Page 1

Ano 25/No.166 - Outubro de 2012 R$ 8,00 www.revistacartadenoticias.com.br

USIMINAS

5O ANOS DE HISTÓRIA CARTA DE NOTÍCIAS

1


VIA INTERNET

Ano 25 - No. 166 - Outubro de 2012 Diretor Responsável: William Saliba - Diretor Financeiro: Guilherme Saliba - Diretor de Planejamento: William Argolo Saliba Exemplar em banca: R$ 8,00. Assinatura por 12 edições: R$ 96,00. Números atrasados: ao preço do exemplar em banca. Os artigos assinados não refletem a linha editorial da revista, sendo a responsabilidade de quem os assina. C A R TA D E NOTÍCIAS é uma publicação da W. S. Comunicação & Marketing - Av. Monteiro Lobato, 498 A - Sala 201 - Bairro Cidade Nobre - CEP 35162-394 - Ipatinga-MG - Telefone: (31) 3091-4060 - E-mail: contato@cartadenoticias.com.br - Web: www. revistacartadenoticias.com.br - Filiada ao Sindijori - Fotolito: Crescer - 31 3824-4190 - Impressão: Ampliar - 31 3823-5676

Causos e curiosidades José Augusto Moraes Chumbinho e o padre Avelino

O caso da “loura” Antigamente, os operários da Usiminas e das empreiteiras juravam que eram perseguidos por uma “loura”.

O Zequita, ex-presidente do Sindipa, contava que a Igreja do Horto foi construída praticamente em uma semana. Foi um corre-corre danado, pois era preciso celebrar a missa no domingo seguinte. Todo mundo colaborou. Quem ia celebrar a missa era o padre Avelino, também conhecido como “Paia Roxa”.

Isso normalmente acontecia à noite, mas também houve notícias de ataques durante o dia, principalmente quando estavam indo ou voltando do trabalho. O certo é que, por incrível que pareça, todos tinham medo da tal “loura”.

Na hora da missa, sob grande silêncio, padre Avelino falava dos problemas sociais que viriam com a criação da Usiminas. Naturalmente, dizia que era necessário criar mecanismo de combate à prostituição, à delinquência etc.

Conta-se que um funcionário saiu da Usiminas à meia-noite, após encerrar o seu turno de trabalho. Ia descendo de bicicleta o morro do Hospital Márcio Cunha em direção ao Cariru, carregando sua marmita na garupa.

A esta altura, Chumbinho, de cara cheia, aplaudia as preocupações do padre, dizendo um sonoro:

– É preciso agir com rigor contra a venda de bebidas alcoólicas.

No meio da descida, a marmita caiu no asfalto, fazendo aquele barulhão. Apavorado, ele não percebeu, pois nem olhou para trás. Achando que era a “loura”, apertou o pé e despencou morro abaixo, só parando quando chegou em casa. Foi então que observou que tinha perdido a marmita.

Aí, virou o Chumbinho: – Agora, o senhor está falando besteira pura, “seu” padre.

O certo é que essa história da loura sobreviveu por muito tempo. Todo mundo jurava tê-la visto algum dia.

– Muito bem, “sô” padre, é isso mesmo!.Todavia, Paia Roxa espichou suas recomendações:

Casos e curiosidades publicados na coletânea Ipatinga Cidade Jardim, do mesmo autor 2

CARTA DE NOTÍCIAS

CARTA DE NOTÍCIAS

3


Vale do Aço

WILLIAM SALIBA E-mail: wsaliba@cartadenoticias.com.br - Facebook: www.facebook.com/awilliamsaliba - Twitter: @william_saliba

Baile 50 Anos da Usiminas

A prefeita eleita de Ipatinga, Cecília Ferramenta em família com Chico, Taís e Fred Ferramenta

Edilene e Válter Oliveira, diretor do Diário do Aço

Simone e Jorge Ferreira, presidente da seção do Instituto dos Advogados de MInas Gerais

4

O diretor do Laboratório Acil, Antônio Carlos Lopes e Veimar

Tavinho Moura O cantor e compositor Tavinho Moura lançou na Fazenda Macedônia, reserva particular do patrimônio natural da Cenibra, o livro “Pássaros Poemas, Aves da Pampulha”. A obra traz poemas e textos produzidos pelo próprio artista, ex-integrante do movimento Clube da Esquina. O evento foi aberto pelo presidente da Cenibra, Paulo Brant, empresa patrocinadora da obra, em parceria com Furnas Centrais Elétricas.

O presidente da Usiminas, Julian Eguren; a prefeita eleita de Ipatinga, Cecília Ferramenta e Chico Ferramenta, na abertura da mostra Transformação

No lançamento do livro Pássaros e Poemas, o cantor e compositor Tavinho Moura; o presidente da Cenibra, Paulo Brant; e a diretora do Instituto Cenibra, Leida Horst

Natal de Esperança Consul, a maior cooperativa de consumo de Minas Gerais e seus fornecedores realizam uma nobre iniciativa: lançar o “Natal da Esperança”. Será um esforço de marketing social que tem como objetivo levantar recursos para à Casa da Esperança, que acolhe e recupera deficientes, idosos e drogados. Peter Laranjo e Naiara Faizão

O presidente da Consul, Matusalém Sampaio e Olga, com Conceição Soares

CARTA DE NOTÍCIAS

Transformação A exposição fotográfica “Natureza e Transformação”, na Galeria Hideo Kobayashi, em Ipatinga, assinala as comemorações dos 50 anos da Usiminas e 10 anos do Teatro do Centro Cultural Usiminas. Com curadoria do artista plástico e designer Gringo Cardia, a mostra apresenta fotografias do ipatinguense Rodrigo Zeferino, do também mineiro Henry Yu, do carioca Cláudio Edinger, da catarinense Priscila Prade e do japonês Kei Takashima.

O diretor de Relações Institucionais, Eduardo Lery e a gerente de Comunicação da Usiminas, Lígia Dutra; com o jornalista William Saliba

Marina e Walter Freitas de Moraes Júnior, promotor de Justiça de Ipatinga, na abertura da exposição na Galeria Hideo Kobayashi

O diretor da Rede Century de Hotéis, Ruarinho Martins; e o presidente da Associação Comercial de Coronel Fabriciano, Júnior Damasceno

Lilá Salles, o famoso Natal e Fátima Sales

Ruimar e Maria Zilda Torres

Outubro Rosa O Conselho da Mulher Empreendedora da CDL e Associação Comercial de Ipatinga promoveu o Outubro Rosa, no Vale do Aço. Durante todo o mês, foram promovidas caminhadas e palestras, orientando as mulheres quanto à necessidade e o direito gratuito de exames de câncer de mama.

CARTA DE NOTÍCIAS

5


CAPA

Meio século de história

Em 50 anos, a Usiminas revolucionou a siderurgia brasileira

CURIOSIDADE

O marco inicial O engenheiro Gil Guatimosim Júnior, responsável pela construção da Usina de Ipatinga, narra no livro “Usiminas - 50 Anos”, do historiador José Augusto Moraes, como foi a cravação do marco inicial da Usiminas

Dê uma olhadinha no mundo Acesso gratuito

E

Dom Helvécio, Juscelino Kubitschek e o primeiro presidente da Usiminas, Amaro Lanari Júnior, ao fundo, na festa de lançamento do marco inicial da Usiminas

m 25 de abril de 1956, os 300 habitantes do povoado de Ipatinga – a maioria então ligada à produção de carvão para os fornos da BelgoMineira e Acesita – não imaginavam que a cerca de 200 km dali, em Belo Horizonte, decidia-se que o pequeno distrito de Coronel Fabriciano onde viviam em cerca de 60 famílias, iria receber uma grande usina siderúrgica. A pequena vila assistia, dois anos depois, a chegada de autoridades brasileiras e japonesas no canteiro de obras que se instalava, entre elas, o presidente da República do Brasil, Juscelino Kubitschek. Eles cravavam, no Horto de Nossa Senhora (próximo à atual Estação Ferroviária da Vale), a estaca inicial para construção da Usiminas, que viria a ser a maior usina siderúrgica de aços planos do país. O engenheiro Amaro Lanari Júnior, um dos líderes das negociações com os japoneses para constituição da nova empresa viria a ser o seu primeiro presidente. No dia 26 de outubro de 1962, Ipatinga recebia outro presidente da República, João Goulart, que vinha inaugurar e assistir a primeira corrida de aço da Usiminas. Sete anos depois, a usina iniciava a sua primeira expansão. A empresa

6

construiu três novos fornos de recozimento na laminação a frio, para expandir a sua produção para 1,4 milhão de toneladas por ano. No início da década seguinte, a Usiminas criou o seu centro de pesquisas e fundou a sua subsidiária Usiminas Mecânica. Em 1974, a empresa inaugurava o seu terceiro alto forno, aumentando a sua produção para 3,5 milhões de toneladas por ano. E cinco anos depois, a siderúrgica encerrou a sua primeira campanha do alto forno 3, produzindo 11 milhões de toneladas de aço. Na década 90, a empresa passou para a iniciativa privada. Foi a primeira estatal privatizada em 24 de outubro de 1991. Em 1993, a usina de Ipatinga ganhava a galvanização eletrolítica, para o desenvolvimento de aço de alto valor agregado; e seis anos mais tarde, colocava em operação a sua segunda linha de laminação a frio. Em 2005, a Cosipa, a maior siderúrgica de São Paulo, tornou-se subsidiária da Usiminas. Em 2010, a empresa criou a Mineração Usiminas, empresa de mineração e logística. Mesmo com o mercado nacional e internacional adverso, a Usiminas prossegue no seu processo de modernização e adequação, para enfrentar os desafios da globalização econômica mundial.

CARTA DE NOTÍCIAS

www.jornaisdodia.com.br Juscelino não gostava de pedra fundamental

“Como responsável pelos assuntos de Ipatinga, na época da construção da Usiminas, fui chamado pelo presidente Lanari para preparar a parte física de um ato inaugural dos serviços de Ipatinga, com um aviso de que o presidente Juscelino não gostava de pedra fundamental. Ele achava que dava azar. Eu deveria imaginar outra coisa qualquer. Em junho de 1958, os serviços que estavam sendo feitos eram os de topografia. Então, sugeri ao Dr. Lanari cravar uma Referência de Nível (RN). Fizemos um marco de madeira, exagerando em suas dimensões. Um prisma, seção quadrada, de braúna, em cima do qual cravaria um prego, também exagerado, a ser batido por uma marreta pelo presidente. O Dr. Lanari concordou. Fui para Ipatinga tomar as providências. Contei com a ajuda inestimável de um modesto empreiteiro da Acesita, João Azevedo – O “João Arataca”, um nortista. Ele conseguiu no almoxarifado, nas oficinas da Acesita, fazer o marco e o

prego especial. Fez a marreta com cabo e tudo, além de miniaturas da marreta que foram dadas como “souvenir” a algumas pessoas. Colocamos o marco no local onde seria construído o escritório central, em frente à atual estação ferroviária. Batemos o marco naquele lugar, com um palanque. O arcebispo de Mariana exigiu que se fizesse uma cruz e, na última hora, a estávamos fazendo. Queria também flores, mas não foi possível. Conseguimos fazer uma cerimônia razoável. O pessoal de Belo Horizonte contratou um serviço de “buffet”. Houve um almoço. Um trabalho muito grande, porque os aviões desciam no aeroporto de Acesita. Não tínhamos carro para tanta gente da comitiva. Alugamos todos os automóveis de praça disponíveis em Acesita e, nas cidades vizinhas, mais ônibus. Sabia que o presidente gostava de um show, barulho, muito movimento. Em Ipatinga não foi possível. Correu tudo bem, apesar da poeira que a comitiva teve que enfrentar”. CARTA DE NOTÍCIAS

Acompanhe no “Jornais do Dia”, de segunda a sexta-feira, o resumo do noticiário dos maiores jornais brasileiros. Aos domingos, veja no “Em Revista”, a sinopse das revistas semanais de maior circulação do Brasil. Jornais do Dia e Em Revista são publicações on line da Carta de Notícias Digital

7


Governador Valadares

Utilidades

ZÉ VICENTE DE SOUZA

Como aromatizar sua casa

E-mail: zvs@cartadenoticias.com.br - Facebook: www.facebook.com/josevicente.desouza.9

Especialista dá dicas para aromatizar a casa e usufruir de todos os benefícios terapêuticos dos óleos essenciais

A

BLOG DO CRISOLINO

O jornalista Crisolino Filho acaba de lançar o seu blog Observatrans, cujo foco é o trânsito, transporte e aviação. Acessem: www.observatrans.blogspot.com.br

aromaterapeuta e aromatóloga Sâmia Maluf – idealizadora da grife de produtos By Samia – perdeu as contas de quantas receitas desenvolveu, com o uso dos óleos essenciais, para quem busca mais saúde e bem-estar. “São substâncias aromáticas naturais extraídas de flores, folhas, sementes, cascas e raízes. Inaladas, aplicadas ao corpo por meio de massagens, compressas ou num delicioso escalda-pés, eles restauram as energias curativas e proporcionam o equilíbrio entre corpo, mente e espírito”, explica.

NAVARRO

O colunista Paulo Navarro, do jornal O Tempo, agora é também comentarista do jornal da rede Bandeirantes, Band Minas. Paulinho é inteligente rimando com irreverente: ZVS adora.

Wilma Trindade, ZVS e Claudia Starling Wilma Trindade, Joaquim Barbosa Filho, Ivanor Tassis e Vera Pacheco

COELHO DINIZ

A rede de supermercados Coelho Diniz completa 20 anos de sucesso na região e ganha homenagem da Câmara Municipal. Merecidíssimo!

Luiz e Geane Solha

CLOSED

O restaurante Fatto a Mano fechará suas portas, a partir de dezembro. Lamentável.

COMIDA DE BUTECO

Dia 27 ultimo, Z V S reuniu seus fieis amigos para a promoção Comida de Buteco 2012, no bar e restaurante do Thomas.

Charles França e Cidinha

Francisco Simabukuro, Vera Miranda e Tê Leal

Os artistas plásticos Luci Amaral e Marcelino Ribeiro 8

CARTA DE NOTÍCIAS

Marcos Sampaio, Cláudia Starling e Renner Halabi

As sensações despertadas pelos aromas – ainda que sejam sintéticos – são agradáveis. Mas quando falamos de óleo essencial temos também ações terapêuticas provocadas pelos ativos químicos presentes nesta substância. “Vou dar um exemplo, explica a aroma terapêuta, a lavanda é o óleo essencial especialmente indicado para acalmar, combater a insônia e relaxar. Se colocarmos uma gotinha no travesseiro antes de dormir ou aromatizar o quarto com esse óleo, teremos uma excelente noite de sono. Se aromatizarmos com a essência sintética, o aroma fica agradável, mas a ação terapêutica não acontecerá. De maneira mais simples, é possível aromatizar a casa com cascas de fruta cítricas como a laranja e o limão. Basta colocar água numa panela e pôr no fogão. Quando ferver, jogue fora as cascas. A água fervente extrai os óleos essenciais das frutas porque, nas cítricas, eles estão justamente nas cascas. Aliás, esta receitinha é excelente para tirar o aroma de gordura da casa. Também

é excelente para relaxar e umidificar o ambiente – uma boa pedida para estes dias tão secos. Um ambiente também pode ser aromatizado com aromatizadores a vela ou plug. Ambos aromatizam a partir do aquecimento do recipiente no qual se encontram os óleos essenciais. É possível, ainda, encontrar ambientes aromatizados por meio de varetas de bambu em lindos frascos e vidros que contêm óleos essenciais. Colaboram também para decorar o ambiente. É possível aromatizar a casa com cascas de laranja e o limão Vencendo o mofo

“Há muitos anos, prossegue Sâmia, eu tinha uma casa na praia na qual, por conta da maresia, o cheiro de mofo era perceptível nos armários, enxoval, travesseiros. Eu pegava quadradinhos de algodão cru – de 15 centímetros de diâmetro – e colocava giz de quadro negro (ou sagu), casca de canela, casca de laranja seca e cravo. Amarrava a

Pela manhã, os óleos cítricos e herbais são mais indicados. À noite, em casa, é melhor utilizar aromas relaxantes, como lavanda

trouxinha em forma de sachê e espalhava pela casa. O aroma da laranja com as especiarias se espalhava pela casa – o que despertava a atenção de quem lá estava. Os convidados diziam que adoravam dormir em lençóis e travesseiros com aquele cheirinho”. O cravo, a canela e a casca de laranja ‘in natura’ são bactericidas, fungicidas e anti-mofo - e ótimos para combater as traças. Não provocam alergias em crianças e nem em adultos. “É possível fazer estes sachês com essências sintéticas, mas adianto que eles não farão os mesmos efeitos – o melhor são sempre os óleos essenciais. E mais: as essências sintéticas podem causar alergia principalmente em quem tem rinite”, observa

CARTA DE NOTÍCIAS

a especialista. Ainda para o armário, ela recomenda aromas como cedro com lavanda; lemongrass com laranja e lavanda. Basta colocar os óleos em sachês de sagu ou giz e até mesmo em bolinhas de cerâmica. Nas sapateiras, é bom usar os óleos cipreste, cedro e tea tree. Este último, além de bacterida é excelente para eliminar odores. A cozinha pede os óleos cítricos para a limpeza e tirar o aroma de gordura. Na sala, vale apostar nos óleos que tragam alegria, paz e serenidade: tangerina, gerânio e lemongrass. No banheiro, é preciso lembrar limpeza: vale combinar cítricos com herbais (tangerina com alecrim, por exemplo). 9


Humor

Crônicas da Minha Terra Symphronio Veiga Memória

No sopé da floresta da Capoeira do Padre Herculano Guerra, em Itapecerica mineira, viviam num soturno casarão três irmãs viúvas, de 90, 88 e 86 anos de idade. Uma noite calorenta de verão a de 90 começa a encher a banheira para tomar banho, põe um pé dentro da banheira, faz uma pausa e grita: - Alguém sabe se eu estava entrando ou saindo da banheira? A irmã de 88 responde: - Não sei, já subo aí para ver... Começa a subir as escadas, faz uma pausa, e grita: - Eu estava subindo as escadas, ou descendo? A irmã caçula, de 86, que estava na cozinha tomando Estratégia chá e escutando suas irmãs, move a cabeça e pensa: “Na Zezão parou o caminhão na frente da loja do Seu Nagib, verdade, espero nunca ficar assim tão esquecida”. Bate três vezes na madeira da mesa, e logo responde: na praça do Coreto, em Itapecerica de Minas. E falou: - Já vou ajudá-las, antes vou ver quem está batendo na - Seu Nagib, tem aqui um caminhão de arroz sem nota porta... pela metade do preço, o senhor aceita? - Claro que Nagib aceita - e vira-se para o filho. - Kaled, vai bra esquina da travessa doutor Gabriel Passos e se abarecer fiscal vem corendo avisar babai. Começam a descarregar e, no meio, aparece Kaledinho: - Babai!... Fiscal vem vindo - Bára tudo e volta caregar - grita Nagib. Chega o fiscal: - Venda grande não é seu Nagib? - Ôh ôh, melhor venda do ano que Nagib feiz... - E isso aí tem nota? - Ainda num tem nota borquê Nagib está esberando carega bra ver quanto mercadoria cabe na caminhon... daí, Nagib tira nota. - Não pode! diz o fiscal. A nota fiscal tem de ser emitida antes de carregar! - Ah!.... Antão bára tudo, que Nagib non qué brobrema com receita!... - Volta, volta, descarega tudo caminhón e guarda lá dentro do loja!....

Cardápio Num banquete promovido pela Associação dos Conterrâneos Ausentes de Itapecerica de Minas, botaram um padre sentado ao lado de um rabino. O padre, querendo gozar o rabino, enche o prato com pedaços de um suculento leitão e depois oferece para o colega. O rabino recusa, dizendo: - Muito obrigado, mas... não sabe que a minha religião não permite a carne de porco? - Noooossa! Que religião esquisita! Comer leitão é uma delííícia! - comenta o padre com ironia. Na hora da despedida, o rabino chega e diz para o padre: - Mande minhas recomendações a sua mulher! E o padre, horrorizado: - Minha mulher? Não sabe que a minha religião não permite casamento de sacerdote! - Noooossa! Que religião esquisita! Comer mulher é uma delííícia!!! Mas se você prefere leitão...

Você solicita e o medicamento chega até você. A ligação é por nossa conta!

0800-0314600 FARMÁCIA HOMEOPÁTICA E DE MANIPULAÇÃO E PRODUTOS NATURAIS Rua Ficus 161, Horto - Av. 28 de Abril 643, Centro 10

CARTA DE NOTÍCIAS

CARTA DE NOTÍCIAS

11


12

CARTA DE NOTÍCIAS


Revista Carta de Notícias - Outubro 2012  

Revista de variedades editada na Região Metropolitana do Vale do Aço, em Minas Gerais, Brazil

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you