Page 1

ID-6.007

Aferição de Resistência Mecânica no Topo de Poste Particular, Pontalete ou Coluna de Unidade Consumidora em Baixa Tensão.

Instrução Técnica da Distribuição

AUTOR: COLABORADORES: VERIFICADO: DATA:

Francisco de Assis Ribeiro Francisco Lourenço da Silva Marco Antônio Aguillera Maio / 2004

Instrução Técnica ID-6.007

Diretoria de Engenharia


Sumário:

1

OBJETIVO

02

2

NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

02

3

DEFINIÇÕES

02

4

CONDIÇÕES GERAIS

04

5

TESTE COM DINAMÔMETRO

05

6

CONSIDERAÇÕES FINAIS

06

Instrução Técnica ID-6.007

Diretoria de Engenharia


2 1 – Objetivo Esta Instrução Técnica tem por objetivo estabelecer os requisitos mínimos de segurança, necessários, nas inspeções preliminares em poste particular, pontalete e coluna, a fim de verificar sua resistência mecânica quanto ao esforço provocado pelo peso homem e escada, antes da instalação do ramal de ligação da unidade consumidora na área de concessão da ELETROPAULO METROPOLITANA – Eletricidade de São Paulo S.A.

2 – Normas e Documentos Complementares LIG–2.000 – Livro de Instruções Gerais de Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária de Distribuição.

Desenhos Padronizados pela ELETROPAULO EC-068 – Gancho para Instalação do Dinamômetro.

3 - Definições Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições de 3.1 a 3.14.

3.1 – Unidade Consumidora ou de Consumo Conjunto de instalações e equipamentos elétricos caracterizado pelo recebimento de energia elétrica em um só ponto de entrega, com medição individualizada e correspondente a um único consumidor.

3.2 – Ponto de Entrega Ponto de conexão do sistema elétrico da concessionária com as instalações elétricas da unidade consumidora, caracterizando-se como limite de responsabilidade do fornecimento. Para efeito desta instrução, localização física do ponto de entrega é o ponto de ancoragem do ramal de ligação aéreo nos isoladores fixos na fachada do prédio, poste particular, pontalete ou coluna.

3.3 – Pontalete Suporte instalado na edificação do consumidor com a finalidade de fixar, sustentar, elevar ou desviar o ramal de ligação, permitindo também, a instalação do ramal de entrada e medição.

3.4 – Poste Particular Poste instalado na propriedade do consumidor com a finalidade de fixar, sustentar, elevar ou desviar o ramal de ligação, permitindo, também a instalação do ramal de entrada e medição.

Instrução Técnica ID-6.007

Diretoria de Engenharia


3 3.5 - Coluna Estrutura construída na propriedade do consumidor com a finalidade de fixar, sustentar, elevar ou desviar o ramal de ligação, permitindo, também, a instalação do ramal de entrada e medição.

3.6 – Braquete Dispositivo formado por um suporte de aço ou alumínio, com isolador roldana, dimensionado para suportar a amarração e tração do ramal de ligação.

3.7 – Dinamômetro Dispositivo de medição, graduado, para medir esforço mecânico aplicado.

3.8 – Gancho para Instalação do Dinamômetro Elemento para ser engatado no isolador fixado no topo do poste particular, pontalete ou coluna, provido de uma corda para amarração junto ao dinamômetro.

3.9 – Acidente É qualquer evento não programado que interfere negativamente na atividade produtiva.

3.10 – Riscos Conjunto de fatores inerentes a uma situação local ou uma atividade e que podem concorrer para um acidente.

3.11 – Controle de Riscos Conjunto de medidas e ações que, se implementadas, minimizam ou eliminam a probabilidade de um risco vir a se concretizar em acidente.

3.12 – Equipamento de Proteção São equipamentos especialmente projetados e especificados para minimizar o dano de um acidente ou permitir o controle de riscos.

3.13 – Prevenção de Acidentes Conjunto de medidas e ações no sentido de impedir os acidentes.

Instrução Técnica ID-6.007

Diretoria de Engenharia


4 3.14 – Comentários Considerando que os riscos estão presentes em qualquer trabalho, a identificação dos mesmos e a proposta de medidas que visem seu controle são os meios mais eficazes para a prevenção de acidentes. Assim a prevenção de acidentes deve ser feita com base no controle dos riscos inerentes a cada tarefa. Ainda que todas as medidas possíveis sejam tomadas para se evitar um acidente, a sua probabilidade de ocorrência não é nula. O uso de EPI e EPC é uma medida que visa minimizar os efeitos danosos do acidente quer no ser humano como nos materiais envolvidos.

“A PREVENÇÃO DE UM ACIDENTE DEVE SER SEMPRE EXERCIDA” 4 – Condições Gerais 4.1 – Unidade Consumidora 4.1.1 –Antes de iniciar o teste com o dinamômetro deve-se certificar que a unidade consumidora apresenta todos os quesitos determinados pelo LIG-2000, referentes aos materiais padronizados e à instalação propriamente dita. Quando houver dúvidas com relação aos postes, pontaletes ou colunas, o consumidor deve ser comunicado da necessidade de aplicação do teste com o dinamômetro, mostrando-lhe os riscos que estes itens podem trazer por não apresentarem suas características construtivas dentro das especificações, tais como: acidentes aos eletricistas, ou terceiros no momento da execução da ligação, nos serviços de emergência, possíveis danos materiais ao consumidor, etc. O consumidor deverá ser alertado que todo e qualquer prejuízo que houver após o teste será de sua inteira responsabilidade. 4.1.2 – Após esta análise inicial a preparação da área de trabalho para a execução do teste, deve-se obedecer todas as orientações contidas nas normas de segurança da ELETROPAULO. 4.1.3 – Caso o poste particular, pontalete ou coluna não suportarem o teste com o dinamômetro, orientar o consumidor que refaça o serviço conforme orientações do Livro de Instruções Gerais – LIG-2000. “UM POSTE, PONTALETE OU COLUNA FORA DAS ESPECIFICAÇÕES OFERECE RISCOS DE ACIDENTES GRAVES AO PRÓPRIO MORADOR, AOS TRANSEUNTES, AOS NOSSOS FUNCIONÁRIOS E ÀS PESSOAS AUTORIZADAS”.

Instrução Técnica ID-6.007

Diretoria de Engenharia


5 5 – Teste com Dinamômetro 5.1 – Amarrar uma corda de 10 metros, de polipropileno de 10mm ou sisal de 13mm, no dispositivo para instalação do dinamômetro, e com a ajuda do bastão de manobra, engatá-lo na roldana do poste particular, pontalete ou coluna. Amarrar a outra extremidade da corda no dinamômetro afastando-se a uma distância de 7 metros na direção resultante em que o ramal será instalado, sendo que a área deverá ser isolada por cones e fitas de sinalização incluindo o leito carroçável para impedir o acesso de pessoas ou veículos na área de risco. 5.2 – Após verificar a correta sinalização da área e a própria preparação do teste, iniciar a tração do poste particular, pontalete ou coluna, tencionando gradativamente o dinamômetro até atingir as tensões da tabela a seguir, conforme Estudo Técnico da Distribuição EST.8.012 – Determinação dos Esforços Mecânicos no Poste do Consumidor (Tabela 4 – Categoria de Atendimento - Tensão Mecânica), que correspondem ao esforço exercido com o peso homem - escada e tensionamento do ramal.

CABO DUPLEX 10 mm2 DUPLEX 10mm2

CORRENTE ADMÍSSIVEL [A] 87 87

TENSÃO MECÂNICA [daN] 47 47

POSTE INDICADO [daN] 90 90

LEITURA NO DINAMÔMETRO [daN] 60 60

B3 - 50A B4 – 63A

TRIPLEX 10mm2 TRIPLEX 10mm2

76 76

58 58

90 90

75 75

C3 – 50A

QUADRIPLEX 10mm2

65

73

90

90

C4 – 63A

2

65

73

90

90

CATEGORIA DE ATENDIMENTO DISJUNTOR A1 - 50A A2 - 70A

QUADRIPLEX 10mm

Observação: Este serviço deve ser efetuado com pelo menos duas a três pessoas, um ou dois para aplicar o teste e outro para garantir a integridade do isolamento da área de risco, sendo que o mesmo deverá estar com bandeirolas de sinalização para orientação de transito e pessoas. A turma deverá estar equipada com luva de raspa, óculos de segurança, capacete e bota. “UM POSTE, PONTALETE OU COLUNA DEVE SER PROJETADO E CONSTRUÍDO PARA SUPORTAR OS VALORES INDICADOS NA ESPECIFICAÇÃO, SEM QUE APRESENTE QUALQUER ANOMALIA OU RUPTURA”. 5.3 –Finalizando a operação do item 5.2, remover os equipamentos e dar prosseguimento na ligação da unidade consumidora. A aplicação do teste não desobriga o cumprimento dos procedimentos básicos de instalação, em que o tracionamento do ramal de ligação nunca poderá ser efetuado com o eletricista e escada apoiada no conjunto.

Instrução Técnica ID-6.007

Diretoria de Engenharia


6

6 – Considerações Finais 6.1 –Para a aplicação dos ensaios, é imprescindível a obediência de todos os critérios necessários de segurança. 6.2 – Observar os indícios abaixo, que possivelmente são encontrados nos postes, pontaletes ou colunas nas inspeções visuais, e que indicam riscos aos serviços: . . . . . . .

.

• Trincas • Degradação do concreto • Corrosão das ferragens • Ferragens expostas • Corrosão (Poste de Aço) • Engastamento inadequado • Fora do prumo • Condições do terreno

6.3 –Por ocasião do teste com dinamômetro havendo a ruptura do poste particular (novo) adquirido de fabricante cadastrado, o fato deve ser comunicado à Engenharia de Medição e Clientes para as providencias cabíveis. 6.4 – Para garantir o perfeito funcionamento do dinamômetro, a cada 12 meses deve ser efetuada a aferição de sua graduação, conforme sua especificação. 6.5 – Nas condições locais que não permitirem a aplicação integral desta instrução, deverá ser solicitado ao cliente à ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), conforme orientações do Livro de Instruções Gerais – LIG-2000.

Instrução Técnica ID-6.007

Diretoria de Engenharia

16-Instrução de trabalho_dinamômetro  

Instrução Técnica da Distribuição AUTOR: Francisco de Assis Ribeiro COLABORADORES: Francisco Lourenço da Silva VERIFICADO: Marco Antônio Agu...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you