Issuu on Google+


Este documento serve de orientação prática para o uso da logomarca da flavisenior. Fornece informações detalhadas da utilização da marca, especificações e exemplos de aplicação.


“Curioso que áreas tão afectas à moda e à terminologia usada internacionalmente para tudo o que diz respeito aos assuntos do sector, como a publicidade, o marketing e mesmo o design gráfico, desprezem as designações correctas, presentes nos artigos publicados pelas revistas especializadas do primeiro mundo. Nelas as palavras logotype, logo ou symbol pontuam cada página, para lembrar apenas os países de língua inglesa.” Ana Luísa Escorel

A marca é o símbolo de uma entidade, seja ela qual for, que permite a sua identificação de forma imediata através da visão. Para que esta identificação seja fiel, tem de representar a entidade em todos os seus aspectos. A flavisenior, apresenta-se como uma entidade de confiança, seriedade e inovação.


A área da saúde é um assunto delicado e sério e é dessa forma que a flavisenior quer ser vista e avaliada - uma empresa séria, delicada, moderna e de confiança. Dessa forma, a sua imagem transmite esses valores, mantendo a elegância da modernidade, a delicadeza leve, as cores sérias e confiantes.


A logomarca é formada por duas componentes: a composição (ou composições) gráfica(s) e a monograma tipográfica “flavisenior”. A composição gráfica da marca apresentada consiste na parte posterior de um f “flavi” e inferior de um s “senior”. Formam também duas curvas numa estrada, um cruzamento, significando o serviço ao domicílio. Estes grafismos juntam-se formando uma cruz (símbolo da medicina, do altruismo e da saúde). No centro (forma negativa)está a junção dos dois conceitos, servindo de alvo para o olhar e um direccionador para a empresa, clara como a cor que a representa.


Serve este capítulo para definir um conjunto de regras e recomendações que garantem uma implementação correcta dos elementos da logomarca da flavisenior. Para que isso aconteça todos os que tiverem a oportunidade de representar a empresa graficamente, devem reger-se por essas regras.

Todas as formas ou versões da marca que não estejam neste documento devem ser submetidas à aprovação prévia do designer responsável pela imagem e comunicação da entidade.


Apesar da recomendação da utlização da logomarca na sua versão principal pliocromática, algumas técnicas de reprografia, produção ou aplicações podem requerer outras versões da marca. É assim apresentada a versão monocromática da logomarca sobre um fundo preto.


A composição gráfica da logomarca não apresenta uma cor sólida, mas sim um gradiente entre duas cores. A primeira (da esquerda para a direita) - cor 1 e a segunda - cor 2.

A variação da cor 2 para a cor 1 é feita no ponto que se distancia da extremidade direita em 85%.


versão principal

versão secundária

Apesar da recomendação da utlização da logomarca na sua versão principal policromática, algumas técnicas de reprografia, produção ou aplicações podem requerer outras versões da marca. Aqui estão representadas a versão original, a versão secundária (preto e branco) e a versão excepcional (com um fundo).

versão de excepção


A paleta de cores da flavisenior é um elemento muito importante no sistema de identidade. O azul e toda a paleta de cores sérias são representativas da identidade da empresa e transmitem a seriedade e confiança que é pretendida. Por isso, enquanto a paleta principal se foca nessas matrizes, a paleta secundária apresenta alternativas complementares.


2.4.1. paleta principal

CMYK 100 0 0 0 RGB 0 155 219 Pantone 299 HEX #009BDB CMYK 100 53 0 0

A paleta de cor principal deriva da versão principal da logomarca. As seguintes matizes foram cuidadosamente selecionadas de modo a manter a integridade da marca, apresentando cores sóbrias, inteligentes, sérias e confiantes.

RGB 0 99 170 Pantone 3015 HEX #0063AA CMYK 0 0 0 0 RGB 255 255 255 Pantone 9063 HEX #FFFFFF


2.4.2. paleta secundária

CMYK 44 6 89 0 RGB 180 200 78 Pantone 374 HEX #B4C84E

A paleta de cor secundária é composta por um grupo de matizes que podem ser utilizadas em conjunto com a logomarca e com a paleta de cor principal. Esta paleta deve ser respeitada fielmente, para que a marca não perca a sua identidade e características.

CMYK 30 100 82 2

CMYK 11 4 89 0

RGB 160 16 39

RGB 246 236 66

Pantone 201

Pantone 107 HEX #A01027

HEX #F6EC42

CMYK 48 67 86 11

CMYK 0 0 0 30

RGB 130 98 60

RGB 194 195 201

Pantone 7505

Pantone 428 HEX #82623C

HEX #C2C3C9


2.5. aplicação sobre fundos

A grelha à direita apresenta os tons dos fundos onde é permitido aplicar a versão principal da logomarca. O princípio básico será manter a integridade cromática em situações com o máximo contraste possível. fundo branco

fundo preto

fundo principal

fundo secundário


2.6. área de protecção

As logomarcas necessitam de um espaço generoso à sua volta, para aumentar a sua visibilidade. Como elas se diferenciam na forma, utilizamos o monograma para definir a área de proteção. A caixa exterior define o espaço livre mínimo à volta do logo. Esta distância é definida pela medida máxima da forma negativa do interior da logomarca.

A medida x, é a distância de um vértice ao outro da forma negativa da logomarca.


2.7. dimensões mínimas

Para uma logomarca ser bem conseguida, a sua legibilidade é indispensável. Para isso tem de obedecer a vários requisitos, um deles é a dimensão mínima. A redução (sempre em escala) não é infinita, pois pode perder a tal legibilidade e comprometer o sucesso desta. Para tal, foram estabelicidas as dimensões à direita, que devem ser obedecidas para que a empresa não comprometa a sua identidade.


2.7. protecção da marca

A logomarca é o primeiro ponto de contacto da empresa com o público. Procura-se, por isso, manter uma abordagem coerente e consistente na representação e aplicação da marca. Para além de ser necessário respeitar as orientações dadas nas páginas anteriores, apresentamos diversos exemplos de aplicações não permitidas da logomarca.


2.8. tipografia

abcdefghijklmnopqrstuvwxz ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ 1234567890 .,:;!?-_*+¨~^´`’«»<>@£§€%&$#()[]{}/ A tipografia é outro elemento importante na identidade de uma marca. A seguir à imagem, é o elemento mais comunicativo e não deve ser desleixado. A fonte utilizada na logomarca é a Myriad Pro - Regular, que pode ser adquirida de forma grátis e que é fornecida em anexo pelo designer. Contudo, para a comunicação da empresa podem ser usadas outras variações da fonte Myriad Pro, como a Condensed, Bold ou Italic.

abcdefghijklmnopqrstuvwxz ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ 1234567890 .,:;!?-_*+¨~^´`’«»<>@£§€%&$#()[]{}/ abcdefghijklmnopqrstuvwxz ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ 1234567890 .,:;!?-_*+¨~^´`’«»<>@£§€%&$#()[]{}/ abcdefghijklmnopqrstuvwxz ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ 1234567890 .,:;!?-_*+¨~^´`’«»<>@£§€%&$#()[]{}/


3. universo visual

A identidade de uma empresa não pode ser só baseada na logomarca e na cor que lhe é atribuída, há um conjunto de valores, ideias e elementos exteriores que têm de ser estudados e escolhidos ao pormenor. Chama-se a esse conjunto de elementos o universo visual. É esse universo que permite os utilizadores observarem um objecto e saber que pertence a uma entidade sem que esteja lá escrito.


3.1. ícones (pictogramas)

Esta página apresenta algumas imagens que podem ou não fazer parte do universo visual da empresa, representam alguns locais, regras, etc. que poderiam eventualmente ser utilizados. Foram criadas de raíz obedecendo ao estilo da logomarca, simples, coeso, sério e inteligente. A sua cor obedece à paleta principal, com o gradiente a 85% como foi antes estipulado. As suas legendas (se necessárias) deverão ser colocadas do lado direito, em Myriad Pro com a cor 1.

exemplos legendados


3.2. aplicações

Neste capítulo apresentamos um conjunto de exemplos de suportes para a aplicação da logomarca. Esta aplicação deverá ser feita com a melhor qualidade possível, quer na colagem em vinilo, pintura, impressão, etc. A resolução da imagem deverá ser o mais perfeita possível, nem que para isso seja necessária a comunicação com o designer para que seja este o responsável pela criação, formatação e publicação.


3.2.1. objectos universo visual | aplicações

Seja em canetas ou na criação de um porta-chaves promocional, deve-se procurar articular, de forma clara e inteligente, a logomarca com os estantes elementos da identidade. Ou há uma forma criativa de explorar o dinamismo da imagem, ou o caminho é manter a simplicidade. Deve utilizar-se a logomarca, cor, tipografia e universo visual, respeitando sempre as suas regras.


3.2.2. ambiente

universo visual | aplicações

Embora os outdoors, placards e a comunicação funcionem como diferentes meios, a logomarca tem de manter consistência, de forma transversal, nesse espectro de aplicações. Devem utilizar-se estes exemplos como inspiração para o potencial resultado dessas execuções e aplicações da logomarca no ambiente urbano.


4. assinatura

Este documento, assim como todos os seus componentes, conteúdo, ficheiros anexos, ideias e imagens são propriedade da entidade flavisenior, concebidas especialmente para a criação de uma imagem e de um universo visual que represente a mesma. Serve o documento como suporte para o trabalho e discussão acerca de toda a identidade e comunicação com o público. O designer, Paulo Daniel Lopes


Flavisenior manual de normas