Page 1


2 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 3


4 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 5


6 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 7


8 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 9


10 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 11


Expediente

A

proximidade de mais um fim de ano nos faz refletir o que passou. Nossos erros e acertos, o que poderíamos ter feito e fomos deixando para amanhã, até agora. O novo ano que bate à porta nos devolve a esperança de dias melhores. Esperança em nós, na vida. Novos dias, novas promessas e mais 365 dias para ser feliz. A Edição nº09 da Revista Foco traz matérias especiais para esse final de ano. O pecuarista Chiquinho Azenha e sua esposa Michele abriram as portas de sua casa e falaram sobre o verdadeiro significado do natal em família, com a participação dos filhos Huggo e Maitê. Uma reportagem especial sobre o câncer emocionará nossos leitores. A Anastaciana Ieda Villar conta como venceu a batalha contra a doença e a solidariedade de duas meninas, Yasmin Eloá Oliveira e Giovana Pinheiro Salomão, que através da doação de cabelos motivaram outras pessoas a doar e demonstram que cabe muito sentimento bom num pequeno coração de criança. A história do Hospital do Câncer de Presidente Prudente merece destaque, assim como o trabalho desenvolvido pela AVCC de Presidente Venceslau. Essa edição destaca uma história de superação. Laíza Veríssimo conta como perdeu 30kg em apenas 10 meses, com muita determinação e força de vontade. A editoria de esportes traz matéria sobre a Copa Portal Bueno/Colégio São Paulo, a competição de futsal que encerrou sua segunda edição no último dia 18 dezembro e contou com a participação de 12 equipes de Presidente Venceslau e região. A Receita de Família também está especial: uma ceia vegana de encher os olhos e dar água na boca! Nós, da Revista Foco, encerramos 2016 agradecendo a Deus as inúmeras bênçãos recebidas e a vocês, nossos queridos leitores, por estarem com a gente em mais um ano. Desejamos que 2017 seja de muito sucesso e alegrias. Feliz Natal e um próspero Ano Novo! Nos vemos em breve!

CNPJ 19.899.613/0001-30 R. Davina Leal Pereira, 282 Jd. Arantes - Presidente Venceslau/SP Fone: (18) 3272 1625 grupowbcomunicacao@gmail.com @Rev.Foco

Direção Geral: Wagner Bueno Direção de Arte e Diagramação: Grupo WB Comunicação Direção de Fotografia: Fábio Guedes Assistente de Jornalismo: Aline Camargo Colaboração: Eduardo Maduro, Estevão Salomão, Gabriel Tibaldo, Gabriel Aparecido, Ricardo Fernandes. Publicidade/Criação: Homero Bueno Jornalista Responsável: Nathália Augusto Oliveira Bueno MTB: 49.518/SP Tiragem: 1500 exemplares Circulação: Presidente Venceslau, Presidente Epitácio, Santo Anastácio, Presidente Prudente, Piquerobi, Caiuá, Marabá Paulista. *As opiniões expressas nos artigos assinados, publicidade e informes publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Produção:

Wagner Bueno Diretor Geral Use o QR Code e leia a Revista Foco pela internet 12 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 13


FROTA RENOVADA

•Presidente Epitácio x São Paulo•

•Santo Anastácio x São Paulo•

11:30 – Convencional Super Soft

12:50 – Convencional Super Soft

20:00 – Convencional Super Soft

21:15 – Convencional Super Soft

20:00 – Leito Hiper Soft

21:20 – Leito Hiper Soft

•Presidente Venceslau x São Paulo•

•Presidente Bernardes x São Paulo•

12:15 – Convencional Super Soft

13:15 – Convencional Super Soft

20:45 – Convencional Super Soft

21:40 – Convencional Super Soft

20:45 – Leito Hiper Soft

21:45 – Leito Hiper Soft

•Álvares Machado x São Paulo• 22:00 – Convencional Super Soft

14 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


PRESIDENTE PRUDENTE X PRESIDENTE EPITÁCIO LOCALIDADES Presidente Prudente Trevo de Alvares Machado Alvares Machado Trevo de Presidente Bernardes Presidente Bernardes Santo Anastácio Trevo de Piquerobi Piquerobi Presidente Venceslau Trevo de Caiuá Caiua Presidente Epitácio

05:00 05:30 06:00 06:25 06:50 07:10 07:40

07:20 07:45 08:05 08:30 08:55 09:20 09:40 10:10

09:30 09:55 10:15 10:45 11:10 11:35 11:55 12:25

HORÁRIOS DE SEGUNDA À SEXTA 11:15 12:00 14:15 11:30 14:40 11:50 15:00 12:20 12:55 15:30 12:45 15:55 13:10 13:30 16:20 16:40 14:15 17:10

16:40 16:55 17:10 17:35 17:50 18:10 18:35 18:55

17:50 18:05 18:15 18:45 19:00 19:20 19:50 20:05

19:15 19:40 20:00 20:30 20:55 21:20 21:40 22:10

LOCALIDADES Presidente Prudente Trevo de Alvares Machado Alvares Machado Trevo de Presidente Bernardes Presidente Bernardes Santo Anastácio Trevo de Piquerobi Piquerobi Presidente Venceslau Trevo de Caiuá Caiua Presidente Epitácio

05:00 05:30 06:00 06:25 06:50 07:10 07:40

07:20 07:45 08:05 08:30 08:55 09:20 09:40 10:10

09:30 09:55 10:15 10:45 11:10 11:35 11:55 12:25

HORÁRIOS AOS SÁBADOS 11:15 12:00 14:15 11:30 14:40 11:50 15:00 12:20 12:55 15:30 12:45 15:55 13:10 13:30 16:20 13:30 16:40 14:00 14:15 17:10

16:20 16:35 16:55 17:30 17:55 18:25 18:45 19:15

16:40 16:55 17:10 17:35 17:50 18:10 18:35 18:55

19:15 19:40 20:00 20:30 20:55 21:20

LOCALIDADES Presidente Prudente Trevo de Alvares Machado Alvares Machado Trevo de Presidente Bernardes Presidente Bernardes Santo Anastácio Trevo de Piquerobi Piquerobi Presidente Venceslau Trevo de Caiuá Caiuá Presidente Epitácio

06:00 06:15 06:30 07:00 07:25 07:50 08:10 08:40

08:00 08:25 08:45 09:10 09:35 10:00 10:20 10:50

HORÁRIOS AOS DOMINGOS 10:15 14:15 10:40 14:40 11:00 15:00 11:30 15:30 11:55 15:55 12:20 16:20 12:40 16:40 13:10 17:10

16:20 16:45 17:05 17:35 18:00 18:25 18:45 19:15

21:40 22:10 20:00 20:25 20:45 21:15 21:40 22:05 22:25 22:55

PRESIDENTE EPITÁCIO X PRESIDENTE PRUDENTE LOCALIDADES Presidente Epitácio Trevo de Caiua Caiua Presidente Venceslau Trevo Piquerobi Piquerobi Santo Anastácio Trevo de Presidente Bernardes Presidente Bernardes Trevo de Alvares Machado Alvares Machado Presidente Prudente LOCALIDADES Presidente Prudente Trevo de Alvares Machado Alvares Machado Trevo de Presidente Bernardes Presidente Bernardes Santo Anastácio Trevo de Piquerobi Piquerobi Presidente Venceslau Trevo de Caiuá Caiua Presidente Epitácio LOCALIDADES Presidente Epitácio Trevo de Caiua Caiua Presidente Venceslau Trevo Piquerobi Piquerobi Santo Anastácio Presidente Bernardes Trevo de Alvares Machado Alvares Machado Presidente Prudente

05:00 05:25 05:45 06:00 06:20 06:40 06:50 07:10 05:00 05:25 05:45 06:00 06:20 06:40 06:50 07:10 05:00 05:25 05:45 06:00 06:20 06:45 07:00 07:20

05:50 06:30 06:55 07:20 07:50 08:15 08:35 09:00

07:30 07:55 08:15 08:35 08:50 09:15 09:25 09:45

05:50 06:30 06:55 07:20 07:50

07:30 07:55 08:15 08:35 08:50

08:15 08:35 09:00

09:15 09:25 09:45 07:00 07:30 07:55 08:20 08:50 09:15 09:35 10:00

HORÁRIOS DE SEGUNDA À SEXTA 08:30 09:50 11:00 10:05 09:00 11:30 09:25 10:35 11:55 13:30 10:45 09:50 12:20 13:55 10:20 11:10 12:50 14:25 11:25 13:10 10:45 14:50 11:45 13:20 11:05 15:10 11:30 12:20 13:40 15:35 HORÁRIOS AOS SÁBADOS 08:30 11:00 13:00 09:00 11:30 13:30 09:25 11:55 13:55 09:50 12:20 14:20 10:20 12:50 14:50 13:10 10:45 15:15 13:20 11:05 15:35 11:30 13:40 16:00 HORÁRIOS AOS DOMINGOS 11:00 15:30 11:30 16:00 11:55 16:25 12:20 16:50 12:50 17:20 13:15 17:45 13:35 18:05 14:00 18:30

13:30 14:00 14:25 14:40 15:00 15:15 15:35 15:50

16:15 16:40 17:05 17:25 17:40 18:05 18:20 18:40

18:00 18:30 18:55 19:20 19:50 20:15 20:35 21:00

15:00 15:30 15:55 16:20 16:50

16:15 16:40 17:05 17:25 17:40

18:00 18:30 18:55 19:20 19:50

17:15 17:30 17:50

18:05 18:20 18:40

20:15 20:35 21:00

17:30 18:00 18:25 18:50 19:20 19:45 20:05 20:30

19:00 19:25 19:30 19:55 20:20 20:50 21:15 21:35 22:00

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 15


Entrevista

“Pretendo fazer um bom trabalho à frente da Santa Casa” O novo provedor da Santa Casa, Reginaldo Beraldo, fala dos desafios ao assumir hospital Por Wagner Bueno Foto: Fábio Guedes

A

Santa Casa de Presidente Venceslau enfrentou no ano de 2016 uma crise de gestão que resultou em dificuldades financeiras para o único hospital da cidade e que atende centenas de pacientes de municípios vizinhos como Caiuá e Marabá Paulista. A situação teve início após as denúncias no Ministério Público de supostas irregularidades administrativas que originaram a Operação Sanctorum na Polícia Civil. As investigações desvendaram um esquema de desvio de recursos e notas superfaturadas e levaram a prisão de cinco pessoas, incluindo o então provedor da Santa Casa venceslauense Antônio José Aldrighi dos Santos. Todos foram liberados e alguns tiveram que pagar fiança, como o caso do ex provedor. As investigações continuam e recentemente a justiça determinou o afastamento da diretora administrativa da Santa Casa, Valdirene Ferreira Penteado Aldá. Em meio a esse cenário é que no último 16 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

A nossa função é lutar para que possamos ter uma Santa Casa em atividade no município”


dia 11 de dezembro os integrantes do Conselho Deliberativo da Santa Casa de Presidente Venceslau se reuniram no anfiteatro municipal para eleger os novos membros do Conselho e da Diretoria Executiva. Candidato único, Reginaldo Beraldo de Almeida foi eleito provedor da Santa Casa para o biênio 2017/2018. Ele deve assumir no próximo mês de janeiro e terá a missão de buscar recursos para gerir o principal hospital da região de Presidente Venceslau. Aos 45 anos de idade o advogado é o mais jovem provedor da história da Irmandade. A trajetória de vida de Reginaldo foi construída com muita luta. Quando tinha 18 anos de idade ele passou em concurso público para trabalhar na delegacia de ensino que na época tinha como sede Presidente Venceslau. Em 1994 foi aprovado como agente de segurança no sistema prisional do Estado de São Paulo. Antes, havia ingressado no curso de direito e formou-se em 1996 na faculdade Unoeste de Presidente Prudente. No sistema prisional chegou a ocupar o cargo de diretor na Penitenciária “Zwinglio Ferreira”, conhecida como P1 em Presidente Venceslau. Nesta função ele permaneceu pelo período de cinco anos, e em 2007 decidiu fazer carreira como advogado e pediu exoneração do funcionalismo público. A partir do próximo ano Reginaldo terá de assumir o desafio de prover recursos para a manutenção da Santa Casa. “Eu sou munícipe de Presidente Venceslau, eu dependo da Santa Casa do município. Qual objetivo eu teria de prejudicar a Santa Casa? Eu posso amanhã precisar dela. A nossa função é lutar para que possamos ter uma Santa Casa em atividade no município”, disse o provedor. Você é a pessoa mais jovem a assumir a provedoria da Santa Casa, isso aumenta de alguma forma sua responsabilidade? A questão de ser

jovem é boa, porque os próprios membros da Santa Casa estavam pleiteando uma pessoa mais jovem que fosse mais dinâmica e tivesse mais ânimo para enfrentar os

Eu quero esclarecer que não atuei como advogado particular do seu Antonio José. Às vezes em que estive na delegacia para tratar da operação foi como advogado da Santa Casa”

desafios à frente da Santa Casa. E eu me sinto muito tranquilo porque já tenho uma carreira na administração pública. Fui funcionário público, ingressei primeiro na Secretaria da Educação e depois na Secretaria de Administração Penitenciária, onde cheguei ao cargo de Diretor Geral na unidade de Presidente Venceslau e coincidentemente também fui o Diretor Geral de presídios mais novo do Estado de São Paulo. Assim, na questão de ser jovem estou bem tranquilo porque já tenho uma experiência na administração pública e, pretendo fazer um bom trabalho a frente da Santa Casa. Como é que você acha que essa experiência que teve como Diretor de Presídio vai te ajudar na provedoria da Santa Casa? Penso que vai me

ajudar porque já fui gestor público. Na Penitenciaria, eu geria verba pública, administrava dinheiro público vindo do Estado de São Paulo e tinha que prestar contas desse dinheiro e, na Santa Casa a regra é a mesma, vou gerir dinheiro público. Agora no campo específico da saúde, eu tenho que ter pessoas técnicas capacitadas para trabalharem do meu lado e realizar uma boa gestão pública. O provedor vai ter a função de angariar recursos para reformas, ampliações, adequações visando atender melhor nossos pacientes e garantir aos doentes

acesso a saúde. Eu sempre gosto de citar o exemplo do José Serra, que na época do governo FHC, foi considerado um dos melhores ministros da saúde de todos os tempos do Brasil e até do mundo, recebendo prêmios internacionais e a profissão dele é economista. E ele sempre dizia isso “eu sou economista, mas eu tenho que ter pessoas técnicas qualificadas para trabalharem comigo”, porque o cargo em si, nessa administração é um cargo mais político do que técnico. Você tem que ter então pessoas técnicas capacitadas diretamente ligadas com a área. Falando diretamente da montagem de equipe, tem essa situação da Valdirene estar afastada da administração. Esse já é um nome que não dá pra contar para o futuro. Como é que você vai compor o seu time administrativo?

No dia 01 de janeiro tomarei posse, no dia seguinte já começo minha gestão à frente da Santa Casa. Primeiro tem essa questão da Valdirene para resolver. Ela está afastada do cargo por ordem judicial e por questão desse afastamento do cargo a Santa Casa está sem administrador, então eu vou ter que contratar alguém. Assim, vou tomar ciência de quais são os motivos do afastamento dela e o que ficou determinado na ordem judicial. Já estou analisando alguns currículos para a contratação de um novo gerente administrativo para a gestão operacional do hospital. Qual perfil você busca nesse novo administrador? Uma pessoa que tenha

experiência e conhecimentos na área da saúde. É possível encontrar essa pessoa dentro de Venceslau? Sim, claro.

Eu já tenho mantido contatos com algumas pessoas, fazendo entrevistas. Temos também candidatos da região interessados no cargo, mas quero dar prioridade para pessoas de Venceslau, desde que capacitadas para tanto.

O setor administrativo da Santa Casa é o maior desafio? É um desafio, Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 17


Entrevista mas não o maior, porque a Santa Casa é uma entidade privada, então eu tenho condições de constantemente avaliar e reavaliar funcionários e buscar melhores qualificações profissionais que atendam às necessidades da Santa Casa. A maior dificuldade que vejo hoje é trazer recursos para sanar as dívidas preexistentes e, ao mesmo tempo dar boas condições de acesso à saúde aos munícipes de Presidente Venceslau e aos municípios da nossa circunscrição. Vou te passar um número aproximado, porque ainda não tenho dados concretos em mãos, mas está entre 2 a 3 milhões de reais de financiamentos bancários que se enquadram em dívidas pagáveis, e, que estão em dia seus pagamentos; dívidas de honorários médicos num valor aproximado de 2 milhões e, a dívida com fornecedores, que estava em 1 milhão e 400 mil, mas já me informaram que foi reduzida para 970 mil. Tudo deve chegar num patamar de quase 5 milhões. Qual o valor das dívidas?

Em quanto tempo você deve negociar essa situação? A maior parte dessa dívida é de financiamento e está em dia. A dívida maior hoje é com honorários médicos, que já tem um acordo da administração anterior e nós vamos procurar pagar de forma parcelada essa dívida e também a dos fornecedores. É

possível

pagar

isso?

Você foi advogado da Santa Casa durante três meses, durante a gestão do Antônio José. O que você tem a dizer sobre esse caso? Essa pergunta

é oportuna. Eu tenho visto na imprensa e na mídia social, as pessoas dizendo que sou advogado particular do Antônio José na Operação Sanctorum. Eu quero esclarecer que não atuei como advogado particular do seu Antônio José. Às vezes em que estive na delegacia para tratar da operação foi como advogado da Santa Casa, acompanhando o provedor Antônio José, que era o representante legal da Santa Casa. A partir do momento que o inquérito caminhou para a denúncia, o 18 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

O que posso antecipar é que vou deixar um legado de honestidade e transparência e trabalhar para deixar a Santa Casa com a saúde financeira em dia e em plena atividade para a população venceslauense” seu Antônio José contratou um advogado da cidade de Presidente Prudente, que é o advogado que atua no processo crime no qual ele foi denunciado. A respeito da Operação Sanctorum, o processo já está em andamento e eu me resguardo, no direito de não me manifestar, porque eu atuei como advogado da Santa Casa e seria até falta de ética profissional da minha parte emitir um parecer técnico desses fatos. O que eu posso dizer é que aguardem a manifestação da justiça, porque já acabou a fase investigativa, o promotor já ofereceu denuncia, as pessoas acusadas já foram ouvidas, então agora é caminhar para as alegações finais e esperar o que a justiça vai decidir a respeito. Como é diferenciar o trabalho que você fez de advogado para o de provedor da Santa Casa? Eu fui advogado da

Santa Casa de Presidente Venceslau-SP no período de março de 2016 à junho de 2016, portanto, três (03) meses. Nesse período eu atuei na defesa dos interesses da Santa Casa. Agora, vou desempenhar a função de provedor que é de angariar recursos e promover o acesso à saúde para nossa população. Assim, são funções distintas que por si só já se diferenciam.

Quando eu assumir a Santa Casa, vou solicitar uma auditoria técnica das contas e de toda movimentação da Santa Casa e aí poderei responder, a partir da minha gestão. E a questão da UTI que não funciona? Ainda não me aprofundei

nessa questão, mas a notícia que tenho é que será reaberta em 2017. Existe um projeto, uma verba que vem do governo para manutenção e reabertura da UTI. Posso te dizer que vou correr atrás, brigar pela ampliação da UTI. Nossa UTI hoje tem seis leitos e segundo profissionais técnicos da área, o custo de manutenção de uma UTI dessa capacidade é o mesmo que uma com 10 leitos. Vou me esforçar para conseguir 10 leitos, até pela questão financeira, porque segundo me informaram, desses seis leitos, quatro são destinados ao SUS. Para a receita da Santa Casa, outros convênios e particular, só ficaria com 2 leitos. Então é necessário aumentar a quantidade de leitos.

Qual marca você quer deixar na sua gestão? É difícil falar em marca

ou legado. O que posso antecipar é que vou deixar um legado de honestidade e transparência. Sou venceslauense, tive uma carreira pública, hoje sou advogado militante, não registro nenhum tipo de mancha ou fato que desabone a minha pessoa. Nós vamos criar um site e divulgá-lo para população onde será disponibilizado balancete, doações, contas, enfim, toda movimentação será transparente e acessível à população. E o segundo legado, como falei, necessito da Santa Casa para um primeiro atendimento, uma urgência e por isso quero lutar para que a Santa Casa continue em atividade, quero buscar melhorias. Como munícipe, seria um contrassenso eu não querer um bom hospital na minha cidade porque é onde vivo, de onde provem o meu sustento. Honestidade, transparência e trabalhar para deixar a Santa Casa com a saúde financeira em dia e em plena atividade para a população venceslauense.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 19


Comportamento

Velhas promessas de Ano Novo Como um coach pode ajudar para que as promessas do dia 1º não morram no caminho e você definina os prazos e os meios para atingir suas metas

C

om a proximidade do final do ano, muitos já começam a planejar 2017. Elaborar listas de prioridades, desejos e realizações passam a tomar conta dos seus dias. Os temas são os mais variados, emagrecer, mudança de carreira, iniciar um projeto pessoal, entrar para a faculdade, fazer uma pós, etc... Infelizmente ao avaliarem sua lista para 2016 poucas pessoas tiveram êxito em conseguir realizar seus objetivos. Para reverter isso, pessoas estão recorrendo cada vez mais ao Processo de Coaching. O profissional dessa área denominado Coach, auxilia seus clientes em um processo de autodescoberta e realização pessoal. “Praticar o Autoconhecimento, expandir a mentalidade sabendo o que realmente é importante para si e colocar em prática de maneira sistêmica são pontos fundamentais, que muitos acabam não conseguindo sem a ajuda de um Coach”, explica Sibério Cruz, Master Coach e presidente do Instituto Ressignificar – Excelência em Coaching e Programação Neurolinguística. “Utilizando técnicas profissionais com metodologia científico-pedagógica, elevando sua visão de mundo e levando cada um a interagir com o seu EU mais profundo acessando as respostas dentro de si e encontrando o seu próprio caminho.” Com o “boom” do processo nos últimos anos, hoje em dia há diversos

Coaching é um processo prático de mudança interior, de dentro pra fora” Sibério Cruz Master Coach

tipos de Coaching, como o de Vida, de Relacionamentos, Emocional, além dos já tradicionais como Executivo e de Carreira. “Coaching é um processo prático de mudança interior, de dentro pra fora, assim as mudanças são mais condizentes e coerentes com a vida” fala Sibério Cruz. Dentro de um processo de Coaching Holístico Sistêmico são aplicadas técnicas de Programação Neurolinguística e utilizadas ferramentas de Cura Emocional, tornando possível mudar qualquer coisa que se queira, desde abandonar hábitos negativos, vícios, livrar-se de marcas do passado, memórias ruins ou crenças limitantes, adicionar hábitos positivos, ressignificar crenças ou situações do passado, aprender a ter relacionamentos que valorizam você, adquirir equilíbrio emocional, aprender a tomar decisões que expressem o melhor que há em você com superação e empoderamento pessoal. São infinitas as possibilidades, pois não existe limite para o crescimento. “O Processo de Coaching Holo-

SIBÉRIO CRUZ • Master Executive Coach ISOR (Reconhecido Internacionalmente pela Federação Internacional de Coaching) • Practitioner em Programação Neurolinguística • Hipnoterapeuta formado em hipnose clássica e hipose Hericksoniana • Analista Comportamental DISC (Licenciado pela Inscape Publish nos Estados Unidos) • Graduado em Tec. Gestão em Recursos Humanos pela Universidade Metodista • Graduando em Licenciatura pela Universidade Anhanguera 18 - 99666 9890

www.faceboo.com\siberio.cruz

20 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

ressignficar.com.br

Sistêmico é diferente de outras metodologias, com atendimento presencial ou Online (via Skype), é um processo estruturado, com início, meio e fim. O Sistema ISOR® de Coaching é um sistema reconhecido internacionalmente pelo ICF – International Coch Federation (Federação Internacional de Coaching), no programa CCE – Continuing Coaching Education assim como a PNL é reconhecida internacionalmente juntamente com as demais técnicas que utilizo com meus clientes” afirma o Master Coach Sibério Cruz. Em 2017 expresse a melhor versão de si mesmo. Existe um processo, dentro dele um caminho e neste caminho a felicidade. Seja a pessoa que você quer ser! SIBÉRIO CRUZ Atua há mais de 10 anos na área de desenvolvimento humano e superação emocional, já atendeu centenas de pessoas e casais com programas de formação, treinamento e desenvolvimento, com temas como: cura emocional, liderança, emagrecimento com PNL, vendas com PNL, oratória com PNL, coaching de relacionamentos, desenvolvimento de macrocompetências para executivos, desenvolvimento emocional para pacientes em tratamento de depressão, síndrome do pânico, ansiedade, transtorno da personalidade como bipolaridade e boderline, doenças autoimunes e em tratamento de dor crônica.


UNIMED EMPRESARIAL PME

Pequenas e médias empresas

(a partir de 3 vidas) Compre o plano de saúde e ganhe:

6 BENEFÍCIOS SEM CARÊNCIA (para consultas e exames*)

R$ 100 EM COMPRAS

na Drogaria São Paulo* SOS E MEDLINE *

ASSISTÊNCIA FUNERAL

SEGURO DE VIDA*

TRANSPORTE AEROMÉDICO

Apoio:

Ligue: 18 2101-8320

*Voucher farmácia: um por titular, válido para consumo até dia 28/02/2017. *Sem carência para consultas e exames, exceto tomografia e ressonância magnética. *Seguro de vida: de acordo com cláusulas contratuais. *SOS-UNIMED (APH e MEDLINE): Atendimento pré-hospitalar de urgência, emergência médica (APH) e orientações em saúde 24 horas (MEDLINE). Se necessário, uma ambulância é deslocada até o local onde se encontra o paciente, nos termos previstos em contrato. Condições válidas para contratos firmados entre 25/11/2016 até 31/01/2017, exceto para os planos PMI.


22 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 23


24 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Comportamento

Psicóloga: Suédia Perosso de Souza

CRP: 06/58339 Atendimento Psicológico Online: suediapsps.wixsite.com/orientame Consultório Clínica Saúde & Vida: Av. Dom Pedro II, 48 - (18) 3271-2052 whatsapp: (18) 99712-8099 - Email: orienta.me@hotmail.com

Geração Digital: Riscos das novas

tecnologias para crianças e adolescentes

T

odos os extremos costumam fazer mal a quem adota tais hábitos. Com a evolução da tecnologia e a facilidade de acesso a ela, um novo questionamento surge em casa: “qual o risco dessa crescente exposição aos dispositivos de mídia?”. Tablets, notebooks, tvs, celulares...Todos os equipamentos são parte da nossa vida, mas podem e precisam ser melhor utilizados por nossas famílias. Crianças têm facilidade de adaptação e aprendizado; na verdade, elas interagem mais rapidamente com a tecnologia, porque, muitas vezes, encontram os adultos fazendo uso desses equipamentos e aprendem por observação. Atualmente as crianças e os adolescentes vivem em dois mundos: aquele que todos conhecemos, o mundo real, e o mundo virtual, que parece muito mais interessante e surpreendente, oferecendo aventuras, oportunidades, a busca pela autonomia, mas também perigo e riscos à saúde. O espaço cibernético, o mundo da internet e a velocidade da comunicação se tornaram o “lugar vivo de verdade” onde todos se encontram, aprendem, jogam, brincam, brigam, trocam fotos, ganham dinheiro, começam e terminam amizades e namoros. Pesquisas cientificas mostram um aumento no risco de vários problemas emocionais e neurológicos frente ao uso superior a quatro horas diárias dessas tecnologias. Quanto menor a idade, menos tempo é indicado para o uso de tecnologias.

Mas o que encontramos é uma realidade bem diferente dessa. Quais os riscos envolvidos? Tais pesquisas revelam que os principais prejuízos são: sensação de solidão, depressão, obesidade, ansiedade, déficit de atenção, atraso cognitivo, dificuldade de aprendizagem, impulsividade, baixa autoestima e aumento de agressividade. Pesquisas em universidades de renome, indicam que boa parte dos adolescentes que costumam passar muito tempo conectados sentem desânimo, tristeza pelo menos uma vez por semana, podendo apresentar até mesmo depressão. Este sentimento de vazio pode ser potencializado em uma casa onde todos, nos momentos de possível convivência, encontram-se “conectados” e “isolados” em seu “mundo”. Todos em casa estão com seus celulares, tablets e computadores, muitas vezes num mesmo ambiente, mas com “zero interação”. Não existem jantares e conversas à mesa. Pouco se fala. Eles não contam suas histórias de vida, não falam sobre o que se passou naquela semana e coisas do tipo. Existe, então, um risco físico? Estudos mostram que o cérebro superexposto a essas tecnologias pode ter déficit em seu funcionamento tanto em execução quanto em atenção, pode sofrer com atrasos no aprendizado, raiva expressiva, maior impulsividade, dificuldade de concentração, dentre outros. (Small2008,Pagini 2010). Questões de concentração e memória (sem

concentração é mais complicado armazenar dados em nosso cérebro) acontecem porque o cérebro toma atalhos até o córtex frontal para lidar com tal rapidez de informações. (Christakis 2004, Small 2008). Logo se uma criança tem dificuldade na concentração, também terá dificuldade em aprender. Embora pareça difícil encontrar um ponto de equilíbrio entre o estilo de vida atual - cada vez mais marcado pelo uso de novas tecnologias – e a regulação do uso de mídias eletrônicas, os pais devem estabelecer regras e trabalhar para que os filhos não acabem exagerando na hora de usar os dispositivos. Para isso, a primeira coisa que os pais devem fazer é se perguntar se eles mesmos não estão usando smartphones, tablets e computadores demais . Não adianta nada impor regras aos filhos e dar mau exemplo. Outro ponto é não estimular antes do tempo as crianças a manipular os equipamentos. O melhor é deixar que elas mesmas demonstrem interesse e só depois disso os pais podem mostrar a elas como usar os aparelhos de forma correta. O caminho não é proibição do uso, mas a consciência dele e sua adequação para cada faixa de idade, lembrando que o apego ao uso de tecnologia pode levar a prejuízos desnecessários. Carinho, amor, interação social, contato e outras atividades fazem parte do nosso desenvolvimento saudável. Como a tecnologia tem sido usada por você e por sua família? Pense nisso! Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 25


Comportamento

Ela “virou” a chave e perdeu 30 quilos em dez meses

O

Laíza mudou seu jeito de pensar para conquistar a mudança que queria em seu corpo

Por Nathália Oliveira Foto Fábio Guedes

que norteia uma mudança radical de vida? Laíza Veríssimo, 36 anos, venceslauense, maquiadora e empresária, prova a máxima “mente sã, corpo são”. No início de 2016, Laíza pesava 30 quilos a mais. Estava insatisfeita com o rumo que sua vida tomava, desmotivada e indisposta. Na época, se dedicava quase que 100% ao trabalho e não tinha tempo para lazer. O sobrepeso a acompanhava há longos anos e fazia com que sua autoestima estivesse sempre em baixa. O ‘start” de Laíza aconteceu às vésperas da quaresma - período que antecede a Páscoa, em que os católicos costumam fazer promessas para promover a cura interior , quando ela decidiu mudar a imagem que refletia no espelho. No primeiro dia da quaresma não comeu carne e resolveu não beber nada alcóolico durante os próximos quarenta dias. Doces, só nos fins de semana. Passada uma semana, percebeu que pouco mais de dois quilos foram embora e isso começou a motivá-la. Normalmente quando as pessoas escutam algo sobre emagrecimento, duas opções vêm logo à cabeça: ou fez uso de remédios para emagrecer ou demorou tempo demais para perder peso. É comum as pessoas procurarem resultados rápidos, quase que imediatos, para perder aqueles quilinhos extras adquiridos ao longo dos anos. Esses eram caminhos que Laíza não queria percorrer. Ela sabia que uma mudança instantânea não seria duradoura, mas sabia também Laíza no início de 2016 que com determinação 26 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Atualmente com 30 kg a menos e disposição pra dar e vender

É difícil começar, ainda mais quando colocamos empecilhos. Não criei obstáculos, tracei objetivos possíveis” Laíza Veríssimo

conquistaria seus objetivos. “É difícil começar, ainda mais quando colocamos empecilhos. Não criei obstáculos, tracei objetivos possíveis - um de cada vez - e fui alcançando um a um. Isso funcionou como um combustível”, conta. A empresária tratou de cuidar primeiro da mente, selecionando pensamentos positivos e fazendo deles verdades para sua nova vida. Foco e autodisciplina foram fundamentais nessa jornada. Sem ajuda de remédios e dietas milagrosas, Laíza passou a escolher melhor os alimentos que consumia e se alimentava rigorosamente a cada três horas. O apoio da

família e amigos próximos foi extremamente importante. Mas ainda faltava alguma coisa: atividade física. Laíza praticava corrida há cinco anos, mas sem frequência. Resolveu voltar a correr aos poucos e em mais uma semana, sua disposição havia aumentado tanto que corria de manhã e caminhava a tarde, de segunda a segunda. “Me encontrei na corrida, é como uma válvula de escape, nela me desestresso, me revigoro”, diz. Além da modalidade, ela também pratica treinamento funcional. A essas alturas do campeonato, as mudanças na mente refletiam no físico e eram visíveis. Em cinco meses ela já havia perdido vinte quilos. Ex-fumante, sem beber refrigerantes há mais de cinco anos e praticando exercícios, ela queria mais. Dez meses se passaram desde a virada de chave que a transformou em sua “melhor versão”, como chama a nova Laíza. Ela abandonou de vez as bebidas alcóolica, não deixou de comer nada e não se culpa por escorregar na dieta de vez em quando, afinal de contas, mais importante é saber que pode recomeçar. Hoje, Laíza diz que é muito mais feliz do que há um ano. “Me redescobri e descobri o amor próprio. Em primeiro lugar está Deus e logo em seguida, eu. Me amo, sou muito mais segura e feliz. Minhas escolhas conscientes construíram a Laíza que eu sempre procurei”. O ano ainda não acabou e Laíza já está cheia de planos para 2017. “Quero perder mais alguns quilos e tonificar meu corpo. Vou continuar correndo e já me inscrevi na Maratona Internacional de São Paulo, que são 24km e será realizada no dia 09 de abril”. Suas conquistas fazem tanto sucesso que Laíza se tornou fonte de inspiração para pessoas que querem emagrecer e precisam de um pontapé inicial. Ela divide seu dia a dia com amigos e seguidores pelas redes sociais e é procurada para treinar com aqueles que, assim como ela, querem virar a chave para o sucesso.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 27


Educação e Cultura

Corpo & Cia brilha com o espetáculo O Rei Leão Vigésima terceira edição do Festival encantou grande público

Por Wagner Bueno

28 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


É uma honra ver que é possível fazer este evento e ressaltar a arte em Presidente Venceslau” Isabel Lima Diretora da Corpo & Cia

M

ágico e encantador. Esse foi o sentimento de centenas de pessoas que acompanharam a apresentação do espetáculo O Rei Leão, realizado pela Academia Corpo & Cia. Nas noites dos dias 09 e 10 de dezembro, cerca de duas mil pessoas estiveram no Coroados Tênis Clube para assistir a vigésima terceira edição do Festival de Dança da escola venceslauense. O tema deste ano rendeu ótimos figurinos, cenário e iluminação impecáveis. A apresentação foi tecnicamente perfeita e empolgou o público que permaneceu atento durante quase duas horas de cena. Os alunos reproduziram o enredo do desenho animado da Disney que mostra as aventuras de um leão jovem de nome Simba, o herdeiro de Mufasa. Entre coreografias de Jazz, Balé Clássico, Sapateado, Street Dance e Balé Clássico Livre, o elenco contou a história emocionante do filme onde o tio malvado de Simba, Scar, planeja roubar o trono de Mufasa, atraindo pai e filho para uma emboscada. Simba consegue escapar e somente Mufasa morre. Com a ajuda de seus amigos, Timão e Pumba, ele reaparece como adulto para recuperar sua terra, que foi roubada por seu tio Scar. Dezenas de pessoas, entre alunos, auxiliares e equipe de apoio estiveram envolvidos no projeto e o resultado final, mais uma vez superou as expectativas do público. “É uma honra ver que é possível fazer este evento e ressaltar a arte em Presidente Venceslau”, disse Isabel Lima, diretora da Academia Corpo & Cia, de forma emocionada após o espetáculo. Ela destacou o empenho de todos os alunos, pais e patrocinadores. O evento já virou tradição em Presidente Venceslau.

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 29


Educação e Cultura

30 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Academia Corpo & Cia Academia Corpo & Cia está há mais de 25 anos em Presidente Venceslau. Com um espaço amplo e climatizado, oferece aulas de Ballet Clássico, Jazz, Sapateado e Street Dance para crianças, jovens e adultos. São inúmeros os benefícios que a dança proporciona para o corpo e para a mente, como a melhoria do processo de aprendizagem, alimentação do lado sensorial integrado, estímulo da cognição, atenção e atividades motoras, assim como ajuda a libertar as tensões internas, melhorar a memória e o equilíbrio, e contribui, sobretudo, para a autoconfiança. A academia oferece o curso de Zumba Fitness Adulto que estimula a queima de calorias, melhora a coordenação motora, autoestima, músculos firmes, sistema cardiovascular, vida social, evita a perda óssea e todo mundo pode dançar! O local possui espaço Fitness direcionado ao público feminino de todas as idades, com aulas em grupo ou individuais, sempre planejadas de acordo com as especificidades de cada aluna. A escola se apresenta em diversas áreas sociais da cidade e região, bem como participa de inúmeros festivais por todo o país e conquistou prêmios importantes, como o 3º lugar, no “Brasil Tap Jazz” Festival Internacional de sapateado e Jazz de Curitiba/PR com jurados e concorrentes de diversos países. Foi classificada por dois anos consecutivos para participar do Festival Passo de Arte de Indaiatuba nas seletivas do Dança Ourinhos. Participou por seis anos do Festival de Joinville, considerado o maior festival de dança do mundo. Ganhou diversas vezes os prêmios de melhor escola, melhor grupo, melhor coreógrafo, melhor bailarina e melhor figurino nos festivais nas cidades de Presidente Prudente, Marília, Bauru e Ourinhos, vale ressaltar que tudo consta nos arquivos da escola.

Fone: (18) 3271-8774

Rua Rodrigues Alves - Presidente Venceslau Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 31


32 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 33


Capa

Natal, época de família reunida e feliz Chiquinho Azenha e Michele Platzeck abrem sua casa para a data mais aconchegante do ano Por Nathália Oliveira Fotos Fábio Guedes

D

ezembro é o mês mais esperado pela maioria da população e também o mais charmoso, com suas cores e luzes natalinas. As crianças passam onze meses esperando pelo papai noel, contando as horas para montar a árvore de natal e preparar a casa para receber o bom velhinho na esperança de encontrar um presente debaixo da árvore na manhã do dia 25. Os adultos se apressam para cumprir com as últimas obrigações do 34 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

ano e fazem planos para um novo ano ainda melhor. Depois de um ano cheio de alegrias e preocupações, o mês de dezembro chega como se fosse uma sexta-feira com feriado prolongado na segunda, um alívio para o cansaço acumulado ao longo do ano. A proximidade do natal e réveillon costuma despertar o espírito da união e gratidão. Pessoas correndo atrás de detalhes para as ceias, amigos-secretos, decorações


Para mim o importante é a união da família. Por isso é importante deixar tudo de lado, as desavenças, pensamentos diferentes, e se unir à família” Chiquinho Azenha - Pecuarista

Nem sempre durante o ano as pessoas tem oportunidade de se reunir, então aproveitam o fim do ano e de mais um ciclo para confraternizar, experimentar novas emoções e isso alimenta uma série de boas emoções que transforam os corações” Júlio César da Silva - Psicólogo

natalinas, confraternizações nos ambientes de trabalho, familiar e entre amigos. Ao final de mais um ano o nobre sentimento de união toma conta de todos, que desejam como nunca reunir seus queridos para celebrar a vida. Não há data mais aconchegante e familiar do que o natal. O psicólogo Júlio César da Silva explica que nessa época do ano costuma ocorrer um fenômeno conhecido como “contágio social”, que nada mais é do que emoções propagadas de pessoa a pessoa. Júlio diz que nesse período os sentimentos estão mais aflorados e um senso maior de aproximação acontece. “Nem sempre durante o ano as pessoas tem oportunidade de se reunir, então aproveitam o fim do ano e de mais um ciclo para confraternizar, experimentar novas emoções e isso alimenta uma série de boas emoções que transforam os corações, deixando as pessoas mais receptivas, cheias de amor próprio e auto estima, que torna essas pessoas mais amorosas, próximas e gratas”, diz. O fim de mais um ano é um período especialmente favorável às reflexões dos valores que nos sensibilizam. O início de um novo ciclo nos impulsiona a expectativas de mudanças e de dias melhores. É o momento de fazermos o balanço dos nossos acertos e dos nossos erros para que, no próximo período que se inicia, possamos melhorar. Apesar de atualmente o significado real do natal estar se perdendo em meio aos apelos comerciais, o nascimento de Jesus certamente ainda faz a diferença e deve ser celebrado entre as famílias, assim como faz Chiquinho Azenha, 51, sua esposa Michele Platzeck, 49, e os filhos Victor Huggo, 26, e Maitê, 20. Eles fazem questão de reunir todos os familiares na noite do dia 24 para cear e agradecer pelas inúmeras bênçãos recebidas no ano que termina. Chiquinho acredita que o verdadeiro sentido dessa data é fazer renascer Jesus no coração de cada um e que a humanidade carece desse sentimento. “Para mim o importante é a união da família, é poder reunir avós, pais, filhos. Nós somos construídos pelos nossos pais e pessoas próximas e à medida que vamos perdendo essas pessoas, vamos nos desconstruindo. Por isso é importante deixar tudo de lado, as desavenças, pensamentos Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 35


Capa

Minha avó era apaixonada pelo natal e transmitiu esse sentimento para todos nós, assim como a união da família” Michele Platzeck

diferentes, e se unir à família”, diz. Todo final de ano, não faltam risos e felicidade na casa deles. Lá, a única preocupação é com a quantidade de sorrisos na noite de natal. A filha Maitê considera a oportunidade de reunir a família como uma dádiva da vida, já que a rotina corrida acaba afastando uns dos outros. “É difícil conseguir reunir toda a família e ter sempre por perto pessoas queridas, é tempo de paz, e no natal nós conseguimos isso”, fala. Michele conta que a preparação para o natal é uma tradição que começou com sua avó, dona Tereza Platzeck. “Minha avó era apaixonada pelo natal e transmitiu esse sentimento para todos nós, assim como a união da família”. Para ela, o natal é a data mais especial do ano, quando todos se envolvem na decoração da casa para receber amigos e familiares e se juntam para fazer os pratos que serão servidos na ceia. Michele recorda com alegria as memórias da infância. “Todo mundo junto, as crianças ansiosas para abrir os presentes debaixo da árvore de natal. Era uma grande festa!”. Uma festa que celebra um aniversariante e que os melhores presentes são as pessoas. O filho Victor Huggo diz que a única noite no ano capaz de reunir todos os parentes, já que muitos moram

36 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

fora, é o natal. “O ambiente caloroso, a família reunida, boas lembranças e a tradição de passar todo mundo junto faz com que seja a melhor noite do ano”. Para Huggo “natal é isso, aquele ambiente de calor, proteção, carinho. É uma noite onde esquecemos as desavenças e matamos as saudades”. A mãe diz que assim como aprendeu com a avó, quer transmitir aos filhos a tradição, para que eles estejam sempre juntos nessa data. Michele ressalta que o tempo passa depressa demais e que muitas vezes não nos damos conta de que chegou nossa vez de ter a responsabilidade de criar essa união. Os filhos concordam com Chiquinho e Michele, e dizem querer manter a tradição e que, quando chegar a vez deles, farão de tudo para manter vivo o espírito natalino. As famílias se unem pelo nascimento de Jesus, que faz a mágoa desaparecer ou ser diminuída, e a celebração da vida acontecer. A gratidão de comemorar o natal assim deve ser o melhor sentimento para desfrutar na noite, quando várias gerações se reúnem e então é possível visualizar e perceber as bênçãos que o ano trouxe. A gratidão é a mãe de todas as nobres virtudes e quanto mais somos gratos, mais motivos teremos para agradecer. O escritor inglês Aldous Huxley fez uma reflexão: “A maioria dos seres humanos tem uma capacidade quase infinita de não dar valor ao que tem”. Muitas pessoas podem nunca ter se dado conta de quão abençoados são ao poder se reunir na noite de natal com sua família e celebrar, junto de uma mesa farta, a vida daquele que nasceu com a missão de salvar o mundo e assim nos proporcionou vida. Que os bons sentimentos invadam sua vida não só neste natal, mas em todos os 365 dias do novo ano e que assim como na casa de Chiquinho e Michele, a união faça morada em seu lar.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 37


38 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Capa Reflexão

Nasce uma

estrela

C

ontos e superstições sempre mexeram com o imaginário de adultos e crianças. Seres humanos são, por natureza, fantasiosos e extremamente criativos quando expressam projeções de seus sentimentos mais íntimos tais como, a construção familiar que inicia com uma fada realizando o sonho de uma jovem que espera seu príncipe; o príncipe herói que salvará sua princesa enclausurada num castelo de desilusões; o pedido feito à uma estrela cadente, que espalha seu brilho ao céu, revela a expectativa do auxílio sobrenatural para a realização de sonhos e desejos. Tudo converge para uma só conclusão: muitas vezes na vida é necessário o socorro de algo que está muito além das forças e possibilidades humanas. Pode-se observar a diferença entre um conto e a história real quando se coloca em prática o que se acredita. Muitas crianças já esperaram o Papai Noel que jamais chegou; outras transformaram seus animais de estimação em renas, mas não conseguiram voar. Muitas jovens viram seus príncipes encantados transformaremse em sapos; outros jovens observaram suas estrelas perderem seu brilho. Mas, quando posicionaram suas buscas e concentraram seus esforços na direção correta encontraram o que é verdadeiro e eterno. Alguns jovens buscaram respostas nos

astros, não só às suas indagações pessoais, mas, para os conflitos de toda a humanidade. Procuravam um sinal no céu que indicasse, pelo menos, a esperança de dias melhores. Os estudos eram incansáveis e a fé mantinha a confiança de que o direcionamento era fiel e verdadeiro; afinal, todos os relatos descritos no Livro de Estudos haviam se cumprido e este não poderia ser diferente. Aconteceu que uma nova estrela nasceu no céu e os estudiosos tiveram a convicção de que, também, uma nova estrela teria nascido na terra. Saíram em viagem para conferir e foram guiados não só pelo novo astro, mas, especialmente, pela fé e esperança de que a vida humana seria transformada por completo. Uma viagem de renovação, de sonhos, planos, projetos e desejos que desafiavam quaisquer expectativas humanas universais; porém, a certeza do encontro não deixava esmorecer os sentimentos mais íntimos. Chegaram “e perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo. Tendo ouvido isso, alarmou-se o rei Herodes, e, com ele, toda a Jerusalém; então, convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, indagava deles onde o Cristo deveria nascer. Em Belém da Judéia, responderam eles, porque assim está escrito por intermédio do profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá

o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel. Com isto, Herodes, tendo chamado secretamente os magos, inquiriu deles com precisão quanto ao tempo em que a estrela aparecera. E, enviando-os a Belém, disse-lhes: Ide informar-vos cuidadosamente a respeito do menino; e, quando o tiverdes encontrado, avisai-me, para eu também ir adorá-lo. Depois de ouvirem o rei, partiram; e eis que a estrela que viram no Oriente os precedia, até que, chegando, parou sobre onde estava o menino. E, vendo eles a estrela, alegraramse com grande e intenso júbilo. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra”. - Mateus 2.2-11. O nascimento de Jesus Cristo cumpriu muito mais além que todas as expectativas dos jovens estudiosos. O maior Astro do universo que ao brilhar em mentes e corações tem transformado indivíduos, famílias, sociedades e o mundo. Aquele que teve o poder de dividir a história da humanidade em antes e depois dEle, continua dividindo a história de cada pessoa em antes e depois dEle; basta que se permita que esta Estrela nasça em sua vida. Os verdadeiros desejos, sonhos, projetos e perspectivas para esta vida e para toda eternidade só serão concretizados quando Jesus Cristo brilhar em sua vida como a Única Estrela Guia de um Feliz Natal.

Pr. Ivan Fidelis – Igreja Adventista do Sétimo Dia em Presidente Venceslau e Adjacências Ms. Aconselhamento Bíblico Cristão com ênfase em família e sexualidade Prof. de Hermenêutica e Exegese em hebraico, aramaico e grego e-mail: pastor@ivanfidelis.com.br Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 39


40 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 41


Esporte

Três treinos indicados para quem quer secar Se o objetivo é emagrecer, atividades aeróbicas intensas são as que mais trazem um resultado rápido. A seguir, listamos os três principais treinos para quem quer secar sem abrir mão da saúde. Vale lembrar que para fazer exercícios mais pesados é indicado ter uma orientação profissional e respeitar os limites do seu corpo.

1 - HIIT O HIIT (High Intensity Interval Training ou Treino Intervalado de Alta Intensidade) é um método de treinamento criado nos Estados Unidos há mais de um século, mas que continua superatual e vem ganhando mais adeptos nos últimos tempos. Ele consiste em realizar esforços de alta intensidade e curta duração intercalados com períodos de recuperação, que podem ser feitos com uma pausa ou com a escolha de um exercício de baixa intensidade. “Esse período tem como objetivo 42 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

possibilitar que o aluno se recupere do esforço para, em seguida, voltar à alta intensidade”, afirma a personal trainer Carina Rosin, de São Paulo. A série total, incluindo os intervalos, dura 30 minutos e queima até 500 calorias. O método trabalha todos os grupos musculares e promove diversos efeitos benéficos ao organismo. O principal deles é o EPOC (Excess Post Exercise Oxygen Consuption), que pode ser traduzido como um excesso de consumo de oxigênio após o exercício, que acaba acelerando o metabolismo. “Durante o exercício, o corpo sofre um grande estresse para produzir energia. Quando termina, ele continua trabalhando para retomar o equilíbrio e restaurar as condições de repouso, como a temperatura e a frequência cardíaca. O EPOC nada mais é que um aumento no gasto de energia para recuperar as condições normais do corpo”, explica Carina. Dessa forma, mesmo depois da aula, você ainda é capaz de queimar calorias por mais algumas horas. Ótimo, não? O mais bacana é que o treino pode ser adaptado a todos os níveis de preparo físico - você é quem vai determinar qual é a intensidade, sempre respeitando sua condição física. A recomendação é que a aula seja feita de duas ou três vezes por semana. Vale lembrar que o HIIT é um método. Ou seja, você pode tanto praticar a aula homônima na academia ou aplicá-lo em outras modalidades, como corrida e bicicleta, por exemplo. O negócio é intercalar alta com baixa intensidade durante 30 minutos. Por exemplo, um minuto de pedalada intensa com um minuto mais leve e assim por diante.


2 - Corrida É bem provável que você tenha em seu círculo de amigos algum entusiasta da corrida. E não é pra menos, afinal, essa é uma modalidade superdemocrática; basta calçar o tênis e sair correndo por aí. A atividade não só despacha os quilos a mais, como também aumenta a capacidade cardiorrespiratória, melhora o sono e dá energia de sobra para que você realize as tarefas do dia a dia. “A corrida é uma sequência de pequenos saltos caracterizada por ter uma ‘fase aérea’, o que significa que, em algum momento, nenhum dos pés encosta no chão. A grande queima de energia acontece graças à forma como o músculo contrai para absorver esse impacto gerado pela fase aérea”, afirma Leandro Pessoa Olivério, personal trainer de São Paulo. Todos os grupos musculares são trabalhados, mas o destaque fica por conta dos inferiores, como glúteos, quadríceps, musculatura posterior da coxa e panturrilhas. Antes de se jogar nas pistas, faça todos os exames necessários para atestar se está apto à atividade. Se você não possui um bom condicionamento, está acima do peso ou tem lesões nas articulações inferiores, é preciso supervisão constante de um profissional. “O ideal é realizar uma atividade paralela que possibilite um melhor fortalecimento corporal, como treinos funcionais e musculação”, aconselha Olivério. Caso se sinta inseguro em dar o “start” por conta própria, uma boa opção é recorrer a uma assessoria esportiva.

Ela dará todo o suporte necessário para que você melhore seu desempenho sem sofrer o risco de lesões, sempre tendo um time de nutricionistas, endocrinologistas, cardiologistas, psicólogos, fisioterapeutas e massoterapeutas à disposição. Lembre-se de dar um intervalo de um dia entre uma corrida e outra para não sobrecarregar as articulações. E nada de calçar os tênis apenas aos fins de semana, já que uma pausa muito grande irá impedir sua evolução.

3 - Kickboxing A atividade que mistura técnicas do boxe e do caratê com movimentos aeróbicos ganhou popularidade na década de 1970, nos Estados Unidos. No Brasil, a lista de alunos possui

nomes de peso, como as tops Iza Goulart, Carol Trentini e Raica Oliveira e as atrizes Marina Ruy Barbosa e Isis Valverde. Gisele Bündchen também é adepta. O corpaço dessas famosas é prova dos inúmeros benefícios da modalidade: definição muscular, alto gasto calórico, aumento da flexibilidade e da coordenação motora, diminuição do percentual de gordura e melhora do condicionamento físico e dos sistemas cardiovascular e respiratório. Como se não bastasse, você ainda aprende técnicas de defesa pessoal. “O kickboxing trabalha o corpo todo, especialmente pernas, braços, ombros, glúteos e abdômen. Os movimentos envolvem a rotação do tronco, o que ativa a região do transverso -músculo responsável pelo contorno da cintura”, afirma o carioca Lincoln Cavalcante, personal trainer de Marina Ruy Barbosa. A atividade deve ser realizada de três a quatro vezes por semana e uma aula de uma hora pode eliminar até 800 calorias. Como são exercícios de alto impacto e intensidade, não é recomendável para pessoas que têm problemas cardiovasculares ou nas articulações. Para começar a lutar, é necessário realizar uma consulta médica e apresentar um atestado que confirme que está liberado para a prática.

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 43


44 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Esporte

Copa Portal Bueno/Colégio São Paulo movimenta times da região Reunindo times da região, 2ª edição termina com bicampeonato de equipe venceslauense

Diante de um grande público as equipes de Dracena e Venceslau duelaram na final

A

Por Eduardo Maduro Fotos: Carolina Sabino

pós eliminar outras equipes de Presidente Venceslau nas quartas e na semifinal, o time Sindicato da Alimentação / Escritório Lex / Posto Pajé (Venceslau) enfrentou a Mancha Verde (Dracena) na final da Copa Portal Bueno/Colégio São Paulo de Futsal buscando o bicampeonato, já que em 2015 a equipe havia sido campeã, porém com outro nome. A decisão foi disputada no último dia 18 no Ginásio Municipal de Presidente Venceslau. Como o esperado, a partida teve seus momentos tensos e ficou marcada pelo equilíbrio entre as equipes, mas com gols de Benno Murilo e Murilo de Ponti (4 vezes) o time da casa venceu o confronto por 5 a 3 e ficou com a taça. Gabriel Ferreira, Alessandro do Carmo e Alan Bento descontaram para o representante de Dracena. Além de levar para casa os R$ 5 mil da premiação de campeão, o time venceslauense ficou também com os prêmios individuais de artilheiro e goleiro menos vazado. Allan Calles foi o artilheiro com 17 gols marcados em 6 jogos, enquanto que os goleiros Leonardo Laurentino e Alexandre Primo, ambos de Venceslau, dividiram o prêmio de goleiro menos vazado, com 17 gols sofridos em 6 jogos. A Mancha Verde, time vicecampeão, recebeu R$ 1,5 mil pela posição final. Competição

Iniciada no dia 14 de novembro, a segunda edição da Copa Portal Bueno/Colégio São Paulo de Futsal terminou com 25 jogos realizados e 310 gols marcados em toda a competição. A Copa reuniu 12 equipes de oito cidades da região e cerca de 200 pessoas estiveram envolvidas com os jogos durante o último mês, entre jogadores e comissões técnicas. Das doze equipes que participaram da competição

intermunicipal, três eram de Presidente Venceslau, outras três de Presidente Epitácio, uma era de Santo Anastácio, outra de Panorama, uma de Paulicéia, uma de Taciba, uma de Dracena e uma de Caiuá. Confira o nome das equipes: - Sindicato da Alimentação/Escritório Lex/Posto Pajé Presidente Venceslau - Mancha Verde - Dracena - Tchecoslovaquia - Caiuá - Supermercado Facholli - Santo Anastácio - Delta Raça - Paulicéia - Grêmios Epitaciano - Presidente Epitácio - Detonautas - Presidente Epitácio - Red Bull - Presidente Venceslau - Tropical/Hotel do Pescador - Presidente Epitácio - Depósito Oliveira/Mercearia do Zé - Panorama - Geminho do Salgado/Naturágua - Presidente Venceslau - Taciba F.C - Taciba As equipes foram divididas em três grupos com quatro equipes cada. Os dois melhores times de cada grupo conseguiram classificação para as quartas-de-final, bem como os dois melhores terceiros colocados. As partidas foram realizadas nas segundas, terças e quintas. Todos os jogos aconteceram no Ginásio de Esportes “José Francisco Abegão” e tiveram entrada franca para toda a população, que compareceu em peso principalmente nas rodadas nas quais os times venceslauenses atuaram. Apoio

A Copa Portal Bueno/Colégio São Paulo contou com o apoio da Prefeitura de Presidente Venceslau, Lojão do Amigo Bonfim e Deputado Estadual Ed Thomas para ser realizada. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 45


Esporte

Diante de um grande público as equipes de Dracena e Venceslau duelaram na final

Ginásio Municipal foi palco de todos os jogos da competição

Allan Calles (centro) foi o artilheiro com 17 gols. Os goleiros Leonardo Laurentino e Alexandre Primo dividiram o prêmio de goleiro menos vazado com 17 gols sofridos. Os três integram o time campeão

Osvaldo Melo (vice prefeito) entregou o troféu de segundo lugar para a equipe dracenense

Jorge Duran (prefeito) fez a entrega do troféu para os campeões

Mancha Verde de Dracena comemorou o segundo lugar na Copa

Wagner Bueno (Portal Bueno) e Ricardo Machado (Colégio São Paulo) apoiaram a realização da Copa pelo segundo ano consecutivo

46 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 47


Receita de Família

Chef Marcelo Lage ensina receitas para uma Ceia Vegana Nem só de hambúrguer vive o homem

Sou adepto da cozinha de aproveitamento, utilizo o alimento em sua totalidade, evitando desperdício” Marcelo Lage

Por Nathália Oliveira Fotos: Ricardo Fernandes

Em tempos de reality shows culinários onde todos almejam o título de chefs, ele se autodefine cozinheiro. Este é Marcelo Assis Lage, 48 anos, um carioca que elegeu a região do Pontal do Paranapanema para viver. Morando em Presidente Venceslau há um ano e meio, viveu antes em Presidente Prudente, por doze anos. Marcelo é proprietário da Texas Artesanal Burgueria, uma hamburgueria totalmente artesanal, com receitas verdadeiramente texanas, inaugurada em junho deste ano. Por influência da mãe, advogada, tornou-se bacharel em Direito, mas diz não ter interesse na área e não se vê longe da gastronomia. Formado em Tecnologia de Alimentos pelo Senac do Rio de Janeiro, se especializou nas cozinhas árabe e italiana. Marcelo conta que a paixão pela cozinha começou ainda na infância. “Sempre me interessei por esta área, gosto de cozinhar desde pequeno”. 48 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Meu diferencial está no processo artesanal dos hambúrgueres e na apresentação gourmet” Marcelo Lage

Em Presidente Prudente, trabalhou em diversos restaurantes, como a Pizzaria O Pensador, Tacchino Ristorante, Mantovani, Kituts Grill Bar e Trip Bar, além dos buffets Andrea e Eduardos. A alimentação tem papel fundamental no desenvolvimento da história da humanidade. A expressão gastronomia tem origem grega – gastros, estômago e nomia, lei, conhecimento - e pode ser definida como uma arte que envolve a culinária e o prazer de comer e cozinhar. E Marcelo leva esse conceito bem a sério. Ele é um estudioso de tudo que compõe o alimento: desde sua estrutura até seu sabor, além de se preocupar com o ecossistema enquanto elabora seus pratos. “Sou adepto da cozinha de aproveitamento, utilizo o alimento em sua totalidade, evitando desperdício”, afirma. Atualmente, com tantos realities culinários, a visão sobre a gastronomia acaba sendo um tanto quanto deturpada. O ato de cozinhar se torna um espetáculo, a comida perde seu caráter puramente nutricional para adquirir uma conotação simbólica, que dita até mesmo novos padrões de comportamentos sociais. Engana-se aquele que pensa que a vida de quem trabalha com culinária é fácil e glamourosa. Marcelo lavou muitos pratos até chegar à cozinha propriamente dita. O cozinheiro “ralou” muito para se tornar chef e ter seu próprio restaurante. Após anos de experiência prática e uma boa bagagem

de conhecimento, ele decidiu investir no próprio negócio. Marcelo encontrou um diferencial para entrar no competitivo mercado culinário. “Na hamburgueria sirvo sanduíches, e não lanches. Meu diferencial está no processo artesanal dos hambúrgueres e na apresentação gourmet. Eu faço o sanduíche especialmente para a pessoa que vai saboreá-lo, pensando em como ela vai se sentir após a primeira mordida”, conta. Ele faz questão de explicar a diferença entre o termos “lanche” e “sanduíche”: “lanche é qualquer pequena refeição que você faz entre as refeições principais e sanduíche é composto por duas fatias de pão, recheadas com outros alimentos”. Ele se preocupa com a satisfação do cliente e cuida pessoalmente de tudo, nos mínimos detalhes, desde a escolha dos melhores ingredientes até o atendimento final. Para ele, o que importa é a qualidade de seu produto. “Meu cliente é especial e merece o melhor”, diz. As receitas foram aprendidas com um mestre hamburgueiro e Marcelo garante que não existe na cidade sanduíches como os que ele produz. Cada sanduíche leva o nome de uma cidade do Texas, nos Estados Unidos e inclui carnes como picanha, maminha, pernil, além do vegetariano, feito com mandioca. Como bom estudioso e curioso, e pensando nas festas de fim de ano, Marcelo criou para os leitores da Revista Foco uma ceia vegana, sem utilizar qualquer ingrediente proveniente dos animais e com um custo acessível para todos os bolsos. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 49


Receita de Família

Antepasto Mini Burguer Ingredientes

250g de PTS (Proteina Texturizada de Soja) granulada 1 cenoura cortada em tiras finas Azeite Sal Pimenta do reino Pão de hambúrguer integral sem glúten

Modo de Preparo:

Hidrate a PTS em com água quente e sal por 10 minutos. Fatie a cenoura na espessura mais fina que possa conseguir. Coloque a PTS num refratário e acrescente a cenoura e a pimenta do reino moída na hora, regue com azeite até que a massa fique amalgamada uniformemente. Pegue uma porção da massa fazendo uma bola como se fosse uma almondega. Pressione entre as palmas das mãos,

dando assim o formato arredondado desejado. Frite numa frigideira com azeite até dourar. Depois basta montar com verduras de sua preferência. Sugestão de molho: pasta de tomate seco passada no processador. Tempo de Preparo: 30 minutos Essa Porção rende 6 unidades com custo individual R$ 1,48 250g de grão de bico 250g de soja em grãos Sal Pimenta do reino Alho Salsinha Azeite Suco de limão

Modo de Preparo:

Salada Primavera Ingredientes

1 pimentão vermelho/1 pimentão amarelo/ 1 pimentão verde 1 cebola média 1 cenoura

Nhoque Frito Ao Sugo

Ingredientes da Massa: 600g de batatas Azeite Sal

Molho

2 kg de tomates maduros Alho Cebola Manjericão

Modo de Preparo:

Embrulhe individualmente cada batata em papel alumínio e asse em forno preaquecido em 200° por 30 minutos ou até que estejam cozidas. Retire o alumínio e descasque as batatas ainda quentes. Espere amornar. Num refratário de vidro amasse as batatas e vá acrescentando azeite até que a massa esteja uniforme. Faça pequenas bolinhas e pressione 50 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Corte os pimentões e a cenoura em cubos, escalde a cenoura mantendo a firme. Hidrate o grão de bico em água e shoyu por 12h. Hidrate a soja em água com sal por 12h. Após esse período, cozinhe separadamente o grão de bico e a soja por 15 minutos, utilizando o restante da água da hidratação. Espere esfriar, misture tudo e na hora de servir, tempere com alho, salsinha, pimenta dom reino e suco de limão o quanto baste. Tempo de Preparo (sem contar o tempo de hidratação): 20 minutos Rende 6 Porções com valor unitário de R$ 1,96 o centro formando um sulco e numa frigideira antiaderente frite os nhoques de ambos os lados. Numa frigideira alta refogue a cebola e o alho num fio de azeite e coloque os tomates sem pele e sem sementes cortados em cubos. Após dissolver reserve. Para servir preaqueça no forno e posicione o molho sobre o nhoque, decore com folhas de manjericão. Tempo de Preparo: 45 minutos Rende 6 porções com custo unitário de R$ 2,46


Rocambole de Lentilha com Arroz Carreteiro e Cebola Marroquina

Ingredientes

500g de lentilhas 100g de quinoa 200g de aveia em flocos médios 1 cebola grande 2 dentes de alho 300g de cenoura 300g de vagem 300g de batata Arroz cozido 6 cebolas médias 50g damasco 100g cuscuz marroquino Sal Shoyu Coentro

Modo de preparo:

Rocambole: Hidrate separadamente a lentilha e a quinoa com água quente e sal por 30 minutos, corte a cenoura

em tiras longas uniformemente com a vagem, escalde os legumes numa frigideira com água e uma pitada de açúcar. Retire da frigideira e coloque num refratário com água fria para parar a cocção, reserve. Cozinhe as batatas com sal e faça um purê. Refogue a cebola e o alho num fio de azeite, acrescente a quinoa e refogue, acrescente a lentilha e o molho shoyu. Se necessário coloque 100 ml de água para não secar. Não deixe a lentilha desmanchar. Com o fogo desligado acrescente a aveia e o coentro. Espalhe a massa sobre um forma com papal manteiga untado, formando um quadrado de altura de 3 cm, alise a massa para que fique uniforme. Deixe 2cm nas laterais e posicione o purê uniformemente. Coloque os legumes e enrole como rocambole utilizando o papel manteiga para deixar bem prensado. Asse em forno preaquecido em 220° por 30 minutos. Antes de fatiar besunte com azeite.

Arroz Carreteiro:

Cozinhe o arroz como de costume, cozinhe a PTS com shoyu e 1 dente de alho na pressão por 30 minutos, corte em cubos e na hora de servir misture tomates frescos e salsinha, utilizando o caldo do cozimento da PTS para dar cor ao arroz carreteiro.

Cebola Assada:

Descasque as cebolas mantendo o fundo e cortando a tampa, cozinhe por 15 minutos. Com a água do cozimento da cebola, hidrate o cuscuz marroquino e acrescente damascos em cubos pequenos. Para facilitar o corte menor coloque o damasco no freezer por 5 minutos. Retire o miolo da cebola deixando 2 ou 3 camadas, recheie com o cuscuz temperado e aqueça no forno por 15 minutos, regando com azeite. Tempo de preparo: 90 minutos Rende 6 porções no valor R$3,90

Manjar Branco e Calda de Banana

Ingredientes

1 litro de leite de soja integral 1 lata de leite condensado de soja 8 colheres de sopa de amido de milho 2 colheres de açúcar cristal 1 fava de baunilha 50g de coco seco

Calda:

1 xícara de açúcar 1 xícara de água Raspa de limão 3 bananas bem maduras Modo de Preparo: No liquidificador coloque o leite de soja, leite condensado, amido de milho e o açúcar e bata por 5 minutos. Junte a mistura numa panela e leve ao fogo baixo, acrescente a fava de baunilha e não pare de mexer até dar

ponto. Com o fogo desligado acrescente o coco ralado. Unte uma forma e coloque a mistura, cubra com filme de pvc e deixe na geladeira.

Calda

Faça um caramelo juntando a água e o açúcar. Após virar calda desligue o fogo e coloque as bananas cortadas em rodelas finas, tampe e reserve, acrescente as raspas de limão no momento que for servir sobre o manjar. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 51


“Fechamos 2016 com chave de ouro”

A

Thays Ricci - Diretora do Colégio São Paulo

história do Colégio São Paulo neste ano mostra uma série de conquistas. Foi inaugurada a nova unidade na cidade de Dracena, o colégio passou a ter dois prédios em Presidente Venceslau, a unidade de Presidente Prudente ganhou novas instalações e o colégio de Presidente Epitácio não para de crescer. Para 2017 mais avanços. Os alunos terão a escola

de inglês Wizard em Presidente Venceslau, e todas as unidades já contam com o método Escola da Inteligência. Todas essas conquistas são importantes, mas nada se compara as conquistas que estão registradas nas fotos dessas páginas. São alunos que alcançaram a realização de sonhos, concluíram estudos, ou avançaram de grau. E o resultado não poderia ser diferente, é sempre Positivo.

Colação de grau 9º Ano e 3º Médio

Colação de grau 5º Ano

Colação de grau Jardim II

52 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Apresentações encerramento 2016

Em 2017 venha escrever sua história com a gente.

MATRÍCULAS ABERTAS (18) 3272-1292 | (18) 3271-4908 Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 53


Um ano de mudanças “O ano de 2016 foi especialmente cheio de mudanças. Eu, como político, vi com enorme satisfação a população ganhando as ruas e fazendo valer sua voz mais uma vez. Foi um enorme alívio presenciar e fazer parte dessa onda que cresceu que fez todo mundo parar e reavaliar o velho “deixa pra lá, não adianta mesmo”. Adianta sim. As conquistas só começaram e ainda há muito por vir. A política está em todo o lugar, não se deve tratá-la como um assunto distante, chato ou apenas de retórica. É preciso que a lembremos de que as propostas políticas viram leis, viram a realidade das nossas vidas. Mudam o rumo de muita coisa. É preciso que essa juventude que está trazendo o futuro encontre espaço na política. 2016 foi um ano em que pedimos mais segurança, mais justiça, lutamos contra a impunidade e a corrupção, e com a força do povo trocamos de presidente. Gente morreu barbaramente, gente nasceu

54 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

por milagre. Vivemos numa época difícil. Mas as dificuldades, as tragédias e as perdas não podem nunca tirar o brilho e o gosto da vida. Não somos a somatória das tristezas, somos as conquistas, os sorrisos e o amor da nossa família. Ao começar 2017, procure pensar em tudo que conquistou e agradeça. Agradeça pela oportunidade maravilhosa de estar vivo e de poder mudar o rumo das coisas. Eu agradeço a confiança depositada em mim. Agradeço todas as pessoas que me param nas ruas e fazem alguma reivindicação, ou comentário, que conversam comigo, que esperam alguma coisa de mim e do meu trabalho. Mesmo que seja um abraço, uma foto. Agradeço a cada um de vocês e a Deus, sobre todas as coisas. Obrigado. Que Deus nos abençoe e nos dê forças de mudar o que precisa ser mudado!” Major Olímpio Deputado Federal


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 55


Moda e Beleza

Vista quem

você é!

E

stamos vivendo em uma época maravilhosa, democrática, da história da roupa no mundo, onde podemos usar praticamente T-U-D-O! O mais interessante é individualizar a nossa aparência, expressando quem somos, por meio do que vestimos, ou seja, se reconhecer em frente ao espelho. Hoje, com tanta informação, sejam elas nas redes sociais, revistas de moda, blogs, TV e afins, porque há tanta gente se vestindo igual? Ou porque quer se vestir como tal pessoa? Passamos horas nos inspirando para tentar fazer acontecer no nosso estilo e mesmo com tanta informação ainda é difícil sair do piloto automático. Talvez por que desde a nossa infância teríamos escolhido o que usar e comprar, por necessidade, ou com pressa, ou limite de orçamento, pressão social (na maioria das vezes imaginária). Escolher se individualizando é ir contra isso tudo, é usar de acordo com as referências que vêm de dentro. O papel da Consultora de Imagem e Estilo é de conscientizar seu cliente que nossa imagem visual diz muito a nosso respeito, mais do que nossos gestos e fala, fazendo-nos desapegar do que é certo ou errado; na moda não existem fórmulas exatas, o consultor vai analisar partes para chegar ao todo, ou seja, analisar seu lifestyle, corpo, estilo, personalidade, preferências, objetivos, dificuldades e limitações, hábitos de consumo para suprir as expectativas, trazendo autoconhecimento, satisfação e gerando confiança. Muito mais do que apenas montar looks, ver quais são cores que mais valorizam sua pele, cabelo... analisar guarda-roupas. Quando nos conhecemos e sabemos o que é importante, conseguimos atingir nossos objetivos, trazendo a sensação que queremos ter ao olhar no espelho! E partindo disso toda escolha fica mais fácil, passamos a expandir possibilidades dentro do nosso closet e também na hora e ir às compras. Gastando menos tempo para nos vestir, o guardaroupas fica mais coerente e coordenável, a aparência original e autêntica e o sorriso no rosto é garantido. Maucha Coelho (Foto) - Consultora de Imagem e Estilo Para conhecer os pacotes, serviços e saber mais sobre a consultoria de imagem e estilo acesse o site www.mauchacoelho.com.br ou entre em contato pelo e-mail contato@mauchacoelho.com.br 57 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 57


Moda e Beleza

C

5

tendências da moda praia para o verão 2017

Por Nathália Oliveira

om o início do verão, os olhos da mulherada estão voltados para a moda praia. Todas querem estar de acordo com as tendências da estação mais quente do ano. Biquínis, maiôs e saídas de praia chegam renovados para o verão 2017. Os biquínis dividirão a cena, de igual, com os maiôs, que vêm super sofisticados! Os trabalhos artesanais são o grande destaque da estação. Entre as estampas, os florais dividem espaço com as listras em

um contraste entre natureza e universo urbano. Brincadeiras com tiras também prometem esquentar o verão 2017 e os quimonos vieram para deixar a estação ainda mais estilosa. Sabe aquele modelo asa delta que reinava nas areias nos anos 80? Então, pode ir se preparando porque a asa delta voltou. E a cava vem lá nas alturas, deixando em segundo plano as hot pants. Para quem gosta de modelos coloridos, claro, eles terão seu lugar ao sol,

porém, brigarão de igual com tons mais sóbrios. E pode ir se preparando para o império dos quimonos, já que essa peça emprestada lá da Ásia acabou servindo de inspiração para que estilistas como Adriana Degreas e Lenny Niemeyer criassem roupas de banho com referências orientais e super sofisticadas. Então, acompanhe com a gente quais modelos de biquínis, maiôs e saídas de praia vão roubar a cena neste verão. Cava alta:

Tons Terrosos:

Claro, embora as cores fortes e estampas tribais ainda podem ser vistos em muitas coleções, sem dúvida, o que mais chamou a atenção foi a predominância dos tons terrosos. Portanto, quem gosta do marrom em seus mais variados tons, vai poder se fartar com a nuance, já que ela deve dar o tom da vez em peças de beachwear, ajudando a criar um efeito super sofisticado.

Adeus hot pants, até a próxima, e pode chegar asa delta, e vale biquíni ou maiô nesse estilo.

Handmade:

Sabe aquele biquíni com carinha de personalizado? Pois então, o biquíni com trabalhos manuais são a cara da estação e ideias para quem gosta de circular com modelos exclusivos, tanto nas praias como em festas. E vale se jogar em recursos como: • crochê • bordados • corda • franjas • argolas 58 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Saídas longas:

E se prepare para saídas de praia de diva! Cada vez mais sofisticadas, podem vir em comprimento longo e tecidos ricos. São perfeitas para irem da praia para qualquer compromisso. Quimono:

A Ásia está com tudo, sendo assim, agora chegou a vez da moda praia pegar emprestado essa peça clássica do oriente para desfilar pelas areias.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 59


Moda e Beleza

Dicas de maquiagem para primavera-verão

N

o verão, a pele é fresh e viçosa. A grande aposta para a maquiagem primaveraverão é o iluminador (Iluminador facial Líquido Yes! Make.Up) que promete substituir o blush e dá esse efeito de pele saudável. Cuidar da pele antes é fundamental. Procurar um dermatologista para fazer limpeza de pele e um peeling é importante, mas o fundamental é usar um bom hidratante, seguido do protetor solar e claro, beber muita água. Passo a passo

Em primeiro lugar hidrate a pele com a linha Águas Termais H2O, depois aplique o Corretivo HD e a Base HD e/ou em Bastão Solar (que já vem com o protetor). Depois aplique o rímel nos cílios para iluminar o rosto. Morenas e negras podem apostar em tons sutis alaranjados e dourados. As peles mais claras podem ir para o bege e rosado. Logo após, aplique iluminador cremoso acima dos lábios, nas pálpebras, no canto interno dos olhos e têmporas. Evite iluminador em pó, as cremosas dão efeito ‘suei sexy’ que são a cara do verão. Quem quiser menos cor, pode usar um Gloss Labial e pronto! Esta é uma make que combina com qualquer ocasião, mas prefira evitar muita cor dependendo da cor da roupa. Quem quer um pouco mais de cor, pode usar na boca e carregar mais no iluminador, usando inclusive nas pálpebras, como sombra. Se você não tiver ou quiser usar sombra como iluminador, é só molhar o pincel. Verão é tempo de usar cores mais claras na boca. Vamos usar muito as cores uva, laranja e rosa. Pode ser até bicolor, com tom mais claro por dentro e mais escuro por fora. Para finalizar, se você achar que a pele precisa de iluminação, aplique um iluminador, blush ou sombra dourada nas têmporas. Se você for do tipo que gosta de cor nos olhos também, pode tudo. Nos olhos, também é hora de cores. Nada de preto no côncavo. Vai se usar muito azul, verde e laranja. 60 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 61


62 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Negócios e Finanças

Escritório VencespreV comemora 10 anos de atividades

Por Wagner Bueno Fotos: Ricardo Fernandes

O

ano de 2016 foi especial para a equipe do Escritório VencespreV. No mercado desde 2006, a equipe comemorou 10 anos de atividades em Presidente Venceslau. “Nosso ideal é atender tanto o cliente quanto empresas parceiras da melhor forma possível, criando um diferencial que nos destaca no mercado”, afirma Beto Répelli, proprietário do escritório. A história começou quando Beto assumiu o antigo Escritório do Carlão e deu sequência ao atendimento voltado para aposentados e pensionistas. “Quando o assunto é Previdência Social (INSS), sabemos das inúmeras dificuldades que o segurado encontra para resolver problemas burocráticos como obtenção de documentos, agendamentos, e outros assuntos que não fazem parte de nosso dia a dia. E é pensando nisso que o Escritório VencespreV existe, para assessorar na obtenção de documentos, com informações úteis que são decisivas na hora da aposentadoria, ou até mesmo na hora de iniciar os recolhimentos com a Previdência Social”, falou Beto. O atendimento do Escritório

VencespreV é voltado para quem quer planejar a aposentadoria. “Realizamos uma análise completa de cada contribuinte, onde apresentamos todas as possibilidades de benefício e qual é mais indicado em cada situação, o que com certeza é um diferencial, pois muitos benefícios são vitalícios e saber qual optar e enquadrar-se é uma decisão fundamental.” Além dos serviços de assessoria previdenciária o Escritório VencespreV oferece diversas linhas de crédito para atender quem necessita de um dinheiro extra. “Trabalhamos com as mais renomadas Instituições Financeiras, estamos em constantes atualizações para buscar sempre o melhor que o mercado possa oferecer para nossos clientes e parceiros”, destaca Beto. Com todas as ações realizadas ao longo dos últimos anos, a marca do escritório tornouse referência na cidade. “Sempre com ética, transparência e seriedade em nossos negócios, focamos atender nossos clientes e parceiros de forma individual, de acordo com a necessidade de cada um e perfil apresentado. Seu desejo de ser bem atendido, vem de encontro ao nosso prazer de servir bem”, finaliza Beto.

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 63


Negócios e Finanças

Sindicato Rural de Presidente Venceslau fecha ano com dezenas de cursos realizados Por Wagner Bueno Fotos: Divulgação

O

Sindicato Rural de Presidente Venceslau realiza anualmente dezenas de cursos gratuitos voltados para o público que busca qualificação dentro de diferentes áreas, desde culinária até eletricista. A diretoria do sindicato finaliza o ano de 2016 e comemora a ampla participação e procura de pessoas nos cursos. “Temos percebido que as pessoas estão tendo um maior interesse nos cursos que na maioria das vezes prepara os participantes para o mercado de trabalho”, disse Victor Huggo Platzeck Azenha, presidente do Sindicato. Somente nos últimos 30 dias foram oferecidos três cursos gratuitos, sendo dois realizados em Presidente Venceslau e um na cidade de Marabá Paulista. “Os cursos

são variados e promovemos aqueles cujo público mostrou ter maior necessidade”, falou Huggo. Na última semana de novembro um grupo de pessoas participou do curso de eletricista voltado para instalações elétricas em baixa tensão. Já em Marabá Paulista foi oferecido o curso de Bovinocultura de Leite - Ordenha Manual. “Quem participa dessas atividades sai contente, e isso é motivo de satisfação para a diretoria do sindicato”, afirmou Huggo. Serviço

Para 2017 o Sindicato Rural de Presidente Venceslau já preparou o cronograma de cursos e os interessados podem fazer consulta pelo telefone (18) 3271 1117.

Programa promovendo a saúde no campo - Alimentação saudável - foi realizado no dia 09 de dezembro na sede do Sindicato Rural de Presidente Venceslau

Curso de eletricista - Instalações elétricas em baixa tensão. Foi realizado no período de 28/11 a 02/12 no assentamento Tupanciretã

O curso de bovinocultura de leite - ordenha manual - foi realizado no período de 24, 25 e 26 de novembro em Marabá Paulista em parceria com o Sebrae

Huggo é reeleito presidente do Sindicato Rural

Em eleições realizadas neste mês de dezembro, os membros do Sindicato Rural de Presidente Venceslau votaram pela reeleição de Victor Huggo Platzeck Azenha. Ele chega ao segundo mandato após ter assumido em 64 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

janeiro de 2014. “Vamos seguir com o trabalho e apoiar de forma incondicional as ações para promover o desenvolvimento das atividades rurais em nossa área de atuação”, disse Huggo.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 65


66 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Negócios e Finanças

Humor é destaque em programa de entrevistas criado por venceslauense

U

Por Aline Camargo

ma conversa entre amigos e a simples vontade de entreter e divertir as pessoas fizeram com que o empresário Augusto Moreno Marim Junior, o Juninho Moreno, de 45 anos, criasse um programa de humor na internet que arrancou gargalhadas dos internautas da região. Intitulado como “Talk Show do Deguinha”, o programa é no formato de entrevista, onde o apresentador (Juninho) faz brincadeiras com os entrevistados que também utilizam da oportunidade para mostrarem o seu perfil, um trabalho ou evento que queiram divulgar, tudo com muita descontração e humor. Segundo Moreno, a ideia do programa surgiu com o simples objetivo de divertir as pessoas. “A ideia surgiu de uma conversa e brincadeiras entre amigos e o criamos para ser mais um canal de entretenimento para as pessoas. Pegamos personagens aqui da cidade e região e fazemos as entrevistas de maneira divertida e descontraída e o pessoal tem gostado bastante”, explica. Quanto ao nome Deguinha, Moreno conta que veio de um apelido antigo de trabalho que viralizou entre amigos e acabou por ser o nome do programa. O apresentador/empresário já percorreu o Brasil como conferencista e palestrante motivacional, com encontros em empresas, associações e eventos diversos. Juninho possui formação em Coaching Comportamental e PNL Programação Neurolinguística). “Já trabalhei como palestrante motivacional. Conheci o Brasil fazendo

Fazemos as entrevistas de maneira divertida e descontraída e o pessoal tem gostado bastante” Juninho Moreno

isso. Só que para quebrar os paradigmas lançamos o Stand Up motivacional levando o humor às pessoas e isso também ajudou na ideia de criar o talk show”, conta. Os vídeos do Talk Show do Deguinha são postados periodicamente em um canal do YouTube (Juninho Moreno) e podem ser acessados gratuitamente, além de ser divulgado no site Giro Geral, de Presidente Prudente e no Portal Bueno de Presidente Venceslau. Cerca de dez programas já foram gravados até dezembro deste ano em um estúdio em solo venceslauense, com a participação de diversos personagens. Novidades em 2017

Juninho pretende voltar aos palcos com palestras em empresas, associações e eventos pelo Brasil. “Temos dez palestras fechadas para o próximo ano com o apadrinhamento do maior conferencista motivacional do país, Roberto Shinyashiki, com o qual estou fazendo treinamento e preparando workshops”, explica. Também com a divulgação do Talk Show do Deguinha, Juninho conseguiu levar com que seu programa tivesse fundos de serviços sociais, ajudando pessoas e instituições que não querem ter fins lucrativos, mas sim ver o resultado da boa atitude e junto a outras grandes empresas levar a prosperidade e a solidariedade a quem precisa. “Temos duas ONGS de São Paulo, a Instituto Ser Voluntário e Instituto Gesthu, bem como o grupo Esquadrão da Vida que está fazendo um trabalho na região com o intuito de resgatar vidas, pessoas depressivas e sem oportunidades através de ações sociais, que serão nossos parceiros neste próximo ano”, conta Juninho. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 67


68 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Negócios e Finanças

A história da Óptica

Gil

Serviço atende a obrigatoriedade de lojas se adequarem em janeiro de 2017

U

Por Wagner Bueno Fotos: Fábio Guedes

m objetivo é o que move o indivíduo para tomar alguma decisão ou correr atrás de suas aspirações. Objetivo é sinônimo de alvo, como ponto de mira de uma arma ou como o fim a atingir. É o propósito que se pretende alcançar, realizar ou obter. Objetivo, essa é a palavra que permaneceu durante muito tempo na mente de Gilberto da Silva Lopes, 36 anos, até que ele conseguiu alcançar a meta e inaugurou há cerca de um ano e meio a Óptica Gil . “Eu costumo dizer que não tinha sonho, tinha e tenho objetivos, e estou muito feliz por ter conseguido alcançá-lo”, disse Gil. Antes de abrir a loja ele trabalhou por cerca de 20 anos em uma tradicional ótica de Presidente Venceslau. Para alcançar o objetivo, Gil buscou uma qualificação e partiu para o estado de Santa Catarina onde fez o curso de técnico em óptica. Hoje a Óptica Gil está em plena expansão e busca a cada dia a excelência em atendimento ao seu cliente. (18) 3272 3220 / (18) 98154 8546 (18) 99113 5454 Rua Bernardino de Campos, 181 Centro - Presidente Venceslau/SP Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 69


Negócios e Finanças

Digiserv Informática apresenta sistema para emissão de NFE e SAT Serviço atende a obrigatoriedade de lojas se adequarem em janeiro de 2017

Maycon Colchesque, proprietário da Digiserv Informática Por Wagner Bueno Foto: Fábio Guedes

A

Digiserv Informática está pronta para atender as empresas que passam a ter de cumprir a partir de janeiro de 2017 a obrigatoriedade da instalação de um sistema de automação capaz de emitir Nota Fiscal Eletrônica (NFE) e SAT-CF-e (Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos ou simplesmente Sat Fiscal). A empresa venceslauense possui o software adequado para oferecer comodidade e segurança aos empresários. “Já atendemos muitas empresas com grande fluxo de vendas que utilizam nossos serviços para emissão de nota e Sat. Nosso sistema é estável e altamente confiável”, disse Maycon Colchesque. Ele está a frente da Digiserv há mais de 10 anos e atende empresas de toda região.

Nosso sistema é estável e altamente confiável” Maycon Colchesque Proprietário da Digiserv

Além do sistema de automação comercial, a Digiserv oferece manutenção em computadores, impressoras, celulares e câmeras de segurança. “Trabalhamos com o sistema de monitoramento da Intelbras. Temos profissionais em nossa equipe para fazer a instalação e e manutenção de todo sistema”, afirma Maycon. “Estamos preparados para atender toda e qualquer demanda desses serviços em todas as cidades da nossa região”, finaliza Maycon.

Fone: (18) 3271 1942

Avenida Princesa Isabel, 160 - Centro - Presidente Venceslau/SP Revenda autorizada

70 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 71


72 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Negócios e Finanças

Berçário Pirlimpimpim celebra dois anos em Venceslau Espaço oferece conforto para as crianças e tranquilidade para os pais

Montamos um espaço com toda estrutura necessária para entreter e orientar as crianças, enquanto os pais trabalham” Janaina Bareia

Por Wagner Bueno Fotos: Fábio Guedes

I

naugurado em novembro de 2014 o Berçário Pirlimpimpim chega ao seu segundo ano de atividades com ótima avaliação dos pais e crianças que são atendidas diariamente. A iniciativa que partiu da empresária Janaina Bareia conquistou a confiança dos usuários e ocupou um espaço que estava aberto em Presidente Venceslau. O local é voltado para atender crianças de até quatro anos de idade em tempo integral, ou nos períodos da manhã e da tarde. O ambiente foi estruturado para oferecer conforto às crianças com área de diversão, atividades recreativas e educacionais, além de alimentação balanceada e acompanhada por nutricionista. O berçário conta com monitoras pedagogas capacitadas e preparadas

para orientar as crianças. “Atendemos constantemente, inclusive em períodos de férias escolar. Estamos sempre buscando nos adequar dentro das necessidades de horários dos pais. Montamos um espaço com toda estrutura necessária para entreter e orientar as crianças, enquanto os pais trabalham”, disse Janaina Bareia.

O Berçário Pirlimpimpim está localizado na avenida Princesa Isabel, 630 - Centro Presidente Venceslau. Fone: (18) 3271 6997

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 73


Educação e Cultura

Rotaract Club

ganha força pelo desenvolvimento de trabalho voluntário em Santo Anastácio Há pouco mais de dois anos o grupo realiza atividades em Santo Anastácio. São 17 membros, todos com personalidades distintas, mas algo em comum: a sede de fazer a diferença no mundo.

J

Por Gabriel Tibaldo

ovens que trabalham sem nada em troca. Um grupo formado por voluntários que buscam diariamente ajudar o próximo. O Rotaract Club é uma instituição apadrinhada pelo Rotary e possui um só objetivo: fazer o bem. Os cargos da diretoria são: Presidente, vicepresidente, secretário, tesoureiro e protocolo, além dos diretores que atuam em diversas comissões. Há pouco mais de dois anos o grupo realiza atividades em Santo Anastácio. São 17 membros, todos com personalidades distintas, mas algo em comum: a sede de fazer a diferença no mundo. Servir a humanidade é uma atitude clichê na vida dos rotaractianos. O presidente do clube anastaciano, João Vitor Villar Raposo, 22, afirma que a maneira mais simples de organização é distribuir funções e responsabilidades. O senso crítico é peça chave nas decisões. “No Rotaract, não se concebe que apenas uma pessoa decida e imponha diretrizes às outras 74 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Para mim, ser rotaractiano é ter a consciência de que, se não podemos mudar o mundo inteiro, podemos, ao menos, mudar a sociedade a nossa volta” João Vitor Villar Raposo individualmente. Sempre buscamos o debate e o consenso”, afirma. As reuniões são quinzenais. Nelas são discutidas propostas, idéias e expectativas. Todo esforço é bem-vindo e o trabalho é prazeroso quando a força de vontade fala mais alto que os obstáculos. Vários projetos já foram desenvolvidos pela entidade na cidade, inclusive a doação de uma sala de fisioterapia ao Abrigo de

Idosos em 2014, que ganhou destaque em todo o estado de São Paulo. Atualmente eles desenvolvem um programa telejornalístico chamado, “Rotaract em Ação”, que também aderiu evidência em âmbito regional e estadual. Ainda segundo Raposo, o respeito e amor aos trabalhos desenvolvidos, são segredos do sucesso, pois esse tipo de motivação mantêm os membros dispostos e confiantes para o serviço. “Para mim, ser rotaractiano é ter a consciência de que, se não podemos mudar o mundo inteiro, podemos, ao menos, mudar a sociedade a nossa volta e fazer uma diferença positiva na vida de pessoas mais próximas”, relata. Há muito para fazer ainda. Para o presidente o cargo lhe trouxe experiências significativas e responsabilidades, ser líder vai muito além da soberania. “A responsabilidade de estar a frente desse trabalho, ao lado de pessoas fantásticas, traz um amadurecimento que não experimentei até hoje”, diz Raposo.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 75


Educação e Cultura

Espaço Casarão passa a receber público para eventos em Venceslau Local passa a abrigar promoções culturais e gastronômicas

O

Casarão e a Torre, personagens da história viva de Presidente Venceslau, sempre fizeram parte do imaginário local com um enigma. Um casarão abandonado no fim da rua e uma torre inacessível, traziam a ideia de falta de cuidado com a nossa cidade. Atualmente, o Instituto Preserva promove a reabilitação desse conjunto arquitetônico tombado pelo Condephaat como Patrimônio Cultural do Estado de São Paulo. Iniciado em 2013, o projeto de conservação e restauro do Casarão e da Torre tem a proposta de reinserir esse patrimônio na dinâmica social da cidade. Para a abertura do espaço ao público foi preciso muito trabalho para possibilitar a visitação segura do local, como conta o arquiteto Júlio Fernando Martins, responsável pelo restauro das edificações. “Foram três anos de obras no Casarão e na Torre, estamos muito felizes de reabrir esse espaço para a comunidade e poder mostrar aos venceslauenses o valor desse patrimônio cultural”, disse o arquiteto. A equipe do Instituto Preserva investe na ideia de que é necessário trazer vida para a arquitetura através da promoção da cultura e da gastronomia.

76 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

O Instituto

O Instituto Preserva é responsável por realizar a gestão do Patrimônio Cultural de Presidente Venceslau, denominados CASARÃO e TORRE. Acreditamos que a valorização do patrimônio vai além do ato de preservar os aspectos arquitetônicos, é uma questão de cidadania. Nossas atividades são desenvolvidas em prol de um projeto de valorização da paisagem urbana ligado às atividades de restauração e conservação do patrimônio histórico, cultural, natural, artístico e turístico. O Espaço Casarão, sede do Instituto Preserva, tem como missão desenvolver atividades e promover eventos sobre a temática do patrimônio, da economia criativa e das manifestações artísticas. Com a promoção regular de eventos, visamos a produção e o intercâmbio de informações e experiências, proporcionando momentos de construção coletiva, visando a inovação e a criatividade. O principal ponto de referência da cidade, a Torre - ponto de encontro, de turismo, cultura e lazer - tem como intuito a retomada dos espaços de convivência social. O local abrigará a feira de economia solidária e criativa, tendo como principal objetivo o reconhecimento das atividades e vocações regionais, valorizando as iniciativas culturais como o artesanato, alimentação orgânica e a gastronomia regional, bem como a exibição e discussão de filmes e documentários, ou seja, um espaço ao ar livre com um delicioso fim de tarde.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 77


Reportagem Especial

Inabalável Após diagnóstico de metástase, anastaciana vence o câncer a partir da fé Hoje, a mulher que lutou contra o câncer está realizada junto da família Por Gabriel Tibaldo Foto: Fábio Guedes

N

esse período o sofrimento foi constante, mas, segundo Ieda, Deus foi misericordioso e poupou sua vida. As lágrimas da aflição se transformaram em esperança. Anos mais tarde a surpresa, a vida lhe deu mais uma nova oportunidade. “Depois de curada eu ajudei muitas pessoas”. “Hoje eu sou uma nova pessoa”, quem relata é Ieda Célia Villar, 48 anos, moradora de Santo Anastácio. Há alguns anos ela deu a volta por cima no que acreditavam ser o fim. Do sofrimento à superação. Essa é a expressão que resume a vida de uma mulher guerreira que venceu a “doença do século”. Mesmo com as conclusões médicas, ela nunca perdeu a esperança. “A fé me curou”, afirma. Tudo começou com um teste, após sentir um caroço no seio direito. Tempos depois, com o resultado, o mundo caiu sobre a cabeça de Ieda. Ela conta que o único desejo era viver mais para criar os dois filhos. Os médicos diagnosticaram que o caso era grave e que um ano de vida seria o suficiente para a doença se manifestar ainda mais e levá-la à morte. “Eu, vendo que passei por tudo isso, muitas quimioterapias, radioterapias e diversos remédios para o tratamento, hoje só tenho a agradecer”, diz. As pequenas dificuldades do dia a dia já não abalam mais, pois, conforme Ieda, a luta serviu como experiência. A crença falou mais alto que os resultados negativos na época. “Quando o médico me disse que não estava no início, que eu 78 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Hoje eu sou uma pessoa mais espiritualizada, humana e sensível”. Ieda Célia Villar

teria que fazer mais quatro quimioterapias, porque não havia possibilidades de cura, naquele momento eu disse que ele não era o dono da vida e que Deus iria me salvar”. O resultado do exame era a metástase, mas havia uma força maior que a dizia que a conquista seria alcançada. “Receber um diagnóstico de câncer é uma sentença de óbito. O primeiro sentimento ao abrir um exame e saber que a doença existe no seu corpo, é a morte, entretanto sempre acreditei que havia esperança. Entreguei minha vida nas mãos de Deus”. Aos poucos começaram a cair os cabelos e as unhas. A cor dos olhos já não era mais a mesma, a pele adquiriu outro tom, o cansaço passou a ser constante, mas Ieda não se prendeu à estética, mesmo após retirar um dos seios. “A minha preocupação era criar meus filhos, ficar sem a mama não era um problema. Quando eu fui retirar estava confiante, não me preocupei no sentido da aparência, nada me deprimiu”, relata. Nesse período o sofrimento foi constante, mas, segundo


ela, Deus foi misericordioso e poupou sua vida. As lágrimas da aflição se transformaram em esperança. Anos mais tarde a surpresa, a vida lhe deu mais uma nova oportunidade. “Depois de curada eu ajudei muitas pessoas. Fui visitar nas casas, orar e contribuir para dar-lhes força, porém algumas delas já foram morar com o Pai”, diz. Uma atitude de Ieda traçou outros caminhos. Diferente da atitude de muitas mulheres, ela fez uma escolha para ajudar outras pessoas. “Eu decidi não colocar a prótese, pois meu maior alvo era estar bem. Eu não quis fazer a restauração da mama, para mostrar para as pessoas o milagre que Deus fez na minha vida, como eu iria passar isso se eu tivesse inserido a prótese?”, questiona. A expectativa é a força de quem luta contra o câncer, a oração é sinônimo de esperança. O impossível é questão de opinião, como o caso de Ieda. A garra e a força sempre caminharam juntas ao lado da mulher que nunca deixou de acreditar na fé. O diagnóstico, que indicou a morte em menos de meses ficou para trás e há 13 anos deu espaço à vida. “O câncer é apenas uma experiência a mais que você tem de vida, para se tornar um ser humano melhor, é uma oportunidade que Deus dá para rever conceitos e mudar”, conta. A guerreira que teve a sentença de morte declarada, hoje celebra a vitória, a fé inabalável superou todos os obstáculos. “Hoje eu sou uma pessoa mais espiritualizada, humana e sensível. Dou valor para as coisas mínimas da vida. Agradeço e sou feliz pelo milagre que Deus fez”, finaliza.

Eu, vendo que passei por tudo isso, muitas quimioterapias, radioterapias e diversos remédios para o tratamento, hoje só tenho a agradecer”. Ieda Villar

Ieda ter tido uma experiência sofrida, mas mesmo assim decidiu não colocar a prótese no seio

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 79


Reportagem Especial

Meninas doam cabelo e arrancam sorrisos de mulheres com câncer Crianças mostram que a solidariedade não tem idade

Yasmin e Giovana contribuem com mechas de cabelo para mulheres que tem câncer Por Gabriel Tibaldo e Nathália Oliveira Fotos: Estevão Salomão

U

m gesto de amor e solidariedade que se funde na vontade de ajudar o próximo. Atitudes motivadoras que partem da iniciativa de crianças. Há pouco menos de dois a meses, a pequena Yasmin Eloá Oliveira, de apenas 8 anos, colocou uma ação em prática e abriu um sorriso no rosto de quem tem câncer. “Quando eu tinha seis anos, vi uma garota com câncer e senti vontade de ajudá-la”, diz. A emoção ficou estampada no rosto da criança que cortou o cabelo em uma sala da instituição Amigas do Peito em Presidente Prudente. O objetivo foi um só, contribuir com quem precisa. Os pais da menina afirmam não saber de onde veio a ideia, mas a resposta é evidente, do coração. A cada corte uma expressão diferente. No semblante foi perceptível a sensação de boa vontade. Aos poucos o cabelo diminuiu, mas o sorriso continuou no rosto. As lágrimas que desceram dos olhos de quem assistiu, foram de orgulho. “Eu tenho um blog, o Bloguinho da Yasmin, e também fiz uma mobilização na internet para incentivar a sociedade a doar”, ressalta Yasmin. A atitude teve repercussão no Oeste Paulista. Algumas pessoas ficaram sabendo do ato e também contribuíram. “Eu descobri que tem gente que já cedeu 80 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

É muito gratificante, o mundo precisa de pessoas que têm atitudes iguais essas crianças”. Cícera Nascimento Fernandes

cabelo para a instituição, pois se inspiraram no meu gesto”, relata. Ainda segundo Yasmin, além da doação, outra campanha também faz parte de sua vida. A pequena junta lacres de alumínio para trocar, posteriormente, por cadeiras-de-rodas, a partir do projeto #euajudoopróximo. Gestos simples que fazem a diferença. Isso mostra que para fazer o bem não existem obstáculos ou idade. “Eu já tenho cinco garrafas repletas de anéis de alumínio”, conta. O voluntariado também está presente na vida de outras crianças. A Giovana Pinheiro Salomão, 9, por exemplo, resolveu ajudar no começo desse ano. Moradora de Presidente Bernardes, foi ao salão cortar o cabelo quando a cabeleireira fez a proposta: “você não quer doar seu cabelo?”. Giovana aceitou de pronto, doou algumas mechas e acendeu a felicidade na vida de quem busca autoestima. “Assim eu ajudo os outros, posso colaborar com essas pessoas que não tem cabelo”, afirma.


Quando eu tinha seis anos, vi uma garota com câncer e senti vontade de ajudá-la”. Yasmin Eloá Oliveira, 8 anos

A atitude teve repercussão no Oeste Paulista

A garotinha gostou tanto de ajudar que vai deixar o cabelo crescer até que possa doar novamente. Gratificação

A Cícera Nascimento Fernandes, 52, realiza o tratamento contra um câncer no colo do útero há algum tempo. Na ocasião do corte de cabelo, ela teve a oportunidade de ir até à instituição escolher uma peruca, e o melhor, ela pôde cortar as mechas de Yasmin. “É muito gratificante, o

História virou notícia na TV Fronteira, afiliada Rede Globo

mundo precisa de pessoas que têm atitudes iguais essas crianças. Elas ajudaram muito, foi lindo!”, comenta. Ainda segundo ela, o que mais a comoveu foi a inocência das duas meninas. Ambas com pouca idade, mas com atitudes maduras. “Ver crianças doando é muito lindo, eles não sabem como é esse problema e mesmo assim contribuem”, afirma. A esperança da cura é o que move a força de Cícera. “Eu já sou vitoriosa, vou vencer”, conclui.

Atitude das crianças inspiraram gente grande

Venceslauense que reside em Brasília também cortou longos cabelos

A

Sandra exibe o novo visual após cortar os cabelos para doação

esteticista Sandra Pimenta, de Presidente Venceslau, foi uma dessas pessoas e também demonstrou solidariedade ao doar seu cabelo. “Eu sempre tive vontade de doar meu cabelo e já faz alguns anos que o deixava crescer, cortando só as pontas e mantendo-o virgem, porque queria doar um cabelo bonito”. Sandra conta que acompanhou um caso de câncer em pessoas próximas e descobriu que uma peruca chegava a custar R$ 3 mil, o que a deixou indignada. “Como uma pessoa que não tem nenhuma condição vai poder comprar uma peruca desse valor? E para a mulher o cabelo é tudo. Quando a mulher perde o cabelo, ela perde também a autoestima.” A atitude de Yasmin a motivou a doar ainda esse ano. “Eu queria dar um presente de natal para alguém e o pouco que eu poderia fazer agora era doar meu cabelo, que cuidei com tanto carinho pra essa finalidade”, diz. O ato de doar desperta outros bons sentimentos. “Estou me sentindo super feliz, realizada, porque eu sei que o meu cabelo vai

fazer a alegria de alguém”, relata Sandra. Outra venceslauense, a enfermeira Bruna Rafaela de Melo Morais, se inspirou na pequena Yasmin quando decidiu cortar seus longos cabelos. Ela conta que nunca havia pensado na ideia e que tinha um apego ao cabelo, mas se comoveu ao ver o gesto partir de uma criança. “Eu nunca tinha parado para pensar na questão. Minha atitude foi motivada pela Yasmin, pensei ‘como pode uma criança tão pequena ter uma atitude tão bonita?’”. Quem cortou o cabelo de Bruna foi sua sogra, a cabeleireira Vany Castanho, que viajou até Brasília, onde Bruna reside atualmente. As mechas foram doadas para o ABRACE, uma instituição do Distrito Federal que presta assistência social às crianças com câncer. Assim como Sandra, Bruna se sente orgulhosa e realizada. “Para mim era apenas cabelo, mas para as crianças que vão receber uma peruca é muito mais do que isso, trata-se de esperança. A sensação de poder ajudar é maravilhosa!”, diz. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 81


Reportagem Especial

Hospital do Câncer de Presidente Prudente; do sonho à realidade Unidade já atende gratuitamente dezenas de pessoas por dia

Por Estevão Salomão Foto: Gabriel Aparecido

O

relógio marcava 9h da manhã e o coração da prudentina Vera Lúcia Zorzetto, pulsava mais acelerado que nos demais dias de seus 71 anos. O céu, como de costume, estava límpido e calmo, diferente das emoções da professora aposentada, que naquela manhã de 06 de dezembro de 2015 misturavam-se aos mais diversos sentimentos. Ela seria a primeira paciente do Hospital do Câncer de Presidente Prudente, inaugurado na mesma data. Um marco para vida de “dona Vera”, bem como para toda cidade e região, que passaria a ter o apoio de um dos maiores centros especializados no tratamento do câncer, fruto de um trabalho coletivo e solidário, iniciado há 19 anos, em 1997. Enquanto Vera aguardava ansiosa em uma das salas do “Centro de Radioterapia

82 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Esse hospital é um exemplo fantástico de obra edificada com o esforço da coletividade. É uma obra-prima da solidariedade” Luiz Roberto Gomes Procurador da República

Thomaz Alckmin”, para sua primeira sessão de radioterapia no tratamento de câncer de mama, pelo menos 200 pessoas, representantes do legislativo, executivo e da sociedade civil, participavam da solenidade de inauguração do prédio, localizado na Avenida Coronel José Soares Marcondes, 2380. Entre elas, o


governador Geraldo Alckmin (PSDB), que na oportunidade proferiu a passagem do poeta Menotti Del Picchia, em seu poema Juca Mulato, na qual dizia: “A própria dor na terra natal dói menos”. Alckmin se referia a todos portadores da doença, moradores do Oeste Paulista, que necessitavam tratamentos em cidades como Barretos e Jaú, a 366 km (quilômetros) e a 356 km de Presidente Prudente, respectivamente. Realidade, até então, para pelo menos 1,9 mil moradores da região composta por 45 municípios, administrada pelo DRS/11 (Departamento Regional de Saúde), com sede em Prudente. Conforme o diretor da pasta, Jorge Yochinobo Chihara, esta é a média anual de diagnósticos de câncer na região, que compreende 760 mil habitantes. Dona Vera, por sua vez, relata como foi o funcionamento do aparelho de radioterapia, avaliado em R$ 2,5 milhões, investidos por parte do Estado. “O governador acionou a máquina e fiquei impressionada com o profissionalismo e humanidade de todos os envolvidos”. O momento entrou para a história do Hospital, que desde 1997 angariava recursos para a inauguração do local, orçado em R$ 60 milhões e que, em sua área de 14302 metros quadrados, compõem 680 ambientes, sendo 140 leitos. No entanto, apesar do início dos tratamentos, o centro não atende com sua capacidade máxima, limitando-se apenas a ala de radioterapia, que presta atendimento a 40 pessoas, diariamente. Conforme o presidente da Fundação Hospital Regional do Câncer de Prudente, que administra o Hospital, Hilário Pasquine, o funcionamento total depende do credenciamento junto ao SUS (Sistema Único de Saúde), o que deve ocorrer “nos próximos meses”. Ao fim da entrevista, já emocionada com as recordações, dona Vera argumenta que a história do Hospital “deve ser compartilhada por todos”, pois, “este foi um trabalho solidário, obra de pessoas empenhadas em construir um dos maiores centros de tratamento ao câncer”. “Fruto de um trabalho solidário” Até 1997, não existia em Presidente Prudente nenhum centro especializado no tratamento ao câncer, tampouco na região do Oeste Paulista. Foi então que, no mesmo

ano, em decorrência da morte precoce de seu esposo, Antônio Sérgio Querubim, a fisioterapeuta Bernardete Bosso Querubim mobilizou algumas pessoas para iniciar a formação da Associação de Apoio ao Portador de Câncer de Presidente Prudente, tendo como principal objetivo a construção de um hospital especializado no tratamento da doença. De lá para cá, conforme a própria Bernardete, “incontáveis foram as pessoas que colaboraram com as arrecadações”, especialmente em brechós, leilões, shows beneficentes, vendas de camisetas, “entre as diferentes atividades desenvolvidas desde 97”. Desta maneira, com o trabalho intensivo dos voluntários, que conforme um dos próprios, Joel Turino, “passava de 200”, em 2003, quando o montante de arrecadações já chagava a R$ 10 milhões, o Hospital começou a ser construído no terreno anexo à Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente, que mais tarde, por determinação judicial, passou a ser de propriedade do próprio Hospital. Com a continuidade dos eventos, em 2009 o local já contemplava seis andares. E foi neste período que um dos maiores impulsos econômicos para o término da obra surgiu: o repasse de R$ 32 milhões da Cesp (Companhia Energética de São Paulo), em razão de uma multa em compensação ambiental pela construção da Usina Hidrelétrica Sérgio Motta, em Porto Primavera. De acordo com o procurador da república, Luiz Roberto Gomes, “a verba seria destinada à projetos socioeconômicos de interesse regional e o escolhido foi o Hospital do Câncer de Prudente”. Sobre o impacto social desta edificação, Luiz menciona que esta “é um exemplo fantástico de obra edificada com o esforço da coletividade. É uma obra-prima da solidariedade!”. Atualmente, em busca de agilidade para o credenciamento junto ao SUS e, consequentemente, para o funcionamento completo do local, o promotor de justiça da saúde, Mário Coimbra, garante que todos os esforços estão sendo realizados para a análise e reconhecimento do local. “É um processo burocrático, mas estamos trabalhando para esta realidade”.

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 83


84 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Reportagem Especial

Entidade apoia pacientes na luta contra o câncer

Associação Venceslauense de Combate ao Câncer (AVCC) atua no município desde 1993 e ajuda pacientes com dificuldades para iniciar o tratamento da doença

Mensalmente, a entidade depende exclusivamente de doações de voluntários” Elisa Challouts Esposto, presidente da AVCC Membros da diretoria eleita para o biênio 2015/2017 Por Gabriel Tibaldo e Nathália Oliveira Fotos: Estevão Salomão

E

m 2013, Selma Borges Silva recebeu uma difícil notícia após realizar exames rotineiros. A mamografia feita por Selma no começo de abril daquele ano apontava um câncer de mama. Sem muitas informações sobre o tema, ela teve dificuldades para iniciar o tratamento. Foi aí que a Associação Venceslauense de Combate ao Câncer (AVCC) apareceu em sua vida. Após ouvir a amiga falar sobre a entidade, ela fez o cadastro e ganhou o apoio da AVCC que, além de dar suporte material, ofereceu também um ombro amigo. “Um nódulo havia se desenvolvido e tive que passar por uma cirurgia no dia 8 de maio de 2013. O apoio da AVCC foi fundamental durante meu tratamento. Desde os medicamentos que eram caros, em uma palavra amiga, encaminhamento até hospitais, lenços, eles me auxiliaram em tudo”, afirmou Selma, que virou voluntária da entidade desde que terminou o tratamento. A proposta da associação, de acordo com a presidente Elisa Tannous Challouts Esposto, é a de oferecer este apoio para as pessoas que precisam de ajuda para combater a doença. A entidade fundada em 1983 atualmente atende quarenta e quatro pacientes de Presidente Venceslau. “A AVCC foi fundada justamente para oferecer condições de tratamento do câncer para pessoas que não possuem recursos para tratá-la.” Este objetivo citado por Elisa é atingido através de muito trabalho. Os pacientes cadastrados possuem acesso a cadeiras de rodas, cadeiras de banho, cama de hospital, colchões “caixa de ovos”, andador, muletas,

além de próteses mamárias e perucas, entre outros. Todos estes itens estão na sede da associação, que também conta com um brechó de roupas doadas, ferramenta na arrecadação de fundos. “Pedimos preços simbólicos pelas roupas e o valor fica 100% com a associação”, explicou Elisa Esposto. A presidente, no entanto, afirma que o apoio dos venceslauenses é fundamental para que as ações da entidade possam continuar. Sem as doações, alimentos e medicamentos não podem ser adquiridos. “Mensalmente, a entidade depende exclusivamente de doações de voluntários. Uma das coisas que tem ajudado a nos manter foi a venda de livros “Prata da casa”, que depois de um tempo fizemos a segunda edição juntamente com uma voluntária. Tenho contado também com a parceria da assistência social do município que nos tem doado cestas básicas para que a gente possa repassar aos pacientes, porque até então a associação comprava estas cestas e acabávamos ficando no vermelho.” Para conseguir o apoio, o paciente precisa atender alguns requisitos. O cadastro é feito mediante a comprovação de que a pessoa está com câncer. “É feita uma visita das coordenadoras de visitação com a ficha de cadastro para levantar todos os dados necessários. Com isso, sabemos se a pessoa tem o perfil para que a gente possa atendê-la, pois infelizmente só podemos atender quem não possui mesmo condições de bancar a doença”, disse a presidente. Encaminhamento para hospitais

A AVCC também oferece aporte financeiro e orientações para os pacientes

assistidos que precisam ser encaminhados a hospitais. O auxílio é necessário para que os pacientes cheguem nas unidades de Barretos (SP), Jaú (SP) e Presidente Prudente (SP). “A associação não se envolve nesta parte médica. Orientamos os pacientes a procurarem os médicos responsáveis por este encaminhamento e oferecemos o apoio. Após isso, as pessoas são encaminhadas para os hospitais”. É o caso de Andressa Castro da Silva, de 23 anos, que descobriu há três meses que tinha câncer de mama após fazer o autoexame durante o banho. “Tinha o hábito de fazer o autoexame, pois minha mãe também teve esse tipo de câncer e inclusive teve o apoio da AVCC”, explicou Andressa, que atualmente faz sessões de quimioterapia em Prudente. Como ajudar

Para continuar o trabalho, a associação aceita mantimentos, roupas, valores em dinheiro, lenços, cabelos, entre outras doações. “Estamos abertos tanto para as doações como também para ajudar. Agradeço de coração a todos que nos doam, seja R$ 5, R$ 10 por mês, pois é com isso que a gente mantém a entidade. Agradeço também o apoio dos visitadores e voluntários, além de todas as parcerias que são feitas com a AVCC”, completa Elisa. Os interessados em conhecer, auxiliar e participar da AVCC podem ir até a sede da entidade, localizada na rua Regente Feijó, número 68, no centro de Presidente Venceslau. O local fica aberto das 7h30 até as 11h e das 13h até as 17h. O telefone é o (18) 3271 - 5858. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 85


Saúde

Brasil vive epidemia de sífilis

N

Entre junho de 2010 e 2016 foram notificados quase 230 mil casos novos de sífilis no Brasil

os últimos cinco anos, o Brasil vem passando por uma epidemia dessa doença, que sempre existiu, mas nesses últimos tempos com força e tem assustado as autoridades em saúde. Segundo dados do Ministério da Saúde, a taxa de bebês com sífilis congênita (transmitida pela mãe) em 2015 foi 13 vezes mais do que é tolerado pela Organização Mundial de Saúde e 170% a mais do que o registrado em 2010. A sífilis em gestantes teve aumento de 202%. Para sífilis adquirida (sífilis na população em geral) a taxa é de 42,7 casos a cada 100 mil habitantes. Vamos entender um pouco sobre essa doença. A sífilis, também chamada de cancro duro ou Lues, é uma doença causada pela bactéria Treponema pallidum. Na maior parte dos casos, essa doença é transmitida através do contato íntimo sem uso de preservativo. Os primeiros sintomas são feridas indolores no pênis, no ânus ou na vulva, desaparecem espontaneamente, voltando depois de forma mais grave e em todo o corpo. A sífilis também pode infectar o feto durante a gravidez (transmissão vertical), sendo então chamada de sífilis 86 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

congênita. A sífilis primária é o primeiro estágio da doença, que surge cerca de 3 semanas após o contágio. O principal sintoma da sífilis primária é o cancro duro, pequenas lesões avermelhadas que surgem nos órgãos genitais e que desaparecem após cerca de 4 a 5 semanas. Nos homens, o cancro duro costuma aparecer na região do prepúcio e glande, enquanto nas mulheres surge nos pequenos lábios e na parede vaginal. Após 6 a 8 semanas do desaparecimento do cancro duro na sífilis primária, começam os sintomas da sífilis secundária, que surgem como surtos de lesões na pele e nos órgãos internos. Essas lesões são caracterizadas como manchas vermelhas na pele, na boca, no nariz, nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, e algumas vezes também descamação intensa da pele. Após a sífilis secundária, algumas pessoas passam para o terceiro estágio da doença, que é caracterizado por lesões maiores na pele, boca e nariz, e problemas cardíacos, no sistema nervoso, nos ossos, nos músculos e no fígado. Bebês que são infectados durante a gravidez podem ir à óbito antes ou pouco tempo depois do nascimento

ou apresentar diferentes malformações fetais. O diagnóstico da sífilis pode ser feito por meio de testes rápidos, disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) e em Laboratórios particulares através dos exames VDRL e FTAabs. Quem está planejando a gravidez, deve fazer o exame antes, para se certificar de que não tem a doença. No caso de gestação inesperada, é preciso realizar o teste já na primeira consulta do prénatal (no primeiro trimestre), para tratar o quanto antes e minimizar os riscos ao bebê. O tratamento para a sífilis é feito com o uso de antibióticos como a Penicilina, e a dose e a duração do tratamento é individualizado, dependendo da gravidade e do tempo de contaminação da doença. Mulheres grávidas, devem ser tratadas imediatamente a fim de evitar ou minimizar o contágio do bebê com sífilis. O parceiro também deve ser tratado a fim de evitar uma nova infecção na mulher. Durante o primeiro ano de tratamento o paciente deverá realizar exames de sangue a cada 3 meses para identificar a eficácia do tratamento, e no segundo ano os exames são feito a cada 6 meses.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 87


88 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016


Por Dra. Liléa Fernanda Gonçalves Répelli

Saúde

Dermatologista CRM: 125-598

Saiba como combater os inimigos da pele

A

lém dos tratamentos estéticos e dos diversos produtos que ajudam a manter a pele bonita e saudável, é necessário combater fatores externos que prejudica a pele. Como? Cuidando da alimentação, que é essencial. A seguir, vejam quais são os principais inimigos da pele e também como combatê-los com uma dieta. – A POLUIÇÃO. Diariamente, a pele sofre com as diversas formas de poluição. Em virtude da exposição (contato direto), ocorre a produção dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento da pele. – O AÇÚCAR. Além de ser resultado dos efeitos da poluição, os radicais livres podem ser produzidos internamente, em decorrência da exposição crônica à glicose. A partir do excesso de moléculas de glicose, que penetra na circulação sanguínea e contamina o colágeno, causando rugas e linhas de expressão. – OS HORMÔNIOS. Em meio à menopausa, as mulheres sofrem alterações na pele devido à mudança nos níveis de estrogênio, que influencia na hidratação e textura. A pele perde elasticidade e firmeza.

Conhecidos os inimigos, saiba abaixo como combatê-los em dois passos – PRIMEIRO PASSO. Para combater os radicais livres, acrescente à sua dieta os antioxidantes. Exemplos: vegetais coloridos, como batatas-doces, brócolis e cenouras. Todos são ricos em antioxidantes e devem ser consumidos crus para que, deste modo, não percam nenhuma propriedade. Outro alimento bom para a pele é o tomate. Fonte de licopeno, oferece propriedades específicas para a pele. O vinho tinto também deve ser consumido, pois contém o resveratrol. – SEGUNDO PASSO. Além de combater os radicais livres, é bom adicionar à dieta alimentos que melhoram a elasticidade e a textura da pele. O abacate é rico em vitamina E, substância que nutre a pele e a deixa saudável por dentro e por fora. Os alimentos que contêm biotina também são ótimas opções, pois criam os ácidos graxos que formam uma barreira protetora e proporcionam isolamento da pele. Fonte de biotina: ovos, salmão, legumes e couve-flor.

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 89


Dr. Vallentim Grion

Saúde

CRO 85690 - Cirurgião Dentista Especialista em Implantes Dentários Membro da Academia Brasileira de Osseointegração Cirurgião Credenciado por Banco de Tecido Ósseo Cirurgião Credenciado pelo Sistema Nacional de Transplantes Diretor da Clínica Grion Odontologia

Diabetes e seu efeito na saúde bucal

O

s problemas de saúde bucal podem ser mais sérios quando você tem diabetes, o que inclui cárie dentária, doença gengival, infecção e cicatrização tardia, disfunção de glândula salivar, infecções por fungos, comprometimento do paladar e mais. Ter altos níveis de glicose na sua saliva pode contribuir para a proliferação bacteriana, portanto, certifique-se de escovar os dentes e usar o fio dental regularmente. Uma vez que a placa bacteriana tenha se estruturado nos seus dentes e na linha gengival, ela pode causar inflamação crônica e infecção na sua boca. A consulta ao dentista é fundamental se houver a percepção de que as gengivas sangram facilmente, estão inflamadas, sensíveis ou vermelhas, se houver pus entre os dentes e as gengivas ou se tiver mau hálito persistente ou gosto ruim na boca, se você tiver dentes permanentes com mobilidade ou se estão ficando mal posicionados ou se houver uma mudança na sua mordida ou na maneira como

90 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

os dentes se encaixam. Pacientes com diabetes também são susceptíveis a infecções fúngicas na boca porque podem ter o fluxo salivar diminuído e níveis elevados de glicose na saliva. Se você fuma, tem níveis altos de glicose no sangue ou toma antibióticos, você está ainda mais propenso às infecções fúngicas. Alerte seu cirurgião-dentista se você tiver manchas vermelhas ou brancas na boca ou língua que estejam sensíveis ou ulceradas. As infecções fúngicas também podem causar uma sensação de queimação na boca ou dificuldade de engolir ou sentir o paladar. Por isso é muito importante o tratamento conjunto entre médico e dentista. Pacientes diabéticos metabolicamente controlados normalmente respondem melhor ao tratamento. A melhor maneira de evitar os problemas na boca associados à diabetes é através do controle rigoroso do nível de glicose no sangue e também através de um cuidado adicional na higienização bucal.


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 91


Saúde

Suco detox substitui refeição?

Veja mitos e verdades sobre a bebida

É

mito dizer que o nosso organismo não consegue eliminar, sozinho, as toxinas que produzimos ou a que estamos expostos diariamente, como poluição, medicamentos, agrotóxicos, bebidas alcoólicas ou fumo, por exemplo. Mas é verdade que toda ajuda ao nosso metabolismo é bem-vinda no processo de detoxificação ou, na palavra da moda, detox. Nessa “faxina interna” - feita por pulmões, rins, intestino e, principalmente, de 60 a 65%, pelo fígado - podem ser úteis os chamados sucos detox, ricos em fibras, vitaminas, minerais e calorias vazias. O

92 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

consumo regular, de um copo de 200 a 300 ml por dia, aliado a uma alimentação saudável e à prática de atividades físicas, traz diversos benefícios à saúde, como a diminuição das taxas de colesterol ruim e do inchaço de quem sofre com retenção hídrica; melhora do trânsito intestinal e fortalecimento do sistema imunológico. A ingestão desses líquidos também é uma boa opção para quem não consegue colocar frutas, legumes e verduras no cardápio do dia a dia. O indicado é que a receita misture uma folha, uma fruta, um líquido, uma erva, um termogênico e um legume.


Confira os mitos e verdades sobre o suco detox: O suco detox não deve ser adoçado.

Verdade: O recomendado é não adoçar, pois esses sucos já têm o açúcar natural das frutas, que é a frutose. Portanto, se a bebida for mais adoçada, o nível de glicose no sangue cresce, podendo levar a um possível ganho calórico. Mas, se for necessário para tornar o consumo mais palatável, deve-se adicionar uma pitada de algum açúcar de boa qualidade, como o demerara, o mascavo, o açúcar de coco ou até mesmo o mel. Um copo de suco detox substitui uma refeição.

Mito: Ele não substitui uma refeição completa, porém, dependendo da composição e de necessidades individuais, pode substituir o café da manhã, por exemplo. É indicado como um lanche intermediário, seja de manhã ou na ceia. A bebida deve ser tomada em um horário específico.

Mito: Ingerindo o detox a qualquer hora, você absorverá seus benefícios. No entanto, de manhã é o momento mais indicado do dia para o consumo da bebida. O jejum facilita a absorção dos nutrientes e a limpeza hepática. Pode ser consumido também como um pré-treino.

Sucos detox industrializados têm os mesmos nutrientes e são tão benéficos quanto os naturais.

Mito: Ao passar pelo processo de industrialização, a bebida de caixinha perde nutrientes e antioxidantes importantes, além de, muitas vezes, não ter a proporção adequada entre os ingredientes. Atualmente, porém, já existem empresas no mercado que fabricam sucos prensados a frio, com prazo de validade mais curto, capazes de preservar fibras e alguns nutrientes. Para quem vive na correria, pode ser uma boa saída. Entretanto, a ingestão desse tipo de suco deve ser esporádica.

Uma pessoa sedentária e que não tem uma rotina alimentar saudável, mas que bebe um copo de suco detox por dia também vai se beneficiar pelo consumo da bebida.

Mito: A alimentação saudável (regular) é fundamental para um processo de detoxificação eficiente. Obviamente, o suco detox vai oferecer nutrientes benéficos, mas apenas um copo ao dia não é suficiente para se perceber os benefícios do consumo. A combinação entre atividades físicas e alimentação saudável é imprescindível para a boa saúde, portanto, não basta apenas beber o suco, tem que praticar esportes regularmente e ter uma boa alimentação também.

*Veja exemplos de cada grupo para fazer o seu suco detox. Folha: couve, espinafre, folha da beterraba, rúcula ou agrião. Fruta: abacaxi, maçã, melão, maçã verde, morango ou amora. Líquido: suco de limão espremido, água ou água de coco. Erva: manjericão, hortelã, alecrim ou sálvia. Termogênico: gengibre, canela ou pimenta. Quanto mais ardido, melhor. Legume: cenoura, beterraba ou pepino.

Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 93


Saúde

Arroz é tudo igual?!

H

Por Nathália Oliveira

á quem pense que arroz é tudo igual, mas não é. Se você está fazendo dieta ou procurando ganhar saúde e qualidade de vida, precisa saber que nem só de arroz branco vive o homem. Existem inúmeras variedades do grão que

Arroz Integral:

No beneficiamento, o grão tem removida apenas a casca, permanecendo o farelo, que é uma fina película onde se concentram os nutrientes e que fica entre a casca e o grão do arroz. Ele é mais escuro que arroz branco e parboilizado e aumenta a saciedade. É um tipo de arroz mais nutritivo do que o arroz branco, rico em fibras, proteínas, vitaminas e minerais, como manganês, selênio e vitaminas do complexo B. As fibras desse tipo de arroz são importantes para a regularização do trânsito gastrintestinal, sendo indicado para as pessoas que sofrem com prisão de ventre. Seu preparo é mais demorado que o arroz branco e o parboilizado, seus grãos mais consistentes e duros e pode ser feito cozido na água e sal ou refogado, mas sempre será preciso mais água do que o normal para o cozimento. 94 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

conquistou as mesas de todo o mundo. Para quem faz uma dieta restritiva, o ideal é consumir arroz com maior valor nutricional. Lembre-se que o arroz branco é o menos nutritivo. Escolha o seu e bom apetite!

Arroz Parboilizado:

Em geral de grão longo, passa por um processo de cozimento sob pressão e a umidade e a pressão fazem com que ocorra a gelatinização do amido e migração dos nutrientes para o centro do grão. Tem como vantagens um maior valor nutritivo, principalmente maior concentração de vitaminas do complexo B, e um maior rendimento. Arroz Arbório:

Uma variedade de arroz italiana, com grãos grossos, redondos e brancos. Possui uma maior concentração de amido, o que deixa o arroz mais cremoso e por isso o torna ideal no preparo de risotos. Não é muito calórico, mas pode se tornar quando utilizado nessas preparações.


Arroz Polido ou Agulinha:

É o popular arroz branco, o tipo mais consumido no dia a dia. Não é um dos mais nutritivos, já que ao passar pelo processo de refino perde boa parte de suas fibras e vitaminas, porém é uma boa fonte de carboidratos e proteínas. Seus grãos podem ser curtos e redondos ou médios e longos. O grão curto e redondo tende a empapar e é melhor empregado no preparo de arroz doce ou do arroz tradicional da culinária oriental. Tem rápido cozimento. Para que servem: Ação estrogênica (reduz sintomas da menopausa) e anticâncer. Onde encontrar: Soja e derivados Arroz Negro ou Preto:

Originário da China, aqui no Brasil ainda é um desconhecido de muitos. Trata-se de um arroz rico em fibras e igualmente rico em vitaminas e minerais, como ferro e antioxidantes, que combatem os radicais livres e evitam entre outras coisas, o aparecimento de rugas na pele do rosto. De sabor rústico e amendoado, acompanha bem pratos à base de peixes e carnes, podendo ser consumido também na forma de saladas. O arroz negro é mais durinho, al dente. Tem menos gordura, menos calorias e 30% a mais de fibras que o arroz integral. É muito aconselhado para quem está de dieta e quer uma vida mais saudável. Arroz Selvagem:

Apesar do nome, a botânica não considera como um arroz, sendo assim, um “falso” arroz. Na verdade é uma gramínea aquática, de longas sementes escuras em formato de agulha, com elevado valor nutritivo, típico dos estados Unidos e Canadá. Rico em fibras, proteínas, minerais e vitaminas do complexo B. Após cozido tem um sabor que se assemelha bastante ao de nozes. Devido ao seu alto custo, tem sido bastante associado ao arroz integral nas preparações, porém é ideal como salada e acompanha muito bem carnes e aves. O ponto de cozimento é quando fica firme do lado de fora e macio por dentro.

Arroz Vermelho:

Rico em monocolina, substância que pode auxiliar na redução do nível de LDL (colesterol ruim) - aquele que pode causar infartos e derrames cerebrais. O extrato desse tipo de arroz pode auxiliar na circulação sanguínea, na digestão e nas funções intestinais. Apresenta também três vezes mais ferro e duas vezes mais zinco que o arroz branco, além de muitas fibras. O preparo pode ser feito da mesma maneira que o arroz tradicional. Ele também é bastante acessível e pode ser encontrado em redes de supermercados. Seu cozimento é igual ao arroz branco. Arroz Cateto:

Também é conhecido como ‘japonês’. Com grãos curtos, curvados e um pouco transparentes, tem grande quantidade de amido e, após o preparo, tende a ficar mais macio e cremoso, se comparado com o arroz polido. O arroz cateto tem grande quantidade de carboidratos e a ingestão desse nutriente aumenta os níveis de serotonina no cérebro, promovendo a sensação de prazer. Carnaroli:

Esta espécie, assim como o arbório, é rica em amido, libera durante seu cozimento uma substância que deixa os pratos com consistência bastante cremosa. Este arroz é indicado principalmente para compor risotos. As características do grão permitem absorver o sabor dos vários ingredientes adicionados ao prato e atinge o cozimento em aproximadamente 18 minutos. É o preferido dos italianos. Vialone nano:

Este tipo de arroz também faz parte dos arrozes de origem italiana. O grão polido fica cremoso após o cozimento, mas, ainda assim, mantém a forma arredondada. Assim como o carnarolli e o arbório, este arroz é indicado para o preparo de risotos. Trinca:

De grão redondo, este arroz é ideal para pudins e doces. Os grãos têm bastante amido e, por isso, aglomeram-se durante o cozimento.

Basmati:

Arroz aromático de grão longo, geralmente usado em pratos indianos. É tido como um grão com qualidade superior. Considerado leve, acompanha pratos que levam condimentos como curry ou pilaf.

Bomba:

O grão é curto e redondo e absorve parte da água durante o cozimento. Este arroz é um dos mais usados na paella, prato típico da Espanha. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 95


Saúde

Unimed Prudente realiza a integração de 17 novos cooperados Médicos foram selecionados a partir de processo seletivo aberto em 25 de outubro

O

s médicos aprovados no processo seletivo realizado entre os meses de outubro e novembro participaram no último dia 07 de dezembro, do Curso de Integração Cooperativista, requisito integrante da seleção para cooperado da Unimed Presidente Prudente. Durante a manhã, os novos cooperados puderam conhecer mais sobre o Sistema Unimed, as particularidades do cooperativismo e os diferenciais da Unimed como operadora de saúde. O principal diferencial da Unimed como operadora de saúde é que, somos médicos e sócios do empreendimento, portanto, não é simplesmente mais um plano de saúde para o qual estamos nos credenciamos, pois também, somos donos do negócio. E a outra grande vantagem da Unimed é a capilaridade, hoje nossos beneficiários são atendidos em qualquer lugar do Brasil, graças ao sistema padronizado de intercâmbio que permite essas interfaces entre as Unimeds”, destacou o Diretor Presidente, Antonio Cláudio Bongiovani. O diretor superintendente, Enio Maia Filho, destacou o processo de profissionalização que a cooperativa 96 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

está passando e que teve início em 2008, intensificando-se ainda mais a partir de setembro de 2015. O diretor superintendente, Enio Maia Filho, destacou o processo de profissionalização que a cooperativa está passando e que teve início em 2008, intensificando-se ainda mais a partir de setembro de 2015. “Estamos num processo de melhoria contínua, e todos os processos foram revisto de tal forma que possamos aprimorá-los e refiná-los com o passar do tempo. Temos resultados importantes para serem apresentados, como a Central de Atendimento Remota (telefônico), que já teve tempo médio de espera para ser atendido de até 32 minutos, hoje, o tempo médio é de 3 minutos”, pontuou o diretor. Durante o curso, o Diretor de Mercado e T.I, José Roberto Noma Boigues, falou ainda do estatuto social da Unimed Prudente e das instruções normativas que norteiam o trabalho dos novos cooperados. Já o Diretor Financeiro e Administrativo, Ata Baker apresentou a saúde financeira da cooperativa. Ainda durante a integração, os novos cooperados fizeram um ‘tour’ pela Unimed Presidente Prudente, conhecendo as áreas e as atividades que mais impactam

diretamente no seu cotidiano. Esse trabalho foi conduzido pelo Gerente de Qualidade, Alisson Kuhn e pela Gerente de Provimento em Saúde, Virginia Trevisanello. “Apresentamos aos novos cooperados, a central de atendimento ao beneficiário, contas médicas e o departamento comercial. Em cada ambiente, relacionamos diretamente toda a reestruturação que está sendo feita pela qualificação e pela acreditação da ANS, para que eles possam se familiarizar com os desafios desta nova Unimed Presidente Prudente que estamos desenhando”, disse Kuhn. Os novos cooperados atenderão beneficiários em Presidente Prudente, Rancharia e Osvaldo Cruz, já a partir do dia 18/12 e são eles: Aline Moraes Menacho, Ana Julia Elorza Moraes dos Santos, Aryane Pinto Ferreira Pinelli, Clara Micalli Ferruzzi Baracat, Danilo Furoni Mendes de Campos, Fabiana Lucila Guarini R Dias, Felipe Amstladen Trevisan, Kaled S. El Sahli, Leandro Totta, Leonardo Mitsuo Kato Ito, Lucia Guedes de Souza, Margarete Aparecida Jacometo Lima, Natalia Thereza Castro de Barros Agrella Paulo José Mascarenhas Mazaro, Rafael da Silva Sá, Raquel Fujinohara Von Ah Rodrigues e Sergio Shibukawa.


Saúde

Veganismo x Vegetarianismo Apesar de algumas semelhanças, o veganismo e o vegetarianismo têm divergências determinantes para seus seguidores

V

Por Nathália Oliveira

egetariano é a pessoa que se alimenta de grãos, sementes, vegetais, cereais e frutas, podendo incluir laticínios e ovos. O vegetariano não se alimenta de carne, mas continua consumindo produtos de origem animal. A dieta vegetariana não deve ser confundida com a macrobiótica, que designa uma forma de alimentação que pode ou não ser vegetariana. O macrobiótico tem um tipo de alimentação específica, baseada em cereais integrais, com um sistema filosófico de vida bastante peculiar e característico. O veganismo é mais do que uma dieta, é um estilo de vida. Um vegano exclui todos os produtos de origem animal não só da alimentação, mas também da roupa, dos produtos de higiene, dos detergentes. Uma pessoa pode escolher ser vegetariana por várias razões, sendo as mais comuns saúde e religião. Muitas doenças são evitadas ou tem seus riscos minimizados com a alimentação sem carne. Sem dúvida é uma opção saudável e benéfica ao organismo. Quem se torna vegan ou vegano, o faz por uma questão ética, de luta contra toda e qualquer exploração animal (touradas, circos com animais, jardins zoológicos, pesca, caça, etc). Eles não consomem nenhum produto de origem animal, incluindo leite e seus derivados, ovos, mel, lã, e não fazem uso de produtos testados em animais, como remédios, xampus, sabonetes, maquiagens e

cosméticos. A postura vegana é de que os animais não devem ser mortos e nem explorados para atender às nossas necessidades. No Brasil, os dois tipos de regime alimentar tem ganhado destaque nos últimos anos. Desde 2009, a Campanha Segunda Sem Carne tenta incentivar pessoas a adotarem novos hábitos, aproveitando a segunda-feira, dia mundial do recomeço, como mola propulsora. Profissionais da saúde, artistas, políticos, organizações e estudiosos afirmam que uma dieta sem carne traz inúmeros benefícios à saúde física e mental. Em suas publicações, a ONU pede que as pessoas sejam mais conscientes e reduzam o consumo de carne e laticínios. Diversos estudos demonstram o potencial nocivo do consumo de carne, especialmente processada. Para o aumento de 100 gramas de carne na dieta ocorre aumento de cerca de 15% do risco de câncer de intestino grosso. Esse mesmo tipo de câncer aumenta em 49% para cada 25 gramas de carne processada ingerida. Além desses riscos, os estudos apontam ainda redução no nível do colesterol, em doenças cardiovasculares, hipertensão e diabetes, para os indivíduos que não consomem carne. Essas pessoas também tendem a não sofrer com obesidade. Quem se interessa por esse tipo de dieta e se preocupa com a substituição da carne, uma ótima opção são os feijões, que têm o mesmo teor calórico e o dobro de ferro encontrado na carne vermelha. Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 97


Por Klaison Simeoni Instituto Conhecer

Educação e Cultura

Uma D

entre os ensinamentos básicos ensinados por nossos pais está “nunca coma coisas que caíram no chão”. Todos nós, quando crianças, já ouvimos esta frase repreensiva, seguida de um enfático “é cáca”. A lição citada mostra como nossos princípios e atitudes (que determinam nosso caráter) são moldados durante toda nossa vida. Há vezes em que controlamos nossas ações, agindo por vontade própria. Outras, fazemos por puro instinto: presenciamos exemplos ou vivenciamos algo tão traumático, tão chocante e tão marcante que, sem nos darmos conta, faz com que mudemos nossa forma de ser. A lição “nunca coma coisas que caíram no chão” ficou tão marcada em minha mente que, sempre algo caía, automaticamente era descartado. Certa vez, enfrentando o trânsito corriqueiro, fiquei parado alguns minutos, aguardando o fluxo de veículos se normalizar. Distraído, transformei o painel do carro em uma bateria e comecei a acompanhar a batida das músicas que tocavam na rádio. Eis que, após andar alguns metros, duas pessoas me chamaram atenção: um negro, alto, careca, com seus mais de 50 anos (pelo menos aparente), vestindo uma calça social desgastada e desfiada na barra, chinelos e camisa suja. Consigo levava uma sacola preta, impedindo assim a identificação de seu conteúdo. Ao seu lado estava um jovem de pele clara,

98 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Nova Lição

com pouco mais de 20 anos, muito magro, de bermuda, camiseta, chinelo e com uma volumosa barba. Como o sol estava muito forte (já era quase uma hora da tarde), eles caminharam até a sombra de uma árvore, onde se acomodaram. O mais velho encostou as costas no tronco e, com muita calma, retirou uma pequena vasilha azul da sacola. À sua frente sentou-se o jovem de pernas cruzadas e com os olhos vidrados no recipiente. Com todo o cuidado, a tampa foi removida e seu conteúdo ficou à amostra: era comida. Dizendo algo como “anda logo, estou com fome”, o jovem pedia a parte que lhe pertencia do almoço. Sem responder, o homem colocou sua mão direita dentro da vasilha e pôs uma porção de arroz com feijão no chão, próximo ao rapaz. Repetiu o gesto novamente, colocando um pedaço de carne. Depois de dividida, começaram a saborear sua refeição com as mãos: o mais velho direto do pote e o mais novo, direto do chão. Como disse no início do texto, há exemplos que fazem com que mudemos nossa forma de ser ou nossos princípios. O fato que presenciei no trânsito não mudou minha opinião sobre a forma de como educarei minha prole. Assim como meus pais me ensinaram, passarei para meus filhos que, por motivo de higiene, não se deve comer coisas que caíram no chão. _ Olha só, pai, derrubei um pedaço de chocolate no chão. _ Não come não, é cáca prá você. Pode deixar que eu como…


Revista FOCO | novembro/dezembro 2016 | 99


100 | Revista FOCO | novembro/dezembro 2016

Revista Foco Nov/Dez 2016  

Revista Foco edição especial fim de ano, com matérias sobre saúde, esportes, comportamento, beleza e moda.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you