Page 1

GRUPO

LEILOMEIRELES, S.A. Paredes

ARMAZÉM: TRAVESSA LOTEAMENTO DA IGREJA, 4620-214 LODARES LSD LOJA: C.C. PENINSULAR IBÉRIA, AV. MIGUEL DANTAS, 4930-678 VALENÇA CONTACTOS:

913 314 178 - 913 153 735 - 912 355 046

globalgeracao@gmail.com •

facebook.com/Leiloeira-Global-Geração

Em destaque:

1,5 € (IVA 6%) // Diretor: José Ferreira // Ano I // Edição Nº 10 // 30 de maio de 2018 • Semanário • www.yesparedes.pt

Pág.(s) 8 e 9

1500 1500participantes participantes

Figura da semana

V VTRAIL TRAILDA DARAPOSA RAPOSA foi foium umsucesso sucesso

António Barbosa

De Beire para o Mundo Pág. 5

Pág. 6

Desporto

V Gala Aliados Futebol Clube de Lordelo Pág.(s) 10 e 11

“Via “ViaLucis” Lucis”

em emCastromil Castromil(Sobreira) (Sobreira)


2|

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Opinião

Nuno Serra PSD Paredes

Conselho Estratégico Nacional Na passada Sexta-feira, 25 de Maio, realizou-se a 2ª Assembleia Distrital do PSD-Porto de 2018, desta vez, na Cidade de Gandra, em Paredes. O Auditório da CESPU encheu-se, numa sessão bastante participada e esclarecedora que contou com a presença do Presidente da Mesa do Congresso do PSD, Paulo Mota Pinto, e que teve como principal propósito a apresentação das linhas mestras que guiarão o futuro Conselho Estratégico Nacional do PSD (CEN). Este Organismo recentemente criado pelo Presidente do Partido, Dr. Rui Rio, ficará sob a tutela do Dr. David Justino e tem como principal missão, elaborar o Programa Eleitoral que o partido levará às Eleições Legislativas de 2019. São várias as áreas temáticas que integram o CEN e irão Mobilizar todo o País

de Norte a Sul e respectivas regiões autónomas, através das Estruturas Distritais, numa discussão interna de verdadeira militância, e que contará como é obvio, com o contributo não só, da Secção do PSD de Paredes, bem como de toda a Sociedade Civil interessada e disponível numa intervenção Cívica. O desafio é enorme, mas a vontade de poder contribuir com propostas que serão estruturantes para o nosso País, levou a que fosse criada uma equipa constituída por 14 Paredenses, distribuídos pelos diferentes grupos temáticos, em função da especialização de cada um, e que terão certamente um papel relevante naquele que será o programa final do PSD. Assim, as 16 secções temáticas propostas são: relações externas; assuntos europeus; reforma do Estado, autonomias e des-

centralização; defesa nacional; finanças públicas; justiça, cidadania e igualdade; segurança interna e proteção civil; agricultura, alimentação e florestas; coesão do território, ambiente e natureza; economia, inovação e internacionalização; saúde; solidariedade e bem-estar; educação, cultura e desporto; ensino superior, ciência e tecnologia e assuntos do mar. Ao utilizar este modelo, Rui Rio cumpre a promessa de refundar o CEN do PSD e assim, dar voz a todos os Portugueses, que vêem desta forma as suas ideias e propostas traduzidas naquilo que serão as Linhas Gerais do Programa do Governo. Haverá assim, um trabalho exaustivo em que os temas serão debatidos em profundidade, com verdadeiros conhecedores das matérias em causa, numa militância ativa e dinâmica, sem precedentes no nosso País.

Paredes

A Descentralização começa aqui! a responsabilidade pelo futuro da nação está agora nas mãos de todos nós e não apenas num pequeno grupo de políticos, comodamente instalados nos gabinetes da capital e que desconhecem os verdadeiros problemas do País Real. Vejo com grande satisfação e expectativa este “novo” PSD a trabalhar numa dinâmica de proximidade, no terreno, com equipas fortes, jovens e pluridisciplinares, com uma nova visão de futuro para o nosso país, e com a certeza de que todos contam nesta tarefa de derrotar o cepticismo instalado e assim, contribuir para um Portugal Melhor.

Eutanásia? Não!

José Miguel Garcez Presidente do CDS/PP Paredes

Os portugueses foram confrontados, nos últimos tempos, por uma agenda política inusitada sobretudo porque nenhum partido com assento na Assembleia da República se apresentou às eleições com uma posição clara sobre a eutanásia. Nem clara nem escura. Rigorosamente, dos programas dos partidos que concorreram às últimas eleições legislativas não constava um argumento que fosse, um propósito, uma palavra sequer que nos levasse a crer que o direito de decidir sobre a morte de cada um de nós viesse ou pudesse vir a ser determinado por vontade do estado. Ao remeter para o parlamento, exclusivamente, esta decisão tão sensível quanto importante, os partidos de esquerda pretenderam, à revelia do escrutínio popular, retirar aos cidadãos

o direito de se pronunciarem. Quando falo dos partidos de esquerda incluo o PCP que, só por questões de estratégia optou pelo voto contra. Aliás, os comunistas depararam-se com esta incongruência de terem votado a favor do aborto e contra a eutanásia. Em ambos os casos se trata do direito à vida e não se compreende como num caso se pode ser a favor e no outro contra. A legitimidade que o parlamento reclamou para si na questão da eutanásia resulta, é certo, das competências que lhe estão atribuídas, mas é legítimo, da mesma forma, perguntar: porquê agora e porque não se apresentaram aos eleitores como defensores do direito decidir se cada um de nós pode ou não viver? Retirando também do escrutínio público, através do referen-

do, os partidos proponentes da eutanásia, passam um atestado de menoridade aos eleitores, incluindo os que neles votaram. Sobra ainda, entre outras, uma posição decidida e decisiva da classe médica sobre este assunto. Se a interrupção voluntária da gravidez pode resultar da decisão médica, porque é que os médicos não são claros sobre a eutanásia? Melhor dizendo: porque é que a comunidade médica está tão dividia? Expostas estas razões emerge, seguramente, a questão na sua plenitude: é uma questão de consciência. Esta perspetiva parece ser a que captará a adesão do maior número de cidadãos. Se não se quer fazer da eutanásia uma decisão política deixemos, então, à consciência de cada um o direito de decidir.

Não podemos abdicar de um direito tão sagrado como é a vida e delegá-lo nas mãos do estado. O direito a serviços paliativos de qualidade não merece também ser discutido com o mesmo rigor e vigor? A ser uma decisão política, o CDS, de acordo com os seus princípios e valores, tomou a decisão certa. Sempre do lado da vida. Contra o aborto e contra a eutanásia. Aliás, a próxima legislatura, que se inicia já no próximo ano, é a melhor oportunidade para os partidos defensores da eutanásia, sem agendas ocultas, dizerem ao que vêm.

FICHA TÉCNICA Diretor: Manuel Pinho diretor@yesnoticias.pt Redação: Carlos Mota, Joana Pacheco, Cristina Borges

Departamento Gráfico: InstantEstrela, Lda Paginação : InstantEstrela, Lda

Tiragem: 1500 exemplares por edição Periodicidade: Semanário (sai à quinta-feira)

Propriedade: InstantEstrela, Lda Contribuinte Nº 514 139 170; Registo da ERC n.º 127 057

Contactos: Avenida Combatentes da Grande Guerra, 55 C 4620 Lousada redacao@yesparedes.pt assinaturas@yesparedes.pt www.yesparedes.pt

Paredes


Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 3

Paredes

Opinião Congresso nacional do Partido Socialista No passado fim-de-semana, tive a honra de participar como delegada no Congresso do Partido Socialista que decorreu na Batalha.

Sílvia Sá Pinto PS Paredes

Esta 22.ª edição, a primeira desde o desaparecimento de Mário Soares em 2017, iniciou-se com uma homenagem emocionante ao militante número um do PS e por muitos considerado, e bem, o pai da democracia portuguesa. Num congresso em que muitos pensaram que iria ser ensombrado pelo espectro da desvinculação de José Sócrates como militante e alimentada pela Comunicação Social durante a semana que a antecipou, em nada influenciou os trabalhos no

Exposalão da Batalha. Aliás, o ex-primeiro-ministro foi uma das personalidades do partido mais aplaudidos aquando do visionamento do vídeo onde foram relembrados os anteriores secretários- gerais do PS e que antecipou o discurso de abertura de António Costa, que assumiu toda a herança do Partido Socialista, não ostracizando Sócrates apesar de todas as polémicas em que está envolvido. Nesta sua primeira intervenção, Costa salientou os feitos conseguidos nos últimos dois anos e meio de governação, que demostraram ao país que o PS é afinal muito melhor a governar as

finanças públicas do que os seus antecessores.

socialista da história do partido”.

Elogiou também a iniciativa do Grupo Parlamentar Socialista sobre a despenalização da Eutanásia e propôs também um debate alargado sobre a emigração, fundamental para o aumento da demografia do nosso país.

Um dos discursos mais empolgantes da tarde foi realizado por um dos delfins do PS e atual Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, que teve uma das afirmações mais marcantes deste congresso – “ … defender os direitos dos trabalhadores, o sistema público de pensões, o Estado Social em geral, não é radicalismo, é ser socialista!”.

O segundo dia do congresso foi marcado pela homenagem ao recentemente desaparecido António Arnaut, figura incontornável do PS e do país e respeitado por todos os quadrantes políticos. O fundador do SNS, foi relembrado por Manuel Alegre na sua intervenção, que considerou o seu despacho de criação do Serviço Nacional de Saúde “ a decisão mais

Outra intervenção marcante foi a do Eurodeputado Francisco Assis, em que continou a reiterar a sua oposição ao acordo da “gerigonça”, acabando no entanto por congratular António Costa pelo seu desempenho como chefe do governo, afirmando – “És um bom primeiro-ministro com a gerigonça, imagino o que hás-de ser sem esta solução.” Em suma, o PS demonstrou que o partido está unido, tem uma direção e estratégia que foi relegitimada por uma maioria esmagadora, não se afastando dos seus valores ideológicos e sem colocar em causa os seus parceiros de coligação parlamentar. Fica só a faltar a maioria absoluta nas próximas legislativas.

Desejo receber comodamente, no endereço que assinalo, o semanário YES PAREDES

255 718 559 // assinaturas@yesparedes.pt


4|

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Sociedade

JP Paredes levou 8 delegados ao 23ª Congresso Nacional da Juventude Po-

Em Peniche, a Concelhia de Paredes elegeu membros para os órgãos nacionais e José Miguel Garcez é distinguido como militante honorário da estrutura Decorreu em Peniche nos passados dias 26 e 27 de Maio de 2018, o 23º Congresso da Juventude Popular, no qual foi reeleito Francisco Rodrigues dos Santos como presidente da estrutura. A JP Paredes vai estar representada na estrutura nacional, tendo escolhido Artur Malheiro Mesquita como Vice-Presidente da Mesa do Conselho Nacional e José Gomes como Conselheiro Nacional. Outro momento alto do congresso para a estrutura paredense e nacional foi a distinção de José Miguel Garcez como militante honorário da JP, que até este congresso exercia funções de Vice-Presidente da Mesa do Congresso Nacional, e agora por limite de idade, deixa a Juventude Popular.

Para o atual presidente da JP Paredes e conselheiro nacional, João Ferreira, esta distinção “enche de orgulho a concelhia de Paredes, pois até ao momento, Paredes nunca tinha tido nenhum militante honorário. Foi o José Miguel Garcez o primeiro a alcançar tal distinção, é a referência maior para a JP Paredes, vemos nele um exemplo das boas práticas e do bom trabalho realizado em prol do partido, do concelho e da sociedade. É uma motivação maior para trabalharmos ainda mais, para futuramente alcançarmos mais distinções idênticas para Paredes. Neste momento, que marcou a saída de José Miguel Garcez da Juventude Popular, a JP Paredes, só tem a dizer, Obrigado! Obrigado pelo trabalho, pelo empenho, pela dedicação, pela lealdade, pela qualidade, pela humildade, que resultou na elevação da nossa concelhia a um patamar de referência.”

Por outro lado, José Miguel Garcez na sua intervenção durante o congresso afirmou que “pela minha parte, desde que me lembro de mim, fui e sou militante de todas as estruturas do partido. Tenho razões para me orgulhar e agradecer em cada dia a honra de me identificar com a JP e com CDS. Confesso-vos, contudo, que é dos tempos da Juventude Popular que guardo as mais gratas recordações. A JP, mais do que a porta para uma carreira política, abre-nos as perspetivas para nos fazermos homens, para sermos melhores pessoas em cada dia e para colocarmos o que nela aprendemos ao serviço da comunidade. Dito isto, com o coração e com a razão, espero que compreendam melhor a honra e a alegria que tenho em receber esta distinção e partilhá-la com a minha Terra, Paredes”.

BV de Paredes foram a Évora comemorar o Dia do Bombeiro

Os Bombeiros Voluntários de Paredes marcaram presença no passado Domingo em Portel, no distrito de Évora, nas comemorações do Dia do Bombeiro Português com 10 elementos. Este dia organizado todos os anos no mês de Maio pela Liga dos Bombeiros Portugueses, contou com a presença do Secretário de Estado da

Protecção Civil e o Ministro da Administração Interna. Já da Autoridade Nacional da Protecção Civil estiveram presentes o Presidente e o Comandante Nacional. Esteve presente ainda o Director da Direcção Nacional de Bombeiros e demais entidades civis e militares.

Concerto Solidário “Tocar no Coração”

Burlas com coimas sobre limpeza dos terrenos florestais

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu hoje um comunicado onde alerta para a existência de tentativas de burla relacionadas com coimas sobre alegados incumprimentos na limpeza dos terrenos florestais, referindo que a entidade não cobra multas. O comunicado adverte “os cidadãos para a eventualidade de poderem ser abordados por estranhos que, agindo de má-fé e fazendo-se passar por elementos da proteção civil, visem bur-

lar os desprevenidos, fazendo-os crer na existência de coimas em seu nome devidas pelo incumprimento das obrigações legais de limpeza dos terrenos florestais de que são proprietários”. A ANPC revela que teve conhecimento de uma situação ocorrida no distrito de Viana do Castelo, em que “o burlão em causa demandou um cidadão para que este fizesse o pagamento do valor de uma coima, para um determinado NIB, até ao final desse mesmo dia, sob

pena daquele duplicar”. A ANPC esclarece os cidadãos informando que “os serviços de proteção civil não procedem à cobrança de coimas por incumprimento das obrigações legais de limpeza dos terrenos florestais”. A Proteção Civil “recomenda que qualquer tentativa feita nesse sentido seja imediatamente participada às autoridades policiais”, concluiu o comunicado.

A equipa Socio-Caritativa da Paróquia de Sobrosa, vem convidar a população em geral a assistir ao concerto solidário, que se realizará no próximo sábado, dia 2 de junho pelas 21h30, no Centro Paroquial de Sobrosa. Este concerto terá duas vertentes, uma cultural e outra social. Cultural porque teremos oportunidade de assistir a um concerto pela Orquestra da Banda de Música de Cête, apresentando-nos música de qualidade e proporcionando a todos os que assistirem um momento de relaxamento e enriquecimento pessoal. E social porque este concerto tem como principal objetivo a angariação de bens alimentares e produtos de higiene

que serão entregues a famílias com dificuldades financeiras das Paróquias que constituem esta Unidade Pastoral, ou seja, Sobrosa, Besteiros, Cristelo e Duas Igrejas, sendo que essas famílias não serão as mesmas que já têm apoios sociais de outras entidades, mas sim aquelas que não são contempladas por esses apoios, mas que, no entanto, a sua situação financeira não é muito folgada. Assim, contamos com a presença de todos os que quiserem se associar a esta iniciativa, que será sem dúvida uma mais valia para todos porque sermos solidários faz-nos bem e a música também. E porque ser solidário é ser maior.


Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 5

Paredes

Sociedade

Alunos de Artes Visuais da Escola Secundária de Paredes expõem na Casa da Cultura Está patente por estes dias na Casa da Cultura de Paredes a exposição coletiva dos trabalhos desenvolvidos pelos 17 alunos do 11.º e 12.º ano de Artes Visuais da Escola Secundária de Paredes durante este ano letivo. A exposição reúne trabalhos elaborados com materiais diversos e orientados pela professora Gracinda Ramos, que ao longo do ano incentiva os alunos “a explorarem técnicas diferentes, onde se destaca o desenho, a aguarela e o pastel. Entre pano e papel, tintas, lápis e canetas o que importa é a criatividade”. Em duas salas da Casa da Cultura, esta mostra propõe desenhos e pinturas numa viagem pelos poetas, pelos automóveis, pelos retratos, percorrendo também trabalhos inspirados nas obras da artista plástica Graça Morais.

A vereadora da Cultura, Beatriz Meireles, visitou a exposição e destacou “a qualidade dos tra-

balhos criados pelos alunos e a oportunidade de voltar a realizar esta mostra num espaço privi-

legiado para as artes como é a Casa da Cultura”.

A exposição, designada “Artes em Paredes”, está patente até 30 de maio.

Sobrosa em Convívio 2018: Festa do mês de Maio foi no Facho Sobrosa reúne todos os meses os vizinhos de um lugar da vila para juntos partilharem momentos de alegria e confraternização pelas ruas da localidade. Neste mês de Maio, o local escolhido foi o Facho, onde dezenas de pessoas se juntaram na iniciativa “Sobrosa em convívio 2018”.

A festa contou com as atuações do grupo musical Ophelia e do grupo de dança School Dance CS, num convívio que se prolongou pela noite dentro. No mês de Junho a festa terá lugar em Aldeia Nova onde é esperada muita alegria, boa comida e claro, bons vizinhos.

IV Mostra de artesãos de Cristelo A Junta de Freguesia de Cristelo (Paredes) vai levar a cabo pelo 4º ano consecutivo a IV Mostra de artesãos de Cristelo. Os artistas que residem na localidade devem fazer a sua inscrição na Junta de Freguesia, até ao dia 15 de Junho (no horário habitual de expediente da secretaria). A mostra estará patente ao público nos dias 23 e 24 de Junho, na Junta de Freguesia de Cristelo.


6|

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Figura da semana

De Beire para o Mundo, conheça António Barbosa Esta semana destacamos António Barbosa, que, com os seus quase 80 anos, impressiona pela vitalidade e paixão pela fotografia e pelo vídeo. Natural de Beire, onde reside, tem dois filhos, 3 netos e um bisneto e considera-se um apaixonado pela vida. De família pobre, com sete irmãos, “todos faladores”, este autodidata descreve um pouco da sua vida, sendo até para nós, comunicação social, uma referência e um exemplo.

divulgo. Tenho uma credencial especial neste desporto”. Outro dos seus mundos é a política. Sempre atento, muitos dos registos que faz guarda-os para si: “Acompanho também muito a política, mas, muitas vezes, não publico, é pessoal”. Em jeito de brincadeira, adverte: “Se fôssemos a ver, desde 82 até agora, tenho os políticos na minha mão, as asneiras e as mentiras. Ouvimos tantas coisas e depois no fim sai tudo errado. Custa-me ver que nós os pobres é que somos os desgraçados. Ganhamos pouco, enquanto eles ganham muito, ganham tudo”, diz, com desânimo

Este paredense sobressai também no desporto: “Eu fui sempre virado para o desporto, ciclismo, futebol… Como atleta, nunca fui bom em nada, mas fui sempre um bom amador”, refere, entre sorrisos, explicando que teve um grande feito em França, onde esteve emigrado 18 anos: “Além de ter sido presidente de dois clubes em França, fui capitão da equipa , uma equipa que chegou à terceira divisão francesa. Tenho um orgulho grande, pois foi uma proeza conseguirmos eliminar a equipa do Nantes de França, que estava na primeira divisão. Tenho recortes de um jornal de 1975: “As cinzas do “Moides” eliminaram os gigantes”, conta o ex-atleta. Não teve uma vida fácil. Fez um pouco de tudo, tendo começado na área de construção civil, mas até tarefeiro foi, pois “tinha jeito para várias artes”. No regresso a Portugal, recorda o aparecimento do primeiro café no lugar de S. Luís em Beire: “Quando vim de lá, abri aqui o primeiro café em S. Luís, em 1982. Não havia aqui nada, foi uma grande festa. Na inauguração, por acaso, esteve cá o Herman José, na altura do “Serafim, Serafim”. À boleia, atuou também na festa de S. Luís. Fui sempre uma pessoa séria que sempre respeitaram”, afirma, com orgulho. Adepto das tecnologias, criou um canal no Youtube “e as pessoas estão contentes com as minhas publicações”, refere o autor. O canal, com 7 anos, já tem mais de 600 vídeos com a chancela de António Barbosa. Neles, podemos encontrar milhares de horas de história, as festas, as tradições, as atividades, os momentos mais marcantes para a região e, claro, para a sua freguesia: “Gosto muito de falar sempre de Beire, é a minha terra”, diz com emoção.

Curiosamente foi pela mão do sobrinho José Carlos Barbosa, atualmente líder do PS Paredes, que descreve como “um regila, um amigo e um bom político”, que chegou ao Facebook, onde conta com cerca de 2000 amigos, sendo milhares os que seguem as suas publicações.

No arquivo da memória, estão ainda as recordações das grandes festas de Paredes de antigamente. “A nossa fanfarra militar veio desfilar na primeira festa em Paredes, quando fizemos a avenida por aí acima. Eu tinha jeito para as maçanetas, e milhares de pessoas vibravam muito connosco, ainda era solteiro”, recorda. Com uma lágrima no olho, vai-nos explicando o que sente quando regista as imagens que se perpetuarão no futuro: “A paixão pela imagem vem desde pequeno. A minha filha tem 56 anos e tenho um vídeo dela com apenas 2 anos. Tenho muitos vídeos antigos. São mais de 120 horas, desde família, a terra, França… Fiz muitas cópias. A qualidade não é tão boa mas é o que havia antigamente. Tenho orgulho nesse trabalho. Gostava que os meus filhos ou os meu netos gostassem mais disto”, desabafa. Passaram pelas mãos de António várias máquinas e várias tecnologias, desde a sua primeira máquina de filmar em

1965, comprada em França, pois em Portugal não havia, era uma de 8mm, cada cassete gravava apenas 3 minutos, “tinhamos de fazer colagem numa máquina própria, depois surgiu o VHS, e dai até agora que é tudo digital” explica António desabafando que já gastou nas suas paixões, desde o ciclismo ao vídeo, mais de 30 mil contos (150 mil euros). Autodidata, foi evoluindo e continua a atualizar-se, pois segundo ele não se pode ficar para trás: “Desde que tenho, há oito anos, o meu primeiro portátil, tudo foi uma aprendizagem. Neste momento, estou a mudar o programa de edição de vídeo para poder aproveitar o 4K que a minha câmara tem de qualidade de imagem. Fui aprendendo sozinho, quase sempre, nada de cursos. Poderia ter tido a ajuda dos meus filhos, mas eles não tinham paciência. Desde 1964 que filmo e gostava de evoluir mais. Agora equipei-me com o último modelo de telemóvel de uma conhecida marca. Safo-me bem com isto. Cada vez mais as coisas

evoluem e temos de acompanhar. Se os meus netos me encorajassem, eu ainda iria mais longe”, garante. Durante a nossa conversa, aproveitou para referir também o ciclismo, paixão que lhe trouxe muitos amigos: “No ciclismo, corri com o Joaquim Agostinho. Vivi sempre o mundo do ciclismo… Até agora os corredores gostam de mim e eu acompanho-os: o Joaquim Gomes, da Volta a Portugal, o Delmino Pereira, o Marco Chagas, sempre gostaram de mim, eles sabem que os valorizo e que os

Apesar de no início as pessoas mostrarem alguma resistência à captação de imagens para divulgação na Internet, agora mostram abertura para tal: “Aqui em Beire, no início, ainda me criticaram. Eu ficava triste, mas agora já gostam de mim do meu trabalho”, remata, queixando-se, no entanto, de o seu valor não ser reconhecido no seu concelho. “Outros concelhos valorizam-me mais”, diz. Questionado se gostaria de ver o seu trabalho exposto, sente-se dividido: “Sim e não. Tenho gosto naquilo que faço, mas fico por aqui, sou humilde”. “Bon vivant”, António Barbosa pretende continuar a passear, pois viajar também é uma forma de ampliar os horizontes e aprender. Manuel Pinho diretor@yesparedes.pt


Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 7

Paredes

Freguesia

“Via Lucis” iluminou pela 4º vez os caminhos de Castromil (Sobreira)

Joana Pacheco

redacao@yesparedes.pt

A tradição da “Via Lucis” percorreu este domingo, dia 27 de maio, os caminhos do lugar de Castromil, na freguesia da Sobreira. Em ambiente de festa, as paróquias de Parada de Todeia, Recarei e Sobreira, a Câmara Municipal de Paredes e a Junta de Freguesia de Sobreira apresentaram pelo quarto ano consecutivo aquela que é, traduzido do latim para português, a “Via da Luz”. Esta encenação retrata, ao longo de 14 estações, os cinquenta dias da vida de Cristo, desde a Ressurreição até ao Pentecostes, com Cristo triunfante sobre o pecado e sobre a morte. A “Via Lucis” ou Caminho da Luz é a celebração de Cristo Ressuscitado em vários momentos, à semelhança do que acontece na Via Sacra. Contemplando vários mistérios da Vida de Cristo, esta celebração convida-nos a fazer a experiência de uma fé que vai além da Cruz. André Coelho, encenador da “Via Lucis”, explica que esta via “entende a Páscoa como o dia em que nasce para cada um de nós a Vida Verdadeira” e que, “depois do caminho escuro e tenebroso que conduziu Jesus ao alto do Calvário, este é o caminho da luz que irradia de um sepulcro vazio, mas com cheiro a ressurreição, da luz que emana de um Cristo Ressuscitado, promessa e garantia da eternidade do Homem”.

“Via Lucis” como referência de Castromil

guém sabe que existe” mas que, segundo nos contou o autarca, a partir da realização da iniciativa, passou a suscistar mais interesse, não só nos habitantes locais como nas pessoas de outras freguesias. No entanto, o presidente da Junta mostrou-se insatisfeito com o número de pessoas que ainda desconhece a iniciativa, afirmando que “a Via Lucis traz pessoas à localidade

YESPAREDES na Via Lucis, o presidente da Junta salientou a importância da divulgação deste tipo de iniciativas na imprensa, pois considera que isso faz com que a encenação e o próprio local “ganhem dimensão e notoriedade”.

das 3 freguesias A encenação conta com a par-

João Gonçalves garantiu ainda que “há sempre uma surpresa reservada para quem nos

ticipação de cerca de 60 atores e figurantes, muitos deles jovens crismandos das Paróquias de Parada de Todeia, de Recarei e de Sobreira.

João Gonçalves, presidente da Junta de Freguesia de Sobreira, diz que a ideia da encenação da “Via Lucis” em Castromil surgiu “porque era necessário dar ao lugar alguma visibilidade, nomeadamente ao Calvário, que nin-

mas não o suficiente”, o que é justificado, nas palavras de João Gonçalves, pelo facto de “a iniciativa estar ainda em fase de afirmação”. Aproveitando a presença do

pelo seu lado ligado à fé e ao convívio entre as pessoas”, mos-

visita”, aguçando assim a curiosidade de quem possa assistir para o ano à “Via Lucis” ou apenas visitar a localidade. Atores são jovens crismandos

O padre das 3 freguesias, Pedro Sérgio Gomes da Silva, considera importante a participação dos jovens na “Via Lucis” pois, nas palavras do pároco, “é uma maneira de os colocar na linha da missão, no meio do povo”. Acrescentou ainda que o local “cativa pelo seu lado histórico, com o Centro Interpretativo das Minas de Ouro, mas também

trando assim que não faltam motivos para visitar Castromil.

As 14 Estações da Via Lucis:

1ª – A Ressurreição 2ª – Sepulcro vazio 3ª – Vi o Senhor! 4ª – No caminho de Emaús 5ª – A Refeição de Emaús 6ª – No Cenáculo 7ª – O Perdão 8ª – A Dúvida 9ª – A pesca grandiosa 10ª – A Rocha 11ª – A Missão 12ª – O Regresso ao Pai 13ª – A espera do Espírito 14ª – Pentecostes, a vinda do Espírito Santo


8|

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Em destaque

Amantes da corrida e caminhada juntos no Trail da Rap 1500 atletas participaram nesta 5.ª edição.

Decorreu no passado domingo em Paredes, dia 27 de maio, a quinta edição do Trail da Raposa, organizado pela Associação Juvenil de Paredes (Parjovem). Com partida e chegada no coração da cidade, no Parque José Guilherme, a competição de trail running é compos-

ta por 3 tipos de provas: um ultra trail com 43 km de distância (pontuável para a Taça de Portugal – Sky2018, Skyrunning), um trail com 19 km e um mini trail com 12 km de extensão.

Criado há 5 anos, o Trail da Raposa une atletas e apaixonados pela corrida e aventura a pessoas com o simples gosto por caminhadas individuais ou em grupo. José Sá, um dos membros da organização da prova, contou ao YESPAREDES

que a ideia de criar o Trail da Raposa “surgiu de um grupo de amigos de Paredes que pertencem à associação Parjovem e que têm um enorme gosto pela atividade física”. Explicou também que a criação da

prova “vem no seguimento da corrida dos Reis, que é realizada sempre no início do ano na cidade de Paredes. É uma prova realizada nas estradas do centro da cidade com uma distância de 10km e uma caminhada de 5km”. O membro da Parjovem considera importante este tipo de iniciativas, uma vez que, “além de dinamizar o concelho de Paredes, faz com que se incentive a prática da atividade desportiva”. José Sá afirmou que, tal como nos anos anteriores, a edição deste ano do Trail da Raposa “foi um sucesso” e que, apesar de terem mais pessoas a querer inscrever-se, “o número de participantes nunca poderá ser superior a 1500 atletas, para se conseguir manter a qualidade necessária a que os praticantes têm direito”. José Sá lembrou a quem não conseguiu participar

na prova deste ano que a aventura continua em 2019, prometendo que, à semelhança desta edição, “os participantes podem esperar do Trail da Raposa muita diversão, surpresas, passagens por locais lindíssimos, muita adrenalina, viários desafios e, acima de tudo, uma festa de convívio saudável”. A 5ª edição do Trail da Raposa passou pelas freguesias de Paredes, Baltar, Cête, Recarei, Sobreira, Vandoma, Parada de To-

deia e Aguiar de Sousa. Os atletas tiveram a oportunidade de percorrer locais emblemáticos do concelho de Paredes, desde a Senhora do Salto, à Serra do Muro, Castromil, Mosteiro de Cête, passando ainda pela Ribeira de Santa Comba e pelo Covão. O presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, acompanhado do vereador do Desporto, Paulo Silva, deram as boas-vindas aos cerca de 1500 atletas que


Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 9

Paredes

Em destaque

posa 2018

Joana Pacheco redacao@yesparedes.pt

Testemunhos José Alecrim é bancário de profissão e amante de corridas por lazer. Juntamente com um grupo de amigos, tem por hábito fazer um trail por mês. No entanto, foi a primeira vez que participou no Trail da Raposa. Momentos antes de iniciar a prova, o bancário só tinha um objetivo: “conseguir chegar ao fim”, como confidenciou ao YESPAREDES.

participaram nesta edição do Trail da Raposa, antes de estes partirem do Parque José Guilherme para a estação da CP de Paredes com destino ao apeadeiro de Parada de Todeia. O evento contou com o apoio do município e de diversas empresas. Marco Faria: o vencedor do Trail de 19 km Marco Faria é ajudante modelador de calçado e a corrida é uma das suas maiores paixões. Participou este ano pela primeira vez no Trail da Raposa, saindo vencedor do trail de 19km. Apesar da constante vontade de vencer, o atleta diz que vê a corrida “como um passatempo” e também como forma “de ganhar amizade com outros atletas”.

O atleta afirmou que não conhece outro concelho que tenha tantos trails como Paredes e deixou um aviso a quem nunca participou neste tipo de competição: “a partir do momento em que se participa num trail, nunca mais se consegue deixar de participar”. Classificação: Ultra Trail 43 km: Vencedor Masculino - Bruno Jesus Vencedor Feminino - Ana Costa Trail 19km: Vencedor Masculino - Marco Faria Vencedor Feminino - Gisela Sousa Mini Trail 12km: Vencedor Masculino - Ivo Barbosa

GRUPO

BIBROPEDRA

Marco Faria admitiu que se preparou com antecedência para a prova, “treinando todos os dias” e “mantendo uma alimentação saudável” pois, segundo as palavras do atleta, “há que fazer

sacrifícios para obter os resultados”. Apesar de ter confessado que “a prova foi mais fácil do que esperava”, o vencedor do trilho de 19km admitiu que passou por “duas rampas complicadas”, em que teve de “andar a passo para recuperar o fôlego”.

José Alecrim afirmou esperar uma prova “com grau de dificuldade grande mas, ainda assim, divertida e com boas paisagens”. Pelo menos foi dessa forma que os colegas que já tinha participado nos anos anteriores lhe descreveram o trail. Conceição Pinto é administradora, vive no Porto e participou pela segunda vez no Trail da Raposa. À semelhança da primeira participação, veio com um grupo de amigos e com o mesmo motivo: “apreciar a natureza e estar com as pessoas de quem gosto”, disse ao YESPAREDES. Como preparação para a prova, a administradora do Porto confessou que, juntamente com os amigos, fizeram “uma corrida todos os dias da semana”. Conceição Pinto salientou ainda que Paredes “deveria fazer mais provas deste género” uma vez que, nas palavras da desportista, o concelho “tem todas as condições para o fazer”. Luís Teixeira é empresário e veio propositadamente de Arouca, terra onde vive, para participar no Trail da Raposa. Adora correr e o que mais gosta neste tipo de

provas é “a aventura”. Apesar de não ser atleta, confessou que se preparou de forma exaustiva para a prova do passado domingo, fazendo “vários treinos intensivos durante toda a semana”. Amante da natureza, Luís Teixeira diz que o Trail da Raposa, “além de fazer bem à saúde, faz bem à alma”. O empresário confessou desconhecer por completo o concelho e admitiu só ter vindo a Paredes exclusivamente por causa da prova. Joaquim Soares vive em Rebordosa, é mediador de seguros e

corre por passatempo. Participou este ano pela primeira vez no Trail da Raposa juntamente com mais dois amigos, numa equipa que intitulam como “Grupo dos Gansos”. Confessou que o que mais aprecia nesta prova é “a natureza e a vegetação da zona”, deixando a promessa de que para o ano participará novamente. O mediador de seguros deixou um apelo a quem pensa para o ano participar no trail: “experimentem fazer o Trail da Raposa porque, tal como eu, vão gostar”.

MADEITECH c a r p i n t a r i a

TRANSPORT SOLUTIONS

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Rua de São Luis, 63 | 4580-589 Bitarães Paredes

Rua 25 de Abril, S/N | 4580-091 Mouriz Paredes

T +351 220 998 872 | F +351 220 998 872 www.pemi.com.pt | info@pemi.com.pt

T +351 223 203 029 | M +351 914 249 578 piecesconcept@gmail.com

Rua do Regato, 38 | 4580-299 Bitarães Paredes T +351 255 784 266 | M +351 914 213 321 info.madeitech@gmail.com

T +351 255 784 266 | M +351 913 206 718 transportes.bibropedra@gmail.com


10 |

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Desporto

A formação foi o tema da V Gala do Aliados de Lordelo Na noite do passado dia 26 de maio, o auditório da Fundação A Lord foi palco da V Gala do Aliados Futebol Clube de Lordelo. O auditório encheu para assistir à entrega de prémios que distinguiu atletas, dirigentes e personalidades que se destacaram na temporada passada, ao serviço do clube.

lias, que são aqueles que vão ver todos os fins de semana os seus filhos a jogar, essa é a parte principal, no meu entender. A formação é o que faz com que um clube cresça e se implemente e enraíze na comunidade.”

Foi a 28 de maio de 1950 que nasceu o Aliados Futebol Clube de Lordelo. O emblema conta já com 68 anos de história e, este ano, não podia faltar a gala de comemoração do aniversário do emblema lordelense. A cerimónia vai já na 5ª edição e pretende reconhecer e homenagear todos aqueles que trabalham, arduamente, ao serviço do clube. E como em 68 anos de história muitos foram aqueles que já passaram pelo clube, cada vez mais, são aqueles que nele se formaram. Como tal, este ano, o tema da gala foi a formação. “É de pequenino que se torce o pepino” e foi com o objetivo de valorizar os mais novos que estes foram os protagonistas da festa. Na abertura do evento, as primeiras palavras da noite foram proferidas pelo Presidente do clube que começou por lembrar que a formação sempre foi uma prioridade nos trabalhos da direção: “Vocês

certamente que se lembram do que era o Aliados, em termos de condições para a formação, há muito pouco tempo. Assim sendo, a nossa preocupação, nestes últimos anos, foi sempre criar condições para que a formação do Aliados crescesse e acho que aos pouquinhos conseguimos. Conseguimos criar estruturas que permitam que as nossas crianças cresçam neste clube e, como

é óbvio, a partir de agora a preocupação tem de ser outra. Embora não queira dizer que esteja tudo feito, porque não está. Mas quando há uns anos atrás era impensável dizer que íamos precisar de mais um campo de relva sintética, agora essa é a nossa realidade, porque o que temos já não chega.” Filipe Carneiro assumiu que, ao nível de estruturas, o clube está bem encaminhado e que

agora a preocupação tem de ser outra: “agora temos de nos preocupar com os resultados.” Presidente do clube lordelense há seis anos, Filipa Carneiro explicou a importância que a formação representa no Aliados Futebol Clube de Lordelo: “A essência de qualquer clube de futebol é a formação. Pode-se ter um clube de futebol, mas a identidade em si não cria tudo o resto. As famí-

E, por falar em crescimento, o Aliados é um clube que tem evoluído de ano para ano. O presidente não esconde o orgulho e não disfarça o brilho no olhar: “Tenho muito orgulho em fazer parte deste clube. Mas atenção, eu sou apenas mais um, o mérito não é só meu. São já 68 anos de história eu só estou na direção há seis, isso é uma gota de água, em todo este crescimento. Para chegar até aqui, eu apenas contribui um bocadinho, portanto, há aqui uma série de pessoas que passaram pelo clube e fizeram dele o que é hoje. Eu contribui e espero continuar a contribuir, vou dar o máximo que puder enquanto puder.” Apesar da visível evolução, Filipe Carneiro assume-se como um presidente exigente e, por isso, não nega: “Nunca está tudo feito, embora tenhamos crescido nos últimos anos, agora estamos a passar pelas chamadas “dores de crescimento”, porque crescemos rápido. Esse crescimento aumentou o nível de exigência, ou seja, temos muito mais atletas, e precisamos de lhes dar as devidas condições. Além disso, é importante atingir alguns objetivos desportivos. Falta uma equipa ou várias na nacional, estamos a lutar por isso e, este ano, conseguimos a subida de dois escalões, os juvenis e infantis, que subiram à 1ª Divisão Distrital, da A. F. Porto.” Antes de dar início à entrega dos prémios, Filipe Carneiro quis ainda deixar uma palavra de agradecimento a todos os pais porque, “se é verdade que nós temos os melhores atletas do mundo, também é verdade que temos os melhores pais do mundo e que somos uma família.” Para que o sucesso deste clube seja possível, o Aliados de Lordelo pode contar com o apoio da Associação de Futebol do Porto, representada na cerimónia por José Manuel Neves, Vice-Presidente, que endereçou uma palavra de reconhecimento ao responsável


Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 11

Paredes

Desporto

continuar a contar com a colaboração da autarquia como um parceiro crucial. máximo do clube, Filipe Carneiro: “O caminho faz-se caminhando. Costuma dizer-se que não há ventos favoráveis para aqueles que não sabem para onde querem ir. Neste caso, o Aliados tem uma grande felicidade por ter o presidente que sabe exatamente por onde deve caminhar e, portanto, só tem um caminho a seguir, o

caminho do sucesso.” O dirigente acrescentou ainda que o Aliados Futebol Clube de Lordelo pode sempre contar com o apoio da Associação de Futebol do Porto. Seguiu-se a entrega dos prémios aos homenageados da noite. Pelo meio houve a intervenção de Nuno Serra. O pre-

sidente da Junta de Freguesia de Lordelo começou por referir a importância da iniciativa, felicitando Filipe Carneiro e toda a sua equipa “pelo trabalho que têm vindo a desenvolver ao longo do ano, para que seja possível termos tantos atletas em Lordelo ao abrigo desta associação. Este é um evento muito importante, porque é com este tipo de iniciativas que fortalecemos os laços e a própria associação. Fortalecem-se os laços dos atletas para com os seus treinadores, para com a sua associação, para com a sua comunidade e localidade.” O autarca garantiu ainda que o clube poderá

A cerimónia terminou com o corte do bolo, ao dispor de todos os convidados. Ao longo do evento, as mais de 250 pessoas que encheram o auditório da Fundação A Lord foram brindadas com alguns momentos de animação, protagonizados pela Turma dos Desafios, que arrancou da plateia inúmeras gargalhadas. Cristina Borges redacao@yesparedes.pt

Lista de vencedores Equipa formação do ano – Juvenis 11 de formação do ano – Luís Sousa (Guarda-redes); Diogo Miranda; Pedro Navarro; João Pedro; Gongas; João Sousa; André Silva; Francisca; Artur Costa; Wilson Moreira; Filipe Coelho Atleta de formação do ano – André Silva Mérito escolar – Pedro Bessa Atleta rookie do ano – Artur Costa Atleta sénior do ano – Hugo Silva Treinador do ano – Paulo Macedo Parceiros do ano – SUFFA e Color Reconhecimento aos sócios – Joaquim Dias; Fernando Ribeiro; Albino Gonçalves; José Leal; Joaquim Leal


12 |

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Desporto

Aliados empata, mas mantém segundo lugar do play-off 2

2

Aliados Lordelo

Valadares

Local: Estádio Cidade de Lordelo Árbitro: David Silva Aliados de Lordelo: Nico; Hugo Silva; Vitor Mendes(Rui Alves, 60’) ; Maurício; Pinto; Diogo Brandão; Preto; Carlão (Fonseca 60’); Pedrinho, Paulo Monteiro; Silvério (Diogo 60’) Treinador: Pedro Barroso Valadares Gaia: Fábio Carvalho; Álvaro (Joel Alves 78’); Bruno; Jonathan; Paulinho; Vitor Lobo; Jorge Gonçalves; Fabinho; Joãozinho (Osório 78’); Rui Pedro; João Beirão (Fábio 55’) Treinador: Paulo Campos Ao intervalo: 1 -1 Golos: Silvério (5’); Jorge Gonçalves (28’ g.p); Gilmar (90’); Joel Alves (92’) Vermelho: Jorge Gonçalves 50’ O Aliados de Lordelo empatou a duas bolas na receção ao Valadares de Gaia. A equipa de Pedro Barroso esteve a vencer até aos 90 minutos do encontro, mas os visitantes empataram no último lance da partida. O Aliados entrou em campo a todo o gás e, logo aos cinco minutos de jogo, Silvério colocou os da casa em vantagem. O remate do número 12 lordelense bateu num defesa do Valadares e com um “chapéu” traiu Fábio Carvalho. Estava feito o 1 – 0. O Valadares teve uma entrada apática no jogo e durante os primeiros quinze minutos o Aliados ainda podia ter dilatado a vantagem, mas a finalização não estava afinada. O jogo era de sentido único e, aos vinte minutos, voltou a gritar-se golo, mas o remate de Pedrinho saiu a poucos centímetros da baliza de Fábio Carvalho. O Valadares “acordou” e começou a aproximar-se da baliza de Nico. Aos 28 minutos, Joãozinho cai na área e o árbitro da partida assinala grande penalidade. Na conversão, Jorge Gonçalves não perdoou e empatou a partida. Ainda na primeira parte, Pedro

Barroso foi expulso. O treinador do Aliados de Lordelo dirigiu-se ao juiz de linha para reclamar uma falta e foi expulso pelo árbitro da partida. As equipas foram empatadas a uma bola para o intervalo. O segundo tempo começou praticamente com a expulsão de Jorge Gonçalves. O número 19 do Valadares viu o segundo amarelo e deixou o conjunto de Paulo Campos reduzido a 10. A jogar com mais um elemento, o Aliados tomou conta do jogo e quase chegava à vantagem. Aos 60 minutos, o cruzamento de Silvério foi direto à cabeça de Maurício, mas Fábio Carvalho negou o golo ao atleta de Pedro Barroso. No lance seguinte, mais uma oportunidade para os da casa, mas o cabeceamento de André Pinto saiu a rasar a barra de Fábio Carvalho. Os da casa pressionavam e as investidas para chegar ao golo eram muitas, mas como “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, o Aliados conseguiu mesmo chegar ao golo. À passagem do minuto 90, o cruzamento certeiro de Fonseca chegou até à cabeça de Gilmar, que fez o 2 – 1. Foi a explosão de alegria nas bancadas do Estádio Cidade de

Lordelo. E, quando se pensava que o resultado final não ia sofrer alterações, eis o “balde Paredes de água fria”. Praticamente no último lance da partida, Fábio Rola cabeceou para a área e Joel Alves só teve de ENVIE AS NOTÍCIAS DO SEU CLUBE PARA encostar para o 2 – 2 final. REDACAO@YESPAREDES.PT O jogo terminou logo de seguida. Com o empate (e a FACA PARTE DESTE PROJETO derrota do Paredes), o Aliados de Lordelo manteve o 2º lugar do grupo do play-off, agora com contar com isso e temos de ser fortes elemento, praticamente 45 minutos, cinco pontos. Já o Valadares de Gaia e de nos preparar a um bom nível, num campo como este, contra uma somou o primeiro ponto no play-off e para dar uma resposta a esse nível equipa como o Aliados, não é tarefa também.” Um ritmo acelerado, que o fácil.” mantém o último posto. técnico critica: “Estes jogadores traA derrota do Paredes acabou por Reação dos treinadores balham, amanhã a recuperação deles equilibrar as contas do grupo: “Com No final do encontro, Pedro Barroso mostrava-se visivelmente insatis- vai ser no trabalho e à noite vêm trei- os resultados desta jornada as coisas feito com o resultado. Questionado nar. Atletas amadores a jogarem ao estão mais equilibradas e agora vão sobre o que correu mal no encontro, domingo, à quinta e novamente ao ser jogos muito complicados, para qualquer uma das equipas. Todas o técnico admite: “O desperdício de domingo parece-me que é ridículo.” Do outro lado, Paulo Campos eselas se respeitam e todas têm muito oportunidades, mas, principalmente, tava satisfeito com o resultado: “Savalor. Acho que, de uma vez por todepois de estar em vantagem, não bíamos que tínhamos de trabalhar dos, tem de se começar a olhar para podemos sofrer o segundo golo. Temos de segurar a vantagem até ao muito para levar daqui qualquer esta divisão não como uma divisão fim, custe o que custar, seja da ma- ponto e foi isso que aconteceu. Acho distrital, mas como uma divisão acineira que for, e hoje fomos um boca- que mesmo com 10 homens tivemos ma da média. Não deviam subir apedo infantis e não conseguimos segu- oportunidades para marcar primeiro nas duas equipas, mas sim as quatro. que o Aliados, por isso, considero que São equipas que fazem falta aos camrar essa vantagem.” Além de assumir os erros da equi- o prémio foi excelente na parte final, peonatos acima.” Para a segunda volta do play-off, pa, o técnico do Aliados acrescenta: porque conseguimos marcar o golo do empate. Foi um bom jogo de fuPaulo Campos afirma: “Eu digo aos “É mais do mesmo, penáltis contra, tebol, com duas excelentes equipas, meus jogadores que com quatro que continuam a ser frequentes e e os meus jogadores mereceram este equipas tão equilibradas, nós temos falhar golos constantemente, que resultado.” de querer muito mais que os outros também não deve acontecer. A arbiO Valadares entrou para o jogo e que, se assim for, os resultados acatragem condicionou este jogo, além do penálti forçado, tive de fazer três frente ao Aliados ainda sem pontuar, bam por aparecer. Eu sei da qualidasubstituições na 2ª parte por ter três uma situação difícil e que o técnico de do meu plantel, nós temos uma jogadores amarelados, parece-me admite: “Nós partimos para este jogo grande equipa, grandes homens, que que o árbitro perdeu o controlo emo- numa posição difícil. Nestes primei- não viram a cara a rigorosamente ros jogos não têm acontecido os re- nada e que fazem o que lhes compecional do jogo.” Atualmente no segundo posto, se- sultados para os quais trabalhamos. te. Nós somos o Valadares, e é isso gue-se a 2ª volta do play-off e Pedro Sabíamos, por isso, que este jogo que eu lhes digo, somos um clube Barroso garante: “ Todas as equipas era fundamental para nós e ganhá-lo cumpridor, onde se luta diariamente têm algo a dizer. Todas têm a am- seria o ideal, mas pontuar era fun- para se cumprir com o que nos combição de ficar em primeiro e vai ser damental. Os meus jogadores foram prometemos e eles dão a resposta uma luta até ao fim. Nós estamos a inexcedíveis, a jogar com menos um em campo.”


Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 13

Paredes

Desporto

Leça vence o Paredes e assume a liderança Cristina Borges redacao@yesparedes.pt

3

1

LEÇA

PAREDES

Local: Estádio do Leça Futebol Clube Árbitro: Pedro Estela Leça: Gabi; Sérgio Pedras (Cheta, 85’); Caio; Paulo Lopes; Diogo Pedras (Alex, 85’); Areias (Benvido, 85’); Joel; Pedro Pinto (Jair, 77’); Ramalho; José Carlos (Marcos Silva, 77’); Vítor Fonseca Treinador: Domingos Barros Paredes Dani Carvalho; Tó Jó (Martins, 61’); Henrique; Ismael(Alex, 71’); Gustavo; Hélder (Sousa, 61’); Jorge; Pedro Duarte; Madureira; Alex Porto(Seixas, 46’); Joel Treinador: Eurico Couto Ao intervalo: 0-1 Golos: Gustavo (1’); Diogo Pedras (46’ e 59’); Areias (85’) O USC Paredes entrou bem no jogo, tendo Hélder, logo no primeiro minuto, do meio da rua, efetuado um excelente remate colocando à prova o guarda-redes Gabi, do Leça. Logo de seguida, no decorrer do canto, surge o golo do Paredes, um passe ao segundo poste de cabeça, para que, na pequena área, XXXX de cabeça, junto

ao chão, inaugurasse o marcador. O Leça, após o golo, tomou conta do jogo, tendo algumas oportunidades de empatar ainda na primeira parte. Mas foi na segunda parte, com uma forte entrada, que o Leça conseguiu igualar o marcador. Foi logo no primeiro minuto da segunda parte, com o aproveitamento do erro do defesa central, que

falhou ao tentar cortar a bola, deixando que o avançado leceiro Diogo Pedras conseguisse marcar. Com a equipa paredense a defender, percebia-se que a história do jogo poderia mudar. E foi isso que aconteceu aos 59’, num lançamento nas costas da defesa do Paredes, que, após hesitação de Gustavo, isola Diogo Pedras, que

bisa na partida, dando a volta ao marcador. Aos 85’, o Paredes sofre o terceiro golo, num lance em que o guarda -redes Dani tem alguma responsabilidade. Foi com um cruzamento da direita que Areias responde de primeira, mas com um remate algo frouxo e denunciado, a bola passa pelas mãos de Dani e entra na baliza. Foi uma

vitória justa da equipa da casa, que tudo fez para dar a volta ao marcador, aproveitando as falhas defensivas do Paredes. O reduto defensivo do Paredes esteve num dia não neste jogo. Com este resultado, o Paredes passa para o terceiro lugar, ficando a dois pontos do Leça.

O Paredes perde em casa, e afasta-se da final Para a segunda mão das meias-finais do play-off do campeonato o Paredes levava uma vantagem de três golos. O ambiente na piscina da Senhora da Hora, precedendo a partida percebia-se ansioso e inquietante. Em ambas as facções cada movimento, cada ritual era cuidadosamente preparado, receava-se que qualquer pormenor pudesse influenciar o desfecho da noite competitiva. O jogo abriu praticamente com o Paredes a faturar. Acentua-se a vantagem dos visitantes e a pressão sobre o Povoense. O primeiro período jogou-se com acendeste dos paredenses. No segundo período a tendência inverteu-se, os povoeiros, tal como seria de esperar, intensificaram a pressão sobre os jogadores contrários, procurando o confronto físico, do qual retiraram, quase sempre vantagem. A equipa do Vale do Sousa somou alguns erros no ataque que lhes foram fatais para as transições defensivas

e gradualmente a equipa da “casa” passou para a frente do marcador e empatou a eliminatória. Havia sido um período fatídico para o Paredes, não se vislumbrava na equipa capacidade de resposta ao jogo eminentemente físico imposto pelo adversário. Porém, após o intervalo, o Paredes voltou mais assertivo e equilibrou a dinâmica do encontro. Variava a liderança da eliminatória, já que a vitória na partida não parecia ameaçada. No derradeiro período, o Paredes parecia mais folgado fisicamente e anulava com aparente facilidade as investidas do ataque contrário. Ainda assim, os ataques paredenses eram tímidos e por vezes pouco esclarecidos. Sentia-se a pressão do resultado

e o receio do erro. Fatalmente, o recuo do Paredes e a quebra física do Povoense levariam o desempate da eliminatória à lotaria das grandes penalidades (2-3, 4-0, 3-3, 0-0: 6-9). Acompanhados por um compreensível ​cocktail ​de emoções fortes, os jogadores do Paredes, dos cinco penaltis, apenas converteram dois, não sendo

sequer necessária a marcação da última tentativa por parte do Povoense. Perdia-se assim a hipótese de se repetir a final do campeonato do ano anterior. Pelo Paredes jogaram: João Silva, Ruben Barbosa (1), Luís Pacheco, João Alves (1), Armando Rodrigues (1), Eduardo Rocha, Diogo Ferraz, Tiago Pinto (1), Hugo Barbosa, Jorge

Carneiro, Cristiano Santos (1), Ricardo Teixeira (1) e João Sousa. Além dos jogadores, quem esteve em destaque foi o público afecto ao Paredes, presente em Matosinhos, que apoiou a sua equipa incessantemente. A final do play-off será disputada entre Fluvial e Povoense e, terá início já na próxima quinta-feira, dia 30 de Maio.


14 |

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Desporto

Paredes Golfe Clube recebeu 200 atletas na fase regional do Golf Drive School Cerca 200 atletas de 12 municípios da região Norte disputaram no sábado, 26 de maio, no Campo do Paredes Golfe Clube, o acesso à final nacional, que se joga em junho, no Montado Golf Resort, em Setúbal. Refira-se que o projeto Drive School, da Federação Portuguesa de Golfe, engloba dezenas de municípios portugueses, incluindo dos Açores e da Madeira, e destina-se a galardoar os alunos das escolas públicas, numa competição que começa dentro de cada turma, passa por campeonatos municipais e regionais, terminando com uma Final Nacional. O município de Paredes é bicampeão nacional em título. Em prova estiveram os municípios da Póvoa do Lanhoso, Braga, Maia, Vila Nova de Gaia, Amarante, Valongo, Vieira do Minho, Espinho, Guimarães, Gondomar, Penafiel e Paredes que qualificaram alunos do terceiro

e quartos anos, nos escalões masculinos e femininos. “O Paredes Golfe Clube reforça, desta forma, a sua capacidade como projeto de referência de formação a nível nacional”, salienta o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Paredes, Paulo Silva. Este ano, o Campo de Golfe do Aqueduto já acolheu os Campeonatos Norte e Nacional de Jovens de Pitch&Putt, com cerca de 60 jovens inscritos, dos sub10 aos sub25, a encheram o Campo de Golfe do Aqueduto. De sublinhar que o Campeonato Nacional de Jovens de P&P despertou muito interesse, em Paredes. Quer pelo desafiante percurso, quer pela presença de figuras importantes do Golfe nacional, como Leonor Bessa, João Girão ou Daniel Costa Rodrigues, o que é certo é que o inédito número de 60 inscritos passa a ser a referên-

cia para os próximos anos. Para António Manuel Bessa, Presidente da Direção do Paredes Golfe Clube, “o sucesso fica a dever-se à

Homenagem ao Comendador António Rocha na tomada de posse dos novos Órgãos Sociais da APPIS

nossa equipa de trabalho que sabe receber e o clube está preparado para grandes provas, sobretudo de crianças e jovens, que são a razão

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Tribu

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

Telf. 255 7

ANÚNCIO

ANÚNCIO

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1208/18.8T8PRD Referência: 76725697 | Data: 23/05/2018

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1210/18.0T8PRD Referência: 76736088 | Data: 24/05/2018

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Requerente: Maria Luísa de Sousa Moreira Requerido: Nuno Feliciano Moreira Fernandes

Paredes

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Nuno Feliciano Moreira Fernandes,estado civil:Desconhecido,, , , , , com residência em domicílio: Rua do Correl0 , 238, 4585-122 GANDRA PRD , para efeito ENVIE AS DO de ser decretada a suaNOTÍCIAS interdição por anomalia DACAO@YESPAREDES.PT psíquica.

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

A reunião serviu de mote para a apresentação do Plano de Atividades e Orçamento para 2018, para a tomada de posse dos novos órgãos sociais e para a mudança do respetivo objeto social.

De acordo com esta alteração, a Associação poderá, no âmbito do seu objeto “organizar e promover ações ou eventos de qualquer natureza, nomeadamente, nos domínios Social, Cultural, do Bem Estar, das Artes, da Ciência, do Desporto, da Atividade Física, da Educação, da Saúde, da Tecnologia, da Pedagogia, da Deficiência, da Inclusão Social, da Solidariedade, da Juventude, do Turismo, junto da população independentemente da faixa etária (crianças, jovens, adultos e seniores), promover ou realizar a publicação de relatórios ou obras, nomeadamente de carácter social, pedagógico ou cultural, bem como praticar ou promover os demais atos de natureza financeira, comercial, mobiliária e imobiliária, sem exclusão ou reserva, que sejam necessários à prossecução do seu objeto”.

O presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, deu às boas-vindas aos presentes e homenageou o Comendador António Rocha, com uma lembrança do município, como agradecimento pelos 10 anos em que assumiu a presidência da direção da APPIS. O vereador da Educação, Paulo Silva, propôs à Assembleia Geral uma alteração aos Estatutos quanto ao artigo terceiro, respeitante ao objeto social da APPIS, de forma a torná-lo mais abrangente e a permitir outros campos de intervenção para a Associação. A direção da APPIS ficou a cargo do vereador Paulo Silva, que assume a presidência, tendo Pedro Pinto, administrador da JAP,

Edição 10

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

A Juiza de Direito,

como tesoureiro, e Albano Silva, subgerente da empresa AEF Meubles, como secretário-geral.

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

FACA PARTE DESTE PROJETO Dr(a) Sandra Moreira

A Associação Paredes pela Inclusão Social (APPIS) reuniu em sede de Assembleia Geral, na última segunda-feira, 28 de maio.

fundamental do nosso projeto. O êxito deste evento dá garantias para o futuro”.

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

YESPAREDES.PT

Requerente: Amélia Lúcia dos Santos Xavier Silva Requerido: Fernando Manuel dos Santos Xavier

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Fernando Manuel dos Santos Xavier, filho de Domingos Xavier e de Ermelinda Pacheco dos Santos Oliveira Bessa nascido em 08/10/1967 e com residência na Rua do PesSEU PARA REsegueiro, CLUBE Nº246, 4580-746 Sobrosa-PAREDES, para efeito de ser decretada a sua interdição por surdez-mudez e anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Silvia Barbosa A Oficial de Justiça, Maria Fátima Curralo Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

ANÚNCIO

ANÚNCIO

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1236/18.3T8PRD Referência: 76745392 | Data: 24/05/2018

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1223/18.1T8PRD Referência: 76735235 | Data: 21/05/2018

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Requerente: Ministério Público Requerido: Maria Teresa Machado Moreira

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Requerente: Ministério Público Requerido: Joana Filipa Viera Pereira

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Maria Teresa Machado Moreira, com resindência em domicílio: Rua da Maia .Nº16, Duas Igrejas, 4580-382 Paredes para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica.

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido, , , , , , Joana Filipa Viera Pereira, BI- 30516292, com residência em domicilio: Rua da Igreja, Nº332, 4585-044 Baltar, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica.

A Juiza de Direito, Dr(a) Sandra Moreira

A Juiza de Direito, Dr(a) Sandra Moreira

Ju Palá

IN

Refe

Requer Requeri

Faz-se s de Interd Miguel M Soares d reira, n residênc 4585-58 tada a su


Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 15

Paredes Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

ANÚNCIO

ANÚNCIO

ANÚNCIO

ANÚNCIO

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1208/18.8T8PRD Referência: 76725697 | Data: 23/05/2018

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1210/18.0T8PRD Referência: 76736088 | Data: 24/05/2018

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo:1267/18.3T8PRD Referência: 76734542 | Data: 24/05/2018

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1223/18.1T8PRD Referência: 76735235 | Data: 21/05/2018

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Requerente: Maria Luísa de Sousa Moreira Requerido: Nuno Feliciano Moreira Fernandes

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Nuno Feliciano Moreira Fernandes,estado civil:Desconhecido,, , , , , com residência em domicílio: Rua do Correl0 , 238, 4585-122 GANDRA PRD , para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Sandra Moreira

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Requerente: Amélia Lúcia dos Santos Xavier Silva Requerido: Fernando Manuel dos Santos Xavier

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Fernando Manuel dos Santos Xavier, filho de Domingos Xavier e de Ermelinda Pacheco dos Santos Oliveira Bessa nascido em 08/10/1967 e com residência na Rua do Pessegueiro, Nº246, 4580-746 Sobrosa-PAREDES, para efeito de ser decretada a sua interdição por surdez-mudez e anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Silvia Barbosa A Oficial de Justiça, Maria Fátima Curralo

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Requerente: Ministério Público Requerido: Pedro Miguel Moreira dos Santos

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Pedro Miguel Moreira dos Santos, filho de Jorge da Rocha Soares dos Santos e de Filomena Maria Ferreira Moreira, nascido em 09/04/1998, BI- 15070597, com residência na Rua da Travessa da Escola, Nº347, 4585-584 Recarei-Paredes para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Sandra Moreira O Oficial de Justiça, Maria Fátima Curralo

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Requerente: Ministério Público Requerido: Regina de Deus Ferreira Moutinho

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Regina de Deus Ferreira Moutinho, filha de Joaquim de Deus Ribeiro Moutinho e de Alzira da Conceição Ferreira de Pinho, nascida em 22/06/1990, Segurança Social-11912668152, Cartão Cidadão146857631ZY3 com residência na Rampa da Telha, 61, 4580-395 Duas Igrejas, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Silvia Barbosa A Oficial de Justiça, Maria Fátima Curralo

Edição 10 Yes Paredes | 30/05/2018

Cultura Os trabalhos do Campo III - As desfolhadas

CULTURA E ETNOGRAFIA

O milho gosta muito de calor do dedooutros Tribunal Judicial da Comarca do Porto Tribunal Judicial da Comarca Porto produtos agrícoEste e água. Então as regas doEste mi- las, até irem para alimentação Juízo Local Cível de Paredes - Juízlho 2 iniciam-se, Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 principalmente do gado. Palácio da Justiça - Parque José Guilherme Palácio da Justiça - Parque José Guilherme na região do Vale do Sousa, e Para as desfolhadas, as pes4580-130 Paredes 4580-130 Paredes particularmente emFax 255091629 Paredes, Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt Telf. 255 788 840 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt soas eram contratadas gratuipelo mês de Junho, cuidado- tamente, ou então vinham ao ANÚNCIO ANÚNCIO samente efetuadas para não o som dos cantares femininos, desenraizar, com água corredia INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO acompanhadas das violas e Processo: 1236/18.3T8PRD que vem de longe,Processo: 1223/18.1T8PRD de ribeiros e concertinas para que no final Referência: 76745392 | Data: 24/05/2018 Referência: 76735235 21/05/2018 presas, através dos regos que | Data: o baile fosse de arromba, pois são devidaRequerente: e antecipadamente Requerente: Ministério Público Ministério Públicoos namorados e namoradas Requerido: Maria Teresa Machado Moreira Joana Filipa Vieraaguardavam Pereira aliviados eRequerido: que, antigamente, ansiosamente esaté tomavam nomes próprios tas alturas para poderem naAltino Magalhães Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação para que de fossem reconhecidos morar. ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Interdição/ Inabilitação em que é requerido, , , , para alguma intervenção que BI- As espigas, Maria Teresa Machado Moreira, com resindência , , Joana Filipa Viera Pereira, 30516292, com já separadas das fosse urgente e necessária. em domicílio: Rua da Maia .Nº16, Duas Igrejas, residência em domicilio: Rua da Igreja, Nº332, canas e transportadas em ces4580-382 Paredes para efeito de ser decretada aNos sua campos 4585-044onde Baltar,separa efeito de ser a sua eram amontoacortatosdecretada de verga, interdição por anomalia psíquica. interdição por anomalia psíquica. das no centro da eira, as quais va o centeio (crónica relativa à produção de centeio que irá eram circundadas pelos donos A Juiza de Direito, Juiza de Direito, ser apresentada a seuAtempo), da casa, pelos “sarauzeiros” e Dr(a) Sandra Moreira Dr(a) Sandra Moreira ainda havia tempo, nesta altu- outras mulheres da família e ra do ano, de os lavrar e prepa- várias vizinhas e amigas, que rá-los para semear mais milho sentados no chão ou em pee assim, também, uma forma quenas bancas de madeira, rede restivar a terra, ou seja cul- tiravam a película que reveste tivar uma segunda vez, um a espiga do milho (folhelho). terreno, no mesmo ano. De vez em quando, lá aparecia Quando o milho cresce e a uma espiga de milho vermelho espiga já começa a ficar cria- a que davam o nome de “milho da, cortam-se as canas que rei”, e, então, a tradição concrescem a partir da espiga templava que o felizardo ou (bandeira) que é um ótimo ali- felizarda em encontrá-la, dava mento para o gado. Pelo meio um abraço bem apertado a todo milho, apanha-se algum fei- dos os elementos da roda. Era jão que já está maduro e deixa- um momento aproveitado para -se crescer algum mais tardio, se chegar mais perto do rapaz principalmente o feijão branco ou rapariga e quando se cheque sobe pelo milho fora. gava àquela ou àquele que se Nos fins de Setembro, prin- queria cortejar, então o abracípios de Outubro corta-se o ço eram bem mais apertado e pé de milho que antigamente prolongado. Quem não gostava era transportado para as eiras, muito desta brincadeira, era em carros de bois. Os milhei- o pai da rapariga, percebe-se ros eram cortados à foicinha e bem porquê!... E, daí, muitas postos em rimas. As pessoas das vezes, acabarem as desiam tirando as espigas e, então folhadas em pancadaria, por se iniciavam as desfolhadas. causa das raparigas. As canas eram colocadas em Nas terras do Vale do Sousa, medas, à volta de árvores que quando terminava a desfolhaajudavam a suportá-la, e ser- da, ou era já hora avançada, viam para cobertura e resguar- dançava-se e cantava-se com

alegria e, também, aparecia na eira a merenda: - Tudo produtos do campo: broa de milho quentinha tirada do forno de lenha, figos secos, maçãs e azeitonas. Nas últimas desfolhadas também se oferecia um pedaço de “presunto” ou “pá de porco” fumada, ou então sardinhas assadas e castanhas assadas, acompanhadas de bom vinho tinto, “água-pé” e aguardente. As raparigas da casa davam as melhores maçãs aos rapazes de quem gostavam mais. Depois as espigas ficavam guardadas nos beirais e voltavam à eira nos mesmos cestos, em dias de sol, para secarem e para serem malhadas com manguais e a força dos braços humanos, que faziam saltar de “contentes” os grãos de milho, que iriam ser postos, novamente, a secar ao sol, guardados todos os dias das humidades das noites, até estarem prontos a serem metidos nas caixas de madeira para posteriormente serem transportados em sacos de sarapilheira, às costas das pessoas ou em carros de bois ou puxados por um burro, para os moinhos,

onde eram moídos e davam a fina farinha para confecionarem o pão, as papas de farinha milha (caldo – atualmente um tipo de sopa) e outras iguarias. O carolo (maçaroca do milho depois de debulhada) era aproveitado para fazer lume, acender os fornos e as lareiras e o folhelho era ripado e servia para encher os colchões da cama. No tempo da guerra as pessoas escondiam o milho, depois de seco, porque as autoridades obrigavam-nos a entregar uma parte ao Estado e ficavam só com a quantidade que elas deixavam. Então, escondiam-no debaixo das medas de palha no meio dos campos, nas lojas das casas, em esconderijos devidamente preparados e noutros locais inacessíveis ao Regedor ou aos “cabos da ordem” da Freguesia. O milho era, e, ainda o é (apesar de tudo mecanizado, muito mais fácil e rápido), um dos produtos do campo mais importantes para o sustento das pessoas e como lá diz o ditado: “Pão e Vinho anda caminho!...”


16 |

Edição N.º 10 | 30 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Guia Passatempos

Opinião

Maio - Mês do Coração

Donzília Martins Maio mês das flores, mês de Maria, mês do sol, do amor, da alegria, da transparência da cor, da alegria e do coração.

Sim, do coração da alma, mas também do coração musculo, dessa máquina motor que faz mover a vida. Se ela para, ai de nós, paramos com ela. Por isso a devemos cuidar, limpar, lubrificar, untar os canais, conservar-lhes a limpidez para que os fluidos corram livremente através deles, para uma vida saudável. Foi o que no dia 28 um grupo de “jovens” seniores da Universidade Sénior de Paredes fez indo ao Instituto da Cuf saber como se faz ou se deve fazer, assistindo a uma palestra pelo cirurgião Doutor Filipe Macedo, especialista do coração.

Após um vídeo, onde se ilustrava a função deste importante órgão do nosso corpo seguida de comentários simples, claros, sem nomes técnicos, com sorrisos, com luminosidade, com afetos, com uma singularidade própria só de grandes homens. Esquecemos a longa hora de espera e, agora, ouvi-lo-íamos sem tempo, sedentas das palavras em tom maior que explanava. Vida longa mais feliz; viver melhor e mais anos, foram frases repetidas. Para isso, cuidar do coração: Comer de três em três horas, pouco de cada vez, beber muita água, comidas saudáveis, fazer exercício físico, caminhar, não se zangar, estar de bem consigo próprio, é meio caminho andado para estar feliz e bem com os outros prolongando a vida. Quem anda zangado com a vida não é feliz e tem mais problemas cardíacos. Há algumas doenças que atacam o coração tais como: A diabetes, o colesterol, o tabagismo, a obesidade, a pressão alta, etc.

Palavras Cruzadas vel e exercício físico é importante para quem tem estes males. Se com essa prática não melhorar, deve então recorrer aos medicamentos. O que faz mal são os excessos, disse o médico após algumas questões apresentadas. Café até 2/ 3 por dia não faz mal. Reduzir os enlatados e os produtos açucarados. Estes são alguns conselhos que quero partilhar convosco amigo leitor. Eu sei que já sabe, mas nunca é de mais repetir. Para quem viva sozinho, caso tenha sintomas de ataque cardíaco: desconforto no peito, dor intensa, suores, enjoos, fraqueza, dor no maxilar, falta de ar, chame de imediato o Inem. (112) e, (muito importante) ABRA a Porta. Concluindo: Quer viver melhor e mais feliz? Caminhe, cuide-se, ame-se e AME.

Fazer uma dieta saudá-

ENVIE AS NOTÍCIAS DA SUA TERRA PARA REDACAO@YESPAREDES.PT

Paredes

FACA PARTE DESTE PROJETO

PARTICIPE Soluções

Sudoku

Palavras Cruzadas

YES Tempo

Sudoku

Sopa de Letras

Paredes

Edição n.º10 - Jornal Yes Paredes - 30-05-2018  

Edição n.º10 - Jornal Yes Paredes - V Trail da Raposa

Edição n.º10 - Jornal Yes Paredes - 30-05-2018  

Edição n.º10 - Jornal Yes Paredes - V Trail da Raposa

Advertisement