Issuu on Google+

Doenças do aparelho circulatório são responsáveis por 34% de mortes em Portugal Apesar dos números estarem a melhorar, as doenças do aparelho circulatório causadas pela Aterosclerose continuam a ser responsáveis por 34% das mortes em Portugal e são também a principal causa de morte na Europa. Na maioria dos países ocidentais, a Aterosclerose é a doença mais frequente e a principal causa de morte, representando o dobro das mortes por cancro e 10 vezes mais do que por acidentes. Apesar dos avanços médicos significativos, a doença das artérias coronárias (que é causada pela Aterosclerose e que provoca os enfartes) e o ictus arteriosclerótico (que provoca as tromboses cerebrais) são responsáveis por mais mortes do que todas as outras causas juntas. Eliminar os factores de risco controláveis A Aterosclerose não produz sintomas até estreitar gravemente a artéria ou causar uma obstrução súbita. Para prevenir a Aterosclerose devem eliminar-se os factores de risco controláveis, como os valores elevados de colesterol no sangue, a pressão arterial alta, o consumo do tabaco, a obesidade e a falta de exercício. Poucas pessoas, porém, estão sensibilizadas para o perigo de uma doença cardiovascular, daí ser importante informar a população. O papel dos jovens é também fundamental nesta prevenção, uma vez que, apesar das doenças do aparelho circulatório se manifestarem com o avançar da idade, se os jovens praticarem um estilo de vida saudável podem contribuir para a diminuição futura da mortalidade cardiovascular.

O que é Aterosclerose: Aterosclerose é a doença inflamatória crónica na qual ocorre a formação de ateromas dentro dos vasos sanguíneos. Os ateromas são placas, compostas especialmente por lípidos e tecido fibroso, que se formam na parede dos vasos. Levam progressivamente à diminuição do diâmetro do vaso, podendo chegar a obstrução total do mesmo. A aterosclerose em geral é fatal quando afecta as artérias do coração ou do cérebro, órgãos que resistem apenas poucos minutos sem oxigénio.


Alimentos que ajudam na prevenção das doenças do sangue e da aterosclorose Graças à acção de uma fibra chamada pectina, impede a absorção de colesterol em excesso e acelera a sua expulsão. Estudos garantem que é benéfica também para os pulmões, diminuindo, se consumida na gravidez, a probabilidade de o bebé sofrer de asma. Crua, alivia a prisão de ventre; cozida trata a diarreia.

Pinhão Além de ser rico em pectina, contribui para a manutenção de níveis baixos de colesterol no sangue e ajuda a manter o coração saudável. Graças aos ácidos gordos essenciais, é útil no combate saudável à caspa e, rico em vitamina E, é eficaz contra a dor de cabeça.

Azeite Inúmeros estudos comprovam: há uma relação directa entre o consumo de azeite e a menor incidência de doenças cardiovasculares e certos tipos de cancro. Fonte de ácidos gordos monoinsaturados, selénio e vitamina E, é bom para o funcionamento do cérebro e previne a osteoporose.

Carapau Rico em ómega 3, é um dos peixes mais úteis na redução dos níveis do mau colesterol (LDL) e dos triglicéridos no sangue, substâncias responsáveis por grande parte das doenças cardiovasculares. Benéfico para as articulações e para a pele, ajuda também à prevenção do cancro e das depressões. Felício Martins, Nº2, Turma:F Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Aterosclerose


A Aterosclorose