Issuu on Google+

Ano 5 nº 56 Setembro / 2013

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.sermaisrevista.com.br

A onda perfeita existe!


2

Sete mbro 2013


Se tembro 2013

www.madopvc.com.br

3


4

Sete mbro 2013


5

Se tembro 2013


Editorial

Expediente

Sumário

POSSEBON EDITORA E ANÚNCIOS LTDA. ME. +CANAL ABERTO 07 - Derperte para a “Corrente do Bem”

Setembro, mês comemorativo da independência do Brasil, nos leva a refletir sobre o caminho que o nosso país percorreu após 191 anos da sua emancipação política, cuja visão holística deste caminho mostra claramente que, por trás de uma elite gananciosa que sempre esteve no comando do nosso gigante adormecido, existe um povo de boa índole, receptivo, pronto para ensinar ao mundo que se pode viver em paz apesar das diferenças e vaticinado a ser o ”coração do mundo”. Portanto, no raiar deste século 21 cujo transcorrer ocasionará mudanças radicais no planeta Terra, quando a consciência individual está sendo estimulada a evoluir, a mudar as suas velhas crenças, a derrubar os antigos tabus e a implodir as ultrapassadas estruturas econômicas, sociais e religiosas, para formar a nova consciência coletiva: a massa crítica necessária para a ascensão ao novo patamar evolutivo da humanidade. Sendo assim, com referência à nossa elite gananciosa, que em todos os níveis e direções está no comando deste Brasil, fica um alerta, já anunciado por astrólogos e esotéricos, estamos vivendo a era da transparência, onde toda corrupção, que sempre aconteceu e nunca apareceu, tem os seus dias contados. É só prestar atenção e verificar que o desmando tem nome e endereço, atingindo, indiscriminadamente, quem está e quem não está no poder. Nesta edição a matéria de capa aborda com propriedade o assunto pertinente à nossa transição em andamento. Boa leitura e até a próxima. Antonio Celso Possebon editor@sermaisrevista.com.br

www.sermaisrevista.com.br DIRETORIA EXECUTIVA - Ana Paula Possebon - Antonio Celso Possebon Administração - Lucila Zelenski - Valdira S.Takiya Editoração \ Redação - Antonio Celso Possebon Arte \ Diagramação - Caio César - Daniel Silva dos Santos Revisão - Shirley Terenciano

Impressão - Gráfica Silvamarts

+CONSCIÊNCIA 38 - A “saída de armário” do seu filho

Tiragem - 20.000 exemplares Distribuidores - Brudan Distribuidora - M.C. Distribuidora Ltda. Localidades de entrega - Arujá (incluindo todos os seus condomínios). - Itaquaquecetuba \ Santa Isabel \ Guararema \ Guarulhos \ Mogi das Cruzes \ Suzano \ - Assinantes espalhados por todo território nacional.

atendimento@sermaisrevista.com.br Envie sua opinião, crítica ou sugestão. Elas são muito importantes para nós.

Sete mbro 2013

PARA ANUNCIAR

6

+INOVAÇÃO 28 - Enquanto o carro elétrico 30 - Dicas para comprar um carro +MATÉRIA DE CAPA 34 - A onda perfeita existe!

Fone: (11) 4653 5151

Fone: (11) 4653 5151 comercial@sermaisrevista.com.br

Rua: José Nasser Filho nº50 Sala 1-3 Caputera - Arujá / SP - Cep: 07434-305

www.sermaisrevista.com.br

+INSPIRAÇÃO 22 - Como ativar um espaço ... 24 - “Algodão Doce” 26 - Proclame a sua independência

Comercial - Ana Paula Possebon - Ariadna Ferreira Rego Leite - Sibeli C. Salvestrini Napoli - Camila Benevides dos Santos

FALE CONOSCO

ASSINATURA GRATUITA

+SAÚDE & CORPO 08 - A crise da imagem paterna 10 - Dr. Lourenço 12 - Emagrecimento com auxílio do HCg 14 - Vida de “Atleta” 16 - Snap On Smile - “Sorriso de... 18 - Hidroterapia na melhor idade 20 - Obesidade infantil...

O conteúdo editorial da SER MAIS Revista é resguardado por direitos autorais, não podendo ser reproduzido sem prévia autorização da POSSEBON EDITORA E ANÚNCIOS LTDA. Opiniões expressas em matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião da Revista. Os anúncios são de responsabilidade dos anunciantes.

+SAÚDE ANIMAL 36 - Picada de abelha ou de vespa

+CONEXÃO 40 - Está doendo? Então, solta! 42 - Por que nós, juízes... 44 - Conciliação é sempre legal 46 - O Windows 8.1 +IDEIAS 48 - Autoaceitação 50 - Um encontro... +MÃOS À OBRA 52 - Como conservar o seu... +DIVERSÃO 54 - O turismo no nordeste brasileiro 56 - A sua vida em banho maria +GASTRONOMIA 58 - Aceto Balsâmico 60 - Coisas de comer: só para crianças +ATITUDE 62 / 64 - Acontecimentos & Dicas +PONTO FINAL 66 - Como aceitar as diferenças


Queria falar de alguns aspectos positivos que todos puderam comprovar pela cobertura colossal dada ao papa Francisco em sua longa visita ao Brasil, chegando com seu diálogo franco e direto a atingir o coração de muita gente. Foi possível ainda constatar uma vibração de simplicidade, de humildade e de compaixão, que deixou muito mal na foto os governantes de plantão que ficaram sempre em segundo plano, apequenados e esquecidos. Fiquei impressionado pela maciça, tranquila e entusiasmada presença dos jovens, vindos de todas as partes do globo, que chegaram a passar noites frias na praia de Copacabana em seus sacos de dormir ou em pequenas barracas. Devo dizer que fiquei feliz e tocado em constatar a força do amor por eles manifestada, além de seu comportamento cívico e respeitoso durante todo o evento; senti em meu peito uma esperança renovada com relação à juventude do futuro. Sim, senti felicidade pura e é cada vez mais frequente, principalmente quando estou sozinho e em paz, o difícil é explicar em palavras algo que vibra suavemente em nossa alma como uma melodia doce, delicada, um êxtase sutil que traz alento e leveza. A vontade de que todos, também, cheguem a perceber este estado de alma tão precioso é imensa, ainda que constate a grande dificuldade que a maioria encontra em se autoconhecer, em ir para dentro, em silenciar a mente abrindo a conexão com a Fonte, com nosso Pai/Mãe Vida. Sei que cada um tem seu tempo e que na maioria dos casos é um caminhar lento, que não se pode forçar a borboleta a sair da crisálida.

A mudança

Mas, a mudança está aí, à vista de todos. Não custa tentar encontrar os sinais promissores da “transição planetária”, basta ter olhos para ver, memória para fazer comparações e avaliar de acordo os inúmeros progressos que foram conseguidos até o momento, num movimento coletivo que prescinde de líderes e de religiões organizadas, ainda que nelas encontremos o elogiado argentino Francisco, o tibetano Dalai Lama e sua milenar sabedoria, as preciosas técnicas de meditação, a incansável e amorosa presença nos quatro cantos do planeta inspirando Unidade e Paz. Ora! E onde estão os governantes? Os que deveriam traçar o rumo correto da Humanidade? Você confiaria em algum deles para fazer uma parceria? Acho impossível encontrar um mandatário realmente idôneo hoje em dia. Mas, isto é positivo. A força vem da Verdade, da Integridade, da Coerência. Um vento forte carregado de ideias e valores essenciais, gerado a partir de uma massa crítica de seres esclarecidos se encarregará de colocar à margem esses seres insignificantes, acovardados, incompetentes e, em sua maioria, desonestos.

Sempre me pergunto: com quem os Irmãos do espaço, que nos visitam regularmente com suas naves e que conhecem nossa maneira de atuar, poderiam dialogar e interagir aqui na Terra: com o presidente americano ou com o russo ou, talvez, com o chinês? Temo que o resultado deste encontro não fosse algo positivo, pois, o primeiro ato por parte dos mandatários daqui (que sempre nos negaram acesso às imensas informações sobre eles) seria considerá-los inimigos perigosos que deveriam ser destruídos imediatamente. O sistema atual está corrompido em escala mundial, mancomunado demais, totalmente direcionado ao lucro a qualquer custo, incapaz de resolver o problema da fome, da miséria, da extirpação de doenças endêmicas de fácil tratamento, do desemprego juvenil que se alastra a perder de vista; sem esquecer a indústria de armamentos, que fomenta guerras fratricidas ou religiosas. Quase todo mundo consegue enxergar os níveis de conluio dos poderosos que acabam gerando gigantescos projetos não prioritários, deixando de lado o verdadeiro bem-estar das populações. Predominam licitações e concessões dirigidas, atingindo a própria estrutura de governo, cheia de funcionários fantasmas, de parasitas, onde reina a troca de favores, o nepotismo, a ineficiência e a absoluta falta de ética.

Sérgio Scabia

A corrente do bem

No entanto, o Universo conspira a nosso favor e mais um ciclo da Luz se iniciou, que verá finalmente os seres humanos verdadeiramente livres, de mente e de coração purificados, sem doenças, medo, ódio, preconceito, cobiça, gozando de harmonia interior e usufruindo a merecida paz mundial. Somos Um só e quando finalmente vibrarmos a Unidade, estaremos saindo do casulo, despertos e livres para voar e abraçar a nossa missão de vida. Nada mais ficará como antes. Cada um será capaz de enfrentar com habilidade e sensibilidade qualquer situação de forma sábia e amorosa. A Luz será sua vestimenta principal e será emanada à sua volta tal qual farol, mostrando aos navegantes, no mar revolto da vida, o caminho seguro para voltar para a Casa do Pai. O exemplo será contagiante e definitivo, a “corrente do bem” iniciará espalhando a boa nova e a sombra desaparecerá definitivamente. Você que chegou até aqui, também será um Farol, pois, este é o seu destino como um ser imortal e único, emanação de puro Amor Incondicional. Acredite. Sinta. Seja. SÉRGIO SCABIA (São Paulo / SP) Publicitário \ Empresário Fundador do site: STUM - SOMOS TODOS UM

Se tembro 2013

O Francisco

CANAL ABERTO

Desperte para a “Corrente do Bem”

7


Maria odete Galbiatti

SAÚDE E CORPO Sete mbro 2013 8

A crise da imagem paterna “...deveríamos poder compreender que as coisas são sem esperança e, entretanto, estar decididos a mudá-las”. F. Scott Fitzgerald “Um grande número de efeitos psicológicos parece se originar em um declínio social da imago (*) paterna. Seja qual for o futuro, esse declínio constitui uma crise psicológica”, Lacan fez essa afirmação em tom profético em 1932. Hoje observamos nos exaustivos noticiários os efeitos dessa queda da imagem paterna: mortes, entre pais, filhos, cônjuges, namorados etc... E, para piorar, em busca de audiência a mídia tenta dar respostas generalizadas a essa questão. Vemos então uma avalanche de interpretações inadequadas para todos os gostos. Que respostas podemos oferecer, se vivemos hoje em um mundo sem limites; da perda da capacidade de julgar, proporcionando ao sujeito “aproveitar” de tudo e de todos os recursos disponíveis? Será que a resposta a crescente violência na escola, na política, na religião, na família, não estaria no questionamento singular, na pergunta de cada um diante de suas crises e impasses? Observamos o contrário, a aceitação quase geral e sem questionamento desse saber; um saber “prêt-à-porter” que vale para todos, que sempre tem respostas e justificativas para tudo, proporcionando um apagamento da verdade singular. Retomando a frase de Lacan, com a crise da imagem paterna, a lei que advinhaste não consegue mais nos proteger dos excessos, estamos entregues a um mundo do saber sem limites. E da medicalização desenfreada. O que podemos esperar de uma sociedade que promete: “tudo será possível” ou que “nada será impossível”. Campanhas são lançadas a toda hora “viver em um mundo sem limites”. Sabendo que quando os limites são ultrapassados o resultado é o estreitamento da capacidade de pensar. A vida a partir desses excessos passa a ser regida por impulso.

Evoluímos da classe de trabalhadores para a de consumidores. Consumimos todo tipo de artefatos para sairmos do nosso mal-estar: de pílulas a sapato. Abolimos a reflexão. Perdemos o sentido de dívida simbólica com nossos pais e com a sociedade em que vivemos, estamos no imediatismo. Com certeza a ciência trouxe desenvolvimento inquestionável para todos, mas, esse desenvolvimento trouxe, também, uma mutação de nossa organização social, centrada antes nos dogmas religiosos e nas tradições e, hoje, no discurso da ciência, que muda o tempo todo, o que era bom num momento torna-se mal em outro. Portanto, essa perda de referência da tradição, levou com ela o valor regulador à diferença de lugares, causando esse momento de turbulência que assistimos. Alguns nostálgicos, em vão, tentam defender um retorno aos valores ditos seguros do passado, mas, esses valores já foram atingidos pela erosão generalizada do consumo imediato, como um fim em si mesmo. É impossível sair em busca de um tempo perdido, como queria Proust. Trata-se de refletir, de se implicar, de se interrogar, o que tudo isso tem a ver com a maneira como vivemos, por que na maioria das vezes fazemos o que mais nos prejudica? Diante desse mundo “sem limites”, onde “tudo é possível”, propomos restabelecer a categoria do impossível – dos limites do humano e restaurar a capacidade de julgar e sustentar nossa responsabilidade como seres de linguagem, portanto, seres de cultura, que diante de uma pedra no meio do caminho, produz um poema, não uma arma. (*) imagem ou fantasia de uma pessoa, carregada de valor afetivo, que formada na infância, é projetada mais tarde sobre certas pessoas do meio ambiente.

MARIA ODETE GALBIATTI (Arujá/ Mogi das Cruzes/ São Paulo) Psicóloga/ Psicanalista Especialista em Psicopatologia Mestre em Psicanálise. e-mail: maria.o.galbiatti@uol.com.br Fones: (11) 4653-6691 / (11) 97100-5253 Av. Antonio Afonso de Lima, 209 - sala 4 – Arujá


9

Se tembro 2013


SAÚDE E CORPO

Dr. Lourenço, a grata conquista de Arujá A visita

Numa tarde fria, embora ensolarada, de uma sexta-feira do mês de agosto, fui até a Clínica Cemar no centro da cidade para conhecer o novo Cirurgião Plástico que aportava por aqui. Deparei com um homem de meia idade, simpático, bonitão, estilo Gary Cooper (galã americano dos anos 80), muito falante e, principalmente, apaixonado pelo que faz.

A chegada

No início da nossa conversa, que na verdade não foi uma entrevista, para saciar a minha curiosidade contou-me o porquê está, também, dedicando um período de seu trabalho à cidade de Arujá. Então, fiquei sabendo que o vínculo que o traz é a SEISA (operadora com 200.000 vidas seguradas, proprietária do Hospital Ama – Arujá), cujo progenitor foi um dos fundadores e aonde é o Chefe de Equipe de Cirurgia Plástica desde 1991, a qual, insistentemente, solicitava a sua presença para auxiliar em casos complicados, sempre o estimulando para se fixar por aqui. E, a insistência deu resultado, toda sexta-feira o Dr. Lourenço deixa os seus compromissos nos consultórios e hospitais de São Paulo e de Guarulhos para vir atender aqui em Arujá, dividindo-se entre o Hospital Ama e a Clínica Cemar (no andar de cima do conjunto Cinerama – centro).

O profissional

Sete mbro 2013

Dr. Luiz Alberto de Lourenço, é formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, turma de 1983, fez pós-graduação e especializações específicas, participou de: simpósios, jornadas, cursos e congressos, no Brasil e nos Estados Unidos, além da experiência de campo em diversos hospitais e, também, em seus consultórios. É membro de diversas entidades de classe, como por exemplo: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (desde 1989), além de participar do Corpo Clínico dos Hospitais: Oswaldo Cruz \ Albert Einstein \ Carlos Chagas \ Santa Joana \ Nipo-Brasileiro \ Nove de Julho \ Pró-Mater Paulista \ São Luís \ Sírio-Libanês \ e agora do Ama - Arujá.

10

O ser humano

Aos 52 anos, casado, com dois filhos, em pleno vigor de sua maturidade e experiência, se diz apaixonado pela sua profissão, mormente da Cirurgia Plástica Reconstrutiva (com ênfase em reconstrução de cabeça, do pescoço e da Mamária (imediata e tardia), além, é claro, da Estética, da Pós-Bariátrica e, também, de Queimaduras e Traumas. Mais particularmente, depois de sairmos do profissionalismo, confessou-me ser um grande apreciador de vinhos, que dentro da sua modéstia se coloca como apenas um simples degustador, porém, pelos conhecimentos emanados sobre: origem, localização, safra, aroma e marcas de vinhos internacionais, pode ser classificado como um “Enólogo” (aquele que é versado nos mecanismos de conservação, desenvolvimento e/ou tudo o que está relacionado com a produção de vinho). Foi uma grata satisfação conhecê-lo, ter conhecimento da sua grandeza profissional, mas, principalmente, a sensibilidade que demonstrou ao contar os casos de recuperação de pacientes desenganados, com uma emoção que só pessoas iluminadas são capazes de expressar. Boa sorte ao Dr. Lourenço e parabéns para Arujá por esta conquista. ANTONIO CELSO POSSEBON (Arujá \ SP) Editor da SER MAIS Revista


11

Se tembro 2013


SAÚDE E CORPO

Dr. Caruso

Emagrecimento com auxílio do HCG Para que serve e como age o HCG?

O HCG, já há mais de 40 anos na Europa, vem sendo considerado um grande expoente no tratamento do “emagrecimento”. Atuando na eliminação de gordura e de peso corporais, ele age em nível cerebral , mais precisamente no hipotálamo, melhorando ou mesmo restaurando o metabolismo das gorduras anormais, ou seja, aquelas reservas indesejáveis (visíveis e ou invisíveis), as chamadas gorduras viscerais. Precisamente, o que ele faz é capturar as gorduras anormais e transformar em energia vital para suprir o organismo, assim como ele transforma energia parada em energia a ser utilizada. Ao mesmo tempo, a pessoa se sente sempre saciada, como se estivesse acabado de comer e, quando chegar a hora da refeição, ela, certamente, comerá menos - este é o efeito hipotalâmico.

A quem é indicado este tratamento?

Quando a indicação for perda de peso e ou de gordura, lembrando que o HCG nunca eliminará o que não estiver sobrando, o que for essencial ele não eliminará. O tratamento, poderá ser ministrado a partir de12 anos ou até com 8 anos, se já houver uma situação crítica, como mostra a sua literatura.

Qual a duração do tratamento?

O tratamento varia entre 30 a 40 dias, dependendo do caso. Cada tratamento é chamado de “ciclo” e poderá ser repetido até ser atingido o objetivo, não ultrapassando quatro ciclos. Por que tenho que fazer dieta também? Para que se tenha bom resultado é necessário uma “dieta” adaptada ao tratamento, com as seguintes características: ser de baixa caloria, com redução drástica de: açúcar, carboidrato e gordura, mas, com ênfase às fibras e às proteínas, estas últimas sem exagero. Esta dieta, coadjuvante no tratamento com HCG, não deverá passar de quinhentas (500) calorias e ser adaptada aos costumes de cada povo. Na presença de carboidrato, gordura e açúcar, o HCG não fará efeito. É bom salientar que, somente se suporta uma dieta tão pobre em caloria na presença do HCG, sendo ela a grande responsável pelo HCG ir buscar energia para suprir o indivíduo.

Sete mbro 2013

Vou sentir fome?

12

Poucos pacientes relatam uma discreta vontade de comer um pouco mais de proteína, mas, não fome, porque o HCG age no gerenciamento da energia. A fome pode ocorrer somente nos primeiros dias, que é a fase de adaptação do organismo. A partir da segunda semana até o final do tratamento, a dieta é muito bem tolerada e eficiente.

Quanto posso perder?

No Brasil e em outros países, nota-se que a perda de peso pode atingir até vinte quilos por ciclo, seguindo-se corretamente o protocolo. Falhando na dieta, leva-se cerca de cinco dias para reprogramar o hipotálamo e voltar a perder peso.

Existem efeitos colaterais?

Normalmente não, porém, um número pequeno de pessoas relatou um pouco de tontura nos primeiros dois dias do tratamento, mas, perfeitamente suportável. Qual a duração do resultado? O resultado é duradouro, mantendo-se uma alimentação saudável após o tratamento. Existem relatos de que cerca de 70% das pessoas não voltam a engordar, devido a reprogramação hipotalâmica. A pessoa passa a errar menos sobre “o quê e quanto comer” e o seu corpo gerenciará melhor as suas reservas de gordura, ficando com somente o necessário para se manter e se desfazendo do excesso. Possui alguma contra indicação Sim, como todo tratamento, mas, é na presença de algumas doenças específicas que excluem a possibilidade deste tratamento.

O futuro

Tenho a certeza de que o tratamento com o HCG no Brasil, assim como na Europa, logo se tornará um grande e poderoso aliado no auxílio do “emagrecimento”, devido a sua eficiência, praticidade e segurança, pois, além de tudo isso, também serve para prevenir doenças como hipertensão, diabetes, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, envelhecimento precoce e tantas outras patologias decorrentes do aumento da gordura corporal. DR. CARUSO – CRM. 64.084 (Arujá / SP) Médico / Pós Graduado em Medicina Estética Capacitado em Blefaroplastia pela ASIME CESA Centro Especializado em Saúde de Arujá


13

Se tembro 2013


Dra. Juliana P. Tosato

SAÚDE E CORPO

Vida de “Atleta” Todos estão na chuva

Atividade física faz bem e isso todo mundo sabe. Os benefícios proporcionados ao corpo pela prática regular de exercícios são inúmeros. Porém, infelizmente, as lesões são um mal que acometem os atletas de todos os níveis, sejam profissionais, amadores e, principalmente, os “atletas de final de semana”.

Lesões

As lesões que acompanham a prática esportiva podem vir acompanhadas de dor, desconforto, incapacidade de continuar o treinamento ou, até mesmo, problemas mais sérios com necessidade de intervenção cirúrgica.

Prevenção

Sete mbro 2013

A prevenção sempre é o melhor remédio e isso não é novidade. Na prática esportiva, alguns cuidados podem evitar o surgimento de lesões. São eles: - Procure sempre a orientação de um profissional da área; - A prática deve respeitar: habilidade, idade e desenvolvimento do atleta; - Respeite os limites do corpo; - Realize um programa de treinamento especifico para a prática esportiva que escolheu.

14

Machucou! E, agora?

Mesmo com todos os cuidados, ás vezes as lesões não podem ser evitadas. Caso isso aconteça, o atendimento precoce pode ser a chave para uma recuperação mais rápida e eficaz. A fisioterapia esportiva entra neste cenário com o objetivo de: - Eliminar a dor; - Recuperar a área lesada; - Restabelecer a flexibilidade e a força muscular; - Preparar o atleta para retornar à atividade física (treinamento proprioceptivo, ganho de segurança, confiança, força, agilidade e coordenação).

O corpo em movimento

O corpo humano foi preparado para o movimento e assim deve ser. Ficar parado não está com nada. Cada vez mais estudos comprovam o bem estar físico e emocional que o exercício físico oferece. Com isso, movimente-se! Mas, como tudo, tenha juízo para que o exercício seja sempre seu amigo e não lhe cause desconfortos. DRA. JULIANA DE PAIVA TOSATO – Crefito 3-72697-F (Arujá / SP) Fisioterapeuta (Doutorada pelo FOP – Unicamp) JPT FISIOTERAPIA


15

Se tembro 2013


Dr. Fábricio J. Araujo

SAÚDE E CORPO

Snap On Smile “Sorriso de Hollywood” Eis a questão

Como saber se meu caso pode ser resolvido com está técnica inovadora? Se você responder “sim” para uma ou mais das condições abaixo, com certeza o “Snap-On Smile” é a solução para seu caso.

Vamos às perguntas:

Sete mbro 2013

- Tenho perdas dentais, mas, ainda possuo alguns dentes. - Não aceito um plano de tratamento longo, caro e invasivo, pois, tenho pouco tempo e preciso de uma solução imediata. - Tenho medo de motor e anestesia, sempre abandono os demais tratamentos. - Perdi a dimensão vertical e sinto fortes dores de cabeça. - Tenho bruxismo e travo os dentes durante o dia ou a noite. - Não estou satisfeito com meu sorriso e gostaria de mudá-lo. - Apresento saúde geral comprometida, não podendo passar por tratamento muito invasivo. - Manchas nos dentes não resolvidas após clareamento. - Necessito de contenção periodontal, pois, tenho um pouco de mobilidade nos dentes. - Colocarei implantes e não posso ficar sem dentes até a prótese final. - Quero um sorriso mais bonito para uma ocasião especial: casamento, formatura etc... - Quero visualizar como ficará o procedimento estético. - Necessito de cirurgia de gengiva para corrigir o “sorriso gengival”. - Tenho dentes desalinhados e não quero usar aparelho ortodôntico neste momento. - Sou idoso (a) e não posso me submeter à reabilitação dentária longa e invasiva. - Tomo medicação que altera a coagulação. - Já fiz quimioterapia e radioterapia e gostaria de melhorar meu sorriso.

16

A solução

Se você respondeu “sim” para uma ou mais destas perguntas, vá em frente e busque a solução “Snap- On Smile” (Sorriso de Hollywood) para o seu sorriso. Tecnologia nova é desenvolvida afim de, realmente, melhorar a nossa vida. Sorria com confiança e segurança, não perca tempo.

FABRÍCIO JOSÉ DE ARAÚJO – CRO/SP. 80665 (Arujá/SP) Cirurgião Dentista / Implantodontista Diretor Clínico de: FABRÍCIO IMPLANTES


17

Se tembro 2013


Marcos Formigoni

SAÚDE E CORPO

Hidroterapia na melhor idade O que é melhor idade

Já foi a época em que a palavra “idoso” era sinônimo de “velho”. Hoje, nossos idosos estão cada vez mais preocupados com a saúde e a qualidade de vida. A busca pelo bem estar físico e psicológico é incessante. Medo de morrer? Não, pelo contrário, é ânsia de viver! Deixar um legado! Pois é, com eles que aprendemos a consertar os nossos erros, pois, digo que enquanto estamos indo, eles foram, voltaram, acertaram e erraram milésimas vezes. Sou muito grato, porque é com vocês da melhor idade que troco as minhas maiores experiências.

Envelhecimento

Um processo comum de todos os seres vivos, sendo influenciado diretamente por fatores ambientais, sociais, culturais, psicológicos e econômicos. No qual, o organismo sofre inúmeras modificações, tanto fisiológicas como morfológicas, resultando em uma incapacidade funcional e adaptativa ao meio em que vivem. Dentre as várias disfunções e patologias associadas à terceira idade destacam-se: a diminuição da visão, do equilíbrio e coordenação, diminuição da força muscular, da amplitude de movimentos e flexibilidade, problemas cardiovasculares e aumento da pressão sanguínea.

Benefícios do exercício

O uso da água aquecida e os seus efeitos físicos promovem: - Melhora na circulação, facilitando o retorno venoso e controlando a pressão arterial; - Aumento da força muscular e do equilíbrio corporal; - Relaxamento muscular, diminuindo a sensibilidade e a dor; - Facilita movimentos articulares, através da diminuição da força da gravidade, melhorando assim, a coordenação durante o treino de marcha; - Melhora a digestão, reduzindo a constipação; - Traz um alívio da ansiedade, insônia e depressão; - E, por fim, maximiza o contato social, a autoconfiança e o prazer pela vida. Importante Para um tratamento seguro é necessário: - Liberação médica para o meio aquático. - Piscina terapêutica aquecida e adaptada. - Programa de exercícios personalizado.

Sete mbro 2013

Um depoimento

18

Como prova, temos o testemunho do Sr Benedito Moreira que usufrui destes benefícios: - “Faz um ano que participo da hidroterapia e quero dizer que, com 84 anos, me sinto muito bem com o tratamento. Recuperei o equilíbrio, a força muscular e os movimentos. Agradeço à direção e aos funcionários de altíssimo nível pelo excelente acolhimento, especialmente ao Fisioterapeuta Marcos pela competência e carinho”. MARCOS FORMIGONI – Crefito 3-126322-F (Aruja \ SP) Fisioterapeuta (Especialista em fisioterapia aquática) NOVA FORMA FISIOTERAPIA


19

Se tembro 2013


SAÚDE E CORPO

Dr. Luiz G. Ferraz

Obesidade infantil: a vilã do século 21 Causas

Primeiramente devemos definir a obesidade. É um distúrbio do metabolismo energético, que ocorre por um conjunto de fatores genéticos, ambientais e comportamentais, levando ao acúmulo excessivo de tecido adiposo no organismo. Menos de 1% das crianças e adolescentes obesos tem sua doença decorrente de causas endócrinas, como hipotireoidismo ou deficiência de hormônio de crescimento. Sem dúvida, a maior influência para a obesidade infantil e na adolescência é o erro alimentar e o sedentarismo. Atualmente, as crianças e os adolescentes consomem regularmente alimentos de alta densidade energética, com elevados teores de carboidratos simples e gorduras, como os “fast-foods”, salgadinhos, sanduíches, doces e guloseimas. O aumento desses alimentos, a falta de horário para as refeições, junto com a redução de atividade física são causas bem estabelecidas do ganho de peso exagerado.

Diagnóstico

O diagnóstico de obesidade é feito com a utilização de métodos antropométricos, que são de fácil aplicação. O peso e a estatura são os dados utilizados. Com eles, calcula-se o índice de massa corporal (IMC) = peso (kg) / estatura² (metros). Além deste método, exames laboratoriais ajudam a visualizar o comprometimento de todo o organismo, mostrando as disfunções iniciadas devido a ela.

Sete mbro 2013

Efeitos

20

A obesidade é, certamente, a distrofia nutricional que tem merecido mais atenção nos últimos anos, seja pelo aumento importante de sua prevalência ou pelas diversas repercussões sistêmicas que pode acarretar, como: dermatoses (psoríase, gota), ortopédicas (dor lombar, complicações nos joelhos), síndrome da apneia obstrutiva do sono (ronco e despertar frequente), hipertensão arterial, dislipidemia (alteração do colesterol), resistência insulínica, diabetes tipo 2, entre outras.

Tratamento

O tratamento desta doença se resume em: - Médico: é onde são diagnosticadas as causas da obesidade, bem como suas repercussões sistêmicas. Inicia-se um roteiro de avaliações multidisciplinares e realização de exames laboratoriais e de imagem para iniciar um plano terapêutico adequado para cada caso; - Nutricional: deve-se investigar detalhadamente o dia-dia da criança, avaliando o padrão alimentar, a rotina diária, os hábitos e preferências alimentares para identificar os fatores desencadeantes da obesidade; - Exercício físico: é uma forma de atividade física planejada, estruturada e repetitiva, tendo como objetivo a melhoria da aptidão física e a reabilitação orgânico / funcional. Deve ser estimulada como forma prazerosa. É fundamental tanto para a prevenção da obesidade, quanto para o tratamento; - Psicológico: crianças e adolescentes obesos são mais suscetíveis a quadros de isolamento, timidez, depressão e sedentarismo; - Considerações: melhor do que tratar a obesidade infantil é preveni-la. Com cuidado simples no hábito alimentar, na prática de exercícios físicos e na interação familiar é possível se evitar a obesidade. O acompanhamento médico regular ajuda em um diagnóstico precoce para início imediato de mudanças no hábito de vida do paciente, para que ele não evolua para esta doença e comprometa outras funções do organismo. Uma criança obesa pode representar um futuro comprometido em relação às doenças, além de uma má qualidade de vida.O tratamento da obesidade infantil é um trabalho árduo, com restrições e, às vezes, desanimador, mas, o resultado final é extremamente gratificante, já que a vida se torna saudável e o futuro promissor. DR. LUIS GUSTAVO FERRAZ- CRM 138.326 (Arujá / SP) Pediatra do ambulatório do HOSPITAL AMA NILTON EMÍLIO BÜHRER NETO (Arujá / SP) Gestor em Saúde da CLÍNICA MATERNAL & BABY CARE


21

Se tembro 2013


Irlei Wiesel

Como ativar um espaço para o sucesso saudável?

Sete mbro 2013

INSPIRAÇÃO

Os pensamentos

22

Pensamentos ocupam um espaço significativo na nossa mente. A cada segundo pensamos em tantas coisas que perdemos a contagem. Somos riquíssimos em experiências reais ao longo da vida e, naturalmente, pensamos sobre elas enquanto estamos acordados. Lembranças surgem aleatoriamente e direcionam nossa atenção sem que possamos estar no comando. Estamos sobrecarregados com pensamentos soltos que nem percebemos que estamos intoxicados, abarrotados, lotados deles e nem sentimos que pesam muitas toneladas. Entupimos um espaço que, se estivesse limpo, atrairia a intuição e a criatividade. Conta à lenda que certa vez o professor foi até seu mestre para pedir orientações. Como o professor falava compulsivamente o mestre o interrompeu dizendo que faria um chá. Propositalmente o mestre derramava água na xícara do professor fazendo-a transbordar. Incomodado e surpreso o professor chama atenção dizendo: - “O Senhor não está percebendo que está derramando água em excesso na minha xícara fazendo-a transbordar?” O mestre respira fundo e declara: - “É exatamente assim que está sua mente. Percebo que ela está cheia de idéias o que faz dela um lugar lotado. Como algo novo poderá entrar se você retém o antigo, aquilo que já foi vivido e virou experiência?” É difícil entender o conceito de mente lotada que impede o novo. Como abrir mão de querer estar na companhia dos nossos pensamentos? Parece tão inofensivo pensar aleatoriamente, mas não é! Pois bem, o fato é que pensamos e passamos a acreditar em determinadas coisas sem termos uma fundamentação consistente. Pensamos a respeito de coisas aprendidas em outras épocas da vida e acreditamos nelas como verdade absoluta. Passamos a fazer escolhas baseado na inflexibilidade e no espaço entupido de pensamentos recorrentes. A pureza de uma escolha pessoal nasce do silencio e do espaço entre um pensamento e outro. Por isso é importante pensar menos e silenciar mais, para abrir espaços em branco. No vácuo do nada está o tudo. Neste espaço límpido nos conectamos com a sabedoria divina e lá podemos nos tornar um ser escolhedor, livre de idéias que povoam a mente há muito tempo. Questione-se, observe-se e atente-se ao fato de você estar iludido na autonomia da sua escolha. Pois, ela poderá ser o resultado do medo, do ensinamento de um professor, de um amigo, dos pais, da ciência, da religião, enfim, de pessoas ou de culturas ou de sua própria experiência.

As escolhas

Por que temos que usar a verdade dos outros para guiar nossas escolhas? Por que temos que usar a nossa experiência pessoal que possivelmente foi estabelecida por recursos pessoais muito mais escassos do que temos hoje? Precisamos ativar o espaço dos espaços para que, ao conectarmos neste silêncio inteligente e atemporal, tenhamos respostas límpidas, cristalinas, intuitivas, puras, honestas, claras e que aqueçam o nosso coração.

Chegar neste nível de escolha é muito ecológico e extremamente sustentável. Pois, acessamos a sabedoria superior com a qual nos religamos à nossa agenda de compromissos terrenos fixados e firmados quando decidimos nos lançar na aventura da vida. É neste espaço que podemos encontrar respostas para tornar-nos o ser individual que somos dentro da coletividade que fazemos parte. Uma escolha que você sabe que está escolhendo. Eu escolho e, portanto, eu sou. Sou original, como nenhum outro. Esta originalidade me coloca na cadeira do motorista. Lá posso estar quando sentir necessidade. Lá, experimentarei a leveza e a inspiração, o calor expandindo o coração, o aconchego de estar em companhia da sabedoria infinita, a felicidade de usufruir de uma lucidez amorosa, a sensibilidade expandida e revelando caminhos interessantes, vivenciarei a abertura do sistema e apreciarei o banho de amor inundando todas as células do corpo, reverenciarei a mim mesma e atualizarei meu conceito pessoal, me certificarei que sou alguém único e com significado valoroso, saberei que o nível de consciência aumentada resultará em escolhas com significado para mim e para o universo. Despertarei para novos encontros, pois, neste espaço outras pessoas estarão fazendo o mesmo que eu, ou seja, energizando-se para seguir em frente com significado. Talvez oportunidades novas aconteçam e saberei que é hora de largar o velho e aceitar o novo, saberei que as idéias que antes ocupavam a mente serão substituídas por um sentimento de bem estar e serenidade e que mãos me convidarão a trabalhar com aquilo que é missão e propósito pessoal. Caminhos atraentes trarão foco e a motivação interior. Identificarei com facilidade os sinais que o universo irá emitir para que eu realize mais. Estarei me projetando para o time que vai além de uma escolha inteligente, passarei a pertencer a um time que faz escolhas sábias. Neste patamar apreciarei imensamente a minha saúde e por conta disso estarei alerta para evitar que ela adoeça por escolhas negativas e rotinas desgastantes. Encontrarei a paz na paz interior e farei conexões para elevá-la cada vez mais, até que algo ou alguém tentará subestimar sua importância. Farei a minha parte com consciência, assim, se for surpreendido por eventuais contratempos manterei o foco no que de fato interessa e não fazer o que é mais usual, que é entrar em pânico e adotar a vitimização como estratégia. A saúde é um indicio que estamos no caminho, cabe a nós estarmos alertas para contarmos o maior tempo possível com ela e se acaso ela se retirar do cenário dando lugar à doença, então, que sejamos fortes e sábios para fazer por nós o que nos cabe. É nas adversidades da vida que a saúde nos espia. Sejamos amorosos e desejosos da felicidade silenciosa, a saúde adoecerá menos. Ambientes férteis e dignos são ideais para nos curarmos antes que adoeçamos. IRLEI WIESEL (Santa Maria \ RS) Coach \ Conferencista \ Escritora \ Psicoterapeuta www.irleiwiesel.com.br


23

Se tembro 2013


Algodão Doce

“Algodão Doce”

Reinaugura a sua loja em grande estilo

Sete mbro 2013

INSPIRAÇÃO

A loja

“Algodão Doce”, especializada em roupa infantil e já tradicional na cidade de Arujá, depois de alguns anos estabelecida, agora sob o comando de novos proprietários Rogério e Rose, amplia o seu estabelecimento para um espaço de 400 m2, com ambiente climatizado e mobiliário ultramoderno para apresentar a variedade de produtos e de marcas que a nova loja oferecerá ao seu fiel público: show room de móveis, espaço jovem e espaço gestante-bebê, que, com toda certeza, se colocará como a mais completa da cidade nesta área comercial. Para a criançada, enquanto a mãe faz compra, um divertido parque infantil alegrará a todos.

A reinauguração

Através de um mega evento, a loja será reinaugurada no dia 28/setembro, promovendo um grande desfile infantil com a coleção Primavera/Verão, em passarela cuja estrutura será montada em frente à loja, além, é claro, da festa que tomara conta de todo o dia com grande variedade de surpresas para adultos e crianças.

O desfile 24

Para tornar tudo mais atraente, os organizadores convidam as mães que se interessarem, a inscrever seu filho de até 16 anos para participar deste fabuloso desfile. Querida mãe, entre em contato e faça o seu agendamento para a seleção.


Se tembro 2013

directorarts.com

Tel. 11 4652 - 2900 Rua: Prudente de Moraes, 130 - Centro - Arujรก

25


Andrea Pavlovitsh

Proclame a sua independência

Sete mbro 2013

INSPIRAÇÃO

“Ouviram do Ipiranga às margens plácidas / De um povo heróico o brado retumbante”

26

Hino Nacional Brasileiro 7 de setembro

Dia em que Dom Pedro resolveu acabar com a palhaçada e dar um “tchauzinho” para o pai dele, lá em Portugal. Cansou da esposa arranjada, cansou de seguir ordens de outro local que não tinha muita noção do que estava acontecendo por aqui e, principalmente, cansou de esconder a Marquesa de Santos de todo mundo. Mandou um “Independência ou Morte” e tudo resolvido. E, por menos que os livros de história atuais tirem o glamour da coisa toda (dizendo que ele estava com diarreia e que não vestia traje de gala e nem estava num cavalo e, sim, num burrico), ainda assim, foi um ato histórico. E, foi um marco ainda maior na vida dele. Um dia, todos nós precisamos descer do nosso burro e declarar a nossa independência. E, como as metáforas nunca são à toa, possivelmente isso se dará num momento de fundo de poço, de total carência física e emocional e, principalmente, num momento de raiva. Afinal das contas, que outra coisa levou Dom Pedro a querer se livrar de Portugal senão a raiva acumulada por anos, por ordens que ele não queria e não achava por bem seguir? Ele não libertou só o Brasil, mas, principalmente, libertou a si mesmo, ali, naquele momento fundo do poço, depois de passar 13 dias subindo a serra de Santos para São Paulo no lombo de um burro e de passar mal com os abusos da viagem. Os tempos não eram fáceis e tudo era feito com muito sacrifício físico. Mais ou menos como hoje.

O brado retumbante

Coincidência ou não, eu estava assistindo o programa da Kátia Fonseca, que eu nunca assisto por conta do horário, quando ela apresentou uma pequena entrevista com presidiárias de uma cadeia do interior do estado de São Paulo e as detentas contaram um pouco de suas vidas e como elas inventaram a tal de TV Cela, uma iniciativa em que elas filmavam suas vidas e entrevistavam pessoas, como um mini documentário da cadeia. As presas estavam todas muito bem arrumadas, como algumas vezes eu não consigo sair de casa no dia-a-dia, falando na mudança que queriam para si mesmas. Apesar de encarceradas, pagando pelos crimes pelos quais os homens as consideraram culpadas, ainda tinham sonhos, muitos sonhos, e, com isso, declarando a sua independência e a sua liberdade. Osho diz: -“Que a verdadeira liberdade é a liberdade da alma e que não é possível ser uma pessoa realmente livre se viver preso às suas ilusões e, por ilusões, considere tudo aquilo que todo mundo chama de “vida real”. Os “tem que” ou os “deveria”, aquilo que foi respondido pelos seus pais quando perguntado, respondendo com um simples “porque é assim” ou “porque sim” ou “porque não”. Por incrível que pareça isso guia as nossas mentes e nos aprisiona em realidades que nós criamos e que chamamos de verdade. Consideramos coisas bem absurdas como verdade. Enchemos-nos de metas e objetivos que nem sabíamos que queríamos. Casamos, porque assim é que tem que ser. Temos filhos porque “é o sonho de toda mulher”, mesmo sem ter a menor ideia se é mesmo o nosso sonho. Sonhamos com uma vida de glamour, de grandes espetáculos e, quando conseguimos, estamos presos a uma rotina maçante que odiamos, mas, que precisamos manter para pagar o apartamento que financiamos em 20 longos anos. Não existe prisão maior do que aquela que construímos para nós mesmos. Não existe fundo de poço maior do que perceber que tudo o que fizemos de “certo”, não tem nada a ver com o que somos de verdade, lá no fundo da nossa alma. Precisamos pensar e sentir muito bem o que é nosso, o que é do nosso espírito. Precisamos conversar com essa pessoa que mora lá dentro, que tem um monte de coisas que ama fazer, mas, não faz porque, talvez, “pega mal” ou “o que os vizinhos vão dizer”. Dar um grito “independência ou morte” para esse monte de porcaria que ouvimos na TV sobre a nossa aparência, nosso peso, nosso status social, nossa maneira de viver. Parar de comprar coisas, objetos que não nos dizem nada só porque o cunhado tem um também. Precisamos de independência de padrões que nós não criamos e de regras que não inventamos para poder viver. É isso ou a morte, como disse o brado retumbante de Dom Pedro, pois, se ele começou essa história, bem fazemos nós de terminá-la e colocá-la a termo. Se o que faz você feliz é um novo trabalho, vá atrás disso. Pegue o seu burro e suba a sua serra em direção à sua felicidade. Se o que faz você feliz é uma Marques de Santos, então, assuma seu romance. Não existe nada pior do que não sonhar, do que perder essa capacidade. As presas da cadeia feminina me ensinaram isso e só agora é que entendo o que a história sempre quis me mostrar: “Independência ou Morte”! ANDREA PAVLOVITSCH (São Paulo / SP) Psicóloga \ Espiritualista \ Conselheira \ Colunista das revistas: “Mulher Executiva” e “Ser Mais” Autora do Livro: “Cá entre nós...”


27

Se tembro 2013


Guilherme de Souza

Tecnologias que ainda estaremos usando em 2030

Sete mbro 2013

INOVAÇÃO

O avanço tecnológico

28

Muitos leitores provavelmente recordam a época em que nos anos 2000 ainda levariam duas ou mais décadas para chegar e, assim, estavam cercados de expectativas e especulações. Teríamos carros voadores, mordomos-robô e comidas em cápsula, como os Jetsons? Doze anos depois, os anos 2000 ainda não mostraram tudo o que as crianças da década de 1970 sonhavam em ver. Levando em conta os avanços inegavelmente surpreendentes da tecnologia nos últimos anos, sem, contudo, tirar os pés do chão, o colunista Avram Piltch, do site LaptopMag. com, montou uma lista com tecnologias que ainda estaremos usando em 2030. Vamos ver: - Computadores de mesa - com o crescimento dos tablets, dos smartphones e dos notebooks, o bom e velho computador de mesa parece estar com seus dias contados. Piltch discorda dessa ideia, pois, acredita que: - “Quando é hora de trabalhar pra valer, particularmente se isso envolve multitarefa, o PC ainda é e sempre será o rei”. Sem tanto compromisso com a portabilidade, o computador de mesa pode se dar ao luxo de usar componentes maiores e, assim, oferecer maior poder de processamento ao usuário. - Entrada USB - houve um tempo em que mouses, teclados e caixas de som tinham conectores específicos e, se você não se lembrasse disso na hora de comprar um periférico, corria o risco de levar um produto incompatível com o seu computador. Hoje, mais de quinze anos desde sua criação, as entradas USB estão em toda parte, permitindo que você conecte HDs, pen drives e teclados facilmente em sua máquina. Alternativas como o Thunderbolt, presentes em computadores da Apple, não chegam nem perto de ter a mesma presença do USB. - Armazenamento local - certos entusiastas da “nuvem” acreditam que, algum dia, praticamente todos os nossos arquivos estarão guardados em servidores, deixando os HDs obsoletos. Será? “Mesmo quando a maioria de nós tiver banda-larga de 1 Gb, armazenamento local sempre será mais rápido e mais seguro do que um disco remoto na rede de alguém”, garante Piltch. Além disso, sempre haverá locais e situações em que a internet estará indisponível e você não terá acesso a seus próprios arquivos on-line.

- Arquivos em JPEG - Fotógrafos profissionais podem considerar isso uma heresia, mas o formato de imagem JPEG ainda é o mais usado, mesmo por quem possui equipamentos capazes de tirar fotos em RAW, mais pesadas e melhores de se editar. A compatibilidade praticamente universal do formato JPEG deverá garantir sua sobrevivência por muitos anos, como vem fazendo desde os anos 1990. - Notebooks “em concha” - Já parou para pensar como seria estranho ter um notebook que “não fecha”? O formato padrão, que de certa forma lembra uma concha de ostra (“clamshell-shape”, no original), começou a ser usado em 1982 no notebook Grid Compass 1101 e dificilmente será substituído tão cedo. “Não importa quão incríveis serão os computadores em 2082 e além, eu aposto que alguns deles terão uma tela, um teclado e uma dobradiça no meio. Por que o mundo desistiria de algo tão fundamentalmente útil?”, escreveu o jornalista Harry McCracken em artigo recente para a revista Time. - Wi-Fi - Mesmo nos Estados Unidos, onde há alternativas viáveis de conexão sem fio, a compatibilidade com Wi-fi é preferência absoluta desde 1997. Transmissão de dados via Bluetooth, infravermelho ou 3G dificilmente irão inverter o jogo. - E-mail - Será que, em 2030, e-mails terão o mesmo ar nostálgico que cartas? Levando em conta sua praticidade e eficiência, dificilmente será substituído por serviços de mensagens disponíveis em redes sociais. Além disso, não obriga você a entrar em uma rede específica para poder se comunicar. Você consegue imaginar um futuro em que terá de se cadastrar no Facebook para mandar uma mensagem para um de seus clientes? - Impressoras a laser - Elas já demonstraram sua qualidade superior em relação às antigas impressoras a jato de tinta, e a cada ano se tornam mais acessíveis. Por mais que, no futuro, talvez haja pouca necessidade de se imprimir materiais, as impressoras a laser deverão ter seu lugar garantido. - TVs - “Funcionalmente, poderá haver algumas diferenças entre as ‘smart TVs’ do futuro e grandes monitores externos, mas os usuários ainda vão querer uma tela designada especificamente para home theater”, aposta Piltch. Só o fato de muita gente conectar seu notebook na TV para ver filmes e seriados baixados na internet, ao invés de assistir direto no computador, já deve garantir a sobrevivência do aparelho. - Microsoft Office - Depois de uma guerra nuclear, só duas coisas irão sobreviver: baratas e o Microsoft Office. Brincadeiras à parte, o conjunto de programas da Microsoft voltados para trabalho está firme e forte desde os anos 1990, e alternativas gratuitas (como OpenOffice.org e Google Docs) não chegam a substituir o pacote Office na maioria dos computadores. GUILHERME DE SOUZA (Curitiba \ PR) Jornalista \ Ilustrador \ e-mail: gsouzaprguilherme@hiperciencia.com


29

Se tembro 2013


Alexandre K. Vasconcelos

INOVAÇÃO

Enquanto o carro elétrico não chega... A ideia parecia ótima: circular pelas ruas apenas com carros elétricos. Porém, a moda não pegou. Segundo a Associação Brasileira de Veículos Elétricos a estimativa hoje é de que não haja mais de 200 carros elétricos nas ruas brasileiras. Um dos principais motivos apontados pela entidade é o alto valor do imposto, (IPI) de 25%, que dificulta a popularização dos veículos. Enquanto isso, andando na contramão, veículos elétricos alternativos têm ganhado espaço nos últimos anos. Patinetes, skates e bicicletas elétricas estão tomando as ruas e ciclovias das cidades brasileiras e bateram recorde de vendas no primeiro semestre deste ano. Segundo o diretor da Two Dogs, empresa que trouxe ao Brasil alguns veículos sustentáveis, o crescimento geral das vendas foi de 30% somando scooters, bikes e skates elétricos.  “É um mercado em amplo crescimento. Pudemos perceber ao longo desses anos trabalhando primeiro com o skate elétrico, depois com a scooter e agora com as bikes elétricas, que a demanda por veículos elétricos cresce de forma paralela ao de veículos como carros e motos. Sendo que os elétricos são usados para as distâncias mais curtas”.

Scooter elétrico

Chegou ao País em 2011 e hoje é um dos modelos elétricos mais modernos e procurados no mercado. Ela é feita de material reciclável, com pneus de alta durabilidade e movido à bateria recarregável na tomada 110/220v, que com carga cheia, dura até duas horas, aproximadamente 15km. Com um motor potente de até 1000 watts sua velocidade é controlada por um acelerador no guidão (semelhante à de uma moto) e pode atingir até 40 km/h. O usuário deve ter até 100kg e pode escolher como quer pilotar: de pé ou sentado. Por ser dobrável cabe no porta-malas do carro e pode ser levada no elevador de um prédio, por exemplo.

Skate elétrico

Trazido em 2008 para o Brasil, o skate elétrico é feito com a estrutura básica igual aos skates tradicionais e funciona com a tecnologia wireless, que controla a aceleração e o freio. A bateria dele dura aproximadamente uma hora e meia, e chega a percorrer 15 km com a carga completa. Além da parte do lazer, como sua velocidade chega a 40 Km/h, o skate ainda tem a possibilidade de ser adotado como um meio de locomoção. Ele possui três versões: a street, ideal para terrenos planos; a off road, que encara qualquer desafio; e o megaroad, com características dos dois modelos anteriores, mas com tamanho e peso reduzido.

Bike elétrica

Atualmente existem no Brasil vários modelos. A empresa TwoDogs e Dropboards comercializam alguns modelos. Existe um modelo mais simples da Two Dogs porém bem desenhado equipado com bagageiro na parte traseira, cestinha frontal e visual mais delicado para agradar as mulheres. Já a Beach Cruiser cativa o publico masculino, livre de bagageiros, equipado com cambio de seis marchas, computador de bordo, piloto automático e visual retro clássico dos anos 60. Ambos os modelos possuem bateria elétrica removível, autonomia de aproximadamente 2 horas (30km) e ainda, o sistema “pedal assist” em que a bike pode ser acelerada com o movimento dos pedais.

Sete mbro 2013

Patins elétrico

30

Recém chegado na família de elétricos o Spinkix é um patins inovador lançado neste ano nos Estados Unidos onde já é considerado o menor veiculo elétrico do mundo. O produto é como um par de botas de patins onde você veste o seu próprio tênis e trava através de presilhas de alta pressão como nas pranchas de snowboard. Com 2 grandes rodas paralelas, que na verdade são o próprio motor elétrico, você se equilibra posicionando os pés um a frente do outro.Com bateria de lition, possui autonomia de 10km e atinge até 15km/h. Ideal para pisos lisos, por onde você passa não tem como não ser notado. Aqui no Brasil já pode ser encontrado em lojas especializadas. ALEXANDRE KALUP VASCONCELOS (São Paulo / SP ) Engenheiro / Empresário Proprietário da Marca All Sports


31

Se tembro 2013


Dicas para comprar um carro INOVAÇÃO

A grande dúvida

Quando pensa em comprar carro, você já se perguntou: -“Será que preciso de um carro novo?” Seu carro já não atende suas necessidades. A família cresceu, você casou, teve filhos e seu carro já não suporta a estrutura familiar e você precisa de mais conforto e espaço. Os motivos são muitos e podem variar caso a caso, mas, uma coisa para quem busca trocar de carro tem em comum: investir num carro novo ou usado? Confira a seguir, algumas dicas para que você possa comprar o seu carro, zero ou usado, com mais tranquilidade e segurança, afinal, trocar de carro é uma coisa séria.

Quer pagar quanto?

Não, isso não é uma propaganda de uma famosa loja, mas, é uma informação importante. Antes de sair procurando seu novo veículo, é preciso ter em mente quanto você pode ou quer gastar nisso e, também, levar em conta o valor do seu veículo usado, que pode ser utilizado como moeda de troca em possível negociação. Consulte seu orçamento e planejese. No caso de financiamento, não comprometa mais do que 20 ou 30 % de sua renda, pense que é preciso manter sua saúde financeira em dia antes de tudo e não se deixar levar por um carro que apesar de lindo e perfeito, comprometa o seu orçamento. Outra questão que deve ser levada em conta, caso use o seu carro como entrada: tenha em mente que a maioria das concessionárias e lojistas da área fazem uma conta bem simples na hora da avaliação do seu carro, eles jogam em torno de 20 até 40% a menos do valor constante da tabela FIPE do seu veículo.

Novo ou usado?

O carro usado pode ser uma boa se o seu orçamento não permite ainda a aquisição de um veículo zero bala. Neste caso, atente-se a alguns pontos importantes: A -Teste o carro e preste atenção no funcionamento do veículo, afim de se precaver de possíveis problemas mecânicos. B - Acelere, perceba o ruído do motor e procure andar em um carro do mesmo modelo do que pretende comprar sem ser o que está vendo, para ver se percebe alguma diferença. C - Escapamento batendo? Barulho diferente? Pode ser problemas em válvula, por exemplo. D - Cor da fumaça do escapamento, também pode indicar problemas. E - Fumaça preta é indício de carro desregulado e problema de velas. F - Verifique o óleo, pneus e acelerador, itens chaves de um carro usado, pois, carro muito rodado deixa rastros, como: nas pedaleiras do freio, do acelerador e da embreagem, no volante, na alavanca do cambio e verificar o tapete e o carpete. Se tudo isso for verificado com cuidado, vai ser difícil ser enganado! G - Lataria remendada! O veículo pode ter sido batido, preste atenção a este detalhe ou, até mesmo, de partes recuperadas. H - Repare se há a presença da numeração de chassi nos vidros, a ausência deste detalhe pode indicar que o mesmo foi danificado e trocado ou, ainda, que foi produto de furto. I - Quilômetros rodados indicam, muitas vezes, o tempo de uso do veículo, por exemplo: 90 mil quilômetros é resultado de aproximadamente 5 anos rodados. Entretanto, tome nota: existe lugar que consegue baixar a quilometragem para aparentar menos rodado,fique esperto!

Sete mbro 2013

J - Faça uma consulta ao DETRAN referente a situação do carro, como: multas, IPVA etc...

32

Boa compra!


33

Se tembro 2013


Elaine F. Martins

MATÉRIA DE CAPA

A onda perfeita existe! A evolução

Uma onça atropelada na rodovia, baleias assassinadas em alto mar, um cão faminto ou maltratado na cidade árida, rodeios, desmatamento descontrolado, poluição gerada por indústrias, alimentos envenenados por agrotóxicos, indústria farmacêutica comprometida com seus próprios lucros acima do comprometimento com a saúde. Sim, quero falar da ação da Luz em nosso planeta, mas, não posso fechar meus olhos ao que acontece. Temos, sim, muitas razões para tristeza no que diz respeito à relação do humano com a natureza. E outras tantas tristezas observando as relações entre os humanos. Mas, meu coração insiste em acreditar que caminhamos para a Luz, que um dia penetrou o caos e deu início à criação. Caminhamos no sentido da reconexão com essa Luz, que jamais esteve ausente ou distante. Apenas nos desconectamos sob os véus – tirem-se os véus e lá estará como sempre esteve, nossa essência consciente da Luz. Escolho entender que somos crianças em evolução, aprendendo noções de respeito e de ética cósmica. Alguns, com mais facilidade de compreensão, voltam-se antes ao bem coletivo; outros, com dificuldades de entendimento e ainda muito apegados à ilusão, continuam alimentando o egoísmo que se manifesta de muitas formas. Precisamos dos otimistas. Precisamos ainda mais dos dispostos a efetivamente agir para gerar mudanças – seja despertando as pessoas, seja sacudindo estruturas sociais cristalizadas. Acredito no poder das palavras em muitos níveis. E mais, ainda acredito no poder do exemplo!

Vale a pena acreditar?

Não sei de quanto tempo dispomos para realizar o que é preciso. E tempo é outra questão a ser abordada com cuidado. Nem sei listar exatamente ‘tudo’ o que é preciso. O que sei é que a humanidade tem urgência. Porque está carente: de amor, de visão, de afeto, de fé, de espiritualidade, de transparência, de honestidade, de confiança e de comida, água e saúde. Posicionar-se diante dessas realidades é uma escolha. Ou não. Quais evidências apontam que vale a pena agir em prol da materialização de um mundo justo, economicamente equilibrado e habitado por seres saudáveis e felizes em todos os reinos da natureza? Cada um deve encontrar as evidências que lhe satisfaça. Há 25 anos fui rotulada como “esquisita” por falar abertamente sobre temas bem pouco discutidos, como: evolução planetária. Hoje são tantos esquisitos que sou apenas normal. E isso é maravilhoso. Mostra a evolução, a expansão das mentes, mostra que o despertar das pessoas é real, está acontecendo! É lindo, embora possa parecer lento para quem tem pressa – a pressa de quem espera por isso há muitos anos, séculos e milênios

Sete mbro 2013

O despertar

34

Eu percebo que a consciência desperta em etapas. Então, um dia: “tóim!”, depois outro “tóim” e mais outro. Um dia uma pessoa desperta num estágio, outra pessoa em outro estágio e, assim, vai acontecendo. A teoria do centésimo macaco ilustra bem uma parte do processo. Se nos calarmos, se nos omitirmos por pensar que não vale a pena “SER” o que acreditamos porque muitos apenas continuam ceguinhos, surdinhos e mudinhos, aí não acontecerá nada de bom mesmo! Que as instituições formais estão desmoronando, é fato. Não será, então, o momento de trazer algo novo e verdadeiramente verdadeiro (bem verdadeiro... rsrs)?


Mais ação, menos julgamento

Atacar o que está ruim ou que já não serve é válido. Aponta. Desperta. Mas, precisamos, também, de ousadia, de ideias, de coragem, de atitude. E precisamos de tudo isso temperado com amor. E aí, cada um enxergará a proporção de luz que seus olhos suportarem. Let it be! Eu procuro controlar meus julgamentos. Já fui extremamente crítica da conduta alheia e pego bem mais leve hoje e cuido da minha própria conduta. Quem pode e deseja, segue os exemplos do bem que está por aí. São muitos! Ninguém é obrigado a nada. Isso também é lindo. Respeito. Ética. Cada um no seu passo, no compasso da sua própria canção. Nada errado e nem certo. Apenas resultado das escolhas.

Os acontecimentos

Não acredito que as manifestações (Estados Unidos, Egito, Síria, Brasil e outros países) sejam fruto de uma sensatez milagrosamente aflorada. Acredito que o despertar está acontecendo na humanidade e que um pouco de coragem invadiu alguns corações, talvez, até como fruto da movimentação da “kundalini” da Terra. Se isso continuar a se expandir terá, talvez, não uma mudança radical, do “tudo ruim” para o “tudo perfeito”, mas, bons e sólidos primeiros passos, em estágios, ou por setores. A manipulação política, religiosa, financeira e da mídia acontece em todo o planeta - não é internacional, simplesmente é planetária. E quanto mais pessoas forem informadas e esclarecidas sobre isso, mais aumentam nossas chances de chegarmos à tão sonhada massa crítica. Então, ainda confio que bons caminhos são: falar, mostrar, despertar, ensinar, ser... Como eu disse antes, há 25 anos esses assuntos eram muito mais restritos, até desconhecidos da maioria. Hoje, ainda que seja para criticar ou discordar, muito mais pessoas ao menos já ouviu falar. E em algum momento elas vão desejar aprofundar o conhecimento para elaborar argumentação. E aí, viva! Vão descobrir até onde vai a toca do coelho. Cada um no seu próprio tempo.

A onda perfeita

ELAINE FERREIRA MARTINS – CRT.25155 (São Paulo \ SP) Terapeuta Integrativa / Life Coach / Terapeuta Floral / Fitoterapeuta / Numeróloga / Runamal / Terapeuta de Vidas Passadas e Interiorização / Practitioner em PNL e Transformação Essencial. Jornalista / Publicitária / Escritora / Palestrante. Autora do livro: “Ser feliz é uma questão de sintonia”. e-mail: elainefmartins132033@gmail.com

Se tembro 2013

Quem me conhece sabe que fujo de rituais e dogmas. Fujo da religião formal, tenha que nome tiver. Desde muito cedo questiono (no sentido de refletir) e tenho usado um filtro básico, que as experiências me apontaram como o mais confiável: meu coração. Se fizer sentido ao meu coração, sigo pesquisando por ali, sempre com atenção; se meu coração acende uma luzinha vermelha vou com atenção redobrada. Os caminhos são muito pessoais e não existem receitas mágicas. Assim evitam-se cristalizações, substituição de antigos dogmas por novos, padronizações, modernos métodos de aprisionamento de mentes e respeita-se o sagrado livre-arbítrio, respeita-se a escolha individual, respeita-se o tempo de cada um. Mas, o fluxo é constante: de Luz, de energia, de amor e de possibilidades. A onda perfeita existe, mas, não é a mesma para todos. Quando a sua chegar, surfe para o próximo nível!

35


Bruno Calzavara

SAÚDE ANIMAL

Picada de abelha ou de vespa O alvo

É só deixar um refrigerante destampado ou descuidar por um instante de sua casquinha de sorvete que lá vêm elas: as abelhas. Para a maioria das pessoas, uma picada é um aborrecimento doloroso, mas, para muitas delas uma simples picada pode desencadear uma reação alérgica potencialmente perigosa. e, por que a picada da abelha dói tanto? Por que será que os insetos parecem picar algumas pessoas e outras não? Ninguém sabe ao certo, mas, há alguns dados que sugerem que certos perfumes podem atrair abelhas ao imitar seus feromônios ou substâncias químicas que os animais liberam para se comunicar uns com os outros, diz Theodore Freeman, especialista em picadas de insetos e médico da Clínica de Asma e Alergia de San Antonio, no Texas, Estados Unidos. Perfume que possua cheiro similar ao de flor não é necessariamente o problema, pois, afinal, abelha não pica flor. Ainda assim, uma abelha voando pode ser provocada no ar pelo golpe de uma pessoa.

Esclarecimentos

- É seguro usar uma camisa estampada com desenho de flores? Resposta de Freeman: -“Sim, os padrões e as cores no tecido podem se parecer com flores para nós, mas, não possuem nenhuma semelhança com o que as abelhas percebem como uma flor”. - Não importa se você é picado por uma abelha ou vespa? Resposta: -“Na maioria dos casos, não há uma grande diferença entre qual desses insetos deu a picada em você, porém, se você tem propensão a reação alérgica, é melhor tentar identificar o tipo de inseto, para o caso de você querer receber a imunoterapia. Este tratamento, que envolve a injeção de veneno para dessensibilizar o corpo, não vai ajudar para a picada atual, mas, pode reduzir a probabilidade de uma reação alérgica em picadas futuras. - Um estudo publicado no início deste mês de agosto no periódico especializado “Annals of Allergy, Asthma & Immunology” descobriu que 70% dos adultos que tiveram uma reação alérgica a uma picada, voltam a sofrer com esse problema pelo menos mais outra vez na vida. A imunoterapia com veneno pode reduzir esse índice para algo entre 5% a 10% e para quase zero nos casos mais leves, segundo o estudo. - A picada de uma abelha tende a ser mais redonda, enquanto a de vespas e marimbondos é tipicamente mais estreita. -“A maioria das pessoas que são picadas perto de casa ou outro edifício tendem a serem vítimas de vespas, que constroem ninhos nas quinas dos telhados”, conta Freeman. As vespas são atraídas por comida, por isso uma picada em um piquenique poderia vir de uma delas. E, uma vez que as abelhas geralmente morrem depois de picar alguém, elas tendem a ser menos agressivas do que as vespas. - Qual a reação normal pós picada e quando devo me preocupar? Resposta de Freeman: -“A dor local imediata e o inchaço são comuns, sendo que o inchaço pode aumentar nos dias seguintes à picada e, até mesmo, ficar do tamanho de uma laranja em alguns casos. Isso é “preocupante”, diz ele, mas não tão problemático quanto às reações anafiláticas graves.” - Segundo Freeman, os sintomas que devem causar preocupação incluem: urticária, vômito, sensação de tontura, convulsão e dificuldade respiratória. Se você tiver qualquer uma dessas reações, consulte um médico, pois, mesmo que o sintoma desapareça dessa vez, uma reação alérgica futura pode ser ainda mais grave.

Sete mbro 2 01 3

O que fazer?

Se a reação à picada for leve, o que vale a pena fazer em casa para melhorar? Freeman recomenda a aplicação de um produto que geralmente fica restrito aos temperos na cozinha: “o amaciante de carne”. O médico aconselha que se misture o amaciante com água até que se forme uma pasta, pois, uma enzima presente no produto alimentício é capaz de penetrar no tecido da pele e pode neutralizar as proteínas tóxicas no veneno que faz com que o corpo reaja. Outra “receita” recomendada é o fermento químico misturado com água, que deve neutralizar o ácido do veneno. Qualquer coceira local pode ser tratada com um anti-histamínico isento de prescrição médica. No entanto, se o ferrão ainda estiver na pele, o melhor é removê-lo com uma pinça ou por raspagem com a borda de um cartão de crédito. Os médicos antes acreditavam que a remoção do ferrão poderia liberar ainda mais veneno, entretanto, pesquisa recente mostrou que todo o veneno é liberado rapidamente, em cerca de um segundo após a picada. BRUNO CALZAVARA (Curitiba / PR) Jornalista (formado pela Universidade Federal do Paraná) calzavarabruno@hiperciencia.com

36


37

Se tembro 2013


Stephanie D’ornelas

A “saída de armário” do seu filho não precisa ser traumática

Sete mbro 2013

CONSCIÊNCIA

A realidade

38

A sociedade tenta abrir mais sua mente e os debates avançam, mas, ainda é complicado tratar de homossexualidade em casa, tanto para o pai, como para a mãe, quanto para o filho. Pesquisas já afirmaram que os primeiros “sinais” de sexualidade despontam em futuros jovens gays logo aos três anos de idade. Mesmo que esse número seja exagerado, há um ponto na adolescência em que a propensão parece difícil de esconder, mas, nem todas as famílias jogam abertamente as cartas na mesa.

Então, o que fazer?

Revelar a homossexualidade de maneira abrupta pode ser perigoso: uma pesquisa conduzida por uma instituição de direitos humanos da Califórnia (EUA) aponta que adolescentes gays têm maiores taxas de depressão, alcoolismo e até suicídio em comparação com os heterossexuais da mesma faixa etária. A raiz destes problemas parece ser o estresse que ele ou ela vive antes de se revelar, assolado pelo dilema entre manter o segredo ou não. Depois da revelação, muitas vezes, o medo do adolescente se confirma: ele de fato acaba hostilizado pelos colegas, muito mais do que quando não assumia abertamente. Mesmo assim, a pesquisa concluiu que os piores problemas psicológicos estão mesmo naqueles jovens que prendem a certeza de que são gays dentro de si mesmos. O indicado, portanto, é assumir. A questão é como fazer isso de maneira saudável. Não é de hoje que orientadoras familiares do mundo inteiro recomendam esse elemento essencial: é preciso haver diálogo entre pais e filho. Se a família não conversa sobre o assunto, o adolescente nunca vai ter ideia de qual seria a reação dos pais na clássica conversa do “tenho que contar uma coisa para vocês”. O pai e a mãe precisam entender que não adianta fechar os olhos para sinais que, às vezes, se manifestam desde antes dos dez anos.

Diante dessa constatação, o recomendado é que os pais mostrem, através de exemplos e de palavras, que não têm problemas com homossexualismo na família. Isso ao longo de meses, talvez anos, sempre de forma indireta. O objetivo é deixar o jovem pouco a pouco mais seguro, até que resolva abrir o jogo por si mesmo. Altamente desaconselhável é perder a paciência e um belo dia chegar com uma abordagem de choque, do tipo: -“Afinal, você vai sair do armário ou não”? Em suma, é preciso criar um ambiente confortável para a revelação do filho. A pesquisa californiana constatou que, a idade na qual os jovens assumem abertamente o homossexualismo está caindo. Há pouco mais de uma década, a idade média para a revelação era por volta dos vinte anos e, agora, esta linha está pouco acima dos quinze. Já as complicadas consequências pós-revelação ainda são um desafio social a ser combatido por todos. STEPHANIE D’ORNELAS (20 anos) (Curitiba\PR) Estudante de Jornalismo stephanie@hiperciencia.com


39

Se tembro 2013


Rosana Braga

Está doendo? Então, solta!

CONEXÃO

A situação

Sabe quando você vive uma situação difícil e angustiante que te incomoda? Quando você não sabe o que dizer, o que fazer ou como agir para que a dor passe ou, ao menos, diminua? Pois, vou te contar o que tenho descoberto, por experiência própria! Em primeiro lugar, observe a situação toda e, sobretudo, observe a si mesmo e aos seus comportamentos.

Errou?

Tente consertar e, de qualquer modo, peça desculpas! Fez ou falou o que não devia? Explique-se, seja sincero, não tente esconder seu engano ou fingir que nada aconteceu. Valide a dor do outro, sempre. Está difícil conseguir uma nova chance? Dê um tempo, espere... Às vezes, algumas noites bem dormidas e alguns dias sem a imposição de sua presença ou a insistência de suas tentativas são preponderantes para que os sentimentos bons sejam resgatados e para que um coração possa ser reconquistado. Por fim, fez tudo isso e não deu certo? Não rolou? A pessoa até te perdoou, mas, a massa desandou, a história se perdeu, os desejos esfriaram? Você se sente inconformado e esmagado pelo arrependimento, atordoado pela tristeza do que poderia ter sido e não foi? Tem a sensação de que estragou tudo? Não sabe mais o que fazer para parar de doer? Acredite, só tem um jeito: solta!

Relaxa e solta

A dor é consequência de um apego inútil! Deixa ir... Deixa rolar... Se você já fez o que podia fazer, tentou e não deu, confie na vida, confie no Universo e siga em frente. Pare de se lamentar, pare de se debater, pare de se perder cada vez mais e tenha a certeza absoluta de que o que tiver de ser, será! Quando essa certeza chega, é impressionante: a gente simplesmente relaxa e solta! E quando solta, a dor começa a diminuir e a gente começa a compreender que está tudo certo, mesmo quando não temos a menor idéia de que “certo” é esse. Mas, quando menos esperamos, tudo fica absolutamente claro! Não se trata de desistir, mas, de confiar! Isso é o que se chama “FÉ”! Isso é o que desejo a mim e a você, quando estivermos doendo...

Sete mbro 2013

ROSANA BRAGA (Florianópolis / SC) Psicóloga \ Consultora em Relacionamentos \ Palestrante \ Escritora \ palestra@rosanabraga.com.br Autora dos livros: •“O Poder da Gentileza” - Ed. Minuano. •“Gigantes da Motivação” - Ed. Venda Mais. •“Faça o Amor Valer a Pena” – Ed. Gente. •“Alma Gêmea – Segredos de um Encontro” – Ed. Alaúde. •“Amor - sem regras para viver” – Ed. Alaúde.

40


41

Se tembro 2013


Dr. Lédio R. Andrade

CONEXÃO Sete mbro 2013 42

Por que nós, juízes, somos arrogantes? Por certo a arrogância na magistratura é variável: há os julgadores sensíveis, educados e cordatos, mas, na ponta oposta existem os extremos narcisistas, arrogantes, mal-educados, cujo nariz empinado é a característica que se destaca. O fato de o mundo jurídico ter cunhado o termo “juizite” para esses últimos (o que acaba respingando em todos) demonstra que eles são em um número bem considerável. É comum o magistrado ser arrogante ou, quando não, formal demais, distante e pretensioso. Até mesmo os democráticos, com sensibilidade social, no aspecto pessoal não estão isentos de atitudes arrogantes e sobre valor do ego. Está na ordem da megalomania crer que, realmente, é possível fazer justiça, ocupar a função de julgar o certo e o errado, resolver a vida dos outros, estar acima dos conflitos sociais, interpessoais e subjetivos… Trata-se de uma crença típica da visão mística sobre ser um juiz. Essa condição psíquica pode levar o trabalho do magistrado pela via da neurose, de realmente querer ter a capacidade de corrigir o vazio do outro, colocar o mundo em ordem, favorecer os desfavorecidos, enfim, cada um com seu senso de justiça. Essa postura, também, pode ser contraída pela via da psicose, crendo que se é um Juiz, verdadeiramente. Achando-se um ser superior, um deus ou semideus, trocando a identidade de um sujeito com nome, data de nascimento e submetido a conflitos, pela de ser juiz. Não é marido, é juiz. Não é pai, é juiz. Seus filhos não são crianças, mas, filhos do juiz. Os neuróticos sofrem por que, mesmo que gozem nesse lugar megalomaníaco, sabem que não conseguem suportá-lo, sustentá-lo. Já os juízes psicóticos podem sofrer menos e, inclusive, fazer um ótimo trabalho (como oficialmente é esperado), justamente por não vacilarem na sua convicção de onipotência. Esses, quando se aposentam e perdem o cargo, costumam não suportar o cotidiano sem o poder da toga, pois, haviam sido tomados pela identidade de juiz e perdido a de sujeito. Ao deixar de sê-lo, surtam ou morrem. Deixar-se vestir por um convencimento de superioridade infla o ego de tal forma que chega a afetar o raciocínio e leva a atitudes como a de se achar sempre certo, ser hostil a qualquer crítica e tê-la como ataque à democracia, ao ponto absurdo de levar a Associação dos Magistrados Brasileiros e as associações estaduais a defenderem privilégios e até aberrações legais, como a aposentadoria compulsória como pena administrativa, achando-os naturais e justos, um benefício à população, uma garantia do Estado Democrático de Direito, perdendo totalmente o senso crítico, o próprio bom senso. Por que o magistrado age assim? Qualquer sujeito, na tenra infância, se constitui a partir do Ego Ideal, característica do narcisismo primário, quando o sentimento onipotente, o princípio do prazer, de o mundo estar à disposição sem restrições, comanda a estrutura anímica. Mas, já nos primeiros anos de vida todos nós nos deparamos com a realidade, com as interdições, com o outro afetando nossos desejos, com as frustrações à onipotência, em especial com a passagem pelo complexo de Édipo. O narcisismo primário tem de se dissolver e, quando o princípio da realidade substitui a do prazer, há a primeira socialização e o sujeito terá de viver com o melhor possível. O ser onipotente passa ao ser coarctado (limitado) e a enfrentar o mal-estar e o sofrimento.

Essa nova realidade transforma o Ego Ideal em Ideal de Ego, ou seja, o melhor ego possível no mundo real com suas proibições culturais e frustrações dos desejos. Cada sujeito vai constituindo seu Ideal de Ego da melhor forma que conseguir e, nesse processo, o trabalho é fundamental. O ser humano se identifica pessoal e socialmente a partir do trabalho. Sua constituição subjetiva é inseparável de sua relação laboral. O seu trabalho faz parte da estrutura básica do Ideal de Ego e esse está sempre de olho na felicidade infantil. No caso específico dos magistrados, o Ideal de Ego está vinculado a um trabalho de base mítica: um demiurgo (nome do deus criador, na filosofia platônica), com a função de fazer Justiça. Chama por um super ser, idealiza uma super condição humana. Isso leva os arrogantes típicos, com estrutura psicológica sádica e que são no mínimo narcisistas, a buscarem a carreira da magistratura, pois, com ela se identificam. A questão se inverte: o sujeito é arrogante não porque é juiz, mas, ao contrário, tornou-se juiz porque já era arrogante. O título desse texto poderia então ser: por que nós os arrogantes somos juízes? Embora seja lamentável, é preciso que se diga: também há a arrogância masoquista e os que ficam arrogantes após a posse. Ser dócil, educado e amigável pode ser uma forma de autoritarismo, uma bondade travestida em uma maneira de também colocar o outro na submissão. Enfim, juízes bonzinhos ou mauzinhos sempre colocarão o outro na submissão. Mas, o trabalho tem de ser feito, pelo menos até um utópico patamar evoluído de organização social. A questão crucial, talvez, não esteja na forma de como ser, mas, de como produzir o trabalho. De como se relacionar com a sua função, já que, necessariamente, o trabalho do juiz submete. O preocupante é quando a arrogância aparece na forma de antipatia, agressividade ou violência. Há ainda outro fator. Qualquer trabalho, incluindo o dos magistrados, está fadado à frustração. E, para evitar o sofrimento, criam-se mecanismos de defesa, tanto coletivos como individuais. O Ideal de Ego dos magistrados está muito identificado com a “superioridade” da função, com um ser especial, com um sacerdócio na linguagem dos próprios julgadores. E esse ideal não suporta limitações. Portanto, ser cortês, educado e amável é se limitar e a limitação direciona a igualar o sujeito magistrado a qualquer outro sujeito e, isso, é insuportável! A arrogância, nesse patamar, transforma-se em um mecanismo de defesa individual do ego contra a frustração do trabalho, contra o impossível de ser demiurgo e fazer Justiça. Não tende a dissolver-se, mas, a se estruturar como base de execução do ofício de julgar, com a função de escamotear e de aliviar a dor. É possível o mecanismo funcionar por algum tempo, mas, seu fracasso possui corolários terríveis, como: a depressão, os tumores malignos e a morte prematura.

DR. LÉDIO ROSA DE ANDRADE (Florianópolis / SC) Desembargador no TJSC Doutor em Filosofia Jurídica, Moral e Política / Pós-doutor em Direito Doutorando em Psicanálise (Universidad de Barcelona - Espanha) Graduado em Direito e Professor concursado da UFSC Graduado em Psicologia (UNISUL)


43

Se tembro 2013


Dr. Luiz E. da Silva

Conciliação é sempre legal

CONEXÃO

O que é conciliar?

O conflito

As pessoas devem viver em sociedade de forma pacífica. Entretanto, é comum que, por força da divergência de idéias, sempre causadas por questões culturais ou situações que envolvam entendimento pessoal de ter seu direito desrespeitado ou violado, surja o conflito, a controvérsia. Nesse passo, nós brasileiros de origem ibérica, sempre priorizamos a forma de resolver qualquer litígio, deixando a técnica do diálogo de lado e fazendo com que se instaure o meio de resolução do impasse intermediado por autoridade estatal. Em outras palavras, buscamos o Judiciário e entregamos ao juiz da causa o nosso destino, o nosso suposto direito.

Sete mbro 2013

Os obstáculos

44

Aí surgem os obstáculos. A demora na resolução do problema é, sem dúvida, o maior deles, sem contar com o desgaste que o tempo excessivo cria na relação entre as partes. E, não para por aí. Como nosso Judiciário está abarrotado, muitas vezes os juízes não se atêm à questão como deveriam, não tanto por culpa deles, mas, tendo centenas de casos para julgar e dezenas de audiências para realizar, é humanamente impossível que a prestação do serviço estatal de atender à justiça solicitada seja conveniente e satisfaça as partes. Existem alternativas para se evitar o Judiciário e a mais saudável e que vem ganhando força no nosso país, é a via da conciliação.

Simples! É buscar através da autonomia da vontade, da qual somos dotados, estimulando a cultura do consenso e evitando a degeneração das relações entre as partes, a forma mais satisfatória de entendimento. Pode-se iniciar pela negociação, que nada mais é que as partes que não se entendem, sentarem e enumerando suas divergências e compartilhando suas culpas, consigam chegar a uma decisão que satisfaça a ambas, situação evidentemente pouco provável nos dias de hoje, uma vez que o homem tem a crença de que, em um litígio, com a inexistência de um terceiro que faça a mediação, pode significar posição de fragilidade, principalmente ao se perceber que a outra parte domina melhor as técnicas negociais. Surge, então, a conciliação, onde um terceiro é indicado para posicionar-se entre as partes e, de maneira imparcial, buscar conhecer o litígio e orientar os envolvidos na melhor forma de não levarem avante a desavença que, muitas vezes, tem resquícios de teimosia e vaidade. O primeiro passo, pois, para se assimilar a técnica da conciliação, é se dispor a fazer concessões, sem que o direito que se entenda ter deixe de ser prestigiado e atente à legalidade que se busca na composição a que se queira chegar. Trata-se de um processo que nós ainda temos que nos moldar, embora exista uma lei desde 1996, denominada Lei de Arbitragem, que regula algumas das formas de que se utilize a justiça privada, ou seja, sem a intervenção do Judiciário. A tendência é que nos aprimoremos nessa forma de resolver conflitos e, para isso, basta que busquemos refinar nossos princípios éticos e morais, para que busquemos ser justos e respeitar a máxima de que o meu direito termina quando começa o da parte com que tenho divergência. DR. LUIZ EDUARDO DA SILVA (Arujá) Advogado TEMPORINI SILVA Advogados


45

Se tembro 2013


Roberto Felix Vieira

O Windows 8.1

CONEXÃO

O lançamento

No próximo dia 18/outubro, a partir da meia noite, na Nova Zelândia, a Microsoft lança o “Windows 8.1”. Entretanto, aqui no Brasil, isso significa às 8h da manhã do dia 17, quando será disponibilizada a venda e a atualização do novo “Windows 8.1”. A atualização, para quem já tem o Windows 8, será gratuita e feita através das lojas de Windows. O sistema Windows 8 causou polêmica desde do seu lançamento . Apesar de ter ganho os seus defensores, em geral o sistema é bastante criticado (por mim e em vários sites), principalmente por “deixar tudo muito confuso” com a sua nova interface. É com este retrospecto que a Microsoft anunciou a chegada da versão “Windows 8.1”, antes conhecida pelo codinome “Blue”. Ela chega com a difícil missão de não apenas apresentar novos recursos, mas, também, encontrar uma fórmula de tornar as mudanças do sistema menos agressivas ao público. Para isto, a empresa prometeu ouvir o “feedback” de seus clientes e, assim, tornar o sistema mais fácil de se usar.

Sete mbro 2013

Os acertos

46

Vamos cair direto no ponto mais crítico: o Menu Iniciar. Sim, ele voltou, mas, talvez, não seja tudo isto que você está esperando. Por padrão, clicá-lo só o leva ao menu, ou seja: continua com a mesma função que já possuía quando você tocava o canto direito inferior com a seta do mouse, a única diferença é que, este botão é agora visível o tempo todo no modo desktop. A parte interessante é que, agora, este botão está bastante customizável. Basta clicar com o botão direto do mouse na “taskbar” do Windows e acessar as suas propriedades para modificar como ele funciona. é possível, simplesmente, sumir com o novo menu e seus blocos, algo que parece uma boa pedida para quem preferia as coisas como eram no Windows 7. - Mais opções de multitarefa: colocar aplicativos na tela, também ficou bem mais intuitivo. Antes, arrastar o “app” até o canto esquerdo da tela o força a encaixar naquela porção da tela. Com as mudanças do 8.1, tocar a extremidade esquerda da tela exibe os aplicativos abertos e podemos “brincar” de soltar os programas na tela, compondo o multitarefa. O processo, também, pode ser feito colocando o mouse no topo superior esquerdo e descendo pela borda, o que faz com que o sistema exiba os programas em execução. É só arrastá-los e jogar para tela, para compor a combinação que seja. - Aprendendo a ficar em pé: a grande novidade do “Windows 8.1” é, na verdade, a preparação de terreno para novos dispositivos, como: tablet na casa de 8 polegadas. O sistema atual é totalmente horizontal, incapaz de colocar muito de sua interface em outra posição, algo que compromete seu uso em tablet menor, que costuma ser usado na vertical. Alguns elementos básicos do sistema, enfim, ganharam uma versão “em pé”, como o Menu Modern e a loja de aplicativos do sistema. - Incompatibilidades: com a versão beta do “Windows 8.1”, incompatibilidades, pelo menos comigo, surgiram de monte.

Conclusão: as mudanças convencem?

A empresa errou ao achar que bastava dizer “tente fazer gestos pelos cantos” para que seus consumidores entendessem o funcionamento do novo Windows. Agora, ela está corrigindo estes pontos com a inclusão de elementos visuais antes suprimidos, como o botão “Iniciar”, elemento básico da interação do sistema há anos e que a Microsoft acreditou que poderia simplesmente fazer sumir, acreditando que as pessoas lembrariam onde fica sem um botão para indicar. Apesar de voltar atrás, como deixar o desktop ser a tela inicial do sistema ou o botão iniciar fazer o seu retorno, a Microsoft não regrediu, tornando ele mais semelhante ao “Windows 7”. Deixando o usuário personalizar mais os elementos da tela, ela tornou possível ao usuário implementar uma forma de operação que o agrade mais, mas, também, não desistiu de introduzir uma nova lógica, indispensável para a transição da empresa para a era da computação em tablet. Usuários de PC ainda terão motivos para reclamar com estas mudanças, pois, seguem problemas crônicos de mal uso do espaço de tela disponível. A interação também perdeu muito de seu sentido sem telas sensíveis ao toque, pois, apesar de ser possível fazê-los pelo mouse, estas interações ainda seguem mais intuitivas “tocando a tela”. Por fim, mais uma vez a Microsoft parece ter lançado um software incompleto e, agora, corrige na base de atualizações. Creio que mais umas 10 destas pequenas mudanças e o sistema será convincente. Pelas minhas contas, isto seria o Windows 9. ROBERTO FELIX VIEIRA (Arujá / SP) Analista de Suporte Técnico / Gestor de Treinamento GRUPO ACTOS


Soluções para Internet websites

web marketing

sistemas web

 criação de logomarcas www.guilhermefreire.com.br

 portais

11. 4653-6627

Se tembro 2013

loja virtual

47


Elisabeth Cavalcante

Autoaceitação

Sete mbro 2013

IDEIAS

O nosso comportamento

48

A maioria de nós segue, ao longo da vida, tentando encaixar-se num modelo de pessoa que aprendemos como sendo o ideal. Mas, como as fórmulas em geral costumam ser irreais, este é um exercício inútil, pois, tudo o que é artificial, em algum momento cairá por si mesmo. As fantasias que cultivamos acerca da pessoa ideal que deveríamos ser trazem muitas qualidades difíceis de serem preenchidas pela maioria dos seres humanos. Então, ao nos compararmos, acabamos por experimentar uma sensação de incapacidade, como se o outro estivesse sempre um degrau acima de nós. A ilusão da inferioridade faz com que nos foquemos sempre nos talentos alheios, ao invés de nos concentrarmos em nosso próprio valor. Se numa análise fria e objetiva, concluímos que nos falta algo que gostaríamos de ter, é preciso ficar alerta para perceber se aquilo é de fato essencial para a nossa realização interior. Se a resposta for sim, podemos buscar uma maneira de despertar ou aperfeiçoar aquela habilidade sem, no entanto, nos preocuparmos com os demais. Nosso próprio desenvolvimento deve ser o foco e não a necessidade de superar os outros. Amar a si mesmo pressupõe aceitar-se incondicionalmente, reconhecendo as próprias limitações, mas, sem fazer disto motivo de sofrimento. Quando nos conectamos com nossa essência interior, percebemos, finalmente, que nada de fato nos falta, já somos o que pretendemos ser. Todo o esplendor que buscamos no exterior, encontra-se dentro de nós.

Assim diz Osho

Para ser compassivo, você tem que ter compaixão por si mesmo em primeiro lugar. Se você não se ama, você nunca será capaz de amar alguém. Se você não for gentil com você mesmo, você não pode ser bom para ninguém. ...O que quer que você seja com você mesmo, você será com os outros. Deixe que seja um ditado básico. Se você odeia a si mesmo, você vai odiar os outros - e você foi ensinado a odiar a si mesmo. Ninguém jamais lhe disse: “Ame-se!” A própria ideia parece absurda - amar a si mesmo? A própria ideia não faz sentido - amar a si mesmo? Nós sempre pensamos que para amar, é preciso alguém. Mas, se você não aprender com você mesmo, você não será capaz de praticar com os outros. Você esteve ouvindo, constantemente condicionado, que você não tem qualquer valor. De todas as direções lhe foi mostrado, lhe foi dito que você é indigno, que você não é o que você deveria ser, que você não é aceito como você é. Há “muitos deverias” pairando sobre sua cabeça - e os “deverias” são quase impossíveis de cumprir. E, quando você não pode cumpri-los, quando você cai, você se sente condenado. Um ódio profundo surge em você sobre si mesmo. ...O primeiro passo é: aceitar-se como você é, soltar todos os “deverias”. Não carregue qualquer dever em seu coração! Você não é outra pessoa, não espere fazer algo que não pertença a você - você é apenas você mesmo. Relaxe! E apenas seja você mesmo. Seja respeitoso para com sua individualidade e tenha a coragem de assinar a sua própria assinatura. Não siga copiando assinatura de terceiros. ...Quando você não está tentando se tornar qualquer outra pessoa, então, você simplesmente relaxa - surge então uma graça. Então, você está cheio de grandeza, esplendor, harmonia. Porque, então, não há nenhum conflito - para onde ir, nada para lutar, nada de forçar, impor a si mesmo violentamente. Você se torna inocente. Nessa inocência, você sentirá compaixão e amor por si mesmo. Você vai se sentir muito feliz com você mesmo e, mesmo que Deus venha, bata à sua porta e diga: -”Você gostaria de se tornar outra pessoa?” Você vai dizer: -”Você enlouqueceu? Eu sou perfeito! Obrigado, mas, nunca tente nada parecido! Eu sou perfeito como eu sou”. No momento em que você pode dizer a Deus: -”Eu sou perfeito como eu sou, eu sou feliz como eu sou”, isto é o que no Oriente chamamos “shraddha” (confiança), então, você aceitou a si mesmo. E, aceitando a si mesmo, você aceitou o seu Criador. Negando a si mesmo, você nega o seu Criador. ...As rosas florescem tão belamente porque elas não estão tentando se tornar lótus. E os lótus florescem tão belamente porque não ouviram as lendas sobre outras flores. Tudo na natureza vai tão bem de acordo, porque ninguém está tentando competir com ninguém, ninguém está tentando se tornar qualquer outra pessoa - tudo é como é. Basta ver o ponto! Basta ser você mesmo! E lembre-se: você não pode ser outra coisa, tudo o que você faz - todo o esforço é inútil. Você tem que ser você mesmo. Existem apenas duas maneiras. Uma delas é: rejeitando, você pode permanecer o mesmo, condenando, você pode permanecer o mesmo ou, aceitando, entregando-se, curtindo, deliciando-se, você pode ser o mesmo. Sua atitude pode ser diferente, mas, você vai ficar do jeito que você é, a pessoa que você é. Depois que você aceita, a compaixão surge. E então, você começa a aceitar os outros. - Extraído do livro: “A Sudden Clash of Thunder” – Osho ELISABETH CAVALCANTE (São Paulo \ SP) Taróloga \ Astróloga \ Consultora de I Ching \ Terapeuta Floral. Para agendar uma consulta, envie um email. Email: elisabeth.cavalcante@gmail.com


49

Se tembro 2013


Rúbia A. Dantés

Um encontro...

IDEIAS

Os afazeres

Sai de casa apressada com um monte de coisas a fazer, ia repassando tudo na cabeça tentando encaixá-las no tempo que teria e, consequentemente, tirava toda a possibilidade do presente, mas, nem me dava conta disso ali naquele dia um pouco agitado. Passei no banco, em algumas lojas ali perto e agora no supermercado, sempre pensando no futuro, distraída e a não sei quantos quilômetros de distância mentalmente, me via fazendo planos para tentar apressar o que não pode ser apressado.

O sorriso

Sete mbro 2013

Foi quando, com toda a minha pressa, tive que parar porque um carrinho estava obstruindo a passagem. Olhei e vi uma senhora de cabelos brancos presos em coque, pegando alguma coisa na prateleira. Olhar para aquela senhora alta, magra, com o corpo um pouco curvado que parecia ter uma idade já bem avançada, teve o efeito de me trazer para o presente, olhava para ela com carinho admirada pelos gestos delicados de quem aprendeu a respeitar o próprio ritmo. Quando ela se virou, percebendo que eu estava esperando, me deu um sorriso tão bonito que iluminou o meu dia. Retribui o sorriso, com o meu coração também sorrindo e, a partir dali, tudo ficou diferente... Continuei meu caminho agora fazendo o que tinha de fazer ali, com calma e sem pensar no antes e no depois, num estado de “Ser” diferente que não tenho como explicar. Tomei consciência do tanto de coisas que carregamos com a gente aonde vamos e que não nos deixam aproveitar o presente.

50

Coisas como: preocupações, crenças, nossa história pessoal etc... De alguma forma, aquele encontro me trouxe a consciência de como posso me tornar uma pessoa melhor Agora, muitas horas depois, a imagem daquela senhora volta com um ar de mistério. Parece alguém que conheci faz muito tempo não só pela lembrança física, mas, ao que aquela presença me remeteu...

O anjo

Às vezes, acho que existem pessoas que são como anjos que, por um momento quando nossos sorrisos e nossos olhares se encontram, alguma coisa mágica acontece e nos faz relembrar coisas antigas e que estavam profundamente guardadas e protegidas lá no fundo do nosso coração. Sinto que ela me remeteu há um espaço sagrado dentro de mim, com árvores muito antigas e muito altas, com um perfume de natureza intocada e com a força da inocência, a uma casinha pequena e aconchegante. Um tempo de milagres... A emoção que aquele encontro me causou, que durou poucos segundos, me fez pensar que o tempo não existe... Ali no corredor de um supermercado lotado, cheia de pressa e de planos na mente que me afastavam de mim, fui tocada por um sentimento de atemporalidade e de presença, pelo olhar doce e pelo sorriso sincero de uma senhora que nem conheço, mas, sei que “É”. Não sei o seu nome, o sobrenome e nem a sua idade. Não sei o que ela faz e nem onde ela mora, mas, sei quem ela “É”, porque ela tocou aquela parte em mim que sabe quem “Eu Sou”... RÚBIA AMERICANO DANTÉS (Belo Horizonte / MG) Designer (cria Mandalas e Ilustrações em Conexão) e-mail: rubiadantes@globo.com


51

Se tembro 2013


Como conservar o seu eletrodoméstico MÃOS A OBRA

O refrigerador

Sete mbro 2013

O micro ondas

52

Este artigo explica como se deve limpar corretamente o seu micro-ondas, mantendo-o limpo por mais tempo. Dicas úteis que podem facilitar a sua vida na limpeza da sua cozinha. Sabemos nós, que o micro-ondas é um eletrodoméstico fácil de pegar mau cheiro. Para limpar o micro-ondas por fora, até que é fácil, pois, apenas precisamos usar uma esponja e um detergente líquido, esfregar bem e deixar secar. O problema é limpar por dentro, pois, se torna mais complicado, porém, não impossível. Existem várias soluções fáceis e eficazes para esse problema. - Como deve ser limpo Uma solução simples é a seguinte: - Coloque em um recipiente, que possa ir ao micro-ondas, a metade em água e a outra em vinagre e, a seguir, introduza-o dentro do micro-ondas. - Ligue o aparelho, comandando para a temperatura máxima durante 2 minutos e meio, no máximo. - Em seguida, pegue uma esponja, molhe-a no líquido, já quente, que está dentro do recipiente e limpe toda a parte interna do micro-ondas. - Você irá notar que, com esse líquido, as sujeiras estarão bem moles e se descolarão rapidamente, sem precisar esfregar tanto. - Esse líquido, que é uma mistura de água e vinagre, faz com que se elimine, com mais rapidez, a comida que existe na parte de dentro do micro-ondas, facilitando assim a sua limpeza. - E, além disso, a vantagem é que não trás perigo para o seu ambiente - Cuidado: depois que aquecer essa mistura no micro-ondas, ela estará muito quente e, com isso, é preciso ter muita atenção ao mexer, pois, um descuido pode acontecer grave queimadura.

Poupe energia, dinheiro e, ainda, saiba como conservar os alimentos no refrigerador de maneira eficiente. Parecendo que não, a organização é bastante importante para a boa conservação dos alimentos e para que não haja desperdício de energia. É verdade que podemos, simplesmente, dispor os alimentos de uma forma aleatória no refrigerador porque estes não irão estragar. No entanto, para uma refrigeração eficiente e para evitar ao máximo a proliferação de bactérias, é importante seguir algumas regras e dicas. - Temperatura Um refrigerador deve, sempre, manter uma temperatura média, variável nas zonas internas. Assim, organizar os alimentos de acordo com a temperatura de cada zona interna permite otimizar a sua conservação. Se o refrigerador estiver cheio, coloque-o mais frio para se certificar de que todos os alimentos fiquem bem conservados. Defina e mantenha constante a temperatura do refrigerador: de 3 a 5ºC na zona do frigorífico e cerca de -18ºC na zona do congelador. Diminuir estas temperaturas fará aumentar o consumo e estragar alguns alimentos mais sensíveis. - Limpeza e Manutenção É importante que limpe e lave o seu refrigerador regularmente, no mínimo uma vez por mês. Ao fazer esta limpeza, evitará o acúmulo de caixas e alimentos que não vão ser utilizados, o que apenas aumenta: o consumo de energia, a proliferação de bactérias e cheiros indesejáveis. Fazer uma limpeza regular fará com que tenha apenas aquilo que lhe faz falta, tendo assim um maior controle daquilo que precisa comprar. Limpe e desengordure a borracha da porta com um pano umedecido, secando com um pano seco e com um pouco de talco. Isto fará com que a mesma se mantenha elástica e eficiente. Limpe regularmente o pó do condensador (na parte traseira e inferior do aparelho) de forma a favorecer um correto arrefecimento do aparelho.

Utilização

Evite abrir e fechar a porta diversas vezes, já que isso irá provocar um aumento de temperatura e, claro está, um aumento do consumo elétrico. Evite colocar alimento ou bebida quente dentro do aparelho, já que, também, isto fará aumentar o consumo elétrico do mesmo. Não encoste alimento ou embalagem nas paredes do refrigerador. As bebidas e os alimentos deverão estar bem acondicionados e fechados, de forma a evitar alterações de sabor ou odores indesejados dentro do aparelho. Respeite o volume máximo do frigorífico, não colocando produtos em excesso nem sobrecarregando prateleiras e compartimentos.


53

Se tembro 2013


O turismo no nordeste brasileiro

DIVERSÃO

A evolução

O imenso litoral da região Nordeste do Brasil é o principal fator que contribui ao turismo local. Com praias belíssimas, muitas intocadas, comparadas apenas as do Caribe, que colocam o Nordeste entre as grandes rotas de turismo mundial. Milhões de turistas desembarcam nos modernos aeroportos nordestinos todos os anos. Há alguns anos os estados vêm investindo intensamente na melhoria da infraestrutura, criação de novos pólos turísticos e alguns no desenvolvimento do ecoturismo.

A procura

Entre as praias mais procuradas do Nordeste estão: - na Bahia: Arraial d’Ajuda e Morro de São Paulo. - em Sergipe: Atalaia e Pirambu. - em Alagoas: Pajuçara e Maragogi. - em Pernambuco: Porto de Galinhas e Itamaracá. - na Paraíba: Tambaba e Cabedelo (uma das principais atrações do Nordeste). - no Ceará: Jericoacoara e Canoa Quebrada. - no Piauí: Coqueiro e Pedra do Sal. - no Maranhão: Curupu e Atins. - no Rio Grande do Norte: Pipa e Genipabu (é internaciona-

lmente famosa por suas dunas, pelos passeios de buggies e de camelos árabes).

Os atrativos

Sete mbro 2013

A cultura da região é, também, um grande atrativo para o turista, todos os estados têm folguedos e tradições diferentes. As cidades de: Olinda (Pernambuco), São Luís (Maranhão) e Salvador (Bahia), são os grandes atrativos culturais da região, sendo todas consideradas: Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

54

- O Carnaval é um dos grandes atrativos do Nordeste, principalmente nas cidade de: Salvador e Recife. O Carnaval de Salvador é a maior festa popular do planeta e bate recorde contando com mais de 2.700.000 (dois milhões e setecentos mil) foliões em seis dias de festa. Já o Carnaval de Recife é considerado o de maior diversidade cultural do país com seus bonecos gigantes, frevo e maracatu, além de possuir o maior bloco carnavalesco do mundo, o Galo da Madrugada e, também, é considerado o carnaval mais democrático do mundo, pois, os foliões não precisam pagar para brincar. - O arquipélago Fernando de Noronha (Pernambuco) está ganhando destaque nacional e mundial. Pelas ilhas é possível avistar os golfinhos saltadores. - No Maranhão, outro lugar de destaque é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, um complexo de dunas, rios, lagoas e manguezais. - Na Bahia, encontram-se na Costa do Sauípe o maior complexo turístico do Brasil e o Arquipélago dos Abrolhos, que possui excelente área para mergulho livre, além de atrações como a temporada da baleia Jubarte, que se inicia no mês de julho. - No Piauí, encontram-se os parques nacionais Sete Cidades, Serra das Confusões e da Serra da Capivara com formação rochosa e pinturas rupestres; além de seu litoral possuir o Delta do Parnaíba. - No Rio Gde.do Norte, os destaques são: o maior cajueiro do mundo e o Forte dos Reis Magos.

Comentário

Tudo isso é só um aperitivo do que o Nordeste Brasileiro tem para apresentar ao turista. Boa escolha e divirta-se.


Carioca Som

LOCAÇÕES E EVENTOS

Se tembro 2013

Casamentos - Debutantes Corporativos

Telefone Fixo: 11 - 2235 - 1346 Net-fone: 11 - 2368 - 3153

Nextel: 11 - 7837 - 7707 55*84*51385

contato@cariocasom.com.br www.cariocasom.com.br facebook.com/cariocasom 55


Flávio Luiz G. Bastos

A sua vida está em banho-maria?

DIVERSÃO

“As forças naturais que se encontram dentro de nós são as que, realmente, curam as nossas doenças”. (Hipócrates) Banho-maria

Banho-maria é uma técnica de cozimento à base de calor indireto e água, utilizada no preparo de alimentos que não podem entrar em ebulição. Por este motivo, usa-se esta expressão popular quando protelamos situações ou decisões na vida, que ficam por tempo indeterminado no banho-maria. Somos proteladores quando chegamos tarde a compromissos assumidos ou adiamos tarefas ou decisões que devem ser tomadas. Protelar, enrolar, perder a ocasião e viver perdido no passado, presente e futuro é uma reação emocional e fuga do momento presente. Quem protela, vive na ansiedade e gasta energias sem colher fruto algum. E não são poucas as situações que encontramos no atendimento psicoterapêutico, cujo modelo emocional e comportamental das pessoas revela um forte traço de indecisão, de insegurança no momento de decidir que rumo dar à sua vida ou qual caminho trilhar quando surgem várias opções ao mesmo tempo.

Sete mbro 2013

A reação

56

Geralmente, na face oculta do hábito de procrastinar, encontra-se um sentimento chamado: medo, que esconde em seus bastidores a angústia e a apreensão em face de um perigo real ou imaginário. Bloqueio que interfere no livre-arbítrio, obstaculizando a determinação de focar a vida para o crescimento pessoal de uma forma mais segura, objetiva e saudável. Nestes casos, durante o processo psicoterapêutico, observamos que os traumas psíquicos acumulados, são, em parte, responsáveis pela momentânea incapacidade da pessoa em reagir a um estímulo interno que exige agilidade na resposta. Situação na qual a limitação do poder decisório pessoal estimula o surgimento de doença decorrente da ansiedade, sentimento capaz de prejudicar a qualidade de vida, autoestima e saúde do ser humano, como as enfermidades psicossomáticas, ou seja, doenças que afetam a saúde física e mental: gastrite, depressão, úlcera, taquicardia, hipertensão, cefaleia e alergia, são alguns exemplos de doenças psiconeurológicas. Deixar tarefa pendente ou a indecisão no encaminhamento de situação que exige resposta imediata aumenta o nível de ansiedade que, na dose certa, pode ser positivo, à medida que precisamos de desafios para nos desenvolver e aprender a viver com nível de ansiedade suficiente para atingir o patamar mais alto de nosso potencial.

A ajuda

Nas regressões de memória extra cerebral (vidas passadas), verificamos que o vício de procrastinar é apenas uma decorrência de um padrão emocional/comportamental que acompanha o indivíduo há muitas vivências na dimensão física. Isto é: um modelo cristalizado que muito pouco ou nada altera com o ciclo das reencarnações. Portanto, levar a vida no banho-maria é uma tendência inerente ao indivíduo que traz consigo o medo (bloqueio) de desafiar a vida através de decisões ou de encaminhamentos que o direcionem ao crescimento pessoal. Libertar-se deste processo de característica obsessiva, que limita e prende o indivíduo ao seu passado, é uma tarefa que exige vontade, querer e discernimento para conquistar um nível de lucidez que altere significativamente o seu modelo comportamental e implique numa melhor qualidade de vida. Deixar a vida no banho-maria por tempo indeterminado é paralisar o processo existencial sob o ponto de vista psicoespiritual. É prender-se a processos obsessivos que levam o indivíduo à dependência e à inércia existencial. É ir na contra-mão do movimento vital que nos estimula ao progresso e à expansão de consciência. Nesta direção, todo bloqueio ou obstáculo que surgir pelo caminho deve ser removido para que o fluxo natural da vida nos estimule ao crescimento. Sem esta clareza de propósitos, estaremos dependentes das circunstâncias da vida, que podem turvar a nossa visão naquilo que mais precisamos visualizar: a si próprio inserido no contexto vital e universal. Neste sentido, as psicoterapias que abordam em suas metodologias a natureza interdimensional do ser humano podem ajudar a pessoa a encontrar a saída do labirinto de si mesmo. Tornar claro o que antes era obscuro pelo desconhecimento dos mecanismos inconscientes que provocam um “estado de coisas” individual que tende a se perpetuar. Ajudar a pessoa a sair do banho-maria existencial e assumir o processo de autorrealização, sem receio de desafiar a vida em busca da felicidade possível, é o que propõe a psicoterapia interdimensional, ao estabelecer conexões e interpretações que levem a pessoa às necessárias elaborações que, por sua vez, acionam mecanismos conscientes responsáveis pela erradicação do sentimento de medo nos momentos de decisão ou de tomada de atitude diante da vida. FLÁVIO LUIZ GOMES BASTOS (Porto Alegre / RS) Psicanalista Clínico Criador da Psicoterapia Interdimensional (PI) e-mail: flaviolgb@terra.com.br


57

Se tembro 2013


Giuliana L. Fabroni

GASTRONOMIA

Aceto Balsâmico O vinagre

Nesta edição, eu não vou falar sobre um prato italiano, mas, sim, de um ingrediente típico, que merece todo o respeito, tanto pelo seu sabor como pela sua diversidade de utilização e, ainda, sobre o seu método de produção. A origem exata do “Aceto Balsâmico” é incerta, mas, é muito provável que alguém esqueceu em uma cantina o mosto de uva por algum tempo e quando se lembrou ou, então, outra pessoa o encontrou, experimentou e achou uma delicia. Esse vinagre de sabor agro e doce, hoje é obtido a partir de uma produção controlada e muito rígida, que mistura mosto fermentado de uva, cozidos e/ou concentrados, com um percentual de vinagre já envelhecido por 10 anos ou mais e 10% de vinagre de vinho. O termo “Aceto Balsâmico” relativamente é utilizado há pouco tempo, desde 1747, sendo assim chamado pelo uso terapêutico do vinagre (balsâmico em italiano significa, en-

tre outras coisas, remédio contra dor e estava sendo ministrado em doente da peste), porém, esse vinagre é produzido há muito mais tempo. Entretanto, foi só em 1839 que foi escrito o primeiro “manual de produção” do vinagre. O conde Giorgio Gallesio foi para Modena (principal cidade de produção) estudar vinhos e variedades de uvas, mas, se encantou com o vinagre e se dedicou a escrever as suas características, dividindo-as em 2 categorias: o vinagre feito somente de mosto e o vinagre feito com o mosto fermentado e vinagre de vinho. O “Aceto Balsâmico” combina com uma vasta gama de alimentos, que vai desde temperar uma saladinha como, também, para cozinhar pratos elaborados ou servir com frutas ou, ainda, usar como calda em doces e sorvetes. Então é só comprar uma garrafa de “Aceto Balsâmico” e se divertir.

Filetto all’aceto balsâmico (para 2 pessoas)

Ingredientes

Sete mbro 2013

400 gramas de filet mignon (2 porções de 200g) 100 ml de vinagre balsâmico 100 ml de creme de leite fresco 1 cebola roxa 30 gramas de vinagre de maçã 20 ml de azeite 10 gramas de manteiga

58

Modo de preparo Em uma frigideira antiaderente quente, adicionar o azeite e, quando o azeite estiver quente adicionar os medalhões de filet mignon, dourando bem dos dois lados. Acrescentar o “aceto balsâmico” e cozinhar até ferver. Colocar o creme de leite e levar até a fervura, mexendo sempre, até obter um creme bem escuro e denso. Em outra panela colocar: a manteiga, a cebola roxa cortada em fatias e o vinagre de maçã e, depois, tampar, deixando cozinhar até a cebola ficar macia e de cor rosa. Servir ao lado do filet mignon. Segredo: se desejar o filet mignon ao sangue, retirá-lo da panela antes de acrescentar o vinagre balsâmico, mas, se quiser bem passado, fazer todo o creme com o filet mignon dentro da panela. GIULIANA LIPTAC FABRONI (Toscana / Itália) Técnica em Gastronomia pelo SENAC São Paulo Especialização pela Scuola Internationale di Cucina Italiana di Lucca


59

Se tembro 2013


Valentina S. Napoli

GASTRONOMIA

Coisas de comer: só para crianças O gosto pela cozinha

Desde os 7 anos de idade eu curto o gosto pela cozinha e minha mãe sempre me incentivou. Daí, fico sempre inventando alguma receita para fazer e, esta que aqui apresento, é bem simples e fácil para qualquer criança executar. Só tenha cuidado na utilização dos eletrodomésticos e, se possível, peça supervisão de um adulto.

Cupcakes de Chocolate

Ingredientes: 125 gramas de farinha de trigo 125 gramas de açúcar 125 gramas de manteiga ou margarina sem sal oo2 colheres (sopa) com chocolate em pó (dos Padres) oo2 ovos 1/2 colher com essência de baunilha oo2 colheres (sopa) com leite oo1 colher (sobremesa) com fermento em pó Modo de fazer: Bata os seis primeiros ingredientes na batedeira de uma vez, até ficar homogêneo. Por último junte o leite e o fermento, misturando delicadamente. Divida a massa em forminhas de papel, próprias para “cupcakes”, mas, só encha até a metade, pois, ela cresce bastante. Use 3 forminhas, uma dentro da outra, para não deformar o bolinho e leve para assar em forno pré-aquecido, por 30 minutos a 180 graus. Rendimento aproximado de 20 unidades Se desejar rechear, espere esfriar bem para cortar, pois, é muito delicado. Pode ser coberto com brigadeiro, glacê ou creme de manteiga (que foi o que eu usei). Decore a gosto e delicie-se!!!

Sete mbro 2013

VALENTINA SALVESTRINI NAPOLI – 11 anos (Arujá / SP) Estudante - Colégio Sion Arujá

60


61

Se tembro 2013


ATITUDE

Acontecimentos & Dicas MIAMI AUTO CENTER Mudou de endereço

SELMA ZAPPAROLI Está de novo endereço

ANDREA PAVLOVITSCH Lança o seu livro

Aconteceu em: Janeiro / 2013

Aconteceu em: Juho / 2013

Aconteceu em: Agosto / 2013

A já tradicional oficina mecânica e especialista em ar condicionado Miami Auto Center, sob o comando dos sócios: Carlos Eduardo dos Santos, Robson Alberto dos Santos e Valdir Rodrigues de Brito, desde janeiro/2013 está em novo endereço com instalações apropriadas e ampliando o seu ramo de trabalho, oferecendo aos seus clientes os seguintes segmentos: - Mecânica - Ar Condicionado - Injeção Eletrônica - Câmbio Automático - Direção Hidráulica - Elétrica - Alarme e Som Venha utilizar os seus bons serviços: - rua Major Benjamim Franco, 735

Selma Zapparoli, especialista no atendimento do mercado imobiliário, há 12 anos neste segmento na região com enfoque especial em casas nos condomínios, tanto para venda, como para compra e, também, para alugar. E, para melhorar o atendimento, a imobiliária tem novo endereço: Estrada de Santa Isabel, 1536 - 1º andar (em frente ao Boulevard Florida), onde toda equipe está pronta para dedicar-se à necessidade do cliente, agora contando com o reforço de sua filha: Amanda Zapparoli, que vem seguindo os passos da mãe, se dedicando no momento à área administrativa.

A psicóloga Andrea Pavlovitsch, que brinda a SER MAIS Revista com seus artigos, apresentou ao público o seu sonhado livro “Cá entre nós...” e assim se expressou: -“Olá queridas pessoas, estou muito feliz e quis compartilhar isso com todos vocês. Finalmente o meu livro saiu e chegou aqui em casa em papel, lindo e cheiroso. Um sonho realizado, uma coletânea de muitos dos meus textos, daqueles que as pessoas mais gostaram e que eu senti que ajudou mais gente. Sugestão: um bom presente, né! Ainda mais para aquelas pessoas mais resistentes que a gente sempre tenta ajudar. Quem sabe!!” Para adquiri-lo é só entrar neste link: w w w. c l u b e d e a u to re s. co m . b r / book/142698--Caentre_nos

Sete mbro 2013

Andrea Pavlovitsch www.facebook.com/andreapavlo 55+ (11) 3447 8051 55+ (11) 9.8876-7331

62


Acontecimentos & Dicas O FAMOSO DR. HOLLYWOOD Deu palestra em Arujá

GOVERNADOR DO ROTARY INTER. Visita a cidade de Arujá

ARUJAZINHO IV Promoveu confraternização

Aconteceu em: 7 / agosto / 2013

Acontecera dia: 15 / Agosto / 2013

Aconteceu em: 17 / Agosto / 2013

O Sr. José Antonio da Costa, governador do Rotary Internacional - distrito 4430, acompanhado de uma delegação de rotarianos e de representantes do governo municipal, esteve na cidade de Arujá cumprindo a seguinte agenda: - Em breve passagem ao canteiro central da avenida principal plantou duas arvores de ipê roxo, para expandir o relacionamento do poder publico com o Rotary. - No gabinete do Prefeito Municipal aconteceu uma troca de gentilezas: o Prefeito certificou-o como hóspede oficial de Arujá, sob o Decreto 6.084. Com isso, o Governador do Rotary do Distrito 4430, proporcionou alguns compartilhamentos de experiências nas áreas tanto de gestão pública, como outras parcerias de projetos rotários. - Na Câmara Municipal foi recepcionado por 8 de seus parlamentares, que estavam reunidos para parabenizá-lo pelo apoio que o Rotary Club de Arujá já mantêm em projetos sociais e o Governador ressaltou a importância de projetos de leis para atender a necessidade local. - Na despedida, junto aos seus companheiros rotarianos de Arujá, registrou um apoio entrelaçado entre o Rotary e o Poder Público. “Viva Rotary - Transforme Vidas”.

No Salão Cristal do Arujazinho IV, foi promovido um almoço de confraternização entre diretores, moradores, familiares, convidados e amigos de todos os condomínios. Com decoração e buffet de Carla Carlotto, a feijoada correu com muita alegria, muito bate papo, muita dança e um agradável show com o conjunto Samba de Rainha (Contrariando a Regra).

Se tembro 2013

O Dr. Roberto Miguel Rey Junior, conhecido internacionalmente como Dr. Hollywood ou, simplesmente, Dr. Rey, famoso Cirurgião Plástico que tem entre os seus mais emblemáticos pacientes celebridades do mundo do cinema americano, daí a referência à capital do cinema. O evento aqui em Arujá foi organizado pelas irmãs Vera e Carol do Instituto de Beleza Chanel e aconteceu no Spazio Alegro, reunindo em torno de 200 pessoas, evidentemente com predominância feminina. O encontro, como não podia deixar de ser, foi bastante festivo com apresentações preparatórias antes da entrada do grande astro da noite que, com muita simpatia, fez as suas explanações por cerca de uma hora para, em seguida, atender a todos com o seu sedutor sorriso, respondendo a perguntas, tirando fotos, distribuindo beijos, abraços, bom humor e bastante alegria. Para a realização deste evento, Vera e Carol tiveram a parceria dos seguintes: - Dr. Flávio Pinheiro Valente – Cirurgião Plástico / Dr. Caruso – Estética e Saúde / Yes Cosmetics / Lumi Cosméticos / M’S Cabeleireiros / Emi Cabeleireiros / Bela Noivas / Living Estética / Academia Olympia / Espaço Vip / Óticas Carol / Sil Joias / C. Trid Brasil / Multi Marcas / RR Locação de Veículos / Antonio Souza e Messias Fernandes – fotógrafos.

63


ATITUDE

Acontecimentos & Dicas ALGODÃO DOCE Convida para sua reinauguração

ECOBOX PRESENTES E PAPELARIA GRUPO DE ESTUDOS FILOSÓFICOS Apresenta a coleção Monster High Convida para reuniões

Dica para 28 / Setembro / 2013

Dica de Presente para a criançada

Algodão Doce, tradicional loja de artigos infantis, solenemente convida todos os seus clientes e amigos a participarem da reinauguração de sua loja, no mesmo local de sempre, mas, agora, totalmente ampliada e reformada para melhor atender ao seu especial público. Não deixe de comparecer que a festa será de “arromba”, tanto para adulto quanto para a garotada: desfile da coleção primavera/verão, atrações diversas, brincadeiras, música, guloseimas e muito mais surpresas. Esperamos por você!

Monster High é uma coleção de monstrinhas muito estilosas e divertidas da Mattel, que vem cada vez mais conquistando as meninas, especialmente entre 8 a12 anos de idade. Inspirada nos clássicos monstros de todos os tempos: Frankstein, Drácula e outros, com roupas descoladas, maquiagens radicais e acessórios divertidos, elas são, sem dúvida, a turminha com mais personalidade do momento. Em Arujá, a Ecobox conta com a coleção completa Monster High, incluindo os últimos lançamentos. Em breve chegará a linha de materiais escolares 2014 no tema dessas charmosas monstrinhas. Vale a pena conferir!

Dica para todos os interessados

Da filosofia à psicanálise O Grupo de Estudos Filosóficos terá como objetivo inicial a retomada dos textos de Hegel e Kierkgard que, tanto para Freud como para Lacan, são conceitos que divergem da psicanálise. - Encontros Mensais - Horário: das 8 às 11 horas - 1º encontro: 06/09/13 - 2º encontro: 04/10/13 - 3º encontro: 01/11/13 - 4º encontro: 06/12/13 - Investimento: 200,00 por mês, com apostila das obras citadas. - Destinado a: Psicólogos, professores, psicanalistas, advogados, estudantes e todo aquele que se interessa por filosofia. - Bibliografia: Hehel: A fenomenologia do Espírito. Kierkgard: O conceito de Angustia. Milner: A obra Clara Hans Jonas: O princípio Responsabilidade. Ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Jorge Forbes e Miguel Reale Jr: A invenção do futuro.

Sete mbro 2013

Maria Odete Galbiatti. Psicóloga / Psicanalista / Especialista em Psicopatologia / Mestre em Psicanálise. e-mail: maria.o.galbiatti@uol.com.br Fones: 4653-6691 / 97100-5253 Av. Antonio Afonso de Lima, 209/sala 4.

64


65

Se tembro 2013


Dr. Flávio Gikovate

Como aceitar as diferenças

PONTO FINAL

O relacionamento

Tenho tentado mostrar como nosso relacionamento com as outras pessoas é, na realidade, uma espécie de monólogo no qual esperamos encontrar no outro um espelho de nós mesmos. Isso só ocorre porque somos inseguros e mal toleramos a diferença de opinião, que nos deixa em dúvida sobre a nossa própria posição e nos lembra a condição de solidão, da qual tentamos fugir o tempo todo.

O conhecer

Se não somos iguais, cada vez que conhecemos uma pessoa temos de nos dedicar a tentar saber quem ela é. Sim, porque já sabemos que não é obrigatório que ela pense, sinta, julgue e aja como nós. É evidente que deve haver alguns pontos em comum, porém, o importante é detectar com precisão as diferenças, condição indispensável para podermos fazer previsões em relação aos possíveis comportamentos dessa pessoa.

O processo

Sete mbro 2013

Assim, iniciamos o processo de entrar em sua alma, descobrir como ela funciona e, por alguns minutos, vivenciar as coisas sob aquele ponto de vista. A isso chamamos de empatia. Este processo é completamente diferente de se colocar no lugar do outro levando em conta nossa experiência e nosso ponto de vista. Trata-se de entrar no sistema de pensamento da outra pessoa e pensar segundo as regras que a norteiam. É evidente que se trata de algo mais difícil, já que o modo de ser e de pensar de cada um de nós é fortemente influenciado por aquilo que passamos ao longo dos anos. É difícil conseguirmos nos intrometer na subjetividade de outra pessoa sem cometer alguns equívocos.

66

A compreensão

Aquele que quiser compreender o seu semelhante, mas, não o seu igual, terá de se conscientizar de que, fazer um juízo moral a respeito de sua forma de pensar tem muito pouca serventia. Entrar na alma do outro é fazer uma viagem totalmente diferente, onde o que interessa é conseguir sentir como o outro se sente, pensar como o outro pensa, julgar como o outro julga. Com isso pode-se sentir próximo dessa pessoa por certo tempo, compreendê-la e até mesmo se sentir solidário a ela. Isso não significa, entretanto, que deve aceitar todo tipo de comportamento ou livrar-se das nossas preocupações éticas. É claro que teremos maiores afinidades com aqueles que têm um modo de avaliar as coisas mais ou menos parecidas com as nossas. Devemos, porém, tentar compreender aqueles que são bastante diferentes de nós. Isso provocará um enorme enriquecimento da nossa vida interior, pois, por meio desse tipo dessa experiência poderemos vivenciar outro modo de existir e de pensar sobre nossa condição. Compreender e se comunicar com todo tipo de pessoa será sempre uma empreitada engrandecedora. Por essa via poderemos acumular um conhecimento de vida muito mais rico do que com uma atitude crítica que, na verdade, exclui e despreza tudo e todos que não forem como nós somos. DR. FLÁVIO GIKOVATE (São Paulo) Médico Psiquiatra / Psicoterapeuta Conferencista / Escritor Programa na Rádio CBN: “No divã com Gikovate”.



A onda perfeita existe!