Page 1

31 Diário do Alentejo 29 novembro 2013

Livro sobre a Reforma Agrária apresentado amanhã abre a porta à nacionalização de hortas do FarmVille. Mulher detida em Alvito por tentativa de assalto a idoso foi contratada pelo Governo para explicar como se faz. facebook.com/naoconfirmonemdesminto

“National Geographic” afirma que o Alentejo é destino obrigatório em 2014, pois é o último sítio onde se pode ver uma espécie em vias de extinção: o funcionário público ra que A “National Geographic” conside s turístio Alentejo é um dos 21 destino 14. Encos de visita obrigatória para 20 esta estre os motivos apontados para entina, colha encontram-se a Rota Vic otel (o a Rota do Mármore e o Ecorkh alizado hotel revestido a cortiça loc atratiem Évora). Para além destes resenvos, a “National Geographic” ap visitar tou, ainda, outros motivos para ito proa nossa região: “Em 2014 é mu últimos vável que se consigam ver os cie que exemplares vivos de uma espé ncionáestá em vias de extinção: o fu últimas rio público. Muito popular nas público duas décadas, o funcionário ar disseportuguês (FPP) costumava est s o auminado por todo o território, ma aquecimento dos impostos, aliado ao espécimento global, fez com que este mesmo men mudasse de vida, de país e FPP alide hábitos. Animal bípede, o umes e, menta-se de carne, peixe, leg chinês. de vez em quando, até vai a um sta raça Antes, muitos exemplares de um seperdiam a cabeça e tomavam de magundo pequeno-almoço a meio cêntinhã; agora, andam a contar os do sofá mos caídos entre as almofadas Cana de para pagar a viagem a Punta revista há dois anos”. A conceituada de ver avança igualmente: “Ainda po ejo em funcionários públicos no Alent umas 2014, mas deverá tomar as alg comida precauções: não lhes ofereça tos sem depois da meia-noite, tire fo lugares flash, e nada de lhes prometer no quadro – eles ficam loucos!”

Provas de acesso à carreira docente na região exigem que professores componham moda alentejana com o novo acordo ortográfico ao mesmo tempo que preparam uma açorda e fazem uma estátua em bronze! Mais uma vez, a educação em Portugal está a ferro e fogo. A prova de acesso à carreira docente implementada pelo ministério de Nuno Crato, prevista para o dia 18 de dezembro, pretende, entre outras coisas, que os professores escrevam um texto com o novo acordo ortográfico e com o próprio sangue! Pronto, talvez esta última parte não seja bem verdade, mas a nossa página apurou que para o Alentejo a prova terá um grau de exigência mais elevado e específico. Uma investigação conjunta “Não confirmo, nem desminto”/Ana Avoila/Prof. Neca apurou que os professores alentejanos terão de ultrapassar um conjunto de provas que incluem a composição de modas alentejanas utilizando o novo acordo ortográfico, ao mesmo tempo que preparam uma açorda e erigem uma estátua em bronze. O que irá ser avaliado nesta prova já foi revisto e representa um avanço em relação à prova anterior, que previa a composição de modas alentejanas em versos endecassilábicos, ao mesmo tempo que se faziam malabarismos com sericaias e se estancava a hemorragia do auxiliar de ação educativa resultante da explosão que teve origem no engenho fabricado por Tó Mané, aluno de 16 anos, da turma 5.º G da EB 2/3 de Peroguarda.

Alentejo: Há efetivos da GNR e PSP tão envelhecidos que só conseguiram subir os primeiros 10 degraus da escadaria da AR quando participaram no protesto da semana passada Foi notícia, na última edição do “Diário do Alentejo”, o facto de os efetivos da GNR e PSP da região estarem envelhecidos. Nessa mesma semana, as forças de segurança do nosso país (PSP, GNR, SEF, PJ, GI Joes, Guarda Pretoriana, Exército de Terracota e muitas outras) mostraram o seu descontentamento em Lisboa, numa manifestação que ficou marcada pelo momento em que as mesmas subiram a escadaria da Assembleia da República. Os efetivos alentejanos também estiveram lá e partilharam connosco a sua experiência: “Foi uma jornada muito bonita, mas já não temos idade para isto… Quando fizemos a tropa com o Marechal Carmona não nos ensinaram nada disto! Fomos-nos fazendo polícias com o tempo… Veja lá, a primeira arma que aprendi a disparar em serviço foi uma fisga… E na escola de polícias treinávamos as perseguições em quadrigas… Aliás, as negociações de reféns eram feitas em aramaico… Isto, agora, é muita agitação! Ficámos tão cansados que só subimos os primeiros 10 degraus, e isso é para o Governo ver que connosco não faz farinha. Não éramos tão desrespeitados nos nossos direitos desde a implantação da República… Agora, se não se importa, tenho de ir tratar de uma emergência. Estão a chamar-me da central através de sinais de fumo”, – explicou-nos o seu porta-voz.

Inquérito Como vê o futuro do hospital de Beja?

RODOLFO MIOPIA, 63 ANOS Pessoa que diz “Viena do Alentejo” em vez de Viana do Alentejo

Infelizmente não vejo muito bem. Marcaram-me uma consulta de oftalmologia para daqui a oito meses e entretanto fiquei quase cego… Só reconheço a minha mulher e a Manuela Moura Guedes no “Quem Quer Ser Milionário”, desde que a televisão esteja toda verde. Apesar dos problemas, não nos retirem o hospital! Se não fosse ele, o meu irmão Arlindo não tinha levado o pacemaker. Aquilo é uma maravilha, se se sentir mal disposto com arritmia é só carregar no botão que aquilo passa... O único inconveniente é também abrir a porta da garagem.

GEORGINA CARRETOS, 48 ANOS Pessoa de anca larga

Não me diz nada. Por mim bem pode ir para Évora. Eu cá nunca precisei dele para nada. Quando tive as minhas filhas, vinha de Odemira: uma nasceu em Castro Verde, outra em Entradas e a outra no cruzamento de Albernoa. Nunca cheguei a tempo. A Ford Transit dos bombeiros da minha terra tem sido mais hospital do que o próprio hospital de Beja. Transformem aquilo num hotel com as camas que restam, por exemplo. Vão precisar. Imaginem que o João Gobern vem visitar-nos, são logo duas camas!

DR. TELMO ESTERNOCLEIDOMASTÓIDEO, 72 ANOS Irmão do dr. Jivago

Os médicos de hoje em dia são uns mimadões! No meu tempo as coisas eram muito mais práticas: um bisturi era para 12, uma arrastadeira para 21, uma maca para 45 – até dava para jogar “Jenga” com pacientes… Bons tempos! Agora é só máquinas de raio-x, estetoscópios e refeições quentes! Para quê? Antibióticos para tratar pneumonia quando esta pode ser perfeitamente tratada com óleo de fígado de bacalhau!? Qualquer dia vão dizer que temos de tocar nos clientes, não?

Edição N.º 1649  

Diário do Alentejo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you