Issuu on Google+

UMIDADE DO SOLO, POTENCIAL HÍDRICO FOLIAR E FOTOSSÍNTESE EM CAFEEIROS SUBMETIDOS A DIFERENTES NÍVEIS DE RADIAÇÃO Danielle Pereira Baliza, Tiago Teruel Resende, Rubens José Guimarães, Rodrigo Abreu Gomes, Luiz Scandelai Júnior, Rafael Teixeira Ferreira


NOTAS AGRÍCOLAS Série Avulsa Nº 4

Março – 1945

Sombreamento ou Céu Aberto?

Dr. Rogério de Camargo Secretaria da Agricultura, Indústria e Comércio Diretoria de Publicidade Agrícola

Seção de Café


Vantagens Climáticas • • • • •

Atenuação da radiação solar; Alteração da qualidade espectral da luz; Redução dos extremos de temperatura; Redução da velocidade dos ventos; Aumento da umidade relativa.

DaMatta, 2006


Vantagens Aspectos endógenos • • • •

Atenuação do ciclo bienal de produção Maior longevidade da lavoura Frutos com maior peneira Alongamento do período de maturação dos frutos  melhor qualidade de bebida e maior flexibilização das operações de colheita DaMatta, 2006


Razão do insucesso do sombreamento dos cafezais no Brasil? ▪ “Competição pela água entre as árvores de sombra e os cafeeiros” (Franco, 1947); ▪ Densidade muito alta do sombreamento (DaMatta, 2006).

Depende das condições edafoclimáticas, edafoclimáticas, do manejo e, provavelente,, da cultivar ((DaMatta provavelente DaMatta,, 2006)


Objetivo Avaliar a umidade do solo, potencial hídrico foliar e a taxa fotossintética de cafeeiros cultivados em diferentes níveis de radiação.


Material e Métodos • UFLA • Acaiá Cerrado, linhagem MG-1474 • DBC – 5 níveis de radiação solar pleno sol 35% sombra 50% sombra 65% sombra 90% sombra • 4 repetições • 20 parcelas • 3,5 m x 0,5 m


35% sombra

50% sombra

65% sombra

90% sombra


Avaliações: • Umidade do solo: - Método gravimétrico • Potencial hídrico foliar: - Bomba de Scholander

• Taxa fotossintética: - IRGA LCA-4 ADC Hoddesdon


Umidade do Solo

Potencial HĂ­drico Foliar


Taxa fotossintĂŠtica


Resultados: Tabela 1. Umidade do solo (US), potencial hídrico foliar (PHF) e taxa fotossintética (TF) em cafeeiros submetidos a diferentes níveis de radiação. Radiação

US (%)

PHF (MPa)

TF (µmol.m-2.s-1)

Pleno Sol

23,86 a

-0,24 a

3,75 a

35%

24,46 a

-0,28 a

4,25 a

50%

25,70 a

-0,33 a

3,75 a

65%

25,64 a

-0,27 a

3,50 a

90%

26,01 a

-0,30 a

2,00 b

Médias seguidas da mesma letra na coluna não diferem entre si pelo teste de Scott-Knott a 5 % de probabilidade.


Fig. 1 Fotomicrografias de secções paradérmicas de folhas de cafeeiros submetidos a diferentes níveis de radiação (A – 90% sombra; B – pleno sol). Barra = 50 µm.


Fig. 2 Fotomicrografias de secções transversais de folhas de cafeeiros submetidos a diferentes níveis de radiação (A – 90% sombra; B – pleno sol). Barra = 50 µm.


CAFEEIROS SUBMETIDOS A DIFERENTES NÍVEIS DE RADIAÇÃO