Page 61

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/

2. O terapeuta mantém-se diante dele, a uma distância confortável para apreciar a forma do bordo externo. 3. Em um pé bem equilibrado os dois bordos laterais, interno e externo, são retilíneos, e o bordo externo diverge cerca de 10 graus a 13 graus do interno. II. Como elaborar o diagnóstico 1. Se o bordo externo for retilíneo e o quinto dedo estiver em seu prolongamento, estamos diante de uma situação normal. 2. Uma saliência da cabeça do quinto metatarsiano, logo abaixo da falange proximal do quinto dedo, normalmente se associa a um desvio deste para o eixo médio do pé. Ela corresponde a um quinto varo; comum em bailarinas clássicas em virtude do uso de sapatilhas para os exercícios de ponta. 3. Uma saliência do tubérculo do quinto metatarsiano bem no meio do bordo externo corresponde a uma adução do antepé, deformidade comumente acompanhada por uma inversão do antepé. 4. O aparecimento de ambas as saliências corresponde a um pé aduto-varo, em geral associado a uma inversão. A radiografia nesse caso mostra todos os metatarsianos em desvio para o eixo médio do corpo. Tendão de Aquiles I. Como realizar o exame 1. O paciente permanece em pé, com os pés na posição de passo. 2. O terapeuta mantém-se atrás, a uma distância confortável para observar os calcâneos do paciente. 3. Apesar de os sóleos, que são parte do tríceps, serem músculos de orientação levemente oblíqua (de cima para baixo, de fora para dentro), normalmente seus tendões parecem verticais. II.

Como elaborar o diagnóstico

Figura 6 1. Se os tendões de Aquiles parecerem verticais, estamos diante de uma situação normal, e o apoio sobre os calcâneos ocorre de forma equilibrada entre a região externa e a interna do retropé.

Angela santos diagnóstico clinico postural  
Angela santos diagnóstico clinico postural  
Advertisement