Page 1

INFORMATIVO BIMESTRAL - EDIÇÃO 18 - SET/OUT 2012

congresso Provincial 2012 expectativas para o novo Páginas 4 e 5

jovem Católico nas Eleições Página 2

perfil da Edição com Gorette Timbó Página 3

Matérias regionais

JMV nos bairros / Retorno do grupo São José de Ribamar / Com a qual se proclama o ano da fé Página 6

o bom filho a casa torna O Retorno de Cléber

Página 8

sintonizando

Entrevista Roberto Júnior

Líder do Grupo Mistura Divina

e mais... Página 10

Ciclo de formações para comunicadores católicos Página 9

JMV Brasil Saiba o que rolou de importante na assembleia nacional 2012? Página 9

Encontro reúne jovens vicentinos no Brasil Página 11

Voto consciente, eleições 2012.

Página 7

1


Editorial

O

s meios de comunicação e a tecnologia contribuem para a vida de milhões de pessoas que os utilizam como instrumentos de trabalho, interatividade, relacionamento e até para fomentar a fé. É por meio da comunicação que podemos levar ao mundo o que queremos dizer, ela se tornou uma aliada da Igreja para fazer ecoar a palavra de Deus a toda criatura. Tentando analisar esta fase em que estamos vivendo, pontuamos aqui três fatores como eixos da difusão da palavra de Deus: os jovens, a comunicação e a tecnologia. A prova disso é o movimento religioso que segue em romaria virtual às mídias sociais, o Vaticano interagindo com os fieis por meio de canais de comunicação na internet e principalmente a tecnologia utilizada pelos jovens como forma de evangelização. Atualmente estamos vivendo a efervecência dos preparos e motivações da Jornada Mundial da Juventude 2013

que trás a presença do Papa Bento XVI em comunhão com bilhares de jovens. A comunicação contribue para a articulação desses jovens, movimentos, grupos, pastorais e dioceses do mundo inteiro para a JMJ. É ela que trás de forma mais rápida os pronunciamentos do Papa, notícias sobre a Cruz peregrina, o ícone de Nossa Senhora e a réplica do Cristo Redentor que percorre o Brasil de ponta a ponta. É ela que trás mecanismos para os grupos católicos estarem em contato com essas informações e poderem contribuir na difusão de suas ações em consonância a JMJ. Inserida nessa nova “onda” de comunicação e tecnologia, a Arquidiocese de Fortaleza está em ritmo de festa às vésperas da Jornada, com a preparação da Semana Missionária, os encontros de pastorais e a preparação para receber os missionários da JMJ na terra do sol. A Juventude Mariana Vicentina, um dos movimentos da

Jovem católico nas eleições

V

ocê sabia que a lei da ficha limpa foi uma proposição popular, e que a idéia surgiu durante a Campanha da Fraternidade de 1996, que teve como tema “Justiça e Paz se abraçarão” ? Para muitos, religião e política não se discutem. Mas como não participar? Ser um cidadão politizado, consciente da importância do voto, e do dever de construir a cidadania a partir da escolha dos representantes municipais, estaduais e nacionais é mais do que uma obrigação. Para nós, jovens católicos brasileiros e nordestinos, levar adiante a conscientização sobre o papel da sociedade num momento tão decisivo significa colaborar para a melhoria das condições de vida do nosso povo. Participar ativamente da vida da comunidade, ajudando a diminuir as diferenças sociais não é a

2

Arquidiocese, também se prepara com suas atividades e demais ações formativas nos regionais e grupos locais da JMV. Este informativo é um dos mecanismos de comunicação independente na Igreja Católica. Nesta edição ele trás para você notícias e materias especiais, como por exemplo, sobre o Congresso JMV Províncial 2012, o voluntariado da JMJ, que tem como representação uma de nossas jovens, notícias dos regionais, missões do jovem missionário da província no Secretariado Internacional da JMV. Arquidiocese de Fortaleza também vira notícia no Sintonizando, pautada com matérias sobre a Semana Missionária e a preparação para receber os missionários da JMJ na Arquidiocese. Desejamos a você uma ótima leitura e que esse material de comunicação possa ser um dos meios de fazer ecoar a palavra de Deus, portanto, não o deixe parado, divulgue!

Por Clarissa Paiva Jornalista e assessora leiga da JMV

principal missão do católico? Fazer com que cheguem, sobretudo aos menos esclarecidos, informações sobre os direitos do cidadão, a lei da ficha limpa e os prejuízos da compra de votos, por exemplo, são atitudes que podem fazer a diferença no futuro, para toda a comunidade. Uma citação do Papa João Paulo II que se tornou bastante conhecida entre nós, jovens, foi uma encíclica em que fala aos jovens do mundo inteiro: “Precisamos de santos de calça jeans”. O beato João Paulo II nos mostra que o comportamento coerente do jovem cristão deve acompanhá-lo no seu dia-a-dia e que isso não o impedirá de ter uma vida jovem, com lazer, trabalho, relacionamentos. O mesmo deve acontecer agora, nesse período de eleições. Todos os momentos são oportunidades de evangelizar e mostrar

que a igualdade é construída no coletivo, cada um fazendo a sua parte. Agora me dirijo aos Jovens Marianos Vicentinos, leitores do Sintonizando: no mês em que lembramos a morte de São Vicente de Paulo, nosso patrono e exemplo, quero lembrá-los do importante papel político que o Padre Vicente desempenhou em sua época. Como conselheiro da realeza, ele se fez presente, sempre cobrando ações que pudessem beneficiar as obras de caridade, atingindo assim milhares de pessoas. Ganhou reconhecimento de poderosos, e humildemente, conseguiu fundar o que até hoje (através dos inúmeros ramos da família Vicentina) é uma das maiores redes de assistência social do mundo. Tenho certeza que ao ler esse texto você também se sentiu motivado a fazer algo mais. E então? Que tal agora?


Perfil da Edição Com Maria Gorette Paiva Timbó IDADE: 36 FUNÇÃO NA JMV: Assessora leiga CIDADE: Ipu-Ce REGIONAL: Serra TEMPO DE CAMINHADA: 20 anos como membro, 2 anos como assessora ORAÇÃO PREFERIDA: Pai Nosso e Ave Maria uma MÚSICA: O mistério da Trindade (Walmir Alencar) um ATOR: Toni Ramos um FILME: Um amor para recordar um ESCRITOR: José de Alencar um ESTILO MUSICAL: Romântico e cristão um ESPORTE: Vôlei um TIME DE FUTEBOL: Nenhum um HOBBIE: Ler uma MANIA: Limpar as unhas uma QUALIDADE: Honesta um DEFEITO: Confiar demais nas pessoas ADMIRA... A honestidade ABOMINA... A falsidade um LUGAR: O lar um ARREPENDIMENTO: O medo uma RECORDAÇÃO: A infância uma LIÇÃO DE VIDA: A honestidade dos meus pais uma ALEGRIA: Ser JMV desde minha adolescência uma TRISTEZA: Ver tanta pobreza uma SAUDADE: Meu pai uma MENSAGEM para a JMV: Tudo o que for fazer, faça-o com amor, pois só assim fará bem feito. Coloque sempre Deus em suas ações e seja fiel aos seus ensinamentos. CONTATO: mgptjmv@yahoo.com.br / goretteipu@hotmail.com

3


Congresso Provincial 2012: expectativas para o novo

Por Catarina Érika

Minhas expectativas são as melhores possíveis, creio que a Associação está tomando um rumo certo a cada ano, e isso se deve aos esforços de seus membros que não cansam de tentar sempre o novo, o inovador para melhorar a caminhada”, conta a jovem mariana vicentina há mais de 16 anos, Gorette Timbó em relato às expectativas do Congresso Provincial 2012 que acontecerá nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no Dispensário dos Pobres – Recanto do Sagrado Coração.

C

arregando certa bagagem em sua caminhada na Igreja , a jovem que participou de encontros provinciais desde 1996 lembra dos momentos vividos na JMV e acredita que cada vez mais os encontros possam trazer melhorias na caminhada dos membros da Associação. “A primeira vez que participei de um encontro a nível provincial não era chamado de Assembleia e sim de ‘Encontro de Avaliação e Planejamento’, foi em 1996, estava começando a me engajar na JMV (ainda era MMV). Foi uma experiência muito rica para mim, senti-me fortalecer na caminhada dentro da Associação [...] sem dúvida, fortalece”, relata Gorette se lembrando de sua participação em nove assembleias provinciais da JMV. Encontros como estes que Gorette menciona acontecem há mais de uma década na próvincia de Fortaleza, sempre anualmente. Este ano, o encontro conta com muitas novidades, uma delas é a nomenclatura. Diferente dos anos anteriores, não haverá Assembleia Provincial para coordenadores dos grupos e sim um Congresso aberto para

4

consagrados, coordenadores e assessores do movimento a nível provincial. O que poucos sabem é que realizar um congresso na província não é tanta novidade assim. Antes de realizar as Assembleias, já aconteceram outros congressos na JMV província de Fortaleza. Encontros de vivências

L

embranças como a de Gorette sobre as Assembleias estão também guardadas na memória de vários jovens que acompanharam os encontros

realizados anualmente nos 13 anos na Província de Fortaleza. Durante esses anos, os encontros propocionavam a interação dos grupos, elegeram jovens e assessores para o Conselho Províncial, promoviam formações e traçava planos de organização e sustentabilidade dos grupos com a participação de seus coordenadores. Foram 13 assembleias realizadas, seis eleições e quatro irmãs assessoras já passaram pela JMV na província de Fortaleza. Segundo alguns materiais informativos antigos e relatos de membros que já

XIII Assembleia JMV Província de Fortaleza, NOV/2011 Foto: Arquivo


passaram pela JMV ou que já permanecem há muitos anos no movimento, os encontros provinciais já passaram por várias nomes, uma delas foi “Congresso JMV” realizados até 1995, depois passou a ser chamado de “Encontro de Avaliação e Planejamento” até 1998 e por último, desde 1999 realizaram-se assembleias que tinham caráter eletivos. O motivo das mudanças não foi identificado, mas as estruturas e a periodicidade dos encontros eram bem similares, a única diferença maior era só nos nomes. Avaliando as mudanças, Gorette considera que a forma

como os encontros eram realizados antes das assembleias eram mais interessantes, considerando o momento em que os grupos partilhavam suas ações durante a caminhada na Igreja. Assim como houve a mudança de Encontro de Avaliação e Planejamento para Assembleia em 1999, no último encontro realizado no ano passado foram traçadas algumas mudanças, uma delas é que de dois em dois anos haverá Congresso, intercalandose a realização de Assembleias eletivas. Com a mudança, estipula-se as diferenças

dos encontros: enquanto a Assembleia reúne apenas os coordenadores dos grupos e elege o conselho provincial, o Congresso é aberto a jovens consagrados, coordenadores dos grupos e assessores. “A grande expectativa do nosso Congresso Provincial é a alegria do encontro e o imenso desejo de inovar a dinâmica dos nossos espaços de encontros [...] espero que os grupos acolham essa iniciativa que acredito ter sido inspiração do próprio Deus”, explica Irmã Regina Souza, assessora da JMV a nível nacional e província de Fortaleza.

JMV Fortaleza, Serra e Maranhão. Fortaleza Outro tipo de partilha que será realizada no encontro é a comunhão das atividades o mês de setembro o desenvolvidas pelos grupos Conselho Provincial durante o ano nos seguintes enviou aos grupos âmbitos: formação, trabalho uma circular explicando vicentino, comunicação e detalhadamente como auto-financiamento. Além dos acontecerá o encontro e o grupos, os regionais deverão que cada grupo deve levar. O levar também um planejamento Congresso Provincial 2012 para 2013. acontecerá por três dias e tem Outra novidade é o como tema “A Palavra de Deus lançamento do Concurso na Vida e na missão da Igreja” para o logotipo do Congresso (Verbum Domini), e o lema Provincial 2012 aberto para “Dê de si mesmo como Maria!” todos os grupos, que poderão (Conselho Internacional da enviar as sugestões para o e-mail JMV). do Conselho até o dia 01 de Nos encontros do outubro. O grupo vencedor movimento é tradicional do melhor logotipo será a interação dos membros contemplado com a isenção da participantes e a diversidade taxa do Congresso. Para isso, cultural de cada uma das cidades deverão atentar-se ao detalhes representadas pelos jovens dos do regulamento do concurso. 12 grupos situados na Provincia Baseado nas expectativas que é dividida em três regionais: do encontro, o presidente

provincial da JMV Fortaleza, Rogleson Albuquerque, ressalta alguns pontos a serem discutidos e possivelmente executados a partir de 2013, como por exemplo, a Escola para Jovens Liderança e o Acampamento Jovem. “Todos estes encontros serão definidos no Congresso deste ano, e a partir de uma discussão geral iremos definir como será a organização e frequência dos eventos provinciais, regionais e locais”, ressalta. Para participar do encontro, os grupos deverão preencher uma ficha de inscrição e enviar até 30 de setembro para o e-mail do Conselho Provincial. As demais informações do Congresso, ficha de inscrição e o regulamento do Concurso estão disponíveis no site da Juventude Mariana Vicentina da Província, assim como também a carta circular n° 09/2012. (jmfortaleza.org)

Congresso Província de 2012

N

5


REGIONAIS

Projeto “JMV nos Bairros”

<Serra>

Por Gerardo Pontes

A

pós uma longa caminhada de missão nos bairros carentes da cidade de Sobral, a JMV local vem concretizando um grande sonho que a meses já vinha sendo alimentado. Impulsionados pelo entusiasmo do repasse da Assembleia Nacional ocorrido em Viçosa do Ceará que foi encabeçada por irmã Regina, os jovens mariano-vicentinos da “Princesa do Norte” passaram a assumir um compromisso mais sério e firme junto aos mais pobres. A partir do dia 4 de agosto de 2012, antecedido de calorosas discussões e um período de preparação, iniciou-se uma “catequese” com as crianças do Bairro Padre Palhano. Vale ressaltar, que nessa localidade é gritante a falta de saneamento básico e latente o descaso da população carente; em algumas famílias a situação chega a ser desumana. Além do mais, é grande a incidência do “crack”, droga que vem destruindo a vida de dezenas de adolescentes sobralenses, e se não, a “cola” acaba sendo a opção para as

Foto com as crianças da comunidade e jovens da JMV- Sobral no salão paroquial “Recanto da Paz”. crianças. Quinzenalmente, os jovens da JMV- Sobral, mães colaboradoras e os próprios moradores da comunidade, que se simpatizam com o grupo, preparam um momento de evangelização e lazer para as crianças do bairro. O fundamento básico dos encontros é a pequena catequese da igreja, no entanto, abrimos espaço para ensinar a essas crianças noções básicas de convivência saudável, de saúde corporal, de respeito ao meio ambiente e de altruísmo. Os resultados vêm se revelando aos poucos. Ainda são muitos os desafios a serem enfrentados. A própria resistência e desconfiança de alguns jovens e crianças é visível, algo que era de se esperar, pois desde o berço esses inocentes vivenciam a marginalização e o descaso, e por isso, aprenderam com vida, ficando sempre na defensiva. As poucas vitórias já conquistadas possuem grande significado e refletem o poder transformador de Deus na

vida de uma pessoa, mas não somente, a transformação no comportamento daquelas crianças, mas, principalmente, na forma que os membros da JMV passaram a enxergar o mundo. Uma verdade tornou-se senso comum entre todos os membros: são os pobres que estão nos evangelizando, pois cada criança que dedicamos nosso tempo é o próprio Cristo que se faz nela presente. Lembrando São Vicente de Paulo que disse, “como ser cristão e ver o seu irmão aflito, sem chorar com ele. É permanecer sem caridade, é ser cristão de pintura,é não possuir nada de humanidade, é ser pior que os animais. Somos chamados a cuidar de cada criança, a ouvir suas necessidades e atender a sua inocência”. Tornamonos responsáveis gratuitamente por aqueles que cativamos e nos cativaram. A intenção desse projeto é que se estenda e cresça. Em alguns grupos do Regional Serra como Bela Cruz e Ipu, a sede e fome de justiça se fazem presente e as manifestações de obras já estão acontecendo.

Retorno do grupo São José de Ribamar

A

<Maranhão>

Juventude Marial Vicentina está em festa! Duplamente em festa, pois está comemorando 29 anos de caminhada com um presente maravilhoso: a reestruturação do grupo, em São José de Ribamar, que estava por alguns anos desativado. Parabéns aos jovens que abraçaram esta causa. E que, a exemplo do lema do grupo: Jesus, Maria e São Vicente sejam vossa força! Fonte: Blog Santuário São José de Ribamar

Com a qual se proclama o ano da fé

<Fortaleza>

Por Ir. Patrícia Gomes

A

equipe da JMV regional Fortaleza com o desejo de um maior conhecimento de nossa fé e em união com a Igreja, enviou para cada grupo local

6

uma mini formação da CARTA APOSTOLICA PORTA FIDEI ( PORTA DA FÉ). A carta tem por base incentivar os grupos a celebrarem os 20 anos do catecismo

da Igreja Católica e o estudo do Youcat. Na íntegra, confira a carta enviada aos grupos:


Queridos jovens...

O

Santo Papa Bento XVI também celebra os 20 anos do catecismo da igreja católica! Temos agora em nossas mãos um catecismo feito para nós a juventude do Papa... O conhecimento e aprofundamento de nossa igreja esta contido neste fascículo jovem chamado Youcat. Conhecendo melhor... Peçovos, portanto: estudai o catecismo com paixão e perseverança! Para isso, sacrificai tempo! Estudai-o no silêncio do vosso quarto leia-o enquanto casais se estiverem a namorar, formai grupos de estudo e redes sociais partilhe-o entre vós na Internet! Permanecei deste modo num diálogo sobre a vossa fé! Tendes de saber em que credes.

Tendes de conhecer a vossa fé como um especialista em tecnologia domina o sistema funcional de um computador. Tendes de a compreender como um bom músico entende uma partitura. Sim, tendes de estar enraizados na fé ainda mais profundamente que a geração dos vossos pais, para enfrentar os desafios e as tentações deste tempo com força e determinação. Precisais da ajuda divina para que a vossa fé não seque como uma gota de orvalho ao sol, para não sucumbirdes às aliciações do consumismo, para que o vosso amor não se afunde na pornografia, para não trairdes os fracos nem abandonardes os que foram vitimados. Se, pois, cheios de zelo pretender dedicar-vos ao estudo do catecismo, gostaria de vos dizer uma última coisa para a vossa caminhada: sabeis todos

quão profundamente a comunhão dos crentes foi ferida nos últimos tempos pelo ataque do mal, com a infiltração do pecado no íntimo da Igreja, isto é, no seu coração. Não o tomeis como pretexto para fugir do rosto de Deus! Vós próprios sois o corpo de Cristo, a Igreja! Trazei à Igreja o fogo inestinguível do vosso amor sempre que o seu rosto for desfigurado! «Sede diligentes, sem preguiça, fervorosos no espírito, servindo o Senhor!» (RM 12,11).

transmissão da missa, ministrava aulas de introdução da Língua Portuguesa a crianças de língua macua e orientava pedagogicamente os professores da educação infantil das escolas da missão, visitava e celebrava a Palavra com as comunidades eclesiais de base e animava os grupos de jovens e JMV da Paróquia local. A missão de Cleber não parou por aqui, segundo ele, concluiu-se apenas mais uma fase da sua vida e agora se inicia outra. “Nossa missão e nossa vida estão entrelaçadas, é algo que não se pode separar. A volta ao Brasil é apenas um passo no longo caminhar que Deus tem me chamado a fazer. Não pararei, mais sinto que, nesse momento, tenho que colocar meus pés no chão, me equilibrar um pouco, para mais uma vez, começar um novo ciclo, que, com a ajuda de Deus, familiares e amigos,

estou convencido que, também será excelente.”, explica o jovem recordando de sua missão na JMV Internacional e ansiando novas experiências. Nesses três anos em que Cleber esteve distante da província de Fortaleza muita coisa mudou, passou-se uma geração de jovens da JMV e agora estamos iniciando outra. A presença do jovem missionário no meio dessa nova geração trás o aspecto da mudança e renovação diante do relato de suas vivências na missão internacional. Talvez alguns se espelhem ou queiram fazer diferente, mas temos certeza que em sua bagagem, o que Cleber trás de melhor é a perseverança. Por isso, desejamos oficialmente neste informativo, muitas vezes coordenado por ele em outros momentos, as boas vindas da Província de Fortaleza.

Mergulhemos nesta emoção que percorre o mundo todo...pois ser JMV é viver a emoção constante de ser catolico apostolico romano... JMV Regional Fortaleza

O bom filho a casa torna Por Catarina Érika

D

epois de passar três anos em missão como voluntário do Secretariado Internacional da Juventude Mariana Vicentina, o jovem Cleber Fábio retorna as suas origens e celebra com a província de Fortaleza mais uma fase da sua missão de jovem vicentino encerrada no mês de setembro no secretariado internacional. De volta a casa onde começou sua caminhada como jovem mariano vicentino Cleber trás muitas experiências, as compartilha com os jovens da Província e traça novos planos para o recomeço da sua missão. Uma das experiências que viveu foi em Moçambique. Lá, Cleber acompanhava programas e locutores da Rádio Comunitária Watana, aplicava curso de Liturgia e

7


Entrevista

Roberto Júnior

Por Catarina Érika e Guilherme Azevedo

D

esde o início deste ano, a Juventude Mariana Vicentina da Província de Fortaleza está em constante atividade e os grupos aguardam ansiosos por uma visita que possivelmente poderá trazer mais animação e alimentar a espiritualidade vicentina por meio do louvor. Visita esta, representada

pelo Conselho Provincial e o grupo de pagode católico Mistura Divina, pertencente a JMV. O motivo da visita se deu por meio de um projeto de nome Um novo jeito de animar e evangelizar a juventude, criado pela assessora provincial da JMV, Irmã Regina Souza. O projeto passará por todos os grupos locais da Província,

promovendo formações de animação. Um dos formadores é Roberto Junior, líder do grupo de pagode católico Mistura Divina e assessor do grupo de jovens Unijocc da Juventude Mariana Vicentina. Roberto acompanha todas as formações e explica ao Sintonizando sua experiência em contribuir nesse projeto de animação.

Sintonizando: Como é o projeto? E a participação dos envolvidos, como funciona?

para que eu pudesse dar essas formações nos grupos de Ipu e Aracati, que são os grupos com mais jovens da JMV na Província. Por enquanto o projeto irá contemplar apenas esses dois grupos. A realização do projeto não há um tempo estipulado porque ele possuiu um inicio, mas não há um tempo estipulado para o encerramento. Se trata de um trabalho de médio a longo prazo. No caso de Ipu, os monitores começaram as visitas mensais, mas ocorreu que Aracati seria mais um grupo beneficiado com o projeto, desta forma estaremos estudando a melhor possibilidade de atender mensal ou bimestral aos dois grupos.

Sintonizando: Como acontece a inserção do samba no meio religioso?

Roberto: Esse projeto de música é ao mesmo tempo um projeto de arte que vem buscando uma melhora para os Grupos da JMV. No nosso caso, temos um grupo de música em Fortaleza, o Mistura Divina, e nós queremos motivar dentro da JMV o surgimento de outros grupos assim como nosso. Não apenas só de samba que é o nosso seguimento, mas também pop como o grupo de Aracati e de outros seguimentos musicais em geral. Este é o foco do projeto. Sintonizando: Qual a importância desse projeto na Juventude Mariana Vicentina e na Igreja? Roberto: Em vários eventos nós costumamos chamar outras pessoas para tocar, outras bandas e nós temos material humano suficiente e capaz para isso. Dentro da Igreja o projeto vem trazendo a palavra, e essa é a nossa proposta que o grupo vem trazendo em sua música. Sintonizando: Como se organiza o projeto? Roberto: Irmã Regina, assessora da JMV Província de Fortaleza idealizadora do projeto, me convidou

8

Sintonizando: Depois de encerradas as formações em que os grupos já estejam bem encaminhados, continuará um acompanhamento do Mistura Divina e da Equipe Provincial? Roberto: Sim. É necessária a continuação desse acompanhamento porque os grupos que iniciam, geralmente no começo, quando já tem uma experiência com musica, conseguem fazer um trabalho bem sucedido, mas encontram os contratempos. Nessa parte entram os monitores com aconselhamentos adquiridos de experiências passadas e todas as dificuldades e barreiras.

Roberto: Como diz o ditado “Quem não gosta de samba, bom sujeito não é. É doente da cabeça, ou doente do pé.” Esse ditado retrata bem o que é o samba, trata-se de um ritmo que todos gostam que é contagiante quando você escuta e é bem tocado. Aí vem aquela vontade de dançar, mesmo você não conhecendo a música. O samba foi um segmento musical bem aceito pela Igreja. Isso foi de inteira facilidade no âmbito católico em geral, porque as pessoas gostam. O samba une o útil ao agradável, a letra ao som, fazendo com que as pessoas gostem e vejam com outros olhos. Sintonizando: E qual a resposta dos jovens a este samba católico? Roberto: Os jovens em geral gostam muito. Porém eu pude perceber na JMV que eles não querem participar de outro grupo de samba, eles querem construir outra caminhada de forma diferente a partir de outro seguimento musical, pois eles já possuem a consciência que já possuímos um grupo assim, então nasce daí a necessidade de se trabalhar outros segmentos musicais, porém, na mesma metodologia de trabalho. É importante mostrar a personalidade de cada grupo da JMV, por estar inserida nas mais diversas realidades.


Encontro reúne jovens vicentinos no Brasil Por Guilherme Azevedo

F

altam poucos meses e os motores já começam a esquentar para a grande Jornada Mundial da Juventude com Bento XVI no Rio de Janeiro. Mas antes de tudo isso, nós, Jovens Vicentinos, já temos um encontro marcado: trata-se do Encontro Internacional de Jovens Vicentinos no Brasil. O encontro está sendo preparado com muita dedicação pelas comissões coordenadas pelas associações da Família Vicentina, são elas: Juventude Mariana Vicentina, Associação Internacional de Caridades, Congregação da Missão, Companhia das Filhas da Caridade, Sociedade de São Vicente de Paulo, Associação da Medalha Milagrosa e Missionários Seculares Vicentinos. A primeira

edição que acontece no Brasil promete uma participação maciça de Jovens Vicentinos das mais variadas nacionalidades, como já é de costume nestes encontros que antecedem as Jornadas Mundiais da Juventude. O EJV, como é conhecido, nasceu da parceria entre a Juventude Mariana Vicentina e a Arquidiocese de Paris em 1997 para a criação das pré-jornadas nas dioceses locais. Desta forma, o EJV sucedeu o Fórum Internacional da JMV que aconteceu dias antes das pré-Jornadas da França, reunindo milhares de Jovens Vicentinos na primeira edição do encontro. Daí em diante a JMV levou o projeto a frente, com a realização do EJV em Roma no ano 2000, em Toronto no Canadá em 2002, em Colônia na

JMV Brasil

Alemanha em 2005 já aberto aos demais ramos da Família Vicentina, em Sidney na Austrália em 2008, em Madrid na Espanha em 2011 e em Belo Horizonte no Brasil em 2013. A sétima edição do Encontro Internacional de Jovens Vicentinos antecederá a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro em 2013 e acontecerá nos dias 18 e 21 de julho de 2013 com o tema Vicentinos: Missionários da Caridade. Vamos aos pobres, na Cidade dos Meninos em Ribeirão das Neves, estado de Minas Gerais Para maiores informações, acesse www.famvin2013.com ou no e-mail secretariaadministracao@ famvin2013.com.

Por Guilherme Azevedo

Saiba o que rolou de importante na assembleia nacional 2012?

A

sexta edição da Assembleia Nacional da Juventude Mariana Vicentina do Brasil aconteceu entre os dias 07 e 10 de junho de 2012 na cidade de Belém no estado do Pará. A plenária foi composta por representantes da diretoria das seis províncias brasileiras bem como seus assessores, são elas: Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza e Amazônia que sediou a Assembleia. Durante as atividades do primeiro dia (07) os assembleístas participaram de uma celebração eucarística presidida pelo Padre Mizaél Poggioli, assistente nacional da JMV Brasil, que durante a tarde ministrou palestra sobre o tema “Viver em missão pela unidade da nossa fé!” e a noite sobre o tema “Vicentino, um estilo de vida para Hoje”. Destaque também para a apresentação, no segundo dia (08),

dos novos Estatutos Nacionais revisados pela Santa Sé, que já está à disposição de todos nas secretarias das províncias, e oficialização da mudança de nomenclatura da entidade no país para Juventude Mariana Vicentina. No terceiro dia da Assembleia (09) deu-se início ao processo eletivo do Conselho Nacional com uma apresentação prévia dos candidatos e eleição. Encerrado o processo, foram finalmente anunciados às províncias e a imprensa, presente na Assembleia, os nomes que iriam compor a diretoria da JMV Brasil para os próximos quatro anos. São eles: Wagner Marques de Recife para presidente, Rogleson Albuquerque Brito de Fortaleza para vice presidente, Rafael Cruz de Belo Horizonte para Secretário, Francisco Eduardo do Rio de Janeiro para vice secretário, André Gentil de Curitiba para tesoureiro,

Jessica da Amazônia para vice tesoureira. Para assessoria espiritual foi eleita Irmã Regina Souza, Filha da Caridade de Fortaleza, e reeleito Padre Mizael Poggioli, da Congregação da Missão de São Paulo. Já no quarto e último dia de Assembleia (10) os participantes da Assembleia participaram da missa de envio do novo Conselho Nacional e após a celebração se reuniram por província para elaboração de Planos de Ação. Reuniram-se também os membros dos Conselhos Nacionais anterior e atual. Após as reuniões, foram concluídos os trabalhos com a partilha dos Planos de Ação, leitura da Ata, Documento Final, e enfim decretada encerrada a sexta Assembleia Nacional da JMV Brasil pelo vice presidente, Rogleson Brito.

9


Ciclo de formações para comunicadores católicos Por Catarina Érika

Foto: Clarissa Paiva

Foto: Guilherme Azevedo

O

que poderia definir e Evangelização 2.0: Ide e pregai a missão de comu- e trouxe questionamentos e nicador na Igreja reflexões por meio de formações Católica? ministradas por jornalistas e um Perguntas como esta especialista em mídias sociais. ecoaram em uma das salas Leilane Barros, membro da do Centro de Pastoral Maria, Comunidade Católica Rahamim Mãe da Igreja, nos dias 01 da Capela Sagrada Família e 02 de setembro, com a (Paróquia Nossa Senhora de presença de representações Nazaré - Montese), participou de comunicadores engajados do encontro e acredita que em movimentos, pastorais, e a formação pode trazer algo comunidades da Arquidiocese positivo na sua caminhada. de Fortaleza. “A presença e a atuação de Promovido pela Juventude comunicadores na Igreja é Mariana Vicentina, o encontro essencial. Isso porque eles são teve como tema Comunicação facilitadores no processo de

divulgação e de evangelização aos engajados [...] gostei muito das formações. Tirei dúvidas e adquiri informações muito importantes para minha atuação na Igreja e comunidade”, comenta. O encontro não limitou-se em formações sobre um assunto específico, mas trouxe muitos questionamentos iniciais sobre o papel do comunicador católico e como ele deve utilizar dos meios de comunicação para fazer ecoar a palavra de Deus.

Foto: Catarina Érika

10


Voto consciente,

<eleições 2012>

Fonte: conferência nacional dos bispos do brasil

A

s eleições municipais são um momento fundamental para a consolidação de uma democracia a serviço da população. Nelas entram em disputa os projetos que discutem os problemas mais próximos do povo do campo e da cidade. Elas são o momento eleitoral de maior participação, porque os/as candidatos/as ficam mais visíveis no cotidiano da vida dos eleitores e eleitoras. Por isso, a missão de votar bem nestas eleições não pode ser ignorada por nenhum eleitor. Votar bem significa, antes de tudo, colocar na urna o voto limpo e, com ele, a consciência de que cada voto tem consequências para a vida do povo e o futuro do país. Para o cristão, viver o processo político com dignidade é viver o mandamento da caridade, como real serviço ao “outro”. A missão do eleitor vai muito além do ato de votar. É seu dever também acompanhar os eleitos, seguindo os seus passos após as eleições. Cinco modos de seu voto consciente ajudar a construir cidadania 1. Agir coletivamente O tempo das eleições pode nos ajudar na reflexão e cons¬trução de novas práticas frente à democracia, valorizando o agir coletivo, que tem sua base na comunidade. É nas comunidades ou nos organismos da sociedade civil, que o povo se constitui como sujeito do processo político. Buscar a construção dessa consciência coletiva é fundamental para a

conquista do bem comum, meta de toda ação política verdadeira. 2. Formar para a participação Desencanto e descrédito têm marcado a política em nosso país. Causas para isso não faltam. O que fazer, então? Cruzar os braços? Ignorar? Não! O remédio é a participação de todos, especialmente dos jovens. O novo que queremos só virá com a nossa participação individual e coletiva. Há experiências positivas em várias cidades que mostram a força da comunidade quando o povo se organiza e participa. 3. Conscientizar para o voto cidadão O voto tem relação com o bem comum e gera profundas consequências para a vida das pessoas em qualquer cidade e no campo. Se você ainda não está convencido disso, leia mais sobre o verdadeiro sentido da política. Além disso, troque ideias com outras pessoas; participe de debates, palestras, seminários. Para as eleições deste ano, procure entender as funções que estão em jogo: prefeito, viceprefeito, vereador. Assim você perceberá melhor se as práticas dos agentes políticos são coerentes ou não com suas funções. Contra os candidatos corruptos, use a Lei da Ficha limpa, criada em 2010. Ela torna inelegíveis candidatos com passado sujo, com improbidades, crimes etc. O momento das eleições é muito importante para conhecer a ficha dos candidatos. Ficha suja não merece crédito

e nem voto! Use também a Lei 9.840, em vigor desde 1999. Ela combate a compra de votos e o uso da máquina administrativa pelos candidatos. 4. Construir estruturas de participação permanente O momento eleitoral é excelente oportunidade para se constituírem instrumentos de participação democrática no Município, que vão além da Democracia Representativa. Por isso, precisamos participar nos Conselhos garantidos pela Constituição Cidadã: educação, saúde, assistência social, idoso, mulher, criança e adolescente etc.. Exija o Orçamento Participativo no seu município e elimine a política de favores e o clientelismo; acompanhe os poderes constituídos formando grupos que participem das reuniões da Câmara; faça a mesma coisa com o Executivo. 5. Agir localmente, pensando globalmente As eleições municipais nos ajudam a agir localmente, mas pensando globalmente. Por isso, tenha sempre presentes as grandes questões nacionais como: a revisão do modelo econômico e da forma de consumo; a busca de uma nova forma de encarar o trabalho, entendido como direito humano fundamental; a defesa da vida em todas as suas formas e dimensões; o acesso à terra e ao solo urbano por meio da Reforma Agrária; a democratização dos meios de comunicação; a Reforma Politica; a ecologia.

11


Fique por Dentro Sites O poder da oração Link: opoderdaoracao.com.br

Bíblia Católica Online Link: bibliacatolica.com.br

Aborto Nunca Link: abortonunca.com.br

Jornada Mundial da Juventude Link: rio2013.com

Livros • Catecismo da Igreja Católica (João Paulo II) • Luz do Mundo: o Papa, a Igreja e os Sinais dos Tempos - Bento XVI • (Peter Seewald) • Youcat Brasil - Catecismo Jovem da Igreja Católica (Paulus) • Orfandades - O Destino Das Ausencias (Pe. Fábio de Melo)

Filmes • São Vicente de Paulo - O Capelão das Galeras (Monsieur Vincent) • O Presente (Michael O. Sajbel ) • Tão forte, tão perto (Stephen Daldry)

Expediente Núcleo de Comunicação da JMV Província de Fortaleza Coordenação geral: Catarina Érika e Guilherme Azevedo Redação desta edição: Catarina Érika, Guilherme Azevedo, Gerardo Pontes, Ir. Patrícia e Clarissa de Paiva. Projeto Gráfico: Regys Lima

Realização

12

Patrocínio

Endereço: Rua São Vicente de paulo, 14- AldeotaCep.: 60.135- 320 (Fortaleza-Ce) Tel.: (85) 85595349/ 99981650 E-mail: redacao@jmvfortaleza.org Site: jmvfortaleza.org

Anexo ao posto TEXACO, Av. AntÙnio Sales, 2880 - Loja 2 Fone/Fax: (85) 3032.6559 fabrica.servicos@gmail.com

Informativo Sintonizando  

18ª edição do jornal informativo da Província de Fortaleza está saindo do forno para o mundo! Leia e faça ecooar. Boa leitura!

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you