Page 1

São Leopoldo/RS, Abril de 2014 - Edição 02 - Ano 14 - Distribuição Gratuita

A verdadeira Fé Pastor Adalberto dos Santos Dutra aborda as diferenças entre fé, credulidade e crença, e destaca a importância da verdadeira fé Página 2

DEPARTAMENTO DE MISSÃO

Foto: Alan Umpierre alanumpierre@hotmail.com

PR. RUDIMAR COUTO

Saiba onde andam nossos missionários

Contracapa

PR. LORENTINO MELLO

Os cuidados fundamentais que um obreiro deve ter

Página 3

PR. JOEL RAMÃO

Jesus Cristo não desistiu de você!

Página 5

Conheça a história da Assembleia de Deus no RS

Página 5


2 Abril de 2014 Pr. Adalberto dos Santos Dutra

A importância da verdadeira fé em Cristo

“O

ra, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. (Hebreus 11:1) Definir fé é algo bastante difícil, uma vez que ela está intimamente ligada a coisas e fatos futuros que ainda não se realizaram, mas por ela - a fé - já se materializam com certeza e convicção. Fé é crer, é acreditar, e ter confiança. Para o cristão, tal fé deve estar solidamente fundamentada na pessoa de Jesus Cristo, o Autor da fé. A fé difere-se da credulidade, uma vez que esta última se alimenta de coisas imaginárias, diferindo também da crença, pois não é uma aquiescência intelectual. No Antigo Testamento, a fé é muitas vezes designada como “Temor do Senhor”. Pedro e sua fé “E logo ordenou Jesus que os seus discípulos entrassem no barco, e fossem adiante para o outro lado, enquanto despedia a multidão. E, despedida a multi-

dão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só. E o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário; Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar. E os discípulos, vendo-o an-dando sobre o mar, assustaram-se, dizendo: É um fantasma. E gritaram com medo. Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu, não temais. E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas. E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me! E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste? E, quando subiram para o barco, acalmou o vento. Então aproximaram-se os que

estavam no barco, e adoraram-no, dizendo: És verdadeiramente o Filho de Deus.” (Mateus 14:22-33) Pedro é um exemplo de fé. No texto citado podemos tirar algumas lições baseadas na fé exercida pelo apóstolo naquela situação. 1º - A fé de Pedro se baseava no Senhorio de Cristo (Versículo 28). 2º - O enfraquecimento da fé de Pedro começou quando ele olhou para as circunstâncias. (Versículo 30). O medo e as circunstâncias adversas são os maiores inimigos da prática da fé. 3º - A fé de Pedro era Pequena (Versículo 31). Em que a fé de Pedro era pequena? Tinha boa qualidade: O Senhorio de Cristo. Tinha boa credulidade: Andou por cima das águas .Tinha boa motivação: Ir ter com Jesus. A fé de Pedro era pequena porque não perseverou. Ele ficou pouco tempo sobre as águas, experimentando o milagre. Conosco

Editorial

Somos vasos nas mãos do Senhor “Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.” Jeremias 18:6 O oleiro toma o barro, a água e tudo o que é preciso para realizar a moldagem de um vaso. Senta-se comodamente e começa seu trabalho. Ele desmancha o objeto moldado muitas vezes e torna a construí-lo, até que finalmente o vaso fique pronto e do seu agrado. Assim somos nós nas mãos de Deus. O Senhor nos estica, amassa, comprime, estica de novo, enfim, Ele vai nos moldando segundo a Sua vontade. Isso muitas vezes nos faz sofrer, mas faz parte de nosso aprendizado, enquanto filhos de Deus. Um vaso, ao ser moldado, também passa por uma série de estica e puxa e o oleiro só para

de moldá-lo quando ele está realmente pronto para ser comercializado e usado. Conosco também é assim. Não somos comercializados, mas devemos nos preparar para sermos usados por Deus, de acordo com a Sua vontade. Pensamento: É na casa do oleiro que o vaso é moldado, e a igreja é a casa do oleiro, portanto aconteça o que acontecer não se afaste da igreja. Nós somos obra do Senhor, e a cada dia ele nos molda para ficarmos segundo o desejo do Seu coração, segundo a forma que Ele planejou para que sejamos. Quando nos entregamos totalmente nas mãos de Deus ele faz

um outro vaso, um vaso novo segundo bem lhe parece. Não seremos mais os mesmos. Temos que esquecer o passado e partir para o futuro confiantes na misericórdia do Senhor que é grande. Oração: Pai querido, faz de mim um vaso novo, quero ser moldado pelas Tuas mãos, para que o Senhor derrame da água viva e faça transbordar o poder do Espírito Santo em minha vida. Ajuda-me a ter uma vida de santidade, não deixando eu me contaminar com as coisas deste mundo. Eu oro em nome de Jesus. Amém.

Jornal Voz de Sião

(Antigo Informativo do Vale) Fundado por Adalberto dos Santos Dutra, em 15 de abril de 2000. CNPJ: 96.760.269/0001-451

Jornalista Responsável: Rodrigo Bergsleithner MTB 16.391/RS Editora: Andressa Bergsleithner

Email: avozdesiao@live.com Telefones: (51) 3091-3694 (51) 8338-5245

se dá o mesmo: Cremos na cura, mas não oramos. Num negócio, no primeiro contratempo, desiste-se. Na recuperação de alguém, lá dentro se pensa: esse é irrecuperável. Hoje se está alegre, mas amanhã já se está triste ou deprimido. A fé é pequena porque não perdura. As circunstâncias não devem ser observadas quando Jesus já foi identificado nelas. Jesus estava no meio da tempestade. Todavia, a atenção de Pedro foi para ela. O medo sempre impossibilita a realização de qualquer aventura na fé. Não confunda medo com cautela. Nossa fé deve ser constante, mesmo nas dificuldades, baseando-se no Senhorio de Cristo e na motivação certa: o desejo de estar mais perto Dele. Curiosidades Pedro, filho de Jonas, era um pescador de Betsaida, na Galiléia. Tudo indica que já era casado antes do chamado ao discipulado (Mateus 8:14); mais tarde teria sido acompanhado por sua esposa nas viagens mis-

Pr. Adalberto Dutra Presidente da IEADVRS sionárias (1 Coríntios 9:5). Jesus lhe deu o nome de Cefas (João 1:42). Sabe-se pouco sobre os últimos anos da vida de Pedro. Presume-se que, saindo de Antioquia, voltou a Jerusalém, onde ficou por muito tempo. Segundo a tradição, foi para Roma, onde foi crucificado, no tempo do imperador nero, em 67 d.C. Dizem que Pedro foi crucificado de cabeça para baixo, por achar-se indigno de morrer como o seu Senhor.


Abril de 2014

3

Pr. Rudimar Couto

Os cuidados fundamentais de um obreiro Para ter uma vida exemplar e ser verdadeiramente um Obreiro da Casa do Senhor é necessário ter os cuidados Social, Moral e Espiritual. Saiba mais

A

nalisando a primeira Epístola Pastoral a Timóteo, vamos encontrar Paulo trazendo muitos ensinos ao jovem Pastor Timóteo e o cuidado em formar Obreiros aprovados, que cuidariam da Igreja com temor e Santidade. Paulo, no capítulo 5, versículo 8, fala do grande cuidado que devemos ter com os da pró-

Pr. Rudimar Couto

“L

pria família, ele chega a dizer que o descuido nos torna pior do que o infiel. Analisando todo contexto da Epístola, encontramos esses três cuidados fundamentais que o Obreiro verdadeiro deve ter.

1º - Cuidado Social O social é aquilo que pressupõe relações, sociabilidade, abarcando relacionamentos, sentimentos, modos de ser, de estar, de agir e de se manifestar, convívio entre diferentes pessoas, com uma causa comum, elo que une certas pessoas para o alcance de um fim, ou seja, ser um Cidadão. Cidadania é o exercício do cidadão de seus diretos e deveres. “Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com

Leitura Bíblica

toda a modéstia”. (1 Tm. 3. 4); “Portanto, vede prudentemente como andais não como néscios, mas como sábios”. (Ef. 5.15)

e no laço do diabo”.(1 Tm 3:7); “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios”; (Ef 5:15); “Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo enga2º - Cuidado Moral no dos homens abomináveis, Moral é o conjunto de regras sejais juntamente arrebatados, adquiridas através da cultu- e descaiais da vossa firmeza” ra, da educação, da tradição e (2 Pe 3:17). do cotidiano, e que orientam 3º - Cuidado Espiritual o comportamento humano dentro de uma sociedade. As regras definidas pela moral Que é da natureza do Espíriregulam o modo de agir das to: vida espiritual. pessoas, sendo uma palavra Relativo à religião, à vida relacionada com a moralida- devota: exercícios espirituais. de e com os bons costumes. Que pertence à esfera eclesiEstá associada aos valores es- ástica: o poder espiritual. tabelecidos coletivamente por “Mas o que é espiritual discada cultura. (ex: honestida- cerne bem tudo, e ele de ninde, família, pudor, modéstia, guém é discernido”. (1 Cor integridade etc). “Convém 2:15); “Deus é Espírito, e imtambém que tenha bom teste- porta que os que o adoram o munho dos que estão de fora, adorem em espírito e em verpara que não caia em afronta, dade.” (Jo 4:24); “Vós também, como pedras vivas, sois

embra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento; Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva; No dia em que tremerem os guardas da casa, e se encurvarem os homens fortes, e cessarem os moedores, por já serem poucos, e se escurecerem os que olham pelas janelas; E as portas da rua se fecharem por causa do baixo ruído da moedura, e se levantar à voz das aves, e todas as filhas da música se abaterem. Como também quando temerem o que é alto, e houver espantos no caminho, e florescer a amendoeira, e o gafanhoto for um peso, e perecer o apetite; porque o homem se vai à sua casa eterna, e os pranteadore andarão rodeando pela praça; Antes que se rompa o cordão de prata, e se quebre o copo de ouro, e se despedace o cântaro junto à fonte, e se quebre a roda junto ao poço, E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade. E, quanto mais sábio foi o pregador, tanto mais ensinou ao povo sabedoria; e atentando, e esquadrinhando, compôs muitos provérbios. Procurou o pregador achar palavras agradáveis; e escreveu-as com retidão, palavras de verdade. As palavras dos sábios são como aguilhões, e como pregos, bem fixados pelos mestres das assembléias, que nos foram dadas pelo único Pastor. E, demais disto, filho meu, atenta: não há limite para fazer livros, e o muito estudar é enfado da carne. De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.” (Eclesiastes 12:1-14)

edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.” (1 Pe 2:5); “Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão”. (1 Tm 6:11). Não tenho dúvida que todo Obreiro da casa do Senhor que tomar esses três cuidados, terá uma vida exemplar e de grande prestígio perante a Sociedade que está inserido, como representante da Igreja de Deus. Deus abençoe a todos com esse artigo!

pastorrudimarcouto@yahoo.com.br


4

Abril de 2014

Ministério GPS

Seja um GPS você também!

O propósito de Deus

Fotos: Luis Lemos/Divulgação

Irmão Rodrigo Bergsleithner

Ministério GPS vem tocando corações e levando a mensagem da salvação às pessoas de todos os cantos do estado

Q

uando Deus tem um projeto para a vida de uma pessoa (neste caso, de uma família), não há quem possa impedir que este projeto se concretize! O Ministério GPS, criado em 2007, é prova de que os planos de Deus são maiores e melhores que os nossos, só é necessário que O deixemos agir em nossas vidas. Conheça esta banda, que leva a mensagem da cruz às pessoas e toca corações com seus louvores. Quando surgiu o Ministério GPS? No ano de 2007, iniciou-se nas quintas-feiras um culto na Assembleia De Deus de São Leopoldo/RS com cerca de 20 pessoas. O pastor do culto, desde essa época, é o Pr. Otávio Silveira, que é pai de três dos integrantes do ministério: Fábio, Felipe e Fernando. Nesta época só o Cassiano tocava violão e, devido à falta de músicos neste culto, surgiu a ideia de formarmos o Ministério GPS. Então cada um escolheu um instrumento e estamos até hoje aprendendo e crescendo. Quem são os integrantes do grupo? O ministério é formado por cinco integrantes: Fábio Dutra Silveira (Voz), Cassiano Dutra Silveira (Guitarra/violão), Felipe Dutra Silveira (Teclado), Fernando Dutra Silveira (Bateria) e Anderson Luis (Baixo). Existe algum parentesco entre os integrantes? Sim, somos três irmãos (Fábio, Felipe e Fernando), um primo-irmão (Cassiano), pois o pai do Cassiano é irmão do pai dos meninos e a mãe do Cassiano é irmã da mãe dos meninos! Entendeu? Provavelmente não!!(Risos)

Qual é o propósito do Ministério GPS? Como seguidores de Cristo, nossa mensagem não pode ser outra a não ser a do próprio Cristo! Por muito tempo andamos em pecado mas, em apenas um segundo, Ele nos perdoa, nos aceita e nos guia ao caminho da glória! Que esse amor de Deus, revelado em Jesus, seja abundante em nossas vidas, para que possamos fazer alguma diferença na vida das pessoas! Pratique o amor! Seja um guia nessa terra! #SouUmGPS -> e ajudo outras pessoas a encontrar o caminho “JESUS”. O Ministério era um sonho de família? Não! Nunca sonhávamos em ter um ministério de Louvor, aconteceu porque Deus quis antes que nós imaginássemos essa possibilidade! Quais as bênçãos alcançadas pelo Ministério até hoje? Foram tantas nestes anos! Mas a maior delas foi “Converter-nos de verdade, Apesar de termos nascidos em lares cristãos”. Quem é o compositor? Quantos discos gravados? Quantas músicas compostas? Em quase sete anos de Ministério, temos dois cd’s gravados. O último, lançado no dia 5 de dezembro de 2013, tem o nome de “De Baixo Para Cima” e tem 13 faixas. Quase na sua totalidade as letras foram compostas pelo Cassiano Dutra e a sexta faixa pela Estefani Padilha Silveira. Em quais cidades e estados do país o Ministério se apresentou? As cidades foram tantas que não conseguiríamos lembrar e citar todas! Mas, por exemplo, graças a Deus, nos apresentamos em todas as cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre, Vale dos Sinos e muitas cidades

do Interior do Rio Grande do Sul. Já tivemos o privilégio de Adorar! Já estivemos também em São Paulo e Minas Gerais. Quais são os projetos da banda para 2014? Podermos nos deixar ser mais usados por Deus! É um “super desafio” e sonho que esperamos se tornar realidade neste ano de 2014. Desde o ano de fundação até hoje, o que este trabalho representa para vocês? O que isto mudou em suas vidas? Representa uma pequena maneira de agradecer pelo amor de Deus por nós! Jamais vamos conseguir pagar o preço da morte de Jesus na cruz, mas queremos através da nossa adoração demostrar gratidão a Deus por tudo que Ele fez, está fazendo e vai fazer em nossas vidas! Este ministério mudou tudo... começando pelo nosso coração, nosso entendimento até o nosso jeito foi impactado por este ministério de Louvor, que não é nosso, mas é de Deus. Contatos/Convites: (51) 8515-9192 ou (51) 8121-3173 www.ministeriogps.com.br contato@ministeriogps.com.br Facebook: https://www.facebook.com/minisgps

Deus tem um propósito para a sua vida! Sim, somente Ele, o Pai, o Nosso Criador, responsável por nossas vidas, sabe quais são os caminhos para cada um de seus filhos. E a cada dia, amado irmão, Deus nos mostra o quão é maravilhosa a vida e que não estamos no meio do universo por nada e para nada. Deus tem o melhor para a minha e a sua vida, irmão! Deus planejou os mínimos detalhes da sua vida e mesmo quando você andou por caminhos tortuosos, com atitudes e pensamentos pecaminosos, se distanciando de Sua mão amiga, Ele não se esqueceu de ti! Ele te ama, irmão! Você faz parte dos planos Dele! Mas para isso, irmão, você precisa querer ser como um vaso nas mãos de um oleiro, pedindo para quebrar o velho vaso e construir um novo. Eu quero ser um vaso novo, tu dirás a Deus! E mesmo que você ainda não compreenda os caminhos de Deus, Ele te dará sabedoria e conhecimento para que O entendas. Agora, irmãos, Deus não quer vê-lo derrotado na fé. Não é nossa tarefa chorar, reclamar da vida, lamentar por tudo estar dando “errado”, nem se curvar diante das insistências do inimigo. Você também não pode amar o Pai e odiar o seu irmão, pois estarás a desagrado Dele. Ele quer que sejamos vencedores em tudo! Não é o poder, o status quo, o dinheiro, a sua posição social, o seu cargo no trabalho, a fama, e os seus títulos acadêmicos, sociais e políticos que agradarão a Deus. Não é este o caminho! Agradar ao Pai é ter a humildade em reconhecer que todos somos irmãos, que o que importa não é quanto tu ganhas e sim que tu tens um trabalho digno, e que tu estarás agradecendo pela mente e corpo sãs, por ter o que alimentar a tua família em teu lar, por ter o que vestir, do que “matar” a tua fome e a tua sede. Além disso, você deve sempre perdoar e amar as pessoas e, evidentemente, pedir perdão pelos teus pecados. Se você aceitou a Cristo, Deus tem os melhores propósitos para a sua vida. E a sua vida vai mudar! Em seu lar, o inimigo jamais vai ter força para lançar-te o egocentrismo, a dor, a avareza, a inveja, a luxúria, a mentira, o ciúme, a ira e o ódio ou qualquer tipo de maledicências. E apesar de tentar derrubá-lo todos os dias, o inimigo não vai conseguir vencê-lo por que você é um vencedor para a Glória de Deus! Aleluias! Lembre-se que Jesus Cristo pagou um alto preço por nós e, portanto, não devemos ser presas fáceis para o inimigo. A cada dia, não esqueça que Ele tem um propósito para a sua vida! E o quanto Deus é Maravilhoso! Mas você precisa ter fé e acreditar nos teus sonhos, por que o nosso Pai vai realizá-los, mas antes vai te edificar e o capacitar. Porém, de forma alguma, jamais deixe que alguém julgue o seu potencial ou te humilhe! O Pai acredita em você e jamais o abandonará, e o inimigo só consegue tentar, mas sempre será derrotado para a Glória de Deus! Aleluia, irmãos! O que Deus tem para você realizar, ninguém poderá fazê-lo! Tenha fé! Ele te ama! Glórias a Deus!


Abril de 2014

Pr. Lorentino Mello

5

Jesus Cristo não desistiu de você!

Da mesma maneira como o pai esperava o filho pródigo na parábola, Deus está esperando por você! É tempo de voltar para os braços do Pai!

N

o capítulo 15 do Evangelho de São Lucas encontramos as parábolas das coisas perdidas, onde, na verdade, Jesus estava revelando o grande amor de Deus para com a humanidade. Neste texto temos a parábola da ovelha perdida, um animal indefeso, que necessita de um guia e tem sua visão limitada. O pastor procura até encontrá-la e colocando-a em seus ombros traz de volta ao aprisco e cura suas feridas. Depois Jesus fala da Dracma perdida, moeda de grande valor, mas perdida ou fora da mão

do proprietário não tem valor algum, acende-se uma candeia, reviram-se os móveis, usa-se uma vassoura até encontrá-la, voltando à mão a quem de direito, seu valor agora é real, então volta alegria e a comemoração. Em terceiro lugar vemos a parábola do filho pródigo onde vemos que ele, conscientemente, chega para seu pai e informa que vai sair, exige a parte dos seus bens e sai. Esta parábola, sem dúvida alguma, nos fala daqueles que um dia experimentaram o amor de Deus, a presença de Deus, mas que por motivos diversos viraram as costas para Deus e saíram por este mundo de ilusão. Como no caso do filho pródigo, jamais imaginou o que iria lhe acontecer na caminhada da ilusão, enquanto tinha dinheiro, tinha amigos e diversão. Mas o pecado sempre é um mau negócio, que estraga o corpo e condena a alma à perdição Pr. Lorentino Mello eterna, e o inimigo

de nossas almas é um vendedor de ilusões. Conta-se a história de um domador de feras que certo dia estava domando uma leoa. Porém, neste dia, ela estava de mau humor e avançou, repentinamente, e mordeu-o no ombro e no pescoço. O domador não morreu porque os colegas conseguiram afastar a fera a pauladas. Assim também é o ser humano que pensa ter domínio sobre seus desejos carnais, mas quando menos esperam, já foram destruídos. “O salário do pecado é a morte”. Foi o caso do filho Pródigo. O pecado levou-o à miséria e à fome. Imagine o filho de um rico fazendeiro sentado no campo de um gentio, cuidando de porcos! Foi exatamente isto que aconteceu. Quantos hoje estão perambulando pelo mundo, escravizados pelo pecado, pelas drogas, vivendo uma vida miserável e triste. O que acompanha o pródigo na sua caminhada? No caso da ovelha perdida o pastor procurou até encontrá-la,

com a Dracma perdida também, mas com o pródigo foi diferente, depois que ele saiu a gastar tudo que recebeu do pai, a história informa que ninguém foi procurá-lo, só acompanhou ele a miséria, a fome, o desprezo, a solidão e uma consciência que lhe acusava, podemos resumir que o sofrimento em todos os sentidos lhe acompanhou até que “ele caindo em si disse: ...irei ter com meu pai e lhe direi, pequei contra o céu e diante de ti”. Amado filho pródigo, não espere que alguém vá lhe procurar, mas, pelo contrário, reconheça teu pecado e reflita que o Pai não te mandou embora, não te ofendeu, ELE te ama e está a tua espera, mas a iniciativa tem que ser sua. Não sofra mais, volta-te para aquele que um dia te deu o perdão. Hoje você vive uma vida miserável de insegurança, escravo do pecado, viciado... Para onde estás caminhando? É tempo de Voltar Quando o filho pródigo tomou

a iniciativa de voltar, seu pai o aguardava e diz a história que seu pai “vendo-o ao longe, correu ao seu encontro, lhe deu um abraço e um beijo”. Desta mesma maneira Deus está te esperando... Ele não desistiu de você! O pai não olhou para as vestes, a condição social, para seu pecado, pois ali estava seu filho que, apesar de tudo, estava vivo. O pai mandou trocar as vestes, colocar sandálias novas, anel no dedo e mandou seus servos fazerem uma grande festa para receber seu filho que estava morto e reviveu, tinha-se perdido e foi achado. Que recepção para alguém que foi ingrato, que não valorizou o amor do Pai, desprezou a salvação. Deus quer te dar um abraço agora mesmo! Ai onde você está lendo este jornal. Faça tua decisão hoje. Amanhã pode ser tarde demais. Os anjos farão uma festa no céu mediante sua decisão. lorentinomello@terra.com.br

Pr. Joel Ramão

A história da Assembleia de Deus no RS A Assembleia de Deus no Rio Grande do Sul celebrará, neste ano, 90 anos e é de fundamental importância conhecermos a sua história

A

tualmente, estima-se que, em São Leopoldo, hajam oito mil assembleianos, somando-se os dois campos, m a s pouco se sabe da

Pr. Joel Ramão

chegada da Igreja no estado, porém, é imprescindível sabermos as nossas origens. Este artigo traz um breve resumo da grande história da Assembleia de Deus no RS. No dia 2 de fevereiro de 1924, o missionário Gustavo Nordlund, após haver passado oito meses em Belém do Pará e ter vindo da Suécia, chegou ao Rio Grande do Sul, na cidade de Porto Alegre, juntamente com a sua família. Já no dia 15 de abril do mesmo ano, realizou o primeiro culto da Assembleia de Deus no Rio Grande do Sul, isto é, em Porto Alegre, na Rua Mariland, no Bair-

ro Mont Serrat. O assistente, irmão João Correia da Rosa, era um ancião com 70 anos de idade, que já aceitara a Cristo seu salvador. A organização da Igreja, entretanto, deu-se no dia 19 de outubro de 1924, na casa da Travessa Azevedo, n° 30, que mais tarde seria comprada e adaptada para servir de templo. Essa edificação foi inaugurada em 20 de dezembro de 1925, com um culto de Ações de Graças, onde foi realizado um batismo, tendo nele cinco novos convertidos. No dia 26 de fevereiro de 1939, estando presentes os obreiros de todos os estados,

autoridades e representantes de várias igrejas, foi inaugurado o grande templo da Assembleia de Deus de Porto Alegre, localizado na Rua General Neto, n° 384. Esteve presente o Pastor Paulo Malaquias, que tempos antes já se unira à Assembleia de Deus, com onze igrejas das quais era dirigente. Finalmente, entre os dias 12 e 20 de outubro de 1974, todo o Estado foi mobilizado para comemorar o jubileu de Ouro das Assembleias de Deus do Rio Grande do Sul. Compareceram na solenidade de abertura, representantes dos três poderes e das Forças Armadas. Na parte musical, o Coral do

Jubileu e a Banda Esperança, executaram uma canção, enquanto era introduzido no templo o Pavilhão Nacional, a bandeira da Suécia, a bandeira do Estado do Rio Grande do Sul e do demais estados da União. Em outubro de 2014, a Assembleia de Deus completará 90 anos, com mais de mil templos espalhados pelo nosso estado e aproximadamente 800 mil membros.

lidevang@gmail.com


6 Abril de 2014 Especial de Páscoa

Diga “não” ao coelho da Páscoa A Simbologia pagã há séculos vem ofuscando o verdadeiro significado da Páscoa. Mudança de hábitos tradicionais precisa ser empregada tualmente os principais símbolos associados à Páscoa e tradicionalmente ensinados às crianças são o ovo e o coelho da Páscoa. Este símbolos, por vezes, acabam ofuscando o principal significado da Páscoa: a ressurreição de Jesus Cristo e remissão dos nossos pecados. Apesar de parecerem símbolos inocentes, o ovo e coelho da Páscoa escondem uma simbologia ligada ao paganismo, sendo que, originalmente, a lebre ocupava o lugar do “inocente coelhinho”.

O ovo e o coelho “da Páscoa” A lebre (coelho) é o símbolo da deusa Eostre, Ēostre, Ostara ou Ostera, deusa da fertilidade e do renascimento na mitologia anglo-saxã e nas mitologias nórdica e germânica. Eostre ou Ostera (no alemão mais antigo)

significa “a Deusa da Aurora”. Ela deu nome ao Sabbat Pagão, que celebra o renascimento, chamado de Ostara. Percebe-se que as denominações da Páscoa na língua inglesa, Easter, e na língua alemã, Ostern, estão ligadas à esta deusa e não à festa judaico-cristã chamada Pessach (que significa passagem). Muitos lugares na Alemanha foram consagrados a esta deusa, como, por exemplo, Austerkopp (um rio em Waldeck), Osterstube (uma caverna) e Astenburg. A celebração do festival a Ostara ocorria, na Alemanha, durante a primavera e, posteriormente, a data foi substituída pela Igreja Católica pela celebração da Páscoa, mas a mesma não conseguiu se abster dos símbolos pagãos: a lebre e o ovo, que representam, respectivamente, a fertilidade e o renascimento.

A deusa pagã Eostre

Reza a lenda que Eostre tinha uma especial afeição por crianças. Onde quer que ela fosse, elas a seguiam e a deusa adorava cantar e entretê-las com sua magia. Um dia, Eostre estava sentada em um jardim com crianças, quando um pássaro voou sobre elas e pousou em sua mão. Eostre então realizou um feitiço e transformou o pássaro em seu animal favorito: uma lebre. Isto maravilhou as crianças. Com o passar dos meses, elas repararam que a lebre não estava feliz com a transformação, porque não mais podia cantar nem voar. As crianças pediram a Eostre que revertesse o encantamento. Ela tentou de todas as formas, mas não conseguiu desfazer o encanto. Eostre decidiu esperar até que o inverno passasse, pois nesta época seu poder di-

minuía. A lebre assim permaneceu até que a Primavera chegou. Nessa época os poderes de Eostre estavam em seu apogeu e ela pode transformar a lebre em um pássaro novamente, durante algum tempo. Agradecido, o pássaro botou ovos em homenagem a Eostre. Em celebração à sua liberdade e às crianças, que tinham pedido a Eostre que lhe concedesse sua forma original. Depois, o pássaro, transformado em lebre novamente, pintou os ovos e os distribuiu pelo mundo.

Paganismo x Cristianismo Os símbolos pagãos ligados à Eostre, há séculos vêm ofuscando o verdadeiro significado da Páscoa, a morte e ressurreição de Cristo e a salvação conquistada pela humanidade através do calvário. O cordeiro divino

que foi morto pelo pecador não deve se alegrar ao ver que o seu sacrifício vêm sendo substituído por oferendas a uma deusa pagã. Porém, a atitude de presentear as crianças com ovos e de ensiná-las sobre o coelho não é algo que ocorre somente no mundo secular, dentro da Igreja é comum que muitos pais mantenham esta tradição, mas cabe a nós, crentes e discípulos de Jesus, iniciarmos uma renovação na tradição pascal. Ao invés de presentearmos nossos filhos com ovos, vamos ensiná-los sobre o sacrifício de Jesus para a nossa salvação. Use a sua criatividade e celebre quem realmente merece todo o tipo de celebração. Alegre-se, pois Jesus ressuscitou e vive eternamente ao lado do Pai! E lembre-se, agora que você sabe a verdade, você não é mais inocente.

O verdadeiro significado da Páscoa

A

origem da celebração da Páscoa está na história judaica relatada na Bíblia, no livro chamado “Êxodo”. Êxodo significa saída, e é exatamente a saída dos judeus do Egito que esse livro relata. Quando Ramsés II, rei do Egito, subiu ao trono, apavorou-se com o crescimento do povo de Israel, achando que esse crescimento colocava em risco o seu poder. Essa preocupação, deu início a uma série de ordens e obras que levaram os judeus a um período de grande sofrimento. A Bíblia nos ensina que Deus, vendo o que se passava com seu povo, escolheu Moisés para tirá-los dessa situação, dando a ele os poderes necessários para

o cumprimento da missão. Na semana em que o povo de Israel iniciou sua jornada para sair do Egito, Deus ordenou que comessem ervas amargas, pão sem fermento e sacrificassem um cordeiro por família. Essa celebração recebeu o nome de Pessach, que em judaico significa passagem, nesse caso da escravidão à liberdade. Daí surgiu a palavra Páscoa. Jesus Cristo deu novo significado à Páscoa. Ele trouxe a mensagem da salvação, amor, reconciliação entre o homem e Deus, esperança de uma vida melhor, trouxe o ensinamento para que o povo se libertasse dos sofrimentos e das maldades praticadas naquela época. A morte de Jesus Cristo representa o fim dos sofrimentos e a

Reprodução

vitória sobre a morte e o pecado. A sua ressurreição simboliza o início de uma vida nova, baseada na vontade de Deus. Jesus Cristo é a nossa Páscoa, pois como cordeiro foi morto e todo aquele que aceita a morte

e ressurreição de Jesus Cristo passa da morte para a vida, das trevas para a luz. A celebração da Páscoa representa uma oportunidade de fazermos uma retrospectiva em nossas vidas, e estabelecermos um ponto de

recomeço, de sermos melhores, de sairmos do “Egito”, que simboliza sofrimento, tristezas e opressão, e entrarmos numa nova vida de paz e alegria através de Jesus Cristo.


Abril de 2014

7

Sociais Filipe Bisael

O presidente da Assembleia de Deus do Vale do Rio dos Sinos, pastor Adalberto dos Santos Dutra, comemora mais um aniversário no dia 26 de abril. Que as bênçãos de Deus continuem recaindo sobre a vida deste magnífico líder e que ele continue sendo usado como instrumento nas mãos do Pai!

Alan Umpierre

Andressa Bergsleithner

O pastor Abraão Silva lançou, recentemente, a segunda edição do seu livro “O sonhador que faz o sonho acontecer”. O livro, que já é um grande sucesso, serve como um manual para todos os líderes, além de ser uma ótima opção de leitura. Você pode adquirir o seu na Livraria da Paz. Corra antes que acabe! Na foto acima, o pastor Abraão (direita) e o pastor Lorentino Mello durante o Culto de Obreiros no Centro de Eventos. Aliás, o pr. Lorentino Mello, juntamente com sua esposa Maria Elisete Mello (foto abaixo), vem desenvolvento um belíssimo trabalho à frente do Distrito 9 - Cohab Duque, onde muitas almas têm se rendido ao amor incondicional do nosso Senhor Jesus Cristo. Que Deus continue usando este casal em Sua obra e que eles continuem sendo as pessoas maravilhosas que são!

No dia 30 de março ocorreu mais um batismo no Centro de Eventos da IEADVRS, onde 55 almas desceram às águas, para honra e glória de Deus! Deus abençoe os novos convertidos e os preservem sempre no caminho da salvação! Na foto, o pastor Adalberto dos Santos Dutra instruindo os novos convertidos Reprodução


Jornal Voz de Sião Departamento de Missão

Cumprindo o “Ide” de Jesus e levando o Evangelho O

Departamento de Missão da Assembleia de Deus do Vale do Rio dos Sinos, coordenado pelo Pr. Vilnei Lima, segue atuante no campo de missão. Queremos nesta matéria mostrar à comunidade um pouco do que o Nosso Deus está fazendo no campo missionário. Na cidade de Pouso Novo, onde está o missionário Sérgio do Amaral, Deus tem feito grandes coisas. No mês de abril foi realizado um batismo, onde vidas fizeram a sua confissão de fé publicamente. A obra do Senhor está prosperando naquela cidade. Com a ajuda dos irmãos, que contribuem com seus carnês da missão, foi construído o salão social e a casa pastoral. O trabalho na cidade de Imigrantes também vem crescendo, pela bondade do Senhor! Lá se encontra o nosso missionário Airton dos Santos, evangelizando, ensinando e batizando as pessoas que aceitaram a Jesus. No mês de março, seis novos irmãos em Cristo desceram às águas e foram batizados. O missionário Airton está muito feliz e a obra do Senhor está prosperando a cada dia! Isto nos deixa muito felizes! Contribuam com a missão e orem pelos nossos irmãos que estão nos campos missionários fazendo a obra. Deus abençoe a todos!

Fotos: Depto de Missão

Templo da cidade de Imigrantes e, no detalhe, o missionário Airton dos Santos

Batismo nas águas, em Pouso Novo

Batismo nas águas, em Imigrantes

Construção da Casa Pastoral e do Salão Social. No detalhe, a Igreja de Pouso Novo

Este espaço está reservado para você!

Anuncie no Jornal “Voz de Sião”! Entre em contato pelos telefones (51) 3091-3694 ou (51) 8338-5245 Nascido na zona rural de Novo Hamburgo no dia 18 de junho de 1964, Aurélio começou a trabalhar com apenas oito anos de idade, limpando residências, para pagar os seus estudos. Na época, ele andava cerca de seis quilômetros até o local onde estudava. Aos 14 anos, veio residir em São Leopoldo e, em seguida, começou a trabalhar em uma metalúrgica, onde juntou dinheiro para dar início a sua primeira lancheria. Tendo mais de 30 anos no ramo, Aurélio conquistou a confiança da comunidade e, neste percurso, fez amizades verdadeiras. Em 2008 entrou para a carreira política, quando, naquele ano, concorreu ao cargo de vereador, somando 1.566 votos e ficando como suplente. Almejando conquistar a vaga no Legislativo, para realizar seu desejo de ajudar a população, lançou-se candidato novamente em 2012. O incansável padeiro com fé e confiando na promessa de Deus, de que seria eleito, enfrentou mais uma vez o julgamento das urnas. E a Palavra de Deus é fiel! Aurélio Schmidt, o humilde padeiro, o batalhador, popularmente conhecido como “Aurélio da Padaria” conquistou sua tão almejada vaga, sendo o vereador mais votado do seu partido, PSDB, no Rio Grande do Sul, somando 4.161 votos. Este é Aurélio da Padaria! Um homem que dedica sua vida à obra social, confiando sempre nas bênçãos do Pai, pois trabalha com humildade e honestidade.

VEREADOR AURÉLIO

DA PADARIA

Jornal Voz de Sião - Edição nº 2 - Abril de 2014  

Jornal Voz de Sião - Edição nº 2 - Abril de 2014 - IEADVRS - São Leopoldo/RS

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you