Page 1

CATĂ LOGO

Literatura

Infantil

E

Juvenil

2010 - 2011


Com enorme alegria, orgulho, apresentamos a mais nova editora de Literatura Infantil e Juvenil de Minas Gerais. A ABACATTE EDITORIAL nasce a partir da convicção de seus editores de que o primeiro passo para a formação intelectual, da cidadania e do desenvolvimento emocional de nossos leitores consiste em estimular desde cedo o PRAZER DE LER. A partir de cuidadosa diversidade de temas, cores, formas, traços e estilos, produzimos em parceria com autores e ilustradores, consagrados ou estreantes, nossos primeiros títulos. Por intermédio de educadores, pais, avós e demais contadores de histórias, nossas crianças vão se emocionar, viajar, aprender ou simplesmente divertir.


PRÉ-LEITOR

PRÉ-LEITOR A partir de 4/5 anos

Fase da descoberta do mundo concreto e do mundo da linguagem, estabelecimento de relações entre imagens e palavras. Fase da leitura visual e preferência por livros que propõem vivências radicadas no cotidiano familiar, cenas individualizadas e textos com rimas.

Ilustração de Silvana de Menezes para o livro Mundo cão

5


PRÉ-LEITOR

BÉÉÉ

ERA UMA VEZ UMA ÁRVORE...

Autor: Marcelo Moreira

Livro de imagem (sem texto verbal) Relações sociais/comportamento Questões étnicas/diversidade

Autor: Mario Vale Por meio de imagens, o autor conta a história de

Um menino, debaixo de uma macieira, come a fruta

uma ovelha branca marginalizada pelo grupo,

e deixa cair uma semente na terra. Ele ama a árvo-

formado de ovelhas pardas. Certo dia, ela acaba

re. No dia seguinte, ao acordar, corre com seu ami-

caindo na lama e torna-se marrom, como suas co-

go passarinho para vê-la e se surpreende com uma

legas. Mas uma chuva cai e desfaz a breve “seme-

triste verdade: a árvore foi cortada. A pessoa que

lhança”. Por fim, a ovelha branca solta um berro

a cortou acaba levando, nas reentrâncias do pneu,

libertador, aceitando sua identidade e fazendo-se

aquela sementinha, agora germinada. O pássaro a

respeitar pelo grupo.

vê e a leva para o menino – que a planta pertinho da

ISBN 978-85-62549-00-7 20 páginas - 4x4 cores Formato: 21x21 cm

Atividades sugeridas – Propor a leitura silenciosa das imagens e, em seguida, pedir comentários sobre o enredo da história. – Discutir a questão das diferenças interpessoais, a importância do autoconhecimento e da autoafirmação. – Iniciar um debate sobre a insatisfação das pessoas e as transformações possíveis e impossíveis. Na oportunidade, comentar os sentidos da expressão “ovelha negra”. – Confeccionar fantoches de vara para representar a história. Criar também um texto com falas improvisadas para a referida peça. – Produção de texto: “Eu sou mais eu”; “Crescendo... no berro”; “Sou assim, por que não?”. – Pedir comentários sobre o uso das cores vibrantes nas cenas em que a ovelha branca dispara seu berro libertador (p. 18 e 19).

6

antiga árvore cortada, e nova vida começa.

Livro de imagem (sem texto verbal) Amor/amizade Ecologia/meio ambiente

ISBN 978-85-62549-29-8 28 páginas - 4x4 cores Formato: 20x28 cm

Atividades sugeridas – Conversar com os alunos sobre árvores: preferências; histórias da infância; a árvore e os antigos quintais; a árvore e a cidade grande. – Orientar a classe numa minipesquisa sobre germinação. – Debater: as delícias da vida ao ar livre X brinquedos eletrônicos e computador. Sugerir a leitura do livro Sai da toca, amigo, de Anna Göbel, da Editora Lê, e pedir comentários. – Propor a criação de uma história em que a personagem tem uma relação de afeto com a árvore, como Meu pé de laranja–lima, de José Mauro de Vasconcelos, Ed. Melhoramentos. – Analisar o título do livro, fazendo analogias com os contos de fadas. – Produção de texto: ‘‘Outra vez uma árvore’’.

7


PRÉ-LEITOR

MUNDO CÃO

NO MEIO DA RUA NO MUNDO DA LUA Autor: Márcio Januário Pereira - Ilustradora: Denise Rochael

Autora: Silvana de Menezes

Em traços bem delineados, é contada a história

O livro conta a história da trombada de uma les-

de um cachorrinho que um dia se solta do dono e

ma, que caminhava a esmo, com uma tartaruga,

foge em busca do desconhecido. Depois de muito

que devia estar no mundo da lua. A tartaruga, de-

correr, ele conhece um outro mundo e se depara

vido a seu casco duro, nada sofreu, mas a fragilzi-

com as dificuldades. A saudade do dono vem logo

nha da lesma... foi parar no hospital. De quem foi a

e o cãozinho volta. Mas, pra seu espanto, o meni-

culpa? Leia e dê sua versão.

no, seu dono, agora brinca com outro cão. A surpresa está nas páginas finais, quando se percebe no muro um cartaz de “Procura-se” – para a felici-

Amor/amizade Descoberta/humor Emoções/sentimentos Livro de imagem (sem texto verbal) Natureza (bichos, plantas...)

dade do cão e do menino...

ISBN 978-85-62549-24-3 24 páginas - 4x4 cores Formato: 22x22 cm

Atividades sugeridas – Debater: o afeto entre a criança e os animais domésticos; a perda do bichinho; a responsabilidade do dono; como encontrar o animal perdido. – Observar: a imagem da folha de rosto (p. 3) conta uma história. Qual poderia ser? – Conversar com os alunos sobre os possíveis motivos da fuga do cãozinho. – Perguntar: depois de muito andar e correr, que mundo o cachorrinho conhece? – Pedir que os alunos expressem, em frases, os sentimentos do cão ao se sentir substituído pelo outro cãozinho. – Comentar: a autora trabalha com Cinema de Animação. Que ligação isso pode ter com os livros da série “Curta os curtas do Lelé”?

8

Descoberta/humor Maravilhoso fabular/fábula/apólogos

ISBN 978-85-62549-08-3 20 páginas - 4x4 cores Formato: 21x28 cm

Atividades sugeridas – Após uma pesquisa, levantar as características principais das lesmas e das tartarugas: alimentação, habitat, reprodução, etc. – Debater: prós e contras da lentidão e da pressa. – Discutir a adequação ou não do título do livro. – Observar com os alunos a presença das rimas e das sonoridades do texto. – Pedir a opinião da turma sobre o efeito da repetição das reticências em: “O tempo curto.../ A rua longa.../ O sol a pino...’’. – Propor a produção de um texto em que as personagens se dão mal por serem rápidas demais. – Sugerir que escrevam um texto sensacionalista para ser veiculado num programa de tevê sobre o estado lastimável da lesma, após a trágica trombada ou “colisão frontal”.

9


PRÉ-LEITOR LEITOR INICIANTE

PINTINHO DO LELÉ (O)

POÁ

Autora: Silvana de Menezes

Autor: Marcelo Moreira O texto se constitui de imagens em cores vibran-

O texto visual conta a história de uma galinha-

tes e significativas. O menino Lelé compra um pin-

-d’angola, a Poá, que mora no campo e passa a ver

tinho e o leva pra casa, tratando-o com o maior

suas colegas de um modo estranho. Ela as perce-

zelo, no que é observado pelo seu cão. Nos dias que

be com pintas as mais diversas e fica estarrecida

se seguem, essa amizade se desdobra em mil cui-

com o que vê. Então, tem uma ideia e bruscamente

dados, até que o pintinho vira um frango um tanto

sai de cena, voltando com um par de óculos. A par-

abusado. Quando, numa manhã, Lelé acorda, não

tir daí, visualiza as colegas galinhas com nitidez e

vê o amigo, e depois, sobre a mesa, se depara com

indizível felicidade.

um frango assado, o desespero se instala. Culpa de quem? Brigas com o cão. Nesse momento, o pai intervém, leva o menino até o galinheiro e mostra o

Amor/amizade Aventura/suspense/mistério Livro de imagem (sem texto verbal) Natureza (bichos, plantas...)

Atividades sugeridas

que aconteceu – para a felicidade de todos. E alívio

Livro de imagem (sem texto verbal) Saúde/higiene/qualidade de vida

20 páginas - 4x4 cores Formato: 21x21 cm

para o cão.

ISBN 978-85-62549-22-9 24 páginas - 4x4 cores Formato: 22x22 cm

– Debater: crianças e bichinhos de estimação; os animais que crescem rápido exigindo espaço; o ciúme entre os animais; quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha? – Perguntar sobre os significados da ampulheta (p. 9). – Discutir a validade ou não de as pessoas dormirem com seus animais. – Comentar com a turma as imagens contidas nos balões. – Produção de texto: criar um poema coletivo sobre a história do pintinho de Lelé, adequando–o à melodia de “Meu pintinho amarelinho/cabe aqui na minha mão...”.

10

ISBN 978-85-62549-04-5

*Obra selecionada para o Catálogo de Bolonha/2010.

Atividades sugeridas – Conversar sobre aves domésticas e vida no campo. – Mostrar as imagens uma por uma, em silêncio. Depois comentar as cenas juntamente com os alunos, criando frases curtas para cada imagem. – Pedir opinião sobre o problema da percepção visual comprometida e sobre a importância de uma boa visão. – Produção de texto: “O dia em que Poá foi se consultar com o Dr. Galo Boa Vista”. – Diálogo entre textos: contar ou sugerir a leitura do livro O mundo de Mariana, de Leda Maria, Editora Lê, e comparar os temas. – Comentar a escolha do título. O que é poá? – Criar outras cenas possíveis para a história, ilustrando–as com recortes de tecido.

11


PRÉ-LEITOR

VAGA-LUME (O)

VIAGEM A VAPOR Autora: Regina Rennó

Autora: Silvana de Menezes

Através de imagens expressivas e efeitos de luz e

Um menino e uma menina “empreendem” uma

sombra, a autora conta a história do menino Lelé,

viagem num barco a vapor. Veem crocodilos, hi-

que sai à procura de um inseto. Um vaga-lume,

popótamos, grandes matas, castelos e, em terra,

que dormia num galho, é surpreendido e aprisio-

deparam-se com um dragão voando, um leão, um

nado dentro do vidro do menino. Em casa, à noite,

elefante e uma onça andando pela f loresta. Ame-

Lelé toca no vidro com um lápis e, pra sua surpre-

drontados, voltam ao barco e aportam da “viagem

sa, a luz do vaga-lume se acende. O menino logo se

imaginária”. Depois da perigosa façanha, retiram o

encanta com a ideia de tornar-se um mágico e, no

barquinho de brinquedo da bacia com água, cercada

outro dia, sol a pino, mostra aos colegas seu gran-

de bichinhos de plástico, ou seja, dos animais selva-

de talento. Infelizmente, não obtém sucesso e cai

Brincadeiras/jogos infantis Livro de imagem (sem texto verbal) Natureza (bichos, plantas...)

no riso dos amigos. À noite, resolve soltar o vaga--lume e este vai embora se juntar com as estrelas.

ISBN 978-85-62549-23-6 24 páginas - 4x4 cores Formato: 22x22 cm

Atividades sugeridas – Conversar sobre a importância das pesquisas, da observação dos insetos e do conhecimento da natureza. – Pedir que coletem insetos em caixinhas para mostrá–los aos colegas. – Discutir os motivos pelos quais a “mágica” de Lelé não deu certo. – Ler para os alunos o texto da 4ª capa e pedir comentários sobre o final da história. – Produção de texto: ‘‘O dia em que o vaga–lume usou fralda’’; ‘‘O casamento do vaga–lume’’; ‘‘O vaga–lume e o pernilongo’’.

12

Livro de imagem (sem texto verbal) Aventura/suspense/mistério Brincadeiras/jogos infantis Natureza (bichos, plantas...).

Atividades sugeridas

gens encontrados durante a “arriscada aventura”.

ISBN 978-85-62549-07-6 24 páginas - 4x4 cores Formato: 20x20 cm

– Observar: na falsa folha de rosto há letras bem coloridas, o barquinho e a dedicatória em forma de onda. Pedir que comentem esses detalhes. – Leitura das imagens e comentários sobre o enredo. – Levantar com a turma uma lista de outros lugares e bichos que as crianças poderiam ter encontrado na viagem empreendida. – Pedir opiniões sobre o desfecho escolhido pela autora. – Debater: a fantasia é necessária? O que podemos aprender com as brincadeiras? Como deve se sentir uma criança que, por motivos vários, não tem condições de brincar? – Apresentar o livro A viagem, de Semíramis Paterno, Editora Lê, e verificar possíveis analogias com as imagens do Viagem a vapor. – Produção de texto: “Viagem de trem”; “Um dia, num avião” ou “Viajando num foguete”.

13


LEITOR INICIANTE A partir de 6/7 anos

Fase de aprendizagem da leitura. O leitor reconhece a formação das sílabas simples e complexas. Inicia o processo de socialização e de racionalização da realidade, e tem preferência por histórias bem-humoradas, em que a astúcia do fraco vence a prepotência do forte; aventuras no ambiente próximo, histórias de animais, fantasia e problemas infantis.

Ilustração de Elisabeth Teixeira para o livro Kira

15


LEITOR INICIANTE

ARTESÃO (O)

GABRIEL DA CONCEIÇÃO BICICLETA

Autor: Walter Lara

Autor: Nani Walter Lara, premiado artista plástico, com vários

O texto conta a história de Titã, um cachorro que,

trabalhos publicados, faz sua estreia como autor

além de descontente com seu nome, queria ser li-

neste belíssimo livro de imagem, que nos envolve

vre e cair no mundo. Depois de muito tentar e

em um clima de lirismo e de realismo mágico.

de aprender a se defender, ele consegue ser guia

A partir de um tronco caído, o artesão inicia a re-

de um cego que lhe conta a história de uma cida-

alização de sua obra, que ultrapassa os limites da

de onde havia só cachorros. Após encontrar a tal

construção de um instrumento para se transfor-

cidade, ele se torna prefeito desse lugar, vivendo

mar em um elemento de inclusão e multiplicação

muito feliz.

de sua arte.

Arte/ciência Amor/amizade Emoções/sentimentos Livro de imagem

ISBN 978-85-62549-19-9 24 páginas - 4x4 cores Formato: 22x26 cm

Atividades sugeridas – Conversar com a turma sobre a figura do luthier e sua importância como artesão de sonhos. – Orientar os alunos numa minipesquisa sobre a arte de construir instrumentos de corda, também conhecida como luteraria. Pesquisar também sobre projetos bem-sucedidos de formação de jovens luthiers. – Pedir comentários sobre a narrativa por imagens: o protagonista e seus pequenos companheiros; luteraria e respeito à natureza; o ofício de formar instrumentistas. – Incentivar a classe a responder às perguntas lançadas por Fábio Sombra, na 4ª capa. – Levar, para uma audição em sala de aula, algumas faixas de CD’s com músicas gravadas por grandes violonistas do Brasil. – Produção de texto (em prosa ou em versos): “Violão companheiro”.

16

ISBN 978-85-62549-01-4 Maravilhoso fabular/fábulas/apólogos Relações sociais/comportamento

24 páginas - 4x4 cores Formato: 19x24 cm

Atividades sugeridas – Comentar a questão da escolha dos nomes. – Discutir sobre a importância da busca de um futuro melhor, por meio de tentativas e de um longo aprendizado. – Pedir comentários sobre as vantagens e as desvantagens de alguém lançar-se no mundo, como o cão da história: “Não, ele queria ir pro mundo, ir pra vida”(p. 8). – Propor a produção de uma tira de quadrinhos em que a personagem conclui no último quadro: ‘‘A escola da vida é uma grande escola!’’. – Produção de um miniconto: “Historinha de cão” ou “Historinha de gato” (ou outro animal). Expor os trabalhos num mural com o título: ‘‘Contos reescritos’’ a partir de Gabriel da Conceição Bicicleta, de Nani, Abacatte Editorial.

17


LEITOR INICIANTE

HISTÓRIAS TÃO PEQUENAS DE NÓS DOIS

Autor: João Marcos

KIRA

Autora: Roseana Murray - Ilustradora: Elisabeth Teixeira

O autor apresenta histórias em quadrinhos sobre

O texto, em prosa poética, fala do cotidiano de

os irmãos Mendelévio e Telúria, mostrando suas

Kira, uma menina levada que pula e voa, dá nome

traquinagens e modos singulares de ver o mundo.

às coisas aladas, acorda os galos, a casa e os

As histórias são breves, exceto “Banguela”, que

objetos que a compõem, e se veste de fantasia

desenvolve o tema em pequenos esquetes. O hu-

– até que o relógio ordena que chegou a hora de

mor está presente nas brincadeiras, nos passeios,

arrumar o quarto, tomar banho, alimentar-se e ir

nas divergências constantes, nas manias de cada

à escola.

um, mas deixando ver que, na verdade, os irmãos

ISBN 978-85-62549-03-8

se amam – como muitos outros irmãos por aí, in-

24 páginas - 4x4 cores Formato: 22x26 cm

clusive os que temos em casa.

Amor/amizade Descoberta/humor Emoções/sentimentos Família/questões familiares História em quadrinhos/cartum/charge

ISBN 978-85-62549-27-4 52 páginas - 4x4 cores Formato: 21x23 cm

Brincadeiras/jogos infantis Fantasia/realidade Emoções/sentimentos

*Obra selecionada para o Catálogo de Bolonha/2010.

Atividades sugeridas

Atividades sugeridas

– Pedir aos alunos que escolham uma história e contem um fato semelhante que vivenciaram. – Debater: a sagacidade infantil; o comportamento dos familiares das personagens do livro; crianças X passeios; brincadeiras infantis dentro de casa; crianças de ontem e de hoje. – Escolher com a ajuda dos alunos a história mais fantástica do livro. – Comentar os sentidos de: “banguela” e “na banguela”. – Orientar a turma numa minipesquisa sobre a troca dos dentes. – Produção de texto: propor a produção de uma crônica ou de um poema sobre uma história do livro. Ou a continuação, em quadrinhos, de uma das histórias.

– Pedir comentários sobre as cenas em que predomina a fantasia e as cenas em que a realidade se mostra evidente. – Convidar os alunos para falarem sobre suas brincadeiras fantásticas e/ou seus passatempos favoritos. – Na história, Kira abre um livro de f loresta, escolhe uma árvore e entra num buraco de seu tronco. Peça que a turma, dividida em grupos, imagine o que a menina poderia encontrar nesse buraco e faça um minitexto poético relatando tudo. Em seguida, cada grupo lerá seu texto. – Incentivar a turma a criar um poema coletivo, contando o encontro de sereias com a menina Kira. Ele poderia começar assim: “As sereias vão espiar a areia/na hora da maré cheia/com olhos de madrepérolas, cabelos de algas marinhas/e cortejos de sardinhas.”(Poema “As sereias”, do livro Fardo de carinho, de Roseana Murray, Editora Lê).

18

19


LEITOR INICIANTE

MUNDO MENDELÉVIO E O PLANETA TELÚRIA (O) Autor: João Marcos

PUM DE PEIXE

Autor: Fábio Farah - Ilustradora: Denise Rochael

Mendelévio e Telúria são um casal de irmãos

O texto elabora-se na linha do realismo cotidiano

como tantos que existem por aí: têm personalida-

crítico; através de uma linguagem bem-humora-

des, gostos, manias, preferências opostas e, prin-

da, narra a história da menina Ruthinha que um

cipalmente, formas diferentes de ver o mundo

dia ganhou um boneco/gnomo de sua avó. A par-

onde vivem. O livro traz uma coletânea de histó-

tir desse episódio, o leitor toma conhecimento de

rias em quadrinhos enfocando brincadeiras, dife-

questões relacionadas ao meio ambiente, à polui-

renças, disputas e até saudades, quando um se au-

ção dos rios e das matas, a partir de um sonho que

senta, pois eles se amam – como todos os irmãos

a menina e o gnomo Zubiri vivenciam na f loresta.

do mundo.

História em quadrinhos/cartum/charge Amor/amizade Descoberta/humor Emoções/sentimentos Família/Questões familiares

ISBN 978-85-62549-06-9 48 páginas - 4x4 cores Formato: 21x23 cm

Ecologia/meio ambiente Seres fantásticos Relações familiares

ISBN 978-85-62549-14-4 28 páginas - 4x4 cores Formato: 22,5x26 cm

Atividades sugeridas

Atividades sugeridas

– Orientar os alunos numa minipesquisa sobre: a origem dos quadrinhos; os quadrinhos no Brasil; quadrinhos & arte; a criação de personagens; quadrinhos e formação do leitor. – Pedir que os alunos entrevistem os pais sobre as HQ de sua época e que tragam as informações (oralmente ou por escrito) para um debate em sala de aula. – Ler e comentar em classe o texto de apresentação feito por Maurício de Sousa. – Sugerir que escolham uma história do livro e comentem sobre o sentimento experimentado pelos irmãos, como: companheirismo, raiva, decepção, carinho, etc. – Sugerir que os alunos criem uma tira de quadrinhos com um final bem interessante: imprevisível, cheio de emoção ou com muito humor.

– Orientar os alunos numa pesquisa (em grupos) sobre lugares e/ou reservas onde as águas são limpas e os animais vivem preservados. – Incentivar a criação de minipoemas sobre o tema “preservação ambiental”, usando a técnica do verso iniciado com a mesma letra, como em: “Fábricas que/Fazem/Fumaça/Fulminam as/Florestas”, do livro Abecedário Hilário, de Nani, Abacatte Editorial. – Divididos em 4 grupos, sugerir a apresentação de episódios da história em forma de noticiário. Cada grupo escolhe o assunto e os apresentadores. – Produção de texto: propor a criação de textos orais improvisados: ‘‘Boneco bocó, hein?’’; ‘‘Pum de pássaro’’; ‘‘Quase um ambientalista!’’.

20

21


LEITOR INICIANTE

SAPATO PERDIDO

URSO FIOTE

Autor: João Proteti - Ilustradora: Marlette Menezes

Autor: Lor - Ilustrador: Alfeu Barbosa O livro traz uma coletânea de poemas que diver-

O urso Fiote precisava arrumar uma nova casa

tem e encantam o leitor que se deixa tocar pela

para morar. Andando pela mata, acabou sentindo fome. Quando foi procurar comida, notou,

magia da poesia. O eu-lírico mostra-se sintonizado

decepcionado, que alguns animais se sentiam

com as vivências infantis, revelando a surpresa,

donos das maçãs, do mel e até dos peixes. De

a simplicidade, a lógica e o encantamento com as

manhã, perto de uma cabana, sentiu cheiro de

pequenas coisas. A ilustração dialoga com os ver-

café com leite e pão assado. Quem morava ali era um professor, estudioso de pássaros – que

sos na mesma cadência e beleza.

lhe deu comida e convidou-o para trabalharem juntos. Fiote recebeu do professor as chaves

Brincadeiras/jogos infantis Descoberta/humor Emoções/sentimentos Poesia/poema narrativo/prosa poética Natureza (bichos, plantas...)

ISBN 978-85-62549-20-5 24 páginas - 4x4 cores Formato: 21x26 cm

Atividades sugeridas – A poesia infantil contemporânea abre espaço para o novo e para a liberdade de expressão. Pedir comentários sobre o poema que dá título ao livro. – Observar com os alunos o ilogismo ou a “lógica esquisita” presente no poema “Passeando no jardim” (p. 8). – Ler com os alunos a biografia do autor e pedir que comparem seu começo com o modo tradicional de se iniciar uma biografia. – Propor a mudança da disposição gráfica dos versos de “Boneca batuta” (p.16) e verificar o resultado. Comentar também os sentidos da palavra “batuta”. – Pesquisar na biblioteca outros livros de poemas que considerem bonitos, cheios de emoção, procurando saber um pouco sobre seus autores, geralmente esquecidos. – Sugerir um recital com os poemas do livro (poemas recitados, lidos ou cantados). – Produção de texto: reescrita de um poema do livro à escolha do aluno.

22

da casa perto do Posto Florestal e a missão de proteger os pássaros, as plantas, os animais, a

Maravilhoso fabular/fábulas/apólogos Natureza (bichos, plantas...) Ecologia/meio ambiente

Atividades sugeridas

água e toda a vida ali existente. Para comemorar, Fiote chamou os animais para uma festa.

ISBN 978-85-62549-11-3 32 páginas - 4x4 cores Formato: 21x28 cm

– Conversar com a turma sobre o enredo do livro e sobre as ilustrações. – Pedir aos alunos que ref litam sobre a questão da necessidade do alimento relacionando o episódio da fome de Fiote com a situação da alimentação no País. – Orientar os alunos numa minipesquisa sobre a vida dos pássaros brasileiros, fazendo uma apresentação oral em classe. – Discutir o comportamento das personagens do livro, enfocando, principalmente, a atitude do sapo, que enfatizava: ‘‘– Amigo... Abrigo’’. – Sugerir a produção de um texto com o tema: ‘‘Um homem na f loresta!’’. – Propor a criação de uma história coletiva, bem moderna, inserindo detalhes de humor: “O dia em que Cachinhos de Ouro se hospedou na casa de Fiote”.

23


LEITOR INICIANTE

TERRA MÃE

VILA DA ONÇA

Autora: Regina Rennó

Autora: Regina Rennó A autora, por meio de traços expressivos e co-

Em uma vasta f loresta, Mãe e seu filhote vivem

res marcantes, conta a história de uma navega-

tranquilamente até a chegada do bicho homem,

ção muito especial: crianças da costa brasileira,

que passa a ocupar seu espaço e promove a des-

num barco de papel, se juntam gradativamente

truição desse ambiente natural.

a outras: dos E.U.A, Portugal, Israel, África, Aus-

Por meio de técnicas variadas e através de ima-

trália, e vão com seus barcos enfileirados até as

gens, Regina Rennó propõe um enredo atual: cha-

regiões geladas. Lá chegando, retiram carinho-

ma a atenção para a destruição da natureza, o

samente de suas bagagens as bandeiras de seus

que expõe animais de nossa fauna em processo de

países e as depositam no gelo – diante do

Brincadeiras/jogos infantis Descoberta/humor Emoções/sentimentos Poesia/poema narrativo/prosa poética Natureza (bichos, plantas...) Livro de imagens (sem texto verbal)

extinção.

olhar admirado de pinguins, ursos e crianças esquimós.

ISBN 978-85-62549-26-7 36 páginas - 4x4 cores Formato: 24x24 cm

Livro de imagem (sem texto verbal) Ecologia/meio ambiente Natureza (bichos, plantas...)

ISBN 978-85-62549-12-0 24 páginas - 4x4 cores Formato: 21x21 cm

Atividades sugeridas

Atividades sugeridas

– Propor um breve estudo sobre os países das crianças navegadoras da história, como: localização no mapa–múndi; hábitos alimentares, vestuário, língua oficial, curiosidades... Propor uma apresentação dos grupos. – Conversar sobre os significados de “navegar”, “aventurar-se”, “barquinho de papel” e imaginação infantil. – Pedir comentários sobre a relação do desenvolvimento da narrativa versus fases da Lua, mostradas ao longo do texto. – Pedir justificativas para a escolha do nome do livro. – Discutir os significados das bandeiras e as possíveis leituras do final da história. – Produção de texto (coletivo ou individual): ‘‘Um imenso barco da paz’’; ‘‘Em busca da Ilha da Paz’’; ‘‘Um

– Pedir que a classe justifique a escolha do título do livro. – Observar com os alunos as técnicas usadas pela autora na criação das imagens, pedindo que identifiquem os materiais que compõem o cenário e as personagens. – Construir um painel na sala de aula com recortes trazidos pelos alunos sobre destruição ambiental. – Criar, coletivamente, quadras rimadas que possam servir de legenda para as imagens, como: “Dona Onça vivia feliz/na mata com seu filhote./ Mas um dia se deparou/ com um caminhão de transporte’’. – Orientar a turma numa entrevista com um profissional de desenvolvimento urbano sobre o assunto “progresso X meio ambiente”. – Sugerir que a turma faça desenhos criando outro final para esta história e expô-los com um título bem sugestivo.

24

25


LEITOR EM PROCESSO

LEITOR EM PROCESSO

A partir de 8/9 anos

A partir de 8/9 anos

Fase em que o leitor já domina o mecanismo

Fase em que o leitor já domina o

da leitura, acentuando-se o interesse pelo

mecanismo

conhecimento das coisas. Inicia a consolidação do processo de alfabetização e tem atração pelos desafios e pelos questionamentos de toda a natureza. Preferência pelos contos fantásticos, contos de fadas, folclore, histórias de humor e animismo.

Ilustração de André Neves para o livro Margarida

da

leitura,

acentuando-

se o interesse pelo conhecimento das coisas. Inicia a consolidação do processo de alfabetização e tem atração pelos desafios e pelos questionamentos de toda a natureza. Preferência pelos contos fantásticos, contos de fadas, folclore, histórias de humor e animismo.

Ilustração de André Neves para o livro Margarida

27


LEITOR EM PROCESSO

ARMANDO E O MISTÉRIO DA GARRAFA

ABECEDÁRIO HILÁRIO

Autor: Fábio Sombra

Autor: Nani

Nesta aventura em cordel, o leitor conhecerá a saga de um rapaz chamado Armando, esperto e

Coletânea de poemas, seguindo a ordem alfabé-

sem talento, que busca a feitiçaria para conseguir

tica. Vale notar que, ao focalizar determinada le-

fama de bom repentista e violeiro. Mas o sucesso

tra, todos os inícios de versos também a repetem,

inicial logo se acaba; seu criado-diabinho, submis-

como em: “Yara, a sereia, dança no / Youtube o /

so e preso na garrafa, se solta e reverte a situa-

Yê, yê, yê”. Os poemas destacam-se pelo bom-

ção, fazendo Armando cantar versos grosseiros

-humor e pela leveza de sua construção, levando o

e maledicentes. Armando se reerguerá depois da

leitor a ref letir sobre fatos inusitados e divertidos

triste experiência?

do cotidiano.

Poesia/poema narrativo Descoberta/humor

ISBN 978-85-62549-02-1 56 páginas - 4x4 cores Formato: 19x24 cm

Atividades sugeridas – Conversar sobre a técnica de composição dos poemas. – Em grupos, sugerir que os alunos escolham uma ou duas letras do alfabeto (ou a inicial do nome de cada um) e façam poemas, seguindo a técnica do autor. Ampliar os textos e colocá–los na biblioteca, incentivando os leitores a escrever poemas também. – Pedir comentários sobre o título e a dedicatória do livro. Observar que, no desenho da capa, o menino tirou a letra “E” como se extraísse um dente. Isso teria alguma implicação com as informações da 4ª capa? – Orientar uma minipesquisa sobre a técnica do acróstico, que privilegia as letras iniciais de um nome. – Eleger um poema e transformá-lo num texto em prosa, como: conto, piada ou pequena crônica.

28

Cordel Poesia/poema narrativo/prosa poética Aventura/suspense/mistério

ISBN 978-85-62549-09-0 24 páginas - 4x4 cores Formato: 21x21 cm

Atividades sugeridas – Conversar com os alunos sobre a importância da literatura de cordel, herança das novelas medievais de cavalaria (símbolo da luta do Homem na conquista de seu ideal). – Sugerir uma minipesquisa sobre os grandes mestres do cordel, citados na dedicatória do livro (p. 5). – Fazer com a turma uma leitura dramatizada ou cantada do livro, alternando solos e coro de vozes. – Diálogo entre textos: propor a leitura do livro A peleja do violeiro Magrilim com a formosa princesa Jezebel , do mesmo autor, Editora Lê. Observar pontos em comum ou divergentes na técnica narrativa e no enredo. – Em grupos, propor a produção de uma história (resumida) em cordel, com cinco ou mais estrofes de seis versos, e que apresente começo, meio e fim. Marcar um dia especial para a apresentação dos grupos.

29


LEITOR EM PROCESSO

DEZ FILHAS DO SEU JOÃO (AS) Autor: Fábio Sombra - Ilustradoras: Denise Goneve e Daniela Fossaluza

ISSO NÃO É UM ELEFANTE

Autor: Bartolomeu Campos de Queirós - Ilustrador: Ivan Zigg

A história revisita o tangolomango, uma espécie de

Trata-se de um conto bem-humorado, ambientado

cantiga ou parlenda que se liga a versos numerati-

“no reino da literatura, em que até o mais absur-

vos pela associação da imagem decrescente, como

do é possível”, sobre uma formiga que, cansada

afirma Câmara Cascudo. No final de cada verso,

de ser operária, fugiu para longe, montada num

a personagem deixa o brinquedo ou morre, isto

grilo. O problema é que, sentindo muita fome, aca-

é, dá o tangolomango. As dez filhas de seu João é

bou devorando um arrogante elefante, e quem via

uma versão do texto português As Marrafinhas de

o curioso animal chamava-o de “Dois em Um” –

Lisboa, recolhido no Brasil por Sílvio Romero. O

bicho raro que só pode ser sonhado ou escrito...

texto, com versos rimados e cadenciados, foram

Contos de fada/ contos da tradição oral Aventura/suspense/mistério Descoberta/humor Folclore/contos populares

feitos com engenho e arte pelo escritor, ilustrador, violeiro e pesquisador do folclore – Fábio Sombra.

ISBN 978-85-62549-25-0 24 páginas - 4x4 cores Formato: 21,5x21,5 cm

Atividades sugeridas – Orientar os alunos numa minipesquisa sobre o “tangolomango” e pedir que a apresentem em classe. – Divididos em três grupos, propor aos alunos uma “cantoria” do texto a partir de uma melodia conhecida, adequada às estrofes. Vale complementar com instrumentos, percussão... – Propor uma rápida encenação do texto com as personagens–esqueleto (apresentadas por marionetes ou fantoches de vara) falando detalhes sobre a própria morte. – Sugerir a criação de mais uma estrofe, substituindo uma do livro, em que uma das filhas morre por outra razão diferente das dez apresentadas pelo autor. – Produção de texto: ‘‘Seu João relembra a infância das filhas, conversando com um vizinho ou parente’’. O texto pode ter um tom sentimental ou bem-humorado.

30

Maravilhoso fabular/fábulas/apólogos Relações sociais/comportamento Conflito/problemas cotidianos

ISBN 978-85-64549-13-7 24 páginas - 4x4 cores Formato: 21x27 cm

Atividades sugeridas – Conversar sobre a magia da literatura, o “nonsense” e a importância da dimensão simbólica. Na oportunidade, comentar sobre os recursos usados pelo ilustrador ao criar imagens para o texto. – Pedir que pesquisem sobre as histórias, crônicas, piadas e/ou tiras de HQ que promovam a formiguinha e o elefante. – Pedir comentários sobre certos recursos de linguagem, como “o estômago da formiguinha formigava, formiga faminta e feroz, formiga esfomeada, fraca e farta de fome, o combustível do grilo acabou, elefante beijando o ar, pele parecida com papelão enrugado, sabor de hipopótamo ao molho de leão’’, entre outros que julgar interessantes como construtores de linguagem literária. – Sugerir a produção de uma história ou de um poema, envolvendo duas personagens bem diferentes, ou seja, que se distanciam em tamanho, força e modo de viver. – Diálogo entre textos: se possível, comente com a turma o enredo do livro História de dois amores de Carlos Drummond de Andrade, Record, em que o relacionamento entre uma pulga e um elefante provoca risadas e ref lexões. – Discutir em classe a frase final: “O bicho é pequenino, mas vai comendo devagar”.

31


LEITOR EM PROCESSO

JOÃO VALENTE

MARGARIDA

Autor: Fábio Sombra - Ilustrador: Walter Lara

Folclore/contos populares Poesia/poema narrativo/prosa poética Amor/amizade Aventura/suspense/mistério Emoções/sentimentos

Autor: André Neves João-cara-de-milho é expulso de sua aldeia e se

Conhecer o mundo era tudo que a vaca Margarida

separa de sua amada Iluska. Vagando pelas pla-

queria, e as opiniões acerca de seu sonho eram as

nícies da Hungria, torna-se soldado, salva a filha

mais diversas e desanimadoras. Até que, seguin-

do rei da França e se torna João Valente. Depois

do os conselhos de um sábio jabuti chamado Auré-

de enfrentar corajosamente muitas dificuldades,

lio, ela foi ao encontro de seu destino. Escrito com

consegue encontrar o seu amor. A história, na ver-

apurada linguagem poética, Margarida é um conto

são em cordel, foi baseada no famoso poema épi-

maravilhoso, metafórico ou simbólico, sobre os so-

co húngaro János Vitéz, do autor Sándor Petöfi, e

nhos e as escolhas de cada um, e os caminhos per-

adaptada por Fábio Sombra que, ao traduzi-lo, se

corridos para torná-los viáveis. Uma história para

manteve fiel ao enredo original.

se ler com o coração.

ISBN 978-85-62549-17-5 68 páginas - 4x4 cores Formato: 21x28 cm

Emoções/sentimento Amor/amizade Diversidade Maravilhoso fabular

Atividades sugeridas – Propor e orientar uma pesquisa sobre a relação entre as novelas de cavalaria e o cordel nordestino. – Convidar um cordelista para falar sobre a estrutura do cordel. Ou acessar relatos de entrevistas e de reportagens sobre os mestres do cordel no Brasil, apresentando-os em classe.Ver também: livros de cordel de Fábio Sombra (Editora Lê e Abacatte Editorial). – Debater a questão da persistência e do esforço para superar limitações: na própria compleição, no esporte, na busca de um ideal, etc. – Situar Budapeste no mapa e levantar informações no âmbito geográfico e cultural sobre a Hungria. Apenas como informação, pesquisar comentários sobre o livro Budapeste, de Chico Buarque, ou sobre o filme homônimo. – Propor a criação (em grupo) de uma narrativa em cordel, com 5 ou mais estrofes de 6 versos sobre a paixão e as proezas de um marinheiro, de um viajante, ou de outro personagem à escolha. Marcar a data para a apresentação dos textos.

32

ISBN 978-85-62549-15-1 40 páginas - 4x4 cores Formato: 22,5x25 cm

Atividades sugeridas – Conversar com a classe sobre as sutilezas e os encantos da natureza, geralmente pouco percebidos, pedindo comentários sobre o texto do autor escrito na orelha do livro. – Enumerar comportamentos sociais e afetivos, próprios dos homens, e aqui atribuídos aos animais. – Analisar com a turma a escolha dos nomes das personagens feita pelo autor, começando pela frase: “Margarida era jovem e mimosa.” (Notar que Mimosa costuma ser nome de vaca.) – Pedir que os alunos escolham pequenos trechos identificados pela beleza da elaboração da linguagem literária. – Produção de texto: sugerir a criação de um texto com desfecho revelando uma grande decisão da personagem.

33


LEITOR EM PROCESSO

PROFESSORA ENCANTADORA (A)

MEU AMIGO MAIS ANTIGO Autor: Marcelo Xavier

Um menino de nove anos conta sua história de

Autor: Márcio Vassallo - Ilustradora: Ana Terra

amizade com alguém muito antigo. São histórias

de Maísa, uma professora que sabia encantar os alunos.

vivenciadas na escola, nos passeios de bicicleta

Falava sobre estranhezas, esperas, suspiros e silêncios.

e de trem, nos jogos de futebol, na rua, nos dias

Ensinava como ver os significados escondidos das pala-

azuis e dias chuvosos. Esse amigo antigo, sempre

vras, como diminuir medos e multiplicar poesia no pen-

presente, tem a cara acesa e dourada. É o Sol –

samento. Por essas e outras razões, não era considerada

que se esconde da chuva, espera o menino sair da

uma professora que preparasse os alunos para o futuro.

sala de aula e é amado na praia. Mas, certamen-

No entanto, deixou no coração de cada aluno lições de

te, vai ficar na estação entardecendo, quando um

amor e compreensão da realidade para a vida inteira.

dia o menino tiver que partir sozinho para a noite-

Amor/amizade Emoções/sentimentos Poesia/poema narrativo/prosa poética

Atividades sugeridas

-que-nunca-amanhece.

ISBN 978-85-62549-18-2 24 páginas - 4x4 cores Formato: 21x28 cm

– Pedir comentários sobre as situações em que um amigo sincero se faz necessário. – Conversar sobre as frases que denotam a elaboração literária da linguagem. – Perguntar: se o Sol pode simbolizar muitas coisas, além de um amigo dedicado e presente, o que mais ele metaforiza? – O autor/ilustrador faz brincadeiras com a imagem. O que se pode comentar sobre os detalhes que aparecem na ilustração da página que diz: “Passear na rua é uma aventura cheia de personagens”? – No trem há uma sigla: EFVM. Imaginar o que elas significam. – Produção de texto: partindo da expressão “nos dias azuis”, construir um texto falando sobre as cores atribuídas aos dias. Primeiramente, pense nas cores, definindo os sentimentos dos dias: dias cinzentos, dias vermelhos, dias verdes... – Debater as possíveis ideias contidas no desfecho do livro: “Quando eu tiver que partir para a noite-que-nunca-amanhece...”.

34

O texto, por meio da linguagem poética, narra a história

Amor/amizade Descoberta/humor Emoções/sentimentos Poesia/poema narrativo/prosa poética

ISBN 978-85-62549-21-2 24 páginas - 4x4 cores Formato: 22x26 cm

Atividades sugeridas – Conversar sobre a presença da linguagem literária neste livro e sobre uma imagem, à escolha, que dialogue poeticamente com o texto. – Pedir aos alunos comentários sobre a dedicatória do livro e sugerir um bate-papo sobre as qualidades da professora Maísa que mais os encantam. – Debater: o que é preparar o aluno para o futuro? – A partir da expressão “mania de dar asa para os outros”, focalizar os sentidos de: aparar as asas; arrastar a asa; bater as asas; debaixo da asa; ter asas nos pés. – Se possível, pesquisar na biblioteca outros títulos que focalizem a figura do professor, apresentando-os resumidamente em classe. – Produção de texto: ‘‘Uma professora inesquecível’’; ‘‘Flores para a professora’’; ‘‘A professora que passou em branco’’; ‘‘Professores: acertos e erros’’.

35


LEITOR FLUENTE A partir de 10/11 anos

Fase da consolidação do domínio do mecanismo da leitura. Desenvolvimento da capacidade de abstração aliada ao pensamento formal e reflexivo. Fase da pré-adolescência e interesse pela participação em grupos ou equipes, daí a preferência pelos heróis ou heroínas que lutam por ideais humanitários e justos. O leitor também aprecia aventuras sensacionalistas de detetives e fantasmas, ficção científica, histórias da atualidade e de amor.

Ilustração de Maurício Veneza para o livro O homão e o menininho

37


LEITOR LEITOREM FLUENTE PROCESSO

DONA FEIA

Autor: Anderson de Oliveira - Ilustrador: Walter Lara

HOMÃO E O MENININHO (O) Dona Feia vivia num casebre rodeado de milharal.

Autor: Luís Pimentel - Ilustrador: Maurício Veneza

A antologia traz catorze contos que giram em tor-

Os habitantes do povoado chamavam-na de bruxa,

no do tema explicitado no subtítulo. Apresentam

velha e louca. Certo dia, um caixeiro-viajante co-

uma linguagem ágil, moderna e carregada de emo-

nhece Dona Feia e seu ofício: ela fazia lindas bone-

ção. Os textos abordam fatos da vida familiar, o

cas de palha. Encantado, ele as levou para vender. Tempos depois, retorna com sorrisos e grande pe-

relacionamento entre pais e filhos, as lembranças

dido. O povoado, que padecia com seca avassala-

da infância, perpassando pela crítica social. Tudo

dora, descobre que fazendo bonecas pode driblar a

isso se equilibra com a elaboração literária, sem

seca. Dona Feia, de bruxa vira fada, e sem os pre-

deixar de lado os contornos do lirismo e do humor.

conceitos ganha novo nome: Dona Fia. A fiandeira mais famosa do sertão.

Contos de fada Contos de tradição oral Folclore/contos populares Emoções/sentimento

ISBN 978-85-62549-10-6 40 páginas - 4x4 cores Formato: 21x28 cm

Contos Emoções/sentimento Descoberta/humor Relações sociais/comportamento

ISBN 978-85-62549-16-8 40 páginas - 4x4 cores Formato: 18,5x26 cm

Atividades sugeridas – Pedir leitura e comentários do posfácio de Ronald Claver. –Analisar a técnica narrativa usada pelo autor: descrições, frases rimadas, presença de menestréis e suas falas declamadas, uso de linguagem poética, etc. –Orientar uma pesquisa sobre cantigas de amor, de amigo e de escárnio ou de maldizer. –Sugerir uma entrevista com um artesão ou artesã e/ou uma oficina sobre confecção de bonecas de palha ou de pano. Em seguida, expor os trabalhos. – Em grupo, incentivar a produção de um texto informativo em capítulos sobre a trajetória do artesanato da região e compor um livro. – Diálogo entre textos: apresentar o livro de imagem Dona Tricotina Tapeceira, de Semíramis Paterno, Editora Lê, e pedir comentários sobre as analogias possíveis entre Dona Feia e Dona Tricotina. – Propor a criação de um poema que resuma a história de Dona Feia, a ser recitado por um grupo de “menestréis”, iniciando assim: ‘‘Viemos de Europa, de França e Bahia!/Chegamos em boa hora/pra falar de Dona Feia/nesta amada freguesia’’.

38

Atividades sugeridas – Debater: a importância do ato de ouvir as crianças. Direcionar as opiniões, tentando estabelecer analogias com as personagens dos contos. – Pedir comentários sobre alguns traços do estilo do autor. – Dividir a turma em grupos e propor uma discussão sobre a presença dos elementos: reminiscências; humor; lirismo; crítica social e o mito da infância feliz. – Ainda em grupos, pedir que os alunos escolham uma ilustração, comentem o motivo da escolha e os detalhes que mostram seu diálogo com o texto verbal. – Produção de texto: ‘‘Um dia de paz’’; ‘‘Um dia de cores’’; ‘‘Um dia daqueles...’’.

39


LEITOR CRÍTICO

LEITOR CRÍTICO A partir de 12/13 anos

Fase de total domínio da leitura e da linguagem escrita. Desenvolvimento do pensamento crítico e reflexivo. Capacidade de assimilar ideias e reelaborá-las a partir da própria experiência. Preferência

por

aventuras

intelectualizadas,

viagens, conflitos psicológicos, crônicas e contos. A partir de 14 anos, o leitor crítico e independente se aproxima cada vez mais da literatura adulta.

Ilustração de Elvira Vigna para o livro O mar e os sonhos

40

41


LEITOR FLUENTE

TODO DIA É DIA DE POESIA

MAR E OS SONHOS (O)

Autora: Roseana Murray - Ilustradora: Elvira Vigna

Autor: Ronald Claver - Ilustrador: Mario Vale O livro apresenta uma coletânea de poemas so-

Antologia de poemas que tematizam o cotidiano, o

bre o tema explicitado no título. Gaivotas, con-

amor, falam de lugares/pontos turísticos mineiros e dis-

chas, pérolas, sereias, porto, barco e piratas dan-

cutem as indagações do ser humano. O jogo sonoro dos

çam na ciranda das águas e dos sonhos nossos

versos – livres e, por vezes, alusivos – conferem leve-

de cada dia. A poeta revela, nos versos livres e

za, lirismo e mágica sedução ao livro. As ilustrações em

cadenciados, os mistérios, a beleza e a solidão da

aquarela dialogam harmoniosamente com o universo

vida à beira-mar, deixando ver, mais uma vez,

poético.

sua intimidade com a arte poética e sua grande sensibilidade.

Poesia/poema narrativo/prosa poética

ISBN 978-85-62549-28-1

Poesia/poema narrativo/prosa poéticas

40 páginas - 4x4 cores Formato: 18x24 cm

40 páginas - 4x4 cores Formato: 25x25 cm

Atividades sugeridas – Propor a leitura dos poemas em forma de jogral. – Sugerir a produção de um vídeo, colocando a leitura de poemas com imagens de telas (marinhas) e trilha sonora de composições sobre o mar (de Caymmi, por exemplo). – Pedir opiniões sobre o fato de o livro iniciar com o poema “Gaivotas” e terminar com “Sonhos”: imaginar analogias possíveis. – Analisar o poema “O pescador”, fazendo-o dialogar com a dedicatória do livro. – Propor um pequeno seminário com estudo prévio sobre o poema “Robinson Crusoe”, lembrando a intertextualidade com o livro homônimo de Robert L. Stevenson e o poema “Infância”, de Carlos Drummond de Andrade, que termina assim: “E eu não sabia que minha história/era mais bonita que a de Robinson Crusoe”. – Pedir aos alunos que reescrevam um poema do livro, à escolha, e componham um painel com os textos produzidos.

42

ISBN 978-85-62549-05-2

Atividades sugeridas – Propor um sarau com recitação ou leitura teatralizada dos poemas. – Pedir que os alunos escolham um poema e o reescrevam em forma de prosa. – Comentar com a turma a técnica empregada por Mario Vale nas ilustrações, observando seu diálogo com os poemas. – Propor que a turma faça novas ilustrações usando técnicas diversas, como montagem com fotos, retalhos de papel ou de tecido. Expor os trabalhos num mural. – Reler os poemas e descobrir expressões “recortadas” de outros autores, como Drummond, Tom Jobim e Elias José, por exemplo, e que formam jogos intertextuais de grande beleza. – Sugerir a produção de um texto (em prosa ou em versos) que fale sobre a poesia nossa de cada dia ou sobre as dores e delícias do fazer poético. – Criar algumas perguntas para uma entrevista com o poeta Ronald Claver.

43


ÍNDICE DE OBRAS e AUTORES

Ilustração de Mario Vale para o livro Era uma vez uma árvore...

45


ÍNDICE DAS OBRAS

46

ABECEDÁRIO HILÁRIO . .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 28 ARMANDO E O MISTÉRIO DA GARRAFA. .. .. 29 ARTESÃO (O). .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 16 BÉÉÉ . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 DEZ FILHAS DO SEU JOÃO (AS). .. .. .. .. .. .. .. 30 DONA FEIA. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 ERA UMA VEZ UMA ÁRVORE... . .. .. .. .. .. .. .. .. 7 GABRIEL DA CONCEIÇÃO BICICLETA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17 HISTÓRIAS TÃO PEQUENAS DE NÓS DOIS . .. . 18 HOMÃO E O MENININHO, (O). . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39 ISSO NÃO É UM ELEFANTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31 JOÃO VALENTE. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32 KIRA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19 MAR E OS SONHOS (O). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 MARGARIDA . .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 33 MEU AMIGO MAIS ANTIGO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 MUNDO CÃO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 MUNDO MENDELÉVIO E O PLANETA TELÚRIA, (O). .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 20 NO MEIO DA RUA NO MUNDO DA LUA. . . . . . . . . . . 9 PINTINHO DO LELÉ (O). .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 10 POÁ . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11 PROFESSORA ENCANTADORA (A). . . . . . . . . . . . . 35 PUM DE PEIXE. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 21 SAPATO PERDIDO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22 TERRA MÃE. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24 TODO DIA É DIA DE POESIA. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43 URSO FIOTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23 VAGA-LUME (O). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 VIAGEM A VAPOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13 VILA DA ONÇA . .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 25

Anderson De Oliveira. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 André Neves . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33 Bartolomeu Campos De Queirós . . . . . . . . . 31 Fábio Farah. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 Fábio Sombra. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29/30/32 João Marcos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18/20 João Proteti . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22 LOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23 Luís Pimentel . .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. . 39

ÍNDICE POR AUTORES

Marcelo Moreira . .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 6/11 Marcelo Xavier . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 Márcio Januário Pereira. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 9 Márcio VassaLlo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35 Mario Vale . .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 7 Nani. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. . 17/28 Regina Rennó. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13/24/25 Ronald Claver. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43 Roseana Murray. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 19/42 Silvana de Menezes . .. .. .. .. .. .. .. .. .. 8/10/12 Walter Lara. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 16

47


DISTRIBUIDORES

Ilustração de Ivan Zigg para o livro Isso não é um elefante

49


DISTRIBUIDORES BAHIA LC CORREA & CIA LTDA. RUA BOULEVARD AMÉRICA número 23 NAZARÉ CEP: 40050-320 - SALVADOR/BA (71) 3242-3166 DISTRITO FEDERAL RHJ LIVROS LTDA. SCRN 706 / 707 BLOCO “E” LOJA 28 ASA NORTE PLANO PILOTO CEP: 70740-650 - BRASÍLIA/DF (61) 3349-6062 ESPÍRITO SANTO REPRESENTAÇÕES PAULISTA LTDA. AV. JOSÉ MARTINS M. RATO, número 947 FÁTIMA CEP: 29160-790 - SERRA/ES (27) 3204-7474 GOIÁS RHJ LIVROS LTDA

50

DISTRIBUIDORES RUA 70, 386 - QUADRA 125 LOTE 40 SETOR CENTRAL CEP: 74055-120 - GOIÂNIA/GO (62) 3213-3300 MATO GROSSO DO SUL ARANDU DISTRIBUIDORA DE LIVROS LTDA RUA RUI BARBOSA, 1927 - BLOCO C3 SALA 26 CONJUNTO ORIENTE CEP: 79004-431 - CAMPO GRANDE/MS (67) 3384-8031 PARANÁ A PÁGINA DISTRIBUIDORA DE LIVROS LTDA RUA SANTO ANTÔNIO, número 866 REBOUÇAS CEP: 80230-120 - CURITIBA/PR (41) 3213-5600

PERNAMBUCO VIA LIVROS LTDA. AV. OLIVEIRA LIMA 987 BOA VISTA CEP: 50050-390 - RECIFE/PE (81) 2137-0300 RIO DE JANEIRO ECM DISTRIBUIDORA DE LIVROS LTDA. RUA PARETO número 23 TIJUCA CEP: 20550-120 - RIO DE JANEIRO/RJ (21) 2264-2815 RIO GRANDE DO SUL ORVIL LIVROS LTDA RUA ALBION 402/715 BLOCO B3 PARTHENON CEP: 91530-010 - PORTO ALEGRE/RS (51) 3317-3301 SÃO PAULO COLIBA DISTRIBUIDORA LTDA.

RUA 1º DE AGOSTO, número 14-65 CENTRO CEP: 17013-010 - BAURU/SP (14) 3212-4400 SÃO PAULO CASA DE LIVROS DISTRIBUIDORA LTDA. RUA VITORINO DE MORAES, número 44 CHÁCARA SANTO ANTÔNIO CEP: 04714-030 - SÃO PAULO/SP (11) 5189-8080 SANTA CATARINA ÉRICA DISTRIBUIDORA LTDA. RUA VISCONDE DE OURO PRETO, número 10 - SALA 10 CENTRO CEP: 88010-540 - Florianópolis/SC (48) 3322-4575 SERGIPE LC CORREA LTDA. RUA TENENTE WENDEL QUARANTA, número 1350 CIRURGIA CEP: 49050-680 - ARACAJU/SE (79) 3211-8266

51


Editoria Executiva JOSÉ DE ALENCAR MAYRINK LOURDINHA MENDES Projeto Gráfico naíche cardoso Produção Editorial LÍLIAN TEIXEIRA Atividades Sugeridas Neusa Sorrenti Revisão LIBÉRIO NEVES ABACATTE EDITORIAL LTDA. Rua Januária, 411/437 – Floresta 31110-060 – Belo Horizonte – MG Tel.: (31) 2517-3001 – Fax: (31) 2517-3003 Tel.: (31) 3423-3200 – Fax: (31) 3421-5392 www.abacatteeditorial.com.br abacatte@abacatteeditorial.com.br Impresso no Brasil / Printed in Brazil de acordo com a nova ortografia

Cat_Abacatte  

Catálogo Abacatte 2011