Revista Alfíssima nº4

Page 1

Dia 11 de Junho EmSeiadaspadeirinhas Vimos o Museu do Pão Subimospelaspedrinhas Suamos até mais não! 01 Michelin,massemnevão, AlphaTauridoChefSilva, NomontedeSantoEstevão ÀvistadaMadressilva 02 Nesta Serra incandescente (de requeijão em folhado) Entrar na Berlina potente E sem ar condicionado 03 AceleraAcima-abaixonamarcha, atéGouveia, (EscaldaNaEstrelaouvaiouracha osanguenaveia) 04 Cavaco chamou carrinho À arte da Miniatura Taborda pensou quietinho: “-Vamos ver o que perdura” 05 VaiOCircuitoestáfechado lestoorioCorgo “Dá-lheDizoMarãosossegado: gás”queeuoutorgo 09 UmOAlfasudpersegue (Estasetentaecincodanado tardesódeleque, Ecomopaizinhoaolado) 06AlfaRomeobemmimado Clássicodeestimação, Nestegrupoabespinhado Sempreemalta-rotação 07 Vê-sejáVilaReal Acapitalaltaneira, Depaisagemsurreal, Edinheironacarteira 08

NestePalácioendeusado Domaisfamosorosé Háumjardimencantado 01Ondebrilhaocoupé

Seguiuaestradatorta, Ninguémparatrásficou, Oazarbateuàporta, Atubagemvacilou…

Avercrescerogranel

JuntoaTorgadesfilar D'AlfaRomeoaprumado EvoaratéBaltar Muitobemacompanhado02

o Giro mudou, Brilhou estrela feminina,

Trindade partilhou,

o volante

Agotajátransbordava, EoAntunesamigo, Quasequedesesperava! (FoisalvoporDomRodrigo)

Dalusitananação Estapaixãoqueexerço Vailevar-m’áexaustão."11

feliz Mariana, Filha de especialista, Um mecânico

Velhas(Tantamáquinabonita, glóriasdeoutrora,QueNumaempresacatita tod’oAlfamelhora)

Estacionou-seaemoção.

DaFozVelhaaoTransparente

CommuitaHistóriapassada

Cheiraasardinhaassada,

comogoivos

Dia 13 de Junho Guimarães -Palácio Pousada do Freixo-Porto De manhã vamos ao Paço Brava terra, fera gente, Dia de dar lustr' ao baço No pára-choques da frente01 E assim engalanados,Todos polidos brilhantes,Atravessamos os pradosDe Alfa, com'ós Infantes02 DeixamosoDomAfonso Recebe-nosjáDomHenrique OPortoécidadeNobre Masaceitaumpiquenique 03 RioDouroàesquerda, MariaPiaaofundo. Aquinãohágentelerda. DaquiseabriuoMundo 04 Alfândega de Miragaia,Local já de dois encontros,Alfistas são gente faiaQue iluminam os outros 05 Nestabelamarginal, Brilhaforteoscudetto. Galanteeoriginal ÉoSpiderDuetto 07
ÉpasseiosemigualAtéamecânicasente QuemdeunomeaPortugal 08 Entrar pela Vilarinha, Para a zona industrial Onde a Giulia é rainha E o Stelvio é genial. 09
TantoAlfaaquichegado Étempodarevisão(Omotorestáestafado) 11 OlhaláÓSãoJoão PedeàCAMbaixinho P´ramanteratradição Etratardomeucarrinho 12 AlfaRomeopreferida, Detodososqueaquiestão. Temp’ránossadespedida, Ummanjericonamão 13 AStellantiscresceu?Stelvioéjámarido? OTonalenasceu?15TeráaGuliaparido? Mecânicadeemoções, CarlosTavaresnapassada, Quaisserãoassensações, DoTonalenaestrada? 17 Emcadaaceleração.)ParaDemotoresacombustão, carrosdetomada,ParaÉgrandeaagitação, testá-loàchegada 16 Dia 12 de Junho Vila Real-Baltar-Guimarães OAGiuliapensaquétreta, Gásrestodamaltatosse, afundoaGiulietta P'ravervenceraVeloce! 09OPresidenteMiguel Estátãoassoberbado,
Suspirabemafinado: 10 Nestacidadehálugares,
Desfilamsantospopulares,
12 Que-SantoAntónioafinaosnoivos (Carburadoresamanhãédiagrande,
EqueoAlfanãoabrande)13
Aqui
O
Deu
à menina 03 Sorriu
"bacana", E do Clube, altruísta 04
05
06
07 (*) amuleto (guineense) "-Vamosagorapr´óBerço
Ouvem-se já os motores Debaixo do sol de chumbo,É ver correr os amores, E agarrar bem no dumbo* 08