Issuu on Google+


1 [ editorial ] 2 [ destaque ]

Funcionário do UNASP SP é exemplo de superação [pág. 3]

[ ... a um destes meu pequeninos ]

3 [ proad ]

Alunos de psicologia promovem qualidade de vida à comunidade [pág. 4] Múltiplas inteligências foi tema de Simpósio Universitário [pág. 9] Semana de incentivo à leitura ensina processo de restauração de livro [pág. 28]

4 [ educação básica ]

Musical infantil integra escola e família [pág. 11] Educação básica [pág. 13]

5 [ ensino superior ]

Entrevista com a Diretora acadêmica do UNASP SP [pág. 5] Central de estágio e carreira [pág. 18] Como ser um aluno do ensino superior do UNASP SP [pág. 19] Cláudio Portilho - entrevista [págs. 20 e 21] Vida no campus - Festa da amizade [pág. 23] Alunos do UNASP SP realizam prova do ENADE [pág 27] Alunos de psicologia realizam II Congresso de adolescentes [pág. 29] Deficientes auditivos assistem aula na disciplina de libras [pág. 30]

6 [ pós-graduação ]

Pós-graduação no UNASP SP apresenta novidades [pág. 8]

7 [ pesquisa ]

Docente do UNASP desenvolve revista científica eletrônica [pág. 22]

8 [ extensão ]

Alunos do UNASP SP prestam atividades sociais à comunidade[págs. 6 e 7] Comunidade é beneficiada com atendimentos fisioterápicos [pág. 16] Alunos com deficiência visual aprendem a usar computador [pág. 26]

9 [ acarte ]

Coral Expressão Jovem canta em igreja pioneira no Rio de Janeiro [pág. 10] Academia Adventista de Arte [pág. 12]

10[ pastoral universitária ] Semana de oração [pág. 15]

11[ psf ]

Alunos do curso de psicologia participam de treinamento do PSF [pág. 17]

12[ unasp acontece ]

UNASP SP completou 95 anos [pág. 24] ESPN fez reportagem sobre castellers do UNASP SP [pág. 25] Orquestra sinfônica jovem abriu diversos eventos em 2010 [pág. 25] PRISMA realiza turnê pelo Brasil [pág. 25] Professores do UNASP SP lançam livro [pág. 25] Depoimentos [pág. 31]

Direção Geral Hélio Carnassale Jornalista Responsável Rosemeire Braga MTB 58991 Revisão Eli Prates, Sergio Hermann Redação e Edição Rosemeire Braga Arte e Diagramação Dêvson Lisboa, Wesney Oliveira Fotografia Iago Alonso Colaboradores Alessandra Capuchinho, Antenor Aguiar, Antonio Braga, Cleide Borba, Darcy Garcia, Elias Porto, Eli Prates, Ely Hollen, Euler Bahia, Evaldo Zorzim, Hildenir Bahia, Ivanildo Prado, Jefferson Andrade, Leonardo Martins, Marcos Natal, Marlise Pimentel, Odete Santelle, Ricardo Bertazzo, Rubem Tavares, Silvia Quadros, Sônia Bessa, Tânia Kuntze, Tércia Barbalho e Vilmar Machado Home Page http://www.unasp-sp.edu.br Tiragem: 20.000 exemplares, e-mail atendimento@unasp.edu.br Depto de Comunicação UNASP SP Estrada de Itapecerica 5859. São Paulo-SP Cep: 05858-001 - Fone: (11)21286169/ 21286100

D

esde 1915, quando esta Instituição foi estabelecida, várias fases marcaram o relacionamento do Unasp com seu entorno. A marca do isolamento se destacou em duas épocas distintas. Nos primórdios, quando pouquíssimas famílias moravam por aqui e formavam uma única comunidade e, depois, quando o senso de autopreservação se manifestou, decorrente da explosão demográfica que marcou os anos 70/80. Por fim, chegamos à fase atual em que respeito e cooperação são as palavras que definem essa relação. A drástica transformação da paisagem socioambiental nos trouxe preciosos ensinamentos e experiências que agregaram a responsabilidade social ao senso evangelizador que sempre norteou a nossa missão. Esta edição é dedicada a destacar ações, projetos e eventos que evidenciam objetivamente o nosso forte compromisso com a responsabilidade social. A variedade dos registros demonstra as muitas competências e talentos da comunidade universitária do UNASP-SP. Não posso deixar de agradecer ao professor Eli Prates, coordenador da extensão universitária, e aos demais professores que se envolveram na proposição e condução dos projetos. Nossos alunos perceberam quão valiosa é essa prática e têm respondido brilhantemente, apresentando-se voluntariamente e participando com entusiasmo em todos os programas. Não poderia haver melhor temática para esta edição, quando ainda estamos comemorando 95 anos de existência. Palavras como inclusão e inserção, além de soarem socialmente muito bem, harmonizam-se perfeitamente com os ensinamentos e com a conduta exemplar do Senhor Jesus. Numa de Suas parábolas e em muitos relatos, fica claro a ordem para assumirmos socialmente nossa responsabilidade. As palavras “quando fizestes a um destes meus pequeninos, a Mim o fizestes”, registradas no evangelho de Mateus 25:45, são para nós uma fonte de inspiração. Temos constatado as bênçãos por seguir essa orientação e imitar nosso Mestre. Que as alegrias da fraternidade e de uma vida sem violência sejam o abraço do UNASP SP para todas as famílias. Helio Carnassale Diretor Geral do UNASP SP


3 [destaque]

Por Suzana Zil

[

Funcionário do UNASP SP é exemplo de superação

Por Suzana Zil

N

o dia 25 de julho de 1999, Cassio Sena Santos foi trabalhar, como todos os dias, em uma lotação. Neste dia, o trabalho se estendeu até às três da madrugada. Logo após, ele e o motorista foram se divertir em um estabelecimento comercial, onde um rapaz bêbado iniciou uma discussão com o motorista, o que resultou em alguns disparos. O motorista conseguiu se desviar, mas Cassio levou cinco tiros nas costas e passou um mês internado gravemente. Desse momento em diante, a vida de Cássio mudou, pois ele passou a viver em uma cadeira de rodas. Atualmente Cassio Sena Santos é funcionário do UNASP SP. Ele trabalha desde 2005 na instituição. Nos dois primeiros anos, trabalhou na Secretaria do Ensino Superior e, desde 2008, trabalha na parte administrativa do setor de segurança. Segundo ele, o UNASP SP melhorou muito em termos de acessibilidade e o sistema de controle para a utilização das vagas preferenciais também tem ajudado muito os deficientes, gestantes e idosos. “ Gosto muito de trabalhar aqui, é tranquilo e os meus amigos me ajudam bastante”, destaca ele. Superação A maioria das pessoas que passam a ser cadeirantes resolve se aposentar, entretanto Cassio não optou por isso, ao contrário deci-

[

diu se manter ativo. Ele sempre gostou de esportes, porém, com a limitação que passou a ter não poderia mais praticar o esporte que amava: futebol. Em 2003 descobriu o basquete para cadeirantes e passou a jogar. Já no final de 2004, conheceu o tênis para cadeirantes e se apaixonou. Atualidade Hoje ele joga tênis em duas modalidades: individual e em dupla. Participou de vários campeonatos em diferentes estados como Distrito Federal, Goiás e Espírito Santo. Atualmente participa, em média, de oito torneios por ano. Em julho deste ano, quando jogava representando Clube de Paraplégicos de São Paulo, foi vice - campeão do torneio internacional de tênis que aconteceu em Fortaleza. Motivação Cassio treina diariamente nas quadras de tênis do UNASP. Segundo ele, três coisas foram essenciais para sua motivação e superação: Deus, família e foco. “Por mais que as pessoas tenham dificuldades, elas devem encarar o problema. Enquanto há vida, há esperança! As pessoas devem focar nos seus objetivos, correr atrás do que querem e ser fortes”, conclui. Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


4 [proad] Sandra Andrade e Suzana Zil

O

Grupo de Desenvolvimento das Habilidades Sociais, GRUDHAS, foi formado em 2007 sob a coordenação do Prof. Dr. Noel Costa, que continua na direção até hoje.

O objetivo deste grupo, como o nome já diz, é aprimorar e desenvolver as habilidades sociais e levar as pessoas a melhor interagir no ambiente em que vivem e consequentemente obterem mais qualidade de vida. Neste projeto estão envolvidos alunos do curso de Psicologia que, coordenados pelo Prof. Dr. Costa, utilizam uma abordagem cognitiva comportamental para o desenvolvimento de suas habilidades. Segundo Costa, o desenvolvimento pessoal é uma necessidade do ser humano e a experiência mais significativa de sua existência. Por sua natureza social, ele precisa se capacitar continuamente para interagir com seus semelhantes e assim construir sua própria identidade. “As atividades desenvolvidas pelo GRUDHAS têm uma influência determinante na formação dos alunos, futuros profissionais, e também beneficiam a comunidade atendida”, afirma ele. A psicóloga Lívia Alves de Freitas se formou no UNASP em 2009 e participa desde a fundação do grupo. Apesar de hoje já não ser mais aluna, continua auxiliando o grupo voluntariamente. “O GRUDHAS é mais uma formação essencial que o UNASP oferece aos alunos, tanto para o bom desempenho acadêmico como para o mercado de trabalho”, comenta ela. Além do serviço prestado à comunidade, cumprindo a função social do UNASP, o GRUDHAS também tornou-se uma referência como centro produtor de conhecimento. Os resultados das pesquisas dos atendimentos já produziram 16 trabalhos científicos apresentados em seis Congressos, sendo um deles internacional. “Desta forma o GRUDHAS contribui para o UNASP no cumprimento de sua vocação, unindo o ensino, a extensão e a pesquisa”, conclui o Prof. Costa.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


5 [ensino superior]

[

Entrevista com a Diretora Acadêmica do UNASP SP

]

Por Rosemeire Braga

Em que instituições já atuou antes de vir para o UNASP SP? Já atuei como Diretora Acadêmica nas Faculdades Integradas Módulo, UNIMO DULO, no período de 2000 a 2005. Quais suas expectativas no exercício da função aqui no UNASP SP? Desejo cumprir da melhor forma os requisitos de minha função. Que atividades desenvolvia na instituição anterior ao UNASP SP? No UNASP EC de onde venho eu era docente do Curso de Letras, Assistente Pedagógica e implantei o Grupo de Pesquisa em Estudos Linguísticos, o GELU. Quais as principais atribuições de um Diretor Acadêmico? Exercer a liderança. E um líder é aquele que serve a todos, ultrapassa os obstáculos e ajuda outros a exercerem melhor a sua função. E nossa missão é servir. Quais seus projetos na Direção Acadêmica? A princípio estou conhecendo a instituição e o contexto, para depois propormos os projetos . Quais os desafios da educação atualmente? O maior desafio da educação é preparar o aluno para o mercado.

[ ENSINO SUPERIOR ]

O

Ensino Superior do UNASP SP possui valores institucionais que desenvolvem um processo formativo, visando preparar profissionais com elevada qualificação técnica e sólida formação ético - cristã, a fim de que os graduados no UNASP sejam referência nas organizações em que atuarem. Localizado na região sul da capital do estado de São Paulo, o campus SP do UNASP exerce influência direta sobre cerca de dois milhões de pessoas que habitam nos arredores. São 14 cursos de graduação, três cursos de graduação tecnológica, 21 cursos de pós-graduação e inúmeros projetos de extensão e de pesquisa. Com um ambiente acolhedor, uma proposta pedagógica focada no aluno e professores qualificados e solidários, a expressão mais comumente pronunciada pelos alunos e docentes, quando se referem ao UNASP- SP, é: “Aqui eu me sinto bem”.


6 [ extensão ] Autores: Leslie Monteiro; Sandra Andrade e Suzana Zil

]

Alunos do UNASP SP Prestam atividades sociais à comunidade

O

UNASP SP se preocupa em conscientizar e incentivar as ações sociais durante a formação de seus alunos. Uma das atividades que contribuem para isso é a realização das feiras da saúde durante o ano, que incentivam a promoção de saúde, qualidade de vida e a cidadania. Nessas feiras os alunos prestam diferentes serviços à comunidade como: teste glicêmico, colesterol, hematócrito, eletrocardiograma, gordura corporal, fisioterapia, pressão arterial, avaliação da função pulmonar, cadastramento, medição de altura, peso e circunferência abdominal, serviços de estética, beleza, teste vocacional, emissão de RG, produção de currículos, atendimento psicológico, palestras de saúde na área de DST, depressão e diabetes, aplicação de vacinas, recreação infantil entre outros. Uma das feiras, realizadas neste ano, ocorreu no dia 13 de Junho, em Engenheiro Coelho, com a presença de 50 alunos do campus SP dos cursos de Enfermagem, Nutrição, Fisioterapia e Educação Física, que realizaram as atividades citadas acima no dia da responsabilidade social. Para a aluna Greice Marques, do 5º Semestre de Enfermagem do UNASP SP, atender as pessoas traz “uma sensação de satisfação, penso que tenho que dar o melhor de mim para elas. Numa simples informação, na preocupação com a saúde do próximo ou até

]

mesmo num simples sorriso, tenho certeza de que isto trará grande diferença na vida destas pessoas”, afirma. O morador de Engenheiro Coelho, Júlio Dias dos Santos, de 33 anos, diz: “Esta feira de saúde desperta a curiosidade nas pessoas no que diz respeito à saúde. Os moradores daqui trabalham a semana toda e acabam não se preocupando muito com a sua própria saúde. Este evento cria a oportunidade dessas pessoas virem até aqui, hoje, que é domingo, e cuidar mais de sua saúde.”

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

Comunidade do entorno No dia 17 de outubro foi realizada a XXII Feira de Saúde no Centro Educacional Unificado(CEU) Cantos do Amanhecer, no Jardim Mitsutani. Aproximadamente 40 universitários dos cursos de saúde do UNASP SP, em parceria com a unidade básica de Saúde do Jardim Eledy, Clube de Desbravadores Orion da IASD do Brooklin, Cruz Vermelha, Projeto Saúde Total, entre outros, ofereceram os serviços padrões das feiras de saúde para a comunidade, contribuindo para a diminuição da demanda de muitos problemas e promovendo a saúde integral, ou seja, bio-psico-sócio-espiritual para a população. Neste evento, o reitor do UNASP, Euler Pereira Bahia, ressaltou a importância do compromisso social como aprendizagem e afirmou que o Centro Universitário Adventista de São Paulo além de oferecer a parte acadêmica tem o papel de conectar o aluno com a realidade social. Já que os estudantes


mostraram satisfeitas com a atenção dos voluntários. O senhor Agustinho Conceição dos Santos, 53 anos, disse estar gostando muito e que essa era a primeira vez que participava de um evento como aquele e achava que deveria ocorrer com mais frequência. O professor Luciano S. Costa, organizador da equipe do UNASP, disse que os alunos que participam da Feira de Saúde passam a ter mais compromisso em sala de aula e conseguem enfrentar os problemas com mais facilidade, porque tiveram contato com alguns desses problemas em eventos como as feiras de saúde, onde se

tem contato direto com o público. Participar de eventos como esse é cumprir a missão que Jesus nos deixou como exemplo quando esteve aqui na terra: ajudar a quem precisa. Ele completou dizendo que o principal objetivo é proporcionar melhoria na qualidade de vida das pessoas nos aspectos físicos, emocionais e espirituais.”

[ EXTENSÃO ] Extensão Universitária: a conquista do saber, trabalhando pelo aluno e pela comunidade, pois todo saber que não se converte em ação é inútil.

A Extensão Universitária no UNASP SP programa suas atividades, atendendo melhor às necessidades de complementação e ampliação dos currículos dos cursos, bem como entrando em contato mas direto com a comunidade próxima e com o meio acadêmico. Possibila tanto o enriquecimento dos corpos discente e docente quanto o desenvolvimento de programas de apoio ao público em geral.

7 [ extensão ]

estarão se ocupando por toda vida com situações parecidas, é fundamental para a experiência acadêmica participar de eventos como esse. A aluna de Enfermagem, Evelyn Torres, que realizou palestras sobre saúde e o diabetes, participou pela terceira vez da feira de saúde e disse apreciar muito, porque é uma forma de ajudar o próximo com o conhecimento acadêmico recebido. “Sempre que receber convites estarei presente”, declara. A Feira de Saúde do Jardim Mitsutami atendeu 518 pessoas da comunidade, que se


8 [ pós-graduação ]

]

]

Pós-graduação no UNASP SP

apresenta novidades Por Alessandra Mira e Leslie Monteiro

O

s cursos de pós-graduação tiveram um crescimento significativo no Brasil em 2010. Segundo a revista Veja São Paulo, de 03 de Março deste ano, não há dados oficiais sobre o número de cursos de pós-graduações existentes no país; porém, hoje são estimados em cerca de 2 mil os cursos oferecidos apenas no estado de São Paulo. Com isto, ocorre o aumento da dúvida do profissional recém-formado e do profissional já inserido no mercado de trabalho sobre qual curso e instituição deve escolher. No UNASP-SP são oferecidos 20 cursos de pós-graduação, com profissionais, doutores, mestres e especialistas em sua área de atuação. Os cursos têm duração de 16 meses. As aulas são teóricas e práticas, o que contribui para a melhor capacitação profissional. Elas ocorrem duas vezes por semana e aos domingos. Para o Coordenador de Pós-Graduação, Marcos Natal, o corpo docente da instituição é um dos destaques dos cursos. “Nossos docentes possuem ampla experiência acadêmica e profissional, o que proporciona um diferencial para o aluno que ingressa na pós-graduação do UNASP SP”, comenta. Alguns alunos possuem o benefício da bolsa integral na pós-graduação, como é o caso da aluna formada em Enfermagem na instituição, Nadiane Martins de Sousa. Ela realiza o curso de pós-graduação em Obstetrícia . “Meu caso é diferente dos demais. No último semestre da minha graduação, o colégio me ofereceu um trabalho no ambulatório como enfermeira em troca da minha pós-graduação e pensionato. Esta pós-graduação é considerada uma das melhores aqui em São Paulo, porque possui um corpo docente com doutores, mestres e especialistas que possuem uma ótima experiência profissional e, além disso, os campos de estágio são muito bons”, destaca. No UNASP SP os cursos oferecidos são na área da saúde, educação e no ramo empresarial. Os cursos têm somado para a carreira dos formados, como é o caso de Antonio Feitosa de Santana Filho, ex-aluno da pós-graduação em Gestão de Pessoas. Ele é também funcionário do Departamento de Pessoal da instituição. “Como já trabalho na área empresarial, a pós-graduação do UNASP me ajudou no sentido de direcionar e organizar as coisas do setor, pois pude perceber os problemas dos outros, além de não estar focado em apenas uma coisa, e sim, ver a situação como um todo”, conclui.

Mais informações na Secretaria de Pós-Graduação do UNASP/SP. Estrada de Itapecerica, 5859 – Jardim IAE, São Paulo/SP – CEP: 05858-001. Tel.: (11)2128-6100 ou pelo site: www.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


9 [ proad ]

]

Múltiplas Inteligências foi tema de Simpósio Universitário

D

Por Rosemeire Braga

o dia 10 ao dia 12 de setembro, ocorreu o VIII Simpósio Universitário do UNASP SP . O tema central foi “O Universitário e o desenvolvimento das Múltiplas Inteligências”. No dia 10, o orador foi o Dr. Belizário Marques que falou sobre a necessidade que possuímos de desenvolver estas múltiplas inteligências. No sábado 11, o Pr. Ranieri Sales abordou a maneira como Deus vê o homem, e, no período da tarde, ocorreram workshops com temas variados, mas voltados para o tema central do evento. O encerramento das atividades do dia 11 se deu através de uma Conferência Magna com o Dr. Nelson Barrizzelli, da USP, que apresentou o assunto “Crescimento através

]

da Criatividade”. No domingo os temas abordados foram “Inteligência Financeira é o segredo do Sucesso”, com a Profa. Helena Martins e a última palestra foi “A tecnologia em apoio ao desenvolvimento profissional do universitário”, ministrada pelo Prof. Fernando Lemos, da Microsoft. Para a aluna do quarto semestre de Nutrição do UNASP, Rosielly Lemos, o evento foi muito proveitoso. “Aprendi muito e reafirmei conceitos indispensáveis para ter e desenvolver uma carreira de sucesso, isso não só no aspecto da saúde física, mas também emocional”, conclui.

[ PROAD ]

O Programa de Apoio Acadêmico ao Discente , PROAD, visa assessorar os estudantes desde o ingresso até a finalização de seu período de formação universitária, providenciando sua adaptação ao ambiente de ensino, seu desenvolvimento acadêmico, pessoal e profissional, bem como o acompanhamento do egresso e oportunização de formação. O PROAD oferece: monitorias - que é um programa de amparo e reforço às disciplinas oferecidas no semestre ; grupos de estudos, em diversas áreas acadêmicas; atendimento psicológico; ciclos de estudo; atividades como Simpósio Universitário, Jornada Universitária, Semana de ambientação e outros. Conheça mais sobre o Proad. Acesse www.unasp-sp.edu.br ou ligue (11)21286150


10 [ acarte ] Rosemeire Braga

S

ob a regência do maestro Felipe do Valle, o Coral Expressão Jovem do UNASP SP, que existe há quatro anos, fez uma rápida turnê na cidade do Rio de Janeiro. Com dois ônibus, o grupo saiu de São Paulo na tarde da sexta-feira, dia 8 de outubro, e chegou ao Rio na madrugada de sábado. Apresentou-se na igreja Adventista do Meier pela manhã. Pioneirismo e louvor A igreja Adventista do Meier é a pioneira no Rio de Janeiro, sendo a data de sua fundação 1921. Os coristas foram recepcionados na igreja onde ficaram hospedados até o domingo pela manhã. No sábado de manhã, o Coral realizou todas as músicas especiais da programação. À tarde, fizeram um Programa Jovem musical especial. Diversos jovens e adultos prestigiaram o programa, como foi o caso de Thiago Borges, de 26 anos, membro da igreja do Meier que nunca tinha visto o coral antes. “Apreciei muito a harmonia do

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

coral, sem falar que eles são muito integrados, gostei bastante, essa é uma forma do jovem testemunhar de Jesus”, destaca ele. Pessoas de outras cidades do Rio vieram assistir ao programa, como a senhora Valcinéia Azeredo, que reside em Cabo Frio, e, como sua filha é a corista Camila Macedo, veio prestigiar. “Só tinha visto o coral pela internet e foi muito tocante vê-los cantar. Gosto muito do UNASP. Incentivar os alunos a participar de corais, essa é uma forma de ajudá-los a se manter firmes na fé que professam e um apoio para que aqueles que estão distantes de casa se integrem”, ressalta ela. Além das apresentações, o coral aproveitou para visitar alguns pontos turísticos da cidade, como o Cristo Redentor e as praias de Copacabana e Ipanema. Na terça-feira, após o desjejum, o grupo retornou a São Paulo.


11 [ educação básica ]

]

Musical infantil

]

integra escola e família

Por Alessandra Mira

N

o último domingo, dia 07 de Novembro, ocorreu às 16h no Salão Nobre do do UNASP SP o musical da Criação, com a participação de 350 crianças que estudam desde o ensino infantil até o ensino fundamental e na Acarte. Esse evento ocorre uma vez ao ano e as crianças inovam no visual a cada tema. A escolha do tema se deu através de um projeto interdisciplinar realizado na educação infantil intitulado “insetos”, o que resultou em diversas crianças caracterizadas de joaninhas, abelhas, borboletas e outros insetos da fauna. De acordo com o Diretor do colégio UNASP, Prof. Jefferson Andrade, este programa tem como objetivo celebrar a música e a arte além da participação e envolvimento dos pais juntamente com os alunos. “Os benefícios da promoção desse evento são muitos, pois a música ajuda na disciplina, no desenvolvimento acadêmico, no processo pedagógico e os pais ficam felizes ao verem

a participação dos filhos”, frisa ele. Para a diretora da Academia de Artes do UNASP SP, ACARTE, Cleide Borba Oliveira, o musical foi especial, pois foi realizada uma adaptação da versão de um musical americano que tem o título “Um Piquenique no Jardim”. O objetivo desta realização é apresentar aos pais e às demais pessoas os benefícios de possuir corais infantis dentro da instituição, além do múltiplo desenvolvimento que a música realiza na criança como concentração, memória, coordenação e afinação. “E é muito bom para a instituição a satisfação de ver a alegria dos pais ao presenciarem seus filhos neste grande evento”, conclui. Segundo a Coordenadora Pedagógica da Escola Modelo, Keila Bertazzo, que foi uma das organizadoras do evento, o resultado atingiu os objetivos. “O evento foi excelente e ajudou no aprendizado, comunicação e interação dos alunos. Nós só temos a agradecer aos pais e professores por incentivarem

e apoiarem a participação das crianças neste belo evento”, destaca. Para a aluna Ana Gabriela Correia de Matos, 7 anos, que participa pela terceira vez do musical, o papel que representou trouxe satisfação a ela. “Fiquei muito feliz em interpretar uma joaninha neste musical”, concluiu.


12 [ acarte ]

A

ACARTE – Academia Adventista de Arte – é um local onde você desenvolve e aperfeiçoa suas aptidões artísticas. São oferecidos cursos para todas as idades na área de desenho, pintura e música. Na área musical os cursos são voltados para o aprendizado de diversos instrumentos e são sempre acompanhados por aulas de musicalidade ou percepção musical. Musicalidade desde a infância O início do aprendizado de música pode acontecer a partir de 6 meses de idade, no projeto de Musicalização para Bebês. Num espaço

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

pedagogicamente adequado para o crescimento musical, com estímulos visuais e sonoros, o projeto está dividido em 5 níveis e visa trabalhar o desenvolvimento das inteligências múltiplas da criança através da música e da afetividade. As aulas dos diversos instrumentos oferecem ênfase em percepção rítmica e melódica, concentração, esquema corporal, jogos musicais, memória e leitura musical. O resultado deste trabalho são orquestras sinfônicas, bandas, grupos instrumentais, corais e cursos técnicos em música.


13 [ educação básica ]

[

O

Educação básica

]

Colégio Adventista UNASP é um centro educacional completo. Possui uma das melhores estruturas para práticas do ensino em todas as suas fases. Desde a educação infantil, passando pelo ensino fundamental e médio, há quase um século a instituição possui uma filosofia que estimula o desenvolvimento físico, artístico, intelectual e espiritual do aluno. O desenvolvimento destas múltiplas inteligências é realizado através de um ensino de qualidade e atividades que facilitam a construção de uma vida preparada para enfrentar os desafios de um mundo plenamente globalizado. São 300 mil metros quadrados de área, com sistema de segurança 24 horas. Funcionários da segurança, professores e monitores estão sempre atentos aos alunos, guardando-os e orientando-os nessa questão. Os alunos encontram no UNASP valores éticos e morais que ampliam os horizontes. O UNASP possui um corpo docente altamente capacitado e comprometido com a excelência do ensino e a formação do caráter. Os alunos participam de atividades e palestras nos auditórios da instituição. Os laboratórios de informática, com centenas de computadores disponíveis, viabilizam não só a realização de pesquisas e tarefas diárias, como também os projetos interdisciplinares, através de softwares educacionais e outros aplicativos. Aqui pode-se usufruir do Centro de Práticas Esportivas nas aulas práticas de Educação Física. onde são utilizadas quadras poliesportivas, ginásio coberto, piscina térmica, campo de futebol oficial, pista de atletismo, quadra de tênis e outros. Para os alunos do ensino médio, a força está na preparação para o vestibular. Muitos projetos são desenvolvidos nessa direção, como por exemplo o programa de recuperação contínua e a aplicação de simulados já no primeiro ano do curso. A orientação vocacional direciona o aluno para investir em suas aptidões naturais e entrar confiante na educação superior. .

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


O

UNASP SP possui um complexo esportivo, CENAPE, composto por ginásio poliesportivo coberto, quadra de tênis, três quadras poliesportivas e parque infantil. Além disso, na academia e na piscina são realizadas as seguintes atividades: Academia: Musculação, aeróbica e jump. Piscina: Natação, hidroginástica e sauna. Toda esta estrutura existe para que alunos e comunidade possam ter mais saúde e qualidade de vida.

Para participar do CENAPE e obter mais informações basta ligar para o fone (11)21286100 ou 21286045.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


destaca a importância das decisões

Por Rosemeire Braga

T

eve início, no dia 27 de setembro, a Semana de Oração Universitária do segundo semestre do UNASP SP e terminou no dia 1 de outubro. Com o tema “A Vida que Eu Sempre Quis”, o orador foi o pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia responsável pelos jovens no Rio de Janeiro, Edson Romero. Segundo ele, aguardou com ansiedade por essa semana. “Juntos teremos a oportunidade de redescobrir a vida maravilhosa que Jesus nos oferece, que é “A Vida que Sempre Quis”. Vamos também contemplar a largura, altura e profundidade do amor de Deus, amor esse tão incomum e imutável. Durante toda a semana o orador disse que ninguém vive para si mesmo. “A vida que você vive, você não vive

sozinho. Seus erros e acertos vão influenciar outras pessoas. As pequenas decisões trazem grandes consequências”, destacou Romero. Através das músicas e testemunhos apresentados, o objetivo foi levar o jovem a refletir que a vida que ele tanto almeja só Jesus pode dar e que isso depende da decisão individual. Ele ainda salientou que muitas vezes não mensuramos os resultados das pequenas decisões que tomamos. Por isso, é importante estarmos ligados a Cristo, pois apenas em constante ligação com Ele pode-se vencer o pecado. “O pecado mata o melhor de nossa vida, mas Deus pode nos restaurar, se estivermos nEle”, concluiu.

[ PASTORAL UNIVERSITÁRIA ]

A

pastoral universitária é um serviço de suporte que desenvolve atividades, visando criar uma atmosfera espiritual abençoada entre alunos, professores e funcionários do Campus. Algumas das atividades que o departamento realiza são: um pequeno culto com os professores antes do período de aulas, a fim de que a mensagem que será por eles transmitida alcance alunos; distribuição de leituras devocionáis selecionados para todas as salas. O início das aulas é marcado pela leitura dessa medita-

ção e momentos de oração; um fórum mensal que reúne professores do Ensino Religioso para a troca de idéias sobre o desenvolvimento espiritual dos universitários, entre outros serviços oferecidos. Há uma sala estrategicamente localizada na entrada do Edifício Universitário onde é realizado o atendimento diário ao aluno. A pastoral universitária é coordenada pelo Pr. Antonio Braga e está aberta de 7h30 às 12h e das 18h às 21h30 de segunda a quinta e na sexta das 7h30 às 12h. Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

[ pastoral ]

]

]

Semana de oração

15


16 [ extensão ]

]

]

Comunidade é beneficiada

com atendimentos fisioterápicos

Por Suzana Zil

Na policlínica do UNASP - SP acontece, todas as segundas-feiras, das 13h às 14h, atendimento fisioterápico que visa reabilitar crianças com comprometimentos neurológicos. O projeto é coordenado pela professora Rita Helena Labronici e tem como monitor o aluno do oitavo semestre Paulo Roberto da Costa Palacio, que conta com a participação de outros quinze alunos. Essa mesma equipe, após uma hora de intervalo, inicia às 15h o atendimento com pacientes adultos portadores de acidente vascular encefálico (A.V.E) crônico. O objetivo desses projetos é

a estimulação e desenvolvimento motor dos pacientes. O atendimento das crianças é feito na água, pois a água é sensorial, sendo um complemento às outras formas de tratamento fisioterápico das quais os pacientes também participam na clínica. O atendimento aos adultos acontece com a terapia de contenção, usada em poucos lugares no Brasil. Esse método consiste em amarrar o lado bom do cérebro para estimular o lado lesado pelo Acidente Vascular Encefálico - A.V.E, através de atividades cotidianas como escrever, jogar dominó entre

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

outras atividades. Paulo Henrique Palacio Santos, 22 anos, é um dos casos mais graves que a Policlínica atende. Ele faz tratamento na Policlínica desde 2007. Sua mãe, Maria do Socorro P. da Silva Santos, relata que quando ele chegou à clínica ainda estava em coma vígil, usava sonda e até pouco tempo não podia participar das atividades da piscina, devido a uma traqueostomia. “O tratamento que ele recebe aqui é muito importante, ajuda-o a relaxar e ele está mais ativo, o que antes não ocorria”, conclui ela.


]

[ psf ]

]

Alunos do Curso de Psicologia

17

participam de treinamento do PSF

U

Noel Costa

m grupo de alunas do 10° semestre do curso de Psicologia participou da capacitação dos Assistentes Técnicos Administrativos – ATA - do Programa Saúde da Família - PSF. Supervisionadas pelo Prof. Noel José Dias da Costa, as alunas realizaram um workshop com dinâmicas e orientação psicológica sobre a autoestima e as habilidades sociais no ambiente de trabalho. Participaram do evento mais de 40 ATAs, além de gerentes de Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) e assessores técnicos do PSF.

Inicialmente, os participantes foram avaliados quanto ao perfil de suas habilidades sociais. Foi oferecida uma devolutiva, na qual todos puderam conhecer seus pontos fortes e vulneráveis. Depois disso, a intervenção seguiu-se com dinâmicas e orientações sobre o tema. Segundo a Psicóloga Patrícia Ramos, a atuação das alunas do curso de Psicologia do UNASP - SP superou as expectativas e demonstrou-se muito efetiva para o trabalho proposto.

No ano de 1994, o Ministério da Saúde criou o Programa de Saúde da Família (PSF). O objetivo desta ação é reorganizar a prática da atenção à saúde em novas bases e substituir o modelo tradicional, aproximando as práticas da saúde da família brasileira. A estratégia do PSF é priorizar as ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde das pessoas de forma integral. Preocupado com o bem-estar da comunidade do entorno e exercendo a responsabilidade social, em convênio com a Prefeitura da cidade de São Paulo, foi criado no ano de 2001 a Administração PSF-UNASP. O departamento é voltado para a administração e o acompanhamento das ações do Programa de Saúde da Família na região do Capão Redondo, em 12 Unidades Básicas de Saúde da Família.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


O UNASP SP possui uma Central de Estágio e Carreira que contribui para o desenvolvimento profissional dos alunos. Para potencializar o aproveitamento da experiência acadêmica e profissional, o aluno é motivado a utilizar estratégias e ferramentas adequadas. Suas atividades amparam o participante na identificação dos interesses profissionais, ampliando a compreensão de si mesmo e do contexto, de modo a distinguir suas aptidões e embasar suas decisões. Para o profissional contemporâneo, contar com essa parceria na escola é uma oportunidade para facilitar o direcionamento de sua trajetória profissional.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

A central de Estágio e Carreira oferece um serviço de suporte e orientação para que empregadores encontrem o profissional que atenda suas necessidades. Esse serviço facilita a inserção do graduando no mercado de trabalho. Mais informações pelo e-mail estágios@ unasp.edu.br ou pelo telefone (11) 21286370. O horário de funcionamento é de segunda a quinta das 8h às 18h e na sexta das 8h às 12h.


19 [ ensino superior ]

] T

odo ano ocorre o processo seletivo do UNASP. O UNASP possui três campi. Há o vestibular nacional que é divulgado no site www.unasp.edu.br. Após o vestibular nacional, ainda há oportunidade de participar do processo continuado que ocorre nos campi. No UNASP SP, as avaliações do processo continuado começam no início do mês de janeiro, todas as quartas-feiras às 9h e 19h. Basta realizar a inscrição na Central de Atendimento do UNASP SP, que fica logo na entrada do campus, e agendar a prova. O valor da Inscrição é de R$ 35,00.

]

Como ser um aluno do

Ensino Superior do UNASP SP

A avaliação do processo continuado consiste numa redação. Para o candidato que realizou o ENEM nos últimos três anos, há a opção da apresentação da nota da redação do ENEM, o que não o isenta de fazer a inscrição. Para realizar a inscrição para o processo continuado do UNASP SP, basta ligar para o fone (11)21286100 e obter as devidas informações. Conheça um pouco mais de nosso campus pelo site www.unasp-sp.edu.br


Cláudio, você já nasceu com essa necessi-

20 dade especial? [ entrevista ]

Não. Eu era uma pessoa normal sem nenhuma deficiência até o ano de 1996. Como passou a ser portador de necessidades especiais? Eu trabalhava na Guarda Civil Metropolitana do Capão Redondo. Já trabalhava lá havia dois anos e meio. Então no dia 18/02/96, às 23h10, em um treino interno, acidentalmente fui atingido por uma bala calibre 38 de meu parceiro. A bala atingiu exatamente meu pescoço. E daquele momento em diante eu fiquei paralisado totalmente do pescoço para baixo. E, após o acidente, qual foi o diagnóstico? Como você reagiu? Eu fui levado no mesmo momento para o hospital e permaneci consciente durante todo o processo. Pedi para ligarem para meu irmão, que é enfermeiro, e para minha esposa. Quando cheguei ao hospital o médico me deu anestesia geral, mas eu estava com medo de morrer e não queria dormir. Pedi-lhe água e disse que estava com sono. Ele me disse que eu não poderia tomar água, mas que poderia dormir tranquilo, pois não morreria; o pior já havia passado. Após isso, em poucos minutos, eu adormeci e só acordei no outro dia. Nesse ínterim foi feita uma cirurgia de limpeza, entretanto não foi retirado o projétil que se encontrava alojado em meu pescoço. Como foi sua vida a partir daquele momento? Eu passei 22 dias na fila de espera para poder ser operado e ter a bala extraída de meu pescoço. Tudo porque neste período apareceram diversas outras pessoas que estavam em situação mais grave que eu e tinham que ser operadas primeiramente. Após 28 dias, foi feita a cirurgia, fui para casa e meu irmão passou a cuidar de mim. Como era sua rotina? Na época eu tinha 26 anos e fiquei muito revoltado com toda aquela situação. Passei um ano deitado sem me mover nada, os médicos diziam que eu ia ficar pra sempre vegetando. Meu irmão vinha todos os dias depois de seu trabalho para cuidar de mim, ele trabalhava longe. Eu passava o dia todo deitado apenas assistindo TV, revoltado com a situação e sem me esforçar em nada. Meu filho de sete anos chegava todos os dias da escola e vinha me ajudar a escrever, pois tive que reaprender a escrever e ele muito me ajudou nisso.

Você não estava muito interessado em mudar a situação naquele momento. O que o fez cair na realidade e mudar a visão da situação? Um dia meu irmão chegou a minha casa cansado demais pra cuidar de mim e viu que eu nem me esforçava para mudar o quadro. Ele se irritou e me disse boas verdades. Desde aquele momento notei que todos estavam me ajudando, mas eu não fazia nada para me ajudar. Então decidi mudar de vida, e,com a ajuda da minha família, passei a usar cadeira de rodas. Após um ano e três meses nesta situação, procurei a Associação de Assistência à Criança e ao Adolescente e lá comecei o processo de treino para recuperar meus movimentos, coisa que aos olhos humanos seria impossível. E como começou sua carreira esportiva? Lá na AACD, comecei a fazer atividades na piscina e foi aí que me despertei verdadeiramente para a área esportiva. Passei a ir a um clube e treinar, mas andar de cadeira de rodas me dava medo. Mesmo assim passei a ir. Após três meses de treino neste clube, fui convidado para participar da primeira competição que aconteceu na cidade de Curitiba-PR. Qual foi a sensação neste primeiro contato com o esporte depois do acidente? Eu fui para competir na natação, entretanto não tinha ideia da realidade dos competidores. Até que conheci o Anselmo, de quem não lembro agora o sobrenome. Só sei que ele não possuía as duas pernas e estava todo empolgado, participando. Naquele momento, então, percebi que existiam pessoas com problemas superiores aos meus e que viviam bem. Isso me motivou e me incentivou a lutar contra a paralisia. Apesar do diagnóstico médico de que eu jamais voltaria a andar, decidi que não ia viver assim e ia lutar. Como passou a encarar a vida desde então? Comecei a perceber que em tudo há um propósito e se Deus permitiu que isso ocorresse em minha vida, eu deveria usar o momento para ajudar outros com deficiências e não ficar só estagnado. E em meio a tantas mudanças inesperadas em sua vida, como conheceu o UNASP SP? Em setembro de 2000, alguns alunos do UNASP SP pediram para o clube onde eu trabalhava e treinava que viéssemos realizar uma palestra aqui na instituição. Fizemos a

palestra, o público aparentemente apreciou e desde então as portas da instituição foram abertas para nós. Em 2011 procurei o saudoso prof. Paulo Vaz e o prof. Júnior Portes e solicitei um espaço para treinar. O UNASP cedeu gratuitamente o espaço para me exercitar e treinar. E todos foram beneficiados, nós e os alunos que aprenderam como trabalhar a educação física em deficientes. Esta prática esportiva o influenciou a escolher fazer o curso de Educação Física? Na verdade, antes mesmo de sofrer o acidente eu já queria fazer educação física. E, ao adquirir esta deficiência, esse desejo só cresceu. Enquanto treinava aqui, eu via as pessoas com muitas oportunidades e que não valorizavam e, então, passei a pedir bolsa para estudar. Mesmo não sendo matriculado, eu gostava de assistir às aulas dos professores no CENAPE. E como passou a estudar no UNASP? Eu passei a pedir bolsa e continuei treinando aqui, e assim o Prof. Junior Portes e alguns alunos me ajudaram na reabilitação. Eu consegui bolsa de 50% na época, mas não tinha como pagar o resto, então agradeci e explicava que não tinha condições, só se conseguisse uma bolsa integral. Então, em 1997, o Prof. Paulo Vaz me comunicou que eu tinha sido contemplado com uma bolsa de 100%. Desde então passei a fazer a tão sonhada faculdade de Educação Física. Quais foram os desafios que enfrentou nesse período? Eu sabia que não poderia ficar em dependência em nenhuma matéria. E, ao final de cada semestre, vou à Vanessa do Departamento Financeiro para que eles saibam que honro a bolsa que me dão e para agradecer. E quando vou para as competições, no meu banner de patrocinadores está o logo do UNASP, pois o UNASP é responsável pela realização deste meu sonho, que já existia antes do acidente. Faço tudo que posso para divulgar a faculdade e, sempre que posso, incentivo as pessoas a conhecer o UNASP. Como você enxerga a inclusão social aqui no UNASP? Aqui é um centro universitário diferente dos demais. Noto que, desde que estou aqui, houve muito progresso em prol dos deficientes e vejo que o UNASP leva a sério a questão de inclusão social. Já me consultaram para dar sugestões de adaptações que favoreçam a vida do deficiente dentro do campus e percebemos o progresso deste aspecto aqui. Você disse que o UNASP SP leva a sério a inclusão. Cite um aspecto que considera importante e é realizado pela instituição neste processo de inclusão. Além das adaptações, como já citei, gosto muito da liberdade que a faculdade nos proporciona. Aqui é uma instituição confessional e eu, por exemplo, sou católico, mas não sou excluído por isso, a inclusão existe


Você era mais feliz antes de ter sofrido o acidente? Não. Hoje me considero mais feliz, pois sei o que realmente é a felicidade. Antes eu valorizava apenas bens materiais. Hoje eu quero qualidade de vida, eu valorizo mais as pessoas ao meu redor e sei realmente quem são meus verdadeiros amigos, pois é nos momentos de dificuldades que sabemos quem são as pessoas que se importam verdadeiramente conosco.

Cláudio Portilho Magalhães, paulista, 41 anos, casado e formando em Educação Física pelo UNASP SP, é atleta para- olímpico desde 1997. Participa nas modalidades de natação, tênis de mesa, atletismo, vôlei, remo e kart adaptados. Possui uma série de conquistas nacionais e internacionais nestas modalidades. Por Rosemeire Braga

Quais seus planos para o futuro? Eu me formo, com a graça de Deus, em Janeiro de 2011, e quero trabalhar o esporte com crianças portadoras de necessidades especiais. Quero dar o meu melhor e ver a pessoas motivadas a encarar seus problemas e ser felizes. Que mensagem quer deixar aos nossos leitores? Que minha vida sirva para motivá-los a jamais desistir de um sonho. Perseverem, não há caminho fácil para ninguém, mas Deus não lhes pede mais do que podem realizar. Saibam que o UNASP possui um ambiente familiar e cristão e vocês podem fazer parte deste lugar, independentemente de sua religião. Além disso, o ensino aqui é excelente, os profissionais que atuam aqui são tão bons quanto os que lecionam em faculdades de referência, como a USP. E mais, a direção do UNASP SP, representada hoje na pessoa do Pr. Helio Carnassale, e as demais pessoas fazem a diferença em nossas vidas. Para mim, cristianismo nada mais é que o amor na prática, e isso eu vivi e vivo aqui.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

21 [ entrevista ]

em vários aspectos aqui, não só físicos. Eu amo os cultos que são realizados aqui no início das aulas, eles são um diferencial, pois incluem e aproximam os alunos, e podemos, em um momento, compartilhar particularidades de nossa vida com os amigos de turma e assim orar a Deus em favor disso. Não há pressão para você seguir a filosofia da instituição. Temos o privilégio da escolha.


22 [ pesquisa ]

]

Docente do UNASP desenvolve

revista científica eletrônica

Há quatro anos, o prof. Leslie Portes, que leciona no UNASP SP, vem desenvolvendo a ideia de uma revista científica sobre estilo de vida. Neste ano, com o estímulo da atual diretora acadêmica, Dra. Silvia Quadros, e do colegiado de professores, Portes propôs o desenvolvimento deste periódico denominado “Lifestyle Journal”- Revista de Estilo de Vida. Público alvo O público alvo da revista são pesquisadores, profissionais e estudantes da área de saúde que possuam trabalhos de pesquisa que impactem a vida das pessoas e promovam saúde. Segundo o Prof. Portes, há poucos periódicos relacionados a estilo de vida em todo o mundo. “Existe somente uma revista destinada ao tema “Estilo de Vida”: “American Journal of Lifestyle Medicine”. Por isso a “Lifestyle Journal” pretende ser o veículo específico para a divulgação de estudos no campo do Estilo de Vida e, adicionalmente, receber estudos na língua portuguesa e espanhola (além da inglesa), estimulando estudos sobre “Estilo de Vida” com diversas populações, adventistas ou não. Além disso, queremos apresentar à comunidade cientí-

Por Rosemeire Braga

]

fica e acadêmica a seriedade e competência com que o UNASP trata deste assunto”, destaca ele. Objetivos A “Lifestyle” tem como principal objetivo tornar-se uma revista científica reconhecida pelos seus elevados padrões éticos e científicos, pela excelência dos artigos publicados e pela qualidade dos serviços prestados. Segundo o autor deste projeto, o Prof. Portes, a promoção do diálogo entre pesquisadores profissionais que vivem essa experiência prática com os alunos vai melhor prepará-los para o mercado, encorajá-los para a pesquisa de práticas que promovam mais saúde e assim avançar no campo da prevenção de doenças crônicas e degenerativas, através da exploração de novas teorias e conceitos. O responsável pelo projeto está animadíssimo com a sua produção e desenvolvimento. ”Minhas expectativas são as mais elevadas possíveis. Vislumbro que em breve receberemos muitos artigos do mundo todo relativos às diversas intervenções, promovendo mudanças no estilo de vida para a saúde, promoção e recuperação”, conclui ele.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


23 [ vida no campus ]

]

Festa da Amizade

integra alunos internos Por Sandra Andrade

Todos os anos, a diretoria do UNASP SP promove aos alunos internos a aguardada Festa da Amizade. Neste ano não foi diferente. No dia dois de novembro, dez ônibus levaram os quinhentos alunos internos do UNASP SP para esse momento de interação no Sítio Aldeia, no município de São Roque-SP. Pioneirismo tri-campi O UNASP SP foi o primeiro campus a inovar a festa da amizade, que normalmente ocorre dentro do campus com um jantar e um tema específico. Hoje, os outros campi já estão optando por este formato também. Esse evento é organizado pela Diretoria Interna em parceria com o Grêmio Estudantil da instituição. Neste ano o Acampamento Aldeia foi escolhido por ser um ambiente privilegiado e por atender as expectativas do aluno. Segundo o Diretor Interno do UNASP SP, Ricardo Bertazzo, esse passeio é uma quebra de rotina e a promoção da interação dos alunos. “Estamos satisfeitos porque os alunos gostaram do local e se divertiram e o objetivo foi atingido. Além do mais, estas saídas só são possíveis porque confiamos no grupo de alunos que possuímos”, frisa ele. Recreação O acampamento Aldeia proporcionou diversas opções de atividades para os alunos como: arvorismos, tobo-mata (uma espécie

de tobo água sem água, que gera grande adrenalina), tirolesa, ciclismo, tênis de mesa, cama elástica, piscina, campo de futebol e vôlei, paredão para escalada fixa, uma míni-fazenda e outros. Para a aluna formanda Daiana Alvarenga, que já participou de outras festas anteriores, esta foi a mais completa. “A Festa da Amizade desse ano deu condições para que o aluno escolhesse a melhor maneira de se divertir, porque diversão também é uma escolha, aproveitando o momento, o lugar e o clima”, conclui ela.

]

As maiores atrações procuradas pelos alunos foram o arvorismo e o tobo-mata. Com 80m de trecho de pista, em tudo foi novidade, pois levava o participante a uma queda livre no meio da mata. O simples fato de sair do campus em um período considerado estressante para os alunos já faz diferença. “A festa aconteceu em um momento estratégico, final de semestre é uma correria, sair da rotina ajuda a diminuir o estresse”, conclui o aluno do Curso de Educação Física do UNASP, Samuel Limeira.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


24 [ unasp acontece ]

]

UNASP SP completou 95 anos Por Rosemeire Braga

A abertura das comemorações dos 95 anos do UNASP-SP ocorreu na noite do dia 27 de maio, no Templo do UNASP-SP, com o lançamento do CD da Orquestra Sinfônica Jovem do UNASP-SP, “Somente a Ti”. As atividades em comemoração ao aniversário foram de 27 a 30 de maio. Participaram do evento diversos líderes da Igreja Adventista como o pastor responsável pela Igreja Adventista no Estado de São Paulo, Pr. Domingos José de Sousa, que foi orador do dia 29, o pastor responsável pela Igreja Adventista na América do Sul, Pr. Erton Koler, que foi o orador no sábado de manhã na Igreja do UNASP SP e diversos outros representantes da instituição em todo o Brasil.

]

Musicais Especiais Na tarde do dia 30, entre as diversas atividades ocorridas, uma que marcou foi o lançamento do CD e DVD Imaginando, do Grupo Prisma Brasil. Na noite de sábado estreou o musical Rumo ao Mar sob a produção do maestro Lineu Soares e o envolvimento de toda a equipe da Academia de Artes do UNASP SP e outros músicos convidados, quando foi retratada musical e cenograficamente a história do UNASP SP em seus 95 anos e o objetivo pelo qual a instituição existe. O musical teve três sessões: no sábado, no domingo e a última na segunda. O resultado desta produção será um DVD que em breve estará disponível a todos para aquisição.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


25 [ unasp acontece ]

]

]

ESPN fez reportagem sobre Castellers do UNASP-SP

Por Rosemeire Braga

No dia 26 de agosto, o canal de TV a cabo ESPN Brasil, veio até o UNASP-SP para fazer uma reportagem especial sobre os “Castellers” Humanos, mais conhecidos como Torres Humanas. Um pouco de História As pessoas que compõem os “castells” (castelos em catalão) são chamadas de “castellers”. No início do século XIX, na cidade de Valls, a uns 100 km de Barcelona, os cidadãos dançavam o conhecido baile dos valencianos que era encerrado com uma pequena construção de torre humana de, no máximo, quatro andares. Com o tempo, surgiram disputas entre diversos grupos para ver quem era capaz de “construir” a pirâmide mais alta. A pirâmide chega a atingir cerca de nove andares de pessoas em pé, umas nos ombros das outras, sendo que no ponto mais alto é colocada uma criança, que após chegar ao topo acena para o público. As torres humanas são um dos maiores espetáculos da cultura e folclore catalães. No Brasil, esta atividade não é comum. Este esporte é original da Catalunha e os professores do UNASP-SP, em parceria com a Associação Catalunha Brasileira, a convite, foram para a Catalunha onde aprenderam na prática a arte de fazer as Torres Humanas. Por esta razão a instituição possui hoje um grupo de alunos e professores que se dedica a este esporte.

]

Orquestra Sinfônica Jovem abriu diversos eventos em 2010

diversas apresentações. Entre elas, algumas que se destacaram foram o relançamento de seu CD no Instituto Adventista Paranaense, IAP, no dia 4 de setembro. No dia 17 de novembro de 2010, realizou a abertura do musical “O Presente”, no Teatro Gazeta, em comemoração aos sete anos da “Revista Mais Destaque” e ao lançamento do CD da cantora Laura Morena. O Diretor de Comunicação da Igreja Adventista para todo o Mundo, Williams Costa Jr., que já foi maestro da Orquestra, regeu-a em algumas músicas. E no dia 21 de novembro, realizou a abertura do 19º Congresso de Engenheiros de Materiais em Campos do Jordão, no Teatro Cláudio Santoro, onde mais de mil pessoas de todo o Brasil se reuniram para participar do evento.

] ]

]

Professores do UNASP SP

]

lançam livro

Prisma realiza

turnê pelo Brasil Por Josias Fontoura

]

Por Rosemeire Braga

Neste segundo semestre, a Orquestra Sinfônica Jovem do UNASP SP realizou

ginando”. Um dos destaques do evento foi um grupo que reside a 200 km, e isso de estrada de terra, na cidade de Alta Floresta que veio assistir ao concerto. Esse foi mais um período em que o Grupo testemunhou do amor de Deus e a razão porque existe. Mais informações do grupo pelo site www.prismabrasil.com.br

No período de 05 a 25/07 deste ano, o Grupo Prisma Brasil realizou sua turnê pelo Brasil nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. As cidades onde se apresentaram foram: Sudeste: Araçatuba e Presidente Prudente: Centro-Oeste: Dourados, Campo Grande, Rondonópolis, Alta Floresta, Sorriso, Cáceres, Cuiabá, Várzea Grande, Primavera do Leste, Rio Verde, Anápolis, Brasília. Foram cerca de 18 mil pessoas que assistiram ao Grupo neste período. Durante os concertos foi divulgado o UNASP SP através de um vídeo institucional e feito o musical completo do DVD “Ima-

Os professores Eli e Ellen Prates lançaram o livro “Vínculos afetivos entre professor e aluno”. A obra aborda a necessidade de se ver os alunos como seres únicos e quais os diferentes caminhos para se conquistar os alunos para a aprendizagem. Com uma linguagem acadêmica e de fácil absorção, o livro é uma oportunidade para que você se envolva em reflexões que certamente farão a diferença no seu trato com os adolescentes. Para os que desejarem conhecer e adquirir a obra, basta entrar em contato com os autores pelos e-mails eli.prates@unasp.edu. br ou ellen.prates@unasp.edu.br .

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


Alunos com deficiência visual aprendem usar computador 26 [ extensão ]

]

]

Alunos com deficiência Visual aprendem a usar computador Por Leslie Monteiro

Com o objetivo de educar e servir, o UNASP 16 e das 16h às 18h. SP realiza atividades de inclusão social e O curso possui três módulos. O primeiro digital. Uma das atividades realizadas é o sobre noções básicas de datilografia, para curso de alfabetização visual para deficienconhecer a posição das teclas e suas funtes visuais. Este é um projeto idealizado e ções. O segundo ensina a utilizar o Virtual coordenado pelo Prof. Dr. Roberto Sussumu Vision (software desenvolvido especificaWataya. mente para deficientes visuais) e o terceiro O laboratório de realidade virtual do camvisa instrumentar as pessoas com deficiênpus utiliza o software leitor de tela Virtual cia visual a utilizar o grupo de programas do Vision, adquirido e instalado nos computaOffice, excluindo o PowerPoint. dores do laboratório, onde gratuitamente os Dependendo da gravidade da deficiência alunos com deficiência visual aprendem a visual do aluno e de seus conhecimentos usar o computador. “Este curso tem me ajuanteriores em informática, o professor dado muito, já aprendi muitas coisas, como elabora uma estratégia específica para acesso à internet, datilografia, usar o Word ensiná-lo. “Cada deficiente visual tem uma e Excel; este curso dá toda a abertura e dificuldade diferente, portanto tenho que integração, abrindo portas de trabalho para planejar estratégias de ensino diferentes pessoas que têm deficiência visual”, afirma para cada aluno, para que assim ele possa Jair Aguilhera, um dos alunos beneficiados aprender da melhor forma possível”, frisa o pelo projeto. coordenador do curso. O primeiro curso de Alfabetização Digital do Deficiente Visual ocorreu em 2001 e segue até hoje. O curso ocorre às segundas e quartas-feiras, em dois períodos: das 14h às Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


27 [ ensino superior ]

]

Alunos do UNASP realizam

]

prova do ENADE Por Sandra Andrade

No domingo 21 de novembro, 370 alunos do UNASP SP realizaram o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, ENADE. Os cursos que participaram foram Educação Física, Enfermagem, Nutrição e Fisioterapia. O ENAD, que integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, SINAES, tem o objetivo de avaliar o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, suas habilidades e competências. Essa avaliação passa a fazer parte do currículo pessoal do aluno e dos resultados da instituição avaliada. O UNASP forneceu aos alunos que realizaram esta avaliação um kit contendo água, suco, frutas, barra de cereal, uma camiseta e o valor de R$20,00 para o almoço. O Diretor Geral do campus, Helio Carnassale, esteve presente durante esse período de preparo que antecedeu a ida para avaliação. “É importante que a instituição sempre apoie o aluno, pois ele vai apenas confirmar, através da avaliação, o aprendizado que recebeu durante o ano e isso confirma a qualidade da instituição”, comenta ele. A formanda do curso de Enfermagem, Taís Azevedo, partilha da mesma opinião do diretor. “Tivemos um bom preparo e formação no UNASP, agora é hora de mostrarmos isso e fazer nossa parte”, destaca. O aluno Leandro S. Martin, do curso de Educação Física, compartilha da mesma opinião e acrescenta: “o apoio que estamos recebendo nos incentiva a estudar mais”. Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


28 [ biblioteca ] [ proad]

]

Por Suzana Zil

]

Na segunda-feira, 25 de outubro, começou a Semana de Incentivo à Leitura e Preservação do Livro. Logo no primeiro dia, no “hall” de entrada do Edifício Universitário Pedro Apolinário, do UNASP SP, foi realizada uma demonstração de como é feita a restauração de um livro. É um processo trabalhoso que requer treze passos. São eles: • desmanchar a costura e limpar o resíduo; • recuperar as folhas rasgadas; • serrotar; • costurar; • refilar; • medir o livro para cortar os papelões; • medir e cortar o revestimento; • confecção da capa; • gravação; • colar a guarda na capa; • colocar na prensa por 20 min. A aluna do sexto semestre do Curso de Enfermagem do UNASP SP, Nayara Fernandes, que trabalha na Biblioteca Universitária John Lipke no setor de encadernação desde fevereiro de 2008, realizou a demonstração no período da tarde e tirou as dúvidas dos espectadores. Para ela, este trabalho é essencial tanto para a biblioteca quanto para os universitários. “Gostei muito da iniciativa da coordenação da biblioteca em realizar essa demonstração, pois muitos não sabem

como é trabalhoso esse processo de restauração e espero que agora, conhecendo, cuidem melhor dos livros e os valorizem”, enfatiza ela. A funcionária da biblioteca, Nilcilene Santos da Silva, portadora de necessidades especiais, também esteve trabalhando na restauração durante a tarde. Ela começou a realizar esse ofício em abril do ano passado e tudo o que sabe aprendeu na Biblioteca John Lipke. Diz gostar bastante do que faz e vê esse trabalho como uma ferramenta de inclusão e socialização dos portadores de necessidades especiais. Incentivo O processo de restauração despertou o interesse em alguns alunos em doar livros que necessitam de restauração e que possam ser acrescentados ao acervo da biblioteca universitária. A aluna do 1º ano de Enfermagem, Vera Maria Lopes, é um exemplo dos muitos que, ao entrar no prédio e observar o processo de restauração, disseram ter ficado motivados em doar livros que possuam e precisem de restauração. Além dos alunos do ensino superior que acompanharam a atividade, alguns alunos do ensino médio do colégio UNASP assistiram ao processo de restauração, como foi o caso de Renan Borges, do 3º ano, que acompanhou passo a passo o processo. “É muito legal saber como se conserta um livro. Eu

Semana de incentivo à leitura ensina

processo de restauração de livro

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

pensava que era mais rápido, agora conheço o processo”, comenta ele. Os livros mais utilizados são os que passam constantemente pelo processo de restauração, pois em virtude de seu uso constante desgastam-se mais. Com essa atividade, a biblioteca quer incentivar a colaboração na preservação dos livros disponíveis, a fim de que mais pessoas possam usufruir de seu uso em boas condições.


29 [ ensino superior ]

]

Alunos de psicologia realizam II Congresso de adolescentes Por Sandra Andrade

O domingo 07 de novembro foi marcado pelo II Congresso de Adolescentes. O tema foi “Conhece-te a ti mesmo” e foi organizado pelos alunos do segundo semestre do Curso de Psicologia, sob a coordenação da Professora Viviane Di Domenico. Participaram do evento aproximadamente 40 adolescentes entre 14 e 17 anos. As palestras apresentadas foram: “Público Virtual”, “A Primeira Impressão é a que Fica” e “Ninguém me Entende”, juntamente com dinâmicas para uma melhor interação entre os congressistas. Houve o momento “Fala Aí”, quando os adolescentes tiveram a oportunidade de falar sobre seus medos, anseios, desejos, diversão, família, profissão, etc. O Congresso foi considerado algo diferente e dinâmico para os participantes, como frisa a adolescente Nádia Ferraz de Aquino de 17 anos. “Achei divertido, nunca tinha ido a palestras e congressos para adolescentes, quis vir a esse porque gosto muito de Psicologia e acho importante a auto compreensão para qualquer idade”, destaca.

]

A adolescência é uma fase caracterizada por alguns teóricos como sendo um processo de consolidação da identidade pessoal, por isso é importante o apoio a eventos como esse, confirma a coordenadora do evento Profª Viviane Di Domenico. “O jovem adolescente tem muita vitalidade, vontade de acertar e muitas vezes não tem orientação para melhores decisões, por esta causa eventos como esse auxiliam nesta fase, melhorando assim a qualidade de vida do indivíduo. É também importante para desmistificar a visão preconceituosa que alguns têm sobre a Psicologia,” ressalta. Os alunos do segundo semestre do curso de Psicologia que participaram na realização do Congresso ficaram empolgados por se tratar do primeiro evento fora de sala de aula. Robeilton Souza, que ficou responsável por uma das palestras apresentadas, diz: “é o primeiro contato que temos com as pessoas depois de estudarmos a teoria e é legal saber quais as dificuldades e o tipo de linguagem que se deve estabelecer para se ter contato com os adolescentes”, conclui ele.

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br


30 [ ensino superior ]

]

Deficientes auditivos assistem aula na disciplina de Libras

]

Por Leslie Monteiro

Ocorreu no dia 18 de Outubro no UNASP SP, no Edifício Universitário Pedro Apolinário, um seminário da disciplina de Libras, linguagem utilizada para pessoas com deficiência auditiva. A matéria está inclusa por lei federal em todos os cursos de licenciatura. Nos cursos de Bacharelado a disciplina de Libras está disponível como matéria optativa. Do seminário A atividade foi ministrada pela profª. Jackeline Fernandes, professora de Libras do UNASP-SP. Duas portadoras de necessidades auditivas, Livia Paixão e Fabiana Cristina, foram convidadas para o evento. Dois grupos apresentaram seus temas em Libras. O primeiro grupo falou sobre o Ciclo da Água e o segundo grupo sobre Meio Ambiente – Reciclagem. A avaliação da apresentação foi feita pela professora Fernandes e as convidadas, no final, disseram se compreenderam o assunto explanado pelos grupos. “Qualquer pessoa só aprende mesmo Libras quando há realmente a necessidade de utilizá-las. Creio que foi isto

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br

o que aconteceu hoje aqui, os alunos se esforçaram bastante para passar a matéria para as surdas e certamente eles aprenderam muito com a aula hoje”, comenta a professora. Recursos visuais referentes aos temas foram utilizados nas apresentações, o que facilitou o entendimento das convidadas. Os alunos apreciaram apresentar o seminário. “Achei bem educativa a atividade, acredito que a exposição que realizamos proporcionou mais detalhes sobre os temas para as surdas e foi um prazer dar esta aula para elas”, afirmou Suzana Almeida, aluna do 8º Semestre de Enfermagem do UNASP-SP. A convidada Fabiana Cristina gostou do que presenciou nos seminários. “Hoje pude aprender muito sobre reciclagem. Para mim, esta palavra não existia, hoje, passa a ter um significado. Fiquei maravilhada ao ver todos estes alunos se esforçando para aprender Libras, pois hoje, no ambiente de trabalho, pode aparecer uma pessoa surda, e, no caso deles, já terão conhecimento para se comunicar com os surdos”, concluiu ela.


[ depoimentos ]

“ A instituição de ensino do UNASP está de parabéns na formação de seus alunos, devido ao grau de competência dos mesmos e também devido ao seu ambiente, que tive a oportunidade de conhecer para a implantação do projeto de TCC de uma aluna e quando participei palestrando na X Semana da Biologia. Meus parabéns também ao coordenador do curso, professor Antenor Aguiar Santos... Ao saber sobre a história da formação do Campus do UNASP, fiquei muito contente em poder contribuir como orientadora do projeto de TCC e espero que outros alunos venham estudar aqui, por intermédio do vínculo entre as duas instituições(FMUSP e UNASP). Dra. Ana Cristina Mielli Matrícula 30397 Bióloga do HC FMUSP

“Quero expressar um pouco da minha gratidão e satisfação por ter tido a oportunidade de concluir a minha graduação no UNASP SP. Hoje, olhando para trás, tenho a certeza de que realmente a educação adventista é aquela que redime e transforma. Em lugar algum teria essa oportunidade. E quem foi aluno bolsista então sabe valorizar ainda mais a importância disto. Tive a oportunidade de trabalhar nos laboratórios de Química, Zoologia, Bioquímica e, por último, no Laboratório de Impacto Ambiental, onde me deparei com a oportunidade de entrar em contato com a iniciação científica e de participar de projetos científicos de verdade. Hoje me orgulho porque o meu projeto de mestrado nasceu ainda quando estava aí. No momento da minha entrevista para acesso ao mestrado, isso muito me ajudou, pois a banca achou bem interessante o fato de eu já ter tido essas experiências. Sei que ainda falta um pouco para concluir o mestrado, mas tenho a honra de dizer que fui aluno do UNASP “ Dan Jessé G. Mota Biólogo/ CRBIO 54352/01-D

“Antes de vir para o UNASP, muitas pessoas me diziam que meu sonho era impossível. Mas eu sempre tive a esperança de que Deus iria usar meios de me abençoar neste propósito; esse era Seu sonho para mim. Passei por momentos difíceis mas, esse Deus sempre me guiou, abrindo as portas necessárias para a realização do meu sonho. Ele usou pessoas que, no íntimo de seu coração, foram tocadas por esse mesmo desejo. Uma dessas pessoas foi o irmão Sérgio Fernandes dos Santos que tão bondosamente se responsabilizou financeiramente por minha formação, durante os quatro anos, a quem serei eternamente grata. Minha gratidão se estende ainda ao UNASP SP na pessoa do pastor Helio Carnassale. Desejo expressar minha gratidão por tudo que a instituição me proporcionou, principalmente no desenvolvimento acadêmico. Se não fosse por esta oportunidade, não teria realizado meu sonho. Que Deus continue derramando ricas bênçãos sobre o UNASP que é usado por Deus para realizar nossos sonhos”. Com carinho e gratidão, Mariana Cristina de Araújo Devai Pós-graduanda em enfermagem e UTI no UNASP SP

Mais informações acesse: http://www.unasp-sp.edu.br



Revista Click UNASP 2011