Issuu on Google+

Saúde

MANAUS, DOMINGO, 14 DE ABRIL DE 2013

e bem-estar

F7

Miomatose uterina pode dificultar gravidez O diagnóstico costuma ser feito por meio de uma ultrassonografia, mas também pode ser realizado pelo exame físico FOTOS: DIVULGAÇÃO

A

miomatose uterina é caracterizada pela presença de nódulos formados por tecido muscular presentes nas paredes do útero, conhecidos popularmente como miomas. Na maioria dos casos, esses miomas são benignos, porém podem causar dificuldade para engravidar. Essa doença atinge cerca de 25% das mulheres na faixa etária entre 30 e 35 anos. De acordo com o ginecologista Joji Ueno, doutor em medicina pela Faculdade Medicina da USP e responsável pelo setor de Histeroscopia Ambulatorial do Hospital Sírio Libanês e Diretor na Clínica Gera, a origem da doença no útero ainda é desconhecida. No entanto, as causas da formação desses nódulos são inúmeras. “Um dos principais motivos são os fatores hormonais, além

de predisposição genética, histórico familiar, etnia (raça negra, principalmente), mulheres que não têm filhos, obesidade, anovulação crônica (ausência de ovulação), diabetes e hipertensão arterial são alguns dos fatores de risco para a doença”, explica o especialista. O diagnóstico costuma ser feito por meio de uma ultrassonografia e, às vezes, pode ser diagnosticado pelo exame físico, quando estão com um tamanho maior. “O sangramento do útero é um dos sintomas da miomatose uterina e pode ser percebido pelo intenso fluxo menstrual”, diz o médico. Em situações em que a hemorragia é abundante, Ueno explica que pode formar coágulos e levar à anemia. Além disso, outros sinais podem revelar a presença de miomas, como cólicas menstruais, dor lomDIVULGAÇÃO

bar, dor na relação sexual, prisão de ventre, pressão na bexiga, o que causa aumento da frequência urinária ou sua retenção, aparecimento de varizes e inchaços nas pernas, devido à compressão dos vasos pélvicos. No entanto, há situações em que a paciente não manifesta dor ou hemorragia. “Também existem casos em que a mulher não apresenta infertilidade. Só que isso não é uma regra e, em algumas pacientes, é importante o tratamento com medicamentos ou indicação de uma intervenção cirúrgica para remoção dos miomas”, comenta o especialista. Os miomas que invadem, alteram a cavidade uterina ou obstruem as trompas podem causar dificuldade para engravidar. Além disso, podem ainda dificultar a manutenção da gestação. “E se após a cirurgia, a mulher não

conseguir engravidar, em um ano de tentativa, é indicado adotar tratamentos voltados para a reprodução humana”, orienta Ueno. Existem três procedimentos para o tratamento de infertilidade: coito programado, cuja relação sexual é programada para o período fértil; Inseminação Intrauterina (IIU), que consiste em selecionar os melhores espermatozoides e colocá-los dentro do útero, para facilitar o encontro do óvulo com os espermatozoides; e a fertilização in vitro, em que a fecundação dos gametas (óvulos e espermatozoides) é feita em laboratório. Fonte- Ginecologista Joji Ueno (CRM-48.486), doutor em medicina pela Faculdade Medicina da USP e responsável pelo setor de Histeroscopia Ambulatorial do Hospital Sírio Libanês

Miomas obstruem as trompas e podem dificultar a gravidez

Personal Fitness Club www.personalfitnessclub.com.br

Exercícios estimulam a testosterona

O principal hormônio masculino aumenta o tecido muscular

F07 - SAÚDE.indd 7

Você malha, malha e a barriguinha continua ali, insistente, teimosa e acabando com o seu visual? Então está na hora de observar os seus hábitos alimentares e ver o que está errado. Estudos comprovam que para definir os músculos e mandar embora a barriga saliente, é importante investir em hábitos que aumentam a produção do principal hormônio masculino - a testosterona. Segundo especialista, ela é prejudicada quando há excesso de peso, uma vez que o tecido gorduroso em excesso no homem transforma esse hormônio em estradiol, que é um

hormônio feminino que diminui a produção de testosterona. O principal hormônio masculino é responsável pelo aumento do tecido muscular, desejo sexual, frequência de ereções, fertilidade e uma série de outras funções do corpo. Sem ela, o homem provavelmente se sentirá mais cansado e com menos disposição para praticar atividades físicas. De acordo com um estudo realizado pela farmacêutica Bayer, apresentado no Congresso Europeu de Obesidade em Lyon, na França, os homens analisados que fizeram reposição com testosterona

perderam peso mais rápido. De acordo com especialistas a dica é investir em exercícios e caprichar na alimentação equilibrada. Vale misturar exercícios aeróbicos e musculação, o que contribui para o aumento da massa magra (músculos) e o gasto da massa “gorda” (gordura). Com a redução de gordura corporal, há uma diminuição na produção de estrogênios e aumento consecutivo da testosterona. Mas não vá com sede demais ao pote, é preciso tomar cuidado para não praticar exercícios de forma descontrolada e acabar perdendo tanto massa ma-

gra quanto gorda. Para emagrecer queimando apenas as gorduras, é melhor seguir uma atividade física de baixa e média intensidade, além de uma alimentação balanceada.

SERVIÇO A SUA ACADEMIA Onde: rua Acre, 66 Nossa Senhora das Graças Informações: 3584-0317 e 3584-2115

15/4/2013 15:39:45


Exercícios estimulam a testosterona