Page 1

A VOZ DA ONÇA

Foto: Maiara Andrade

JANEIRO. 2020


QUEM SOMOS O Projeto Onças do Iguaçu é um projeto institucional do Parque Nacional do Iguaçu, e vem dando continuidade ao trabalho realizado pelo Projeto Carnívoros do Iguaçu, criado em 1990.

NOSSA MISÃO Conservação da onça-pintada, como espécie-chave para a manutenção da biodiversidade na região do Parque Nacional do Iguaçu

A VOZ DA ONÇA é uma publicação bimestral do Projeto Onças do Iguaçu. Neste número, apresentamos nossas atividades nos meses de novembro e dezembro de 2019


Quem é a onça da capa? É a Indira, filha da Atiaia, que nasceu em 2018. Nessa foto ela está com cerca de um ano e sete meses de idade. Ela foi fotografada pela primeira vez aos 3 meses de idade, e nos deixa muito felizes saber que ela está bem! A bela foto, feita pela Maiara Andrade, que trabalha no Parque Nacional do Iguaçu.

Foto: Maiara Andrade

Foto: Carmel Croukamp


PARCERIAS Conheรงa nossos parceiros PARCEIROS EXECUTORES

PATROCINADORES

APOIO


PARCERIAS Onça-pintada que tem parceiros, tem tudo!

Olha que notícia lindeza!!! O WWF Brasil foi um dos nossos principais parceiros e patrocinadores em 2019. E nossa parceria acaba de ser renovada por mais um ano!!!! Isso significa mais um ano de trabalho conjunto, recursos e esforços para salvarmos as nossas onças! Muita gratidão por essa parceria e pela confiança no nosso trabalho. Seguimos juntos cuidando das nossas onças!!!


PARCERIAS Parceria para cuidar das nossas onças A prevenção e a avaliação da predação de animais domésticos por onças é uma das linhas de trabalho do Projeto Onças do Iguaçu. Essa ação é parcialmente financiada por um grant da National Geographic Society. Reduzir a predação é um fator importante para reduzir o conflito entre onças e seres humanos, e dessa forma, tentar evitar o abate de onças por retaliação. Essas luzes, Foxlights, têm sido usadas em vários locais no mundo com sucesso para manter predadores afastados dos animais domésticos durante a noite, e vamos testar aqui para avaliar o resultado. Sempre dizemos que conservação só é possível com parcerias, e agradecemos demais a National Geographic Society pelo apoio ao nosso trabalho. Juntos podemos cuidar das nossas onças!


PARCERIAS Mais Parceiros para as nossas onças! Essa doação do Instituto Ecoprojetar e Agência BP2 foi super importante para nós e para nossas onças! Parceria é tudo em conservação, colegas! Mil obrigadas!!! A Agência BP2 também se ofereceu para nos ajudar com a diagramação de material para as nossas mídias sociais em 2020. Vem mais lindeza por í!


PARCERIAS A Cataratas S.A. e o Instituto Conhecer para Conservar criaram uma linha de camisetas com o tema do Projeto Onças do Iguaçu. As camisetas estão sendo vendidas nas lojas do Parque Nacional do Iguaçu, e eles reverterão parte dos lucros para o projeto. Em novembro e dezembro recebemos por conta desse recurso 1.000 pilhas para as nossas armadilhas fotográficas. O Instituto Conhecer para Conservar negocia direto com os fornecedores e nos repassa os insumos. Super obrigada por essa parceria!


PARCERIAS Em novembro rolou a “Expedição Nissan: Na Rota dos Patrimônios do Brasil”, com o objetivo de mostrar o que a história do Brasil relata. Eles passaram por Foz do Iguaçu, e pudemos mostrar um pouco do trabalho do projeto para o grupo que participo da expedição. Apresentamos uma palestra sobre o projeto e esclarecemos dúvidas. E olha que bacaninha: a Nissan apoiou o projeto com 12 armadilhas fotográficas para o Projeto. Maravilha! Armadilhas fotográficas são essenciais para o nosso trabalho, e com frequência elas são roubadas, então cada armadilha nova que chega é uma festa! Super obrigada!!! Parceria é tudo, gente!


^

COEXISTENCIA Temos uma parceria muito bacana com a equipe de Engenharia de Alimentos da UTFPR Medianeira, e estamos juntos implementando o Projeto de Extensão “Plantas Alimentícias não convencionais como renda alternativa para propriedades rurais ligadas ao Projeto Onças do Iguaçu” com o objetivo de realizar o levantamento de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC-s) nas comunidades de agricultores dos municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu (PNI) para a implementação de alternativas de renda e manutenção da biodiversidade na região. Como resultado dessa parceria, em novembro tivemos o primeiro curso de capacitação, na comunidade Linha Belon. Bolo salgado recheado com ora-pro-nóbis, taioba e peixinho. Biscoito e bolos com farinha de coração de bananeira e pães com peixinho e ora-pronóbis, tudo isso foi ensinado no curso!


Troca de saberes, receitas, preparo de alimentos com PANCs. A ideia agora é continuar com a capacitação em outros municípios lindeiros ao Parque Nacional. Unindo forças é possível cuidar das nossas onças e das pessoas que dividem essa terra com elas.


PARCERIAS

Coexistência: indispensável para a conservação das nossas onças Temos muito orgulho em fazer parte do CopCOEX - Comunidade de Prática em Coexistência Humano-Fauna. Pesquisadores e instituições da América Latina unindo esforços e saberes pela conservação. Em dezembro nossa equipe participou de mais uma reunião virtual super produtiva. Juntos podemos mais!


PROGRAMA DE VOLUNTARIADO O nosso programa de estágio voluntário, recebeu, em novembro e dezembro, três estagiários: ✓ Lara Muxfeldt, estudante de biologia da Uniamérica em Foz do Iguaçu ✓ Manuel di Franco – Técnico Universitário Guarda Parque – Universidad Nacional de Misiones / Argentina ✓ Andressa Gomide – Bióloga Voluntária – Jacaraípe / ES Nesses dois meses eles nos auxiliaram bastante!!! Vestiram a camisa do projeto e trabalharam em diferentes frentes com o objetivo de ganhar conhecimento e ajudar na produção de resultados lindos!!! Com auxilio deles rentabilizamos o nosso tempo no campo e agilizamos a parte inicial das análises dos dados das nossas armadilhas fotográficas: o planilhamento dos registros fotográficos. Foram revisados mais de 35 pontos de armadilhas fotográficas e instalados 20 novos, olha que maravilha!!

Andressa


Neste período também foram analisados mais de 3.000 vídeos e identificadas 38 espécies, como veados, gambás, cutias, macacos, antas, preás, pacas, catetos, cuícas, tamanduás, diversas espécies de aves e é claro, os nossos felinos que amamos tanto!! Foram identificados 5 espécies de felinos e 57 vídeos de onçaspintadas, isso é muita lindeza, vcs não acham?? Além do trabalho com as armadilhas fotográficas nossos estagiários nos auxiliaram em todas as outras atividades que desenvolvemos, como por exemplo exposições na praça e exposição na 1° Corrida do Turismo!! Ainda tem muito trabalho a ser feito e muita lindeza para ser analisada!!!

As inscrições para estágio em 2020 ainda não foram abertas, mas acompanhem notícias sobre isso nas nossas redes sociais e no nosso site: www.onçasdoiguacu.org


ENGAJAMENTO O ONÇA NA ESCOLA são atividades desenvolvidas em escolas dos municípios lindeiros, com teatro, palestra e exposições. Esta atividade, além de levar conhecimento, busca usar o encantamento como ferramenta de conexão e empatia. Em novembro nossa equipe foi bater um papo sobre as nossas onças com o exército, no encontro da "Confraria dos Guerreiros de selva 2019" Eles têm a onça-pintada como símbolo, e agora conhecem um pouco mais sobre esse gato magnífico. Agradecemos pelo convite e pelo interesse!


ENGAJAMENTO O ONÇA NA PRAÇA serão atividades desenvolvidas em praças públicas dos 14 municípios lindeiros, não necessariamente com agendamento prévio. Tem um cardápio variado de atividades que vai se adequar ao público presente. Em novembro participamos do 4° Verão Capanema, no camping Wesling, e rolou muito bate-papo sobre as nossas onças, muita troca de saberes. Agradecemos demais o convite, a recepção e o interesse de todos nas onças. Recebemos também um prêmio pela participação, entregue pelo Prefeito Américo Bellé, e pelo Gilmar Moré, presidente do Iate Clube de Capanema.

Foi só lindeza!


ENGAJAMENTO Onça-pintada, floresta, corrida: combinação perfeita! Em novembro rolou a 1ª Corrida do Turismo de Foz do Iguaçu, que aconteceu no Parque Nacional, promovida pelo Instituto Ecoprojetar. E olha só que bacana, o evento teve a onça-pintada como mascote! Mensagens sobre as onças-pintadas foram espalhadas pelo Parque e a onça também esteve estampada nas camisetas e foi tema dos troféus. Cerca de 400 atletas participaram, e nossa equipe estava lá para bater um papo sobre as nossas onças. Muito bacaninha terem escolhido as nossas onças-pintadas como tema! Parabenizamos e agradecemos os organizadores do evento. É sempre lindo poder ter a onça-pintada em destaque, e assim vamos espalhando a mensagem e trabalhando para que esse mundo tenha cada vez mais pessoas Loucas Por Onças!


ENGAJAMENTO O PAPO DE ONÇA são conversas com comunidades, geralmente adultos, sobre onças-pintadas, prevenção e boas práticas no manejo de gado para evitar a predação. Durante esta atividade serão distribuídos exemplares do “Onças do Iguaçu: Guia de Convivência”. Em novembro fizemos um Papo de Onça no Haras Cataratas, em função de uma predação de bezerro por onça-parda no local. Fomos muito bem recebidos a agradecemos a disposição para juntos cuidarmos das nossas onças!


A comunidade ajudando a cuidar das nossas onças!

O TIME PANTHERA foi criado buscando um envolvimento direto das comunidades lindeiras ao Parque Nacional nas atividades do Projeto Onças do Iguaçu. Depois da capacitação realizada, a equipe já está em ação: monitoramento da Trilha da Onça e Serranópolis e orientação de trilhas na mata para quem vai até a D’Mary Morangos. Lindeza, lindeza! Finalizamos também uma apostila para esse time, que será o material de apoio deles.

Mari e Jorge conectando pessoas com o Parque Nacional através de trilha interpretativa na mata (novembro)


Time Panthera nas comemorações do Dia Nacional da Onça

Mauri e Kátia, que cuidam e protegem a Trilha da Onça, para que mais pessoas possam se apaixonar pelo Parque Nacional! Um exemplo e um orgulho!!!

Também preparamos uma apostila para o Time Panthera, com todo o conteúdo que eles aprenderam no curso, assim eles podem consultar sempre. A apostila tem 116 páginas e cada membro do Time receberá uma cópia impressa.


^

COEXISTENCIA ATENDIMENTO À POPULAÇÃO: VISUALIZAÇÕES DE ONÇAS E PREDAÇÃO Uma das ações do Projeto Onças do Iguaçu é atender casos de visualização de onças e de possível predação de animais domésticos ou de criação. No atendimento nós orientamos obre manejo adequado de animais de criação, descarte adequado de carcaças, medidas de segurança para as pessoas e quando necessário entregamos rojões, foguetes e buzinas de ar comprimido para proteção. Também são distribuídos os Guias de Coexistência. Dependendo da situação, também instalamos armadilhas fotográficas para identificar qual é o predador responsável pelo ataque. Também envolvemos lideranças comunitárias e poder público. Através do pronto atendimento e da nossa presença constante, esperamos fortalecer vínculos, aumentar a confiança no nossos trabalho e substituir o medo por informação, e desta forma evitar que onças sejam abatidas em retaliação. Propriedades que foram visitadas em novembro e dezembro e onde passamos orientações e distribuímos material sobre prevenção de predação. atendemos vários casos na região: 1. Fazenda Santo Antônio, Lindoeste - novembro

Visita ao local para orientação sobre como prevenir predação de gado por grandes felinos. Entregamos material de orientação e equipamento antipredação.


^

COEXISTENCIA

2. Fazenda Billy Bill, Pirajuí - novembro

3. Fazenda Urutu, Lindoeste - novembro

4. Fazenda Zanchetti, Lindoeste - novembro 5. Fazenda do Sr. Celso Negri, Lindoeste - novembro

6. Fazenda Nossa Senhora de Lourdes, Matelândia - novembro

7. Propriedade do Sr. Bodanezzi, Céu Azul - novembro


^

COEXISTENCIA 8. Propriedade Dona Nair, Matelândia (vizinha Estância Morena) - novembro

9. Propriedade do Sr. Valdecir, Matelândia (vizinha Estância Morena) novembro 10. Propriedade do Sr. João Luís, Santa Tereza do Oeste – dezembro 11. Propriedade do Sr. Nivaldo Piazza, Ceú Azul - dezembro

12. Chácara Felicidade, Santa Terezinha – novembro e dezembro

13. Fazenda do S. Sílvio Guerini, São Miguel – novembro e dezembro

14. Propriedade do Marcos, São Miguel - dezembro Nesse local também foram instaladas cêmeras


PESQUISA NO RASTRO DO TAROBA O Tarobá é uma onça-pintada macho (maravilhosa!) que capturamos e colarizamos em junho de 2019. Desde então estamos monitorando seu deslocamento através de satélite, VHF e armadilhas fotográficas. Em novembro botamos o pé na estrada (digo, no rio) para verificar alguns pontos de localização desse gatão, que recebemos por satélite. A verificação é importante para a busca de possíveis carcaças de animais abatidos por ele e também de fezes. Temos ainda várias armadilhas fotográficas instaladas na região, e foi feita a checagem. Pense numa onça que anda! Mil obrigadas ao apoio prestado pelo Macuco e pela ajuda sempre incrível do Mauro!


PESQUISA Iniciamos em outubro a instalação de armadilhas fotográficas para o estudo da base de presas para onças-pintadas no Parque Nacional do Iguaçu. Os dados obtidos serão avaliados juntamente com os dados que estão sendo levantados pela equipe do Laboratório de Ecologia, Manejo e Conservação de Fauna Silvestre da ESALQ-USP (LEMaC) no “Projeto ecologia trófica, diversidade funcional e ocorrência de mamíferos na Mata Atlântica”. Dessa forma, somaremos nossos dados a esse esforço, e esperamos que os nossos resultados auxiliem no entendimento de como está a base de presas de onças-pintadas na Mata Atlântica, o que ajuda a traçar medidas de conservação. Em novembro e dezembro 20 pontos foram retirados e mais 20 pontos foram instalados!! Os dados ainda estão sendo analisados mas já estamos otimistas com a análise inicial!! Os registros fotográficos nos mostram uma grande diversidade de espécies potenciais para a alimentação das nossas onças e principalmente vários registros de espécies com crias, como por exemplo os queixadas e isso nos deixa muuuito felizes!!! No mês de janeiro vamos instalar mais 20 pontos, totalizando 60 pontos amostrados. Esses resultados irão nos ajudar a entender melhor como está a base de presas para nossas onças no Parque Nacional do Iguaçu.


E A INDIA? Lembram da Índia, uma fêmea prenha que foi registrada pela primeira vez em outubro? Nós estamos monitorando o local onde ela foi avistada, através de armadilhas fotográficas, para tentar registrar mais imagens dela e eventualmente dos filhotes, mas até o momento, não houve mais registros. Visitamos o local duas vezes em novembro e duas vezes em dezembro. O local não é divulgado para a segurança dos animais. Continuamos torcendo para que ela esteja viva, que tenha tido seus filhotes e que estejam todos bem, e que em breve as oncinhas estejam correndo pelo Parque Nacional.


PESQUISA QUEIXADAS!! Durante o monitoramento de bases de presas que estamos realizando, obtivemos esse registro de uma vara de queixadas (Tayassu pecari) no Parque Nacional do Iguaçu. A imagem mostra uma fêmea com os filhotinhos mamando. É a primeira vez que registramos em vídeo filhotinhos de queixadas. A espécie está Criticamente Ameaçada na Mata Atlântica, e as principais ameaças são a caça e perda de hábitat. Em várias regiões do bioma a espécie está já totalmente ausente. Queixadas são consideradas engenheiros de ecossistemas, o que significa que desempenham um papel importante na criação, modificação e manutenção de habitats. Nos últimos 20 anos a espécie, que era uma das principais presas da onçapintada na década de 90, foi considerada extinta no Parque Nacional do Iguaçu. Em 2016, Carlos Brocardo registrou novamente a espécie no Parque, em poucos pontos na região norte. Portanto, cada novo registro é muito importante e pode indicar que a espécie está se recuperando no Parque Nacional, mas ainda são precisos mais estudos para avaliar ocupação e tamanho populacional de queixadas dentro do Parque. Uma das linhas de pesquisa do Projeto Onças do Iguaçu é o estudo da base de presas das onças-pintadas, e esperamos que esta pesquisa gere mais dados sobre as queixadas dentro do Parque.

E que venham mais queixadas!


O Proyecto Yaguareté (Argentina) e o Projeto Onças do Iguaçu (antigo Projeto Carnívoros do Iguaçu) monitoram a população da espécie na região do Corredor Verde, através de censos realizados a cada dois anos. Esse é o maior esforço mundial, em área e período de amostragem, de monitoramento de onças-pintadas.

Número de individuos

O último censo foi realizado em 2018. Foram 217 pontos de amostragem, 600 mil hectares amostrados e mais de 10 mil Km percorridos pelas equipes dos dois países. De carro, a pé, de barco e helicóptero, armadilhas fotográficas foram instaladas para que a densidade das onças-pintadas pudesse ser amostrada. 400

250

40

1995

2005

58

2010

71 2014

90

2016

Futuro…


Em 2005, a estimativa era de que em toda a área do Corredor Verde (Brasil e Argentina) houvesse apenas cerca de 40 onças-pintadas, um cenário desanimador e preocupante. No Parque Nacional do Iguaçu, em 2009 restavam entre 9 a 11 onçaspintadas, e a espécie estava quase extinta localmente. Nos últimos 10 anos, a população de onças-pintadas no Corredor Verde vem aumentando. Como resultado do Censo 2018, o número de onças-pintadas no Corredor Verde passou de 90 em 2016 para 105 em 2018. No Parque Nacional do Iguaçu, passamos de 22 animais em 2016 para 28 em 2018! Um resultado animador e uma grande alegria! Essa é a única população de onças-pintadas da Mata Atlântica que está comprovadamente crescendo, e temos muito trabalho pela frente para garantir que esse crescimento se mantenha e que a espécie esteja segura na nossa região.

Muito obrigada a todos os Loucos Por Onças que se importam e que ajudam a cuidar das nossas onças. Agradecemos a todos os parceiros e patrocinadores que tornam nosso trabalho possível.


~ COMUNICACAO , Parece uma praga: nós constantemente pedimos para que notícias sobre onças não sejam compartilhadas sem checar antes, mas infelizmente elas pipocam.... E se espalham como fogo em palha seca. Infelizmente os esclarecimentos não se espalham com tanta rapidez. Em novembro tivemos a noticia falsa de uma onça-pintada circulando em Dois Vizinhos, mas a notícia era falsa.

NÃO DIVULGUEM NOTÍCIAS SOBRE ONÇAS SEM CHECAR ANTES!!!!

Para quem circula pode ser uma brincadeirinha engraçada. Para as nossas onças, pode significar a morte. Ajude a cuidar das nossas onças.

Não compartilhe noticias sobre onças sem checar antes. Fale conosco!


Em novembro tivemos duas notícias de abate de onçaspintadas: uma um vídeo de três animais mortos na caçamba de uma caminhonete (possivelmente mãe e dois filhotes) e outra de uma pessoa “abraçando” uma onça morta. Os crimes foram na região do Pantanal, e até onde sabemos, e a Polícia Federal investigou, mas os culpados não foram presos.

Nós repudiamos esses crimes absurdos! As onças-pintadas estão ameaçadas. Nossa espécie está pouco a pouco invadindo seus habitats, tomando para si seus espaços e deixando esses animais cada vez mais encurralados em áreas pequenas, que geralmente não são adequadas para sua sobrevivência. Acabamos com suas presas e muitas vezes isso acaba levando as onças a se alimentarem de animais domésticos, e aí são abatidas em retaliação. É isso mesmo que vamos fazer? Acabar com as onças-pintadas? Como espécie, nós temos o direito de ocupar todos os espaços do planeta e destruir outras espécies? Estamos cansados do argumento preguiçoso de que “caça é cultural”. Cultural o caramba! Muita coisa errada já foi considerada “cultural”, inclusive escravidão. Passou (e muito!) da hora de pararmos de nos esconder atrás desse argumento, feito criança que se esconde embaixo da saia da mãe quando faz coisa errada. Caça não é cultura! Caça é uma droga de um crime!!!!! Crime cometido por quem mata, por quem vende, por quem compra, por quem consome! E se não nos unirmos contra isso, vamos perder muitas espécies. A carne de caça que enche seu prato esvazia nossas florestas. Quer diversão? Vá bater um papo com amigos, ou fazer alguma coisa que não prejudique nenhuma espécie. Caçada não é esporte, não é diversão de final de semana com os coleguinhas! CAÇA É CRIME!!!! E não podemos ser coniventes. Uma pessoa que abate um animal magnífico como uma onça-pintada e ainda faz pose com orgulho disso tem problemas sérios de falta de humanidade, empatia e respeito. Chega disso! Chega de impunidade, chega de falta de respeito pela natureza. Não cace. Não compre. Denuncie. Nossas onças não vão conseguir sobreviver sem a nossa ajuda, colegas. Bora ajudar?


INFORMACAO ,~ E ~ CONSCIENTIZACAO , Turismo responsável Com a chegada das férias, e consequente aumento no número de visitantes no Parque Nacional do Iguaçu, trabalhamos a conscientização dos visitantes em dezembro.

Férias, viagens, passeios! Coisa boa, né não? Mas não pode ser bom só para vocês, tem que ser bacana para o meio ambiente também. Neste final de ano, aproveite as férias e ajude a cuidar da fauna. Dirija com atenção, principalmente quando estiver próximo de áreas de mata. O número de animais mortos nas nossas estradas é absurdo. No Parque Nacional do Iguaçu, é possível (se você tiver sorte), que aviste uma de nossas onças. Se isso acontecer, aproveite a experiência de forma segura para você e para os animais: - Não se aproxime - Não corra - Se estiver dentro de um veículo, não desça - Se estiver caminhando, se afaste devagar, sem dar as costas para o animal - Não se agache para tirar fotos - Não buzine ou faça nada para chamar a atenção do animal As onças-pintadas vão seguir o caminho delas e você segue o seu. Assim todos podem ter uma experiência bacana, OK? Vamos juntos cuidar das nossas onças?


AMIGOS DA ONÇA O grupo de Whatsapp Amigos da Onça foi criado para facilitar a comunicação com os motoristas de ônibus, vans, guias e colaboradores das concessionárias que atuam no Parque Nacional. O grupo foi crescendo e já está com 123 pessoas! Mais de cem amigos que estão nos ajudando informando avistamentos de onças, localização de fezes ou pegadas e nos enviando fotos dos registros. E neste número do A VOZ DA ONÇA apresentamos a foto linda da Indira, feita pela Amiga da Onça Maiara Andrade. Ela trabalha na Amsterdam Sauer e ganhou de presente essa visualização da Indira quando estava voltando do trabalho. Obrigada, Maiara!!!! Os Amigos da Onça são grandes parceiros do Projeto, e “multiplicam nossos olhos”, desempenhando um papel super importante no monitoramento das nossas onças. Somos muito gratos a todos que estão colaborando!!


DIVULGACAO ,~ Um dos nossos objetivos de comunicação é espalhar a mensagem sobre conservação de onças. Não só na forma de artigos científicos, mas também divulgação para o público em geral. Em dezembro publicamos dois artigos no O Eco. Um deles, em parceria com Agustín Paviolo (Proyecto Yaguareté), sobre o resultado do censo 2018, e outro, em parceria com Rogério Cunha de Paula, sobre a campanha Deixe o Bicho no Mato. Para conferir, clique nos links: https://bit.ly/2Rg4gMz https://bit.ly/36R9rch


DIVULGACAO ,~ Em novembro e dezembro tivemos divulgação nacional do projeto na mídia:

Novembro, Jornal Nacional

Dezembro, Conexão Planeta

Dezembro, G Dia


PALESTRAS Em novembro demos uma palestra sobre o projeto para estudantes da UTFPR de Medianeira, para os cursos de Engenharia Ambiental e Gestão Ambiental

Em novembro também apresentamos o projeto na UDC, em Foz do Iguaçu, no Congresso Internacional de Sustentabilidade


~ PREMIACAO , Em dezembro, ganhamos um prêmio lindo! O Prêmio Ron Magill Conservation Heroes reconhece contribuições à conservação da fauna silvestre in situ na América Latina e no Caribe, promovendo a capacitação e o desenvolvimento de projetos. O prêmio oferece aos conservacionistas de campo oportunidades para atingir seu potencial de conservação, financiando a capacitação - na forma de treinamento profissional - e fornecendo assistência ao desenvolvimento de projetos - na forma de compras de equipamentos de campo ou serviços de coleta e monitoramento de dados. Ao fazer isso, o prêmio também serve como uma ponte entre os objetivos da ZCOG (Zoo Conservation Outreach Group) de fornecer suporte direto à conservação da vida selvagem e promover o desenvolvimento de capacidades por meio do desenvolvimento profissional. Ficamos muito, muito gratos e orgulhosos desse prêmio, que virá na forma de equipamentos para o desenvolvimento das nossas atividades. Um milhão de obrigadas , Ron Magill, Dan Hilliard and ZCOG, por esse reconhecimento e parceria! Conservação só é possível com parceiros!


A FESTA DA ONCA , No dia 29 de novembro foi feita uma grande celebração do Dia nacional da Onça-Pintada! Teve anúncio do resultado do Censo 2018, apresentação do Projeto Onças do Iguaçu, apresentação nosso Projeto irmão na Argentina, o Proyecto Yaguareté. Teve lançamento da campanha Deixe o Bicho no Mato, apresentação sobre a a situação das onças-pintadas ex situ, sobre o programa e genética da conservação....

Teve apresentação sobre os esforços do Brasil para salvar a espécie, sobre os trabalhos de conservação no corredor trinacional. Um vídeo de aquecer o coração sobre o resgate de uma onçapintada na caatinga feito pelo incrível Programa Amigos da Onça. Estiveram presentes autoridades locais, o Presidente do ICMBio (XXXX) e o Diretor de XXXX, Marcos Simanovick, amigos, moradores do entorno, Time Panthera. Mas principalmente, foi uma festa que juntou 200 Loucos por Onças para celebrar a onça-pintada. Rainha das florestas e maior felino das Américas. Teve emoção de montão? Teve, sim senhor! Teve cisco no olho? Um monte! Teve amor? Muito, mas muito amor envolvido, colegas!

Gratidão demais. Demais, demais, demais!


A FESTA DA ONCA ,

Agradecemos muito a Cataratas S.A. que patrocinou o coquetel de comemoração e o material visual usado no evento, além de apoiar logisticamente sua execução.


A FESTA DA ONCA , No dia 1 de dezembro a Festa da Onça foi na Feirinha da JK. Muitas pessoas passaram por lá e pudemos bater um super papo sobre as onças-pintadas. A criançada fez a festa com as tiaras de oncinha e pintura de rosto. Adoramos a experiência, foi muito bacana poder conversar com a população de Foz, e vamos repetir outras vezes! Super obrigada a Prefeitura de Foz, que montou a tenda e nos apoiou na realização desse evento. Agradecemos também o apoio da Cataratas S.A. e Instituto Conhecer para Conservar. Super obrigada EcoVitalle e o super motorista Olair que transportou nossa "tralha" (que não é pouca!!!!). Super obrigada aos nossos super estagiários e voluntários que nos ajudaram um monte! Essa exposição fechou um fim de semana de lindeza, bons resultados, cooperação e mais onças-pintadas no Parque Nacional. É gratidão que fala, né?


LANCAMENT O DA CAMPANHA , Na cerimônia de comemoração do Dia Nacional da Onça foi feito o lançamento da campanha “Deixe o Bicho no Mato”.

Essa campanha, que é nacional, nasceu em uma reunião do GAT (Grupo Assessor Técnico ) do Plano de Ação de Grandes Felinos, coordenado pelo CENAP/ICMBio. A campanha teve o patrocínio inicial da Pandhora Investimentos e o apoio do Projeto Onças do Iguaçu e Rede Pró UC. A ideia é prevenir a retirada desnecessária de filhotes de mamíferos da natureza. O destino final dos animais que são retirados da natureza são zoos e CETAS, que acabam ficando super lotados. O lançamento da campanha foi feito pelo Coordenador do CENAP/ICMBio, Ronaldo Morato, com a participação de Ângela Kuczach, Diretora Executiva da Rede Pró UC. Para essa campanha, foram elaborados folders, cartazes, adesivos e bottons. Esse material foi distribuído aos convidados da cerimônia, e agora deve ser também divulgado em todo o pais. O Projeto Onças do Iguaçu e a Rede Pró Ucs estão organizando para fevereiro um lançamento no Estado do Paraná, envolvendo o IAP, SEDEST, IBAMA, Polícia Ambiental, SANEPAR e Prefeitura de Curitiba. Também será elaborada uma plataforma digital para a campanha


NÃO retire filhotes de animais silvestres da natureza! Muitas vezes os filhotes de onças, jaguatiricas, gatos-do-mato, lobos-guaras, cachorros-domato, quatis, etc... ficam sozinhos no mato, no canavial, na toca enquanto a mãe sai. Dependendo da idade dos filhotes, a ausência da mãe pode durar de algumas horas até mais de um dia! Para que os filhotes fiquem protegidos, as tocas são feitas em meio à vegetação densa. Mas, algumas vezes filhotes são deixados em áreas de plantação alta, como as de cana, milho, café, ou eucaliptais, por exemplo.

Isso não significa que os filhotes estejam abandonados! Na tentativa de ajudar, muitas vezes as pessoas “resgatam” esses filhotes e os entregam para órgãos ambientais ou zoológicos. Apesar da boa intenção, esta ação pode acabar prejudicando os bichinhos. Filhotes retirados da natureza necessitam de muitos cuidados, e eles acabam ficando tão ligados aos seres humanos que geralmente não podem voltar para natureza. Afinal, é a mãe que ensina a caçar, procurar alimento e se proteger. Sem esse aprendizado os pequeninos não têm boas chances sobreviver, e podem acabar tendo que ficar em cativeiro a vida toda.

Portanto, não retire filhotes de animais silvestres do mato! Você pode estar privando uma mãe de cuidar dos seus filhotes e um jovem filhote de uma vida livre na natureza.


Material da campanha: folder, cartaz, adesivo, botton

ILUSTRAÇÃO

Tainah de Souza

A arte da campanha foi uma doação da super talentosa bióloga e artista Tainah de Sousa!

Lançamento da campanha no Dia Nacional da Onça


Acompanhe nossas novidades no Facebook! Projeto Onças do Iguaçu Também estamos no Instagram!!

oncasdoiguacu


A VOZ DA ONÇA é uma publicação bimestral. Publicamos sempre na nossa página no Facebook, assim vocês sempre podem saber o que está rolando no Projeto. O próximo número será em MARÇO!


A TODO VAPOR!! Fazemos parte da Comissão Organizadora do 2° Simpósio Internacional de Ecologia e Conservação da Onça-Pintada e Outros Felinos Neotropicais, e a preparação continua. Estamos participando de reuniões de planejamento para ajudar a organizar um simpósio que vai ser só lindeza!


projetooncasdoiguacu@gmail.com

Profile for Yara Barros

A VOZ DA ONÇA - JANEIRO 2020  

A VOZ DA ONÇA - JANEIRO 2020  

Advertisement