Page 1

O ESPÍRITO DA VERDADE Depto. de Comunicação do Núcleo Kardecista Antonio Pereira de Souza - nº 96

AGO/SET

2009

Em agosto ainda lembramos: 01/8/1865 l Lançamento do Livro Céu e Inferno, de Allan Kardec. 03/8/1895 l Bezerra de Menezes assume a presidência da Federação Espírita Brasileira – feb 16/8/1886 l Bezerra de Menezes, durante uma conferência que pronunciava, expõe publicamente pela primeira vez sua fé no Espiritismo. 19/8/1936 l Lançado primeiro programa espírita de rádio do Brasil, por Cairbar Schutel, em Araraquara, sp. 29/8/1831 l Nasce no Ceará, na Freguesia do Riacho de Sangue, Bezerra de Menezes.

O educador José Pacheco comenta: A escola de Eurípedes foi “o projeto educacional mais avançado do século 20” A imagem abaixo é um retrato de Barsanulfo que fundou o Colégio Allan Kardec que se tornou verdadeiro marco e ficou conhecido em todo o Brasil.

Aniversário! Núcleo completa 46 anos junto com a Biblioteca Herculano Pires 34 anos de Núcleo Assistencial Irmão Marcelo 21 anos da Livraria Caminho da Luz 12 anos do Coral Francisco Alves

Qual o significado das aflições? Como superá-las? Esteja atento para o terceiro período do Espiritismo

Noite Artística dia 20/08 Contaremos com a apresentação dos trabalhos de Arte da casa: Coral Infantil, Teatro e a presença do Coral Francisco Alves “Orar não é pedir, orar é a respiração da alma” (GANDHI)


2

• O Espírito da verdade •

Editorial Olá amigos, vocês estão recebendo mais uma edição do jornal do nkaps. Gostaria de lembrar-lhes que dispomos de um canal de comunicação que visa à interação de todos os frequentadores da casa, a fim de divulgar as mensagens doutrinárias. Trata-se do nosso blog – http:// nkaps.wordpress.com. Conto com a colaboração de todos para que enviem as mensagens psicografadas, bem como ideias e sugestões. Nesta edição de aniversário, teremos o balanço da gestão da diretoria 2007/2009 bem como uma reportagem sobre Eurípedes Barsanulfo sob a ótica do educador português José Pacheco. Não deixem de conferir! Boa leitura...

O QUE V AI PE L A W E B? Tv Alvorada Espírita – 24 horas no ar Acesse o site www.tvalvoradaespirita.com.br, entrevistas, mensagens espíritas e palestras com André Luiz Ruiz, com a participação do telespectador através do msn tvalvorada@hotmail.com. 1ª web-tv Espírita – 24 horas no ar www.tcei.com esse é o endereço da primeira web -tv espírita 24hs no ar. A programação é inteiramente gratuita e dirigida a todas as pessoas interessadas em conhecer a Doutrina.

BANCO LAN Ç A F U N D O P ARA FILME S E S PIRIT UAL IS T AS Acaba de ser criado o Fundo de Cinema do Banco do Rio de Janeiro. É baseado nos mesmos mecanismos fiscais que possibilitam que empresas ou pessoas físicas utilizem parte do Imposto de Renda em cultura. O Funcine brj, como já está sendo chamado, irá atuar diretamente junto a filmes com temáticas espiritualistas, que já comprovam sua força junto ao público. Entre os primeiros beneficiados pelo Funcine está uma produção inspirada no livro “Nosso lar”, psicografado por Chico Xavier, cujos direitos autorais foram cedidos para a adaptação cinematográfica. Mais detalhes, acesse o site: www.invistaseuimposto.com.br.

“NOSSO LAR – A Morada da Esperança” Peça teatral baseada na obra de Chico Xavier pelo espírito André Luiz. Adaptação e Direção: Gabriel Veiga Catellani. Apresentação: Grupo de teatro WeGa. André Luiz, um renomado médico que desencarnou muito cedo, vítima de excessos físicos na Terra, fica oito anos preso na zona densa e pesada existente em torno da Terra, por não conseguir mudar os rumos dos seus pensamentos, ainda voltados para a matéria. Em determinado momento crucial é auxiliado pelas orações constantes da mãe, também desencarnada e é levado para uma Cidade Espiritual de transição, chamada “Nosso Lar”. Este espetáculo aceita propostas para apresentação em associações espíritas e teatros de todos Brasil. E-mail: joseramosator@yahoo.com.br

FILME A estreia nacional está prevista para o dia 2 de abril de 2010, o filme “Dia em que Chico Xavier completaria 100 anos”. Uma reportagem sobre o filme está no link: http://www.youtube.com. Para assistir um trailler acesse: http://espiritodearte.blogspot.com/2009/05/novas_22html

PENSAMENTO Vigiar não é desconfiar. É acender a própria luz, ajudando aos que se encontram nas sombras. Defender não é gritar. É prestar mais intenso serviço às causas e às pessoas. Ajudar não é impor, é amparar, substancialmente, sem pruridos de personalismo, para que o beneficiado cresça, se ilumine e seja feliz por si mesmo. Ensinar não é ferir. É orientar o próximo, amorosamente, para o reino da compreensão e da paz.Renovar não é destruir. É respeitar os fundamentos, restaurando as obras para o bem geral. Esclarecer não é discutir. É auxiliar, através do espírito de serviço e da boa vontade, o entendimento daquele que ignora. Amar não é desejar.É compreender sempre, dar de si mesmo, renunciar aos próprios caprichos e sacrificar-se para que a luz divina do verdadeiro amor resplandeça. – do livro Agenda Cristã, Ed. feb, pelo espírito de André Luiz

O E S P Í R I TO DA V E RDADE I Informativo do Departamento de Comunicação do Núcleo Kardecista Antonio Pereira de Souza. EXPEDIENTE – Presidente: Abilio Rodrigues Braga I Jornalista responsável: Cristina Braga – MTB 17.607 I Diagramação: Fernanda Muniz I Revisão: Beth Bansi I Relações Públicas: Adriana Braga I Equipe do BLOG: Camila Oddone, Eric Lemes, Chico Olivatto, Adriana Braga, Marcela Saravia e Ricardo Franzini l Fotolito e Impressão: Gráfica Franchin I Tiragem: 500 exemplares – Distribuição Gratuita I Núcleo Kardecista Antonio Pereira de Souza I Rua Padre Chico, 206 – Pompéia I CEP: 05008-010 I Tel: 11 3673.1382 I e-mail: nkaps@nkaps.org.br I www.nkaps.org.br I Acesse nosso site e envie sugestões.


• O Espírito da verdade •

3

Balanço das atividades da gestão 2007/2009 da Diretoria do nkaps No ultimo dia 3 de julho, por ocasião da eleição para a nova diretoria do Núcleo foi realizado inventário das atividades realizadas pelos departamentos as casa na gestão anterior, durante biênio 2007/09. A seguir, conferimos o relatório das atividades. Depto de Tesouraria e Assistência Social l Laura Pereira Mendonça – No período de Julho de 2007 ao mesmo mês de 2009, houve atendimento a 43 famílias com cestas básicas, entregues na primeira sextafeira de cada mês. Foram confeccionados pela D. Beatriz de Castro, 201 enxovais novos, entregues para as gestantes que entraram no oitavo mês. Depto de Comunicação l Cristina Braga – Mantivemos as seis edições de ”O Espírito da Verdade”, jornal interno do nkaps oferecido aos frequentadores da casa e também via correio para os outros veículos que também nos enviam seus exemplares, inclusive a use (União das Sociedades Espíritas). Criado o site e o e-mail do nkaps para divulgação e comunicação on line, e o blog do nkaps, outro instrumento de comunicação onde estão sendo postadas mensagens desde maio de 2009. Depto de Promoções Sociais l Ari Moreira da Costa – Realizados os dois bingos (2007/08) na Sociedade Esportiva Palmeiras, contando em média com 800 pessoas. Depto de Infância e Juventude l Ignêz Gonçalves – Cumprida toda a programação das oficinas estipuladas com os alunos da Evangelização. A Evangelização trabalhou dois assuntos nesse período (2007/09): Reencarnação e as Bem Aventuranças. Depto de Patrimônio l Helder Taveira – Manteve o núcleo em ordem com pinturas e manutenção predial. Compra da perua courrier para transportar doações para o bazar. Depto de Limpeza l Alayde Ramos – Setor que man-

tém ornamentado o salão durante todo o ano, embelezando a sede do nkaps. Depto de artes l Luciano Vazzoler – Coral Francisco Alves que tem sob sua direção o maestro Luciano Vazzoler esteve em outras casas espíritas mostrando seu repertório a serviço do movimento espírita. O coral se apresentou 12 vezes, sendo duas em Sacramento (2007 e 2008). Nesses dois anos houve dois acontecimentos importantes no depto de Artes: a criação das oficinas de Teatro (2008) e do coral Infantil (início de 2009). Depto de Orientação Doutrinária l Abilio Rodrigues Braga – Manteve todos os cursos da codificação. Foram criados cursos aos sábados e realizado dois cursos de tarefeiros abertos aos freqüentadores da casa. Biblioteca l Guiomar Esteves da Costa – Manteve em dia os livros cadastrados por temas. Nosso acervo é composto por 2.400 livros à disposição para os associados. Outros assuntos: Está sendo legalizado o “Comunique-se” enviado pela prefeitura através do escritório de arquitetura (Ciro Pirondi). Devemos registrar a mudança do Bazar mantido em casa alugada da Rua Ministro Ferreira Alves para a nossa sede à Rua Padre Chico. Temos cerca de 800 frequentadores e 250 associados. Realizada também a mudança no estatuto exigida pela lei federal de sociedade para associação. A Nova Diretoria para o biênio 2009/2011 ficou assim constituída: Presidente l Abilio Rodrigues Braga Vice Presidente l René Giudice 1º Secretário l Marcela Claudia Saravia 2º Secretário l Roberto José Pinho 1º Tesoureiro l Laura Pereira Mendonça 2º Tesoureiro l Américo de Oliveira Bibliotecária l Guiomar Esteves da Costa


4

• O Espírito da verdade •

Pedagogia Espírita Educado Português fala sobre Eurípedes Barsanulfo Em entrevista recente ao portal uol o educador José Pacheco, idealizador da escola da Ponte de Portugal falou sobre a educação brasileira  e abordou um pouco a história de Eurípedes Barsanulfo, ressaltando seu método inovador. Segundo Pacheco, a Escola de Eurípedes foi “o projeto educacional mais avançado do século 20” Veja abaixo parte da entrevista dada a repórter Simone Harnik. uol Educação: O que teria de mudar na concepção de educação? Pacheco: O essencial seria que o Brasil compreendesse que não precisa ir ao estrangeiro procurar as suas soluções. Esse é outro absurdo. Quais são hoje os autores que influenciam as escolas? Vygotsky [Lev S. Vygotsky (1896-1934)], Piaget [Jean Piaget (18961980)]? Não vejo um brasileiro. Mas podem dizer: “E Paulo Freire?”. Não vejo Paulo Freire em nenhuma sala de aula. Fala-se, mas não se faz. Identifiquei, nos últimos anos, autores brasileiros da maior importância que o Brasil desconhece. Esse é outro absurdo. Quem é que ouviu falar de Eurípedes Barsanulfo (1880-1918)? De Tomás Novelino (19012000)? De Agostinho da Silva (1906-1994)? Ninguém fala deles. Como um país como este, que tem os maiores educadores que eu já conheci, não quer saber deles nem os conhece? Há 102 anos, em 1907, o Brasil teve aquilo que eu considero o projeto educacional mais avançado do século 20. Se eu perguntar a cem educadores brasileiros, 99 não conhecem. Era em Sacramento, Minas Gerais, mas agora já não existe. O autor foi Eurípedes Barsanulfo, que morreu em 1918 com a gripe espanhola. Este foi, para mim, o projeto mais arrojado do século 20, no mundo. uol Educação: O que tinha de tão arrojado? Pacheco: Primeiro, na época, era proibida a educação de moços e moças juntos. Só durante o governo Getúlio Vargas é que se pôde juntar os dois gêneros nos colégios. Ele [Barsanulfo] fez isso. Ele tinha pesquisa na natureza, tinha astronomia no currículo oficial. Não tinha série nem turma nem aula nem prova. E os alunos desse liceu foram a elite de seu tempo. Tomás Novelino foi um deles e Roberto Crema, que hoje está aí com a educação holística global, foi aluno de Novelino. uol Educação: Por que o senhor fala desses autores? Pacheco: Digo isso para que o brasileiro tenha amor próprio, compreenda aquilo que tem para que não importe do estrangeiro aquilo que não precisa. É um absurdo ter tudo aqui dentro e ir pegar lá fora. uol Educação:

Qual foi a maior utopia que o senhor viu? Pacheco: O Brasil é um país de utopias, como a de

Antônio Conselheiro e a de Zumbi dos Palmares. Fui para a história, para não falar em educação. Na educação, temos Agostinho da Silva, que é um utópico coerente, cuja utopia é perfeitamente viável no Brasil. Ou seja, é possível ter uma educação que seja de todos e para todos. O Brasil, dentro de uns 30 ou 40 anos, será um país bem importante pela educação. São os absurdos que têm de desaparecer, para dar lugar à concretização das utopias. Acredito nisso, por isso estou aqui. uol Educação: Na concepção do senhor, o que é uma boa escola? Pacheco: É a aquela que dá a todos condições de acesso, e a cada um, condições de sucesso. Sucesso não é só chegar ao conhecimento, é a felicidade. É uma escola onde não haja nenhuma criança que não aprenda. E isso é possível, porque eu sei que é. Na prática. uol Educação: O professor que está em uma escola tradicional tem espaço para fazer um trabalho diferente? O senhor vê espaço para isso? Pacheco: Não só vejo, como participo disso. No Brasil, participei de vários projetos onde os professores conseguiram escapar à lógica da reprodução do sistema que lhe é imposto. Só que isso requer várias condições: primeiro, não pode ser feito em termos individuais; segundo, a pessoa tem de respeitar que os outros também têm razão. Se, dentro da escola, os processos começam a mudar e os resultados aparecem, os outros professores se aproximam. Não tem de haver divisionismo.

QUEM FOI EURÍPEDES BARSANULFO? Nascido em 1º de maio de 1880, na pequena cidade de Sacramento, Estado de Minas Gerais, e desencarnado na mesmo cidade, aos 38 anos de idade, em 1º de novembro de 1918. Logo cedo manifestou-se nele profunda inteligência e senso de responsabilidade, acervo conquistado naturalmente nas experiências de vidas pretéritas. Em 1º de abril de 1907, fundou o Colégio Allan Kardec, que se tornou verdadeiro marco no campo do ensino. Esse instituto de ensino passou a ser conhecido em todo o Brasil, tendo funcionado ininterruptamente desde a sua inauguração, com a média de 100 a 200 alunos, até o dia 18 de outubro, quando foi obrigado a cerrar suas portas por algum tempo, devido à grande epidemia de gripe espanhola que assolou nosso país.


• O Espírito da verdade •

5

Uma nova fase para o Espiritismo e para os espíritas Na Revista Espírita de 1863, pp. 377/379, Allan Kardec tece considerações a respeito dos períodos vividos ou a serem vividos pelo Espiritismo, e os nomeia nessa ordem: o da curiosidade, o filosófico, o da luta, o religioso, o intermediário (que na época própria ganharia nome) e, finalmente, o da renovação social. “O primeiro período do Espiritismo, caracterizado pelas mesas girantes, foi o da curiosidade. O segundo foi o período filosófico, marcado pelo aparecimento do Livro dos Espíritos.”... “Então uma verdadeira cruzada foi dirigida contra ele, dando início ao período da luta, do qual o alto de fé de Barcelona, a 9 de outubro de 1860, foi, de certo modo, o sinal.”... “Estamos, pois, em pleno período de luta, mas este não terminou. Vendo a inutilidade dos ataques a céu aberto, vão ensaiar a guerra subterrânea, que se organiza e já começa”... “Se vos falo com tal segurança é que para tanto tenho razões, sobre as quais a prudência manda que me cale; mas as conhecereis um dia.”... “A luta determinará uma nova fase do Espiritismo e levará o quarto período que será o período religioso. Depois virá a o quinto, período intermediário, conseqüência natural do precedente e que, mais tarde receberá sua denominação característica.O sexto e último período será o da regeneração social que abrirá a era do século vinte.” Allan Kardec, Revista Espírita, dezembro de 1863 (Edicel – Tradução de Júlio Abreu Filho). Com relação à implantação do Espiritismo na terra, a questão 798 de O Livro do Espíritos assegura (...) durante duas ou três gerações, ainda haverá um fermento de incredulidade, que unicamente o tempo aniquilará”. Considerando que a época de Kardec uma geração correspondia a um período de 70 anos, o período de incredulidade durará duas ou três gerações (140 a 210 anos) e se após o período de incredulidade vem o período de credulidade, já que O Livro dos Espíritos, foi editado em 1857, logo concluímos que o espiritismo passará a ser crença comum no período compreendido entre os anos de 1997 a 2067. Pela psicografia de Chico Xavier no livro Plantão de Respostas (Editora ceu, vol. II) “Emmanuel afirma que a terra será um mundo regenerado por volta de 2057. Cabe a cada um longa e árdua tarefa de ascensão. Trabalho e amor ao próximo com Jesus, este o caminho”. Para o espiritismo ser implantado na Terra houve um planejamento na espiritualidade. Dividido ainda em três etapas, iniciou-se com o primeiro período compreendido entre 1857 a 1927 (consagração das origens e bases em que se assentam a Doutrina), o segundo período de 1928 a 1997 (tempo da proliferação) e o terceiro período que abrange de 1998 a 2067. Nessa última etapa, pretende-se também a maioridade das idéias espíritas. Essa informação está contida num relato feito pelo espírito Cícero Pereira, no livro

Seara Bendita, psicografado pelo médium Wanderley Soares de Oliveira (mg). De toda forma, percebemos que há um consenso que o Espiritismo se tornará crença comum a partir do final do século xx, ganhando novos horizontes, muito embora também seja o período das atitudes, onde entendemos que o discurso tem que ceder lugar à prática, fraternidade deve imperar no núcleo espiritista, quando o homem vem buscar o ensinamento de Jesus e deve aprender a vivenciar o amor e a renovação interior. “Chegou a hora do conhecimento descer da cabeça para o coração”. Richard Simonetti Renovação é a palavra de ordem no planeta terra. A Terra deixará de ser um mundo de provas e expiações, passando plenamente à condição de um mundo de regeneração, em que, segundo Santo Agostinho, a palavra amor estará escrita em todas as frontes e uma eqüidade perfeita regulará as relações sociais. No livro Reforma Intima Sem Martírio (Editora Dufaux, psicografia de Wanderley Soares de Oliveira), o espírito Maria Modesto Cravo diz: “Uma geração nova regressa as fileiras carnais da humanidade para arejar o panorama de todas as expressões segmentares do orbe, interligando-as e projetando-as a ampliados patamares de utilidade. (...) É tempo de renovar. As penosas transições deste século se fazem presentes, sacudindo os valores terrestres para o ressurgimento das “energias criadoras” de um mundo novo na construção do porvir. Em A Caminho da Luz (Editora feb – Chico Xavier), Emmanuel, nos alerta que “Vive-se agora na Terra, um crepúsculo ao qual sucederá profunda noite; e ao século xx compete a missão do desfecho desses acontecimentos espantosos. Sim, porque depois da treva surgirá uma nova aurora. Luzes consoladoras envolverão todo o orbe regenerado.” Precisamos compreender que no Regenerador, iremos viver num planeta de transição para os mundos felizes, cujas dores e os problemas ainda persistirão por muito tempo, mas onde a mentalidade da sua civilização fará com que o clima espiritual seja mais agradável e mais fraterno. Para tanto, é necessário transformar velhos hábitos, antigas idéias, em novas atitudes, dar lugar a vivência dos valores ensinados por Jesus. Em nossas preces, vibramos pela transformação de nosso orbe, para o nosso crescimento interior, no desenvolvimento de nossas potencialidades, para que possamos ampliar o amor dentro e no entorno de nós. Na nossa bússola de conduta moral, o Evangelho Segundo o Espiritismo, por meio de o espírito Verdade sabemos que “os tempos são chegados, em que todas as coisas devem ser restabelecidas em seu verdadeiro sentido”. É a regeneração transformando-se em trabalho, caridade, crescimento e alegria.


6

• O Espírito da verdade •

Causas das deficiências à luz do espiritismo Nancy Phulmann Di Girolamo Só o Espiritismo nos leva á compreensão das verdadeiras causas das tribulações humanas. O corpo, a máquina mais perfeita que existe, não foi construído de repente. É a consequência de uma longa caminhada dentro dos milênios em experiências múltiplas, do simples ao complexo, do uni ao pluri, do micro ao macro. André Luiz (espírito) através da mediunidade de Chico Xavier (1910-2002) em Evolução em dois mundos tenta explicar essa caminhada mostrando as estreitas ligações entre o espírito, o corpo de matéria densa típica do habitante da Terra.  O homem, quando encarnado, é, portanto trino em sua mais simples classificação.  A imperiosidade da evolução exige a volta do espírito nas experiências da carne. O perispírito humano faz o liame entre o passado e o presente possibilitando, na área biológica, a exata adequação entre as características do corpo e as necessidades evolutivas, isto é, o cumprimento da lei de Causa e Efeito.  Os vícios de comportamento, para com o próximo ou para consigo mesmo, lesam a harmonia de quem os pratica, se fixam no seu perispírito e se exteriorizam no seu corpo. Assim, as deficiências do corpo – na estrutura ou na função – são imperativos da lei.

O corpo físico reflete o corpo espiritual

Torna-se oportuno abrirmos um parêntesis para fazermos a seguinte consideração. As deficiências que oprimem a expansão das crianças doentes não são fatores negativos ou lastimáveis e sim prenúncios de reconstruções onde o corretivo é temporário e a direção é vertical. A hora de saldar é sem dúvida, à hora do maior desafogo, a proximidade da libertação. Negativa e lastimável é a hora em que se contrai o débito. São espíritos de suicidas, de obsessores, de escritores que usaram os dons intelectuais para perverterem as idéias; são líderes que induziram à destruição e a revolta; são reis, governantes,  que abusaram do poder ou, servos que traíram a confiança; são mensageiros que fracassaram; são todo um exército multivariado de experiências inferiores. Mas estão de regresso carregando seus fardos e não olharão jamais para os caminhos mal vividos. Mais triste é ver o outro imenso exército multivariado que se movimenta hoje na Terra semeando tempestade, fugindo da idéia da sobrevivência como se, nessa fuga, pudessem aniquilar a voz interior a lhes intuir a certeza da responsabilidade. Consideremos, também, outro aspecto do mesmo prisma, ligado à família que recebe, pelos laços

consanguíneos, um deficiente em seu meio. Essa família, principalmente os pais, devem se sentir convocados para a função especialíssima de participar do processo pois que nele estão ligados.

Não existe o acaso

Infelizes, na realidade, serão somente aqueles pais que capitularem (pelo repúdio ou pela internação do deficiente expulsando-o do seu lar legítimo) porque isso significará passar a tarefa para as mãos de terceiros. Sabem como os espíritos denominam a oferta que o filho doente traz para a sua família? tesouro de luz! O Espiritismo nos ensina que qualquer problema que afete um grupo ou muitos grupos, mesmo trazido pela presença de uma única pessoa, é problema do grupo e só pode ser solucionado com o concurso dos implicados. Ainda lembramos, no mesmo prisma, um aspecto mais geral. A humanidade toda deve se sentir convocada para auxiliar nesse processo de redenção pois estamos sempre permutando virtudes e vícios uns com os outros e a transição do “mundo de expiação” para “mundo de regeneração” na Terra terá de ser efetuada pelo esforço individual e coletivo concomitantemente. Quando os sadios estiverem curando os doentes, os fortes suspendendo os fracos, os poderosos levantando os oprimidos, estaremos chegando próximos da vivência evangélica e, consequentemente, da solução dos problemas humanos. Voltemos ao nosso assunto central. As causas espirituais serão, por analogia com as classificações comuns, as causas “predisponentes”. As causas perispirituais serão enquadradas como “constitucionais” e as físicas, pré ou pós-natais, serão “desencadeantes”.  Muitos estudos vêm sendo feitos em torno dessas causas, aqui denominadas “desencadeantes”. Elas ocorrem durante o processo reencarnatório, no ventre materno no período embrionário ou após o reencarne completo.  Especialistas diversos, neurologistas, geneticistas, psicólogos, sociólogos, pedagogos, sanitaristas, etc., buscam esclarecer essas causas para orientar o tratamento e a prevenção.  Por outro lado inúmeros cientistas desencarnados também se especializaram no âmbito das causas profundas, desenvolvendo tarefas de auxílio aos encarnados, tanto na terapia como na profilaxia. O grande horizonte será aberto com a união da Mediunidade e da Ciência na Terra. Por isso terminamos repetindo a frase inicial neste artigo: só o espiritismo nos leva à compreensão das verdadeiras causas das tribulações humanas.


• O Espírito da verdade •

7

O que são aflições? Por que passamos por elas? Como superá-las? Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. Bem-aventurados os que padecem perseguição por amor da justiça, porque deles é o Reino dos Céus (Mateus, v: 5, 6 e 10). Tomando como base as obras da codificação, estamos buscando, juntamente com as crianças, as respostas para essas questões por meio do estudo do capítulo v do Evangelho segundo o Espiritismo: “Bemaventurados os aflitos”. Ao trabalharmos temas como justiça das aflições, causas atuais e anteriores das aflições, esquecimento do passado, bem e mal sofrer, suicídio e loucura, entre outros, vamos compreendendo as dificuldades e os sofrimentos – que muitas vezes têm sua causa no passado – como um processo educativo para nosso espírito. Tratamos dessas questões de forma simples, usando recursos da arte como teatro, música, pintura, fantoches, e temas ligados à natureza, os quais nos auxiliam a refletir sobre as lições do Evangelho no nosso dia a dia. Citamos como exemplo uma aula cujo tema era o esquecimento do passado. Nosso material era composto de duas jarras opacas, um pote de vidro transparente, água e quatro tipos de suco. A água, simbolizando a simplicidade do Espírito no momento da criação, a caminho das primeiras experiências na vida material, foi colocada dentro de um pote, que representava o perispírito. O pote, por sua vez, foi colocado dentro de uma jarra, escolhida para simbolizar o corpo físico. Ao ver apenas a jarra, as crianças puderam compreender que na vida material vemos apenas o corpo físico. Assim, de forma lúdica, procuramos explicar que o Espírito não tem forma, que é o perispírito que lhe dá uma aparência e influencia na forma do corpo físico. Mostramos, também, que os três elementos que nos constituem quando estamos encarnados são interdependentes, que o perispírito, intimamente ligado ao corpo, segue registrando pensamentos e sentimentos do Espírito. Os sucos, misturados à água, indicavam as transformações que esses pensamentos e sentimentos provocam no perispírito (para representar as emoções negativas, escolhemos os sucos de cores escuras e, para representar as ações no bem, usamos os de cores claras). De maneira ilustrativa, explicamos que, no desencarne, Espírito e perispírito (pote e líquido) deixam o corpo (jarra), levando consigo as marcas dessa encarnação. Ressaltamos que, ao reencarnar, usamos um novo corpo (outra jarra), mas conservamos o perispírito e o Espírito (mesmo pote e mesmo líquido). Ou seja: nossos defeitos e nossas qualidades, desenvolvidos em existências anteriores, continuarão presentes,

influenciando-nos na nova vida. Falamos, ainda, das dificuldades na vida de todos, mas enfatizamos que os ensinamentos de Jesus nos ajudam a superá-las. As crianças enriquecem esses momentos com suas próprias experiências de vida. E nós, evangelizadores, só podemos agradecer a Deus, a Jesus e aos mentores da casa por uma oportunidade de aprendizado como essa. Depto. de Infância e Juventude – nkaps sala de 4 a 6 anos


• O Espírito da verdade •

8

Sugestão de livros

Por Adriana Braga

Enigma

– de Márcio Valentim, Editora All Print. Este livro demonstra com clareza, as verdades do Evangelho, sem os vícios humanos impregnados em seus escritos, retirando os preceitos de homens, entronizados nos evangelhos, que conduzem a conceitos errôneos que há séculos vem toldando a mente e a vontade de encontrar a verdade, nos reais ensinamentos do mestre Jesus. O enredo gira dentro de conceitos familiares modernos, com uma visão diferente da vida comum, sem deixar, no entanto, de se afastar da vida real, dos nossos conturbados dias, onde os papéis das religiões são mostrados nos seus equívocos, impróprios dos ensinamentos, colocados como do Divino Mestre de Nazaré. É antes de tudo uma obra que faz pensar com retidão, dentro de conceitos lógicos e científicos, como sempre deveríamos ter feito. O livro tenta dentro do possível, mostrar os engodos colocados na intenção de hierarquizar e equalizar, ensinos divinos, que a isto não se coadunam.

Psicoterapia à luz do Evangelho de Jesus – de Alírio de Cerqueira Filho, Editora ebm. O Evangelho de Jesus é o mais completo código de ética moral de que se tem notícia. Por efeito, a Sua vida, pouco a pouco, vem sendo transformada em valiosa psicoterapia para os transtornos destes dias, de todas as vidas. Este livro fundamenta-se nas insuperáveis lições do Evangelho. Examinadas à luz da Psicologia Profunda e das conquistas transpessoais da Quarta Força em Psicologia, abrem perspectivas novas antes não penetradas, embora já prenunciadas por admiráveis missionários que nelas encontraram processos psicoterapêuticos libertadores. Portanto as páginas desse livro são ricas de otimismo e de alegria, facultando o extravasar da autoconfiança, da confiança na vida e na Humanidade. Escutando sentimentos – a atitude de amar-nos como merecemos – de Wanderley S. de Oliveira, Editora Dufaux.  O sentimento é a maior conquista evolutiva do Espírito. Aprendendo a escutá-lo, estaremos entendendo melhor a nossa alma. Não existe um só sentimento que não tenha importância no processo do crescimento pessoal. Quando digo a mim mesmo “não posso sentir isto”, simplesmente estou desprezando a oportunidade de auto-investigação, de saber qual é ou quais são as mensagens profundas da vida mental.   Reforma íntima sem martírio – de Wanderley S. de Oliveira, Editora: Dufaux. A proposta do livro é apresentar algumas “idéias-chave” com fins de meditação e autoaferição, ou ainda para estudos em grupos que anseiam por buscar respostas sobre as intrigantes questões da vida interior. Se não entendermos realmente a razão de nossas atitudes, não reuniremos condições indispensáveis para o serviço renovador de nós próprios.   Fora da caridade não há salvação – lançamento!!! – de Alírio de Cerqueira Filho, Editora ebm. Este livro visa a reflexão sobre a prática da caridade realizada em nome do Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita (SAPSE). Nesta obra são utilizadas várias passagens do Evangelho de Jesus aplicadas ‘as tarefas do SAPSE, que também podem ser aplicadas a outras atividades no Bem. De modo geral, no movimento espírita ainda se confunde a caridade com o assistencialismo, e, nesse sentido, FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO, amplamente, estuda o significado real de caridade e sua aplicabilidade no SAPSE. É fundamental que o movimento espírita, em pleno século XXI, ressignifique as suas práticas, de modo a aproximar-se dos postulados básicos da Doutrina Espírita.

LIVRARIA CAMINHO DA LUZ

Núcleo Kardecista Antonio Pereira de Souza Rua Padre Chico, 206 - Pompéia - São Paulo - Tel: 3673-1382

Jornal do NKAPS - edição 96 - 2009  

Informativo do Núcleo kardecista Antonio Pereira de Souza, em São Paulo.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you