Page 66

SABOR

SABOR DA AMAZÔNIA A releitura da tradicional cozinha amazônica colocou o paraense Thiago Castanho entre os expoentes da gastronomia brasileira.

A

onda de assaltos que tomou Belém do Pará no final dos anos 1990 não deixou ao seu Chicão outra opção senão vender o depósito de bebidas que gerava a renda familiar. Foi assim que o comerciante transformou seu passa-tempo em ganha-pão, elevando as pizzas que faziam a alegria dos amigos ao status de negócio. Enquanto Chicão preparava as delícias, a esposa Carmen e os filhos Thiago e Felipe faziam as entregas. Esse período marcou o ingresso do primogênito Thiago, à época com 12 anos, na gastronomia, área em que mais tarde ele viria a ser reconhecido pelo jornal The New York Times como um dos chefs mais inovadores do Brasil. Da cozinha de seu Chicão, Thiago foi estudar gastronomia no Senac de Campos do Jordão (SP), e de lá foi passar uma temporada de seis meses em Portugal, estagiando com Vitor Sobral, proprietário do Tasca da Esquina. Orgulhoso de suas raízes, o chef poderia ter escolhido qualquer lugar do mundo para desenvolver suas técnicas, mas decidiu retornar para o Brasil e exaltar a culinária de sua região. “Meus pais investiram muito no meu conhecimento.

66 SABOR_01.indd 66

© Octavio Cardoso

O dinheiro era curto e ainda assim estudei fora do Brasil. Voltar para Belém foi a maneira que encontrei de retribuir o esforço”, conta ele, que hoje é o rosto do restaurante Remanso do Bosque, onde a família segue trabalhando. A mãe faz a contabilidade, o pai responde pela administração e pelas compras e os dois filhos criam as receitas e pilotam o fogão. “Grande parte do nosso sucesso está em sermos quatro pessoas que se amam e se protegem.”

COMIDA DE RAIZ A cozinha de Thiago se caracteriza por fazer uma releitura da tradicional gastronomia

REVISTA CRIARE 25

18/04/2019 15:05

Profile for VoxPress

Revista Criare ed25  

Revista Criare ed25  

Advertisement