Page 1

1234

ENGENHARIA

POLÍTICA 1234 iPad

4:20

Friday, Januar

y 29

slide to unloc

k


VALORIZE

SEU PATRIMÔNIO POLÍTICO COM PLANEJAMENTO

Construir um candidato forte, preparado para enfrentar os desafios do terreno político, com a confiança de uma campanha bem alicerçada em conhecimento de campo: essa é a meta da Engenharia Política. Aqui, as necessidades do cliente são administradas como uma precisa obra de engenharia, ou seja, de forma lógica e sem desperdícios. O resultado é uma campanha eficiente. Tudo construído para resistir às intempéries da disputa e edificar um sólido patrimônio político. Como base dessa arquitetura, o Grupo Engenharia Política realiza uma minuciosa análise do terreno. Ela consiste em um detalhado levantamento de dados por meio de uma pesquisa pré-eleitoral e posterior elaboração de um briefing do candidato. Esse diagnóstico permite conhecer em detalhes o candidato e ter uma visão completa do cenário em que o mesmo se encontra. Numa segunda etapa são identificados os pontos fortes, traçando as melhores estratégias para a vitória eleitoral. • Briefing – Elaborado pela Engenharia Política com o auxílio do próprio candidato e de sua equipe, este documento tem o objetivo de levantar o máximo de informações sobre o cliente, seus principais oponentes e aliados. • Pesquisa Inicial – Nesta análise qualitativa da pesquisa, desenvolvida em parceria com uma das empresas mais qualificadas do mercado, o Grupo Engenharia Política terá os alicerces para início do projeto. • Projeto na Planta – É a proposta conceitual e gráfica da campanha, com os principais elementos do Sistema de Identidade Visual do candidato. Serão criados com base no briefing e detalhados em manuais para execução de campanha impressa. Serão desenvolvidos também os motes e produtos base dos vídeos, jingles e programas para rádio, slogans, chamadas, roteiros institucionais, vinhetas, entre outros. O ponto de partida é o próprio candidato. Seu histórico, sua reputação, sua trajetória política. Ele será sempre o líder deste processo e estará bem assessorado, com segurança para tomar as decisões necessárias a sua campanha a partir dos relatos da equipe da Engenharia Política.


COM A ENGENHARIA POLÍTICA, UMA BASE

SÓLIDA PARA SUA CANDIDATURA

Muita gente diz que marketing político faz milagres. Nós preferimos acreditar no resultado do trabalho bem planejado, onde um grupo de especialistas aplica seus conhecimentos e recursos de acordo com um projeto. Um plano que orienta as diferentes etapas, com cronogramas, critérios de execução e responsabilidades bem definidos. Mais que do marketing, o Grupo Engenharia Política cuidará de todos os detalhes para que no final da campanha você possa subir ao palanque e agradecer a vitória. E para dar suporte a esse grande projeto, nosso grupo técnico congrega: •

Agência de publicidade especializada em marketing político;

Produtora de conteúdo especializada em web campanha;

• Produtora de vídeo e foto desenhada para a campanha 2010; • Soluções gráficas sob medida; • Profissionais de assessoria de imagem e imprensa; • Experientes gestores em marketing e pesquisas de mercado.

Então para vestir a faixa, vote Engenharia Política.


ENGENHARIA

POLÍTICA


O QUE O MARKETING PODE FAZER EXATAMENTE? No linguajar popular, infelizmente, Marketing é sinônimo de artifícios ou engodos para envolver alguém. É comum vermos consumidores decepcionados dizerem “Tal produto era puro marketing”. Realmente, quando o marketing moderno começou a ganhar espaço, o foco das empresas era no produto, que precisava ser vendido ao maior número possível de consumidores, gerando economias de escala e maiores lucros. Este cenário mudou nas últimas décadas. A concorrência aumentou, as empresas perceberam que o importante é satisfazer o cliente para que ele continue a consumir regularmente. O consumidor se tornou exigente e a sociedade se organizou com instrumentos eficazes para manifestar seu descontentamento. Hoje, os fabricantes mundiais de automóveis, por exemplo, ao perceberem um erro ou falha em seus veículos, promovem espontaneamente os “recalls”, convidando os proprietários a substituírem as peças gratuitamente. Uma empresa que mantenha a visão antiga do marketing, no sentido de ludibriar o consumidor, está fadada ao insucesso. O foco no produto, e não no cliente, é o que Theodore Levitt, um dos mais respeitados teóricos atuais do marketing, definiu como sendo “Miopia em Marketing”. Para este autor, “Marketing relaciona-se com a conquista e a manutenção de clientes”. E o marketing político? E o eleitor? Será que ele ainda quer ser enganado?


O MARKETING POLÍTICO COMO INSTRUMENTO DA DEMOCRACIA Com a redemocratização no Brasil nos anos 80, o marketing político começou a decidir eleições. Ficou claro na escolha presidencial de 1989 sua capacidade de transformar, em poucos meses, um jovem político nordestino, praticamente desconhecido da maioria dos eleitores, em detentor dos sonhos e das esperanças de toda uma nação. Aquele candidato soube captar o desejo de mudança da sociedade brasileira, cansada dos “marajás”, da impunidade e da velha política dos “coronéis”. Uma vez eleito, não conseguiu mostrar aos eleitores coerência entre o prometido em campanha e suas ações no governo, seja por falta de apoio político ou instrumentos de gestão, frustrou as expectativas da população e acabou sendo cassado. O Marketing Político pode e deve ser utilizado para “sentir o pulso” do eleitor, estabelecer canais de diálogo com ele, definindo prioridades e ações concretas, no sentido democrático de buscar as melhores propostas. Mas, conquistada a preferência – e consequentemente o voto - é preciso cuidar da manutenção deste relacionamento, com transparência, diálogo e comprometimento. O Marketing Político pode ajudar o candidato a identificar quais são os seus possíveis eleitores, dimensionar a abrangência dos públicos a serem alcançados, estabelecer diferentes canais de comunicação com cada segmento do eleitorado, traçar estratégias de mobilização e apoio, prestando contas da ação política exercida. Ou seja, como no marketing comercial, “buscando encantar o cliente”, para continuar merecendo a sua confiança nas próximas eleições.


MÃO NA MASSA Durante os três meses de campanha eleitoral, serão realizados todos os trabalhos planejados anteriormente. Também serão postas em prática as demandas diárias, de acordo com a necessidade da campanha. A equipe Engenharia Política trabalhará antecipando prazos e evitando desperdícios. Tudo para que a execução da sua obra saia perfeita e você possa comemorar a eleição. ASSESSORIA EXECUTIVA A Assessoria Executiva prestará esclarecimentos acerca de todo e qualquer questionamento sobre o projeto durante a execução dos produtos em questão. Ela estará à disposição do candidato no decorrer de todas as etapas do projeto.

Etapa 1 PRODUÇÃO DOS INSUMOS BÁSICOS DE CAMPANHA IDENTIDADE DE COMUNICAÇÃO O objetivo desta etapa é a criação da identidade de comunicação do candidato na sua forma e conteúdo. Neste momento é produzido o Planejamento de Campanha com suas frentes, estratégias e temas. Na etapa publicitária são definidos o slogan e Sistema Visual de Logomarca e de Identidade Visual. Cabe salientar a necessidade da confecção do Manual Básico de Aplicação, para a utilização correta da marca em diversos materiais de apoio na campanha política. • • • •

Planejamento de campanha; Criação da logomarca do candidato; Elaboração do Manual de Identidade Visual da Logomarca e suas Aplicações; Elaboração dos textos base da campanha, como slogan e chamadas.


CONSOLIDAÇÃO DA IMAGEM POLÍTICA Etapa 2

Nessa fase será feita a elaboração do conjunto de peças da campanha política, pautadas em casos de sucesso da gestão, vida pública e privada do candidato e seus principais diferenciais e pontos positivos. Serão criados preceitos gerais aplicados à comunicação de massa, e, para cada segmentação do eleitorado, será feita uma linha de abordagem específica e direcionada.


PEÇAS PUBLICITÁRIAS • Mascote • Panfleto • Santinho • Cartaz

• Vídeos dos candidatos a vereadores • Pílulas (VT de 30” seg.) para veiculação na TV

• Bandeira

• Jingles da campanha

• Bandeirola

• Soluções em marketing direto

• Adesivo para carro

(envio de cartas de felicitações,

• Adesivo

mail marketing, SMS)

• Minidoor • Bikedoor • Projeção sobre edificações – Nova Mídia • Vídeos de campanha com propostas da coligação

• Produção do programa de rádio da coligação • Pílulas (chamadas de 30” seg.) para veiculação em rádio


MANUTENÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA OPINIÃO PÚBLICA, EXECUÇÃO E INSERÇÃO DAS PEÇAS

Etapa 3 O monitoramento da mídia e a promoção de ações que provoquem associações positivas no eleitorado são trabalhos importantes durante a campanha. A construção e fixação da imagem do candidato devem ser objetos de um esforço contínuo, respeitando a percepção inicial que a população tem dele. No decorrer da campanha, novas informações devem ser levadas, minimizando ou esclarecendo aspectos que possam depreciá-lo, bem como introduzindo valores e dados que possibilitem chamar positivamente a atenção do eleitor, ampliando a parcela da população que o conhece e apóia. Para isso, a Engenharia Política promove ações especiais de acordo com o perfil do candidato, como: • • • •

Comícios; Almoços e jantares; Coquetéis; Festas diferenciadas.

É preciso também avaliar como os meios de comunicação estão mostrando o candidato. Identificar veículos acessíveis, conquistar divulgadores, relacionar-se com o público e com a imprensa e divulgar notícias e pontos de vista do candidato sobre temas relevantes são as principais tarefas da Assessoria de Comunicação. Este trabalho também engloba uma completa Assessoria de Imprensa. Esta área busca espaços na mídia, de preferência, sem custos de veiculação ao candidato. Utiliza-se da sugestão de pautas, entrevistas, publicação de artigos assinados, declarações ou até mesmo das colunas de opinião dos leitores.


CONSTRUÇÃO DO PATRIMÔNIO VIRTUAL

Etapa 4

A grande novidade nas eleições de 2010 é o uso da Internet e das Mídias Digitais. Um espaço político disponível 24 horas por dia, onde o eleitor – especialmente os formadores de opinião – busca informações, pode dialogar e conhecer melhor os candidatos. Outra grande novidade é que pela atual legislação, podese também receber doações ou contribuições financeiras via Internet. Atualmente, ter um site na Internet é obrigação de todo e qualquer candidato. Indo além, a proposta da Engenharia Política explora todas as potencialidades da Rede, dentre as quais podemos citar: • Criação do Portal do candidato na Internet; • E-Candidato: Sistema virtual personalizado que disponibiliza o site de campanha para cada membro da base aliada, tudo de acordo com a nova legislação; • Exibição de vídeos de campanha, documentação de encontros políticos, depoimentos, etc; • Participação ativa nas redes sociais (Orkut, Twitter, Facebook, Flicker e outras). Visa criar grupos/comunidades, promover debates e reflexões sobre temas relevantes; • Pesquisa online para apuração do que é dito na Rede. O objetivo é identificar e potencializar aliados e, da mesma forma, neutralizar informações negativas; • Web-militância, ou seja, treinamento de cabos eleitorais atuantes na Rede; • Criação de Banco de Dados para envio e recebimento de mensagens dos eleitores; • Desenvolvimento de jogos para Internet e celular; • Mapeamento de canais eletrônicos estratégicos; • Pesquisa de blogs, comunidades, sites e canais eletrônicos na Internet para geração de influência direta pelas ações da campanha. Sem a identificação destes canais, as ações não serão adequadamente destinadas a um público-alvo efetivo.


Executivos da Engenharia Política Thomas Strauss – (61) 8152-4080 Francisco Emílio – (61) 9246-6339 Fernando Freitas – (61) 8117-6345 Renata Comin – (61) 7814-1765

CLN 309 Bloco C – 1° andar CEP: 70755-530

(61) 3965-5522 www.engenhariapolitica.com.br www.strausscomunicacao.com.br www.rbw.com.br

Engenharia Política  

Construímos sólidas candidaturas!

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you