Issuu on Google+

PRODUÇÃO a PASTO

O Brasil possui em torno de 60% de suas áreas naturais preservadas

Imagem cedida pela Embrapa Monitoramento por Satélite

Pecuária brasileira

Pastagens bem manejadas e arborizadas são fundamentais para o equilíbrio entre o ambiente e a produção, propiciando um meio adequado ao bem-estar dos animais.

Econômico De forma moderna, competitiva e sustentável, a Pecuária Brasileira está entre as mais eficientes na produção mundial de carne e leite. Tendo o zebu como a base do seu rebanho, vem alcançando através da tecnicidade e profissionalização índices significativos de produtividade, refletindo positivamente no bem-estar social, econômico e ambiental do país.

PRODUÇÃO DE carne Evolução dos rebanho, abates e produção de carne bovina 571%

Scot Consultoria

475%

rebanho

abate

2011

2001

1991

1981

1971

1961

286%

produção de carne

O aumento expressivo nos abates, em relação ao rebanho, foi devido à melhoria de 48,8% no desfrute. O aumento da produção de carne, em relação aos abates, foi devido ao incremento de 17% no peso de carcaça.

PRODUÇÃO DE LEITE 31.300 30.610

Scot Consultoria

29.948

Crescimento da produção de leite no Brasil nos últimos dez anos em mil toneladas métricas.

28.795 27.820 26.750 25,230 24.250

2012*

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

23.317

2004

2003

2002

22.635

22.860

Números da Pecuária Brasileira: • É o maior rebanho comercial do mundo, com cerca de 180 milhões de cabeças (ANUALPEC); • Taxa geral de abate de 23,6%; • A cadeia produtiva da carne bovina movimenta US$ 170 bilhões/ano; • O setor gera matéria prima para 50 segmentos industriais. • É responsável por um superávit de R$ 5 bilhões na Balança Comercial; • Arrecada anualmente R$ 16,5 bilhões em impostos;

• Detém aproximadamente 20% do mercado mundial, exportando, em média, 1,5 milhão de toneladas para mais de 140 países; • Em 30 anos, a produção no Brasil triplicou, passando de 3 milhões de toneladas para 10,3 milhões; • O setor da pecuária contribuiu, em 2010, com R$ 242 bilhões para o PIB brasileiro ou 7% do total (CEPEA-USP/CNA); • Nos últimos 15 anos, entre 1996 e 2010, o crescimento de 43% do PIB da pecuária superou o crescimento do PIB nacional, que contabilizou 35%; • Os últimos subsídios dados à Pecuária Brasileira foram nos anos 80, época dos incentivos à ocupação da fronteira Amazônica.

Social Segurança alimentar, com alimento seguro: Para atender a população mundial, que contará com nove bilhões de pessoas até 2050 (UN), e também responder às outras 925 milhões de pessoas que passam fome no mundo (FAO), a pecuária brasileira tem o desafio de dobrar a sua produção nos próximos trinta anos, garantindo o acesso de todos a alimentos nutritivos, e incorporando a cultura da sustentabilidade ao seu sistema produtivo. A vocação pastoril brasileira e a eficiência do Zebu na produção de carne a pasto, são a garantia no abastecimento de alimentos ricos em proteínas e outros nutrientes, fundamentais à saúde humana. Em maio último, a OIE (Organização Internacional de Epizootias - ONU) concedeu ao Brasil o status de risco irrelevante para BSE (Doença da Vaca Louca), sem contar que a carne e o leite produzidos a pasto ainda possuem alta concentração de ômega 3 em relação ao ômega 6. É a certeza de alimento seguro com qualidade e preços acessíveis para milhões de pessoas no Brasil

Foto: Banco de imagem Frig. Tatuibi

e no mundo.

Com 2,6 milhões de estabelecimentos pecuários (CEPEA), dos quais 85% classificados como pequenas propriedades, (INCRA/PNRA), o setor gera 7 milhões de empregos diretos. Como exemplo, somente a pecuária leiteira gera em torno de 1,5 milhão de empregos nos seus 1,3 milhão de estabelecimentos pecuários (Censo Agropecuário). A constante inovação e uma estrutura bem organizada de transferência de tecnologia são fatores que possibilitam, principalmente ao pequeno e médio produtor, acesso às ferramentas que viabilizam economicamente a sua atividade, permitindo cada vez mais investimento em práticas mais modernas e sustentáveis.

A melhoria da qualidade genética do rebanho, a partir da pequena e média propriedade, é fator fundamental para a verticalização da pecuária brasileira.

Ambiental A introdução do zebu na pecuária brasileira, a mais de 100 anos, somada a dedicação do produtor, apoiado pelas universidades, entidades e centros de pesquisa foram decisivos na seleção de bovinos e sistemas cada vez mais produtivos. O processo de verticalização tem destaque nas últimas três décadas, com grandes investimentos em gestão, genética, nutrição e manejo. A verticalização da pecuária brasileira: Taxa de Abate 30 anos atrás Hoje

Peso Médio das carcaças

Produção de leite

12,2%

200 kg

11.162.254 (mil litros)

23,6%

270 kg

23.193.984 (mil litros)

O país começa a traçar uma nova realidade para a atividade. As políticas públicas para uma agropecuária de baixo carbono, junto ao compromisso dos pecuaristas de implantação de boas práticas nas propriedades rurais, estão entre os principais itens da agenda futura para o setor.

Genética Importadas da Índia no século XIX, as raças zebuínas são essenciais para o sucesso da pecuária a pasto. Com alta adaptabilidade e índices crescentes de produtividade, hoje o zebu representa mais de 80% do rebanho nacional. As tecnologias aplicadas à reprodução animal estão entre as que mais se desenvolveram na última década. A IA (Inseminação Artificial), FIV (Fertilização In Vitro) e TE (Transferência de Embriões) são ferramentas que aceleram o trabalho de melhoramento genético.

Sistema de produção a pasto A pecuária a pasto é uma importante aliada na mitigação dos gases de efeito estufa. Pesquisas recentes demonstram que pastagens bem manejadas podem sequestrar altas quantidades de carbono da atmosfera, fator determinante para um balanço positivo no setor. A pecuária a pasto é importante aliada na mitigação dos gases de efeito estufa. Pesquisas recentes demonstram que pastagens bem manejadas podem sequestrar altas quantidades de carbono da atmosfera, fator determinante para um balanço positivo no setor. O investimento na qualidade das pastagens e as técnicas de integração, como lavoura-pecuária e lavoura-pecuária-floresta, contribuem de forma significativa para o compromisso voluntário do Governo Brasileiro de reduzir em até 38,9% a emissão de gases de efeito estufa até 2020. O sistema silviagropastoril ou agrossilvipastoril, além de gerar maior sustentabilidade econômica para o produtor, permite que o setor contribua para o suprimento da cadeia florestal com um novo produto nas áreas de pastagens, promovendo aumentos consideráveis de circulação de riqueza e gerando maior oferta de emprego direto e indireto, via incremento de novas cadeias produtivas. O Sistema silviagropastoril ou, agrossilvipastoril, é uma importante medida para ampliar a sustentabilidade econômica da pecuária além de contribuir com a diminuição dos gases de efeito estufa.

100 95

60

2

90 85

50

C fixado na madeira em ton. (250 árvores/ha) número de bois cujas emissões seriam neutralizadas

75 70

40

65 60 55

30

50 45

Toneladas.ha-1

árvores necessárias para neutralizar a emissão de 1 boi

Quantidade de árvores

80

40 35

20

30 25 19

15

10 40

10 5

60

77

92

106

119

131

143

153

4

5

6

7

8

9

10

11

0

0 1

2

3

Idade das árvores no sistema agrossilvipastoril

Embrapa Floresta

20

Um pasto arborizado influencia na temperatura do ambiente, gera conforto para os animais e aumenta o volume de massa verde; também amplia a ciclagem de nutrientes, favorece o controle natural das pragas, além de vários outros benefícios, como a retirada de CO2 da atmosfera; as árvores nativas permitem o aumento da proteção da fauna e da flora e ampliam a biodiversidade no sistema. (Vanderley Porfírio - Embrapa) No Brasil, 95% do rebanho são criados a pasto.

O pasto sombreado contribui decisivamente para manutenção da biodiversidade do sistema produtivo, criando um ambiente de proteção para a fauna e flora.

conclusão: A pecuária brasileira destaca-se entre as que mais poderão contribuir com a segurança alimentar e a sustentabilidade no país. Além de produzir o mais nobre dos alimentos, permite a associação a outras cadeias e auxilia na conservação das espécies nativas. A arborização das pastagens coloca a pecuária brasileira no caminho de se tornar um grande bosque, com interação entre produção, fauna e flora nos vários biomas do Brasil. Na medida em que se moderniza e eleva os seus índices de produtividade, a atividade disponibiliza áreas para a ampliação da agricultura, evitando, assim, a ocupação de novas fronteiras e sustentando a aplicação do rigoroso Código Florestal Brasileiro. O setor conta com um amplo aparato tecnológico que garantirá a contínua introdução de novas soluções integradas ao conceito da economia verde. O investimento na qualificação da mão-de-obra, aliado a políticas públicas eficazes, como linhas de créditos para a melhoria genética do rebanho e recuperação de pastagens, contribuirá para uma pecuária cada vez mais moderna, competitiva e sustentável.

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), com 78 anos de atuação, tem mais de 20 mil associados e representa a pecuária no Brasil. É a entidade responsável pelo registro genealógico, promoção e melhoramento genético das raças zebuínas no país.

Atua também no apoio à pesquisa científica, ensino superior e inovação tecnológica; no fomento ao ambiente de negócios e à prospecção de novos mercados; na articulação da pecuária com os demais elos da cadeia produtiva da carne e do leite; no suporte técnico aos associados e na representação dos produtores rurais junto ao governo e à sociedade. A promoção internacional das raças zebuínas é feita através do seu Departamento de Relações Internacionais, via projeto Brazilian Cattle. A ABCZ é ainda a primeira associação de pecuária brasileira a ser certificada pelas normas ISO 9001 e ISO 14001.

A cada ano, a entidade registra em todo o Brasil mais de 600 mil zebuínos. E detém o maior banco de dados do mundo sobre o zebu, com mais de 12 milhões de animais cadastrados. Através do PMGZ (Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos), acompanha o melhoramento genético de mais de 3.600 rebanhos em todo o país. Está presente em 24 estados e no Distrito Federal através de Escritórios Técnicos Regionais.

Acesse o site www.abcz.org.br e conheça mais sobre os nossos serviços.

Abcz Brasil

@ABCZBrasil

Fotos: Jadir Bison / Fábio Fatori / Adilson Kaz

ABCZ e o zebu


A Pecuária Brasileira