Page 82

QUINTA DAS CEGONHAS

NATUREZA E DESCANSO NA QUINTA DAS CEGONHAS Gerard e Rieke chegaram a Portugal para passar férias e descobriram que o país tinha muito mais para oferecer. A visão empreendedora do casal levou-os à compra de um terreno em Nabaínhos, na freguesia de Melo, em Gouveia, onde “apenas existia um edifício em ruínas e muito mato”. Ao longo dos anos foram construindo a Quinta das Cegonhas, no Parque Natural da Serra da Estrela, o local predileto dos apreciadores da natureza.

O

riundos da Holanda descobriram Portugal no final dos anos oitenta. Quando decidiram estabelecer-se em terras lusas? Descobrimos Portugal em 1986 quando chegamos para passar umas férias. Gostámos imenso do país, mas ficamos fascinados pela beleza da Serra da Estrela e de toda a zona envolvente. Naquela altura sabíamos que queríamos sair da Holanda, mas ainda não tínhamos definido os nossos objetivos e muito menos o país de destino. Em 1994 tomámos a decisão definitiva de emigrar para Portugal e implementar um projeto turístico na Serra da Estrela. Porquê a Serra da Estrela? A Serra da Estrela é, para nós, uma das melhores zonas de Portugal para viver e trabalhar e foi a região que mais gostámos logo desde o início. O turismo é uma das atividades fundamentais desta zona, mas tanto naquela altura, como agora, é necessário investir na divulgação das suas potencialidades. Quando chegámos, há vinte e três anos, o turismo existia apenas nas cidades de Lisboa, Porto e região do Algarve. Acreditámos, desde logo, nas potencialidades da região, a dualidade entre o frio do inverno, da neve da serra e o calor que se faz sentir no verão são motivos de atração para os turistas,

82 | Revista Business Portugal fevereiro 2018

A Serra da Estrela é, para nós, uma das melhores zonas de Portugal principalmente os estrangeiros. Na altura em que deram início ao projeto a realidade turística da região era muito diferente… Iniciámos este projeto em 1994, numa época muito boa. Investimos neste espaço que apenas tinha um solar em ruínas (datado de 1682), vegetação por todo o terreno e algumas oliveiras. Começámos por fazer obras no solar de forma a o podermos habitar, depois recuperámos a piscina e a esplanada. Em 1995 tínhamos o balneário de campistas pronto – que era uma antiga queijaria – e recebemos os primeiros campistas em junho desse ano. Contámos com o apoio da Câmara Municipal de Gouveia que, logo desde o início, nos ajudou nas diferentes formas de divulgação e na integração com a comunidade local. Os campistas/caravanistas que recebem são maioritariamente de que nacionalidade? Mais de metade dos turistas que recebemos são de origem holandesa, os restantes cinquenta por cento dispersam pelas nacionalidades belga, inglesa, francesa e portuguesa. Os turistas nacionais procuram os apartamentos da Quinta das Cegonhas

nos fins de semana em que existe neve na Serra da Estrela. A Quinta das Cegonhas vai continuar a crescer e a inovar? Temos muitos projetos para a Quinta das Cegonhas. Começámos por disponibilizar espaço para campismo, atualmente dispomos de tendas e caravanas de aluguer, quartos, apartamentos, casa de férias, piscina, bar e restaurante. Plantámos mais oliveiras para criar espaços com sombra para os campistas e caravanistas e aproveitamos a azeitona para produzir azeite através da adega cooperativa local. Neste momento estamos a recuperar um edifício anexo, onde era o estábulo, para fazer um balneário de apoio à piscina, queremos fazer uma sauna e um espaço para massagens de pedras quentes (basalto), bem como uma lavandaria. O espaço da esplanada vai ser expandido e ter uma parte coberta e ainda pretendemos apresentar propostas de atividades ao ar livre como excursões, caminhadas e aulas de Yoga. Vamos continuar a investir em Portugal porque, para além de gostarmos de viver e trabalhar cá, é um país de interesse para os estrangeiros por causa do clima, as pessoas são simpáticas e ainda não é muito caro no que concerne ao alojamento e alimentação.

Revista Business Portugal Fevereiro'18  
Revista Business Portugal Fevereiro'18  
Advertisement