Issuu on Google+


O ambiente e a missão Órgão Oficial da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil

Presidente: Rui Osvaldo Teske Vice-Presidentes: Zaira Maria Dhein Pr Jair Hein Pr Nilton Schweigert Sigmar Schmidt Conselho Editorial: Pr Helmuth Scholl Pr Claiton André Kunz Pr Nilton Schweigert Editor responsável: Pr Samuel Esperandio Secretaria: Doris Körber Adriane Gelbhar Okamoto Redação: Rua Elizeu Faria, 157 - casa 1 81720-130 Curitiba, PR Fone/Fax: (41) 3284-4650 batistapioneiro@pioneira.org.br A publicação é de responsabilidade da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil. As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a opinião do Jornal. A Redação se reserva o direito de resumir as matérias. Matérias a serem publicadas devem ser enviadas para o endereço da Redação e de preferência em CD ou por e-mail. Arte e Diagramação: Q Studio & Design - Lehí H. Illescas (41) 3357-3192 - www.qstudio.com.br Impressão: Gráfica O Estado do Paraná (41) 9926-1113

Novos Endereços Pr Gilberto Andretta R. Paraíba, 96 - B. Getúlio Vargas 98590-000 Santo Augusto, RS (55) 3781-1705 gilbertoandretta@gmail.com Pr Ericson Flores Rua Friedrich Schüller, 745 98280-000 Panambi, RS (55) 3375-2383 ericson.flores@terra.com.br

02

Estamos vivendo dias de grande sofrimento para muitas pessoas, de assombro para outras, de expectativa para todos. “Qual será a próxima catástrofe”, muitos se perguntam! Quando pensamos que o pior já aconteceu, recebemos uma notícia pior que a anterior. Quando imaginamos quão difícil é enfrentar um terremoto de grandes proporções, somos impactados com a notícia de um tsunami, ou ainda mais complexo, um acidente nuclear de proporções ainda desconhecidas. Quando pensamos que é muito difícil para famílias que perderam muitos bens nas enchentes de São Paulo, recebemos a notícia de muitos irmãos que perderam entes queridos ou a própria vida nos deslizamentos no Rio de Janeiro ou no Paraná. Quando sentimos a tristeza de pessoas distantes de nós que sofrem muitas perdas, eis que a tragédia chega ao nosso estado, ao nosso município, ao nosso vizinho, e às vezes à nossa própria família. Diante de situações cada vez mais críticas, somos instados a pensar a nossa fé nesse ambiente que muitas vezes se apresenta hostil ao ser humano, independentemente de sermos ou não cristãos. Tanto idólatras como crentes sinceros sofrem no ambiente natural ou socialmente comprometido! Que constatação desconcertante, não mesmo? Mas a palavra já disse: “O sol nasce sobre justos e injustos...”. Alguns têm uma visão apocalíptica bem aguçada e não demoram

O tsunami chega à costa japonesa

para interpretar os acontecimentos e decretar: “Estamos no fim!”, e acrescentam: “Maranata, ora vem, Senhor Jesus!”. Outros, mais racionalistas, avaliam e dizem: “Isso é conseqüência do descaso humano com a natureza; isso sempre aconteceu, apenas está aumentando porque também aumentou a agressão ao meio ambiente!”. Até podem citar a reportagem de Veja (de 16/ março/2011, p. 94) que mostra uma pintura de um terremoto seguido de tsunami ocorrido no ano de 1755 em terras portuguesas e em especial na capital Lisboa. Vivemos dias em que o ambiente para a missão está cada vez mais cheio de desafios e de oportunidades. Dentre as oportunidades o Conselho de Planejamento e Coordenação da Convenção Pioneira apresenta para as igrejas a possibiJMM - Congr. Conexão Missionária lidade de participar da Campanha (Florianópolis, SC) de Missões Mundiais com mais uma Evangesul - Encontro de líderes opção para o envio de suas ofertas. Encontro de Executivos (Cotia, SP) Isso pode ser feito através de uma JMM - Congr. Conexão Missionária parceria que já existe há mais de (Nova Santa Rosa, PR) 40 anos. 100 anos da IBP Linha República Conforme o material veiculado culto comemorativo para todas as igrejas, a EBM Inter-

Agenda da Pioneira Abril

01-03 05-08 08-09 08-10 10 15 16

Aniversário do CAIS JUFEMI - Enc. Ass. Norte II (Curitiba, PR) 17 Culto de aniversário CAIS - PIB Ijuí, RS 18-24 FBP - Semana Missionária 21 Feriado (Tiradentes) 22 Feriado (Sexta-Feira da Paixão) 24 Páscoa 30 Dia Nacional da Mulher JUFEMI - Enjumer Sul II (Carazinho, RS) JUFEMI - Enc. Ass. Sul III (Ijuí, RS) 30-01 JUFEMI - Enjumer Sul I (Santa Cruz do Sul, RS) Programação de Ação Social JUMAP Atlântico no Lar Criança Feliz

national tem realizado o trabalho missionário em três continentes: América Latina (EBM MASA), África (EBM Africa), e Ásia (EBM India), e convida a que sejamos parceiros nesses projetos assim como outras convenções têm sido parceiras conosco ao longo de tantos anos. Isso não significa, entretanto, que nossas igrejas deixem de contribuir para a Junta de Missões Mundiais da CBB, com quem também temos um compromisso histórico. A ideia é que intensifiquem seus esforços e participem de forma expressiva no apoio ao trabalho de Missões Mundiais, conhecendo os projetos, intercedendo por eles, pelos missionários enviados e pelos autóctones, pelo staff administrativo das agências missionárias, e, sobretudo, por aqueles que têm sido alcançados por Cristo em tantos lugares. Portanto, queridos leitores e leitoras do Batista Pioneiro, ao reconhecermos os desafios do meio ambiente, percebamos também as oportunidades deste ambiente, enquanto é dia! Pr Samuel Esperandio, Diretor Executivo

INTERCESSÃO:

‚‚Pelo avanço da Obra Missionária no Brasil e no Mundo: ‚‚Campanha de Missões Mundiais através da JMM; ‚‚Campanha de Missões Mundiais através da EBM-International; ‚‚Trans SC a realizar-se na segunda quinzena de julho/2011; ‚‚Pelos que passam por lutas com a saúde.

GRATIDÃO:

‚‚Pela Campanha de Missões da Pioneira/2010, cujo alvo foi ultrapassado em + de 5%; ‚‚Pelo crescimento do PAM Pioneira em 2010; ‚‚Pela realização do Congresso da JUMAP em março/2011; ‚‚Pela orientação do Senhor às igrejas em processo de sucessão ministerial; ‚‚Pelo discipulado dos novos crentes e integração na vida cristã.


TEMA DO MÊS A vida em abundância “O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa” (Jo 10.10). Neste texto do quarto evangelho Jesus define sua vida em termos de vida completa, vida em abundância, plenitude de vida. A afirmação aparece no contexto de uma parábola que representa o Messias como o bom pastor que cuida das suas ovelhas, e o contrasta com os falsos messias, “ladrões” e “assaltantes” que, em vez de se ocuparem com as ovelhas, buscam seu próprio benefício. A imagem de Deus como pastor e do povo de Israel como suas ovelhas é usada com muita frequência no Antigo Testamento (p.ex., Sl 23.1). É igualmente frequente a referência aos líderes de Israel como pastores a quem Deus confiou o cuidado das ovelhas. Contudo, o que aqui nos interessa é a definição que Jesus formula do propósito da sua vinda: ele veio “para que tenham vida, e a tenham vida em abundância”. “Vida” é um dos temos fundamentais do evangelho de João. Tanto que ele utiliza o termo trinta e seis vezes (mais que qualquer outro livro do Novo Testamento), às quais é preciso acrescentar as dezesseis ocorrências do verbo “viver” e as três da

expressão equivalente a “fazer viver” ou “dar vida”. Já no prólogo se afirma que “a Palavra era a fonte da vida, e essa vida trouxe a luz para todas as pessoas” (Jo 1.4), talvez fazendo eco ao salmista que disse, dirigindo-se a Deus: “Tu és a fonte da vida, e, por causa da tua luz, nós vemos a luz” (Sl 36.9). Ainda que, em João, “vida” normalmente se refira à vida eterna que Deus outorga aos que creem em seu Filho, Jesus Cristo (ver, p.ex., 3.16, 36; 17.2,3), o sentido do termo em 1.4 é abrangente. A Palavra está na própria origem da vida em todas as suas formas: a vida está “nele”, e dela derivam todos os seres vivos, apesar de ter importância especial para a humanidade. Com este precedente estamos em melhores condições de entender o propósito da vinda do Messias, segundo João 10.10: para que tenham “vida completa” (“mais que suficiente”). Alguns comentaristas querem restringir o sentido de “vida” à vida espiritual neste contexto (Sanders 1968:250), mas não há razão para esta restrição. Que Jesus Cristo é a palavra que dá vida fica evidente não só porque “quem crê no Filho tem a vida eterna” (Jo 3.36), definida em termos de relação com Deus e com seu Filho Jesus Cristo (cf Jo 12.3),

mas também porque sua palavra restitui a vida a um jovem que está a ponto de morrer (Jo 4.46-52), transmite a vitalidade a um homem inválido que perdeu a esperança de se curar (Jo 5.1-9) e ressuscita Lázaro (Jo 11.1-44). Como o próprio Jesus afirma, “o Filho dá vida aos que ele quer” (Jo 5.21). Seus milagres de restauração da vida física não são outra coisa que sinais de que ele é a fonte da vida em todas as suas dimensões, incluindo a espiritual. Na verdade, a vida “em abundância” em referência à qual Jesus define sua missão é a vida que o Antigo Testamento define com o termo shalom, vocábulo hebraico cujo sentido é tão rico que na Septuaginta se usam mais de vinte e cinco palavras para traduzi-lo. Shalom é prosperidade, saúde integral, bem-estar material e espiritual, harmonia com Deus, com o próximo e com a criação; shalom é plenitude de vida. Desse ponto de vista, não se justifica o conceito de vida plena em termos exclusivamente espirituais. A teologia segundo a qual a vida que Cristo oferece é uma vida ultramundana, além da história, é aparentada do pensamento grego que dá ênfase à dicotomia entre eternidade e tempo, alma e corpo, espiritual e material. Ela precisa

ser corrigida pela visão bíblica, para a qual a esperança escatológica inclui uma nova criação, “um novo céu e uma nova terra” (Is 65.17) e a ressurreição do corpo. A vida “em abundância” ou “eterna” é a vida do reino de Deus que irrompeu na história da pessoa e obra de Jesus Cristo e que culminará em sua segunda vinda. É a vida em que, aqui e agora, todas as coisas são feitas novas pelo poder de Deus (cf 2Co 5.17); é vida que deriva sua qualidade da relação com Deus e se manifesta em todas as esferas da sociedade, no trabalho, na família e na igreja. Aqueles que, em conformidade com a missão de Jesus, promovem a plenitude de vida, não podem deixar de chamar para si as questões difíceis que a economia coloca. A vida em abundância é uma vida em que se cumpre cabalmente o propósito para o qual Deus a criou e sustenta; é a criação do amor e da justiça do reino de Deus em um contexto socioeconômico específico. Se a fomentamos à medida que anunciamos a mensagem da vida em Cristo, denunciamos toda forma de necrofilia, e atuamos a serviço da vida em todas as suas dimensões. René Padilha

Centenário da Pioneira Relatos da vida de um emigrante para o Brasil

por Gustav Feuerharmel

Sob este título, o irmão Gustav Feuerharmel, filho mais novo dos nossos irmãos pioneiros Karl e Friederike Feuerharmel, produziu um volumoso manuscrito que nos permite ver, além da biografia dos seus pais, diversos detalhes novos, valiosos e interessantes sobre os tempos iniciais da nossa obra. Somos gratos ao irmão Feuerharmel por nos ter colocado este material à disposição para publicação. Ele foi publicado em alemão em capítulos no Missionsbote (antecessor do Batista Pioneiro) de agosto de 1951 a julho de 1953. (Trad.: Roland Körber / SP)

II. Viagem ao longínquo Brasil (continuação)

O cunhado cumpriu sua promessa. A grande família encontrou um abrigo modesto, mas suficiente. Os filhos mais velhos puderam prestar serviços bons e necessários na extensa plantação, aprendendo assim o ofício de colono. Karl, porém, com seus filhos mais velhos, pôs-se em busca da colônia Linha Formosa, mais adiante nas profundezas da mata. Ela tinha sido adquirida do governo por um certo senhor Hasslocher, que vendia os diversos lotes de colônia, de 25 hectares em média, pelo preço – bastante elevado para a época – de um conto de réis. Também Karl adquiriu ali sua própria colônia – sua própria terra! Mas como era ela? Chegava-se finalmente à colônia após uma caminhada de duas horas através de estreitas picadas na mata fechada. Um dos primeiros colonos ali servia de guia, e então ele pisou em sua propriedade. Aqui deveria estar o seu futuro. Mas por enquanto ele não via nada além de selva impenetrável. A mais de meia hora de distância ficava o miserável casebre de um companheiro de destino. Mas a terra parecia boa, porque, o que quer que o colono plantasse, crescia mara-

03

vilhosamente. E, afinal, é isso o que importa principalmente para o colono. Atravessando o vale do sul ao norte havia um rio de cerca de seis metros de largura, chamado Arroio Francisco. Após algumas andanças para lá e para cá puseram-se no caminho de volta, para novamente sair após algum preparo e reunir algum equipamento a fim de começar efetivamente a vida na nova colônia na selva da Linha Formosa.

III. Os primeiros anos na selva Foram dias difíceis de esforço e trabalho cansativo esses que Karl Feuerharmel e seus filhos tiveram de encarar na selva. Antes de tudo tiveram de construir uma cabana provisória na qual os trabalhadores na selva pudessem pernoitar. Para isso derrubaram troncos de palmeira altos e grossos, dividiram-nos em pranchas e levantaram as paredes com eles. Apesar do maior cuidado no trabalho, elas tinham fendas suficientes para permitir a entrada não só do ar fresco, mas

também de chuva e da praga dos mosquitos. O telhado foi coberto de madeira pregadas com pinos de madeira em sarrafos de madeira de palmeira. Até terminarem a cabana, pernoitaram num abrigo semelhante pertencente ao vizinho, a cerca de meia hora de caminho. Pernoitar ao relento não era aconselhável por motivos de segurança contra animais de pequeno e grande porte. O pão necessário, à base de farinha de milho, era provisoriamente ainda assado em grandes volumes na casa do irmão de Dona Friederike, para ser transportado à selva. As outras refeições, constituídas principalmente de feijão preto e arroz, eram preparadas num fogão construído ali mesmo à sombra de alguma árvore. Enquanto a fumaça se elevava como se fosse de um altar, ou então sufocava a pequena clareira quando o tempo estava abafado, potentes golpes de machado quebravam o silêncio da mata. Ruidosamente, uma árvore gigante atrás da outra vinha abaixo depois de removida com uma robusta foice toda a vegetação rasteira e o cipoal que enredava as árvores.

Certa ocasião ouviu-se durante essa atividade um urro assustador. Assustados, os filhos correram até o pai para perguntar se aquilo não seria um tigre que devesse ser abatido. O pai, porém, não se assustou e, sorrindo, mandou-os de volta ao trabalho, explicandolhes que se tratava dos gritos dos bugios, macacos de cor avermelhada, completamente inofensivos. Só quando alguém os persegue, irritando-os com pedras ou tiros, poderia ser atingido por galhos secos que eles quebram das árvores para se defenderem. Quando, porém, são encurralados, lançavam mão de medidas de defesa ainda mais drásticas, atirando certeiramente contra o agressor seu próprio “produto” fresco, nascido da angústia. Este, em geral, preferirá então abandonar a luta com armas tão desiguais e desleais. Já depois de dez dias, a cabana estava em condições de permitir um pernoite seguro e uma precária moradia. Enquanto o pai dava acabamento à construção, os filhos se empenhavam em abrir uma área de plantio tão grande quanto possível, como base indispensável para sua existência e o progresso. (continua na próxima edição)


Missões Mundiais EBM e Pioneira: parceria para alcançar os confins da terra Março é, tradicionalmente, mês de Missões Mundiais entre os batistas brasileiros. Por isto, apresentamos aqui o trabalho realizado pela EBM International, com quem a Pioneira já mantém uma parceria de longa data. A EBM International é a Missão Batista Europeia, que atua em três frentes: América Latina, África e Índia. A área da EBM com que temos maior contato é a MASA, que atende o trabalho na América Latina. Já se vão 42 anos de cooperação: o primeiro passo desta caminhada foi a parceria estabelecida no trabalho do Lar da Criança “Henrique Liebich” (leia também as matérias nas pgs 7 e 16). Atualmente, a EBM MASA investe cerca de R$ 1,1 milhões em projetos de parceria com a Pioneira. Em 2011, a parceria abrange os seguintes trabalhos: a) JEVAM: plantação de igrejas (CB Esperança - Ijuí e Cotia); projetos PEPE; b) Faculdade: bolsas para seminaristas c) Lar da Criança “Henrique Liebich” e

04

Lar “Criança Feliz”: sustento de crianças e apadrinhamentos; d) CAIS: programa de auxílio para crianças surdas; e) Núcleos Sociais de Diadema e Ijuí: programa de auxílio a crianças carentes. Já que a Pioneira trabalha em parceria com a EBM MASA há tanto tempo e de forma tão positiva e abençoada, faz sentido que as igrejas da Pioneira em sua ação missionária mundial também apoiem os campos missionários da EBM (naturalmente sem deixar de lado o apoio à Junta de Missões Mundiais da CBB). O apoio à EBM inclui oração por projetos e missionários e oferta de amor para o sustento desta obra. As ofertas destinadas à EBM podem ser encaminhadas à Pioneira, que providenciará o envio à EBM. Cremos firmemente que também na parceria de trabalhos missionários com a EBM continua valendo a visão da Pioneira: “Juntos, façamos mais e melhor”.

Os povos não-alcançados também precisam da graça do Pai Dentro de alguns dias as igrejas batistas do Brasil estarão em intensa mobilização para realizarem mais uma campanha de Missões Mundiais. O tema para este ano – “Eles também precisam da graça do Pai” – pretende mostrar a realidade dos povos não-alcançados na África e Oriente Médio, milhares de pessoas que têm perecido sem a salvação. A divisa escolhida está em Tito 2.11 – “Porque a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação a todos” – e tem como objetivo fazer com que as igrejas batistas do Brasil atentem para as necessidades espirituais desses que ainda não gozam do amor que vem do Céu. Missões Mundiais deseja contribuir para que as igrejas batistas do Brasil entendam quem são os povos não-alcançados, que têm sido vistos em muitos países com preconceito e tratados pela mídia até com rejeição. É preciso olhar para eles como alvos do amor de Deus, por quem Jesus também morreu e que precisam ser alcançados com a mensagem do Evangelho. Devemos amá-los e empreender todos os esforços para que eles também sejam alcançados pela graça do Pai. Assim, as igrejas batistas estarão trabalhando num esforço comum para desafiar seus membros, despertar vocacionados, interceder e colaborar, através de suas ofertas, para a expansão da obra mis-

sionária. O levantamento desses recursos permitirá a JMM alcançar algumas metas, já este ano, previstas no seu Planejamento Estratégico (2011-2013), como o envio de força missionária em direção aos povos não-alcançados. Se em 2010 foram alcançados, graças a Deus e ao apoio de crentes e igrejas do Brasil, 20.346 decisões por Cristo; 3.842 batismos; 786 novas frentes missionárias iniciadas (futuras igrejas) e 50 igrejas organizadas, é possível esperar um avanço ainda maior neste ano, para a glória de Deus. Missões Mundiais deseja que esta seja uma Campanha ainda mais impactante. Oramos para que seja um tempo de despertamento de vocações. A JMM entende que vocacionado não é somente aquele que deixa sua igreja, sua família, sua pátria e segue para os campos de missões. Vocacionado também é aquele que é chamado para orar, para despertar, para mobilizar... E louvamos a Deus pela visão missionária das igrejas da Convenção Batista Brasileira e agradece a confiança no seu trabalho. É na certeza de continuarmos juntos nessa parceria que avançaremos ainda mais, sempre na dependência de Deus, para que o Evangelho seja anunciado em todas as nações. Sérgio Dias (Redação JMM)


05


06


TABEA Lar da Criança “Henrique Liebich” comemora 50 anos A história começa com um gesto de amor e desprendimento. Frida Liebich era parteira em Monte Alvão (RS), no início dos anos 50. Ao atender o parto de uma jovem que há pouco chegara à região e fora acolhida por vizinhos, ouve o pedido para que cuide do recém-nascido, já que a mãe não tinha condições para tal. O casal Liebich, então com nove filhos, acolhe o pequeno. Foi o primeiro de muitos que se seguiram nestes 50 anos do Lar da Criança “Henrique Liebich”. A oficialização da Instituição aconteceu no dia 11.02.1961, sob o nome de “Orfanato Batista Henrique Liebich” quando já contava com 27 crianças. Com o número de crianças crescendo, cresciam também as dificuldades, exigindo do casal e seus filhos muito esforço e abnegação. Zidrone Liebich, a filha mais velha, ainda residindo na casa dos pais, passou a assumir integralmente a responsabilidade como conselheira e professora das crianças. Como secretária do Lar, integrou a primeira diretoria, da qual seu pai, Henrique Liebich, era o presidente. Nos anos 70, com Henrique Liebich gravemente enfermo, o Orfanato recebeu a visita do Pr Horst Borkowski, da Alemanha, que, tocado pela obra daquele homem simples, prometeu a ele e a Deus dar continuidade ao valioso trabalho iniciado com tanto amor, carinho e dedicação. Em seu retorno à Alemanha, Pr Horst fundou a MASA – Ações Missionárias para a América do Sul, para promover ações que ajudassem no sustento do Orfanato, sendo

Casa da Família Liebich em Monte Alvão

Neste mesmo ano a Sociedade Batista de Beneficência TABEA assumiu a responsabilidade pelo Orfanato, dando continuidade ao sonho que nasceu no coração da família Liebich, passando a denominá-lo “Lar da Criança Henrique Liebich”. Nesta mesma época foi adquirida uma propriedade de 40.000m2 em Ijuí para a construção do novo abrigo. A Prefeitura Municipal de Ijuí contribuiu com mais 6000m2 da área que seria destinada às ruas do respectivo loteamento. O primeiro bloco residencial foi inaugurado em 1976: as casas um e dois. Em 19 de novembro de 1978 aconteceu a inauguração oficial das novas instalações do Lar da Criança, organizada na forma de casas lares, no Bairro Storch, município de Ijuí. (continua na página 16)

Família Liebich

Pr Horst e Bertraud Borkowski

até hoje parceira da Instituição. Também neste período retornou ao Brasil a filha de Henrique e Frida Liebich, Sibila, que, com seu marido, Pr Werner Geiger, abraçou este trabalho. Pr Werner tornou-se o administrador do Lar de 1974 a 1979, auxiliando os diretores da época. Em 1973 morre Henrique Liebich.

Construção do Lar

Diretores da Instituição Henrique Liebich – presidente do Orfanato de 1961 a 1973 Zidrone Liebich – primeira diretora do Lar de 1974 a jan/1979 Sieglinde Porath – 1979 Pr Helmut Matschulat – fev/1980 a jul/1986 Sieglinde Porath – ago/1986 a jul/1990 Pr Anselmo Osório – ago/1990 a nov/1993 Pr Bruno Stillner- dez/1993 a dez/1996 Marisa Jung – 1997 a jan/2004 Ditmar Hepfner – diretor interino, fev-mai/2004 Pr Odemar Egon Rehfeld - jun/2004 a jul/2010 Pr José Reinaldo Silva Pinheiro – ago/2010 em diante

07


Igrejas

Batismo

Batismo

Carazinho, RS - No dia 19.12.2010 a IB Boas Novas viveu mais um momento de festa com a realização de um culto festivo de batismo de mais 2 novos membros. Com gratidão a Deus foram batizados Anderson Fernandes da Luz e Camila Adriele Iser. Em Cristo Pr Airton Nickel

Batismo Santa Cruz do Sul, RS - Depois de dar seus testemunhos de conversão e de como Jesus tem mudado suas vidas, na feliz noite de 05.09. onze irmãos desceram às águas a fim de confirmar a nova vida em Cristo através do batismo. São os amados Ana Paula Jaeger, Franklin Ezequiel Wohlschick, Sabrina Inês Siegert, Daniel Luiz Neumann, Daniele Machado Aires, Luís Fernando de Oliveira, Fátima dos Santos, Juliana Kannenberg Vieira Santos, Paulo Evilásio Vieira Santos, João Maria Nunes Cavalheiro e Noemia Bonacheske Almeida. Na manhã do mesmo dia outros sete irmãos foram recebidos como membros por aclamação em assembleia da igreja: Ana Beatriz Ebert, Rafael Henrique Ebert, Carlos Alberto Ebert, Rene Alberto Spindler, Andréa Estraich Spindler, Caroline Spindler e Elmiro Schlosser.

Santa Rosa, RS - No dia 27.02.2011 sete pessoas da Congregação do Bairro Planalto foram batizadas durante um culto especial realizado na IB em Santa Rosa. Ficamos muito alegres por isto e pedimos as mais ricas bênçãos de Deus para a vida destas pessoas e de toda a congregação. Pr Edilson Blecha de Araújo

(esq. p/dir.) Viviane Miller Siqueira, Pr Edilson Blecha de Araújo, Marcos Vinícius Baunn, Eloir Pukall, Lucas Gabriel Matoso, Maicon da Cruz, Gladis Jane Domingues e Andiara Oliveira do Amaral.

Batismo Santo Ângelo, RS - Realizou-se no dia 27.02.2011 o batismo de vários residentes do SOS Vida na PIB Santo Ângelo. Na oportunidade, 10 pessoas desceram às águas depois de um período de discipulado. Que Deus os abençoe e complete sua obra na vida deles.

Piquenique de famílias Nonoai, RS - Durante o feriado de Carnaval os irmãos da IBP Nonoai promoveram quatro dias de muita alegria, comunhão, oração, cooperação e ensino. Sob o comando do missionário Ray Miller (obreiro interino) a igreja teve dias inesquecíveis. O tema do Acampamento foi “Buscando a excelência”. Atividades, cânticos e ensino bíblico giraram em torno da busca por ser o melhor para Deus e para o próximo. Também tivemos tempos preciosos de oração,compartilhar e, como não podia faltar, um bom churrasco e diversão para todos.

Tempo para louvar e aprender e...

08

... para se divertir!


Igrejas

Acampamento inaugura programação anual da igreja Maravilha, SC - Nos dias 19 e 20 de fevereiro iniciou-se oficialmente a programação da IBP Maravilha para 2011 com a realização de um acampamento no Acampaz. No sábado o ponto alto foi o culto ao pé da fogueira, quando o Pr Valdino Schiewe falou sobre o inferno e a responsabilidade dos salvos, proporcionando um momento de decisões e de consagração de vidas. No domingo pela manhã o tema foi comunhão e reconciliação. Além dos cultos, as crianças tiveram uma programação especial, e os jovens organizaram uma gincana para descontrair e

Momento de reflexão no culto da fogueira

Uma gincana ajudou a integrar as diversas faixas etárias

Retiro de comunhão Ijuí, RS - Nos dias 26 e 27.02. a PIB Ijuí realizou mais um retiro de integração, com a participação de 127 irmãos. Os presentes aprenderam com o Pr Erich Luiz Leidner, da IB Glória (Carazinho, RS) alguns princípios voltados à comunhão. Durante a programação do retiro tivemos momentos de louvores, mensagens, esportes, comunhão, encerramento da vigília de oração, que durou 40 dias, assim como alguns testemunhos. Certamente Deus tocou a cada um naqueles dias e assim todos puderam sair de lá unidos como uma verdadeira família, verdadeiros irmãos em Cristo. Vinicius Fröhlich

Despedida pastoral Ijuí, RS - Aconteceu no dia 27.02., no culto da noite da PIB Ijuí, a despedida do Pr Cleison R. R. Mlanarczyki e sua esposa, Renata. Depois de 3 anos e 7 meses de ministério na cidade de Ijuí, Deus os chamou para um novo desafio. O Pr Cleison passará os próximos 3 anos fazendo mestrado no Regent College, em Vancouver, Canadá. A igreja toda se alegrou com esta oportunidade que o amado pastor recebeu, e agradece por todo o seu trabalho, carinho e amizade, bem como pelas vidas alcançadas e discipuladas nos anos em que aqui esteve. Continua na liderança da Igreja o Pr João Anilton Johansson, que contará também com a cooperação dos pastores Claiton Kunz e José Reinaldo na pregação, do Pr Daniel Acevedo na visitação, do ministro de música Deniz Reinke e do seminarista Vinicius Fröhlich com jovens e adolescentes. Vinicius Fröhlich

09

integrar os presentes. Os esportes aconteceram à tarde e à noite, para inaugurar a nova iluminação em torno do campo de futebol. Foram dois dias muito abençoados, sendo já marcado um “bis” para o segundo semestre. Raquel Rollwagen Secretária


JEVAM

Crianças da Congregação de Cotia apresentam cantata de Natal Cotia, SP - As crianças do Lar “Criança Feliz”, sede da Congregação Batista de Cotia, ensaiaram em 2010 a cantata “Natal no Reino Animal”. Os ensaios estiveram a cargo do professor de música do Lar, Robson. A primeira apresentação da cantata aconteceu durante o culto matutino da IB Alemã de São Paulo, igreja-mãe deste projeto missionário. A mesma cantata foi reapresentada no culto oficial de Natal conjunto do Lar e da Congregação, no dia 12.12. As crianças fizeram bonito, e o culto ainda foi abençoado com outras participações musicais. No fim, todos desfrutaram de muita comunhão com salgados, doces e bebidas, tudo preparado com a melhor qualidade.

O casal Landenberger (Edith e Pr Manfredo) divide as responsabilidades: ela é diretora do Lar, e ele, missionário da JEVAM na congregação.

Apresentação na IB Alemã de São Paulo

Projeto do SOS Vida participa do Portal Social da RBS Santo Ângelo, RS - O SOS Vida teve o projeto “Arte e Educação no Tratamento para Dependência Química de Adolescentes” aprovado pelo Portal Social da RBS. Este portal dedica-se à captação de recursos para ONGs. Qualquer pessoa pode doar, e a meta é atingir o valor máximo de R$ 5.000,00. Para conhecer o projeto, basta entrar no link abaixo. A página mostra fotos, descrição do projeto e orienta sobre como fazer a doação. O link para acesso é: http://doacoes.portalsocial.org.br/Projetos/Projeto.aspx?IDProjeto=1099

PASTORES

Mudanças de pastorados Nas últimas semanas, várias igrejas e congregações convidaram e/ou receberam novos pastores em seus trabalhos. Alegramo-nos com cada uma das situações, por ver nelas a atuação e a resposta de Deus às orações do seu povo.

A todos eles desejamos sabedoria e disposição em seus ministérios, e que Deus os abençoe com a alegria de poder colher também os frutos de seu trabalho.

10

Expansão em Porto Alegre Segundo campo missionário na capital gaúcha inicia junto com a TRANS-RS

Desde janeiro deste ano, o casal missionário Pr. Felipe e Ana Almeida têm dedicado tempo, tesouros, talentos e testemunho em prol da expansão missionária na cidade de Porto Alegre. Neste projeto, o desafio é duplo: plantar novas igrejas em Porto Alegre e região, além de representar um reencontro entre a Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil com a JMN (Junta de Missões Nacionais) da CBB em uma ação conjunta (este esforço missionário é o primeiro resultado do convênio assinado entre a JEVAM e a JMN em julho/2010). O casal missionário tem um perfil de ação focado na promoção e na manutenção de ambientes relacionais, principalmente através das realidades percebidas e permitidas nos chamados Pequenos Grupos, que é uma paixão e um dos principais temas de estudo e prática desta família missionária. O apoio de uma incrível equipe de voluntários, durante a TRANS-RS, ajudou a despertar grandes oportunidades evangelísticas para o novo campo. Com uma metodologia focada nos relacionamentos já existentes, definiu-se como proposta fomentá-los por meio de visitas intencionais e direcionadas;

Pr Felipe e Ana, com João Pedro e Ana Clara

assim, as habituais barreiras de uma abordagem ao acaso, e por alguém desconhecido, são – sensivelmente – minimizadas. Como resultado deste perfil de ação, o casal celebra o início e a manutenção de cinco Pequenos Grupos, até aqui. Desde o início da ação missionária até este momento, já foi possível vivenciar reconciliações, conversões, decisões por batismo e diversas casas com portas abertas e pessoas interessadas em saber mais do amor de Deus, através de Cristo Jesus. O casal está comprometido com suas novas responsabilidades missionárias, seja na promoção do projeto, seja no pastoreio destes cinco Pequenos Grupos iniciais. Além disso, o missionário tem cooperado na IB Memorial de Porto Alegre (igreja-mãe do projeto). O Pr Felipe Almeida é graduado em Teologia e em Pedagogia, pós-graduando em Teologia/Missão Urbana e certificado pelo Haggai Institute - Advanced Leadership. É casado com Ana, que é pedagoga. É pai de três filhos; o João Pedro, a Ana Clara e o Johann. Mais informações sobre este novo projeto: www.pioneira.org.br/jevam (no item “Segundo Campo em Porto Alegre”)

Pequeno Grupo do bairro Menino Deus


“Tudo posso naquele que me fortalece.” Fp 4.13

Entre Nós

Meditação

A mulher de Ló, um exemplo a não seguir “Lembrai-vos da mulher de Ló” (Lc 17.32) - mas para quê? Com tantas pessoas de quem temos que nos lembrar, para que nos lembrarmos da mulher de Ló? Ela viveu há tanto tempo! Não há sequer um retratinho dela, nem o seu nome sabemos! Essa mulher! Mulher-modelo! Sim, modelo a não ser seguido e um alerta a nós, mulheres. Todos nós somos tentados a agir como ela, em sua loucura momentânea e fatal. Era Ló o seu esposo, e ambos viviam com as duas filhas na cidade de Sodoma. A cidade tinha uma característica: era promíscua. A homossexualidade grassava livre, solta e generalizada por sua população. Ló incomodava-se com isso, mas, como era um estrangeiro, pouco podia fazer. Pelo menos suas filhas estavam encaminhadas. Elas tinham maridos. Diz-nos a Bíblia que os clamores sobre essa cidade subiram ao Senhor. Provavelmente os de Ló, homem de oração. Nenhuma oração que fazemos, quando sincera e cônscia da presença do Senhor, é vã ou sem resposta. Por isso devemos fazer uso desta ferramenta valiosa diariamente. Em Apocalipse está escrito que as orações serão lançadas com incenso sobre a Terra, nos dias de juízo (Ap 8.4). Ló orava e Deus atendeu aos seus clamores. Dois anjos e o Senhor foram até Abraão notificá-lo da destruição iminente de Sodoma. Enquanto Deus ficara com Abraão, os anjos desceram à cidade. Ali, na praça, encontrados por Ló, foram convidados

para hospedarem-se em sua casa (a Bíblia recomenda que sejamos hospitaleiros, pois alguns podem estar hospedando anjos, cf Hb 13.2). Ao entrarem em casa de Ló, os homens da cidade foram à porta exigir que os visitantes fossem postos para fora, para serem abusados sexualmente. Ló implorou-lhes que nada lhes fizessem, pois estavam debaixo de seu teto. A gentalha ralhou com ele, dizendo que um estrangeiro não deveria dar-lhes ordens, e agora iriam abusar dele mesmo. Foi quando os anjos o recolheram para casa, cegaram o populacho e mandaram que Ló e a família saíssem o mais cedo possível, pois haveria uma chuva de fogo e enxofre, destruindo tudo. Mas instou com eles: não olhem para trás. Ló, a esposa e as duas filhas saíram. Os genros não quiseram, não acreditaram. “Não olhem para trás”, era a ordem. Correram estrada afora. Infelizmente a mulher de Ló, não se sabe por que, se por zelo da casa, misericórdia dos que ficaram, curiosidade ou medo, olhou para trás. Imediatamente foi transformada numa estátua de sal, prefigurando o Mar Morto que se formaria naquela área. “Lembrai-vos da mulher de Ló”, que olhou para trás. Quantas de nós, depois de sermos resgatadas do mundo, somos tentadas a voltar à velha vida, aos velhos hábitos, às velhas alegrias! Amadas irmãs, “não olhem para trás”. Quem lança mão do arado e olha para trás não é digno do Reino (Lc 9.61). Jesus diz que quem olha para trás é como

o “sal insípido”, que para nada mais presta, senão para ser lançado fora (Mt 5.13), como o sal que compunha a estátua daquela que fora uma mulher eleita, pois escolhida para sair da destruição em função do esposo justo que tinha. Quem olha para trás é semelhante ao cão que volta ao próprio vômito ou à porca que volta ao seu próprio lamaçal (II Pe 2.22) Amada do Senhor, se for o seu caso, ainda há tempo, pois o “fogo e o enxofre” não caíram sobre a Sodoma e Gomorra deste fim dos tempos. Ainda temos um advogado perante o Pai, Jesus Cristo, o Justo. Ele é a propiciação pelos nossos pecados (I Jo 2.2). Neste mês especial dedicado a todas as mulheres, olhemos para mulheres que foram um exemplo de sabedoria, virtude

ANUÁRIO 2011

TEMA: “Com vida plena preservemos o mundo”

Presidente: Vice-Presidente: Secretária: Vogais: Suplentes:

DIVISA:

1960 - 2011

11

“Na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora” (Rm 8.21-22).

  HINO: HCC 54 - “Toda a Natureza”

Jurema Schmidt Dagmar Zagonel Liliane S. D. Ferraz Vânia Schiewe Silvana Gross Iris Beuter Loni D. Scholl Shirley Frey Sara Sälzer

Secretária Executiva: Ana Cláudia de Almeida Christal

e oração, tais como Ester, Rute e Ana, e façamos de nossa vida um exemplo a ser seguido. Silvana T. Rampanelli Gross

Conta Bancária Banco do Brasil ag. 2823-1 c/c 12834-1 UFMB Pioneira

Rua Elizeu Faria, 157 - casa 1 Xaxim 81720-130 Curitiba, PR Fone/Fax: (41) 3376-0271

E-mail: jufemi@pioneira.org.br


“Tudo posso naquele que me fortalece.” Fp 4.13

Entre Nós

Acajumer 2011 Os campeões!

Concurso bíblico União 1º Nova Santa Rosa (PR) 2º Emanuel - Panambi (RS) 3º Candeia (RS) 4º Santa Cruz do Sul (RS) 5º Tapejara (RS) 6º Alemã - São Paulo (SP) 7º Passo Fundo (RS) 8º Santa Rosa (RS) 9º Chapecó (SC) 10º Diadema (SP) 11º Ijuí (RS) 12º Marechal Cândido Rondon (PR) 13º Esperança - Ijuí (RS) 14º Blumenau (SC)

Nova Santa Rosa - 1º lugar no concurso bíblico por união

Candeia - 3º lugar no concurso bíblico por união Individual - 9 e 10 anos 1º Juliana Klaus Rohenkohl (Emanuel - Panambi,RS) 2º Natanaelle Lorenzetti (Palotina, PR) 3º Kelvin Boesing (Nova Santa Rosa, PR) 4º Mariana G. M. O. da Silva (Passo Fundo, RS) 5º Luiza Jerke (Ajuricaba, RS) 6º Gabriela Mesquita Bruel (Passo Fundo, RS) 7º Brian Fischer Müller (Nova Santa Rosa, PR) 7º Tauani F. Scheibner (Nova Santa Rosa, PR) 8º Caio F. Mantelli (Chapecó, SC) 9º Rebeca Drisner (Nova Santa Rosa, PR) 10º Júlia da Silva Araújo (Diadema, SP)

Associações Encontro Associação Sul IV Candeia, RS - No dia 11.09.2010 aconteceu o Encontro da Associação Sul IV, reunindo cerca de 230 mulheres das MCAs da região: Santa Rosa, Crissiumal, Santo Ângelo, República, Linha 8 de Agosto, Terêncio, Tuparendi e Candeia. Passamos juntas um dia maravilhoso, com reencontros, louvor, palestra, comida gostosa, apresentações diversas e tempo para “bate papo”. A irmã Lori Henke foi usada grandemente por Deus para trazer palavras de encorajamento através do Salmo 56.1-8: “O esconderijo de nossas lágrimas”. Com certeza todas as mulheres se identificaram com o tema e foram tocadas ao ouvirem que o Senhor não só se importa com cada lágrima que derramamos, mas inclusive as recolhe em seu odre (vaso). Louvado seja Deus por mais esta oportunidade de receber e compartilhar bênçãos. Iris Beuter

12

Individual - 11 a 13 anos 1º Amanda Mohr (Emanuel - Panambi, RS) 2º Ayure (IB Alemã, SP) 3º Larissa Kriger (IB Alemã, SP) 4º Everton Alem Busse (Nova Santa Rosa, PR) 5º Leonardo Vincensi (Emanuel - Panambi, RS) 6º Filipe Ênio Deitjen Studt (Toledo, PR) 6º Leticia C. Mantelli (Chapecó, SC) 7º Gustavo Jerke (Ajuricaba, RS) 8º Felipe Drisner (Nova Santa Rosa, PR) 9º Natalia Faccio Baselides (Emanuel - Panambi, RS) 10º Djeison Marcelo Scheibner (Nova Santa Rosa, PR)

Emanuel - 2º lugar no concurso bíblico por união

Vencedores de 9 a 10 anos Vencedores de 11 a 13 anos

Campeões de caracterização na “Noite dos Sonhos”


JEVAM/JMN

Trans RS: coisas que Deus fez! Na edição passada relatamos sobre o projeto “Jesus Transforma”, ou Trans RS 2011, promovido pela Junta de Missões Nacionais em parceria com a Pioneira. Nesta edição queremos trazer testemunhos enviados pelos missionários da Pioneira que participaram diretamente do projeto. Serafina Correa Durante a Trans, o sr. Antonio passava pela calçada em frente à igreja e sentiu-se impelido a entrar. Havia voluntários da Trans no salão, que conversaram e oraram com ele durante algum tempo. Sensibilizado, sr. Antonio aceitou que o visitassem em casa, o que aconteceu no mesmo dia e na semana seguinte. Os estudos continuam até hoje, e a esposa do sr. Antonio confirmou que realmente houve mudança na vida dele. Muitas outras pessoas como o sr. Antonio foram alcançadas pelos voluntários, de forma que hoje o missionário Eduardo Brasil dos Santos tem uma lista de 17 casas para dar estudos, alcançando cerca de 40 pessoas. Uma senhora que recebeu visita para estudos gostou tanto que já indicou duas outras casas para receber estudos, além de convidar vizinhas para estudar com ela. Também a cozinheira (Marcela) que ajudou durante os 15 dias da Trans acabou aceitando a Jesus e hoje está recebendo estudos em sua casa. Frederico Westphalen No segundo dia de visitas da Trans, os voluntários Eliezer e Rosana entraram em um bar para comprar água e organizar as fichas. Dentro do bar conheceram J.C.P., mas não conseguiram conversar com ele, pois ele estava muito alcoolizado. No dia seguinte, ao passarem pelo mesmo bar, lá estava J. novamente, que os chamou, pedindo ajuda. Levaram-no ao templo da Congregação. J. está separado da família há sete anos, por causa da bebida. Desde que chegou na igreja não bebeu mais (apesar da crise de abstinência sofrida na igreja) e também está conseguindo deixar o cigarro. Eliezer e Rosana o evangelizaram e ele aceitou Jesus. A dupla logo começou o

discipulado, e estudou com ele 4 lições do livreto “O que Jesus deseja que você faça”. Agora estamos continuando o acompanhamento. J. está procurando trabalho - ele é motorista profissional, mas os empregadores ainda estão desconfiados. Nosso pedido é que o trabalho que ele encontrar seja aqui perto, para que possamos continuar cuidando dele. IB Glória - Carazinho Em poucos dias, o bairro inteiro sabia Equipe Trans em Porto Alegre

Em Frederico Westphalen, os voluntários ajudaram o Pr Matias no programa de rádio

“Amarelinhos” em Erebango saem para uma caminhada de oração

dos “amarelinhos”. Por diversas vezes (e não sabemos ao certo quantas foram), as equipes foram abordadas, chamadas e interpeladas a irem até casas que não haviam sido computadas anteriormente. Uma senhora chegou a chamar do outro lado da rua, ao ver os irmãos saindo da casa defronte: “Escuta, vocês não vão vir na minha casa?”. E lá foram eles, e pela graça de Jesus esta senhora tomou a decisão por Cristo. Em outra ocasião, uma moça, empregada de uma empresa que ficava do outro lado da rua, pela janela chamou outra equipe, que atravessou a rua e foi falar com ela. Esta moça perguntou: “Quem são vocês, o que estão fazendo?”. Após a explicação, ela disse: “Quando vocês podem ir lá em casa?” A visita foi agendada e realizada às 21h, horário que ela chegava em casa. A visita foi uma bênção, pois se tratava de uma família com muitos problemas, vários deles causados pela má interpretação e aplicação da Palavra de Deus. O acompanhamento pós-Trans deverá levar em conta a restauração espiritual e emocional destas pessoas.

Voluntários contam sua versão da Trans Em Serafina Correa, programação especial para crianças

“O que me impactou na TRANS foi ver como o nosso Senhor opera tremendamente quando concentramos as nossas forças para o cumprimento dessa missão. Em apenas duas semanas, foram inúmeras famílias que ouviram o Evangelho, muitos lares receberam estudos bíblicos, vimos várias conversões e reconciliações. Além disso, vimos a paixão por missões e a chama do primeiro amor reacender no coração de muitos irmãos, membros das igrejas, que participaram direta ou indiretamente desse projeto. Palavras não são suficientes para expressar como foi bom entregar quinze dias das férias para o serviço do Senhor” (Gabriel Lauter - IBP Santa Cruz do Sul; seminarista da Faculdade Batista Pioneira). “Eu já havia participado de outros projetos como este, então logo me inscrevi na primeira TRANS da parceria da JMN com a Convenção Pioneira. Fui designado para as cidades de Panambi e Condor. Um testemunho que me marcou foi o de um jovem que, ao chegarmos à sua casa, sua mãe não quis nos receber, mas ele prontamente abriu seu coração para ouvir de Cristo. Descobrimos que aquele jovem tinha perdido a visão e depois de ouvir do amor de Jesus ele aceitou a Cristo. No último estudo ele declarou que “se eu tivesse ouvido antes de Jesus estaria fazendo igual a vocês e seria hoje um missionário voluntário” (Maycon Wutzke - Ijuí, RS).

13


FBP

Volta às aulas na Faculdade Ijuí, RS - No dia 07.01. os candidatos ao Curso Bacharel em Teologia participaram da última etapa do processo seletivo, que inclui entrevista, entrega de documentos e recomendação da igreja. Após a realização da prova e a publicação do “listão” de aprovados, os nove “moranguinhos”, como são chamados os novos alunos na FBP, enfrentaram grandes mudanças, como a adaptação a uma nova residência e a uma nova cidade, e aguardaram com expectativa o início das aulas. Retiro de Integração - Após merecidas férias, alunos, professores, funcionários e seus familiares encontraram-se no ABP nos dias 12 e 13.02. Juntos louvaram a Deus por meio de cânticos e hinos e também participaram de atividades esportivas e brincadeiras. A programação iniciou no sábado à tarde. O Pr Claiton Kunz, vice-diretor da Faculdade, saudou a todos e leu o texto de Os 6.3, afirmando que nosso esforço em conhecer ao Senhor não deve ser motivado pelos outros (ministério), mas pelo nosso relacionamento com Deus. Depois, os alunos participaram de uma divertida brincadeira: dois grupos tinham de responder questões sobre a história da FBP e sobre características dos alunos da instituição. À noite, o Pr Claiton pregou sobre o texto de Jo 6.1-15. Ele explicou que Jesus fez um desafio aos discípulos, colocando-os à prova, mas eles não lembraram o que o Senhor já tinha feito (ex.: maná no deserto). Nas respostas dadas a Cristo, podemos identificar três tipos de pessoas: pessimistas como Filipe, omissas como André e dispostas como o rapaz anônimo. O Senhor quer ver nossa disposição e usar o que temos em Sua obra. Depois, o Pr. Claiton apresentou os novos alunos e todos intercederam por suas vidas. Encerrando a programação da noite, os alunos veteranos deram as boas-vindas aos moran-

guinhos a seu modo, com brincadeiras e um presente já tradicional neste evento. No domingo pela manhã, o Pr Vanderlei Schach pregou sobre a parábola do fariseu e publicano (Lc 18.9-14), comparando as orações de ambos e mostrando que o fariseu saiu do templo da mesma forma que tinha entrado. Afirmou que o culto pode ser um lugar perigoso – tanto o primeiro assassinato quanto a morte do Salvador aconteceram em contextos de adoração. Além da consciência desse perigo, o servo de Deus tem de saber que o sofrimento injusto faz parte do ministério. Após a mensagem, o pastor celebrou a Ceia do Senhor. Depois, o Pr Claiton conduziu a eleição do Centro Acadêmico (C.A.), composto de dois representantes de cada turma e Wagner Buteseke e Cléber Ribas como presidente e vice-presidente, respectivamente. Aula inaugural - No dia seguinte, à noite, a comunidade acadêmica reuniu-se novamente para o início do ano letivo com um culto especial. Alguns participantes da viagem a Israel mostraram fotos e compartilharam um pouco do que aprenderam lá. O Pr Claiton Kunz mostrou o roteiro da viagem e depois palestrou sobre as “Pedras que falam”: três achados arqueológicos que são provas concretas de que as Escrituras são inspiradas e de que Deus é o Senhor da História. Isso também pôde ser comprovado na palestra da professora Marivete Z. Kunz, que mostrou fotos de locais importantes do Antigo Testamento. A professora Hariet W. Krüger falou sobre o esforço dos essênios na preservação das Escrituras, o que foi provado com a descoberta dos rolos do Mar Morto. O Pr Vanderlei Schach falou sobre “Túmulos milenares” (pirâmides egípcias e túmulos de Petra) e também sobre “Teofanias na Terra Santa”, sobre a necessidade de um encontro pessoal com Deus.

Depois, a Faculdade homenageou o Pr Erich Schmidtke e sua esposa Iris pelo trabalho de capelania realizado por quase cinco anos na instituição e apresentou o novo capelão, Pr Erich Luiz Leidner. Também foram homenageados Moacir e Carlis Nickel, pelo Dia do Zelador. Por fim, o Pr Claiton apresentou o Portal do Aluno, nova ferramenta do site da FBP, e deu posse ao Centro Acadêmico. A programação encerrou-se com um delicioso sorvete.

caixa comum de materiais como canetas, lápis, clipes etc. Isso evita que cada pessoa compre uma nova caneta cada vez que não encontrar a sua. - Seja seletivo no material. Papel reciclado, lápis de madeira certificada, canetas com componentes não-poluentes são opções de material de escritório produzidas com vistas a reduzir o impacto ambiental. - Fique atento ao verão. Nessa época do ano, vá trabalhar de roupas leves e incentive isso em seu local de trabalho. Assim, o arcondicionado pode funcionar em potência mais baixa, economizando energia e esquentando menos o mundo lá fora. - Troque o copo descartável por uma caneca durável.

Na rua - Caminhe e pedale. Além de fazer bem à saúde, você economiza e não polui. - Compartilhe caronas. Polui menos, e andar de carro sozinho é injusto quando se considera o impacto do seu “conforto” sobre o planeta. - Use transportes coletivos. Além de economizar combustível e estacionamento, você pressiona os governos a aperfeiçoarem essa alternativa. - Não jogue lixo no chão. - Deixe a terra à vista. Ao construir sua calçada, opte por materiais que permitam o escoamento da água.

Homenagem ao Pr Erich e Iris e posse do Pr Luiz como novo capelão

Participantes do Retiro de Integração

Por um mundo melhor

Faça sua parte! O cristianismo que faz diferença não atua somente no âmbito espiritual, mas também material. E isto inclui o cuidado com o nosso meio ambiente. Por sito, esta coluna trará durante o ano inteiro dicas sobre aspectos diversos da preservação ambiental, enfocando sempre coisas práticas que podemos fazer. No trabalho - Imprima menos. Seja criterioso com os e-mails e só imprima o que for indispensável. - Reutilize papel. Faça blocos de nota com papéis usados e reutilize na impressora papéis impressos apenas de um lado. - Compartilhe material. Adote uma

14

Você sabia? - A cada 50 quilos de papel usado, transformado em papel novo, evita-se que uma árvore seja cortada. Pense na quantidade de papel que você já jogou fora até hoje e imagine quantas árvores você poderia ter ajudado a preservar. - Cada 50 quilos de alumínio usado e reciclado, evita que sejam extraídos do solo cerca de 5.000 quilos de minério, a bauxita. Quantas latinhas de refrigerantes você já jogou fora até hoje? - Com um quilo de vidro quebrado, fazse exatamente um quilo de vidro novo. E a grande vantagem do vidro é que ele pode ser reciclado infinitas vezes.


Famílias

Bodas de ouro Lori e Wendolino Thober

Candeia, RS - Realizou-se no último dia 30.10 o culto de gratidão a Deus pelos 50 anos de matrimônio de Wendolino e Lori Thober. A ocasião foi festejada com muitos hinos, mensagens de louvor e agradecimento a Deus e também homenagens prestadas pelos amigos e familiares: os filhos Elizabete, Rosane, Ernani, Marcia e Jaime, as noras Sandra e Claudia, o genro Sigfrid, os netos Scharles, Suelen, Djone, Willian, Leonardo, Ana, Manuella, Lucas e Rafael, e o bisneto Bernardo. O culto de gratidão foi dirigido pelo Pr Guido Wehrmann, da IB Candeia. Este casal tem sido uma bênção na vida da família e da igreja, encaminhando seus filhos ao pleno conhecimento da verdade e auxiliando por muitos anos no coro, coro de trombones, EBD e diaconato. Claudia Kaffka Thober e Ernani Thober

Maravilha, SC - No dia 22.01.2011 uniram-se pelos sagrados laços do matrimônio os jovens Thiago Vendruscolo Devenci e Miriane Pereira Drews. O enlace aconteceu na IB Pioneira em Maravilha, e o oficiante foi o Pr Valdino Schiewe. As famílias Vendruscolo, Devenci, Pereira, Drews e Signor organizaram uma bela recepção aos familiares e amigos do casal, a quem desejamos muitas felicidades e as ricas bênçãos do Senhor. Raquel Rollwagen Secretária

15

Albino Keidann

23.12.1945 - 10.01.2011 Filho de Teolina e Ricardo Keidann. Casou-se com Olinda Motta em 22/11/1969, tendo três filhos: Gládis, Sergio e Gláucia, e o netinho Lucas.

Erich David Müller

04.04.1949 - 30.01.2011 Filho de Gottfried e Frida Müller. Eram 6 irmãos e uma irmã, dos quais três ainda permanecem neste lado limitado do céu: Siegfried, Ernesto e Bruno.

06.11.1933 - 10.02.2011 Filha de Henrique e Emma Baal. Eram 5 irmãs e 3 irmãos, dos quais dois ainda não atingiram a triunfal linha de chegada: Edvino e Harry, respectivamente com 90 e 70 anos. Foi batizada em 05.06.1949 e casou-se em 22.03.1958 com Bruno Schollmeier, de cuja união nasceram os filhos Rubem e Vera, que os premiaram com três netos e duas netas.

Miriane e Thiago

A escola é o maior campo missionário dos nossos dias. Ao nos aproximarmos das escolas, conhecemos uma realidade desafiadora. Professores, diretores, alunos e pais estão exauridos em busca de soluções para seus conflitos e percalços. Esta realidade pode ser vista como uma grande porta aberta para que a igreja brasileira seja relevante em seu tempo, e a Capelania Escolar é o ministério que oferece “pastoreio”, consolo e um ombro confiável para que a pessoa sofrida possa compartilhar sua dor. Como posso me envolver no ministério de Capelania Escolar? Deus nos deu um dom especial (I Co 7.7) que deve ser usado para transformar a vida e a realidade das pessoas. Você pode colocar seu dom à disposição de Deus para servir como voluntário em uma escola. É muito importante que você participe de um treinamento para saber os desafios e oportunidades das escolas em nossos dias. Sou funcionário de uma empresa e não tenho todo o dia livre, mesmo assim posso ser um capelão? É verdade que capelania e tempo de qualidade andam juntos, entretanto, você pode atuar nesse ministério de várias formas: a) Você pode dedicar um turno por semana em uma escola. Neste caso, é importante definir com a direção os dias e horários em que ela poderá contar com sua presença. Essa

IB Emanuel (Panambi, RS) - “A geração e a memória do justo são abençoadas” (Sl 112.3 / Pv 10.7). Textos que têm boa aplicação a respeito dos três membros desta Igreja que já tiveram o seu fim bem-aventurado e já vivem a sua bem-aventurança sem fim.

Brunhilde Schollmeier

Casamento

O que é Capelania Escolar?

Falecimentos

Na dimensão de cada um, há memórias inapagáveis, sempre misturadas com as consolações do Espírito Santo. Finalmente, vale ressaltar as solenidades de suas despedidas, carregadas de emoção e conforto. Além de outros, tiveram participação na palavra estes pastores: Ederson Malheiros Menezes, Erwin Siegert, Odemar Rehfeld, Osvaldo Litz e Oswaldo Mancebo Reis.

RTM atuação, ainda que pequena, trará grandes resultados. b) Você pode ser um mediador na escola. Esta função permitirá que membros das igrejas de sua cidade atuem em caráter voluntário dentro de suas especialidades. Por exemplo: um médico poderá ministrar uma palestra por mês com temas que venham a interessar aos pais, professores, alunos e funcionários da escola. Um policial da igreja poderá ministrar palestras dentro da escola falando dos riscos das drogas e suas conseqüências. Outros dons poderão ser aplicados dentro dessa mesma dinâmica. É bom lembrar que todas essas ferramentas virão acompanhadas de uma aplicação espiritual. Tenho todo o tempo livre e gostaria de ser capelão em uma escola, mas como terei meu sustento? Hoje temos pelo menos três possibilidades de fazer capelania. Podemos atuar em escolas particulares, confessionais e públicas. Nas duas primeiras possibilidades o capelão é, geralmente, um funcionário remunerado pela própria instituição. Já os capelães que atuarem em escolas públicas devem ter seu próprio sustento, que poderá vir: a) da sua aposentadoria; b) da sua família, que o enviará como missionário; c) de uma igreja que fará parte do projeto “Adote uma Escola”;

Otmar Guinter Jeske 22.11.1958 - 06.12.2010

22.11.1958

06.12.2010

Cascavel, PR - Filho de Emilio Carlos Jeske e Augustina Jeske, Otmar nasceu em Ajuricaba (RS). Ainda criança, fixou residência com seus pais no Paraná. Foi batizado no dia 16.04.1976 em Nova Santa Rosa pelo Pr Johann A. Ziegler. Casou-se com Teresinha Benke, com quem teve 4 filhos: Janete, Josiane, Jefferson e Juliane. Deixa enlutados a esposa, os filhos e dois genros. Nos últimos tempos freqüentava a IB Ebenezer, em Cascavel.

d) de uma junta missionária; e) de outras fontes que lhe permitam o sustento mínimo. Vencida essa fase, o capelão que atuar dentro de uma escola pública se tornará, em muito pouco tempo, uma pessoa bastante respeitada. Seu ministério influenciará toda comunidade escolar e seus familiares. Não temos dúvidas de que a capelania escolar é uma poderosa ferramenta para a evangelização dos nossos dias. Concomitantemente com a evangelização, também observamos de forma prática que a capelania tornou-se uma grande estratégia para a transformação do ser humano em seu múltiplo perfil, a saber: Bio- Psíquico - Social. Márcio Santos - RTM


TABEA

Lar da Criança “Henrique Liebich” comemora 50 anos Esperança que se renova a cada dia O Presente Hoje o Lar da Criança possui estrutura para atender cerca de 60 crianças e adolescentes dos zero aos 18 anos, atendendo a todas as exigências da legislação brasileira. São seis casas-lar em funcionamento, cada uma com até 10 crianças e adolescentes sob os cuidados de uma mãe social. Também tem áreas destinadas à administração, cozinha industrial, lavanderia industrial, brinquedoteca, horta, marcenaria, quadra poliesportiva, campo de futebol, pracinha para lazer. As crianças e adolescentes são cuidados com carinho pela mãe social e também por uma equipe de profissionais especializados de diversas áreas, já que muitos têm necessidades bastante específicas: nutrição, serviço social, psicóloga, fonoaudiogia, pedagogia e fisioterapia. Também há muitos voluntários ajudando, o que permite que o Lar também conte com atendimento nas áreas de odontologia, reforço escolar, hora do conto, marcenaria, costura, cuidadores hospitalares, marketing e relações públicas, musicalização. A partir dos 16 anos, os adolescentes são encaminhados para cursos profissionalizantes, visando sua inclusão no

mercado de trabalho. O Lar é mantido principalmente com doações e contribuições de pessoas físicas e jurídicas, da MASA, de convênios estabelecidos com prefeituras da região e do desenvolvimento de projetos. Núcleo Social - Desde agosto de 2008 o Lar desenvolve o programa socioeducativo Núcleo Social de Ijuí. Neste programa, 45 crianças de 6 a 13 anos moradoras da vizinhança frequentam o Núcleo no turno inverso à escola, participando de oficinas, atendimento multidisciplinar e refeições balanceadas.

Nestes 50 anos de história, imensamente abençoados por Deus, centenas de crianças e adolescentes encontraram um ambiente saudável e acolhedor. E, com a mesma e inabalável fé do idealizador do Lar, a Instituição se lança para o futuro, ampliando suas ações: um exemplo é o Núcleo Social de Ijuí, que permite (também) o atendimento a crianças não acolhidas, mas igualmente fragilizadas em nossa sociedade. Ela mantém e estabelece novas e duradouras parcerias que garantam seu sustento, por meio de ONGs, institutos, instituições, fundações, órgãos públicos e privados, voluntários e através dos projetos Padrinho Amigo e Amigos do Lar. O Lar também se preocupa sempre em fortalecer suas relações com os poderes municipais e estaduais, garantindo a qualidade do atendimento aos abrigados e dos serviços oferecidos. Tendo sua própria história como a maior incentivadora, o Lar da Criança Henrique Liebich se prepara para novos 50 anos. Em 2011, todas as ações e atividades estarão voltadas para esta significativa data.

O Futuro Para o casal Henrique e Frida Liebich, muito amor, carinho, desprendimento e doação foram capazes de abrir as portas de sua casa para dar início à grande obra do Lar da Criança. Hoje, fortemente presentes, estas mesmas características contribuem para com sua manutenção. São ações de amor, carinho, desprendimento e doação oriundas da comunidade local e regional, de organizações e entidades, de empresas, pessoas e órgãos públicos que mantêm e sustentam a Instituição.

Palavra do Diretor O cinquentenário do Lar da Criança é um momento histórico para, nós, batistas pioneiros. Sabemos como é difícil uma instituição filantrópica chegar aos 50 anos. - Queremos agradecer à Convenção Batista Pioneira, JSS, EBM/MASA e padrinhos da Europa, igrejas da Convenção, pastores, MCAs madrinhas, funcionários e equipe multidisciplinar, voluntários, amigos, estagiários, pessoas físicas e jurídicas da comunidade local e regional e muitos outros. - Nosso reconhecimento a Henrique, Frida e família Liebich. Somos herdeiros desse legado. - Nosso agradecimento aos nossos mantenedores. Como é maravilhoso contar com sua ajuda sempre no momento certo. - Nosso agradecimento ao Senhor da história que tudo planeja, executa e governa. Pelas Suas mãos tudo foi feito e “sem Ele nada do que foi feito se fez”. Continuemos juntos, em frente. O Lar da Criança certamente continuará sendo uma fonte de esperança e futuro para os pequeninos que sofrem, violentados no seu direito mais básico como pessoa: o direito de viver em uma família. Damos graças a Deus por vocês serem como um bálsamo divino na cicatrização das feridas mais profundas das nossas crianças. Finalmente, creio que a obra que o Lar da Criança desenvolve é eterna. Mesmo quando tudo deste mundo passageiro tiver findado o Lar da Criança continuará existindo. Existirá no coração eterno de Deus, o Pai. E mais: um dia estaremos no Lar que Deus preparou para nós. E, se é verdadeiro o sentido que aos olhos do Pai somos sempre como uma criança, então podemos pensar que estamos rumando em direção ao verdadeiro “Lar das Crianças”, o céu, onde seremos cuidados eternamente pelo Pai Celestial. Espero vocês lá. Pr José Reinaldo Pinheiro

16

Fachada do Lar da Criança

Mães sociais: amor e dedicação

Núcleo Social de Ijui

Apresentação do coro do Lar na Expo Ijuí


O BATISTA PIONEIRO