Issuu on Google+

EDIÇÃO Nº 10

MENSAL

01/03/201 01/03/20133

JORNAL DO G.D. ALDEIA NOVA ONLINE AINDA NESTA EDIÇÃO

JOSÉ

GD ALDEIA NOVA-2 M.GOMES COSTA-1

MANUEL

19ªjornada

VICE PRESIDENTE AO JORNAL DO CLUBE

S.C. S. VITOR-1 GD ALDEIA NOVA-1 20ª Jornada

“Chegou a hora de eu parar, pelo menos dois ou três mandatos, para descansar.”

GD ALDEIA NOVA-5 MELRES DC-2 21ª Jornada

“Espero no entanto, em breve ter o prazer de compartilhar mais um novo feito inédito no Clube.” DESP. PORTUGAL-1 GD ALDEIA NOVA-0

“Atualmente, estou convicto que o nome do Clube tem muito maior visibilidade no Concelho de Matosinhos.”

22ª Jornada

Pág. 4 e 5

João Parada em entrevista ao Jornal do Clube: Pág. 6

ANIVERSÁRIO DO CLUBE 41 ANOS DE VIDA NO PASSADO PRESENÇA DA JANTAR NO “LA CITTA”

COMEMORADOS DIA 23, COM A DIREÇÃO NUM RESTAURANTE EM PERAFITA.

Pág.5 7 PÁG.

http://www.gdaldeianova.blogspot.pt


FUTEBOL PÁG. 2

FUTEBOL G. D. Aldeia Nova Campeonato Distrital da 2.ª Divisão 1.ª Fase - Série 01 - 19.ª Jornada

GD Aldeia Nova 2 vs Marechal Gomes da Costa-1 Local: Complexo de Leça da Palmeira-Matosinhos Data / Hora: 03 / 02 – 17,45 horas Resultado ao Intervalo: 1-0 Árbitro: José Ferreira

Grupo Desportivo Aldeia Nova: Tiago, Ivo, Diogo, Filipe (cap), Mazola, Igor, (Tó Lopes, 68’), Ricardo Rocha, Carlos, Ruizinho, Pinto, (Daniel, 90’+3’) e Rochinha Treinador: Flávio Silva Clube Marechal Gomes Costa: Ferreira, Fernandes, Oliveira, Figueiredo, Flores, (Magalhães, 71’), Gonçalves, Pinto, (Azevedo, Interv.), Santo, Fonseca, (Lopes, Interv.), Lemos e Campos (Nogueira, 71’) Treinador: José Soares Golos: 1 – 0 por Carlos aos 17’, 1 – 1 por Campos aos 50’, 2 – 1 por Ruizinho aos 55’

Campeonato Distrital da 2.ª Divisão 1.ª Fase - Série 01 - 20.ª Jornada S.C. S. Vitor-1 vs GD Aldeia Nova 1 Local: Parque de jogos Ruy Navega-Campanhã Data / Hora: 09 / 02 – 15,00 horas Resultado ao Intervalo: 0-0 Árbitro: Fernando Silva

Sporting Clube S. Vitor: Seabra, Almeida, Barros, Cardinal, Sandiares, Macedo, Soares (cap), Vasconcelos, Sousa, (Pinto, 77’), Gonçalves, (Fonseca,90’) e Moutinho, (Almeida, interv.) Treinador: José Cardinal (Suspenso) Grupo Desportivo Aldeia Nova: Tiago, Ivo, Diogo, (Miguel, 63’), Filipe (cap), Dani, (Soares, interv.) Mazola, Ricardo Rocha, Manu, Ruizinho, Pinto, (Gouveia, 63’) e Rochinha Treinador: Flávio Silva (Suspenso) Golos: 0 – 1 por Mazola aos 60’ g. p., 1 – 1 por Almeida aos 70’

Site do clube-http://www.wix.com/gdaldeianova/gd http://www.wix.com/gdaldeianova/gd--aldeia aldeia--nova


FUTEBOL PÁG. 3

FUTEBOL G. D. Aldeia Nova Campeonato Distrital da 2.ª Divisão 1.ª Fase - Série 01 - 21.ª Jornada

GD Aldeia Nova 5 vs Melres DC-2 Local: Complexo de Leça da Palmeira-Matosinhos Data / Hora: 17 / 02 – 15,00 horas Resultado ao Intervalo: 3–1 Árbitro: João Santos

Grupo Desportivo Aldeia Nova: Miguel, Ivo, Diogo, Soares, (Gouveia, 35’) Filipe (cap), Mazola, (Carlos, 35’) Ricardo Rocha, Manu, Ruizinho, (Ricardo, 80’), Pinto, (Daniel, 53’) e Rochinha Treinador: Flávio Silva (Suspenso) Melres Desporto e Cultura: Silva, Sousa, Nunes, Luís Santos, (Oliveira, 40’), Araújo, Lopes, (Rocha, 70’), Vitor Santos, (Soares, 70’), Cruz, Pecegueiro, Pereira e Meireles, (Almeida, 46’) Treinador: Paulo Pegas Golos: 0 – 1 por Pecegueiro aos 5’; 1 – 1 por Manu aos 9’; 2 – 1 por Rochinha aos 34’; 3 – 1 por Pinto aos 45’; 4– 1 por Carlos aos 56; 5 – 1 por Manu aos 65’ e os 5 – 2 por Cruz aos 90’+6’

Campeonato Distrital da 2.ª Divisão 1.ª Fase - Série 01 - 22.ª Jornada CD Portugal-1 vs GD Aldeia Nova 0 Local: Parque de jogos Ruy Navega-Campanhã Data / Hora: 24 / 02 – 15,00 horas Resultado ao Intervalo: 1-0 Árbitro: Miguel Maia

Clube Desportivo Portugal: Oliveira, Cruz, Ruben Silva, Lage (cap), Brito, Valente, Ferreira, Costa, Rodrigues, (Leitão, 73’), Bruno Silva, (Paiva, 89’) e Carvalho, (Barros, 73’) Treinador: Gustavo Braga Grupo Desportivo Aldeia Nova: Tiago, Ivo, Diogo, (Ruizinho, 82’), Gouveia (cap), (Daniel, 82’), Soares, (Paulo, int.), Filipe, Mazola, Ricardo Rocha, Manu, Carlos e Rochinha Treinador: Flávio Silva (Suspenso) Golos: 1 – 0 por Bruno Silva aos 25’

http://www.facebook.com/#!/pages/GD-Aldeia-NOVA/377397235608789


ENTREVISTA PÁG. 4

VICE PRESIDENTE JOSÉ MANUEL CUNHA NOME COMPLETO: José Manuel Rabaldinho Cunha IDADE: 53 anos NATURALIDADE: Matosinhos PROFISSÃO: Assistente I PERCURSO DESPORTIVO: G.D.J. Ribeiras 2 anos e G. D. Aldeia Nova 16 anos (Embora os mesmos não tenham sido seguidos) P: ZÉ MANEL, COMO É SER VICE-PRESIDENTE NUM CLUBE COMO O GD ALDEIA NOVA? R: Amigo Carlos, como em qualquer Coletividade, o Vice é o braço direito do Presidente, pois, na ausência deste, tem de ser o primeiro a dar a cara. Felizmente, não o tenho substituído em muitas ocasiões, pois apesar de ele trabalhar, tem conseguido conciliar as duas coisas. No entanto, para além de Vice-Presidente, tenho ainda sobre a minha responsabilidade toda a gestão da escrita na área do Futebol, o que não quer dizer não ajude nas outras áreas, antes pelo contrário. P: QUAIS AS PRINCIPAIS DIFICULDADES QUE ATRAVESSA O CLUBE NESTE MOMENTO? R: Meu caro, essa é uma pergunta que se a colocarmos a qualquer Coletividade, a resposta será a mesma: a parte financeira. No entanto, esta Direção, com maior ou menor dificuldade, tem honrado todos os seus compromissos. P: SOBRE O COMPLEXO DESPORTIVO DO CLUBE, PARA QUANDO A SUA CONCLUSÃO? R: Amigo, sinceramente até eu queria saber. Quando surgiu esta oportunidade para a remodelação do parque de jogos, nem olhamos para trás, pois o Aldeia Nova, por si só, nunca o conseguiria. Esta obra, de facto, caiu-nos do céu, no entanto, houve um conjunto de situações que levaram a Câmara Municipal aos sucessivos adiamentos. O que é certo é que ficamos sem o pelado e sem o sintético. A Direção também teve alguma culpa no cartório, pois devia, na devida altura, ter feito algum documento em que se assumisse prazos. Agora, só podemos lamentar a situação e estar confiantes que pelo menos para próxima época o mesmo esteja já concluído. P: FINANCEIRAMENTE, O CLUBE É VIAVEL, NESTE MOMENTO? R: Claro que sim. O G. D. Aldeia Nova é uma das poucas Coletividades do Conselho de Matosinhos com instalações próprias. A rentabilidade do parque de jogos tem, num futuro muito próximo, uma boa fonte de receita. Para além do campo de futebol de onze, vamos ter também um campo de futebol de sete com piso sintético, no qual nós também podemos tirar bastantes dividendos. P: NO PRÓXIMO MÊS DE MARÇO, IRÁ HAVER UMA ASSEMBLEIA GERAL PARA ELEIÇÃO DOS NOVOS CORPOS GERENTES. VAI CONTINUAR A EXERCER FUNÇÕES NA PRÓXIMA DIREÇÃO? R: Não. Chegou a hora de eu parar, pelo menos dois ou três mandatos, para descansar. São muitos anos seguidos nos quais abdiquei de muito tempo à família. Contudo, vou estar sempre disponível para ajudar, mas sem assumir qualquer compromisso, como é óbvio.


ENTREVISTA PÁG. 5

P: O BILHAR CESSOU A SUA ATIVIDADE DE FORMA DRÁSTICA. O QUE SE PASSOU REALMENTE?

R: Amigo Carlos, de facto, a suspensão da modalidade da maneira como aconteceu, foi sem dúvida um dos pontos mais delicados desta Direção. No entanto, há que esclarecer que esta decisão não partiu por parte da Direção, mas sim pelos Bilharistas do Clube. Uma questão de desacordo de verbas para a deslocação de dois atletas a uma competição no Algarve levou os mesmos a esta decisão. A atual Direção não merecia uma atitude desta por parte dos atletas, pois a secção sempre foi a mais privilegiada em relação às outras. Só para lhe dar dois exemplos: as inscrições nas provas Individuais sempre foram suportadas pelo Clube. No entanto, nas regalias fruídas nessas provas, o Clube nunca lhes exigiu nada. Nas despesas para as deslocações que foram apresentadas e muitas delas até deixaram algo a desejar, o Clube sempre as comparticipou. O outro exemplo que lhe posso salientar é a nível das camisolas. A secção tinha duas - uma de verão e outra de inverno ambas personalizadas e pagas pelo Clube. Quero eu dizer com isto que, terminada a época, as mesmas eram dos atletas. Em comparação com a equipa de Futebol, como tem o conhecimento, na época passada o equipamento também era personalizado, mas o mesmo foi pago pelos jogadores. Entendo com isto tudo que houve muito falta de caráter por parte de todos os elementos da equipa, mas as decisões são para quem as tomam e isso eu não posso fazer mais do que lamentar e, para não deitar mais “lenha para a fogueira”, prefiro ficar por aqui. P: NO FUTEBOL, COMO TEM SIDO OS RESULTADOS DA EQUIPA ATÉ AO MOMENTO?

R: Os resultados, no meu entender, estão muito acima de todas as expectativas. Contudo, houve um ou outro resultado que me deixou algo a desejar. P: QUE EXPETATIVAS AINDA TEM ESTA ÉPOCA NO FUTEBOL?

R: Caro amigo, perante estes resultados todas as expetativas só podem ser boas. No entanto, há que ter os pés bem assentes na terra, e dar um passo de cada vez. P: DOS ANOS QUE LEVA COMO DIRIGENTE DO CLUBE, QUAL FOI A MELHOR EQUIPA DE FUTEBOL E, EM QUE ANO, QUE O CLUBE TEVE?

R: O Aldeia Nova sempre teve boas equipas. Mas houve duas que me ficaram na memória. A primeira foi na época 1993/1994, a qual participou pela primeira vez no Futebol Amador e subiu da segunda Divisão para a primeira. A segunda foi na época 2007/2008, quando ainda no Amador subimos à divisão de Honra. P: QUE MENSAGEM GOSTARIA DE PASSAR AOS SÓCIOS DO GD ALDEIA NOVA, NESTE MOMENTO?

R: A minha mensagem é muito simples, para que o Clube continue a crescer, temos que remar todos para o mesmo lado, só assim conseguimos levar o barco a bom porto. Aproveito até a oportunidade para apelar aos Sócios do Clube que apareçam em massa na próxima Assembleia e que tragam algumas alternativas credíveis para o futuro do Clube. P: O ZÉ MANEL É UM DOS CRIADORES DESTE JORNAL, ALÉM DE CRIADOR DO BLOG DO CLUBE. ACHA QUE TEM CONSEGUIDO DAR MAIOR VISIBILIDADE AO CLUBE?

R: Amigo Carlos, tanto o Jornal como o Blogue são de factos os dois principais meios de divulgação do Clube. Atualmente, estou convicto que o nome do Clube tem muito maior visibilidade no Conselho de Matosinhos. No entanto, esta mesma visibilidade deve-se principalmente ao seu trabalho como sendo o principal obreiro pela criação do Jornal. Aproveito também a ocasião para em nome da Direção lhe agradecer pelo feito. E PRONTO ZÉ MANEL, CHEGAMOS AO FIM DESTA ENTREVISTA ESPERO QUE TENHA GOSTADO. OBRIGADO PELA SUA PRECIOSA COLABORAÇÃO. -


ENTREVISTA PÁG. 6

Entrevista a João Parada (treinador adjunto)

NOME COMPLETO: João Filipe Marinho Parada IDADE: 17 anos NATURALIDADE: Matosinhos PROFISSÃO: Estudante PERCURSO DESPORTIVO: Leixões Sport Clube (Atleta), Leça F. C. (Treinador no escalão de Juvenis) e G.D. Aldeia Nova (treinador adjunto). José Manuel: João, como chegaste ao mundo do Futebol? João Parada: Bem, é uma história de altos e baixos, visto que nem sempre fui tão apaixonado pelo futebol como sou agora. Tudo começou quando ingressei nas escolinhas João Faneco no Leixões Sport Club, onde joguei dois anos. Seis anos depois de abandonar o futebol, o bichinho deste magnífico Desporto voltou e, então, voltei, mas já com outros objetivos. José Manuel: Como chegaste à Equipa Técnica, liderada pelo mister Flávio? João Parada: Recordo-me como se fosse ontem. Depois de voltar ao mundo do futebol, fui treinar ao Leça FC, pois ainda queria jogar futebol. No fim do treino, o mister chamou os jogadores que lá estavam a treinar e explicou que já tinha a posição ocupada e que não podia ficar connosco. Eu agradeci a experiência e retirei-me. Mas, como eu sempre tive um gosto especial pela parte mais estratégica do jogo, então tomei uma decisão e voltei lá no dia seguinte. O mister olhou para mim eu chamei-o, dizendo: “Mister eu não venho para treinar, mas precisava de falar consigo.”. Então ele lá me escutou e eu perguntei se haveria alguma maneira de eu poder ficar na equipa, nem que fosse para ir buscar bolas, encher água, etc... o que eu pretendia era ficar perto de um treinador, tirar as minha notas e perceber um pouco sobre como treinar uma equipa. Ao longo do tempo, a nossa amizade foi aumentando e o mister Flávio deu-me um cargo na equipa técnica. J. M. : Como defines o Flávio como Treinador? J. P. : O Flávio, como treinador, sabe o que quer, não cede a pressões, e uma coisa que eu admiro muito é o facto de ele ter o dom de conseguir bons balneários e acima de tudo ter um grupo unido. O trabalho que o Flávio faz nos treinos e jogos não são à sorte, são fruto de muito trabalho durante a semana, na preparação dos jogos e treinos. Resumindo, o Flávio é um treinador que vive intensamente cada jogo e cada treino, está em constante evolução e estou certo que vai conseguir alcançar grandes feitos. J. M. : Para além da tua Pessoa e do mister Flávio, a Equipa Técnica conta com mais dois elementos, o Carlos Ferreira e o Fernando Silva. Queres nos dizer em poucas palavras a importância de cada um deles na equipa? J. P. : Acho que basta dizer que sem eles a equipa técnica não funcionava. Cada um tem a sua personalidade e as suas ideias, assim como a sua forma de trabalhar. O Carlos é mais dedicado ao trabalho da análise e preparação de treinos e faz isso muito bem. Dá uma ajuda magnifica a todos os treinadores e jogadores. O Fernando gosta mais do trabalho de campo, ou seja, a interação com os jogadores e, com a experiência que tem, é uma mais valia também para os jogadores e equipa técnica. J. M. : Ocupas um lugar na Equipa Técnica, com bastante responsabilidade, porventura até inédito nos Campeonatos Distritais. Queres nos contar um pouco desse trabalho? J. P. : Sim, eu como treinador tenho uma particularidade: eu aos domingos nunca vou ver o jogo do Aldeia Nova, porque vou sempre ver o jogo do nosso próximo adversário, digamos que sou uma espécie de espião. Depois, entrego o relatório à equipa técnica para que possamos preparar os treinos da próxima semana e focarmo-nos nos pontos fracos da equipa adversária, evitando assim sermos apanhados desprevenidos em relação a algumas situações. (Extrato da entrevista publicada no blog do Clube por José Cunha)


PÁG. 7

41ª aniversário do clube

A Direção do Clube em conjunto com um grupo de Associados festejou no passado dia 23 a passagem do 41.º Aniversário do Clube. O local escolhido para o repasto foi o restaurante La Citta em Perafita. Para festejar a ocasião, o Sócio n.º 1, Sr. João Matos, fez questão de marcar presença.

A Direção aproveitou ainda a oportunidade para apresentar o novo cachecol do Clube.


SEXTA FEIRA 01 MARÇO 2013

O GRUPO DESPORTIVO ALDEIA NOVA CELEBROU UM PROTOCOLO COM A PETROLEIXÕES (CONCESSIONÁRIO REPSOLGÁS) O QUAL DISPONIBILIZA AOS SÓCIOS DO CLUBE GÁS EM GARRAFA, COM PREÇOS REDUZIDOS.

CASO SEJA NECESSÁRIO, SERÃO TROCADAS AS GARRAFAS DE OUTRAS MARCAS E SERÁ OFERECIDO O POR CARLOS FERREIRA NOVO REDUTOR. O meu O GÁS PODERÁ AINDA SER ENTREGUE AO DOMICÍLIO. Comentário:

QUAISQUER INFORMAÇÕES, SOBRE O PREÇÁRIO OU OUTRAS QUESTÕES, PODERÃO SER SOLICITADAS A QUALQUER DIRETOR DO CLUBE, OU ATRAVÉS DOS SEGUINTES CONTACTOS:

TELEFONE: 22 9382616 OU TELEMÓVEL: 96 2184771

41 Anos de vida, comemorou no passado dia 23 o GD Aldeia Nova, aniversário esse que a atual Direção não quis deixar passar em claro. Foi um repasto onde o mais importante era a confraternização entre pessoas que gostam e trabalham para que o GD Aldeia Nova seja mais forte cada ano que passa. Foi salutar esse convívio onde esteve presente o sócio nº1 Sr. João Matos, que juntamente com o Presidente da Assembleia Geral, Sr. Alberto Caldas, reviveu momentos únicos da história do clube, desde a sua fundação até aos dias de hoje. Ouvi atentamente essas duas figuras carismáticas e fiquei com mais certeza ainda do quanto gostam e se sentem orgulhosos destes anos todos que o Clube já leva. Para estes dois grandes Senhores do GD Aldeia Nova o meu bem haja e o meu muito obrigado por terem partilhado comigo as histórias e as peripécias que aconteceram neste Clube.


JORNAL DO CLUBE