Issuu on Google+


ALENTEJO

A paisagem alentejana, onde a vista se perde na imensidão das planícies ondulantes, apenas perturbada pelo ocasional “monte”, tem em si algo absolutamente tranquilizante e libertador. É no entanto nas elevações isoladas que se geram os microclimas propícios ao plantio da vinha e que conferem qualidade às massas vínicas. Ocupando cerca de um terço da área do território português, o Alentejo é hoje uma das maiores regiões vitivinícolas de Portugal. Contudo, nem sempre foi assim. Os indícios arqueológicos presentes por todo o Alentejo não mentem. São testemunhas silenciosas que a cultura do vinho e da vinha na região já faziam parte de um passado distante, anterior à chegada dos romanos a terras a sul de Portugal. Contudo, a história do plantio da vinha por terras alentejanas conta com épocas oscilantes de bonança e cataclismos. É nos anos 80, que o antigo “celeiro” de Portugal começa a ganhar peso no sector vitivinícola, justificando a demarcação oficial da região em 1988. Reguengos, Borba, Redondo, Vidigueira, Évora, Granja-Amareleja, Portalegre e Moura são as oito sub-regiões da Denominação de Origem alentejana onde se concentram grande parte dos 22.000 hectares de vinha alentejana. No que toca às castas plantadas na região é de destacar as castas brancas Roupeiro, Antão Vaz e Arinto e as tintas Trincadeira, Aragonez, Castelão e Alicante Bouschet. É certo que a planura alentejana e a ausência de barreiras orográficas impedem a condensação da humidade vinda do mar proporcionando um clima quente e seco, tornando-se indispensável regar a vinha. Mas, é precisamente a elevada insolação que permite a perfeita maturação das uvas, conferindo-lhes uma desejável acumulação dos açúcares e de matérias corantes na película dos bagos.


Região: ALENTEJO // Produtor: ROVISCO GARCIA

ROVISCO GARCIA

RG Rovisco Garcia tem origem na família Carvalho Rovisco Garcia, ligada há várias gerações à agricultura e que, ainda hoje, se ocupa da gestão das suas terras no concelho de Avis, Alto Alentejo. Esta é uma região do Sul de Portugal com uma paisagem singular na qual predomina o Montado de Sobro, muito rica na produção de vinho e azeite. Em 1998, Maria Antónia de Carvalho Rovisco Garcia delega nos seus dois filhos, Francisco e António José, a gestão das terras que herdou dos seus pais. Foi na herdade de Monte Novo, onde inicialmente existia uma pequena área de vinha velha, que o gosto familiar por esta actividade, conjugado com a existência de um bom terroir, com terrenos e exposição solar propícios que, em 2001, levou à decisão de reconvertê-la numa vinha nova, atualmente com 28 hectares. As principais castas de uva tinta escolhidas foram a Aragonez e a Syrah. Além destas, e para permitir a elaboração de vinhos mais complexos, introduziram-se também as castas Touriga Nacional, Alicante Bouschet, Petit Verdot e Cabernet Sauvignon. Relativamente à uva branca a escolha recaiu nas castas Arinto e Antão Vaz.


ORIGEM

ROVISCO GARCIA RESERVA TINTO 2008

FICHA TÉCNICA PRODUTOR CASTAS

NOTA DE PROVA “Prova de 2010. Vem na mesma linha do 2007, a mesma concentração, aqui um pouco mais marcado pela Touriga Nacional (que o outro não tinha) e pelo Alicante Bouschet, tornando o aroma mais complexo e também mais floral. Muito bom o perfil de boca, o vinho tem muito boa estrutura e taninos muito finos, barrica bem integrada, tudo muito composto. Bom trabalho de adega.”

16,5

João Paulo Martins “Vinhos de Portugal 2011”

Rovisco Garcia Aragonez, Touriga Nacional, Alicante Bouschet e Syrah

VINHA

Plantada em solos argilo-calcários numa ligeira encosta exposta a sul, com as linhas orientadas a norte-sul. Explorada de forma sustentável ao abrigo do programa de “Protecção Integrada”.

VINIFICAÇÃO

Uvas colhidas manualmente durante a madrugada e manhã para pequenas caixas. Fermentação alcoólica a temperatura controlada e maceração pré-fermentativa a frio. Fermentação malolactica parcialmente em barrica, em seguida de estágio de 9 meses em barricas de carvalho francês. Posterior estágio em garrafa durante 8 meses.

ANÁLISE QUÍMICA Álcool

14,5%

Acidez Total

5,0 g/dm³ (ác. Tartárico)

Acidez Volátil

0,65 g/dm³ (ác. Tartárico)

Açúcar Residual PH

2,5 g/dm³ 3,79

NOTA DE PROVA Cor

De cor vermelha opaco e tonalidade violeta.

Aroma

Aroma complexo, predominando o floral e frutos vermelhos maduros integrados com notas a especiarias e tostadas.

Paladar

Apresenta-se volumoso e concentrado na boca, com taninos firmes e redondos. Final longo e fresco, com a fruta bastante presente.

Luís Louro Enólogo

Os nossos vinhos são feitos na Adega do Monte Branco, do Engº Luis Louro, ele sempre os acompanhou desde a primeira hora. Licenciado em Eng Agro- Industrial ramo de Enologia, pelo Instituto Superior de Agronomia em Lisboa. Ainda antes de acabar o curso, integra a equipa de Enologia da Quinta do Mouro e decide ir estagiar 4 meses para Sonoma County – Califórnia.Em 2003, ano em que acaba o curso, assume também a viticultura da Quinta do Mouro, e em 2004 inicia o projecto próprio de Produção de Vinhos – Adega do Monte Branco. Após 4 anos a acumular experiencia e conhecimento, avança com o Projecto de Consultoria a outros Produtores da Região. 20


ROVISCO GARCIA

ROVISCO GARCIA

TINTO 2009

ROSÉ 2009

FICHA TÉCNICA PRODUTOR CASTAS

FICHA TÉCNICA

Rovisco Garcia

PRODUTOR

Aragonez, Touriga Nacional, Alicante Bouschet e Syrah

VINHA

Plantada em solos argilo-calcários numa ligeira encosta exposta a sul, com as linhas orientadas a norte-sul. Explorada de forma sustentável.

VINIFICAÇÃO

Uvas colhidas manualmente durante a madrugada e manhã para pequenas caixas. Maceração pré-fermentativa a frio durante 48 horas. Fermentação alcoólica com temperatura controlada 24ºC26ºC. estágio parcial de 9 meses em barricas de Carvalho Francês.

CASTAS VINHA

VINIFICAÇÃO

ANÁLISE QUÍMICA Álcool

Álcool

5,2 g/dm³ (ác. Tartárico)

Acidez Total

Acidez Volátil

0,69 g/dm³ (ác. Tartárico)

Acidez Volátil

PH

2,1 g/dm³

Açúcar Residual

3,92

PH

NOTA DE PROVA Cor

Aragonez, Syrah e Touriga Nacional Plantada em solos argilo-calcários numa ligeira encosta exposta a sul, com as linhas orientadas a norte-sul. Explorada de forma sustentável. Uvas colhidas manualmente durante a madrugada e manhã para pequenas caixas. Fermentação alcoólica conduzida de forma lenta com temperatura controlada.

ANÁLISE QUÍMICA 13,5%

Acidez Total Açúcar Residual

Rovisco Garcia

13,5% 6,5 g/dm³ (ác. Tartárico) 0,43 g/dm³ (ác. Tartárico) 3,5 g/dm³ 3,35

NOTA DE PROVA Cor

Cor Ruby intenso.

Cor vermelha cristalina com uma tonalidade salmão.

Aroma

Aromas de frutos vermelhos e algumas notas tostadas.

Aroma

Aroma intenso a fruta madura.

Paladar

Na boca, é volumoso, rico nos aromas, com taninos redondos e uma acidez muito equilibrada que lhe dá frescura e persistência.

Paladar

Na boca apresenta-se bastante equilibrado, fresco e frutado, com um final vibrante.

Miguel Matos Chaves Enólogo

NOTA DE PROVA

14,5

João Paulo Martins “Vinhos de Portugal 2011”

Licenciado em Engenharia Agronómica pelo Instituto Superior de Agronomia em Lisboa, completou a sua formação com experiências profissionais em enologia e viticultura no Douro em Portugal e na Califórnia nos E.U.A. Em 2003 iniciou a colaboração com Maria Antónia de Carvalho Rovisco Garcia e em 2007 deu

21

início à produção de vinhos de quinta focados em elevados padrões de qualidade que exprimem o caracter e a nobreza das uvas produzidas em vinha própria.”

“Bonita cor salmão, aroma muito ligeiro a carecer de mais impacto olfactivo, macio, redondo na boca, com algum açúcar residual que facilita a prova como aperitivo. Beba-o rapidamente mas cuidado que tem 13,5% de álcool.”


Região: Região: ALENTEJO ALENTEJO // // Produtor: Produtor: CASA CASA AGRÍCOLA AGRÍCOLA HMR HMR

CASA AGRÍCOLA HMR

A Casa Agricola HMR, S.A., detida na totalidade, direta e indiretamente, pela Fundação Victor e Graça Carmona e Costa, é, desde 1987, a empresa proprietária da Herdade do Monte da Ribeira, onde são produzidos todos os seus vinhos. Atualmente, a vinha compreende aproximadamente 50 hectares dos quais 12 respeitam a castas brancas e os restantes a castas tintas. As Terras de Marmelar, concelho da Vidigueira, onde se situa a Herdade do Monte da Ribeira, têm uma vasta tradição de produção vitivinícola oriunda do tempo dos Romanos e, mais tarde, seguida pelos Templários. Foi a vontade de dar continuidade a esta tradição, assim como, a confiança na riqueza dos solos, que levou à escolha da produção vitivinícola como atividade principal da Herdade. Em antecipação ao plantio da vinha, a HMR procedeu a avultados investimentos na gestão da água, tendo construído barragens que, aproveitando o curso da água que atravessa a Herdade, passaram a possibilitar boas condições técnicas de exploração da vinha que veio a ser plantada a partir de 1990.


ORIGEM

HMR

HMR

POUSIO TINTO 2010

POUSIO BRANCO 2010

FICHA TÉCNICA PRODUTOR CASTAS VINIFICAÇÃO

FICHA TÉCNICA

Casa Agricola HMR

PRODUTOR

Syrah, Trincadeira, Aragonez

CASTAS VINIFICAÇÃO

Estágio em cuba de inox.

ANÁLISE QUÍMICA Álcool

Casa Agricola HMR Antão Vaz, Roupeiro e Arinto Estágio em cuba de inox.

ANÁLISE QUÍMICA Álcool

14%

13%

Acidez Total

5,7 g/l

Acidez Total

5,4 g/l

Acidez Volátil

0,62 g/l

Acidez Volátil

0,47 g/l

Açúcares PH

2,4 g/l

Açúcares

3,64

PH

1,8 g/l 3,29

NOTA DE PROVA

NOTA DE PROVA

Vinho de cor rubi intenso de aspecto límpido

Vinho de cor amarelo claro, com reflexos esverdeados. Aspecto brilhante. Aromas de média intensidade, de boa finura e harmonia, apresentando notas tropicais com toranja e abacaxi, notas cítricas e nêspera. Boca com muito volume e frescura. Harmonioso e intenso. Sabor final frutado e bastante persistente.

e brilhante. Aroma harmonioso, com notas de bagas pretas maduras, esteva e baunilha. Boca macia e envolvente, taninos presentes mas redondos. Acidez equilibrada. Final persistente com baunilha no sabor final.

Luís Duarte

Nuno Pedro Silva Elias

Conhecido enólogo Português, com mais de 20 anos de experiência

Licenciado em Engenharia Biotecnológica, pela Universidade do

em vinhos do Alentejo, também responsável por projetos de sucesso

Algarve, pertence à direcção técnica da CAHMR, SA, é também

como o Esporão, Herdade dos Grous, a Herdade da Malhadinha

elemento da Direcção da Associação Portuguesa de Enologia

Nova e Logowines.

(2006-presente).

Enólogo

Enólogo

24


HMR

HMR

VARAL TINTO 2010

VARAL BRANCO 2010

FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA PRODUTOR CASTAS VINIFICAÇÃO

Casa Agricola HMR

PRODUTOR

Aragonez, Trincadeira, Alfrocheiro

CASTAS VINIFICAÇÃO

Estágio em cuba de inox.

ANÁLISE QUÍMICA

Casa Agricola HMR Roupeiro, Tamarex e Perrum Estágio em cuba de inox.

ANÁLISE QUÍMICA

Álcool

13,5%

Álcool

Acidez Total

5,3 g/l

Acidez Total

5,42 g/l

Acidez Volátil

0,52 g/l

Acidez Volátil

0,44 g/l

Açúcares PH

3,2 g/l

Açúcares PH

3,6

12,5%

1,7 g/l 3,32

NOTA DE PROVA

NOTA DE PROVA

“Um encontro. Um cruzar de olhos, um aceno, duas palavras. Um reflexo rubi. Uma gargalhada. Um aroma elegante de frutos vermelhos. Uma pergunta provocadora. Uma resposta inesperada. Um toque de cacau. Uma frase terminada em coro. Na boca, frutos frescos e especiarias. Um Momento prolongado. Um final de boca igual. Varal Tinto. Só te pede que o desfrutes. Porque os bons alentejanos dão sempre mais do que pedem.”

“Um encontro. Um cruzar de olhos, um aceno, duas palavras. Um reflexo citrino. Uma gargalhada. Um aroma a frutos tropicais bem maduros. Uma pergunta provocadora. Uma resposta inesperada. Um travo de fruta fresca. Uma frase terminada em coro. Flores. Um Momento prolongado. Um final de boca igual. Varal Branco. Só te pede que o desfrutes. Porque os bons alentejanos dão sempre mais do que pedem.”

25


Alentejo - Tambuladeira