Issuu on Google+

Projeto pedagógico Interdisciplinar

A   contribuição   da   matriz   africana   na  construção   da   identidade   cultural  brasileira   em “Mãe Preta” de Bruno de  Menezes  

Dinalva Maria da Silva Barbosa Ely Carlos Silva Santos Edna de Carvalho Fonseca Valdeci Marinho Leal Wanessa Carla Rodrigues Cardoso


Belém/2006 Tema:   A   contribuição   da   matriz   Africana   na   construção   da  identidade cultural brasileira em “Mãe Preta” de Bruno de Menezes. Justificativa: Este   projeto   consiste   no   estudo   da   enorme   contribuição   d  cultura   negra   na   formação   do   povo   brasileiro,   em   especial   da  Amazônia,   nosso   locus   de   vida   e   trabalho.   O   projeto   pretende  ensinar através da pesquisa e de modo afirmativo à contribuição da  matriz   africana   na   identidade   cultural   amazônico   e   brasileira.  Pretende­se   dialogar   coma   Literatura,   uma   área   do   conhecimento  hoje bem próxima da História  No livro Batuque, a rica poesia de Bruno de Menezes, Mãe  Preta,  vem colocar em debate   o   tema   da   africanidade,   através  da  própria   presença   e   contribuição   negra   no   cotidiano   brasileiro   e  amazônico, tão negligenciada por vários pesquisadores e cantada por  Bruno em verso e prosa, com a vitalidade e musicalidade da cultura  negra. Neste sentido, a contribuição e o diálogo com as diversas áreas  do conhecimento se faz necessário para termos uma compreensão  mais holística do tema proposto, buscando na Língua Portuguesa,  Literatura,   História,   Geografia   e   Matemática   um   novo   processo  ensino­aprendizagem   ,   de   maneira   contextualizada   e   crítica,  possibilitando a motivação e o interesse pelo mesmo.     A   relevância   deste   estudo,   portanto,   é   através   das   diversas  linguagens (poética, literária, histórica, teatral) levar a desconstrução  do mito da democracia racial no Brasil e explicitar a valorização da  matriz   africana     na   formação   de   nossa   identidade   cultural,   como  forma   de   discutir   e   diluir   preconceitos,   apresentados   como   uma  percepção  da enorme  dívida   social,   econômica   e   cultural   com  os 


povos   africanos,   levando   em   consideração   um   diálogo   com   a  legislação e as políticas étnico­raciais vigentes no Brasil, a partir da  análise sobre a importância da mães­de­leite e outros personagens  no brasil escravocrata. Identificação dos conhecimentos prévios que possibilitam a  problematização: HLeitura da obra Batuque e especificamente da poesia Mãe Preta de  Bruno de Menezes por professores e alunos. @Pesquisa sobre o autor Bruno de Menezes. Levantamento de Hipóteses: O estudo da presença negra em sua várias dimensões, possibilitará  aos alunos adquirirem uma visão mais ampla e positiva da herança  cultural africana.  O   contato   com   a   obra   Mãe   Preta   de   Bruno   de   Menezes   e   a  utilização de linguagens variadas possibilitará aos alunos a melhor  compreensão da participação feminina negra no mundo do trabalho,  na vida  social e nos mais variados espaços. ł A compreensão pelo aluno das produções literárias e iconográficas  como   fonte   histórica,   produzidas   em   um   contexto   histórico  específico, engendrando um processo de investigação e produção de  conhecimento, o que motiva o aprendizado. O que os alunos precisam conhecer? ‚ A vinda da mão­de­obra negra para o mundo colonial: transporte e  distribuição dos africanos no Brasil; ( A   diversidade   nas   relações   e   a   divisão   de   trabalho   colonial   e  imperial; XNavio Negreiro: transporte de escravos e culturas; 


Mãe Preta: quem era, quem é; contribuição cultural; Os autores e personalidades citados em Mãe Preta; Castigos do dia­a­dia e a violência contra os negros; Formas   de   resistência   negra:   fugas,   revoltas,   formação   de  quilombos, religiosidade e sincretismo;  Situação negra na atualidade; Metas ( quando e quanto):  Duração: 04 meses. Período: Agosto, Setembro, Outubro e Novembro. ł Culminância: Comemoração do dia da Consciência Negra no Brasil  (20 de Novembro)

II ­ Formulação do propósito  2.1­Competências e Habilidades: Durante a realização do projeto, os alunos envolvidos deverão  desenvolver as seguintes competências:  Łentender conceitos como raça, racismo, preconceito, minorias em  uma perspectiva histórico­crítica; ‘ identificar texto literário e não literário; perceber que as produções artistico­literárias possuem sua própria  historicidade;   realizar   diversas   leituras   historiograficas   do   tema   a   partir   dos  documentos literários, fotográficos, iconográficos, vestuários etc; compreender   o   trabalho   da   mãe­de­leite   como   forma   de  contribuição e resistência cultural negra no Brasil e na Amazônia  colonial e na atualidade; 


perceber a influencia africana na construção da identidade cultural  amazônica; ł identificar   as   práticas   racistas   contra   o   negro   no   mercado   de  trabalho e na sociedade ( piadinhas e brincadeiras de “mal gosto”); ł perceber que existem lacunas entre os direitos constitucionais e a  cidadania no dia­dia; Ł aprimorar e organizar os conhecimentos adquiridos em uma visão  critica da sociedade  em que vive; saber contemplar e organizar oficinas, palestras e dramatizações;  2.2­ Séries envolvidas no projeto: 3ª e 4ª  Etapas (EJA) 2.3­ Disciplinas envolvidas:   História,   Geografia,   Língua   Portuguesa   (Literatura   e   Arte),  Matemática e Ciências. 2.4­ Ações Planejadas: xReunião   com   professores     para   socialização   e   troca   de   idéias   e  elaboração de materiais bibliográfico; ł Agendamento da exposição de arte em comemoração ao dia   da  consciência negra no Brasil;  ŁDivulgação   nas   salas,   sensibilizando   alunos   e     a   comunidade  escolar ;   divulgação da visita à comunidade remanescente de quilombo; ł inscrição para as produções dos alunos, oficinas e palestras; Łconfecção de mural com poemas de autores abolicionistas e com os  vocabulários de raízes africanas


2.5­ Seleção de materiais e instrumentos Retroprojetor; ł Computador; ( Imagens da escravidão no mundo colonial e imperial; xDvd (vídeo) televisão; Material de expediente; XMateriais   diversos   para   as   dramatizações   e   exposições  (culminância)

III­ Elaboração Cooperativa do Plano. 3.1­ Organização dos grupos de trabalho                  Grupos 1­ pesquisa literária

               Ações Pesquisar   os   autores   e   suas  respectivas   obras   que   relatem   o  cotidiano   da   escravidão   no   Brasil  colonial e na Amazônia. 2­pesquisa imagética Pesquisar as iconografias que retratem  o   cotidiano   da   escravidão,   a  diversidade   de   trabalho   e   as   varias  formas de castigos no Brasil. 3­ pesquisa de palavras de origem    Elaborar   um   mini­dicionário   com  africana vocábulos afro­brasileiros. 4­ estudo de mapas e confecção  Identificar   os   caminhos   percorridos  de maquetes pelo negro da África ao Brasil e sua  distribuição interprovincial através da  confecção de mapas de miriti 5­preparação de vitrine viva Reconstruir   o   cotidiano   da   violência  no   brasil   colonial   através   dos   vários 


instrumentos de tortura como: tronco,  correntes,   máscaras   de   flandes,  gargalheiras, chicote, grilhões, etc; 6­preparação de iconografias para  Preparar   um   mural   com   fotos,  exposição desenhos,   pinturas   que   retrate   o  trabalho   da   mae­de­leite,   junto   as  famílias patriarcais 7­preparação para peça teatral em  Através da línguagem teatral mostrar  torno da poesia Mãe Preta a   enorme   contribuição   cultural   da  ama­de­leite   e   sua   influencia   e  importância   para   os   mais   diversos  personagens   desse   período   histórico;  reproduzir   casa­grande,   vestuário,  utensílios, alimentos, etc.; 8­preparação   de   palestras   em  Apresentar   em   forma   de   palestras,  comemoração   ao   dia   da  ícones da resistência negra no Brasil e  consciência negra. a comemoração do dia da consciência  negra     pelo   movimento   negro,   bem  como elaborar cartilhas e história em  quadrinhos sobre o tema.  3.2­ Elaboração dos materiais didáticos: Xpequenos   textos   que   abordem   conceitos­chaves   para   o  desenvolvimento das   atividades ( tipos de linguagens, conceito de  racismo e preconceito,linguagem literária e não literária etc.);  excursão a uma comunidade remanescente de quilombos; ‘ seleçãoe consulta da bibliografia existente na escola ou fora dela  que subsidiará a pesquisa;

IV­ Desenvolvimento das atividades planejadas:


Atividade/Grupos 1­pesquisa dos textos que fazem  referência ao assunto 2­seleção das palavras de origem  africana. 3­escolha   das   fotografias,  desenhos  e pinturas  a compor   o  painel histórico.

Realização

4.2­ Sistema de avaliação final:  ‚ avaliação continuada durante a socialização do tema da pesquisa. avaliação através da participação e interesse do aluno; avaliação dos materiais confeccionados; ( entrosamento dos   professores e alunos no processo de realização  do projeto; xdesempenho do aluno na culminância do trabalho;

V­ Culminância: Apresentação Estratégia Recurso Apresentação dos painéis  Escolha   de   um   lugar    Cartolinas,   colas,  com   as   obras   literárias  de   fácil   acesso   para  percevejo, mesas etc.; pesquisadas pelos alunos exposição. Distribuição   e  Socializar os pequenos  Papel   chamex,   papel  visualização   do  dicionários   e   ressaltar  40   Kg,   fita   crepe,  dicionário de palavras de  a   importância   dele   no  grampeador etc.; origem africana vocabulário amazônico  Mural   com   álbum,  Visualizar   a   figura  Fotos,   cartolina,  fotografias,   recortes,  humana da Mãe Preta,  desenho,   pintura, 


pinturas. 

suas   roupas   sua  quadros,   recortes   de  postura   e   sua  jornais, revistas, etc.;  relevância   no   seio   da  família patriarcal Exposição   de   mapas­ Traçar   os   caminhos  Cartolina, giz de cera,  mostrando  a origem e o  percorridos   pelos  canetas,   miriti,  destino   dos   escravos  africanos até o Brasil e  sementes,   tinta  dentro   do   contexto  sua   distribuição  guache e de tecido. histórico estudado  interprovincial.  Depoimento  Mostar   quais   as  Cartazes,cartilhas,  dosparticipantes   dos  estratégiais usadas por  relatos,   entrevistas,  movimentos   de  esses   atores   sociais  etc.; resistencia   negra   que  para   fugir   do  atuam   no   pará   hoje  preconceito   e   se  (como o CEDEMPA) afirmar   como   cidadão  brasileiro. Bibliografia: Freire, Gilberto. Casa­Grande e Senzala. Bezerra   Neto,   José   Maia.   Escravidão   Negra   no   Grão­Pará  (Séc.XVII­XIX). Belém: Paka­tatu,2001.


Projeto pedagógico Interdisciplinar afri