Page 71

PROXIMIDADE

instrumentos e atores socioprofissionais considerados críticos para a coordenação dos processos colaborativos integrados. Estes atores podem ser o “gestor de caso” e/ou “coordenador de processo” associados à coordenação das equipas interdisciplinares; os instrumentos como as tecnologias de informação e comunicação que facilitam a comunicação e a partilha de informação entre os serviços formais e informais; e os elementos estruturais como as plataformas de interface entre os serviços de base intersetorial. Estes elementos críticos para o desenho e implementação dos processos colaborativos integrados serão explorados mais à frente quando se abordar especificamente esta componente do Ciclo Metodológico GovInt. Por fim, importa sublinhar que apesar de existirem três níveis de integração dos processos de governação e coordenação, eles estão interligados entre si e dependem uns dos outros. Contudo, é o nível macro que acaba por exercer maior influência sobre os outros níveis, razão pela qual o défice de integração das políticas e a falta de valorização das estratégias colaborativas terão uma grande influência sobre o envolvimento dos atores locais na formação de redes interorganizacionais e, consequentemente, sobre o nível micro da integração dos processos colaborativos. É este nível micro, onde se desenha a integração de serviços e dos prestadores, que sofre mais com a falta de integração das políticas e da colaboração entre as organizações, sendo aqui que se experiencia maior frustração com a falta de integração dos níveis acima.

3.2.3.1 Comunicação e partilha de informação A estratégias de comunicação e partilha de informação devem Estratégias fazem parte integrante da estruturação e coordenação dos processos de comunide governação integrada. Um planeamento adequado das estratégias cação GovInt de comunicação e partilha de informação contribuirá para: sustentar a partilha da visão e o contínuo alinhamento com os objetivos das redes interorganizacionais colaborativas; partilhar e gerir de forma inteligente, ágil e flexível, a informação entre as organizações envolvidas nos processos colaborativos, aprofundando o relacionamento interorganizacional; comunicar e divulgar as pequenas vitórias e sucessos que vão ocorrendo, de modo a reforçar o envolvimento e motivação dos atores organizacionais; e a utilização adequada dos instrumentos e canais de comunicação ajustados aos processos colaborativos, bem como a sua constante reconfiguração.

71

Profile for Instituto Padre António Vieira

Referencial GovInt para a Promoção do Envelhecimento na Comunidade  

Esta publicação é uma edição da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e resulta do trabalho desenvolvido pelo Grupo de Trabalho dedicado às P...

Referencial GovInt para a Promoção do Envelhecimento na Comunidade  

Esta publicação é uma edição da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e resulta do trabalho desenvolvido pelo Grupo de Trabalho dedicado às P...

Profile for ipav
Advertisement