Issuu on Google+

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAU –UVA Curso de Licenciatura Especifica em Matemática

Francisco Wendermim Moura Viana

O uso da informática como ferramenta pedagógica para ensino – aprendizado da matemática fundamental II

Paramoti - 2010


2

Francisco Wendermim Moura Viana

O uso da informática como ferramenta pedagógica para ensino – aprendizado da matemática fundamental II

Trabalho de conclusão de curso – TCC apresentado como requisito parcial para a obtenção do titulo de graduado em Licenciatura plena do curso de Licenciatura Especifica em Matemática da Universidade Estadual Vale do Acarau – UVA, sob a orientação do(a) Professor Jorge Fontelles

Paramoti – 2010


3 Trabalho de conclusão de curso – TCC apresentado como requisito parcial para a obtenção do titulo de graduado em Licenciatura plena do curso de Licenciatura Especifica em Matemática da Universidade Estadual Vale do Acarau – UVA, sob a orientação do(a) Professor Jorge Fontelles

O uso da informática como ferramenta pedagógica para ensino – aprendizado da matemática fundamental II

______________________________________________________________ Francisco Wendermim Moura Viana

Apresentada em: ___/ ___/ ___

_________________________________________ Professor Orientador(a)

_________________________________________ 1º Examinador

_________________________________________ 2º Examinador

_________________________________________ Professor Coordenador(a) do Curso

Nota Obtida: ________


4

DEDICATÓRIA

Aos meus queridos pais, Dominga de Moura Viana e João Mauricelio Viana, meus

primeiros

e

inesquecíveis

educadores. E a todos os educadores e educadoras que fazem de suas vidas uma completa doação no exercício da linda missão de educar para a vida.


5

AGRADECIMENTOS Agradeço Primeiramente a Deus Por ter me ofertado essa oportunidade maravilhosa de concluir o curso de Licenciatura Especifica em Matemática e por está próximas a pessoas que me ajudaram e muito a chegar aonde estou. Aos meus Pais Dominga Viana e Mauricelio Viana que sempre estiveram me apoiando e incentivando, meus irmãos Aramis Viana e Werques Barbosa. Aos meus amigos da faculdade e fico até sem palavras para descrever o quanto foram maravilhosos por ter me ajudado e muito durante o curso: Creusiane, Grasiele, Jonas, Robson, Thoma entre tantas outras só tenho a agradecer. Em especial minha esposa Ivaneusa Viana por servir de exemplo para o crescimento profissional no meio educacional. E a todos os professores da Universidade Estadual Vale do Acarau-UVA um grande abraço e os meus sinceros agradecimentos e muito, muito obrigado a todos e que Deus abençoe sempre.


6

Um sonho é se não um abstrato a ser realizado, mais sem esse abstrato não a felicidade, pois o que comove o ser racional além da dura realidade é saber que um sonho pode ser entre tantos adjetivos paradoxos um sinal de esperança, a realização de um sonho! Wendhamys Viana 19/5/2010


7

RESUMO

Esse trabalho tem como finalidade de retratar um pouco da importância de como é possível acompanhar os avanços tecnológicos e inserir esses avanços dentro do ensino da matemática. Relata também a postura dos professores de como devem encarar as TICs como ferramenta pedagógica para o ensino fundamental II. A utilização de computadores com internet em sala de poderá vim a contribuir significativamente com a aprendizagem do corpo discente, ou seja, a dinâmica que poderá ser as aulas ministradas pelo professor tendo em mãos software capazes de trabalhar os temas de difícil compreensão por parte dos alunos e transformar as aulas mais atraente. Será encontrado entre parágrafos breves citações que fala um pouco da importância de como anda as transformações das tecnologias e de como deve agir o docente diante das dificuldades e de que maneiras devemos nos impor. Educação e tecnologias devem andar sempre juntas lado – a - lado para que se possa aprofundar o nível de conhecimento. Ensinar conteúdos da matemática utilizando recursos desse nível que mexe com o intelecto dos jovens se torna atrativo ao ser apresentado ao aluno como meio de aprender a calcular, a despertar o raciocínio, a desenvolver mecanismos, a criar e supor determinadas funções de resolver e de inventar. O presente trabalho relata pensamentos importantes como por exemplo Paulo Freire, Zeichner (1993), WEBER, (1992), Piaget (1977, 1978,1995) e muitos outros. O mesmo trabalho esta dividida em três capítulos. O 1º capitulo destaca a importância da tecnologia em sala de aula, de como surgiu a necessidade e de como alcançar os objetivos de conciliar computador e matemática e que requer análises minuciosas sobre conteúdos que podem ser trabalhados no computador em sala de aula interagindo professor, aluno e maquina o que possibilita um avanço de aprendizagem satisfatório considerando o gosto dos jovens pela tecnologia. Empregar novos métodos de ensino é possibilidade- impossibilidades.E por falar em conciliar e de possibilidades, o 2º capitulo apresenta alguns dos softwares capazes de darem aos alunos mais oportunidade de usufruir de outras ferramentas alem de lápis e papel. Exemplos de software: Software Winplot, GeoGebra, . O 3º capitulo apresenta a realidade do município com o uso das tecnologias, do que se pretende e de como se adequar a esse sistema. São meios que o professor deve procurar se exercitar para acompanhar o raciocínio dos alunos e conseqüentemente formar os mesmos em grandes cidadãos. Na seqüência as conclusões finais cujo o objetivo é destacar a relevância do tema pesquisado.

Palavra chave: Renovação, Estimulo, Reciclar o conhecimento, superação e objetividade


8

Sumário 1. INTRODUÇÃO

2. A importância das tecnologias em sala de aula 2.1 Software na Educação------------------------------------------------------------------------------------13 2.2 Aluno e Computador-------------------------------------------------------------------------------------14 2.3 Professor e os recursos tecnológicos-------------------------------------------------------------------15 2.4 Estrutura e organização----------------------------------------------------------------------------------16

3. Inclusão digital é uma realidade nas escolas pulicas e na sociedade (governo do estado e municipal - ce) 3.1 Competências e Habilidades-------------------------------------------------------------------------21 3.2 Conhecendo os Software na matemática----------------------------------------------------------22 3.3 Cultura da Matemática--------------------------------------------------------------------------------26

4. Realidade ao alcance dos professores e alunos 4.1 Docente x Discente---------------------------------------------------------------------------------------28 4.2 Volume de informações em tempo real----------------------------------------------------------------28 4.3 Inclusão Social e resgate da cidadania (Caráter essencial da cidadania)--------------------------29 4.4 Estratégia Metodológicas--------------------------------------------------------------------------------30 4.5 Formação continuada-------------------------------------------------------------------------------------31 4.6 Representação e Comunicação -------------------------------------------------------------------------32

5. CONCLUSÃO 6. BIBLIOGRAFIA 7. ANEXOS 8. APÊNDICES


9

Introdução A educação passa por reformas anualmente e os principais responsáveis por isso eram para ser os grandes professores pedagogos ou o corpo docente. No entanto, as transformações acontecem de fora para dentro, ou seja, da sociedade para a escola. Tudo o que se reflete se volta para a instituição educacional e como conseqüência passam a rever os métodos empregados do ensino. O TCC tem um objetivo simples e de fácil entendimento, os professores precisam rever suas condições quanto aos avanços tecnológicos, de como pensam os jovens, de como criar meios que visam a estimular os estudantes de modo geral.

O trabalho desta pesquisa tem por objetivo demonstrar o como é possível utilizar computador e internet em prol do crescimento interpessoal do aluno e até mesmo do professor, a importância de agregar esse material como prática pedagógica e desenvolver habilidades inquestionáveis sobre o ensino da matemática e os softwares que aprimorisa o raciocínio dos estudantes. como dizia Paulo Freire ―Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, midiatizados pelo mundo". E é nesse mundo, o mundo dos jovens, da criança, que o professor deve se colocar no lugar e se perceber como suas mentes cresceram e que necessitam acompanhar o ritmo que se encontra a sociedade.

Feedback é o que proporciona toda essa transformação em sala de aula. A educação se vive pela construção do ser, pela realização, o prazer e a construção do conhecimento. É de fundamental importância que se desenvolva potencialidades já em sala de aula através desses instrumentos tecnológicos para que possa contribuir de forma efetiva para o processo educacional já se posicionando em futuros magistrados. É nesta perspectiva que são citados alguns softwares que podem ser trabalhados em sala de aula, um desafio para nortear critérios que caracterizam essas hipóteses. Alternar o modo que o professor se posiciona, fala, gesticula, que linguagem está utilizando são fundamentos que devem ser levado em conta, estratégia que o professor deve criar e recriar principalmente tendo como ferramenta o computador em sua inteira disposição e conhecedor dos softwares para venha ter dinamismo quando aplicado na prática. Nesta prática é o que dizer se tinha ou não fundamento em juntar tecnologia e matemática. A monografia em si trata muita dessa questão começando do 1º capitulo sobre a importância das tecnologias em sala de aula e fala um pouco sobre os avanços da educação em relação ao cotidiano das instituições educacionais como no comportamento dos jovens.

A

Educação colocada no centro desse universo movimentado de idéias e de propostas que visam a melhoria desta realidade que nos cerca, se manifesta para mais uma transformação: O de levar


10

tecnologia para a sala de aula e mais próximos dos alunos. O segundo capitulo esta voltado para softwares e suas importâncias que caracterizam com conteúdos voltado para matemática que retrata muito bem a realidade por onde pessoas passam e não percebem de que forma são produzidos ou criado as formas que se encontram ao redor dos estudantes. O terceiro e ultimo capitulo relata fatos referentes aos avanços de recursos tecnológicos no município de ParamotiCe, tanto na escola do Estado e municipal e que tentam supera até fronteiras uma vez que computador com internet chegara a Zona Rural município do mesmo já citado.

Os três capítulos analisam muito bem as hipóteses que podem da certo caso seja levado com muito esforço e carinho, pois o estudo é que pode supera os avanços frenéticos sob o comportamento dos jovens, são os professores com criatividades, dinamismos, métodos e práticas pedagógicas que fazem a diferença para a juventude com um gostinho de quero mais. Não há receita pronta para tudo que se encontra escrita nesse TCC, porem, um estudo aprofundado sobre como esta visão remete à idéia de que a aprendizagem não pode ser tomada de forma geral, intransitiva. Na realidade, a aprendizagem envolve sempre a aprendizagem de algo. Tal afirmação precisa ser considerada em relação à avaliação e à escolha de um software educativo: ele é relativo ao ensino de algo. Mostrar o novo é demonstrar interesse por parte do professor e principalmente para elevar a auto estima dos estudantes.


11

CAPITULO I

A IMPORTANCIA DAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA O principio da necessidade do ato de Educar surgiu para desenvolver a mente humana em prol do beneficio maior da sociedade, de uma nação e de toda a globalização que compõe esse universo complexo, paradoxo, e solucionar um dos principais enigmas da historia de nossas vidas: há limites para aprendizagem , sejam elas concretas ou abstratas? A Educação precisou ao longo dos tempos ser revista e modificado. E com o tempo chegar a esse ponto, no qual as verdadeiras mentes brilhantes que fizeram surgir as novas tendências tecnológicas, continuassem aprimorando-as contribuindo para o bem das pessoas. Por outro lado, preocupantes dessas transformações abomináveis do homem que utiliza esse recurso magnífico para propósitos nada justa e igualitária. A Educação colocada no centro desse universo movimentado de idéias e de propostas que visam a melhoria desta realidade que nos cerca, se manifesta para mais uma transformação: O de levar tecnologia para a sala de aula e mais próximos dos alunos. As tecnologias da informação e comunicação que a conhecemos como TICs, estão presentes no dia a dia facilitando e muito seus manuseio porem, utilizados de modo nada proveitoso pela juventude, necessita-se de um orientador especializado ou conhecedor d o básico por exemplo para que o manuseio desses equipamentos sejam utilizados de modo eficaz abrangendo um leque de informações através de pesquisas permitidos hoje acessar internet tanto pelo computador como é possível também pelo celular. As escolas precisam aderir esse recurso para amenizar com os jovens futuro a praticar atos nada educativos onde você pode ser a vitima ou não. A escola é uma instituição que forma cidadãos, e para tal feito é preciso elaborar uma pesquisa e rever os métodos de ensino, ou seja, planejar uma aula que em especial seja criativa e recheados de novidades para que a tornemos as disciplina trabalhadas em sala de aula mais prazerosa e dinâmica. É possível fazer, é necessário realizar o quanto antes não só nas grandes metrópoles mais reabrir nossos olhos para as pequenas cidades e levar informação, conhecimento, cultura tudo através da Computação e Internet pois é através desse recurso que vamos expressar e solucionar a falta de atenção (sem generalizar) em sala de aula, trazendo até o corpo discentes o que mais lhe atrai e até mais do que isso, seus passatempos favoritos, utilizando as TICs como câmera digital, celular e principalmente o computador e a internet para trabalhar uma das principais disciplinas de todas, que retrata nossa estadia na terra, diversidades filosóficas que é a matemática.


12

(Levy Pierre ) - Novas maneiras de pensar e de conviver estão sendo elaboradas no mundo das telecomunicações e da informática. As relações entre os homens, o trabalho, a própria inteligência dependem, na verdade, da metamorfose incessante de dispositivos informacionais de todos os tipos. Escrita, leitura, visão, audição, criação, aprendizagem são capturados por uma informática cada vez mais avançada. Não se pode mais conceber a pesquisa científica sem uma aparelhagem complexa que redistribui as antigas divisões entre experiência e teoria.

Para Levy: É através da relação entre juventude e tecnologias que vamos resgatar a curiosidade de investigar, pensamento lógico – critico diminuindo distancias entre experiência e teoria com a realidade cercada de incertezas. E é trabalho do corpo docente mexer com o inconsciente do aluno para que perceba que tudo é possível se lavar os estudos a cério. O educador também precisa analisar seus métodos para realizar mudanças radicais no seu estilo de ensino pois, a maneira que relata, passa ou de como é explicado um determinado assunto da matemática por exemplo muita vezes deixa a desejar e é conveniente ir em busca de se aperfeiçoar, se reciclar principalmente no mundo das tecnologias onde tudo é fácil porém ineficaz se for usado de maneira incorreta, e a matemática se colocarmos sob o ponto de vista principalmente sob o aspecto de que a matemática é o bicho de sete cabeças para muitos, se trabalharmos a matemática numa nova perspectiva com o utilizo da computação utilizando programas Software, onde o professor valorize a interdisciplinaridade buscando sempre novas formulas de raciocínio, interpretação, criação, fazendo com que os alunos se tornem mais participativos, e conseqüentemente ativos sob orientação do professor que os capacita para em si mesmos a construção do próprio aprender. É preciso surgir novas características como essas e muitas outras. Mudar nossa maneira de trabalhar com a juventude, sermos mais relevantes e objetivos quando falamos em tecnologias em sala de aula, e considerar - mos que o aprender de um conhecimento está na curiosidade, no tato, na mente funcional, ativa sempre. Piaget (1977, 1978,1995), destaca que a aprendizagem se dá a partir da interação do sujeito em ambiente. Compreendemos que as evoluções podem ser mais ou menos significativas, para avanços da educação, e que estas são diferenciadas em conteúdo e nível para cada sujeito. Devemos considerar também as barreiras do professor no trato com a informática, baseados nos estudos de Valente (2002), Ripper(1996), Borba e Penteado (2001) que nos alertam para o fato de que professores atuais foram formados em um contexto social e tecnológico diferente, são da geração ―rádio/TV‖, em que interação sujeito/tecnologia era restrita, são hoje obrigados a atuar profissionalmente na formação de alunos da geração ―internet‖ acostumada a interagir com a tecnologia.


13

Como sita Piaget acima, Ripper, Borda e Penteado são casos que retratam nossa realidade, professores se atualizarem e se familiarizarem com a informática embora exista docente retrógrada quanto aos avanços, porém outros que se beneficiem com o apoio desses instrumentos e se adequarem, pois o ambiente ajuda indiscutivelmente o aprendizado em sala de aula, é refletida a tal ponto que a dosagem de criação de novas propostas e projetos é lançada freqüentemente só precisamos apoio políticos e da sociedade para montar uma escola com professores capacitados acompanhado por laboratórios equipados com instrumentos tecnológicos beneficiando a sociedade como um todo.

1.1 Software na Educação

Desde 1981, que foi lançado o primeiro computador pessoal e que se apontava no final do século XX mais de 80 milhões de computadores que seriam expandidas e comercializadas chegaram-se na incrível marca de 500 milhões de PCS (Personal Comput) até o ano 2000. Com o passar dos anos, desencadeou no mundo das principais gerações que fizeram e os que farão parte da construção de nossos pais um apego desenfreado as máquinas que predomina a mente dos jovens nos dias atuais. Diante dessa evolução viu-se a necessidade da educação também fazer longas mudanças, diagnósticos que envolveriam grandes professores para um grande debate sobre a tecnologia em sala de aula. Para o Prof. Dr. Edemilson Jorje Ramos Brandão - Analisar o uso da Informática em Educação, em particular, na Educação Matemática, significa não apenas desenvolver um estudo sobre a realidade específica representada pelo contexto onde se pretende introduzir o uso de novas tecnologias em atividades de ensino, mas, sobretudo identificar grandes temas a partir dos quais é possível extrair importantes elementos para a compreensão da complexa relação que envolve à Informática e a Educação Matemática. Utilizar software (Geogebra, por exemplo) na educação e principalmente na matemática requer análises minuciosas sobre conteúdos que podem ser trabalhados no computador e em sala de aula interagindo professor, aluno e maquina o que possibilita um avanço de aprendizagem satisfatório considerando o gosto dos jovens pela tecnologia.

Prof. Edemilson ainda completa que a descoberta das potencialidades do

computador em Educação e na Educação Matemática deve ser sempre considerada em relação à sua aplicação a um campo específico de atividade. Assim sendo, verificar onde é possível utilizar o computador e como usá-lo: elaborar programas didáticos buscando soluções para problemas complexa da Matemática, utilizar jogos educativos, divertir-se em atividades criativas, explorar as potencialidades das máquinas em redes como a Internet ou utilizar o computador para criar


14

desenhos, manipular imagens, gerar sons, etc. certamente não são indicadores de falta de criatividade. Pedagogicamente, são recursos utilizados para expressar crescimento pessoal tanto do professor (a) que adere software, como os alunos, ambos desenvolverão habilidades com propósitos de expandir teorias e experiências sobre as dificuldades e facilidades no decorrer do aprendizado, deletando uma imagem de que a matemática não servirá no dia-a-dia, e de como servira de estimulo para as aulas seguintes. 1.2 Aluno e Computador

Em caráter de aderir novos estilos de aprendizagem, nova forma de conhecer e aprender aprendendo significa dá um passo sem precedentes, pois segundo Schaff 1992 a informática unificará todas as nações, pois através da exploração por parte da internet permitira estreitamento onde os conflitos e soluções estarão em destaque pelo comportamento do homem. "(...) o desenvolvimento não será linear. Ao contrário, fará emergir conflitos cuja solução dependerá sempre da decisão e da atividade do homem.(...) Podemos dizer que (...) a segunda revolução industrial conduzirá a uma sociedade em que haverá um bem-estar sem precedentes para o conjunto da população (...) como também alcançará um nível sem precedentes do conhecimento humano do mundo. Também é certo que, devido à informática e às suas inúmeras aplicações, o mundo se converterá em um conjunto único e estritamente inter-relacionado no qual todos os grandes problemas assumirão um caráter global." (Schaff 1992, p.153)

O mesmo se dará com a aplicação de novos programas, devidamente planejado principalmente com Geogebra que dá para ensinar temas complexos e de difícil entendimento principalmente alunos que tem dificuldade de desenhos geométricos, com o auxilio do computador torna-se mais fácil a construção desses desenhos melhorando e muito a visão sobre o problema como interpretação da questão, raciocínio e solução que objetives um novo começo de uma nova formula e método de ensino. Não temos como expressar sobre essa nova síndrome, pois assim como os avanços são frenéticas (Kenski 1998, "As velozes transformações tecnológicas da atualidade impõem novos ritmos e dimensões à tarefa de ensinar e aprender. É preciso que se esteja em permanente estado de aprendizagem e de adaptação ao novo." o mesmo não acontece com a educação. No geral a evolução é lenta, apresenta dificuldades em colocar em pratica os novos métodos de ensino pela falta de recurso o que impossibilita evolução por pelo menos gradativamente.


15

Como a tecnologia vem evoluindo a cada dia surge a necessidade de aproximar principalmente o corpo discente desta realidade para possibilitar de forma rápida e duradora um aprendizado no qual as facilidades que o computador permite e que é a realidade de nossos alunos aprenderem a conhecer, aprender a descobrir, a permitir o que será pesquisado no que resultara no por quê? Para que? Como e o que se espera? Partindo desse principio os métodos que os alunos utilizarão passarão de um simples ouvinte passivo para o ativo demonstrando que o instrumento tornasse eficazmente adequado quando os programas certos são utilizados para trabalhar a matemática permitindo a execução na pratica cotidiana. Pedagogicamente falando tudo se destina e refletirá na qualidade de aprendizagem quando os conteúdos são explorados corretamente, instrumento pedagógico destinado a melhorar a qualidade de ensino. Não basta querer formar professores, capacitá-los sem que os mesmos estejam psicologicamente acreditados que esse recurso ajudará através de reflexões sobre as praticas pedagógicas contribuindo efetivamente numa aprendizagem para uma obtenção de resultados satisfatório em sala de aula.

1.3

Professor e os recursos tecnológicos É Predominante no ambiente escolar uma aula que satisfaça a mente dos jovens, a

curiosidade, o entusiasmo pela próxima aula para a obtenção de novos conhecimentos principalmente nos dias atuais onde as mentes como as dos professores que fazem a diferença estão sempre em busca de novas metodologias de ensino que seja radicalmente novidade para o corpo discente.

Não há novidade para a juventude na utilização dos computadores (sem

generalizar), no entanto, professores sentem acuados diante dessa realidade, pois o significado da tomada de consciência da construção do novo conhecimento proporciona - le uma integração conteúdo e computador. A educação para Paulo Freire é uma resposta da finitude da infinitude. A educação é possível para o homem, porque este é inacabado. Isto leva-o à sua perfeição. A educação, portanto implica uma busca realizada por um sujeito que é o homem. O homem deve ser o sujeito de sua própria educação. Não pode ser o objeto dela. Por isso, ninguém educa ninguém. Para Zeichner (1993), os professores que não refletem sobre as suas práticas aceitam naturalmente a realidade quotidiana das suas escolas, perdendo muitas vezes de vista as metas e os objetivos para os quais trabalham, tornando-se meros agentes de terceiros. Segundo este autor, para desenvolver a ação reflexiva, são necessárias algumas atitudes, nomeadamente:


16

(i) O desejo de ouvir mais do que uma opinião; (ii) Admitir a possibilidade de erro, mesmo naquilo que se acredita com mais força; (iii) Perguntar-se constantemente porque estão a fazer o que fazem na sala de aula; (iv) Ponderar cuidadosamente as conseqüências de uma determinada ação; (v) Refletir sobre as conseqüências inesperadas; (vi) Perguntar-se se o que está a fazer dos resultados. Somos sujeitos que necessitamos de apoio, de exemplos de como fazer na prática, de como elaborar na prática ou de como nos aperfeiçoar para também expor não em tela, mas nossas ações que visem para a juventude um espelho para se olharem. O corpo Docente tem por si só essa missão de se reciclar e levar o melhor para ser ensinado, o comportamento fora da sala dependem do auto desenvolver de si próprio. Portanto, contextualizar a abordagem pedagógica na introdução do computador nas atividades de aula é um incentivo a excelência na aprendizagem, na qual o conhecimento deve ser desenvolvido, estimulado e aprofundado. Toda construção de um saber, estimulo, a necessidade da transmissão do conhecimento, toda essa mudança faz-se relevante-mente possível quando o professor procura suprir suas dificuldades e por meio de troca de experiências possam objetivar uma formação para seus alunos através e da exploração do computador e da internet levando os alunos a desenvolver habilidades como saber pensar, criar e aprender. São inúmeras variáveis quando falamos de software que podem ser explorados em sala de aula como por exemplo Excel, calculadora, e também o Geogebra. 1.4 Estrutura e organização Os resultados é se não um conceito sobre a temática a ser abordado pois oferece umas ferramentas que mostram outra visão de formar e informar, faces que ajudam a compreender e a estruturar melhor nossa meta de ensino. Relações essas que constrói novos pensadores, um ciclo interminável de idéias e de novos talentos no meio Educacional que surgem para somarem e multiplicar novos mecanismos de ensino igualitária. Utilizar tecnologias em sala de aula para a obtenção desses resultados, para se ter reações satisfatório no decorrer da aplicação das novas metodologias de ensino, de como será expressado os temas abordagem a ser trabalhados, quanto a realidade, quanto aos novos cenários que lutamos para acompanhar os avanços tecnológicos e mais um leque de possibilidades que proporcionam um aprendizado digno de ser comentado necessitariam de unidades escolares equipados para a realização dessas novas tendências as TICs que chegaram com propósitos de mudar as rotinas não só da sociedade mais das escolas que só agora aderem esse sistema que por virtude é formadora e construtora da sociedade. Urge, também, reforçar o fato de que a Informática não é senão um recurso à disposição da Educação e, como tal, para poder usufruir,


17

plenamente, suas capacidades inovadoras professores e alunos deve conhecer suas potencialidades, assim como seus limites e serem conscientes das conseqüências de seus usos e eventuais abusos, uma vez que, para se obter um maior aproveitamento de instrumentos informáticos na Educação Matemática não é suficiente apenas saber utilizar os recursos de hardware e software e se manter atualizado com as últimas novidades da pesquisa científica, mas entender que a escolha crítica do momento e do modo como deve ser utilizado um instrumento tão potente e sofisticado como o computador pode propiciar grandes benefícios à Educação, da mesma forma que o seu uso abusivo pode gerar verdadeiras distorções. Para H. Kohl, o imenso desperdício desse formidável instrumento causa ou retrata ao modo de ver a descabelatividade e o descomprometi mento e o real quadro da evolução da educação seja em nível nacional – Brasil ou a nível municipais como Paramoti (sem generalizar) por exemplo, onde nos deparamos com professores tradicionais. O potencial dos computadores é muito grande para renovar a educação, atualizar os currículos, conseguir resultados de aprendizagens ótimos para todas as crianças, mas, em um grande número de casos, os computadores não são utilizados adequadamente pelas escolas. Em vez de aproveitar suas grandes possibilidades para implementar uma educação renovada, os computadores acabam em algum canto da escola, encostados ou servindo como simples apoio às matérias tradicionais. Herbert Kohl – Internet http://www.editorapositivo.com.br

Para gerar grandes mentes necessita-se de espaço, talvez hoje o grande problema a ser solucionado pois a adequação, a necessidade da relevância que a tecnologia tem, proporciona uma extensão maior referente a desenvolturas interpessoais do corpo discentes ao manusear esses incríveis equipamentos ―pós-cadernos, lápis, lousa, quadro branco‖. Usufruir destes materiais para ensinar disciplina como a matemática são muitas as chances de aprimorar, em requisitos de criar, desenvolver, interpretar, solucionar, rever quais métodos devem ser utilizados para se chegar um fator comum. Denominar claramente o papel do professor quanto ao local de aprendizagem é preocupante por eventual falta de criatividade, objetivos que são essenciais para a pratica pedagógica deixa transparecer a complexidade entre o espaçamento e a duração de uma aula evidenciando afala de atitude em relação ao uso do material tecnológico em prol da qualidade do ensino e do desenvolvimento e do crescimento quanto ao conhecimento do mesmo empregada no meio social. Falar de estrutura e organização é tanto quanto falar a impregnação da tecnologia em sala de aula, ambos possuem suas peculiaridades, bem como suas falhas diante da emergente situação e da progressividade das ações destinadas

a tecnologia que avança de modo desenfreada


18

aumentando o prazer de viajar pelo mundo, de navegar e enriquecer o conhecimento, diminuindo fronteiras entre laçando com os avanços da educação. E por falar em avanços da educação, que é sem duvida de modo parcial, lenta, e que falta o principal, o gosto, o prazer, o amor pelo desenvolvimento da educação e a integração da prática pedagógica envolvendo tecnologias em favor de doar ou atrair a tenção da juventude deixando de lado o ensino tradicional. Portanto, uma instituição educacional composta por salas devidamente equipadas ou simplesmente disponibiliza de um laboratório de informática com um número de computadores correspondente a quantidade de alunos de cada sala, favorece e facilita os estudos quando se é aplicados corretamente os temas a serem abordados pelo professor, pois a dinâmica se torna visivelmente uma aula prazerosa, capaz de desenvolver as habilidades do corpo discentes e consequentemente a do professor (a), visto que a necessidade de se adquirir experiência só se concretiza com aplicação dos métodos de ensino com turmas de baixo rendimento para que haja um esboço referente a métodos a serem colocados em práticas e aos resultados finais do primeiro semestre. Utilizar materiais tecnológico para a prática de resolução de problema da matemática atrai outros olhares e facilita uma aprendizagem sólida e duradoura. Contudo, existem prós e contras. Mesmo com novas ferramentas, com novas metodologias de ensino afirmar que uma idéia propiciará um eficaz aprendizado por parte dos alunos é incorreto. A potencialidade que se desenvolve em determinado ser se diferencia de outra, pois o conhecimento que parte do próprio eu ―sujeito cognoscente‖ é o que fará presente com a realidade que se deseja enfrentá-la, e consequentemente alcançá-la. Para Prof. Dr. Edemilson Jorge Ramos Brandão Investir na qualidade da relação Informática e Educação, é de todo modo especial, e de que a Educação Matemática significa, acima de tudo, sensibilizar professores e alunos da importância de se assegurar uma participação ativa no processo de transformação que atinge a escola, em decorrência da presença cada vez maior de computadores em sala de aula. Vale destacar que, o verdadeiro enriquecimento das atividades de ensino da Matemática se obtém através da utilização de equipamentos de Informática em uma lógica aceitável e em uma precisa direção correspondente à escala de valores, objetivos e metas que deve perseguir a Educação em geral. Partindo deste pressuposto, a presença de computadores em sala de aula pode proporcionar grandes avanços no processo de ensino-aprendizagem, sobretudo na Educação Matemática, através de formas e modalidades diversas de utilização, tanto em trabalhos individuais como de grupo. Empregar novos métodos de ensino é possibilidade- impossibilidades; empregar novas pratica pedagógico é realidade-irrealidade; Tais experiências constroem gradativamente uma educação de qualidade tendo como instrumento fundamental na aplicação da matemática as tecnologias: computação e internet mais principalmente com um programa software conhecida como Geogebra, pois é a partir desse software que vamos começar a criar meios e mecanismos capazes de revolucionar e da r uma nova


19

característica ao significado de Educar, transmitir conhecimento, pressupor uma nova idéia pelo qual necessitamos reforçar meios de comunicação sempre, pois é a are-a relevante para que haja um salto significado sobre o que é educação em conjunto com as novas tendências tecnológicas. Segundo Jean Piaget, o conhecimento constrói-se, pela atividade do sujeito sobre um objeto, dando a este a propriedade e relações novas. Mesmo que alunos ainda que por ventura venha não ter conhecimento básico com o computador, ainda sim, é possível transmitir em aula o conteúdo planejado pelo professor. A curiosidade de se aperfeiçoar, de ter uma ligação forte com a maquina principalmente na escola que estuda, é essencial para uma aprendizagem rápida e eficaz. Com o Geogebra iremos aprender brincando por meio do computador deixando de lado o lápis, caderno, borracha, etc… A interdisciplinaridade trabalhada com coerência com o grau de especificidade efetivamente presente com as mesmas pretensões formativas, mais do que do conhecimento cientifico e pedagógico, mais de uma parceria, de uma mobilização para produzir as novas condições de trabalho, de modo a promover a transformação educacional pretendida. Desenvolver a capacidade a partir de uso tecnológico como computador e identificando suas regularidades através da interpretação e criticar resultados a partir de experimentos e demonstrações, demonstrara a que passos estamos dando. O impacto das tecnologias associada às ciências humanas, na sua vida pessoal, nos processos de produção, no desenvolvimento do conhecimento e na vida social. No capitulo seguinte iremos aprender passo a passo as transformações de conteúdo da matemática com o manuseio do computador e entender um pouco suas facilidades que virão servir no dia-a-dia.


20

II CAPITULO INCLUSÃO DIGITAL É UMA REALIDADE NAS ESCOLAS PULICAS E NA SOCIEDADE (Governo do Estado e Municipal - CE) O governo lançou nesses últimos anos nas escolas públicas a inclusão digital que objetiva cooperar com a qualidade de ensino utilizando as tecnologias como prática pedagógica como ferramenta crucial para desenvolver jovens com uma mentalidade consciente e se tornarem grandes cidadãos. Projeto como, por exemplo, CASA BRASIL composta e em ação: Ministério da Ciência e Tecnologia, Instituto Nacional de TI, Ministério do Planejamento, Ministério das Comunicações, Ministério da Cultura, Ministério da Educação, Secom, Petrobras, Eletrobrás/Eletronorte, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal - Implantação de espaços multifuncionais de conhecimento e cidadania em comunidades de baixo IDH (índice de desenvolvimento humano), por meio de parcerias com instituições locais. Cada unidade de Casa Brasil abrigará um tele centro, com uso de software livre, e pelo menos mais dois outros módulos, que podem ser uma biblioteca popular, um auditório, um estúdio multimídia, uma oficina de produção de rádio, um laboratório de popularização da ciência ou uma oficina de manutenção de equipamentos de informática, e um espaço para atividades comunitárias, além de um módulo de inclusão bancária nas localidades onde for possível. Atualmente são 56 unidades em funcionamento. Já foram capacitadas mais de 1.000 pessoas nas 48 oficinas livres oferecidas a partir da plataforma de educação à distância construída pelo projeto.

Ações como essa indica um grande avanço, pois as parcerias acima citada procura não só atender uma instituição educacional em si, por exemplo, mas a toda uma sociedade. Ainda não é o bastante, é preciso criar tanto nesses laboratórios como nas instituições educacionais monitores capacitados para orientar a juventude e a todos de modo geral e demonstrar na prática que é possível usar esse recurso para uma aprendizagem eficaz e sustentável ao seu desempenho no meio social. Outros projetos como a infraestrutura própria de fibras ópticas, com o objetivo de prover acesso por banda larga nas principais cidades do Interior, com cobertura inicial de 82% da população. O projeto Cinturão Digital será viabilizado com recursos do Governo do Estado e verba de emendas da bancada federal do Ceará para o orçamento (LDO) da União de 2008. O projeto tem valor estimado de R$ 47 milhões. Com o projeto a população terá acesso a serviços digitais, como internet, videoconferência, TV Digital, telefonia celular etc., ferramenta indispensável para o desenvolvimento econômico do Estado.Um anel de 3.000 Km de fibras ligará as cidades de Fortaleza, Milagres (cariri) entre outras e etc. O Cinturão Digital do Estado integrará outros projetos do Governo. O e - Jovem, a digitalização da TVC, o incentivo ao desenvolvimento tecnológico, a automatização de postos da Secretaria da Fazenda (Sefaz), o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), do Governo Federal, são exemplos de projetos beneficiados com Cinturão Digital. A iniciativa lança as bases para vários projetos de Educação a Distância, atração de novas empresas de base


21

tecnológica, fornecimento de laboratórios e recursos computacionais para uso da população e muitos outros. Município de Paramoti, por exemplo, vem adquirindo nesses últimos anos recursos para a implantação de tele centro tanto na sede como na zona rural. Objetivo de levar tecnologia e curiosidade mais próximas aos alunos uma vez que o tele centro é montado ao lado do prédio educacional. A unidade escolar do estado residente em Paramoti EEM Tomé Gomes dos Santos já disponibiliza desses recursos tecnológico em parceria tanto do Governo como da operadora OI Futura responsável pelos computadores de um dos laboratórios uma vez que a escola disponibiliza de três laboratórios e de internet mantida também pela OI Futura. No entanto, todo investimento desse nível se espera retorno de imediato. Recursos tecnológico como método super-avançado empregado no ensino da matemática necessita de professores capazes de utilizar os softwares específicos na referida disciplina. Ainda é deficiente quanto as novas tendências metodológicos, ou seja, falar de programas que seja compatível ao uso da matemática que são teóricas é uma coisa quando tratamos em aplicar essas ferramentas na pratica pedagógica.

O que varia é o grau de interesse que se manifesta por um ou outro. Em outras palavras: apenas as idéias de valor que dominam o investigador e uma época podem determinar o objeto de estudo e os limites deste estudo. No que concerne ao método da investigação, o “o como” é o ponto de vista dominante que determina a formação dos conceitos auxiliares de que se utiliza. E quanto ao método de utilizá-los, o investigador encontra-se evidentemente ligado às normas de nosso pensamento. Porque só é uma verdade cientifica aquilo que pretende ser válido para todos os que querem a verdade. (WEBER, 1992,p. 133)

O grau de manifestar suas habilidades de professor é o que determina o limite de até onde você como docente pode chegar com as aplicações dos softwares na matemática em sala de aula. A determinação de expor pensamentos que vão além de conceitos demonstram o porque e de como o aprender se torna relevante diante das novas aplicações que ultrapassam os limites tanto para quem busca uma verdade cientifica como para quem deseja uma verdade sem abstrato e concreta. 1.1 Competências e Habilidades

O Governo junto com a crede 07 localizada em Canindé renovou nas escolas do estado do ceará os laboratórios, trocaram todos os sistemas de operação do computador de Windows para Linux Educacional. Um sistema operacional gratuita, isento da necessidade de aquisição e registro. O Linux foi desenvolvido pelo finlandês Linus Tovalds no ano de 1991, contendo uma seríe de programas que lhe permitem interagir com seu computador e executar seus programas, feito especialmente para ambientes educacional. Com esse sistema iremos trabalhar nossas competências e desenvolver em nossos alunos habilidades capazes de executar ações mais precisa pois o programa vem acompanhado por software que


22

podem ser trabalhado cálculos matemáticos.

Através de uma aula onde professor trabalha diversas

ferramentas visando ampliar o grau de conhecimento. Para Piaget, “É fácil vislumbrar o que isto significa para a aprendizagem. O esquema, generalização no plano da ação concreta, poderá mediante progressivas tomadas de consciência, tornar-se conceito, generalização no plano mental ou intelectual. Dos limites do real passa-se ao possível...”. Para adquirir experiência é necessário a ser sujeito a assimilar competências para que possa desenvolver habilidades e conseqüentemente repassar de modo confiante e convicto a transmissão conhecimento ultrapassando os limites do abstrato tornando-se possível. 1.2 Conhecendo os Software na matemática

Matemática e Tecnologia na Informática tem como um dos objetivos a apresentação de material que retrata o potencial da tecnologia informática no âmbito da educação matemática escolar. Uns dos softwares que podem ser empregado no ensino da matemática é o Geogebra. Mas, antes de conhecer o geogebra, existem outras ferramentas utilizadas para determinado conteúdo, tema que abordam a matemática. Por exemplo Winplot é um software que permite as mais variadas explorações das funções trigonométricas, construções de gráficos em 3D que irão mexe com a curiosidade do aluno e revolucionar a percepção que os estudantes têm da matemática.  Colocar um texto na figura, 

Exportar como BMP,

Gerar superfícies de revolução,

Calcular a integral definida (numericamente)!

Figura 1 – Software Winplot


23

Figura 2 – Construção de uma circunferência São apenas exemplos onde podemos trabalhar com cálculos trigonométricos, construção de gráficos e circunferência.

Existem muitas outras ferramentas como esse e cada uma tem sua função peculiar e particular. Por exemplo, o Geogebra é um software matemático que reúne geometria, álgebra e cálculo. Ele foi desenvolvido por Markus Hohenwarter da Universidade de Salzburg para educação matemática nas escolas. Por outro lado, o GeoGebra é um sistema de geometria dinâmica. Permite realizar construções tanto com pontos, vetores, segmentos, retas, secções cônicas como com funções que podem se modificar posteriormente de forma dinâmica. Por outro lado, equações e coordenadas podem estar interligadas diretamente através do GeoGebra. Assim, o software tem a capacidade de trabalhar com variáveis vinculadas a números, vetores e pontos; permite achar derivadas e integrais de funções e oferece comandos, como raízes e extremos. Essas duas visões são características do GeoGebra: uma expressão em álgebra corresponde a um objeto concreto na geometria e vice-versa. Abaixo encontra-se exemplos de como é o formato, como funciona e exemplo de uma questão voltada a desenho geométrico aplicada a 9º ano no ensino fundamental.


24

DPGraph

Descrição: software mais poderoso do mundo para a matemática e visualização física. Cria gráficos interativo, dinâmico,em 2D photorealistic, gráficos 3D, 4D, 5D, 6D, 7D e 8D. Inclui centenas de exemplos contribuído por usuários de todo o mundo. Mais de dois milhões matemáticos, físicos, professores e estudantes em mais de 1.000 faculdades, universidades e escolas de todo o mundo estão já licenciadas. Vem com uma assinatura gratuita para a linguagem de programação Flaming Thunder. Escrito em linguagem montadora (assembly), o DPGraph (Dynamic Photorealistic Graphing) produz gráficos tridimensionais espetaculares ("foto-realísticos") com incrível rapidez. Os recursos de movimentação (via teclado) são semelhantes aos de um applet Java. Gráficos bidimensionais são engenhosamente obtidos como um subproduto: simplesmente como fatias planas vistas de cima. David Parker é o autor do programa.

O DPGraph não é "livre" como o Winplot, mas é EXTREMAMENTE BARATO — quando se leva em conta os gráficos formidáveis que produz. DPGraph viewer, outro software que podem ser utilizado para desenvolver calculo, criar gráficos, etc. São ferramentas que ajudam a passar determinados conteúdos que são para uns um pesadelo, se tornam fáceis de aprender. Propor aos alunos que criem não com o utilizo de um simples lápis mais com um recurso que lhe proporcione um despertar e que faça com que desenvolva inúmeras possibilidades de elaborar, de refazer, e mostrar que a matemática não é uma ciência inútil, e sim de transformar tudo que está ao nosso redor.


25

Figura – 1 GeoGebra Para identificar esse software é super fácil, o símbolo da figura - 1 é a sua marca registrada. Podemos baixar e instalar facilmente com ajuda da internet e executar resolução de problemas, como podemos também criar novos problemas através de pesquisa e criatividade.

Lindwall e Lindström (1999), Nemirovsky ( 1996), Nemirovsky, Tierney, Wright (1995), ao realizarem estudos utilizando softwares que representam graficamente movimentos vivenciados pelos estudantes, destacam as múltiplas formas de representação, como modos para expressar entendimentos, sendo possível, a partir da representação dada na tela do computador, o estabelecimento de relações entre distância e tempo, velocidade e tempo, aceleração e tempo, na representação cartesiana do movimento.

Exemplos de como podemos trabalhar o GeoGebra : 

Triângulo com ângulos

Equação Linear y = kx + d

Baricentro de três pontos A, B, C

Dividir segmento AB em duas partes proporcionais a 7:3

Número

Ângulo

Ponto

Vetor

Segmento

Semi-reta

Polígono

Reta

Seção Cônica

Função

Arco e Setor

Exemplos estes que são fáceis de aprender com o manuseio do software pois apresentam inúmeras formas de representar determinadas funções estabelecendo conceito entre uma ação e outra.


26

O GeoGebra permite-lhe alterar e gravar as suas configurações favoritas usando o menu Opções. Por exemplo, pode alterar a Unidade angular de Grau para Radiano, ou alterar o Estilo dos pontos, Estilo do ângulo reto e ‗Tamanho da caixa para exibir e esconder objetos. Apresentar algo deste nível requer estudo e empenho, ao entrarmos em sala de aula os alunos esperam algo novo, criativo, que mexam com o raciocínio, que levantem seu astral, talvez a estabilidade de uma aula monótona continua os deixem sem previsões dos dias seguintes, mas, desenvolver uma atividade que seja criativa cria-se uma aproximação entre o objeto a ser estudado e o fascínio do querer aprender, pois só nesta aula desenvolvida proporcionará uma descoberta que não podem ser perdidas pois se tornou uma característica de si, do ―eu‖ que é ― a identidade‖. 1.3 Cultura da Matemática

Cultura da matemática é adquirida de forma para enriquecer um novo conhecimento que engloba e transcende o conhecimento matemático. Ou seja, além de saber matemática, o professor deve conhecer história da matemática, deve saber usar computadores no ensino, usar e criar materiais didáticos diversos, conhecer aplicações da matemática, problemas interessantes e não-rotineiros, jogos, curiosidades. Os professores precisam aceitar as tecnologias que se tornaram hoje numa grande cultura transcendentes para humanidade. A pesquisa com o uso deste recurso tecnológico, o estudo aprofundado de como deve ser trabalhado em sala de aula com o utilizo deste instrumento, nos leva a atingir uma nova cultura em sala de aula sem deixar de lado as regalias que nossos ancestrais nos deixaram conciliando as novas tendências com os métodos tradicionais, contextualizando é a expressão correta para uma perspectiva que abrange toda a esfera, circulo, retângulo, paralelepípedo que cercam nossas vidas aonde quer que nos vamos, pois a nossa vida é se não pura matemática.


27

III CAPITULO Realidade ao alcance dos professores e alunos Projetos realizados (serão instalados no 2º semestre de 2010) com parceria entre a associação de comunidade, Ação Social e Secretaria de Educação de Paramoti se torna realidade na comunidade de Água Boa Zona Rural que fica a 12 (doze) quilômetros do município de Paramoti-Ce. Projetos que aos poucos se tornem realidade tanto para a comunidade como para as escolas que ficam afastadas da sede e que facilitarão um novo olhar para a evolução da educação.

Temos também outras instituições como as escolas municipais do Alto da Bela Vista que já dispõe desses recursos e a escola do Estado EEM Tomé Gomes dos Santos já citado no Capitulo II, onde ambos investem em tecnologias para a eficácia e relevância para uma qualidade da educação. E se tratando de qualidade esses recursos já serão utilizados em respostas ao desempenho ruim do ensino médio citado nos jornais no ano de 2010.

Reviver o ensino da matemática de modo prazeroso e dinâmica com o utilizo das TICs requer primeiro, a necessidade de se repensar profundamente os conceitos de ensino e educação, que se distinguem cada vez mais, em função da nova proposta pedagógica que se delineia e que prevê uma nova forma de transmitir conhecimento, uma construção coletiva, um conhecimento complexo, estabelecidos a partir das experiências vividas e construídas entre o educador e o aluno-cidadão.


28

1.1 Docente x Discente Todo conhecimento constitui, ao mesmo tempo, uma tradução e uma reconstrução, a partir de sinais, signos, símbolos, sob a forma de representação, idéias, teorias, discursos (...). O processo é circular, passado da separação à ligação e, análise (...). A partir daí, o desenvolvimento para contextualizar os saberes e globalizar os saberes tornar-se um imperativo da educação. (MORIN, 1999:24)

A partir deste pressuposto, analisemos antes de tudo se colocar o ―eu professor‖ no lugar do aluno, a criatividade dos alunos estão sob um ponto de vista se sobressaindo mais que o professor (a) em determinados tópicos, conteúdos que estão sento estudados em uma aula e necessita que o professor se atualize seu modo de pensar para que possa atrair a atenção do aluno e prender seu olhar sob o que estão estudando e desenvolver parcialmente o desejo, a curiosidade de explorar bem o conteúdo e ate mesmo antecipar seus conhecimentos referentes ao dia seguinte de aula que envolve a matemática. Reconstruir um pensamento, ser dinâmico, criativo, primeiro parte do eu professor para que se possa alcançar os mesmos resultados de seus alunos.

1.2 Volume de informações em tempo real

Ousar mais, exigir mais, ter uma proposta pedagógica ao nível de criatividade da grande massa dos alunos. Usarem ferramenta que invade nosso espaço como uns dos avanços na educação. Antes era uma novidade para todos, depois virou febre ate se tornar mania global por realizar inúmeras funções e facilidades de se pesquisar e aderir informações antes de todos. O professor tem esse recurso hoje na escola do Estado ensino médio EEM Tomé Gomes dos Santos e a escola municipal Bela Vista que podem utilizar na disciplina mais desgosto pela maioria dos alunos e torná-la a matemática agradável de desenvolver o raciocínio através da tecnologia. Podemos transmitir um volume de informações em tempo real e tirar todas as duvidas que rodeiam a nosso redor e capacitar mais nossa juventude através desses instrumentos e reduzir o analfabetismo tecnológico, principalmente jovens que residem em Zona Rural onde o acesso é restrito só para famílias que podem possuir um computador. Escola além de esclarecer duvidas, informar, ensinar matemática através dos softwares com o utilizo dos computadores, de transmitir idéias renovadoras podendo no meio de uma aula já extrair duvidas que o discente venha sentir-se dificuldade referente a matemática, o aluno poderá depois de alguns meses receber um certificado e com isso conseguir algo a mais em seu currículo. Unindo tecnologias é um sinal de melhorias para gerar soluções inteligentes e inovadoras. Socializar conhecimento é uma meta, um objetivo que precisamos alcançar para se chegar a um ensino de qualidade.


29

1.3 Inclusão Social e resgate da cidadania (Caráter essencial da cidadania)

A educação passa por inúmeras transformações que se refere ao comportamento do docente e discente. E a exclusão social é uma parcela que contribui para determinados fatores. E é esses fatores que precisamos resgatar de modo que a contribui não só para um, mais para todos que fazem parte da sociedade. Laboratórios de informática nas escolas públicas é um avanço extraordinário que demonstra uma valorização da inclusão em todos os níveis independente de raça, cor, sexo, deficiência física ou mental, da para concretizar um projeto que abrange um todo sem discriminação, da para atender todas as classes sociais e expandir um ensino de qualidade para todos. Mesclar praticas pedagógicas é dever dos docentes em sala de aula principalmente voltada para a matemática pois aproxima o aluno e números gradativamente através do dinamismos, através da tecnologia, da exploração do conteúdo em pauta, que desvinculam a satisfação de vivenciar exercícios que provocam uma inquietação por parti dos discentes que possibilita desenvolver novas temáticas e por fim serem habilidosos quanto ao nível de informações adquiridas.

O ensino deve ser antes de tudo qualidade e também é preciso que seja igualitário para todos, requer muita superação dos professores e investimentos por parte dos Políticos. Resgatar a inclusão social é dever não somente dos professores como das novas gerações que viram. O impacto dessas transformações vem da escola em desenvolver o raciocínio lógico dos alunos e serem capazes de se comunicar no meio social, saber opinar, ouvir, criar, indagar, saber o porque, ir em busca de novas metas que proporcionarão num grande cidadão. A matemática esta inserida nesta formação, esta lado a lado com a informática pois todas informações extraídas que envolve números, estatísticas, porcentagem de tudo que se tem vida, objetos, avanços da educação, melhorias das médias municipais, estaduais, nos países, são cálculos feitas com o utilizo das TICs e é isso que o professor tem que refletir pois a necessidade de calcular determinadas fontes faz com que os discentes estejam em nível de igualdade comparados a outros municípios ou estados e que o saber direciona para uma nova forma de reduzir tanto o analfabetismo tecnológicos na sociedade quanto a aquisição de novas habilidades que possam contribuir com o meio social.


30

1.4 Estratégia Metodológicas

Os primeiros passos fundamentais para se conquistar resultados expressivos são as estratégias metodológicas. O ensino em si precisa desse olhar aprofundado de como será aplicado e de que maneira será aperfeiçoado ou renovado estrategicamente para que possamos estimular nossos alunos a enriquecer seus conhecimentos. Para a autora Caetano a educação matemática crítica pode desafiar os estudantes a questionarem essas ideologias hegemônicas usando estatísticas para revelar as contradições (a falsidade) sob a aparência dessas ideologias, fornecendo experiências de aprendizagem onde estudantes e professores sejam co-investigadores e onde os estudantes com ansiedade matemática superem seus medos. (2005,p. 126). Ou seja, superar os medos dos alunos em relação aos números podem influenciar na aprendizagem o que demonstra ainda mais a questão da metodologia de ensino, da pratica pedagógica que demonstrara aos poucos o que pretendemos com o utilizo do computador com internet aplicada na matemática. Para Schmidt:

A partir destas perspectivas, aponta-se a construção de um tipo de matéria escolar, isto é, de um conjunto de conhecimentos, idéias, valores, rotinas e praticas, que foram sendo sistematizadas em diferentes momentos históricos, e cuja principal finalidade passou a ser a construção de uma base de referência sobre “como ensinar” [...] e cujo destino é a formação inicial e/ou continuada de professores. (Schmidt, 2006, p.2)

Investigar, se reciclar e elaborar desvenda um conjunto de informações que possibilita o professor a sistematizar metodologias que interpreta a realidade e que busca uma finalidade, um propósito. Pimenta (2001), ao descrever sobre o conceito de professor reflexivo proposto por Schon, aponta que: valorizando a experiência e a reflexão na experiência, conforme Dewey, e o conhecimento tácito, conforme Luria e Polany, Shon propõe uma formação profissional baseada numa epistemologia da prática, ou seja, na valorização da prática profissional como um momento de construção do reconhecimento do conhecimento tácito, presente nas soluções que os profissionais encontram em ato. (p.19). Através da formação é que se busca enriquecer as novas praticas pedagógicas.


31

1.5 Formação continuada

Para estabelecer novas metas de ensino é necessário reestruturar o comportamento docente em meio aos avanços tecnológicas e o modo de como será repassado o tema a ser estudado em sala de aula. A escola Tomé Gomes dos Santos localizado na Rua Gonçales Soares município de Paramoti é composta de três laboratórios de informática:

Laboratório

Quantidade de Computadores

LEI I

18

LEI II

10

Tonomundo

10

Alunos matriculados na escola

568

Todos os LEIs ( Laboratório de Educação e Informática ) disponibilizam de internet sendo que o LEI I contêm o maior número de computadores porém, pouco para atender uma sala de 35 a 40 alunos onde ficam de 2 a 3 alunos em cada computador em 1(uma) a 2 (duas) horas de aula de uma determinada disciplina e que o professor necessitaria de um monitor para ajudar na divisão para que possa atender toda a turma porém, existe uma preocupação quanto ao que esta sendo pesquisado. E se tratando em pesquisas a matemática é menos usado nesses laboratórios e quando as usam são para assistir vídeos-aulas. Mais existem outros recursos como software por exemplo capazes de tornar as aulas mais dinâmica, sair um pouco do pressuposto teórico para a pratica. Esses registro aqui destacados são para entender melhor as situações de funcionamento desses laboratórios e mesmos assim são de muita importância pois professores as usufrui das TICs como ferramenta em determinados temas para ampliar novos conhecimentos. Para entender melhor e o funcionamento de alguns softwares e de como manusear os computadores pois o professor necessita dessa aprendizagem para não haver surpresas durante os estudos. Por isso em 2010 estão sendo capacitados

durante um ano três professores para

multiplicar o aprendizado das TICs para os demais profissionais da educação para que possam usufruir dos recursos que estão sendo oferecidos pelo estado. Além de professores estão sendo capacitados também alunos que irão auxiliar os demais colegas de suas respectivas turmas.

Os professores necessitam de uma formação continuada para que possam elevar o nível de conhecimento no que diz respeito ao uso das tecnologias, onde o aluno muitas vezes sabe mais que o próprio professor quanto ao manuseio do computador e ao utilizo da internet. Hoje o corpo docente tem que está preparado para os avanços tecnológicos e das novas


32

metodologias a serem exploradas. A formação continuada esta voltada para esses meios de reciclagem para que contemplem uma contextualização entre tecnologia e matemática no qual concebera saberes que serão desenvolvidos durante o processo formativo e construídos numa relação interativa entre o ensino, a pesquisa e a extensão.

1.5 Representação e Comunicação

A matemática precisa ser trabalhada com mais clareza e dinamismos que envolvam principalmente alunos que são mais afastados da disciplina. A maneira que é colocado um problema, da forma que interpreta, como identificar a solução de um problema que possibilita ou possibilitará um leque de informações como: 

Ler e interpretar textos Matemáticos;

Ler, interpretar e utilizar representações matemáticas (tabelas, gráficos, expressões, etc.);

Transcrever mensagens matemáticas da linguagem corrente para a linguagem simbólica (equações, gráficos, diagramas, tabelas, etc.);

Identificar o problema (compreender enunciado, interpretar informações relativas ao problema);

Interpretar e criticar resultados numa situação concreta;

Fazer e validar conjecturas, experimentando, recorrendo a modelos, esboços, fatos conhecidos, relações e propriedades. São itens que podem serem aplicadas com uns dos principais software encontrado tanto

no Windows como no Linux: Microsoft Office Excel 2007 ou Planilha Eletrônica ( BrOffice Calc ) porem contem as mesmas funções quando se deseja saber porcentagem, gráficos etc... esses softwares são os principais meios de aprendizagem pois os ambientes de interatividades fazem com que estimulem a construção do conhecimento. As ideias quando confrontados geram um aprendizado que ficara para todo o sempre. As praticas leva a uma consequência de desenvolver mecanismos, e nessa mesma sequência superar seus medos diante dos problemas e se habilitar, e esse desejo de se aperfeiçoar é que levara tanto o professor como o aluno a fazerem parte de um processo de construção embora que seja gradativa, mais que seja de forma objetiva e concreta para ser multiplicador de seu próprio aprendizado. Pois uma vez que se prende com entusiasmo nunca mais esquece. Para tanto, Docente precisa: 

Se deixar ser capacitado

Reciclar sempre


33

Interagir com as diferenças

Ser além de um multiplicador

Renovar

Através dessas renovações de metodologias, praticas pedagógicas, da contextualização, das temáticas a serem trabalhadas com as novas formas de pensar, com as novas ferramentas de trabalho tanto para aluno e professor, é que se pode esperar mais quando uma vez formados a serem grandes cidadãos que contribuirá para o crescimento de uma sociedade mais justa e igualitária.


34

Considerações Finais Durante a realização dessa pesquisa foi possível concluir que há uma grande dificuldade do professor trabalhar com a tecnologia deixando de lado um olhar profundo quanto aos avanços que mexem com a cabeça do jovem. O presente TCC tem como objetivo divulgar novos mecanismos tecnológico que podem e devem ser contextualizado no ensino da matemática. Ressalta também a importância do Professor procurar se reciclar e seguir com a evolução da tecnologia, professor lada-a-lado com a TIC para que se tenham avanços na qualidade do ensino. Utilizar esse meio divulga uma nova tendência de ensino e estimula despertar no aluno a criatividade, o raciocínio lógico... A segurança quanto à aprendizagem fica pelo planejamento do professor ao bom uso do computador e internet. Software são instrumentos que ajudam o professor e ao aluno entender novos métodos de se fazer cálculos. A pesquisa possibilita encontrar novas práticas pedagógicas. Meios dinâmicas que ajudam as aulas ficarem mais divertidas, e se espera mais quanto à formação dos jovens em grandes cidadãos. A sociedade espera mais, seja do professor, seja do aluno, seja a escola como um conjunto que educa e se educa, e é esse feedback que se torna relevante discutir quanto a avaliação, ao utilizo de softwares educativos.


35

Bibliografia 

A APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA EM AMBIENTES INFORMATIZADOS(IV Congresso RIBIE, Brasilia 1998)

 

Maria Alice Gravina gravina@if.ufrgs.br Lucila Maria Santarosa lucila@cesup.ufrgs.br

Débora da Silva Soares Professora formada pela UFRGS (2006/2) Mestranda em Matemática Pura – UFRGS

www.geogebra.org Autor: Markus Hohenwarter Última modificação : 19 de Abril de 2007 Tradução para Português: Hermínio Borges Neto, Luciana de Lima, Alana Paula Araújo Freitas, Alana Souza de Oliveira

RUY LEITE BERGER FILHO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLOGICA ( PARAMETROS CURRICULARES NACIONAIS )

 

http://www.edumatec.mat.ufrgs.br/ LINDWALL, O.; LINDSTRÖM, B. Describing, Demonstrating, and Indicating in Microcomputer-Based Laboratories. AERA, 1999. Massachusetts: TERC, 1999.

NEMIROVSKY, R., TIERNEY, C., WRIGHT,T. Body Motion and Graphing.

Massachusetts: TERC, 1995.  

Carlos César de Araújo, 13 de outubro de 2002 / 12 de janeiro de 2003 e 29 de março de 2003 Markus Hohenwarter e Judith Hohenwarter www.geogebra.org

 

Beneval Pinheiros Santos são Paulo 2007 autora Caetano 2006,p 126 UNIFRA (centro universitário franciscano ) 2006

Profª Drª Louise Lage

Adriano Pedreira Cattai

http://didisurf.googlepages.com/cefetba2007 

Parâmetros curriculares nacionais : Matemática / Secretaria de Educação Fundamental. . Brasília : MEC / SEF, 1998.

Gomes A. S., Cast ro Filho J. A., Git irana V., Spinillo A., Alves M., Melo M., Ximenes J.: Avaliação desoftware educat ivo para o ensino de matemát ica, WIE‘2002, Florianópolis (SC) ;


36

ANEXOS


37

APÊNDICES


mano