Issuu on Google+

SHOWS OS PRINCIPAIS ESPETÁCULOS NO RIO

MARISA MUITO À VONTADE Há cinco anos sem fazer show no Rio, cantora traz ao Claro Hall sua nova turnê: “Quis reproduzir minha sala de estar no palco” ANDRÉ GOMES andregomes@odianet.com.br

D

emorou, mas o carioca tem, a partir de hoje, a chance de ver Marisa Monte novamente no palco. Depois de passar por Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, a cantora estréia no Rio ‘Universo Particular’, show que reúne canções dos recém-lançados discos ‘Infinito Particular’ e ‘Universo ao Meu Redor’, além de sucessos da carreira. No salão de chá do Centro Cultural Banco do Brasil, a cantora recebeu O DIA para falar do espetáculo. O encontro, observado por fãs discretos, foi regado a suco de laranja e revelações sobre o atual universo de Marisa. “Adoro fazer show, mas hoje em dia, por ter filho, procuro organizar a minha vida de forma a ficar também um pouco em casa”, explica a cantora, que na turnê anterior chegou a fazer 100 shows em apenas 180 dias. Exaustivo? “Não, era ok, por íncrível que pareça. Sou canceriana, mas tenho alguma coisa de viagem no meu mapa. Minha casa é o meu corpo. Eu nunca fico pensando que minha vida ficou onde não estou”, observa. Não por acaso, a atmosfera da casa de Marisa está presente na

nova turnê. Ela surge em cena emoldurada pelos nove músicos da banda, sentada, tocando violão, gaita e ukelele (instrumento havaiano) e cantando. “O show revela a maneira como faço música no dia-a-dia, olhando nos olhos dos músicos, com violão no colo”, diz. “Quis reproduzir minha sala de estar no palco”, continua. A proposta do show com direção cênica de Leonardo Netto e Cláudio Torres e direção musical da própria cantora é de fuga dos padrões. “Optamos por sair do esquema luz colorida que pisca e gira e cantora na frente”. Com o uso de gruas e blocos de luz que se deslocam sobre trilhos, ‘Universo Particular’ é show de luzes e sombras. Inovador? “É um show diferente. Queria estar confortável, mostrar como sou”, responde, do alto de 15 anos de umas das carreiras mais bem-sucedidas da MPB, com espaço cativo para a maternidade desde o nascimento do filho Mano Wladimir, há três anos. “A nova turnê passará um mês na Europa e 15 dias nos Estados Unidos. Não ficarei 4 meses fora do Brasil, como antes. Tenho meu filho pra cuidar e a carreira que eu tiver será a que eu puder ter, pois não é a única coisa importante na minha vida”, sentencia.

CLARO HALL. Shopping Via Parque. Avenida Ayrton Senna 3000, Barra (2156-7300 e 0330-7896846). Hoje, às 22h. Amanhã, às 22h30. Dom, às 19h. Ingressos entre R$ 50 (mesas laterais) e R$ 120 (camarotes). De 7 a 14 anos, somente com pais ou responsáveis.

O DIA

GUIA SHOW&LAZER

SHOW JÁ FOI VISTO POR 60 MIL PESSOAS

38

Juntos, os dois CDs lançados por Marisa Monte em março venderam mais de 500 mil cópias. O show, que estreou em abril em Curitiba, já foi visto por 60 mil pessoas e fica três semanas no Rio. O espetáculo tem 22 canções — 30 ensaiadas. “Não foi difícil escolhê-las. Músicas que já cantei muito vão para o banco. Tenho que ser generosa com as outras”, conta Marisa. O início é com ‘Infinito Particular’ em palco totalmente escuro,

seguida por ‘Universo ao Meu Redor’ com luz forte. Projeções são usadas e a inédita ‘Não é Proibido’ mostra uma Marisa moleca. “Essa canção é uma delícia”, diz. ‘Velha Infância’ encerra o espetáculo — “Peço pra todo mundo cantar junto, é apoteótico” — e ‘Ja Sei Namorar’ e ‘Pra Ser Sincero’ garantem o tom pop. ‘Vilarejo’ tem lugar especial no coração da cantora. “É linda. Sou feliz de cantá-la nos dias de hoje”.


Matéria sobre show da cantora Marisa Monte