Page 8

8 Gazeta do Oeste

Mossoró, terça-feira, 12 de março de 2013

Esporte Denilson treina de novo e pode reforçar o São Paulo em confronto na Argentina DORIVAL ROSA-VIPCOMM

ora das duas últimas partidas por incômodo no joelho direito, Denilson está prestes a retornar ao São Paulo. Liberado para treinar desde a sexta-feira passada,o volante foi a campo mais uma vez na tarde de ontem,no CT da Barra Funda, e espera decisão da comissão técnica para saber se viaja à Argentina para enfrentar o Arsenal. O camisa 15 não atuou no primeiro jogo contra os argentinos nem participou do clássico de domingo, frente ao Palmeiras. Para a quinta-feira, porém, já deverá reunir condições físicas para retornar ao time, que não terá Wellington, suspenso pelo terceiro cartão amarelo - outro desfalque é o atacante Luis Fabiano, por expulsão. Ontem apenas a segunda parte do trabalho foi aberta à imprensa, o que ocorrerá também na manhã desta terça-feira. Nada diferente, no entanto, foi ensaiado nesta tarde, até porque os jogadores que enfrentaram o Palmeiras fizeram apenas trabalho regenerativo, no Reffis, e nem conversaram com o técnico Ney Franco. "Todo dia depois do jogo,a gente se apresenta e vai para a academia. O trabalho de hoje foi igual ao de sempre. Só os meninos que não jogaram fizeram trabalho em campo. Que eu saiba, não teve nada de mais especial", disse o atacante Aloísio, confirmado de antemão como substituto de Luis Fabiano para o duelo de quinta-feira. Segundo colocado do grupo 3 da Libertadores, com quatro pontos ganhos, o São Paulo está pressio-

F

Denilson está liberado para treinar e voltou a mostrar que está recuperado de lesão

nado a vencer o Arsenal, lanterna da chave, por estar ameaçado pelo The Strongest, terceiro colocado, que soma um ponto a menos. SUBSTITUTO Tampão na ponta direita do ataque são-paulino, Aloísio terá diante do Arsenal, devido à expulsão de Luis Fabiano na semana passada, a oportunidade de voltar a atuar na função em que foi o terceiro maior artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2012. Como centroavante. "É bem diferente. Como segundo atacante, eu acompanho o lateral. O centroavante fica mais nos

dois zagueiros ou volta para um pouco no volante. Como centroavante, estou mais perto do gol. Espero fazer gols, como fiz também no Figueirense", disse ontem, um dia depois de ser confirmado pelo técnico Ney Franco entre os 11 iniciais na Argentina. Mas Aloísio não quer criar atrito com Luis Fabiano, a quem chamou de ídolo em sua chegada ao clube,no começo da temporada. Ao mesmo tempo em que prefere se fixar na grande área, o jovem centroavante não se opõe à ideia do técnico Ney Franco de escalá-lo na direita, posição carente desde a venda de Lucas para o Pa-

ris Saint-Germain. "Fui contratado para ajudar o São Paulo. Não vim para tirar lugar de ninguém, não vim para substituir Lucas, não vim para substituir ninguém. Como o Luis não joga, vou voltar à minha posição, mas gosto também de jogar como atacante, estou me adaptando", falou. Autor de três gols até o momento, o atacante é a única mudança confirmada em relação à equipe que empatou por 1 a 1 o primeiro confronto contra o Arsenal, no Pacaembu. Além de Luis Fabiano, o São Paulo não terá o volante Wellington, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Jogadores do Botafogo garantem empenho para vencer também a Taça Rio Depois de erguer a Taça Guanabara no domingo, no Engenhão, ao bater o Vasco por 1 a 0, o Botafogo já adotou o discurso de evitar acomodação no restante do Campeonato Carioca. Em General Severiano, os jogadores são uníssonos ao falarem que o foco é também faturar a Taça Rio e repetir o feito de 2010 com um título carioca. "Nós não temos motivos para tirar o pé e não lutar pelo título da Taça Rio. Em 2010, entramos com esse mesmo empenho depois de ganhar a Taça Guanabara e fomos campeões estaduais sem final. Aquilo me marcou muito e gostaria que voltasse a acontecer", disse o goleiro Jéfferson. O capitão botafoguense, ao lado do zagueiro Antônio Carlos, é um dos únicos remanescentes da conquista. Bolívar, que está na primeira temporada no Botafogo, se vê mais confiante

após conquistar o primeiro turno do estadual e espera ampliar o rol de conquistas no clube. "O meu pensamento quando vim para o Botafogo foi o de conquistar muitos títulos e não quero me contentar com a Taça Guanabara.Vamos batalhar para ganhar a Taça Rio e depois ainda pensar nas outras competições do ano, como a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro", projetou o zagueiro. Oswaldo de Oliveira fala com mais cautela sobre a disputa da Taça Rio e lembra que a equipe precisará se dividir entre o segundo turno do Carioca e a Copa do Brasil. O Botafogo estreia na competição nacional no dia 11 de abril, diante do Sobradinho, em Brasília. "A Taça Guanabara é apenas o começo do que pode vir no resto do ano, mas vamos precisar estar focados", comentou. REPRODUÇÃO

Bolívar está mais motivado com conquista da Taça GB

Edição de 12/03/2013  
Advertisement