Issuu on Google+


2

MA IO 2014


3

M AI O 2014


4

MA IO 2014


5

M AI O 2014


Editorial

Expediente

Sumário

POSSEBON EDITORA E ANÚNCIOS LTDA. ME. +CANAL ABERTO 07 - Estado de gratidão

Mês de maio, o quinto do ano, mês das mães e das noivas, que começa com um belo feriado em homenagem aos trabalhadores, esta força motriz que carrega este nosso país. Então, os nossos cumprimentos aos trabalhadores, às mães e às noivas. Entretanto, o momento que estamos vivendo em nosso país nos dá sentido que grande instabilidade paira no ar, senão vejamos: - Estamos no mês 5 e o mercado de modo geral se encontra indefinido quanto ao rumo a ser tomado (inflação, aumento de juros, retração do consumidor etc...) - Em contrapartida a aproximação da Copa de Futebol que, queiramos ou não, coloca todo brasileiro em êxtase. - As constantes notícias da corrupção instalada em todos os níveis de órgãos públicos, a qual, também, se espalha para o setor privado, o que torna uma praga ou, talvez, uma doença impregnada no caráter do brasileiro. Que horror! Quando será que a consciência imperará. - A eleição que já está pululando nos bastidores dos partidos políticos e que, lentamente, vem se apresentando ao público com a enxurrada de acusações, dentro da hipocrisia natural dos nossos representantes, os quais só tem uma preocupação: não perder a eleição para não ficar fora do poder. O Brasil e os brasileiros que se danem. Mas, sempre tem um “mas”, o povo, sim, aquele da rua, o trabalhador, aquele que suporta este nosso Brasil, está com o sentimento de explosão na garganta pela conquista do hexacampeonato e por uma nova nação, como diz a música “É” de Gonzaguinha: - É! A gente não tem cara de panaca. A gente não tem jeito de babaca. A gente não está com a bunda exposta na janela prá passar a mão nela... É! A gente quer viver pleno direito. A gente quer viver todo respeito. A gente quer viver uma nação. A gente quer é ser um cidadão. A gente quer viver uma nação... Boa leitura da revista e até a próxima. ANTONIO CELSO POSSEBON editor@sermaisrevista.com.br

www.sermaisrevista.com.br DIRETORIA EXECUTIVA - Ana Paula Possebon - Antonio Celso Possebon Administração - Lucila Zelenski - Camila Benevides dos Santos Editoração \ Redação - Antonio Celso Possebon Arte \ Diagramação - Caio C. Matos Revisão - Shirley Terenciano Comercial - Ana Paula Possebon - Ariadna Silva - Sibeli C. Salvestrini Napoli Impressão - Gráfica Grafilar Tiragem - 20.000 exemplares Localidades de entrega - Arujá (incluindo todos os seus condomínios). - Itaquaquecetuba \ Santa Isabel \ Guararema \ Guarulhos \ Mogi das Cruzes \ Suzano \ - Assinantes espalhados por todo território nacional.

FALE CONOSCO

Fone: (11) 4653 5151 (11) 4653 5571 vivo 99977-0963

atendimento@sermaisrevista.com.br Envie sua opinião, crítica ou sugestão. Elas são muito importantes para nós.

PARA ANUNCIAR

+EMPRESARIAL 08 - “Coaching” empresarial +INSPIRAÇÃO 10 - Desafios +SAÚDE & CORPO 12 - Qualidade de vida durante a... 14 - Desejo e responsabilidade 16 - Mãe 18 - Os primeiros 1000 dias de vida 20 - Viciados em clareamento... 22 - Periimplantite 24 - A “dieta do espelho” 26 - Drenagem linfática e as fases... +SAÚDE ANIMAL 28 - O rei dos animais +CONSCIÊNCIA 30 - Lição de casa em excesso... 32 - Aprender a esperar +MATÉRIA DE CAPA 34/35 - Tempo de despertar +INOVAÇÃO 36 - Terminar e recomeçar +CONEXÃO 38 - Prática colaborativa na... 40 - Correntes pesadas impedem... 42 - Conheça as melhores... 44 - O novo entendimento... 46 - Ética entre profissionais 48 - Entenda o Marco Civil da internet +IDEIAS 50 - Bem estar: uma questão de... +MÃOS À OBRA 52 - Desabafo de um brasileiro 54 - Seja um gênio: pense como... +DIVERSÃO 56 - Você quer uma tranquilidade...

Fone: (11) 4653 5151

+GASTRONOMIA 58 - Coisas de comer 60 - Coisas de comer só para...

Rua Rio de Janeiro nº70 - Jd. São José Arujá / SP - Cep: 07402-280

+ATITUDE 62 / 64 - Acontecimentos & Dicas

O conteúdo editorial da SER MAIS Revista é resguardado por direitos autorais, não podendo ser reproduzido sem prévia autorização da POSSEBON EDITORA E ANÚNCIOS LTDA. Opiniões expressas em matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião da Revista. Os anúncios são de responsabilidade dos anunciantes.

+PONTO FINAL 66 - Como aceitar as diferenças

MA IO 2014

comercial@sermaisrevista.com.br

6

ASSINATURA GRATUITA www.sermaisrevista.com.br


O estado de gratidão Chegar ao estado de gratidão é muito mais do que expressar um “muito obrigado”, aliás, esta expressão me parece sempre muito inconveniente porque não retrata um estado de gratidão, mas, um endividamento aprisionante a estar-se obrigado a alguma coisa porque te ajudaram de alguma forma. O estado de gratidão não diz respeito a uma única pessoa a quem se deva algo, nem a este algo que se tenha recebido em especial. O estado de gratidão firma-se em uma atitude ampla de se sentir permanentemente beneficiado pela vida e, por outro lado, comprometido com esta mesma vida em contribuir para o seu pleno desenvolvimento em todos os aspectos em que ela se manifesta. O estado de gratidão deve fluir naturalmente e não ser focado pontualmente. Mas, como ser grato a uma vida que se nos parece tão injusta; que nos impõe vicissitudes e dissabores? Por isso, o verdadeiro estado de gratidão só pode ser vivido por quem está trabalhando, especialmente, a humildade e uma profunda compreensão das leis cósmicas. Isso porque a humildade é o oposto do orgulho que sustenta a revolta; você deixa de achar-se merecedor de todas as regalias que seu prazer egocêntrico almeja e aceita aquilo que se tornou inevitável. Entretanto, esta aceitação para ser autêntica não pode ser dogmática. Então, somente uma profunda compreensão das leis cósmicas pode nos situar exatamente dentro das nossas necessidades evolutivas, fazendo com que tudo aquilo que nos acontece passe a ter um sentido produtivo. Não em função do nosso desejo, mas, das questões que irão nos fazer amadurecer e evoluir. Só é possível chegar a este estado de gratidão quando aprendemos a positivar as experiências que vivemos, buscando nelas o sentido que seja próprio às nossas necessidades evolutivas. Quando entendemos o porquê de estarmos passando por determinada situação, esta situação adquire um sentido real de crescimento que, mesmo marcado por algum nível de sofrimento, traz a satisfação do aprendiz que conquistas novos patamares de saber e amadurecimento. Esse “porquê”, para trazer sentido subjetivo real, não se sustenta em observações generalizadas, do tipo: “passo por isso porque sou um pecador” ou “estou pagando pelos meus erros passados e por isso mereço o que tenho”. Somente o sentido subjetivo, terá significado produtivo. Tudo o que vivenciamos está em sincronicidade com as transformações que precisamos operar nos padrões de personalidade e caráter espiritual que nos são característicos. Portanto, tudo o que vivenciamos nos diz algo sobre o que precisamos aprender para evoluir. E, quando esta percepção se torna clara e espontânea, a pessoa está apta a trabalhar seu estado de gratidão que, na verdade, se torna um estado emergente neste momento mais maduro da individualidade. Não sei se para você, leitor amigo, estas palavras já fazem algum sentido. Se fizerem, busque refletir e avançar nestas conquistas. Se não fazem ainda, mas, se você por uma sincronicidade leu este texto até aqui, é porque a vida já está explicitando um convite que merece ser analisado. Muita paz e gratidão!

JOÃO CARVALHO NETO - SPOB-SEC RJ 5702026-43 + ABPP 10411 - (Saquarema / RJ) Psicanalista / Psicopedagogo / Terapeuta Floral, Regressivo e Reencarnacionista / Escritor Autor dos livros: “Psicanálise da alma” e “Casos de um divã transpessoal” www.joaocarvalho.com.br

CANAL ABERTO

Nos últimos tempos tenho refletido muito sobre o sentimento de gratidão e, curiosamente, fui percebendo que outros autores também estavam desenvolvendo trabalhos sobre este assunto, o que me sugere uma característica de sincronicidade. Sendo isso uma verdade, me leva a concluir que este sentimento está se tornando uma necessidade no processo de evolução para uma parcela significativa da população, que vai recebendo essas sugestões pela canalização que alguns de nós realizamos. Possivelmente, aquelas individualidades cósmicas responsáveis por nossa evolução estão a enviar mensagens abertas sobre a gratidão que, captadas e decodificadas, servem de guia para a humanidade. Porque a gratidão é a coroação de construções anteriores que passam pelo desenvolvimento do amor, da humildade, do desapego, pela compreensão holística da vida, entre outros e que vai remetendo-nos, pouco a pouco, a uma noção de ser grato à vida por tudo o que temos podido realizar, usufruir e viver. Não que a gratidão chegue após a conclusão das aprendizagens anteriores, mas, o ser humano vai se tornando em prontidão para senti-la quando já avançou na vivência de virtudes anteriores, que continuam como exercícios a serem experenciados, mas, que em determinado tempo já oportunizam novas descobertas. A gratidão, talvez, seja a coroação de uma etapa porque ela irá nos remeter, inevitavelmente, a um estado de paz interior que sem ela seria impossível, já que o oposto da gratidão é justamente a revolta. Viver em um mundo com tantas injustiças de todos os tipos, acaba nos incitando a uma revolta quase que natural. Na verdade, certo estado de indignação é necessário como saudável agente motivador para as ações de renovação, mas, se a indignação ultrapassa os limites para a revolta, este novo sentimento, ao invés de construir, alimenta pulsões destrutivas que perturbam a paz interior.

M AI O 2014

A sincronicidade

João Carvalho Neto

Estado de gratidão

7


Valência de Souza

EMPRESARIAL MA IO 2014 8

“Coaching” empresarial

transformando limitações em competências! Para que serve?

O “Coaching” empresarial é uma excelente ferramenta para empresários que buscam se desenvolver como empreendedores de sucesso e, também, seus gestores para que, juntos, realizarem uma gestão de alto desempenho, alcançando metas e excelentes resultados!

Desenvolvendo gestores

A empresa que quiser liderar o seu mercado precisa: atrair, desenvolver e reter as pessoas mais hábeis em sua área de atuação, ou seja: os seus “talentos”! A empresa que quiser inovar e prosperar deve focalizar duas coisas: “talento e ambiente”. Um “talento” é um criador, alguém que quebra regras, inicia mudanças e gera conhecimentos. O “talento” é o espírito de uma empresa e, ele, nunca está completamente satisfeito. Para recrutar um talento a empresa deve cultivar um ambiente de alta performance a fim de atraí-lo, pois, o talentoso sempre flui para aquela empresa que oferece melhores condições de trabalho. E a demanda por talento gera novas demandas empresariais. Gerenciar talento é uma lição a ser aprendida. Os gestores devem propiciar o cenário em que seus talentos produzam o máximo de conhecimento e inovação, gerando o máximo impacto nos resultados. O talentoso não aguenta conviver por muito tempo com chefe que fica dando ordens sem explicar as razões, que abusa da autoridade como forma de persuasão e cobra a execução de pequenas tarefas em seus detalhes ao invés de olhar para os resultados. Pessoa talentosa aprecia grandes desafios, pois, só assim pode ser comparada uma a outra e alcançar a possibilidade de se destacar. Do contrário, é muito provável que a mente brilhante não se sinta motivada a demonstrar as suas competências e que acabe por buscar outro lugar para trabalhar. “Gente talentosa precisa trabalhar com gente talentosa” Todos os gestores dentro da empresa são agentes envolvidos no processo de atrair, desenvolver e reter Talentos. Para isso, os gestores necessitam do processo de Coaching. Existem grandes talentos nas empresas, precisando apenas ser identificados.

Competências e resultados

- Os três suportes do “Coaching”: Crenças / Valores / Metas. No que você, empresário, acredita? Quais são seus valores? Já determinou suas Metas? “Nossos sonhos determinam as nossas metas e as nossas metas modelam a nossa vida” Metas são sonhos dotados de pernas: eles vão para toda parte! Coaching é a arte de ajudar as pessoas a identificar as competências que ela quer e precisa adquirir, checar se estão congruentes com as suas crenças e valores para, então, estabelecer e atingir suas metas. - Competências desenvolvidas: Liderança / Comunicação / Flexibilidade / Espírito de equipe / Desenvolvimento interpessoal / Criatividade / Foco em resultados / Habilidade em negociações / Administração do tempo / Organização / Planejamento / entre outras. - Resultados do processo na empresa: Equipe coesa e competente / Talentos que foram atraídos e retidos / Velhos talentos que A história do “Coaching” foram descobertos e desenvolvidos / Maximização de resultados A palavra “Coaching” surgiu no esporte. Em 1974 foi publicado e metas alcançadas. o livro: “The Inner Game of Tennis” (O Jogo Interno do Tênis), de autoria de Timothy Gallwey, um técnico de tênis. Ele diz que um atleta que está competindo tem dois adversáVALÊNCIA DE SOUZA – (São Paulo e Arujá / SP) rios. Um deles é o seu oponente externo que está na quadra e o Psicóloga / Coach / Consultora em RH Master Practitioner em Programação Neurolinguística outro é seu oponente interno: suas próprias limitações. consultoriaemrecursoshumanos@blogspot.com Primeiramente você ganha o jogo interno para, depois, ganhar valencia_de@terra.com.br o jogo externo. Normalmente o interno é o mais resistente dos Fone: (11) 97301.3320 dois. É a parte que pensa em demasia, analisa em excesso e se “esforça muito”. A tentativa interfere na execução.


9

M AI O 2014


Rita Berberian

INSPIRAÇÃO

Desafios! “Aqueles que não aprendem nada sobre os fatos desagradáveis de suas vidas, forçam a consciência cósmica que os reproduza tantas vezes quanto seja necessário, para aprender o que ensina o drama do que aconteceu. O que negas te submete. O que aceitas te transforma”. (Carl Jung)

A aceitação

O crescimento Esta citação profunda, de um grande mestre, exige uma parada para refletirmos! Admiro quem escolheu essa bela carreira que é a psicologia, aliás, todos nós um dia tivemos pinceladas sobre o que é, mas, não exploramos o nosso potencial humano para nos equiparmos nos momentos exigidos. Talvez, pudéssemos estar mais preparados para os desafios, situações e relacionamentos. Temos o hábito de lutar com os desafios e não nos aliarmos. O simples fato de experimentarmos a luta, abrindo o nosso cérebro para criarmos estratégias, é aí que mora a riqueza do nosso crescimento. Na maioria das vezes olhamos para eles como se tivéssemos vivenciando um duelo. Sem tempo para prepararmos a melhor estratégia porque nos perdemos no desespero. Claro que em toda luta há um vencedor, mas, no duelo da vida não há perdedor. Existe, sim, a oportunidade de reconhecer que se pode melhorar numa próxima vez.

Isto chama aceitação e jamais resignação. Aceitar para estacionar as energias perdidas, renovando-as com olhos de apuração, novas estratégias, melhor preparo com um olhar focado na superação. Difícil? Sim. É o gosto da escalada do teu ser, da tua obra, afinal, somos semelhantes a uma colcha de retalhos no rasgar-se e remendar-se. No final, sempre teremos um visual interessante com o melhor que soubermos compor. Num mundo tão desatento com a interiorização, prestemos atenção como aumentar as competências interiores para nos tornarmos grandes gladiadores dos nossos próprios desafios. Se pensarmos bem, damos um tamanho grandioso para aquilo que nos afronta, talvez porque nossos olhos estejam focando os desafios atrapalhando o nosso avanço, quando deveríamos colocá-los atrás como impulso de superação. Pense nisso: garanto que, pelo menos vai começar perceber onde você está situado. Daí a frase do mestre: “O que aceitas te transforma”. Boa caminhada pela força do teu ser! RITA BERBERIAN – (Arujá – Itaquaquecetuba / SP)

MA IO 2014

Licenciada em Ciências Físicas e Biológicas Técnica em Análises Clínicas e Administração em Saúde Ouvidora Médica do Laboratório Deliberato Grupo Fempi-RH (Palestrante do projeto: “De bem com a vida – acreditando nas pessoas)

10


11

M AI O 2014


Dr. Nilo Gardin

SAÚDE E CORPO

Qualidade de vida durante a doença: uma reflexão em tempos de crise. Questões quantitativas

Quanto mais materialista tem se tornado nossa sociedade, mais se tem valorizado as medidas quantitativas, o que, também, tem sido uma tendência na medicina. Não se pode, porém, reduzir a abordagem do ser humano exclusivamente a números, como: o resultado dos exames laboratoriais, a medida da pressão arterial, a quantidade de caloria que se ingere, o valor em grau da febre etc... Obviamente que esses dados são importantes, mas, não são os únicos a serem considerados. Sabemos que a visão e a compreensão mais completa do ser humano precisam levar em conta outros aspectos, como: qualidade de vida, equilíbrio emocional, vontade de viver, sensação de bem estar etc... Para tudo isso, mais adequado que uma avaliação numérica e fria, é um olhar humano e sensível.

MA IO 2014

Questões qualitativas

12

Muitos conceitos da medicina antroposófica estão baseados na visão qualitativa do ser humano, em que não se aplicam números. Para citar apenas três, considera-se essencial: 1)- avaliar o calor do corpo / 2)- a qualidade do sono / 3)- a percepção que a pessoa tem de sua enfermidade. - O calor do corpo - Manter o corpo aquecido, especialmente nas extremidades, é muito importante para quem tem enfermidades degenerativas ou para quem quer evitá-las, como artroses. Uma articulação enferma deve estar sempre aquecida e não só ela, mas, todos os membros. As pessoas que têm doenças que não cursam com febre, como: alergias e tensão pré-menstrualbeneficiam-se muito do aquecimento de seu corpo, tanto ao dia quanto à noite. Aquele antigo e sábio conselho da vovó, de não colocar o pé descalço no chão em dia frio, deveria ter entrado nos livros modernos de medicina. Exercícios físicos também aquecem e fazem o corpo transpirar, função importantíssima para a desintoxicação. Manter atividade física diária, mesmo uma simples caminhada, pode evitar problemas tão sérios como: a depressão, a obesidade e a doença coronariana. - O sono - O valor do sono é maior do que se pode imaginar. A maioria das doenças típicas de nossa época sofre influência da qualidade do sono que se tem ou que se deixa de ter: estresse, ansiedade, hipertensão arterial, infecções de repetição, doenças alérgicas etc... Sem sono adequado, em qualidade e em quantidade (cerca de oito horas por noite), não ocorre a revitalização apropriada do organismo e as forças do desgaste

predominam, levando ao envelhecimento físico e mental precoce. - O sentido do adoecer - Muitas vezes, só diante de uma enfermidade acordamos para algo inadequado que vínhamos fazendo com nosso próprio ser. Por isso, deveríamos aproveitar o que a doença pode nos trazer de bom, por mais grave e debilitante que seja. Segundo Rudolf Steiner, filósofo social, toda enfermidade é um dom do destino para nos induzir à reflexão. Mas, qual reflexão se pode fazer durante uma enfermidade? Talvez a pergunta mais importante seja:-“Existe um sentido em adoecer?”

O sentido

O médico Dr. Aaron Antonovsky iniciou, na metade do século passado, um estudo sobre fatores que traziam resistência às pessoas e que, posteriormente, recebeu o nome de salutogênese. Um desses fatores identificados por ele foi a intencionalidade ou a significabilidade, isto é, a capacidade de encontrar a intenção ou o sentido dos acontecimentos da vida e, por isso, encontrar razão para neles investir energia e interesse. Segundo ele, não se trata de encontrar satisfação em tudo o que acontece na vida, mas, de investir recursos para superar as situações com dignidade. A intencionalidade não nos deve remeter a uma ideia de castigo, de punição, mas, de transformação. Se alguém puder entender o significado da doença e aprender algo sobre si mesmo, corrigir um hábito insalubre ou refazer sua vida afetiva, por exemplo, terá mais chances de se curar. Mas, mesmo que seja uma doença incurável, apenas controlável, ainda assim haverá um grande benefício para a qualidade de vida das pessoas que compreenderem a importância da intencionalidade. Ao se compreender o sentido da enfermidade e a oportunidade que ela traz de transformação, deixamos de procurar, desesperados, a causa de todo o mal fora de nós mesmos, para achá-la em nosso transtorno. Segundo Goethe, cientista e poeta romântico, quando tomamos cada pessoa, cada acontecimento em seu verdadeiro sentido (intencionalidade), saímos de nós espontaneamente para voltarmos a nós ainda mais livres.

DR. NILO GARDIN - (São Paulo / SP)

Médico (Hematologia e Hemoterapia) Terapeuta (Antroposófico e Homeopata)


13

M AI O 2014


Maria Odete Galbiatti

SAÚDE E CORPO

Desejo e responsabilidade A felicidade Até a década de noventa as pessoas procuravam o analista para lidar com as suas inibições e limitações, com aquilo que os impedia de ter um saber que pudesse dar sentido à sua vida. Hoje, percebo que a demanda é completamente outra. Diante de tantas ofertas do mundo contemporâneo a sensação é de paralisação e as questões atuais são: dentre tantas oportunidades qual o caminho que vai me trazer felicidade? Ah! A tão sonhada felicidade! Um grande número de pessoas acredita que ela possa se comprada com remédios, exercícios, dinheiro, prestígio etc..., ou pior, que o outro sabe como te dizer o que é ser feliz. Aí gastamos fortunas buscando um mestre que nos dê respostas, pois, acreditamos que basta um bom conselho e tudo ficará bem! As demandas são de toda ordem no consultório, porém, acredito que nós, profissionais que lidamos com a dor diariamente em nossas clínicas, não podemos dar os mesmos conselhos e dicas das aberturas dos programas de culinária das emissoras de TV. Faz-se necessária outra postura diante da dor!

A ética No último encontro com colegas psicanalistas a pauta foi a ética na psicanálise. Por que a psicanálise é uma experiência ética? Para falar de ética temos que diferenciá-la da moral que é ligada a um sentimento de obrigação, vem de fora, você deve fazer, imperativo do outro, a pessoa é passiva, tem que cumprir. Na ética a pessoa é ativa, pois, ela se liga aos verdadeiros deveres, ao desejo de fazer e não à obrigação. A moral provoca culpa, a ética está ligada ao desejo. Vamos nos lembrar da listinha de deveres do começo do ano? Ela funciona? Provavelmente não, pois, são deveres, depois de uma análise o sujeito diz “eu quero” e não “eu devo”! Mas, para se orientar pelo desejo é preciso mudar de posição. Como se faz isso? É aí que entra o analista, pois, o desejo do analista não é curar, muito menos fazer o bem. O desejo do analista é que o sujeito saia da queixa paralisante, ou seja, perca a esperança que o outro possa ouvi-lo e fazer algo por ele e, ele mesmo possa ir ao encontro do seu desejo. Pois como afirma Jorge Forbes: -“Felicidade é uma responsabilidade pessoal e intransferível”. Portanto, final de uma análise é sair da expectativa do outro, inventar um futuro único, com responsabilidade pelas suas escolhas. Apostar que não há garantias, não há uma rede de segurança apoiando você, o apoio é somente seu! Você vai ter satisfação com a sua criação responsável. Basta de queixas! De dizer que não fez por causa do outro! Por isso uma análise é cara, não somente no sentido material, do dinheiro, ela é cara no sentido mais amplo, pois, aponta para o seu desejo: “o que queres”? Acredito que caro é ficar desacomodado na vida, caro é viver no engano, é perder do ponto de vista social, intelectual. Caro é viver sobre a expectativa do outro, por isso adoecemos! Para a psicanálise, a ética é outra: ser responsável pelo que se deseja. Felicidade? Sim, é possível alguma, porém, só com responsabilidade, pagando o preço não mais com sintomas e, sim, com o próprio desejo.

MARIA ODETE GALBIATTI - (Arujá / Mogi das Cruzes / São Paulo) Psicóloga / Psicanalista Especialista em Psicopatologia

MA IO 2014

Mestre em Psicanálise E-mail: maria.o.galbiatti@uol.com.br Avenida dos Expedicionários, 1056 - sala 11 - Edifício Cerejeiras - Centro - Arujá / SP. Fones: (11) 4653-6691 / (11) 97100-5253

14


15

M AI O 2014


Dra. Juliana Tosato

SAÚDE E CORPO

Mãe Ser “mãe” Dizem que quando nasce um bebê, nasce também uma mãe. Sem dúvida vemos o poder da transformação que a maternidade provoca. Depois de alguns enjôos, alguns desejos esquisitos e uma mudança geral no visual, vem ao mundo aquele serzinho que, mesmo ainda tão pequenino, é capaz de fazer a vida tomar outro rumo.

Nem todas as palavras do mundo seriam suficientes para descrever essa preciosidade que temos em nossas vidas. Mario Quintana, em poucas palavras, conseguiu traduzir um pouco do presente que é termos a nossa mãe: São três letras apenas, As desse nome bendito: Três letrinhas, nada mais... E nelas cabe o infinito E, palavra tão pequena, confessa mesmo os ateus És do tamanho do céu É apenas menor do que Deus

MA IO 2014

(Mario Quintana)

Ser “mãe”é - Ficar sem dormir (seja por culpa da cólica ou porque o “bebê” ainda não voltou para casa), experimentar a “papinha” horrível para saber se não está muito quente, compartilhar o garfo, emprestar a roupa, aprender a fazer coque de ballet, chutar bola, lutar judô, apreciar esporte radical, são apenas alguns dos super poderes que as mulheres adquirem ao receberem o título de Mãe. - Achar a coisa mais linda do mundo a primeira apresentação na escola, que o “pequerrucho” só chorou e não fez nada, admirar cada conquista incansavelmente, expulsar os monstros que moram debaixo da cama e os que depois abrigam o coração dos pequenos já crescidos. - É comemorar o primeiro passo, o primeiro dente, o primeiro diploma, o fim do resfriado, o dia em que a filha vira mocinha e o filho aparece com barbinha. - É ter não mais apenas a sua profissão, mas, também, virar especialista na profissão do filho ao passar infinitas horas ajudando nos trabalhos da faculdade. - É ser aquela pessoa que estimula a voar cada vez vôos mais altos e ir atrás dos seus sonhos, sendo aquela que “empurra” para ir adiante, pois, o filho sabe que nela terá sempre seu porto seguro. - É ser aquele “cheirinho” que acalma, aquele colo que protege, aquela bronca que se faz necessária.

Às mães Para todas as mamães desejo um “Feliz Dia das Mães”. Tenho certeza que vocês são o máximo, mas, peço desculpa aos filhos, pois, terei que contar um grande segredo: “a melhor mãe do mundo é a minha”!!! DRA. JULIANA DE PAIVA TOSATO - Crefito 3-72697.F - (Arujá / SP)

16

Fisioterapeuta (doutora pela FOP/UNICAMP) JPT SAÚDE E BEM ESTAR


17

M AI O 2014


Carolina Gueogjian

SAÚDE E CORPO

Os primeiros 1000 dias de vida, determinantes para a saúde futura A obesidade O Brasil, assim como outros países em desenvolvimento, passa por período de transição epidemiológica com a redução da desnutrição e o aumento do sobrepeso e da obesidade. A obesidade é um distúrbio do metabolismo energético que ocorre pela associação de fatores genéticos, ambientais e comportamentais, acarretando graves repercussões orgânicas e psicossociais. O aumento crescente do número de obesos no mundo indica a poderosa participação do ambiente no programa genético. Mudanças no estilo de vida e nos hábitos alimentares com maior consumo de alimentos de alta densidade energética, alimentos industrializados /congelados, ricos em gordura trans, associada com o aumento do sedentarismo, explicam esse fato.

MA IO 2014

Os 1.000 dias A criança e o adolescente já podem apresentar doenças em consequência do excesso de peso como: hipertensão arterial, diabetes tipo 2, hipercolesterolemia, doença gordurosa do fígado, alterações osteoarticulares, apneia do sono e prejuízos psicossociais. Há evidência de que fatores nutricionais e metabólicos em fase inicial de desenvolvimento, desde o período gestacional até os 2 primeiros anos, tem efeito em longo prazo na programação (programming) da saúde na vida adulta. Os primeiros 1.000 dias, contados da gestação (270 dias) e os 2 primeiros anos de vida (730 dias), é o período de janela de oportunidades para prevenção da obesidade e de doenças crônicas como: hipertensão arterial, diabetes tipo 2, dislipidemia e doenças cardiovasculares, com a oportunidade para criação de um hábito de vida saudável.

Os cuidados As medidas determinantes para a saúde futura são: - Cuidar da alimentação durante a gestação. - Aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida, com manutenção até os 2 anos. O leite materno proporciona as necessidades nutricionais adequadas para o lactente, cria proteção contra a obesidade e diminui a incidência de doenças como: pneumonia, diarréia e alergia alimentar, além de fortalecer o vínculo mãe bebê. - Após o sexto mês introduzir a alimentação complementar com a papa de fruta; depois a papa salgada que deve conter um componente de cada grupo da tabela abaixo. No preparo usar temperos naturais (proibido caldos ou tabletes industrializados) e menor quantidade de sal, pois, a excessiva ingestão de sódio está associada ao desenvolvimento da hipertensão arterial. - Antes de um ano de vida não oferecer alimentos industrializados, embutidos ou açúcar. Após este período evitar: salgadinho, biscoito recheado, bala, guloseima e refrigerante, uma vez que os hábitos alimentares adquiridos nesta idade se mantêm até a vida adulta. Ingredientes da Papa Salgada / Principal

Por tudo isso que, os primeiros 1.000 dias de vida são determinantes para a saúde futura do indivíduo, na prevenção da obesidade e na criação do hábito de vida saudável. O pediatra tem papel fundamental na orientação alimentar, principalmente neste período, assim como verificar o aumento excessivo de peso para evitar a obesidade que, uma vez instalada, é muito difícil a reversão do quadro. DRA. CAROLINA TCHAKRIAN GUEOGJIAN - (São Paulo / SP) Médica Pediatra - CRM 120.059

18


19

M AI O 2014


Fabrício J. de Araújo

SAÚDE E CORPO

Viciados em clareamento dentário: Bleachorexia A busca Atualmente, a obsessão com a higiene dental e com o sorriso perfeito associado, é claro, à facilidade em adquirir o agente clareador, tem levado as pessoas para um rumo indesejável. Na tentativa de um sorriso brilhante, branco, parecido com o sorriso das estrelas de TV, todos estão incessantemente buscando este “sorriso perfeito” e, infelizmente, realizando clareamento em excesso que, nos Estados Unidos, isso foi chamado de “Bleachorexia”, sendo considerada uma síndrome. Aqui no Brasil pode se dizer “Braqueiomania” (traduçãozinha ruim, heim?).

Os cuidados

MA IO 2014

Da mesma forma que ocorre com pacientes com a “Anorexia”, na “Bleachorexia” a pessoa distorce os padrões estéticos não tendo mais consciência dos limites racionais. Para alguns pacientes, os dentes nunca são brancos o suficiente, por isso, fazem de tudo para clareá-los, chegando, em certos casos, ao ponto de procurarem mais de um dentista, pois, quando um profissional afirma que já está bom, não se dão por satisfeitos e procuram outro para continuar clareando mais. De forma irônica, além de enfraquecer os dentes e torná-los mais propensos às caries, o clareamento em excesso pode realmente retirar parte do esmalte do dente expondo a dentina que esta abaixo e apresentar cor amarelada, então, pode se dizer que: “quem quer dente muito branco pode ficar com sorriso amarelo”.

Os perigos A mídia não tem feito um bom trabalho, pois, mostra o clareamento dental como inofensivo, porém ele não o é. O peróxido de carbamida e de hidrogênio, que são os agentes da maioria dos clareadores dentais, pode irritar a gengiva causando retração, sangramento gengival e sensibilidade dentária, além de tornar os dentes quebradiços com o aspecto de giz com suas bordas translúcidas e fragilizadas, chegando, em alguns casos, a necrose pulpar quando o produto é usado em demasia.

O belo sorriso Contudo, vale a pena ressalvar que, o clareamento dentário é um tratamento vastamente estudado, comprovado cientificamente pela literatura odontológica e totalmente seguro, desde que se reconheçam seus limites, indicações e, principalmente, tenha o acompanhamento de um dentista. A odontologia busca sempre se aprimorar e evoluir, para que todos tenham a vida cada vez melhor, sem contratempos e, principalmente, sem dor, com um sorriso cada vez mais belo, porém, é preciso sempre saber o que é bonito, normal e o que passa do diferente para a aberração.

DR. FABRÍCIO JOSÉ ARAÚJO – CRO-SP. 80665 - (Arujá / SP) 20

Cirurgião Dentista / Implantodontista FABRÍCIO IMPLANTES (Diretor Clínico)


21

M AI O 2014


Dra. Ana Cláudia

SAÚDE E CORPO

Periimplantite Do implante Quem imagina que após a instalação do implante ósseo integrado acabou a fase de cuidados e tratamentos odontológicos, se engana. Na odontologia atual, deparamos com uma nova preocupação: a “Periimplantite”. É a maior causa de perda dos implantes dentários. Uma doença bem parecida com a dos tecidos de suporte dos dentes e que, também, precisa ser tratada.

O que é? A “Periimplantite” é uma doença de origem bacteriana que ocorre nos tecidos ao redor dos implantes instalados. Clinicamente ela ocorre com a inflamação e sangramento da gengiva, exposição das roscas dos implantes, promovida pela perda do tecido ósseo de suporte. Quando a perda é crescente e não controlada, culmina na perda do implante.

Como tratar? O tratamento é basicamente a remoção da placa bacteriana e os fatores que promovem esse acúmulo, como, por exemplo: prótese mal adaptada ou tártaro.

Como Prevenir? A prevenção sempre é o melhor. Antes da instalação e planejamento dos implantes, o paciente deve ser submetido quando necessário a um tratamento periodontal ou em casos mais simples, uma “limpeza” para remoção da placa bacteriana, que é a grande causadora da doença. O paciente com uma boa saúde bucal certamente não terá problemas com a doença.

Cuidados

MA IO 2014

Implantes, assim como os dentes, devem ter gengiva sadia: sem sangramento, sem exposição do metal e sem dor. E necessário visitar seu dentista regularmente, realizar exames radiográficos simples, para acompanhar a saúde dos tecidos dentários e de seus implantes. O cuidado é fundamental. É uma doença simples, facil de controlar em seu início e, por isso, é preciso cuidar! Afinal, esperamos que o seu implante seja para “sempre”.

22

DRA. ANA CLÁUDIA S. BARBOSA – CRO.100838 - (Arujá / SP) Cirurgiã Dentista / Implantodontista / Periodontista / Endodontista / Odontopediatra / Mestre em Anatomia (USP) ELITE ODONTOLOGIA ESPECIALIZADA


23

M AI O 2014


MA IO 2014

SAÚDE E CORPO

Gabriela Mateos

A “dieta do espelho”

24

Estudo revela um truque simples para emagrecer A saga da dieta Todo mundo, que já encarou uma dieta pelo menos uma vez na vida, sabe que essa é uma verdadeira saga e, o pior, é cheia de vilões. Parece que, quando você anuncia para o mundo que está começando uma dieta séria (dessa vez), todas as delícias do mundo resolvem dar as caras e seduzir você: é docinho que oferecem depois do almoço, aniversário aqui, confraternização ali e brigadeiros por todos os lados. Parece que a sua decisão de entrar na linha faz com que eles se multipliquem automaticamente.

O herói da dieta Mas, como em toda boa história, a saga da dieta também tem um herói. Ele parece ser um pouco do mal no começo, mas, é ele que desperta aquela vontade de lutar contra a balança e conquistar o corpo que você sempre sonhou, é ele que motiva e que manda recados sutis de que você precisa fazer mais se quer alcançar seus objetivos, mas, é ele, também, o primeiro a comemorar os bons resultados com você. Sim, estamos falando dele: “o espelho”. Se você ainda duvida que o espelho é, sim, o herói dessa história, vamos apresentar a você o estudo que prova que ele não apenas puxa o movimento pró-dieta, como, também, é um truque para ajudar a emagrecer mais rápido. Richard Wiseman explica que o simples fato de nos olharmos no espelho antes de abrir a geladeira pode ajudar tanto a perder peso como a tomar decisões mais saudáveis na hora de escolher o que comer. Aparentemente, o ato de se olhar antes de, por exemplo, abrir a geladeira, traz consciência para um processo que, na grande maioria das vezes, é impulsivo.

Um estudo Espelho, espelho meu, existe alguém mais guloso do que eu? O estudo original é do psicólogo Brad Bushman: descobriu que as pessoas tendem a escolher comidas mais saudáveis quando têm que tomar essa decisão se olhando em um espelho. Em sua pesquisa, realizada na Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos, ele pediu que 320 alunos sentassem sozinhos, um por vez, em uma sala. Metade desses alunos ficou em uma sala com espelhos e a outra metade ficou em uma sala onde os espelhos estavam cobertos. Cada aluno recebeu um pacote com pães e três tipos de cream cheese (com os rótulos): -regular (que continha 100 calorias a cada 2 colheres de sopa) / -leve (70 calorias) / -0% de gordura (30 calorias). Em um segundo estudo, ele pediu para que 979 consumidores de um supermercado provassem um pão, sendo que poderiam escolher o tipo de margarina que o acompanhava, entre as seguintes opções: -regular (80 calorias por colher de sopa) / -levemente amanteigada (50 calorias) / -0% de gordura (5 calorias). As opções e a quantidade de calorias de cada uma estavam devidamente discriminadas, para todos verem. Então, metade desses clientes teve de comer na frente de um espelho. A outra metade, não.

Resultados Você já deve imaginar quais são os resultados. Apesar do espelho não fazer diferença na quantidade consumida, tantos os estudantes quanto os consumidores do supermercado optaram por opções menos calóricas quando tinham que se olhar no espelho, ou seja: algo tão simples quanto um espelho colocado próximo a geladeira pode influenciar pessoas a evitarem alimentos mais gordurosos. GABRIELA MATEOS - (Curitiba / PR) Publicitária Hiperciência


25

M AI O 2014


Thiara G. S. ALves

SAÚDE E CORPO MA IO 2014 26

Drenagem linfática e as fases da mulher adulta O que é?

A drenagem linfática é uma grande aliada das mulheres. Esta técnica de terapia corporal reduz o acúmulo de líquidos e contribui na limpeza de toxinas que formam os nódulos de gordura. Na prática, são muitos os benefícios: ajuda na prevenção da celulite, elimina o inchaço do corpo, aumenta a oxigenação e nutrição celular, proporciona uma melhor circulação sanguínea, deixa a pele com uma aparência mais saudável e estimula a função intestinal, além de promover relaxamento, bem -estar e aumento da autoestima. O sistema linfático funciona paralelamente ao circulatório. É formado por uma grande rede de vasos distribuídos por todo o corpo e coleta os líquidos dispersos, filtra e direciona-os para circulação sanguínea. A drenagem atua com manobras que direcionam estes líquidos para as estruturas do sistema linfático, onde serão eliminados através da urina. Durante vários momentos da vida, as mulheres costumam passar por oscilações nas taxas hormonais, como menstruação, TPM, gestação e menopausa. A drenagem linfática permite amenizar os sintomas. Confira a seguir como a drenagem linfática pode ajudar na vida adulta da mulher.

Na fase produtiva

Nesta fase, as mulheres são geralmente acometidas por tensão prémenstrual - TPM. As alterações hormonais da TPM causam um conjunto de sintomas que podem ser diferentes de mulher para mulher, na intensidade e quantidade. Dentre eles destacamos o edema pré-menstrual, que atinge 92% das mulheres. É causado pelo prejuízo na drenagem em função da flacidez na parede venosa, gerando maior retenção hídrica. A drenagem linfática atua drenando este excesso de líquido acumulado no sistema linfático. Apresenta efeito analgésico e relaxante, minimiza as sintomatologias da TPM e melhora a qualidade do sono.

Na fase gestacional

Neste momento especial, a mulher passa por várias alterações anatômicas, fisiológicas e emocionais. Essas alterações podem resultar em desconforto ou até mesmo dor, causando limitações para execução de atividades rotineiras, interferindo diretamente na qualidade de vida. A drenagem linfática é um dos tratamentos mais indicados para gestantes, pois, ajuda a reduzir a retenção de líquido no corpo, melhora a oxigenação das células musculares, diminui os inchaços típicos da gravidez, proporciona aumento da circulação sanguínea e previne disfunções estéticas, promovendo relaxamento e bem-estar.

Na pós-gestação

No período pós-parto acontecem mais mudanças na rotina e na vida da mulher. É muito importante que a mãe esteja voltada para seu bebê, mas, ela, também, precisa de alguns cuidados para que seu corpo “volte” a ser como era antes da gravidez. A drenagem linfática manual ajuda nos edemas pós-operatórios, facilita a cicatrização e alivia as dores musculares e o cansaço nos membros inferiores, melhorando significativamente a qualidade de vida da mãe.

Na menopausa

A menopausa representa a transição gradual da fase reprodutiva para a não reprodutiva. Inicia aproximadamente aos 35 anos e finda aproximadamente aos 65 anos de idade. Instala-se geralmente aos 50 anos, após a pré-menopausa e é conceituada como a última menstruação, consequente à perda total da atividade folicular ovariana. Além de todos os benefícios citados nas outras fases, podemos destacar o aumento do viço da pele, tendo em vista que, nesta fase, a desnutrição é intensa pelo envelhecimento cutâneo, melhora a função intestinal, promove relaxamento e bem-estar melhorando assim a autoestima e a qualidade de vida. THIARA GUSSI SILVA ALVES - (Arujá / SP) Fisioterapeuta - Crefito 161972-F (pós-graduada em Dermato Funcional) FisioBella Clínica Estética


27

M AI O 2014


SAÚDE ANIMAL

O rei dos animais A pesquisa

Saiu o leão a fazer sua pesquisa estatística, para verificar se ainda era o Rei das Selvas. Os tempos tinham mudado muito, as condições do progresso alterado a psicologia e os métodos de combate das feras, as relações de respeito entre os animais já não eram as mesmas, de modo que seria bom indagar. Não que restasse ao Leão qualquer dúvida quanto à sua realeza. Mas, assegurar-se é uma das constantes do espírito humano e, por extensão, do espírito animal. Ouvir da boca dos outros a consagração do nosso valor, saber o sabido, quando ele nos é favorável, eis um prazer dos deuses.

A constatação

Assim o Leão encontrou o Macaco e perguntou: -”Hei, você aí, macaco - quem é o rei dos animais?” O Macaco, surpreendido pelo rugir indagatório, deu um salto de pavor e, quando respondeu, já estava no mais alto galho da mais alta árvore da floresta: -”Claro que é você, Leão, claro que é você!”. Satisfeito, o Leão continuou pela floresta e perguntou ao papagaio: -”Currupaco, papagaio. Quem é, segundo seu conceito, o Senhor da Floresta, não é o Leão?” E como aos papagaios não é dado o dom de improvisar, mas, apenas o de repetir, assim repetiu: - “Currupaco... não é o Leão? Não é o Leão? Currupaco, não é o Leão?”. Cheio de si, prosseguiu o Leão pela floresta em busca de novas afirmações de sua personalidade. Encontrou a coruja e perguntou: -”Coruja, não sou eu o maioral da mata?” -”Sim, és tu”. Disse a coruja, mas, disse mais de sábia e não de crente. E lá se foi o Leão, mais firme no passo e mais alto de cabeça. Encontrou o tigre e disse em voz de comandante: -”Tigre, eu sou o rei da floresta. Certo”? O tigre rugiu, hesitou, tentou não responder, mas, sentiu o faiscar do olhar do Leão fixo em si e disse, rugindo contrafeito: -”Sim”. E rugiu, ainda mais mal humorado e já arrependido, quando o leão se afastou.

MA IO 2014

O impasse

28

Três quilômetros adiante, numa grande clareira, o Leão encontrou o elefante e perguntou: -”Elefante, quem manda na floresta, quem é Rei, Imperador, Presidente da República, dono e senhor das árvores e dos seres dentro da mata”? O elefante pegou-o pela tromba, deu três voltas com ele pelo ar, atirou-o contra o tronco de uma árvore e desapareceu floresta adentro. O Leão caiu no chão, tonto e ensanguentado, levantou-se lambendo uma das patas e murmurou: -”Que diabo, só porque não sabia a resposta não era preciso ficar tão zangado”.

Moral da história

Cada um tira dos acontecimentos a conclusão que bem entende. Texto foi extraído do livro: “Fábulas Fabulosas” - editado por José Álvaro (Rio de Janeiro, 1964, pág. 23)


29

M AI O 2014


Natasha Romanzoti

Lição de casa em excesso piora as notas das crianças nas provas

CONSCIÊNCIA

O estudo Segundo um novo estudo australiano, muita lição de casa, ao contrário do senso comum, não ajuda as crianças a ir melhor na escola. Na verdade, pode diminuir suas notas. Um grupo de pesquisadores analisou os resultados de vários estudos recentes que investigaram a relação entre o tempo gasto em lições de casa e o desempenho acadêmico dos alunos. De acordo com Richard Walker, um psicólogo educacional da Universidade de Sydney, os dados mostram que, em países onde mais tempo é gasto em lições de casa, os alunos apresentam resultados inferiores em um teste padronizado chamado de Programa de Avaliação Internacional de Estudantes. A mesma correlação, também, é vista quando se compara o tempo de lição de casa e o desempenho em provas nas escolas.

A estratégia A lição de casa parece ser uma estratégia de correção (a consequência de não cobrir todos os tópicos em sala de aula, exercícios para os alunos em dificuldades, uma forma de complementar baixa qualidade de ensino etc...) e não uma estratégia de avanço (trabalho destinado a acelerar, melhorar ou fazer os alunos ultrapassarem o básico). Este tipo de lição de casa tende a produzir notas em provas marginalmente mais baixas em comparação com crianças que não têm tanta lição de casa.

O resultado

MA IO 2014

A conclusão dos pesquisadores é que: uma ou duas horas de lição de casa por semana é suficiente e não costuma afetar os resultados dos testes nas escolas. No entanto, lições de casa só reforçam o desempenho acadêmico dos alunos durante os três últimos anos de escola primária. Para a maioria dos estudantes de ensino médio, pouco benefício é visto. A mesma conclusão é válida em todo o mundo, explicou Gerald Letendre, da Universidade Estadual da Pensilvânia EUA. Ele e seus colegas descobriram que os professores, normalmente, passam na lição de casa o que deveriam explicar na aula.

30

A defesa Harris Cooper, professor de educação da Universidade Duke - EUA defende que: mesmo as lições de casa que são estratégia de avanço devem ser limitadas. Ele recomenda que os estudantes não tenham mais de 10 a 15 minutos de lição por noite nos anos primários, com um aumento de não mais de 10 a 15 minutos em cada ano sucessivo. O impacto neutro ou negativo de muita lição de casa sobre o desempenho acadêmico dos alunos implica que existem maneiras melhores para eles passarem as suas horas fora da escola, como por exemplo: aprender a tocar um instrumento musical ou participar de clubes desportivos, parece benéfico. Disse Gerald Letendre: -“Essas atividades pós-escolares têm muito mais objetivos - diferentes e múltiplos - do que os resultados de provas individuais e os pais querem filhos criativos, ajustados e felizes, não apenas crianças nota 10”. NATASHA ROMANZOTI – 24 anos - (Curitiba / PR)

Jornalista / Escritora (apaixonada por: esportes, livros de suspense, séries e doces de todos os gostos). nat@hiperciencia.com


31

M AI O 2014


Elisabeth Cavalcante

CONSCIÊNCIA

Aprender a esperar O desafio Um dos maiores desafios para o ser humano é aprender a aceitar o tempo da existência para o alcance de seus objetivos. Geralmente, o ego nos leva a querer materializar nossas metas de maneira imediata, sejam elas quais forem. Entretanto, a vida se encarrega de nos fazer entender que, na maior parte das vezes, nosso agir não é direcionado pela sensatez, pela maturidade e pela confiança. Ao contrário, é guiada pela ansiedade, pela angústia e pela impaciência. Quanto mais vemos frustrados nossos desejos, mais facilmente corremos o risco de nos entregar ao desânimo, à depressão e ao sentimento de vítimas do destino.

A dinâmica da vida Entretanto, se conseguirmos mudar nossa maneira de enxergar a dinâmica da vida, teremos a oportunidade de aprender importantes lições. Não alcançar a realização de uma determinada meta pode se revelar uma bênção, uma vez que nem todos possuem a sabedoria necessária para saber do que necessitam para serem felizes. Este aprendizado só se torna possível para os que já alcançaram algum grau de consciência e conseguem perceber, a cada momento, qual o propósito da existência ao colocar em seu caminho um determinado obstáculo. Visto que o crescimento só acontece nos momentos desafiadores, se estivermos plenamente atentos, seremos capazes de saber, em cada um deles, qual a lição que aquela circunstância pretende nos ensinar. Assim, ao invés das queixas, poderemos ofertar à vida um profundo sentimento de gratidão.

A palavra do mestre ... Não há céu e não existe inferno. Eles não são geográficos, eles são parte de sua psicologia. Eles são psicológicos. Viver uma vida de espontaneidade, verdade, amor e beleza é viver no céu. Viver uma vida de hipocrisia, mentiras e compromissos, para viver de acordo com os outros, é viver no inferno. Viver em liberdade é o céu e viver na escravidão é o inferno. ... A minha ideia de céu não é sobrenatural. O céu é aqui - você apenas tem que saber como vivê-lo. E o inferno, também, está aqui e você sabe muito bem como vivê-lo. É apenas uma questão de mudar a sua perspectiva, a sua abordagem em relação à vida. ... A Terra é linda. Se você começar a viver a sua beleza, apreciando suas alegrias sem culpa em seu coração, você está no paraíso. Se você condena tudo, cada pequena alegria, se você se tornar um condenador, um envenenador, então, a Terra mesmo se transforma em um inferno, mas, só para você. Não depende de onde você mora, é uma questão de sua própria transformação interior. Não é uma mudança de lugar, é uma mudança de espaço interior. ... Viva com alegria, sem culpa, viva totalmente, viva intensamente. E, então, o céu não é mais um conceito metafísico, é a sua própria experiência. * Osho - O Livro da Sabedoria ELISABETH CAVALCANTE - (São Paulo / SP)

MA IO 2014

Taróloga / Astróloga / Consultora de I Ching / Terapeuta Floral. elisabeth.cavalcante@gmail.com

32


33

M AI O 2014


Thais Accioly

MATÉRIA DE CAPA

Tempo de despertar Pessoas adormecidas Quem não ouviu falar do filme Matrix, onde os seres humanos estão adormecidos, vivendo uma ilusão mental, acreditando que esta é sua vida real, onde crêem estar no comando de suas vidas, enquanto são escravos de outra consciência? Já encontrei pela vida e, também, em meu consultório de terapia floral, gente que me lembra - e muito - os humanos adormecidos do filme Matrix, que adormece sua consciência e leva sua vida no automático, robotizado, obedecendo aos ditames da mídia; massificado pelos desejos da moda, do desespero e pânico semeados pelos noticiários, dos filmes criadores de heróis violentos, achando que são eles os senhores de sua história, enquanto, na verdade, simplesmente, repete um condicionamento manipulador, sem se perguntar se é o que parece ser, se gosta do que faz, se concorda com suas palavras e atitudes, se a escala de valores interno condiz com a realidade de suas realizações... Sabe, verdadeiramente, pouquíssimo sobre si mesmo. Vive no dia-a-dia uma realidade ilusória, acreditando ser uma verdade absoluta. É alguém que acorda todos os dias, toma seu café da manhã e sai para a sua rotina diária sem enxergar o real significado tão especial, mágico ou sagrado de seu cotidiano, da natureza, das pessoas ao seu redor ou de si mesmo, não compreendendo o sentido verdadeiro de sua vida, nem o porquê esta aqui. Parece que um dos sentidos que lhe permitiria perceber e sentir o real fruir da vida está embotado ou obstruído. Segue distraído de si, não notando a conexão entre suas ações e as reações das pessoas ou dos acontecimentos ou de sua saúde e, por isso, culpa com freqüência os outros por seus fracassos, sofrimentos, decepções, angústias e ansiedade. Ausenta-se da autoria de sua própria biografia.

O sentimento Talvez até você que esteja aqui agora comigo, lendo este texto, sinta-se ou já tenha se sentido desta forma, talvez conviva ou já tenha convivido com alguém assim, que olha para a vida sem entender seu por que e, sem se perguntar sobre a sua real razão de existir, vai, simplesmente, deixando a vida levar. O imediatismo, em casos assim, toma conta de seus atos. A pessoa, então, vive buscando a sua felicidade desordenadamente, tentando abocanhar a vida com compulsão, num consumismo louco ditado pela mídia e pelas necessidades criadas por ela. Detesta o silencio, pois, teme ter que se deparar com o vazio existencial que o consome, já que não sabe o que fazer com ele. Não é difícil que esteja viciado em adrenalina, na tentativa de suprimir este buraco interior, trabalhando demais, vivendo perigosamente, dirigindo muito rápido, bebendo muito ou se drogando de alguma outra forma. Nas relações afetivas não chega a criar intimidade emocional, costuma consumir as pessoas e descartá -las, com a mesma volúpia com que compra e descarta as coisas. Por vezes se entristece ou torna-se fria e distante, podendo até ficar agressiva, revoltada, tentando tomar à força aquilo que não entende ou que acha que não pode ter. A inveja aparece, inveja de quem pulsa no ritmo da vida, de quem é diferente de si, de quem é fiel a si mesmo e de quem tem amor. E o rancor instalase em sua alma por sua vida não ser tão especial como acredita que deveria ser. Às vezes, usa talismãs ou amuletos, para com isso criar a ilusão de estar protegido ou de ter algum poder. Geralmente sente-se esquecido ou abandonado por Deus, pela vida, pelo destino, quando algo não dá certo. E, realmente está esquecido e abandonado, porque abandonou a si mesmo no meio da jornada e se esqueceu de quem é e do que veio aqui fazer.

MA IO 2014

A vida

34

A vida é bem mais que um processo automatizado de reações bioquímicas. A vida humana inicia-se a partir de uma alma divina, que é convidada a vir para cá na Terra aprender sobre si mesma e sobre o amor. Assim, viver verdadeiramente envolve: experienciar, experimentar, sorver, envolver-se, pôr o coração no aqui e agora, com respeito, responsabilidade, assumindo direitos e deveres, com consciência de si e do amor, dando espaço para que a alma preencha, anime e inspire a personalidade humana e suas realizações, desenvolvendo sua humanidade. Despertar, ganhar consciência, encontrar sentido para a própria existência dá trabalho, requer uma certa disciplina e uma constância em se auto-observar e a vida, para reconhecer em tudo a beleza, a sabedoria, o divino e o amor que dão sentido ao todo e que são os geradores da felicidade. Como no filme Matrix há uma luta a ser travada, mas, dentro de nós mesmos, contra o comodismo, a dispersão e as ilusões.


Abra-se para a vida

Desperte Já é tempo de recobrar a memória de quem você é: um ser especial, divino, imperecível, viajante do tempo e da vida. Criando experiências que levarão você de volta para si e, através disso, para Deus. O vazio existencial é decorrente de não sabermos quem somos, onde estamos e por que estamos. Preencha-o com informações sobre seu próprio ser. E não se permita mais seguir modismos ou ter sua energia usada ou sugada pelos outros. Envolva-se em amor. Dê para si do afeto, da gentileza, da disponibilidade emocional, da tolerância que você ofereceria a alguém muito amado. Mesmo que já tenha muito errado, mesmo que se sinta imperfeito ou sem saída, envolva-se num abraço de boas vindas, acolha-se. Peça a si mesmo autorização para voltar a sentir, a ver, a ouvir, a perceber o pulsar da vida, o ritmo da vida... Descubra a felicidade de se sentir livre, pleno, autêntico. Desperte e entre na festa, ela foi preparada para você. THAIS ACCIOLY - (São Paulo / SP)

Especialista em Terapia Floral pela Escola de Enfermagem da USP Professora da Pós Graduação em Terapia Floral na Escola de Enfermagem da USP. Professora da Flower Essence Society/CA EUA no Brasil. Professora da Bush Flower Essences/AU no Brasil. Consultora em Cultura de Paz. Email: thaisqaccioly@hotmail.com

M AI O 2014

Caso tenha, de alguma forma, se identificado com essa descrição, ainda que em parte e deseje levar a vida com mais alma e significado, apresento algumas dicas: - A princípio é preciso mudar o ritmo, então, se você anda muito acelerado como que se estivesse num trem desgovernado: pare e respire, sorvendo devagar cada gole da existência. Se, por outro lado, anda muito devagar, deixando a vida passar por você: imponha-se um novo ritmo mais ágil, sorvendo atentamente cada segundo do seu dia. - Abra-se para observar a vida nos detalhes que lhe dão sentido, como por exemplo: • Respirando devagar aprecie esta sua capacidade de controlar o fluxo de ar e de vida que entra em seus pulmões. O ar o alimenta com energias poderosas de renovação da vida. O ar é, também, o sopro divino a alimentar sua chama espiritual. • Não se impressione tanto com os filmes, comerciais, novelas, notícias etc... Impressione-se mais com a sua própria vida. • Coma devagar, apreciando aquilo que ingere e sendo grato à mão que plantou o grão, àquela que o colheu e, também, à que o serviu na mesa. • Vá ao encontro das pessoas e desfrute da companhia delas sem exigências, críticas, medos ou reservas. Olhe-as nos olhos, prestando muita atenção em quem está com você. • Se entregue ao amor e ofereça o seu melhor para todos. • Compre menos. • Desfrute da natureza e do cosmo. Sinta a brisa, encante-se com as estrelas, aqueçase ao sol. Acompanhe o desabrochar das flores. Estude o grande livro da vida na natureza e veja como tudo se encadeia, perfeitamente, numa rede de apoio universal, de forma que a existência de uma estrela como o Sol mantém a vida na Terra, assim como as plantas verdes mantêm nosso oxigênio, e nós garantimos o gás carbônico para a subsistência delas. • Medite sobre Deus, leia, informe-se e reflita sobre a sua origem divina. • Use essências florais. Acordar a consciência ajudando-a a se expandir e se autoconhecer é uma das curas mais preciosas que advém da Terapia Floral, pois, as essências florais aproximam nossas personalidades da alma da natureza nos ajudando a relembrar do divino e do sagrado que há em nós e em tudo que nos cerca. Num estágio profundo de cura através dos florais, passamos a ver, a ouvir e a perceber com nitidez o que nossa alma nos pede para sermos através de nossas personalidades humanas e de nossos corpos físicos aqui na Terra, em profunda conexão com Deus e com a natureza. • Olhe para si mesmo e veja a maravilha da vida a se desdobrar, na renovação diária das células de seu corpo, nos movimentos precisos de seus músculos, no tom de sua voz, na cor de sua pele. Você é o resultado final de suas emoções e pensamentos. • Olhe para si mesmo, para seus sentimentos, para quem você é. Só você pode sentir da forma como sente, pensar seus pensamentos, você é único, então, sinta e seja o que você genuinamente é. Seja autêntico, diga sempre a verdade para si, encontrando as reais razões para aquilo que deseja e faz. • Descubra qual seu dom, aquele que o diferencia e o faz muito especial e necessário para a vida de todos na Terra. • Decida-se por voltar a estar presente, apesar dos traumas, dores, mágoas, ignorância, tristezas e decepções que o envolva, assuma responsabilidades por manter-se saudável e feliz.

35


Andrea Pavlovitsch

Terminar e recomeçar

INOVAÇÃO

No universo é tudo assim: redondo Às vezes achamos que uma coisa é ruim, quando a gente vê é boa. Às vezes, achamos que uma crise é ruim e quando a gente vê é boa. Uma dica que muitos empreendedores de sucesso sempre dão - e nem vou falar de um específico, já ouvi isso de muitos – é para fazer dívidas, por exemplo. Sim, porque quando fazemos dívidas nos comprometemos a pagar, nos estimulamos e nos motivamos de alguma maneira. É uma coisa ruim que pode virar uma coisa boa.

O fim e o recomeço Estou numa época assim, de finalização e recomeço. Não dá mesmo pra recomeçar coisas se não terminamos as antigas. É como um ciclo que não se recicla, fica girando em torno do próprio rabo como um cachorro maluco. Depois de algumas noites de insônia, conversando com os fantasmas do meu quarto, eu descobri: preciso fechar alguns ciclos. E quando eu digo fechar, estou falando de fechar dentro de você. A coisa pode até ainda estar lá, mas, aqui dentro não existe mais. Acontece demais com relacionamentos amorosos. A coisa termina. Tudo certo, mas, não termina lá dentro e nem é porque ainda existe algum sentimento, às vezes, não tem mais nada, mas, alguma sensação com relação aquilo ainda permanece. Pode ser uma sensação de fracasso, de perda e até de achar que não se pode amar de novo porque é muito perigoso, melhor não arriscar e ficar se enganando com o passado. E, isso aí, leva a gente a ficar parada, sem saber pra onde ir. No trabalho acontece também. Aquele emprego é seguro, estável, então, por que mudar? Não me faz feliz, mas, paga as contas e me deixa aliviado, então, eu continuo. E, muitas vezes, nos vemos na nossa zona de conforto, devidamente instalado. O ditado: “o bom é inimigo do ótimo” se encaixa perfeitamente, então, ficamos parados, não terminamos o antigo e não conseguimos começar o novo.

O desapego Tudo é uma questão de desapegar. Temos essa coisa cultural de nos apegarmos às coisas e às pessoas, como se fossem propriedades nossas. Temos medo, muito medo de não ter de novo, de não ser bom, de não conseguir pagar as contas e de não dar certo. -“Mas, e se eu largar disso (relacionamento, trabalho e até um vestido) e não der certo em outro lugar / com outra pessoa / se eu não achar outro vestido que eu ame tanto?”. Dá um desespero pensar na sua mãe dizendo: -“Eu te disse que você era louca de largar aquele emprego, não disse?”. Orgulho! Ficamos presos no orgulho, em não poder fazer mudança que não dê certo pelo que os outros vão falar. Isso é péssimo. É preciso fechar os ciclos. Sentar com você e perguntar lá dentro: -“O que eu ainda não consegui largar de vez?”. Se você perguntar, a sua sombra vai te responder. Uma voz lá dentro vai te dizer o que você precisa deixar para lá, deixar passar. Não é esquecer. Tudo o que passamos faz parte da nossa história, mas, precisa ser fechado. Então o que eu fiz foi isso. Perguntei para mim o que eu precisava fechar. As respostas vieram todas e, eu, fui trabalhando aquilo dentro de mim para que tudo ficasse lá, no passado. E me deu um alívio. Eu consegui ganhar uma motivação nova para as coisas. Acordei segunda-feira cheia de gás, cheia de novas ideias sabendo que tudo o que está no passado está enterrado. Não existem mais fantasmas no meu quarto para me deixar insone e as coisas estão caminhando para frente novamente. ANDREA PAVLOVITSCH - (São Paulo / SP)

MA IO 2014

Psicoterapeuta / Espiritualista / Escritora E-mail: andreapavlovitsch@gmail.com Colunista de: “Mulher Executiva” e “Ser Mais Revista”

36


37

M AI O 2014


Dr. Luiz Eduardo

Prática colaborativa na relação social

CONEXÃO

Relação humana

Na via judicial

O relacionamento humano tem dado marcas de evolução e as pessoas, cada vez mais, têm necessidade de inovar na forma deste relacionamento, principalmente nas concessões que se deve fazer no trato das diferenças que surgem no campo das relações entre as pessoas.

Evidente que, se o entendimento não for possível fora do âmbito do Judiciário e na ausência da vontade das partes em buscar um acordo, por força do uso e costume reinante onde prevalece a crença do “processo demorado”, a utilização da prática colaborativa é vista como solução. Mais que isso, desenvolveu-se no meio jurídico o principio O que é a prática colaborativa? da cooperação e da flexibilização do procedimento pelo juiz Na verdade, é uma inovação utilizada, principalmente nos e pelas partes, onde se tem como principio o dever de adotar ambientes que envolvem a justiça brasileira, visando a com- todas as condutas pautadas na boa fé e na lealdade, para que posição entre as partes, por meio, preferencialmente, da a solução da controvérsia seja possível com a colaboração e a via extraprocessual. boa vontade de todos os envolvidos.

Sua finalidade A função principal da prática colaborativa é que se busque, em conjunto, solução para conflitos ou questionamentos, de forma que os profissionais envolvidos na situação adotem um resultado homogêneo e calcado, principalmente, no diálogo e na prática não adversária.

Tempo – o maior aliado

MA IO 2014

É evidente que a utilização da prática colaborativa, já faz surgir a figura do advogado colaborativo, que tem como pré -requisito o envolvimento com a técnica não adversária, até chegando ao ponto de firmar compromisso expresso de não litigar. Isso tudo já vem ocorrendo e sendo utilizado no Brasil, pois, Os profissionais que podem ser envolvidos a aplicação da prática colaborativa permite que se resolva, de Houve um prestigio maior a essa prática, em virtude de ter forma eficiente e em condição temporal favorável às partes, recebido o premio “Innovare”, no que diz respeito à sua aplica- visando a construção do consenso, principalmente através do ção no direito de família e envolvem, diretamente, os operado- diálogo contínuo. res do direito, como: juízes, promotores, defensores públicos, dentre outros. Também, os profissionais da área de “coaching” DR. LUIZ EDUARDO DA SILVA - (Arujá e Suzano / SP) – atividade que leva o ser humano ao autoconhecimento moAdvogado (Especialista na área do Direito Arbitral) nitorado por profissional habilitado – são interessantes na atuação, pela reconstrução que leva em uma relação, fazendo com que as propostas passem a ser mais bem analisadas, priorizando a autonomia da vontade.

38


39

M AI O 2014


Irlei Wiesel

Correntes pesadas impedem mudanças necessárias.

CONEXÃO

Eis as questões... - Como é difícil mudar quando estamos encravados no sistema que julgamos verdade absoluta, não é mesmo? - Por que insistimos em duvidar das perspectivas que dançam alegres no nosso campo de visão? - Por que disfarçamos o vazio, usando desculpas para não mudar o que passou da hora? - Por que desejamos construir uma estrutura sólida, para que ela dure para sempre, evitando que tenhamos que recomeçar algo? - Por que podemos ser tão desejosos em manter, manter e manter o que temos? - Por que cremos firmemente que é arriscado arriscar? - Por que permitimos que a cultura, o ambiente e a educação recebida no decorrer da vida sejam para sempre nossa bússola? - Por que somos capazes de criar mecanismos de defesa para não burlar os ensinamentos recebidos de pessoas que, talvez, não tivessem a lucidez e a sanidade ideal? - Como quebrar amarras que nos sufocam, mas, ao mesmo tempo, nos permitem que sejamos aceitos no ambiente que estamos inseridos? - Como podemos mapear outros ambientes para descobrir o que se vive por lá? - Como surgiu a crença que devemos nascer, crescer e viver para sempre na mesma casa, cidade, estado ou país? - Como podemos fazer de conta que é natural pertencer eternamente a um estilo de vida que nos foi dado por herança e não por opção pessoal? - Como ressuscitar os sonhos mortos e enterrados, uma vez que aprendemos que a vida é o que temos e nada mais? - Como acreditar que a vida é o que temos, se ela é o infinito? - Como podemos encolher o infinito até a porta da nossa casa, rua, trabalho, cidade, família e sociedade? - Como encontrar novamente o caminho do infinito? - Como acreditar no direito à abundância das possibilidades? - Como recuperar a memória e investir fortemente no plano de marketing que prioriza a vontade da minha alma e não a vontade do lugar que nasci? - Como identificar rotas inteligentes que me conduzam até o meu propósito? - Como abrir espaço na escola, na família e na turma de amigos, sobre temas pertinentes a missão pessoal e não somente a quantidade de patrimônio, renda e qualidade de vida voltada para o que o financeiro consegue comprar? - Como será inspirar um ar infestado de conquistas pessoais incríveis? - Como adormecer sorrindo e acordar flutuando? - Como criar abertura para pensar sobre o quanto podemos estar condicionados e frustrados? - Como considerar que podemos estar criando falsos castelos, sendo que estamos desejosos por verdadeiros iglus?

MA IO 2014

A desacomodação Meus questionamentos são pertinentes, apesar de desacomodarem o que lutamos para termos como filosofia de vida ideal. Acompanhe a fala de Sri Prem Baba: -“Sempre que o Universo nos convida para uma coisa nova, ocorre uma agitação interna. Muitos buscadores se movem em busca da paz e o que encontram é uma grande agitação, porque esse movimento em direção à paz precipita conteúdos internos que estavam acomodados. Quando você se move em direção à verdade, ela te balança; a graça começa a movimentar sua energia e vai acordando tudo o que está dormindo dentro de você. Assim, o oceano interno é agitado, mas, é dessa agitação que nasce o novo.” Bem, desejo a todos uma movimentação agitada rumo à verdade. Lembrem-se, tudo é mutável inclusive a nossa verdade. Boa sorte na desacomodação! IRLEI WIESEL - (Santa Maria / RS)

40

Psicoterapeuta / Coach / Conferencista / Escritora www.irleiwiesel.com.br


41

M AI O 2014


Eunice Ferrari

Conheça as melhores qualidades de cada signo

CONEXÃO

O destino Se o destino existe ou não é uma questão discutível. Uns acreditam que sim, outros que não. Mas, afinal, o que é o destino? O psicanalista Gustav Jung dizia que destino é a capacidade que possuímos de nos tornarmos aquilo que devemos ser, ou seja, uma semente de maçã sempre se tornará uma macieira, nunca um abacateiro. A astrologia reconhece o destino da mesma forma que Jung. Um ariano nunca conseguirá se tornar um pisciano, assim, as nossas características especiais e únicas acabam por determinar o nosso destino. Caso você não se identifique com as características abaixo, saiba que você pode desenvolver cada uma delas, pois, elas fazem parte de seu destino. Veja abaixo as características especiais que pertencem ao destino de cada signo.

MA IO 2014

Os signos

42

- Áries: 21/03 a 20/04 - Este signo tem algo de determinação e foco que o coloca entre os mais agressivos e assertivos do zodíaco. Ninguém nunca se deparará com um ariano passivo, que cruza os braços diante do perigo ou da necessidade de ação. Portanto, uma pessoa de Áries nunca se deixará engolir pelos problemas, pois lutará sempre em direção à vitória. - Touro: 21/04 a 20/05 - Este é um signo obsessivo, e isso pode ser muito bom quando se coloca diante de situações difíceis que exijam força de trabalho e persistência. Touro não desiste nunca, a não ser quando percebe que sua sobrevivência está ameaçada. Cansaço definitivamente não faz parte de seu discurso. Ele vai até o fim de cada coisa que se propõe a fazer. - Gêmeos: 21/05 a 20/06 - Gêmeos é um signo regido por mercúrio, o deus da comunicação inteligente, por isso o geminiano cresce diante dos olhos de todos quando coloca em andamento uma de suas melhores qualidades: a capacidade de conciliação e mediação. Se você não souber como agir diante de uma briga ou discussão, busque a opinião de um geminiano. - Câncer: 21/06 a 21/07 - Você nunca se deparará com um canceriano indiferente a problemas e dificuldades alheias. Este é o signo mais cuidadoso do zodíaco. Por conhecer a dor da rejeição profundamente, ele tem cuidado com tudo. Preocupa-se o tempo todo com seu bem estar e trata de fazer de tudo para que você seja a pessoa mais protegida de seu pequeno mundo. - Leão: 22/07 a 22/08 - Apesar da fama de egocêntrico e vaidoso, este signo tem uma grande capacidade de amar e de se dar, especialmente aos seus. Como a leoa que protege sua prole, você nunca verá uma pessoa de leão abandonando seus filhos, irmãos ou pessoas queridas. Regido pelo sol e pelo coração, ele sabe se dar quando quer. - Virgem: 23/08 a 22/09 - Toda pessoa de virgem traz dentro de si a crítica e a capacidade de perceber o detalhe. O que faz com que as pessoas desse signo desenvolvam, todo o tempo, o discernimento, a racionalidade e a organização. Sua atenção com cada parte que forma o todo do desenvolvimento dessas qualidades. - Libra: 23/09 a 22/10 - O libriano é a pessoa mais delicada do zodíaco quando se trata de olhar para o outro, que nunca lhe passa despercebido. Sem esse olhar, nenhum deles sobrevive, pois, ele traz em si a consciência e a certeza de que, sem o outro, ele não existiria. Casamentos e parcerias sempre fazem parte de sua vida. Difícil encontrar um libriano só. - Escorpião: 23/10 a 21/11 - Este é o signo mais injustiçado do zodíaco, pois, a sua fama de mal impede que enxerguem suas melhores qualidades: a lealdade e a fidelidade. Se esses requisitos forem importantes para você em qualquer espécie de relacionamento, escolha uma pessoa de escorpião para estar ao seu lado. Este é o signo mais fiel do zodíaco, contanto que você não ameace sua sobrevivência. - Sagitário: 22/11 a 21/12 - Sem dúvida nenhuma a melhor qualidade de toda pessoa de sagitário é a sua fé e a sua capacidade de olhar para o futuro. Aliás, esse signo caminha pela vida de mãos dadas com o futuro, que nunca será sombrio, sempre carregado de esperanças e novidades. Sem esse olhar, o sagitariano morre de tédio e desesperança. - Capricórnio: 22/12 a 20/01 - Nada detém um capricorniano quando ele se determina a atingir uma meta, especialmente se for de trabalho. Sua carreira é o que há de mais importante em sua vida, em seguida a estrutura familiar. Não é um signo de muitos arroubos emocionais, mas, fiel aos seus ideais e princípios, até a morte. - Aquário: 21/01 a 19/02 - Este é um signo de futuro e sua melhor qualidade é a sua visão. Consegue enxergar longe e isso pode causar-lhe alguns problemas em suas metas de trabalho e até mesmo em sociedade, pois, está sempre adiante de seu tempo. Sua rebeldia quando positiva provoca mudanças decisivas no pequeno ou grande mundo em que vive. - Peixes: 20/02 a 20/03 - Este é um signo confuso, mas quando sai de seu mundo submerso consegue ter uma visão do todo que o difere dos demais. Essa visão sempre vem acompanhada de sua imensa sensibilidade. O mais importante é saber nadar em águas tão profundas para não correr o risco de se afogar. EUNICE FERRARI – (São Paulo / SP)

Psicoterapeuta / Astróloga / Ocultista / Consultora / Praticante de Ioga e Meditação. Graduada em Comunicação e Artes - eunice.ferrari@terra.com.br


43

M AI O 2014


Rubens de Oliveira

O novo entendimento jurisprudencial sobre o crime de descaminho!

CONEXÃO

O que é? O crime de descaminho está esculpido no artigo 334 do Código Penal e consiste em: “(...) iludir, no todo ou em parte, o pagamento de direito ou imposto devido pela entrada, saída ou pelo consumo de mercadoria” apenado com reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos. O sujeito ativo pode ser qualquer pessoa, sendo o sujeito passivo o Estado, principal interessado na regularidade da importação e exportação, bem como na cobrança de tributos. Trata-se de crime que possui natureza tributária, pois, visa a obstar a supressão de tributos. Desse modo, para a propositura de uma ação penal, é necessário o amplo exaurimento da via administrativa, na qual, por exemplo, o contribuinte pode impugnar a legalidade ou os valores cobrados pelo fisco.

O entendimento do STF

A promoção da lei

Assim, ante o recente posicionamenNesse contexto, o Supremo Tributo do STJ, o direito penal, lamentavelnal Federal – STF editou a Súmula mente, será erroneamente promovido Vinculante nº 24, impondo o lançaà “prima racio” ao invés da “ultima racio”, mento definitivo do tributo para a ticonforme impõe a maioria esmagadora pificação do crime material contra a da doutrina. O Direito Penal cerceia o ordem tributária. direito de ir e vir e, nem de longe, poOcorreu que, recentemente, a 5ª derá servir de instrumento para forçar Turma do Superior Tribunal de Justiça o pagamento de tributos, como quer – STJ, em flagrante afronta à aludida fazer prevalecer o recente julgado. súmula, lançou nova interpretação no Como se não bastasse, em virtude da tocante à configuração do crime de interdependência da esfera administradescaminho, pois, exarou um acórdão tiva / fiscal e da condição objetiva de asseverando que a imputação penal inpropositura da ação penal, certamendepende da apuração administrativa / te iremos nos deparar com o seguinte fiscal do imposto. quadro: o Órgão Acusador poderá proCaso o entendimento da 5ª Turma do mover diversas ações penais e, duranSTJ prevaleça, não será possível arguir, te a instrução processual penal ou até administrativamente, a legalidade e ou após a prolação da sentença condenavalores cobrados pelo fisco, quando da tória, a apuração administrativa / fiscal entrada ou da saída ou pelo consumo poderá vir a concluir pela não incidênda mercadoria, antes da propositura da cia de tributo em determinada imporação penal. tação e ou exportação. Dito de outro Isso porque, os ministros entendemodo, o contribuinte poderá ser isento ram que o descaminho é crime formal, do pagamento de tributo pelo Fisco e, por isso, independe da apuração do mesmo assim, sofrerá todas as mazelas valor do imposto defraudado. O crime atinentes à condenação penal. formal não precisa de um desfecho (lançamento definitivo do tributo) para existir, já que a mera intenção impingida na conduta determina a prática como criminosa. DR. RUBENS DE OLIVEIRA – (São Paulo e Arujá / SP)

MA IO 2014

Advogado (sócio da Carneiro Maia Sociedade de Advogados) Em Arujá atua em parceira com: Alves e Lisboa Advogados Associados.

44


45

M AI O 2014


Valéria Zorzetti

Ética entre profissionais

CONEXÃO

O mercado Estamos no mercado para buscar a evolução pessoal, profissional e desenvolvimento, mas, é cada vez mais comum a falta de coleguismo e a ética profissional no mercado de trabalho, em especial na área imobiliária. Alguns erros acabam prejudicando a convivência saudável e respeitosa entre concorrentes, o que, por sua vez, criam um ambiente tenso entre colegas de profissão. Vale ressaltar que um corretor de imóveis desempenha um papel que vai além da intermediação comercial: o corretor é um elo entre as partes envolvidas, um porta-voz na comunicação entre ambos e um Gestor de Relacionamento.

O corretor de imóveis Um corretor não deve tentar adivinhar o que o cliente quer: para satisfazer suas expectativas é necessário ouvi -lo, reconhecer seus desejos e, de fato, orientá-lo na busca, sem ser invasivo quanto às questões de sua vida pessoal. Motive-o a falar mais sobre suas expectativas, mas, discrição é essencial. Nossas atitudes podem afastar o cliente e fazê-lo buscar em qualquer outra imobiliária o que não foi oferecido de forma satisfatória anteriormente. Falar mal de produtos que não possui, de outros corretores e de imobiliárias, apenas evidencia a falta de profissionalismo e a confiança em si mesmo. Por vezes, alguns corretores, para demonstrar “superioridade” aos demais colegas, falam mais de si mesmos do que do produto que está vendendo, tornando o discurso cansativo e esquecendo o foco que sempre é o desejo do cliente, caracterizando o “famoso corretor chato”. O protagonista sempre será o cliente, o corretor é coadjuvante que deve demonstrar alegria por realizar o desejo do comprador: essa é a recompensa do verdadeiro corretor.

O corretor ético não fala mal das imobiliárias por onde já passou, por que, além de se mostrar indiscreto e desrespeitoso com o próximo, pode ser mal visto no novo emprego. Atitude como essa demonstram insatisfação pessoal, despreparo profissional e deve ser controlada pelo responsável da empresa, afinal, seus corretores constroem a imagem da imobiliária. Não deve existir o corretor que mostra apenas o produto que ele compraria. É preciso se portar como corretor e não como cliente. Cada pessoa tem um perfil diferente e é preciso respeitar e oferecer o que lhe é solicitado, sem colocar sua própria vontade em primeiro plano. E, só quem está preparado é capaz de ir além das características técnicas, não apenas sanando as dúvidas do cliente, mas, resignando a experiência de compra, vendendo valor e não simplesmente imóvel. Ter domínio de todos os processos de venda, saber envolver o cliente, tanto o comprador quanto o vendedor, trazendo a todos a confiança necessária, apresentando os pontos positivos e negativos de forma integra a ética, é fundamental para um bom profissional e para uma convivência de respeito mútuo. Para transformar o desejo em um produto ao seu alcance é necessário conhecer, além de seu desejo a sua realidade financeira, para trazer o produto correto no momento exato. VALÉRIA ZORZETTI – (Arujá / SP)

MA IO 2014

Empresária Gestora de Relacionamento Imobiliário SUA CASA IMÓVEL

46


47

M AI O 2014


Roberto Felix

Entenda o Marco Civil da Internet

CONEXÃO

A lei

Depois da polêmica lei Carolina Dieckmann, que gerou grande repercussão a todos que utilizam a internet como meio de lazer, comunicação e trabalho, surge o Projeto de Lei 2.126/201, uma espécie de Constituição para o uso da internet no país, com direitos, deveres e garantias para usuários e empresas. Aprovado pelo senado e sancionado pela presidente Dilma Rousseff, entra em vigor o “Marco Civil da Internet”, uma lei de difícil interpretação, mas, após uma vasta pesquisa chegamos num pequeno resumo.

Nossos direitos

O Marco Civil considera a internet uma ferramenta fundamental para a liberdade de expressão e diz que ela deve ajudar o brasileiro a se comunicar e se manifestar como bem entender, nos termos da Constituição. O texto chega a apontar que “o acesso à internet é essencial ao exercício da cidadania”. O internauta tem garantia de que sua vida privada não será violada, a qualidade da conexão estará em linha com o contratado e que seus dados só serão repassados a terceiros se ele aceitar ou em casos judiciais.

Neutralidade

MA IO 2014

Um dos pontos essenciais do Marco Civil é o estabelecimento da neutralidade da rede. Quem nunca baixou um arquivo com opções de velocidade de download, caso você pague por mais velocidade você terá. Em linhas gerais, quer dizer que as operadoras estão proibidas de vender pacotes de internet pelo tipo de uso. O Marco Civil defende que não deve haver “pedágios” na internet, ou seja, nenhuma empresa poderá criar barreiras para algum tipo de conteúdo com qualquer tipo de interesse financeiro. O governo até pode fazer essa discriminação, mas, só em duas situações: se ela for indispensável para a prestação do serviço ou se o serviço de emergência precisar ser priorizado. Mesmo assim, o presidente que estiver no comando não tem como, simplesmente, mandar tirar internet de um lugar e botar no outro. Ele precisará consultar o comitê gestor da internet e a agência nacional de telecomunicações.

48

Guarda de informações

Os provedores de internet e de serviços só serão obrigados a fornecer informações dos usuários se receberem ordem judicial. No caso dos registros de conexão, os dados precisam ser mantidos pelo menos por um ano, já os registros de acesso a aplicações têm um prazo menor: seis meses. Qualquer empresa que opere no Brasil, mesmo sendo estrangeira, precisa respeitar a legislação do país e entregar informações requeridas pela Justiça. Caso contrário, enfrentará sanções, entre: advertência, multa de até 10% de seu faturamento, suspensão das atividades ou proibição de atuação.

Responsabilização pelo conteúdo

A empresa que fornece conexão nunca poderá ser responsabilizada pelo conteúdo postado por seus clientes. Já quem oferece serviços como redes sociais, blogs, vídeos etc... corre o risco de ser culpado, caso não tire o material do ar depois de avisado judicialmente. Por exemplo: se a Justiça mandar o Google tirar um vídeo racista do YouTube e isso não for feito, o Google se torna responsável por aquele material.

Obrigações do governo

As administrações (federal, estadual e municipal) terão uma série de determinação a cumprir, com a realidade do Marco Civil, entre elas: estabelecer mecanismos de governança multi participativa, transparente, colaborativa e democrática, com a conjunção: do governo, do setor empresarial, da sociedade civil e da comunidade acadêmica. Os governos serão obrigados a estimular a expansão e o uso da rede, ensinando as pessoas a mexerem com a tecnologia para “reduzir as desigualdades” e “fomentar a produção e circulação do conteúdo nacional”. Os serviços eletrônicos dos governos precisarão ser integrados para agilizar os processos, inclusive com setores da sociedade. E mais, a internet ainda será usada para “publicidade e disseminação de dados e informações públicos, de forma aberta e estruturada”. ROBERTO FELIX VIEIRA – (Arujá / SP)

Analista de Suporte Técnico/Gestor de Treinamento GRUPO ACTOS SOLUÇÕES INTEGRADAS EM TI


49

M AI O 2014


Informe Publicitário

Bem estar: uma questão de espaço e sentido

IDEIAS

Sette Sensi reúne profissionais que elevam a concepção arquitetônica e paisagística a uma experiência sensorial cotidiana. O sonho

Por trás de cada projeto há uma história. O nascimento de uma nova família, a necessidade de ampliar o escritório, a criação de uma indústria: são muitas as razões que nos fazem pensar em reformar ou construir novos espaços. Se as razões variam, geralmente os sonhos são muito semelhantes e se traduzem num espaço funcional, confortável e, claro, lindo. Afinal, é um sonho, temos o direito e o dever de sempre desejar o melhor. Do primeiro esboço, às vezes rabiscado num papel qualquer, até a realidade passa-se pelo projetar e depois pelo executar, imaginando cada detalhe, cultivando expectativas, demarcando as áreas, brincando com as medidas, os materiais, as texturas, tudo para criar um espaço que possa abrigar nosso cotidiano familiar ou profissional, trazendo a qualidade de vida e o bem estar. Porém, para que esse sonho se torne realidade é preciso estar amparado por uma equipe que traga propostas e soluções que preencham essas expectativas e, ao mesmo tempo, contemplem aspectos estruturais e técnicos que garantam a viabilidade – inclusive financeira - e a segurança da construção ou retrofit.

MA IO 2014

Exemplo de obras em reformas executadas

O profissionalismo

Sem profissionais qualificados e habilitados na execução do projeto, a única garantia é a incerteza. Muitas vezes, ao final de uma obra percebe-se que, considerando atrasos, desperdícios de materiais e a discrepância entre o que foi proposto e o que foi entregue, a suposta economia gerada pela contratação de trabalhadores informais, sem a supervisão e o acompanhamento de um profissional da área, foi uma ilusão. Ter um projeto definido, orçamento previsto e cronograma executivo são a única forma de atingir um bom resultado. Porém, infelizmente, é comum encontrar canteiros de obras entregues a pedreiros sem acompanhamento de profissionais técnicos que assinem pela responsabilidade executiva do trabalho – sob o risco de uma autuação e interdição por parte das autoridades competentes – com a justificativa de uma pretensa economia? Será que tal economia justifica tantos riscos? A resposta, certamente, é não. Acreditamos que é possível conciliar sonhos com orçamentos. Esse é o trabalho da Setti Sensi. Guiados pelos sete sentidos, nossa missão é conceber espaços onde o ver, o tatear e o ouvir estejam em perfeita harmonia com o movimento, trazendo equilíbrio e resultando numa satisfação para seus ocupantes. Criamos espaços onde é gostoso estar com a família e os amigos, além de ambientes onde nos sentimos inspirados a produzir. A Sette Sensi busca levar ao seu cliente a informação e o acompanhamento em todas as fases, seja no projeto, na aprovação, na definição de materiais e na execução. A Sette Sensi pode ser contratada para serviços em todas as fases da obra, para atender as necessidades de forma integrada ou independente, em quaisquer das áreas abaixo citadas: - Sette Sensi na Arquitetura: projetos arquitetônicos, cálculo estrutural, elétrica, hidráulica, aprovações e licenças. - Sette Sensi no Paisagismo: projetos paisagísticos voltados ao conforto ambiental, estética e revitalização ecológica, desde pequenas até grandes áreas. - Sette Sensi na Construção: prestadores de serviços qualificados para executar serviços em qualquer etapa da obra e até reparos prediais emergenciais.

andrÉ pereira - (Arujá / SP) Arquiteto

CIBELE FRANCABANDIERA - (Arujá / SP) Paisagista

50

www.settesensi.com.br contato@settesensi.com.br (11) 98333-5278 / 97637-4337


51

M AI O 2014


Silvino Geremia

Desabafo de um brasileiro

MÃOS A OBRA

Para competir

Minha empresa tem 25 anos e fabrica equipamentos para extração de petróleo, um ramo que exige tecnologia de ponta e muita pesquisa. Disputamos cada pedacinho do mercado com países fortes, como os Estados Unidos e o Canadá, portanto, só dá para ser competitivo se tivermos pessoas qualificadas trabalhando. E, com essa preocupação, criei, em 1988, um programa que custeia a educação, em todos os níveis, para qualquer funcionário seja ele um varredor ou um técnico.

MA IO 2014

Olha a situação

52

Acabo de descobrir mais um desses absurdos, que só servem para atrasar a vida das pessoas que tocam e fazem este país: investir em “Educação” é contra a lei... Vocês não acreditam? Este ano, um fiscal do INSS visitou a minha empresa e entendeu que Educação é “Salário Indireto” e exigiu o recolhimento da contribuição social sobre os valores que se paga aos estabelecimentos de ensino que os funcionários frequentam, acrescidos de juros de mora e multa pelo não recolhimento ao Instituto de Previdência. Tenho que pagar 26 mil reais ao INSS por promover a educação dos meus funcionários? Eu, honestamente, acho que não! Por isso, recorri à Justiça. Não é pelo valor em si, é porque acho essa tributação um atentado! Estou revoltado! Vou continuar não recolhendo um centavo ao INSS, mesmo que eu seja multado 1.000 vezes. O fiscal do INSS acredita que estou sujeito a ações judiciais, pois, segundo ele, algum empregado que não receba os valores para educação poderá reclamar uma equiparação salarial com o colega que recebe. Nunca, desde que existe o programa, um funcionário meu entrou na Justiça. Todos sabem que estudar é uma opção daquele que tem a vontade de crescer e, quem tem esse sonho, pode realizá-lo, porque a empresa oferece essa oportunidade: o empregado pode estudar o que quiser, mesmo que seja Filosofia que não teria qualquer aproveitamento prático na Empresa. No mínimo, ele trabalhará mais feliz! O Estado brasileiro está completamente falido. Mais da metade das crianças que inicia a 1ª série não conclui o ciclo básico. E, a nossa Constituição diz: “educação é direito do cidadão e um dever do Estado”. E quem é o Estado? Somos todos nós. Se a União não tem recursos e eu tenho, acho que devo pagar a escola dos meus funcionários. Tudo bem, não estou cobrando nada do Estado, mas, também, não aceito que o Estado me penalize por fazer o que ele não faz. Se essa moda pega, empresas que proporcionam benefícios irão recuar. Não temos mais tempo a perder, as leis retrógradas, ultrapassadas e em total descompasso com a realidade, devem ser revogadas. A legislação e a mentalidade dos nossos homens públicos devem adequar-se aos novos tempos. Por favor, deixem que quem está fazendo alguma coisa trabalhe em paz e vão cobrar de quem desvia dinheiro, de quem sonega impostos, de quem rouba a Previdência, de quem contrata mão-de-obra fria sem registro algum.

A minha história

Eu sou filho de família pobre, de pequenos agricultores e não tive muito estudo. Somente consegui completar o 1º grau aos 22 anos e com dinheiro ganho no meu primeiro emprego, numa indústria de Bento Gonçalves, na serra gaúcha, paguei uma escola técnica de eletromecânica. Cheguei a fazer vestibular e entrar na faculdade, mas, nunca terminei o curso de Engenharia Mecânica por falta de tempo, pois, eu precisava fazer minha empresa crescer. Até hoje me emociono quando vejo alguém se formar, então, quis fazer com meus empregados o que gostaria que tivessem feito comigo. A cada ano cresce o valor que invisto em educação porque muitos funcionários já estão chegando à Universidade. Meu sonho de consumo sempre foi ter uma Mercedes-Benz. Adiei sua realização várias vezes porque, como cidadão consciente do meu dever social, quis usar meu dinheiro para fazer alguma coisa pelos meus 280 empregados. Com os valores que gastei no ano passado na educação deles, poderia ter comprado duas Mercedes, além de mandar dinheiro para fora do País e não estaria me incomodando com essas leis absurdas, mas, infelizmente, não consigo fazer isso: “eu sou um teimoso”.

A teimosia

No momento em que o Estado, que deveria fazer tudo, está sendo questionado, cabe outra pergunta: -“Quem vai fazer no seu lugar”? Até agora, tem sido a iniciativa privada. Não conheço, felizmente, muitas empresas que tenham recebido o mesmo tratamento que a minha recebeu da Previdência por fazer o que é dever do Estado. As que foram punidas preferiram se calar e, simplesmente, abandonar seus programas educacionais. Com esse alerta, temo desestimular os que ainda não pagam os estudos de seus funcionários e, este, não é o meu objetivo. Eu, pelo menos, continuarei ousando ser empresário, a despeito de eventuais crises e não vou parar de investir no meu patrimônio mais precioso: “as pessoas”. Eu sou mesmo teimoso! Não tem jeito... No futebol, o Brasil ficou em 8º entre os melhores do mundo e todos estão tristes. Na educação, o Brasil é o 85º colocado e ninguém reclama... SILVINO GEREMIA – (São Leopoldo / RS)

Empresário / Diretor de Desenvolvimento HIGRA INDUSTRIAL LTDA


53

M AI O 2014


Cesar Grossmann

Seja um gênio: pense como Leonardo da Vinci

MÃOS A OBRA

Quem era?

Leonardo era o protótipo do homem renascentista, brilhando em várias áreas como cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botanista, músico e escritor. Se você quiser ser igual, tem muito para aprender com ele, então, pise nas pegadas deste famoso polímato (quem estudou ou tem conhecimento sobre muitos assuntos) seguindo seus passos: curiosità / dimostrazione / sensazione / críptico / arte & scienza / corporalità / connessione.

Os passos

MA IO 2014

- Curiositá - Leonardo tinha uma curiosidade insaciável em relação à vida. Estava sempre querendo aprender mais, continuamente buscando a verdade e a beleza. Saber resolver problemas é saber fazer boas perguntas e, para isto, você deve cultivar uma mente aberta para expandir teu universo e sua capacidade de explorar o mesmo. Você pode afiar sua curiosidade mantendo um diário sempre consigo e anotando nele todas as suas ideias e seus pensamentos. Tente escrever frases que comecem com: “quero / sabe / porque / como”, escolha tema ou assunto para a observação de cada dia e faça exercício de escrita livre, reunindo todos os pensamentos e associações que lhe ocorrerem na hora em que ocorrerem, sem fazer edição. - Dimostrazione - É o compromisso de testar o conhecimento através da experiência, persistência e uma disposição para aprender com os erros. Você pode começar questionando suas crenças e vendo qual você nunca testou – são mesmo verdadeiras? A seguir, tente o teste dos três pontos de vista, criando um argumento contra sua crença e um argumento neutro, analisando-os (de preferência com um amigo que tenha um ponto de vista diferente do seu). Além disso, analise como as propagandas lhe afetam, examine-as, suas táticas e estratégias. Descubra também “anti-modelos” - pessoas cujos erros você não quer cometer – aprenda como evitá-los. - Sensazione - É o refinamento contínuo dos sentidos, especialmente da visão. O lema de Leonardo era: “saper vedere” (saber como ver). Você pode desenvolver os sentidos praticando seus registros. Comece escrevendo uma descrição detalhada de uma experiência, como, por exemplo: um nascer do sol em seu diário - aprenda a descrever um cheiro, a desenhar, escute diferentes sons, dos mais tênues como o ruído da respiração ao mais alto, como o barulho do tráfego.

- Criptico - Leonardo tinha uma disposição para o crítico, para abraçar a ambiguidade, o paradoxo e a incerteza. Ele conseguia controlar um senso de mistério. Você pode começar sendo aberto à ambiguidade, mas, fique atento à ignorância: não saber algo não faz com que esta coisa seja ambígua. A ambiguidade surge quando você faz algo cujo significado é indeterminado. Faça-se, também, perguntas que relacionem dois opostos, por exemplo: pergunte-se como seus momentos mais felizes e tristes estão relacionados. E pratique o método socrático - que visava examinar possibilidades através de questões, mas, sem dar as respostas. Para o método funcionar, é preciso humildade – não dá para assumir que você ou alguém saiba tudo. Questione todas as premissas. - Arte & Scienza - É o desenvolvimento do balanço entre a ciência e a arte, a lógica e a imaginação. É pensar com o cérebro todo. Um método para isto é usar mapas mentais que combinem lógica e imaginação. O resultado do mapa mental é uma teia de palavras e ideias que são relacionadas de alguma forma com a mente do autor. - Corporalitá - Leonardo tinha uma habilidade física ou condicionamento incrível, que complementava seu gênio em ciências e artes. Para desenvolver a sua “corporalità”, adote um programa para condicionamento físico, com exercícios de flexibilidade, força e condicionamento aeróbico. Desenvolva, também, a consciência corporal: estude ioga, dança ou algum esporte de contato, qualquer coisa que conecte corpo e mente. E desenvolva a ambidestria: aprenda a fazer tarefas tanto com a mão direita quanto a esquerda. Comece usando a mão não dominante para tarefas simples, como escovar os dentes ou comer o café da manhã. Mais adiante, aprenda a usar a mão não dominante para escrever. - Connessione - Finalmente, pratique a conexão - “o reconhecimento e apreço pela interconexão de todas as coisas e fenômenos”. Uma de suas fontes da criatividade era a sua capacidade de formar novos padrões pelas conexões e combinações de diferentes elementos. Você pode praticar a “connessione” descobrindo ligações entre coisas que aparentemente não tem relação, como um urso e a internet ou a geologia e a Mona Lisa. Imagine diálogos com alguém exemplar para obter uma nova perspectiva e compreensão ou imagine como algum dos seus modelos discutiria um problema seu. Pensem sobre a origem das coisas, quais elementos estão envolvidos na criação de um objeto, e como eles estão envolvidos. Além destas características, leia livros. No tempo de Leonardo, as pessoas não se distraíam com televisão ou internet, elas liam. E, se tiver disposição e vontade, cultive outras características de Leonardo, como: o carisma, a generosidade, o amor à natureza e o amor aos animais.

CESAR GROSSMANN – (Curitiba / PR)

Formado em Engenharia Elétrica / Funcionário Público cesarakgcesar@hiperciencia.com 54


55

M AI O 2014


Você quer uma tranquilidade serena: Guararema/SP DIVERSÃO

Guararema A cidadezinha de menos de 30 mil habitantes com aquela cara característica do interior! Suas ruas, praças e parques tranquilos remetem a um tempo já remoto por conta da tranquilidade. Mas, isso não significa que Guararema não acompanhou a modernidade. Seus cafés e restaurantes oferecem ótimos serviços e, além disso, é conhecida por ter uma gastronomia diversificada digna de cidade grande. O ambiente pacato pertinho da capital contagia a todos que passam por lá, tanto que, quem visita, não perde a oportunidade de voltar!

Onde se hospedar

MA IO 2014

Vale do Sonho Hotel & Eventos reúne a tranquilidade serena e a boa hospedagem digna das grandes cidades que, além das diversas opções de lazer, o hotel está próximo das diversas atrações de Guararema, como: a Ilha do Pau D’alho; a Igreja de Nossa Senhora da Escada (que possui a única imagem de São Longuinho no Brasil) e o Parque Municipal da Pedra Montada. O Vale do Sonho Hotel & Eventos, localizado a 70 km da capital paulista é destino certo para quem busca tranquilidade sem perder horas na estrada. O hotel está situado na bem estruturada Guararema, reduto de turismo de natureza, que promove bons momentos à margem do rio Paraíba do Sul. Um dos principais atrativos do hotel é sua ótima estrutura – uma das melhores da região - com várias opções de lazer que agradam todos os gostos, que são: quadra poliesportiva, sala de jogos, tirolesa, playgrounds, brinquedos infláveis, piscinas aquecidas, piscina natural em desnível, apartamentos e chalés de 2 quartos ou um quarto, que são equipados com TV a cabo, telefone, frigobar e conexão à internet automática e gratuita. A gastronomia do Vale do Sonho, segundo os próprios hóspedes, também, vale destaque, pois, são oferecidos buffet de frios com saladas, pratos quentes e sobremesas caseiras, ou seja, de festival de massas a feijoada até comidinhas de vovó.

56


57

M AI O 2014


Giuliana L. Fabbroni

GASTRONOMIA

Coisas de comer A tradição italiana Um tipo de carne muito tradicional na Itália é o “ossobuco” (em tradução livre significa osso com buraco) que é um corte proveniente da pata anterior e posterior do animal (para falar de maneira simples seria a canela cortadas em fatias). Uma fatia de “ossobuco” deve ter entre 2 a 3cm de altura e ter o osso com o buraco, o qual deve ser preenchido pelo “miolo” (o tutano), parte que faz do “ossobuco” um prato tão especial, com textura gelatinosa e um sabor particular que, servido com uma fatia de pão, faz muitos italianos enlouquecerem. No Brasil é difícil achar esse corte, pois, o modelo europeu de corte da carne é diferente do modelo brasileiro. Na Europa se utilizam das mesmas partes do animal para preparar outros tipos de cortes de carne, como no caso do ossobuco que, no Brasil, se faz o músculo, assim como diversos outros tipos de corte. Mas, é possível encontrar em açougues especializados. Existem milhares de tipos de receitas de “ossobuco” e cada região da Itália tem a sua, cada família tem a sua própria receita, mas, o único método de prepará-lo é fazer um “brasado” (cozimento longo com líquidos, utilizado, principalmente, para carnes muito musculosas). Para evitar que a carne se contraia, o segredo é fazer 3 ou 4 cortes na pele externa e alguns cortes internos.

Ossobuco (2 porções) Ingredientes: 2 pedaços de ossobuco 1 alho poró 1 maço de timo 1/2 garrafa de vinho branco Um pouco de farinha de trigo 2 litros de brodo vegetal (se não tiver, usar água) Um fio de azeite Sal a gosto 1/2 pimenta dedo de moça

MA IO 2014

Modo de preparo: Cortar o alho poró em fatias Temperar a carne com sal e folhas de timo, em seguida enfarinhá-la. Em uma panela larga (as carnes não podem ficar uma sobreposta a outra) colocar um fio de azeite e dourar o ossobuco dos dois lados. Retirar a carne da panela e acrescentar o alho poró, refogando-o quando não tiver mais líquidos na panela, esfumar com o vinho branco e voltar as fatias do ossobuco para a panela mantendo em fogo alto. Quando o vinho secar, abaixar o fogo e acrescentar a pimenta e o brodo, de modo com que cubra as carnes, deixe cozinhar lentamente, mexendo de vez em quando e acrescentando mais brodo de acordo com a necessidade. Cozinhar até a carne se separar do osso. Retirar a pimenta e servir.

58

GIULIANA LIPTAC FABBRONI - (Arujaense na Toscana-Itália)

Técnica em Gastronomia pelo SENAC São Paulo Especialização pela Scuola Internacionale di Cucina Italiana Di Lucca


59

M AI O 2014


Gabriel Possebon

GASTRONOMIA

Coisas de comer Só para crianças No Dia das Mães Para agradar a sua mãe, especialmente em seu dia, faça esse delicioso mousse de morango, que me foi ensinado pela minha vovó. Como ele não vai ao fogo, qualquer criança pode fazer com a supervisão de um adulto.

Mousse de Morango Ingredientes: Para o mousse: -1 lata de leite condensado -1 lata de creme de leite - 1 lata (utilize a lata vazia do creme de leite) com leite integral -1 pacote de gelatina incolor (siga as instruções no modo de fazer) Para a cobertura: -1 caixa de morango -3 colheres de sopa com açúcar -1 colher de sopa com suco de limão Modo de fazer: Usando o micro-ondas, dissolva a gelatina incolor em 1/3 de um copo com água. Coloque no liquidificador: a lata de leite condensado, a lata de creme de leite, a lata de leite integral e a gelatina incolor dissolvida, misture tudo muito bem, coloque em uma forma untada e deixe na geladeira por mais ou menos 5 horas. Depois, misture no liquidificador: metade da caixa de morango, o açúcar e o suco de limão, para fazer a calda para colocar em cima do doce. Ao servir, você pode enfeitar com os morangos que sobraram. Gabriel Possebon - 11 anos - (Arujá/SP)

MA IO 2014

Estudante do 7º ano do Colégio Objetivo Arujá

60


61

M AI O 2014


MA IO 2014

ATITUDE

Acontecimentos & Dicas

62

PETINATTE & ECOGARDEN Uniram-se em parceria Aconteceu em: março de 2014

As empresas “Petinatte Paisagismo” e “Ecogarden”, tradicionais amantes da natureza, uniram as suas emoções e experiências comerciais para melhor atender o público arujaense e regional. E assim se expressaram: -“Do amor pela natureza, em todas suas manifestações no universo, surge uma curiosidade inquieta, um desejo de investigar os lugares ilusórios onde a encontramos. Aqui ela brinca com nossos sentidos através de suas cores, formas, perfumes e texturas. Muito da natureza fica escondida, não podemos ver nem tocar, como a energia que nos move e se, generosamente, libertarmos nossa emoção, nos conecta. O paisagismo é o maestro desse maravilhoso espetáculo, tornando real o desejo único de cada um”.

DOCE VITÓRIA Inaugura a sua Doceria Aconteceu em: abril de 2014

Do amor pela culinária, especialmente na execução de doces e bolos, nasceu a Doce Vitória. Localizada na Estrada de Santa Isabel, em frente a Original Veículos, a Doceria aposta na grande variedade e no atendimento carinhoso dos proprietários: Leandro, Cristiane e Andreza.

Desde doces, bolos, cupcakes, salgados, café e sucos naturais, tudo sempre fresquinho e feito com todo cuidado. Experimente as deliciosas opções que já estão conquistando os paladares mais exigentes da cidade!

TEMPERO da NONÔ Lança um atelier de comida congelada Aconteceu em: abril / 2014

Neste nosso mundo, que se movimenta a uma velocidade alucinante, novos costumes e novos hábitos nascem e crescem no mesmo ritmo. Então, a comida congelada, a cada dia que passa ganha mais adeptos e defensores. Assim e quase naturalmente, a comida congelada invadiu a vida moderna pela: praticidade, saúde, economia de tempo, preço e variedade, que são os pontos a favor que popularizam, cada vez mais, a oferta de alimentos congelados. As massas, por exemplo, se adaptam perfeitamente ao processo e parecem recém elaboradas em alguma cantina italiana, depois de congeladas corretamente. O congelamento preserva as principais características dos alimentos, interrompe a proliferação de bactérias e, está comprovado, conserva melhor as propriedades nutritivas dos alimentos, quando o procedimento é adequado. Massas, carnes e legumes compõem um cardápio variado, econômico e prático, totalmente caseiro e delicioso. Certamente há sempre contras, mas, os prós são tantos que vale a pena entrar neste universo do alimento congelado. Venha conhecer! - TEMPERO da NONÔ - Encomenda - fone (11) 4656-2573


Acontecimentos & Dicas BIG Z CHOPERIA Promove lançamento de CD Aconteceu em: 12 / abril / 2014

Com grande sucesso, durante 2 horas de show, Edu Timporini lançou o seu CD “Princesa dos meus sonhos”, acompanhado de banda formada por excelentes músicos, levando a plateia presente a emocionante curtição das musicas apresentadas. Edu Timporini, que está na estrada há mais de 10 anos apresentando-se em bares e casas noturnas do alto Tietê, às quintas feiras se apresenta na Big Z Choperia, acompanhado de Junior Moreno na percussão, sendo um dos sucessos da casa chamado de “A Quintaneja”.

GRUPO RH da FEMPI Realizou mais uma palestra Aconteceu em: 24 / abril / 2014

Dentro do cronograma de palestras que a FEMPI-RH organiza, foi realizada mais uma delas sobre o tema: “Educação Financeira”, ministrada por Sandra Vallente – Educadora Financeira da DSOP Alto Tietê, onde foram abordadas orientações e ensinamentos sobre a difícil arte de se educar financeiramente, além de dicas de como traçar o perfil financeiro de cada participante do evento. A palestra, na opinião dos presentes, foi bastante proveitosa e satisfatória.

BNI ARUJÁ/ITAQUAQUECETUBA Encontro de Empresários Aconteceu em: 29 / abril / 2014

Aconteceu mais um encontro do BNI Arujá/Itaquaquecetuba, grupo de empresários de diversos setores que se reúnem para fazer negócios entre si. O BNI Arujá/Itaquaquecetuba já tem oito membros efetivos que precisam fazer negócios com vários segmentos da indústria e da prestação de serviços como empresas do ramo tecnológico, imobiliário, comercial, escritórios, consultoria, serviços, entre outros. Para conhecer e fazer parte do BNI participe da próxima reunião do grupo, que será dia 13/05 (terça-feira), no Buffet Santa Arruaça. Confirme sua presença pelos e-mails anapaula@sermaisrevista. com.br ou tiago@gruposocium.com.br Mais informações na página do grupo no facebook: BNI Arujá/Itaquá. Próximo encontro: 13/05 (terça-feira), às 06h30. Buffet Santa Arruaça – Estrada Arujá/ Itaquá, nº2290 – Arujá Investimento: R$25,00 (Coffe Break). Maiores Informações: anapaula@sermaisrevista.com.br tiago@gruposocium.com.br

M AI O 2014

A Big Z Choperia, que está se tornando um ponto de referência para novos artistas e bandas. Apresenta a sua programação semanal: - toda quinta-feira - Edu Timporini (sertanejo) e Jr. Moreno na percussão - toda 1ª sexta-feira - Zé Roberto - as demais sexta-feira - Gesner Las Casas (rock clássico e cover bandas nacionais) - aos sábados - uma apresentação especial, tais como: Mr. Locke ou Bracústico ou Noite Arábe ou Noite Italiana etc... Próximas apresentações especiais: - dia 09/maio (sexta-feira) - Engenheiros do Havaí Cover. - dia 10/maio (sábado) - lançamento da Banda Bracústico - dia 17/maio (sábado) - replay do show de Edu Timporini

63


ATITUDE

Acontecimentos & Dicas GRUPO RH da FEMPI Convida para workshop Dica para: 20 / maio / 2014

Tema: “Por que os clientes não compram de você”? Este workshop é uma apresentação conduzida por Carlo Hauschild - sóciodiretor da Sandler Training Brasil, totalmente interativo onde os participantes debaterão os seus principais desafios de venda, o impacto nos seus negócios e as suas possíveis causas. Principais razões para participar: • Estar descontente com o volume ou a rentabilidade das vendas. • Envia muitas propostas e fecha abaixo das expectativas. • Prazo para fechamento longo ou imprevisível. O que você aprenderá: • Identificar as principais estratégias de compra dos clientes. • Apontar as causas mais comuns para o insucesso nas vendas. • Reconhecer a ineficácia e a previsibilidade das abordagens comerciais mais utilizadas. • Aplicar as sete dicas práticas de vendas para melhorar seus resultados. • Conhecer as vantagens de aplicar uma metodologia de vendas. Incluso: Coffe-break. Horário: das 16:00 às 18:00 horas. Local: FEMPI – Itaquaquecetuba (Avenida Vereador João Fernandes da Silva, 160)

MA IO 2014

Inscrições e informações: fempi@fempi.com.br fone (11) 4642-8686

64

EXPO INDÚSTRIA ITAQUÁ 2014 Acontece em Itaquaquecetuba Dica para: 21, 22 e 23 / maio / 2014

Tendo em vista as comemorações alusivas ao “Mês da Indústria”, a Secretaria Municipal de Indústria e Comércio e os parceiros: FEMPI - Frente Empresarial Pró Itaquaquecetuba / CIESP - Centro das Indústrias do Estado de São Paulo / Centro Paula Souza / SEBRAE - Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas, se mobilizam para a realização da “Expo Indústria Itaquá 2014” no Ginásio de Esportes “Sumiyoshi Nakarahada”, localizado à Rua Santa Rita de Cássia, 151 - Vila Japão, com entrada gratuita, no horário das 15:00 às 21:00 horas. De acordo com os organizadores, o objetivo será apresentar ao grande público os produtos fabricados na cidade e região, assim como, os diversos serviços oferecidos ao setor industrial, com o objetivo de avaliar o progresso tecnológico e o aprimoramento dos serviços oferecidos atualmente na cidade. Durante os três dias de evento, a cidade será o centro das atenções para realização de grandes negócios e de palestras empresariais. Ao todo serão 70 expositores representantes dos mais diversos setores produtivos, reunidos para apresentar toda a capacidade do parque industrial e de serviço da cidade. Além do “hall de exposições”, haverá no local: praça de alimentação, auditório, banheiros disponíveis aos visitantes, estacionamento e área VIP para expositores e autoridades. - Toda informação sobre o evento: 4642-2121 / 4642-1116 / 4642-8036 / 4642-1380.


65

M AI O 2014


Dr. Flávio Gikovate

Como aceitar as diferenças

PONTO FINAL

O espelho

Tenho tentado mostrar como nosso relacionamento com as outras pessoas é, na realidade, uma espécie de monólogo, no qual esperamos encontrar no outro um espelho de nós mesmos. Isso só ocorre porque somos inseguros e toleramos mal as diferenças de opinião – que nos deixam em dúvida sobre nossas próprias posições – e nos lembram a condição de solidão, da qual tentamos fugir o tempo todo.

O processo

MA IO 2014

Se não somos iguais, cada vez que conhecemos uma pessoa temos de nos dedicar a tentar saber quem ela é. Sim, porque já sabemos que não é obrigatório que ela pense, sinta, julgue e aja como nós. É evidente que deve haver alguns pontos em comum, porém, o importante é detectar com precisão as diferenças, condição indispensável para podermos fazer previsões em relação aos possíveis comportamentos dessa pessoa. Assim, iniciamos o processo de entrar em sua alma, descobrir como ela funciona e, por alguns minutos, vivenciar as coisas sob aquele ponto de vista. A isso chamamos de empatia. Este processo é completamente diferente de se colocar no lugar do outro levando em conta nossa experiência e nossos pontos de vista. Trata-se de entrar no sistema de pensamento da outra pessoa e pensar segundo as regras que a norteiam.

66

O sentir

É evidente que se trata de algo mais difícil, já que o modo de ser e de pensar de cada um de nós é fortemente influenciado por aquilo que passamos ao longo dos anos. É difícil conseguirmos nos intrometer na subjetividade de outra pessoa sem cometer alguns equívocos. Aquele que quiser compreender o seu semelhante – mas, não o igual – terá de se conscientizar de que fazer um juízo moral a respeito de sua forma de pensar tem muito pouca serventia. Entrar na alma do outro é fazer uma viagem totalmente diferente, onde o que interessa é conseguir sentir como o outro sente, pensar como o outro pensa, julgar como o outro julga. Com isso, poderemos nos sentir próximos dessa pessoa por certo tempo, compreendê-la e até mesmo nos sentir solidários a ela. Isso não significa, entretanto, que devemos aceitar todo tipo de comportamento ou nos livrarmos das nossas preocupações éticas.

A comunicação

É claro que teremos maiores afinidades com aqueles que têm um modo de avaliar as coisas mais ou menos parecidas com o nosso. Devemos, porém, tentar compreender aqueles que são bastante diferentes de nós. Isso provocará um enorme enriquecimento da nossa vida interior, pois, por meio desse tipo de experiência, poderemos vivenciar outros modos de existir e de pensar sobre a nossa condição. Compreender e se comunicar com todos os tipos de pessoa será sempre uma empreitada engrandecedora. Por essa via poderemos acumular um conhecimento de vida muito mais rico do que com uma atitude crítica que, na verdade, exclui e despreza tudo e todos que não forem como nós somos. DR. FLÁVIO GIKOVATE - (São Paulo)

Médico Psiquiatra / Psicoterapeuta Conferencista / Escritor Programa na Rádio CBN: “No divã com Gikovate



Tempo de despertar