Page 89

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/

Mobilidade respiratória: durante a inspiração a mobilidade abdominal é pequena, o que é normal; a mobilidade costal inferior está presente, o que também é normal; a mobilidade esternal é reduzida, o que leva a supor uma retração de escalenos, impedindo uma descida completa do esterno durante a expiração. O exame das clavículas mostra pouca profundidade das saboneteiras, o que confirma a retraçào destes músculos. \IL Escápulas: além do que já foi analisado, vemos que esse exame revela ambas as escápulas em báscula interna e com descolamento dos bordos internos mas especialmente dos ângulos inferiores, o que faz supor uma retração de peitoral menor bilateral. Clavículas: além do que já foi analisado, esse exame revela um triângulo importante do trapézio superior visto de frente, o que confirma uma grande tensão destes músculos, já diagnosticada por outros sinais anteriormente verificados. Alinhamento cervical: esse exame não revela nenhum desequilíbrio importante. Como a orelha não está muito anteriorizada em relação ao acrômio, podemos dizer que os escalenos estão retraídos tomando ponto fixo na cervical e tracionando as costelas para cima. Se fosse o contrário, a retração destes músculos puxaria as vértebras cervicais para a frente. Joelhos: a maior hiperextensào do joelho direito determina, como já vimos, um desequilíbrio da pelve no plano frontal. A zero grau vemos que eles mantêm um leve varo. A tíbia direita parece apresentar maior torção e rotação externas do que a esquerda. Pés: o exame dos pés revela tendão de Aquiles esquerdo em ângulo aberto externamente, o que corresponde a valgo do retropé; o tubérculo do escafóide é evidente, o que corresponde a valgo também do antepé. Do lado direito o tendão de Aquiles está mais reto, o que faz supor um retropé de apoio mais normal que o esquerdo; o tubérculo do escafóide também é evidente, porém menos que do lado esquerdo, o que faz supor um antepé menos valgo que o lado oposto. Avaliação do equilíbrio torcional dos membros inferiores Ângulos de anteversào femomis: A amplitude de rotação interna direita é maior do que a esquerda (aproxima-se de 70 graus). A amplitude de rotação externa direita é menor do que a esquerda. Portanto, o ângulo de anteversào direito é maior do que o esquerdo. Apesar de o exame geral ter revelado uma rotação-torção tibial maior à direita, paradoxalmente este exame revela que as torçòes-rotações tibiais externas são praticamente de mesmo valor: 29 graus à direita, 30 graus à esquerda. No entanto, o ângulo de torção submaleolar é de 2 graus positivos à esquerda, aproximando o antepé do centro, o que faz o eixo médio do pé formar um ângulo de 28 graus (30° - 2°) com uma linha imaginária pertencente a um plano sagital; já o ângulo de torção submaleolar direito é de 9 graus negativos, o que afasta o antepé do centro e faz o eixo médio do pé formar um ângulo de 38 graus (29° + 9°) com uma linha pertencente ao plano sagital. Este afastamento do antepé possibilita à cabeça femoral rodar internamente, cobrindo-se sob o acetábulo. Enquanto a ponta do pé não está voltada para dentro, ela é afastada por uma torção que ocorre além do maléolo. Isso leva a duas consequências: — O arco longitudinal do pé direito diminui e há maior apoio sobre o bordo interno deste lado.

Angela santos diagnóstico clinico postural  
Angela santos diagnóstico clinico postural  
Advertisement