Page 1


Revista Bares,

no caminho do sucesso. Nossa! Não fazíamos ideia do que nos esperaria com o lançamento da 1ª edição da Revista Bares. Acho que nem o mais otimista de nossa equipe esperava a excelente receptividade do público. Pedimos licença para ir em frente e agora apresentamos nossa 2ª edição, mergulhados na história do bairro Moinhos de Vento, com todo seu glamour em meio aos grandes prédios, novos e antigos, que trazem tanta beleza à cida-

Vocês não fazem ideia de quanta história interessante e encantadora encontramos ao produzir esta edição. de.

Também vamos dar um pu-

linho no futuro, mais precisamente no ano de 2014, trazendo para vocês um dos

maiores eventos do planeta: a Copa do Mundo de Futebol. Este que por si só já é um assunto que nos enche de orgulho, vai nos deixar ainda mais engrandecidos porque será realizada aqui no Brasil. Vamos mostrar a torcida de Porto Alegre (uma das prováveis sedes da Copa) e a paixão fervorosa pela nossa seleção e pelos nossos maiores clubes: o Grêmio e o Internacional. Recebemos muitas sugestões dos mais variados setores e de diversas pessoas que apreciaram nossa primeira edição. A partir delas procuramos expandir nosso conteúdo, trazendo dicas de cultura e aprimorando a relação dos bares, com informações importantes para quem quer sair à noite, ou durante o dia, na capital gaúcha. Agradecemos imensamente a todos que nos ajudaram e contribuíram para aprimorar esta segunda edição, que através de suas críticas e elogios nos permitiram engrandecer e consolidar ainda mais nossa revista. Temos a certeza de que ela é um veículo que veio para ficar, que estamos no caminho certo. Desejamos a todos que degustem com moderação esta segunda dose da revista, que será a mais requisitada nos bares da cidade.

Janski Pimentel

Diretora Executiva da WD Propaganda 2 Revista Bares


Revista Bares

Porto,

04

Moinhos de Vento,

06

Boteco Bohemia,

08

Ana Carolina,

12

Dani Hyde,

13

Thiago Roll,

14

Boteco Dona Neusa,

16

237 Anos, Alegre.

de tudo um pouco com muito luxo e glamour na Capital.

mais uma tradição em Porto Alegre.

a voz inconfundível que balançou os gaúchos.

DJ do rock e historiadora da música.

Trabalhador Destaque da Noite.

um pedacinho da Lapa na Cidade Baixa.

A Copa do Mundo é nossa,

22

que venha 2014.

Darcy Alves,

26

GRÊMIO,

27

Filipe Catto,

28

INTER

29

Revista Bares,

30

NOTINHAS

34

LISTA DE BARES

36

da teoria à prática do violão, um porfessor na música. na torcida pela definição das cidades sedes.

a saga de um jovem talento.

moderniza estrutura para ser palco do maior evento do mundo.

lançamento da 1 edição. a

Dicas Culturais.

Guia prático do Moinhos de Vento.


No dia 26 de março de 2009 Porto Alegre comemorou 237 anos e promoveu uma grande festa aos porto-alegrenses, através de uma programação repleta de atrações.

Foram 42 shows gratuitos espalhados por 11 pontos da cidade, durante a 50ª Semana de Porto Alegre. O cronograma contou com o tradicional Baile da Cidade, na Redenção, com a participação da Banda Municipal de Porto Alegre acompanhada pela Cia. Cadica Costa de Dança. Também pôde-se conferir a terceira edição do projeto 24 Horas de Cultura, com palestras, exposições, filmes, saraus, teatros e dança, todos aberto ao público. Um dos destaques da comemoração foi o City Tour da Linha Turismo, que realizou passeios noturnos temáticos dentro do roteiro tradicional, contemplando atrativos do Centro Histórico e bairros próximos. Também foram oferecidas oficinas de arte e reciclagem sobre objetos decorativos, onde confeccionou-se tapetes com tampinhas, poltronas de garrafas PET e bonés de papel para as crianças. Já para os esportistas a comemoração foi com a 6ª Corrida da Cidade, com um percurso de 10 km e revezamento de duplas para a categoria adulta, e um percurso de 3 km para a categoria infantil, na Usina do Gasômetro. Como parte das comemorações foi realizada uma caminhada que passou pelas ruas e locais associados a lendas urbanas de Porto Alegre, como as histórias do Açougueiro (na Fernando Machado), do Castelinho do Alto da Bronze (na Vasco Alves), a das Torres (na Igreja das Dores) e a do Bará (no Mercado Público). Todo o trajeto teve duração de duas horas e meia e foi orientado por um guia de turismo. 4 4 Revista BaresBares Revista


Fotografias: Eloi Faria.

Este ano a cidade de Porto Alegre ganhou de presente a estátua de Elis Regina, um dos grandes nomes da música gaúcha e que até hoje nos enche de orgulho. A estátua, que foi instalada na Usina do Gasômetro, é um conjunto escultório de convívio, nos moldes da homenagem a Mario Quintana e Carlos Drummond de Andrade na Praça da Alfândega. Esse modelo foge ao esquema solene do pedestal e busca aproximar os personagens reverenciados ao cotidiano de quem transita por ruas, praças e parques da cidade. Também foram homenageadas personalidades e instituições da capital no Teatro Renascença, com a Medalha Cidade de Porto Alegre, como forma de reconhecimento a serviços e ações para o desenvolvimento cultural, social e econômico do município.

Estabelecimentos também fazem programação homenageando a cidade Diversos estabelecimentos entraram no clima do aniversário de Porto Alegre e fizeram suas próprias programações. O Café do Porto, no Moinhos de Vento, apresentou em sua programação a Mostra de Fotografia da Nadia Raupp Meucci, palestras sobre a história do bairro Moinhos de Vento com o jornalista Carlos Augusto Bissón, um papo com o Dr. Almerindo Boff, show com Rosa Franco e muitas outras atividades, que também ocorreram no Café do Porto do Barra Shopping Sul. O Studio Clio, na Cidade Baixa, participou das comemorações com o início de Encontros com o Professor – Ruy Carlos Oster-

mann, em meio à Semana de Porto Alegre, onde prestou homenagem com entrevista ao jornalista Paulo Santana. A rede de supermercados Big e Nacional também desenvolveu ações com o personagem “Pontinho”, mascote do Bomclube (clube de vantagens da rede), que circulou pelas ruas e parques da cidade distribuindo balões de aniversário para as pessoas. Muitos outros locais, mesmo não tendo uma programação específica, participaram de alguma forma do aniversário, trazendo aos gaúchos uma proposta de comemoração desta data tão especial aos porto-alegrenses. 5 Revista Bares


O Bairro Moinhos de Ven-

to foi um centro residencial de elite e hoje ele é supos-

tamente um centro de diversão de elite.

Casas charmosas,

locais aconchegantes, bares, árvores, muitos edifícios empresariais e residenciais. Isto tudo dentro de um único bairro: o Moinhos de Vento. Local que traz inspiração e glamour em suas ruas, famosas por seus requintes especiais e encantos, como a Coronel Bordini, a Mostardeiro e a Marquês do Pombal, além de muitas outras que despertam curiosidade através de sua beleza e locais divinos. O Moinhos sempre foi conhecido como um bairro de alto padrão, que com o tempo foi sendo modificado, devido a grande expansão do comércio. Destaque para a construção do Moinhos Shopping com um dos melhores hotéis da cidade, o internacionalmente reconhecido Sheraton Porto Alegre. Por tudo isso o Moinhos é quase uma mini cidade dentro da capital, um pacote completo e luxuoso, um bairro que possui comércio, shopping, bares e hotéis. “O Bairro Moinhos de Vento foi um centro residencial de elite e hoje ele é supostamente um centro de diversão de elite”, declarou o jornalista, autor do livro Moinhos de Vento – Histórias de um Bairro de Porto Alegre, Carlos Bissón. Ele, que é morador do bairro há mais de 40 anos, destaca que o Moinhos está sempre se atualizando e diz que o comércio deve parar de expandir, pois está no seu limite. Bissón aponta as diferenças das ruas mais movimentadas de agora de como eram antigamente “a Fernando Gomes era um deserto total e agora é chamada de calçada da fama, a Padre Chagas era a rua mais plana e mais tranquila, isto até o shopping inaugurar entre 2000 e 2001, aí começou o movimento”. O Moinhos é um bairro bastante arborizado e oferece muitas opções de divertimento. A Goethe e a Fernando Gomes, ou Calçada da Fama, oferecem muitos locais para curtir a noite porto-alegrense, pois concentram diversos estabelecimentos e são passarela de muita gente bonita e famosa. Outro local badalado no bairro é a rua Padre Chagas, com seus bares em meio às lojas de grifes. Jociane Ongarrato, proprietária do Bar Tropicali, diz que o Moinhos é um bairro bonito e com gente bonita. “O bairro tem uma movimentação boa. Quando começamos aqui a Goethe estava em expansão, zona de boa circulação perto do Parcão, agora é uma das mais movimentadas, ainda mais no horário propício ao público”, ressalta. 6 6 Revista BaresBares Revista


Para a moradora Gabriela Almeida Motta, de 21 anos, que reside desde os 10 anos no bairro, o Moinhos traz segurança e conforto por ser próximo do centro e por sua diversidade de locais para lazer, “aqui tem desde shopping, lo-

jas, centros alimentícios, bares, danceterias, academias e escolas, enfim, o único ponto que posso identificar como negativo é o alto custo de vida, é um bairro caro de

se viver”.

No parque Moinhos de Vento, conhecido por todos como Parcão, podemos encontrar diariamente pessoas praticando esportes em meio à natureza. Outros pontos conhecidos de entretenimento do bairro são a Associação Leopoldina Juvenil e o Grêmio Náutico União. O bairro é delimitado pelas ruas Marquês do Pombal, General Neto, Coronel Bordini, Dona Laura e Doutor Vale.

Um dos mais antigos e tradicionais bairros de Porto Alegre Moinhos de Vento teve seu crescimento em 1893, quando ocorreu a implantação da Companhia Carris Urbanos da linha de bonde Indepêndencia. O bairro ganhou este nome devido aos moinhos trazidos pelas famílias de açorianos que se estabeleceram na região e que plantavam trigo. A atual 24 de Outubro antigamente era conhecida como Caminhos dos Moinhos de Vento, mudando de nome a partir de 1930. A abertura do Prado Independência, em 1894, colaborou para o progresso do bairro. Em 1959, o prado foi transferido para o bairro Cristal e, em seu lugar, surgiu o Parque Moinhos de Vento, hoje largamente conhecido como “Parcão”, que se tornou o maior atrativo da região. O Grêmio Foot-Ball Por-

famoso maestro e figura influente na arte local, fundador do Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, onde existe atualmente um memorial em sua homenagem. A construção da Hidráulica Moinhos de Vento, em 1904, levou à necessidade de abertura de diversas ruas nas suas proximidades. Na divisa com o bairro Independência foi inaugurado, em 1927, o Hospital Alemão que 1942 passou a se chamar Hospital Moinhos de Vento.

O Moinhos de Vento é um bairro tradicional da capital, sua área é de 96 hectares e possui um relevo formado basicamente por rochas elevadas. Seus limites to Alegrense teve seu primeiro campo na mesma área são com os bairros Independência, Floresta, Auxiliadoonde hoje é o Parcão, a Baixada do Moinhos de Vento, ra, Mont’Serrat e Rio Branco. inaugurado em 1904. Ali o clube jogou até 1954, quando foi inaugurado o estádio Olímpico, na época o maior estádio privado do país. Um dos prédios mais tradicionais e destaque histórico do bairro é o edifício Colonial, construído na década de 1950 inicialmente para abrigar a família de Tasso Bolivar Dias Corrêa,

7 Revista Bares


mais uma tradição em Porto Alegre.

Um dos maiores e mais conhecidos concursos de gastronomia do país, os estabelecimentos participantes, para que o público pudesse ir e voltar trano Boteco Bohemia, ocorreu pela segunda vez em Porto Alegre entre os dias quilo na votação. Na festa da Saideira todos os presentes puderam voltar para 31 de março e 19 de abril de 2009. O sucesso deste evento é surpreendente casa de táxi, gratuitamente. O 2º colocado deste ano como Melhor Petisco e Atendimento, que no ano e fez com que os consumidores avaliassem o Melhor Atendimento, o Melhor passado conquistou a premiação nas três categorias, foi o Boteco Natalício. Petisco e o Melhor Ritual de Servir Bohemia, nos 20 bares concorrentes. Neste ano a campanha trouxe um slogan bastante atrativo: “Um evento Eduardo Natalício, proprietário do bar, declarou que o concurso desta edição tão nobre que até o príncipe Charles foi convidado a participar”, presente em estava mais fortalecido e com melhor concorrência entre os bares. “Os provários pontos da cidade através de outdoors e anúncios. Nos bares participan- prietários dos bares entenderam o que é o concurso Boteco Bohemia. No prites podia-se encontrar um trono em tamanho real, a espera do príncipe, e nas meiro as pessoas não entendiam bem o que era e não se empenharam tanto, o público agora também sabe melhor. Para ter ideia esse ano teve mais de 21 portarias a guarda inglesa, com duas pessoas devidamente caracterizadas. Os três primeiros colocados de cada categoria foram anunciados na Festa mil pessoas votando nos 20 bares”. Natalício disse ainda que o boteco está contente com a premiação e já vai da Saideira, que ocorreu no dia 25 de abril, na Av. Severo Dullius, 505, com lotação máxima, comprovando o sucesso do evento. A festa contou com a ani- para a cozinha analisar a próxima receita, “parabenizo o evento e os participantes, o boteco Natalício ficou feliz com o 2º lugar, mação do DJ Fausto, DJ Patife, banda Moinho (com a cantora Emanuelle Araújo, ex-Banda Eva) e Paula O Boteco Bohemia é um even- estávamos concorrendo com 20 bares, estamos muito bem. A pedido dos clientes devemos deixar Lima (a Diva do Swing), que trouxe a participação de Tonho Crocco. to que harmoniza gastronomia de este petisco só que a preço de mercado, antes estava com o valor para o Boteco Bohemia”. O prêmio de Melhor Petisco ficou com Mamma Além de saborear e eleger os melhores peJúlia e sua Tulipa Bohemia. Em 2º lugar ficou o Botebar, cerveja de qualidade e músitiscos da capital gaúcha, o público também pôde co Natalício, com a Panelinha de Frutos do Mar, e em curtir os shows com samba de raiz dos grupos 2 3º lugar o Santíssimo Bar, com a Linguiça do Padre. ca de primeira. por 4 e Confraria do Samba, na programação do Mamma Júlia também levou o prêmio de Melhor Atendimento, seguida pelo Boteco Natalício, em 2º lugar, e o Bar do Beto, Boteco Cultural, durante o período de votação em alguns dos 20 bares participantes do concurso. Ao todo foram 18 shows. em 3º lugar. O Bar Santíssimo, 3º lugar como Melhor Petisco, não ficou desanimado. Já o prêmio de Melhor Ritual de Servir Bohemia ficou com o Mercatto Na edição anterior o bar havia ficado em 16º lugar, dando um salto em sua D’arte, em 2º lugar o Bar do Beto e em 3º lugar o Churrasquinho Bar. Os itens foram avaliados por um júri composto por especialistas e for- posição. Segundo o gerente, Eloy da Costa, esta foi uma edição muito boa, madores de opinião em gastronomia, ao longo do período de votação. Todo “nosso desempenho foi mavilhoso nesta edição. De modo geral os clientes o processo foi controlado pelo instituto Vox Populi e, ao final, ganhou aquele gostaram muito do pestisco, vamos mantê-lo no cardápio”. Cerca de 2 mil que teve a melhor média de pontos. Na festa o público pôde degustar os 20 pessoas votaram no petisco do Santíssimo, “pessoas que não conheciam os bares vieram a conhecer. O bar saiu um pouco da rotina e deu uma incremenpetiscos criados por cada um dos bares e as variantes da Família Bohemia. Para o gerente do bar Mamma Júlia, campeão do Melhor Petisco e Melhor tada. Não sabemos ainda as regras da próxima, mas com certeza pretendeAtendimento, Gilberto Esteves, que no ano passado ficou em 2º lugar nestes mos concorrer no ano que vem”, declarou Eloy. A satisfação da gerente de marketing de Bohemia, Maria Fernanda Albudois quesitos, esta edição apresentou a evolução do bar através do evento. “No período de votação do Boteco Bohemia mais de 4 mil coxinhas Tulipa fo- querque, era evidente, “Será o sexto ano do concurso no Brasil e podemos ram solicitadas pelo público! Sentimos que nesse ano o boteco está mais seg- afirmar que o Boteco Bohemia é um evento que harmoniza gastronomia de mentado e enraizado. Nossa expectativa era grande, ainda mais concorrendo bar, cerveja de qualidade e música de primeira. São os principais elementos de com bares conceituados, isso valorizou muito o concurso”, disse Esteves que boteco que o concurso mescla com perfeita harmonia”, completa ela. Os 20 bares que participaram do concurso que elege o melhor petisco da pretende se aprimorar mais ainda, já pensando na próxima edição. O Mamma Julia existe há 12 anos e está localizado no centro da cidade, cidade foram selecionados sob a curadoria de Massimo Battaglini, chef e resdentro do famoso Mercado Público. “Esperamos continuar a vencer esse con- taurater nascido em Veneza e residente em Belo Horizonte, cidade reconhecida curso, já estamos pesquisando para fazer novas receitas”, declara o gerente pela cultura botequeira. Nesta 2a edição o público que visitava os bares e degustava os petiscos que vai fazer do petisco ganhador, Tulipa Bohemia, o carro-chefe da casa. Para participar do concurso todos os bares concorrentes tinham que apre- concorrentes ganhava o passaporte Boteco Bohemia e um carimbo no respecsentar receitas novas nos estabelecimentos, que harmonizavam com um tipo tivo bar visitado. Aqueles que completaram 15 carimbos ganharam uma taça de Bohemia: Weiss, Pilsen, Confraria ou Escura. especial do evento. A troca foi feita mediante a apresentação do passaporte no Um dos destaques de todo o período do evento foi o convênio mantido local da Festa da Saideira, de 22 a 24 de abril. com a Cooperativa Tele Táxi para oferecer 10% de desconto na corrida para 8 Revista Bares

8 Revista Bares


72 New York Nova York, 72 Petisco Concorrente: Siri York (delicioso bolinho de siri coroado com molho levemente picante).

Apolinário José de Alencar, 527 Petisco Concorrente: Violinha Crocante com Geleia de Pimenta (Violinhas empanadas acompanhadas de geleia de pimenta e limão).

Boteco do Joaquim Joaquim Nabuco, 350 Petisco Concorrente: Caneloni Crocante (Um Caneloni crocante recheado com calabresa e requeijão servido com um delicioso molho cremoso de tomates secos). (INÉDITO)

Boteco Natalício Coronel Genuíno, 217 Petisco Concorrente: Panelinha de Frutos do Mar Gratinada (Panelinha de barro recheada com lula, camarão, mexilhão e siri. Gratinada com queijo mussarela).

Loss Pub (INÉDITO) Lima e Silva, 587 Petisco Concorrente: Churros de Camarão (churros recheado com creme de camarão e queijo parmesão por cima).

Armazém Ventura Nilópolis, 5 Petisco Concorrente: Entrecot com queijo coalho (Entrecot em tiras na grelha com queijo coalho e farofa. Acompanham molhos Chimichurri, Vinagrete e Indiano).

Bar do Beto Venâncio Aires, 876 Petisco Concorrente: Isca de Peixe Crostão (Um Aperitivo leve, feito com peixe empanado com queijo parmesão, bom para comer acompanhado de uma Bohemia bem gelada). Mercatto D’Arte (INÉDITO) João Alfredo, 399 Petisco Concorrente: Filettos d’arte ao molho de pimenta aromática e mel (Filé mignon cortado em grandes cubos coberto com molho de pimenta aromática e mel. Torradinhas acompanham o prato, que serve tranquilamente duas pessoas). Box 21 (INÉDITO) Carlos Von Koseritz, 304 Petisco Concorrente: Xadrez de Porco ao Queijo (Filé de Porco Cortado em Cubos, Temperado e Frito com Queijo Parmesão).

Churrasquinho Bar Avenida do Forte, 1353 Petisco Concorrente: Espetinho de Sassami e queijo com molho à moda da casa (Espetinho de Peito de Frango intercalado com queijo coalho, empanado. Acompanha molho à moda da casa).

Entreato Pub República, 163 Petisco Concorrente: Favorito (pequenas fatias de pão francês, montadas com pedaços de bife a milanesa, cobertos com requeijão e queijo mussarela gratinados. No acabamento uma pitada de molho chimichurri).

Muffuletta República, 657 Petisco Concorrente: Voodoo (porção com 5 unidades de mini pão da casa recheado com requeijão cremoso e carne de panela).

Café Santo de Casa CCMQ - 7o andar Petisco Concorrente: Misericórdia!!! (casquinha crocante, dourada no forno, recheada com duo de carnes: charque puxado no capricho com fatias de cebola douradinha e carne de panela desfiada e aromatizada com ervas. Acompanha vinagrete e pimenta biquinho). (INÉDITO) 9 9 Revista Revista BaresBares


Nossa Senhora do Ó Dinarte Ribeiro, 17 Petisco Concorrente: Rabadinha (Rabada cozida na Cerveja Bohemia, servida numa cumbuquinha sobre agrião e polenta mole). (INÉDITO)

Pedrini Venâncio Aires, 204 Petisco Concorrente: Porpetta de Pernil com Provolone (A tradicional porpetta italiana, só que de pernil, recheado com queijo provolone, derretido, e coberta com molho doce especial).

Barranquinho Protásio Alves, 1578 Petisco Concorrente: Escondidinho de Frango (Filé de Frango coberto com legumes).

Cachaçaria Água Doce Carlos Gomes, 1581 Petisco Concorrente: Trouxinha de Sol (Massa de pastel de forno folhada recheada com carne de sol refogada e requeijão).

Mamma Júlia Mercado Público, lojas 42 e 44 - 2o piso Petisco Concorrente: Tulipa Bohemia (coxinha da asa do frango frita com farinha panko acompanha molho de mostarda com mel).

Santíssimo Bar Sarmento Leite, 888 Petisco Concorrente: Linguiça do Padre (Linguiça Artesanal com alecrim, chips de baroa, molho gorgonzola e redução de balsâmico).

Tropicali Bar Goethe, 13 Petisco Concorrente: Polenta Calabresa (A tradição e o sabor da polenta com queijo agora em nova versão, linguiça calabresa apimentada).

MELHORES PETISCOS

1o lugar: Mamma Júlia 2o lugar: Boteco Natalício 3o lugar: Santíssimo Bar

10 Revista Bares


11 Revista Bares


SHOWS

A cantora e compositora Ana Carolina trouxe a Porto Alegre, pela primeira vez em 2009, seu show 2/4 com lotação esgotada na noite do dia 25 de março no teatro do Bourbon Country. Sua garganta nada estranha para os gaúchos agitou a cidade e fez o público vibrar e cantar em aproximadamente 1h e 40 min de show. O grande diferencial fica por conta do formato de suas músicas, que são ao mesmo tempo românticas e com um tom alegre e descontraído, conquistando a todos que de alguma forma se identificam com as letras. Seu repertório incluiu músicas bastante conhecidas do público, que vão desde o lançamento do primeiro CD em 1999, como Garganta, Quem de nós dois e Elevador até os hits do momento, como Rosas, Eu Comi a Madona e Cabide, que transformaram o público em um grande coral. Ana Carolina começou sua carreira em Juiz de Fora e cidades da região serrana, onde se apresentava em bares interpretando grandes ídolos, como Chico Buarque. Foi nessa época que Luciana, filha de Vinícius de Moraes, a viu cantando e se encantou com sua voz, pedindo-lhe uma fita. A partir daí o sucesso de Ana Carolina só faz aumentar. Logo lançou o primeiro CD, “Ana Carolina”, e ganhou em 2000 o CD de Ouro. A cantora está em turnê, percorrendo as estradas do Brasil com seu belíssimo show. Na banda que a acompanha estão os músicos Sacha Amback (teclados e programações), Leonardo Reis (bateria e percussão), Vinícius Rosa (guitarra e violões), Jussara Lourenço (backing vocal) e Jurema Lourenço (backing vocal). Para obter mais informações e saber curiosidades sobre a cantora basta acessar o site da Ana Carolina: anacarolina.uol.com.br.

Ser, fazer e pensar como compositor é saber que em cada canção que fazemos somos despejados, somos desabrigados, expostos ao olhar, à suspeita, ao atendimento, à alegria e ou a ironia de alguém. Sem querer tocamos o ‘vazio do outro’ isso é dar ao tapa a cara. (Ana Carolina).

12 12 Revista Bares Revista Bares


Dani Hyde, famosa DJ underground de Porto Alegre, toca em locais como o Porão Dani Hyde escuta bastante coisa velha e diz que é difícil ver música só como músido Beco e é uma das fundadoras da extinta Poa Roque Town, festa que agitou o local ca, que é difícil ver banda nova que seja autêntica, “a última leva do rock que eu gostei durante anos. um pouco foi da banda The Strokes. Ao invés das bandas da mesma geração tentarem Nos últimos tempos Dani tem se dedicado à vida acadêmica. Cursando História na criar outras coisas elas seguem copiando e copiando”, afirma. Vivemos em uma era em que praticamente todo mundo tem computador em casa, PUCRS e prestes a se formar, ela diz que está difícil conciliar as noitadas com os estuuma era tecnológica que moderniza e faz com que a informação seja muito rápida, o dos, “eu gosto da noite e gosto de música, até é sobre isso que pesquiso na faculdade. Brincar de entretenimento é legal e levar isso a sério também, mas sair da diversão para que proporciona que as pessoas gravem suas músicas e já a disponibilizem na internet, deixando as gravadoras em desvantagem. Para Dani as bandas têm que voltar a fazer virar trabalho já se torna stress”, declarou a DJ. No auge dos seus 30 anos Dani, que tem um filho de 8 anos, queria mesmo era show e ter a intermediação do público. ser arqueóloga, mas diz entre risos que hoje em dia não tem mais a Hoje Dani Hyde tem alguns projetos, de vez em quando toca no ilusão de Indiana Jones, “aqui tu não tem pirâmide nem tem tumba, Beco e participa da banda Império da Lã, que é um coletivo de músiAcho que a saída é cos de várias bandas que se reúnem uma vez por mês para tocar as tu vai mesmo é estudar caquinhos”. Sua vida de DJ começou quando fazia as festas de rock nos justamente essa, procurar o músicas que eles gostam. princípios do Beco, que antes era na av. João Pessoa, lembrando a Dani diz se aventurar, às vezes toca violão ou piano, e até aralternativo de verdade e não famosa Garagem Hermética. Estas eram festas independentes, onde ranha como cantora (ela participa do coral da PUCRS), “eu acho o que é de fachada, o que é ganhavam parte da bilheteria, “o lance era ter uma festa personaque nunca vou fazer trabalho suficiente como o dos músicos que moda. Tem que se procurar eu gosto, eu canto no coral da PUC para não perder o contato com lizada naquele espaço e mostrar um tipo de som para cada noite, e descobrir coisas, porque partituras e tudo”. trazendo diferentes tipos de músicas”, conta. Segundo Dani a divulgação das festas independentes funcionaComo historiadora Dani adora a literatura, “gosto de literatura é muito mais divertido do va melhor naquela época, “divulgávamos em flyers feitos de fotocóvitoriana, romantismo do mal do século, autores como John Fante, que pegar algo pronto. pia, o cartaz era folha A4 e éramos nós que fazíamos tudo, desde a Bukowiski e toda essa galera”, e completa dizendo que entre os navigília nas ruas a colar os cartazes”, e completa dizendo que isso é o cionais ela gosta dos mais contemporâneos, como o gaúcho Daniel que mais funciona, pois é o que seleciona público, já que na internet vira oba-oba. Galera, que para ela é um retrato da juventude de Porto Alegre. Dani Hyde se diz uma DJ do público alternativo, mas acredita que atualmente esse Podemos defini-la como uma sonhadora que adora estudar e pretende dar aula no público está descaracterizado, “o alternativo virou moda e então foi todo mundo pra lá. ensino público, além de continuar pesquisando em prol de resultados para a sociedaAs pessoas não têm essa cultura, elas vão pra festa para beber e conhecer gente. Basta de, “atualmente pesquiso a música dos índios e como eles faziam para manusear os que a música seja legal, não precisa ter nada por trás disso”, diz decepcionada. instrumentos europeus. A ideia é pegar a galera que está jogada nos cantos do centro Eterna apaixonada pelo rock, ela foi uma criança dos anos 90 e teve a adolescência (mundo) e fazer uma inclusão através da música. Pensar em desenvolvimento sustenem meio ao som grunge, “eu pulei de New Kids On The Block para Faith No More. Peguei tável é entender as estruturas que o impedem primeiro. Trazer a música colonial para os bem a geração que ou você continuava ou ia procurar outras coisas. Eu gostava de indígenas de hoje não significa produzir excelentes músicos eruditos, mas sim recuperar procurar as bandas que influenciavam as bandas que eu gostava de escutar”. parte de uma identidade cada vez mais massacrada”, idealiza. Para Hyde viver de música é algo passageiro, bem efêmero, as pessoas vão larganHyde acredita na nova geração de historiadores para melhorar o ensino e diz que do no meio do caminho logo que se dão conta de que não é eterno, “é para acontecer e muita coisa é incapacidade dos professores, que devem se importar com o que estão tem que ter noção de quando vai parar”, conclui. Para ela hoje em dia é meio pejorativo fazendo. “Se as coisas começarem a ser levadas a sério, e tenho vários colegas que dizer o que é eclético, pois tem música boa e tem música ruim. “Eu adoro a MPB, estou estão com esse pensamento, ainda existe uma chance”. estudando a cultura dos anos 60 e o tropicalismo, que também adoro. Tem música A DJ e pesquisadora da música Dani Hyde diz que o pessoal deve voltar para os popular muito boa que está misturada nesse meio.”, e completa dizendo que é contra shows e assistir às bandas independentes, “acho que a saída é justamente essa, procuas músicas que são feitas para vender, pois depois de um tempo percebe-se o que é rar o alternativo de verdade e não o que é de fachada, o que é moda. Tem que se procurar enlatado. e descobrir coisas, porque é muito mais divertido do que pegar algo pronto”.

13 13 Revista Revista BaresBares


Para muitos a noite foi feita para dormir, descansar após um longo dia de trabalho. No entanto, muitos outros fazem deste período seu horário de trabalho. Foi pensando nestes morcegos-profissionais da noite que a REVISTA BARES oferece esta singela homenagem, através da enquete realizada em nosso site, que escolheu o Trabalhador Destaque da Noite. Já na primeira edição a pesquisa foi um sucesso, comprovando o reconhecimento a estes profissionais, e pretendemos com esta votação estar sempre prestigiando o árduo trabalho destes dedicados funcionários, que trabalham para garantir conforto e alegria nos momentos de diversão de tantas pessoas. O vencedor desta edição é Thiago Roll, um jovem de 23 anos que encara uma jornada dupla de trabalho e tem muito carisma. Ele é o fotógrafo das baladas, uma figura bastante conhecida e presente nas grandes festas que ocorrem na cidade, registrando em sua câmera fotográfica os melhores flashes da noite. Durante o dia Thiago Roll é bancário, já suas madrugadas são dedicadas ao site Meu Nome na Lista, como fotógrafo. Para desenvolver este trabalho Roll pega a agenda das festas e visita cada uma das baladas, armaze-

14 14 Revista Bares Revista Bares

nando muitas fotos. Como a maioria dos baladeiros já o conhece, ele é bastante requisitado por onde passa, pois todos querem ver sua foto disponível no site. Seu trabalho nas noites da capital teve início em abril de 2008 e desde então ele percorre, diariamente, três municípios gaúchos: Esteio, onde reside; Canoas, onde cursa Administração na Ulbra; e Porto Alegre, onde trabalha. “Todas as quintas, sextas e sábados estou cobrindo as festas, chego a ir de três até cinco locais por noite. Vou mais à zona Norte, em locais como Kimik, Café Moinhos, Aquarium Club e Quartier”, destacou Roll. Sua história na fotografia começou como hobbie, “eu resolvi fazer um curso de fotografia e de brincadeira comecei a tirar fotos para o site da banda de um amigo (www.bandalongplay.com.br). Sempre gostei de fotografar”, diz Thiago. Roll diz que juntar lazer com trabalho é gratificante, pois traz uma boa renda extra. Para ele o lado bom disso tudo é conhecer bastante gente, “mas geralmente as festas têm o mesmo público. Já o lado ruim é a falsidade e a ganância de algumas pessoas”. Ao ser questionado sobre o que ele acha que o fez ganhar a eleição da 1a edição da RE-

VISTA BARES, Thiago diz que acredita ser pelo seu esforço e reconhecimento do público. “Acho que ganhei porque conheço muitas pessoas, por todo esse tempo que tenho de estrada e por gostarem do meu trabalho. O pessoal confunde muito a noite com o trabalho e eu tento pelo menos separar bem isso. Estar na festa não quer dizer que estou ali para fazer festa e sim para trabalhar nela”, conclui. Mas, como ninguém é de ferro, ele admite que às vezes, nos sábados, fica em alguma das baladas que está trabalhando, “fecho o expediente e fico pela festa onde encontro meus amigos”. Roll trabalha em torno de uma hora em cada festa e todas as fotos que clica são colocadas no site. Thiago Roll, o Trabalhador Destaque da Noite desta edição, é o fotógrafo pop das noites em Porto Alegre. Para quem está acostumado a encontrá-lo pelas noites pode ficar tranquilo que ele pretende continuar essa rotina: trabalho de dia, aula à noite e flashes na madrugada. “Gosto do que faço e por enquanto vou continuar nesta rotina agitada!”, concluiu.


15 Revista Bares


Sabe aquele dia em que queremos sair para beber com os amigos, curtir uma boa música e de quebra poder apreciar um petisco daqueles que só encontramos em botecos? Pois é, nesses dias a grande pedida é o Boteco Dona Neusa, um ambiente inspirado nos tradicionais botequins e que apresenta uma decoração aconchegante e repleta de ilustrações, fazendo com que o público sinta-se em contato direto com a boa música e o autêntico samba de raiz. Uma excelente opção para o começo da noite Porto-Alegrense. Localizado no coração da Cidade Baixa, na General Lima e Silva, a casa oferece mais de 200 lugares e tem lotação máxima quase todos os dias, conferindo um certo charme ao local. Chope gelado, conversas animadas, muita gente bonita e muita disposição fazem do Boteco Dona Neusa uma referência de lazer na capital. Lá encontramos pinturas nas paredes que remetem aos antigos carnavais, além de frases e ditados populares que descontraem o público. Também podemos encontrar várias alusões ao futebol, outra grande paixão nacional, uma mistura de samba e futebol de um jeito bem brasileiro. Aos sábados o ambiente é disputadíssimo e a diversão é garantida pelos grupos que tocam no ambiente de trás do bar. Pelo palco de lá passam diversos artistas que tocam choro, samba de raiz e MPB. O clima não pode ser melhor e o chope, sempre bem gelado, não para de circular nas mesas, com o excelente atendimento dos sempre elegantes e gentis garçons. O ambiente reservado abre suas portas às 17 horas, mas já às 16 horas há muita movimentação e expectativa de quem aguarda o momento de ingressar no local. Aliás, este é outro grande diferencial do estabelecimento, pois normalmente imagina-se que para se aproveitar os botecos e curtir as músicas é necessário que seja à noite. Assim, o Boteco Dona Neusa surge como opção para quem não pode sair à noite ou prefere o entardecer. O sucesso do ambiente deve-se a uma conjunção de fatores: o som de qualidade, uma opção diferente para o sábado à tarde 16 16 Revista BaresBares Revista


e um ambiente para quem realmente quer curtir a música e beber. Também passam pelo boteco, toda semana, grandes nomes e personalidades. São conhecidos e desconhecidos, em sintonia e misturados, que dão o tom descontraído e fazem o sucesso e a diferença em cada encontro. O Boteco Dona Neusa é um espaço democrático, lá encontramos pessoas de diferentes faixas etárias com o mesmo sentimento: aproveitar e ser feliz. Aberto de segunda a sábado das 17h a 1h, o boteco é um local perfeito para você fazer um happy hour com os amigos ou sozinho. Alguns devem agora estar se perguntando: sozinho? Sim, o ambiente também proporciona lazer para diversas pessoas que saem só e aproveitam o momento junto aos demais presentes. Para quem ainda não conhece, ou tem dúvida de onde ir, não pode deixar de conferir o Boteco Dona Neusa. É frequente ouvirmos dos que estão saindo do local a frase: valeu a pena ter vindo. A maioria com certeza retorna e acaba tornando-se freguês, trazendo consigo os amigos e tornando o ambiente ainda mais aconchegante e delicioso. Nada melhor para as noites e as tardes de lazer do que aproveitar com os amigos, degustando um petisco e regado a muito chope gelado. Anote aí, o Boteco Dona Neusa fica na rua General Lima e Silva, 806, na Cidade Baixa, ao lado do Olaria. Passe por lá com seus amigos e confira você mesmo tudo isso. 17 17 Revista Revista BaresBares


18 18 Revista BaresBares Revista


PROTEGER SUA MARCA É IMPORTANTE Imagine você indo ao seu barzinho preferido com toda aquela expectativa: ambiente excelente, chopinho gelado, aquele petisco gostoso que ninguém faz igual. Quando você chega em frente ao bar se depara com outra fachada: nome e cores diferentes. O que você pensaria? O bar mudou de nome! Será que mudou de dono? Será que trocaram a cozinheira? Afinal, ninguém faz um petisco igual àquele... Então: gerou insegurança? Nosso principal link com produtos e serviços que gostamos são as marcas e quando desfazemos esta conexão ficamos inseguros quanto àquela expectativa positiva anterior. A importância em registrar sua marca está ligada à segurança do cliente em consumir algo que já está inserido positivamente em seu conceito. Proteger a marca deve ser prioridade, pois para consolidar uma marca são necessários anos de trabalho, todo o investimento em tecnologia, produto, serviço e ações de marketing é que tornam a marca uma referência, trabalhase muito para torná-la forte.

Uma marca não registrada é um grande risco a todas essas ações de consolidação, não basta ser dono de fato e sim por direito. No mundo moderno as fronteiras da distância foram rompidas pelas diversas formas de comunicação que existem hoje, ninguém vive mais de maneira oculta, qualquer empresa para tornar-se competitiva tem que aparecer de frente para o mercado. Não é mais possível pensar em oferecer produtos ou serviços sem ter uma forma rápida de comunicação com nossos clientes, ferramentas como sites são poderosos divulgadores de marcas, por consequência, quanto mais nos expomos mais conhecidos nos tornamos, e quanto mais conhecida uma marca mais valiosa ela se torna. Temos exemplos de marcas que valem bem mais que todo patrimônio tangível das instituições, avaliar a marca periodicamente é saber o que realmente nosso nome representa para o mercado, hoje instituições financei-

ras aceitam marcas registradas como garantia de capital. Marca é identidade de mercado e deve ser singular, não é concebível a ideia de nomes iguais ou semelhantes em atividades afins. Proteger sua marca é assegurar um de seus maiores patrimônios, é evitar que terceiros usem do prestígio e qualidade conquistados por você depois de muito trabalho. Imagine se todos pudessem usar deliberadamente qualquer marca, não teríamos serviços e nem produtos diferenciados, nem investimentos em qualidade, todo dono de marca tem o direto de assegurar suas conquistas, não proteger essas conquistas através do registro de marca seria um prejuízo econômico incalculável, seria também a oferta de produtos e serviços sem a menor qualidade e um problema para o consumidor! Charles Lanes e Eduardo Faitarone do Sim

19 Revista Bares


copão

boteco dona neusa

choperia

santíssimo

CAVANHAS

EmanueLle ARAÚJO banda moinho

MARIANA E MÁRCIA MTV E WD PROPAGANDA

20 Revista Bares


parangolĂŠ

choperia

FESTA da saideira boteco dONA neusa

FESTA da saideira

VANESSA E RODRIGO REVISTA BARES E MTV

olaria

21 Revista Bares


A Copa do Mundo é nossa, que venha 2014

Quando o assunto é futebol e, principalmente, Copa do Mundo não e atendimento aos turistas, ou seja, ter todos os setores envolvidos no há quem não se interesse ou se envolva. Apesar de ainda faltar mais de Mundial, o que necessitará de investimentos. Metade das cidades-sedes 2 mil dias para a realização da Copa de 2014, o Brasil, considerado o país terão estádios novos, construídos especialmente para o evento. Antes que surja o debate sobre a utilização de dinheiro público no do futebol, já começa a planejar este grande evento mundial, mesmo que antes dessa ainda tenhamos a Copa do Mundo de 2010, que será futebol, o Presidente da CBF, Ricardo Teixeira, garante que o Governo e realizada na África do Sul. A Copa de 2014 é um evento que irá revolu- os Municípios não terão participação alguma nos estádios, que devem conseguir apoio para estas reformas com empresas privadas interessacionar pontos turísticos e estabelecimentos das capitais do país. Após 36 anos a maior competição mundial de futebol estará ocor- das. O primeiro compromisso das cidades candidatas foi a assinatura de rendo na América do Sul, em nossos estádios do Brasil, tão pertinho de todos nós. A última vez que a Copa foi sediada em nosso continente foi um documento de intenções e responsabilidade. Depois disso, precisaram mostrar um projeto básico de arquitetura no ano de 1978, na Argentina. No Brasil e engenharia urbana com uma lista de potenciais voltamos ainda mais no tempo, quando sediamos a Copa do Mundo de 1950, na A Prefeitura de Porto Alegre en- investidores para a concepção de seus projetos. 4ª Copa do Mundo FIFA. cara a Copa do Mundo não apenas Com o projeto e a lista de possíveis investidores As expectativas e os esforços para como um grande evento esportivo, em mãos a FIFA irá anunciar as cidades que recetrazermos este importante evento para mas como uma extraordinária opor- berão a Copa. Depois haverá a licitação dos ino país começaram em 2003, quando a tunidade para realizar transforma- vestidores, com as obras iniciando em janeiro de Confederação Sulamericana de Futebol ções que o município precisa e dei- 2010 e com prazo de dois anos para a conclusão. Dentre as armas utilizadas pelas capitais está (CONMEBOL) anunciou que Argentina, xar um legado de desenvolvimento Brasil e Colômbia seriam candidatas à para a cidade. Temos a convicção de a contratação de consultorias para infraestrutura sede do evento. Em 2006 as confederaque, caso Porto Alegre seja escolhida geral e esportiva para preparar projetos adequações da CONMEBOL votaram, de forma como sede, teremos em 2015 uma ci- dos aos critérios da Comissão de Inspeção da FIFA. unânime, pela adoção do Brasil como dade muito melhor. Embora o país tenha determinado 12 cidaseu único candidato. Mesmo que o preJosé Fortunati, secretário Secopa des para sediarem a Copa, a FIFA defende que o sidente da FIFA, Joseph Blatter, em visita ao Maracanã, no Rio de Janeiro, ao Morumbi, em São Paulo, ao Mineirão, número fique em oito, mas o máximo esperado das negociações é dez em Belo Horizonte, e ao Beira-Rio, em Porto Alegre, tenha constatado cidades. A briga está mais concentrada entre as capitais fora do seleto que o país não tinha nenhum estádio em condições de sediar a Copa, a grupo das maiores cidades brasileiras no mapa da Copa de 2014, como é o caso do Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Brasília e Porto Aledecisão foi mantida. No dia 31 de Maio de 2007, encerrou-se o prazo dado pela FIFA e gre. Das demais candidatas - Manaus, Belém, Fortaleza, Natal, Olinda/ pela CBF para que as cidades interessadas em sediar partidas do Mun- Recife, Maceió, Rio Branco, Cuiabá, Campo Grande, Curitiba, Florianópodial fizessem suas candidaturas. As 21 cidades (de 19 Estados mais o lis e Goiânia -, seis deverão ser eliminadas, isso se a FIFA optar pelo máxiDistrito Federal) entregaram à comissão organizadora os protocolos mo de sedes (12), o que é pouco provável. Segundo fontes extraoficiais, a expectativa é que essa meia dúzia de excluídas conquiste pelo menos preenchidos de acordo com o Caderno de Encargos da FIFA. No final do mês de agosto de 2007 uma comissão formada por ins- a condição de sub-sede, servindo de hospedagem para as seleções de petores da FIFA esteve nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo futebol, o que já vai gerar movimento considerável em cada município. Horizonte, Brasília e Porto Alegre para vistoriar pessoalmente os estádios e a infraestrutura destas cidades e assistirem às apresentações dos Porto Alegre já se prepara para sediar Copa projetos das demais cidades candidatas. Porto Alegre já está em ritmo de preparação para a Copa de 2014 e Foi no dia 30 de Outubro de 2007 que a FIFA ratificou o Brasil como a cidade se moderniza à espera deste grande evento. Caso seja escolhipaís-sede da Copa do Mundo de 2014. A partir daí começaram as visto- da como sede, os jogos deverão ocorrer no estádio Beira Rio, escolhido rias da comissão da FIFA, nos meses de janeiro e fevereiro de 2009, em para representar a capital, já que cada cidade candidata pode indicar todas as cidades candidatas. somente um clube. De acordo com o vice-prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, o estádio do Inter é o único concreto no momento. “O Grêmio possui um Cidades candidatas se preparam para o espetáculo Para a Copa de 2014 o Brasil deverá determinar 12 cidades-sedes, projeto, que precisa ser construído inteiramente”, afirmou. Na opinião o mesmo número da Alemanha na Copa de 2006. Mas para o país se- dele, a capital do RS está entre as cinco cidades brasileiras com melhodiar com sucesso este evento, deverá ter um planejamento com insta- res condições de receber o mundial. No último dia 01 de abril Porto Alegre teve uma prévia do gostilações esportivas, transporte, segurança, telecomunicações, aeroportos

22 22 Revista BaresBares Revista


Todo este trabalho na realidade é para resumir que Porto Alegre está muito bem preparada para ser uma das sedes da Copa do Mundo. Basta lembrar que já tivemos três (03) Fóruns Sociais Mundiais, que são eventos de aproximadamente 100 mil pessoas e todos foram um sucess.

José Reinaldo Ritter, presidente ABIH.

nho do que vai ser sediar a Copa, quando ocorreu o jogo Brasil X Peru, pelas eliminatórias da Copa de 2010. A capital se encheu de orgulho e ficou fervorosa, tendo comparecido ao estádio para assistir ao treino mais de 20 mil torcedores. A prefeitura de Porto Alegre criou, no final de 2008, a Secretaria Extraordinária da Copa de 2014 (Secopa), que tem como secretário o próprio José Fortunati. A Secopa foi criada a partir da necessidade do município em cumprir o rígido caderno de encargos impostos pela FIFA, para trazer uma estrutura enxuta na gestão: institucional, técnica e na coordenação de comunicação social. A Secopa busca parceiros para supervisionar os projetos da Prefeitura e acompanhar as reformas dos estádios, além dos já envolvidos, como Governo Estadual e Federal e entidades da sociedade civil. “Acredito que esta secretaria demonstrará a seriedade e responsabilidade com que a Prefeitura trata a candidatura de Porto Alegre”, ressalta Fortunati. O grupo de trabalho da Copa, o Comitê RS, é coordenado pelo secretário João Bosco Vaz, com mais 14 entidades dos mais variados setores, como hotelaria, imprensa, comércio, universidades, organizações públicas e privadas. Todas estas entidades seguem trabalhando pela elaboração de ações de preparação da cidade. José Fortunati diz que só estão aguardando anunciarem as 12 cidades escolhidas para sediar o Mundial, prevista para o final de maio, nas Bahamas, “Logo após receberemos o caderno de encargos da FIFA. Nesse caderno constarão as ações prioritárias e em quais áreas a cidade precisará investir e melhorar, se qualificando, ao longo dos anos, para receber o evento”, declara. As ações não envolvem apenas os estádios de futebol, são grandes projetos que englobam centro de convenções, hotéis, Shopping Center e áreas de lazer. “O mais importante é que seremos o único Estado a ter dois grandes clubes no padrão FIFA, com os projetos do Grêmio (construção da Arena no bairro Humaitá) e Internacional (projeto Gigante para Sempre) desenvolvidos unicamente com recursos da iniciativa privada”, disse o secretário.

Capital tem infraestrutura de dar inveja Atualmente Porto Alegre conta com 86 hotéis considerados turísticos, com mais de 6 mil unidades habitacionais e mais de 12 mil leitos, mantidos já há 3 anos. Segundo a superintendente do Sindpoa, Maria Isabel Nehme, na parte de gastronomia a região Metropolitana possui cerca de 10 mil estabelecimentos. “Temos capacidade de absorver toda a demanda potencial estimada para a Copa do Mundo em 2014”, disse. Já a Associação Brasileira de Indústria de Hotéis do RS (ABIH/ RS) está alcançando seus objetivos com a assinatura de contratos junto à empresa MATCH, que representa a FIFA na área de turismo e hotelaria para as Copas do Mundo. Já foram assinados contratos com praticamente todos os principais hotéis da cidade. Para o presidente da ABIH/RS, José Reinaldo Ritter, Porto Alegre está em nível máximo para concorrer com outras sedes. “Atingimos mais de 2.000 apartamentos, que é uma das exigên23 23 Revista Revista BaresBares


Duda Kroeff, presidente do Grêmio

cias da FIFA”, destaca, além de contar com mais de mil apartamentos credenciados também nos hotéis da Serra Gaúcha. “Acredito que teremos mais até o final de maio, quando será decidido quais cidades serão sede no Brasil. Porto Alegre está entre aquelas do topo em nível de exigência solicitada”, disse Reinaldo. Mesmo sem haver necessidade de construção de novos hotéis, já que o mercado hoje tem uma ocupação de 40%, para a Copa de 2014 está prevista a construção de novos hotéis, sendo um junto ao Estádio Beira Rio e outro junto ao estádio da Arena do Grêmio, que deve estar pronto também até o Mundial. Todos os hotéis já existentes estão em constante reforma e modernizando-se para o dia–a-dia, não só visando a Copa, “os que não fizerem isto estarão fora de mercado, principalmente pela atuação das cadeias internacionais que já estão presentes em todo Brasil”, conclui Reinaldo.

A história da Copa através dos campeonatos De quatro em quatro anos as seleções de futebol de diversos países do mundo se reúnem para disputar a Copa do Mundo de Futebol. O Mundial foi criado pelo francês Jules Rimet, em 1928, após ter assumido o comando da instituição mais importante do futebol mundial: a FIFA. Abaixo uma breve relação de fatos importantes de cada edição da Copa do Mundo: 1930 - A primeira edição da Copa do Mundo ocorreu no Uruguai, com a participação de 16 seleções convidadas pela FIFA. A seleção uruguaia foi campeã e pode ficar, por quatro anos, com a taça Jules Rimet. 1934 - A Itália foi sede da Copa e desta vez a mesma ficou com o título. 1938 - A França foi sede do evento, mas a Itália ganha novamente a competição. Pela primeira vez, o Brasil pode contar com sua equipe principal em uma Copa, profissionais e amadores haviam feito as pazes em 1937. 1942 e 1946 - A competição foi suspensa em função da Segunda Guerra Mundial. 1950 - O Brasil foi escolhido para sediar a Copa e chegou à final contra o Uruguai. Um simples empate daria o título ao Brasil, porém o Uruguai conseguiu o que parecia impossível: venceu o Brasil por 2 a 1 e sagrouse campeão. 1954 - Ocorreu na Suíça e a Alemanha foi a campeã. A seleção brasileira chegou pessimista à Suíça, o trauma da derrota no Maracanã na Copa de 50 ainda não havia sido superado. 1958 - A Copa foi disputada na Suécia. O Brasil ergueu a taça pela primeira vez. Também nesta edição o Brasil apresentou para o mundo o

24 24 Revista BaresBares Revista

Da mesma maneira que o Inter vai usar isso como mola propulsora, será também para Porto Alegre. Vão ter recursos federais para suprir deficiências estruturais, esgoto, circulação, mobilidade urbana, vai fazer com que a cidade sede tenha recursos do governo. Vitório Piffero, presidente Internacional

Porto Alegre tem estrutura, o aeroporto é bom. É preciso melhorar algumas coisas, mas a cidade está preparada, e sem dúvida vai ser uma das escolhidas. Nós temos a cultura muito forte, da tradição gaúcha que não tem em parte nenhuma do Brasil.

melhor jogador de futebol de todos os tempos: Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. 1962 – A Copa ocorreu no Chile, e o Brasil voltou a provar o gostinho do título, conquistando pela segunda vez a taça. 1966 – Com sede na Inglaterra, que ganhou o campeonato. 1970 – Ocorreu no México e o Brasil tornou-se tricampeão do mundo, ao vencer a Itália por 4 a 1. Com o tricampeonato o Brasil ganhou o direito de ficar em definitivo com a posse da taça Jules Rimet. 1974 – Ocorreu na Alemanha e a mesma tornou-se campeã. 1978 – Com sede na Argentina, sendo esta a campeã. 1982 – A Copa ocorreu na Espanha, a Itália foi a ganhadora da competição. 1986 – Teve sede no México e o país ganhador do campeonato foi a Argentina. 1990 - Com sede na Itália, o país campeão foi a Alemanha. 1994 – A Copa aconteceu nos Estados Unidos. Lá o Brasil conquistou o tetracampeonato. Após o título de 1970, o Brasil entrou num jejum de 24 anos sem título. Liderada pelo artilheiro Romário e pelo capitão Dunga (hoje técnico da seleção) vencemos a Itália numa emocionante disputa por pênaltis. Um campeonato que lavou a alma de todos os brasileiros. 1998 – Com sede na França, o país que foi campeão. A final foi Brasil 0 X 3 França. Uma grande decepção para o povo brasileiro, pois a seleção era favorita absoluta. 2002 – Com sede no Japão, o Brasil consagrouse pentacampeão. Liderado pelo goleador Ronaldo, derrotou a seleção da Alemanha por 2 a 0. 2006 - Realizada na Alemanha, sendo a Itália a campeã. 2010 - Pela primeira vez na história, a Copa do Mundo será realizada no continente africano. A África do Sul será a sede do evento. Todos aguardamos por este grande espetáculo. 2014 - A Copa do Mundo será realizada no Brasil. O evento retornará ao território brasileiro após 64 anos.


Leandro Schallenberger

Jornalista e colaborador da Revista Bares MTB 13389

Revendo Chaplin O filme Tempos Modernos (Modern Times, EUA 1936) de Charles Chaplin, faz uma crítica da relação do homem com a máquina. O último filme mudo de Chaplin apresenta nas primeiras cenas uma memorável interpretação do personagem Carlitos lutando para acompanhar a velocidade de uma esteira de produção. A comédia traz aditivos muito presentes, pautados pelo desemprego e a fome. Sim, parece que tudo se repete com proporções semelhantes à crise de 1929. O mercado de trabalho é acirrado e exigente; vivemos mais uma crise econômica mundial, além de uma alucinada correria tecnológica. O clássico de Chaplin revela fatos ainda atuais, principalmente na única cena em que o vagabundo fala – ou melhor, canta e dança – encantando os frequentadores de um bar. A memorável cena ainda é contemporânea, pois é num bar que muitos procuram esquecer o stress do dia-a-dia, do chefe intransigente e dos problemas diversos. Mas, certamente há um maior motivo: ver pessoas! O chopinho ou a boa música são complementos, pois se não há quorum, mesas cheias e muito burburinho, o boteco perde a graça. O compositor Lupicínio Rodrigues foi proprietário de diversos bares em Porto Alegre, que abriam e fechavam, pois antes do lucro, queria um local para encontrar amigos. Lupe - como era chamado - para encontrar inspiração e espantar a solidão, procurava os bares da noite. O mesmo faz o músico Plauto Cruz nos seus lúcidos 80 anos de idade - ao tocar sua flauta o que ele quer mesmo é sentir a agitação da noite e expressar a sua arte. Hoje, Lupicínio não teria dificuldades para encontrar um bar na noite porto-alegrense que acolhesse sua vocação para a boêmia. Num bar não há preconceitos e distinção de classe social, é um lugar eclético e mágico. Pois este é um privilégio que podemos desfrutar. Aqui encontramos infinitas opções para aproveitar a noite, é uma democracia de gostos e estilos de invejar qualquer estrangeiro. Um cenário digno de um filme de Chaplin.

25 Revista Bares


A simpatia em pessoa, esta é a melhor tradução para descrever o professor Darcy Alves, como é conhecido. Foi carregado de imensa bagagem cultural, muitas histórias e muita vida, que esta espetacular pessoa chegou, de mansinho, para nossa entrevista. Em meio a muitos momentos de emoção e certa nostalgia o músico, e o ser humano Darcy Alves, se entregou à entrevista. Sua inspiração musical vem das serenatas que seu pai tocava, iniciando sua carreira musical logo aos 13 anos de idade em Santo Ângelo, sua terra natal. Hoje, tocando maravilhosamente seu violão, Alves diz que a herança musical vem de berço, assim como o amor pelo chorinho e os boleros. Darcy Alves iniciou sua experiência musical tocando pandeiro, depois passou ao cavaquinho e ao violão. Tocou também um pouco de saxofone e chegou a apresentarse escondido, devido a pouca idade, em boates e clubes. Após servir o exército, com 20 anos de idade, veio para a capital em busca de trabalho fora da área musical, mas sem nunca abandoná-la. Conciliou a música com a vida profissional, sem deixar de lado seu amor aos instrumentos. Darcy destaca que mesmo sendo um apaixonado por música é impossível viver dela, “eu tinha mais de 5 atividades extras, era Presidente do Sindicato dos Músicos e ao mesmo tempo Presidente da Federação dos Artistas (RS,

questra Cassino de Santa Cruz, Violonista Regional no Teatro São Pedro e Juiz Classista da Justiça do Trabalho”, destaca o professor que veio com uma listinha em mãos para não deixar passar alguma coisa. Junto com outros colegas fundou o Clube do Violão, com o intuito de divulgar o instrumento. Tem participações na Orquestra Filarmônica Popular de Porto Alegre (OFIPPA) e na Orquestra Cassino de Santa Cruz, considerada na época, de 1974 a 1978, uma das melhores do Estado. Com seu violão acompanhou nomes consagrados como Lupicínio Rodrigues, Alcides Gonçalves, Beth Carvalho, Ângela Maria, Sílvio Caldas, Nelson Gonçalves, Altemar Dutra, Francisco Egídio e Jamelão. Tocou durante cinco anos no Teatro São Pedro, acompanhando artistas como Plauto Cruz, Altamiro Carrilho, Evandro do Bandolim, Déo Riam, Ademilde Fonseca e Carlos Poiares. Tem composições próprias de chorinhos, marchas, sambas-canções e valsas. Ser professor não é de agora, Alves dava aula de violão na Escola de Música Brasileira e tocava em bares famosos na noite de Porto Alegre, como o Adelaide´s Bar e o Chão de Estrelas, onde costumava se reunir com a nata musical para tocar as melhores músicas populares do Sul do País. Darcy Alves - que é um fã de Chico Buarque, Vinicius de Moraes e Cartola - nos conta que em 2008 lançou um CD de título Um olhar para a Musicalidade, da Funproarte. Este compacto traz obras de Lupicínio Rodrigues, Macedinho, Djalma Correa e parcerias com Sampaulo e José Paulo Bisol, ritmos que vão do choro ao samba e bolero. O professor Darcy, que é um defensor da música popular brasileira, diz com certa tristeza que para ser reconhecido o músico deve sair do Rio Grande do Sul. “Infelizmente o povo e a mídia daqui não valorizam a nossa música”, completa. Em seguida relembra com alegria que quando Jamelão vinha a Porto Alegre o requisitava para tocar com ele, “Ele queria me levar para o Rio, mas eu não queria trocar o certo pelo duvidoso”, contou. Aos 75 anos de idade, muitos deles destinados ao violão, hoje o professor Darcy Alves toca todas as quintas-feiras no bar Parangolé e, às terças-feiras, no bar Se Acaso Você Chegassse, ambos na Cidade Baixa. “Os shows começam às 21h e vão normalmente até a meia noite”, informou Alves. Darcy hoje mora com um de seus três filhos, todos com a graduação completa, e diz que sua felicidade é saber que um deles parece estar se interessando pela vida musical, “o mais novo tem tendência a tocar, mas já disse para ele deixar a vida boêmia pra mim”, declarou sorrindo o professor do violão.

Infelizmente o povo e

a mídia daqui não valori-

P R e SC), Presidente do Clube do Choro de POA, Presidente do Conselho Fiscal da Ajucla (Associação dos Juízes Classista), Guitarrista da Orquestra do Waldemarino, Guitarrista da Or-

26 26 Revista BaresBares Revista

zam a nossa música.


GRÊMIO,

na torcida pela definição das cidades sedes Impossível falar sobre futebol sem citarmos nossos dois Temos que nos acostumar, pois vai melhorar a circulação, prinmaiores clubes do Estado, ambos com grande representativi- cipalmente para quem vem do interior”, e completa dizendo que a nova estrutura vai obrigar o Grêmio a ficar mais moderdade no cenário nacional e mundial. Apesar do Grêmio Foot-ball Porto Alegrense não ter o es- no, mais enxuto e mais profissional, além de ter um espaço tádio Olímpico como o escolhido para sediar os jogos da Copa preparado para eventos e shows. Confiante de que ainda possam haver alterações nas escode 2014, em Porto Alegre, as esperanças de todos os gremistas ainda não está totalmente descartada, pois o clube inicia lhas das sedes, Kroeff deixa o clube à disposição para a Copa, “O Grêmio fica à disposição para a construção do Projeto Arena, um alojar alguém em treinamentos. mega investimento que vai transO Grêmio fica à Quem sabe quando a FIFA vir aqui formar a história do clube e o panoe ver o novo estádio do Grêmio nos rama da cidade. disposição para alojar alguém momentos de vistoria das reformas O atual presidente do Grêmio, em treinamentos. Quem sabe Duda Kroeff, diz que o projeto conão fique impressionada e reavalie as suas escolhas”, emendou em um meça a ser construído entre janeiro quando a FIFA vir aqui e ver o sorriso confiante. e julho de 2010 e deverá ser concluído no período de 30 meses. “EsO projeto Arena do Grêmio terá novo estádio do Grêmio nos espaços específicos para jogos, taremos com o estádio novinho, o momentos de vistoria das reforshows, conferências, comércio e mais moderno... Ele vai ficar pronto acomodações especiais para VIP’s em 2013, próximo ao período da mas não fique impressionada e e Imprensa. Terá capacidade de 53 Copa”, conclui o presidente cheio reavalie as suas escolhas. mil torcedores sentados, podende empolgação. do em alguns locais tirar as cadeiA Arena do Grêmio teve o termo ras para a torcida da avalanche. “O de compromisso da construção assinado pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre para iniciar Olímpico comporta 43 mil pessoas, a nova Arena vem para as obras com base nos padrões exigidos pela FIFA. O projeto é melhorar a vida do torcedor”, conclui Duda. um compromisso do clube com a empresa OAS, que realizará a Para mais informações construção da Arena no bairro Humaitá, na capital gaúcha. sobre o Projeto Arena O novo estádio do Grêmio estará localizado numa zona to- do Grêmio entre no site talmente diferente de onde hoje é localizado o estádio Olím- do clube, pico, mas para o presidente esse é um fator que irá agregar ao www.gremio.net. clube. “Em termos de localização vamos ter uma cultura nova.

Duda Kroeff

27 27 Revista Bares Revista Bares


FILIPE CATTO,

a Saga de um jovem talento.

Filipe Catto, com apenas 21 anos de idade, é um jovem talento que surpreende com sua voz fantástica, letras inspiradoras e pelo grande repertório de músicas de sua autoria. Difícil encontrar alguém que não fique sensibilizado com suas músicas, que trazem um tom de novidade na MPB. O gosto pela música vem de casa, quando ainda era criança, “meu pai ficava lá tocando e eu ficava vendo, sempre fui muito sensível a isso. Chegou uma época que eu comecei realmente a querer cantar”, diz. A primeira vez que cantou em público ele tinha entre 14 e 15 anos de idade, na escola São Judas Tadeu, e a partir daí resolveu apostar na música. “Meu pai comprou uns softwares de gravação, eu peguei um violãozinho e fiz algumas músicas. Não sei como e nem porque meus amigos ficaram dizendo que era muito bom”, lembra. Catto costumava frequentar o Sarau Elétrico, no Bar Ocidente e resolveu que também queria estar ali, “Eu via o pessoal cantando, daí peguei as gravações e fiquei insistindo para a Kátia Sulman me deixar cantar”, completa. Certo dia, ainda no Ocidente, Filipe encontrou Frank Jorge, “ele estava atrás do mezanino no Ocidente e eu pedi: por favor, me dá um cinzeiro. Ele disse: não trabalho aqui, mas te dou um cinzeiro. Depois, toda vez que ele me via me dava um cinzeiro. Foi assim que entreguei uma música para ele, que escutou e adorou”. Na época ele tinha apenas 15 anos e lembra que “Frank Jorge escutou e me deu a oportunidade de tocar no Ocidente. A partir disso eu tive portas abertas no Bar, o que foi muito bom”. Filipe Catto já cantou em uma banda de punk rock, nas festas do Porão do Beco, e diz que sente uma inadequação do erudito MPB em Porto Alegre. “Não sou do erudito, eu posso cantar MPB e ter referência de Maysa, Elis, Chico Buarque, posso até ter uma tendência para ir para esse lado. Não descarto um dia tocar no teatro Renascença, acho realmente que nossa cidade tem grandes músicos, mas ainda não sou acostumado com isso”, declarou. Com um timbre de voz muito parecido com o de Ney Matogrosso, o jovem talento diz que tenta sempre fugir do óbvio. “Adoro Ney, mas na minha casa não tinha Ney Matogrosso. Amo Elis Regina, Maysa, muito Chico Buarque. Referência de ouvir quando era criança eu tinha era da Elis, James Joplin e Nirvana.” Já com mais de quatro pastas de várias folhas de suas músicas registradas, eles diz ser um obcecado por isso. “Tenho um balaião de músicas e registro todas para direitos autorais. Vale muito a pena, pois hoje em dia não tem como vender muitos discos”, conclui. As inspirações e as composições de suas músicas Catto sempre buscou na bagagem cultural de suas leituras. “A influência veio muito da literatura. Comecei a escrever poesia, sempre li muito. Eu não brincava, eu lia, devorava os livros. Não existe nenhuma música que eu cante com palavras em vão, tenho responsabilidade com a palavra”, e completa dizendo que é compositor e cantor, mas não intérprete. Catto traz uma experiência considerável em sua bagagem. Ele, que já morou até em Nova York, diz que é muito difícil ser artista em nosso 28 28 Revista BaresBares Revista

país. Para ele, a experiência de viver no exterior trouxe o autoconhecimento, além de poder entrar em contato com a cultura latina, fazer amigos de vários lugares do planeta e conhecer o mundo de verdade. Foi no retorno de Nova York que Filipe Catto soube que a música era e é um trabalho muito sério e com muita responsabilidade. Dentre os trabalhos realizados, produziu a trilha sonora da peça teatral da Cia Espaço em Branco, no Teatro da Arena. Aliás, foi participando de uma das Cias Teatrais que Filipe conheceu Kika, sua produtora, “Graças a Deus tenho a Kika, nos damos muito bem”. O show de pré-lançamento do seu primeiro disco, SAGA, ocorreu em fevereiro deste ano e foi um sucesso, com a presença de mais de 150 pessoas no teatro Hebraica. Filipe destaca que este é um projeto totalmente online e que prefere colocar a música na internet e fazer shows. O disco, que está nos EUA para ajustes finais, vai ser lançado no mês de maio. Roupa do Corpo, música que finaliza o show em ritmo de samba, é a música que ele mais gosta, mas enfatiza que não é muito de cantar samba. No que depender de Catto o futuro só tem a brilhar, mesmo com as dificuldades. “Os shows tendem a crescer, não esperava todo aquele público (no pré-lançamento). Porto Alegre é lugar de cartas marcadas, infelizmente o artista depende da opinião da crítica. Sinto falta de abrir o jornal e ler uma resenha imparcial. A mídia celebra e faz o que ela quiser”, desafaba. Ao final da entrevista Filipe diz que a vida é um plano B para ele, que a música é o plano A, que ela é sua vida e a voz deve passar a verdade nas canções. Prestes a se formar em Design, pela ESPM, Catto destaca que a dificuldade da profissão e o amor à música fizeram com que ele se entregasse ao meio musical, “Pra mim música é música e sentimento é sentimento. Acho maravilhoso quando o cantor consegue unir os dois”, finaliza. Confira as músicas do Filipe no site: www.myspace. com/filipecattomusic.


INTER

moderniza estrutura para ser palco do maior evento do mundo Caso Porto Alegre seja uma das cidades escolhidas para espaço interno reservado para hotel, campos suplementares, sediar a Copa de 2014, que acontecerá no Brasil, o Sport Club novo estacionamento e estrutura diferenciada para imprensa, Internacional com o seu estádio, o Beira Rio, será um dos pal- argumenta Piffero. cos para os jogos deste grandioso espetáculo que é a Copa do A Copa de 2014 vai incentivar o crescimento do InternaMundo. cional através destas reformas, “vamos fazer estas obras com O clube, que já está em reforrecursos próprios”, comenta o presimas para ficar de acordo com os dente que diz achar o clube, perante O padrões FIFA, apresenta o Projeto os outros estádios do Brasil, o mais “Gigante para Sempre”, que devebonito. que estamos fazendo é dar senrá estar pronto em julho de 2013, O projeto de remodelação do Beina época da Copa das Confederara Rio foi utilizado como referência tido para o clube, a Copa ajuções. no vídeo elaborado pela CBF para ser dou por que tem uma mobiliSegundo o presidente do Inter, apresentado ao Comitê Executivo da Vitório Piffero, as transformações maior entidade do futebol mundial. zação geral para trazer a copa já começaram com a reforma do Durante a visita de inspeção da centro administrativo do clube, FIFA a Porto Alegre e ao Beira Rio, repara o Brasil. com a construção do museu e com alizada no dia 31 de agosto de 2007, a inauguração da nova loja do Ino presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ter. “O que estamos fazendo é dar foi enfático: “O projeto do Beira Rio é sentido para o clube, a Copa ajudou porque tem uma mobiliza- bom e atende às exigências da FIFA”. Cada cidade devia apreção geral para trazê-la para o Brasil”, declarou. sentar um único estádio no caderno de encargos. O novo projeto aumentará a capacidade para 60 mil torceOs interessados em obter mais informações sobre o projeto dores sentados (atualmente o estádio comporta 54 mil), com “Gigante para Sempre” poderão encontrar detalhes no site do cerca de 170 suítes e camarotes para cobertura do estádio, clube, www.internacional.com.br. Vitório Piffero

29 29 Revista Revista BaresBares


A 1ª edição da Revista Bares – Cidade Baixa - movimentou a noite do dia 05 de março na danceteria Cabo Horn. O evento foi um sucesso de público e contou com atrações como Filipi Catto e Roberto Carlos cover, agitando o público que lotou a casa. Mais de 100 pessoas compareceram ao nosso lançamento, entre mídia, amigos, anunciantes e público botequeiro. Também disponibilizamos no local um telão onde as logomarcas dos anunciantes e parceiros da revista ficavam o tempo todo em evidência. Durante o evento fizemos a distribuição dos primeiros exemplares da revista, que foi muito elogiada por todos os presentes pelo seu conteúdo e forma. A boa receptividade de todos nos mostrou algo que no íntimo

30 Revista Bares

já sabíamos: este novo meio de comunicação veio para ficar. Recheado de informações e com um guia prático de contatos dos bares e estabelecimentos de Porto Alegre, a revista trouxe um conteúdo de interesse do público em geral, através de matérias sobre música, a história do bairro Cidade Baixa e alguns nomes importantes da noite na capital. Os exemplares da 1ª edição foram distribuídos em blitze feitas em diversos bares da Capital durante os meses de março e abril, além de entregas em muitos outros estabelecimentos, como bares, cafés, restaurantes, salões de beleza e clínicas estéticas. Na blitz do dia 13/03 contamos com a presença sempre ilustre de Ta-

30 Revista Bares


tata Pimentel e seu programa Gente da Noite, abrilhantando e tornando inesquecível nossa primeira saída com a revista aos bares da Cidade Baixa. Em uma noite disputadíssima, distribuímos entre a Lima e Silva e a República mais de 1000 exemplares da revista, para nossa imensa alegria e orgulho. O programa, que vai ao ar pela TVCom, canal 36, teve grande repercussão para nós, comprovando a grande audiência do mesmo. A cada reprise ligações e e-mails chegavam até nossa equipe. Realizamos ao todo 06 blitze (13/03, 19/03, 27/03 e 17/04 - nos bares da Cidade Baixa - e nos dias 02/04 e 23/04 - nos bares do Moinhos de Vento, já anunciando a próxima edição) e em todas elas a satisfação e o reconhecimento do trabalho foi igualmente recompensado. A aceitação do público presente nos bares e os e-mail recebidos nos deram ainda mais ânimo de ir adiante e preparar a próxima edição com muita disposição. A Revista Bares é uma publicação com distribuição gratuita, focada no público frequentador da noite porto-alegrense, com conteúdos e depoimentos de todo o tipo. A Revista também tem sua versão eletrônica, através do endereço www.revistabares.com.br, disponibilizando todo o conteúdo da revista impressa, além de enquete, galeria de fotos, agenda da noite, dicas culturais e muito mais. Todas as fotos que tiramos durante as blitze que realizamos, dos eventos que frequentamos, dos botecos que visitamos e dos shows que comparecemos puderam e ainda podem ser conferidos no site da Revista. Também mantemos no site uma agenda de eventos sempre atualizada,

com o que de melhor está acontecendo na noite da capital dos gaúchos. Aprimoramos ainda mais nosso site e acrescentamos um link com Dicas Culturais, para quem está sempre antenado nas opções de cultura e lazer

Quem quiser divulgar seu evento pode entrar em contato conosco através do site que publicaremos. que a cidade oferece.

Na próxima edição estaremos aqui novamente, divulgando o que de melhor rolou no lançamento da 2ª edição, sobre tudo o que aconteceu nas blitze e com uma vasta galeria de imagens onde vocês também poderão aparecer.

31 31 Revista Revista BaresBares


32 Revista Bares


DESTAQUE RURAL

33 Revista Bares


Guitarrista de Tim Maia e Ed Motta volta a atacar Um dos mais requisitados instrumentistas em atividade no Brasil, o músico e produtor carioca Paulinho Guitarra assina o seu terceiro trabalho solo, o ÓTIMO Trans Space (Very Cool Music). O estilo envolvente se destaca em nove composições autorais repletas de jazz e blues, com pitadas generosas de country, rock, funk, samba e influências que incluem Wes Montgomery, Henry Mancini e Jimi Hendrix. Em primeiríssimo plano, as bases e solos mostram um verdadeiro espremedor de sons de suas guitarras Gibson e Fender, escoltadas pela cozinha básica “baixo + bateria” e eventuais reforços de banjo, órgão elétrico, talk-box e sopros, incluindo um belo solo do mestre Serginho do Trombone na faixa de abertura Os Terráqueos Não Dão Moleza. Destaque para o pop com nuances progressivas em Two People Walking (composto originalmente como um choro) e para a faixa-título Trans Space, um “quase samba” com harmonia de blues, guitarras wah-wah e duas baterias ao mesmo tempo (uma em frente à outra). E a não menos saborosa Sideral

Marcello Campos – jornalista e pesquisador

Ball captura bem a essência do disco, gravado praticamente ao vivo no estúdio, direto, com o mínimo possível de edições e mixagens. “Esse CD é a continuação do estilo que venho ouvindo, compondo e tocando por aí, há muito tempo”, resume o músico. Porto Alegre Morador de Niterói/RJ e casado com uma gaúcha, Paulinho já aterrissou a sua nave sonora no bairro Moinhos de Vento para estrelar uma jam-session memorável no Mercato Jazz, há quatro anos. Na ocasião, ele mostrou ser muito mais que um dos pais da guitarra funk brasileira ou coadjuvante de luxo nos palcos e estúdios do primeiro time da MPB, em cinco décadas de estrada, com Cazuza, Marina Lima, Bebel Gilberto, Sandra de Sá, Paula Lima, Ed Motta e Tim Maia, com quem gravou os volumes 1 e 2 do antológico Tim Maia Racional. O que não é pouca coisa. Discos e shows podem ser encomendados diretamente ao escritório do selo independente Very Cool em Porto Alegre (janelapa@ verycoolmusic.com) ou pelo site www. paulinhoguitarra.com.br.

Roupa Nova embalou os fãs em Porto Alegre Com mais de 50 canções que foram temas de novelas, o grupo Roupa Nova lotou mais uma vez o Teatro do Bourbon Country em seu primeiro show na Capital neste ano. Estavam presentes várias gerações de fãs que cantaram com muito entusiasmo sucessos românticos e cheios de alegria como Anjo, Dona e Linda Demais. Para encerrar o grupo apresentou músicas de seu novo DVD, “roupa nova em londres”, concluído em abril de 2009 nos estúdios abbey road, na capital britânica.

34 34 Revista BaresBares Revista


Livro traz a história do bairro a partir da narração de antigos moradores O jornalista Carlos Bissón, morador do Moinhos de Vento há mais de 40 anos e autor do livro Moinhos de Vento – Histórias de um Bairro de Porto Alegre, resumiu em 248 páginas a história do bairro, narradas através de personalidades que ali viveram e de moradores que ainda vivem, misturadas às suas visões sobre o mesmo. O livro revela como mansões imponentes construídas no fim dos anos 20 deram início à fama de riqueza deste bairro. Era o dinheiro novo, vindo dos capitalistas emergentes, impulsionado pelo alto comércio e indústrias, e o dinheiro velho, nas mãos dos fazendeiros que ostentavam sobrenomes do tempo do império, “mostrei como a elite se muda do Centro para a Independência, e de lá para o Moinhos de Vento, que era até então a área rural da cidade”, apresentou o autor. Bissón reuniu histórias desde 1878, quando a região ainda era o loteamento Arraial São Manoel, e com maestria explica a fama deste bairro e a sua rica estrutura. No livro ele cita personagens históricos como Brizola, A J Renner, Jango, Érico Veríssimo, presidentes da Fiergs e da Farsul, entre outras pessoas que passaram pelo bairro e marcaram sua trajetória. “A constelação de gente importante que morou no Moinhos de Vento é incrível, o centro do poder do Rio Grande do Sul estava aqui”, declarou. Em palestra proferida no Café do Porto da Padre Chagas, durante a Semana de Porto Alegre, o jornalista contou que fez uma pesquisa durante dois anos sobre o bairro “eu conheci umas senhoras de mais de 80 anos que me auxiliaram muito, relatando sobre o Moinhos e sua origem”. Juntan-

do histórias de sua família com a do Moinhos, Bissón tentou achar significado para tudo que representa esse bairro na cidade “a minha família veio para cá em 1935, tínhamos a Chácara dos Peres, que começava ali onde é o restaurante Barranco até a Av. Bento Gonçalves”, conta. Na publicação também encontramos curiosidades, como o primeiro cabeleireiro masculino da cidade, a primeira loja de decoração e a academia do Parcão, além de revelações do golpe de 64, fato de grande relevância para a história do Estado e de Porto Alegre, “aqui moravam as famílias de Getúlio Vargas, General Flores da Cunha e sobrinhos do Assis Brasil”, destaca. Este foi um trabalho de longa pesquisa em cemitérios e cartórios para identificar nomes e, a partir destas informações, seguir junto a uma série de relatos de um período muito rico da capital. “Não existe bibliografia sobre o bairro, somente um livro de uma moradora com as impressões dela, nada muito histórico”, conclui Bissón. A primeira edição do livro foi lançada em 15/10/2008 e esgotou em 20/01/2009, surpreendendo inclusive o autor. Editado pela Prefeitura de Porto Alegre, a 2ª edição saiu no dia 10/04/2009 com uma cinta de declarações que foram divulgadas nos jornais sobre a 1ª edição.

Um dos mais procurados e respeitados espaços de entrevista na capital gaúcha, O Encontro com o Professor Ruy Carlos Osterman, teve entrevista especial com Caco Barcellos no último dia 07 de maio e lotou o Studio Clio (José do Patrocínio, 698). O carisma e profissionalismo deste já consagrado jornalista levou muitas pessoas ao espaço para conferir de perto a história de como ele entrou no universo jornalístico. Caco Barcellos é gaúcho, estudava Matemática e queria ser Engenheiro quando foi contratado pela Folha da Manhã. Assim, desta forma simples, resolveu ser jornalista. Em 1970 trabalhou de forma independente e buscou boas reportagens, chamando a atenção da rede Globo, que o convidou para trabalhar.

No começo ele recusou, mas depois aceitou por visualizar a possibilidade de fazer boas matérias na televisão. A plateia do Studio Clio contava com a presença ilustre da mãe e da irmã do jornalista, que atentamente afirmavam o que Caco dizia. Em seu relato ele destacou a chance que teve de registrar o maior terremoto da Guatemala, que causou a morte de 26 mil pessoas, fato que rendeu uma semana de capa nos jornais. Mesmo com o dia corrido Barcellos diz não deixar de lado sua vida pessoal: “Não abro mão de jogar o meu futebol semanal. Sou o falso ponta esquerda, que não chuta com a perna esquerda. Corro na diagonal e chuto com a direita. Ainda tenho a esperança de que o Dunga reconheça o meu talento”, concluiu, arrancando gargalhadas do público e recebendo calorosos aplausos.

Fotos: KCS Projetos em Com unicação

Caco Barcellos em entrevista no Encontro com o Professor

35 35 Revista Revista BaresBares


BARES DO MOINHOS DE VENTO

Guia prático

LOCAL PARA MúSICA AO VIVO CAMINITO BAR & CAFÉ - Indicado na Veja 2009/2010. Com rodas de samba dominicais tem área para o público cair na dança. Estilo urbano com grafites e madeira de demolição nos seus ambientes. Oferece lounge com lareira, deck com mesas na frente do local e mezanino. O diferencial do local são os calabouços para reuniões informais no meio do salão. Capacidade para 140 lugares. Aceita: Ch, Cc (D, M, V) e Cd (V, M). Rua Padre Chagas, 318 Tel.: (51) 7813 2853

único ambiente. Proporciona diversão, entretenimento e muita

diferencial.

música ao vivo, com o melhor do

Aceita: Cc (D, M, V) e Cd (R, M, V). Rua Dinarte Ribeiro, 22 Tel.: (51) 3061 5346

Pop Rock Internacional. Sua cozinha oferece um variado cardápio de filés e petiscos. Oferece atendimento personalizado. Possui ar condicionado, estacionamento, segurança e área para fumantes. Aceita: Cc (A, D, M, V, B) e Cd (B, M, R, V). Rua Dona Laura, 329 Tel.: (51) 3331 3258 LOCAL PARA HAPPY HOUR ADEGA 30 - CHAMPANHARIA Local indicado para realização de

eventos ou happy hour,

PICNICS - Indicado na Veja 2009/2010. Para os fãs de futebol o bar transmite as partidas. Com petiscos diferenciados, destaque para o escondidinho de calabresa e coração. Aceita: Ch, Cc (D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Dr. Timóteo, 846 Tel.: (51) 3026 4466

pois possui diversos lounges ao ar livre, com decoração

BODEGA - Indicado na Veja 2009/2010. A roda de samba põe todos para dançar. Abrange públicos de várias faixas etárias. Todos os dias a casa tem música ao vivo. Nas quartas têm apresentação das bandas Pura Cadência e Misto Quente. Sexta e sábado é a vez da Banda da Casa e, aos domingos, a banda Misto Quente e convidados apresentam-se ao vivo. Aceita: Cc (V) e Cd (V). Rua 24 de outubro, 1374 Tel.: (51) 3343 9712 CULT PUB - Indicado na Veja 2009/2010. Com shows de rock e de blues nas noites de quinta a sábado. Agora em novo endereço é uma opção para eventos gastronômicos, festas particulares, confrarias e cursos, além de espaço para saraus e debates. Sua decoração mantém a mesma temática cult de cinema, dando agora um novo ar retrô anos 60 na casa. Possui acesso a portadores de deficiência, ambiente ao ar livre, ar condicionado, segurança e TV/Telão. Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Comendador Caminha, 348 Tel: (51) 3346 2257 SARGENT PEPPERS - Indicado na Veja 2009/2010. A banda Coração solitários toca há 20 anos na casa os sucessos do rock e pop internacional. Inspirado nos padrões dos grandes pubs europeus, reúne pub, bar e restaurante em um 36 Revista Bares

harmonizada, remetendo aos jardins europeus. Aceita: Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Dinarte Ribeiro, 128 Tel.: (51) 3395 3097

CAFÉ DAS ARTES Conta com espaço destinado à leitura e apreciação de cafés. Evidencia salgados e doces. Possui acesso a portadores de deficiência, ar condicionado, estacionamento, sala de Internet, segurança e Wi-Fi. Aceita: Cd (R, M, V) e Tq (G, C, Cr, T, VR). Rua Olavo Barreto Viana, 36 Tel: (51) 3022 2183 JAZZ CAFÉ - Indicado na Veja 2009/2010. Conta com um amplo espaço interno e outro externo (com aquecimento no inverno), onde três telas planas estão expostas para os clientes assistirem jogos ou ver vídeos musicais.

É um lugar indicado pra curtir um happy hour com

TORTARIA CAFÉ BRASSERIE - Indicado na Veja 2009/2010. Na França Brasseries são cervejarias que servem de petiscos a pratos elaborados em qualquer hora do dia ou da noite. A questão ecológica orienta o layout arquitetônico, com iluminação em Led dos ambientes e a criação dos móveis em madeira reciclada. Conta com dois salões, um lounge, uma varanda e um bar. Aceita: Ch, Cc (D, M, V), Cd (R, M, V) e Tq (V, T, VR). Rua Fernando Gomes, 114 Tel.: (51) 3395 5599 TRI BAR - Indicado na Veja 2009/2010. Um dos locais mais movimentados da cidade, perto do Parcão. Com petiscos simples que acompanham o delicioso aconchego do local. Aceita: Cc (M, V) e Cd (R, M, V). Avenida Goethe, 9 / Sala 202 Tel.: (51) 3312 5289

os amigos, acompanhado de muito chope e música ao vivo, nas noites de sexta e sábado. Aceita: Cc (D, M, V) e Cd (M, R, V). Rua Fernando Gomes, 136 Tel: (51) 3222 7655

LA PULPERÍA - Indicado na Veja 2009/2010. Com música ao vivo às quintas, inclui cardápio variado e cerveja Quilmes e Prost Bier, feita no interior do RS, como

TROPICALI BAR - Indicado na Veja 2009/2010. Em disputas de futebol as mesas ficam lotadas. Entre cervejas e caipirinhas de frutas mistas é um happy hour maravilhoso. Aceita: Cc (D, M, V, B), Cd (M, V, R, B) e Tq (V, R, T). Avenida Goethe, 13 Tel.: (51) 3395 3027


Z CAFÉ - Indicado na Veja 2009/2010. Diariamente serve bufê no almoço e pratos à la carte no jantar. Há venda de café moído na hora. Conta com uma programação fixa de músicas ao vivo: Luciano Lemm com violão e voz tocando MPB e Pop (5a-feira), e tocando Blues e Rock (sábado). Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (R, M, V). Rua Padre Chagas, 314 Tel.: (51) 3029 6088 LOCAL PARA IR A DOIS DOMETILA - Indicado na Veja 2009/2010. Na entrada todos são recebidos com pétalas de rosa e mais flores seguem dentro do local, trazendo um clima romântico. Aceita: Ch e Cd (V, R, M). Praça Doutor Maurício Cardoso, 49 Tel.: (51) 3346 1592

CAFÉ CORRETO - Indicado na Veja 2009/2010. Cafés com nomes diferenciados fazem parte de seu cardápio. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h30min, e sábado das 9h às 18h. Capacidade para 64 lugares. Dividido em área interna climatizada e externa para fumantes, disponibiliza aos clientes som ambiente, vídeo e acervo para leitura. O almoço fica por conta de menu à la carte. Possui acesso a portadores de deficiência. Aceita: Ch, Cc (M, V), Cd (R, M) e Tq (V, T, VR). Rua Florêncio Ygartua, 65, loja 7 Tel.: (51) 3346 1377

LOCAL PARA PAQUERAR CHERRY BLUES PUB - Indicado na Veja 2009/2010. No estilo de pub irlandês traz nas sextas e sábados música ao vivo. O pub possui o serviço chope em casa, onde cliente solicita o número de litros necessário e a equipe do pub vai até o local e monta a chopeira, atendendo somente com três dias de antecedência.

Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Marquês do Herval, 52 Tel.: (51) 3023 5252 DADO PUB - Indicado na Veja 2009/2010. Som ambiente com mesas e agito, clientes escolhem cinco tipos de cerveja Dado Bier. Aceita: Cd (R, V, M) e Tq (VR, SP, C, Cr, V, T). Rua Fernando Gomes, 80 Tel: (51) 3395 1468 CAFETERIA BISTRÔ EXPRESS Funciona de segunda a sábado, das 8h às 20h. Rua 24 de Outubro, 111 / Loja 10 Fone: (51) 3395 1295

entre

Destaque

para o tradicional pão de queijo e

café acompanhado de mini trufas. quarta-feira, a partir das do

Chá

15h,

Serve

almoço.

o local apresenta a

Toda Tarde

caracterizada por kits chá individuais.

condicionado e área para fumantes.

Possui ar Funciona de segunda a

sexta-feira, das 9h às 19h. Aceita: Ch e Tq (T). Rua 24 de Outubro, 395 / Loja 30 Tel: (51) 3019 1683

ONKOVÔ CAFÉ é comandado também pelos clientes, que decidem à seleção

CAFÉ DO PORTO - Indicado na Veja 2009/2010. Prepara cerca de 20 drinques com o café. Ambientação

musical do local, o bar toca somente vinil.

voltada para serviços de café com decoração à base de trilha

16h. Avenida Goethe, 19 Tel.: (51) 3332 4849

de mosaicos de cerâmica colorida.

Tem

como diferencial

cafés preparados com grãos selecionados e moídos na hora.

De QUIXOTE RESTO BAR - Indicado na Veja 2009/2010. Possui um lounge confortável ao centro e no fundo um jardim de inverno. No segundo piso oferece um bar para um happy hour. O chope é Stella Artois. Todos os sábados a casa apresenta, a partir das 14h, música ao vivo nos estilos Jazz e Bossa Nova. Agrega ao restaurante um espaço cultural destinado a mostras fotográficas e obras culturais. Praça Doutor Maurício Cardoso, 141 Tel.: (51) 3346 4386

cybercafé.

está o pop, rock e a

Entre os ritmos MPB. Funciona de terça a sábado, a

partir das

segunda a sexta o local serve bufê com pratos quentes

e saladas no horário de almoço.

Terça

à noite conta com

música ao vivo.

Aceita: Ch, Cc (A, M, V) e Cd (R, V, M). Rua Padre Chagas, 293 Tel.: (51) 3346 8385 CAFÉ NA PALETA Conta com ambiente diferenciado e decoração em estilo rústico contemporâneo. O restaurante serve bufê executivo durante o almoço e pratos à la carte para o jantar. Destaque também para as massas recheadas com dez variedades de molhos, para as sopas servidas no pão e o fondue de chocolate. Dispõe de espaço para cafeteria. O local proporciona aos clientes música ao vivo toda sexta-feira. Capacidade para 130 lugares. Aceita: Cc (D, M, V), Cd (V, M, R) e Tq (V). Rua Hilário Ribeiro, 287 Tel: (51) 3209 5833 EL PORTEÑO Oferece um mix gastronômico com sistema de bufê, das 11h15min às 15h, e serviço de cafeteria, durante todo o expediente. No décor fotos antigas de Buenos Aires que fazem alusão ao nome da casa. Acesso a portadores de deficiência. Funciona de segunda a sexta, das 7h às 19h30min e tem capacidade para 60 lugares. Possui ambiente ao ar livre, ar condicionado e estacionamento. Aceita: Ch, Cc (D, M, V), Cd (R, M, V) e Tq (G, VR, T, SP, BQ, V). Rua Dr. Florêncio Ygartua, 292 Tel: (51) 3333 5235 EXPRESSO CAFÉ Conta com serviços

gastronômicos variados e oferece

PRESS CAFÉ - Indicado na Veja 2009/2010. O MELHOR CAFÉ EXPRESSO Local perfeito para reuniões com vitrines de doces e drinques refrescantes, além dos deliciosos cafés especiais, incluindo o café com pimenta. A loja da Hilário Ribeiro funciona também como restaurante. Possui acesso a portadores de deficiência, ambiente ao ar livre, ar condicionado, calefação, segurança e área para fumantes. Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Hilário Ribeiro, 281 Tel.: (51) 3222 7718 CHOPERIA LILLIPUT BAR - Indicado na Veja 2009/2010. Apresenta ambientação contemporânea contando com mesinhas na calçada atraindo o público jovem. Executivos se reúnem para ver o movimento e tomar chope gelado. Possui acesso a portadores de deficiência, ambiente ao ar livre, ar condicionado e área para fumantes. Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Fernando Gomes, 140 Tel.: (51) 3395 5244 PUB CHAMPUB - Indicado na Veja 2009/2010. Dispõe de mais de setenta rótulos de espumante. Clima especial para um encontro empresarial descontraído ou uma festa de confraternização.

Blues, jazz e MPB ao vivo embalam o Oferece variado cardápio de petiscos. Possui acesso a portadores de deficiência, ar condicionado, estacionamento, segurança e área para fumantes. Aceita Ch. Rua Marquês do Herval, 485 Tel: (51) 3222 5008 pub todas as noites.

37 Revista Bares


DUBLIN IRISH PUB - Indicado na Veja 2009/2010. Alia o charme dos pubs irlandeses ao cardápio da cozinha internacional. Shows de rock e um espaço ao ar livre para conversar com vista para a agitação. Três bandas se revezam durante a semana. A sensação da casa é a torre de chope, com 3 litros e meio da bebida, mantida gelada por obra de um sistema inovador de refrigeração. Aceita: Cc (A, D, M, V) e Cd (R, M, V, B). Rua Padre Chagas, 342 Tel.: (51) 3268 8835 MULLIGAN - Indicado na Veja 2009/2010. Acomoda várias torneiras de chope, estilo bar irlandês. Dispõe de mais de 70 marcas de chopes e cervejas de diversas nacionalidades como alemãs, belgas, inglesas, holandesas, além da irlandesa Guiness. Aceita: Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Padre Chagas, 25 Tel.: (51) 3029 3725 LOCAL PARA DANÇAR BUCANERO - Indicado na Veja 2009/2010. Músicas ecléticas nos ritmos de samba, pop, axé, rock, funk e samba-rock, atraem o público para a pista, que, predominantemente, possui faixa etária acima dos 30. Tem ar condicionado, estacionamento e manobrista. Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Comendador Caminha, 314 Tel.: (51) 3222 6695 BOTECO BOTEQUIM DAS LETRAS – Indicado na Veja 2009/2010 Um misto de bar e livraria. Com rodas de samba e debates sobre literatura. Aceita: Cc (M, V) e Cd (B, M, R, V). Rua Felix da Cunha,1143 Tel.: (51) 3019 8602 RESTAURANTES À Lenha Pizzaria Oferece um cardápio variado de pizzas, assadas em forno à lenha. Bordas recheadas de catupiry, cheddar ou chocolate. As doces vêm acompanhadas de calda de chocolate. Capacidade para 150 pessoas. Possui Ar condicionado e área para fumantes. Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (R, V, M). Rua Padre Chagas, 330 Tel: (51) 3024 6666 AMÊNDOA Oferece bufê

livre e por quilo.

cebola e tomate seco.

Destacam-se as quiches de Aos sábados se sobressaem o salmão

Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Quintino Bocaiúva, 940 Tel.: (51) 3332 8895 CONVÉS Oferece cardápio à la carte com petiscos e pratos quentes. Entre as sugestões estão a moqueca, a tradicional casquinha de siri, camarões gigantes grelhados e patinha de caranguejo à milanesa. Sua decoração é náutica, lembrando os oceanos e suas navegações. Aceita: Ch, Cc (D, M, V), Cd (M, R) e Tq (VR, T, V). Rua Barão de Santo Ângelo, 497 Tel.: (51) 3221 0211 GARDEN BISTRÔ Gastronomia contemporânea à variada. O menu é servido em sistema de bufê livre. Aos finais de semana o cardápio é incrementado com iguarias à base de carnes especiais (salmão, pato, ovas, carne de caça, entre outros). Funciona de segunda a sexta, das 11h às 15h. Sábado e domingo, das 11h às 16h. Possui acesso a portadores de deficiência (rampa de acesso), ambiente ao ar livre, ar condicionado e segurança. Aceita: Ch, Cc (D, M, V, B), Cd (V, R, M, B) e Tq (T, C). Rua Joaquim Caetano da Silva, 55 Tel: (51) 3222 2069

Aceita: Ch, Cc (D, M, V), Cd (R, M, V) e Tq (V, T, VR). Rua Hilário Ribeiro, 290 Tel: (51) 3346 5635 CHOPP STÜBEL - Indicado na Veja 2009/2010. Restaurante alemão. Se destaca entre os edifícios residenciais do Moinhos de Vento. tem sua estrutura toda em estilo enxaimel e tradição alemã. 38 Revista Bares

às

TURFF BET & SPORTS BAR - Indicado na Veja 2009/2010. Mistura comida, diversão e esporte, onde pode-se apostar em corridas de cavalo no exterior e no Brasil. Um lugar para se divertir e encontrar amigos, com uma gastronomia contemporânea e drinques variados. Aceita: Cc (A, M, V) e Cd (V, M, R). Rua 24 de Outubro, 1241 Tel.: (51) 3328 2821 VARIADOS DI ARGENTO - Indicado na Veja 2009/2010. MELHOR SORVETE Traz ao público produtos artesanais, que conquistam a todos também no inverno. Com a bebida feita com café expresso, sorvete, raspas de chocolate e chantilly. Aceita: Cc (Visa), Cd (V) e Tq (SP, C, T, VR, Cr, G, BQ, R). Rua Padre Chagas, 342, Tel.: (51) 3395 4117

FLOR DE PRIMAVERA - Indicado na Veja 2009/2010. O MELHOR SANDUÍCHE Especialista em sanduíches de três camadas. Encanta seus sabores diferenciados. Aceita: Cd (M, R, V) e Tq (T, V). Rua Doutor Timóteo, 842 Tel.: (51) 3222 5389

RIVERSIDES SHIKKI CAFÉ BISTRO & LOUNGE Indicado na Veja 2009/2010. Oferece cardápio sob responsabilidade do chef gaúcho Pépe Laytano que mescla massas, frutos do mar, carnes e aves, em pratos à la carte. Para aquecer as noites frias oferece um bufê de sopas, que está incluído no bufê de sushi. Possui também um bufê de sobremesas com strogonofe de nozes,

PÂTISSERIER - Indicado na Veja 2009/2010. A MELHOR DOCERIA E O MELHOR SALGADO Lugar perfeito para saborar doces e salgados com uma taça de espumante no fim de tarde, em meio à natureza do bairro. Aceita: Cc (V) e Cd (V). Rua Marquês do Pombal, 128 Tel.: (51) 3395 3848

brownie de chocolate branco e preto e fondue de chocolate com música ao vivo nas noites de quartas e sextas.

11h30min às 15h. Possui ambiente ao ar livre

8h

QUICHERIA - Indicado na Veja 2009/2010. Restaurante francês. Ambiente charmoso com mesas na calçada e jardim onde são servidos quiches. Para quem acorda de manhã e não tem onde tomar um café, o local oferece café da manhã com pão fresquinho e geléias nos fins de semana. Aceita: Ch, Cc (A, V) e Cd (V). Praça Doutor Maurício Cardoso, 53 Tel.: (51) 3737 3939

com frutas.

e ar condicionado.

a sábado, das

SAÚDE NO COPO Indicado na Veja 2009/2010. O MELHOR SUCO Em frente ao Parcão, é local estratégico para ser ponto de encontro para quem quer tomar um delicioso suco. Rua 24 de outubro, 742, esquina com a Rua Olavo Barreto Viana ou na Rua Padre Chagas, esquina com a Rua Félix da Cunha. Aceita: Cc (A, D, M, V) e Cd (M, R, V). Tel.: (51) 3013 3017

tomate seco e o tradicional camarão. a sábado, das

Funciona de segunda 22h e tem capacidade para 80 pessoas. Aceita: Cc (M, V) e Cd (R, M, V). Rua 24 de Outubro, 1746 Tel.: (51) 3028 9735

NOSSA SENHORA DO Ó - Indicado na Veja 2009/2010. A MELHOR COZINHA Um ambiente aconchegante com cara de boteco, assim formou-se a melhor cozinha da cidade. Inspirado no badalado Frangó de SP. Aceita: Ch, Cc (D, M, V) e Cd (V, M, R). Rua Dinarte Ribeiro, 17 Tel.: (51) 3346 2319

ao forno com alcaparra e o filé mignon à toscana com

Funciona de segunda

estacionamento.

O

espaço é composto por bar, bistrô e lounge

Possui ambiente ao ar livre, ar condicionado, calefação, segurança, Wi-Fi e área para fumantes. Aceita: Ch, Cc (A, D, M, V), Cd (R, V, M, B) e Tq (C, VR, V, R, T, SP, BQ). Rua Padre Chagas, 44 Tel.: (51) 3395 3885 TRATORIA BELLA DONNA Serve no almoço bufê e à noite proporciona aos clientes petiscos, porções e pratos à la carte. Possui área para fumantes, acesso a portadores de deficiência e

POOL PUB - Indicado na Veja 2009/2010. Local para jogar sinuca. Com cinco mesas oficiais de bilhar, cervejas uruguaias Patrícia e Nortenã. Aceita: Cc (D, M, V) e Cd (M, R, V). Rua Mostardeiro, 597 Tel.: (51) 3028 2449

traz

com


Profissional da Agência, Aos 22 anos Wladimir Umpierre é o webdesigner da agência WD Propaganda. Há 2 anos trabalhando na equipe, é um dos profissionais primordiais na empresa. Desenvolvendo sites e diversos materiais eletrônicos, sua característica é a inovação, sempre propondo diferentes tipos e formatos, com um resultado final de altíssima qualidade que encanta e atrai diversos clientes. Um artista fora e dentro da agência, que dedica suas horas de lazer à música, o que afirma ser sua grande paixão. Ele toca violão de 7 cordas, cavaquinho ou bandolim em grupos que tocam samba e choro nos bares de Porto Alegre. Seus momentos de lazer são aproveitados onde gosta de estar: na roda de amigos, que às vezes é regada a cerveja, tocando seus instrumen-

Wladimir Umpierre

tos e cantando músicas do mais autêntico samba de raiz. A Revista Bares, que já está em sua 2ª edição, conta com o trabalho de Umpierre no desenvolvimento e manutenção da estrutura e atualização da sua versão eletrônica, através do endereço www.revistabares.com.br. O site traz sempre notícias atuais, enquete, fotos e agenda de eventos, atualizados diariamente. Empolgado, ele garante que trabalha para atingir resultados, o que o cliente deseja alcançar, e diz ser gratificante quando a agência ganha elogios pelo seu desempenho. Nascido em Porto Alegre, ele sempre morou na capital com os pais e os irmãos, local que adora viver, pois acha a cidade aconchegante e acolhedora. L o g o que começou a trabalhar na agência descobriu, enquanto recortava uma foto, que é daltônico (fato comprovado por um oftalmologista). Hoje para ele isso é natural, mas algumas vezes é preciso pedir auxílio aos colegas sobre as cores utilizadas. Podemos definí-lo como um garoto simples, que não gosta muito de doces e que mesmo com toda sua juventude se diz um moço à moda antiga. Seus sonhos são constituir uma família, ter uma casa com muitos cachorros em um local tranquilo e estar em meio à natureza.

39 39 Revista BaresBares Revista


40 Revista Bares


Revista Bares - 2ª Edição  

bares e restaurantes de Porto Alegre

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you