Issuu on Google+

Valéria, a professora. Os alunos de ginástica localizada, pilates e aeróbica que frequentam as aulas da professora Valéria, além dos cuidados com a forma física e saúde estão tendo a oportunidade de acompanhar a gravidez da professora. No oitavo mês e meio de gravidez, Valéria continua impecável em suas aulas aqui no condomínio. Alguns de seus alunos compartilham sobre a performance da professora. Alice: A maior surpresa é que ela não modificou o pique da aula, pelo contrário, dá-nos a impressão que até está mais acelerado, mais ‘puxado’. Quem pensava que grávida ela iria diminuir o ritmo, enganou-se redondamente! É cuidadosa com sua gravidez, tem consciência do seu limite e desenvolve sua atividade tranquilamente, sem nenhum problema.Franco: É um exemplo de como a mente sadia em corpo são faz o milagre da criação sadia. E é muito louvável que esse processo em busca do saudável seja através de atividades além do futebol. É uma pena que as pessoas falem tanto e a imprensa divulgue também somente o futebol em detrimento de outros esportes e exercícios. Martinha: Prá mim foi uma noticia surpreendente, tão jovem e vai ser mãe! O tempo passava  e  quase não percebíamos sua gravidez. Em nenhum momento permitiu que reduzíssemos a intensidade dos exercícios, afinal a gestante é ela. “De um dia para o outro’, como se num passe de mágica...  Valentina surgiu  magestosa! Mesmo grávida não perdeu a delicadeza, a agilidade e pontualidade nos seus compromissos. Profissional é assim mesmo ! Nanami: Eu achei esse período de gestação admirável, ela nunca se queixou, dá as suas aulas como se tudo fosse normal, geralmente as gestantes costumam reclamar muito, mas a Valéria foi profissional demais e isso me chamou muito a atenção, é admirável! Procuro ajudá-la a carregar os equipamentos (pesos) do carro até o salão de aula, embora ela nunca nos peça ajuda, é de um profissionalismo impecável, com uma gestação tranquila e saudável. Eu e o Franco freqüentamos suas aulas desde o início, há 3 anos e estamos firme com ela. Minha grande disposição atual se deve a ela, sem dúvida! Débora: Para mim a Valéria serve de exemplo por não ter esmorecido ao longo desse tempo todo no processo de sua gravidez, ela segue conosco com a mesma dedicação, responsabilidade e disciplina nos horários. É uma profissional atualizada e bastante versátil dentro de sua profissão.

muito, muito felizes, principalmente pela chegada da nossa filhinha Valentina, mais um motivo para querermos morar juntos. Ainda não estamos morando juntos, mas essa é a nossa decisão e muito em breve estaremos no nosso cantinho. Quem sabe um dia nos casaremos como manda a tradição, mas não fazemos questão. Dicas para as futuras mamães Deixe de lado o sedentarismo e a preguiça, lembre-se que nunca é tarde para fazer uma atividade física, e durante a gestação não é diferente. Mas nada de pegar pesado, claro. A idéia é mexer o corpo, sob supervisão de seu médico e de um profissional de educação física, para sentir-se bem, evitar o ganho exagerado de peso, enrijecer musculaturas, evitar a ansiedade e ajudar na hora do parto normal, por exemplo. No caso da musculação, cabe ao obstetra liberar a gestante e os exercícios devem ser indicados caso a caso. A atividade física diminui a ansiedade, muito comum durante a gravidez e ainda minimiza aquela sensação de sonolência. A musculação ajuda e muito antes e depois do parto, a gestante treina toda a parte do assoalho pélvico, a musculatura. No pós-parto, a recuperação é muito mais rápida e a coluna cervical e ombro estarão preparados para ‘carregar’ o bebê. Nas fotos abaixo, comemoração de final de ano (amigo secreto) com seus alunos do Haras Bela Vista. O mais surpreendente foi que após a comemoração, Valéria seguiu para a materniwdade para o nascimento da Valentina. Sem dúvida, um Natal verdadeiro!

Valéria compartilha seus momento de família, gravidez e expectativa

Conheci Luis, meu marido, no trabalho há quase dois anos, e eu simplesmente fiquei encantada por ele, mas éramos apenas colegas de trabalho. Uns seis meses depois rolou nosso primeiro beijo e daí não nos largamos mais, eu tinha a ideia de casar como manda o figurino, mas a ideia foi ficando para trás com o tempo, por vários motivos, dinheiro, tempo, casa, etc... e quanto à tradição, na minha família ninguém liga muito pra isso, o que significou uma preocupação a menos, rsrs. Já ele nunca se interessou, para ele, casar da forma tradicional não é a coisa mais importante, então começamos a discutir sobre o assunto e decidimos que morar junto seria a melhor solução, afinal o que queremos de verdade é ficar juntos, dormir, acordar, levar nossa filha para a escola, fazer um almoço familiar no domingo em nossa casa e curtir muito essa fase “jovem” que estamos passando, mas também pelo dinheiro, pois hoje em dia as coisas não estão fáceis. Nossa família está nos apoiando em tudo e vivemos em completa harmonia. Estamos muito,

Valéria Pereira Leite, 26 anos, professora de educação física.


Valéria, a professora.