Issuu on Google+

Entrevista Valongo

es v e N e l a Ivo V PS o d o t a Candid de à Junta Valongo

“Temos uma que não deve nada e problemas das pessoas.

Ivo Vale Neves, tem 36 anos. Licenciado em Educação Fisica e Desporto, lecionou em vários estabelecimentos de ensino (Marco de Canaveses, S. Pedro da Cova e Fânzeres). Foi atleta da UD Valonguense e integrou várias equipas técnicas do clube. Faz parte da Comissão de Utentes do Centro de Saúde de Valongo e do Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Vallis Longus e representa a Junta de Freguesia na Comissão de Proteção Civil Municipal. Ivo Vale Neves é o candidato do PS à Junta de Freguesia de Valongo, tendo sido escolhido por voto secreto por uma grande maioria dos militantes. Faz parte dos atuais eleitos na Junta de Freguesia, como secretário, foi substituto do anterior presidente António Oliveira e atualmente tem funções delegadas pelo presidente António Vale. Jornal Novo Valongo - Foi escolhido pelos militantes do PS Valongo para candidato à presidência da Junta de Freguesia de Valongo. Após 18 anos de manda-

Fevereiro 2013

to de António Oliveira e no último ano com a presidência de António Vale, sente que está preparado para o desafio? Ivo Vale Neves - Tive a sorte de conviver com o saudoso senhor António Oliveira, que me ensinou muito, e para além disso acompanho e apoio o senhor António Alves do Vale, actual Presidente da Junta de Freguesia de Valongo, pessoa que muito me tem apoiado. Sinto que estou preparado para continuar a dirigir com rigor e seriedade a nossa freguesia! JNV - Sendo Valongo a freguesia sede do concelho, há por vezes uma confusão de poderes entre a Junta e a Câmara, qual é a na sua opinião o papel da junta? IVN - A Junta de Freguesia de Valongo têm competências próprias muito limitadas como todos sabem, mas podiamos fazer muito mais se houvesse maior vontade de descentralizar competências e meios por parte da Câmara Municipal, até porque somos a autarquia mais próxima dos cidadãos, aquela a quem recorrem em primeiro lugar porque sabem que têm uma Junta de Freguesia com capacidade para as ajudar porque conhece bem os

JNV - A junta de Valongo tem tido algum papel no apoio social? É um caminho que pretende seguir também? Que projeto nesta área vai desenvolver? IVN - O apoio social é uma das marcas da Junta de Freguesia de Valongo. Em 2011 e prevendo os tempos difíceis para muitas familias, reforçamos as verbas destinadas ao apoio social. Nesse sentido para aumentar o valor da verba ao apoio social, decidimos racionalmente suspender a organização do Passeio Anual de Seniores organizado pela Junta de Freguesia de Valongo, iniciativa de que fomos pioneiros no concelho. Essa decisão não foi uma medida popular, mas temos que dar o exemplo e o sinal à população que os poucos recursos que temos são para ser empregues em benefício das pessoas, e em primeiro lugar estão as necessidades básicas das pessoas. Recebemos na Junta de Freguesia cada vez mais famílias desesperadas e com dificuldade em alimentar-se, assim, com o objectivo de suprimir as necessidades dessas pessoas criamos um Programa de Apoio às Famílias que proporciona o acesso a alimentos frescos (carne, peixe, produtos lácteos e legumes). Distribuímos cerca de 140 cabazes de Natal a familias referênciadas pelos técnicos sociais que traba-

dou mais de 300 pessoas. Temos também um Centro de Convivio destinado aos séniores da Freguesia, que é um local onde os utentes podem encontrar um espaço de partilha que lhes dá mais qualidade de vida! Estes são alguns dos exemplos da política social da Junta de Freguesia de Valongo, que as pessoas bem conhecem! JNV - O cemitério de Valongo é da responsabilidade da junta, tem havido queixas de que a lotação está a esgotar. O que pretende fazer quanto a este assunto? IVN - Este é um grave problema na nossa Freguesia, pois corremos o risco de a curto prazo não ter terrenos disponíveis para realizar as inumações na freguesia e ter que encaminhar as pessoas para cemitérios de outras Freguesias. Penso que se tal acontecer os valonguenses não irão aceitar de bom grado estas decisões! Há vários anos (cerca de 10 anos) que a Junta de Freguesia vem alertando sistematicamente a Câmara Municipal para esta situação de ruptura e para a necessidade de resolução deste problema. É pública a disponibilidade da Junta de Freguesia de Valongo para contribuir para a solução. Entendo que a curto prazo e aproveitando parte do trabalho existente a solução passará pelo alargamento. Estando o problema da disponibilidade de

“... podiamos fazer muito mais se houvesse maior vontade de descentralizar competências e meios por parte da Câmara Municipal, até porque somos a autarquia mais próxima dos cidadãos, aquela a quem recorrem em primeiro lugar ...” lham na Freguesia. Para alem disso damos apoio financeiro direto a outras instituições da freguesia ligadas à área Social, como a Associação para o Desenvolvimento do Susão, a Sociedade de São Vicente Paulo - Conferencia de São Mamede de Valongo. Apoiamos também anualmente o Centro de Acolhimento a crianças Mãe D`agua com uma verba para aquisição de manuais escolares às crianças no início do ano lectivo. Também criamos dois programas muito especiais, um de recolha de manuais escolares que já ajudou mais de 200 crianças e outro de recolha de roupas infantis que já aju-

terreno resolvido penso que seria oportuno debruçarmo-nos sobre a possibilidade da implementação de um cemitério novo com casa mortuária no Susão! JNV - Também da responsabilidade da Junta é a Feira semanal. Fala-se da mudança de local para revitalizar o centro da cidade. Defende essa mudança? Se sim, o que está a ser feito nesse sentido? IVN - Sim, defendo a mudança da feira semanal para o centro da cidade, pois é um dos passos necessários para dar nova vida à nossa cidade, juntamente com a requalificação do mercado e com a recupe-

ração do antigo quartel dos Bombeiros. Já manifestamos à Câmara Municipal a nossa vontade e tanto quanto sabemos está no presente a ser estudado o melhor espaço para a nova localização no centro da cidade. JNV - Em relação a vias de comunicação, a junta tem efectuado algumas pavimentações. Tem projectos nesta área? IVN - Como sabe essa não é uma das competências das Juntas. Assumimos alguns compromissos e cumprimos, o acesso à Capela de S. Bartolomeu e a pavimentação à Senhora dos Chãos. Mais compromissos desta envergadura não podemos assumir neste momento, pois a Câmara Municipal acabou unilateralmente com os protocolos da limpeza das bermas e valetas e o das pequenas reparações nas escolas do ensino básico, apesar de se ter comprometido com as cinco juntas de Freguesia do concelho a manter um apoio equivalente ao protocolo da limpeza de bermas e valetas, para pequenos arranjos nas vias e arruamentos da nossa Freguesia. Mas infelizmente a Câmara Municipal de Valongo até ao momento não cumpriu com o que assumiu anteriormente, apesar de saberem que as necessidades de reparação e pavimentação de vias são muitas e a Junta contínuar disponível para colaborar de modo a resolver estas questões. JNV - A freguesia de Valongo tem muitas associações. A junta de Freguesia apoia-as? Consigo é para continuar esse apoio? IVN - Claro que sim, tenho a perfeita noção da causa/efeito que o trabalho desenvolvido pelo meio associativo tem na população. Acredito nesse trabalho e na maior parte dos casos quem o desenvolve substitui o Estado nas suas obrigações, quando promovem o acesso a actividades culturais e desportivas. Para terminar quero referir que a actual gestão dos recursos financeiros da Junta e as políticas adoptadas permitem a sustentabilidade dos apoios. Os valonguenses sabem que temos uma Junta de Freguesia que não deve nada a ninguém e apoia todos sem excepção e isso é para continuar. Continua na pág. seguinte

Página 08


JNV 22 Entrevista Ivo Vale Neves