Page 1

Conex천es, fios e cabos


Conexões, fios e cabos

Treinamento Operacional – Diretoria de RH Rua dos Lavapés, 463 – Cambuci 01519-000 - São Paulo - SP

Gerência de Treinamento Operacional Sergio Fesneda

Administração Denis Germino Elisaldo de Melo Patrícia Saline Valdir Lopes

Elaboração técnica Ana Rita Ramos Angela Chagas Joana Costa Samuel Braz

Projeto gráfico e editoração Michel de Oliveira Rodolfo Justino

São Paulo, junho de 2007.

R:\Treinamento Tecnico\SEGMENTOS\AÉREO\CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA (CMRDA)\APOSTILAS\MANUAL DE CONEXÕES DE FIOS E CABOS.doc


"Ninguém educa ninguém, ninguém se educa sozinho, os homens se educam em comunhão." Paulo Freire


Sumário 1

Conceitos de conexões em fios e cabos _____________________ 1 1.1

Conexão ...................................................................................................................... 1

1.2

Oxidaçâo ..................................................................................................................... 1

1.3

Superfície de contato................................................................................................. 1

1.4

Limpeza dos condutores........................................................................................... 2

2

Condutores padronizados _______________________________ 3

3

Conectores de aperto __________________________________ 5 3.1

Conector elétrico tipo parafuso fendido para condutores de cobre..................... 5 3.1.1 Material............................................................................................................. 6 3.1.2 Identificação ..................................................................................................... 6 3.1.3 Método de aplicação ........................................................................................ 6 3.1.4 Referência ........................................................................................................ 6

3.2

Conector elétrico tipo grampo paralelo para condutor de cobre .......................... 7 3.2.1 Material............................................................................................................. 7 3.2.2 Identificação ..................................................................................................... 7 3.2.3 Método de aplicação ........................................................................................ 7 3.2.4 Referência ........................................................................................................ 7

3.3

Grampo para fixação de condutores........................................................................ 8 3.3.1 Material............................................................................................................. 8 3.3.2 Identificação ..................................................................................................... 8 3.3.3 Método de aplcação ......................................................................................... 8 3.3.4 Referência ........................................................................................................ 8

3.4

Conector elétrico grampo de encaixe para condutor de cobre ............................. 9 3.4.1 Material............................................................................................................. 9 3.4.2 Identificação ..................................................................................................... 9 3.4.3 Método de aplicação ........................................................................................ 9 3.4.4 Referência ........................................................................................................ 9

3.5

Conector bimetálico para derivação em linha viva............................................... 10 3.5.1 Material........................................................................................................... 10 3.5.2 Identificação ................................................................................................... 10


3.5.3 3.5.4

4

Método de aplicação ...................................................................................... 10 Referência ...................................................................................................... 10

Conectores de compressão _____________________________ 11 4.1

Conector elétrico a compreensão paracondutores de aluminio e cobre tipo H 11 4.1.1 Material........................................................................................................... 12 4.1.2 Identificação ................................................................................................... 12 4.1.3 Método de aplicação ...................................................................................... 12 4.1.4 Referência ...................................................................................................... 12

4.2

Conector elétrico de compressão de alumínio para condutor de alumínio ou alumínio e cobre....................................................................................................... 13 4.2.1 Material........................................................................................................... 13 4.2.2 Identificação ................................................................................................... 13 4.2.3 Método de aplicação ...................................................................................... 13 4.2.4 Referência ...................................................................................................... 14

4.3

Conector elétrico de compressão tipo spade ....................................................... 15 4.3.1 Material........................................................................................................... 15 4.3.2 Identificação ................................................................................................... 15 4.3.3 Método de aplicação ...................................................................................... 16 4.3.4 Referência ...................................................................................................... 16

4.4

Conector elétrico terminal....................................................................................... 17 4.4.1 Material........................................................................................................... 17 4.4.2 Identificação ................................................................................................... 17 4.4.3 Método de aplicação ...................................................................................... 17

4.5

Conector elétrico luva composta para condutores de aluminio ......................... 18 4.5.1 Material........................................................................................................... 18 4.5.2 Identificação ................................................................................................... 18 4.5.3 Método de aplicação ...................................................................................... 18 4.5.4 Referência ...................................................................................................... 19

4.6

Luva de compressão para uso em cabo pré-reunido........................................... 20 4.6.1 Material........................................................................................................... 20 4.6.2 Identificação ................................................................................................... 20 4.6.3 Método de aplicação ...................................................................................... 21 4.6.4 Referência ...................................................................................................... 21

4.7

Estribo....................................................................................................................... 22 4.7.1 Material........................................................................................................... 22 4.7.2 Identificação ................................................................................................... 22 4.7.3 Método de aplicação ...................................................................................... 22 4.7.4 Referência ...................................................................................................... 22


5

Concectores de pressão ________________________________ 23 5.1

6

Conector tipo cunha para ramal de ligação .......................................................... 23 5.1.1 Material........................................................................................................... 24 5.1.2 Identificação ................................................................................................... 24 5.1.3 Componentes ................................................................................................. 24 5.1.4 Método de apicação ....................................................................................... 24 5.1.5 Método de extração........................................................................................ 25 5.1.6 Referência ...................................................................................................... 25

Ferramentas aplicadas nas conexões de compressão _________ 26 6.1

Alicate de compressão hidráulica Y-35 ................................................................. 26 6.1.1 Componentes ................................................................................................. 26 6.1.2 Função............................................................................................................ 26 6.1.3 Capacidade de compressão........................................................................... 26 6.1.4 Inspeção visual............................................................................................... 27 6.1.5 Limpeza .......................................................................................................... 27

6.2

Transporte e acondicionamento............................................................................. 28 6.2.1 Aplicação e funcionamento ............................................................................ 28 6.2.2 Importante ...................................................................................................... 29 6.2.3 Cuidados ........................................................................................................ 29

6.3

Teste de pressão hidráulica.................................................................................... 30 6.3.1 Içamento......................................................................................................... 30 6.3.2 Encaminhamento para manutenção............................................................... 30 6.3.3 Maiores falhas observadas na manutenção da ferramenta ........................... 31 6.3.4 Garantia do CETEMEC .................................................................................. 31

6.4

Alicate de compressão hidráulico y-35.................................................................. 32 6.4.1 Componentes ................................................................................................. 32 6.4.2 Função............................................................................................................ 32 6.4.3 Capacidade .................................................................................................... 32 6.4.4 Limpeza e lubrificação.................................................................................... 32 6.4.5 Transporte e acondicionamento ..................................................................... 32 6.4.6 Tomada hidráulica .......................................................................................... 33 6.4.7 Aplicação e funcionamento ............................................................................ 33 6.4.8 Compressão de conectores............................................................................ 33 6.4.9 Compressão de luvas de emendas ................................................................ 33 6.4.10 Importante: ..................................................................................................... 34 6.4.11 Içamento......................................................................................................... 34

6.5

Alicate de compressão mecânica – TM6 ............................................................... 35 6.5.1 Componentes ................................................................................................. 35 6.5.2 Função............................................................................................................ 35 6.5.3 Capacidade de pressão.................................................................................. 35


6.5.4 6.5.5 6.5.6 6.5.7 6.5.8 6.5.9

7

Inspeção visual............................................................................................... 35 Limpeza .......................................................................................................... 35 MATRIZES ..................................................................................................... 36 Utilização ........................................................................................................ 36 Encaminhamento para manutenção............................................................... 36 Maior falha observada na manutenção da ferramenta................................... 36

Ferramentas aplicadas nas conexões de pressão ____________ 37 7.1

Maquina para instalação do condutor cunha........................................................ 37 7.1.1 Características................................................................................................ 37 7.1.2 Função............................................................................................................ 37 7.1.3 Inspeção visual............................................................................................... 38 7.1.4 Limpeza e lubrificação.................................................................................... 38 7.1.5 Aplicação de máquina burndy para instalção de conectores ......................... 38 7.1.6 Aplicação da máquina burndy para retirada de conectores ........................... 38 7.1.7 Acondicionamento e transporte...................................................................... 39 7.1.8 Içamento......................................................................................................... 39

7.2

Alicate BOMBA D’ÁGUA.......................................................................................... 39 7.2.1 Características................................................................................................ 39 7.2.2 Função............................................................................................................ 40 7.2.3 Inspeção visual............................................................................................... 40 7.2.4 Limpeza .......................................................................................................... 40 7.2.5 Aplicação ........................................................................................................ 40 7.2.6 Extração (em conjunto com o extrator) .......................................................... 40 7.2.7 Transporte e içamento.................................................................................... 40

7.3

Máquina para instalação do conector cunha ........................................................ 41 7.3.1 Características................................................................................................ 41 7.3.2 Função............................................................................................................ 41 7.3.3 Inspeção visual............................................................................................... 41 7.3.4 Limpeza e lubrificação.................................................................................... 42 7.3.4.1 Cuidados Diários: ............................................................................. 42 7.3.4.2 Manutenção Periódica:..................................................................... 42 7.3.5 7.3.6 7.3.7

Aplicação da máquina ampact para instalação de conectores ...................... 42 Aplicação da máquina ampact para retirada de conectores .......................... 43 Transporte e acondicionamento ..................................................................... 43


1 1.1

Conceitos de conexões em fios e cabos Conexão É o ato de interligar eletricamente dois ou mais condutores, além de garantir a pressão necessária para fixação dos condutores.

1.2

Oxidaçâo É a reação química dos metais que em contato com o oxigênio (ar) produz o óxido. Todo o metal sofre esse processo de oxidação, porém o óxido de alumínio é o mais perigoso, pois não se pode ver se forma rapidamente.

1.3

Superfície de contato É o encontro da superfície de dois ou mais metais (condutor e conector / luva). A conexão visa aumentar os pontos de contato entre condutores e conector / luva a fim de possibilitar a passagem da corrente elétrica. Quanto mais pontos de contato melhor a qualidade de conexão. Estes pontos de contato são obtidos através da compressão ou pressão e da pasta inibidora. ƒ ƒ

Compressão ou pressão: obtida a partir da utilização da ferramenta, matriz e conector adequado a bitola do condutor. Pasta inibidora: composta por partículas de zinco que facilitam a passagem dos elétrons, além de preencherem os espaços vazios entre conector e condutor. Nota: As variações diárias de temperatura ambiente e a potência solicitada pelo consumidor podem vir a expandir ou contrair a conexão (ciclo térmico) que irá modificar a área de contato ao longo do tempo, provocando o processo de oxidação. Portanto é fundamental uma boa conexão para evitar a penetração do oxigênio (oxidação).

1


1.4

Limpeza dos condutores É a retirada de óxido e sujeiras com a escova de aço de fios compridos entre os tentos do condutor e aplicação da pomada inibidora para evitar a ação do oxigênio.

2


2

Condutores padronizados Condutor de cobre Código de Material

Descrição do Condutor

323.121

Cabo coberto 70 mm2

323.411

Cabo coberto 35 mm2

323.415

Cabo coberto 50 mm2

323.423

Cabo coberto 120 mm2

324.208

Fio nu 10 AWG (5,3 mm2)

Condutor de alumínio CA/CAA Código de Material

Descrição do Condutor

323.054

Cabo nu CAA 4 AWG

323.060

Cabo coberto CA 185 mm2

323.063

Cabo nu 336,4 MCM

323.065

Cabo nu 556,5 MCM

323.080

Cabo nu CA 1/0 AWG

323.083

Cabo nu 3/0 AWG

323.100

Cabo coberto 3 x 1x 240 mm2 CA + 1 x 120 mm2 CA/15KV

323.101

Cabo coberto 3 x 1 x 240 mm2 CA + 120 mm2 CA/25KV

3


323.102

Cabo isolado 3 x 1 x 120 mm2 CA + 1 x 70 mm2 CAL

323.105

Cabo isolado 3 x 1 x 70 mm2 CA + 1 x 50 mm2 CAL

324.053

Cabo coberto 2 x 1 x 25 mm2 CA

324.054

Cabo coberto 2 x 1 x 25 mm2 CA + 25 mm2 CA

324.055

Cabo coberto 3 x 1 x 25 mm2 CA + 25 mm2 CAA

324.056

Cabo coberto 2 x 1 x 10 mm2 CA

324.057

Cabo coberto 3 x 1x 10 mm2 CA + 16 mm2 CA

324.059

Cabo coberto 2 x 1 x 10 mm2 CA + 10 mm2 CA

324.220

Cabo coberto 2 x 1 x 50 mm2 CA + 35 mm2 CA

4


3 3.1

Conectores de aperto Conector elĂŠtrico tipo parafuso fendido para condutores de cobre

5


Parafuso fendido

3.1.1

Tipo

Condutor Principal Cobre

Condutor Derivação Cobre

AWG

(mm2)

AWG/MCM

(mm2)

329.307-6

3

4-6

16-35

8-4

16-35

329.308-4

4

2

35

8-4

16-35

329.309-2

5

1/0

50

6-1/0

16-50

329.310-7

6

2/0

70

6-2/0

16-50

329.311-5

7

4/0

120

4-4/0

35-120

Ferramenta utilizada

Chave de Boca ajustável

Código de material

Material Confeccionado em bronze

3.1.2

Identificação No corpo do conector está gravado: nome do fabricante, bitola do condutor principal e de derivação.

3.1.3

Método de aplicação Apertar o parafuso com a ferramenta o suficiente para não danificar os condutores (muito aperto) ou não soltar os condutores (pouco aperto).

3.1.4

Referência P.D. 8.1 MP – 07 – 07 de julho/94

6


3.2

Conector elétrico tipo grampo paralelo para condutor de cobre Grampo paralelo

3.2.1

Tipo

Condutor Principal Cobre

Condutor Derivação Cobre

AWG

(mm2)

AWG/MCM (mm2)

329.386-4

2

2/0

70

2/0

70

329.388-0

4

4/0

120

2/0

70

329.389-8

5

4/0

120

4/0

120

Ferramenta utilizada Chave estrela

Código de material

Material Confeccionado em cobre; parafusos, porcas e arruelas confeccionados em bronze silício.

3.2.2

Identificação No corpo do conector está gravado: nome do fabricante, bitola do condutor principal e de derivação.

3.2.3

Método de aplicação Apertar o parafuso com a ferramenta o suficiente para não danificar os condutores (muito aperto) ou não soltar os condutores (pouco aperto).

3.2.4

Referência PD 8.1 – MP 07.05 de outubro/91.

7


3.3

Grampo para fixação de condutores

Grampo para fixação de condutores

3.3.1

Tipo

Condutor Principal Cobre AWG

(mm2)

329.307-6

3

4-6

16-35

329.308-4

4

2

35

329.309-2

5

1/0

50

329.310-7

6

2/0

70

329.311-5

7

4/0

120

Ferramenta utilizada

Chave de boca ajustável

Código de material

Material Confeccionado em bronze; parafusos, porcas e arruelas confeccionadas em bronze silício.

3.3.2

Identificação No corpo do conector está gravado: o nome do fabricante e bitolas dos condutores

3.3.3

Método de aplcação Apertar o parafuso com a ferramenta o suficiente para não danificar os condutores (muito aperto) ou não soltar os condutores (pouco aperto).

3.3.4

Referência PD 8.1 – MP 07-06 de outubro/91.

8


3.4

Conector elétrico grampo de encaixe para condutor de cobre

Grampo de encaixe Código de material

3.4.1

Tipo

Condutor Principal

Condutor Derivação

AWG

(mm2)

AWG/MCM (mm2)

329.316

1

250-350

120

10-350

6-120

329.317

2

400-500

240

10-500

6-240

Material Confeccionado em bronze; parafusos, porcas e arruelas confeccionadas em bronze silício; arruela em plástico.

3.4.2

Identificação No corpo do conector está gravado: o nome do fabricante, bitola do condutor principal e de derivação.

3.4.3

Método de aplicação Apertar o parafuso com a ferramenta o suficiente para não danificar os condutores (muito aperto) ou não soltar os condutores (pouco aperto).

3.4.4

Referência PD 8.1 – MP 07-09 de novembro/91.

9


3.5

Conector bimetálico para derivação em linha viva Parafuso fendido Código de material

329.987

3.5.1

Condutor Principal Cobre

Condutor Derivação Cobre

AWG

(mm2)

AWG/MCM

(mm2)

2-1/0

35-50

8-1/0-2/0

16-50-70

Ferramenta utilizada

Bastão de conexão

Material Confeccionado em bronze alumínio estanhado.

3.5.2

Identificação Na peça está gravado o nome ou logotipo do fabricante e bitola dos condutores.

3.5.3

Método de aplicação Deve ser encaixado no bastão de conexão para aplicação no estribo ligado a rede primaria energizada. Nota: Somente deverá ser conectado ao estribo

3.5.4

Referência PD 8.1 – MP 07-20 de maio/91.

10


4 4.1

Conectores de compressão Conector elétrico a compreensão paracondutores de aluminio e cobre tipo H

Tipo Y

Código do material

Tipo

Condutor principal

Condutor derivação

Ferramenta - Matriz Hidráulica Y35

Mecânica – TM6

CA AWG MCM

CAA AWG

CU/CA mm2 MCM

Matriz

Nº comp

Matriz

Nº Comp

329.527

1

F8

6

F6-F10

-

-

B

2

329.531

4

4

4

16-35

-

-

C

5

329.543

5

F8

-

25

-

-

C

5

329.544

6

1/0 – 3/0 -

25-estribo

-

-

D3*

5

329.545

7

336,4

25-estribo

N

2

-

-

329.569

8

1/0 – 3/0 -

50-120

-

-

D3*

2

329.570

9

336,4

50-120

N

2

-

-

-

-

11


329.571

10

1/0 – 3/0 -

250 (500MCM)

N

2

-

-

329.572

11

336,4

-

250 (500MCM)

N

3

-

-

329.573

15

556,5

-

556,5

PKR**

4

-

-

329.574

13

556,5

-

1/0 350MCM

PKR**

3

-

-

Nota (*) Matriz fixa do alicate mecânico (TM6) (**) Matriz da Y – 46 (em processo de aquisição)

4.1.1

Material Confeccionado em alumínio

4.1.2

Identificação No corpo do conector estão gravados; o nome do fabricante, bitola dos condutores, índice da matriz e número de compressões.

4.1.3

Método de aplicação ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

4.1.4

Verificar as bitolas dos condutores a serem conectados Identificar no conector as bitolas do condutor, matriz e número de compressões. Consultar a tabela e comparar com as informações gravadas no corpo do conector quanto a: bitola dos condutores, matriz e número de compressões. Preparar as pontas do condutor: descansar o necessário e limpar com escova de aço de fios compridos. Posicionar o conector com os dados de gravação voltados para o eletricista Dobrar as abas do conector para acomodação dos condutores e evitar a queda do conector. Comprimir conforme detalhamento da ferramenta Y-35.

Referência PD 8.1 – MP 07.16 de abril/99

12


4.2

Conector elétrico de compressão de alumínio para condutor de alumínio ou alumínio e cobre Conector CRIMPT Código de material

Tipo

Condutor Principal

Condutor Derivação

Ferramenta Y-35

CA AWG MCM

CA AWG MCM

Matriz

Nº de compr.

AWG MCM

mm2

329.961-6

1

336,4

336,4

336,4

336,4

250

120

U -N

3

329.962-4

2

336,4

336,4

3/0

3/0

2/0-4/0

50-120

U-N

3

329.963-2

3

336,4

336,4

4-1/0

6-1/0

6-2/0

16-50

U–R

3

329.964-0

4

3/0

3/0

3/0

3/0

-

-

U–H

3

329.965-8

5

1/0 – 3/0

336,4

4-1/0

6-1/0

6-2/0

16-50

U–H

2

-

6-2/0

6-1/0

6-2/0

16-50

U-N

2

447 MCM 329.978-9

4.2.1

6

600 MCM

Material Confeccionado em aluminio

4.2.2

Identificação No corpo do conector estão gravados: nome do fabricante, bitola dos condutores (principal e derivação), índice da matriz, número de compressões e demarcação das faixas de compressão.

4.2.3

Método de aplicação ƒ ƒ

Verificar as bitolas dos condutores a serem conectados Identificar no conector as bitolas do condutor, matriz e número de compressões.

13


ƒ ƒ ƒ ƒ

4.2.4

Consultar a tabela e comparar com as informações gravadas no corpo do conector quanto a: bitola dos condutores, matriz e número de compressões. Preparar as pontas do condutor: descascar o necessário e limpar com escova de aço de fios compridos. Posicionar o conector com os dados de gravação voltados para o eletricista. Comprimir conforme detalhamento da ferramenta Y-35

Referência PD 8.1 – MP 07.01 de abril/99

14


4.3

Conector elétrico de compressão tipo spade

Conector spade Código

4.3.1

Condutores

Ferramenta Y-35

AWG / MCM

mm2

Matriz

Nº de compressão

329.967

4/0 a 250

70 a 120

U-29

5

329.979

556,5

-

261

5

329.099

336,4

321

5

329.994

2/0

70

U-166

5

329.995

1/0

50

U-165

5

Material Confeccionado em cobre estanhado; parafusos, porcas e arruelas em bronze silício estanhado.

4.3.2

Identificação No corpo do conector estão gravados: nome do fabricante, bitola do condutor, índice da matriz e número de compressões.

15


4.3.3

Método de aplicação Medir a ponta do condutor com o comprimento do conector, descascar a ponta do condutor, limpar com escova de aço de fios compridos, introduzir o condutor até o limite do conector; comprimir conforme detalhamento da ferramenta Y-35.

4.3.4

Referência PD 8.1 – MP 07.10 de março/98

16


4.4

Conector elétrico terminal

Tipo TERMINAL Código de material

Tipo

Condutor mm2

Ferramenta Y-35 Matriz e nº de compressões

4.4.1

329.627-8

1

50

243-3

329.630-9

2

70 C (1)

243-3

329.636-7

3

70

245-3

329.628-6

4

120 C (1)

247-3

Material Confeccionado em alumínio puro, sendo que parafusos, porcas e arruelas em aço e inox.

4.4.2

Identificação No corpo do conector estão gravados: nome do fabricante, bitola do condutor, índice da matriz e demarcação das faixas de compressão.

4.4.3

Método de aplicação Verificar o condutor a ser conectado medir a ponta do condutor com comprimento do conector, descascar a ponta do condutor, limpar com escova e aço de fios compridos, introduzir o condutor até o limite do conector, comprimir conforme detalhamento da ferramenta Y-35

17


4.5

Conector elétrico luva composta para condutores de aluminio

Luva com alma de aço Código de material

Tipo

Condutor

Ferramenta Y-35 Matrizes e nº de compressões

4.5.1

Aço

Alumínio

329.732-1

1

4

U – 264-4

U – 237-6

329.735-5

2

1/0

U – 242-8

U - 243-10

Material Luva externa confeccionada em alumínio e luva interna confeccionada em aço SAE 1010/20 (galvanizado) ou inoxidável.

4.5.2

Identificação No corpo da luva interna e externa estão gravados: o nome do fabricante, bitola do condutor, índice da matriz e demarcação das faixas de compressão.

4.5.3

Método de aplicação Verificar o condutor a ser conectado para escolha da luva adequada; medir as pontas dos condutores com a metade do comprimento da luva de alumínio; introduzir a luva de alumínio em uma das pontas do condutor; cortar os tentos de alumínio em uma das pontas do condutor; cortar os tentos de alumínio de cada condutor; limpar com escova de aço de fios comprimidos; aplicar a luva de aço conforme detalhamento da ferramenta Y-35; sobrepor a luva de alumínio na luva de aço já comprimida; comprimir

18


as extremidades da luva de alumínio, conforme demarcação das faixas de compressão, vide detalhamento da ferramenta Y-35.

4.5.4

Referência PD 8.1 – MP 07.15 de novembro/91

19


4.6

Luva de compressão para uso em cabo pré-reunido

Luva para cabo pré-reunido Código de material

Tipo

Condutor mm2

Ferramenta Y-35 Matriz e nº de compressões

329.557.3

1

50

243-6

329.558.1

2

70 C (1)

243-4

329.559.9

3

70

245-8

329.560.4

4

120 C (1)

247-6

(1) Compactado

4.6.1

Material Confeccionado em liga de alumínio.

4.6.2

Identificação No corpo da luva estão gravados: o nome do fabricante; bitola do condutor; índice da matriz e demarcação das faixas de compressão.

20


4.6.3

Método de aplicação Verificar a bitola do condutor para escolha da luva adequada; medir as pontas dos condutores; limpar com escova do aço de fios comprimidos; introduzir os condutores até atingir o centro da luva; comprimir do centro para as extremidades, alternando o lado e o posicionamento da ferramenta (horizontal e verticalmente) a 90º; reconstruir a isolação do condutor através de manta ou tubo contrátil a frio, conforme método descrito na ID 4004 Instrução Técnica de Montagem de Redes Aéreas em Baixa Tensão com Cabos pré-reunidos. Nota: repetir a mesma operação para as demais fases.

4.6.4

Referência PD 8.1 – MP 07.21 de janeiro/96.

21


4.7

Estribo

Código de material : 329.472.1

4.7.1

Material Confeccionado em cobre eletrolítico estanhado

4.7.2

Identificação No corpo do conector está gravado a marca do fabricante.

4.7.3

Método de aplicação Verificar o condutor para escolha do conector adequado; desencapar o condutor o necessário para receber o conector; limpar com escova de aço de fios comprimidos; posicionar o estribo verticalmente com o conector no condutor quando aplicado na rede primária e horizontalmente quando aplicado na rede secundaria; conectar o estribo a rede através do conector de cunha (vide detalhamento da Máquina Ampact) ou através do conector de compressão, (vide detalhamento da ferramenta Y-35). Obs: na rede primária irá receber o grampo de linha viva; ƒ

4.7.4

na rede secundária irá recebe ramais de ligação.

Referência PD 8.1 – MP 07.02 de janeiro/94

22


5

Concectores de pressão

5.1

Conector tipo cunha para ramal de ligação

Tipo de cunha para ramal de ligação mm2 x mm2 Código do material

Cor da embalagem

Condutor Principal de Alumínio

Condutor Derivação de cobre

Condutores possíveis de serem conectados (mm2)

Condutores possíveis de serem conectados (mm2)

329.540-0 TIPO VII

Branco e vermelho

35 N – CAA 50 F – CA; 50 N – CA 50 N – CAA; 70 F –CA

Estribo 16, 25, 35 Estribo 25, 35 Estribo 25

329.546-8 TIPO VI

Branco e azul

50 N – CAA; 70 F – CA; 70 N 10 F - CA

35 Estribo

329.537-9 TIPO V

Amarelo

10 F – CA; 10 N – CA 10 F – CA

Fio 2,5 Fio 4

23


329.534-5 TIPO III

329.534-5 TIPO III

329.533-7 TIPO II

329.532-9 TIPO I

5.1.1

“Colombiano”

10 F –CA ; 10 N – CA 10 N – CA; 16 N – CA 16 N – CA; 25 F - CA

Fio 6, Cabo 10 Fio 4 Fio 2,5

“Colombiano”

10 F – CA; 10 N – CA 16 N – CA; 25 F – CA 25 N – CA; 25 N – CA

Cabo 16 Fio 16; cabo 10 Fio 4; fio 6 Fio 2,5

Verde

10 F – CA; 10 N – CA 25 F – CA; 25 N –CA 16 N – CA

Estribo Cabo 10;16 Cabo10 Cabo 16

Cinza

N – CA; 25 F – CA 25 N – CA; 25 F – CA 25 N – CA; 25 N – CA 35 N - CAA

Estribo Cabo 25 Cabo 16 Cabo 10

Material Confeccionado em liga de cobre estanhado.

5.1.2

Identificação No corpo do conector está gravado: a marca ou nome do fabricante; bitola dos condutores por faixa; a embalagem é marcada com código de cores e com os diâmetros mínimos e máximos permitidos para o conector.

5.1.3

Componentes Componente “C” com a janela de inspeção e componente “cunha”.

5.1.4

Método de apicação Verificar a bitola dos condutores (principal e derivação) Comparar o diâmetro dos condutores com os respectivos diâmetros (mínimo e máximo) dos conectores, sobrepondo os condutores na marcação da embalagem. Caso o condutor principal tenha diâmetro maior que o condutor de derivação, colocar o componente “C” no condutor principal com o lado da gravação voltado para o eletricista. Caso o condutor principal tenha diâmetro menor que o condutor de derivação, instalar com conector com o componente “C” com o lado aberto voltado para o eletricista.

24


Colocar o condutor de derivação na ranhura vazia do componente “C”. Introduzir o elemento cunha com o ressalto voltado para o lado fechado do componente “C” entre os condutores, pressionando com os dedos. Utilizar o alicate bomba d’água conforme detalhamento da ferramenta. Concluir a conexão observando que o ressalto da cunha está dentro da janela de inspeção. Se a trava na estiver completamente a janela de inspeção, utilizar para finalizar a operação. Nota: O conector da Microwey é instalado da mesma forma que o conector da Ampact, apenas difere no formato do elemento cunha e tamanho da janela de inspeção.

5.1.5

Método de extração Posicionar o extrator com as garras do bloco móvel entre os componentes “C” e “cunha” do conector, e o bloco fixo apoiando na parte frontal do componente cunha. Ajustar o alicate bomba d’água de acordo com o tamanho do extrator. Exercer a pressão até observar que o ressalto se desloque de dentro da janela de inspeção. Nota: O conector da Microwey é extraído com chave de fenda introduzida na janela de inspeção para sofrer a pressão.

5.1.6

Referência PD 8.1 – MP 07.08 de abril/98.

25


6

Ferramentas aplicadas nas conexões de compressão

6.1

Alicate de compressão hidráulica Y-35

6.1.1

Componentes Cabeçote giratório contendo pistão e fixadores das matrizes; corpo com cabo giratório isolado com neoprene; alavanca com gatilho para retração do pistão isolado com neoprene e matrizes.

6.1.2

Função Compressão de conectores e luvas de emendas

6.1.3

Capacidade de compressão 12 toneladas

26


6.1.4

Inspeção visual Antes de usar, verificar a existência de vazamento de óleo; se a matriz se encaixa perfeitamente nos fixadores; se o pistão “avança” conforme o rosqueamento do cabo giratório e se o pistão retorna no acionamento do gatilho.

6.1.5

Limpeza Utilizar MS26 com pano reciclável na proteção de neoprene e solvente nas partes metálicas. Matrizes: 162, 165, 166, 168, 236, 237, 242, 243, 247, 321, D, H, N, R, 2 CRT, 29 RT e 34 RT.

27


6.2

Transporte e acondicionamento

Manter a ferramenta e matrizes sempre acondicionadas em estojo próprio, com os braços fixo e móvel fechados e com os pistões injetor e porta matrizes recuados para não penetrar impurezas.

6.2.1

Aplicação e funcionamento 1.

Escolher a matriz de acordo com o tipo de conector e luva de compressão;

2.

Colocar a matriz no pistão com as mãos (não utilizar ferramentas) apertando os fixadores (superior e inferior);

3.

Aplicar o conector ou luva de compressão no condutor para em seguida posicionar o cabeçote:

4.

Girar o cabeçote até uma posição adequada para utilizar a alavanca;

5.

Rosquear o cabo giratório até prender o conector ou luva no cabeçote;

6.

Desrosquear o cabo giratório a fim de recuar o pistão;

7.

Bombear através da alavanca até a conclusão do aperto (será sentida a partir de um “estalo” e da queda de pressão);

8.

Acionar o gatilho e abaixar a alavanca para o recuo do pistão;

28


9.

Repetir esta operação (itens 5,6,7 e 8) conforme o número de compressões gravado no corpo do conector, comprimindo do centro para as extremidades;

10. Remover a matriz com as mãos ou com ajuda de um calço de madeira.

6.2.2

Importante ƒ

ƒ

6.2.3

Conforme as compressões forem atingindo as extremidades do conector ou luva, i´ra ocorrer a saída da pasta inibidora, esta deve ser retirada com pano reciclável antes de efetuar as últimas compressões, a fim de evitar a impregnação na ferramenta que no momento de recuar o pistão irá penetrar nas partes internas danificando seus mecanismos; Caso se perceba que o conector ou ferramenta na estão posicionados corretamente, concluir a conexão e recuar o pistão, pois é menos dispendioso para a Empresa substituir o conector ou luva do que provocar danos à ferramenta.

Cuidados ƒ ƒ ƒ ƒ

Nunca avançar o pistão sem a fixação das matrizes; Nunca bombear rapidamente pois impedirá o curso normal da alavanca, prejudicando o aperto da conexão; Não girar o cabo giratório (sentido horário) durante o bombeamento, podendo deformar o pistão do reservatório do óleo; Nunca acionar o gatilho quando a ferramenta já estiver em operação.

29


6.3

Teste de pressão hidráulica

Deve ser aplicado quando houver dúvida quanto a confiabilidade da ferramenta: 1.

Instalar a matriz U-165 ou U-166 e em seguida executar os passos da aplicação até sentir o “estalo” e a queda de pressão (ajuste das matrizes); novamente repetir os passos da aplicação e bombear de 6 a 8 vezes para atingir 10 a 12 toneladas, consideradas ideais par a conexão. Se forem bombeadas menos que 6 ou mais que 8 vezes, indica que a ferramenta está com defeito.

2.

Utilizar o dinamômetro e seguir os passos da aplicação utilizando a matriz cega e bombear de 6 a 8 vezes para atingir 10 a 12 toneladas.

Nota: Somente utilize a matriz cega somente com o dinamômetro. O dinamômetro deverá ficar acondicionado na própria seção para uso de todos.

6.3.1

Içamento Içar através do olhal de içamento ou na sacola de ferramentas, nunca “jogar” o alicate Y-35 a qualquer distância.

6.3.2

Encaminhamento para manutenção A ferramenta Y-35 deve ser encaminhada com MMA (Movimentação de Material) para o Cambuci, Rua do Lavapés, 463 quando apresentar:

30


ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

6.3.3

Maiores falhas observadas na manutenção da ferramenta ƒ ƒ ƒ ƒ

6.3.4

Vazamento Matriz travada Cabo de avanço rápido engastando Abertura da válvula de sobrecarga com menos de 6 ou mais de 8 batidas Perda da proteção de borracha ou se a mesma estiver solta Pistão de compressão sem retorno Matriz não entra no cabeçote ou no pistão Quebra ou perda de qualquer componente

Retorno do pistão Impregnação com pasta inibidora Compressão sem matrizes Acionamento ou perda de qualquer componente

Garantia do CETEMEC 3 meses da data de saída do equipamento.

31


6.4

Alicate de compressão hidráulico y-35 (Baixa pressão – com engate rápido)

6.4.1

Componentes Engates rápidos (macho e fêmea); punho; gatilho; alça para proteção do gatilho e transporte; intensificador de pressão (1.500 para 2.500 PSI’s); cabeçote giratório (360º) com botões para retirada de matrizes e olhal para içamento;

6.4.2

Função Conectores a compressão e luvas de emenda.

6.4.3

Capacidade 12 Toneladas

6.4.4

Limpeza e lubrificação Utilizar MS26 com pano reciclável na proteção de neoprene.

6.4.5

Transporte e acondicionamento Manter a ferramenta e matrizes sempre acondicionada em estojo próprio.

32


6.4.6

Tomada hidráulica Localizada na cesta aérea com engates macho e fêmea onde são engatadas as mangueiras da ferramenta.

6.4.7

Aplicação e funcionamento ƒ ƒ ƒ ƒ

6.4.8

Compressão de conectores ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

6.4.9

Escolher a matriz de acordo com o tipo conector e luva de compressão Remover o ar existente no interior da máquina apertando e soltando o gatilho da ferramenta. Limpar com um pano os engates da mangueira, cesta e ferramenta. Conectar as mangueiras na ferramenta.

Subir na cesta levando a ferramenta e o conector apropriado para a conexão. Conectar s mangueiras na cesta com a válvula inversora de fluxo na posição da cesta. Posicionar a cesta próximo ao ponto onde será prensado o conector. Direcione a válvula inversora de fluxo para ferramenta Limpar os cabos com a escova torcida de aço. Conectar os dois cabos no conector. Encaixar a ferramenta. Repetir esta operação o número de vezes indicado no corpo do conector. Direcionar a válvula inversora de fluxo para cesta Descer a cesta e desconectar a mangueira do circuito hidráulico com a válvula inversora de fluxo direcionada para a posição cesta, isto ao término do serviço. Desconectar a mangueira da ferramenta. Limpar e acomodar a ferramenta em local adequado. Recolher materiais, aterramento, ferramentas, equipamentos, encerados, isolamento e sinalização do veículo e aérea de trabalho.

Compressão de luvas de emendas ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

Subir na cesta levando a ferramenta e uma luva apropriada a conexão. Conectar as mangueiras na cesta com a válvula inversora de fluxo na posição cesta. Posicionar a cesta próximo ao ponto onde será prensada a luva. Direcionar a válvula inversora de fluxo para ferramenta. Limpar os cabos com a escova torcida de aço. Encaixar os cabos até metade da luva Encaixar a ferramenta na luva entre as marcas existentes no seu corpo Prensar (bater) a luva do centro para as pontas, acionando o gatilho com uma das mãos e a outra apoiando e guiando a luva. Repetir esta operação em todas as marcas da luva girando a ferramenta meia volta (90º) entre uma e outra.

33


ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

6.4.10

Importante: ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

6.4.11

Direcionar a válvula inversora de fluxo para cesta. Descer a cesta e desconectar a mangueira do circuito hidráulico com válvula inversora de fluxo direcionada para a posição cesta, isto ao término do serviço. Desconectar a mangueira da ferramenta. Limpar e acomodar a ferramenta em local adequado. Recolher materiais, aterramento, ferramentas, equipamentos, encerados, isolamento e sinalização do veículo e área de trabalho.

Em algumas ocasiões, a pressão do circuito hidráulico dificulta o engate da mangueira. Quando isso ocorre, deve-se desligar o caminhão e então proceder o engate. Realizar manutenção preventiva e limpeza no circuito hidráulico visando uma maior vida útil das ferramentas. Verificar se não há vazamento nas mangueiras ou engates. Realizar manutenção preventiva e limpeza no circuito hidráulico visando uma maior vida útil das ferramentas. Não furar concreto ou aço. O torque elevado da ferramenta pode provocar q quebra do parafuso. No acondicionamento da ferramenta poderá ser utilizado uma bolsa de lona (lote cartão 0986-984-1).

Içamento ƒ

Içar através do olhal de içamento ou na sacola de ferramentas.

34


6.5

Alicate de compressão mecânica – TM6

6.5.1

Componentes Cabeçote em caço forjado, cabo de madeira de lei; cobertura isolante de borracha de neoprene.

6.5.2

Função Comprimir conectores tipo H e luvas de emenda.

6.5.3

Capacidade de pressão 4 Toneladas

6.5.4

Inspeção visual Antes de usar verificar se não há componentes quebrados e parafusos espanados. Durante a conexão verificar se a compressão está comparável com as aplicações anteriores.

6.5.5

Limpeza Utilizar MS26 com pano reciclável na proteção de neoprene e solvente nas partes metálicas.

35


6.5.6

MATRIZES Fixas: B e D3 Intercambiáveis: TB, TC, 161, 162 e 163.

6.5.7

Utilização Comprimir partindo do centro para as extremidades dos conectores.

6.5.8

Encaminhamento para manutenção A ferramenta TM6 deve ser encaminhada com MMA (Movimentação de Material) para o Cambuci, Rua dos Lavapés, 463 quando apresentar: ƒ ƒ ƒ ƒ

6.5.9

Isolação danificada Desgastes nos componentes móveis Dúvidas quanto a compressão de 4 toneladas Quebra ou danos em qualquer componente.

Maior falha observada na manutenção da ferramenta ƒ

Rompimento nos parafusos de fixação da tesoura.

36


7

Ferramentas aplicadas nas conexões de pressão

7.1

Maquina para instalação do condutor cunha

7.1.1

Características Confeccionada em aço, com sistema de acondicionamento mecânico, porém funciona internamente através de disparo de cartucho.

7.1.2

Função Instalar e retirar os conectores cunha.

37


7.1.3

Inspeção visual ƒ ƒ ƒ

7.1.4

Limpeza e lubrificação ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

7.1.5

Verificar alinhamento da ranhura em relação ao pino e parafuso na porca do acoplador, se isto não ocorrer indica que o dispositivo falha de segurança esta quebrado. Verificar se o bico do cabeçote apresenta torções ou se está quebrado. Observar se as roscas da unidade de força estão abrindo e fechando livremente.

Manutenção após 100 conexões ou semanalmente. Aplique solvente nos locais de depósito de resíduos de pólvora. Lubrifique com óleo (WD-40) na parte interna do furo que acomoda o êmbolo, remova o excesso de óleo com flanela limpa. Utilize o Kit de limpeza e os procedimentos descritos na ID 5.089. Conexões para redes de distribuição Aérea.

Aplicação de máquina burndy para instalção de conectores ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

Posicionar o conector cunha nos condutores; Bater o elemento cunha com martelo para segurar o conector temporariamente; Comprimir a trava da culatra girando no sentido anti-horário e ao mesmo tempo puxando- a para traz; Colocar o cartucho indicado (conector e condutor) dentro da culatra segurando o dedo polegar, fechando no sentido horário; Prender o cabeçote da ferramenta no conector de forma que fique de frente com o lado aberto do corpo do conector (boca a boca); Girar a porca do acoplador até encostar firmemente no elemento cunha; Inspecionar se a cunha está inserida até a metade; Verificar se o cabeçote está ajustado à cunha e se o lado estreito do corpo do conector está no encaixe apropriado; Verificar se a culatra está fechada e trancada; Bater firmemente com o martelo no botão de disparo;

Caso a ferramenta não dispare, gire 2 voltas no sentido anti-horário, abra a culatra puxando-a para traz, gire o cartucho 1/4 de volta, feche e trave a culatra novamente, reaperte o conjunto da ferramenta e bata novamente.

7.1.6

Aplicação da máquina burndy para retirada de conectores ƒ ƒ ƒ

Selecionar o grampo apropriado (conector vermelho – grampo vermelho e conector azul – grampo azul); Colocar o grampo no lado alto voltado para o cabeçote e para cima; Colocar o cartucho indicado dentro da culatra segurando o êmbolo com o dedo polegar, fechando no sentido horário;

38


ƒ ƒ ƒ

Prender a ferramenta ao conector deixando o lado aberto do conector para fora; Inspecionar se a cunha está colocada no encaixe apropriado e se o êmbolo está apertado contra o grampo de remoção Verificar se a culatra está fechada e travada Nota: Mantenha as mãos fora do extrator durante a remoção.

7.1.7

Acondicionamento e transporte Em estojo apropriado

7.1.8

Içamento Içar através de sacola de lona. Nota: Não deixe a máquina cair carregada, pois irá disparar o cartucho e danificar permanentemente seus componentes.

7.2

Alicate BOMBA D’ÁGUA

7.2.1

Características Confeccionado em aço, apresentando um sistema de acionamento mecânico ajustável e cabos isolados.

39


7.2.2

Função Aplicação e extração dos conectores tipo cunha para o ramal de ligação (ampactinho) e aplicação dos conectores tipo cunha para ramal de ligação (microwey).

7.2.3

Inspeção visual Verificar se há desgastes dos componentes móveis, rachaduras na isolação e folga no parafuso.

7.2.4

Limpeza Retirar sujeiras com pano reciclável.

7.2.5

Aplicação ƒ ƒ ƒ

7.2.6

Extração (em conjunto com o extrator) ƒ ƒ ƒ

7.2.7

Regular o alicate bomba d’água de acordo com o tamanho do conector; Posicionar o alicate paralelamente aos condutores com a parte superior na cunha; Exercer a pressão até observar que o ressalto da cunha está dentro da janela;

Posicionar as garras do bloco móvel do extrator entre os componentes “C” e cunha do conector, e o bloco fixo apoiando na parte frontal do componente cunha; Regular o alicate bomba d’água de acordo com o tamanho do extrator; Exercer a pressão observar que o ressalto de desloque de dentro da janela.

Transporte e içamento Deve ser mantido na sacola de ferramentas. Nota: Para a extração do conector microwej utilizar chave de fenda.

40


7.3

Máquina para instalação do conector cunha

7.3.1

Características Confeccionado em aço, com sistema de acionamento mecânico, porém funciona internamente através de disparo de cartucho.

7.3.2

Função Instalar e retirar os conectores cunha

7.3.3

Inspeção visual ƒ ƒ ƒ

Verificar alinhamento da ranhura em relação ao pino e parafuso na porca do acoplador, se isto não ocorrer indica que o dispositivo falha de segurança esta quebrado. Verificar se o bico do cabeçote apresenta torções ou se está quebrado. Observar se as roscas da unidade de força estão abrindo e fechando livremente.

41


7.3.4

Limpeza e lubrificação

7.3.4.1

Cuidados Diários: ƒ ƒ ƒ

Use solvente para a remoção de sujeiras ou limalhas de todas as áreas como rosca, acoplador, culatra e controle de escape de gás. Limpe e lubrifique roscas, êmbolo e dentro da culatra com solvente e verifique se o êmbolo desliza livremente dentro do acoplador. Antes de guardar a ferramenta limpe-a por fora com solvente.

Depósitos de carvão e de plásticos causados pela explosão, permanecem dentro da capa da culatra. Se esses depósitos ficarem, o controle de escape de gás não poderá ficar bem firme contra a base da capa da culatra, e o pino perfurante não penetrará no cartucho usado com excessiva pressão de gás na culatra.

7.3.4.2

Manutenção Periódica: Usar o Kit de limpeza no controle de escapamento de gás e capa da culatra, conforme descrito na ID 5.089 (Conexões para redes de distribuição Aérea).

7.3.5

Aplicação da máquina ampact para instalação de conectores ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

Posicionar o conector cunha nos condutores; Bater o elemento cunha com o martelo para segurar o conector temporariamente; Retirar a capa da culatra da unidade de força; Colocar o cartucho indicado (conector e condutor) dentro da culatra segurando o êmbolo com o dedo polegar; Recolocar e apertar a capa da culatra; Prender o cabeçote da ferramenta no conector de forma que fique de frente com o lado aberto do corpo do conector (boca a boca); Girar a porca do acoplador até encostar firmemente no elemento cunha; Inspecionar o encaixe do elemento “C” e do elemento “cunha”; Verificar o aperto da capa da culatra para firmar a ferramenta para o disparo; Bater firmemente com o martelo na base de controle do escapamento de gás; Soltar o controle do escapamento de gás para liberação do gás;

Caso a ferramenta não dispare, bata fortemente pela 2ª vez, se não disparar gire a ferramenta do conector e substitua o cartucho. Nota: O cartucho pode falhar por acondicionamento inadequado (umidade). Utilizar somente o martelo para ajuste do cunha e disparo.

42


Poderá ocorrer explosão caso a capa da culatra e controle de gás não estiverem devidamente ajustados e neste caso substituir o cartucho sem retirar a ferramenta do conector.

7.3.6

Aplicação da máquina ampact para retirada de conectores ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ ƒ

Selecionar o extrator adequado (conector vermelho extrator 69684 e conector azul – extrator 69685); Colocar o extrator no cabeçote com a unidade de força retraída; Carregar a ferramenta com o cartucho indicado na culatra; Recolocar a capa da culatra e o controle de escapamento de gás, segurando o êmbolo com o dedo polegar; Prender a ferramenta sobre o conector com o lado aberto do componente “C” no lado contrário da plataforma da ferramenta; Apertar e acoplador firmemente contra o extrator; Inspecionar se a cunha esta corretamente encaixada; Verificar se o extrator está bem encostado no componente “C” e se o acoplador está apertado no extrator; Verificar o aperto da capa da culatra e do controle de escapamento de gás; Segurar a ferramenta pela parte mais grosa da capa da culatra e bater firmemente com o martelo na base do controle de gás; Nota: Mantenha as mãos fora do extrator durante a remoção.

ƒ ƒ

7.3.7

Carregar o cartucho (remoção ou extração) com a ferramenta na posição vertical. Na liberação o gás desviar a ferramenta do rosto e pé do operador, pois o cartucho poderá ser projetado violentamente.

Transporte e acondicionamento Deverá ser acondicionada em estojo próprio.

43


44


______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________


______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________


______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________


______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________


5-MANUAL DE CONEXÕES DE FIOS E CABOS  

Conexões, fios e cabos Administração Projeto gráfico e editoração Elaboração técnica Ana Rita Ramos Angela Chagas Joana Costa Samuel Braz De...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you