Page 1


Coreografia

Rodrigo Pederneiras Música

+2 | Moreno, Domenico, Kassin Figurino

Freusa Zechmeister Cenografia e iluminação

Paulo Pederneiras


A Pina Bausch e Merce Cunningham


Quando se comemora o ano da França no Brasil é uma honra e um prazer para um curador francês abrir seu coração e escrever algumas palavras por ocasião da estreia de “ímã” – a nova criação do Grupo Corpo. Já se passaram alguns anos desde o nosso primeiro encontro em 1993 no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Naquela noite, ao final do espetáculo “21” e “Nazareth”, não me contive, levantei-me num salto e inflamado manifestei minha alegria – o que devo confessar ser uma atitude rara para alguém acostumado a assistir cerca de 200 espetáculos por ano. Além da qualidade de interpretação dos bailarinos e da energia contagiante, tive naquele momento o sentimento de descobrir uma linguagem totalmente original – uma mistura insólita do rigor e verticalidade clássica com uma liberdade total do corpo, da cabeça aos quadris. Um vocabulário novo, múltiplo, mestiço como uma assinatura deste país chamado Brasil. Um ano mais tarde em Lyon, cidade onde moro, foi a vez do público eufórico também pular de alegria acolhendo com admiração e carinho a Companhia. Desde então diversas criações, enriquecidas com músicas mágicas e parcerias artísticas excepcionais se seguiram. Os cinco continentes descobriram o Grupo Corpo e a sua “dança prazer”. Nos teatros mais importantes e prestigiados do mundo como “Brooklyn Academy of Music- BAM” de Nova Iorque, “National Arts Center” de Ottawa, “Théâtre des Champs Elysées” de Paris, ”Sadler’s Wells” de Londres e o “Bunkamura” de Tokyo entre tantos outros, ecoaram “bravos” sem fim e viu-se estampado no rosto da platéia um sorriso único, como um carinhoso obrigado. Mas talvez tenha sido em Lyon, na “Maison de La Danse” da qual sou diretor há 30 anos, que foi escrita a mais bela página desta história de amor. Um romance entre o público e uma equipe de artistas que é acolhida por três semanas a cada visita como um amigo querido. Esta noite nasce uma nova obra criada com suor e paixão. No momento em que saem de cena dois dos mais importantes mestres da Dança , Pina Baush e Merce Cunningham, é importante lembrar que a dança não morre nunca e se renova a cada dia. Vamos compartilhar o prazer da descoberta, comemorar a reinvenção permanente dos artistas, darlhes coragem e em uníssono oferecer nossos “bravos” a cada um destes artesãos do sucesso. GUY DARMET


A feitura da trilha de “ímã” foi bem mais um prazer que um trabalho. Uma celebração. Trabalhamos nós três e Rodrigo Pederneiras como se fôssemos da mesma banda. KASSIN

Desde nosso primeiro encontro na sede do Grupo Corpo em BH, ao redor de uma cozinha que é fundamentalmente o espaço central do prédio, onde todos se encontram, onde tudo se dá, à espera dos infindáveis cafezinhos e pães de queijo, alguém finalmente perguntou qual seria o tema, e o outro respondeu que tudo partiria da música. Nós naquela altura estávamos imaginando fazer um disco que pudesse finalizar nossa trilogia, um disco que fosse assinado pelos 3 e também contasse com a participação do Alberto e do Stephane. Depois de uns meses recebi um outro telefonema de Minas com um recado do Paulo: - “Divirta-se!” E o divertir-se sempre foi primordial em nosso trabalho. Então resolvemos dividir o tempo do espetáculo: a princípio seriam 15 minutos para cada um, mesmo sabendo que no decorrer do processo tudo poderia mudar. Deste dia até a conclusão da música, composta, gravada, mixada ,etc, etc... um ano se passou, ano de idéias e interurbanos. Ansiedade em saber o que o Rodrigo achou, se servia, se não servia: - “Olha, não estou falando nada, mas gostei demais, nó!” Ano que passamos imaginando nossas músicas sendo dançadas pela seleção brasileira dos bailarinos. Ano que vou lembrar por nossa adorável parceria e convivência. DOMENICO


Primeiramente nos pediram música, sem nenhuma restrição, a não ser talvez que não passasse de cinquenta minutos. E logo recebemos algo muito forte em troca, muito melhor do que imaginávamos, que foi poder ver as pessoas por trás dos espetáculos do Grupo Corpo, poder tomar café da manhã com elas, conhecer o prédio nas Mangabeiras onde elas se concentram e criam. Aquela manhã do nosso primeiro encontro marcou profundamente a maneira como iríamos trabalhar dali pra frente. Cada um de nós saiu com a cabeça cheia de ideias depois de ter estado do lado de dentro dessa companhia de dança, um privilégio tão saboroso quanto a comida de lá. Voltamos ao Rio e em poucos dias registramos essas sensações, expressando tudo da forma que nos é mais natural. Inventamos um enredo para um espetáculo que ainda não existia e seguimos trabalhando dentro dessa linha imaginária até o dia em que o Rodrigo nos mostrou sua coreografia. Ela contava uma estória muito mais elaborada e mais bonita do que a que havíamos delineado no estúdio sem ele. Vimos que seu pensamento era ainda mais rico e mais livre do que poderíamos ter previsto e o espetáculo estava se tornando, além de tudo, mais belo através dele. Depois vieram os pensamentos do Paulo e da Freusa e pudemos perceber que o projeto ainda continuava se expandindo e seus temas já transbordavam muito para além dos limites da nossa imaginação. Um trabalho em grupo, onde o resultado passa de mão em mão com muito carinho até chegar aqui. Sentado nesta cadeira agora, penso que daqui a alguns minutos ainda vou me surpreender mais. MORENO


Diretor Artístico

Paulo Pederneiras Coreógrafo

Rodrigo Pederneiras Diretora de Ensaios

Carmen Purri Diretor Técnico

Pedro Pederneiras Bailarinos

Alberto Venceslau Ana Paula Cançado Ana Paula Oliveira Andressa Corso Cassilene Abranches Danielle Pavam Danielle Ramalho Edson Hayzer Elias Bouza Everson Botelho Filipe Bruschi Flávia Couret Gabriela Junqueira Grey Araújo Helbert Pimenta Janaina Castro Mariana do Rosário Silvia Gaspar Uátila Coutinho Victor Vargas Assistentes de Coreografia

Ana Paula Cançado Carmen Purri Miriam Pederneiras Maître de Ballet

Bettina Bellomo Pianistas

Anna Maria Ferreira Coordenador Técnico

Gabriel Pederneiras Chefe de Palco

Virgilio Dangelo Técnicos de Palco

Eustáquio Bento Lucas Araújo Stefan Böttcher Contra-regra

Alexandre Vasconcelos Administrador

Marcello Cláudio Teixeira Gerente Administrativa

Kênia Marques Documentação

Cândida Braz Comunicação

Cristina Castilho Coordenadora de Produção

Cláudia Ribeiro Produtora Executiva

Patricia Galvão Patrocínio

Petrobras


Música Produção musical +2 | Moreno, Domenico, Kassin Gravação Daniel Carvalho e Kassin no estúdio Monoaural Assistente de estúdio Gabriel Muzak Mixagem Daniel Carvalho Masterização Ricardo Garcia, no estúdio Magic Master Produção executiva Hiromi Konishi – Esponja Produções Artísticas Ltda Assistente de produção Alex Werner | Figurino Assessoria Luiza Magalhães Assistente Joana Hardy Confecção Brenda Vaz, Ósmio, Anselmo de Azevedo Silveira


Filipe Bruschi Tintura de tecidos Multicores Beneficiamento Têxtil Calçados Marcelo Carneiro | Cenário Confecção do cenário Joaquim Agostinho Pereira, Ademir Agostinho Pereira e Márcio Agostinho Pereira | Design gráfico Diretor de criação Guili Seara designers Patrícia Rezende, Yannick Falisse, Zumberto | Fotografia José Luiz Pederneiras Assistente de fotografia João Salamonde Maquiagem

Há nove anos o GRUPO CORPO criou o CORPO CIDADÃO – uma organização não governamental pautada na defesa dos direitos de crianças e jovens. O CORPO CIDADÃO desenvolve trabalho de arte-educação em locais de vulnerabilidade e risco social em Belo Horizonte e seu entorno. Informações: (31) 3264.4497 | corpocidadao@grupocorpo.com.br


Av. Bandeirantes, 866 - Mangabeiras Belo Horizonte - MG 30315-000 Tel: (31) 3221 7701 | Fax: (31) 3227 5958 grupocorpo@grupocorpo.com.br www.grupocorpo.com.br

Apoio cultural

Apoio

Grupo Corpo - Ímã  

Catalog: Grupo Corpo - Ímã