Page 1

kitsch tsch kih kitsc

kitsch

N O I H N S O A I N F H O S I H A FFASSHION FA


kitsch

N O I H S FA


Coordenação Geral Carolina Labre Martins Danielly Goulart Produção Carolina Labre Martins Assessoria de Imprensa Daniela Guirra Mailys Audrey Olavo Cassiano Direção de Arte Daniela Guirra Victor L. Pontes Carolina Labre Martins Produção Gráfica ZebraBold Design e Daniela Guirra Coordenação de Apoio Alynne Sena Anna Carina Sebba Bárbara Freire Danielly Goulart Emília Símon Juliana Marins Jordana Jordão Kleyson Bastos Leila Santos Maïlys Audrey Mônica Morgana Nathália Rocha Olavo Cassiano Profª Lavínnia Seabra Profº Quefrén Crillanovick Profª Rita Andrade Profª Miriam da Costa

Goiânia , Goiás , Brasil. 2008. Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Artes Visuais.


ÍNDICE 5 APRESENTAÇÃO 6 Alliny Sena 8 Anna Sebba 10 Bárbara Freire 12 Carol Labre 14 Danielly Goulart 16 Dani Guirra 18 Emília Símon 20 Jordana Jordão 22 Julianna Marins 24 Kleyson Bastos 26 Leila Santos 28 Maïlys Audrey 30 Mônica Morgana 32 Nathália Rocha 34 Olavo Cassiano 38 CONTATO 39 PATROCINADORES e APOIO


APRESENTAÇÃO O FAV Fashion é um evento promovido pelos alunos formandos do curso Design de Moda da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás. Em sua terceira edição, o kitsch é o fio que entremeia e liga as coleções apresentadas para o outono/inverno 2009. Mas antes de começar...O que seria o kitsch? A palavra tem origem alemã e sua tradução literal é “lixo”. Por muito tempo designou toda produção estética ou manifestação cultural de gosto duvidoso e daí a sua associação instantânea ao famigerado pingüim de geladeira. Contudo, mais do uma manifestação do mau gosto, o kitsch é sinônimo de mistura, interação e protesto. É arte para todo mundo entender, tirada do cotidiano popular. É a expressão da cultura massificada e dos mecanismos industriais. O kitsch aproxima design e arte sintetizando a sociedade pós-moderna, onde não identificamos cópia e original. O falso se torna admirado por ser o verdadeiro inalcançável. Podemos conjugar nossas roupas em tom de bom humor, desafio e exagero: é o kitsch encarnando a personalidade que faz a moda, dando chance a cada um de assumir sua liberdade, de se construir exatamente do modo que escolheu ser. Sem censura, sem limites, sem uniformização. Afinal, o que é o bom gosto? Não seria conciliar, dentro do amplo leque de opções que a moda fornece, o que mais nos atrai com o que é mais apropriado para nosso tipo físico, idade e ocasião? Por que não o kitsch? Ele é mais atual do que se imagina e está mais perto do que se pensa. Pode ser visto aqui, ao nosso lado. Ali, passeando na calçada. Acolá, naquela passarela. E, certamente, no FAV Fashion 2008.


Alliny Sena Sidney Magal

A coleção inspirada no cantor Sidney Magal revela um lado não tão conhecido do artista, mais glamouroso e elegante. Os anos 70, início de sua carreira, quando se vestia de smoking, e a década de 80, o auge do seu sucesso, serviram de inspiração para as criações. Por ser uma coleção de outono/inverno as cores usadas foram preto, vinho, azul marinho e verde escuro, sem deixar de lado os tecidos com brilho e estampas de animais, algo tão marcante em Sidney Magal. Para representar a latinidade que lhe é tão evidente, foram pensadas, para as formas, saias redondas e armadas com tule, cintura marcada e babados, resultando em uma elegância bastante sensual.


Anna Sebba

Eu vim para confundir, não para explicar! Eu vim para confundir, não para explicar! Frase do celebre Chacrinha, objeto de inspiração para a minha coleção, que buscou resumir toda a irreverência e “excrachamento” do Velho Guerreiro. Grande comunicador que revolucionou toda a forma de comunicação vigente até então, valia-se do uso de roupas engraçadas e espalhafatosas e empregava um humor debochado, utilizando bordões e expressões que se tornariam muito populares. Esse é o intuito da minha coleção, levá-lo ao mundo colorido do Chacrinha! Brilho! Muito Brilho! Feminilidade e sensualidade das Chacretes e, é claro, sua famosa buzina não podiam faltar! Possui uma cartela de cores variadíssima: vermelho, verde, azul, amarelo, branco, preto, dourado e xadrez. E se utiliza de tecidos como cetim misturados a tecidos mais grossos como sarja, malha fluity com silk texturizado e brim com paetês que mostram a diversidade através da mistura de materiais diferentes e contrastantes, buscando uma percepção sinestésica de toda coleção.


Bárbara Freire Vedetes

A coleção desenvolvida por Bárbara Freire tem como inspiração as Vedetes, e apresentará três looks de Moda Praia. A silhueta é marcada ressaltando as formas do corpo e principalmente a ousadia daquelas mulheres, em um determinado período histórico do país. A cartela de cores é predominantemente quente, vibrante e saturada, representando a vivacidade, improvisação e sátira, pelo poder de envolvimento do público pelo imaginário. Há grande experimentação de texturas e estampas: plásticas, aveludadas e transparências. O desfile tem como tema o kitcsh e as tendências outono/inverno 2009.


Carol Labre Produção Trabalhei na área de criação durante 3 anos em diversas fábricas goianienses, com especializaçao em jeans. Agora atuo na área de produção de catálogos de moda. Sem coleção nesse desfile, fui incumbida da árdua tarefa de realização do evento. Não é meu primeiro, pois planejei e realizei pequenas festas com sucesso, mas nunca havia feito nada desta magnitude.Contudo, nosso desfile está saindo como planejado e acredito que realizei bem a proposta. Gosto do que eu faço, de todos os aspectos da minha profissão e isso é de suma importância para a felicidade do profissional.


Danielly Goulart Meus imãs de geladeira

Na coleção “Meus imãs de geladeira”, o universo kitsch se aproxima dos acessórios. Os imãs são normalmente coloridos, alegres e muitas vezes carregam um valor afetivo. Por isso são tão usados para enfeitar as tradicionais geladeiras e dar vida as cozinhas. Pensando nisso Danielly Goulart desenvolveu três looks que serão apresentados no desfile da 3ª edição do FAV Fashion. Todas as peças são colares grandes, com cores vibrantes, cheias de movimento, estilo e irreverência. A idéia principal é utilizar elementos não comuns para acessórios, como é o caso das pedras chatô (normalmente usadas para bordados), o couro (usado nos calçados) e os guizos (comuns em chaveiros), além da mistura de materiais indo desde pedras, couro, ao papel reciclado e metal. As cores são fortes como amarelo, verde, roxo e preto, sem esquecer do prateado, quesimboliza a base dos imãs: a geladeira. As formas vão das retas às circulares, trabalhando com curvas que o corpo faz e em como ele se expressa. Esse movimento é a peça chave da coleção, pois é a partir dele que os colares criam vida, se movendo e emitindo sons – em função dos guizos.


Dani Guirra Souvenir O souvenir, pequena lembrança trazida de viagens é o ponto de partida dessa coleção. Monumentos transformados em simpáticas miniaturas, que lembrarão a todo o momento lugares por onde se passou. Das miniaturas de Torre Eiffel aos pequenos Cristos Redentores, quem precisa de grandiosidade quando se pode levar pra casa uma amostra em tamanho reduzido? Miniaturizar é popularizar. É simples apelo decorativo. Ou apenas concordar que não se pode estar em vários lugares do mundo ao mesmo tempo. Mas é possível sim, ter pequenas partes dele. Assim, a coleção trata do tema com peças amplas, evocando conforto como o essencial não só em viagens, mas na vida. Acessórios geométricos que remetem à simplificação das formas das miniaturas. E o latão, que humildemente quer ser ouro. O contraste fica por conta dos fios naturais de algodão, usados no capuz de tricô, na gola retirável produzida em tear e nas exageradas pulseiras. Boa viagem.


Emília Símon

A Garota Papo Firme que o Roberto Falou Roberto Carlos entrará na passarela no FAV Fashion 2008! A designer Emília Símon, apresenta uma coleção inspirada no trabalho do “rei”, mais especificamente na personalidade dos brotos que apareciam constantemente em suas músicas dos anos 60, causando confusão e colocando o mocinho em situações embaraçosas. A coleção está envolta em um clima retrô e mantém os mesmos elementos de estilo nos três looks que a compõem: um grande topete e sandálias douradas, dando o tom de ousadia. Já a pitada “prafrentex” da coleção ficou por conta dos três mini-vestidos em linha A, em estampas geométricas e tecidos brilhantes.


Jordana Jordão Cindy Lauper

A coleção tem como tema principal o Kitsch e sub tema Cindy Lauper, cantora pop que teve seu auge nos anos 80 e que através de sua irreverência alcança bem o conceito principal. Peças casuais e ousadas compõem a coleção de três looks, que emergem das tendências internacionais de Outono-inverno 2009. Os tecidos trabalhados são o tafetá, gabardinhe, pelúcia, tule e tricoline acetinado. Com estampas xadrez e fakes e cartela de cores com o caqui, azul, preto, cinza e dourado. A linha é reta com formas volumosas e cintura marcada. A coleção faz alusão à cantora através da utilização de acessórios como bijuteria, botas e cintos. Além disso, o uso de cachecóis, luvas e meias faz referência à estação.


Julianna Marins LaChapelle Land

Exuberância, irreverência, brilho e cores ultra-saturadas são elementos característicos das imagens do fotografo David Lachapelle. Seu trabalho singular inspirou a construção dos 3 looks apresentados no Fav Fashion 2008. Lachapelle é dono de um estilo inconfundível, onde a cor tem importância fundamental: tudo cintila em suas imagens carregadas de humor, ironia, e um exagero de formas. David cria situações opostas às que estamos acostumados a ver e fotografias que são verdadeiras odes ao “kitsch”. Tecidos sintéticos, tons fortes, estampas quadriculadas, saias volumosas e formas ajustadas ao corpo se juntam para trazer à tona toda a essência inspiradora do tema.


Kleyson Bastos Infância Kitsch

Revirar o meu próprio baú, minha infância anos 80, fazendo uma junção com elementos da cultura Kitsch. Essa é minha proposta de coleção para o FAV Fashion outono/inverno 2009. O meu ponto de partida foi imaginar uma família tradicional dos anos 80, focando na imagem do filho, um garoto que acompanha os filmes da Sessão da Tarde, é louco pelos games do ATARI e coleciona bonecos Playmobil. Para representar o lado feminino da coleção incluí a imagem da mãe, uma dona de casa vaidosa, compulsiva por programas dramáticos e que enfeita seu jardim com flamingos de gesso. A sala de estar é o coração da casa, uma tv grande no canto, cortinas estampadas, sofá largo, tapete macio ao centro, muitos bibelôs espalhados e o ATARI sempre em cima do tapete. Esse universo “80’s Kitsch” se desenvolve na coleção através da repetição de imagens em estampas, detalhes com cores fortes e modelagens amplas. A identidade feminina vem por meio das estampas de flamingos, tons de rosa e o veludo delicado e, na produção, a maquiagem extravagante e o penteado dramático pontuam esse universo. A identidade masculina vem através de um universo jovem, modelagens simples e despretensiosas, cores básicas que remetem a uniformes P&B vintage. As estampas também aparecem em repetição com o famoso personagem Pac Man, referência ao game da época.


Leila Santos

Cozinha da Vovó Com inspiração nos forrinhos e capinhas da cozinha da Vovó e estampas multicoloridas da chita, minha proposta foi criar um conjunto de três looks irreverentes. Uma bonequinha vestida para festa! A chita como maior símbolo kitsch, os bobes, e os babados dos joguinhos de cozinha composto de puxa-sacos, capinhas para botijão de gás e forrinhos para todos os móveis e eletrodomésticos da cozinha. A dona-de-casa da década de 1960, seus trapézios e seus bobes, numa releitura divertida e colorida. Uma brincadeira séria transformada em confirmação de tendência de formas e cores.


Maïlys Audrey Pinups Âncoras,listras azuis e brancas, transparências, rendinhas e babados marcam a coleção de underwears retrôs da aluna Maïlys Audrey nos três looks do FAV Fashion. Em sua proposta Audrey trabalha o sub-tema “Pinups” com lingeries muito peculiares, misturando o estilo clássico das pinups dos anos 50 e 60 com as pinups atuais, de estilo um pouco underground, cheias de tatuagens e cabelos em topetões maravilhosos. As camisolas, calçolas, cintas-liga, decotes e amarrações ganham novos tecidos, mais leves, mais transparentes e cheios de atitude em misturas do exótico, delicado e sensual.


Mônica Morgana O Lustre de Cristal O Lustre de Cristal com base escura é a principal inspiração da pequena coleção de festa, que envolve uma cartela de cores e materiais restrita ao contraste do preto e dos tons pasteis nos tafetás e organzas. Foi pensando na exuberância destas luminarias que optamos por uma construção estética suave e dramática, buscando o glamour nas transparências, brilhos, texturas e nas golas delicadamente exageradas.


Nathália Rocha

Não se fazem crianças como antigamente Por onde andam aquelas crianças que brincam nas ruas,que têm medo do escuro e que tomam banho de chuva? Onde estão aquelas garotas que vivem a infância saboreando cada parte dessa deliciosa fase da vida? Viver despretensiosamente, sem medo do futuro...Os reticulados multicoloridos de Roy Lichtstein são explorados nessa coleção infantil feminina, confeccionada em tecidos de algodão. Sem sensualidades ou insinuações. É assim que as meninas são na minha utopia. Soltas e abraçadas pelo conforto. Coloridas e alegres. Talvez elas só existam no meu sonho. Prefiro acreditar que não. Só não sei por onde elas andam....


Olavo Cassiano “O Amor é algo mágico é kitsch” Homens que não têm vergonha de amar, homens românticos, iludidos e apaixonados. Esses homens “platônicos” caracterizam uma coleção baseada em fatos, sentimentos e imagens recorrentes de uma história “alucinógena”, conhecida como Amor. Os trajes apresentam exageros nos volumes, desleixos, em seu acabamento, além de cores que representam desde a magia até o romantismo, configurando uniões e desconstruções. A coleção visa uma transformação de homens “machos” em simples fantoches de mulher, mudando o homem “másculo” em homem “feminino”, sofrendo alienações e contrastes do Amor. Um sentimento irresistível, irredutível, incrível, insuportável. Um sentimento que está em nossa imaginação, desejos, pretensões e objetivos. O “Amor” é algo que enlouquece, engrandece, entorpece. O “Amor” é cheio de contradições, confusões, paixões condições e emoções. Como dizia Camões, “o amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente...”. Todo mundo ama e se apaixona, todo mundo que ama exagera e enlouquece, todo louco imagina e ilude, toda ilusão é mágica e tudo que é mágico é “Amor”. O Kitsch do “Amor” está na magia, ilusões, loucuras, exageros, contradições e principalmente pelo fato do “Amor” ser um sentimento único e comum ao mesmo tempo: todo mundo ama, mas de maneira diferente, cada um com suas peculiaridades.


CONTATO Alliny Sena 62 9147 3857 linysena@hotmail.com Anna Sebba 62 3612 0712 • 8127 0599 annacarinasebba@gmail.com annasebba@blogspot.com Bárbara Freire 62 8178 7612 freirebarbara@hotmail.com Carol Labre 62 3233 0803 • 8185 6929 carollabre@gmail.com carollabre.carbonmade.com Danielly Goulart 62 3261 3371 • 8444 1580 danygoulart@hotmail.com Dani Guirra 62 8517 0381 daniguirra@hotmail.com Emília Símon 62 3567 3237 • 91971428 cantordemambo@hotmail.com www.fotolog.net/apombagira

Jordana Jordão 62 84264966 dana.jordao@hotmail.com Juliana Marins 62 8131 7979 Kleyson Bastos 62 9211 2498 kleyson.bastos@gmail.com www.kleysonbastos.blogspot.com Leila Santos 62 3093 5584 • 8132 06 leiladesign13@hotmail.com Mônica Morgana 62 3942 6599 • 9601 0096 monica_morgana@yahoo.com.br Maïlys Audrey 62 3204 2694 • 8113 5646 www.flickr.com/audreythefishie Nathália Rocha 62 3536 33 25 • 8465 2125 nathaliarocha@hotmail.com Olavo Cassiano 62 9246 0129 • 8538 4065 olavo.sieg@hotmail.com trapo-velho.zip.net


3º FAV Fashion  

Catalogo de Moda.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you