Page 1

revista

GIRO

Edição 1 - Ano 1 - Julho 2013

sp

Rei Leão

sucesso de bilheteria com temporada extra

Cão Véio

pub com temática canina é atração em SP

Avenida Paulista a mais paulista das avenidas

Leilah Moreno

nas telas da TV e nos palcos dos musicais

Adrenalina motoclubes de São Paulo

Brotas

passeios de aventura e esportes radicais

Kids

educadores e educados: eis a questão!

R$ 12

REVISTA GIRO SP | 1


é uma publicação mensal da Comander Editora Diretora Geral: Erika Pedrosa Diretor Administrativo Financeiro Asael Prando Diretora Jurídica Otávia Senechal Jornalista Responsável Yone Shinzato MTB 49976 Coordenadora Geral Tatiane Tavares Departamento de arte Yone Shinzato Projeto Gráfico e Marketing Comander Assessoria e Marketing Colaboradores Andrea Fassina Milanez (Namídia Assessoria de Comunicação), Andressa Monteiro, Angélica Calheiros, Camila Barone, Cristiane Batista (HSBC Brasil), Claudia Vada Souza Ferreira (Fundação Maria Luisa e Oscar Americano), Daniela Oliveira (Quatro Elementos Comunicação & MKT. Cultural), Denis Le Senechal, Eduardo Graboski, Isis Utsch, Marcelo Bento, Marianna Perri (Conteúdo Comunicação), Mauro Wainstock, Max Fischer, Noh Oliveira, Paulo Cesar Cardoso, Press a Porter, Saulo Coró Surian, Simone Rodrigues, Sylvio Renan Monteiro de Barros, Tatiana Ito (Time for Fun), Tatiane Tavares, Virginia Medeiros e Vladimir Valladares Fotos Ahmet Polat, André Gonçalves, Carla de Conti, Claudia V. S. Ferreira, Cristiano Mascaro, Digna Imagem/Clóvis Ferreira, Louise Vas, Maria Fernanda De Biaggi, Michael Faes, Michaela Kobyakov e Richard Aldrin Administração, redação e publicidade Rua Jacirendi, 395 Tatuapé – São Paulo – SP CEP: 03080-000 Tels.: 011 2023 0400 / 011 2685 1765 www.revistagirosp.com.br

Revista Giro SP: traduzindo São Paulo em letras Após pesquisa de campo realizada pelo departamento de marketing da Revista GIRO SP, concluímos que, em uma cidade que não para, as pessoas habituam-se à rotina, seja por falta de tempo ou dinheiro, acumulando, juntamente com o ritmo acelerado do dia a dia, um nível preocupante de doenças físicas e emocionais. Pensando nessa demanda, a Revista GIRO SP optou, dentro do segmento de arte, cultura e lazer, por apresentar, aos paulistanos e turistas, a riqueza de atividades culturais em nossa cidade em parques, museus, cinemas, teatros, exposições de arte, musicais, casas de shows, gastronomia, dentre outras opções existentes nas cinco zonas de São Paulo. A revista é destinada a um público abrangente que precisa sair da rotina, desde criança até a terceira idade. O objetivo é levar informação com uma linguagem simples e de fácil compreensão para todas as idades, apresentando roteiros agradáveis a todos. Muito além da questão informativa, entendemos que o tema proposto é uma necessidade imediata para nossos leitores, o que contribuiu para que adotássemos este segmento da publicação. Além de não termos concorrente, a expansão e alcance de público será de grande escala, respeitando e valorizando nosso leitor. A Revista GIRO SP está se preparando para ser referência em 2014, ano este em que nossa cidade aguarda uma grande demanda de serviços e produtos devido aos eventos internacionais. Boa leitura a todos! Erika Pedrosa

Canais de comunicação

Carta do leitor

A Revista Giro SP não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios, por eventuais mudanças em datas de programação e pelas ofertas veiculadas, sendo de responsabilidade dos anunciantes. As opiniões emitidas nas matérias são de responsabilidade de seus autores. Ninguém está autorizado a fazer cobrança de anúncios em nome da Revista GIRO SP ou em nome de qualquer outra empresa do grupo.


O MAIS SEGURO DA CATEGORIA

novo ecosport

seu mundo ficou maior.

Desenvolvido no Brasil e agora dirigido no mundo, o novo EcoSport chegou com Sync Media System, comandos de voz, conectividade Bluetooth e entradas USB e auxiliar. Sua aventura com mais tecnologia.

ford.com.br/novoecosport

Consulte um Distribuidor Ford.

Respeite os limites de velocidade.


ARTE, CULTURA E LAZER 13 A Cinderela 20 Uma viagem na história do teatro 36 Mateus Ribeiro: de Brasília para os palcos dos musicais de São Paulo 48 O Rei Leão terá sessões extra 52 Entrevista com Leilah Moreno 69 Musical da Galinha Pintadinha 93 Dançando com os Backyardigans

26

20

36

08

ÍNDICE

26 Top 5: passeios de aventura em Brotas 40 Praia Grande e suas opções de lazer KIDS 22 A chegada do segundo filho 32 Qualidade de vida das crianças 82 Educadores e educados: eis a questão!

COMIDA E BEBIDA 08 Um pedaço de Moscou em São Paulo

NEGÓCIOS 46 Copa do Mundo: vai ser bom para quem? 78 Oscar Schmidt: de ídolo do esporte a porta-voz da motivação

VIAJAR E CURTIR 10 Planeje sua viagem

FIQUE POR DENTRO 16 Avenida Paulista, a mais paulista

6 | REVISTA GIRO SP


58

78 86

66

52 56 74 86 90

de todas as avenidas Crítica de Cinema: O grande Gatsby As Vozes da Cinemateca Brasileira Motoclubes de São Paulo Uso adequado de cores em espaços

MODA, BELEZA E SAÚDE 42 Balão intragástrico: o certo e o errado 58 Cuide do seu cabelo no inverno 62 O sucesso das vitrines virtuais ACONTECE EM SP 14 Mostra “Dom da Periferia” 18 Banda pernambucana com influência de música francesa sai em turnê

30 60 70 76 94

Diogo Nogueira lança álbum Mais Amor Morrissey faz três shows no Brasil Itaú Cultural: Ocupação Mário de Andrade Ox Exculaxados: teatro adulto Concertos na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano

NA NOITE 66 Gastropub com temática canina é opção em Pinheiros AONDE VOCÊ QUER IR HOJE? 96 Roteiro de passeios

REVISTA GIRO SP | 7


COMIDA E BEBIDA

Texto Max Fischer Fotos [1] Divulgação, [2] Michaela Kobyakov

e d o ç a d e p Um o l u a P o ã S em

u o c s o M

[2]

[1]

8 | REVISTA GIRO SP


São Paulo, considerada uma das capitais mundiais da gastronomia, desde o ano passado tem um representante autêntico da culinária russa em seu circuito de restaurantes. Trata-se do Camarada Bistrô, localizado nos Jardins e comandado pelo brasileiro Gustavo Makhoul e sua esposa e chef, a russa Daria Muzychenko. Além dos pratos típicos locais, o restaurante oferece sopas, e Baltika, a cerveja mais popular na Rússia. O casal se conheceu na Bélgica. “Ela me apresentou a culinária russa lentamente, e eu achei de imediato que ela tinha muito a ver com a culinária brasileira. Primeiro porque é uma culinária simples para pessoas que trabalham e precisam de energia e segundo porque é uma culinária cheia de sabor; ela não é leve, light ou elegante. É algo que te faz sentir em casa, que te traz conforto”, conta Gustavo, acrescentando que o lema da culinária russa é não desperdiçar nada. O carro-chefe da casa é a versão russa do estrogonofe, um dos dez pratos mais consumidos no mundo. A iguaria surgiu no país no século XIX, sendo uma possível homenagem a um general real que perdeu a mão numa batalha. “Não sei se tem alguma veracidade histórica o fato de ele ter perdido a mão e terem inventado o prato para ele, mas é a versão que eu conto para os clientes que estão interessados”, conta o empresário.

Para ele, o estrogonofe tornou-se um prato popular no Brasil por dois motivos: a abundância dos principais ingredientes (carne e creme de leite) e o costume brasileiro de misturar um molho junto com o arroz, algo que não existe na Rússia. “O estrogonofe na Rússia é servido com trigo sarraceno, que não temos no Brasil, ou com batatas, que são cozidas de formas diferentes”, explica Daria. E não é só no cardápio que o casal buscou a inspiração no maior país do mundo. É possível observar detalhes da cultura russa em diversos pontos do restaurante. “Tentamos fugir um pouco do lugar comum. O óbvio do restaurante russo é ter um samovar, uma Balalaika e umas Matrioshkas em todos os lugares. Tentamos fazer algo que fosse agradável aos olhos, então colocamos jornais russos nas paredes e misturamos objetos modernos com símbolos tradicionais da Rússia”, explica Gustavo, finalizando que muitos clientes visitaram o local pela primeira vez movidos pela curiosidade, mas se tornam frequentadores após conhecerem um pouco mais de perto os pratos. Serviço Camarada Bistrô Rua Melo Alves, 74, Jardins (11) 25793253

REVISTA GIRO SP | 9


VIAJAR E CURTIR

[2]

Texto Simone Rodrigues Fotos [1] Divulgação e [2] Michael Faes

Planeje sua viagem Viajar é bom demais. Relaxa, nos dá uma sensação de liberdade e de que tudo que nos incomoda fica para trás. Mas o melhor mesmo é poder admirar a beleza do que vemos. Por ser algo distinto da nossa rotina, é normal que prestemos mais atenção a tudo. Então, o passo número um é pegar o mapa e escolher um lugar. A escolha não pode falhar. Tem que ser um lugar com o qual você sonhe e deseje muito conhecer e que ofereça o que você busca: lazer, cultura, descanso, entretenimento, adrenalina. Se vai viajar acompanhado, as afinidades

10 | REVISTA GIRO SP

são importantes para que juntos definam um local que agrade aos dois. Em grupo, escolher o local para as férias, ou até mesmo um feriado prolongado, exige um pouco de paciência, já que gostos e opiniões divergem mais a partir de três pessoas. Decidido o lugar dos seus sonhos, é preciso planejar e, para isso, antecedência é fundamental. Afinal, você não pode se esquecer de nada. A mala é importante, claro, e arrumá-la, dá trabalho. Mas, antes, alguns detalhes são fundamentais para o sucesso da sua viagem.


VIAJAR E CURTIR

[1]

Viagem nacional

Já sabe como você irá? Se de carro, ônibus ou avião? As datas de ida e volta estão estabelecidas? Passe, então, a pesquisar tudo sobre o local a ser visitado: clima, transporte público, coisas para fazer e visitar, fusos horários (só o Brasil tem três), preços de hotéis, restaurantes mais procurados. Um guia sempre ajuda, visto que muitas cidades brasileiras não oferecem um mapa na chegada ao aeroporto ou à rodoviária, e outras não têm um centro de informações turísticas. Compre um na livraria (se tiver) ou busque na internet e leve com você. Os hotéis, por exemplo, variam muito de preço. Se o seu dinheiro estiver curto e você pretende passar mais dias, economize ficando em pousadas ou albergues. Pergunte sobre tudo o que está incluído no preço (café da manhã, wi-fi, taxas de turismo) para não ter surpresas depois. É sempre bom verificar as fotos no site, formas de pagamento, ligar para obter mais informações, ver se há indicações ou avaliações sobre o estabelecimento na internet. O site www.booking.com é uma ótima forma de encontrar o que se pretende. Lá, você pode fazer busca por tipos de hospedagem (hotéis, albergues, apartamentos, pousadas, 12 | REVISTA GIRO SP

cama e café (Bed & Breakfast), número de estrelas e avaliação dos hóspedes, já que a página disponibiliza as opiniões dos clientes quanto aos locais em que se hospedaram. Você vai encontrar elogios e reclamações quanto à localização, limpeza dos quartos, café da manhã, sinal de internet, vizinhança, se o local é silencioso ou barulhento. Basta definir data de entrada e de saída que o site já disponibiliza preços, tipos de acomodações e informa quantos quartos ainda estão disponíveis. Enfim, você pode fazer uma boa triagem antes de selecionar o seu. Escolheu seu hotel? Agora, trace um roteiro do que pretende fazer no lugar. Não há como conhecer tudo, sendo importante priorizar. Na internet, também será possível buscar comentários sobre as atrações turísticas. Se a viagem for de carro, a atenção deve ser redobrada. Uma revisão geral no veículo é imprescindível e procure saber tudo sobre as condições da estrada. Faça um cálculo do seu tempo de percurso, das paradas que pretende fazer e, antes de sair, verifique onde há hotéis à beira da estrada para pernoitar, se for o caso. Na próxima edição, falaremos sobre como planejar a viagem internacional.


ARTE, CULTURA E LAZER

Texto e Foto Divulgação

A CINDERELA Cinderela conta a história da personagem-título que é maltratada e feita de empregada pela sua Madrasta e irmãs más. Vivendo como uma gata borralheira, Cinderela tem como amigos os ratinhos da casa. Enquanto isso, no palácio real do reino, o Rei está angustiado, pois seu filho, o Príncipe, ainda não tenha se casado. Por isso, organiza um baile e exige que todas as jovens moças solteiras do reino estejam presentes para, assim, o seu filho escolher uma pre-

tendente. Entre estas jovens solteiras, estão as irmãs e a própria Cinderela. A Madrasta, sempre ambiciosa em relação ao futuro das filhas, não hesita em prepará-las para o baile enquanto tenta impedir que Cinderela vá à Festa Real. O que ela não contava era com a ajuda da Fada Madrinha, que dá a ela uma carruagem e um belo vestido para ir ao baile. Como nada é perfeito, Cinderela tem que estar de volta até meia-noite, hora em que o feitiço será desfeito.

Texto: Rodrigo Scher Direção: Will Gama Elenco: Raquel Cantanho, Rômulo Ciarelli, Rude Castro, Silvana Passos, Suzane Oliveira Figurino: Will Gama Direção de Movimento: Beto Moreno Produção: Cia FazArte de Teatro Produção Executiva: Will Gama e Paulo Cardoso Espaço Cultural Sílvio Romero Rua Coelho Lisboa, 334 Tatuapé - São Paulo/SP Tel. do Teatro: (11) 2093-2464 Tel. da Produção: (21) 7830-1525 Dias: 13/07 a 31/08 Horário: sábados às 18h Censura: Livre Duração: 50 minutos REVISTA GIRO SP | 13


ACONTECE EM SP

Texto Divulgação Fotos Ahmet Polat

Fotógrafo holandês inaugura DOC Galeria recebe exposição mostra “Dom da Periferia” a partir de 26 de junho

Em 2006, o fotógrafo holandês Ahmet Polat veio ao Brasil para registrar a história de quatro jovens designers que viviam nas redondezas da favela do Campo Limpo, em São Paulo. Polat seguiu os jovens em sua rotina diária, na luta árdua para conseguir “um lugar ao sol” na indústria da moda. Suas imagens retratam a jornada deste pequeno grupo desde um pequeno estúdio de costura, da ONG Estrela Nova, no Campo Limpo, onde aprendiam costura e modelagem, a corrida para concorrer a bolsas de estudos no IED Moda & Design, até o trabalho no backstage do São Paulo Fashion Week, o maior evento de moda do país. 14 | REVISTA GIRO SP

Hoje, de volta ao país, o fotógrafo reencontra os quatro designers, Mariana, Leandro, Bruna e João Carlos, para contar através de suas lentes as histórias e conquistas no tão concorrido mercado da moda, seis anos depois. As imagens realizadas durante esses dois períodos serão exibidas entre 26/06 e 31/07, na DOC Galeria, na Vila Madalena. Durante o tempo que estiveram longe, os jovens conseguiram progredir em seus ideais. Mariana Machado lançou este ano sua própria marca de streetwear, chamada Calvário; João Carlos Monteiro atualmente desenvolve figurinos (já premiados) para o teatro do Clube Paulistano e trabalha


em um atelier de moda; Leandro Benites trabalha para a SAAD, além de tocar seus próprios projetos através dos quais foi selecionado para participar do Movimento HOTSPOT, idealizado pela Luminosidade, de Paulo Borges; Bruna Medeiros, que não conseguiu a bolsa para o IED há seis anos, abriu seu ateliê no Campo Limpo e produz roupas para diversas lojas. É de seu estabelecimento também que saem algumas das modelagens para marcas como Daslu e Cris Barros. Este projeto conta com o apoio da Prefeitura de Amsterdam e do Mondrian Foundation, que visam realizar um intercâmbio

cultural entre as cidades de São Paulo e a capital da Holanda, com foco na indústria criativa e de educação. A produção é de Stijntje Blankendaal. DOC Galeria Exposição: O dom da periferia Abertura para convidados: 26 de junho às 20h Endereço: R. Aspicuelta, 662 - Vila Madalena Tel: 11 3938 0130 Período: de 27 /06 até 31/07 De segunda à sexta das 11h às 19h sábado das 11h às 14h REVISTA GIRO SP | 15


FIQUE POR DENTRO

Fotos Divulgação

Avenida Paulista, a mais paulista de todas as avenidas* A Avenida Paulista é o coração financeiro de São Paulo e nisso não há novidade alguma. Porém, há um lado apaixonante da mais paulista de todas as avenidas, que só mesmo os privilegiados que transitam por ela podem ser presenteados. Durante o dia, artistas e verdadeiras estátuas humanas espalham-se de quarteirão em quarteirão. Músicos independentes chamam para si os ouvidos de passantes que param para apreciar gratuitamente seus talentos. Na Paulista, há de tudo; desde Elvis a imitadores dos passos magistrais de Michael Jackson. Além deles, tem também saxofonistas e até mesmo show de voz e violão. Tudo isso no metro quadrado mais caro da cidade e sem a necessidade de se tirar um tostão do bolso! 16 | REVISTA GIRO SP

Em meio a toda essa agitação financeira e artística, há também a opção de espaço verde. O Parque Trianon oferece bancos, espaços para caminhada e eventuais apresentações culturais, como shows, encontros para debates e pequenas peças de teatro para descontração em meio à flora remanescente da Mata Atlântica. Outra opção interessante é o Parque Mário Covas, onde fica localizada a Central de Informação Turística - CIT. São exatos 2,7 quilômetros de extensão de pura explosão de novidades. Ao lado de antigos casarões, há edificações modernas que enchem a vista de turistas que chegam de todas as partes do mundo. Caminhar por suas calçadas é submergir num universo de cores, formas e sub-culturas. Sem exagero algum, é como mergulhar


num universo paralelo de estilos, modas e conceitos. Não é à toa que manifestações públicas e artísticas são todas direcionadas para a Avenida Paulista. Além de seu charme, ela é considerada uma janela cultural. Um dos meus lugares favoritos é a Casa das Rosas, o último projeto do arquiteto Ramos de Azevedo, realizado em 1928. Foi construída em 1935 para sua filha, sendo concebida nos padrões do classicismo francês. Dividida em quatro pavimentos, tem 2.845 m2 de área construída num terreno de 5.500 m2. Atualmente, é uma galeria vinculada à Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. É divina em arquitetura e amostras. Este é um roteiro para se conhecer nossa queridinha, para além de seus eixos principais e importantes, tais como o MASP, o Teatro Ga-

zeta, o prédio da FIESP, o Conjunto Nacional. Os agitos da Avenida se resumem em diversos barzinhos, casas de show, nos shoppings e cinemas espalhados pelos arredores. Nas festas de final de ano, as luzes e enfeites tomam conta do cenário. A decoração dá um ar europeu a toda sua extensão. Torna-se o paraíso de famílias que disputam a frente dos bancos e comércios para tirar uma foto de recordação. Eu mesma, que já me rendi aos encantos dos bonecos articuláveis e adornos, posso afirmar que o Natal toma de volta seu encanto pelas decorações da Paulista. Viver em São Paulo sem conhecer os encantos da Paulista é como jamais ter vivido aqui. *Noh Oliveira é gestora em Recursos Humanos e pós-graduanda em Comportamento Organizacional e Gestão de Pessoas. E-mail: no.olive@gmail.com. Site: entrecontosentrelinhas.blogspot.com.br e www.meninasdoreino.com

REVISTA GIRO SP | 17


ACONTECE EM SP

Texto Divulgação Foto Louise Vas

DESSINÉE : Influenciada pela música francesa, banda pernambucana sai em turnê Misto de retrô e contemporâneo, a Bande Dessinée sai em turnê por oito cidades brasileiras em julho. Influenciada pela música francesa, especialmente pelo universo da música pop daquele país nos anos 1960 e 70, mas com letras e identidade atuais, a banda pernambucana se apresentará em Salvador, no dia 11/7; Campinas (SP), em 12/7; São Paulo, 14/7; Brasília, 15/7; Rio de Janeiro, 17/7; Belo Horizonte, em 18/7; João Pessoa, 27/7 e Recife, em 4/8. Na estrada desde 2007, a Bande Dessinée foi um dos destaques do festival Pernambuco Contemporâneo, realizado no Centro Cultural Banco do Brasil, com dois shows em março deste ano. A banda já tem a experiência de se apresentar em diversas ci18 | REVISTA GIRO SP

dades do Brasil e em festivais importantes como Rec-Beat (2008), MADA (2011) e Abril Pro Rock (2012). O repertório dos shows tem como base o primeiro CD do grupo, Sinée Qua Non, lançado em 2001. São músicas cantadas em português, italiano e francês, compostas por Filipe Barros – vocalista e guitarrista da banda – e outros artistas da música contemporânea de Pernambuco, como Zé Cafofinho, Juliano Holanda e Jr. Black. Após a temporada, a banda começará a gravar o seu segundo CD e pode apresentar algumas das novas músicas nos shows. O som do grupo é dançante, com balanço e porções bem dosadas de jazz, iê-iê-iê, rock, surf music, além de influências de ar-


tistas como Brigitte Bardot e Serge Gainsbourg. A Bande Dessinée interpreta alguns sucessos do pop francês durante o show, como Tu Veux Ou Tu Veux Pas, Cha-Cha-Cha Du Loup e Belleville Rende-vouz. Esta última da trilha do filme Bicicletas de Belleville (de Sylvain Chomet, 2002). As músicas de Sinée Qua Non também fazem referência à paisagem e à musicalidade pernambucanas, como em Setubanalidades, que traz a imagem do cotidiano de Setúbal, bairro da Zona Sul do Recife, e La Liberté est Rouge, um frevo jazzístico bem dançante, mostrando que o carnaval pernambucano também corre nas veias de todos do grupo. Com toda esta mistura de idiomas no repertório, a Bande Dessinée acaba fazendo brincadeiras gramaticais e até criando novas palavras, além de dialogar com outras linguagens artísticas como as artes plásticas e o cinema. A formação da Bande Dessinée, cujo nome significa história em quadrinhos em francês, é a seguinte: Clarice Mendes (voz), Thiago Suruagy (bateria), Miguel Mendes (baixo), Marcio Oliveira (trompete), Filipe Barros (guitarra e voz) e Ed Staudinger (teclado). A realização da Tour 2013 da Bande Dessinée é da Sambada Comunicação e Cultura e é incentivada pelo Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), do Governo do Estado de Pernambuco. Agenda de shows Dia 11 de julho - Salvador Local: Commons Studio Bar Endereço: Rua Odilon Santos, 224, Rio Vermelho Telefone: (71) 3022-5620 Horário: 22h Convidada: Nana (cantora e multiinstrumentista) Mais informações: www.facebook.com/commonsstudiobar Dia 12 de julho - Campinas (SP) Local: Casa São Jorge Endereço: Av. Santa Isabel, 655 - Barão Geraldo

Telefone: (19) 3249-1588 Horário: 22h Preço: R$ 12,00 até 21 horas, R$ 17,00 após Mais informações: www.casasaojorgebar.com.br Dia 14 de julho - São Paulo Local: Serralheria Endereço: Rua Guaicurus, 857 - Lapa Telefone: (11) 67940124 / 982725978 Horário: 20h30 Preço: R$ 20,00 Convidado: Banda Suíte Mais informações: www.escapeserralheria.org Dia 15 de julho - Brasília Local: Bar do Calaf (Festa Criolina) Endereço: SB/Sul Quadra 02 Bloco S Edifício Empire Center, Térreo Lojas 51 e 57 - Asa Sul Telefone: (61) 3325-7408 Horário: 23h30 Convidada: Camilla Inês (cantora e compositora) Mais informações: www.calaf.com.br Dia 17 de julho - Rio de Janeiro Local: Teatro Rival Petrobras Endereço: Rua Álvaro Alvim, 33 / 37- subsolo – Cinelândia Telefone: (21) 2240-4469 Horário: 19h Convidado: Jam da Silva (percussionista) Mais informações: www.rivalpetrobras.com.br Dia 18 de julho - Belo Horizonte Local: Sesc Palladium Endereço: Av. Augusto de Lima, 20 - Centro Horário: 20h Telefone: (31) 3279-1500 Mais informações: www.sescmg.com.br/index.php/sesc-palladium Dia 27 de julho - João Pessoa Local: Espaço Mundo Endereço: Praça Antenor Navarro, 53 - Varadouro Telefone: (83) 3021-5233 Horário: 23h Convidado: Chico Correa (DJ) Mais informações: http://www.coletivomundo.com.br Dia 4 de agosto - Recife Local: Caixa Cultural Endereço: Av. Alfredo Lisboa, 505 - Bairro do Recife Telefone: (81) 3425-1900 Horário: 20h Convidado: Tibério Azul (cantor e compositor) Mais informações: http://www.caixacultural.com.br REVISTA GIRO SP | 19


ARTE, CULTURA E LAZER

UMA VIAGEM NA HISTÓRIA DO TEATRO

Texto e Fotos Divulgação

UMA HOMENAGEM ÀQUELES QUE FAZEM O TEATRO ACONTECER Uma viagem lúdica, inédita e fascinante pelo mundo do teatro é o que propõe o espetáculo “Caixa Mágica”, do Grupo Barracão Cultural, premiada em 2004, e que retornou ao palco do Teatro Alfa, em 25 de maio. Com direção de Cris Lozano, a peça conta a história do teatro através do tempo sob o ponto de vista das descobertas e mudanças da iluminação, cenografia, música e espaço arquitetônico. Tudo contado de maneira divertida e simples por dois técnicos, personagens, que vão passando de período em período, do teatro grego ao teatro moderno, com a ajuda de maquetes e elementos que se transformam a cada época narrada. A cada passagem, uma surpresa e uma revelação dos bastidores da cena – operadores, cenotécnicos, maquinistas, assistentes, camareiras são os homenageados. Uma verdadeira viagem através da lente de quem sempre ajudou a construir a cena, 20 | REVISTA GIRO SP

“Caixa Mágica” é um espetáculo envolvente, instrutivo e com um final inesperado. Os atores Sidnei Caria, Osvaldo Gonçalves, Thiago Andreuccetti e Pedro Stempniewski irão se revezar durante a temporada que fica em cartaz até 21 de junho. No ano de estreia, em 2004, a peça ganhou dois prêmios - APCA de Melhor Direção e Femsa de Melhor Direção e Melhor Ator. Serviço Caixa Mágica Recomendado para crianças a partir de 4 anos Temporada: de 25/05 a 21/07, sábados e domingos, 17h30 Local: Teatro Alfa – Sala B Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Sto. Amaro Lotação: 200 lugares Duração: 55 minutos Preço: Crianças até 12 anos: R$15,00; Adultos: R$30,00 Por Telefone: 5693-4000 e 0300-789-3377 (Serviço exclusivo do Teatro Alfa) Pessoalmente: Bilheteria do Teatro Alfa www.teatroalfa.com.br Estacionamento: Valet: R$12,00 e Self: R$8,00


KIDS

A chegada d o

o h l i f o segund

Texto Andressa Monteiro Fotos e Ilustrações Divulgação

Cada irmão pode reagir de uma maneira diferente, por isso, os pais devem ser compreensíveis com todos os sentimentos do primogênito Um dos desafios e dificuldades de se educar os filhos é lidar de forma muito pacienciosa e cuidadosa com a vinda da segunda criança na família. Isso porque o primogênito, que agora assumirá o posto de irmão mais velho, poderá demonstrar atitudes agressivas, ciumentas e de dúvida, que devem ser dialogadas entre o pai e a mãe, preparando-o para as novas mudanças que ocorrerão nos próximos nove meses. Por mais que os pais trabalhem o dia inteiro, isso não pode se tornar motivo ou desculpa para deixar que a escola resolva 22 | REVISTA GIRO SP

questões pessoais e/ou de comportamento vividas dentro de casa. Se antes o primeiro filho tinha todas as atenções, mimos, presentes e amor direcionados exclusivamente para si, agora irá aprender novas lições como compreensão, empatia, o ato de dividir e compartilhar bens materiais e o amor dos pais. É importante torná-lo parte do processo da gestação. Escolher o enxoval, participar de um exame de ultrassom, conversar com a barriga ou auxiliar na escolha do nome do bebê contribuem para que a criança come-


ce a gostar do irmão e não o veja como alguém “intruso” ou “inimigo”. Explique que agora ele terá mais um amigo para brincar, e que poderá ensinar coisas divertidas e diferentes ao companheiro, e vice-versa. Deixe sempre claro que ele pode dizer tudo o que está sentindo, e que é normal ter ciúmes ou se sentir desconfortável com o que está acontecendo. Muitas vezes, uma criança começa a se comportar de maneira agressiva ou depressiva, pois não se sente segura ou não tem oportunidade de dizer o que está pensando.

Quando o bebê nasce, é natural que os pais reservem mais tempo cuidando do novo integrante. Porém, nunca deixe de preservar um período com o filho mais velho, sem o recém-nascido presente, para que ele entenda que é tão amado e desejado quanto o seu irmão.

Imponha limites

As necessidades físicas e psicológicas entre dois ou mais irmãos nunca costumam ser semelhantes ou vistas de maneira “justa” por cada um. Devido a esse fato, as crianças REVISTA GIRO SP | 23


KIDS

podem começar a disputar a atenção do pai ou da mãe, gerando conflitos e brigas. Algumas crianças podem tentar machucar o bebê, ou dizer que não querem um irmãozinho. Outras podem ficar hostis com a mãe, ou fazer xixi na cama, por exemplo, para chamar a atenção. Há aquelas que terão um comportamento ótimo em casa, mas com problemas no ambiente escolar. Essas e mais condutas também podem ser desencadeadas depois do nascimento, quando o irmão mais novo pega um brinquedo que não é seu, por exemplo. No entanto, é tarefa dos pais administrar situações do gênero, estabelecendo limites e regras. Uma delas é deixar claro que é o papai e a mamãe que irão decidir se terão 24 | REVISTA GIRO SP

mais um filho, e não a irmã ou irmão mais velho. O apoio dos parentes, amigos, e até de profissionais, em algumas situações, é essencial e pode ajudar no convívio diário. Também é normal uma criança ficar contente com o que está por vir. O que vale é observar as ações desrespeitosas. Por isso, seja firme com relação às atitudes negativas, mostrando que o comportamento da criança é errado, e não ela própria. Cuidado com os sinais de depressão. Uma criança com dificuldade em demonstrar seus sentimentos pode precisar de ajuda externa, como a de um psicólogo. Estimule brincadeiras entre todos os filhos e participe delas sempre. Com certeza, eles serão adultos que irão apreciar e valorizar a companhia dos irmãos e a união familiar.


VIAJAR E CURTIR

Texto e Fotos Divulgação

S A T O R B Top 5 Brotas Passeios de aventura 5 experiências que você não pode deixar de viver na Capital da Aventura

26 | REVISTA GIRO SP


Brotas oferece diversos passeios de ecoturismo e aventura para todas as idades. Com certeza, você já conhece – e vai experimentar - a mais famosa delas, o Rafting. Mas e depois? Neste especial, listamos 5 passeios de aventura imperdíveis de

Brotas para ajudar você a programar sua viagem. Informe-se nas pousadas e agências da cidade para garantir sua vaga nos passeios com antecedência, principalmente em feriados, quando a cidade recebe mais visitantes. REVISTA GIRO SP | 27


VIAJAR E CURTIR

Rafting É a aventura número 1 de Brotas: consiste em descer o rio em botes infláveis com capacidade para até sete pessoas mais um condutor. No Alto Jacaré, é feito o Mini Rafting, um circuito mais tranquilo, com corredeiras leves e pequenas quedas. Mas é no Baixo Jacaré que está o Rafting mais famoso de Brotas, com corredeiras e quedas mais emocionantes. O passeio pode ganhar ainda mais diversão e adrenalina com atividades praticadas durante o percurso, como o surfe de botes, o “escorregador” e as tirolesas feitas após a atividade. Tirolesa Em Brotas estão alguns dos melhores circuitos de ti28 | REVISTA GIRO SP

rolesa do Brasil. Deslumbre-se com paisagens em voos inesquecíveis sobre vales e cachoeiras, preso a cabos de segurança. Uma atividade de aventura e contemplação para todas as idades. Alguns circuitos chegam à altura de mais de 100 metros acima do solo. Canionismo (canyoning) A descida de cachoeira utilizando as técnicas do rapel é um dos passeios de aventura mais emocionantes e admirados em Brotas. A integração com a natureza é total. Ao lado de quedas paradisíacas e grandiosas, o praticante aprecia paisagens deslumbrantes. Quadriciclos As belezas naturais de Brotas não estão só nas águas.

Passeios em quadriciclos motorizados levam nossos visitantes por trilhas, bosques, riachos e cachoeiras. O percurso que sai do Aventurah! Ecoparque, por exemplo, tem uma trilha de duas horas até a cachoeira Santa Eulália. Arvorismo A travessia entre plataformas montadas no alto de postes de madeira ou copas de árvores, por diferentes obstáculos de dificuldades variadas, é uma atividade envolvente, que exige uma combinação de equilíbrio e raciocínio do praticante. Essa atividade surgiu como uma necessidade de biólogos. Em Brotas, pode ser combinada e integrada com outros passeios no mesmo local, como tirolesas ou o rapel em cachoeiras.


ACONTECE EM SP

Texto e Foto Divulgação

Diogo Nogueira lança álbum Mais Amor Nos dias 12 e 13 de julho (sexta e sábado), o cantor e compositor Diogo Nogueira estreia, no palco do Vivo Rio, a turnê nacional de seu mais novo projeto, o CD “Mais Amor” (EMI Music), quinto álbum da discografia do cantor. A noite do dia 13 de julho já tem seus ingressos praticamente esgotados. Já no dia 20 de julho será a vez do público paulista apreciar o novo show no HSBC Brasil. O sambista apresenta, em primeira mão, músicas inéditas de sua autoria, além de composições criadas especialmente para o CD por alguns dos mais importantes compositores do samba contemporâneo, como Jorge Aragão, Arlindo Cruz, Xande de Pilares (Grupo Revelação), Serginho Meriti

30 | REVISTA GIRO SP

(autor de diversos sucessos do gênero, entre eles “Da melhor qualili”, do álbum “Sou Eu”), Flavinho Silva (que assina sucessos de Diogo como “Fé em Deus” e “Tô Fazendo a Minha Parte”) e André Renato (autor de alguns dos maiores hits do Grupo Revelação, do Fundo de Quintal, entre outros artistas). Além das músicas do novo CD, Diogo Nogueira também apresenta novas versões, inéditas em sua voz, para grandes clássicos da MPB. O show conta com a participação de dez dançarinos da Cia. de Dança Carlinhos de Jesus e cenário especialmente criado para o show por Zé Carratu. Com apenas cinco anos de carreira, a discografia do cantor registra mais de 700

mil unidades vendidas, que renderam ao sambista quatro CDs de Ouro, dois DVDs de Platina e um DVD de Platina Duplo. Serviço: São Paulo HSBC Brasil Dia: 20/07 Horário: 22h Abertura da casa: 2h antes do início do espetáculo Local: HSBC Brasil Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antonio Informações e compra de ingressos: # BILHETERIAS HSBC BRASIL Rua Bragança Paulista, 1281 Chácara Santo Antônio. (Horário de atendimento: segunda a sábado, das 12h às 22h e domingos e feriados, das 12h às 20h) Compra por telefone Ingresso Rápido - Tel: 4003-1212 (Horário de atendimento: segunda a sábado, das 9h às 22h) Compra pela Internet (www.hsbcbrasil.com.br / www.ingressorapido.com.br)


KIDS

Texto Sylvio Renan Monteiro de Barros* Fotos Divulgação

Como contribuir para a

qualidade de vida

de nossas crianças e jovens

32 | REVISTA GIRO SP


Com o avanço das tecnologias, as novas e múltiplas formas de comunicação sem fronteiras e a ampliação das tarefas e horas a cumprir de nossas demandas, tornam-se cada vez mais comuns os quadros de stress e ansiedade, não apenas nos indivíduos adultos, mas também nas crianças e adolescentes, sobrecarregadas pelo excesso de tarefas e informações. Embora a qualidade de vida seja essencial em todas as idades, o médico Sylvio Renan Monteiro de Barros, membro da Sociedade Brasileira de Pediatria e diretor da MBA Pediatria, ressalta que é nos primeiros ciclos que ela imprime papel de formação nos indivíduos, marcando-os de forma, muitas vezes, definitiva. Autor do Blog do Pediatra e do Livro ‘Seu bebê em perguntas e respostas – Do nascimento aos 12 meses’, o pediatra destaca alguns pontos que são essenciais para as crianças crescerem e se desenvolverem com qualidade física e emocional. “Um dos fatores que contribuem para os quadros de depressão e ansiedade cada vez mais precoce é o excesso de expectativas e demandas geradas nas crianças

que, em contrapartida, têm seus pais cada vez mais atarefados e ausentes na atenção diária. Pequenos gestos e atenção ao comportamento do filho, bem como a dedicação de tempo a ele com qualidade, são os meios mais simples e eficientes de resolver os problemas, na grande maioria dos casos”, relata o pediatra. O profissional aconselha os pais a ouvir a criança antes de estipular tarefas e deveres, visando que ela possa exprimir seus sentimentos, assim como se atentar a pequenos sinais de irritação ou tristeza sem motivo aparente. “A figura dos pais deve ser sempre a da confiança, do amparo, na qual o filho deve ter inteira segurança para se expressar.” Outro fator de extrema importância para a qualidade de vida apontada pelo pediatra é a alimentação das crianças. “É fato que as

REVISTA GIRO SP | 33


KIDS

comidas industrializadas vieram solucionar a falta de tempo que temos para cozinhar nos dias atuais, mas fazer desta alimentação uma rotina é assinar termo de ciência para o comprometimento da saúde de nossa família”, relata Dr. Sylvio. Uma dica do especialista é tentar organizar o cardápio das refeições por semana e escalonar tarefas com mais de um membro da família. “Além da ajuda, será um momento em que estarão juntos, contribuindo para estreitar os laços afetivos e familiares, tornando o hábito e a rotina algo agradável”, aconselha. Por último, está a atenção à prática de atividades físicas, que se tornam cada vez mais raras devido ao advento dos vídeo games e do enclausuramento de nossas crianças em apartamentos. Praticar exercícios físicos é essencial para a saúde do baixinho em curto, médio e longo prazo, já que uma vida ativa vai repercutir também na sua fase adulta. E a melhor forma de estimular a criança é sendo o seu exemplo. Uma dica do Dr. Sylvio é separar um dia no parque para andar de bicicleta ou praticar uma atividade regular, como a na-

34 | REVISTA GIRO SP

tação, com o pequeno. Todos irão se beneficiar com a prática, em todos os sentidos. Por último, o médico faz um alerta aos pais e cuidadores. “Devemos lembrar que a saúde e educação de nossas crianças e adolescentes estão em nossas mãos e estão entre nossos deveres para com eles. Com a atenção e os cuidados necessários, eles serão adultos felizes, saudáveis, gratos aos seus pais e generosos com a sociedade em que vivem”. Sylvio Renan Monteiro de Barros, autor do livro “Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses”, é formado pela Faculdade de Medicina do ABC, tem especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (UCLA). Site: www.mbapediatria.com.br


ARTE, CULTURA E LAZER

Texto Angélica Calheiros Fotos Carla de Conti

Com uma ampla rede de grandes eventos culturais como a Bienal de São Paulo e a Virada cultural, além de famosas casas de show e inúmeros teatros, desde o século XX, São Paulo tem se consolidado como um dos principais polos culturais do Brasil e da América Latina. A cidade também é referência no teatro musical, chegando a sediar até dez espetáculos por semestre. Um deles é O Mágico de Oz, que já passou por Brasília e Rio de Janeiro esse ano, e conta com a presença de um jovem artista que, recentemente, foi apadrinhado pela ilustre Cláudia Raia. Mateus Ribeiro (18) fala sobre sua trajetória artística, seus planos para o futuro e compara o mercado cultural de Brasília e São Paulo, além de revelar suas impressões sobre a expansão do teatro musical em território nacional. Como um artista que atua em musicais, como é o seu processo de preparação para conservar um bom condicionamento físico? Várias medidas são importantes para o bem estar não só do corpo, mas também da voz. Eu faço dieta e como sempre de três em três horas alimentos específicos. Além da necessidade de estar de olho na saúde, também temos que estar com boa aparência já que trabalhamos com nossa imagem. Eu costumo dormir oito horas por dia, independente do horário em que me deito. Faço muitas aulas de dança para manter a resistência e musculação durante a semana. Uma coisa que também ajuda é o fato de eu não beber nada alcoólico e nem fumar. Por que escolheu estudar em Brasília para se preparar como dançarino e cantor? Na verdade, eu me mudei para Brasília 36 | REVISTA GIRO SP

Mateus Ribeiro:


porque minha mãe foi transferida. Eu fazia teatro há 4 anos quando cheguei, então, meus planos eram continuar estudando teatro e começar a fazer dança. Um dia fiquei sabendo sobre uma audição para a ETMB - Escola de Teatro Musical de Brasília. Fiz e passei, assim começou minha paixão pelo gênero. Passei a estudar musical e dança, como hip hop, jazz, sapateado, aula de canto, teoria musical... De tudo um pouco. Brasília é um ótimo lugar para se aprender e tem profissionais incríveis. O período em que morei lá foi muito importante na minha formação como artista.

O artista que iniciou carreira em Brasília e hoje brilha nos palcos de musicais famosos em São Paulo

Você já possui uma boa experiência nos palcos participando de musicais. Poderia citar algumas diferenças entre Brasília e São Paulo, em aspectos como o público de musicais, bem como a valorização e divulgação? Em São Paulo, as pessoas já tem muito mais costume de ir ao teatro e temos um público formado específico do gênero. Em Brasília, as pessoas ainda não dão muito valor à cultura e sim ao que é famoso. Se um cantor famoso, banda famosa, artista famoso ou peça famosa chega na cidade, sempre lota. Uma vez, um grande ator falou numa entrevista ‘‘Quando quero comprar um carro eu vou a Brasília’’, pois ele sabe que ele pode cobrar caro e que as pessoas vão pagar só pelo fato de ser ele. Foi uma brincadeira, mas que retrata bem o cenário cultural da cidade. Brasília tem grandes artistas, mas não tem quem invista neles e por isso a maioria acaba saindo da cidade. A cidade é nova e ainda tem muito para crescer. É importante o público se envolver mais com a arte até mesmo pra se criar um senso crítico sobre tudo que nos rodeia. REVISTA GIRO SP | 37


ARTE, CULTURA E LAZER

Sua família sempre o apoiou a seguir o caminho artístico? Como foi a reação deles com a sua decisão? Eu nunca cheguei e falei pros meus pais ‘‘quero ser ator’’. Isso veio acontecendo com o tempo. Quando eu tinha 11 anos, fazia bastante campanhas publicitárias, mas meu pai não gostava muito pois achava desgastante para uma criança. Um dia eu disse a ele: ‘‘pai, estou fazendo uma coisa que adoro, me divertindo e ainda ganhando dinheiro, olha que legal!’’ (risos). Meus pais sempre tiveram um lado artístico bem forte neles. Meu pai toca violão e contrabaixo e minha mãe já cantou em coral, fez aulas de dança e teatro. Apesar de nenhum ter seguido a carreira artística como profissão, 38 | REVISTA GIRO SP

sempre me incentivaram a fazer o que eu amo. A única coisa que me cobravam era que eu não parasse de estudar. Minhas notas no colégio aumentaram pelo medo que tinha de ter que sair do teatro, e assim ficou tudo certo. Você consegue equilibrar as exigências de sua carreira com sua vida pessoal ou o lado profissional acaba recebendo mais atenção? Depende. Eu sempre dei mais atenção à minha vida profissional, pois realmente sempre gostei muito e sempre me fez muito feliz, mas tento conciliar. Não sinto falta se deixo de sair, mas da arte eu sempre sentia. Em Brasília, deixei muitas vezes de sair nos finais de semana para trabalhar em


não está nos meus planos. Mas, quem sabe, né? Eu acho que o Brasil ainda vai crescer muito nesse gênero, então pretendo crescer com ele continuando a estudar e mostrar meu trabalho. Eu também tenho outros planos fora do teatro musical; para mim, o artista tem que fazer de tudo. Estou dando meus primeiros passos no meio da dublagem; acabei de dublar meu primeiro personagem para o anime ‘Cavaleiros dos Zodíaco - Lost Canvas’ e tenho muita vontade de trabalhar com cinema e televisão, mas tudo ao seu tempo.

festas por meio de uma empresa de animação e performances. Enquanto a maioria dos meus amigos estava no shopping ou em alguma festa, eu estava trabalhando. É como diz a frase: Faça o que ama e nunca irá trabalhar. Apesar de ter uma vida supermovimentada, nunca deixei de curtir minha infância ou adolescência. Agora que estou morando em SP e trabalhando, a responsabilidade aumenta, mas também é muito mais fácil fazer algum programa que eu queira. Seus planos para sua carreira incluem participar de musicais no exterior? Eu tenho muita vontade de estudar fora, mas, a princípio, fazer musicais no exterior

Na sua opinião, a importância dada ao teatro no Brasil está aumentando? Sem dúvidas está aumentando, mas, temos muito a crescer em diversos aspectos. Aos poucos, estão surgindo novas produtoras interessadas no gênero, novas escolas, profissionais, e assim o mercado vai se ampliando, mas muitas vezes a realização da arte no país é difícil. Temos poucos teatros que comportam grandes espetáculos, assim como temos bons teatros em péssimo estado, então, para começar, já é uma guerra por território. Uma das coisas que mais me deixou chateado durante a minha adolescência em Brasília foi o fato de as escolas estarem mais preocupadas em quantos alunos vão passar no vestibular do que com a formação de cada um como ser humano, isso é triste. As instituições de ensino, muitas vezes, não dão oportunidades de os alunos desenvolverem seus talentos e aptidões e se esquecem do real significado da palavra educar. Se a educação no país fosse mais voltada para a arte, teríamos melhores artistas, melhores plateias e, principalmente, seres humanos melhores. Espero que, com o passar do tempo, as pessoas que têm condições, e também o próprio governo, possam investir mais na cultura do país. REVISTA GIRO SP | 39


VIAJAR E CURTIR

Descendo a Serra: Praia Grande oferece diversas opções de lazer Uma das cidades mais procuradas pelos paulistanos que querem curtir uma praia no fim de semana e férias, Praia Grande oferece diversas opções de lazer aos visitantes. Além dos 22 quilômetros de praia urbanizada, a Cidade tem outras atrações turísticas, como a Fortaleza de Itaipu, o Portinho, o Palácio das Artes e feiras de artesanatos. A Área de Lazer Ézio Dall’Acqua, mais conhecida como Portinho, é um amplo espaço aberto, com muito verde e às margens do Mar Pequeno, que dispõe de quiosques com churrasqueiras, plataforma de pesca, quadras de esportes e campo de futebol com acesso gratuito. No local, é possível 40 | REVISTA GIRO SP

Texto Virginia Medeiros Fotos Richard Aldrin

contratar passeios de barco e escuna. Para quem curte desfrutar da natureza em um dia tranquilo é a opção ideal. O endereço é rua Paulo Sérgio Garcia, no bairro Sítio do Campo, próximo à avenida Ayrton Senna, junto à entrada da Cidade. Outro local para apreciar belas paisagens naturais e conhecer um pouco mais sobre história é a Fortaleza de Itaipu, sede do 2º Grupo de Artilharia Antiaérea, que dispõe de vasto acervo histórico e cultural. A visitação para percorrer quatro quilômetros da área militar ocorre mediante agendamento pelo telefone 3473-3223 e pagamento de uma pequena taxa (R$ 10,00). O


Portinho é lugar ideal para estar em contato com a natureza, desfrutando de um dia tranquilo e com diversas opções de atividades

local protege o Parque Estadual Xixova-Japuí e é o único acesso para visitar a área preservada de 2 milhões de metros quadrados. A Fortaleza de Itaipu fica na avenida Marechal Mallet, no bairro Canto do Forte. Cultura e história também são encontradas no Palácio das Artes, que reúne exposições e atividades artísticas. O complexo é consagrado como um dos mais importantes da Baixada Santista, com museu e teatro para mais de 500 pessoas. O endereço é avenida Presidente Costa e Silva, 1.600, bairro Boqueirão. Para os jovens radicais, a Pista de

Skate Ocian em estilo bowl, com profundidade que varia de 1,40 a 1,60 metros, está instalada em área de 500 metros quadrados, e também permite manobras com patins e bicicletas. O equipamento está localizado à beira mar, no bairro Ocian, um dos mais movimentados da Cidade. Grande concentração de pessoas também se reúne nas Feiras de Artesanato de Praia Grande, onde é possível comprar artigos produzidos na Cidade, além de se deliciar na praça de alimentação. Elas estão localizadas em quatro pontos: nos bairros Boqueirão, Ocian, Caiçara e Solemar. Para quem não conhece Praia Grande, vale a pena conferir! REVISTA GIRO SP | 41


MODA, BELEZA E SAÚDE

42 | REVISTA GIRO SP

Fotos Divulgação


O Certo e o Errado no Tratamento da Obesidade com o Balão Intragástrico Com o aumento da obesidade e a procura por alternativas para combatê-la, é normal que surjam dúvidas a respeito do melhor tratamento, seus benefícios e implicações. Convidamos o cirurgião gastroenterologista, especialista em tratamento da obesidade, dr. José Affonso Sallet, para esclarecer algumas das principais questões levantadas a respeito do balão intragástrico Orbera®, método que tem sido cada vez mais indicado no suporte de tratamento para o sobrepeso e a obesidade. Quem pode colocar o balão? Quais os resultados? É seguro? Confira. A colocação do balão intragástrico é uma cirurgia – ERRADO. Tanto a colocação quanto a retirada do balão no estômago é realizada por meio de endoscopia, na mesma rotina de um exame, ou seja, com sedação leve, em ambiente hospitalar ou ambulatorial, em que o paciente é liberado assim que se recupera do anestésico. O balão é indicado apenas como preparo cirúrgico de superobesos – ERRADO. Ao longo dos anos, diversos estudos comprovaram a eficiência do balão intragástrico para portadores de IMC a partir de 30 (obesidade grau I). O balão Orbera®, em especifico, foi além ao ser o único atualmente aprovado pela ANVISA para pessoas com IMC acima de 27, ou seja, com sobrepeso. Isso demonstra que o tratamento pode ser ainda mais efetivo na prevenção da obesidade e reversão de casos mais leves, para evitar cirurgias futuras.

Durante a colocação do balão o paciente sente dor – ERRADO. A colocação do dispositivo segue os padrões de um exame endoscópico, com sedação leve, para que não ocorra nenhum desconforto. Há relatos de pacientes que estão mantendo o peso normal há três anos, por exemplo.

REVISTA GIRO SP | 43


MODA, BELEZA E SAÚDE

44 | REVISTA GIRO SP

O balão intragástrico é um método definitivo e não precisa de acompanhamento médico para seus resultados de emagrecimento – ERRADO. O balão intragástrico é um tratamento reversível e o prazo de sua permanência dentro do estômago é de, no máximo, seis meses. O sucesso da terapia depende, essencialmente, do acompanhamento multidisciplinar (médico, nutricionista, psicólogo e preparador físico) para a obtenção de resultados em longo prazo e de forma definitiva. Passados os seis meses e retirado o balão, o paciente engorda novamente – ERRADO. Como o dispositivo é um impulsionador para novos hábitos de vida, baseados no tripé de atividade física, reeducação alimentar e mudança comportamental, a manutenção do peso depende de disciplina e adesão do paciente a um novo estilo de vida. O balão pode permanecer no estômago além dos seis meses indicado – ERRADO. O prazo de seis meses é o assegurado pelo fabricante para que ele mantenha a sua integridade, visto que, com o passar do tempo, o material do dispositivo sofre mais desgaste pelo contato com o suco gástrico. Caso seja necessário continuar com o tratamento após este período, é possível colocar um novo balão, após pequeno período de resguardo definido pelo médico. O processo de emagrecimento com o balão é igual para todos - ERRADO. Cada organismo reage de forma diferente a distintos tratamentos, inclusive mediante a necessidade de somar ações adjuvantes para o melhor efeito. O balão Orbera® apresenta estudos científicos de eficiência, com perda média de 12% do peso inicial.1


O balão intragástrico pode apresentar efeitos adversos - VERDADE. É normal o paciente sentir desconforto abdominal, náuseas e/ou vômitos por um período de uma semana após a colocação do balão, porém seus sintomas podem ser controlados com medicação prescrita pelo médico responsável pelo tratamento. Com o dispositivo no estômago, o indivíduo não sente mais fome – ERRADO. O balão não tem a função de suprir a fome, mas sim garantir saciedade com menos alimento ingerido. Devido a sua localização no estômago, o balão faz com que a pessoa se satisfaça com menos quantidade de comida ingerida. Mulheres grávidas não podem se submeter ao procedimento – VERDADE. Mulheres grávidas não podem se submeter ao procedimento e aquelas que engravidaram depois da colocação devem retirá-lo, devido a questões anatômicas necessárias para o desenvolvimento do feto e o fato de não poderem ter restrição alimentar durante a gestação. O balão intragástrico pode estourar com facilidade – ERRADO. O silicone utilizado no balão é resistente e ainda tem no estômago uma “barreira” protetora. Apenas em casos raros, embora ainda nunca presenciados, de acidentes de alto impacto poderiam atingir o dispositivo. O vazamento do balão faz mal à saúde – ERRADO. O líquido presente no balão intragástrico é composto de material inócuo (soro fisiológico e azul de metileno). Ele tem a função apenas de preenchimento do dispositivo, como indicativo de segurança, caso ocorra algum vazamento. Neste caso, ao identificar uma coloração esverdeada na urina, o paciente deve procurar seu médico para verificação e possível necessidade de retirada do balão, no prazo médio de 48 horas. O balão é eliminado pelo organismo, sem

a necessidade de endoscopia de retirada – ERRADO. O balão é feito de material resistente, de textura e tamanho considerável e, mesmo vazio, apresenta dificuldade para eliminação pelo sistema digestivo/intestinal, podendo causar grave intercorrência. A sua retirada deve ser realizada por endoscopia, sob sedação, logo após a permanência de seis meses no estômago. Pode-se colocar um segundo balão imediatamente após a retirada do primeiro – ERRADO. Após a retirada do primeiro balão é indicado um intervalo de pelo menos 30 dias para a colocação de novo dispositivo, para que o organismo se reestabeleça. Referências: 1 A. Genco et al. BioEnterics Intragastric Balloon: The Italian Experience with 2,515 Patients, Obesity Surgery (2005) 15:1161–1164 2 I.Imaz et al. Safety and Effectiveness of the Intragastric Balloon for Obesity. A Meta-Analysis. Obesity Surgery (2008) 18:841–846

REVISTA GIRO SP | 45


NEGÓCIOS

impactos

atendimento realidade

turistas idioma

negócios

COPA 2014 contratar

números

projeções

expectativa demanda

eventos

Copa do Mundo:

vai ser bom para quem?* Consultor relata os desafios das empresas de atendimento ao cliente frente aos megaeventos esportivos que serão sediados pelo Brasil em 2014 e 2016. Segundo projeções divulgadas pelo Governo Federal, a Copa do Mundo de 2014 deverá agregar cerca de 183 bilhões de reais ao PIB do país. Mas, ainda falando de números, são esperados aproximadamente 3,7 milhões de turistas, brasileiros e estrangeiros que, como clientes, esperam receber um atendimento a altura das expectativas criadas com os eventos. E é por esta questão que todo o mercado de negócios se movimenta e levanta a questão desde já: Vamos suportar a demanda? Será necessário contratar mais atendentes para as centrais de relacionamento? 46 | REVISTA GIRO SP

Para o consultor e diretor executivo da V2 Consulting Vladimir Valladares, é preciso separar essa grande expectativa criada da realidade, dando como parâmetros os números do carnaval. Só a cidade do Rio de Janeiro recebeu, no carnaval de 2013, cerca de 900 mil turistas, 50% a mais do que o volume de visitantes estrangeiros projetado pela Embratur para a Copa do Mundo, para todos os estados, cerca de 600 mil. Com isso, ele adverte para os riscos de projeções exageradas sobre as demandas de atendimento. Para Valladares, a questão principal está na equação do idioma. É preciso partir do princípio que todo profissional que atende deva ser bem treinado, mas poucos serviços de atendimento apresentam opção de


atendimento em língua estrangeira. “Os serviços públicos, financeiros e aqueles relacionados ao turismo, como restaurantes, hotéis e transportes certamente precisam estar bem preparados para essa questão. Mas é preciso avaliar se há, de fato, necessidade de ampliar a estrutura de atendimento em função da demanda ou, simplesmente, qualificar a equipe, visto que muitos dos estados envolvidos já administram eventos com grande circulação de turistas”, relata o consultor. E é preciso considerar um cenário negativo, enfrentado pelas empresas brasileiras, de indisponibilidade de recursos qualificados para contratação. E que essa dificuldade será maior na medida em que as demandas serão pontuais, de curta duração. E mais crítico ainda quando essa mão de obra certamente migrará de uma empresa para outra, ajudando uma parte da economia, mas prejudicando outra. Ele ainda alerta: “Não se pode tratar o advento da Copa do Mundo como um marco para mudar ou melhorar os serviços de atendimento, pois isso seria ingênuo, na medida em que não conseguimos promover essa melhoria nos últimos anos”. O importante, neste momento, é que toda empresa faça projeções sobre os impactos positivos e negativos dos eventos, para que possam agir preventivamente e minimizar transtornos para o seu negócio: “Não há motivo para se desesperar e nem se deslumbrar. Ganhará quem tiver foco e organização”, finaliza Vladimir. Vladimir Valladares é Diretor da V2 Consulting. Graduado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Qualidade e Produtividade pela Fundação Vanzolini/Escola Politécnica da USP. REVISTA GIRO SP | 47


ARTE, CULTURA E LAZER

Texto e Fotos Divulgação

O Rei Leão, da Disney Com 200 mil ingressos vendidos em três meses de temporada, “O Rei Leão” terá sessões extras em julho no Teatro Renault

48 | REVISTA GIRO SP


O Rei Leão da Disney, em temporada desde 28 de março no Teatro Renault, em São Paulo, apresenta sessões extras do espetáculo no mês de julho. O musical, que já vendeu 200 mil ingressos em apenas três meses, terá novas sessões nos dias 09/07, terça-feira, às 17h; 18/07, quinta-feira, às 16h; 25/07, quinta-feira, às 16h; e 30/07, terça-feira, às 17h. Os ingressos estão disponíveis para venda na bilheteria do Teatro Renault, pela Central Tickets For Fun, no telefone 4003-5588 (válido para todo país), pontos de venda espalhados pelo país. A venda para grupos pode ser feita por meio do e-mail grupos@t4f.com.br. Clientes dos Cartões de Crédito Bradesco, Bradesco Seguros e American Express® Membership Cards poderão parcelar a compra de ingressos em até 3x sem juros, com desconto de 20%. Clientes Bradesco Seguros podem adquirir ingressos com 20% de desconto exclusivamente na bilheteria do Teatro Renault. REVISTA GIRO SP | 49


O Rei Leão

Sucesso de público, a produção apresenta Osvaldo Mil no papel de “Scar”, César Mello é “Mufasa”, Phindile Mkhize é “Rafiki”, Rodrigo Candelot é “Zazu”, Marcelo Klabin é “Pumba”, Ronaldo Reis é “Timão”, Tiago Barbosa é “Simba”, Josi Lopes é “Nala”, Jorge Neto é “Banzai”, Juliana Peppi é “Shenzi”, e Felippe Morais é “Ed”. O papel do “Jovem Simba” é alternado entre Gustavo Bonfim, Henrique Filgueiras, Yudichi Taniguti e Matheus Braga, e o papel da “Jovem Nala” é alternado entre Any Gabriele, Karollyne Nascimento, Lais Dias e Ysa Paula. Desde a sua estreia na Broadway em 13 de novembro de 1997, com 20 produções ao redor do mundo, o espetáculo já foi visto por mais de 66 milhões de pessoas, arrecadando mais de US$5 bilhões em bilheteria. Produzido pela Disney Theatrical Productions (sob a direção de Thomas Schumacher), O Rei Leão é a quinta maior temporada em duração na história dos musicais da Broadway, e é o segundo na história a gerar cinco produções em execução por 10 ou mais anos. Local: Teatro Renault Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista São Paulo - SP Sessões (Dias e Horários): Quartas, Quintas e Sextas, às 21h, Sábados, às 16h30 e 21h e Domingos, às 15h30 e 20h Sessões Extras em julho (Dias e Horários): Terça, 09/07, às 17h; Quinta, 18/07, às 16h; Quinta, 25/07, às 16h; e terça-feira, 30/07, às 17h Capacidade: 1.530 lugares Assentos: O teatro conta com 16 assentos para deficientes físicos e 11 para pessoas obesas Classificação etária indicativa: Livre Menores de 12 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais) Estacionamento: O teatro não possui estacionamento próprio Ingressos: De R$ 50 a R$ 280 50 | REVISTA GIRO SP


ARTE, CULTURA E LAZER

Texto Angélica Calheiros Fotos Divulgação

Leilah Moreno: Nas telas da TV e nos palcos do musicais 52 | REVISTA GIRO SP


A cantora e dançarina Leilah Moreno é conhecida por sua passagem na famosa competição de calouros do Programa Raul Gil, em 2001, e, também, por sua trajetória na Rede Globo, onde atuou nas novelas Aquele Beijo, Sete Pecados, e na minissérie Antônia. Na telona, chegou a participar do filme Quanto Dura o Amor? e começou sua carreira em musicais em 2008, com o espetáculo Rock Show. Em entrevista, a artista fala um pouco sobre seu antigo desejo de atuar em musicais, sua carreira e as características principais do público paulista de teatro musical. Sendo uma artista que atua em musicais, como é o seu processo de preparação para conservar um bom condicionamento físico e, assim, lidar bem com as rotinas de apresentações e audições? Fora os ensaios que qualquer trabalho artístico necessita, faço academia, como saudavelmente, evitando alimentos industrializados, além de beber uma taça de vinho por dia e muita água. De uns quatro anos para cá, ando evitando carboidratos e doces, e, também, cortei carne vermelha e frango do meu cardápio. Lembrando do início de sua trajetória artística, quais foram os caminhos que a levaram ao teatro musical? Já era de seu interesse seguir essa carreira? Desde que nasci, vejo minha família em cima do palco e, se existe um lugar onde me sinto à vontade é ali. Minha mãe é cantora lírica e desde sempre apresentou peças, além de ser crooner da banda da família, onde também cantei. Eu me envolvi com atuação aos 13 anos, quando estudei teatro na Fundação Cassiano Ricardo, seguido de cursos de interpretação cinematográfica e preparação de elenco com o renomado Sergio Penna (Bicho de 7 Cabeças, Carandiru, Antônia, Contra Todos, Brother, entre REVISTA GIRO SP | 53


ARTE, CULTURA E LAZER

54 | REVISTA GIRO SP


outros). Tinha vontade de fazer musicais, porém, com a correria dos shows e outros projetos, só tive oportunidade em 2008, quando recebi o convite do Hudson Glauber para fazer o Rock Show, aí me apaixonei! Poder fazer as coisas que mais amo, cantar e atuar, ao mesmo tempo, é o ideal! Quanto mais eu puder conciliar as duas coisas, mais feliz e completa me sinto! 3) Você já possui uma boa experiência no teatro musical e, recentemente, passou por Brasília com o espetáculo Thriller Live. Poderia citar algumas diferenças de público entre a capital do país e São Paulo? Realmente tem uma diferença! Geralmente, o de SP assiste a musicais como se fossem peças teatrais, mais contidos e observadores. Também sinto o público mais

crítico por conta da tradição de receber esse tipo de espetáculo. Em Brasília, porém, senti como se estivesse fazendo um show, pois foi esse tratamento que o público deu para a apresentação, tanto durante quanto depois. 4) Na sua opinião, quais são os aspectos que tornam o público paulistano tão receptivo aos musicais e ao teatro? Hoje em dia, graças a Deus, os grandes espetáculos e musicais, estão ganhando uma proporção maior e, gradativamente, estão caindo no gosto do público, tanto A quanto B e C. Hoje, com a inclusão digital, tudo fica mais fácil e rápido. Ouvia-se falar dos grandes musicais da Broadway, mas não se tinha ideia do que acontecia lá dentro. Agora, as pessoas procuram e gostam de coisas boas, porque já tiveram algum tipo de acesso. Eu acredito que, com os musicais, também foi assim e isso só agrega à nossa cultura artística e fortalece o meio. 5) Na sua opinião, a importância dada ao teatro no Brasil está aumentando? Sem dúvida! E eu atribuo isso à expansão das redes sociais e meios de comunicação em geral. Acredito que, culturalmente, nós crescemos muito depois da globalização cibernética! E uma coisa leva à outra... Assim como a população procura ir mais aos teatros, grandes empresas investem mais. 6) As suas experiências profissionais são variadas, incluindo uma carreira musical, atuação em telenovelas e, também, em teatro. Quais são seus planos para o futuro? Por enquanto, eu tenho me dividido entre o musical Thriller e os shows da minha nova turnê, Neon. Surgiu, também, outra proposta para uma novela, mas tudo vai depender do que vai acontecer daqui para frente. Ainda não sei exatamente o que terei para esse ano, só sei que vou trabalhar e muito! REVISTA GIRO SP | 55


CRÍTICA DE

CINEMA

FIQUE POR DENTRO

56 | REVISTA GIRO SP

O Grande Gatsby* Um homem misterioso, rico, cercado pelas mais belas ou influentes pessoas, interessadas em seu sucesso otimista, quase mítico. Um homem que se esconde atrás de fachadas de luxo, ostentação e festas regadas a músicas extravagantes, decoração exagerada e bebidas à vontade para satisfazer seus convidados que, aliás, não foram convidados. São apenas... frequentadores. Baz Lurhmann nos convida a apreciar a obra de F. Scott Fitzgerald sob sua ótica frenética e colorida. Através de cortes de câmera rápidos, elevações e transições de cenas elaboradas graças à imaginação sem limites do diretor e, claro, aos eficientes efeitos visuais, agora acompanhamos a história de Nick Carraway, que nos apresenta ao otimismo irrefreável de J. Gatsby, um rico, jovem e sedutor que busca recuperar-se do tempo perdido ao tentar reconquistar seu antigo amor, Daisy Buchanan, prima de Nick e casada com Tom que, por sua vez, mantém um caso com Myrtle, sabido por sua esposa e todo mundo graças a escandalosas publicações jornalísticas, típicas da década de 20. Também casada, Myrtle, engana seu marido, George, mecânico e mui amigo de Tom. Nessa teia de relacionamentos iminentemente complicados, enxergamos esse mundo de pecados infindáveis sob a ótica de Nick, que passa a entender o mundo de forma diferente: a malícia, típica de adultos


em busca de autossatisfação, era inédita a ele, mas graças a seus parentes e novos amigos, o antes solitário funcionário da Bolsa de Valores é convidado a integrar esse mundo de surrealismo que camufla os anseios e desejos de todos à sua volta. Interpretado por Tobey Maguire em uma típica construção de um ser ingênuo que tem seus valores alterados conforme sua imersão em um novo ambiente, o ator busca se entregar ao personagem, mas tem sua presença em tela ofuscada por Leonardo DiCaprio, um ator carismático que possui mais um personagem magnético em sua excelente carreira, jogando-se em uma complicada construção de um ser ambíguo, cuja necessidade ingênua de acreditar em seu amor desesperado é entrecortada por suas pequenas explosões, resultado de sua ascensão rápida ao sucesso consequente a transações dúbias – e sua explosão total em determinada cena é prova de que o ator consegue dar vazão ao romantismo de Gatsby juntamente à sua natureza impulsiva, contendo-se através de uma composição minimalista; Carey Mulligan, mais uma vez, cria uma personagem diferente das demais de sua carreira, com toques de sensualidade e delicadeza que entremeiam a personalidade vulnerável de sua Daisy. Porém, ao tentar mostrar o exotismo recriando uma época rica em criatividade, o diretor peca ao iludir a si mesmo e, em consequência, ao nos mostrar esse mundo de Gatsby sob uma ótica que deixa de ser eficiente em dias cínicos como os nossos. Baz Lurhmann transforma uma história épica sobre a busca do amor por uma singular visão ingênua em um desfile de cortes bruscos e direção de arte exagerada, típica do diretor, e uma bela fotografia que capta cada tom de cor aplicado em figurino, nas construções e até mesmo no olhar de seus personagens.

Em uma trágica história de amor e perdas morais, somos levados a acreditar que a beleza de um plano é mais importante do que os sentimentos de seus personagens. Em uma trágica história de autoconhecimento e loucuras, somos inseridos em subtramas frias, sem adição à narrativa de forma emocional. Não há dúvidas de que O Grande Gatsby é um belo filme, mas no sentido cru da palavra, cujo significado pode ser apenas relativo a um adorno, como o luxo vazio de seu homônimo personagem.

Nota: 7. *Denis Le Senechal Klimiuc é um cinéfilo nato, cuja infância foi estabelecida através da magia que o cinema propõe, caminhando lado a lado com sua formação pessoal e profissional. Formado em Marketing, atualmente dedica seu tempo à arte da escrita, a qual desenvolve em parceria com a Giro SP. REVISTA GIRO SP | 57


MODA, BELEZA E SAÚDE

Texto Tatiane Tavares Fotos Divulgação

Cuide de seu cabelo

no inverno

58 | REVISTA GIRO SP


É nesse período que costumamos tomar banhos mais quentes e a alta temperatura da água acaba retirando o óleo do couro cabeludo, que tem a função de proteção natural e lubrificação dos fios. O couro cabeludo necessita de uma quantidade de óleo e, quando a água quente limpa este óleo, ele vai se reproduzir em dobro e gerar a dermatite, um tipo de “casquinha”, muito parecida com a caspa, deixando a raíz do cabelo oleosa. O cabelo pode ficar ressecado, quebradiço, com pontas duplas e aspecto engordurado. Assim como no verão, os cabelos precisam de uma atenção especial quando o inverno chega. A dica é lavar o cabelo sempre com a água na temperatura morna e usar o xampu correto para o seu tipo de cabelo. Sempre utilize produtos de boa qualidade

e, para manter os fios saudáveis no inverno, fazer hidratação é a melhor opção. É natural os fios ficarem mais oleosos durante essa época, por isso, opte por cremes mais leves e, para desembaraçá-los, o melhor são os produtos sem enxágue. Antes de usar o secador, aplique um protetor térmico ou reparador de pontas para proteger os cabelos, pois o ar quente provoca o enfraquecimento dos fios. Não é recomendado dormir com cabelo molhado, pois, além de ficar úmido, ele se torna fraco e quebradiço. Sempre massageie o couro cabeludo para que a circulação e oxigenação estejam ativas e ocorra o aceleramento do crescimento dos fios. O mais indicado em geral é o uso de condicionadores hidratantes e xampus que apresentem vitaminas C e D Pantenol.

REVISTA GIRO SP | 59


ACONTECE EM SP

Foto e texto Divulgação

Morrissey faz três shows no brasil 60 | REVISTA GIRO SP


País foi incluído na turnê do cantor na América do Sul

Uma das figuras mais influentes na cultura rock, o cantor e compositor Morrissey retorna ao país para se apresentar em três cidades. Os shows fazem parte da turnê sul-americana do artista que passará também pelo Peru, Chile e Argentina. Com realização da TIME FOR FUN, as apresentações acontecem em São Paulo (30 de julho), Credicard Hall; Brasília (02 de agosto) na Arena Brasília – Shopping Iguatemi; e Rio de Janeiro (04 de agosto) no Citibank Hall. A cantora Kristeen Young é convidada especial para os shows de abertura. Clientes dos cartões Citi, Credicard e Diners contarão com pré-venda exclusiva para os shows de São Paulo e Rio de Janeiro entre os dias 14 e 20 de junho. O público em geral poderá adquirir ingressos para as três apresentações a partir de 21 de junho. Os ingressos estarão disponíveis nas bilheterias oficiais; pela internet (www.ticketsforfun.com.br); pelo telefone 4003-5588 e demais pontos de venda em todo o país. A personalidade sensível e melancólica de Morrissey tornou-o um ícone altamente controverso, insultado algumas vezes quase na mesma intensidade do carinho que recebia dos seus apaixonados e devotados fãs. Ele já foi creditado como o homem que levou a música indie para o grande público; a autenticidade de Morrissey ao mesclar seus hinos de guitarra com toques de melancolia definiu uma marca musical que tem sido adotada por muitas outras bandas.

Sua bem sucedida carreira solo teve início com o álbum “Viva Hate”, lançado em 1988, seguido por “Kill Uncle” (1991), “Your Arsenal” (1992), “Vauxhall and I” (1994), “Southpaw Grammar” (1995) e “Maladjusted” (1997) ambos relançados em 2009 - “You Are The Quarry” (2004), “Ringleader of the Tormentors” (2006) e “Year of Refusal” (2009). A conceituada revista NME considera que Morrissey é “um dos artistas mais influentes de todos os tempos”. Para mais informações sobre Morrissey, visite: www.facebook.com/Morrissey Para mais informações sobre Kristeen Young, visite: http://kristeenyoung.com/ Morrissey no Brasil Realização: TIME FOR FUN São Paulo Data: 30/07 Horário: 20h30 Local: Credicard Hall Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro Capacidade: 7.064 pessoas Ingressos: de R$ 50 a R$ 520 (ver tabela completa) Duração: aproximadamente 1h30 Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos. 12 e 13 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis). 14 anos: permitida a entrada (desacompanhados). Acesso para deficientes Central de Vendas Tickets For Fun: 4003-5588 Meio de Pagamento Preferencial: Credicard Copatrocínio: Honda, Budweiser, Wise Up Seguradora Oficial: Allianz REVISTA GIRO SP | 61


MODA, BELEZA E SAÚDE

Texto Angélica Calheiros

Ilustrações Divulgação

O sucesso das vitrines virtuais As lojas femininas online estão se destacando no comércio eletrônico brasileiro As primeiras lojas femininas virtuais surgiram nos anos 90 e iniciaram uma verdadeira revolução no comércio. Sem a necessidade da presença física do vendedor, e muito menos do comprador, tornou-se possível acessar websites, escolher produtos variados e fazer compras a qualquer hora, todos os dias. Feriados? Férias? O vendedor pode estar comemorando o Ano Novo em um cruzeiro, mas

62 | REVISTA GIRO SP

suas lojas virtuais estarão no ar atendendo seus clientes 365 dias por ano e 24 horas por dia. O público feminino é o que mais se destaca no comércio eletrônico brasileiro, que movimentou mais de R$ 20 bilhões em 2012. Parte inegável desse público, a estudante Nathalia Costa (22) sempre acessa lojas virtuais em busca de roupas, sapatos, acessórios e maquiagem. “Acho mais cômodo não precisar sair de


casa para fazer compras”, explica Costa. “Também posso pesquisar uma quantidade maior de produtos gastando menos tempo”. A professora universitária Vânia Balbino (46) também prefere as lojas virtuais por conta da praticidade. “Além de ser mais fácil fazer pesquisas de preço mais apuradas, tenho a vantagem de achar produtos que nem sempre encontro em lojas físicas”, aponta Balbino, que gasta mensalmente com sapatos e cosméticos. Inspirada nas lojas virtuais femininas que surgem a todo momento, a empreendedora Amanda Rodrigues (18) iniciou seu próprio negócio em dezembro de 2012. “Escolhi o nome de Moda

Mandita para a loja por causa do meu apelido”, conta Rodrigues, que hoje já possui mais de três mil contatos em sua página do Facebook. “No início, o público era mais jovem e com um estilo mais ‘alternativo’, mas, a divulgação foi aumentando e ficou bem variado. Atualmente, pessoas de todas as idades e estilos compram na loja”, complementa. Apesar de estar satisfeita com os rumos que a loja está tomando, Rodrigues admite que a Moda Mandita ainda tem muito o que crescer. “ Ainda considero a loja pequena e o nosso lucro varia bastante a cada mês”, esclarece. Ainda sim, essa é uma das 6.900 lojas virtuais brasileiras

REVISTA GIRO SP | 63


MODA, BELEZA E SAÚDE

que continuam ativas. Segundo pesquisa realizada pela instituição Ecommerce School, no ano passado, isso equivale a apenas 30% do número total de lojas virtuais registradas. Ainda de acordo com a instituição, as razões principais para tantas lojas serem criadas e acabarem abandonadas são a falta de conhecimento, planejamento e o pouco investimento. Afinal, é possível abrir uma loja virtual com até R$ 50 por mês, porém, não é possível mantê-la no mercado com o mesmo valor. Atento a essa tendência, o engenheiro Eduardo Miranda usa seus conhecimentos de mercado para manter sua própria loja virtual, a Ligada na Moda, com o apoio de sua esposa e sócia, Juliana Bueno. “Criar a loja foi o único plano que se mostrou viável e ao mesmo tempo interessante para nós dois”. Explica Miranda, que abandonou seu emprego em uma empresa de consultoria para ter o próprio empreendimento. “Eu poderia continuar trabalhando com tecnologia e minha esposa fazendo o que mais gosta,

64 | REVISTA GIRO SP

que é comprar roupas, bolsas e acessórios. Também trabalharíamos com internet, o que é muito marcante em nossas vidas, já que nos conhecemos assim”, acrescenta. Criada em 2010, a loja Ligada na Moda já tem um volume de acessos que chega a 400 mil por mês e também trabalha com a venda de produtos exclusivos, além da revenda de artigos de marcas selecionadas. “O nosso público-alvo é de mulheres adultas, residentes no Brasil, que em geral já têm hábito de comprar pela internet, e que procuram acessórios diferenciados”, assinala Miranda. No momento de oferecer dicas para as lojas virtuais que desejam continuar no mercado, o empreendedor é certeiro. “Marketing é o pilar fundamental de um negócio na internet. É preciso investir em redes sociais e parcerias com blogs de moda. Outro pilar importante é a tecnologia. Um negócio desse tipo exige constante atualização e diferenciação, e a tecnologia é um meio que permite implementar essas estratégias”, conclui.


REVISTA GIRO SP | 65


NA NOITE Texto e Fotos Eduardo Graboski

Gastropub com temática canina é opção em Pinheiros Misto de bar, restaurante e pub, o Cão Véio tem clima e decoração temática canina. A casa fica em Pinheiros, zona oeste de São Paulo, e recebe jovens e adultos descolados, roqueiros e artistas em busca de petiscos elaborados, com ingredientes genuinamente brasileiros, cervejas nacionais e importadas, além de drinks clássicos. Inaugurado no início do ano, o empreendimento é do vocalista do CPM 22, Badauí, do premiado chef Henrique Fogaça – que também está à frente do Sal Gastronomia, em Higienópolis –, e do promoter e ex-roadie do Sepultura, Marcos Kishimoto. A proposta do Cão Véio é simples. Oferecer boa comida e bebida ao som do bom e velho rock and roll a um preço justo. 66 | REVISTA GIRO SP


“Sempre tivemos a ideia de abrir um pub, principalmente porque sentíamos falta de um lugar que reunisse gastronomia e música com preços mais acessíveis. Inicialmente, o Kishi sugeriu o nome Old Dog, mas o Henrique discordou, dizendo que não falava inglês e que usava muitos ingredientes nacionais. Então resolvemos traduzir ao pé da letra. Virou Cão Véio”, conta Badauí. O cardápio elaborado por Fogaça também é inspirado no tema canino. Os nomes dos pratos são de raças de cães. À noite, os petiscos não passam dos R$ 30. Entre as sugestões, estão a porção de bolinho de arroz crocante com dedo-de-moça, o filé mignon recheado com gorgonzola e muçarela, a costela suína com melado, cachaça e pimenta de maracujá e o filé de pargo empanado escoltado com batata doce rústica ao sour cream de limão.

Trio de roqueiros à frente do Cão Véio: o chef Henrique Fogaça, o vocalista do CPM 22, Badauí, e o promoter Marcos Kishimoto

REVISTA GIRO SP | 67


NA NOITE

Barman Fernando Lisboa prepara ótimos drinks. O Border Collie leva whisky Jack Daniels, grapefruit, hortelã e mix de limão

O salão do Cão Véio possui confortáveis sofás, é amplo, climatizado e decorado com imagens de cães

“A base da nossa cozinha é brasileira. A ideia do Cão Véio é apresentar um cardápio enxuto, bem diversificado, com porções médias para duas pessoas. Além de conseguirmos ajustar os preços, oferecemos aos nossos clientes a possibilidade de experimentar vários petiscos”, destaca Fogaça. Para acompanhar as comidinhas, são oferecidos mais de 40 rótulos de cervejas selecionados pelo aclamado cervejeiro Eduardo Passareli (Aconchego Carioca). O barman Fernando Lisboa também prepara ótimos drinks. Destaque para o clássico Marguerita, com tequila, cointreau e limão, e a sugestão da casa, o Border Collie, que leva whisky Jack Daniels, grapefruit, hortelã e mix de limão. 68 | REVISTA GIRO SP

A novidade é que, em julho, o Cão Véio abrirá para o almoço, a partir das 12 horas. A ideia é oferecer um menu fechado, com entrada, prato principal e sobremesa – um sorvete especial da casa – a um preço acessível. E, para atender todos os públicos, a casa também servirá pratos executivos, com opções de saladas, carnes, aves, peixes e acompanhamentos. “Nesses três meses, percebemos que o público aprovou a nossa proposta e por isso vamos ampliar o nosso horário de funcionamento”, completa Kishi. Serviço – Cão Véio Rua João Moura, 871, Pinheiros Tel.: (11) 4371-7433 Horário de funcionamento: 18h/24h


ARTE, CULTURA E LAZER

Texto e Foto Divulgação

A GALINHA MAIS FAMOSA DO BRASIL em UM MUSICAL COM A CIGARRA E A FORMIGA Baseado no clássico de La Fontaine, peça mostra a importância da amizade e solidariedade Nesta adaptação, Bentinho é uma formiguinha que adora estudar, é correto e solidário com os seus amigos. Porém, Tião é uma Cigarra pra lá de preguiçosa. Leva a vida “na flauta”. A Dona Aranha, testando a solidariedade da Cigarra, rouba os ovinhos da Galinha Pintadinha, que fica muito triste, ao lado do Galo Carijó. Bentinho convence a Cigarra que, para ajudar a salvar os ovos da Galinha, precisam

atravessar o pântano, onde encontram e enfrentam a Dona Aranha, para lá de engraçada, que testa também a inteligência da Cigarra, que não gosta de ir para a escola e não obedece aos pais. O espetáculo, assim, mostra o quão importante para as crianças são o estudo e a solidariedade. Serviço: Sábados e domingos às 16h Teatro Silvio Romero www.teatrosilvioromero.com.br)

Rua Coelho Lisboa, 334 - Tatuapé Fone: (11) 2093-2464 (com serviço de vallet) Duração: 60 min. Censura: livre Bilheteria: quarta a domingo das 15h às 22h (pagamentos só em dinheiro) Temporada: 06/07 a 25/08 Ingressos: R$ 40,00 Ficha técnica: Elenco: Rude Castro, Silvana Passos, Well Rianc, Rô Damasceno, Rafael Jhonny e Suzane Oliveira Direção: Beto Moreno Texto: Will Gama Figurino: Rafael Guimalle Sonoplastia: Well Santos Cenário: Cia Fazarte

REVISTA GIRO SP | 69


ACONTECE EM SP

Texto e Fotos Divulgação

As inquietações de Mário de Andrade como homem público voltado para as questões culturais Ele é mais conhecido como um dos fundadores do modernismo brasileiro e figura vanguardista de São Paulo. Sabe-se que escreveu Paulicéia Desvairada em 1922, articulou a Semana de Arte Moderna, no mesmo ano e, em 1928, foi autor de Macunaíma. Mário de Andrade (1893-1945) é, para a cidade e o para o país, no entanto, muito mais do que isso: é a pedra-base de grande parte do que se construiu em política cultural até hoje desde que dirigiu o Departamento de Cultura da Municipalidade de São Paulo (DC), nos anos 30. A nova mostra da série Ocupação lança luz a estas faces do inquieto paulistano, com mais de 400 itens, entre cartas, filmes, fotografias e objetos, nunca antes reunidos em um só conjunto. A partir de 27 de junho, para convidados, e de 28 do mesmo mês a 28 de julho para o público. No Itaú Cultural. A antropóloga Silvana Rubino, doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas, onde é docente do Departamento de História, assina a curadoria. 70 | REVISTA GIRO SP

Ela contou com o apoio dos pesquisadores João Sodré, também cineasta e arquiteto; Luisa Valentini, antropóloga, e o historiador Walter Lowande para reunir a iconografia e documentação da Ocupação Mário de Andrade. Para chegar ao material selecionado especialmente para esta exposição, eles vasculharam milhares de documentos nos arquivos do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB/USP), detentor dos fundos do escritor; do Centro Cultural de São Paulo (CCSP), Casa da Imagem, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Segundo Silvana, esta mostra reproduz, com as mídias atuais, o estado de inquietação e descobrimento propositivo cultural do homenageado. “Não deixa de ser, pelo avesso, um convite à reflexão sobre as políticas culturais contemporâneas”, analisa a curadora. “Uma reflexão fixada no presente, bem de acordo com o que o próprio Mário sugeriu em seu Prefácio Interessantíssimo de Paulicéia Desvairada: ‘O passado é lição para se meditar, não para se reproduzir’”, conclui.


O projeto expográfico é assinado por Vasco Caldeira, da empresa Artifício. O espaço estruturado em madeira dá a ilusão de se entrar no gabinete de Mário. Sem a sisudez que se espera de um lugar desses, no entanto, surpreende o visitante a cada passo. A exposição é articulada em uma espécie de caixotes manipuláveis articulados de forma ordenada e, ao mesmo tempo, caótica. Gavetas se abrem e delas saem vozes, cartas, fotos. Armários revelam outros documentos. Audiovisuais exibem trechos dos filmes que ele fez em expedições para as inóspitas e de difícil acesso, à época, regiões dos sertões do norte e nordeste brasileiros.

Várias frentes

Surgem, no conjunto, várias exposições em uma só, conforme as manipulações de cada observador. O foco desta Ocupação se desdobra em várias frentes, mas o núcleo está na direção de Mário de Andrade do Departamento de Cultura da Municipalidade de São Paulo (DC) – o equivalente às se-

cretarias Municipal ou do Estado da Cultura atuais – entre 1935 e 1938. Lembrando que naquele tempo sequer existia o ministério dessa pasta. Foi dessa cadeira que Mário de Andrade germinou e implantou todo um plano cultural para a cidade, com a esperança de que fosse um modelo para todo o país. Ele estabeleceu na cidade bibliotecas infantis, populares fixas e circulantes, ou discotecas (no sentido literal da palavra), que já começaram gravando Carlos Gomes, e filmando danças populares. Preparou farta documentação social, com filmes realizados entre índios do Mato Grosso. Ainda não satisfeito, abriu cursos práticos de etnografia, tão fundamentais quando as aulas de computação hoje em dia. Fundou a Rádio Escola, com programas com o Trio de Mendelsohn (Trio São Paulo), solos de piano por Antonieta Rudge, peças de Carlos Gomes para coral (Coral Paulistano), o madrigal de Palestrina (grupo de madrigalistas, primeiro e único no Brasil); e, ainda, o Arquivo da Palavra, com gravações oficiais, REVISTA GIRO SP | 71


ACONTECE EM SP e de vozes de artistas e populares para o estudo de fonética. Autodidata, Mário de Andrade foi o único escritor importante de sua geração (a primeira geração modernista) que não passou pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco, segundo Silvana que, em seguida, desfia um rol de ocupações do intelectual: poeta, ensaísta, jornalista, cronista, crítico e historiador de música e das artes visuais, contista, folclorista, pesquisador de campo, estudioso de estudos brasileiros. “E ele ainda dedicou-se a escrever cartas como ninguém mais o faria, colecionador de arte popular e erudita e o que é muito importante para nossa Ocupação: administrador e consultor de política cultural e legislador de matéria do patrimônio histórico e artístico”, completa ela. O contexto político em que se desdobrou Mário de Andrade e se desdobra esta Ocupação é o da Revolução de 1930, de 1932 e o Estado Novo. O contexto espacial é São Paulo – complexa, inquietante, desvairada. A Ocupação Mário de Andrade é, ao mesmo tempo, uma viagem à moderna e acanhada São Paulo que acabava de passar por uma experiência urbana intensa, após a sua transição, na virada do século XIX para o XX. Da cidade escravocrata para a vanguarda da produção industrial do país pulou de 280 mil para cerca de 600 mil habitantes.

Série Ocupação

A Ocupação Mário de Andrade é a décima quarta da série de ocupações promovidas pelo instituto desde 2009. Criada para fomentar o diálogo da nova geração de artistas com os criadores que a influenciou, essa ocupação no Itaú Cultural integra o trabalho perene do instituto com programas como o Rumos, que há 16 anos incentiva a pro72 | REVISTA GIRO SP

dução contemporânea colaborando para o aprimoramento de criadores, a difusão de suas obras e a reflexão sobre a arte atual. As edições anteriores foram dedicadas à apresentação da produção de artistas referenciais das artes visuais (Nelson Leirner, Abraham Palatnik e Cildo Meireles), do teatro (Zé Celso e Flávio Império), da literatura (Paulo Leminski e Haroldo de Campos), da música (Chico Science), do cinema (Rogério Sganzerla), da arte cibernética (Regina Silveira), da dança (Ballet Stagium) e, mais recentemente, da HQ, com Angeli. Neste ano, foi dedicada ao multiartista pernambucano Antonio Nóbrega (dança). Esse espaço permite que vários perfis de público tomem contato com a obra desses artistas, e, ainda, que a instituição direcione sua ação educativa para o aprofundamento e a compreensão de seu papel no universo artístico e social. SERVIÇO Ocupação Mário de Andrade Com curadoria de Silvana Rubino Abertura para convidados: 27de junho, às 20h De 28/06 a 28/07 De terça-feira a sexta-feira, das 9h às 20h Sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h Entrada franca Classificação indicativa: livre Itaú Cultural Avenida Paulista, 149 (Estação Brigadeiro do Metrô) Fones: 11. 2168-1776/1777 www.itaucultural.org.br atendimento@itaucultural.org.br Estacionamento com manobrista: R$ 14 uma hora; R$ 6 a segunda hora; mais R$ 4 p/ hora adicional Estacionamento gratuito para bicicletas Acesso para deficientes físicos Ar condicionado


PROGRAMAÇÃO

JUNHO A AGOSTO 2013 QUI. 21h SEX. 21h30min SÁB. 18h e 21h30min DOM. 18h

administrado por

Classificação: Livre REALIZAÇÃO:

ESTREIA 17 DE JULHO REALIZAÇÃO:

PROJETO NOVA NO TEATRO

APRESENTA: ARNALDO ANTUNES

NX ZERO - ACÚSTICO

25/06 | TER. às 21h30min |

26/06 | QUA. às 20h30min |

Classificação: 12 anos

Classificação: Livre

LA VERITÁ

Curta!

facebook.com/teatrobradesco

SLAVA`S SNOWSHOW

O ENCONTRO DO TEATRO ACROBÁTICO COM O SURREALISMO DE DALÍ

11 a 14/07 | QUI. e SEX. às 20h, SÁB. e DOM. às 16h |

07 a 25/08 | QUA. a SEX. às 21h, SÁB. e DOM. às 15h e 21h |

Classificação: Livre

Classificação: Livre

Informe-se sobre benefícios Bradesco, Zaffari Card, Bourbon Card e outros descontos no site teatrobradesco.com.br. Ingressos à venda na bilheteria do teatro de domingo a quinta das 12h às 20h, sexta e sábado das 12h às 22h e pelo Ingresso Rápido: 4003-1212. Endereço: Bourbon Shopping São Paulo. R. Turiassú, 2100 - Piso Perdizes. Teatro Bradesco administrado por

Siga!

@teatrobradesco


FIQUE POR DENTRO

Texto Isis Utsch Edição e imagens Maria Fernanda De Biaggi

As Vozes da Cinemateca Brasileira Sempre que ultrapassamos os portões de entrada da Cinemateca, experimentamos uma viagem aos sentidos mais profundos. É o início de uma aventura com descobertas pela história perdida, onde o olhar é conduzido pelo eco dos sons que vem do passado. Suas paredes estão de pé desde 1887, no Largo Senador Raul Cardoso, na Vila Clementino, em São Paulo. Nessa época, o endereço pertencia ao imponente Matadouro Municipal e ainda não se via nenhum filme por lá. A construção do Matadouro foi uma das mais importantes obras feitas naquele tempo, e foi considerada por arquitetos como a segunda construção de São Paulo porque desenvolveu muito a região com 74 | REVISTA GIRO SP

linhas de bonde, construídas para facilitar a ligação com a Vila Mariana. O Matadouro abastecia a comilança da cidade inteira e também era um espaço ritualístico; alguns moradores do bairro se reuniam ali, muitas vezes, para ver o abate dos animais. Em 1927, o monumental prédio foi fechado e, mais tarde, em 1983, tombado como patrimônio histórico. Mas foi só em 1992, quando a Prefeitura cedeu o edifício histórico do Matadouro Municipal à Cinemateca Brasileira, que as histórias se cruzaram e os galpões que antes abrigavam as boiadas foram tomados pela arte em película. O projeto de restauração foi comandado


pelo arquiteto Nelson Dupré e transformou o Matadouro em Cinemateca, sem descartar suas características originais, provocando um encontro encantador entre os mundos. Isso fica muito claro quando olhamos ao redor. Em um dos salões de eventos, enquanto se visita alguma exposição, existe um piso de vidro e é possível ver, abaixo dele, os trilhos por onde passavam os animais que seriam abatidos. São imagens que vão provocando diversas sensações no visitante. Para as exibições de filmes, dois galpões foram reestruturados para receber a Sala Cinemateca/Petrobrás e a Sala Cinemateca/BNDES. Circularam por lá, no ano passado, mais de 60 mil espectadores, que se dividiram entre Mostras e Atividades, explorando esse ambiente antropofágico. Reconhecida por sua grandiosidade, a Cinemateca Brasileira possui o maior acervo

de material audiovisual da América Latina: são 200 mil rolos de filmes, além dos arquivos de documentos como roteiros originais, livros, revistas, fotografias e cartazes, um verdadeiro santuário da sétima arte. A trajetória de importantes cineastas brasileiros também está cravada nesses muros históricos. É o caso de Jairo Ferreira, um devorador de filmes, que foi o criador do Cinema de Invenção. Ele gostava de dizer que sequestrava a Cinemateca com um bando de amigos para suas inspirações e exibições. Percorrer esse espaço mágico, inevitavelmente, surpreende. Vida longa à Cinemateca Brasileira! Cinemateca Brasileira Largo Senador Raul Cardoso, 207 Vila Clementino - São Paulo Tel: (11) 3512 6111 www.cinemateca.gov.br

REVISTA GIRO SP | 75


ACONTECE EM SP

OX EXCULAXADOS “Ox Exculaxados” é um espetáculo de comédia que discute sobre o cotidiano brasileiro e traz divertidos personagens. Quatro atores dividem o palco e multiplicam a alegria: Rômulo Ciareli, Rude Castro, Well Rianc e Will Gama com direção original do maior comediante do século: Chico Anysio. Essa união resultou em um espetáculo que tem como principal mote a diversão de quem está na plateia. Formado por divertidos esquetes, “Ox Exculaxados” traz tipos bem cariocas e estereotipados, como: duas peruas decadentes dão calote em um bar; concurso Miss RJ e mais dois quadros hilários. 76 | REVISTA GIRO SP

Deixando clara a sátira colocada em cima de temas do cotidiano, e ao mesmo tempo brincando com esses temas, a peça mostra que, em meio à turbulência urbanaa, ainda vale a pena sorrir. Teatro Maria Della Costa Rua Paim, 72 - Bela Vista - São Paulo CEP: 01306-010 Telefone Teatro: 3256-9115 Telefone Produção: (21) 7830-1525 Dias / Horário: Dias: 08/06 a 28/07 (sextas, sábados e domingos) Horário: sextas: 21h30 / sábados: 21h30 domingos: 19h30 Ingresso: inteira - R$ 50,00 Lotação do teatro: 370 lugares Censura: 14 anos


NEGÓCIOS

De ídolo do esporte a porta-voz da motivação Texto Eduardo Graboski

Foto Divulgação

78 | REVISTA GIRO SP


Foto Digna Imagem/Clóvis Ferreira

Após afastar-se das quadras, Oscar Schmidt – ícone do basquete e do esporte brasileiro – passou a se dedicar em transmitir sua experiência de 32 anos. Nesse período, foi por 20 anos o maior nome da seleção brasileira, com direito a um título pan-americano e destacadas participações em Olimpíadas. Em suas palestras, o atleta fala sobre negócios, liderança, desafios, motivação, carreira, trabalho em equipe, inovação e sucesso. Com uma concorrida agenda, o eterno Mão Santa tornou-se um dos mais

importantes palestrantes brasileiros. Não à toa, já fez mais de 600 apresentações para mais de 300 empresas. Em suas palestras, o atleta ressalta a importância das corporações manterem-se motivadas, valorizando e mantendo os seus talentos. Também destaca a necessidade de planejar, empreender e principalmente inovar no mundo dos negócios. Oscar atribui o sucesso de qualquer profissional ou empresa a cinco atitudes: motivação, determinação, empenho, trabalho e a dedicação – de todo um time. Para ele,

a motivação pode ser entendida como a base para qualquer carreira ou trajetória empresarial. O conceito está baseado em alguns fatores, tais como trabalho interessante, que proporcione desafios, autonomia e aprendizados; autorrealização, quando se tem prazer ao realizar as atividades; reconhecimento; segurança e estabilidade; diálogo de desenvolvimento, quando há um feedback de incentivo do empregador; promoção ou crescimento na organização ou no time; condições de trabalho; e a remuneração. REVISTA GIRO SP | 79


Foto Divulgação

NEGÓCIOS

Além disso, o atleta e palestrante garante que a própria empresa deve estar motivada, buscando novos desafios e oportunidades, além de encarar as dificuldades. “A experiência no esporte me ensinou que o sucesso é consequência de trabalho e foco. Sempre quis ser melhor dia após dia nas quadras. Busquei permanentemente novos desafios para obter sucesso e chegar onde eu sonhava. Todas as pessoas e empresas precisam ter uma motivação para colecionar conquistas. Se a corporação está esti80 | REVISTA GIRO SP

mulada, seus colaboradores também estarão”, ressalta. Assim como acontece nas quadras, Oscar lembra que, antes de estar motivado, porém, é necessário definir uma meta e traçar estratégias para alcançá-la. “Quando se está motivado e tem um objetivo, você se dedica a treinar muito para que tudo se torne possível. Em qualquer atividade, é necessário buscar mais e se superar a cada dia. Acredito que o segredo é nunca ficar satisfeito com o que você é ou possui. Sonhar, traçar novos objetivos e encarar os

desafios para chegar aonde quer é o caminho. Mas isso não é fácil. Daí a importância de se motivar”, revela. Mas, para Oscar, a organização e seus funcionários só estarão motivados se houver um líder preparado para treinar e incentivar as equipes, estabelecendo diálogos e admitindo as suas responsabilidades. “Líder tem de treinar mais do que todas as outras pessoas, deve se destacar e ser exemplo para todos. Ele protege e ensina a sua equipe. Não é fácil liderar, pois requer paciência e muita disciplina.


Considero-me um vencedor porque não deixei nada por fazer. Fui um líder no basquete porque me dediquei ao esporte e almejei sempre a superação”, revela. Na opinião dele, um líder também deve ter visão, sabendo aonde quer chegar e não apenas sonhar; ser apaixonado pela empresa e pelo que faz; e reconhecer a importância de formar um time competente, que este-

ja alinhado aos interesses e objetivos da corporação. Afinal, o líder vende suas ideias e, para isso, é necessário ter como característica a capacidade de mobilizar. Da mesma forma que se movimentam nações inteiras em nome de um objetivo, assim deve ocorrer também nas empresas. “Costumo dizer que todos os conceitos estão inseridos em cinco valores, sendo eles: visão, deci-

são, time, obstinação e paixão. Visão não só no sentido de olhar adiante, mas de enxergar oportunidades e inovar. Decisão porque tudo depende de uma escolha. Time para lutar pelos objetivos. Afinal, jamais conquistaremos sucesso sozinhos. Obstinação e perseverança para trilhar o caminho traçado. E paixão, para ter prazer com aquilo que se faz e seguir adiante”, completa. Foto: André Gonçalves

REVISTA GIRO SP | 81


KIDS

Fotos Divulgação

EDUCADORES E EDUCADOS: eis a questão!*

Se você tem filhos abaixo dos cinco anos, este texto é para você. Se você é um filho acima desta idade, este artigo também é para você. Mas o bom senso adverte: as linhas a seguir são impróprias para crianças, de todas as idades, afinal, vamos falar sobre músicas e histórias infantis. De forma geral, elas são simplesmente aterrorizan-

82 | REVISTA GIRO SP

tes. No solitário berçário, o início da imaginação. Apesar da positiva intenção, o começo da ilusão. A partir daí, só decepção, mesmo sendo ficção. Cena familiar: o bebê tentando dormir com a canção “Nana neném que a Cuca vai pegar, mamãe foi para a roça e papai foi trabalhar”. Deixaram o indefeso sozinho, desesperado, prestes a ser atacado. Buá! Pe-

sadelo assim, nem pensar. Sonhar, só com muita paz, esta não é a maneira eficaz. Mas tem mais: o que dizer de “Atirei o pau no gato, mas o gato não morreu...”? Tentativa de homicídio frustrada. Deveria ser censurada. E a “Dona Francisca (Chica)”, logo ela, admirou-se com o “berrô” de sofrimento da pobre criatura, mas não fez coisa alguma. No mínimo, deveria


ter dado uma dura... miau!!! E por falar em animal, um exemplo magistral: “Boi, boi, boi... boi da cara preta, pega esta criança que tem medo de careta!”. Defina como quiser: ameaça, bullying, racismo ou todas as alternativas anteriores. Sem valores. Já na natureza, muita tristeza: “O cravo brigou com a rosa. Ele saiu ferido e a rosa, despedaçada”. Quanta crueldade, só maldade!

Mas também tem tragédia: “A canoa virou, pois deixaram ela virar (como assim???), foi por causa do (nome da criança) que não soube remar”. Conclusão: culpa, incompetência, futuro trauma. Faltou bondade. E o mínimo de solidariedade. Nem o amor escapou: “O anel que tu me destes era vidro e se quebrou... E o amor que tu me tinhas era pouco e se acabou...”. Um

simples símbolo na mão estilhaçou o sincero desejo do coração. Humilhação, sem final feliz. Agora, as historinhas infantis. Doce fantasia, muita covardia. Era uma vez o Pinóquio, que ficou famoso por ser mentiroso. Exemplo do mal, quanta cara de pau! Chegamos a outro ponto: o conto do “Chapeuzinho Vermelho”. Não dá para dar desconto, trata-se de um REVISTA GIRO SP | 83


KIDS

confronto. A ingênua garotinha leva uma cestinha para a sua querida vovozinha. Mas encontra o lobo sedutor; assassinado pelo caçador protetor. Apesar do “Happy end”, suspense, crime, violência. Que terror, assustador! E se encurtássemos a versão, deixando a protagonista ser “d0evorada” pelo abominável ladrão (canibalismo ou pedofilia)? Aí sim, a moral da história

seria: não se deve falar com estranhos, principalmente se forem animais. Devastador! Neste apavorante universo infantil, práticas nocivas são transmitidas inconscientemente, reforçadas repetidamente e consolidadas espantosamente. Francamente! A saudável convivência cede espaço à incoerência, a conscientização se desvencilha da razão, apesar da emoção. E a moral,

ideal, não entra na história. Nenhuma vitória! Na inversão de valores, o ensinamento de horrores: um lado obscuro, outro sem futuro. Este sim: real, fatal! No final, a lição: a educação, mais do que diversão, uma importante questão. Exige urgente transformação. Na individualidade, a responsabilidade; na ação coletiva, o presente formador para o amanhã de louvor. *Mauro Wainstock é jornalista e editor de livros

84 | REVISTA GIRO SP


sp

GIRO

Faça da GIRO SP seu canal de comunicação. Envie-nos por email sua sugestão ou crítica com fotos em alta resolução de baladas, restaurantes, peças teatrais e tudo que você encontrar de diferente em nossa cidade que publicaremos no site , em nossas redes sociais e na próxima edição. Seguem nossos contatos:

revista

contato@revistagirosp.com.br www.facebook .com/revistagirosp Tel .: (11) 2023-0400 e (11) 2685-1765


FIQUE POR DENTRO

Fotos e e ilustrações Divulgação

Tribos Urbanas? Motoclubes de São Paulo* Quem são esses personagens que passeiam pelas ruas de São Paulo, vestidos de preto, com seus coletes de couro, fazendo muito barulho e escutando rock do bom? São os integrantes dos Motoclubes. Não se sabe ao certo quantos grupos existem hoje na cidade, mas se sabe que são muitos e a cada dia aparecem muito mais! Um dado que não se pode mensurar é, justamente, a quantidade de motoclubes que existem na cidade, até porque grande parte ainda não está ligada à Federação dos Motoclubes do Estado de São Paulo. Não se trata de um grupo qualquer; são organizados e têm representação. Uma coisa é certa: eles estão por toda parte, arrancando olhares curiosos da po86 | REVISTA GIRO SP

pulação e invadindo a capital com suas máquinas estilizadas e barulhentas. Cada grupo tem seu point, ou como eles mesmos gostam de chamar, sua “pegada”. Eles se reúnem em suas sedes em dias e horários específicos para ouvir um bom rock, comer churrasco e confraternizar uns com os outros. Essa sede pode ser um espaço com um barzinho, ou pode ser um barzinho que tenha espaço suficiente para agregar seus próprios integrantes, assim como os “irmãos” de outros motoclubes da região. É um espaço democrático em que não se permite conduta inadequada que possa desrespeitar o brasão. Geralmente são organizados com base em um “Estatuto” ou “Organograma”, onde


são definidos a sua denominação, sede, patrimônios e os representantes, como presidente, vice-presidente, diretor regional, secretários, tesoureiros, diretor financeiro, diretor de eventos, entre outros, além de definir as funções de cada um perante a associação. Um estatuto que dita as regras do motoclube e que devem ser seguidas por todos os seus afiliados. É importante salientar que existem dois tipos distintos de clubes: o Moto-Clube e o Moto-Grupo. O primeiro tem estatuto, regras, brasão, enfim, como é uma empresa que tem CNPJ, paga impostos, e, portanto, carece de uma administração organizada. O segundo caracteriza-se por um grupo de pessoas, com objetivos em comum que

se unem, criando até mesmo um logo e um nome para o “bando”. Eles atraem olhares curiosos dos transeuntes quando saem em comboio para eventos de motoclubes em outras regiões e estados. Dão um espetáculo por onde passam com os triciclos paramentados e com o ronco ensurdecedor de suas máquinas. Quando isso acontece, pode-se enxergá-los, por todos os lados, vestidos com seus coletes e roupas de couro, acelerando suas potentes motos – muitos, fazendo pose de “bad boy”. Porém, a realidade de um motociclista é totalmente outra. Por trás da carranca de mau, há representantes das mais diversas classes profissionais e sociais. Poucos conhecem a verdadeira identidaREVISTA GIRO SP | 87


FIQUE POR DENTRO

de dos rapazes e moças que andam pelos bairros, ruas e avenidas de São Paulo. Quem são esses personagens?! Bandidos? Mocinhos? Heróis ou vilões?! Com toda certeza, não são bandidos, muitos menos vilões. Até porque, para um motociclista filiado, a moto não serve apenas como veículo condutor; é uma extensão de sua ideologia de liberdade. Eles trazem consigo códigos de ética e regras claras. Um biker é ninguém mais, ninguém menos que o engenheiro que faz o projeto de sua casa, o advogado que defende suas demandas, o enfermeiro que administra sua medicação, o ajudante que carrega suas caixas. Sem falar que o ambiente onde se reúnem não está longe de ser uma enorme reunião de irmãos e suas respectivas famílias. Não é simples entrar para um motoclu-

88 | REVISTA GIRO SP

be, mas não pense que seja moleza também. É necessário que alguém, que já esteja dentro, faça o convite - e não é só isso - será preciso passar por um período de “aculturação” para que a diretoria e os outros membros conheçam o aspirante, que frequentemente eles chamam de “PP” [próspero]. O PP segue a linha de um cadete. Passa a ter o direito a usar o colete, porém, ainda sem o brasão costurado nas costas. Terá atribuições como vigia de motos e executará tarefas simples na sede – obrigação que um “colete fechado” já não tem. O colete fechado é aquele motociclista que passou pelo período designado pela diretoria do MC e anda com seu colete “completo”. Os MC’s não são mais uma das muitas tribos urbanas que vivem sem um propósito


na sociedade; muitos têm uma participação ativa nas causas sociais como, por exemplo, doação de alimentos, remédios e brinquedos na época do Natal e Dia das Crianças. Em toda festa de aniversário, arrecadam toneladas de alimentos que são entregues em instituições, asilos e igrejas. Participam e incentivam campanhas comunitárias de doação de sangue e roupas. Há muitas coisas mais para se descobrir sobre esse grupo movido a aventuras e churrasco. Mas para que haja um conhecimento mais profundo, é necessário participar de suas “pegadas”, escutar sua música e rodar por suas estradas. Certa vez, li no colete de um integrante de motoclube: “Ter moto é fácil, difícil é ser motociclista”. Levam tão a sério essa máxima que, se algum distraído confundir as pala-

vras, vai ouvir um insulto muito feio! E ainda corre o risco de perder o amigo. Acreditam que, um motociclista, acima de tudo, ama a vida, respeita as leis e o próximo, diferente do motoqueiro - que segundo eles - é o indivíduo que faz de sua moto uma arma para destruição e ele mesmo é um exemplo vivo de quebra de regras e infrações. Este texto não deixa de ser um convite para desvendar os mistérios e viajar nas trilhas e estradas por onde passam os motoclubes. Entre no site da Federação dos Motoclubes do Estado de São Paulo, ou faça uma busca, certamente não haverá do que se arrepender de conhecer um pouco mais dessa galera que vive de bem com a vida e com o Universo e quer mais é se divertir muito. Sem, contudo, estragar a diversão dos outros. *Noh Oliveira é gestora em Recursos Humanos e pós-graduanda em Comportamento Organizacional e Gestão de Pessoas. E-mail: no.olive@gmail.com. Site: entrecontosentrelinhas.blogspot.com.br e www.meninasdoreino.com

REVISTA GIRO SP | 89


FIQUE POR DENTRO

Fotos e texto Divulgação

Uso adequado das cores cria a sensação de ampliação ou redução de espaços

90 | REVISTA GIRO SP


Telhanorte oferece dicas para o uso de cores corretas para cada necessidade, trazendo diferentes sensações aos ambientes A escolha da cor adequada para a pintura dos ambientes é muito importante. Por meio da escolha da cor adequada, é possível transformar a percepção do tamanho dos ambientes e regular sua luminosidade. As cores não interferem apenas na sensação de espaço, mas transmitem também informações e emoções às pessoas, de forma que, em casa, é necessário combiná-las com o estilo e com a personalidade de seus moradores. Dependendo da cor utilizada, é possível tornar o ambiente mais alegre, mais amplo, mais aconchegante ou mais sóbrio.

Na hora da escolha da cor, é essencial pensar no ambiente que será pintado e a sua finalidade. O conceito básico da divisão das cores em quentes e frias auxilia na hora da decisão. A Telhanorte, multiespecialista em construção e reforma, dá dicas de como pintar e oferecer ao ambiente a sensação desejada, de acordo com a sua finalidade. As cores quentes abrangem o vermelho, o laranja, o marrom, o amarelo e suas respectivas combinações. Representam o calor e são psicologicamente dinâmicas e estimulantes, sugerindo vitalidade, alegria, REVISTA GIRO SP | 91


FIQUE POR DENTRO

excitação e movimento. As cores quentes são as mais indicadas para quem precisa de mais luminosidade em um ambiente. Já as cores frias são representadas pelo azul, verde, violeta e suas combinações. Essas cores produzem um efeito calmante e suave ao ambiente, proporcionando a sensação de conforto e relaxamento. Mais espaço - Para quem deseja ampliar o ambiente, a dica é usar cores claras para ter a sensação de que o espaço é maior. Os tons suaves são mais fáceis de combinar e sempre estão em alta. Pode-se também combinar com cores fortes e alegres, trazendo equilíbrio ao ambiente. Tornar o ambiente menor - Para o ambiente 92 | REVISTA GIRO SP

amplo parecer menor, a dica é pintar as paredes menores com uma cor mais escura, oferecendo a sensação de conforto e aconchego.

Sobre a Telhanorte

A Telhanorte, multiespecialista em construção e reforma, integra a maior rede varejista de material de construção do país, a Saint-Gobain Distribuição Brasil, pertencente ao grupo francês Saint-Gobain desde 2000. As 36 lojas Telhanorte (Televendas e nos estados de Minas Gerais, Paraná e São Paulo) são voltadas a oferecer a melhor experiência de compra, com qualidade no atendimento, serviços diferenciados e mix de produtos de 45 mil itens.


ARTE, CULTURA E LAZER

Texto e Foto Divulgação

Dançando com os Backyardigans O espetáculo gira em torno de cinco amigos que moram na mesma rua e brincam juntos compartilhando, a todo momento, o mesmo quintal. Pablo (o pinguim azul), Tyrone (o alce laranja), Uniqua (espécie semelhante a uma formiga cor-de-rosa), Tasha (a hipopótamo amarela) e Austin (o canguru roxo) se divertem em seu mundo de imaginação. O espetáculo todo é contado com muita música e cantigas de roda que fazem parte da infância de todas as crianças, uma maneira divertida de aprender e se divertir. Neste espetáculo, os amigos se preparam para uma nova aventura: participar de um concurso de dança com um apresentador para lá de louco e, a fim de ganhar, terão que mostrar todo o seu talento e companheirismo. Quem irá vencer?

Conheça esta linda história de amizade, alegria e diversão para as crianças....de todas as idades! Texto adaptado: Beto Moreno Direção: Will Gama Elenco: Adal Silvestre, Gabriel HammerHead, Rô Damasceno, Rude Castro, Suzne Oliveira e Well Rianc Figurino: Will Gama Direção de Movimento: Well Rianc Agradecimentos: Rude Castro e Silvana Passos Produção: Cia FazArte de Teatro Produção Executiva: Will Gama e Paulo Cardoso Teatro Ressurreição Rua dos Jornalistas, 123 - Metro Jabaquara São Paulo - SP Tel. do Teatro: (11) 5016-1787 Tel. da Produção: (21) 7830-1525 Dias: 14/07 a 25/08 Horário: domingos às 11:30h Censura: Livre Duração: 50 minutos

REVISTA GIRO SP | 93


ACONTECE EM SP

Texto Divulgação

Foto Cristiano Mascaro Foto Claudia V. S. Ferreira

Concertos na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano Este ano, a temporada de concertos destacará A MÚSICA DO BRASIL. Não se trata de datas especiais a serem comemoradas, e sim de proporcionar ao nosso público a oportunidade de ouvir o que foi e está sendo escrito por nossos compositores. Desde o século XIX até os dias de hoje, em pleno século XXI, a fundação procurará apresentar, dentro de programas variados para piano solo e conjuntos instrumentais, alguns dos momentos marcantes da história da música brasileira. Grandes talentos pianísticos, duos, trios, quartetos de cordas, conjuntos de sopros e belas vozes se farão ouvir na interpretação de grandes nomes como Villa-Lobos, Guarnieri, Santoro, Mignone, Lacerda dentre muitos outros. Contamos com o prestígio do nosso público fiel, sempre presente aos domingos musicais em meio ao verde do nosso parque. 94 | REVISTA GIRO SP

Quando: 11/08: Quarteto Romanov Cordas 18/08 Cristian Budu Piano 01/09 Thiago Bertoldi Piano 15/09 Quarteto Camargo Guarnieri e Victor Cayres - Cordas e piano 29/09 Ronaldo Rolim e Kayami SatomI Piano e violoncelo 13/10 Antonio Vaz Lemes Piano 27/10 Ensemble SP com Eduardo Monteiro Cordas e piano 10/11 Trio Tokeshi – Bazarian - Rosas Violino, piano e clarineta 24/11 Duo Breuninger - Frazão Violino e piano 15/12 Concerto de Natal Fundação Maria Luisa e Oscar Americano Av. Morumbi, 4077 – 05650-000 – São Paulo – SP Tel.: (11) 3742-0077 Mais informações: info@fundacaooscaramericano.org.br www.fundacaooscaramericano.org.br


AONDE VOCÊ QUER IR HOJE? Cirque du Soleil Data: 30/03 a 14/07 Organização: Time for Fun Telefone: (11) 4003-5588 E-mail: sac@ticketsforfun.com.br Site: www.corteobrasil.com.br Local: Parque Villa-Lobos Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001 - Alto de Pinheiros - Zona Oeste Festival de sopas Ceagesp Data: 08/05 a 18/08 Organização: Ceagesp Telefone: (11) 9934-6882 E-mail: jusapienza@hotmail.com Site: festivaldesopasceagesp2013.wordpress.com Local: Ceagesp Endereço: Avenida Dr. Gastão Vidigal, 1946 - Vila Leopoldina/ Zona Oeste Portão 03 95ª Festa de São Vito Data: 18/05 a 07/07 Organização: Associação Beneficente São Vito Mártir Telefone: (11) 3227-8234 E-mail: contato@associacaosaovito.com.br Site: www.associacaosaovito.com.br/festas.php Local: Rua Polignano A Maré Endereço: Rua Polignano A Maré - Brás, São Paulo CASA COR 2013 Data: 28/05 a 21/07 Quando: Terça a Sábado das 12h às 21h30 Domingos e Feriados das 12h às 20h. Local: Jockey Club de São Paulo Av. Lineu de Paula Machado, 1.173 Cidade Jardim - São Paulo - SP Ingresso: de terça a sexta-feira: R$ 40,00 -sábados, domingos e feriados: R$ 49,00 - passaporte: R$ 90,00 Obs: o passaporte não tem meia entrada. É pessoal e intransferível. Dá direito ao acesso a todos os dias do evento. TEATRO A Volta ao Mundo em 80 Dias Recomendado para crianças a partir de 4 anos Temporada: de 1º de junho a 28 de julho, sábados e domingos, 16h Local: Teatro Alfa – Sala B – Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Sto. Amaro (Tel. 5693.4000) Lotação: 200 lugares Duração: 50 minutos Preço: Crianças até 12 anos: R$15,00; Adultos: R$30,00 96 | REVISTA GIRO SP

Por Telefone: 5693-4000 e 0300-789-3377 (Serviço exclusivo do Teatro Alfa) Pessoalmente – Bilheteria do Teatro Alfa Site: www.teatroalfa.com.br Estacionamento: Valet: R$ 12 e Self: R$8 Show Big Noize Dia: 13 de julho de 2013 Horário de início do show: 22h00 Horário de inicio da banda de Abertura: 21h Abertura da casa: 20h Local: HSBC Brasil Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antonio Informações e compra de ingressos: BILHETERIAS HSBC BRASIL - Rua Bragança Paulista, 1281 Chácara Santo Antônio (Horário de atendimento: segunda a sábado, das 12h às 22h e domingos e feriados, das 12h às 20h) Mais informações: Tel: 4003-1212 www.hsbcbrasil.com.br www.ingressorapido.com.br Reinaldo- Príncipe do Pagode Local: Templo Bar de Fé Data: Todas as quintas-feiras Endereço: a casa fica na rua Guaimbé, 322 Tel.: (11) 2601-1441 – perto da rua do Oratório e entre as ruas Madre de Deus e Padre Raposo! Horário: a partir das 22h Capacidade para 300 pessoas. Adaptado a deficientes, com entrada em rampa e banheiro. Tem wi-fi. Couvert artístico: H- R$25,00 - M- R$20,00 Funcionamento de quinta a segunda-feira (não abre às terças e quartas). Horários: quintas, das 19h às 2h; sextas, das 19h às 3h; sábados, das 13h às 22h; domingos, das 13h às 20h; e segundas, das 19h às 2h. Aceita os cartões de crédito Visa, Mastercard e Amex. Manobristas à porta (R$ 20,00). www.bartemplo.com.br CASA DAS ROSAS CURSO - VAMOS DE METRO? Por Paulo Ferraz Terças-feiras 2, 16, 23 e 30 de julho, às 19h30. Durante quatro encontros, o poeta Paulo Ferraz propõe um curso introdutório aos mecanismos tradicionais de composição do poema, com ênfase na apresentação e exercícios de métrica, ritmo, verso e rima, valendo-se de exemplos da poesia brasileira, especialmente a moderna e contemporânea, como mostra da permanência, variedade e importância desses recursos nos processos criativos. Paulo Ferraz é poeta, graduado em direito e história e mestre em teoria literária pela USP. É autor dos livros Constatação


do óbvio, Evidências pedestres e De novo nada e organizador da antologia Roteiro da poesia brasileira – anos 90. OFICINA - POESIA NA WEB Com Ricardo Botelho e Reynaldo Damazio Quarta e quinta-feira, 10 e 11 de julho, 19h30. Como a internet pode ser usada, de modo criativo e crítico, na divulgação da poesia, especialmente de novos autores? Durante a oficina, serão realizadas experiências coletivas de criação de blogs literários. SARAUS O MENOR SLAM DO MUNDO Curadoria: Daniel Minchoni. Sábado, 13 de julho, 19h. Baseado nos slams, é um jogo em que os participantes apresentam, em 10 segundos, suas qualidades poéticas. Energia, vitalidade, diversão e muita poesia para “não deixar o seu Haroldo dormir”. Daniel Minchoni é fundador e sócio da editora Jovens Escribas. PROGRAMAÇÃO INFANTIL DOMINGO EM FAMÍLIA No mês de julho, a programação infantil entra no clima de férias e conta com atividades lúdicas e muita brincadeira para a garotada de todas as idades. Participe! CONTAÇÃO DE HISTÓRIA OFICINA Stencil e Isogravura Com Núcleo Educativo Sábado, 6 de julho, 15h. As famílias irão experimentar técnicas lúdicas de reprodução de imagem com uso de materiais reaproveitáveis para construção de poemas visuais. CONTAÇÃO DE HISTÓRIA Folclore Musicado Com Grupo Racauí Domingo, 21 de julho, 15h. Queridos personagens do nosso folclore estarão presentes em canções cheias de poesia e diversão. O Racauí é um grupo de música infantil autoral com contadores de histórias que unem canção, poesia e sonhos em uma brincadeira só. É formado pelos arte-educadores Raquel Figueiredo, Monahyr Campos e Cauê Procópio, segue desde 2009 com apresentações nos mais diversos teatros, livrarias, bibliotecas, colégios e Centros Educacionais Unificados (CEUs) de São Paulo. Em outubro de 2012, lançaram seu primeiro CD “Cantigas e Canções Daqui e Dali”. Programação Férias na Casa (julho) 2 a 30 de julho de 2013. Casa das Rosas Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Av. Paulista, 37 De terça-feira a sábado, das 10 às 22 horas; domingos e feriados, das 10 às 18 horas (passível de alteração, de acordo com a programação). Tel.: (11) 3285-6986 / (11) 3288-9447 E-mail: contato@casadasrosas.org.br. Convênio com o estacionamento Patropi: Al. Santos, 74 Programação completa em: http://www.casadasrosas-sp.org.br/ PROGRAMAÇÃO DE JULHO Centro Cultural da Juventude Horário de Atendimento: terça a sábado, das 10h às 20h; domingos e feriados, das 10h às 18h. Todas as atividades do CCJ são gratuitas. Endereço: Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 Vila Nova Cachoeirinha. Zona Norte Telefone: (11) 39842466 Cordéis que educam e transformam: encontros com costa senna Oficina de cordel com Costa Senna, autor de vários livros e cordéis. Em seu repertório, estão os livros “O rabo da raposa”, “Meu milhão de amigos” e os cordéis “Nas asas da leitura” e “Criança que bicho é este?”. Dia 11/07, quinta, 15h. Espaço Sarau. +10 anos. 15 vagas. Inscrições na recepção do CCJ, no dia da atividade, a partir das 14h. CONTAÇÃO DE HISTÓRIA: “O RABO DA RAPOSA” Costa Senna, cordelista, ator e musicista, apresentará uma história de sua autoria: “O rabo da raposa”. Na história, uma raposa que se achava muito esperta por nunca ter perdido uma aposta resolve apostar uma corrida com o gato, onde o derrotado terá de perder o rabo. Em sua performance, Costa Senna usa música e muita criatividade. Dias 19 e 20/07, sexta e sábado, 15h. Espaço Sarau. Livre para todos os públicos. ENCONTROS E REFLEXÕES TERÇA AFRO Os encontros propõem ao público jovem e infantil um mergulho no universo das tradições culturais afro-brasileiras e assuntos que relacionam o negro no Brasil. Livre para todos os públicos. BATE-PAPO COM RICARDO DIAS Ricardo Dias, negro, ator e diretor de teatro, é professor da UNIFIEO e coordena uma pesquisa de resgate da memória de Osasco. Amante da memória e do tempo, ele será nosso convidado para um papo sobre a importância da oralidade na história dos negros. Dia 30/07, terça, 19h. Espaço Sarau. REVISTA GIRO SP | 97


MORRISSEY

30 DE JULHO Meio de Pagamento Preferencial

copatrocínio

seguradora oficial

promoção

realização

25% DE DESCONTO*

EXCLUSIVO: CARTÕES DE CRÉDITO CITI, CREDICARD, DINERS E CARTÕES DE DÉBITO CITI.

www.credicardeshow.com.br www.t4f.com.br twitter: @credicardeshow twitter: @t4f

*Os benefícios são válidos somente para compras de ingressos realizadas com cartões de crédito Citi, Credicard e Diners e cartões de débito Citi. Promoção limitada a 10% da capacidade da casa. Não é cumulativo com outros descontos ou ações promocionais. Válido para todos os setores. Limitado a 4 ingressos por CPF. 14 anos. 12 e 13 anos acompanhados dos pais ou responsáveis legais. Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.

Av. das Nações Unidas, 17955 - SP

Revista Giro SP  

Edição 1 - Julho de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you