Page 1

MARÇO 2012

Valorizamos o teu futuro!

Nº 2 - Mensal - Distribuição gratuita - Não pode ser vendida Pdf disponível em www.maissuperior.com

Manual de instruções

Aprende a poupar água, o planeta agradece!

Playlist

Psssst! Achas que a Lana del Rey é uma Bad Girl?

Página a Página

Os poetas trabalham como cães, diz João Negreiros

Dá-te ao trabalho

Andamos todos a perseguir o site do Ricardo Dias: o carga de trabalhos

s ela e d n o s a s Empre

é que mandam

o impeditivo algum para sã os alt s lto sa os m ne e a at av gr Não usam ra o Dia Internacional da leb ce se e qu em s mê No . po to ao ar cheg portuguesas as es pr em s da as um alg er ec nh co a Mulher, damos-te o feminino. nd ma co o b so as eir nt fro malé fam que triun


Em simultâneo ça urbana Eurobattle - Dan Rua pher – Dança de Red Bull BC One Cy a Acrobactic - Mod ent - Desporto 3on3 Power Movem

Apoios Institucionais

Apoio

Media Partner

Avenida Dr. António Macedo - Leça da Palmeira | 4454-515 Matosinhos | tel: 229 981 400 | fax: 229 981 482 | info@exponor.pt | www.exponor.pt

Transportador Oficial


MARÇO 2012

4 //BINGO

Temos passatempos tão fresquinhos como os ares da primavera.

6 //Notícias em curso

Fomos assistir a uma aula de Economia com o Nobel da Economia Paul Krugman e entrevistámos a vencedora do Nestlé/NOVA Best Paper Award.

10 //página a página

João Negreiros está de volta à poesia com “O amor és tu”, acumulando ativamente as suas funções de Diretor Artístico no teatro Universitário do Minho (TUM).

12 //PLAYLIST

De onde veio Lana del Rey, esta cara de anjo enfeitada com flores que lembram a trágica Ofélia de Millais ou os frescos greco-romanos dos livros de Arte?

14 //take1

Temos gladiadores da era pós-apocalítica, escritoras bipolares, motoqueiros em chamas e ainda amizades que deslizam até em cadeiras de rodas, num cinema perto de ti.

16 //zapping

O Doutor House vai-se embora em maio, mas o charme de Don Draper regressa aos ecrãs a 25 de março!

18 //mais games

A última parte da trilogia Max Effect, um videojogo que põe Rooney a jogar golfe e também o muito aguardado Diablo III, lançado em PC e Mac.

19 //tarabytes

Uma capa para iPhone que te protege dos ladrões graças a spray pimenta e muito mais.

//ÍNDICE

che os pulmões de ar e respira o novo En mês que agora começa! 20 //ler para crer

São elas mulheres portuguesas dispostas a trabalhar duro para triunfar num mundo onde ainda se diz e se sente que é dos homens – como lembra a música de James Brown “It’s a man’s man’s man’s world”.

23 //look at me

Se a vontade de voltar a usar aqueles tecidos leves, coloridos e primaveris há muito que chama dentro de ti, arregaça as mangas e prepara-te para virar o armário de pernas para o ar!

25 //limite de velocidade

Juntaste uns trocos e queres comprar o teu primeiro carro não é? E já pensaste comprar uma mota ou uma scooter?! Ajudamos-te a escolher.

26 //dá-te ao trabalho

Entrevista: No carga de trabalhos “há ofertas que nem sequer permanecem 24 horas no site, porque a caixa de e-mail já está ‘entupida’”, diz o seu mentor, Ricardo Dias.

28 //night & day

Durante o mês de março, Évora, Guarda e Algarve rendem-se aos workshops de aromaterapia. Temos ainda um Curso de Rainhas de Portugal e um encontro marcado com as aulas de Cozinha para Totós da Vaqueiro.

30 //manual de instruções

A água é um recurso natural crucial para o desenvolvimento humano e económico. Mas será que, no dia-a-dia, temos consciência disso?

Conta-nos tudo!

O que andas a fazer na universidade? Qual foi a matéria mais interessante que aprendeste este mês? Para onde gostas de sair à noite? Quem é que faz melhores sobremesas lá em casa? Onde vais passar as férias da Páscoa? Que músicas guardas no teu MP3? Há quanto tempo não aspiras o quarto?... Há toda uma série de coisas que gostávamos de saber de ti. Manda-nos um pombo correio, escreve-nos uma carta, dá-nos uma apitadela ou simplifica e envia-nos um e-mail com novidades, dicas ou com apenas um olá. Nós respondemos sempre e vamos ter contigo e tudo, porque o que queremos é saber notícias tuas.

Aproveita o mês!

Ficha Técnica Proprietário/Editor: Young Direct Media, Lda . NIPC nº 510080723 . Diretora: Bruna Pereira, brunapereira@youngdirectmedia.pt . Sede de redação: Rua Ester Bettencourt Duarte, Lote 76, 2625 - 095 Póvoa de Santa Iria . Tlf. 21 155 47 91 . Fax. 21 155 47 92 . Email geral: geral@youngdirectmedia.pt . Tiragem: 50,000 exemplares . Peridiocidade: Mensal . Registo na ERC nº 126168 Depósito legal: 339820/12 . Tipografia e Morada: Lisgráfica - Rua Consiglieri Pedroso, nº 90, Casal de Santa Leopoldina, Barcarena . COLABORADORES: Administração: Graça Santos, gracasantos@youngdirectmedia.pt . Diretora Geral da Empresa: Graça Santos, gracasantos@youngdirectmedia.pt Diretor Adjunto da Empresa: Paulo Fortunato, paulofortunado@youngdirectmedia.pt . Diretor Comercial: Duarte Fortunato, duartefortunato@youngdirectmedia.pt . Redação: Bruna Pereira, brunapereira@youngdirectmedia.pt e João Diogo Correia, joaocorreia@ youngdirectmedia.pt . Colaboradores editoriais: Susana Albuquerque, Guilherme Ferreira da Costa . Designer gráfico: Mónica Santos, monicasantos@youngdirectmedia.pt . Internet: André Rebelo, andrerebelo@youngdirectmedia.pt . Comunicação e Distribuição: Samuel Alves, samuelalves@youngdirectmedia.pt Fotografia: Samuel Alves, samuelalves@youngdirectmedia.pt . Esta publicação já se encontra escrita ao abrigo no novo Acordo Ortográfico. Março 2012 . MaisSuperior

|3


//BINGO

S O P M E T A S S PA Calculadora

ClassPad 330

Não vais poder viver sem ela! Análise gráfica e estatística num ecrã tátil de grandes dimensões e com caneta eletrónica, utilização intuitiva graças ao menu de utilizador (semelhante a um computador), cálculo simbólico para te ajudar na simplificação e resolução de expressões e problemas, geometria, gráficos em 3D, regressões, matemática financeira, ligação a um computador e muito, muito mais! A Casio e a Mais Superior têm uma espetacular calculadora Casio ClassPad 330 para oferecer ao leitor mais original que nos escreva uma frase em que junte as palavras Casio e Mais Superior. Convém mostrares por que é que estas são duas coisas sem as quais não consegues viver. Damos já uma pista: a Casio ClassPad 330 é um ótimo partido para estudantes de Matemática, Engenharia e Ciências, mas não só. Todas as frases deverão ser enviadas através do formulário referente a este passatempo publicado no site www.maissuperior.com. Vá lá, surpreende-os... PVP: 199,99 euros

MAX PAYNE 3 vai-te fazer doer os dedos

Foto de: www.rockstargames.com/maxpayne3

Com uma jogabilidade altamente refinada, uma extensa gama de armamento e a novidade do modo multi-jogador, o difícil vai ser parar de jogar Max Payne 3. O jogo, que continua a saga do ex-detetive nova-iorquino com o mesmo nome (mas sem o 3, é claro!), promete oferecer uma experiência única, que agrade aos fãs e que traga novos jogadores a este clássico dos vídeo-jogos. O jogo utiliza tecnologia de ponta, incorporando os mais recentes avanços em física Natural Motion e é a tua oportunidade de salvares Max Payne dos demónios que o torturam. E onde entra aqui a Mais Superior? Na parte boa, como não podia deixar de ser. O jogo só será lançado a 18 de maio, mas nós já temos para oferecer dois exemplares (um para a XBox, outro para PlayStation3), aos que inventarem as melhores frases sobre o Max Payne 3. Deixa que o vício tome conta de ti e participa em www.maissuperior.com! PVP: 69,90 euros

Condições gerais dos passatempos da Mais Superior 1. Os passatempos da Mais Superior têm uma data de início e de fim (que corresponde à duração do mês da publicação da revista) fora das quais todas as participações recebidas serão recusadas. 2. Das respostas recebidas, apenas serão consideradas válidas as que preencherem devidamente os campos solicitados no formulário de resposta. 3. Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente.

5. No caso do número de participações ser inferior ao número de prémios disponíveis, serão contemplados todos os participantes que responderem acertadamente. 6. A lista dos premiados será publicada online, na área de Passatempos, sendo os vencedores ainda notificados via e-mail ou telefone, pelo que os participantes deverão facultar sempre os seus contactos corretos e atuais. 7. Todas as demais dúvidas e questões podem ser endereçadas para o e-mail passatempos@maissuperior.com.

4. Do conjunto de respostas válidas recebidas, os premiados serão selecionados de acordo com o método de seleção e o número de prémios comunicados no respetivo passatempo.

4 | MaisSuperior . Março 2012

Esta informação foi facultada pelo departamento comercial.


Não percas mais tempo!! Vem conhecer as novidades 2012!!

111

182

euros

499

545

119

euros

euros

euros

295

Blackhawk Standard Set Gretsch

395

euros

Saxofone Alto Bas-430

euros

HD 380 Pro Sennheiser

1520

euros

euros

CB Drums

245

euros

Akai MPD32

Traktor Kontrol S4 Native Instruments

185 euros

IO Dock Alesis

Bateria DTx 560k Yamaha

289

euros

Combo Roland Cub 15XL

849

euros

Coluna Activa SRM450 V2 Mackie

P95B Yamaha

446

euros

Les Paul Special II HC Epiphone

SG Special Ebony Epiphone

Gibson SG Special BK

88

euros

euros

Les Paul Special SC Epiphone

Epiphone EB3

145

129

euros

euros

euros

Fender CD60 CE

Fender CD60

839

229

199

euros

Micro Pack NT2A Rode

89 euros

Microfone Micro Dynamic D-5 AKG

Loja e armazém: Rua José Falcão, 8-A - 1170-193 Lisboa (Praça do Chile) Telefone: 218 122 934 - Fax: 218 155 491 • lismusica@lismusica.pt • www.lismusica.pt


//NOTÍCIAS EM CURSO

O barbudo que não é ‘chato’

Podíamos estar a falar do Pai Natal, mas não – até porque se trata de Economia e a frase é do antigo Ministro das Finanças Jorge Braga de Macedo, que assim descreveu o Prémio Nobel da Economia 2008 Paul Krugman, como sendo “barbudo mas não ‘barbant’”, palavra que significa ‘chato’ em francês. Texto e fotos: Bruna Pereira

Entre docentes, filas inteiras de alunos com livros de Krugman religiosamente segurados debaixo do braço e uma imprensa muito atenta ao discurso do laureado sobre Economia em tempos de crise, o mais curioso é que Braga de Macedo tinha razão, pois foi com muita atenção que Paul Krugman se fez ouvir na Aula Magna, no passado dia 27 de fevereiro, por altura da cerimónia de entrega do Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa e Universidade Técnica de Lisboa. Houve até direito a uma sessão de perguntas e respostas, como se de uma verdadeira aula se tratasse. O mais caricato é que, na altura do debate, no meio de um auditório cheio de gente, a pergunta mais difícil foi feita…. Pela mesmíssima esposa de Paul Krugman, a também economista Robin Wells. O tema que deixou Krugman quase de boca aberta versava sobre a influência duradoura da filosofia alemã sobre as políticas europeias, após uma eventual saída da crise. Krugman respondeu, lembrando que as políticas de austeridade podem funcionar “da mesma maneira que a restauração parcial do padrão-ouro nos anos 1920 funcionou”, isto é: uma vez resolvida a crise, resta ainda um problema estrutural por resolver.

Krugman,

Portugal Loves You!

Bom… Ninguém disse isto ipsis verbis, mas andou-se lá perto. Quase no final da palestra, Paul Krugman admitiu que um dia, talvez se chegue à conclusão de que “o Euro foi um erro”, a propósito da falta de integração orçamental que existe na Zona Euro. ”Espero que não, mas se acontecer, espero já estar reformado e que esse debate fique para outros”, disse sorrindo o Nobel da Economia, seguido por Jorge Braga de Macedo, que logo respondeu: “E terá certamente uma casa cá em Portugal!”, o que demonstra que nem a crise económica pode matar o coração mole que carateriza os portugueses (quase só faltou acrescentar a parte do ”pão e vinho sobre a mesa”, a propósito da “casa portuguesa”, como cantava a Amália…).

Portugal está mal… Mas não tanto como a Grécia Pouco antes do início da cerimónia de entrega do Doutoramento Honoris Causa, Paul Krugman acedeu a uma conferência de imprensa, onde respondeu às perguntas dos vários jornalistas presentes. A maioria das questões incidiu sobre a situação de crise que assola a Europa, nomeadamente países como Irlanda, Espanha, Portugal e Grécia – ao que Krugman não hesitou responder que Portugal, embora se encontre numa situação complicada, consegue estar”muito melhor do que a Grécia”, país que tem uma grande probabilidade de abandonar a moeda única. No que toca a estatísticas aplicadas a Portugal, o Nobel disse que vamos ter de esperar para ver o que acontece nos próximos 2/3 anos. No entanto, e falando em probabilidades, que não são certezas, sublinhou, Krugman apontou 75% de probabilidades de Portugal continuar a fazer parte da Zona Euro. Mesmo sendo um aluno aplicado no que ao cumprimento das medidas de austeridades pedidas, Portugal devia “baixar os salários em relação à Alemanha”, “mas não tanto como os da China”, sublinhou o laureado norte-americano, explicando que só assim o nosso país poderia ganhar alguma competitividade.

6 | MaisSuperior . Março 2012


//NOTÍCIAS EM CURSO

Universidade do Minho

Mais uma edição do IdeaLab As ideias de negócio também florescem no verde Minho português, que o diga a TecMinho, que promove nos meses de março a julho a VII edição do IdeaLab – Laboratório de Ideias de Negócio, numa parceria com o Departamento de Produção e Sistemas da Universidade do Minho. O projeto apoia alunos e recém-diplomados da Universidade do Minho a desenvolverem ideias de negócio inovadoras através de formação e consultoria personalizada, incentivando-os a elaborar o plano de negócios e a preparar o lançamento da sua empresa. Os interessados podem inscrever-se gratuitamente, sozinhos ou em grupos até cinco elementos, até 15 de março, em www.tecminho.uminho.pt/empreender/idealab. Esta iniciativa pioneira nas universidades portuguesas, apoiou desde 2009, o desenvolvimento de 94 ideias de negócio, entre as quais a Clueless Ideas (produção de videojogos para plataformas móveis), a NanoDelivery (biomateriais nanoestruturados para libertação controlada de agentes terapêuticos no combate ao cancro), a Deifil Technology (clonagem de plantas); a Geojustiça (tratamento de informação geográfica de apoio à justiça para resolução de conflitos relativos à propriedade); o Kit Career (kit de educação para a carreira destinado a crianças) e a Mobiware (soluções de software para dispositivos móveis).

Foto de: www.tecminho.uminho.pt

Universidade do Porto

Caça ao plágio? Teses de mestrado copiadas da Wikipédia e trabalhos de grupo made in google têm os dias contados. A Universidade do Porto (UP) começou a utilizar o Turnitin, um software que permite detetar a originalidade dos trabalhos académicos e que vai passar a estar integrado na plataforma Moodle - utilizada pela UP e por várias outras instituições de ensino superior portuguesas. Contudo, o Turnitin não funciona por defeito, sendo preciso o professor responsável escolher aplicar o software na unidade curricular que leciona. A ferramenta vai estar licenciada durante um ano para testar a reação dos seus utilizadores. No entanto, na sua página oficial, a UP disse que não pretende andar à ‘caça’ ao plágio, pretende é alertar e consciencializar a comunidade académica para os riscos de todas as práticas que violem os direitos de autor.

Foto de: cte.uwaterloo.ca

Pub

Março 2012 . MaisSuperior

|7


//NOTÍCIAS EM CURSO

O estágio da Nestlé é dela! Madalena Pais, aluna do Mestrado em Gestão da NOVA, foi a vencedora da terceira edição do prémio Nestlé/NOVA Best Paper Award, com um trabalho sobre os efeitos da Responsabilidade Social Corporativa na Reputação e Identificação da Marca junto das crianças. O prémio foi um estágio remunerado de seis meses na Nestlé que Madalena considera ser “uma ótima oportunidade” para vingar no mercado de trabalho. Texto: Bruna Pereira Fotos: Madalena Pais e LPM Comunicação

Como é que decidiste concorrer ao prémio Nestlé/NOVA Best Paper Award? O prémio Nestlé/NOVA Best Paper Award é uma iniciativa organizada pela Nestlé e o Field Lab de Children Consumer Behaviour (CCB). Os Field Labs são uma das opções que existe na NOVA School of Business and Economics para desenvolvermos as teses. Além desta opção existem outras duas: Directed Research e Directed Research with Internship. Como gostava de fazer a minha tese relacionada com o comportamento do consumidor infantil escolhi este Field Lab e fiquei a concorrer ao prémio Nestlé/NOVA Best Paper Award.

efeito nas crianças. Este trabalho teve como objetivo principal perceber o efeito das iniciativas de RSC na Reputação e na Identificação com a marca junto das crianças. Foi possível perceber que as crianças valorizam iniciativas de RSC, quer ambientais quer sociais. Como tal, as marcas que ainda não têm programas de RSC devem investir nestas iniciativas uma vez que podem vir a beneficiar com elas, em termos de reputação e de identificação com a marca, mas muito mais importante que isso é o facto de lhes ser possível ajudar a minimizar problemas sociais e ambientais contribuindo assim para um mundo um pouco melhor.

Fala-me um bocadinho do trabalho que te levou à vitória... Apesar das iniciativas de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) serem cada vez mais populares e de vários estudos terem analisado os efeitos da RSC em adultos, existem poucos estudos que analisem o seu

Estavas à espera de ganhar este estágio remunerado de seis meses na Nestlé? Não estava nada à espera de ganhar este estágio na Nestlé, uma vez que éramos três pessoas a participar e todos tínhamos teses interessantes e notas muito equivalentes. Fiquei super contente!

Madale na Pa is Já sabes o que vais fazer concretamente? Vou começar dia 5 de março a trabalhar na área de marketing. Quais são as tuas expectativas em relação ao mercado de trabalho? Achas que este estágio te poderá ajudar? Acabei o mestrado em janeiro. Neste momento vou-me concentrar e aproveitar ao máximo o estagio de seis meses na Nestlé. Este estágio é uma ótima oportunidade: a Nestlé é uma excelente empresa e além disso vou estagiar numa área que gostava de trabalhar no futuro: marketing.

Na foto, da esquerda para a direita: Gonçalo Granado (Nestlé), Andreia Diniz (Nestlé), Luísa Agante (Nova SBE), David Hassler (Aluno Nova SBE), Pedro Salg ueiro (Nestlé), Daniela Ribeiro (Aluna Nova SBE), Madalena Pais (Aluna Nova SBE), José Ferreira Machado (Nova SBE).

Os alunos David Hassler, Madalena Pais (vencedora) e Daniela Ribeiro.

O que é o prémio Nestlé/NOVA Best Paper Award?

Através do prémio Nestlé/NOVA Best Paper Award, os alunos desenvolvem as suas teses de Mestrado com a elaboração de um paper académico na área de marketing, na vertente de comportamento do consumidor com destaque para o consumidor infantil. Esta forma inovadora de desenvolver teses de mestrado – o Field Lab - é uma das opções dadas aos alunos dos mestrados da Nova SBE e permite aliar a realidade das empresas ao trabalho académico. No início de cada semestre, a Nestlé propõe um conjunto de temas genéricos - temas que preocupam os gestores de marcas e problemas que os profissionais têm interesse em resolver. Cada aluno adapta o tema à sua área de preferência e realiza a investigação durante um semestre com o apoio da orientadora – a professora Luísa Agante – e sem intervenção da empresa que, no final, avalia todos os trabalhos e decide o vencedor. Os outros dois trabalhos, foram apresentados pelos alunos Daniela Ribeiro e David Hassler e focaram questões ligadas aos fatores da escolha de uma alimentação saudável nas crianças e aos efeitos da utilização de celebridades na publicidade, respetivamente.

8 | MaisSuperior . Março 2012


//NOTÍCIAS EM CURSO

Foto de: a5.sphotos.ak.fbcdn.net

Até a FIL abana! Vais à Futurália? Então é caso para dizer que podes matar dois coelhos de uma só cajadada. Aproveita a boleia à FIL para abanar o capacete no Festival Nacional do Estudante (FestU), que traz Boss AC, Tara Perdida, Mónica Ferraz e Klepht. Além de concertos, assiste a atuações de tunas universitárias e experimenta um desporto radical à tua escolha. Boss AC, Tara Perdida, Diego Miranda e Homens da Luta são os cabeças de cartaz do primeiro Festival Nacional do Estudante (FestU), a decorrer no pavilhão 4 da FIL, em Lisboa, nos dias 16 e 17 de março – altura em que decorre também a quinta edição da Futurália, o maior salão nacional dedicado à educação, formação e empregabilidade. A 16 de março atuam Boss AC, Homens da Luta, Mónica Ferraz, Macacos do Chinês e o DJ Yes We Groove. A 17 de março é a vez de Diego Miranda, Tara Perdida, Agir, Klepht, Rosinha e HMB. Durante os dois dias do festival, entre as 19h30 e as 22h, os presentes poderão assistir a exibições de tunas universitárias e de bandas de garagem. Para os mais radicais, existem ainda modalidades desportivas à escolha do freguês: rapel, escalada, slide, tirolesa, entre outras. Os bilhetes custam entre os 13 euros (uma noite) e os 23 euros (duas noites) e podem ser adquiridos junto das associações de estudantes ou na Ticketline.

Foto de: www.bandrx.com

Já gostávamos dele por altura do “Regresso ao futuro”, nos anos 80, mas o que é certo é que continuamos a gostar e a admirar este senhor. A Fundação Michael J. Fox, presente nos EUA, atribuiu a Carlos Palmeira e Rodrigo Cunha, ambos investigadores da Universidade de Coimbra (UC) e do Centro de Neurociências de Coimbra (CNC), um “Rapid Response Innovation Award” – uma bolsa que financia projetos altamente inovadores que revelem grande potencial na compreensão e tratamento da doença de Parkinson. O financiamento concedido pela Fundação criada pelo ator Michael J. Fox vai permitir aos investigadores de Coimbra aprofundarem os seus estudos sobre a ação benéfica que a Berberina, uma substância natural alcaloide muito usada na medicina tradicional chinesa, poderá ter na prevenção e no tratamento de Parkinson. Dos vários testes realizados em modelos animais, a “administração de berberina revelou uma melhoria significativa no controlo dos movimentos, bem como na memória dos animais. No entanto, são ainda necessários estudos adicionais em linhas celulares para confirmar os resultados obtidos, no sentido de perceber, com o máximo rigor, os efeitos que a berberina tem nas células neuronais”, defende Carlos Palmeira. Concretamente, realça o também docente da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCTUC), “pretendemos atingir duas principais conclusões: por um lado, saber se e como a Berberina previne a doença de Parkinson (avaliação profilática) e, por outro, se a molécula tem capacidade de reverter a doença (tratamento), mas, para obter respostas é necessário descortinar o seu mecanismo de ação”.

Carlos Palmeira

Rodrigo Cunha

Foto de: Universidade de Coimbra

Obrigado, Michael J. Fox

O segundo famoso mais influente Sabias que Michael J. Fox foi considerado a segunda celebridade com mais influência nos EUA? Segundo um ranking de celebridades (mais de 6 mil) realizado pela Forbes, Michael J. Fox aparece em segundo lugar – sobretudo pela sua louvável luta contra a doença de Parkinson, através da Michael J. Fox Foundation. O primeiro e o terceiro lugares do mesmo ranking de famosos pertencem a Oprah Winfrey e a Steven Spielberg, respetivamente. Criada em 2000, a Fundação Michael J. Fox dedica-se à pesquisa da cura para a doença de Parkinson, através de uma agressiva política de financiamento à investigação. Possui “uma Comissão Científica muito exigente e rigorosa na seleção de projetos de investigação a apoiar”, admite o investigador da UC. Sabe mais em www.michaeljfox.org Foto de: m.i.uol.com.br

Março 2012 . MaisSuperior

|9


//PÁGINA A PÁGINA

“Escrever dá muito trabalho.... E eu trabalho como um cão” Desde criança que a poesia e o teatro falam pela boca de João Negreiros. Com nove obras publicadas que viajam entre a prosa, o teatro e a poesia, é precisamente aos versos que damos hoje atenção, no mês em que se comemora o Dia Mundial da Poesia – 21 de março. João Negreiros está de volta com uma nova obra: “O amor és tu”, acumulando ativamente as suas funções de Diretor Artístico no teatro Universitário do Minho (TUM). Como ele mesmo disse à Mais Superior, é “pau para toda a colher”, sim, mas com muito gosto! Texto: Bruna Pereira Fotos: João Negreiros

Por que será que somos um país de poetas? Acho que tem a ver com a nossa mentalidade um pouco sebastianista e romântica. Somos muito mais práticos e muito mais capazes de refletir e isso faz de nós grandes poetas – tanto é que no que diz respeito à dramaturgia não temos assim tantos nomes, por exemplo. Por isso é que eu, durante muitos anos, me afirmava como dramaturgo e nunca como poeta, porque sentia bastante pressão.

E quando é que decidiste, finalmente, abrir a gaveta dos poemas? O que aconteceu foi que outros poetas me impulsionaram, tais como o Joaquim Pessoa, com quem tenho uma relação muito estreita, porque no centenário do Pablo Neruda a SPA fez um espetáculo e ele e o José Jorge Letria convidaram-me para fazer uma homenagem ao Pablo Neruda, porque o Pablo Neruda era um dos poetas que eu dizia melhor. Na sequência disso, ele acabou por ler os meus textos e achou que era uma pena eu não os publicar, porque era das melhores coisas que ele já tinha lido e ouvir isto de alguém que era um ídolo e que eu admirava imenso... Ele disse-me que fazia o prefácio e eu disse que publicava. Editoras não faltaram para publicar, a questão era mesmo a minha vontade pessoal e eu achar que era uma mais-valia, porque todos os anos saem toneladas de livros de poesia maus e eu não queria ser mais um, contribuindo para o descrédito das pessoas em relação à poesia. (...)

10 | MaisSuperior . Março 2012

as bússolas inhos todos se m ca os ria be sa ivotas xonadas pelas ga ai ap em ss ve ti es

Por falar em livros de poesia, tens um acabadinho de sair, certo? Sim, esta é a minha nona obra, “O amor és tu”, que já está nas livrarias. Dos livros para o palco. Como diretor artístico do Teatro Universitário do Minho (TUM), fala-me um bocadinho desse contacto com a malta nova e do trabalho que vais com eles desenvolvendo. A minha relação com o TUM surgiu há seis anos atrás. Convidaram-me para dar um curso e como as pessoas que fizeram o curso gostaram muito, quiseram fazer uma produção e a produção (“Os vendilhões do templo”) foi um sucesso, encheu a sala todos os dias e o TUM não tinha por hábito ter uma relação com o público assim tão vincada - era mais teatro experimental, as pessoas não percebiam nada do que se passava lá em termos artísticos. De repente viram ali um objeto artístico com o qual se identificavam e passou a haver uma ligação muito grande entre o TUM e a cidade e entre o TUM e o público universitário. Já fiz imensas produções lá, para além das quatro peças que estão publicadas fiz outros espetáculos de homenagem a outros poetas e todos os anos fazemos workshops, cursos de tudo e mais alguma coisa... Eu sou pau para toda a colher, basicamente (risos). É fundamental para ti essa interação de todos os que admiram o teu trabalho? Se não fossem essas pessoas eu não escrevia metade do que escrevo, porque ser escritor não dá dinheiro - eu não vivo da escrita, apesar dos meus livros se venderem muito bem, já que o escritor ganha 10% do que vende, um valor residual e ridículo. A partir daí, se não houver um movimento à volta do escritor que o motive, não há hipótese de ele se motivar por si mesmo: eu todos os dias recebo e-mails a dizer “olha, li este teu poema na escola” ou “li este poema à minha namorada”... E isto é a minha gasolina, porque se não fosse isso eu não escrevia. Eu não sou capaz de escrever a pensar: “ah vou escrever, porque assim quando morrer vou ser fantástico” ou “vou escrever para me sentir inteligente”. Não, eu escrevo para as pessoas, não tenho aquela demagogia do “ai eu preciso de es-

crever, é a minha sensibilidade e gosto muito e tal...”. Eu não gosto de escrever, eu escrevo porque escrevo bem. Como é aquilo que eu faço melhor, escrevo, porque também o resultado é bom e as pessoas adoram, se não fazia outra coisa, porque na verdade escrever é horrível. Eu agora acabei um livro, foram não sei quantos anos a escrever 6h por dia para tentar encontrar aquela palavra, aquele momento, aquela frase. E aquela coisa da inspiração e do “Ah saiu-me!” - pois a mim não me sai nada, escrever dá muito trabalho e eu trabalho como um cão para aquilo ficar realmente extraordinário. E os prémios, também ajudam? Foste o primeiro classificado no Prémio Internacional OFF FLIP de Literatura no Brasil, por cá venceste o Prémio Nuno Júdice e estiveste em destaque no Correntes d'Escrita... Isso dos prémios é completamente irrelevante. Eu sei lá... Dois doutores gostaram do que eu escrevi e mal me entregam os prémios começam a falar da minha literatura e eu não percebo nada do que eles estão a dizer “Ah isto foi inspirado em fulano de tal” e começam a falar de nomes de autores que eu nem sequer conheço. Isto é hilariante (risos).


//PÁGINA A PÁGINA

O Amor és tu João Negreiros “O amor é intemporal. Imagina um livro que celebra isso mesmo: a união, a beleza do encontro e a mágoa do desencontro que não é mais do que adiar a felicidade. Este livro reúne os poemas feitos à medida de todos nós. Nós que somos fortes por amor, fracos por amor, belos por amor, rudes por amor, loucos por amor e, quem sabe até, sábios por amor. Este livro exalta o amor. Se o acharem piegas é de propósito, se o acharem desgovernado é de propósito, se o acharem ridículo é de propósito, se o acharem genial é de propósito, se o acharem perfeito é sem querer.” Edição: 2012 Páginas:112 Editor: Saída de Emergência PVP: 13,99 euros

outras novidades... outras novidades...

Joaquim Fidalgo

Foto de: Porto Editora

Foto de: Oficina do Livro

Justiça e contos do vigário: as grandes histórias dos pequenos criminosos no banco dos réus Sílvia Caneco e Rosa Ramos

Humilhação e Glória

O Teste do Psicopata

Helena Vasconcelos

Foto de: Livros Quetzal

Foto de: Lua de papel

Uma investigação sobre psicopatas e a indústria da loucura Jon Ronson

Edição: 2012 . Páginas: 256 . Editor: Lua de Papel PVP: 14,90 euros

Qual foi o percurso histórico feito pelos jornalistas entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX? É a sua atividade tida como uma autêntica profissão? Está socialmente reconhecida e juridicamente legitimada? Este livro responde, numa primeira fase, através de uma breve abordagem teórica da sociologia das profissões e dos diversos paradigmas que, ao longo das últimas décadas, foram sendo objeto de estudo e de debate. Na segunda parte, percorre-se o caminho, nem sempre linear, feito pelos jornalistas em diferentes contextos socioculturais, procurando definir e autonomizar o seu ofício por relação com outros ofícios da comunicação. A conclusão genérica sugere que este esforço de profissionalização dos jornalistas tem sido um processo difícil, contraditório, feito de avanços e recuos e negociações permanentes. Edição: 2008 . Páginas: 192 . Editor: Porto Editora PVP: 14,90 euros

Edição: 2012 . Páginas: 228 . Editor: Oficina do Livro PVP: 13,90 euros

Os psicopatas constituem apenas 1% da população mundial, mas têm muito poder e influência, sabias? Como é que os identificamos? Têm cura? A investigação começa quando Jon Ronson é abordado por uma conhecida neurologista britânica. Ela, e vários colegas, receberam pelo correio um livro anónimo, com mensagens crípticas, que não conseguem decifrar. Intrigados, convidam o jornalista a investigar o mistério. Passados meses, Ronson encontra o autor da partida de mau gosto. Ao aperceber-se dos enormes estragos que uma pessoa perturbada pode causar na vida de tantas outras, decide estudar a fundo a psicopatia. A partir daqui, Jon Ronson entra em contacto com psicopatas “clássicos”, que cometeram cruéis assassinatos, mas investiga também outros - os que dirigem empresas ou estão à frente de governos.

Não vais querer perder a con tinuação da entrevista a este autor,p ois não? Mais curiosidades e vídeos do João Negreiros em www.maissuperior.c om.

O Jornalista em Construção

Sacanas com Lei

Todos os dias, de segunda a sexta-feira, a partir das 10h da manhã, vagas de pequenos criminosos acorrem à zona Oriental de Lisboa. Não para praticar delitos, mas para responder por eles. É aí que fica o Tribunal de Pequena Instância Criminal, onde as jornalistas do i Rosa Ramos e Sílvia Caneco testemunharam, ao longo de vários meses, dezenas de histórias mirabolantes do pequeno crime à portuguesa como estes: Michel agrediu um polícia e chamou-lhe “veado”; António conduzia com uma taxa de alcoolemia de 1.7 porque tinha mesmo de levar umas amigas a casa; Carlos furou um depósito para roubar gasolina; Rodica tentou desviar 490 euros em roupa de uma loja; Mihai passeava no centro comercial com uma faca de vinte centímetros embrulhada num jornal…

Que mais posso ler do mesmo autor? Além de “O amor és tu”, João Negreiros é ainda autor das obras de teatro “Silêncio” e “Os Vendilhões do Templo” (2007); “O segundo do fim” e “Os de sempre” (2008). Na poesia escreveu “o cheiro da sombra das flores” (ed. Papiro Editora, 2007); “luto lento” (ed. Papiro Editora, 2008) e “a verdade dói e pode estar errada” (ed. Saída de Emergência, 2010). A aventura pela prosa fez-se com “O mar que a gente faz” (ed. Saída de Emergência, 2010).

Mulheres, este livro é para nós, porque ao longo dos tempos, a História tem sido registada, escrita, analisada, comentada e, em boa verdade, dominada pelos homens. Por que razão as mulheres permitiram - e muitas vezes encorajaram - uma tão flagrante distorção da realidade? Se hoje em dia sabemos que as mulheres são perfeitamente capazes de levar a cabo todas as tarefas tradicionalmente desempenhadas exclusivamente pelos homens, se o ser do sexo feminino é tão provido de génio criativo quanto o ser do sexo masculino, se, ao contrário do que foi apregoado durante séculos, o cérebro feminino e o masculino se completam em vez de se excluírem mutuamente, como explicar o facto de as mulheres, na sua esmagadora maioria, se terem mantido arredadas dos centros de decisão, remetidas a um recatado silêncio e a uma inércia e submissão insondáveis, ao longo de milénios? Edição: 2012 . Páginas: 328 . Editor: Livros Quetzal PVP: 15,50 euros Informação facultada pelo departamento comercial. Março 2012 . MaisSuperior

| 11


//PLAYLIST

Lana del RBeayd girl? Textos: Bruna Pereira

De onde veio esta cara de anjo enfeitada com flores que lembram a trágica Ofélia de Millais ou os frescos greco-romanos dos livros de Arte? E se os olhos tristes dizem não, a boca carnuda de Lana del Rey (nascida Elizabeth Woolridge Grant) diz sim a um conjunto de faixas que perfazem o seu álbum de estreia “Born to Die”, lançado a 31 de janeiro.

Foto de: 3.bp.blogspot.com

Visita a página oficial de Lana del Rey em www.lanadelrey.com/music.

Foto de: whosjack.wpengine.netdna-cdn.com

Foto de: www.belzebudesaia.com

A voz taciturna (demasiado para ser de uma mulher) marca o registo da jovem cantora americana, que alcançou de imediato a popularidade na internet com o tema “Video Games" – não tardaram as entrevistas, as promoções musicais, a corrida aos downloads e até os trabalhos como modelo fotográfica para revistas, como foi o caso da alemã Interview de fevereiro, que explora o lado mais glamoroso e sexy de Lana, com recurso a uma abelha no canto da boca. Em contrapartida, o lado mais 'quente' e desinibido de Lana pode ainda ser visto no videoclip “Born to die”, onde protagoniza uma malfadada mas apaixonada história de amor sobre rodas. Embora rotulada de Indie Pop, Lana admite que as suas principais influências passam por Britney Spears, Thomas Newman e Bruce Springsteen. Sobre "Video Games", Lana disse na entrevista a "Rosie Swash" do The Observer que esse era o seu tema favorito. “Fico muito triste quando toco essa música e ainda choro às vezes quando a canto".

O que há para ouvir em “Born to Die”? 1. "Born to Die" 2. "Off to the Races" 3. "Blue Jeans" 4. "Video Games" 5. "Diet Mountain Dew" 7. "Dark Paradise" 8. "Radio" 9. "Carmen" 10. "Million Dollar Man" 11. "Summertime Sadness" 12. "This Is What Makes Us Girls"

Wraygunn voltam a cair na tentação

Foto de: chicagomaroon.

É já no próximo dia 12 de março que os Wraygunn regressam aos discos. O quarto álbum de originais chama-se “L’Art Brut” e marca o regresso de Paulo Furtado - até agora debruçado sob a obra-prima de Legendary Tigerman: “Femina”. O que podemos esperar? A já acostumada renovação do legado do Rock’n’Roll, através da exploração da música negra norte-americana, e a atitude que, sem nunca ser revivalista, bebe no passado para apontar o futuro. “Don’t you wanna dance” (bastante dançável) é o primeiro single extraído de “L’Art Brut”, trabalho que sucede a “Soul Jam” (2001), “Eclesiastes 1.11” (2004) e “Shangri-La” (2007), consolidando os Wraygunn como uma das mais importantes bandas nacionais da sua geração. Sabe mais no Myspace da banda, em www.myspace.com/wraygunn.

AGENDA DE ESPETÁCULOS:

Foto de: www.artesonora.pt

12 | MaisSuperior . Março 2012

17 de março – LUX (Lisboa) 22 de março – TAGV (Coimbra) 23 de março – ACERT (Tondela) 24 de março – Hard Club, Sala 1 (Porto)

com


//PLAYLIST

Rita é outra mulher… Ou várias? O espetáculo “The Other Women – O mundo nas canções d’Elas” inspira-se em PJ Harvey, Loretta Lynn, Lhasa de Sela, Joan Jett, Nina Simone, Dolly Parton, Joni Mitchell, Amélia Muge, Patti Smith ou Sheryl Crow. Rita Redshoes é a mulher que recria canções intemporais como “Four Woman”, “Man Size”, “Ring Of Fire”, “Bad Reputation” ou “Save Me”. Resultado da sua inquietação, Rita Redshoes sempre se questionou sobre a importância que o “ser mulher” tem na caraterização da sua criatividade. Dessa descoberta, quase evidente, resultou a conceção de um concerto de caraterísticas algo diferentes das que lhe são habituais: uma homenagem às autoras, compositoras e intérpretes que, pela sua criatividade a inspiraram desde que despertou para a música. No próximo dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, Rita Redshoes estreia o espectáculo “The other Women – O mundo nas canções d’Elas” no Jardim de Inverno do São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa, estando para já previstas atuações por outras paragens – espreita o Myspace da artista em www.myspace.com/ritaredshoes.

AGENDA DE ESPETÁCULOS: 18 de março/19h e 22h – Jardim de Inverno, São Luiz Teatro Municipal (Lisboa) 9 de março /21h30 – Cine-Teatro Paraíso (Tomar) 17 de março/21h30 – Centro de Artes (Sines) 7 de abril/21h30 – Teatro Miguel Franco (Leiria) 21 de abril/21h30 – Cine-Teatro João Mota (Sesimbra) 24 de abril/21h30 – Teatro-Cine (Torres Vedras) 6 de maio/19h30 e 21h30 – Sala 2, Casa da Música (Porto) 12 de maio/21h30 – Pax Julia (Beja) Foto de: www.groove2u.net/

E que imagem mais feminina para homenagear as mulhe res do que uns sapatos vermelhos? Go , Rita, go! Foto de: avidaeumpalco.com

Pub

Março 2012. MaisSuperior

| 13


//PLAYLIST //TAKE 1

Os jogos da fome

Aqui é simples: matar ou morrer

Textos: Bruna Pereira

Foto de: static.thehollywoodgossip.com

Inspirado no romance homónimo de Suzanne Collins, originalmente publicado nos EUA em 2008, pela editora Scholastic, “Os jogos da fome” / “The Hunger Games” acompanha a vida de Katniss Everdeen, uma rapariga de dezasseis anos que vive num mundo pós-apocalítico, num país chamado Panem – localizado geograficamente onde antes eram os EUA, desaparecidos à causa de guerras, fogos e fome. Panem está dividido em doze distritos e é governado por uma poderosa cidade central chamada Capital. Aguardados com grande expetativa durante todo o ano, Os jogos da fome são o maior evento transmitido ao vivo pela televisão, para o qual são selecionados um rapaz e uma rapariga de cada distrito, para se digladiarem na arena até à morte... Muito à semelhança do que faziam, no passado, os gladiadores no Coliseu de Roma, para deleite e entretenimento da plateia. A trilogia continua Sabias que desde o seu lançamento, “The Hunger Games” já foi traduzido para 26 idiomas diferentes? Este é o primeiro romance de uma trilogia, a que se seguem “Chamas” / “Catching Fire”, publicado em 2009, e “A Revolta” / “Mockingjay”, lançado nos EUA em 2010. Título: Os Jogos da Fome / The Hunger Games País de origem: EUA Ano: 2012 Género: Ação/Aventura Estreia: 22 de março Site oficial: www.thehungergamesmovie.com/index2.html

Foto de: http://blog.newsok.com

Foto de: img.photobucket.com

Foto de: 1.bp.blogspot.com

Foto de: filmofilia.com

Florbela, a mulher com sede de infinito

Queimaduras? Nem vê-las!

Amantes, revoltas populares, festas de foxtrot, um Portugal a acordar do fim da I República e um irmão aviador capaz de a ajudar em voos mais altos do que aqueles a que estava destinada uma mulher do século passado: a pacatez da vida de casada com muitos filhos. É ela Florbela Espanca, a mulher da alma inquieta que sentiu mais do que aquilo que conseguiu escrever e que não temeu trocar de marido como quem troca de tema para mais um poema febril, intenso e resvaladio – como o são as pérolas num pescoço feminino. Este é o relato biográfico de Vicente Alves do Ó sobre Florbela Espanca, a escritora que viveu na cumplicidade do irmão Apeles, oficial da Aviação Naval que a ajuda a respirar os ares de uma Lisboa que fervilhava ideias novas e perigosas para a época.

Nicolas Cage está de volta no papel de Johnny Blaze, o motoqueiro maldito e condenado a percorrer as estradas em labaredas, devido ao seu pacto com o Diabo. Depois de se esconder na Europa, Blaze é agora recrutado por uma seita religiosa para salvar o pequeno Fergus Riordan das garras do Demónio (Ciaran Hinds). Para o nosso motoqueiro protagonista esta é a grande oportunidade de se livrar da maldição de uma vez por todas. Nota para as perseguições, que vão ter ainda mais emoção graças ao 3D.

Título: Florbela País: Portugal Ano: 2011 Género: Drama Estreia: 8 de março Site oficial: www.florbela.pt Ficha Técnica Realização e argumento: Vicente Alves do Ó Elenco: Albano Jerónimo, Anabela Teixeira, António Fonseca, Carmen Santos, Dalila Carmo, Ivo Canelas, José Neves

Foto de: c5.quickcachr.fotos.sapo.pt

14 |

MaisSuperior . Março 2012

FICHA TÉCNICA Realização: Gary Ross Argumento: Gary Ross Elenco: Elizabeth Banks, Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson

Foto de: 1.bp.blogspot.com

Título: Ghost Rider - Espírito de Vingança / Ghost Rider - Spirit of Vengeance País de origem: Estados Unidos Ano: 2012 Género: Ação/Aventura Estreia: 1 de março Site oficial: www.thespiritofvengeance. com

Foto de: images.wikia.com

Ficha Técnica Realização: Brian Taylor, Mark Neveldine Argumento: Scott M. Gimple Elenco: Ciarán Hinds, Idris Elba, Nicolas Cage

Comédia, drama, ação e aventu ra, este mês há filmes para todos os gos tos. Para te ajudar a escolher, os trailers estão disponíveis em www.maissupe rior.com. Foto de: blogs.coventrytelegraph.net


//TAKE 1

A amizade que desliza até em cadeira de rodas

Foto de: tlkabtmovies.files.wordpress.com

Foto de: kingwallpapers.com

Foto de: www.filmosphere.com

Responsável por recordes de bilheteira em França incríveis – entre eles a presença no Top 5 de filmes mais vistos de sempre no país (perto de 20 milhões de espetadores), “Amigos improváveis” / “Intouchables” apresenta-nos a dupla Philippe (François Cluzet) e Driss (Omar Sy), que é como quem diz o milionário tetraplégico e o ex-condenado e imigrante que irá tomar conta do milionário. Nota para a emocionante adaptação de um caso real - a história inspira-se na vida de Philippe Pozzo di Borgo (autor do livro “Le Second Souffle”), tetraplégico desde 1993, e da sua relação com Abdel Yasmin Sellou, o seu fiel assistente ao domicílio.

Título: Amigos Improváveis / Intouchables País: França Ano: 2012 Género: Comédia Estreia: 29 de março Site oficial: www.facebook.com/Intouchables.lefilm Ficha Técnica Realização e argumento: Eric Toledano e Olivier Nakache Elenco: Anne Le Ny, Audrey Fleurot, François Cluzet, Omar Sy

Qualquer semelhança com Robert Plant não é coincidência

Foto de: www.filmofilia.com

Foto de: www.blackfilm.com

Foto de: collider.com

O protagonista é Cheyenne (Sean Penn), um roqueiro cinquentão com tiques de criança, voz trémula à Ozzy Osbourne e estilo de pop star nostálgica dos anos 80. Segundo o realizador Sorrentino, o visual da personagem foi mesmo inspirado em Robert Smith, vocalista dos The Cure. Outra referência pop clara está no próprio título do filme “This must be the place”, retirado da música homónima do álbum “Speaking tongues”, dos Talking Heads - cujo vocalista, David Byrne, aparece em cena dando voz à canção que dá nome ao filme.

Título: This must be the place País de origem: França 2011 Género: Comédia Estreia: 29 de março Ficha Técnica Realização: Paolo Sorrentino Argumento: Paolo Sorrentino, Umberto Contarello Elenco: David Byrne, Eve Hewson, Frances McDormand, Judd Hirsch, Sean Penn

Pub

Março 2012. MaisSuperior |

15


//ZAPPING

Foto de: fashionbubbles.com

Foto de: seriemaniacos.com.br

MadMen Em março voltamos aos anúncios... E aos whiskies com gelo

Foto de: latimesblogs.latimes.com

Textos: Bruna Pereira

É verdade que “Mad Men” deveria ter voltado à TV ainda em 2011, mas a renegociações de contrato entre a emissora e o criador da série, Matthew Weiner atrasaram o processo – de acordo com o The New York Times, o produtor recusou encurtar os episódios em dois minutos para a inserção de publicidade e também disse não à redução de orçamento que tem por capítulo. O que é certo é que a quinta temporada de “Mad Men” estreia, não a 16, como tinha sido primeiramente anunciado, mas a 25 de março nos EUA, divulgou a AMC. E meninas, preparem-se, porque o primeiro episódio é dirigido por Jon Hamm (o irresistível diretor criativo Don Draper), que já renovou seu contrato por mais três temporadas. "Mad men" é atualmente a série de televisão dramática mais premiada da TV americana e retrata um grupo de publicitários de Nova Iorque nos anos 1960 – além de um guarda-roupa impecavelmente fidedigno à época, a série cria um retrato cultural americano que

Dr. House

Já é oficial. A série de televisão norte-americana “House” termina no dia 21 de maio, data em que vai para o ar o último episódio nos EUA. “Depois de intensas conversações, os produtores decidiram que a oitava temporada será a última. “No final de abril, quando a série terminar, chegaremos aos 177 episódios, o que significa mais 175 episódios do que esperávamos em 2004”, disse Kevin Reilly, presidente da FOX. Protagonizada por Hugh Laurie, a série estreou em novembro de 2004 e conta o dia-a-dia de um médico brilhante, porém antissocial, que sistematicamente resolve casos médicos de difícil diagnóstico com a ajuda da sua equipa. David Shore, Katie Jacobs e Hugh Laurie garantem que a série “é uma fonte de orgulho para todos os envolvidos”. Os produtores da série afastam assim a ideia de que a série chega ao fim por desinte-

MaisSuperior . Março 2012

recorda músicas, filmes (“Bye Bye Birdie”, de George Sidney), aconte- O que todos queremos cimentos históricos (assassinato de saber? John F. Kennedy) e toda uma série de Don Draper vai mesmo comportamentos do século passado casar com a secretária? que continuam a dar que falar nos E vai finalmente assendias de hoje, como sendo a discri- tar a cabeça e conseguir minação das mulheres no acesso ao só gostar de uma única emprego, o tabu do aborto, a traição mulher? amorosa e o consequente divórcio Uhmmmm... Que venha ou a discriminação racial e sexual. a quinta temporada. Claro que não faltam os momentos de mais puro humor (acidente com a máquina de cortar relva no escritório) e aqueles que são de ir às lágrimas e esvaziar o pacote de lenços de papel (anúncio do projetor de slides Kodak).

fecha o consultório em maio

Foto de: fox.com

16 |

Foto de: howmanypandas.com

Foto de: 3.bp.blogspot.com

Foto de: studioeureka.files.wordpress.com

resse dos telespetadores. O que é certo é que a oitava série, agora a ser transmitida em Portugal, no canal FOX, é vista semanalmente por cerca de 9 milhões de espetadores, número muito abaixo dos 20 milhões que viam as primeiras séries. Hugh Laurie fora dos ecrãs? A série “House” tornou Hugh Laurie no ator mais bem pago da televisão norte-americana. Agora, o fim de “House” pode determinar o afastamento do ator britânico de 52 anos da televisão. Nomeado para seis Emmys e vencedor de dois Globos de Ouro pela sua performance como 'doutor coxo', Hugh Laurie já tinha dito que quando a série terminasse, se retiraria da televisão. A ver vamos....

O poder está na ponta dos teus dedos! s Entra em www.maissuperior.com, vê as nossa o nizar sinto onde sugestões de séries e descobre teu comando.


//MAIS GAMES //PLAYLIST

Foto de: nosgeeks.com.br

Vale tudo para salvar a terra Março é mês da primavera.... Mas também do lançamento de Max Effect 3, jogo RPG desenvolvido pela BioWare e com lançamento previsto para o dia 6 de março para Xbox 360, PS3 e Windows. Nesta já anunciada última parte da trilogia Mass Effect, o protagonista é mais uma vez o Commander Shepard, destinado à missão de salvar a galáxia da ameaça dos Reapers, juntando todas as civilizações da galáxia, ao mesmo tempo que enfrenta Cerberus, que entretanto decidiu fazer parte da ala inimiga. Fazem ainda parte dos upgrades de Mass Effect 3 a existência de novos locais na galáxia, como a Terra e Marte, assim como o aumento de opções de movimentação dentro do campo de batalha – o jogador poderá utilizar golpes melee para matar os inimigos, novas granadas, estando ainda prevista uma utilização melhorada da inteligência artificial. A jogabilidade vai ter em consideração os dois jogos anteriores, mas atenção: se não jogaste Mass Effect e Mass Effect 2 e estás com receio de te aventurar no Mass Effect 3, fica descansado, porque em declarações ao IGN, Nick Clifford, responsável pelo marketing do produto na BioWare, esclareceu que o jogo vai ser bastante 'friendly' para os novos jogadores, contendo uma espécie de resumo da história para ser fácil de perceber – ao contrário do que aconteceu na transição do primeiro jogo para o segundo, onde a primeira meia hora de jogo era bastante confusa para novos jogadores.

Tiger Woods PGA Tour 13

Foto de: aidobonsai.files.wordpress.com

Textos: Bruna Pereira

Também no facebook Já existe uma aplicação de Mass Effect 3 disponível no facebook. Além de ser simples, permite o utilizador gan har fantásticos prémios – em troca, os fãs terão de completar 'missões'. Ao subscreve m à aplicação, uma das 'missões', por exemp lo, terão a oportunidade de ganharem um a Xbox 360 de 250GB personalizada com o im aginário Mass Effect 3. Vale a pena tentar em http://www.facebook.com/xbox?sk=app _316882578351614.

Diablo III

Golfe e futebol juntos.... Até à última tacada

Viagem até às profundezas do inferno

Sabido é que a Electronic Arts (EA) vai lançar este mês de março um novo videojogo com o nome de Tiger Woods – apesar das polémicas extraconjugais que abalaram a imagem do golfista e levaram ao desaparecimento da maioria dos seus patrocinadores. Mesmo assim, a EA renovou o contrato com aquele que é um dos melhores jogadores de golfe de sempre para mais um videojogo, desta feita o Tiger Woods PGA Tour 13. O lançamento do videojogo está previsto para dia 29 de março (EUA) e 1 de abril (resto do mundo) e vai chegar às consolas Wii, Xbox 360 e PlayStation 3. Está também a ser pensada uma versão para iPhone e iPad, mas com menos campos disponíveis. A grande novidade de Tiger Woods PGA Tour Golf 13 são as quatro estrelas do futebol inglês... Que trocam de bola e de desporto. Os novos craques dos tacos são Wayne Rooney (Manchester United), Petr Čech (Chelsea), Theo Walcott (Arsenal) e James Milner (Manchester City). Para terminar, dizemos-te que Tiger Woods PGA Tour Golf 13 tem possibilidade de ser jogado por PS Move e Kinect.

O último jogo da série Diablo foi já lançado há mais de dez anos e a Blizzard tem sido muito reservada nas datas de lançamento dos seus jogos. Rumores à parte, parece que o muito aguardado Diablo III vai ser mesmo lançado no dia 28 de março para PC e Mac. Quanto à história, esta passa-se 20 anos depois dos eventos de Diablo II – altura em que os demónios Mephisto, Diablo e Baal foram derrotados, mas a Worldstone, que protegia o mundo tanto das alturas celestiais como das profundezas do inferno, foi destruída. Isto significa que o Mal ameaça novamente Tristram. O jogador vai cumprindo missões, personalizando o seu guerreiro ao gosto do freguês – com a já acostumada a opção “quarter-view”. Os comandos voltam a ser simples, como os antecessores, podendo o jogo ser controlado somente com recurso ao rato e ao scroll (para escolher os poderes). Das cinco personagens à escola do jogador, destacam-se o bárbaro (com capacidade de girar como um furacão, eliminando quem estiver ao redor) e o witch doctor (pode invocar criaturas zombies, tendo também o poder de confundir os oponentes, fazendo-os lutar entre si).

Foto de: images.bit-tech.net/

18 | MaisSuperior . Março 2012

Foto de: media.teamxbox.com

sempre? Farto de jogar os mesmos jogos de perior.com. issu .ma www em s stõe suge sas Lê as nos . lher Vais ver que o difícil vai ser esco

Foto de: diablo3community.com

Foto de:nerdwish.com.br


és t u!

Quem carrega o telemóvel Textos: Bruna Pereira

Corey Hewitt, um estudante de doutoramento da Universidade Wake Forest, nos EUA, faz parte de uma equipa de cientistas que está a desenvolver um tecido capaz de produzir energia a partir do calor libertado pelo corpo humano – energia essa que poderá ser usada para recarregar as baterias de um telemóvel ou até de um leitor multimédia portátil! Já batizado de 'Power Felt', este tecido termoelétrico é composto por nanotubos de carbono incorporados em fibras de plástico flexível, fibras essas que entrançadas formam um tecido. Num artigo publicado na "Nano Letters", ficamos a saber que Corey Hewitt procura a melhor forma para inserir mais camadas de nanotubos e torná-las cada vez mais finas, para poder aumentar a energia produzida pelo tal tecido – já que os 140 nanowatts que o protótipo inventado tem capacidade de produzir "é um milionésimo da energia gasta por um iPhone quando está em repouso", por exemplo. O jovem investigador espera usar seu feltro gerador de energia para revestir o assento ou o tubo de escape dos carros, já que recuperar a energia desperdiçada por um automóvel poderia ajudar a alimentar o rádio, o ar condicionado ou até um GPS, imagina...

//TARABYTES

Foto de: news.wfu.edu

“Passa para cá o iPhone?”Toma gás pimenta!

Com medo de andar de noite sem companhia? O que não falta ao virar da esquina são larápios que te queiram roubar o iPhone? A solução chama-se SmartGuard, a extraordinária capa para iPhone que traz um tubo de spray pimenta incorporado e pronto a utilizar nos olhos de qualquer ameaça que te apareça pela frente - seja de noite ou de dia. O acessório está disponível para iPhone 3G, 3Gs, 4 e 4S e tens três cores muito fashion à escolha: rosa, preto e branco. O preço? 55 dólares, ou seja, perto de 50 euros. Para saberes mais do assunto, procura em http://www.sabrered.com/4/20/18/781024/ store/smartguard, onde até podes proceder à compra online do insólito acessório.

Foto de: www.sabrered.com/

Pub

Centros Internacionais de Idiomas

Cursos de Línguas no Estrangeiro ! Ligue-nos já

Invista no seu 21 317 34 70 futuro, torne-se mais competitivo! Nunca houve uma altura mais indicada para ganhar fluência linguística, melhorar o seu currículo, globalizar o seu perfil e o seu futuro. Conheça o mundo com a EF!

EF - Education First Av. Miguel Bombarda, nº 36-2F 1050-165 Lisboa Tel: 21 317 34 70 Fax: 21 316 11 66 Email: centrosidiomas.pt@ef.com

    

Cursos de 2-52 semanas Todos os níveis EF Preparação para Exames EF Programa de Estágios EF Preparação para Universidades Estrangeiras

Live the language www.ef.com

19


//LER PARA CRER

Mulheres ao poder

Não usam gravata e nem os saltos altos são impeditivo algum para chegar ao topo de uma empresa. São elas mulheres portuguesas dispostas a trabalhar duro para triunfar num mundo onde ainda se diz e se sente que é dos homens – como lembra a música de James Brown “It's a man's man's man's world". No mês em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, conhece alguns exemplos de empresárias portuguesas que arregaçaram as mangas e se fizeram ao negócio e descobre por que é que Ana Bela Pereira, presidente da Associação Portuguesa de Mulheres Empresárias (APME), acredita que “não podemos desperdiçar o talento de metade da população do país.” Texto: Bruna Pereira

Sandra Correia

CEO da Novacortiça e da Pelcor Cortiça jovem, inovadora e eco-friendly

“Empreendedorismo do Ano” em 2009, “Prémio Desafio” em 2010 e “Melhor Empresária da Europa” em 2011. Além destes prémios, Sandra Correia junta ainda ao seu currículo o título de “Mulher Portuguesa 2011”, atribuído pelo site de empreendedorismo No Feminino Negócios. Enquanto CEO da Pelcor (www.pelcor.pt/pt) – uma microempresa nascida em 2003 e especializada na produção de acessórios de moda, produtos de design e “gifts” em pele de cortiça – Sandra Correia já levou os seus produtos até aos EUA, nomeadamente ao Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMa). A Pelcor tem duas lojas em Portugal (São Brás de Alportel e Lisboa) e está representada em países como a Holanda, Reino Unido, Suíça, Suécia, França, Rússia, Moçambique, EUA, Canadá e Arábia Saudita. Já a Novacortiça (www.novacortica.pt), empresa industrial dedicada sobretudo ao fabrico de discos de cortiça natural para rolhas de champanhe, foi distinguida pela Comissão Europeia como exemplo de boas práticas e de que romper com os estereótipos de género.

Inês Caleiro

Diretora criativa da Guava Calçado 100% português e 100% fashion

Formada em Design Gráfico pelo IADE - Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing de Lisboa e em Moda e Produto pela London College of Fashion, Inês Caleiro venceu o “Best Student Award”, na London College of Fashion e foi logo convidada para trabalhar com Jimmy Choo, que demonstrou o que esta jovem empreendedora suspeitava: a sua paixão por sapatos. Lançada em 2011, a marca de sapatos Guava (www.guava.pt) herda o nome do fruto preferido de Inês, a goiaba, e está já presente nas cidades de Lisboa, Porto, Coimbra, Viseu, Madrid, Barcelona e Roterdão... E uma coisa é certa: aqui qualquer Cinderela pode encontrar o seu par perfeito de sabrinas, sapatos, botas e botins. As coleções variam de temática – a primeira chamou-se “Archi.TEC” e foi inspirada na arquitetura e a segunda “Pixel” e teve influências do mundo virtual, sendo que todo o calçado é elaborado à base de peles vegetais curtidas de forma não química e não poluente. De destacar ainda que o empreendedorismo de Inês foi reconhecido pelos Fashion Awards Portugal 2011, para os quais foi nomeada.

20 | MaisSuperior . Março 2012


//LER PARA CRER

Maria da Purificação Tavares

Fundadora, presidente e diretora clínica do CGC Genetics Genética médica pioneira

Maria da Purificação Tavares é Professora Catedrática de Genética Médica e Genética Orofacial da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e membro da Direção do Colégio de Genética Médica da Ordem dos Médicos. Criado em 1992, o CGC Genetics/ Centro de Genética Clínica (www.cgcgenetics.com/cgc/pt/) é o primeiro e principal laboratório privado prestador de testes de genética médica em Portugal e um dos principais a nível europeu. Ao longo dos últimos quase 20 anos tem recebido pedidos para análises genéticas de hospitais nacionais e internacionais, públicos e privados, bem como clínicas, companhias de seguros e universidades. O CGC tem um currículo de prémios invejável, mas a título de exemplo, vamos apenas citar alguns dos mais recentes, tais como o Estatuto PME Excelência 2011, atribuído pelo IAPMEI, o prémio Hospital do Futuro 2010/2011 (1º Lugar na Categoria “Biotecnologia” e o Prémio Emerging Innovative Business, atribuído pela Câmara de Comércio Luso-Americana de New Jersey.

Luísa Lampreia

Proprietária da Artisani Gelados com sabor a sucesso

Tal como muitas jovens mulheres qualificadas, Luísa Lampreia passou pela situação de desemprego, mas em vez de ficar deprimida com os noticiários e as taxas de desemprego, decidiu apostar no seu próprio negócio e, com o apoio da família, embarcar no mercado dos gelados tradicionais com a Artisani (www.artisanigelado.com). Os gelados da Artisani são gelados com a textura e a frescura do verdadeiro gelado artesanal italiano. Para além de novos formatos de venda de gelado artesanal, como os gelados de pau (Eskimós e Pinguins), lollipops e bolos de gelado diversos, a Artisani criou um conjunto de sabores gourmet que a diferenciam no mercado – possuindo até gelados com sabor a bolacha Oreo, cenoura, sangia, vinho verde ou, imaginem com sabor a bolo-rei! A Artisani é um exemplo de persistência e dedicação que já alcançou renome nacional e internacional – estando já a receber propostas de Moçambique, Angola, Polónia e Espanha.

Maria do Carmo Alvim e Rita Melo

Designers da Xuz

Socas de madeira continuam na moda

A marca portuguesa Xuz (www.xuz.com.pt) nasceu em 2008 e fabrica botas, socas e sandálias de madeira, numa espécie de nostalgia – recordando os socos que o povo português usava há umas décadas atrás, quando os carros de bois eram os que circulavam com abundância nas estradas... Com a ajuda de um pauseiro em São João da Madeira e de um tamanqueiro de Barcelos, Maria do Carmo Alvim e Rita Melo decidiram começar a produzir socas modernas mas sempre fiéis à madeira – neste caso madeira de amieira, já que é mais leve e ao mesmo tempo resistente. As famosas socas da Xuz estão à venda em Portugal, Alemanha, Finlândia, Itália, Holanda, Noruega, Dinamarca, Suécia, Japão e Inglaterra. São artesanais, podendo esgotar por se tratarem de edições limitadas, mas ao mesmo tempo exclusivas para quem as comprar, coisa que está muito longe de acontecer com artigos massificados de grandes armazéns.

Março 2012 . MaisSuperior

| 21


//LER PARA CRER

O empreendedorismo também se aprende

Filipa Pato

Enóloga e produtora de vinhos Um copo de vinho dá muito trabalho!

Filipa Pato (www.filipapato.net/default.aspx) é filha de Luís Pato, um dos mais conhecidos produtores de vinhos portugueses, e tem sido reconhecida nacional e internacionalmente pelo seu trabalho na produção de vinhos com castas tradicionais das regiões da Bairrada, Dão e Beiras – em 2011 recebeu o prémio “Newcomer of the Year”, no âmbito dos “Wine Awards 2011”, galardões da prestigiada revista alemã de gourmets “Feinschmecker”. Partindo da observação das vinhas que acompanha ao longo de todo o ciclo vegetativo e dos vinhos a que dão origem, Filipa tenta criar uma base de conhecimento que lhe permita avaliar de que forma a exposição solar, o tipo de solo, a floresta envolvente, a idade da vinha, a casta e a condução da videira influenciam o vinho. A sua marca própria é a FP wines & sparklings, trabalhando ainda na Vinhos Doidos, empresa criada por Filipa juntamente com o seu marido, William Walters.

Empreendedorismo feminino no ISPA – Instituto Universitário

Como transformar a crise económica em crescimento pessoal e profissional é o mote do 4º curso de empreendedorismo feminino a decorrer no ISPA-Instituto Universitário, nos próximos dias 13 e 14 de abril (sessões das 10h às 13h e das 14h às 17h). Destinada a gestoras, quadros médios e superiores de empresas públicas e privadas, empresárias, diretoras de recursos humanos e de empresas de recrutamento e seleção e profissionais liberais, esta acção tem como objetivo promover o desenvolvimento de competências empreendedoras em mulheres que pretendam aumentar o seu nível de rendimento, mantendo o seu atual negócio, ou desenvolver a sua capacidade criativa e empreendedora. A formação fica a cargo de Teresa Marta, Mestre em Relação de Ajuda pelo ISPA – Instituto Universitário, licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa e Pós Graduada em Marketing de Serviços da Universidade Católica, sendo também vice-presidente e diretora-geral de uma empresa de tecnologias de informação, a Vector21.

“O talento não tem género”

Ana Bela da Silva Pereira é presidente da Associação Portuguesa de Mulheres Empresárias (APME), uma instituição que está há 20 anos ao serviço de todas as empreendedoras que procurem criar o seu próprio negócio. O primeiro passo é difícil, reconhece Ana Bela, “dado que todo o edifício legislativo é contrário ao empreendedorismo feminino, a começar pela própria governação a que quase sempre tem faltado sensibilidade e conhecimento na matéria”, mas nada é impossível, estando mais do que demonstrado que as portuguesas têm talento na arte de erguer e gerir empresas! A APME já tem mais de 20 anos de idade. Fazia falta (e continua a fazer) uma associação assim, inteiramente dedicada às mulheres empresárias? Basta olhar à nossa volta! Quando houver mulheres e homens lado a lado, com as mesmas oportunidades e a mesma visibilidade, a APME deixa de fazer sentido. Mas, por ora, ainda estamos muito longe de tal. Que tipo de ferramentas e apoios dá a APME a todas as mulheres que queiram iniciar o seu próprio negócio? A APME dá diversos apoios às empreendedoras portuguesas. Temos programas específicos, um deles o programa DoNaEmpresa, que a APME tem implementado em várias regiões do País com enorme sucesso, já reconhecido internacionalmente. O programa DoNaEmpresa foi criado para potenciar e desenvolver o espírito empreendedor das mulheres, é gratuito e contempla uma bolsa e subsídios complementares, na primeira fase de formação, e um Prémio de Apoio ao Arranque do negócio, no início da atividade empresarial. Ao contrário dos tradicionais cursos de formação, o DoNaEmpresa é um projeto integrado, financeiramente apoiado e totalmente gratuito, que vai muito além das duas primeiras fases de formação intensiva e consultoria especializada. Durante e após este trajeco, as empreendedoras vão ter um apoio continuado da APME e passam a estar inseridas numa Rede Nacional de Empreendedoras. Através do nosso Gabilete de Apoio Técnico (GAT), a A APME aposta na consultoria específica de curta duração e apoia empresas e empreendedoras, neste caso nas regiões de Lisboa, Abrantes e Portimão/Faro. O GAT promove a realização de um diagnóstico inicial para detetar os pontos críticos/constrangimentos que se colocam ao desenvolvimento dos negócios e a prestação de orientações técnicas de resolução dos problemas detetados. Através desta iniciativa, a APME disponibiliza ainda apoio a empresas e a empreendedoras na constituição de dossiers de candidatura ao Microcrédito. O GAT oferece ainda consultoria técnica especializada sobre questões específicas e pontuais da gestão e liderança das empresas. Ainda existem casos de discriminação por género ou entraves afins denunciados por mulheres empresárias junto da APME? Não são necessárias, basta uma observação da realidade e dos factos concretos. Um exemplo de discriminação: quando mais de 90% de

22 | MaisSuperior . Março 2012

famílias monoparentais são de mulheres, acha que este facto não tem restrições ao nível da concessão de financiamento a uma microempresa? Considera que, nestes casos, os prémios de seguro não são mais caros? A discriminação direta é muito difícil de demonstrar dado que todo o edifício legislativo é contrário ao empreendedorismo feminino, a começar pela própria governação a que quase sempre tem faltado sensibilidade e conhecimento na matéria e daí o enorme atraso em relação ao que acontece nos nossos parceiros da União Europeia. Portugal está no que diz respeito ao incentivo às mulheres empresárias? O reconhecimento do empreendedorismo e empresariado feminino em Portugal foi muito tardio, quer em relação à Europa, quer em relação aos EUA e outras regiões do mundo ocidental. A aposta no potencial empreendedor feminino surgiu há muito poucos anos em Portugal e de uma forma tímida. Basta olhar para o nosso lado, em Espanha, (para não falar dos restantes países da UE) e verificarmos que os nossos governantes não apoiaram este potencial que é precioso em termos de criação de emprego e de criação de riqueza e sua distribuição. Não compreenderam que esta aposta necessita de tempo e espaço para ter sucesso e dar melhores resultados, que hoje são fundamentais para todos nós, homens e mulheres. Para os portugueses. Ainda não reconheceram que o talento não tem género e que não podemos desperdiçar o talento de metade da população do país. O que falta para haver mais mulheres empresárias em Portugal? Falta ainda o tempo e o espaço para as atitudes e comportamentos se alterarem e darem os seus frutos. Falta a criação de um ambiente cada vez mais próprio ao empreendedorismo, a criação de condições específicas que permitam o desenvolvimento do empreendedorismo feminino e resposta às suas idiossincrasias. Por exemplo, redes de cresces e infantários, transportes que permitam as deslocações casa-trabalho-casa, unidades e redes de apoio à 3ª idade, flexibilidade de horários, etc... Falta também o reconhecimento do seu papel e importância, traduzido em incentivos e apoios específicos. E é muito importante e decisivo perceber o papel de “roll models” que as empreendedoras têm: Quanto mais empresárias houver, mais serão as mulheres a querer empreender.


//LOOK //PLAYLIST AT ME

s, o ri á rm A chegou a primavera! Já reparaste que os dias têm agora luz até mais tarde e que o chilrear dos pássaros anuncia temperaturas amenas dentro em breve? Se a vontade de voltar a usar aqueles tecidos leves e coloridos que anunciam a metros de distância que adoras a primavera há muito que chama dentro de ti, arregaça as mangas e prepara-te para virares o teu armário de pernas para o ar – o que inclui fazer com que os lençóis de flanela deixem de ser o primeiro que vês quando vais buscar umas calças de ganga! Texto: Bruna Pereira

O teu armário não é um shopping... Liberta o espaço da roupa que não usas

Sabemos que são os saldos, as prendas de aniversário, os trapinhos herdados da mãe, a roupa emprestada pela irmã... Enfim, uma série de peças que se vai acumulando no teu quarto e que faz com que a tua coleção de vestimentas se aproxime em quantidade à das grandes superfícies comerciais, impedindo que vejas com claridade a roupa que afinal tens. Portanto, primeiro que tudo, aconselhamos-te a veres que tipo de roupa (gasta, que já não serve, rota, emprestada, à espera de arranjos de costura, que se estragou na máquina de lavar, etc.) é que não faz parte do grupo de peças que usas diariamente. Uma vez retirada essa roupa toda, as restantes peças poderão finalmente respirar ar fresco dentro do teu armário! Se quiseres ser solidária e tiveres roupa que nem sequer chegaste a estrear, mas que por algum motivo não usas – podes doar tudo a instituições de caridade ou a associações como a Humana, que através da revenda de roupa em segunda mão ajudam que mais precisa.

As estações é que mandam! Lãs para baixo e algodões para cima

Pensa assim: se o teu corpo te pede tecidos mais frescos, leves e airosos com a chegada da primavera, por que é que não vamos facilitar esse processo e arrumar o armário dessa forma? Esvazia por completo o teu guarda-roupa (atira tudo para cima da cama, põe bem alto aquele CD que adoras e passa um serão animado em frente ao espelho) e dispõe tudo novamente, de forma a que casacos de inverno mais grossos, cobertores, lençóis de flanela, cachecóis de lã, gorros felpudos e afins fiquem no fundo, mais escondidos (em baús, malas de viagem que não usas ou naquelas divisões plastificadas que se colocam camuflados até por baixo da cama) e coloca à mão de semear – neste caso á mão de tirar logo de manhã cedo – toda a roupa mais fresquinha, como sendo vestidos, calções, blusas, tops, bermudas, calças de ganga...

Cada peça tem a sua mania...

E os cabides nunca são de mais

Pendura os tecidos finos e sedosos em cabides individuais para evitar que fiquem enrugados e com aspeto desmazelado (até para evitar o ferro de engomar novamente). Já os cabides de mola são ideais para prender saias, minissaias e vestidos curtos cai-cai, pois ficam visíveis e bem seguros – não correndo o riso de deslizarem do cabide e ficarem amarrotados no fundo do armário. Se o teu guarda roupa não tiver altura suficiente para vestidos compridos ou calças de vinca mais formais, experimenta dobrar tais peças e pendurá-las igualmente em cabides de mola, mas dobrados ao meio. Tudo o que for calças e calções de ganga pode ficar dobrado por cores ou tamanhos – este procedimento poupa cabides e podes aproveitar espaço em altura do teu armário. Ah! E para os lenços, podes sempre fazer uso do velho truque do cabide: dá um nó numa das pontas e dispõe várias peças no mesmo cabide. É prático e fica bonito.

Todos os centímetros contam!

Aproveita ao máximo as divisões Roupa, sapatos, acessórios, fatos de banhos, meias, cuecas, luvas, leggins.... Se tiveres a sorte de ter um armário com divisões próprias onda possas catalogar os diferentes tipos e ocasiões de roupa e demais adereços e acessórios, ótimo. Em caso contrário, podes usar ou até reutilizar caixas de sapatos e caixotes de papelão diversos que tenhas lá por casa – escreve é sempre por fora o seu conteúdo para evitar que ataques de pressa deitem toda a tua arrumação a perder um dia destes. Antes de guardares a roupa em caixas, verifica sempre se está tudo limpo e sem manchas ou bolor - lembra-te que quanto mais tempo a mancha permanecer no tecido, mais difícil será fazê-la desaparecer... E ninguém gosta de surpresas desagradáveis na hora de vestir uma peça de roupa, acredita.

Março 2012 . MaisSuperior

| 23


//PLAYLIST

a i l á r u t u F

A vida é tua Estudantes à procura do melhor percurso, recém-licenciados à beira de entrar no mercado ou profissionais em busca de valorização. Todos estão convidados a ir à FIL, no Parque das Nações, de 14 a 17 de março, para esclarecer dúvidas e confirmar certezas sobre educação, formação e emprego. Porque o futuro é para agora. Texto: João Diogo Correia Fotos: BAN e FIL

Já alguma vez te apeteceu gritar “eu é que decido a minha vida”? Pois bem, aqui o lema é mesmo esse: “a vida é tua”. Mas como uma boa ajuda vem sempre a calhar, a Futurália 2012 prepara-se para mostrar as alternativas ao teu dispor. Se frequentas um curso superior e tens dúvidas quanto ao rumo que queres dar à tua formação académica, há todo um conjunto de Universidades e Institutos Politécnicos que lá vai estar. Se terminaste agora o curso e precisas do “empurrão” que te atire para o mercado de trabalho, vê o que as entidades dedicadas à Inserção na Vida Ativa têm para te mostrar. E mesmo que sejas um dos sortudos que já encontrou o caminho a seguir, lembra-te que o saber não ocupa espaço e que há sempre forma de te valorizares. Os Centros de Formação e os Institutos de Línguas são algumas das hipóteses. Na Futurália, terás quatro dias para alargar horizontes. Só tens de vaguear pelos pavilhões 1 e 2 da FIL, no Parque das Nações, e escolher a oferta que mais se adapta ao teu futuro. Como a mobilidade é um dos temas do momento, os aventureiros têm oportunidade de contactar com universidades e organizações estrangeiras, num evento que contará com a presença da Comissão Europeia. E como nem só de observações se faz uma feira, a Futurália 2012 promove a interação entre os visitantes e as instituições com teatro, workshops, conferências e seminários. Destaque para o espaço Futurália TV, apoiado pelo Instituto Restart, destinado a alunos e curiosos da vertente multimédia.

Finta a crise com o teu cartão de estudante Como não convém faltares ao maior evento nacional de educação e emprego e os tempos não estão para grandes gastos, leva o teu cartão jovem ou de estudante e junta-lhe dois euros e meio. Os 'cotas' terão de pagar mais 50 cêntimos, mas podem sempre reunir-se e beneficiar dos descontos para grupos. Põe-te a par de toda a informação em www.futurália.fil.pt e começa a construir o teu futuro.

Aparece no stand da Neste segundo mês de vida, a revista Mais Superior quer é conhecer-te. Aparece no nosso stand, traz os teus amigos e professores e fica a conhecer todas as publicações que lançámos a pensar no teu futuro académico e profissional. À tua espera vais encontrar a equipa jovem, trabalhadora e bem-disposta que as torna possíveis! Descobre ainda os fabulosos jogos, passatempos, brindes e outras novidades que temos reservadas para ti.

24 | MaisSuperior . Março 2012


//LIMITE DE VELOCIDADE //PLAYLIST

Carro oumota o que é que escolho?!

Com o aumento do preço dos combustíveis por um lado, e a escassez de paciência para estar no trânsito tempos infindáveis por outro, muitas têm sido as pessoas que nos últimos tempos passaram a olhar para os veículos de duas rodas como uma verdadeira alternativa ao automóvel. Nas cidades é inegável que cada vez há mais scooters e motas. Em parte, também graças à recente lei das 125cc, que permite a todos os possuidores de carta de automóvel com mais de 25 anos de idade, conduzir legalmente estes veículos sem necessidade de habilitação específica. Para além de terem custos de aquisição mais baixos (podes comprar uma scooter 125cc nova por 1000 euros), estes veículos gastam um terço do combustível e têm uma manutenção infindavelmente mais barata que o automóvel. Ou por outras palavras, mais dinheiro disponível para outras coisas, não é? Isto, já para não mencionar outras vantagens que não se expressam em euros, como a facilidade de deslocação no trânsito ou a facilidade de estacionamento nas cidades. Por outro lado, as desvantagens dos veículos de duas rodas também têm de ser tomadas em consideração no momento da escolha. A exposição aos elementos é a primeira delas. A chuva é uma grande inimiga dos motociclistas. Mas também é verdade que, por exemplo, entre 2005 e 2010 em Lisboa, choveu apenas durante 1/3 do ano. A segunda grande desvantagem dos veículos de duas rodas face aos automóveis é a segurança, isto apesar dos avanços tecnológicos feitos nos últimos anos ao nível dos equipamentos de proteção. Mas na verdade, não há nada que substitua uma boa dose de prudência, temperada com umas pitadas de juízo ao volante para evitar males maiores… O carro tem outra vantagem: é mais cómodo em viagens mais longas e permite transportar mais amigos. Mas na verdade, quantas vezes por ano farás tu isso? Talvez possas pedir o carro emprestado aos pais, de vez em quando… Para finalizar, para além destas vantagens e inconvenientes de ordem racional, na comparação das motos face aos carros, há também alguns motivos emocionais que podem fazer-nos pender no momento da compra. Se és uma pessoa que dá valor à liberdade - e porque não à adrenalina…- a mota é um veí-

o teu primeiro carro Juntaste uns trocos e queres comprar a ou uma scooter?! mot uma prar não é? E já pensaste com o dinheiro é um bem É verdade. Nestes tempos em que de que forma gastas r dera pon tão escasso, é fundamental questão de escolhas uma tudo é o, fund No . eiro o teu dinh e de prioridades. Texto: Guilherme Ferreira da Costa

culo bem mais “colorido” que o automóvel, e que te assentará melhor nesta fase da tua vida. Se por outro lado és uma pessoa que não dispensa o conforto de um automóvel e convive bem com as filas de trânsito ao som da rádio, e não se levantam problemas com o dinheiro então o carro será a tua opção. Se ainda estás indeciso, poderás sempre continuar a contar com a rede de transportes públicos. Principalmente se ingerires bebidas alcoólicas!

Guilherme Ferreira Costa, estudante de Mestrado no Instituto Superior de Gestão e editor do site Razão Automóvel, colabora mensalmente com a Mais Superior na rubrica "Limite de Velocidade".

mota Vs Carro Vantagens

Valor de aquisição mais baixo Manutenção mais barata

Capacidade de carga

Consumos mais baixos

Conforto todo o ano

Facilidade de deslocação no trânsito Não pagas estacionamento Seguro mais barato

Segurança Velocidade Pode servir de “quarto”…

“Fun-factor”

Não tem oposição dos pais

Sucesso junto do sexo oposto Mais “amigo” do ambiente

Desvantagens Exposição aos elementos

Custo de aquisição / investimento inicial

Segurança face ao automóvel

Preço da manutenção

Limitações em deslocações mais longas Pouca capacidade de carga Oposição dos pais

Consumos mais elevados Seguro mais caro Incapacidade de “fugir ao trânsito” Março 2012 . MaisSuperior

| 25


//DÁ-TE AO TRABALHO

ARRANJar emprego é uma 'carga de trabalhos' Quando se diz que “a necessidade aguça o engenho” é verdade, pelo menos a julgar pelo golpe de vista de Ricardo Dias, o criativo que depressa percebeu que encontrar uma vaga de emprego na área da comunicação era uma verdadeira 'carga de trabalhos', já que não havia um espaço que desse resposta às solicitações de quem se encontra desempregado. Solução? Criar o carga de trabalhos, um blogue que hoje em dia tem forma de site, sendo um dos mais visitados por quem procura uma oportunidade de trabalho, tanto que “há ofertas que nem sequer permanecem 24 horas no site, porque a caixa de e-mail já está 'entupida'”! Texto: Bruna Pereira Fotos: Ricardo Dias

O que é que andavas a fazer em 2004 e como é que, de repente, te lembraste de 'inventar' o carga de trabalhos? Foi entre transição de empregos, em agosto de 2004, que nasceu o carga de trabalhos. Eu procurava emprego na área criativa (queria voltar à profissão de copywriter, depois de uma experiência que não gostei na área do guionismo) e, na altura, era uma “carga de trabalhos” encontrar qualquer vaga a não ser através de amigos, conhecidos ou ligando diretamente para as agências de publicidade. Aí detetei a inexistência de um espaço que desse resposta às solicitações de emprego na área. Foi praticamente nesse mesmo instante que deitei mãos à obra e criei um simples blogue que divulguei junto de amigos e ex-colegas que, por sua vez, passaram a palavra. Porquê a área da comunicação e não outra? Não têm surgido pedidos para haver um carga para outras áreas? Formei-me em Comunicação Empresarial, que engloba várias áreas, desde a Publicidade ao Jornalismo, Marketing, Relações Públicas, etc. Decidi fazer um site que pudesse abranger e ajudar todos os meus colegas de faculdade, que tinham seguido as várias áreas do nosso curso. Chegam-me ofertas de emprego das mais variadas áreas, mas carga de trabalhos só há um e é exclusivo ao setor da Comunicação. E este site já é uma verdadeira carga de tra-

26 | MaisSuperior . Março 2012

balhos para gerir, mais um seria complicado pelo tempo que necessita diariamente. Em sete anos, quais são as principais diferenças entre o projeto do carga de trabalhos que idealizaste e o que tens agora? Muita coisa mudou nestes sete anos de existência. Um ano depois do blogue ter nascido, criei um site próprio para dar ao carga de trabalhos uma identidade mais profissional. Desde então, o número de utilizadores, de visitantes e de ofertas tem vindo a aumentar. E também o próprio carga foi mudando aos poucos e apresentando novas funcionalidades, novas ferramentas para tornar o espaço mais completo e melhorar a experiência dos utilizadores no carga.

És tu que geres o carga de trabalhos sozinho ou tens mais pessoas que te ajudam? Sim, sou o gestor e o único que trabalha diariamente no carga. Vou tendo alguma ajuda a nível de programação quando se trata de coisas mais complicadas e que vão para além dos meus escassos conhecimentos na matéria.

Quais têm sido os feedbacks a nível das empresas e dos utilizadores? Há quem te escreva a dizer que arranjou emprego graças a um anúncio no teu site? O feedback é muito positivo. As empresas ficam sempre surpreendidas com o sucesso do carga de trabalhos e o número de candidaturas que lhes traz. O retorno é tão grande no número de candidaturas que há ofertas que nem sequer permanecem 24 horas no site, porque a caixa de e-mail já está 'entupida'. Mas muito poucos utilizadores contactam o carga para dar feedback sobre o sucesso das suas candidaturas. Até hoje não devo ter recebido mais de dez contactos nesse sentido. E já foram colocadas mais de 40 mil ofertas ao longo dos anos de existência do carga.

A nível de estatística: a crise tem aumentado o número de visitas? Tenho notado um ligeiro aumento no número de visitas. Mas, de um modo geral, ao longo dos anos o número de utilizadores tem vindo a aumentar. Há sempre gente nova a descobrir o carga de trabalhos. Por exemplo, no passado mês de janeiro de 2012 o carga teve 260 mil visitas. As ofertas também vêm a aumentar de ano para ano. Em 2010 o número de ofertas colocadas rondou as 9300. No ano passado foram 14800 ofertas colocadas, um aumento considerável em relação ao ano anterior.

Com tanto sucesso, já te quiseram comprar o site? Já houve uma oferta, que recusei. Não pretendo vender o carga de trabalhos. É uma paixão fazer o que faço desde 2004 com o carga e não me consigo imaginar sem esta rotina diária.


//DÁ-TE AO TRABALHO

Criatividade

não lhe falta

Ricardo Dias, mentor do site carga de trabalhos, tem 34 anos, uma Licenciatura em Comunicação Empresarial no ISCEM - Instituto Superior de Comunicação Empresarial e um curriculo invejável no que toca a criatividade. Além de ter portugueses aos milhares a receber alertas de emprego nas suas caixas de correio eletrónicas, Ricardo é copywriter numa agência de publicidade, tendo sido um dos criativos responsáveis pela campanha do Paulo Futre para o Licor Beirão e a do Zezé camarinha para o Wall Street Institute... Quem não se lembra delas?

Pub

O programa ERASMUS prepara-te para um mercado de trabalho cada vez mais competitivo. Parte à conquista da Europa, estende os teus conhecimentos a novas sociedades e culturas, supera desafios com o programa de ensino superior que te dá garra para venceres na vida profissional.

faz da europa o teu território Informa-te em proalv.pt e vai mais além nas tuas expectativas.

27


//night & day //PLAYLIST

Uhmm... Que cheirinho

Foto de:julieeagleton.files.wordpress.com

Foto de: freebeautyconsultant.com

Workshop de Aromaterapia

Foto de:3.bp.blogspot.com

Mais informações:

Durante o mês de março, Évora, Guarda e Algarve rendem-se à aromaterapia. Praticada há milhares de anos, esta terapia é capaz de curar através de aromas 100 por cento naturais extraídos de flores, raízes, folhas, sementes, ervas, madeiras e resinas - que transformados em óleos essenciais são utilizados na prevenção e no tratamento de doenças físicas e psicológicas. O workshop inclui uma introdução à aromaterapia; a sua história e origem; benefícios, indicações e contraindicações; métodos de extração dos óleos essenciais; métodos de utilização e administração dos óleos essenciais; propriedades de seis óleos essenciais e três óleos bases; demonstração prática da aplicação dos óleos essenciais. O melhor de tudo? Há uma oferta de um óleo base e de um óleo essencial no final do workshop!

Trevo - Formação, Reabilitação e Serviços Unipessoal Lda. Rua Dr. Emídio Guilherme Garcia Mendes, Nº 28 A 2845 - 608 Amora Telefone: 211 808 177 E-mail: geral@trevo.pt Site oficial: www.trevo.pt/formacao/workshops Duração: 6h (das 10h às 17h30) Datas: Évora - dia 4 de março, domingo | Guarda - dia 11 de março, domingo | Algarve - dia 25 março, domingo. Certificação: O aluno receberá um certificado de formação, já que a TREVO está acreditada pela Direcção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).

Mulheres com História... E coroa I Curso de Rainhas de Portugal (Séculos XII-XV)

Foto de: www.ul.pt

Sempre é verdade que D. Afonso Henriques bateu na mãe, D. Teresa de Leão? Por que é considerada D. Isabel de Aragão a Rainha Santa? Qual o motivo porque reis e rainhas eram, na sua grande maioria, parentes chegados antes de casarem? O Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), através da sua linha de investigação Modelos Identitários, abriu inscrições para o I Curso de Rainhas de Portugal (Séculos XII-XV), que conta com coordenação científica das Professoras Ana Maria Rodrigues, Manuela Santos Silva e Isabel dos Guimarães Sá e coordenação geral do Professor José Varandas. O Curso consta de catorze sessões, que decorrerão todas as quintas-feiras, de 15 de março a 28 de junho de 2012, entre as 18h00 e as 20h00, no Anfiteatro III da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. A inscrição tem um valor de 70 euros para os alunos da FLUL e de 100 euros para o público em geral – mas atenção, porque os membros das entidades com as quais o Centro de História tem protocolos de colaboração usufruem também do preço para estudantes FLUL!

Sabe mais: Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Alameda da Universidade 1600-214 Lisboa Telefone: 21 792 00 00 (Extensão: 11610) E-mail: centro.historia@fl.ul.pt Site oficial: www3.fl.ul.pt/unidades/centros/c_historia/ index.html

Foto de: 2.bp.blogspot.com

28 | MaisSuperior . Março 2012

Foto de: aeppea.files.wordpress.com

Foto de: novomilenio.inf.br


//NIGHT & DAY

Rir é o melhor remédio Ciclo de Cinema “Façam o favor de ser felizes” A Biblioteca Municipal de Gondomar promove, desde janeiro e até junho, o Ciclo de Cinema “Façam o favor de ser felizes”, que decorre todas as quartas-feiras (terceira semana do mês). Ainda faltam seis filmes que procuram lembrar a todos os seus espetadores que é uma bênção estarmos vivos, como dizia o já falecido ator Raúl Solnado... Por isso, há mais é que aproveitar boas oportunidades como esta, por exemplo, de ir ao cinema a custo zero. A iniciativa, promovida pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal, tem entrada livre, no entanto é obrigatória a inscrição prévia.

Mais informações: Biblioteca Municipal de Gondomar Avenida 25 de Abril 4420-354 Gondomar Telefone: 224664770 Site oficial: www.cm-gondomar.pt/

14 de março: Nunca é tarde demais / The Bucket List (2007)

Foto de: cineclubedetomar.files.wordpress.com

Foto de: 4.bp.blogspot.com

Foto de: sp3.imgs.sapo.pt

Foto de: cineclubedoporto.files.wordpress.com

Que filmes podes ver?

18 de abril - O barba azul / Monsieur Verdoux (1947)

16 de maio - Alguém tem que ceder / Something’s Gotta Give (2003)

20 de junho - Bem-vindo ao Norte / Bienvenue Chez Les Ch’tis (2008)

Ainda não sabes fritar um ovo? Cozinha para Totós

No dia 26 de março, Lisboa recebe mais uma vez os ensinamentos apurados de grandes Chefes da Vaqueiro, que terão todo o gosto em ajudar-te a desenvolver a tua criatividade na cozinha. São bem-vindos todos os interessados (com idades compreendidas entre os nove e os 99 anos) em aperfeiçoar a arte de fritar ovos, temperar bifes ou evoluir o cardápio alimentar semanal para além das sandes. Dizemos-te ainda que os cursos Vaqueiro começam com uma introdução teórica, onde são explicados os objectivos da sessão. Depois chegam os truques, dicas e vários conselhos para te ajudar a contornar qualquer contratempo, como a falta de algum ingrediente. De seguida, arregaçam-se as mangas e mete-se as mãos na massa, nos doces, ou onde for preciso. Num ambiente descontraído, além de aprenderes pelas tuas próprias mãos, ainda vais petiscando um queijinho ou saboreando um vinho tinto. No fim de cada sessão, trocam-se impressões e partilham-se experiências num agradável jantar, onde tu e os teus amigos se podem deliciar e divertir ao provarem os próprios pratos e obras-primas que fizeram.

Mais informações:

Foto de: Academia dos Sabores

ACADEMIA DOS SABORES Largo Monterroio Mascarenhas, Nº1 1099-081 Lisboa Lisboa Horário do curso: 19h-22h (almoço e jantar incluídos) Telefone: 808 500 012 Preço: 55 euros (por pessoa) Site oficial: www.vaqueiro.pt/cursos

Março 2012 . MaisSuperior

| 29


//MANUAL DE INSTRUÇÕES //PLAYLIST

Poupa

. . . o r i e h n i d o E o ambiente

Texto: Susana Albuquerque

Para onde viajou o teu pensamento quando leste este título? As hipóteses são muitas mas é de água que hoje te vou falar. Água, algo que damos como garantido mas, que temos que aprender a estimar e, acima de tudo, a poupar… A água é, como todos sabemos, um recurso natural crucial para desenvolvimento humano e económico. Mas será que, no dia-a-dia, temos consciência disso? Será que nos lembramos que muitos milhões de pessoas a nível mundial não têm acesso a água potável, razão que origina a maioria das doenças nessas populações? E que em Portugal ainda há 20 mil habitações sem água canalizada, segundo o Censos 2011? A ONU tem vindo a alertar, sucessivamente, para a possibilidade de dentro de alguns anos grande parte da população não ter acesso a água potável, devido aos elevados consumos que se têm registado. É que apesar de 70% do planeta terra ser constituído por água, apenas uma ínfima parcela é água potável. Para a maioria de nós, o ato de abrir a torneira e ver a água a correr é tão rotineiro que só lhe damos a devida importância quando ela nos falta. Nesses dias, ou melhor, nessas horas – porque na maioria das vezes estas falhas acontecem apenas durante um período do dia – parece que não podemos fazer nada. Deixamos de poder tomar banho, de poder cozinhar e de poder lavar roupa e louça. A maioria da água que gastamos diariamente é utilizada em descargas de autoclismos, banhos ou duches e máquinas de lavar. Estima-se que apenas entre três a seis litros sejam usados para a beber e cozinhar. O Dia Mundial da Água, que se assinala a 22 de março, costuma recordar-nos da necessidade de poupança, por questões ambientais. Já a receção da fatura da água, no final do mês, costuma lembrar-nos da necessidade de pouparmos para diminuir o impacto no nosso orçamento.

Aquilo que te proponho é que interiorizes e apliques algumas medidas para poupança de água, de forma a ajudar o ambiente e o bolso. Aqui ficam: Toma duche, em vez de banho, e fecha a torneira enquanto te ensaboas. Lava os dentes com a torneira fechada. Usa as torneiras com termóstato, pois permitem a regulação da água sem desperdícios. Usa chuveiros de baixo caudal. Mantendo a pressão permitem uma redução de 50%. Na altura de colocar as máquinas a lavar (roupa e loiça), fá-lo apenas quando estiverem cheias. Quando comprares, escolhe as máquinas mais amigas do ambiente. Lava o carro com um balde, em detrimento da mangueira. Os centros de lavagem automática também são boas opções, já que têm sistemas de poupança de água. Usa a água de lavar vegetais e frutas ou de aquários para regar plantas.

Susana Albuquerque é Secretária-Geral e coordenadora do programa de educação financeira da ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado. A também autora do livro “Independência Financeira para Mulheres” colabora mensalmente na revista Mais Superior para te dar dicas práticas que poderás aplicar no teu dia-a-dia.

30 | MaisSuperior . Março 2012


PARCEIRO INSTITUCIONAL

NETWORKED BY

WEBCASTER OFICIAL


Mais Superior | Março '12  

Empresas onde elas é que mandam! | MANUAL DE INSTRUÇÕES: Aprende a poupar água, o planeta agradece. | PÁGINA A PÁGINA: Os poetas trabalham c...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you