Issuu on Google+


Não posso deixar de notar e e expressar a enorme satisfação que é ver bodyboarders de todos os lugares em busca de ondas secretas e pesadas. Na nossa região existem algumas, e com certeza, novas bancadas a serem exploradas. Nessa foto uma pequena amostra do potencial dessa onda localizada na região norte do estado de Santa Catarina.


Depois do que aconteceu no mundial de 2009, a praia do Estaleirinho ficou conhecida internacionalmente com uma onda poderosa e perfeita para o bodyboarding. Não é de se espantar que o crowd aumentou consideravelmente nos últimos 3 anos, mas nos dias grandes, quando a onda mostra todo o seu power o crowd fica recheado de bodyboardes de atitude dentro da água.


Uma onda pesada e forte. Muitos já passaram por momentos delicados, inclusive durante a etapa do mundial, quando uma das maiores ondulações já registradas atingiram o litoral catarinense. Com ondas de 6 a 8 pés, arrebentação sinistra e muita força, Netuno fez alguns dos melhores bodyboarders do mundo sofrerem com tamanha pressão e força da água.


Mas o que importa mesmo é que se vêem muitos bodyboarders na água e pode ser considerado o pico mais bodyboard do sul do Brasil. Pena que não é tão constante, mas quando quebra, a alegria e diversão ficam garantidas. Registramos aqui algumas fotos recentes e de arquivo. Enjoy!


Éder Luciano treinando no seu quintal de casa.


ÉDER LUCIANO

Um dos principais nomes do bodyboarding no norte catarinense e do Brasil, Éder Luciano é um dos caras mais sussegados e talentosos que conheci. Um atleta exímio, competidor ao extremo e um dos exemplos da nova geração que desponta mundo afora. Local de Itapema, Éder treina forte em picos como o Plaza, Flamingo e Estaleirinho. Itapema já revelou grandes nomes no esporte em Santa Catarina e uma nova geração está sendo formada e vindo com gás total, esperamos ver muitos campeões saindo de Itapema e quebrando a vala geral.


CHILE


Luis Villar esteve no Chile durante a etapa do mundial desse ano. Infelizmente não chegou a final do campeonato, mas voltou com imagens de tirar o fôlego dessa onda que é a mais temida na América do Sul.


A bancada é rasa e afiada. Muitos já se machucaram e inclusive, partiram pra surfar as ondas do além. El Gringo é pra poucos . Entrar na água já é uma aventura e tanto, principalmente em dias maiores. Nessa onda, Villar mostra o que aprendeu ao longo de quase 10 anos de Chile.


LUIS VILLAR CHILE 2011


wavefluid


WaveFluidMAG #2