Page 1

Coordenação Nacional de Estudantes de Psicologia – CONEP Centro Acadêmico Livre de Psicologia “Maria Clara da Silva” – CALPSI-UFES Secretaria Geral da CONEP

Cartilha de Deliberações e Propostas da CONEP

Programa Provisório da CONEP Destaques para o CONEPSI Curitiba (12 a 16 de Outubro de 2011)

Vitória, Agosto de 2011

1


Introdução Esta cartilha foi organizada pela Coordenação Nacional de Estudantes de Psicologia – CONEP –, através de sua atual Secretaria Geral, o Centro Acadêmico Livre de Psicologia “Maria Clara da Silva” – CALPSI-UFES. O nosso objetivo com esta cartilha é o de divulgar a CONEP e suas bandeiras, e propagandear o próximo fórum deliberativo da entidade, o CONEPSI Curitiba (que ocorrerá de 12 a 16 de Outubro de 2011). Mas o objetivo também é o de ter uma ferramenta para debate entre os estudantes de psicologia dos diversos cursos capixabas, e incentivar que este debate se dê também em outros estados. sistematizar este documento, baseamo-nos na Ata da Plenária Final do 24º Encontro Nacional de Estudantes de Psicologia – ENEP –, elaborada pela escola-sede do 2 Para último encontro – PUC-SP –, mas ressaltamos que esta cartilha não substitui a ata da Plenária do 24º ENEP. Esperamos que a cartilha ajude a esclarecer os estudantes de psicologia brasileiros sobre a CONEP e o CONEPSI, seus funcionamentos, motivos de existir, e esperamos também levar a CONEP a um número cada vez maior de estudantes, aumentando o encanto pela entidade e pelas lutas estudantis da psicologia emancipadora que queremos construir! Qualquer dúvida, seja quanto ao papel e funcionamento da CONEP, seja quanto a termos e siglas no texto da cartilha, ou mesmo com relação às idéias apresentadas, não se acanhe! Entre em contato conosco, adoraremos ajudar no que for preciso! Allana Martha Soares Silva - amsoaress@gmail.com (27) 88786575 (oi) (27) 97951245 (vivo) José Anezio Fernandes do Vale – aneziofernandes.dovale@gmail.com (27) 81565064 (Tim) (27) 97383966 (vivo) Lidiane Cristine dos Reis Souza – lidianec.reis@gmail.com (27) 92830321 (claro)

Pedro Henrique Pirovani Rodrigues – phpirovani@gmail.com (27) 81691186 (tim) CONEP – http://coneponline.wordpress.com/ CALPSI-UFES – http://calpsiufes.wordpress.com/


Conteúdo Introdução ................................................................................................................................................................................................................................................................ 2 Conteúdo .................................................................................................................................................................................................................................................................. 3 PARTE I – O que é a CONEP (quais suas bandeiras e como funciona)? .................................................................................................................................................................... 5 I.

APROVADAS NA PLENÁRIA FINAL:................................................................................................................................................................................................................ 6 Diretrizes........................................................................................................................................................................................................................................................... 6 Ações da CONEP ............................................................................................................................................................................................................................................... 7 ENEP 2012.......................................................................................................................................................................................................................................................10 Próximo coletivo gestor da CONEP.................................................................................................................................................................................................................10 Estatuto ..........................................................................................................................................................................................................................................................10

II.

MOÇÕES .....................................................................................................................................................................................................................................................11 Moção de Apoio à Greve dos Servidores das Universidades Federais...........................................................................................................................................................11

III.

COMPOSIÇÃO DO COLETIVO GESTOR: ...................................................................................................................................................................................................12

Comissões: ......................................................................................................................................................................................................................................................12 PARTE II – Sobre o CONEPSI (Como será e o que debateremos?) .........................................................................................................................................................................13

3


IV.

NÃO APRECIADAS NA PLENÁRIA FINAL: ................................................................................................................................................................................................. 14

Ações .............................................................................................................................................................................................................................................................. 14 ESTATUTO ....................................................................................................................................................................................................................................................... 14 ENEP 2012 ...................................................................................................................................................................................................................................................... 14 V.

DESTAQUES DA PLENÁRIA FINAL: .............................................................................................................................................................................................................. 15 Diretrizes ........................................................................................................................................................................................................................................................ 15 Ações .............................................................................................................................................................................................................................................................. 15 ENEP 2012 ...................................................................................................................................................................................................................................................... 16

4


PARTE I – O que é a CONEP (quais suas bandeiras e como funciona)? A Coordenação Nacional de Estudantes de Psicologia é a entidade nacional que articula e busca representar os estudantes de psicologia do Brasil. Ela constrói o Encontro Nacional de Estudantes de Psicologia, ENEP, que é o maior encontro de estudantes do país, e cuja plenária final delibera todas as bandeiras políticas e ações a serem realizadas pela entidade, sendo o maior espaço deliberativo da CONEP. Depois da plenária final do ENEP, estão os Conselhos Nacionais de Estudantes de Psicologia – CONEPSI’s –, que acontecem em média a cada quatro meses, e que visam organizar a atuação do Coletivo Gestor da CONEP durante o ano. Abaixo dos CONEPSI’s, em poder deliberativo, estão as reuniões virtuais do Coletivo Gestor. Coletivo Gestor é uma instância que reúne os estudantes de psicologia, de todo o país, que querem dar a cara à entidade, e as suas reuniões acontecem via MSN (basta adicionar group161995@groupsim.com no MSN e estar on-line no horário das reuniões). Existe também uma lista de e-mails do Coletivo Gestor e uma lista geral da CONEP, sendo esta última aberta (caso queira que adicionemos seu e-mail nesta lista, entre em contato conosco solicitando). A CONEP é construída pelos estudantes de psicologia, e quer agregar cada vez mais estudantes, e mobilizá-los para as lutas no movimento estudantil de psicologia. Se você quer conhecer melhor esta entidade, a parte I de nossa cartilha apresenta o que foi aprovado na plenária final do 24º ENEP (São Paulo – 5 a 12 de Julho de 2011). O primeiro item apresenta as diretrizes e ações que a CONEP deverá seguir no próximo ano, propostas e votadas pelos estudantes presentes no ENEP SP. Essas diretrizes compõem a concepção de psicologia, de universidade e de sociedade que a CONEP defende. Já as ações indicam aquilo que a CONEP deve fazer para pôr em prática suas diretrizes; O segundo item da cartilha tem a moção aprovada pela Plenária Final do ENEP e o terceiro item apresenta quem compõe o Coletivo Gestor lá constituído.

5


I.

APROVADAS NA PLENÁRIA FINAL:

Diretrizes - Educação 1. Que a CONEP defenda a educação pública, gratuita, socialmente referenciada e de qualidade;

2. Que a CONEP se posicione a favor de 10% do PIB para a educação pública já;

3. Que a CONEP defenda o fim do vestibular. 4. Que a CONEP passe a impulsionar fóruns unitários do ME, que busquem aglutinar todos os estudantes e entidades que estão em lutas contra os ataques contra a educação;

5. Financiamento público para a educação! Contra o investimento privado da

6

educação! Contra o investimento privado na educação pública que submete a produção de conhecimento à lógica da mercadoria e retira a autonomia;

6. Contra o PNE do governo, pela educação de qualidade! 7. Por um PROUNI nas Universidades públicas. Fim do PROUNI nas pagas. Que os prounistas sejam transferidos às Públicas;

8. Pela implementação das cotas raciais e ações afirmativas; 9. Gestão democrática e coletiva dos recursos da universidade!

11.

Por mais segurança na Universidade, mas não uma segurança que privatiza e exclui. Para Tanto: Contra a terceirização; pela abertura de concursos públicos; incorporação dos terceirizados no quadro da Universidade; mais iluminação dos campi; mais pontos de ônibus; saídas reais, e não tecnicistas como câmeras e catracas que só reproduzem a exclusão social; Contra a PMs nos campi; controle democrático das políticas de segurança por uma segurança que não reproduza as opressões da sociedade, com profissionais preparados para lidar com casos de homofobia machismo, racismo e uso de drogas, com participação do ME; Pela ocupação dos espaços públicos como medida de segurança;

12.

Por uma maior movimentação cultural nas universidades públicas. Espaços de incentivo à cultura e a inclusão da população nestes espaços;

13.

Que a CONEP defenda a criação de cotas para universidades públicas que contemplem estudantes de classes sociais de baixa renda, sem comprometer as cotas raciais;

14.

Pelo ensino de psicologia onde o corpo humano e as teorias em Psicologia Corporal não sejam esquecidas ou deixadas em segundo plano. Questionar a ausência destas linhas de estudo nas grades curriculares;

10.

Uma maior ocupação e apropriação dos espaços públicos da universidade, combatendo a exclusão social e a segregação entre a comunidade universitária e a população;

- Saúde 15.

Por um SUS gratuito, público, de qualidade e 100% estatal;

18.

16.

19.

17.

20.

Contra a EBSERH (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) e pela retirada do PL 1749/11, que reedita a MP 520/10; Contra toda a forma (OSs, OSCIPs, Fundações Estatais, EBSERH) de privatização da saúde;

Apoio a ADIN 1923/98 que questiona o modelo de OSs;

Pela participação da CONEP e dos estudantes de psicologia em fóruns estaduais de luta pela saúde pública; Que a CONEP reivindique a inserção da Saúde Mental e da LAM nos currículos de psicologia;


- Movimento Estudantil 21.

Que a CONEP impulsione a formação de CAs nos diversos cursos de psicologia do Brasil;

22.

Fortalecer o trabalho de base;

23.

Buscar a participação e apoio dos CA´s e DA´s;

24.

Ligar todas as necessidades mais concretas das/dos estudantes com as lutas e bandeiras mais gerais da CONEP;

25.

Que a CONEP torne seus fóruns democráticos mais acessíveis aos estudantes, para que as pautas da entidades se façam mais presentes no cotidiano destes;

26.

27.

Que a CONEP construa e fortaleça fóruns como o seminário nacional de educação (Uberlândia/2010), permitindo ações unitárias entre diversos setores do movimento estudantil que compartilhem as pautas defendidas pela CONEP;

28.

Contra a veiculação da mulher como mercadoria na mídia;

29.

Que a CONEP estimule e impulsione a organização dos estudantes de psicologia, para luta no Movimento Estudantil, o que pode se dar por diversos meios: coletivos de curso, fóruns e frentes em torno de pautas específicas, participação nos COREPs/COEREP/CONEP, entidades de base, CORETUR (Conselho de Representantes de Turma), etc;

Para o envolvimento dos estudantes no MEPsi é necessário uma apropriação e reflexão de suas pautas, para tanto, que a CONEP propicie espaços para isso, comprometendo-se com a formação política;

- Outros 30.

35.

31.

36.

Que a CONEP apóie as lutas contra o aumento da passagem e pelo passe livre universal! Pelo apoio a demarcação dos territórios quilombolas, que vem sendo ameaçados pelo avanço do agronegócio;

32.

Pela retirada das tropas brasileiras do Haiti e que a CONEP aprofunde o debate;

33.

Pelo fim do extermínio da população negra, contra a violência que mata os jovens negros na periferia, pelo fim das UPPs e ocupações militares da favela;

34.

Apoio ao efetivo cumprimento da lei 10639 (ensino da história da África e cultura afro-brasileira);

Que a CONEP lute contra a guerra às drogas e o proibicionismo e seja a favor da política de redução de danos; A CONEP defende a saúde mental e a formação humana livre, completa e não fragmentada, como algo incompatível com as explorações capitalistas, e portanto, é uma entidade anticapitalista;

37.

Apoio às comunidades em luta contra as remoções e outros impactos decorrentes da copa de 2014 e outros Megaeventos;

38.

Que a CONEP se posicione contra qualquer forma de opressão (racismo, machismo, homofobia, xenofobia etc) entendendo que estas opressões estão articuladas como a estrutura exploradora da atual sociedade.

Ações da CONEP - Educação 39.

Que a CONEP passe a construir o plebiscito dos 10% do PIB para a educação pública já!

40.

A CONEP deve participar da campanha nacional pelos 10% com a perspectiva de manter a articulação conseguida com esse movimento para

7


além das discussõesdo PNE. Deve fomentar nos fóruns dessa campanha a criação de um fórum amplo de articulação do movimento estudantil;

41.

Propõe-se um aprofundamento da discussão sobre os 10% do PIB para a educação partindo do princípio de que é fundamental um acúmulo e uma apropriação desses estudos, também estatísticos, na luta contra o PNE governista e a privatização da educação;

42.

Que a CONEP construa um material explicativo sobre a luta contra o novo PNE 2010/2020, por um outro PNE construído pela sociedade brasileira e pelos 10% do PIB para a educação pública já;

43.

Levar para o FENEX a proposta de que as demais executivas construam, via FENEX, o plebiscito em defesa dos 10% do PIB para a educação pública já!

45.

Aproximação das universidades particulares onde o ME é ausente com a criação de um GT e articuladores;

46.

Que a CONEP crie uma campanha com cartilha e vídeo para buscar articulação com as universidades pagas, levando em conta as suas especifidades, discutindo a realidade atual da educação brasileira;

47.

Que essa cartilha tenha como indicativo de ficar pronta até Novembro de 2011, sendo que o FENEX participe de sua construção. Caso o FENEX não possa realizar, que a CONEP construa a cartilha mesmo assim;

48.

Que a CONEP construa um material sobre acesso e permanência, em que conote as condições em diferentes IES do Brasil, pagas e públicas;

44.

Que a CONEP construa a jornada de lutas, que acontecerá de 18 a 26 de agosto, em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade, contra o PNE e por 10% do PIB para a educação já!

8 - Saúde 49.

Que a CONEP participe da frente nacional contra a privatização da

saúde;

50.

Participar dos espaços de controle social da saúde de maneira critica, buscando construir ações de “controle social” para além dos conselhos;

51.

Que a CONEP discuta a respeito da despatologização da transexualidade relacionada com o debate de saúde pública;

52.

Que a CONEP junto aos outros movimentos sociais da LAM promova formações políticas sobre LAM para estudantes, profissionais, familiares e usuários da saúde mental;

53.

Que a CONEP se insira na lista de e-mails do ENEAMA (Encontro Nacional dos Estudantes Antimanicomiais), contribuindo unitariamente com os debates que a CONEP já tem acumulado em seus fóruns;

54.

Que o GT de LAM da CONEP construa um material unificado nacionalmente para panfletar nos atos de 18 de maio;

- Diretrizes curriculares e formação profissional

55.

Que a CONEP fomente seu GT virtual de LAM;

56.

Que a CONEP busque os diversos setores da LAM de cada local, para construir semanas da LAM unificadas, na semana do dia 18 de maio. E no dia 18 façamos atos unificados de ruas em todas essas localidades, por mais avanços na Reforma Psiquiátrica;

57.

A CONEP se posiciona contra o Ato Médico mobilizando a discussão sobre o tema, conjugando lutas de rua e manifestações à pressão sobre parlamentares sem priorizar a última;

58.

Participação das/dos estudantes contra as Parcerias Público Privada nos fóruns populares de saúde;

59.

Que a CONEP elabore um seminário de Saúde do Trabalhador, tendo como ênfase a atuação do psicólogo;


60.

Que a CONEP formule, a partir da próxima gestão, uma campanha da construção de um projeto contra-hegemônico para a psicologia brasileira, comprometida com a transformação social e contraria à exploração da classe trabalhadora;

61.

Que a CONEP articule com as entidades de base discussões sobre atuação do psicólogo em relação a riscos e desastres;

62.

Que a CONEP mobilize as entidades de base e coletivos regionais (COREPs) a discutir o tema de políticas públicas na gestão de riscos e desastres, e que essa discussão seja levada aos CAs das universidades

63.

Que a CONEP crie uma metodologia de avaliação dos cursos e IES, que estes resultados sejam discutidos no ENEP 2012. Visaria facilitar os Movimentos PRÉ-ENEP e as discussões dentro do próprio encontro;

64.

Que a CONEP aglutine as produções acerca da atuação do psicólogo na assistência social;

65.

Que a CONEP faça uma campanha sobre “que psicólogos estão sendo formados e que curso de psicologia queremos?”;

66.

Que a CONEP fomente debates em suas bases sobre currículo com recorte de classe social;

67.

Cartilha para discutir sobre lutas de classes e o papel da psicologia; direcionamento curricular sobre disciplinas sobre a luta de classes;

atividades coletivas frente às greves e questões recorrentes dos diferentes espaços acadêmicos e sociais;

68.

Que a CONEP construa uma campanha sobre qual psicologia e qual futura profissão as/os estudantes de psicologia querem, e que essa campanha tenha os currículos de psicologia como um de seus eixos;

69.

Que a CONEP construa debates sobre currículo, nas escolas de psicologia, dentro da campanha sobre profissão, e sistematizar esses debates na construção de um panfleto nacional sobre currículo em psicologia;

70.

Que a CONEP reivindique, no FENPB e na relação com ABEP e o CFP, que toda a construção e elaboração das diretrizes curriculares em psicologia seja feita em conjunto com a CONEP e com os movimentos sociais e populares de diversas áreas (saúde, educação, saúde mental, campo, cidade, transportes, etc) que queiram debater o tema;

71.

Que a CONEP construa, com os diversos movimentos sociais e populares interessados no tema, fóruns que debatam e formulem sobre diretrizes curriculares em psicologia;

72.

Que a CONEP estimule o debate sobre o uso de animais no ensino, na prática e na pesquisa em Psicologia e que apoie as escolhas das/dos estudantes;

- Opressões

73.

Lutar pela permanência dos estudantes africanos nas universidades brasileiras via convênio entre o Brasil e seus países da origem, assim como contra a perseguição sofrida por esses estudantes;

74.

Que a CONEP combata o racismo e a opressão contra a população negra, em especial a da classe trabalhadora, se incorporando às iniciativas dos movimentos sociais que já articulam essa pauta;

75.

Campanha pelo incentivo à participação das mulheres nos fóruns do MEPsi e CAs;

76.

Que a CONEP construa espaços de auto-organização e formulação dos setores oprimidos (negras e negros, LGBT, etc), e fortaleça os já existentes, como o de mulheres;

- Movimentos sociais 77.

Que a CONEP apóie a greve dos servidores federais em atividade de apoio e moção de apoio;

78.

Que a CONEP construa junto com os coletivos regionais a Marcha da Maconha;

9


- CONEP

79.

83.

80.

84.

Organizar política de financiamento (doação das entidades e coletivo, rifas, bingos e venda de materiais); Que a CONEP proponha uma articulação e parceria com o sistema conselhos, para auxílio no trabalho de base da CONEP, para chegar aos estudantes de locais onde a entidade não tem ainda inserção;

81.

Que a CONEP busque uma reunião com o Sistema Conselhos para articular as deliberações do ENEP sobre a nossa participação no CNP e nos COREP´s (Congresso Nacional e Regional de Psicologia);

82.

Que a CONEP utilize seus meios de comunicação para divulgar periódicos, eventos e informações sobre as regionais;

Que a CONEP promova discussões sobre articulação com estudantes de psicologia da pós-graduação, especialização, etc; Ter uma política de forte aparição pública da CONEP e das entidades de base através de jornais, boletim e meios eletrônicos, buscando sempre envolver o maior número de estudantes na confecção desses materiais;

85.

Que no próximo CONEPsi tenha um ponto finanças.

86.

Abrir um concurso para uma nova logo da CONEP.

87.

Inserção da discussão a respeito do Sistema Carcerário e a atuação da Psicologia.

ENEP 2012 - Programação

10

88.

Manter as discussões sobre opressões em GTs específicos, mas no final reunir estas discussões em grupo conjunto de todos os GTs;

- Funcionamento 89.

Que se forme uma comissão prévia para organização dos jogos comunitários;

90.

Que se mantenham os espaços culturais todos os dias na programação do ENEP, mas que esses se diversifiquem em outras atividades. (que não mantenha a predominância de festas).

Próximo coletivo gestor da CONEP 91.

Que a CONEP tenha, no próximo coletivo gestor, um GT de currículo;

92.

Que seja criado um grupo de trabalho responsável por reformular o estatuto durante a próxima gestão, e que o resultado final deste GT seja apreciado e votado no próximo ENEP;

Estatuto 93.

- Diretrizes: Que a CONEP discuta o papel da psicologia e do psicólogo e do MEPsi em torno da pessoa com deficiência;

94.

Entendendo que a CONEP se propõe a organizar as/os estudantes a nível nacional, é necessário avançar na capilarização das nossas campanhas em cada estado e região. Por avaliarmos que nesse momento a CONEP


apresenta dificuldades nesse sentido, é importante criarmos uma comissão de articulação nacional para que as campanhas se tornem mais próximas das/dos estudantes de cada região;

95.

Ações da CONEP/Próximo ENEP: Que a CONEP discuta ao longo da gestão de Julho/2011-julho/2012, pautando no CONEPsi, estimulando a discussão na base garantindo o debate em um espaço no ENEP 2012. No ENEP 2012 faz-se uma discussão de funcionamento e organização da CONEP, passando pela periodicidade do ENEP.

96.

Conversar acerca da condição financeira da CONEP pré e pós ENEP, a partir de 2012, logo após a plenária final;

97.

98.

Que a CONEP se posicione de forma anti-proibicionista e contra instituições totais (Asilos, manicômios, prisões, etc) fomentando discussões éticas a respeito das proibições e cárceres sociais;

99.

Artigo 9º: O Coletivo Gestor da CONEP é constituído:

§ 1° Configura uma entidade equivalente um coletivo de estudantes de psicologia da mesma IES ou Regional. Estão inclusos os seguintes casos: 1) DAs, CAs que não possuem estrutura prevista tal qual as resoluções em voga; 2) coletivos de oposição a DAs e/ou CAs eleitos em seu curso; 3) coletivos regionais (COREPs, COEREPs e etc).

Criar um GT de Universidades Privadas;

II.

MOÇÕES

Moção de Apoio à Greve dos Servidores das Universidades Federais A Coordenação Nacional dos Estudantes de Psicologia quer construir outra educação. Não a educação que se sustenta, por exemplo, na exploração e no sucateamento do trabalho dos servidores técnicos-administrativos. A luta travada através do movimento grevista da FASUBRA e dos servidores das Universidades Federais é, no nosso entendimento, uma luta a favor da educação emancipadora que querermos construir. Por isso, apoiamos empolgados esta greve. Empolgados porque a luta por transformação alegra e anima o peito os que lutam. São Paulo, 11 de Julho de 2011 Plenária Final do 24° ENEP - Encontro Nacional dos Estudantes de Psicologia

11


III.

COMPOSIÇÃO DO COLETIVO GESTOR:

O coletivo gestor 2011/2012 da Coordenação Nacional de estudantes de Psicologia será composto pelas seguintes entidades/estudantes

Comissões: - Comissões Permanentes: a) Comissão de Secretaria Geral: CALPSI-UFES; b) Comissão de Finanças: Thiago Lira, Bruno Carvalho, Felipe Moda, Yuri Inácio, Luis Farcetta, (PUC-SP);

d) Comissão de Articulação Nacional: Davi UFC, Victor UFC, Caroline UCB, Taís UNIVAG, Spam UFPR, Thiago Lira PUC-SP, Lidiane UFES, Yan Menezes UFES, Thiago UFRJ, Paula UCB;

c) Comissão de Comunicação: SPAM UFPR, Vanessa Beghetto UFPR, Mariana Figueiredo UFPR, Nathalie Brito UFPR, Taís UNIVAG, Duanne UCB;

- Outras Comissões: a) GT de Luta antimanicomial: Lista aberta;

12b) GT de Mulheres: Lista aberta para mulheres;

f) Comissão de Movimento Geral: Vanessa UFPR, Zé UFES; g) GT de Estatuto: CAPSI-UCB, Zé UFES, Felipe moda;

c) Comissão das Entidades de Área (Representação no FENPB): PSI-Rio - Thiago Colmenero/UFRJ [colmenerocunha@gmail.com], Victor UFC;

h) GT de Universidades Pagas: Thiago lira e Yuri PUC-SP, Taís UNIVAG, Zé Fernando São Camilo, Ed PUCCamp, CAPSI-UCB;

d) Comissão de Movimentos Sociais: Davi UFC, Yuri e Bruno PUC-SP;

i) GT de Currículo: Carlos UNIFESP, Mari UFPR, Natalia Apolonio UCB, Alana UFES, Zé Anézio banguela UFES, Yuri PUC-SP e Bruno PUC-SP, Guilherme USP, Carla USP, Renata USP;

e) Comissão de Movimentos Sociais em Saúde: Spam UFPR, Felipe Moda PUC-SP;

- Articuladores Regionais: Rio de Janeiro: PSI-Rio [cafsip@gmail.com, mariano.juliana@gmail.com, capsi.ufrrj@gmail.com], kézia UFF-Rio das Ostras; Espírito Santo: CALPSI-UFES Centro-Oeste: CAPSI-UFMT, Taís UNIVAG, CAPSI-UCB Sede do Próximo CONEPSI: Curitiba Sede do Próximo ENEP: Cuiabá

São Paulo: COREP-SP Minas Gerais: Iolly DOCTUM Nordeste: Victor UFC, Lucas UFC Sul: Spam UFPR, Mari UFPR, Vanessa UFPR, Nathalie Brito UFPR, Tatirrê PUC-RS


PARTE II – Sobre o CONEPSI (Como será e o que debateremos?) Como já dissemos, o CONEPSI é o Conselho Nacional de Estudantes de Psicologia, segunda maior instância deliberativa da CONEP. Acontece que a plenária final do ENEP SP não votou todas as propostas destacadas pelos participantes, e uma série de destaques ficaram pendentes para o próximo CONEPSI. Ele ocorrerá em Curitiba – PR, entre os dias 12 e 16 de outubro de 2011, organizado pelos estudantes da UFPR que compõem o coletivo gestor.

13

Abaixo vão os pontos que votaremos no CONEPSI Curitiba, divididos em dois itens. O quarto item é referente a propostas que foram apresentadas durante a plenária final, e por isso não foram lidas nem destacadas. O quinto item é referente às propostas que foram destacadas e que precisam ser votadas: Aprovadas, alteradas ou suprimidas. Converse sobre os pontos abaixo com os estudantes de psicologia da sua escola, cidade ou região, e leve o acúmulo coletivo de vocês para Curitiba. A CONEP está aberta a quem quiser construí-la com a gente!


IV.

NÃO APRECIADAS NA PLENÁRIA FINAL:

Ações 1. Que a CONEP elabore um material, em seus meios de divulgação virtual, fornecendo informações básicas para que os C.A.s incluam a pauta “O que é CONEP?” na semana de recepção dos calouros.

semana com uma passeata de mobilização e aproximação da comunidade face a luta antimanicomial.

2. Que

na semana do dia 18/05 a CONEP incentive as Faculdades/Universidades a promover ciclos de palestras, fechando a

ESTATUTO 3. Criação de um “grupo de discussão” sobre os temas éticos possíveis;

ENEP 2012

14

- Funcionamento 4. Construção do espaço dos NV´s como uma prioridade, inclusive para 2012.

6. Conversar abertamente acerca da condição financeira da CONEP pré e pos

Pensar “turismo” local também como NV, de forma a refletir a realidade local.

ENEP 2011 e com prestação de contas da situação PRÉ-ENEP, logo após a plenária final;

5. Aprofundar debate da questão sindical/trabalhista na psicologia (sindicato de psicologia).


V.

DESTAQUES DA PLENÁRIA FINAL:

Diretrizes - Outros 1. A favor de moradia para todas e todos. Estamos ao lado dos movimentos de moradia, como o MTST;

2. proposta: Por Moradia Estudantil e Assistência Estudantil irrestrita dentro das Universidades. Para a real permanência e usufruto da instituição;

Ações - Opressões 3. Que a CONEP acumule sobre as contrapartidas diplomáticas que o Estado

4. Que a CONEP produza uma cartilha de formação sobre mulheres;

brasileiro recebe dos países que enviam estudantes intercambistas, via convenio com as universidades brasileiras;

- Movimentos Sociais 5. Que a conep construa um livreto/brochura com relatos de várias experiências da luta por transporte nas cidades em que a entidade tem inserção, para divulgação nacional;

6. Construir o dia nacional de luta pelo passe-livre (26 de outubro de 2011); 7. Que houvesse a elaboração de um texto a partir do GT de criminalização dos movimentos sociais para o Movi.Mente, o jornal da COEREP N/NE;

8. Que a CONEP se incorpore ao Tribunal Popular; 9. Que a CONEP construa a parada da educação; 10.

15

Que a CONEP leve para o FENEX a pauta de uma luta nacional pela contratação de servidores públicos nas universidades, em substituição aos terceirizados em funções como segurança, limpeza, restaurante universitário, etc;

- CONEP 11.

Mapeamento das universidades presentes para organizar passadas e atividades de acordo com a conjuntura local;

12.

Que a CONEP realize cursos regionais acerca dos eixos: sociedade, saúde, educação, opressões e movimentos sociais;

13.

Aprimorar cartilha de entidades de base e formular como a CONEP pode auxiliar nos processos de formação de CAs nas IES;

14.

Que a CONEP solicite, na próxima reunião do FENPB, a inclusão de um ponto de pauta “Reestruturação do FENPB”, e que nesta reunião proponha às entidades que debatam com suas bases propostas de

reestruturação, para serem novamente debatidos na reunião seguinte do FENPB;

15.

Que o processo de tiragem de estudantes para participarem dos COREP’s e CNP (Congressos Regionais e Nacional de Psicologia do Sistema Conselhos), seja de total competência do CFP, sem nenhuma representação e responsabilidade da CONEP, e que a CONEP, como outras entidades do FENPB, tenha um número de participantes neste evento;

16.

Que a CONEP promova debates sobre Reestruturação do FENPB nos CA’s, DA’s, Escolas e locais em que a CONEP tem inserção, durante o próximo semestre;


17.

Criação de políticas de comunicação que viabilizam melhor diálogo entre as entidades e sua base tanto entre elas quanto entre outros movimentos. Criar maiores recursos de comunicação e mais elos;

20.

Pauta de organização para diminuir as questões de interação entre os estudantes em um ponto de vista acadêmico, político e cultural;

18.

Informação a todos os estudantes o espírito dos pontos de vista ideológicos das entidades organizativas e representativas;

19.

Criação de uma cartilha de criação e organização das entidades que compõe o MEPSI;

ENEP 2012 - Tema 21.

Proposta de tema: “discussão do papel da psicologia nas transformações da sociedade. Limites e desafios”;

- Funcionamento

16

22.

A “essência” do ENEP tem que ser revigorada por parte dos participantes;

23.

Que os debates sobre mulheres não se resumam só a discussão de mulheres, mas que incluam os homens como parte do debate;

24.

Construir atividades práticas após as discussões para mostrar atividades que os estudantes precisam ou podem realizar;

25.

Construir os GTs, mesas, eventos culturais e etc nos espaços comunitários e com a participação da sociedade;

26.

Que seja realizado pré-enep sobre educação com o tema central sendo ProUni, de preferência em uma IES privada;

27.

Que o ENEP seja construído a partir de um projeto político pedagógico que seja revisto nos ENEPs e CONEPSis;

28.

Que no ENEP tenha um espaço, além da abertura, que apresente esse projeto político pedagógico e o ENEP em si;

29.

Que todos os espaços do ENEP tenham intencionalidade, os culturais sejam realmente culturais, se houver visita dos espaços da cidade, que os mesmos sejam planejados com intencionalidade política;

30.

Que os GTs possuam teto e que estes sejam respeitados;

31.

Que a limpeza do ENEP seja feita apenas pelos estudantes. Que sejam reservados horários fixos Formular uma mesa de discussão a respeito do papel da psicologia frente à temática de desastres e emergência, assim como a gestão de crises, trazendo algum profissional do sistema CFP/CRP para trazer os últimos eventos a respeito da atuação desse órgão;

32.

Para que exista um maior número de atividades culturais que envolvam expressões da cultura afro-brasileira, especialmente naquelas organizadas pela CONEP;

33.

Que os GDVs estejam alinhados de acordo com os eixos do encontro, ocorram após as mesas e antes dos GTs. Ainda mantenha-se um horário para GDVs que sejam fora dos eixos. Abolir comunicações ou manter apenas um horário para as mesmas;

34.

Que tenha uma mesa sobre conjuntura;

35.

Que o próximo ENEP tenha uma mesa de discussão sobre políticas públicas em emergências e desastres;

36.

Que um dos espaços “livres” seja pela manhã;


37.

Incluir a RECC (Rede de Estudantes Classistas e Combativos) no GT CONEP, juntamente com “UNE, oposição de esquerda e ANEL”;

38.

Que no ENEP sempre tenha GT’s sobre Trabalho de Base em um momento só com essa discussão, dada a centralidade desse debate;

39.

Inserir na programação um GT para discussão e troca de experiências acerca da formação do psicólogo, questionando o direcionamento da psicologia;

40.

Criar um espaço de discussão no próximo ENEP que abranja à saúde LGBT e saúde da mulher;

41.

Discussão e deliberação da proposta de programação dos ENEP´s ao longo da construção por meio do blog, que permitiria sugestões e críticas constantes.

42.

na programação para a limpeza. Que seja escrito um texto com estas informações e com a questão da limpeza de edificações e domiciliar relacionada às opressões das mulheres;

43.

Proporcionar espaços que avaliem a realidade política através de um enfoque psicológico. Discussões de temas mais relacionados a realidade do curso de psicologia;

44.

Sugere-se que, no ato da inscrição, cada participante se vincule a um núcleo de base, como já ocorre. Durante a plenária inicial seria discutida a alternância de tarefas entre esses núcleos, sendo que os horários de cada tarefa já estariam pré-definidos no crachá;

- Sede 54.

Realização do ENEP 2012 no Nordeste e atribuição de cargos da CONEP para estudantes do mesmo;

45.

Sugere-se que se abra um espaço já na plenária inicial para organizar e discutir o tema do ato público partindo do princípio de que cada delegação trará um acúmulo de sua base para o ato e, portanto, contribuirá para compor um ato que não seja meramente espontaneista. Esse ato seria realizado ao final do encontro;

46.

Criação de uma comissão de eventos;

47.

Que a CONEP destine parte dos recursos da sua campanha financeira para a aquisição de um ou mais megafones, para poupar a voz das pessoas da COMORG nos avisos do próximo ENEP;

48.

Construir um questionário de avaliação do ENEP;

49.

Que o próximo ENEP se funde na estruturação do MEPsi;

50.

Que o ENEP comece e termine no fim de semana para agregar mais estudantes.

51. 52.

Que os coordenadores tenham informações claras e adequadas.

17

Valorização e melhor organização do Jogos dos ENEP. Terminar o dia com atividades que discutam psicologia esportiva e relações grupais.

53.

Por um ENEP 2012 que dê prioridade às atividades de vivência, tais como GDV´s, NV´s, oficinas e místicas.


18 Coordenação Nacional de Estudantes de Psicologia http://coneponline.wordpress.com/

Centro Acadêmico Livre de Psicologia “Maria Clara da Silva” http://calpsiufes.wordpress.com/

Cartilha de Deliberações e Propostas da CONEP  

Esta cartilha foi organizada pela Coordenação Nacional de Estudantes de Psicologia – CONEP –, através de sua atual Secretaria Geral, o Centr...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you