Page 1

BRASIL

CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES

Jornal do Sindicato dos Bancários da Paraíba - João Pessoa, dezembro novembro de 2017. 2014. Ano XXVI. XXIII. Nº 559 586

TivEMOS ano de muita LUTA PELA RESISTÊNCIA AOS ATAQUES E OS DESMANDOS DO GOLPISTA MICHEL TEMER QUE RASGOU A CLT, ESTÁ ENTREGANDO O NOSSO PATRIMÔNIO, LIBEROU A ESCRAVIDÃO, ESTÁ ACABANDO COM A PREVIDÊNCIA E AS APOSENTADORIAS E PRIVATIZANDO AS NOSSAS ESTATAIS - E NOS PREPARAR PARA UM 2018 AINDA MAIS DIFÍCIL PARA A CATEGORIA BANCÁRIA...

DESPERTAR PARA UM ANO DE MUITA LUTA


dezembro de 2017

opinião

Editorial

A resistência surtiu efeito...

Como era de se esperar de um governo ilegítimo, golpista, neoliberal, apoiado pela mídia venal e comprometido com o capital internacional, houve muito choro e ranger de dentes nas hostes trabalhistas este ano. Entretanto, os trabalhadores não se intimidaram, foram às ruas, às câmaras de vereadores, às assembleias legislativas e a resistência surtiu efeito. Gostaríamos muito de estar usando este espaço para falar de coisas boas, de grandes projetos para o ano vindouro. Mas, infelizmente, a atual conjuntura do país que vem submetendo o povo brasileiro ao caos político, social e econômico, não nos permite mudar nossa "cantiga da perua", que é de pior a pior. Em nome de um cruel ajuste fiscal que penaliza, sobretudo a população pobre, o governo temerário de Michel já vem cortando direitos e vai avançando para legalizar a escravidão no Brasil. Para atender os interesses da bancada ruralista e garantir votos para sua imunidade e seguir com suas reformas à toque de caixa, Temer não está nem aí para o sacrifício da classe trabalhadora. Como se não bastasse o congelamento dos investimentos em saúde, educação e segurança por 20 anos, nem a cultura escapa das garras afiadas dos mercadores das riquezas do país com a imposição de vetos à Lei do Audiovisual, que viabilizou a produção de grandes obras cinematográficas, com muitas delas, inclusive , premiadas internacionalmente. Os ataques às empresas públicas, com ênfase nas reestruturações das instituições financeiras oficiais, com fins de privatização, acontecem em todos os bancos, em todos os níveis e a qualquer momento, gerando insegurança e insatisfação para os funcionários. Os funcionários do Banco do Brasil, após passarem por um grande estresse com a implementação da primeira fase da reestruturação, com descomissionamento, demissão e fechamento de agências,

Trocando

em miúdos

trocando em miúdos

pensavam que agora tudo caminhava para a normalidade. Ledo engano! No finalzinho de novembro, o BB descomissionou 50 gestores e, logo após, mais dez perderam a comissão, em São Paulo; na Paraíba, três gestores foram descomissionados. E, o que é ainda mais grave, a maioria deles apresentava bom desempenho. Ou seja, o banco não vem utilizando critérios ou seus próprios mecanismos de avaliação de desempenho, e volta à velha tática de precarizar para p r i v a t i z a r. A l é m d e d e s c o m i s s i o n a r arbitrariamente, o presidente do BB, Caffarelli, censura críticas às suas ações exdrúxulas. Essa nova reestruturação sequer

foi comunicada pelos canais internos do banco ou através dos representantes do funcionalismo. Mais uma vez, foi matéria publicada no Jornal Correio Brasiliense; o mesmo que trouxe detalhes da reestruturação há cerca de um ano. E sabemos muito bem que "onde há fumaça, tem fogo..." Com pouco mais de um mês em vigor, a reforma trabalhista de Temer já começa a produzir aberrações na esfera judicial contra os trabalhadores e as trabalhadoras. Uma decisão que condenou uma ex-funcionária do Itaú a pagar R$ 67 mil ao Banco após perder ação é um exemplo nítido de afronta à Constituição federal, que prevê acesso e gratuidade judiciária. Sindicatos e trabalhadores devem se unir para lutar contra esse absurdo. Será uma luta difícil, uma vez que o respeito ao trabalhador ficou ainda mais difícil, a partir do momento em que há um governo golpista e forças políticas

patronais decidindo quem serão os ministros dos Tribunais. E, por falar em Justiça e injustiças você lembra das demissões em massa no S a n t a n d e r, e m d e z e m b r o d e 2 0 1 2 ? Coincidência ou não, a cor desse banco é a mesma do cartão que expulsa, no futebol, e vermelha como a roupa de Papai Noel. Talvez por isso, o banco espanhol fique tão à vontade para dar esses "presentes" no fim do ano. Dessa vez, com base na nova lei trabalhista, praticou demissão em massa no início deste mês, ignorando completamente o nosso acordo de dois anos que está em vigor. E foi mais além na retirada de direitos, sem nenhuma negociação com os bancários e/ou suas representações: impôs negociação individual para horas extras e o fracionamento de férias; alterou a data de pagamento de salários do dia 20 para o dia 30; mudou para maio e dezembro o pagamento do 13º salário. Os movimentos sociais e sindicais resistem, aos trancos e barrancos, com a realização de ações e produção de discursos contrahegemônicos diante da falácia da recuperação econômica e da geração de empregos a curto prazo. E tudo isso numa luta desigual com uma mídia poderosíssima, que vive às expensas do dinheiro público. Mesmo assim, vamos continuar nos empenhando para desmistificar os obscuros objetivos do governo golpista. Fizemos paralisações, atos públicos, participamos de passeatas, encaminhamos coletas de assinaturas na luta com o Projeto de Lei de Iniciativa Popular para anular a famigerada reforma trabalhista e fizemos o contraponto ao desmonte dos bancos públicos. Ainda bem que a nossa resistência surtiu algum efeito. A Caixa Econômica Federal continua 100% pública e a votação da Reforma da Previdência foi adiada para fevereiro de 2018. Vamos acompanhar atentamente o desenrolar dessa votação, nos preparar para os embates da negociação coletiva da categoria e continuar resistindo.

Informativo do Sindicato dos Bancários da Paraíba Av. Beira Rio, 3.100, Tambauzinho, João Pessoa-PB. Fone: (83) 3224-2054 Fax: (83) 3224-4837 Site: www.bancariospb.com.br e-mail: sindicato@bancariospb.com.br Facebook: bancariospb Instagram: @bancariospb

Presidente: Marcelo de Lima Alves Diretor de Comunicação: Rogério Lucena Jornalista responsável: Otávio Ivson (DRT-PB 1778/96) Reportagem: Otávio Ivson e Emmanuela Leite Diagramação: Paletta arquitetura, comunicação e design Fotos: Otávio Ivson, Emmanuela Leite, Paletta e Sintrafi-PB Tiragem: 3.200

02


dezembro de 2017

em destaque

Cidadania e qualidade de vida no XV Encontro de Bancários Aposentados Com o tema “Cidadania e Qualidade de Vida”, o Sindicato dos Bancários da Paraíba realizou, no dia 15 de dezembro, o XV Encontro de Bancários Aposentados, que congregou cerca de 200 bancários e familiares, no Espaço Cultural Marcos Lucena, na sede da Entidade. O evento contou com os representantes dos aposentados de todos os bancos que atuam na Paraíba, palestra sobre o tema e almoço de confraternização ao som do Clube do Choro da Paraíba. O presidente do Sindicato, Marcelo Alves, deu as boasvindas aos presentes e compôs uma mesa virtual com as seguintes personalidades: Rose Cavalcanti (Caixa Econômica Federal), Vânia Moreira (Paraiban), Renato Bezerra (BNB), Carlos Alberto Serra (AAFBB), Geraldo Magela (Apcef-JoãoPessoa), Sivaldo Torres (Secretário de Aposentados do SEEB-PB), Jurandi Pereira (Secretário Geral do SEEB-PB) e o vereador Marcos Henriques (PT-PB), expresidente do SEEB-PB. Dissolvida a mesa virtual, as mediadoras Lurdinha Portela e Elisângela Souza proferiram a palestra “Cidadania e Qualidade de Vida na Melhor Idade”, intercalando apresentação de slides, vídeo e atividades com a participação dos aposentados. Foi um show! O presidente do Sindicato, Marcelo Alves, avaliou positivamente o evento, tanto pelo número de participantes quanto pela qualidade das ações desenvolvidas, fez um balanço das atividades da Entidade durante o ano e chamou todos à reflexão sobre quem merece representar os trabalhadores nas eleições de 2018. O evento foi encerrado com o tradicional almoço de confraternização e a animação do Clube do Choro da Paraíba.

Os Sortudos – Francisco Ivaldo Cavalcanti Queiroga, do Banco do Brasil, ganhou o Smartphone e Damião Pereira, do BNB, levou para casa a TV de LED 32”. Os garotos Ícaro e Yuri deram sorte as demais, no sorteio do livro: Jorge Natividade Alves (Itaú); Adroaldo Carlos da Fonseca (BB); Francisco Bezerra de Lima (BB); Laelson Rodrigues Viana (BNB); Lindolfo Bezerra Grilo (BB); Jerusa de Farias Oliveira (BB); Magda Carvalho (Paraiban); Maria Gorete de Lima (BNB); Orismar Batista de Almeida (BB); Raimundo Nonato Sarmento Batista (Mercantil); Renato de Farias Oliveira (BB); Selma Ribeiro (Paraiban); Severino Antônio Oliveira (BB); Valdemiro Ferreira Filho (BB); Werner Arnaud Batista (BB); Adamar Tavares de Oliveira (Caixa Econômica Federal); Clóvis Gomes dos Santos (BB); Clóves Firmino de Araújo (BB); Célia Maria da Nóbrega Xavier (Caixa Econômica Federal); Joel Guedes Bezerra (Paraiban).

03

trocando em miúdos


reformas trabalhista e previdenciária

Sindicato lançou a Cartilha da Reforma Trabalhista e fez um amplo debate com a categoria sobre a CLT após a reforma

O Sindicato dos Bancários da Paraíba fez o lançamento da “CARTILHA DA REFORMA TRABALHISTA – COMO FICA A CLT APÓS A REFORMA”, na noite de 28 de novembro, no auditório da Entidade, com a participação do Advogado Trabalhista Marcelo Assunção, bancárias, bancários, dirigentes da CUT Paraíba, o deputado estadual Anísio Maia (PT-PB) e o Vereador Marcos Henriques (PT-PB). Na abertura do evento, o presidente do Sindicato, Marcelo Alves, saudou os presentes, falou sobre os malefícios da reforma trabalhista e ressaltou o acerto da categoria bancária em fechar um acordo de dois anos na campanha do ano passado. "Estamos numa luta desproporcional contra o neoliberalismo, que chegou com força total para retirar direitos e submeter os trabalhadores praticamente ao trabalho escravo e temos que nos contrapor a

Palestra com debate sobre a Reforma Trabalhista em Pombal - PB. esse retrocesso histórico. Até o dia 31 de agosto de 2018 temos assegurados os direitos conquistados até então. Entretanto, a 'deforma' trabalhista excluiu a ultratividade, que permitia a prorrogação de todos os direitos até o fechamento de uma negociação com patronato. Portanto, a partir do dia 1º de setembro do ano vindouro teremos que negociar os 71 pontos do nosso acordo

coletivo. Daí a necessidade de uma grande mobilização e disposição para o enfrentamento, se não quisermos abrir mão dos nossos direitos", conclamou Marcelo. Pa r a M a r c e l o A s s u n ç ã o , a s mudanças provocadas na legislação trabalhista visam exclusivamente beneficiar o empresariado em detrimento do trabalhador. “Essa Lei Trabalhista é a mais perversa da história e condena o trabalhador a uma série de prejuízos; entre eles, a extrema dificuldade do acesso à Justiça, o trabalho intermitente e as jornadas extenuantes de até doze horas diárias. Ao contrário da propaganda do governo, essa reforma não elevará o índice de empregos e a classe trabalhadora terá de trabalhar mais e ganhar menos”, concluiu. Na noite de 28 de novembro, o debate aconteceu em Pombal-PB, com palestra do Juiz do Trabalho Luís Antônio Magalhães.

Bancários na rua contra a Reforma Na manhã do dia 5 de dezembro - Dia Nacional de Mobilização -, os bancários foram às ruas, juntamente com as Centrais Sindicais e os Movimentos Populares, contra a Reforma da Previdência. Trabalhadores do Campo e da Cidade promoveram um protesto em frente ao INSS, em João Pessoa, contra o fim da aposentadoria. Durante o ato público, os manifestante fizeram um escracho com as fotos dos deputados e senadores paraibanos, para pressionálos a votar contra o governo ilegítimo, que quer acabar com as aposentadorias enquanto anistia os grandes devedores, principalmente os bancos.

trocando em miúdos

04


dezembro de 2017

Dia Nacional de Luta em defesa dos bancos públicos O Sindicato dos Bancários da Paraíba realizou protestos no Banco do Brasil, nas unidades Praça 1817 e Av. Epitácio Pessoa, em 22 de novembro - Dia Nacional de Luta em Defesa dos Bancos Públicos, contra a onda de desmonte e o risco de privatização desses bancos, promovida pelo governo neoliberal de Michel Temer. Durante a atividade, a direção do sindicato distribuiu panfletos à categoria e denunciou o cenário de retrocessos com a vigência da nova lei trabalhista e a ameaça da Reforma da Previdência como parte de um conjunto de medidas que provocam ainda mais desigualdades, empobrecimento e mais violência aos trabalhadores. Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves, a categoria bancária precisa estar atenta ao grave cenário que está posto. “Esse cenário de retrocessos, imposto pelo governo golpista de Michel Temer, só interessa aos banqueiros, às multinacionais e aos especuladores, que não têm nenhum compromisso com o desenvolvimento do País, e que por isso, promovem um desmonte com o fechamento de agências e demissões no Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste do Brasil (BNB), o que piora o atendimento e favorece a privatização. Devemos estar cientes que são esses bancos públicos que financiam todo o desenvolvimento do país, gerando emprego e melhorando as condições de vida da população. Por isso, estamos nessa luta em defesa do patrimônio do povo brasileiro e da vida de milhares de trabalhadores e trabalhadoras do ramo financeiro”, afirmou.

Audiência Pública em Defesa dos Bancos Públicos na CMM A Câmara Municipal de Monteiro, realizou uma Audiência Pública em Defesa dos Bancos Públicos, no dia 13 de dezembro, propositura do vereador Raul Formiga (PRP), com a participação de: Wagner Nascimento (Contraf-CUT), Marcelo Alves (Seeb-PB), Joel Nascimento (CUT-PB), Anísio Maia (Deputado Estadual - PT/PB), Marcos Henriques (vereador de João Pessoa - PT/PB) e a vereadora Jacira (PT - Monteiro). O evento integra a Campanha Nacional em Defesa das Empresas Públicas, intitulada “Se é público, é para todos” e contou com a presença dos vereadores locais, centrais sindicais, movimentos populares e os bancários do Cariri Paraibano.

da Previdência de Temer O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves, alertou a sociedade pessoense sobre a gravidade da reforma imposta pelo governo golpista, que mente e se recusa a dialogar com os trabalhadores. “Precisamos ficar alertas se quisermos ter direito a uma aposentadoria decente. O governo Temer, enquanto anistia os grandes devedores da Previdência se nega a dialogar com os trabalhadores, para quem transfere o ônus de suas manobras espúrias. Por isso, companheiras e companheiros, temos que resistir, lutar, defender e garantir as nossas aposentadorias com unhas e dentes”, concluiu.

05

trocando em miúdos


pelos bancos

Justiça condena Itaú a pagar multa de R$ 520 mil por forjar justa causa para demitir bancária doente O Juiz Substituto da 6ª Vara do Trabalho de João Pessoa, Albérico Viana Bezerra, condenou o Banco Itaú Unibanco a reintegrar definitivamente a bancária Ana Leda Lima Rodrigues, no dia 27 de novembro. Na sentença, o magistrado também condenou o banco a pagar indenização no valor de R$ 520 mil por danos morais e materiais. A bancária, que é portadora de doença ocupacional, foi demitida em dezembro de 2015 e reintegrada por força de medida judicial, permanecendo de licença para tratamento de saúde até 2016. Quando voltou ao trabalho, Ana Leda passou a ser sistematicamente perseguida pelo Banco, que tentava de todas as formas forjar uma justa causa para se livrar da funcionária. Apesar de trabalhar normalmente durante três meses, o Banco não permitia que a funcionária batesse o ponto e ainda suspendeu o pagamento de seus proventos, fato que a fez recorrer à via judicial para receber os salários. Durante a tramitação do processo, o Itaú demitiu a bancária por justa causa, alegando abandono do emprego; mesmo com a funcionária trabalhando todos os expedientes. E, justamente por isso, o Banco foi condenado a reintegrá-la definitivamente e lhe pagar uma indenização de mais de meio milhão de reais. Para Lindonjhonson Almeida, secretário de assuntos jurídicos do Sindicato, essa decisão judicial é mais uma vitória dos trabalhadores, principalmente da categoria profissional. “Ainda bem

que contamos com a Justiça do Trabalho mediando conflitos e reparando as injustiças cometidas pelos bancos, em nome do lucro pelo lucro. Além disso, contamos com uma parceria jurídica competente para conduzir as ações em defesa dos nossos representados e estamos atentos à contumaz mesquinhez dos banqueiros para que fatos dessa natureza não voltem a ocorrer”, concluiu o dirigente sindical.

Anulada demissão de bancária do Itaú com doença ocupacional Outra bancária do Itaú teve sua demissão anulada pela Justiça por ter sido demitida quando estava acometida de doença ocupacional. Trata-se de Silvana Márcia da Silva Silveira, que foi reintegrada também no dia 27 de novembro, conforme decisão da Juíza Titular da 1ª Vara do Trabalho de João Pessoa, Margarida Alves. A bancária vinha se tratando de transtornos emocionais decorrente do trabalho, desde 2012. Porém, no momento

Sindicato começou pagar reflexo da Gratificação Semestral sobre PLR dos ex-funcionários do HSBC O mês de dezembro chegou muito bem para os 29 funcionários do Bradesco, oriundos do HSBC, que começaram a receber, no dia 1º, os valores referentes ao reflexo das gratificações semestrais sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Tratase de mais uma vitória dos bancários, através da ação impetrada pelo Sindicato dos Bancários da Paraíba, que obteve ganho de causa pela segunda vez no dia 28 de novembro. "Graças ao Sindicato, após seis anos vou receber esse verdadeiro presente de Natal, juntamente com meus colegas", disse Felicidade Vieira, uma das beneficiárias da ação movida pelo Seeb-PB. trocando em miúdos

06

que mais precisava de assistência médica foi dispensada pelo Itaú, que também forjou sua demissão por justa causa. Silvana recorreu ao Sindicato, que imediatamente ajuizou ação e pediu o restabelecimento do seu contrato de trabalho, bem como lhe encaminhou para o INSS. "Foi mais uma vitória dos trabalhadores", ressaltou o dirigente sindical Carlos Hugo.


dezembro de 2017

Vitória: Caixa continua 100% pública, graças à luta dos bancários e bancárias nas manifestações, atos públicos e protestos

Pela segunda vez, em pouco mais de um ano, os empregados da Caixa e suas entidades representativas conseguiram afastar o perigo de que o banco público se transformasse em uma sociedade anônima. Na reunião do Conselho de Administração (CA), realizada no dia 7 de dezembro, o item que propunha a transformação do banco em S/A foi excluído do texto a ser votado. Agora, a redação final do Estatuto precisa ser aprovada pelos órgãos reguladores. Para o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Roberto von der Osten, a conquista é o resultado da luta dos trabalhadores e dos movimentos sindicais. “Assim que começaram os rumores de abertura de capital da Caixa, a Contraf-CUT imediatamente articulou com parceiros importantes, como a Fenae e outras centrais sindicais, um Fórum de Defesa e uma Frente Parlamentar para lutar pela Caixa 100% Pública. Esta não é uma luta só dos sindicalistas ou dos bancários.

É uma luta do povo brasileiro”, explicou o presidente da Contraf-CUT. No mesmo dia, a Contraf-CUT, federações e sindicatos promoveram manifestações em todo o país, para barrar a venda do banco público e defender empregos e direitos dos trabalhadores. Essas manifestações também aconteceram aqui na capital paraibana, onde os empregados da Instituição Financeira Pública, juntamente com os movimentos sociais e o Sindicato dos Bancários da Paraíba foram às ruas para mostrar a importância da Caixa 100% Pública. A diretora do Seeb-PB, Silvana Ramalho, falou sobre a atuação da Entidade em defesa dos bancos públicos. "Não poderíamos ficar de braços cruzados assistindo o governo neoliberal de Michel Temer privatizar a Caixa Econômica Federal, um banco 100% público e fundamental para o desenvolvimento. Defender a Caixa é defender o

BB: Vem aí mais uma REESTRUTURAÇÃO

REES TRUTU RA O

O Jornal Correio Braziliense publicou matéria, no dia 8 de dezembro, com informações não oficiais sobre um novo processo de reestruturação a ser realizado pelo Banco do Brasil. Há cerca de um ano, o mesmo jornal publicou antecipadamente os detalhes sobre a reestruturação que culminou com o corte, descomissionamento e rebaixamento de cargos de milhares de funcionários, com a implantação de um plano de aposentadoria

07

e fechamento de centenas de locais de trabalho. “Solicitamos ao BB transparência nos processos em andamento, para que tenhamos negociação das condições de trabalho dos funcionários. Não queremos que os funcionários sejam surpreendidos com demissões e fechamento de agências pela TV no domingo à noite, como no ano passado”, afirmou Wagner Nascimento, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários.

trocando em miúdos


convênios e formação

dezembro de 2017

Convênios firmados para 2018 Chegou a hora de conferir os descontos O ano de 2018 está chegando e, preocupados também com os nossos associados, listamos abaixo os Convênios já firmados com o Sindicato dos Bancários da Paraíba, válidos a partir do dia 1º de janeiro. Além do nosso compromisso com a luta e a defesa intransigente dos direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores do ramo financeiro, também primamos por melhores condições e descontos em produtos e serviços para os sindicalizados e seus dependentes. Acompanhe os detalhes dos convênios na nossa página, na Internet, (www.bancariospb.com.br) e denuncie os abusos. 20%

UNIPÊ (Pós-Graduação - com mensalidade acima R$360)

COLÉGIOS Sistema de Ensino Conviver

40%

IE - Colégio e Curso

15%

OUTROS CONVÊNIOS 5%

BANCORBRÁ (Viagens e Turismo)

20%

BANCORBRÁS (Hospedagem)

BERÇÁRIO LULY BABY Maternal

R$ 199,00

Óptico Conceito

Berçário Integral

R$ 530,00

Berçário Parcial

R$ 380,00

Consulta R$ 40,00 Armação e óculos - Desconto de 20% no pagamento à vista

Berçário / Maternal

R$ 570,00

Salão de Beleza – DEPILRICA

15%

Pernoite

R$ 80,00

CBPEX Restaurante - (Sabores Poéticos)

10%

Extra / Sáb / Dom / Feriado

R$ 65,00

ÓTICA IMPACTO 10% à vista e 5% à prazo

CURSOS

CAMARIM COMÉRCIO DE ROUPA

MRH Gestão de Pessoas e Serviços - FGV 10% no valor das inscrição nos Programas de cursos de atualização e aperfeiçoamento de curta duração 10% no valor da participação nos cursos de pós-graduação CCAA Epitácio Pessoa

15% à vista

BOSQUE DA PRAIA APART HOTEL

15%

QUINTA DO RIO APART HOTEL

15%

PIPA NATUREZA (casas para temporada)

40%

ELOS ESTÉTICA E SAÚDE

15% 10% a 20%

YAZIGI - Centro

35%

WIZARD - Miramar - Tambaú - Bessa

10%

TOP ENGLISH (aluno individual)

10%

10% Plano Mensal - 15% Plano Trimestral - 20% Plano Semestral

TOP ENGLISH (dois alunos)

15%

15% RPG - Osteopatia Clínica - Fisioterapia Convencional

TOP ENGLISH (três a cinco alunos)

20%

CENTRO DE REABILITAÇÃO ORAL DE MANAÍRA

20%

ODONTO PREMIUM

12%

40%

LAVANDERIA TUTTU BIANCO

10%

ESTÉTICA TAYHANA ANDRADE

10%

ENGLISH TALK MINDS ENGLISH SCHOOL

CARE PILATES

FACULDADES IESP

CRIATIVA TURISMO

15% e 30%

20% à vista

13% a 15% CENTRO MÉDICO CABO BRANCO

UNOPAR

10%

UNAVIRTUAL

15%

uma sessão

CBPEX

20%

pacote com quatro sessões

50%

UNIPÊ

7% a 56%

LIMP CAR AUTOMOTIVO E DE ESTOFAMENTO

10%

30%

Bancários fazem curso de paternidade responsável O Sindicato dos Bancários da Paraíba realizou, no Sábado, 16 de dezembro, o primeiro Curso de Paternidade Responsável, ministrado pela Mestra em Enfermagem, Fabiana Ângelo Ferreira, na sede da Entidade. O curso é pré-requisito para que futuros pais façam jus à LicençaPaternidade Ampliada de 20 Dias. Em quatro horas-aula, os futuros

trocando em miúdos

papais tiveram acesso aos seguintes conteúdos: noções de relações e o redimensionamento do papel dos pais; reflexão cultural sobre a paternidade e a maternidade na atualidade e suas consequências; abordagem sobre o movimento na vida do pai; desafios para a família com a chegada de um novo membro; depressão pós-parto e seus efeitos e respeito à condição biológica da mulher. 08

Trocando em Miúdos Ed 586  

Trocando em Miúdos Ed 586

Trocando em Miúdos Ed 586  

Trocando em Miúdos Ed 586

Advertisement