Page 1

Ano 4 • No 30• Fevereiro/2014

www.revistadigitalsecurity.com.br Referência em tecnologia para o mercado de segurança eletrônica o

BRASíLIA - DISTRITO FEDERAL

PROJETO MODERNO E ROBUSTO NO PLANALTO CENTRAL

Entrevista Eytan Dikstein: “No Brasil, temos milhões de imóveis sem sistemas de alarmes monitorados. É um mercado promissor para ser trabalhado”


Editorial Ano 4

·

No 30

·

fevereiro

Mid Market: a nova onda

Presidente & CEO Presidência e CEO

Victor Hugo Piiroja victor.piiroja@vpgroup.com.br

E

les já foram desprezados e colocados de lado pelas grandes empresas e distribuidoras de produtos de segurança. Já tiveram sua importância diminuída em detrimento dos grandes projetos e das enormes estruturas que estão presentes em nosso mercado. Pois, de algum tempo para cá, os projetos de pequeno e médio porte se tornaram a “menina dos olhos” das empresas de segurança eletrônica em todos os níveis – seja do fabricante ou do distribuidor. O fenômeno começou no ano passado e foi alvo de várias discussões nos principais eventos do setor. Mais do que isso, os grandes players de mercado apresentaram, já naquela oportunidade, produtos desenvolvidos especificamente para esse setor. A perspectiva de um novo segmento que se formava já era visível. Ao lado dos poderosos modelos megapixels estavam outros produtos criados especialmente para pequenos comércios, consultórios médicos, residências e condomínios: de câmeras a sistemas de controle de acesso e biometria, vários segmentos do mercado se estruturavam para esse novo e promissor filão. Trata-se de uma área tão aquecida, que as empresas têm criado setores e políticas especificas para atendê-las. Além de produtos direcionados, treinamentos, seminários e webnars fazem parte das ações. É um mercado ascendente, de decisões rápidas e projetos mais curtos, mas que demandam atenção semelhante aos de alto padrão. Entre as verticais mais procuradas estão varejo, bancos, pequenas construtoras e governos municipais que apostam na melhoria de estrutura. Por isso, é fundamental, também, criar linhas de crédito que viabilizem a execução dos projetos. Nesse contexto, cresce ainda mais a importância das parcerias. São as grandes companhias fazendo acordos com pequenos integradores e canais de menor porte, que tenham capilaridade para atender os clientes e oferecer soluções de qualidade com preços mais acessíveis. É um novo mercado que se abre para o setor e promete ser alvo de grandes investimentos no ano de 2014, passado a euforia dos grandes projetos ligados às arenas e centros de treinamento. A nova aposta dos grandes fabricantes já foi escolhida. Quem souber aproveitar a chance e criar as melhores condições, terá grande sucesso.

Comercial Diretor Comercial

Christian Visval christian.visval@vpgroup.com.br Gerente de Contas

Luciano Itamar luciano.itamar@vpgroup.com.br Financeiro Rodrigo Oliveira rodrigo.oliveira@vpgroup.com.br Assistente Administrativo

Michelle Visval michelle.visval@vpgroup.com.br Marketing Gerente de Marketing

Tomás Oliveira tomas.oliveira@vpgroup.com.br Assistente de Marketing

Ironete Soares ironete.soares@vpgroup.com.br Arte Cristina Yumi cristina.yumi@vpgroup.com.br Felipe Barros felipe.barros@vpgroup.com.br João Corityac joao.corityac@vpgroup.com.br Web Design Robson Moulin robson.moulin@vpgroup.com.br Sistemas Fernanda Perdigão fernanda.perdigao@vpgroup.com.br Wander Martins wander.martins@vpgroup.com.br Redação Editor e Jornalista Responsável

Eduardo Boni (MTb: 27819) eduardo.boni@vpgroup.com.br Colaboradores

Claudio Moraes, Viviam Santos e Erik Frännlid Digital Security Online www.revistadigitalsecurity.com.br Tiragem: 22.000 exemplares Impressão: HR Gráfica

Al. Madeira, 53, cj. 92, 9º andar - Alphaville Industrial 06454-070 - Barueri, SP – Brasil + 55 (11) 4197 - 7500 www.vpgroup.com.br

Eduardo Boni Editor 4


Sumário

Mercado

8

pg

38

CASE STUDY

Bycon pg8 WDC Networks pg8 HID Global pg10 Vivotek pg12 produtos e serviços

pg

Estádio Goodison Park

pg40

Tradição na terra dos Beatles

Paseo Arauco Estación

pg 44

Preservando a ordem

14

pg

Centro Budista - Tibet

pg 46

Tranquilidade preservada

Hapvida

pg 50 Controle de atendimento em tempo real

Pumatronix

pg14 Gestão eficiente de estacionamentos

AirLive

pg14 Novas câmaras IP detectam e reconhecem face

Axis Communications

pg16 Novos modelos em aço inoxidável

Vivotek

pg18 Integração completa com o software AxxonSoft

Fishel

pg18 Distribuidora adiciona câmera da GeoVision ao portfólio

Eventos

20

Brasília bem protegida

pg 54 Monitoramento dá segurança ao Planalto Central

pg

Cobertura Transpoquip 2013

pg20

Segurança no mundo árabe

Seminário Suntech - Brasília Ajustes finais

pg32

EM PROFUNDIDADE

Planejamento detalhado

pg64 Sete etapas para ter sucesso em projetos de CFTV

ARTIGOS

68

pg

Axis Communications Novos padrões de consumo

72

coluna sia

entrevista

Eytan Dikstein

34

pg

pg 34 EPavimentando o sucesso

6

64

pg

agenda

pg

74

pg

pg 68


Mercado bycon

Companhia tem novo analista de

A

Bycon, fabricante de soluções de gravação digital e câmeras, apresenta Avellar Junior como Analista de Pré-venda. O profissional chega para agregar à área de pré-vendas seus conhecimentos no segmento. Ele será responsável pelo auxílio em projetos gerados pela área comercial, pela criação e planejamento de roadshows em todo território nacional, pelo planejamento e criação de workshop por linhas de produtos e regiões, auxílio no departamento de treinamento, bem como planejamento e criação do Programa de Certificações. O profissional também terá entre suas tarefas a pesquisa e acompanhamento de mercado e no apoio ao departamento de marketing na geração de conteúdo técnico-editorial. Avellar é formado em Sistemas de Informação pela Faculdade Estadual FATEC e possui certificações dos fabricantes CISCO (CCNA), Alvarion (CASS) e Milestone. Entre as experiências anteriores, o profissional atuou em empresas como: KODO, Scania e GSC. Participou de feiras e eventos internacionais, desenvolveu pesquisas de mercado e atuou no apoio à integração das tecnologias da Ásia com soluções nacionais. DS

Avellar Jr: novo contratado será responsável pela pesquisa e acompanhamento de mercado e geração de conteúdo técnico-editorial

WDC Networks

Empresa anuncia novo gerente de produtos

A

distribuidora WDC Networks, empresa especializada em soluções de FTTH, Wi-Fi, VoIP e câmeras de vigilância anuncia seu novo gerente de produtos, Miguel Gentile. O profissional irá gerenciar as linhas Huawei e Radwin. Gentile tem formação técnica em Processamento de Dados desde 1985. Passou por empresas como NEC Computers, Ingram Micro, Bull, Network1, Axyon e Westcon Group, sempre atuando na área comercial com canais especializados nos mercados de Networking e Wireless com rádios não licenciados. Seu desafio na WDC será formar uma carteira especializada na marca Huawei e ampliar o número de canais Radwin, além de fazer também com que a WDC seja reconhecida no mercado Enterprise. DS Miguel Gentile, da WDC Networks, vai gerenciar as linhas Huawei e Radwin

8


RISCO CONTROLADO

Brasil

VIDEO IP

Soluções integradas em equipamentos de segurança para qualquer situação

CFTV / IP PRODUTOS ESPECIALIZADOS CONTROLES DE ACESSO ALARMES ANTIFURTO SISTEMA DE DETECÇÃO E CONTROLE DE INCÊNDIO

PREMIUM RESELLER

ISTC Brasil

Rua Nova York 945 - Sao Paulo SP Tel. /Fax. 55 (11) 5041-6371 infobrasil@istccorp.com

www.istccorp.com

Brasil


Mercado HID Global

Companhia inaugura nova sede mundial no Texas

A

HID Global anuncia a inauguração de sua nova sede mundial e Centro de Operações norte-americanas em Austin, Texas. A HID Global iniciou a sua primeira fase de operações nas instalações antes do planejado e espera que esteja em total operação até o segundo semestre de 2015. Os planos para o novo espaço foram anunciados em maio de 2012, com uma expectativa de ter quase 400 funcionários, que já deverão estar trabalhando nas novas instalações em 2015. A nova sede e Centro de Operações da companhia nos EUA incluem a consolidação das funções corporativas da empresa, além de produção, operações de montagem e teste, distribuição e vendas. “A decisão da HID de transferir a sua sede mundial para o Texas é uma prova de que o nosso foco em baixas taxas, regulamentações eficientes, tribunais justos e mão de obra qualificada ajuda a criar empregos e fortalecer a nossa economia”, disse o governador do Texas, Ricky Perry. “Estou satisfeito com a escolha da HID de vir para o Texas, e torço pelo seu sucesso contínuo no nosso Estado”. Denis Hébert, presidente e CEO da HID Global, disse que “a consolidação das operações na América do Norte e também nossa relocação da sede corporativa para Austin é um desenvolvimento

10

empolgante para a HID Global”. Segundo ele, o Texas é o lugar ideal para uma nova instalação sustentável. “Esse nova sede vai nos proporcionar uma plataforma excelente para a expansão de nossas operações globais para apoiar o crescimento de nossa posição de liderança em soluções de identificação seguras.” A nova sede mundial da HID Global será a maior instalação da empresa no mundo, e foi projetada para suportar expansões futuras.Também terá escritórios para gestão regional, atendimento ao cliente, engenharia, compras e funções de qualidade. A contratação está em andamento, com 300 novas posições a ser preenchidas nos próximos dois anos. O desenvolvimento do centro de operações está sendo gerenciado por um time de empresas que ficam na área de Austin e Houston, incluindo a construtora Harvey Cleary Builders e o desenvolvedor comercial imobiliário Live Oak-Gottesman. Além deles, a Studio 8 Archtects, sediada em Austin, é responsável pelo projeto da instalação, junto com os parceiros em consultoria de engenharia e serviços de design Bury, Endeavor Real Estate Group LLC e Carrillo Dean Landscape Architecture (CDLA). DS


Contato: (11) 5090-1590 | E-mail: alphadigi@alphadigi.com.br


Mercado Vivotek

Companhia contrata novo gerente regional de vendas

A

companhia coreana Vivotek ampliou sua atuação no mercado brasileiro com a contratação do executivo Ubiratan Leandro, que será o novo gerente regional de vendas da empresa. A contratação está ligada a uma mudança de direcionamento na política de atuação da empresa, que até algum tempo atrás trabalhava apenas com distribuidoras, como ISTC, AlphaDigi e Alca, tudo sob supervisão de Maico Chiang. “A ideia, com a contratação de Ubiratan, é fortalecer a atuação no Brasil e aumentar a velocidade de resposta ao mercado. Estamos participando de vários projetos e a contratação do Ubiratan vai agilizar muitos processos regionalmente no Brasil. O mercado está aquecido e o tempo é item primordial”, ressalta Chiang, que antes cuidava de tudo sozinho, intercalando Brasil e Coreia. O executivo está no mercado de segurança desde 2001, e antes de chegar à Vivotek passou pela Sensormatic, LG e G4S, sempre na área de segurança. Com essa experiência, ele vê muitos desafios no novo cargo. “A Vivotek tem sido muito procurada no mercado brasileiro, e convivemos com os desafios para trazer sempre produtos de melhor qualidade, e hoje a empresa está saindo de um

ambiente médio para concorrer com grandes players do mercado. É um ambiente extremamente competitivo. Queremos mostrar que a Vivotek tem qualidade, valor agregado e, sobretudo, que é fabricante”, ressalta. DS

Ubiratan Leandro, da Vivotek: meta é fortalecer atuação no Brasil e aumentar a velocidade de resposta ao mercado

Beta Cavi

Empresa italiana inaugura unidade no Brasil

A

Beta Cavi, fabricante de cabos italiana com mais de 40 anos de tradição, acaba de inaugurar um escritório no Brasil. A empresa, que é líder desse mercado na Europa, chega ao país disposta a ganhar mercado. Luca Vittorio Cappelletti, Diretor de Vendas e Marketing da Beta Cavi (foto), lembra que o conhecimento técnico adquirido ao longo das últimas três décadas de atividade, e uma mentalidade jovem e inovadora que pensa fora dos padrões comuns, garantiu a liderança do segmento. “Muitas vezes, o cabo representa o verdadeiro limite do sistema. Em muitos casos, o mau funcionamento de um projeto é devido à fiação e não pelos dispositivos. A escolha de um cabo pode definir a utilização de uma tecnologia em vez de outra”. Ele lembra que o sucesso não seria possível sem a colaboração de outras grandes empresas. “Graças a uma parceria forte com grandes players de mercado como Bosch Security Systems, Panasonic, Sony e Samsung Techwin tivemos muito sucesso. Somos capazes de apresentar, muito antes da concorrência, os produtos desenvolvidos e já testados em acordo com as novas tecnologias, seja IP, analógica ou HD-SDI”, ressaltou Cappelletti. O executivo lembra que o Brasil representa uma grande oportunidade para a companhia, que contratou o executivo Gaudenzio Poles como Gerente de Desenvolvimento de Negócios para coordenar a atuação do grupo no país.

12

A participação do grupo será efetivada durante a ISC Brasil 2014, onde a Beta Cavi demonstrará as novidades tecnológicas no segmento de cabos. “Estamos na fase de selecionar distribuidores que terão licenças exclusivas e receberão todo o apoio da companhia”, finalizou. DS


Nós cuidamos da sua segurança

- Linha completa de painéis de alarmes monitorados e sensores de presença

(11) 5641-1618 www.mundialsecurity.com.br


Produtos e Serviços Pumatronix

Gestão eficiente de estacionamentos

A

Lançada na Transpoquip 2013, o Vigia+ é uma solução integrada, composta por câmera IP, sistema de Iluminação, leitor de placas (OCR) e software de gestão

Pumatronix, empresa especializada em sistemas para monitoramento tráfego com mais de 10 mil equipamentos instalados no Brasil e no exterior, lançou naTranspoquip 2013 o Vigia+, uma solução integrada, composta por câmera IP, sistema de Iluminação, leitor de placas (OCR) e software de gestão. “Esta solução pode ser aplicada a qualquer estacionamento privado. Uma das novidades é a integração com dispositivos móveis. A partir de um smartphone, é possível ter acesso a relatórios e controles específicos para cada tipo de negócio”, explicou o diretor Sylvio Calixto. O executivo lembra que a leitura das placas pode ser feita sem a necessidade de hardware adicional externo para detecção dos veículos, como laços indutivos, laser, infravermelho e doppler, por exemplo. “Como não há necessidade desse tipo de tecnologia adicional, o processo de instalação fica muito mais rápido e o custo final reduz para menos da metade dos sistemas atuais”, complementa. O Vigia+ chegou aos finalistas do prêmio de inovação da feira através de uma série de funcionalidades novas, como o controle de um número ilimitado de entradas e saídas e o uso de câmeras fotográficas de alta definição para contexto. “As câmeras de contexto podem ser usadas para uma série de aplicações, que vão desde identificar condutores, roubo de cargas até registros para contestação de sinistros dentro de estacionamentos”, finaliza Calixto. DS

AirLive

Novas câmaras IP detectam e reconhecem face

A

AirLive colocou no mercado uma nova linha de câmeras - com os modelos MD-3025-IVS e BU-3026-IVS – que fornecem detecção analítica e precisão do reconhecimento que permitem pesquisar, acompanhar, classificar e identificar rostos de pessoas dentro de uma área monitorada. A função IVS é responsável por detectar e carregar automaticamente o rosto de uma pessoa numa especial base de dados. O sistema alerta o operador quando é detectado um rosto dentro da moldura da imagem. Além disso, este recurso fornece um escudo de segurança nas entradas para evitar o acesso de pessoas estranhas, e proteger aqueles que trabalham ou vivem no edifício, com a criação de uma base de dados de funcionários e outras pessoas. A câmera localizada numa entrada pode gravar todos que passem pela porta da frente e manter seus rostos na base de dados. Se um rosto é detectado e não está armazenado na base de dados, o sistema exibe as informações necessárias sobre o evento. DS

14

Os modelos MD-3025-IVS e BU-3026-IVS fornecem detecção analítica e precisão do reconhecimento que permitem pesquisar, acompanhar, classificar e identificar rostos dentro de uma área monitorada


Sistema de Vídeo Monitoramento (VMS) O D-Guard Center é um poderoso sistema de controle, gerenciamento e monitoramento de imagens, integrado com mais de 2.500 dispositivos, entre câmeras IP, DVRs, NVRs, placas de captura, vídeo servers e módulos de automação.

Gerenciamento de Câmeras

Acesso Móvel

Pesquisa Avançada

Programação Inteligente

Possibilita monitorar, gravar e transmitir ilimitadas câmeras.

Visualização e controle através de smartphones e tablets.

Poderoso sistema de busca, ocorrências podem ser encontradas rapidamente.

Programação de ilimitados eventos e ações através do sistema Intelligence.

ANÁLISE DE VÍDEO

CARACTERÍSTICAS AVANÇADAS

Através da análise de vídeo é possível a geração de eventos através do reconhecimento de regras e padrões pré-definidos em um vídeo automaticamente, facilitando e automatizando o monitoramento e a pesquisa de imagens.

Arquitetura descentralizada: O mesmo servidor pode ser também um cliente de monitoramento, com ilimitados níveis de conexão e ilimitados servidores nesta arquitetura.

INTEGRAÇÕES Integração completa com Câmeras IP, DVRs, Video Servers, NVRs, Placas de Captura e Módulos I/O das mais variadas marcas, por protocolo nativo, possibilitando a visualização das imagens, a pesquisa remota dessas imagens, a recepção de eventos, o controle de câmeras PTZ, a recepção e transmissão de áudio, além da seleção de streams (multi-stream). Integração total com dispositivos ONVIF e RTSP, possibilitando a conexão de ilimitados dispositivos que funcionem nestes padrões.

Matriz Florianópolis SC Filial Ribeirão Preto SP Filial São Paulo SP

Reconhecimento de placas automotivas (LPR): Permite o reconhecimento automático dos caracteres de uma placa de automóvel. Acesso multi-nível: Permite acessar diretamente dispositivos conectados a qualquer D-Guard Center da mesma rede. Matriz Virtual: Permite enviar imagens para qualquer D-Guard Center conectado à mesma rede. Mosaico dinâmico: Permite a criação de diversos tipos de mosaicos dinamicamente.

Fone: (48) 3239 0200

www.seventh.com.br

Empresa ganhadora dos prêmios de Melhor Inovação Tecnológica para Segurança Eletrônica e Melhor Case Geral durante a ISC Brasil 2013.


Produtos e Serviços Axis Communications

Novos modelos em aço inoxidável

O aço inoxidável SAE 316L garante resistência aos efeitos corrosivos da água do mar e produtos químicos de limpeza, inclusive vapor de alta pressão. Por sua vez, a tecnologia de pressurização evita a condensação interna

A

Axis Communications ampliou seu portfolio de câmeras de alto desempenho com o lançamento das câmeras de rede AXIS Q60-S, dotadas de caixa de proteção em aço inoxidável e pressurizadas com nitrogênio. O aço inoxidável SAE 316L garante resistência aos efeitos corrosivos da água do mar e produtos químicos de limpeza, inclusive vapor de alta pressão. Por sua vez, a tecnologia de pressurização evita a condensação interna. Essas características de alta resistência tornam as câmeras AXIS Q60-S ideais para aplicações de vigilância e monitoramento remoto em praias e áreas costeiras, já que a caixa de proteção em aço é resistente a ferrugem. Também são indicadas para os setores de mineração e ambientes de petróleo e gás, bem como para as indústrias alimentícia e médica. “As câmeras AXIS Q60-S oferecem videovigilância de alta durabilidade para um desempenho confiável nos ambientes interiores e exteriores mais severos”, diz Erik Frännlid, diretor de gerenciamento de produtos da Axis. Além disso, as câmeras permitem cobrir áreas amplas em 360° com resolução que chega a HDTV 1080p e detalhes na imagem alcançados por um zoom óptico de até 36x. Com domes transparentes de nylon, as câmeras podem operar em temperaturas que variam entre -30°C e 50°C. Elas possuem as certificações IP66, IP6K9K, NEMA 4X e MIL-STD-810G 509.5, garantindo proteção contra poeira, chuva, limpeza com jato de alta pressão/vapor, neve, gelo e nevoeiro. O modelo AXIS Q6042-S oferece resolução D1 estendida

16

e zoom óptico de 36x. Já o modelo AXIS Q6044-S oferece resolução HDTV 720p e zoom óptico de 30x, enquanto a AXIS Q6045-S suporta HDTV 1080p e zoom óptico de 20x. Todos os modelos da linha AXIS Q60-S são à prova de choque, detectando e disparando um alarme se a câmera for atingida mecanicamente. As câmeras AXIS Q6042-S e AXIS Q6044-S oferecem ainda estabilização eletrônica de imagem, o que reduz os efeitos de vibrações da câmera (devido ao vento ou ao tráfego) para fornecer uma imagem mais clara e consequentemente mais útil. A AXIS Q6044-S ainda suporta desembaçamento automático, que detecta automaticamente nevoeiros na cena e os filtra digitalmente para uma visão mais clara do vídeo; além de ter quase três vezes melhor sensibilidade à luz do que a norma da indústria para câmeras HDTV, permitindo excelente qualidade de vídeo em condições de pouca luz. Já a AXIS Q6045-S oferece a mais alta resolução de vídeo, permitindo que os detalhes excepcionais sejam vistos com zoom aumentado. Além de autotracking e Active-Gatekeeper, que estão disponíveis em todos os modelos Q60, a AXIS Q6045-S foi construída com funções específicas para análise de vídeo, como compensação de luz (que suaviza luzes muito brilhantes para melhor visualização), remoção de objetos, detector de áreas delimitadas, contagem de objetos e detecção de entrada e saída. Outras características das câmeras AXIS Q60-S: * Suporte para Main Profile H.264 de compressão eficiente de vídeo, que mantém a qualidade da imagem e, ao mesmo tempo, minimiza o uso de largura de banda e espaço de armazenamento. Outros formatos de compressão suportados são Baseline Profile H.264 e Motion JPEG. * Funcionalidade ajustável dia/ noite, que permite aos operadores determinar quando a câmera deve mudar automaticamente entre o modo dia (quando o vídeo é apresentado em cor) e modo noturno (quando o vídeo é apresentado em preto e branco) para aproveitar a luz infravermelha em situações com pouca luz. * Guard tour, que permite que as câmeras sejam automaticamente direcionadas para 256 posições predefinidas. A função Guard tour pode ser facilmente configurada. * AXIS Camera Application Platform, que permite a instalação de aplicativos de vídeo inteligente adicionais. * Compartilhamento para cartão de memória SD/SDHC/SDXC para armazenar as gravações localmente. A câmera é suportada pela mais ampla base de softwares de gestão de vídeo através do Axis Application Development Partner Program, AXIS Camera Station e AXIS Camera Companion. A câmera também inclui suporte para AXIS Video Hosting System e ONVIF para a fácil integração do sistema das câmeras. DS


TRAZENDO SOLUÇÕES

A TecVoz completa 15 anos de existência. Uma trajetória de muito trabalho, dedicação e comprometimento. Nossas conquistas só foram possíveis graças ao engajamento de toda a equipe de colaboradores, parceiros e clientes. Aguarde as novidades que a TecVoz está preparando para esse ano de festas!!!

Acesse www.tecvoz.com.br e conheça a linha completa de produtos. Curta nossa página no

Facebook

Visite-nos na ISC Brasil 2014 9º Feira e Conferêcia Internacional de Segurança nos dias 19 a 21 de março


Produtos e Serviços Vivotek

Integração completa com o software AxxonSoft

A

A Vivotek anunciou a integração completa da tecnologia PTZ panorâmica com a próxima geração do software de plataforma aberta Axxon Intellect Enterprise e Axxon Next. O design e a originalidade do produto foram premiados em vários países

Vivotek anunciou a integração completa da tecnologia PTZ panorâmica com a próxima geração do software de plataforma aberta Axxon Intellect Enterprise e Axxon Next. A parceria significa o início de um trabalho em conjunto entre a Vivotek e a AxxonSoft para o desenvolvimento de tecnologias de ponta para o mercado de vigilância IP. Com o aumento da demanda pelo PTZ panorâmico, a Vivotek fez a parceria com a AxxonSoft para implementar uma solução altamente eficaz em termos de custos e que atenda às diferentes necessidades dos usuários. A Vivotek foi a primeira do setor a lançar o recurso PTZ panorâmico em 2012, incorporando-a nas mais recentes câmeras dome fisheye de 5 megapixels SF8172/72V e na speed dome de 2 megapixels full HD SD8363E. A solução oferece uma visão panorâmica de 180° ou 360° sem pontos cegos, permitindo que os usuários monitorem simultaneamente uma área geral com uma câmera olho de peixe e tenham uma visão mais detalhada com a speed dome. A sinergia dos dois modelos faz da PTZ panorâmica uma grande opção para lojas de departamento, lobbies, aeroportos, cassino, estacionamentos ou quaisquer áreas abertas onde o monitoramento abrangente e extremamente detalhado de vídeo seja necessário. O design e a originalidade da PTZ Panorâmica foram premiados com o GIT 2013, na Alemanha, o Excellence Awards deTaiwan e o prêmio de produto mais inovador, do MIPS show, na Rússia. Murat Altuev, presidente da AxxonSoft, afirmou: “É um grande prazer colaborar neste projeto de integração da PTZ Panorâmica da Vivotek. Desde a sua fundação, a AxxonSoft tem se dedicado a ajudar os usuários finais a construir sistemas de segurança altamente ágeis e de qualidade para satisfazer as necessidades comerciais mais versáteis . Juntamente com Vivotek, estamos criando mais possibilidades para a indústria de segurança e fornecendo aos usuários finais sistemas de vigilância mais seguros e confiáveis baseadas em IP”. Para Steve Ma, vice-presidente executivo da Vivotek, lembrou: “Desde o dia em que lançamos PTZ Panorâmica, o mercado adotou a nova tendência com histórias de sucesso em todo o mundo. Hoje, temos o prazer de anunciar a integração bem sucedida de nossa solução inovadora Panoramic PTZ com o VMS do AxxonSoft. A integração sem dúvida aumenta a compatibilidade de nosso produto e traz grandes benefícios para os usuários finais”. DS

Fishel

Distribuidora adiciona câmera da GeoVision ao seu portfólio

A

distribuidora carioca Fishel acaba de disponibilizar para os clientes o novo modelo GV-FishEye 360º da GeoVision. Entre as funcionalidades da GV-FishEye estão recursos embarcados como modo de visualização single view, 180º, QuadView e 360º com auto pan. Além disso, a câmera possui em seu modo 360º um recurso chamado “auto-tracking”, que detecta um objeto em movimento no ambiente e é capaz de segui-lo. Com o grande leque de recursos e modos de visualização, um único modelo GV-FishEye pode substituir até quatro câmeras, direcionando,direcionando a imagem no modo Quand-View para 4 pontos diferentes em seu ambiente, com a vantagem de que, na gravação, a imagem será vista de forma completa, sem nenhum ponto cego. A montagem da GV-FishEye pode ser feita de três maneiras: teto, parede ou mesa. Se a opção for a montagem no teto, ela pode ser instalada normalmente sobre o teto ou embutida no teto, dando um ar mais fino ao ambiente. A proteção e a funcionalidade também estão presentes neste modelo da GeoVision. A câmera possui leds IR, que podem ser instalados como acessórios opcionais e, nas suas versões externas,

18

os níveis de proteção IK10 e IP66. Os modelos externos também possuem EN50155, deixando essa câmera também apta para ser instalada em transportes, como trens e ônibus. DS

Entre as funcionalidades da GV-FishEye estão recursos embarcados como modo de visualização single view, 180º, Quad-View e 360º com auto pan.


Eventos Cobertura - Intersec 2014

Segurança no mundo árabe A Intersec 2014 foi a 16ª edição do evento, que leva para a região dos Emirados Árabes o que há de mais novo no mercado de segurança eletrônica. por Redação

O

briefing de abertura da 16ª Intersec, anunciado no dia 14 de janeiro, pelo organizador, Epoc Messe Frankfurt, já apontava a grandiosidade do evento deste ano.A começar pelo público recorde, que compareceu ao Centro de Convenções e Exposições internacional de Dubai entre os dias 19 e 21 de janeiro. O briefing foi prestigiado pelo Major Mohammed bin Fahad, Diretor Geral da Academia de Polícia de Dubai, o tenentecoronel Jamal Ahmed Ibrahim, diretor do Departamento de Segurança Preventiva e da Defesa Civil de Dubai, o Coronel Humaid Mohammed Alansari, Diretor do Departamento de Assuntos Esportivos e Comunitários da Polícia de Dubai, Mark Horton, diretor de Vendas Regional da G4S e Ahmed Pauwels, CEO da Epoc Messe Frankfurt. Antes do início do evento, durante a conferência de imprensa, o Dr. Mohammed bin Fahad lembrou que a Intersec é hoje uma das exposições mais importantes do mundo para a indústria de segurança. “Dubai aspira a ser um líder global na indústria de exposições, com a sua localização estratégica, serviços de classe mundial, infraestrutura e instalações. O emirado é um modelo de desenvolvimento sustentável e estamos confiantes de que a Intersec 2014 será um grande sucesso e estamos ansiosos para um maior crescimento nas próximas edições”. O evento, que aconteceu Centro de Convenções e Exposições internacional de Dubai, teve seus mais de 44.000 metros quadrados de espaço de exposição completamente tomados pelos mais de 1200 expositores, de 54 países, que mostraram as novidades do setor. Um aumento de 22 % em relação ao ano passado, que ilustra bem o sucesso crescente da Intersec

20

na região. De acordo com a pesquisa de mercado realizada pela G4S, o mercado total de segurança no Oriente Médio está estimado em US$ 6,3 bilhões com um crescimento de 10% previsto para os próximos quatro anos. Os organizadores da Intersec dizem que esse crescimento está sendo impulsionado pelo desenvolvimento contínuo que a região está experimentando, principalmente em termos de infraestrutura. “Dubai está em uma posição excelente e isso está ajudando a levar o nosso negócio para a frente. O recente anúncio do sucesso de Dubai para a Expo 2020 reforça ainda mais sua posição como um centro de negócios. A Intersec 2014 não é apenas maior e mais representativa do que as edições anteriores. Ela também destaca uma série de questões e preocupações que são vitais para a comunidade de segurança regional”, disse Ahmed Pauwels, diretor executivo da Epoc Messe Frankfurt. “A região do grande Oriente Médio é de extrema importância para nós, como um dos principais grupos de segurança do mundo. O público está mais consciente da importância de se preparar para eventualidades e ameaças de vários tipos em ambiente incerto de hoje. Eventos desse tipo tem um papel fundamental de reunir os principais fornecedores internacionais e prestadores de serviços com os clientes de toda a região “, disse Mark Horton, Diretor Regional de Vendas da G4S. O evento deste ano teve até 13 pavilhões nacionais oficiais da China, República Tcheca, França, Alemanha , Hong Kong , Índia, Itália, Coréia, Paquistão, Singapura, Taiwan, Reino Unido e EUA. Além deles, a Intersec 2014 teve pavilhões estreantes


Eventos Cobertura - Intersec 2014

O evento teve abertura oficial comandada pelho sheik Mansoor bin Mohammed Um público recorde compareceu ao Centro de Convenções e Exposições internacional de Dubai entre os dias 19 e 21 de janeiro para a 16ª Intersec

como o Dubai PME e Techtextil. Na seção de seminários, a conferência sobre Crimes de Telefonia Móvel foi organizada pelo Departamento de Sistemas de Proteção de polícia de Dubai, em associação com ICSS, enquanto a Conferência de Projetos de Segurança em Edifícios foi realizada sob o patrocínio da da Defesa Civil de Dubai. Além delas, o calendário teve espaço para o Seminário de Saúde Ocupacional do Oriente Médio, o Seminário IWMA e o Simpósio Techtextil do Oriente Médio. Aumento de público A Intesec 2014 abriu com a expectativa de um aumento de público de 22% no número de exibidores, liderando a segurança internacional e proteção contra incêndio com o lançamento de novos produtos e tecnologias. Espalhada por nove salas, a Intersec 2014 começou com uma cerimônia de abertura presidida pelo chefe convidado HH Sheikh Mansoor bin Mohammed bin Rashid Al Maktoum . Mansoor mais tarde visitou a exposição e foi acompanhado por representantes de alto escalão do governo, com destaque para representantes da polícia de Dubai e da Academia de Polícia de Defesa Civil dos Emirados Árabes Unidos, juntamente com o organizador do evento, Epoc Messe Frankfurt. Ahmed Pauwels, CEO da Epoc Messe Frankfurt, comentou durante a cerimônia de abertura: “A região do Oriente Médio continua a ser um dos mercados mais interessantes para as indústrias de segurança e de proteção contra incêndios, como pode ser visto a partir do crescimento de Intersec. A região é receptiva a novas ideias e tecnologias e ao sucesso dos expositores que usam Intersec como uma plataforma de lançamento para lançamentos de produtos é uma prova da verdade”. “A edição atual da feira tem não só uma maior variedade de produtos, serviços e novas tecnologias na mostra, mas também dispõe de um programa de conferências abrangente que acrescenta valor ao evento e proporciona muitos benefícios para o público da região”, acrescentou. Abrangendo áreas como Segurança Comercial e Segurança da Informação; Segurança e Saúde; Fogo e Salvamento e de Segurança Interna e Policiamento, a Intersec 2014 atraiu profissionais de diversos segmentos das indústrias de

22

segurança e de proteção contra incêndio de toda a região leste do grande Oriente. Alguns dos temas mais esperados eram a integração da vigilância, controle de acesso e todos os outros sistemas de segurança em um só; PSIM (Gestão de Segurança da Informação Física); migração contínua do analógico para o IP (CCTV , armazenamento de dados etc) e o lançamento de um novo sistema de alarme remoto para as residências, pela Defesa Civil de Dubai. A exposição atraiu a participação de um grande número de empresas locais e regionais, com o recorde de registro de pavilhões dos países e associações industriais. Diversos lançamentos de produtos foram programados ao longo do evento de três dias, com expositores querendo chamar a atenção dos visitantes para seus produtos. O patrocinador principal da Intersec foi a Arkan Soluções de Gestão de Segurança, um fornecedor de soluções de segurança comercial no Oriente Médio e uma subsidiária da Ejadah Asset Management Group . “Estamos presentes em alguns dos maiores e mais prestigiados desenvolvimentos em Dubai. Participar em Intersec nos dá a plataforma para mostrar as nossas soluções para todos os tipos de necessidades de segurança comerciais para visitantes e expositores de todo o mundo”, disse Rashed Bin Nasser, Diretor de Operações da companhia. Um dos diretores da regional Oriente Médio da Bosch Security Systems disse: “Como um provedor líder global de soluções integradas turn-key nas áreas de segurança e comunicação, acredito firmemente no poder da colaboração e comunicação entre todas as partes interessadas e consideramos Intersec uma plataforma perfeita não só para mostrar nossas mais recentes inovações e soluções tecnológicas, mas também a oportunidade de se envolver em interações diretas e abertas com os nossos clientes existentes e potenciais avaliados, e outros profissionais do setor de segurança e de segurança, que é ainda mais importante. “ Na segunda-feira, dia 20 de janeiro, aconteceu a Conferência sobre Projetos de Construções Seguras. Realizada sob o patrocínio da Direção Geral da Defesa Civil de Dubai, a conferência foi aberta pelo tenente-coronel Jamal Ahmed Ibrahim , diretor do Departamento de Segurança Preventiva da Defesa Civil de Dubai. Robert Azimi, Gerente de Aprovações FM, a partir de sua sede dos


Eventos Cobertura - Intersec 2014

EUA, disse : “Com um foco claro, esta conferência reúne um vasto conjunto de profissionais com sua experiência e conhecimento em uma única plataforma . Ela fornece mais oportunidades para abordar alguns dos desafios imediatos que todos nós enfrentamos. O código de prática de Segurança e Combate a Incêndio dos Emirados Árabes tem evoluído muito nos últimos anos devido à grande liderança do DCD”. Falando sobre as necessidades do mercado de segurança no Oriente Médio, Mike Ryan, Presidente da Tyco Security Products , disse: “ Como em muitos mercados ao redor do mundo , as necessidades dos usuários na faixa do Oriente Médio - desde a menor das empresas e residências até os maiores grupos corporativos ou industriais - exigem os mais altos níveis de proteção. Evento bem estruturado Uma parte significativa na Intersec que atraiu o maior número de expositores foi a seção Segurança Comercial e da Informação. Este ano, esse setor teve 15% mais expositores do que a edição anterior, com algumas áreas-chave de interesse para os visitantes, como a integração de sistemas de segurança em uma plataforma e a migração contínua do analógico para o digital. Os expositores dentro da seção Segurança Comercial incluiu alguns dos maiores players de segurança do mundo, que todos consideram Intersec um evento obrigatório em seus ciclo de eventos de vendas anual. Tarek Ismail , diretor de Vendas da Tyco Security Products para Oriente Médio , disse: “A Intersec é um grande show, que cresce a cada ano, onde encontramos nossos clientes VIP e mostramos as novidades tecnológicas mais avançadas do mercado”. Martin Cowley, Gerente de Canais do IDIS , lembrou que “ a Intersec é um show fantástico para nós , porque reúne toda a cadeia de compra de segurança de uma maneira que poucos outros programas de segurança conseguem fazer”. Para Erika Gorge, da Bosch, disse: “Para nós é um grande sucesso. É uma necessidade absoluta para a companhia estar aqui Intersec “. Também falando sobre a posição global da Intersec no mercado mundial de segurança, Marwan Khoury, Gerente de Marketing da Axis Communications para Oriente Médio e África declarou: “Estamos vendo um enorme crescimento na Intersec, e não apenas a partir do mercado de segurança, mas a partir de outros mercados, especialmente os clientes finais. Esperamos participar da Intersec nos próximos anos, não apenas como

24

Depois da cerimônia de abertura, o sheik visitou os estandes uma importante feira de negócios no Oriente Médio, mas em um nível global.“ Charito Aguada, da estreante Oracle, afirmou: “Nós encontramos muitos clientes do governo, tais como a Polícia de Dubai e os delegados da Arábia Saudita. Estamos felizes em fazer parte de Intersec e no próximo ano vamos participar novamente”. Além disso, Darren Chalmers -Stevens, Vice- Presidente da VidSys para a EMEA ressaltou: “O resultado dos últimos dois anos de participação na Intersec nos permitiu aumentar nossa participação de mercado na região. Uma grande vitória para nós no evento foi conquistar a conta do Bank Al Jazeera - o maior banco da Arábia Saudita. Estaremos integrando suas 400 agências em uma plataforma em sua sede Jeddah que é o primeiro de seu tipo na região. “ Combate a incêndio Com um aumento de 31% de crescimento no número de expositores participantes, a seção de Combate a Incêndio da Intersec se expandiu rapidamente nos últimos anos. i Khalid Al- Khatib, CEO da Naffco, destacou alguns dos pontos altos do evento. “A Intersec é uma das maiores exposições de incêndio e segurança em todo o mundo. Todos os anos encontramos aqui novos clientes vindos de todo o mundo”. Além disso, a Defesa Civil de Dubai, que participou como um dos expositores principais e visitou a exposição, lançou um moderno sistema de alerta no evento. O tenente-coronel Ahmad Jamal Ibrahim, diretor do Departamento de Segurança Preventiva, explicou os benefícios deste novo lançamento: “Nós temos um novo sistema inteligente de segurança agora para residências, que pode se conectar a propriedades particulares. Se houver um incêndio basta pressionar um botão e vamos receber todas as informações necessárias.“ Proteção e Saúde Expositores dentro da seção de Segurança e Saúde, que teve um aumento de 25 % no número de empresas participantes em relação


Axis

líder mundial em vídeovigilância IP

Sua primeira escolha para qualidade, inovação e conhecimento. > Fundadora das primeiras câmeras de rede do mundo > Líder mundial em câmeras de rede, contribuindo para a migração do analógico para o digital > Empresa Suéca, com mais de 16 anos de experiência em vídeovigilância IP e quase três décadas de experiência em redes IP > Instalações em todo o mundo nos setores que vão desde varejo e transporte à educação e vigilância urbana

> Dedicada rede de parceiros oferecendo experiência incomparável > Soluções com os melhores resultados mesmo em condições mais extremas e locais remotos > Somente padrões abertos para uma fácil integração e escabilidade Com a Axis, fique um passo à frente. Visite www.axis.com


Eventos Cobertura - Intersec 2014

ao ano passado , também relataram uma exposição bem sucedida . Steve Shale, Gerente de Marketing para Globus FZE nos Emirados Árabes, que expôs produtos pela primeira vez, falou sobre o valor do Intersec para a sensibilização sobre a sua presença regional. “Fizemos lançamentos recentemente no GCC e participar na Intersec foi crucial para criar consciência sobre o nosso portfólio. Estamos satisfeitos com a qualidade e a quantidade de visitantes para a exposição”. Dr. Udaya Bhanu, Presidente de Marketing da Karam Safety pretende dobrar o tamanho de seu estande em 2015. “A Intersec é um lugar onde nós podemos realmente mostrar nossos produtos para o mundo de uma forma inovadora. Fizemos diversos negócios através da Intersec e estamos finalizando uma parceria de distribuição para o Iêmen e Jordânia através do evento. Tivemos também muito interesse da Defesa Civil de Abu Dhabi, que demonstraram enorme interesse em nossos produtos”.

comentou: “É um grande evento para a demonstração de nossas soluções de segurança , onde podemos oferecer e mostrar às pessoas que tipo de serviços temos a oferecer. “ Julien Revel, representante regional de vendas para Safran/ Morpho , declarou: “ A Intersec é um evento especializado de nosso setor e para a Safran é uma boa oportunidade para promover os nossos produtos e interagir com os clientes. A Intersec também é de grande importância para a imagem da empresa e temos o prazer de encontrar com integradores de sistemas que são importantes para o nosso negócio. “

Segurança Pública e Policiamento A seção que mais cresceu na exposição este ano foi a de Segurança Pública e Policiamento, com uma alta de 32% no número de expositores, com muitos deles exibindo produtos pela primeira vez. Com um setor específico para elas, as empresas desta seção foram surpreendidas por um público-alvo específico para esse setor, que esteve presente em seus estandes. Um dos primeiros expositores nesse segmento foi o patrocinador Arkan Security, uma subsidiária do Grupo de Gestão de Ativos Ejadah . A Arkan gostaram muito da exposição como uma base para demonstrar seus produtos e serviços e planejam voltar novamente em 2015. Aida Hamza, da Arzan Security Solutions, O evento teve espaço para novidades do setor de videomonitoramento 26


Eventos Cobertura - Intersec 2014

Série de Conferências Uma série de conferências e seminários de sucesso abrangendo muitas áreas também foi um dos destaques do evento. O programa incluiu o Seminário de Saúde Ocupacional, o Simpósio Techtextil Oriente Médio e outros temas. “Demos um primeiro passo interessante e promovemos um primeiro passo nesta região. O primeiro Simpósio Techtextil Oriente Médio e o Pavilhão Techtextil Intersec 2014 receberam um retorno positivo dos expositores e dos participantes do simpósio. Cerca de 17 empresas de dez países e 14 palestrantes proporcionaram um panorama de informações sobre o mercado têxtil e tecnologias relacionadas não apenas nas áreas de segurança, saúde e proteção, mas também outras indústrias. Com as experiências e os retornos positivos que tivemos, vamos voltar no próximo ano “, assegurou Michael Jaenecke, Diretor de Gestão de Brand da Technical Textiles e Textile Processing, da Messe Frankfrt Exhibition. Emirados Árabes: crescimento de participação A Epoc Messe Frankfurt, organizadora da Intersec 2014, anunciou que a participação de empresas dos Emirados Árabes Unidos atingiu níveis recordes este ano. Este aumento reflete a crescente atenção dada à segurança e proteção pelo setor público e privado no país. A participação de empresas dos Emirados Árabes Unidos foi cerca de 11% maior do que na edição anterior. “É significativo que a Intersec 2014 assista o maior envolvimento de empresas dos Emirados Árabes Unidos no

28

evento deste ano”, disse Ahmed Pauwels , CEO da Epoc Messe Frankfurt. Ele completou: “As empresas locais têm uma enorme contribuição a dar para a segurança dos Emirados Árabes Unidos e da região, especialmente durante uma época em que ele está em um processo de crescimento e transformação sem precedentes. Esse processo será cada vez maior, uma vez que a cidade se prepara para a Expo 2020”. O crescimento da indústria foi facilitado pelo governo dos Emirados Árabes Unidos. Neste sentido, também estão procurando apoiar o desenvolvimento de empresas locais e, dessa forma, patrocinando o primeiro pavilhão Dubai SME no evento, dando às empresas locais a oportunidade de participar em nível global e realmente levar seus negócios adiante. “A interação contínua com os líderes da indústria internacional e a exposição com as últimas tendências e desenvolvimentos industriais em eventos desse tipo ajuda a desenvolver e amadurecer a indústria regional consideravelmente”, acrescentou Pauwels . A participação dos Emirados Árabes Unidos na Intersec 2014 foi reforçada pela presença de um pavilhão oficial Dubai PME, organizado em conjunto com o Departamento de Desenvolvimento Econômico. O pavilhão contará com 10 SME com base em Dubai, que fizeram sua estreia no cenário internacional através Intersec. A Dubai SME é um órgão instrumental, destinado a promover o crescimento e desenvolvimento de pequenas e médias empresas. O seu principal objetivo é incentivar o empreendedorismo e apoiar empresas start-up a evoluir para modelos de negócios de sucesso. A Arkan, que é um dos principais fornecedores de soluções de


Eventos Cobertura - Intersec 2014

gerenciamento de segurança dos Emirados Árabes Unidos e patrocinador da Intersec 2014, disse que a exigência para os provedores de segurança profissional foi crescendo em toda a região. “À medida que os desenvolvedores e as empresas percebem a necessidade vital de manter a segurança e proteção para as comunidades, há uma exigência crescente para que o pessoal de segurança seja treinado profissionalmente”, disse Mohammed Ahmed Murad , vicepresidente de Soluções da Arkan. Também participaram da Intersec 2014 os especialistas em equipamentos de proteção contra incêndio da NAFFCO. Radwan Hallabi, gerente de exportação da NAFFCO, disse: “Somos os maiores fabricantes de produtos de segurança contra incêndio no Oriente Médio e promover a inovação produtos feitos nos Emirados Árabes é motivo de orgulho. A indústria da segurança é uma das áreas que mais crescem na região e a Intersec é uma das melhores plataformas para incêndio e segurança no mundo.” Entre as empresas dos Emirados Árabes que participaram com destaque do evento foram Gunnebo Oriente Médio, 3M Gulf Ltd , Akron Brass Company, Al Fajer Establishment, Assa Abloy Middle East, Ateis Middle East, Axis Communications Middle East, Bristol Fire Engineering, Cardz Middle East Trading LLC, Dubai Golden Turnstile LLC, G4S UAE LLC, Honeywell Middle East International, Nedap FZE, Ras Al Khaimah Fire Fighting Equipment Factory (Fire King LLC), Streit Group FZE e Vanguard Integrated Solutions. DS

30


Eventos Seminário Suntech - Brasília

Ajustes finais para os Grandes Eventos Com a proximidade da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Brasil, cresce o debate sobre as estratégias de segurança que serão aplicadas nos eventos. O seminário promovido pela Suntech discutiu essas iniciativas junto com autoridades e representantes de órgãos de inteligência. por Redação

A

utoridades governamentais e representantes de órgãos de inteligência, segurança e defesa de diversos estados do Brasil se reuniram nos dias 4 e 5 de fevereiro, em Brasília/DF, para debater sobre estratégias de segurança voltadas para grandes eventos. O “Seminário de Estratégias de Defesa, Segurança e Inteligência para Grandes Eventos”, realizado pela Suntech, foi composto por uma agenda de peso. Entre os palestrantes estiveram a Gerente de Cenários e Risco do Comitê Local Organizador da Copa do Mundo FIFA 2014, Mônica Lacerda, e o Ex Oficial de Inteligência da Agência Israelense de Segurança, Moshe Ronen, que abordaram importantes aspectos do trabalho de inteligência no âmbito da segurança pública. Participaram do seminário cerca de 100 pessoas, entre elas representantes de órgãos de defesa, Polícia Militar de vários estados, Polícia Civil, Polícia Federal, Ministério da Justiça, entre outros. Com a proximidade de competições como a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, um grande contingente de pessoal está sendo preparado para atuar diante das diversas ameaças que podem surgir, como: torcedores violentos, manifestações populares, terrorismo e crime organizado. Neste intuito, o seminário foi projetado para abordar questões como, por exemplo, o uso da tecnologia no combate ao terrorismo e como gerenciar

32

uma crise de segurança antes e durante a realização de um grande evento. Diógenes Lucca, especialista em gerenciamento de crise e negociação apontou a importância do planejamento e da antecipação para então aplicar o que foi aprendido na prática. “O grande segredo é pensar na crise antes que ela aconteça. Temos a tendência reativa, que em alguns casos há bons resultados. Mas não há nada melhor do que tratar da crise antes que ela aconteça, pois isso leva a um gasto de energia menor, um menor gasto de recursos. O desgaste gerado é bem menor quando se pensa na crise antes de ela acontecer”, ponderou Lucca. Encerrando a programação do seminário, dois workshops foram ministrados a fim de que os participantes tivessem uma visão mais focada na análise avançada de interceptações legais e sobre o monitoramento de fontes abertas. “O interessante de levar esse tipo de capacitação é o quanto conseguimos agregar conhecimento à vivência destes profissionais. Hoje, as autoridades entendem a importância de se monitorar fontes abertas, por exemplo. Eles sabem bem que os bandidos estão inseridos no Facebook, Twiter e outras redes sociais”, ressaltou o Consultor de Comunicações e Inteligência da Suntech, Rafael Righi. DS


Entrevista Eytan Dikstein

Pavimentando o sucesso Com investimentos pesados no país – que incluem uma sede própria e Centro de Distribuição, a RISCO Group inicia uma nova etapa no País disposta a conquistar no mercado de alarmes residenciais, que apresenta enormes oportunidades de negócios.

por Eduardo Boni

Digital Security: De que forma a Risco Group tem investido no Brasil? Eytan Dikstein: A RISCO Group está investindo em várias frentes de negócios. Destinamos o valor de R$ 4 milhões para a operação brasileira. Deste montante, cerca de dois milhões estão sendo investidos no escritório próprio com ampliação da equipe, que agora conta com cerca de 20 pessoas, nas áreas Comercial, Marketing, Pré e Pós Venda. Nesta sede operacional em São Paulo promovemos as atividades de Gestão, Workshops e Treinamentos (locais e regionais, próximos aos clientes e parceiros) e temos um show room. Os outros dois milhões, serão destinados ao Centro de Distribuição, que está localizado em São José dos Campos (SP), para estoque local de produtos. Para 2014, faz parte dos planos da companhia ter um volume de seis milhões de reais em mercadoria circulante em estoque no País. Digital Security: Quais são os planos futuros para o

nosso país? Eytan Dikstein: Este ano avaliaremos a possibilidade de investir no Brasil e vamos buscar parceiros para a implantação de sistemas de alarmes sem fio de grande escala, que atinjam milhares de usuários. Digital Security: Como a companhia enxerga o mercado

brasileiro de intrusão, de controle de acesso e de integrações? Eytan Dikstein: Somos desenvolvedores destas tecnologias e percebemos um crescimento sensível tanto no nicho residencial como também no mercado enterprise devido a dois fatores: houve um sensível aumento dos índices de vandalismo e da violência urbana e o mercado está em busca de respostas para esse fenômeno. Por outro lado, há um enorme potencial de crescimento para esse mercado. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), atualmente no Brasil existem mais de 18 mil empresas atuantes no segmento de sistemas eletrônicos de segurança, gerando cerca de 200 mil empregos diretos e mais de 1,7 milhão indiretos. A base instalada é de mais de 710 mil imóveis monitorados por sistemas eletrônicos de alarmes no País, o que corresponde apenas a 11% do total. Nos últimos cinco anos, o mercado de Segurança Eletrônica vem crescendo com taxas médias de 11% ao ano. Sabemos que existem 6,18 milhões imóveis com possibilidade de receberem sistemas de alarmes monitorados e, portanto, um enorme mercado a ser explorado. Digital Security: Houve alguma mudança na política

da empresa, com uma opção por uma atuação mais forte no

34

mercado brasileiro? Por quê? Eytan Dikstein: Com um mercado com maior maturidade profissional – a RISCO Group decidiu no ano passado que era o momento correto para investir com mais intensidade no País. Prova disso são os sólidos investimentos na expansão da equipe local e no escritório próprio, além do Centro de Distribuição e da ampliação do número de parceiros comerciais em todo o território brasileiro. Digital Security: Assim como câmeras, os sistemas de

alarmes se tornaram commodities. Em sua opinião, quais são as armas para competir num mercado tão agressivo como o de segurança eletrônica? Eytan Dikstein: Existem iniciativas que funcionam como apresentar aos clientes soluções com o melhor valor agregado ao longo do ciclo de vida dos sistemas de segurança ao invés de brigar por preço “barato” na hora da compra. Hoje, o mercado profissional começa a enxergar que os insumos de equipamentos e tecnologia são base para sua formação de receita recorrente. O diferencial e a estratégia da RISCO Group é mostrar a equação que leva o total de custos da aquisição, manutenção e serviços ao longo do ciclo de cada sistema, comparando com as receitas que os sistemas vão gerar. Digital Security: Quais são os segmentos onde a RISCO Group enxerga as maiores oportunidades dentro do mercado brasileiro? Eytan Dikstein: Com tecnologia de ponta, profissionalismo e ética, existem oportunidades em todos os mercados. Destacamos o de Governança Pública (Safe City), Grandes Empreendimentos,


Entrevista Eytan Dikstein

Condomínios, além dos setores Bancário, Varejo, Saúde, Utilities e o mercado residencial. Estamos trabalhando para mostrar que é preciso ter uma visão de investimento de longo prazo e que a qualidade dos produtos e dos serviços são fundamentais para o sucesso em um projeto de segurança. Digital Security: No que se baseia o programa educacional Risco University? Como ele é formulado e a quem se destina? Eytan Dikstein: Esse programa educacional tem como base difundir o conhecimento necessário para fazer avaliações corretas dos produtos e sistemas adequados para cada necessidade, além de formar pessoas capazes de levar este conhecimento para implantação e utilização das soluções. Esse trabalho é feito em todos os níveis, seguindo o mesmo padrão de ensinamento cada vez mais profundo e com metodologia própria, de forma que os treinadores capacitem outros treinadores, que irão treinar outros profissionais até chegar ao nível de instaladores, integradores, equipes comerciais e técnicos que instalam as soluções no mercado. Digital Security: Esse método será aplicado no Brasil de

alguma forma? Eytan Dikstein: Sim. Estamos preparando o departamento de treinamento, que deve começar a atuar já no primeiro trimestre de 2014. Eles vão adaptar métodos internacionais á realidade brasileira e darão início aos treinamentos dos fomentadores internos da empresa e do mercado. Digital Security: Como a RISCO Group vem trabalhando com a questão de road shows no Brasil? Eytan Dikstein: A companhia vem promovendo road shows em todo o País em parceria com canais de venda e aliados comerciais. Este ano, teremos mais de 20 eventos regionais começando pela região Sul e interior de São Paulo, seguindo depois para a região Norte e Nordeste do Brasil. Para isso, estamos finalizando o plano de ação. Digital Security: A RISCO Group tem alguns produtos voltados para o armazenamento Cloud. Como vocês veem esse mercado no Brasil e de que forma ele será trabalhado por vocês em nosso país? Eytan Dikstein: O mercado de Cloud é uma das grandes apostas da RISCO Group para o Brasil e também para o mundo. A companhia possui um amplo portfólio de produtos baseados em cloud computing, como o AgilityTM 3, Axesplus e outros – e acreditamos que a oferta de SaaS (Segurança como Serviço) será uma das formas de expandir e democratizar o acesso à segurança eletrônica. A prestação de serviço é favorável ao consumidor final por trazer vantagens econômicas de investimentos de infraestrutura e permitir foco no seu core business. Digital Security: Com a nova política da RISCO Group, quem são seus parceiros comerciais no Brasil? Eytan Dikstein: Estamos finalizando a nova política para parceiros comerciais e iremos divulgar ainda neste primeiro trimestre para o mercado. Digital Security: Como funciona a política de parcerias comercias da Risco Group no Brasil? O que é preciso para trabalhar com os produtos da marca? Eytan Dikstein: A RISCO Group busca trabalhar com parceiros

36

“Para 2014, está nos planos da companhia ter um volume de R$ 6 milhões em mercadoria circulante em estoque no País. “ com elevado nível profissional e que seguem políticas claras de distribuição. O importante é que o parceiro seja um referencial na região de atuação dele, que possa oferecer uma gama completa de soluções e seja capaz de garantir suporte aos clientes. Outro aspecto relevante é que o parceiro tenha atuação ativa junto a seus clientes, visando expandir o seu negócio, sempre prezando pela ética comercial, desenvolvendo concorrência saudável no mercado. Digital Security: Quem são os distribuidores oficiais da

marca no país e como eles vêm atuando desde que se iniciou essa nova fase? Eytan Dikstein: Entre nossos maiores Security Point, RG Segurança, PDV Segurança, Brasil Security, JBP, Security Class. A companhia está reformulando sua rede de distribuição, adequando os destruidores atuais para a nova política da empresa, de maneira sustentável. Digital Security: O que nos falta para atingirmos o nível desenvolvimento dos países de Primeiro Mundo? Eytan Dikstein: Falta maturidade para ter visão global do projeto de segurança. A segurança deve ser viável para todos e muitos profissionais ainda não chegaram a ter a visão ampla da relação custo-benefício. Qualquer sistema de segurança hoje possui um longo ciclo de vida que deve ser bem avaliado. Digital Security: Em sua opinião, quais os maiores desafios de se trabalhar no mercado brasileiro? Eytan Dikstein: As maiores dificuldades estão na questão fiscal, que deveria ser mais simples. Outro fator importante é o profissionalismo ao longo da cadeia, composta por distribuidores, integradores, instaladores, especificadores e clientes. DS


Em 2014 nós queremos o seu projeto!

Inscreva-se em nosso mailing

Consulte-nos! os melhores preços estão aqui.

> Aguardamos a sua visita no estande s10

PARIS CABOS SP: 11 2172-1877 • POLICOM PR: 41 3371-1430 • POLICOM RJ: 21 3888-3727 • POLICOM RS: 51 2111-6060 POLICOM SP: 11 2065-0801 • Representantes: Belo Horizonte (MG): 31 8287-9662 • Campinas (SP) e Região: 11 99349-6398 Chapecó (SC) e Região: 49 8812-4116 • Interior Paulista: 0800 7221897 • Santa Catarina e Oeste do Paraná: 0800 7071430 Uberlândia (MG): 34 9121-7063 • Rep. Bauru e Região: 11 98825-3381 • Rep. Maringá e Região: 44 9737-5107

contato@policom.com.br • www.grupopolicom.com.br

Soluções em Cabeamento Estruturado, CFTV, Data Centers e Redes Industriais “Grupo Policom” e “Cabling News” são marcas registradas da Policom Cabos e Conectores Ltda. Paris Cabos é uma marca registrada da Paris Cabos Comercial Ltda. Todos os direitos reservados. Produzido em fevereiro de 2014.


Case Study Estádio Goodison Park

Tradição na terra dos Estádio Goodison Park, em Liverpool, é modernizado com sistema de segurança da Dallmeier

por Redação

T

ão antigo quanto a criação do futebol, o estádio Goodison Park, em Liverpool, na Inglaterra, modernizou seu sistema de videomonitoramento com sensores multifocais Panamera, da Dallmeier. Inaugurado em 1892, o Goodison Park de Liverpool foi o primeiro grande estádio de futebol construído na Inglaterra. “O Grand Old Lady” , como o estádio também é chamado, é o primeiro estádio britânico com dois andares em todos os quatro lados e o primeiro estádio com uma enorme arquibancada principal de três níveis. Estádio do Everton FC, tem capacidade para abrigar até 40.000 pessoas. O estádio tem sido repetidamente apontado como o estádio mais avançado na Grã-Bretanha. E se reafirma novamente, agora como um dos mais inovadores sistemas de segurança de vídeo no Reino Unido: O sistema de sensor multifocal patenteado Panomera é o coração do novo sistema de CFTV da Dallmeier. Ao falar sobre as mudanças no local e sobre as vantagens dessa nova tecnologia, Alan Bowen, Gerente do Estádio Goodison Park, lembrou que devido à idade da infraestrutura existente (que estava funcionando desde a década de 1980) e a mudança no comportamento dos espectadores, a diretoria do clube concluiu que era

40

necessária uma completa modernização do sistema de CFTV. “O sistema original foi instalado em um momento em que o vandalismo estava no seu pico mais alto no futebol do Reino Unido futebol. Na época, esse sistema de CFTV funcionava bem e foi importante para nos ajudar a lidar com o problema”, afirmou Bowen. Embora os níveis de vandalismo tenham diminuído muito agora no futebol do Reino Unido, outras questões como o lançamento de mísseis, iluminação de tochas. Segundo Bowen, o sistema de CFTV existente não era eficaz o bastante para dar informações detalhadas e de qualidade, ao vivo ou gravadas, desse tipo de incidente. “A qualidade das imagens também é de extrema importância para nós, assim como o fácil manejo sistema e a funcionalidade de recuperar imagens tanto para que o Clube e a própria Polícia possam identificar infratores e esclarecer todo tipo de incidentes. Nós temos agora um sistema que foi concebido para dar cobertura completa das arquibancadas do Estádio, com muita qualidade”. Na partida contra o Liverpool, na temporada 2011-2012, tivemos incidentes com artefatos de fogo que o sistema de CFTV existente não conseguiu capturar. Naquela época, tivemos de fazer um acordo com a Liga de Futebol e nos


VOCÊ PRECISA DE MUITOS ANOS PARA CONSTRUIR UMA EMPRESA. E DE UMA ÚNICA DECISÃO PARA PROTEGÊ-LA. GESTÃO DE ACESSO E SEGURANÇA. SUA EMPRESA UM PASSO À FRENTE. Quando o assunto é segurança, é bom contar com o que há de melhor. A solução da Senior é completa porque oferece tecnologia de ponta para integrar as rotinas de controle de acesso e segurança em uma única aplicação. Compatível com diferentes projetos de gerenciamento de segurança e integrada com diversos fornecedores de equipamentos, garante proteção pessoal e patrimonial para sua empresa. Gestão de Acesso e Segurança

Tenha as melhores soluções na sua empresa: fale com a Senior.

SENIOR. IDEIAS PARA UM MUNDO EM MOVIMENTO.

Conheça nossas outras soluções:

0800.648.3300 s e nio r.com .br

Gestão Gestão Empresarial | ERP de Pessoas

Performance Corporativa


Case Study Estádio Goodison Park

Inaugurado em 1892, o Goodison Park de Liverpool foi o primeiro grande estádio de futebol construído na Inglaterra, conhecido também como “Grand Old Lady”

Para a modernização do sistema de CFTV foi escolhido o sistema de sensor multifocal Panomera da Dallmeier

comprometer a projetar um novo sistema CCTV que fosse capaz de nos garantir – através de captura de imagens ao vivo e gravadas – a oportunidade de lidar com incidentes como este. Depois de um tempo de pesquisas sobre os sistemas existentes no mercado, a opção recaiu sobre a marca Dallmeier, que exibiu o sistema de sensores Panomera na conferência da FSOA (Football Safety Officers Association). Bowen lembra que a equipe da Dallmeier foi convidada para vir ao Goodison Park para colocar em ação o seu sistema durante um jogo ao vivo com o seu sistema. “Também convidamos quatro outros fabricantes durante o nosso processo de seleção, que afirmaram que poderiam fornecer uma solução de CFTV para atender às nossas exigências”. Além disso, o processo de escolha do equipamento teve um processo de visitas a outros estádios onde os sistemas com qualidade HD foram instalados. “Procuramos até mesmo por fabricantes que pudessem desenvolver equipamentos e projetos específicos, pois buscávamos por um sistema da melhor qualidade para atender às nossas necessidades específicas” Durante todo o processo de seleção, a Dallmeier demonstrou a melhor qualidade de imagens ao vivo e gravadas, seja em um cenário de luz do dia, ou através da observação da parte de trás das arquibancadas, onde as condições de iluminação dos holofotes são deficientes. O projeto e os desafios A solução Panomera oferecido a Everton FC inclui vários sistemas de sensores multifocais que proporcionam uma qualidade de até 85 megapixels cada um em uma taxa de quadros de 12 imagens por segundo.

42

A sala de controle inclui 2 posições de operador SeMSy. Posições adicionais operador foram incluídas para abrigar o Gerente de Segurança e da Polícia para que eles possam visualizar as câmeras de forma independente e o replay dos incidentes quando for preciso. Uma estação de trabalho SeMSy também está disponível para o escritório do Gerente do Estádio para que ele possa investigar os incidentes. Todas as imagens são gravadas em aplliances 2400 IPS, que fornecem não só a gravação de 40x por dia de jogo, com cinco horas de eventos, além de um loop de armazenamento de 31 dias para as câmeras de vigilância em geral. O gerente do Estádio Goodison Park lembrou que o maior desafio de todo o projeto foi convencer o conselho administrativo de importância e necessidade de se escolher um sistema operacional que pudesse atender às nossas necessidades. “O Goodison Park foi o primeiro grande estádio de futebol construído na Inglaterra. Sua idade, história e disposição é que tornaram o projeto ainda mais especial e desafiador. Os nossos holofotes estão instalados nos telhados são muito antigos e este é um desafio que continuará a fazer deste um projeto muito especial”. Segundo ele, as expectativas em torno do novo sistema são as melhores possíveis. “Estamos muito confiantes de que o sistema de sensores multifocais Panomera fornecido pela Dallmeier e montado pelo nosso instalador TG Baker Sound, é o melhor que pudemos encontrar no mercado neste momento. O produto nos dá a oportunidade para identificar aqueles que cometem crimes dentro do estádio e vai ajudar muito na redução da criminalidade e no combate de comportamentos que não estejam de acordo dentro Goodison Park”. DS


Case Study paseo Arauco Estación

a ordem Câmeras Brickcom garantem segurança do maior Centro Comercial do Chile por Redação

O

Paseo Arauco Estación é um dos mais famosos centros comerciais no Chile. Localizado na Estação Rodoviária de San Borja (a maior estação de ônibus no Chile) e perto da Estación Alameda (a única estação de trem em Santiago após o encerramento da Estación Mapocho), o Paseo Arauco Estación recebe mais de 48 milhões de visitas por ano, ou 131.500 visitas por dia, em média. Com tamanha quantidade de pessoas - e de dinheiro, circulando, um dos maiores

44

desafios da cidade é garantir a segurança das pessoas, transações e das lojas, não apenas em termos de gestão deste centro comercial, mas também para garantir a continuidade do crescimento. Além disso, o Paseo Arauco Estación é mais do que apenas um grande e famoso centro comercial. Ele é o centro de muitas rotas de ônibus e ferroviário. Dessa forma, não é possível falar do Paseo Arauco Estación sem lembrarse de garantir a segurança na Estação


Case Study pateo chile

Rodoviária de San Borja e no Estación Alameda. Para atender a essas propostas de segurança, as autoridades do Paseo Arauco Estación implantou um sistema de vigilância IP com tecnologias de ponta. Para diferentes áreas e em torno do centro comercial, modelos específicos de câmeras Brickcom foram instalados para atender às necessidades, incluindo a speed dome interna OSD-040, o modelo bullet para áreas externas OB-202Np, a câmera mini dome MD-300Np-360P Panomorph 360° e a câmera dome fixa FD- 132Np. Todas essas câmeras têm funcionalidades como visão noturna e WDR para proporcionar excelente qualidade de vídeo, mesmo à noite, e gerar vídeos de 3 megapixels. A câmera MD- 300Np - 360P, equipada com as lentes panamórficas ImmerVision, garante detalhamento de imagens muito maior do que a câmera olho de peixe, e permite que os agentes de segurança visualizem ao vivo, gravem e reproduzam o vídeo com todo o detalhamento da área incluído, ferramenta bastante útil durante a pesquisa e monitoramento dos suspeitos. DS

A câmera MD- 300Np - 360P, equipada com as lentes panamórficas ImmerVision, garante detalhamento de imagens muito maior do que a câmera olho de peixe

45


Case Study Centro Budista - Tibet

Tranquilidade Câmeras da LILIN mantém protegido um dos maiores centros de retiro espiritual da Malásia por Redação

U

m dos maiores centros de retiro espiritual budista do Tibet está localizado a apenas uma hora de carro de Kuala Lumpur, na Malásia. O local foi fundado em 2012 e vem passando por várias fases de construção continuamente. O centro de retiro é lugar ideal para quem busca paz espiritual e para aqueles que desejam tirar algum tempo de sua vida cotidiana da cidade para descansar, relaxar e recobrar as energias. Para manter esse ambiente calmo e seguro para os profissionais e funcionários, a direção do local conta com o apoio de sistemas das soluções de segurança da LILIN. O centro dispõe de várias instalações e edifícios situados nas montanhas profundas da Malásia e alojamentos com lamparinas e capelas – é um local onde reina a paz e que pode acomodar mais de 3 mil pessoas. Entre as instalações estão uma horta, dormitórios, residência privada, escritório administrativo, uma loja de souvenires, salas de aula e de meditação, cabines para os praticantes e estudantes. As instalações do centro budista ocupam mais

46

de 25 hectares de terra no total, e estão divididas em cinco fases de construção diferentes. Todo o projeto está previsto para ser concluído até o final de 2014. A terceira fase da construção foi concluída com sucesso junto com o sistema de vigilância da LILIN, que foi instalado no início deste ano. A companhia forneceu para o Centro Budista um sistema de segurança NVR stand alone, câmeras IP, e o software CMX, responsável por fazer o gerenciamento centralizado do sistema de vigilância por vídeo, detecção de intrusão e controle de acesso para garantir a segurança dos funcionários, estudantes e profissionais do centro de retiro. A administração local está planejando instalar cerca de 500 câmeras IP nas áreas internas e externas. São câmeras IP de 2 megapixels modelo IPD2220E equipadas com o recurso de WDR (Wide Dynamic Range), que é capaz de garantir a identificação de pessoas ou de objetos de interesse em condições de iluminação de alto contraste. Além disso, várias câmeras à prova de água LR7428X, com


Case Study Centro Budista - Tibet

O centro dispõe de várias instalações, alojamentos e capelas, todos devidamente protegidos por câmeras IP e um centro de monitoramento CMX da LILIN

Monitoramento IP: As obras estão em andamento e o plano é instalar cerca de 500 câmeras de 2 megapixels modelo IPD2220E equipadas com o recurso de WDR (Wide Dynamic Range)

proteção IP66 a prova d água estão instaladas e podem resistir a danos causados por poeira e chuva, permitindo a sua operação em ambientes ao ar livre. Todas as câmeras IP são conectadas ao NVR 109s em salas de operação enviando streamings de vídeos ao vivo por meio de cabos de fibra óptica através do dispositivo de gerenciamento de vídeo central CMX 1072, para garantir que a consciência situacional. Um centro de monitoramento externo

48

- portanto, eliminando os fios. O CMX fornece transmissão de imagens de vídeo sem atraso em tempo real e permite uma configuração flexível de parâmetros de transmissão. O centro de retiro é um projeto em andamento e os especialistas da LILIN, altamente especializados nos campos de redes e vigilância, vão ajudar o centro a fornecer uma implantação de tecnologia de vigilância da qualidade em cada etapa do caminho. DS


Case Study Hapvida

Controle de atendimento Com a identificação biométrica, o Núcleo de Controle e Qualidade acompanha o percurso do paciente desde a entrada até a saída da unidade da operadora. O sistema foi desenvolvido pela própria operadora e funciona 24 horas, em tempo real. por Viviam Santos

O

plano de saúde Hapvida – que atende as regiões Norte e o Nordeste do Brasil -, criou antes mesmo da Resolução Normativa nº 259 da ANS, o Núcleo de Controle e Qualidade. Desde 2006, o sistema de monitoramento, pioneiro em todo o País, garante o cumprimento dos prazos máximos de marcação de consultas, exames e cirurgias, fixados em dezembro de 2011, pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Agora, uma plataforma tecnológica acompanha todas as suas unidades em tempo real. Ativado pela biometria do paciente, o Núcleo de Controle e Qualidade acompanha todo o trajeto do paciente nas unidades do Hapvida, desde o momento da chegada até a saída, monitorando principalmente o tempo de espera. O Núcleo está instalado na matriz administrativa do Hapvida, em Fortaleza (CE), e monitora a espera em todas as unidades da rede própria da operadora no Norte e Nordeste. Esse setor funciona 24 horas por dia, com uma equipe composta por 20 pessoas, em esquema de plantão. No setor são monitorados os atendimentos em todos os hospitais, clínicas, prontos-atendimentos, laboratórios de análises clínicas e unidades de diagnóstico por imagem da operadora. Ao chegar às unidades, os pacientes fazem a identificação biométrica e aguarda ser chamados pelo nome. A partir daí, no Núcleo de Controle e Qualidade, os operadores têm acesso online aos nomes dos usuários, ao médico e à especialidade que ele se destina e o tempo de espera. Além dos dados disponibilizados pelo sistema que identifica unidades, médicos e pacientes, o monitoramento também é feito através de câmeras instaladas nas Emergências dos hospitais. As imagens são mais uma maneira de controlar o movimento nas unidades. O sistema também disponibiliza as informações sobre o tempo de espera para marcação de consultas, garantindo que os usuários consigam horário com especialista sempre num prazo menor que o estipulado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O Núcleo ainda monitora o tempo de resposta do sistema e do funcionamento dos totens de autoatendimento, que estão distribuídos em todas as unidades próprias do Hapvida, e em algumas empresas atendidas pela operadora. Outro foco de monitoramento no Núcleo é o sistema que interliga todas as unidades e possibilita os atendimentos - desde a autorização de procedimentos até o acesso ao Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), com todas as informações médicas e os resultados de exames. Como o tempo de resposta do sistema interfere na agilidade do atendimento nas unidades, o Núcleo acompanha também a velocidade da empresa telefônica. Caso haja algum problema, o Hapvida entra em contato com o departamento de informática ou com a empresa responsável pela rede telefônica para solucionar o caso o mais rápido possível. Segundo Aislanny Macedo, gerente do Núcleo de Controle e Qualidade do Hapvida, “esse acompanhamento traz aos usuários a garantia de um atendimento ágil e, nos procedimentos eletivos, de encontrar o médico na unidade na hora marcada”.

50


EVOLUÇÃO "SMART"

EM

VIGILÂNCIA IP Série de câmeras profissionais 4- line da Hikvision A série de câmeras 4-line da Hikvision está repleta de tecnologias de vigilância “ inteligentes” além de características diferenciadas para atender plenamente as necessidades do mercado de vigilância IP profissional. Você vai se surpreender com o que essas câmeras podem fazer!

Descubra o que há em: Codec

Region of Interest

Intrusion Detection

IR

Audio Detection

Video Quality Detection

Focus

Facial Detection

Motion Detection

Outras características: Defog, 60fps frame rate, 120dB WDR, ABF, HLC, Heater, EIS, TripleStreaming. * Os recursos variam de acordo com os modelos específicos.

Headquarters

Distribuidor Master | Brasil www.vmis.com.br

www.hikvivison.com

Tel : +86-571-8807-5998 Fax: +86-571-89935635

www.hikvision.com

Add: No.700 Dongliu Road, Binjiang District, Hangzhou 310052, China

SISTEMAS DE SEGURANÇA

Tel: +55 31 36220470 Fax: +55 31 36220470


Case Study Hapvida

Com os sistemas de biometria, os operadores do “Núcleo de Controle e Qualidade” do Hapvida monitoram e dão assistência às unidades

Sistema de biometria identifica pacientes e funcionários através da impressão digital

Tecnologia garante acompanhamento eficaz Ao chegar às unidades Hapvida, o paciente, por exemplo, realiza a identificação biométrica, que garante mais agilidade e segurança no atendimento. A biometria é o meio mais seguro de os profissionais médicos, inclusive em unidades do Hapvida em outros estados, acessarem os dados contidos no Prontuário Eletrônico do Paciente e de registrar as informações no sistema ligado ao Núcleo de Controle e Qualidade. No sistema de Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) são guardadas as informações de cada procedimento médico ao qual o paciente é submetido: consultas, exames, medicamentos prescritos, entre outros. O sistema está ligado a todas as unidades da rede própria do Hapvida e fica disponível para o médico durante a consulta, sendo liberado através da identificação biométrica do paciente. Dessa forma, ele tem acesso a todo o histórico do associado, incluindo imagens e laudos de exames, resultados laboratoriais e outras

52

informações médicas de relevância. Esse sistema também será estendido para sua rede credenciada. Terminais de autoatendimento Além do Núcleo de Controle e Qualidade, o Hapvida também dispõe de outros recursos para acelerar os procedimentos dos usuários. Hoje, a operadora possui cerca de 170 terminais de autoatendimento instalados dentro das unidades da rede própria, nos onze estados onde a operadora possui rede própria de atendimento. A partir deles, os usuários podem agendar consultas, exames, receber resultados laboratoriais e de imagem, verificar o guia médico e retirar a segunda via do boleto de pagamento. A facilidade também é possível para os usuários dos planos empresarias. Em cerca de 20 empresas assistidas pela operadora, totens também foram instalados como uma forma de acelerar os procedimentos e dar mais comodidade aos pacientes. DS


Case Study brasília bem protegida

Monitoramento dá segurança no Projeto de segurança desenvolvido em prédios governamentais implementa moderno sistema de CFTV e garante proteção em alto nível por Eduardo Boni

C

enário urbano dos mais conhecidos do mundo e um dos cartões postais do país, a Capital Federal e seu complexo de prédios e construções encantam pela harmonia que exibem. Não bastasse o cenário de encher os olhos, Brasília recebeu recentemente uma reformulação no sistema de segurança eletrônica em alguns de seus prédios governamentais. O projeto foi comandado pelo GrupoOrion, que contou com o apoio de diversos parceiros para finalizar os trabalhos. Entre eles estavam a distribuidora Anixter, para a compra da maioria dos equipamentos, DELL (que forneceu os servidores e estações), Furukawa (cabeamento). No segmento de controle de acesso, a integradora usou catracas Wolpac e leitoras HID. Para o CFTV, foram instaladas câmeras Axis, software de videomonitoramento Milestone, vídeo analítico AgentVI e switches Allied Telesis. “Temos uma parceria muito interessante com a Anixter e com os fabricantes, principalmente, Axis, Allied Telesis, Milestone e AgentVI. Conseguimos trocar experiências em determinadas situações, além de contar com o apoio incondicional no sucesso desta instalação”, explicou Ronaldo Moscoso, Gerente de Segurança Eletrônica e Inteligência Predial do GrupoOrion, empresa responsável pela obra. De acordo com a gerente da unidade de Segurança da Anixter,

54

Rafaela Silva, o projeto segue a filosofia do programa City Wide Surveillance (CWS), iniciativa da Anixter mundial que apresenta recomendações e melhores práticas para projetos de governo, prevendo soluções totalmente integradas e um portfólio completo - o que faz da empresa o único distribuidor a seguir o conceito One Stop Shop, fornecendo todas as soluções de que o cliente precisa, incluindo as mais complexas plataformas de integração e subsistemas (controle de acesso, videomonitoramento, alarme, detecção e combate a incêndio, automação predial e outros). “O programa CWS baseia-se na ideia de unificação de dados de uma edificação, não apenas para segurança física, mas também para segurança lógica, operação e logística. Assim, em situações de crise, o local pode ser gerenciado de maneira organizada por procedimentos estabelecidos de forma mais eficiente”, afirma Rafaela. De acordo com o engenheiro, uma das maiores necessidades desse projeto era combater o vandalismo das recentes manifestações públicas. A instalação de um sistema de segurança integrando controle de acesso e CFTV tem como objetivo diminuir os estragos deste tipo de ação e dificultar o acesso aos edifícios. “Através do novo sistema, é possível gerar imagens que possam ser utilizadas como prova contra os depredadores e evitar a entrada de pessoas não autorizadas nos edifícios. Outro objetivo é diminuir o número de furtos de objetos dentro dos edifícios do Ministério envolvidos pelo projeto”,disse.


Muito mais

TECNOLOGIA para sua

SEGURANÇA SPEEDS

CÂMERAS

Infra Vermelho 150m

DVRS

32 Canais

FULL D1 Vizualização e Gravação

D1

HDMI OUT

BALUN

Solução Perfeita para transmissão através de Cabos CAT5 Fácil Instalação

www.linkbee.com.br Estamos cadastrando distribuidores e integradores


Case Study brasília bem protegida

Além dele, foi utilizada também a ferramenta de análise de vídeo desenvolvida pela AgentVI que envia alarmes em tempo real para a Central de Monitoramento, que pode acionar a segurança para medidas de proteção ou ação contra ocorrências.

No projeto do prédio, o modelo Wolser II, da Wolpac, foi escolhido como controle de acesso

O projeto O projeto do novo sistema de segurança eletrônica na Esplanada dos Ministérios apresenta três módulos de segurança: Controle de Acesso de pessoas, Controle Perimetral e CFTV. Para o sistema de controle de acesso foram instaladas leitoras de cartão e de biometria HID, catracas Wolpac e estações de cadastramento de visitantes. O sistema de controle perimetral utilizou barreiras perimetrais e sensores de porta. O sistema de CFTV da Esplanada dos Ministérios é composto de por 800 câmeras IP da Axis, instaladas em diversos edifícios do local, além de switches PoE, servidores de gerenciamento e de armazenamento, storages e servidores de vídeo análise. “Utilizamos as câmeras da Axis Communications. Entre os modelos escolhidos estavam M-3203, P-3384-V, M-3011, P-3354 e Q-6035-E. Essas câmeras foram posicionadas nas entradas dos edifícios, nos halls de elevadores, nas portas de emergência, nos corredores dos pavimentos e também nas áreas externas. Já os modelos PTZ foram instalados no topo de dois edifícios”. Conforme explica Moscoso, o projeto foi repleto de desafios na execução e instalação dos equipamentos. O desafio inicial do projeto era integrar os três módulos – Controle de Acesso, Monitoramento de Perímetro e CFTV para fornecer um serviço de maior qualidade para o cliente. “Para atingir esse objetivo fizemos os cursos da Axis e da AgentVI. Através da parceria com a Allied, entendemos como projetar um sistema IP sem riscos de perda de imagens.Também nos certificarmos na categoria ‘Expert’ pela Milestone. Poucos integradores têm título

56

e o treinamento de SDK do software no Brasil”. Outro problema era a integração com o sistema de vídeo analógico existente em um dos edifícios. Por conta disso, foi preciso monitorar as câmeras analógicas na mesma tela onde visualizaríamos as câmeras digitais. “O cálculo da banda de rede e da capacidade de armazenamento dos servidores e storages, assim como a calibragem das câmeras para a utilização da análise de vídeo”, ressaltou. O projeto foi dividido em três etapas e levou mais de cinco meses para ser finalizado. A primeira etapa foi a elaboração do projeto executivo e instalação da infraestrutura, que duraram 90 dias. Depois, foi preciso fazer todo o processo de instalação e comissionamento dos equipamentos e softwares dos módulos. E, por fim, o ajuste fino da solução e integração entre os sistemas, que levou um mês para ser concluído. Toda a parte de infraestrutura de redes foi fornecida pela empresa Allied Telesis, que providenciou para o projeto tanto os switches de borda, com PoE, como o de core. De acordo com Marcelo Rodrigues, Gerente de Suporte e Soluções da AlliedTelesis, a participação do grupo neste projeto teve o intuito de auxiliar o integrador no dimensionamento correto da rede. “Em conjunto com a Orion, a Allied analisou todos os equipamentos do projeto, como câmeras, softwares de gerenciamento de vídeo e outros itens, para dimensionar a rede da maneira mais adequada para o projeto. Além disso, nos responsabilizamos por garantir a correção caso houvesse algum problema. Nosso trabalho também


Case Study brasília bem protegida

Nas áreas externas dos prédios da Esplanada também foram instalados modelos Axis de alta definição para captura em detalhes

foi o de auxiliar o integrador na instalação, ajudando a resolver os imprevistos que surgiram”, ressaltou. A integração dos sistemas também permite o acesso a imagens de uma ocorrência específica em hora e local determinados, e sua associação às informações de controle de acesso. “Se faltar um objeto em uma sala, é possível avaliar as imagens e a movimentação no local, com a indicação da hora em que as pessoas entraram e saíram da sala. No sistema de controle de acesso, as imagens dos acessos autorizados são arquivadas no bookmark,

58

que permite realizar pesquisas de forma rápida e prática diretamente no SmartClient, onde poderá obter os dados do usuário juntamente com as imagens”, explica Moscoso. Controle Operacional Para controlar as 800 câmeras e o fluxo de pessoas que passam pelas catracas de acesso, foi instalado um Centro de Operações em um dos edifícios da Esplanada. Nesse local, com todo tipo de segurança disponível, o sistema de operação é feito de forma ininterrupta, no sistema 24X7, usando dois operadores por turno de 12 x 36 horas.


Case Study brasília bem protegida

“A central conta com dois monitores Samsung, que formam um videowall, além de outros monitores conectados a duas estações de visualização Dell. Esta central recebe imagens das câmeras de todos os edifícios, além de monitorar os alarmes dos controles de acesso e perimetral”, explicou Moscoso. O engenheiro ressalta que para a visualização das câmeras, foram criadas telas específicas para cada localidade. “Há uma tela que exibe as câmeras das entradas dos edifícios, outra tela exibe as imagens das catracas. Nos monitores do videowall são visualizadas as PTZs, e as câmeras das entradas. Em outro monitor são exibidos todos os alarmes do sistema e nos outros dois monitores são exibidas as telas de acordo com uma sequência pré-determinada”, exemplificou.

Medeiros, da Milestone: “O XProtect Corporate integrou câmeras, controles de acesso, leitores de cartões, sala cofre e analíticos de imagem em uma única plataforma para atender todas as necessidades atuais e as demandas futuras”.

60

Videomonitoramento, o coração do sistema Em todo o projeto da Esplanada dos Ministérios, além das centenas de câmeras e sistemas de segurança, chama a atenção o software de gerenciamento de vídeo e coordena toda a integração de sistemas. Para esse case específico, a integradora escolheu o software da Milestone, mais especificamente a versão XProtect Corporate. Além dele, foi utilizada também a ferramenta de análise de vídeo desenvolvida pela AgentVI que envia alarmes em tempo real para a Central de Monitoramento, que pode acionar a segurança para medidas de proteção ou ação contra ocorrências. A integração também permite o acesso a imagens de uma ocorrência específica em hora e local determinados, e sua associação às informações de controle de acesso. “Se faltar


Case Study brasília bem protegida

um objeto em uma sala, é possível avaliar as imagens e a movimentação no local, com a indicação da hora em que as pessoas entraram e saíram, juntamente com as imagens do acesso à sala”, exemplifica o engenheiro. No sistema de controle de acesso, as imagens dos acessos autorizados são arquivadas no bookmark, funcionalidade do software Milestone que permite realizar pesquisas de forma rápida e prática. Dessa forma, o cliente só precisa realizar uma busca, ao invés de pesquisar dados no sistema para fazer a relação com as imagens. “É possível pesquisar diretamente no SmartClient, onde se obtém os dados do usuário juntamente com as imagens”, afirma Moscoso. O engenheiro lembra que a escolha por esta versão do software obedeceu à complexidade do sistema. “Esse software é a melhor ferramenta do mercado quando se fala em estabilidade, robustez e escalabilidade. Além disso, a plataforma aberta permite a integração com qualquer tipo de sistema. Ou seja, exatamente a situação que tínhamos neste projeto”, completa. Entre outras funcionalidades, o sistema permite vários níveis de redundância em ambientes críticos e de alta disponibilidade, além da arquitetura federada que pode conectar outros sites independentes à mesma estação de controle no centro de monitoramento gerenciável da Milestone. De acordo com o gerente de canais da Milestone no Brasil, José Marcos Medeiros, o sistema permite vários níveis de redundância em ambientes críticos e de alta disponibilidade, além da arquitetura federada para conectar outros sites independentes à mesma estação de controle no centro de monitoramento gerenciável da Milestone. “Entre as funcionalidades estão controle das ações e tarefas dos usuários, visualização e controle de todos os periféricos envolvidos, busca avançada de imagens, grande capacidade de armazenamento e manuseio das imagens, vídeowall, integração com o Active Directory, gravação e reprodução de áudio de duas vias, entre outras”, explica Medeiros. Esse enorme universo de integrações deu ao integrador a oportunidade de customizar o projeto. “o GrupoOrion desenvolveu a integração com as catracas e o sistema de controle de acesso, também com a sala cofre, e também com os analíticos aplicados ao sistema, como tracking de pessoas, veículos, busca avançada por tamanho, cor e formato de objetos. Essas customizações fazem do sistema instalado nos edifícios uma solução única, extremamente robusta, estável e eficiente”, destacou. A participação da Milestone no projeto vai muito além da comercialização do software, fornecendo informações e com um time de engenheiros de pré e pós-vendas, além de técnicos locais para atender a esta demanda. Em relação ao licenciamento, Medeiros lembra que é um procedimento simples, no qual basta uma licença base e uma de câmera para cada dispositivo instalado no sistema. “Todos os clientes, sejam eles para PC, MAC, Linux, Iphones, Ipads, celulares Android, ou mesmo a versão web, são totalmente ilimitados e gratuitos. Para qualquer outra integração no sistema a Milestone, a companhia não cobra nada para abrir o código ao parceiro para que ele desenvolva suas próprias personalizações”.

Permite também a comparação entre a fotografia cadastrada no sistema para este usuário (visitante ou funcionário) e a imagem do acesso para verificação se o detentor do crachá é realmente o seu ‘dono’”, explica o engenheiro do GrupoOrion. No caso do controle perimetral, a integração com o software vincula o momento em que um sensor de porta ou barreira perimetral é ativado com as imagens. De acordo com o horário desta ocorrência, o sistema exibe para os operadores uma janela com as câmeras que capturam imagens das áreas onde estão localizados estes sensores, como portas de emergência e as barreiras perimetrais que ficam ao redor das edificações. Outra integração foi feita entre o sistema de CFTV analógico existente e o software. Na tela do SmartClient, uma ferramenta de visualização, é possível visualizar simultaneamente, na tela das câmeras das entradas, as imagens das câmeras analógicas e das IP. “Como o software apresenta o espaço armazenado por cada câmera, desenvolvemos uma ferramenta com a qual podemos verificar o número de dias de armazenamento de imagens de cada câmera. Com isso, além de saber o tempo de armazenamento de imagens, podemos fazer uma comparação para futuras medidas de ajuste fino no sistema”, ressaltou Moscoso. Na integração com a sala-cofre, o software recebe uma mensagem SNMP enviada pelo gerenciador de ocorrências deste tipo de sala. A mensagem informa o tipo de alarme ocorrido: temperatura da sala, detecção de fumaça, problemas no no-break, no grupo gerador, no ar-condicionado, enfim, em todos os sistemas críticos do ambiente. De acordo com a criticidade do alarme, a integração envia um alerta para os operadores de plantão para que possam analisar o evento em tempo real, além de marcar um bookmark no mesmo instante para futuras pesquisas. Há também integração com detectores de incêndio autônomo instalados em um dos edifícios. A forma desta integração assemelha-se a da sala-cofre, exceto pela forma como os detectores se comunicam com o sistema. Os detectores possuem uma saída de contato seco que se conecta a um módulo de Entrada/Saída da Axis. Ao ser acionado, o módulo “avisa” ao sistema que executa as medidas pré-determinadas. “O software foi a peça final de um quebra cabeça que conecta câmeras, dispositivos de controle de acesso, leitores de cartões, sala cofre e analíticos de imagem em uma mesma plataforma fácil de ser gerenciada, para tender a 100% das necessidades atuais do órgão, bem como a todas as demandas futuras”, finalizou. DS

Controle de Acesso e de Perímetro A integração realizada entre o Milestone e o Sistema de Controle de Acesso vincula o momento de validação do acesso de um determinado usuário com a imagem deste instante no banco de dados do Milestone. “Essa vinculação permite a busca dos dados de acesso e, simultaneamente, a visualização deste pelos operadores.

62

A DELL participou do projeto fornecendo servidores e estações de trabalho


Faça seu aplicativo conosco e otimize seu negócio A VP Group é especialista em desenvolver aplicativos inteligentes para mercados corporativos e segmentados, nas versões tablets e smartphones.

www.vpgroup.com.br contato@vpgroup.com.br Solicite uma visita: (11) 4197-7500


Em Profundidade anixter

para ter sucesso em projetos de CFTV Custo está no centro das discussões dos projetos de segurança eletrônica. No entanto, há muitos outros fatores que devem ser levados em consideração no momento de escolher equipamentos e integradores que farão o trabalho. por Claudio Moraes

E

m minhas consultorias sempre escuto as perguntas como “Quantas câmeras serão usadas no projeto?”, “Quanto vai custar?”, “Vai ficar caro?”, “Pode me dar uma estimativa do custo do projeto”? As respostas variam: “Não sei”,“Depende”, “Talvez”... Muitos profissionais levam em consideração somente o custo das câmeras, mas esquecem de todos os outros itens que formam um sistema de CFTV IP. Nesse artigo será mostrado em sete passos, o que é necessário para projetar e implementar um sistema de segurança eletrônica. 1. Objetivo do projeto; Antes de ir a campo e determinar o posicionamento das câmeras, determine

64

qual será o objetivo do projeto, monitoramento de perímetro, controle de processo e proteção de ativos, entre outros tópicos. Esse é um dos passos mais importantes (e deve ser feito por escrito), pois vai definir todos os pontos do projeto. É de extremamente importância, principalmente porque, em 80% dos projetos, escutamos o seguinte objetivo “Quero ter uma cobertura de 100%!”, “Quero ter ótima definição em todas as câmeras!”, “Quero ver tudo!”. Esses são alguns exemplos de objetivos não mapeados e como os quais haverá grandes chances de o projeto não se concretizar – seja pelo alto custo ou por não atender o desejo do cliente após a instalação. É importante ressaltar: Esse objetivo deve ser do conhecimento de todos,


Em Profundidade anixter

principalmente de quem vai patrocinar o projeto e de quem vai operar o sistema. 2. Posicionamento das câmeras. Com o objetivo mapeado, é hora de sair a campo. Faça uma vistoria e verifique o melhor posicionamento das câmeras. Verifique também as possíveis interferências que poderão prejudicar as imagens ao final do projeto. Perceba que essa verificação só é possível quando é feita “in loco”; projetos efetuados através de mapas, plantas ou ate mesmo Google Maps podem não dar o mesmo resultado. Nesse momento observe a iluminação do local. Se necessário, indique a utilização de iluminadores (holofotes, leds e infravermelhos), escolha o modelo adequado para cada aplicação e gere o documento “Lista de Materiais”, contendo marca e modelo e objetivo de cada câmera. Com a planta baixa do local, posicione cada câmera e indique o campo de visão das mesmas. 3. Infraestrutura; O sistema de CFTV IP necessita de uma rede Ethernet implantada no local. Caso tenha uma rede em funcionamento que será compartilhada com as câmeras, verifique se essa rede possui condições de manter todos os sistemas em funcionamento. O administrador da rede deve participar dessa etapa. Nessa etapa, é importante responder a algumas perguntas:

“Existem portas livres nos switches para as câmeras novas?”, “O switch irá suportar esse novo trafego?”, “É PoE?”, “Possui capacidade para alimentar as câmeras”? Caso não tenha uma rede implantada, elabore um novo projeto e complemente os documentos anteriores (lista de materiais e planta baixa). É importante não esquecer protetores de surto e do sistema de aterramento. 4. Gerenciamento Quando o objetivo do projeto é finalizado, o gerenciamento do sistema deve estar mapeado. Ele vai influenciar na escolha da plataforma ou software de monitoramento. Procure responder algumas perguntas: “O sistema será somente local ou haverá acessos remotos?”, “Existe somente um site ou teremos múltiplas localidades com gerenciamento centralizado?”, “Teremos contingência na gravação das imagens?”, “Haverá profissionais operando o sistema?”. Hoje existem diversos fabricantes de softwares de CFTV, quase todos com funções muito similares. No entanto, podem apresentar formas de licenciamento diferentes. Um exemplo: enquanto um fabricante cobra apenas a quantidade de câmeras a serem gerenciadas e acrescenta todas as outras características (acesso remoto, quantidade de clientes, acesso por celular etc), outro pode cobrar pelas características através de licenças adicionais. Com a escolha feita, complemente o documento “Lista de Materiais”.

65


Em Profundidade anixter

5. Central de Monitoramento. Este é o coração do sistema, e como todo coração deve estar protegido e funcionando bem. Alguns pontos que devem ser respeitados: Utilize servidores: Esses equipamentos foram desenvolvidos para trabalhar 24 horas por dia, como o seu sistema de segurança, e devem ser dedicados para esse uso. Ou seja, nunca deve ser compartilhado com outra aplicação. Ambiente refrigerado: O servidor deve estar condicionado em racks e em ambientes refrigerados, nunca devem ser instalados em portarias, ou embaixo de mesas, ou dentro de armários, pois as altas temperaturas são as maiores causas de defeitos nos sistemas. No breaks: Além das câmeras, a central de monitoramento também deve funcionar em situações de falta de energia. Por isso, dimensione o sistema de nobreaks para manter todos os equipamentos em operação durante as falhas. Mobiliário técnico: Centrais de operações não vão durar se forem utilizados móveis de escritório. O correto é a utilização de mobiliário técnico que possui durabilidade para garantir a operação por longos períodos. 6. Mão de obra especializada Não adianta efetuar o melhor projeto, comprar os melhores equipamentos do mercado e deixar de

66

lado a mão de obra especializada. Por isso, investir na contratação de empresas especializadas para a instalação é muito importante. Verifique sempre se os profissionais possuem treinamento e certificação técnica para instalar, configurar e efetuar treinamento dos produtos. 7. Garantia Lembre-se: todo equipamento sofre desgaste, principalmente pela ação do tempo. Para minimizar os efeitos é imprescindível fazer manutenções preventivas e regulares. É muito mais barato ter o custo da manutenção preventiva do que o custo de troca de equipamentos com a manutenção corretiva. Outro ponto importante são as peças de reposição. Se a sua obra for crítica e não pode sofrer interrupção de serviço mesmo em caso de defeito, mantenha alguns equipamentos no estoque para reposição. Seguindo esses passos teremos sucesso no final da implantação. Claro que existem obras e projetos com complexidades muito diferentes, mas os erros serão minimizados e, com a prática, eliminados. Muitas vezes ouvimos o velho ditado: ”O barato sai caro....”. Mas eu garanto que com um projeto bem feito, sai ainda mais barato! Por isso, consulte sempre seu engenheiro!! DS


Artigos axis communications

Novos padrões de consumo ditam o rumo da por Erik Frännlid

E

studos preveem que 2014 é o ano em que serão vendidas mais câmeras de monitoramento digitais do que analógicas - uma migração regida cada vez mais pelas novas lógicas de consumo. Neste começo de ano, muitos profissionais já estão se perguntando qual será a próxima grande sacada. Mas o curioso é que muitas inovações nasceram a partir de um uso criativo de tecnologias já existentes, emprestadas de diferentes setores. Além disso, muitos conceitos inovadores estão esperando para serem desenvolvidos em aplicações diárias que trazem valor ao negócio. Motor para tecnologia A Lei de Moore mostrou que o poder da computação de processamento dobra a cada 18-24 meses, sob os mesmos custos. Isto se tornou um motor fundamental para a abertura de novas possibilidades, incluindo os rápidos avanços em toda a indústria de segurança eletrônica. Como a tecnologia em geral continua a ganhar mais poder de processamento, isso também muda a forma como nos comportamos como consumidores. Temos aprendido a exigir mais eficiência de tecnologias centradas no usuário e que se adéquam às nossas necessidades específicas. Consequentemente, o que está acontecendo na indústria do consumo pode nos ajudar significativamente a prever as tendências em muitas outras indústrias, como a de videomonitoramento.

68

Tudo-as-a-Service O mdelo de venda de tecnologia sob demanda como um serviço nos trouxe uma flexibilidade nunca antes experimentada. Poder aumentar ou diminuir de acordo com nossa demanda proporciona maior retorno sobre o investimento, e traz facilidades para organizações de todos os tamanhos. Imagine então os benefícios que o modelo traz para os varejistas, que agora podem contar com os serviços de vigilância que necessitam de acordo com a demanda em diferentes períodos do ano, como o Natal, sem que para isso precisem fazer um investimento adicional significativo com antecedência. Antecipação de eventos Por que esperar algo acontecer e só reagir depois, quando você pode prever a situação indesejada e evitá-la proativamente? Por exemplo, um carro inteligente pode automaticamente ajustar sua velocidade de acordo com o limite em cada avenida. Ele pode até mesmo frear antes de uma colisão. Assim como os carros estão ficando mais inteligentes, novas câmeras de vigilância também estão. As câmeras poderão em breve prever situações de risco e alertar previamente os usuários sobre incidentes: desde a identificação de objetos que não deveriam estar em um lugar específico ou até grandes multidões ou veículos que estão em direção errada.


RINO COM

UM EVENTO SOB MEDIDA PARA O TAMANHO DO SEU NEGÓCIO! 9

SETORES: ISC BRASIL 2014 ELETRÔNICA

SEGURANÇA PÚBLICA

SEGURANÇA PRIVADA

PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS

EXPO CENTER9NORTE | PAVILHÃO VERDE | SÃO PAULO | SP

DE 19 A 21 DE MARÇO DE 2014

DAS 13H ÀS 19H30 CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

/iscbrasil

INTERNATIONAL SECURITY CONFERENCE AND EXPOSITION

RESERVE JÁ SEU ESPAÇO. TEL.: (11) 3060-5021 E-MAIL: COMERCIAL@ISCBRASIL.COM.BR WWW.ISCBRASIL.COM.BR

Apoio Oficial:

Organização e Promoção:


Artigos axis communications

Análise de Big Data Hoje em dia, as empresas não são apenas confrontadas com o desafio de analisar uma grande quantidade de dados estruturados e não estruturados, mas também precisam de alto poder de processamento para tirar o máximo dessas informações. Da mesma forma, é cada vez maior a demanda por sistemas de segurança com funções de buscas inteligentes e ferramentas analíticas. A análise em tempo real sobre Big Data é particularmente útil, por exemplo, para monitoramento urbano, o que permite à autoridade local identificar alguém (seja a vítima ou o suspeito) rapidamente no meio da multidão e num horário de pico. Essas informações podem ser obtidas de forma simples ao utilizar Sistemas de Gerenciamento de Informação de Segurança Física (PSIMs), integrando câmeras, alarmes, dispositivos anti-incêndio, automação e som integrados. Internet das Coisas Também esperamos que as informações cheguem até nós de maneira mais proativa assim que algum incidente acontecer. Como estamos mais acostumados com o conceito de notificações do mundo do consumidor, as empresas passam a fazer exigências semelhantes em vigilância: eles querem que suas câmeras realizem um diagnóstico inteligente e alertem quando é necessária atenção. Estar conectado a sistemas de vigilância em rede (ou IP) está se tornando uma escolha óbvia para melhorar a eficiência e economizar custos a longo prazo. Não é de se admirar que a IMS Research (que agora integra a IHS Inc.) previu que o mercado de CFTV e videomonitoramento chegaria a um ponto de inflexão em 2014, quando se espera que a receita com vídeo em rede ultrapasse a tecnologia analógica pela primeira vez.

70

Qualidade da imagem Os antigos televisores de tubo, com tecnologia analógica e baixa qualidade de imagem, deram lugar nos últimos anos a aparelhos que exibem imagens em alta definição, muitas em Full HD. A segurança eletrônica acompanhou essa tendência do mercado de consumo, e hoje existem câmeras HD, algumas inclusive Full HD, que oferecem um nível de detalhes extremamente importante para ajudar na identificação de pessoas. Essa mudança continuará motivando os fabricantes a oferecerem produtos com resolução cada vez maior, chegando inclusive aos 4K, ou Ultra Alta Definição. Relação entre software e hardware Qualquer que seja a próxima grande ideia para você e para sua empresa, as melhores inovações são desenvolvidas através de um ambiente colaborativo entre parceiros. Assim como na indústria automobilística, a interoperabilidade entre hardware e software está se tornando cada vez mais importante para entregar soluções de maior valor para os usuários finais. Nos últimos anos, os consumidores têm começado a aproveitar recursos de entretenimento e informação dentro dos carros, com tudo conectado. Voltando ao setor de vigilância, os fabricantes devem ser encorajados a trabalhar em estreita colaboração com a comunidade de desenvolvedores por meio de APIs abertos. Assim, mais talentos poderão ser atraídos e ajudarão a chegar a novas ideias e softwares para melhorar a produtividade e eficiência para usuários de sistemas de segurança. * Erik Frännlid é diretor de Gerenciamento de Produtos da Axis Communications


SIA Frans Kemper

Parceria fortalece A Revista Digital Security firma parceria para promover o Congresso da SIA e reforça importância do evento durante a ISC Brasil por Eduardo Boni

Frans Kemper: “A parceria com a Digital Security tem tudo para fazer do congresso da SIA na ISC Brasil um sucesso”.

A

Revista Digital Security e a SIA Brasil firmaram uma parceria durante a ISC Brasil para promover o Congresso da SIA no evento. Pela parceria, a SIA continua sendo a responsável pela organização da agenda e a publicação será o parceiro de mídia da SIA para o mercado brasileiro de segurança eletrônica. “A Digital Security vem promovendo diversos eventos no setor de segurança eletrônica durante o ano e tem infraestrutura. Acreditamos que ela tem alcance de mercado para fazer do congresso da SIA na ISC Brasil um sucesso”, afirma Frans Kemper, diretor da SIA Brasil. A parceria vem a calhar já que estão previstas algumas mudanças em relação aos eventos dos anos anteriores. “A principal diferença é que, pela primeira vez na história da ISC Brasil, o Congresso está sob a responsabilidade de uma entidade como a SIA. Isso significa que teremos vários cursos educacionais livres de alto nível e os estudos de caso relevantes para agregar conhecimentos efetivos para o público que participa da ISC Brasil”, ressalta Kemper. Mercado em desenvolvimento O executivo lembra que o mercado brasileiro está mudando rapidamente com a entrada de novos players vindos de nações emergentes e integradores internacionais. Isso traz maiores e melhores opções para os usuários finais destes serviços e também e mais qualidade para a indústria. “Com o rápido desenvolvimento da tecnologia IP – sobretudo dos serviços em nuvem - um novo mercado se abre para a indústria, no setor residencial e de pequenos comércios. Ao mesmo tempo, os aplicativos móveis e segurança de dados vêm conquistando o mercado de segurança eletrônica e vão ter espaço nas palestras do SIA Summit”, adianta. Durante os três dias de evento, o público terá acesso a conteúdo exclusivo, abordando os temas mais atuais do mercado de segurança eletrônica. Cada dia terá um tema diferente, divididos em Monitoramento Público e Vigilância de Cidades,

72

Soluções para Indústria de Transportes e, no terceiro dia, Serviços na Nuvem e Segurança dos Dados. “O último dia será particularmente empolgante, já que este é um assunto novo para a nossa indústria. É importante para eliminar os preconceitos em torno da segurança na nuvem e explicar de forma clara como esses sérvios podem trazer um valor agregado para a indústria de segurança eletrônica”, ressalta Kemper. Temática atual De acordo com o executivo, a escolha dos temas é democrática e tem como base a procura do mercado de segurança. “Os dois primeiros temas surgiram depois de uma pesquisa entre os expositores da ISC Brasil. O tema de Segurança na Nuvem é um tema novo e a sua representatividade no dia-a-dia dos sistemas de segurança eletrônica no mercado é que definiu a sua escolha”. Frans reforça o aspecto educacional dos cursos e palestras. “Eles não podem ter nenhum tipo de fundo comercial, devem preservar a questão educacional para usuários finais e profissionais da indústria. Também não é permitido algo extremamente técnico. Para palestras técnicas nós temos o SIA Integrator Summit, que também acontecerá durante a ISC Brasil”, diz. O congresso abordará tendências e grandes estudos de caso. Ele lembra que é importante para os participantes aprenderem com especialistas da indústria de alto nível. “Por isso, as palestras e estudos de caso são cuidadosamente selecionados para trazer uma ampla e diversificada oferta de disciplinas. Este ano, pela segunda vez, encerraremos os dois primeiros dias com um painel de discussão liderado por um consultor com vasta experiência. Os participantes poderão fazer perguntas sobre o painel diretamente para os participantes do evento”. Frans lembra que as expectativas para o evento são as melhores possíveis. “Como em todos os anos, esperamos ter usuários finais de alto nível no auditório, além de palestrantes renomados do mercado. Temos uma agenda de alta qualidade, e há alguns temas e palestrantes realmente interessantes este ano”. DS


Agenda

Fevereiro ‘14 Security and Safety Technologies 2014 11 a 14 de fevereiro Evento de networking tradicional para fornecedores de segurança e os maiores usuários finais na Rússia, o TB Forum 2014 é a maior exposição de inovações de segurança. Atraindo mais de 15 mil especialistas de segurança e TI de 73 maiores regiões da Rússia, esta exposição permite que fornecedores globais consigam aumentar o conhecimento da marca entre os principais compradores , encontrar parceiros e distribuidores confiáveis. Ao todo, são mais de 250 expositores de 15 países, além de mais de 50 eventos dentro da oficina – e painéis que discutem ações do governo russo em diversas áreas de segurança. www.eng.tbforum.ru

5ª ASIS Middle East Security 16 a 18 de fevereiro A ASIS Middle East Security 2014 abordará uma série de tópicos como segurança da cadeia logística, prevenção de perdas, propriedade intelectual, pirataria marítima, terrorismo, proteção executiva , furtos internos e fraudes, inteligência competitiva , segurança física e cibernética. O evento é uma oportunidade de estreitar relações como executivos de gerenciamento de segurança de todo o mundo, compartilhar experiências e trocar idéias sobre os desafios de segurança regional enfrentados pela região do Oriente Médio e em outras partes do mundo. www.asisonline.org

4ª Conferência Digital Security – Soluções de Segurança para Grandes Eventos 25 de fevereiro

A segurança é um fator essencial no planejamento de um evento, uma vez que vários itens devem ser checados para que ninguém presente

74

corra riscos. Sendo assim, sua empresa deve ter atenção com todos os detalhes envolvendo a proteção do público e também da área da atração. O público-alvo do evento são equipes de segurança de casas de shows, organizadores de eventos, integradores e profissionais de segurança. www.conferencia.revistadigitalsecurity.com

Safe Secure Pakistan 25 a 27 de fevereiro A 10ª edição da Safe Secure Pakistan é projetada para atender às necessidades de segurança e de proteção da região, reunindo grandes expositores internacionais e locais para exibir tecnologia de ponta, inovações e avanços da segurança interna, segurança no trabalho , combate a incêndios, mobilidade, resgate e emergência . O evento vai atrair um grande número de profissionais da indústria e especialistas de todo o mundo para interagir com os seus parceiros e fortalecer as relações em um ambiente altamente focado e interativo. www.safesecurepakistan.com

Março ‘14 KIPS 2014 04 a 06 de março A 4 ª edição do KIPS , a exposição internacional especializada de sistemas e tecnologias de segurança , acontecerá entre os dias 4 e 6 de março 2014 , no Centro Internacional de Exposições . Entre as seções apresentadas na KIPS estão equipamentos de Segurança, sistemas de CFTV para Monitoramento e Vigilância e soluções para combate a incêndios. http://www.en.kips.com.ua


Agenda

Coloque a qualidade de imagem Sony para cuidar da sua segurança. Sony Ipela SNC-CX600 / CX600W* • All in One (microfone, auto-falante, sensor de presença, entrada Micro SD, iluminação LED, wi-fi, câmera HD)

TM

• Maior ângulo de visualização do mercado: 120º • Melhor custo benefício do mercado E inúmeros outros features que contribuirão para o seu dia-a-dia. * Modelo wi-fi: consulte especificações técnicas

Para outras informações: bsbs@am.sony.com ou acesse www.sonypro.com.br Parceiros: 76 Sony é uma marca comercial registrada pela Sony Corporation. Produtos vendidos separadamente. Imagens meramente ilustrativas.

Digital Security Ed. 30 Fevereiro/2014  

A revista Digital Security é uma publicação que busca se diferenciar a partir de uma palavra.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you