Page 1

Share Report Abuse Next Blog»

Create Blog Sign In

Q U I N T A - F E I R A ,

Visitantes

1 3

D E

J A N E I R O

D E

2 0 1 1

Mapeando o DNA do Kung Fu

1 4487 Pesquisar este blog Pesquisar powered by

O livro "The Sword Polisher" do Shifu Adam Hsu é uma excelente referência para qualquer um que queira aprender sobre o Kung Fu sem misticismo e objetividade. O livro é uma coletânea de colunas mensais escritas em 3 diferentes revistas por 15 anos. Se tornando uma maneira de polir a espada do kung fu, limpando os maus entendidos que estão deixando o mesmo entorpecido e enferrujado. Não irei postar de forma alguma o livro inteiro nesse blog. Quem tiver o interesse de conseguir uma cópia em suas mãos, pode comprar em lojas virtuais como a Amazon.

Quem sou eu

O próximo artigo é um capítulo de amostra da qualidade que o "The Sword Polisher" nos M A R K O oferece.

Praticante de Kuoshu a div ersos anos, mantenho meus blogs para proporcionar informação a todos que tenham o interesse de procurar. Visualizar meu perfil completo

Seguidores Mapeando o DNA do Kung Fu

Marcadores

Nós estamos definitivamente vivendo em uma era moderna se comparamos com o mundo que o Kung Fu se originou. A cada dia, mais ficção científica se torna realidade enquanto aumenta rapidamente a gama de maravilhas tecnológicas que melhoram nossas vidas. Nos dias de hoje, quando temos um problema ou mistério a resolver, podemos escolher muitas ferramentas sofisticadas para ajudar a limpar a confusão e nos levar para a verdade. Testes de DNA, por exemplo, são usados em áreas diversas como arqueologia, criminologia, e medicina. Estas ferramentas de alta tecnologia não apenas provem a sociedade com técnicas investigativas sofisticadas e confiáveis, mas também afetam nossas atitudes individuais. Hoje, somos mais inclinados a reunir evidências convincentes antes de tirar conclusões.

Artigos de Rev istas (2) Cultura Geral (5 ) Dança do Dragão (1 ) História das Artes Marciais Chinesas (1 0) Lendas e Mitos das Artes Marciais Chinesas (4) Personalidades (5 )

Este tipo de examinação científica deveria ser aplicado também ao kung fu. Você pode evitar derramar lágrimas e suar sangue em uma jornada para uma arte marcial que vai dar em um beco sem saída descobrindo o DNA do kung fu, os blocos estruturais que fazem um kung fu autêntico. Seguindo são alguns dos blocos estruturais do núcleo do kung fu pelas minhas investigações e experiência. Esta lista não é de forma alguma completa, e é apenas uma tentativa inicial de mapear o DNA completo do kung fu tradicional.

Arquivo do blog

A Postura do Cavalo

▼ 201 1 (9) ► Julho (1 ) ► Fev ereiro (1 ) ▼ Janeiro (7 ) Artes Marciais Chinesas no Século 1 9 - Parte 1

Embora essa postura esteja em quase todas as AMs não chinesas, as necessidades são diferentes no kung fu que em outras artes marciais. O treino de posturas cria uma forte fundação, o que é converted by Web2PDFConvert.com


1 9 - Parte 1 Mito e História nas Artes Marciais Chinesas Abordagem do General Qi às Artes Marciais Mapeando o DNA do Kung Fu Uma Entrev ista com o Professor Ma Mingda Mitos das Artes Marciais do Monastério Shaolin Ignorância, Lendas e Taijiquan ► 201 0 (4) ► 2009 (8)

Links de interesse MEI HUA MANTIS BR Artigos de Stanley E. Henning (Inglês)

primordial para realizar as técnicas de corpo inteiro do kung fu. Na postura do cavalo, os dedões devem apontar para frente, pés paralelos e os joelhos ligeiramente angulados para dentro. Enquanto é incorreto apontar o joelhos para fora, as coxas devem permanecer abertas, criando um formato arredondado e não quadrado até a virilha. As nádegas não devem se sobressair ou ficarem mais baixas que os joelhos. Postura Vazia Na postura vazia, todo o peso deve estar na perna de suporte, e nenhum na da frente. Todas as posturas vazias são um chute, joelhada ou varrida de perna em potencial. A perna sem peso também pode servir para ir em frente, para trás, ao lado ou adotar uma postura torcida em um instante, sem a necessidade de mudar a distribuição de peso do corpo. Na postura vazia do kung fu, a perna da frente deve estar inteiramente disponível para estes usos. Chutes Não Usam os Braços para Equilíbrio Durante um chute, os braços ou estão realizando uma técnica, ou posicionadas em posição de luta, preparadas para começar a resposta apropriada ao próximo movimento do oponente. No kung fu, a relação entre pernas e braços é igual a de parceiros no ataque e defesa, não subordinadas um princípio de trabalho. Usar os braços para equilíbrio durante um chute é uma tendência natural, mas nos termos do kung fu, é destreinado e imaturo. O Corpo Inteiro Termina o Movimento Junto Existem 2 maneiras comuns quando o tempo dos movimentos faltam coordenação. Parte do corpo termina o movimento enquanto as outras ainda seguem para completar, ou a parte de baixo do corpo termina o movimento e permanece inerte em uma postura enquanto a parte de cima continua com diversos movimentos de ataques e defesas. No kung fu, todo o corpo, e não apenas os braços, devem trabalhar como uma unidade. A emissão de força depende de uma coordenação de movimento fluente através de todo o corpo. Em adição, toda parte do corpo deve permanecer se movendo todo o tempo para sustentar o momentum do uso das técnicas. Soco Vem da Espinha Socos devem se originar da espinha, não dos ombros. No kung fu, os 2 braços do praticante se tornam uma única unidade coordenada, começando com os dedos de uma mão, viajando pelo braço, através dos ombros, pelas costas de cima abaixo, chegando à ponta dos dedos da segunda mão. Quando um dos braços se estende, o outro completa o movimento como partes de um sistema de polia.

Ambos os Punhos Atingem o Mesmo Alvo Assim que o primeiro punho recua após um soco, abre caminho para um ataque do outro punho, este atinge exatamente o mesmo local, substituindo o primeiro. Os oponentes sempre tentam abrir brechas e entrar na guarda do praticante. Socos que atingem o alvo lado a lado, abrem um canal para que o mesmo invada o espaço do praticante. Atenção Dividida O praticante de kung fu deve ser capaz de controlar diferentes áreas do corpo simultaneamente ao invés de focar em uma única área ou parte do corpo. A sensibilidade deve se estender além dos braços e pernas, incluindo o corpo inteiro.Em adição, porque nossa atenção tende naturalmente a se fixar no que podemos ver ou no que miramos (como um oponente), devemos treinar para prestar atenção no que está ao nosso redor todo o tempo. Por exemplo, o treino do kung fu requer que posicionemos o braço atrás do corpo em uma posição específica. O punho se estende para atrás do ombro, digamos na altura da orelha, e uma mão em gancho deve ser segura para trás em um ângulo de 45 graus. Este treinamento não é fácil, mas se você pode gerenciar o espaço atrás, então outras direções e ângulos também serão melhor controlados.

converted by Web2PDFConvert.com


Juntas Nunca Estão Presas Juntas presas, como cotovelos e joelhos, é danoso a saúde e a arte marcial. Do ponto da saúde, juntas presas podem levar a rigidez e torções, assim como a outros danos mais sérios. Do ponto da aplicabilidade, juntas presas simplesmente terminam com um movimento, matando qualquer chance de últimas mudanças no último minuto em algum movimento. Como resultado, o ritmo e fluidez em uma seqüência de movimentos são destruídos. Nunca Hiper Estenda os Ombros e as Costas

No kung fu, os ombros devem estar alinhados com o peito, nunca retraídos com as costas arqueadas e peito estufado. Qualquer arte marcial requer que o praticante tenha uma guarda levantada para proteção. Os braços devem funcionar como portas duplas, permanecendo fechadas e protegendo o peito. Hiper estendendo os ombros força o portão a abrir, causando uma exposição ao ataque desnecessária. Exagero e postura ousadas também violam a estética chinesa, que vê beleza na restrição. Respire Pelo Nariz Exceto pelos gritos, a boca devem permanecer fechada. Mantenha os dentes juntos e toque o céu da boca com a língua, colocando-a atrás do dentes da frente. Respirar pela boca normalmente resulta em pequenos fôlegos, uma boca aberta encoraja uma respiração rasa para dentro do peito, ficando ofegante e arfando por ar. Os exercícios básicos de respiração do kung fu ensinam o praticante e inspirar e expirar longamente, respirando profundamente através do nariz, pois previne que fique ofegante e hiperventile. Na prática, o praticante dura mais tempo sem perder o fôlego. Qi é Preso no Dantian O erro mais comum e óbvio é prender o qi (energia que circula no corpo) no torso superior, forçando o peito a ficar tenso e os ombros se elevarem muito alto. Nos níveis mais altos do kung fu tradicional, mesmo quando o praticante manda o qi para outras áreas do corpo, o dantian (localizado abaixo do abdômen) nunca é totalmente esvaziado. Qualquer disciplina corporal tradicional chinesa – exercícios para a saúde, neigong, ópera de Pequim, dança folk, acrobacias, kung fu – sempre exigem que o qi afunde, nunca ascenda ou centralize no peito, porque irá encorajar uma respiração curta e rasa, acabando por danificar a saúde. Interno e Externo devem vir juntos Todos os estilos de kung fu requerem um treino externo e interno se o praticante quer atingir níveis mais altos. Um sem o outro é incompleto. Isto é verdade não importando se o estilo é rotulado de rígido, suave, externo ou interno. No início, o treino é por natureza primariamente externo, enquanto o estudante aprende o básico; aspectos internos do treino são revelados a medida que o estudante progride para níveis mais altos. Sem Gestos Preparatórios Técnicas devem ser executadas sem uma preparação especial, como correr para formar um momentum para um salto ou passos extras que ajudam a fazer um chute furacão. Todo movimento extra ou preparação demanda tempo, e um milésimo de segundo pode fazer a diferença entre o sucesso e a falha numa situação de luta. Para ter vantagem de uma falha na guarda do oponente, o praticante deve ser capaz de atacar em qualquer posição dos braços, sem a necessidade de gestos preparatórios. Por exemplo, trazendo o braço para trás depois de um soco para ganhar distância para uma segunda técnica viola os princípios do kung fu. O método correto envolve o torso converted by Web2PDFConvert.com


inteiro, usando uma poderosa torção na espinha para enviar para fora o ombro, cotovelo e palma ou punho para realizar o segundo ataque. Formas que contém seqüências de corridas para impulsionar os saltos do praticante são mais performáticas e não melhoram o verdadeiro treinamento de kung fu. Todos os Movimentos Contém Chan Si Jin Não existem movimentos diretos no kung fu. Eles sempre são curvados e envolvem ações torcidas, seguindo os preceitos do chan si jin (energia do bicho da seda). Mesmo durante o que aparenta ser um soco reto, o punho e o braço rotacionam rapidamente, girando em direção ao oponente. Bloqueios não atingem diretamente o braço do oponente, mas torcem assim que fazem contato para reduzir a velocidade e poder do ataque, redirecionando a força para longe do praticante, criando uma abertura para retaliação. Atenção Global O praticante de kung fu deve estar atento no espaço ao seu redor, nunca ficando na ponta, e sim no meio de um globo, pronto para exercer energia ou força em qualquer direção. Esta atenção ampla é antagônica ao nosso modo de percepção. A mente usualmente nos enche de diversos pensamentos enquanto vamos vivendo nossas vidas. No entanto, o kung fu é incompleto a não ser que se treine a mente, aumentando a capacidade mental do praticante para incluir o espaço ao seu redor. Quando esta atenção global está presente, pode ser vista bem clara nas posturas. Movimentos com Múltiplos Propósitos Cada movimento no kung fu, seja ataque ou defesa, sempre possui mais de um propósito. Mesmo que o significado do movimento não seja completamente claro no começo, são sempre ricas em probabilidades até que o alvo seja alcançado. Técnicas ofensivas e defensivas são intercambiáveis. Um soco atacante também pode ser um movimento de bloqueio, e o praticante deve ser capaz de mudar a direção e foco da movimentação pela maneira que a situação demandar. Técnicas com um único propósito lançadas e depois recuadas para lançar novamente não seguem o princípios do kung fu. Treinamento em Camadas Duplas Treinos de exercícios no kung fu, formas e movimentos não devem ser designados e praticados com a única intenção de destruir um oponente. O kung fu real deve enriquecer o ser humano, melhorando a saúde, desenvolvendo as habilidades mentais e físicas, e expandindo uma visão filosófica e do mundo. É por causa disso que o kung fu é tão importante e benéfico para nossa sociedade. Os artistas marciais que tentam transformar seus corpos em um robô humano ou uma super maquina de lutar estão fazendo um grande erro e diminuindo a arte do kung fu. Praticantes devem sempre certificar se o que estão treinando é realmente kung fu - educando e melhorando o corpo, mente e espírito. Quando você procura por um bom treinador de kung fu, use esta lista de DNA do kung fu. Estes princípios podem ajudar você a avaliar a autenticidade do treino de kung fu deles, e não será seduzido por lindas roupas, movimentos chamativos, música de fundo hipnotizante, árvores genealógicas inventadas, ou movimentos que contradizem o caminho do kung fu tradicional. Fonte: Hsu, Adam., "The Sword Polisher's Record: The Way of Kung Fu" , 1998. Os nossos leitores gostaram igualmente de

A Doutrina de Espada da Dama de Yue Kuoshu BR: Artes Marciais Chinesas no Século 19 - Parte 2 Kuoshu BR: Quem é o seu Pai? Kuoshu BR: Lenda Viva do Kung Fu: 40 Anos de Grão-Mestre Li no Brasil

Postado por Mark o às 09:44 Marcadores: Cultura Geral

converted by Web2PDFConvert.com


2 comentários: intuicaocriativa disse... Sensacional! Parabéns pelo Blog...é realmente um dos mais completos que já vi sobre kungfu em português. Adorei este artigo...é algo para ser ler todos os dias e treinar a mente também. Meus instrutores sempre chamam atenção para todos esses detalhes, o que me faz sentir ainda mais feliz com a minha academia (TSKF) Acho que seu blog renderia um livro muito bom! Já existe? Beijos Paula 1 de fevereiro de 2011 10:48

Marko disse... Olá, muito obrigado pelos cumprimentos. Você deve estar em muito boas mãos. Conheço diversos instrutores da TSKF e recomendo. Com relação ao livro, diversos artigos estão em livros próprios, se quiser saber quais são, basta consultar as fontes e bibliografias. Agora, transformar tudo isso em um único livro, não penso nisso ainda. Acredito ser muito cedo, seria mais proveitoso traduzir os livro que cito por aqui, onde estão informações muito valiosas. Obrigado novamente. 3 de fevereiro de 2011 16:32

Postar um comentário

Comentar como: Selecionar perfil... Postar comentário

Postagem mais recente

Visualizar

Início

Postagem mais antiga

Assinar: Postar comentários (Atom)

converted by Web2PDFConvert.com


Mapeando o DNA do Kung Fu  

Quem sou eu Seguidores Arquivo do blog Pesquisar este blog O próximo artigo é um capítulo de amostra da qualidade que o "The Sword Polisher"...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you