{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

A VOZ DA ONÇA NOVEMBRO. 2019


QUEM SOMOS O Projeto Onças do Iguaçu é um projeto institucional do Parque Nacional do Iguaçu, e vem dando continuidade ao trabalho realizado pelo Projeto Carnívoros do Iguaçu, criado em 1990.

NOSSA MISÃO Conservação da onça-pintada, como espécie-chave para a manutenção da biodiversidade na região do Parque Nacional do Iguaçu

A VOZ DA ONÇA é uma publicação bimestral do Projeto Onças do Iguaçu. Neste número, apresentamos nossas atividades nos meses de setembro e outubro de 2019


Quem é a onça da capa? É o Floriano, um lindo macho registrado pela primeira vez em 2018. O Floriano é especialista em “selfies”, e já ilustrou a capa da Voz da Onça de julho/2019


PARCERIAS Conheรงa todos os parceiros PARCEIROS EXECUTORES

PATROCINADORES

APOIO


PARCERIAS

Em setembro foi criada mais uma linha de trabalho conjunto entre o Projeto Onças do Iguaçu e nosso projeto irmão na Argentina, o Proyecto Yaguareté! Foi criado o “Grupo de reflexão e ação para a convivência entre os bichos da mata e as comunidades”. A equipe é formada inicialmente por pesquisadores do Instituto de Biologia Subtropical (Missiones), do Instituto de Diversidade e Ecologia Animal (Córdoba) e do Instituto Multidisciplinar de Biologia Vegetal (Córdoba), membros do Centro de Pesquisa da Mata Atlântica (CeIBA), Fundação Argentina para a Vida Selvagem, Projeto Onças do Iguaçu (Brasil) e membros da Associação Pecuária Alto Paraná. A ideia é avaliar a percepção das comunidades, quais os desafios nos dois países e propor medidas para a coexistência. Mais uma parceria cheia de lindeza!


PARCERIAS Esse equipamento, chamado Nite Guard é usado para tentar afastar os felinos dos locais onde dormem os animais de criação. A Helisul fez a doção de 20 desses aparelhos. Nossas onças agradecem!

A Cataratas S.A. e o Instituto Conhecer para Conservar criaram uma linha de camisetas com o tema do Projeto Onças do Iguaçu. As camisetas estão sendo vendidas nas lojas do Parque Nacional do Iguaçu, e eles reverterão parte dos lucros para o projeto. Como resultado, já pudemos usar o recurso em manutenção de veículo do projeto e aquisição de insumos que o projeto necessita para realizar seu trabalho. O Instituto Conhecer para Conservar negocia direto com os fornecedores e nos repassa os insumos. Super obrigada por essa parceria!


PARCERIAS Parceria linda e produtiva!

O Projeto Onças do Iguaçu fez uma parceria com o curso de Engenharia de Alimentos da UTFPR, Campus de Medianeira, para a implementação do Projeto de Extensão “Plantas Alimentícias não convencionais como renda alternativa para propriedades rurais ligadas ao Projeto Onças do Iguaçu” com o objetivo de realizar o levantamento de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC-s) nas comunidades de agricultores dos municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu (PNI) para a implementação de alternativas de renda e manutenção da biodiversidade na região. Alternativa de renda, envolvimento, alimentação mais saudável. Tem toda essa lindeza nesse projeto que está começando. Começaram as visitas à propriedades para identificar as espécies de PANCs que podem já ocorrer no local mas os proprietários ainda desconhecem suas possibilidades de uso. Também estamos juntos avaliando o interesse dos proprietários em cultivar e utilizar essas plantas. Oficinas de capacitação das comunidades terão início em novembro.


Em setembro nossa equipe acompanhou os alunos da UTFPR na primeira das visitas a moradores lindeiros para identificar as PANCs que ocorrem em seus quintais. Essa visita foi na propriedade D’Mary Morangos, em Serranópolis. Dia de muito aprendizado, troca de saberes e chuva de ideias.


PARCERIAS

O Grupo de Inteligência Computacional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), liderado pelo professor Pedro Luís de Paula Filho, do Campus de Medianeira, é um grande parceiro do Projeto. Em setembro a equipe instalou mais um Sistema Turerê, com luzes que piscam de forma intermitente e podem ajudar a manter as onças longe dos locais onde animais domésticos passam a noite. Já é o segundo Sistema Turerê confeccionado e instalado por eles!


PARCERIAS

Coexistência: indispensável para a conservação das nossas onças Temos muito orgulho em fazer parte do CopCOEX - Comunidade de Prática em Coexistência Humano-Fauna. Pesquisadores e instituições da América Latina unindo esforços e saberes pela conservação. Em outubro nossa equipe participou de uma reunião virtual super produtiva. Juntos podemos mais!


PARCERIAS Unindo esforços e planejando para a conservação! Em outubro as equipes dos Projetos Onças do Iguaçu e Yaguareté participaram do Workshop "Planejamento da Coexistência", ministrado pelo Dr. Sílvio Marchini (ESALQ/LEMaC-USP, Chester Zoo, WildCru). O Sílvio é nosso mentor e parceiro nas ações de Dimensões Humanas do projeto. Trabalhamos no workshop a Teoria da Mudança, avaliação e monitoramento das ações de coexistência dos dois projetos. Aprendizado e parceria! Super obrigada, Sílvio Marchini! Obrigada a cataratas S. A. que alimentou essa equipe!


PROGRAMA DE VOLUNTARIADO Em outubro começou nosso programa de estágio voluntário, e nossas primeiras voluntárias foram a Jéssica Dias, estudante de veterinária da USP – SP e a Lara Muxfeldt, estudante de biologia da Uniamérica em Foz do Iguaçu. As inscrições para estágio em 2019 estão encerradas, e devem abrir novamente em janeiro de 2020, e todas as informações estão disponíveis em nosso site: www.onçasdoiguacu.org


ENGAJAMENTO O ONÇA NA ESCOLA são atividades desenvolvidas em escolas dos municípios lindeiros, com teatro, palestra e exposições. Esta atividade, além de levar conhecimento, busca usar o encantamento como ferramenta de conexão e empatia. Assentamento Vitória, Lindoeste – setembro

Em setembro tivemos um Onça na Escola na Escola Estadual do Campo Santa Luzia- Assentamento Vitoria em Lindoeste. Nossa equipe foi recebida com muito carinho pelo diretor Daniel e professores. A maioria dos alunos são filhos de agricultores e nos relataram já terem observado vários animais silvestres nas propriedades, entre eles, tatu, quati, graxaim, capivara, cotia... E nos contaram o comportamento destes animais e onde são visualizados. Aprendemos um monte com essa galera. Troca de saberes é uma lindeza, né não?


ENGAJAMENTO Capanema - Setembro Em setembro foi realizado um Papo de Onça para os alunos do Colégio Estadual Rocha Pombo. Trabalhamos com estudantes do período noturno do colégio e alguns estudantes do EJA. As onças do Iguaçu fizeram vários amigos neste colégio neste ano, compartilhamos muita informação e conhecimento com mais de 500 alunos de 17 turmas nos três períodos.


ENGAJAMENTO O PAPO DE ONÇA são conversas com comunidades, geralmente adultos, sobre onças-pintadas, prevenção e boas práticas no manejo de gado para evitar a predação. Durante esta atividade serão distribuídos exemplares do “Onças do Iguaçu: Guia de Convivência”. Outubro – Remanso Grande Em outubro rolou um Papo de Onça no Mercado Kero-Kero, bairro Remanso Grande, em Foz do Iguaçu. Como houve relatos de visualização de onça-parda no local, fomos bater um papo com os moradores, tirar dúvidas e orientar sobre segurança e boas prática de manejo para evitar predação. Muito obrigada pela recepção e pela disposição em trocar ideias.


ENGAJAMENTO Em outubro fizemos um Papo de Onça no Haras Cataratas. Olha que bacana a divulgação que eles fizeram. Muito obrigada pela abertura, pela acolhida e pela disponibilidade de trabalhar em parceria!


A comunidade ajudando a cuidar das nossas onças!

O TIME PANTHERA foi criado buscando um envolvimento direto das comunidades lindeiras ao Parque Nacional nas atividades do Projeto Onças do Iguaçu. Além do senso de pertencimento e envolvimento direto da comunidade na conservação da onça-pintada na região, essa ação possibilita multiplicar a presença do projeto, através de pontos focais nos Municípios lindeiros. Os membros do Time Panthera vão atuar junto a suas comunidades como parceiros em atividades de engajamento, coexistência, identificação de fragilidades ou oportunidades de intervenção.


O Time Panthera também tem o componente de Ciência Cidadã, com a participação informada, consciente e voluntária da comunidade, trabalhando na obtenção e análise de dados. O TIME PANTHERA é formado por colaboradores identificados pela equipe do Projeto Onças do Iguaçu durante as atividades realizadas nos municípios lindeiros, que são selecionados com base no seu interesse em participar e disponibilidade. Em outubro tivemos a capacitação da primeira equipe! Foram nove participantes de Serranópolis, Capanema, Santa Terezinha e Capitão Leônidas Marques. Dois dias de trocas de saberes, de fortalecimento de laços. Eles aprenderam como usar armadilhas fotográficas e analisar os dados, identificação de pegadas, como fazer moldes de pegadas, boas práticas de manejo de gado, avaliação de predação, entre outros conhecimentos. Para nossa equipe, foi bacaninha demais ver tanta gente tão interessada em ajudar de forma totalmente voluntária, e receber tanto carinho e empolgação. No final do curso cada participante escreveu o que poderia fazer para ajudar, e nem nos nossos maiores sonhos delirantes (e olha que a gente sonha alto, colegas) poderíamos imaginar que eles pudessem se envolver de tantas formas. Ah, e muito obrigada ao Hotel Belmond Cataratas que alimentou essa turma toda durante a capacitação!


Finalização a capacitação muito emocionados e orgulhosos dessas pessoas maravilhosas e comprometidas. O Time Panthera é uma família que já nasce cheia de lindeza. Uma família que tem um sonho para construir junto: salvar as onças do Iguaçu. Gratidão e empolgação. É assim que encerramos esses dois dias mágicos!


^

COEXISTENCIA ATENDIMENTO À POPULAÇÃO: VISUALIZAÇÕES DE ONÇAS E PREDAÇÃO Uma das ações do Projeto Onças do Iguaçu é atender casos de visualização de onças e de possível predação de animais domésticos ou de criação. No atendimento nós orientamos obre manejo adequado de animais de criação, descarte adequado de carcaças, medidas de segurança para as pessoas e quando necessário entregamos rojões, foguetes e buzinas de ar comprimido para proteção. Também são distribuídos os Guias de Coexistência. Dependendo da situação, também instalamos armadilhas fotográficas para identificar qual é o predador responsável pelo ataque. Também envolvemos lideranças comunitárias e poder público. Através do pronto atendimento e da nossa presença constante, esperamos fortalecer vínculos, aumentar a confiança no nossos trabalho e substituir o medo por informação, e desta forma evitar que onças sejam abatidas em retaliação. Em setembro e outubro atendemos vários casos na região: Lindoeste e Capitão Leônidas Marques - setembro Realizamos visitas em algumas propriedades para fortalecimento de vinculo com produtores rurais e também levantar informações sobre onças na região Capanema - setembro Visitamos a propriedade da família Pavim, que é parceira do projeto. Como são lideranças da comunidade, sempre ficam sabendo informações relativas as onças na região da comunidade de Santa Maria. São Miguel - outubro Visitamos a propriedade do Sr. Orestes Barbon para avaliar a vulnerabilidade a predação, e encontramos várias carcaças de animais descartadas a céu aberto. Informamos o proprietário que isso pode atrair predadores e orientamos sobre o descarte adequado.


^

COEXISTENCIA Matelândia – outubro Em outubro recebemos informação da Defesa Civil de Matelândia sobre o avistamento de uma onça-parda em uma área urbana do município. Nossa equipe foi ao local, e o morador que avistou o animal disse no dia anterior as crianças também tinham visto e jogado pedras no animal. A equipe avaliou uma mata próxima onde passa um córrego e percebeu que havia carcaças de animais mortos como cachorro e bezerros. Os moradores daquela rua foram então reunidos e orientados a não permitir que joguem carcaças naquele local, para não atrair predadores. A equipe também conversou com as crianças, orientando que elas não brinquem dentro da mata por hora. O colaborador da defesa civil, Zé, falou que retornaria outros dias para verificar se o animal não retornou mais para região.

Local do avistamento

Carcaça de bezerro descartado

Conversa com crianças


^

COEXISTENCIA Propriedade do Sr. Beto, Foz do Iguaçu - setembro Atendemos um relato de predação em propriedade próxima ao Parque Nacional. Um cabrito teria sido predado. Visitamos o local e encontramos muitas carcaças jogadas em meio a mata, o que pode atrair predadores. A equipe soltou algumas bombinhas no local e orientou os proprietários sobre o descarte adequado das carcaças. O proprietário recebeu um guia de convivência e alguns rojões. A equipe se colocou à disposição para atender a qualquer hora. Também foram instaladas e monitoradas armadilhas fotográficas no local. Em setembro foram feitas quatro visitas à propriedade, foram instaladas luzes de segurança e um Sistema Turerê. No entanto, as medidas não serão efetivas se o descarte de carcaças na mata continuar.

Carcaça jogada na mata Animal com mordidas

Luzes anti-predação


^

COEXISTENCIA Haras cataratas - Foz do Iguaçu – setembr Em setembro o veterinário do Haras nos comunicou que uma onça havia pego uma novilha de 80kg da propriedade. Nossa equipe foi até o local e foi recebida pelos colaboradores do Haras, pelo veterinário Henrique e o veterinário gerente, Cesar. Foi instalada uma armadilha fotográfica na carcaça, para identificação do predador. No dia seguinte a equipe retornou e constatou que o predador era um puma. Avaliando a propriedade, observamos que havia muitos urubus alimentando-se de uma carcaça de um cavalo e várias pilhas de ossos ao redor. Nos informaram que também as placentas das éguas também eram jogadas neste local. Orientamos sobre o descarte de carcaças e organizamos um mutirão para limpeza, descrito a seguir. Essa propriedade é vizinha a do Sr. Beto. Também foi marcado um Papo de Onça no local.

Pasto sujo

Novilha abatida

Carcaças a céu aberto


^

COEXISTENCIA Mutirão para prevenção contra a predação! Em muitos casos de predação de animais domésticos por onçaspardas ou pintadas, a principal causa é o manejo inadequado de carcaças. Quando produtores descartam carcaças na mata, a céu aberto, o cheiro acaba atraindo grandes felinos, que por sua vez podem atacar animais vivos. Em setembro atendemos casos de predação de gado por onçaparda na região em duas propriedades vizinhas. Encontramos nos locais muitas carcaças que haviam sido descartadas na mata, e orientamos os proprietários. E olha só, os proprietários entenderam a necessidade de melhorar o manejo e estão trabalhando conosco para resolver o problema. Foi organizado um mutirão em duas propriedades vizinhas onde houve predação. E pense num esforço produtivo! Uniram esforços nossa equipe, os colaboradores e moradores das duas propriedades e o Grupo de Inteligência Computacional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campus de Medianeira. A equipe da UTFPR instalou mais um Sistema Turerê.

Carcaças a céu aberto


Foi realizada uma força-tarefa nas propriedades para recolher ossos e carcaças da mata. As carcaças foram incineradas. Além disso, foi realizada uma roçada nas áreas e o lixo foi recolhido. Juntando esforços, conseguimos promover a coexistência entre seres humanos e onças. Juntos nós cuidamos. Muito obrigada a todos que participaram do mutirão!

Carcaças recolhidas sendo queimadas Luzes anti-predação

Ossos espalhados

Ossos recolhidos para serem queimados

Santa Terezinha - Outubro Em outubro visitamos a propriedade Chácara Felicidade, onde havia relato de sumiço de algumas galinhas e gansos. Avaliando o local, não encontramos indícios de predação, mas alguns pontos de vulnerabilidade, como cercas desfeitas. Verificamos o local onde as aves ficam alojados e orientamos a proprietária a ajustar as telas e colocar cerca elétrica. Instalamos luzes antipredação, armadilha fotográfica e deixamos alguns rojões. Já fizemos duas visitas à propriedade.


^

COEXISTENCIA Matelândia – outubro Recebemos informação do proprietário da Estância Morena em Matelândia que uma onça havia abatido um animal da produção. O proprietário Denis Magalhães nos relatou que um funcionário estava realizando a contagem do gado e encontrou uma novilha da raça nelore morta e comida uma parte do animal. A carcaça estava fresca ainda. Instalamos uma armadilha fotográfica próximo à carcaça para identificar o predador, uma onça-parda. Estamos trabalhando com o proprietário para a instalação de medidas preventivas e a possibilidade da realização de algumas mudanças no manejo para evitar a predação. Agradecemos demais ao Denis a receptividade e disponibilidade em cooperar.


^

COEXISTENCIA Reunião para discutir o descarte de carcaças

O descarte inadequado de carcaças pode ser um perigo para as nossas onças. Quando carcaças são jogadas na mata, podem atrair onças para o local, e eventualmente elas podem acabar predando animais de criação. Para tentarmos minimizar esse problema, em outubro fizemos duas reuniões: uma com órgãos ambientais do Estado do Paraná como ADAPAR, IAP, SEDEST-DPAM, IBAMA e Polícia Ambiental, para elaborarmos uma estratégia e em seguida outra com representantes de Prefeituras dos Municípios para apresentar a estratégia elaborada e discutir como podemos juntos implementá-la. Foi criada uma Força-Tarefa, e temos muito trabalho pela frente. Mas juntos podemos fazer a diferença. E lembrem-se: carcaças sempre devem ser enterradas, nunca jogadas na mata, certo?


^

COEXISTENCIA Em outubro o Projeto Onças do Iguaçu esteve na D’Mary Morangos organizaram o Festival Onças & Morangos. Bate-papo, onças, morango, comida boa, pedal, trilha, bingo, cantoria....tudo junto e misturado. Essa foi uma oportunidade para a comunidade conhecer o projeto e também para o projeto ajudar a gerar renda para nossos parceiros. Um milhão de obrigadas a todos os que ajudaram a fazer esse evento acontecer: Mary, Jorge e família, vocês são o máximo. Mauri e Kátia, muito obrigada pela organização do pedal no domingo, sabemos que foi uma super trabalheira, e o resultado foi ótimo. Aos guerreiros do Pedal Caminho do Colono, que enfrentaram um calor de mais de 40 graus, nossa admiração e respeito!!! Agradecemos a Cataratas S.A. e Macuco Safari pela doação dos brindes para o bingo. Juntos nós cuidamos das nossas onças! E das pessoas que dividem essa terra com elas!


PESQUISA NO RASTRO DO TAROBÁ

Em junho nós capturamos e colocamos um colar no Tarobá, um macho lindo de onça-pintada. Desde então temos recebido informações valiosas de localização, deslocamento e até encontramos a carcaça de uma anta que ele predou. O colar permite o monitoramento através de GPS (recebemos os dados por satélite) e VHF, que podemos monitorar através de antenas, pelo solo ou pelo ar. Estávamos bastante preocupados porque ainda não havíamos conseguido sinal de VHF do colar, e sem sinal de VHF não temos como recuperar o colar (que custa uma fortuna!!!!) quando a bateria do GPS acabar e eventualmente o colar cair (geralmente após um ano). Em outubro recebemos alguns pontos de localização de GPS que indicaram onde o Tarobá passou a noite. Com apoio da Helisul, sobrevoamos a área, fazendo uma “varredura”, e olha que lindeza: conseguimos o sinal de VHF do colar do Tarobá!!! Pense num jeito lindo de começar o dia e encerrar a semana! Muito obrigada à Helisul e ao piloto Pato, que foi incrível nessa busca! No rastro do Tarobá

VIVÁ

INDIRA


Os registros do Porã (o puma que também capturamos em junho) são mais próximos à área do Hotel das Cataratas. Também estamos registrando esses dois animais nas armadilhas fotográficas que temos instaladas pelo parque.

Olha só o Tarobá se deliciando com o osso de uma anta que ele caçou há três meses!


CAMPANHA DE CAPTURA Entre 18 e 25 de setembro realizamos nossa segunda Campanha Binacional de Captura de Onças, no Parque Nacional do Iguaçu (Brasil). Foi um trabalho conjunto entre Projeto Onças do Iguaçu, Proyecto Yaguareté (Argentina) e CENAP/ICMBio. E também tivemos por um dia a participação do Douglas, da WWF Brasil! Foi feito um esforço intensivo, mas dessa vez infelizmente nenhuma onça foi capturada. Um milhão de obrigadas aos profissionais super dedicados que participaram dessa campanha, foi lindeza o trabalho conjunto, as trocas de saberes e o fortalecimento dos laços profissionais e de amizade. Somos mesmo uma grande família reunida em torno do objetivo comum de salvar as onças da região. Muito, muito obrigada a parceiros e patrocinadores por tornarem essa campanha possível.


PESQUISA Iniciamos em outubro a instalação de armadilhas fotográficas para o estudo da base de presas para onças-pintadas no Parque Nacional do Iguaçu. Os dados obtidos serão avaliados juntamente com os dados que estão sendo levantados pela equipe do Laboratório de Ecologia, Manejo e Conservação de Fauna Silvestre da ESALQ-USP (LEMaC) no “Projeto Ecologia trófica, diversidade funcional e ocorrência de mamíferos na Mata Atlântica”. Dessa forma, somaremos nossos dados a esse esforço, e esperamos que os nossos resultados auxiliem no entendimento de como está a base de presas de onças-pintadas na Mata Atlântica, o que ajuda a traçar medidas de conservação. Serão instalados 60 pontos de coleta, que ficarão em campo por 3 meses nos períodos seco e chuvoso.


UMA ONCA NOVA!!!! Nova e gravidíssima! Essa é a Índia, que nunca havia sido registrada antes. Em outubro ela apareceu nas nossas câmeras, e para nossa surpresa e alegria, aparentemente está prenha. As câmeras continuam instaladas nesse local e a equipe vai se afastar por um tempo para que ela possa ficar tranquila. O local não será divulgado para a segurança do animal. Estamos muito felizes com a possibilidade de termos novas oncinhas em breve.


~ COMUNICACAO , Queremos espalhar a mensagem sobre a conservação das onças e falar sobre esses animais sempre que possível. O medo que as pessoas sentem é uma grande ameaça para as onças, então falando, esclarecendo, encantando, procuramos substituir esse medo por encantamento. Veja o que rolou de comunicação sobre o projeto:

Para quem não viu a reportagem sobre as onças no Jornal Hoje, segue o link: http://bit.ly/2WTHBrE

CONGRESSOS Em setembro participamos do Congresso Brasileiro de Mastozoologia, em Águas de Lindóia, SP.


~ COMUNICACAO , Parece uma praga: nós constantemente pedimos para que notícias sobre onças não sejam compartilhadas sem checar antes, mas infelizmente elas pipocam.... E se espalham como fogo em palha seca. Infelizmente os esclarecimentos não se espalham com tanta rapidez. Em setembro e outubro tivemos essas duas Fake News circulando na região, e usamos as redes sociais para desmentir. Para quem circula pode ser uma brincadeirinha engraçada. Para as nossas onças, pode significar a morte. Ajude a cuidar das nossas onças. Não compartilhe noticias sobre onças sem checar antes. Fale conosco!


~ COMUNICACAO , Nosso super parceiro e patrocinador WWF Brasil fez um Podcast sobre as onças-pintadas, chamado BARULHO DE ONÇA. São várias entrevistas com pesquisadores e instituições que trabalham para salvar essa espécie magnífica. E nós também participamos! Quer saber mais um pouco sobre nosso trabalho? Contamos tudinho, tim tim por tim tim do que rola aqui no Projeto Onças do Iguaçu. Bora ouvir?

Ouça o #podcast No Spotify (https://spoti.fi/2NzgbUW) No Soundcloud (http://bit.ly/2X24Hwi).


AMIGOS DA ONÇA O grupo de Whatsapp Amigos da Onça foi criado para facilitar a comunicação com os motoristas de ônibus, vans, guias e colaboradores das concessionárias que atuam no Parque Nacional. O grupo foi crescendo e já está com 124 pessoas! Mais de cem amigos que estão nos ajudando informando avistamentos de onças, localização de fezes ou pegadas e nos enviando fotos dos registros. E neste número do A VOZ DA ONÇA apresentamos o Amigo da Onça Ronaldo Adriano Lunardo da Silva. Ele trabalha na cataratas S.A. Nós apelidamos o Ronaldo de “Pé quente”, pois ele geralmente consegue ver onças-pintadas no parque, e sempre nos informa. E é também um super parceiro para nos ajudar na localização e coleta de fezes de onças, que são super importantes para o estudo da dieta. Valeu, Ronaldo!!! Os Amigos da Onça são grandes parceiros do Projeto, e “multiplicam nossos olhos”, desempenhando um papel super importante no monitoramento das nossas onças. Somos muito gratos a todos que estão colaborando!!


Acompanhe as novidades do Projeto Onças do Iguaçu no Facebook! oncasdoiguacu

Também estamos no Instagram!!


A VOZ DA ONÇA é uma publicação bimestral. Publicamos sempre na nossa página no Facebook, assim vocês sempre podem saber o que está rolando no Projeto. O próximo número será em JANEIRO!


A TODO VAPOR!! Fazemos parte da Comissão Organizadora do 2° Simpósio Internacional de Ecologia e Conservação da Onça-Pintada e Outros Felinos Neotropicais, e a preparação continua. Estamos participando de reuniões de planejamento para ajudar a organizar um simpósio que vai ser só lindeza!


projetooncasdoiguacu@gmail.com

Profile for Yara Barros

A VOZ DA ONÇA NOVEMBRO  

A VOZ DA ONÇA NOVEMBRO  

Advertisement