Issuu on Google+

Xavier Frias Conde

6. A aldeia


Š Xavier Frias Conde à rea de Filologia Galego-Portuguesa da UNED. All rights reserved worldwide

2


6. A aldeia O tempo atmosfĂŠrico Pedir permissĂŁo e capacidades O imperativo PretĂŠrito indefinido regular


A aldeia Moro numa aldeia no norte de Portugal, perto do rio Minho e por cima da cidade do Porto. A minha aldeia fica perto do mar. Há alguns monumentos interessantes, como uma igreja muito antiga e várias casas de fidalgos. No centro da aldeia há uma fonte e na saída um antigo cruzeiro. Em criança havia muitos garotos na aldeia. Agora só há idosos. Apenas vêm as pessoas para passar as férias. No verão acham-se na aldeia os emigrados e as suas famílias. Há também alguns turistas franceses que gostam do turismo ecológico, porque lá perto há umas montanhas muito bonitas com muita vegetação e fauna selvagem. O prédio da Câmara Municipal está no centro da aldeia. Há mesmo uma pequena biblioteca pública e até um museu das tradições. Venham à minha aldeia, porque vão gostar.

A: Á João, tu és duma aldeia? B: Sou, sim. E tu? Também és duma aldeia? A: Não, eu nasci numa cidade. B: Em criança eu não sabia o que eram as pressas, nem o trânsito descontrolado, nem as corridas pela cidade. A: Eu, porém, não gostava de animais nem de vida rural, mas agora gosto muito. Em adulto prefiro escapar aos fins de semana à aldeia e respirar a paz dali. Depois, na segunda feira, já temos aqui toda a pressa e o caos. B: Pois é. Eu também prefiro a vida na aldeia, mas não pode ser.

4


O que podes / sabes cozinhar? Posso / sei

cozinhar qualquer coisa fazer arroz com marisco

Não posso / sei fazer muitas coisas Pode / sabe nadar? Posso / Sei Não muito bem Pode abrir a janela? Pronto Obrigada Pode fechar a porta? Está frio Tem razão Pode recomendar-me algo

para ver? para a enxaqueca?

Podem acompanhar-me, por favor? Claro, para onde vamos? Ao gabinete.

Não posso caminhar mais.

5


Fala

comigo.

Não fales

com estranhos.

Fale(m)

devagarinho.

Não fale(m)

em italiano, não percebo nada.

Come

o pão com a manteiga.

Não comas

tão depressa.

Coma(m)

à vontade

Não coma(m)

o presunto, não é bom.

Aplaude

o espetáculo, ele vai gostar.

Não aplaudas

ainda.

Aplauda(m)

a palestra, é ótima.

Não aplaudam

uma coisa tão esquisita.

6


Diz-me

toda a verdade, faz favor.

Não me digas

isso, porque não acredito

Diga(m)-me

que horas são, por favor?

Não me diga(m)

quais as minhas obrigações.

Vem

cedo para casa

Não venhas

tarde hoje

Venha(m)

passar as férias connosco

Não venha(m)

pela estrada antiga

Vai

rápido

Não vás

sozinha ao cinema

Vá/vão

com calma

Não vá/vão

ver esse filme, não vão gostar dele.

7


Abre-me a porta, por favor. Não abram as nossas cartas. Compra-nos uma revista, faz favor Lavem-se já, têm um cheiro muito desagradável Não te enganes, eles saem juntos há meses. Não escutes as suas palavras, escuta as minhas. Empurra a porta, não está fechada. Fiquem ainda um bocadinho, é cedo. Tragam umas cadeiras e sentem aqui connosco. Olhe aqui, temos umas maçãs ótimas! Fecha a janela, está a entrar muito vento Não pague com cartão multibanco, não se pode. Mostra-me essa caixa. Quero ver o conteúdo. Não me mostres nada, não me interessa. Tenho que ir embora, vou chegar tarde. Vamos chegar a tempo.

Estou com pressa. Temos que nos apressar

8


Vejo-o na televisão

Não o vejo na televisão

Vê-lo na televisão

Não o vês na televisão

Vê-o na televisão

Não o vê na televisão

Vemo-lo na televisão

Não o vemos na televisão

Veem-no na televisão

Não o veem na televisão

Veja-o na televisão!

Não o veja na televisão!

Vejam-no na televisão

Não o vejam na televisão!

9


Como está o tempo? Está

(muito) bom frio de chuva / a chover um calor (sufocante) um gelo nublado

Chove / está a chover Neva / está a nevar Está a ficar

frio calor

Está ensolarado Qual o prognóstico? Ao fim de semana

vai chover

Que temperatura têm

no inverno? na primavera?

no outono? no verão? Pode estar dez graus

abaixo de zero positivos

10


Falei com ela na semana passada Falaste com ele desse assunto? O pai falou com os filhos muito seriamente. Já falámos nisso há uma semana. Os jogadores falaram com o treinador.

Eu comi a última porção de queijo. Comeste tu a pizza? O teu irmão come como um selvagem. Nós comemos o arroz sempre com frango. Os meus primos não comem carne.

Eu não decidi nada. Por que decidiste isso? A minha mãe decidiu o local das férias sozinha. Decidimos não fazer nada. Decidiram levar todos eles uma camisola vermelha.

11


6. A ALDEIA


Falando06