Issuu on Google+

O MINISTÉRIO PROFÉTICO ENSINO MINISTERIAL DE LOUVOR E ADORAÇÃO

PRS. WANDERCLAYSON E CLAUDIA MARQUES

1


ÍNDICE

Introdução O que é profecia? Propósitos e Perigos O Chamado A Unção Bibliografia

03 05 09 16 20 23

2


INTRODUÇÃO

"... vossos filhos e vossas filhas profetizarão... até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetizarão... antes que venha o grande e glorioso Dia do Senhor" Atos 2.17-20.

D

eus tem levantado nestes dias, homens e mulheres, ungidos pelo Seu Espírito, com corações sedentos, famintos pela Sua presença. Em toda parte do mundo, o Senhor tem aberto os olhos de seus filhos, aqueles a quem Ele chamou e escolheu para profetizar às nações. Somos parte dos planos de Deus, estamos entre estes a quem o Senhor tem derramado Seu Espírito, deixemo-nos, portanto, sermos usados para servi-Lo como profetas, trazendo a mensagem que ouvirmos da parte do Senhor ao Seu povo, a fim de que o mesmo não pereça, mas viva, encontre arrependimento e se apresente diante dEle, nosso amado noivo, como igreja sem mancha, mas pura e adornada! O objetivo destas ministrações é trazer à luz, verdades contidas na palavra de Deus, quanto ao ministério profético dentro da igreja e como o ministério de louvor se enquadra nestes princípios. Nosso desejo e nossa oração é que ao terminar este estudos, você alcance a plenitude de Deus e viva como profeta do Senhor, entendendo que depende dEle para exercer este ministério, vivendo diariamente bem perto de Deus, ouvindo Sua voz. Deus te abençoe! Prs. Wanderclayson e Claudia Marques

3


O QUE É PROFECIA?

4


O QUE É PROFECIA?

U

ma das definições da palavra PROFECIA na língua grega é: FALAR SOB INSPIRAÇÃO DIVINA.

“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo”. 2 Pedro 1.20 e 21

No A.T, eram cheios do Espírito Santo homens específicos, como vemos em Números 11.24-28. Hoje, todos nós recebemos e somos cheios do Espírito Santo, como disse o profeta Joel: “até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetizarão...” Joel 2.29

Todos nós, podemos ser usados por Deus para profetizar, ou seja, falar sob inspiração de Deus, guiados por Deus. Como ministros de louvor, precisamos entender que nosso papel vai além do que simplesmente cantarmos músicas nos cultos. O ministério que Deus tem nos confiado se estende à função de sacerdotes e profetas. Sacerdotes porque oferecemos sacrifícios espirituais a Deus e profetas porque ouvimos o que Deus quer falar à sua igreja e transmitimos Sua mensagem. Vamos primeiro definir alguns significados: Adoração: Honra, reverência, homenagem, sentimento, ou ações dedicadas à Deus. Prostrar-se, curvar-se, humilhar-se, serviço, atitude reverente da mente e corpo, obediência, venerar.

5


O QUE É PROFECIA?

Profeta: (heb) roeh-vidente, (heb) nabi - É relacionada com a palavra para um ribeiro borbulhante e com o verbo jorrar, com o sentido de proferir abundantes sons e palavras. Antes de o profeta poder funcionar como boca, ele precisa receber revelação e "borbulhar" com os propósitos, pensamentos e sentimentos do coração de Deus. O profeta é chamado para ser um amigo de Deus Sl 25:14; Jo 15:15; Nm 12:8. A verdadeira adoração é uma via de mão dupla, é o resultado de uma vida de busca e intimidade com Deus. Quando estamos diante do Senhor temos a oportunidade tanto de expressarmos o que sentimos por Ele quanto de ouvirmos a sua voz e conhecermos o que está em Seu coração. A verdadeira adoração libera a voz profética 2 Re 3:15, 1 Sm 10:5-10. A palavra profética é aquela que traz uma visão sobrenatural de destino, e esperança, sem a qual "o povo se corrompe", Pv 29:18. E também traz uma revelação ampla da pessoa de Deus e do seu propósito eterno, 1 Pe 2:9. Algo muito importante para a pessoa que flui no ministério profético é de andar juntamente com os outros ministérios da igreja. Somos parte do corpo de Cristo e é importante para o equilíbrio e edificação deste corpo que estejamos fluindo em unidade e uns aprendendo e somando com os outros. Nem todo músico é chamado para ser profeta, mas é possível a um músico profetizar na música.

6


O QUE É PROFECIA?

Em I Samuel 10, diz que o profeta Samuel tinha seguidores os quais estavam em treinamento sob a sua direção. Estes homens eram músicos caminhando no ofício de profeta e também como tangedores. Ao lermos este texto, podemos compreender a razão porque a música tem tanto poder atraente. Tem força para modificar as mentes, e transformar corações, e pode fazer as pessoas se voltarem para Deus. Lemos: " Então, seguirás a Gibeá-Eloim, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, precedidos de saltérios, e tambores, e flautas, e harpas, e eles estarão profetizando. O Espírito do SENHOR se apossará de ti, e profetizarás com eles e tu serás mudado em outro homem". 1 Samuel 10.5-6

Todo crente é potencialmente um profeta. O derramamento do Espírito sobre toda a carne traz consigo os seus próprios resultados: "e profetizarão" (At 2.18).

.

7


PROPÓSITOS E PERIGOS

8


PROPÓSITOS E PERIGOS

1) PROPÓSITOS DO MINISTÉRIO PROFÉTICO: “Mas o que profetiza fala aos homens, para a edificação, exortação e consolação”. 1 Coríntios 14.3

a) CONSOLAR: Ação de trazer alívio a todo sofrimento na alma ou no espírito. b) EXORTAR: Ação de corrigir erros ou falhas doutrinárias conferindo à vontade de Deus. c) EDIFICAR: Ação que traz desenvolvimento espiritual sobre a igreja. Em toda a história do povo de Israel, Deus levantou profetas, com o propósito de trazê-los novamente para perto de Si. Podemos ver na bíblia vários homens sendo chamados por Deus para profetizarem, servirem como “boca de Deus” em cada geração. O que podemos observar também é que a mensagem destes homens, eram fruto de intimidade com Deus. Eles ouviam a Deus e então profetizavam aquilo que o Senhor ordenava. Era uma mensagem dura, porém com o propósito de levá-los a um arrependimento profundo e genuíno. Exemplos: Isaías 1.1-19; João 3.7 e 8. 2) PERIGOS DO MINISTÉRIO PROFÉTICO: a) Falando baseado em emoções Entendendo que Profecia é falar sob divina inspiração, muito me intriga o fato de saber e ver muitos “profetas” falando baseados em seus próprios entendimentos e emoções.

9


PROPÓSITOS E PERIGOS

“Assim diz o Senhor dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas, que entre vós profetizam; fazem-nos desvanecer; falam da visão do seu coração, não da boca do Senhor. Não mandei esses profetas, contudo eles foram correndo; não lhes falei, contudo eles profetizaram. Mas se estivessem estado no meu conselho, então teriam feito o meu povo ouvir minhas palavras, e o teriam feito voltar do seu mau caminho, e da maldade das suas ações. Eis que sou contra os profetas, diz o Senhor, que usam de sua própria linguagem, e dizem: Ele disse. Eis que sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o Senhor e os contam, e fazem errar o meu povo com as suas mentiras e com as suas leviandades; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e não trouxeram proveito algum a este povo diz o Senhor”. Jeremias 23.16,21-22,31-32

Ao lermos o texto acima, podemos ver claramente que corremos o grande perigo e o risco de profetizarmos aquilo que não vem de Deus, mas dos nossos próprios corações. b) Profecia x “Profecia” Um profeta precisa estar constatemente em plena comunhão e intimidade com Deus. A bíblia nos diz: “E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o Senhor conhecera face a face”. Deuteronômio 34.12

Ao observarmos a vida de Moisés, podemos encontrá-lo inúmeras vezes buscando a Deus, buscando orientação de Deus. Podemos ver isto em Êxodo 19.19-25. Neste texto, vemos claramente Moisés no monte conversando com Deus, e depois descendo do monte para falar com o povo. É desta maneira que Deus quer agir com os profetas hoje. Nosso lugar deve ser no monte,

10


PROPÓSITOS E PERIGOS

adorando ao Senhor, ouvindo Sua voz. O conceito de profeta que temos hoje está completamente fora do que a bíblia nos ensina. Hoje os “profetas”, são aqueles mais procurados. Está com dúvida? Fale com o profeta! As pessoas acabaram colocando sobre estes homens uma responsabilidade que não é deles! Não é assim que deveria acontecer. O profeta fala quando Deus quer e o que Deus mandar! O que acontece hoje é que muitos até com boas intenções profetizam aquilo que não ouviram e não viram da parte de Deus, simplesmente por achar que é sua obrigação falar algo, acabam falando da sua própria alma. Desta forma muitos tem controlado as vidas, enchendo suas mentes com filosofias, vãs sutilezas (Cl. 2.8, 18). Nossas boas intenções não produzem arrependimento na vida das pessoas e muitas vezes podem levá-las à libertinagem. A bíblia nos deixa claro de que, quem convence o homem do pecado é o Espírito Santo. Não podemos fazer o papel do Espírito Santo. A única coisa que nos é autorizada por Deus para fazermos é ouvi-lo e obedecer falando exatamente ao que ele ordena, se assim fizermos, Ele agirá e tocará em sua igreja, movendo os corações, levando-os para mais perto dEle, quebrando o jugo, trazendo libertação, alcançando o verdadeiro propósito da profecia: exortando, consolando, edificando. Simplesmente deixemo-nos sermos usados pelo Espírito Santo, dando-lhe total liberdade para agir em nossas vidas e através de nossas vidas. Muito se fala que o Espírito está sujeito ao profeta, porém não é isto que a palavra de Deus nos ensina. Vejamos o texto: “E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas”. 1 Coríntios 14.32

11


PROPÓSITOS E PERIGOS

Aqui observamos que Paulo fala de “os espíritos dos profetas” e não “o Espírito Santo de Deus”. Isto quer dizer que meu espírito se sujeita a mim, mas quando o Espírito Santo toca e move dentro do meu espírito, não posso limitar sua ação. 3) CONHECENDO O PROFETA PELOS SEUS FRUTOS Mateus 7.15-23 Jesus nos adverte que conheceríamos o profeta pelos seus frutos e não por causa do cumprimento de suas profecias. “Acautelai-vos dos falsos profetas”, é o que Jesus nos diz. Por que? Porque eles são enganosos. Em Mateus 24.11 podemos ler: “e surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos”. No mesmo capítulo de Mateus vers. 24, Jesus continua dizendo que enganariam até os escolhidos por causa de seus sinais e maravilhas. Jesus não disse que conheceríamos os falsos profetas por causa de suas profecias ou que conheceríamos os verdadeiros profetas pelo fato de suas profecias se cumprirem. Quando Jesus disse que "conheceríamos os falsos profetas pelos seus frutos", Ele estava dizendo que podemos discerni-los pelo fruto de suas vidas. O fruto que deve ser visto na vida de um profeta, encontramos em Gálatas 5.22 e 23. “Precisamos também ver o fruto produzido pelo ministério. Este está atraindo as pessoas para mais próximo de Deus? Ou está apontando as pessoas para o ministério através da pregação de palavras que elas querem ouvir ao invés daquilo que precisam ouvir? Jeremias clama pelo Espírito de Deus, dizendo: "Mas nos profetas de Jerusalém vejo coisa horrenda; cometem adultérios, andam com falsidade e

12


PROPÓSITOS E PERIGOS

fortalecem as mãos dos malfeitores, para que não se convertam cada um da sua maldade..." (Jr 23.14) Como eles estava fortalecendo as mãos dos malfeitores? Pregando o que lhes agradava, ao invés de confrontar suas maldades. Porque comprometem a verdade, eles começam a crer no engano da indiferença. O resultado ou o fruto disso é: ninguém se voltando para Deus ou arrependendo-se das más intenções de seus corações ou de sua má conduta, a qual é tão evidente. Então, se alguém surge pregando a verdade, esses ministros e membros da igreja começam a se esquivar disso, dizendo: "A pregação dele é muito dura. Ele não está sendo amoroso". Deus é muito misericordioso, esta é a razão por que ele nos permite arrepender!” * Fonte: Unção Profética – John Bevere Se tivermos uma vida que produz frutos do Espírito Santo teremos frutos ministeriais. Deus está levantando uma geração que pregará o que Ele está dizendo, mesmo que seja uma mensagem impopular. Esses ministros serão jovens e velhos; alguns terão estado no ministério por muitos anos; outros serão recém-chamados por Deus. Eles terão o fruto do Espírito na vida pessoal. Eles terão o caráter de Deus desenvolvido em suas vidas. O amor de Deus será o alicerce de suas vidas e ministério. Portanto, eles irão amar o povo de Deus com um amor puro. Eles não buscarão os dons ou o ministério, mas o coração de Deus. Porque eles sabem que "ainda que falem as línguas dos homens e dos anjos, se não tiverem amor, serão como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que tenham o dom de profetizar e conheçam todos os mistérios e toda a ciência; ainda que

13


PROPÓSITOS E PERIGOS

tenham tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiverem amor, nada serão. E ainda que distribuam todos os seus bens entre os pobres e ainda que entreguem o próprio corpo para ser queimado, se não tiverem amor, nada disso se aproveitarão'' (1 Co 13.1-3). Sabendo disso, eles irão seguir o amor e procurar com zelo os dons espirituais (1 Co 14.1).

14


O CHAMADO

15


O CHAMADO

E

is-me aqui, envia-me a mim! “Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui envia-me a mim” . Isaías 6.8

1) ISAÍAS – LÁBIOS IMPUROS? “No ano em que morreu o rei Uzias...” (Is 6.1) Assim começa a história onde é narrada a consagração de Isaías a profeta. Isaías já tinha visões, e já profetizava ao povo, porém somente quando morreu o rei terreno, ele pôde ver o Rei Eterno, alto e exaltado no Seu trono. A partir daí houve arrependimento na vida do profeta quando reconheceu seu pecado. Isaías de lábios impuros? (Is 6.5). Deus toca em seus lábios com fogo e o purifica! Nossos lábios como profetas precisam ser purificados, passando pelo fogo, pois não pode de uma mesma fonte jorrar água boa e má. Após ser purificado e perdoado, Isaías se dispõe para Deus: “eis-me aqui, envia-me a mim”. Esta também deve ser nossa disposição de coração. 2) JEREMIAS – AINDA IMATURO? “Então disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar; porque sou um menino.” Jeremias 1.6

O chamado de Jeremias começa de uma forma singular quando Deus o diz: “Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísse da madre te santifiquei; às nações te dei por profeta”. Jr 1.5. O Senhor nos escolheu, nos santificou e nos consagrou, muitas vezes nos sentimos imaturos, e não

16


O CHAMADO

sabemos o que falar, mas Deus é aquele que põe as palavras na nossa boca, e faz com que esta palavra se cumpra (Jr 1.5-12). Há uma advertência de Deus para Jeremias (Jr 1.17-19). 3) JONAS – PREFIRO FUGIR? Livro de Jonas Quantas vezes nos sentimos como Jonas. Deus nos ordena, temos a convicção do chamado e do propósito de Deus para nossas vidas, mas preferimos fugir, desviando-nos assim da vontade do Senhor! 4) ELIAS – SOLITÁRIO E COM MEDO? Quem disse que profeta deve estar em lugar de destaque e falar o tempo inteiro? Vá se esconder Elias! A história de Elias começa quando ele profetiza contra Acabe, após este ter se casado com Jezabel. Elias diz à Acabe que não haveria orvalho nem chuva, até que ele falasse novamente. Após este episódio Deus ordena a Elias que ele se retire dali e vá se esconder? Há dois momentos na vida de Elias em que ele se esconde. O primeiro foi este descrito em 1 Rs 17.27 e outro quando ficou com medo de Jezabel, conforme 1 Rs 19. Elias não estava sozinho: 1 Rs 19.15-18. Assim como Elias muitas vezes também corremos o risco de nos sentirmos solitários e com

17


O CHAMADO

medo. Porém Deus com seu infinito amor lança fora todo o medo e abre nossos olhos, fazendo-nos enxergar que Ele tem reservado milhares de servos, profetas que junto conosco serão usados no poder do Senhor, a fim de destronar o principado de Jezabel, que traz religiosidade, domínio e depravação em nossa nação, em nossas igrejas. O Senhor tem nos chamado e escolhido para servirmos como seus atalaias (Ez 33.7), Ele tem levantado um exército em meio a um vale de ossos secos, fazendo-nos profetizar às nações!

18


A UNÇÃO

19


A UNÇÃO

“Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha e fira a terra com maldição”. Malaquias 4.5-6

Deus disse que enviaria o profeta Elias antes do grande e terrível dia do Senhor. O texto aqui não está falando que o Elias de 1 e 2 Reis virá reencarnado, aliás o texto não está falando exatamente de um homem histórico. Vejamos o significado de “Elias”. A palavra Elias vem de duas palavras hebraicas “El” e “Yahh”. “El” significa "poder ou força" e “Yahh”, o próprio nome do verdadeiro Deus Jeová. Colocando-os juntos, chegamos a "poder ou força de Jeová, o verdadeiro Deus". Então, o que Malaquias estava dizendo era que, anterior ao dia do Senhor, Deus enviaria uma unção profética na força e no poder do verdadeiro Deus. João Batista estava cheio desta unção. O anjo Gabriel apareceu a Zacarias, pai de João Batista, antes de seu nascimento dizendo: “E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus. E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado”. Lucas 1.16 e 17

João era o profeta Elias, enviado para preparar o caminho antes da primeira vinda de Jesus à terra, conforme lemos em Marcos 1.3. O objetivo de seu ministério era tornar o coração dos filhos de Israel de volta para Deus (Mateus 3.2). As ações do povo de Israel eram religiosas, mas seus corações estavam

20


A UNÇÃO

longe de Deus. Então Deus levantou João para expor a real condição do coração deles (Lucas 3.7 e 8). Ele expôs o engano em que seus corações estavam firmados. João Batista cumpriu as profecias de Elias para seus dias antes da primeira vinda do Senhor Jesus. Porém conforme lemos em Malaquias, esta unção seria enviada antes do grande e terrível dia do Senhor. Isto quer dizer que havia dois diferentes cumprimentos da profecia. “E, descendo eles do monte, ordenou-lhes Jesus: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do Homem ressuscite dentre os mortos. Mas os discípulos o interrogaram: Por que dizem, pois, os escribas ser necessário que Elias venha primeiro? Então, Jesus respondeu: De fato, Elias virá e restaurará todas as coisas. Eu, porém, vos declaro que Elias já veio, e não o reconheceram; antes, fizeram com ele tudo quanto quiseram. Assim também o Filho do Homem há de padecer nas mãos deles. Então os discípulos entenderam que lhes falara a respeito de João Batista”. Mateus 17.9-13

Jesus falou isto depois que João tinha sido decapitado. Notemos que ele se refere a dois diferentes períodos de tempo da unção de Elias: futuro (virá) e passado (já veio). Anterior à segunda vinda de Jesus Cristo, uma vez mais Deus irá levantar uma unção profética. Todavia, dessa vez o manto não cairá sobre um homem apenas, mas sobre, um grupo de profetas, homens e mulheres ungidos no corpo de Cristo. No livro de Atos, Pedro citou o profeta Joel: "... vossos filhos e vossas filhas profetizarão... até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetizarão... antes que venha o grande e glorioso Dia do Senhor". Atos 2.17-20

21


A UNÇÃO

A proclamação destes profetas, será com a finalidade de transformar e mudar. A mensagem deles será um chamado ao arrependimento, a fim de converter o coração das pessoas de volta para Deus. Estes profetas não trarão mensagens sempre agradáveis de se ouvir, mas sim mensagens carregadas de convicção. A mensagem deles em algumas áreas será como um machado esmiuçando a pedra (Jr 23.29). Eles irão repreender, exortar, ordenar, corrigir com autoridade, mas com o coração cheio do amor de Deus por seu povo. Eles não serão críticos como muitos que se denominam profetas. Eles saberão que não poderão usar a palavra de Deus com sentimento vingativo para simplesmente ferir e matar as pessoas, pois quando há feridas feitas por Deus, Ele as liga e sara. O medo não irá paralisá-los, eles estarão sempre escondidos em Deus, irão diminuir para que o Senhor cresça a cada dia em suas vidas. Terão o caráter de Cristo, pregarão, e quando necessário falarão. Seu frutos falará mais alto do que suas próprias palavras e quando o Senhor vier Ele dirá: Servo bom e fiel entra no gozo do teu Senhor! Querido adorador, você é este profeta!

“Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações, te dei por profeta”. Jeremias 1.5

22


BIBLIOGRAFIA

BÍBLIA SAGRADA – ANTIGO E NOVO TESTAMENTO João Ferreira de Almeida Corrigida e Revisada – Fiel ao Texto Original

A UNÇÃO PROFÉTICA, John Bevere, Editora Atos 2004

ADORAÇÃO PROFÉTICA E ESPONTÂNEA, Artigo de Crhistie Tristão Portal Adorando, www.adorando.com.br

23


Apostila composta por:

Wanderclayson e Claudia Marques Ferreira

Contato para Ministrações de Louvor e Adoração:

degloriaemgloria@gmail.com

24


O MINISTÉRIO PROFÉTICO