Issuu on Google+

REVISTA ANO 07 | EDIÇÃO 18

ESPAÇOS INTEGRADOS Bom gosto e conforto em 150 m2

ARTE E NATUREZA

A MAGIA SENSORIAL DO INHOTIM

COR E EXPRESSÃO A INFLUÊNCIA DAS CORES EM NOSSAS VIDAS

Salas de Estar

IDEIAS INSPIRADORAS PARA ESPAÇOS DE CONVÍVIO


A Coleção Personal, traz uma nova solução para um universo cada vez mais funcional, particular e singular como a nossa casa. O lançamento Steel, da Linha Nature é uma das novidades que vai garantir que a sua personalidade esteja presente no seu lar.

criare.com 2 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


COLEÇÃO

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

|3


SUMÁRIO

20

10

8. INSPIRAÇÃO NAS REDES 10. RADAR 12. ENTREVISTA O paisagismo-arte de Luiz Carlos Orsini

12 26

16. MUNDO SUSTENTÁVEL Os jardins instigantes e sustentáveis do Inhotim

20. ESPAÇO E CONFORTO Apê de 150 m2 valoriza integração dos ambientes

24. ESTILO CRIARE Não tenha medo das cores!

26. CAPA Livings confortáveis e cheios de estilo

4 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


16

36. TIRE SUAS DÚVIDAS Saiba como funcionam os dispositivos antiempenamento

38. COMPORTAMENTO Cultura e brasilidade na rota de Renato Imbroisi

42. SABORES DO BRASIL O rico cardápio das cervejas artesanais

44. ARTIGO “O famoso texto de fim de ano”, por Rafael Farina

8

38 45

45. VIAGEM Balneário Camboriú: natureza e curtição à beira-mar

46. GALERIA 48. LEVEZA 49. CONTATOS DAS LOJAS EXCLUSIVAS

42 EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

|5


EXPEDIENTE

Conselho editorial

Editoração e tratamento de imagem

Paulo Farina, Alvonir Anderle, Marne

Graceline Arusiewicz

Barbieri, Rafael Farina e Priscila Milesi Basso Criação e execução Voxx Press Comunicações Ltda. www.voxpress.com.br

Fotógrafos colaboradores Alba Arte, Daniel Coutinho, Daniel Mansur, Darci Bastos, Eduardo Eckenfels, Fredi Paul, Jéssica Konzen, Lilian Schuch, Lucas Cuervo

Jornalista responsável

Moura, Mauro Ramalho, Melissa Machado, Nany da Costa, Neetzen/

Rita D’Cunha Pinto – Reg. Prof. 7394

Marne Barbieri, Rossana Magri, Wagner Parreira, Walkman Produtora

Projeto editorial e edição

e William Gomes

Rita D’Cunha Pinto

Impressão

Redação, entrevistas e pesquisa Vinícius Fernandes e Rita D’Cunha Pinto Projeto gráfico Jéssica Albuquerque

Cromo Gráfica e Editora Ltda. Periodicidade Trimestral

Revisão

Tiragem

Percival de Carvalho

11.000

A Revista Criare é uma publicação da Móveis Carraro Ltda. dirigida a clientes, lojistas e demais públicos de relacionamento da Criare Móveis Planejados. As linhas de mobiliário apresentadas integram o portifólio 2016/2017. A Criare garante a qualidade de seus produtos. Em caso de dúvida, entre em contato com o SAC 0800.725.1575 ou através do site www.criare.com, que teremos o maior prazer em esclarecê-la. As cores das linhas de mobiliário podem variar na impressão. Rua Nelson Carraro, 2001 – CEP 95702-798 – Bairro Santo Antão – Bento Gonçalves – RS – Brasil. Escreva para mkt.info@criare.com. A Móveis Carraro Ltda. é titular dos direitos autorais sobre o conteúdo de toda a Revista

Criare e se reserva todos os seus direitos. Nenhum conteúdo aqui publicado, como material protegido por direitos autorais, marcas, logotipos e demais informações sobre as quais incidam direitos de propriedade intelectual, incluindo mas não se limitando a textos, fotografias, ilustrações e todo o conteúdo da Revista Criare, poderá ser reproduzido, alterado, modificado como uma obra derivada, redistribuído, transmitido ou usado para fins comerciais, no todo ou em parte, em qualquer forma, idioma ou qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação ou qualquer sistema para guardar ou recuperar informações, sem expressa autorização prévia, por escrito, da Móveis Carraro Ltda. Qualquer uso não apropriado do conteúdo da Revista Criare é estritamente proibido e pode violar a legislação de propriedade intelectual.

www.criare.com

6 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

/moveiscriare

@criaremoveis

/criaremoveis


© Walkman Produtora

EDITORIAL

N

CASA COM VIDA

ós, da Revista Criare, acreditamos que uma morada não tem vida sem a presença de pessoas, plantas e animais de estimação. Esses protagonistas nos remetem a cuidar, zelar e assumir responsabilidade. Quando você recebe bem um amigo, ele volta a sua casa. Quando você cultiva uma planta, ela cresce e floresce. E, quando você cuida bem de um bichinho, a recompensa vem através de um amor incondicional. Nesta edição, resolvemos compartilhar essas crenças. Por isso, a natureza é pauta recorrente nas páginas a seguir. Em Mundo Sustentável, fizemos um passeio pelo Instituto Inhotim. Na seção Entrevista, a conversa foi com o mineiro Luiz Carlos Orsini, um dos mais renomados paisagistas brasileiros e, não por acaso, responsável pelos exuberantes jardins do Inhotim. Em Inspiração nas Redes e Radar, fizemos uma curadoria de produtos, tutoriais, sites e blogs relacionados a jardinagem e sustentabilidade ambiental. E, já que natureza envolve cores, na seção Estilo Criare, a designer Marne Barbieri destaca a importância das cores em nossas vidas e lares. Também reafirmamos nosso compromisso de buscar e publicar projetos inspiradores. Confira os lindos ambientes das lojas Criare Teresina e Criare Taquara. Além de todo esse conteúdo, temos uma novidade: digital e papel estão integrados! Você poderá ler mais sobre alguns conteúdos da revista em nossas redes sociais e em nosso site. Isso porque não queremos perder você de vista nunca.

Alvonir Anderle

Leia. Acesse. www.criare.com

Diretor de Negócios alvonir.anderle@criare.com

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

|7


INSPIRAÇÃO NAS REDES DECORAÇÃO

PAIXÃO POR CORES Quando criança, Judith de Graaff viu seus pais pintarem de vermelho uma das vigas da fachada da casa onde moravam, em Vught, nos Países Baixos. Hoje, formada em design gráfico, está à frente do blog joelix.com. O gosto pelas cores é de família, e Judith não abre mão de usar diversos tons na decoração. Independente disso, ela acredita que uma casa com personalidade é feita pelas pessoas que a habitam.

ARTESANATO

SUSTENTABILIDADE

NA LINHA

28 dias de vida

O kit de corte e costura virou acessório cool, e bordar se tornou passatempo descolado. O hábito herdado das vovós é uma ótima terapia para desconectar-se do mundo digital, e pode render peças primorosas, como as realizadas pela norte-americana Sarah K. Benning (@sarahkbenning). Mensalmente, ela prepara um manual de bordado, disponível no site Etsy, com passo-a-passo, lista de materiais e truques para reproduzir o desenho do mês. No Pinterest da Criare Móveis Planejados você confere outras opções de objetos handmade. https://goo.gl/4uYH1F

A startup alemã Leaf Republic lançou pratos que se decompõem em 28 dias. A tecnologia não utiliza aditivo sintético, coloração artificial nem cola. Além disso, não há cortes de árvores para a produção das peças, que têm duas camadas, uma de papel de folha à prova d’água e outra de tampa de plástico reciclado ou bioplástico. Ficou curioso? Então acesse leaf-republic.com. Em nosso Pinterest também mostramos diversas inspirações sustentáveis. https://goo.gl/m98Vml

8 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


FACEBOOK

/moveiscriare Acompanhe a gente pelo Facebook! No perfil, além dos móveis e acessórios fabricados pela Criare Móveis Planejados, você vai encontrar dicas de decoração, sugestões de cuidados para o lar, tendências e um conteúdo caprichado feito sob medida para você.

TUTORIAL

PLANTAS

FERRAMENTAS PARA JARDIM

Flores sobre rodas

A websérie Cinco em 1 traz vídeos temáticos com dicas para tarefas corriqueiras. Em goo.gl/9qjaHe você fica conhecendo as principais ferramentas de jardinagem. Afinal, ter ferramentas adequadas é super importante para o cuidado com as plantas. Nos mercados e garden centers existe uma infinidade delas; por isso, não saia comprando tudo!

O publicitário Leonardo Nicolai e a estilista Gabriela Heringer planejavam casar na igreja, e a desistência da decoradora responsável pela cerimônia despertou neles a vontade de fazer tudo com as próprias mãos. A decoração fez sucesso, a paixão pelas flores virou negócio e a Kombi ganhou o nome de Lilly. Para saber mais e se inspirar, acesse www.studiolily.com.br

INSTAGRAM

@criaremoveis Acesse nosso Instagram e conheça alguns projetos criados pelas lojas da Criare Móveis Planejados em todo o Brasil. Lá, você vai encontrar ambientes residenciais e corporativos adequados às mais diversas necessidades e estilos.

#acompanheacriare

/moveiscriare

@criaremoveis

/criaremoveis

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

|9


RADAR

Novidades no universo da arquitetura, decoração e design

2

3

1

Tecelagem milenar

Ninho para relaxar

Com a corda toda

1

A linha de almofadas da By

2 Misto de ninho e casa na

3 Móveis de corda náutica são

Kamy traz 15 opções de padrões

árvore, esta peça decora a área

excelentes para sair da mesmice do

em ikat, técnica milenar de tece-

externa e proporciona momentos

mobiliário de jardim. Há inúmeras

lagem e tingimento. Desenvol-

de lazer em meio à natureza. O

possibilidades de cores com que

vida na Índia, Indonésia, Japão,

Nestrest é um ótimo abrigo para

tingir as cordas e criar um visual

Oriente Médio, Europa e Améri-

leitura, soneca ou apenas para

incrível. A Banqueta Marakatu (50

cas, a arte do ikat pode apresen-

sentar e contemplar o jardim.

cm x 45 cm e 6,8 kg), do designer

tar estilos variados e significados

Criado pelos designers romenos

Sérgio J. Matos, compõe bem com

simbólicos e étnicos. Feitas em

Daniel Pouzet e Fred Frety para

mesinhas de apoio da varanda. Ins-

poliéster, as peças da By Kamy

a Dedon, o Nestrest tem 2 m de

pirada no regionalismo brasileiro, a

são importadas da Turquia.

diâmetro e 2,6 m de altura.

peça evoca uma dança de cores.

www.bykamy.com.br

10 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

www.dedon.de 

www.sergiojmatos.com


* ALTURA X LARGURA X PROFUNDIDADE

6

5

4

Olha o passarinho

Escultura verde

Dois em um

4 Da modelagem dos protóti-

5 Assinado pelo arquiteto João

6 O designer Fernando Jaeger

pos à confecção dos moldes e

Diniz para a coleção Octa Letra,

alicerça seu trabalho na boa mar-

à manufatura, as peças criadas

da Hometeka, o suporte Vaso

cenaria e no uso alternativo da

pela ceramista Priscilla Ramos

Planta é uma alternativa para

madeira e outras matérias-primas.

são feitas artesanalmente. A

quem quer ter plantas em casa

O Banco Cepo (40 x 30 x 30 cm*)

Tigela com Passarinho (11,5 cm

mas não tem varanda. Fabricada

foi criado a partir do descarte de

altura x 19 cm diâmetro), com

em aço corten, a escultura dá um

madeira maciça. A peça tira partido

aplicação de esmalte colorido

toque contemporâneo a qualquer

de diversos comprimentos desi-

na parte interior, é um item para

ambiente. Disponível nos tama-

guais de caibros de pínus. Com-

decorar a casa, o jardim e aquele

nhos grande (60 x 60 x 140 cm*)

pacto e multiúso, pode ser usado

cantinho favorito.

e pequeno (60 x 60 x 45 cm*).

como banco ou mesinha de apoio.

www.cumbucachic.com.br

www.hometeka.com.br

www.fernandojaeger.com.br

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 11


ENTREVISTA © Daniel Mansur

Gosto por REINVENTAR

12 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


Formado na Espanha, mas essencialmente brasileiro, Luiz Carlos Orsini está próximo de completar 40 anos de carreira com a marca de mais de dez mil espécies plantadas em zonas rurais e urbanas. Mineiro nascido em Belo Horizonte, vive inspirado por redesenhar a paisagem, intervir na topografia e reinventar a natureza. Sempre imerso em projetos tropicais, © Daniel Mansur

é considerado um dos maiores especialistas brasileiros em paisagismo de grandes formatos. Comente sua formação na Escuela de Jardineria y Paisajismo Castillo de Batres. Iniciei no paisagismo em 1980. Em 1981 resolvi fazer um curso de três anos na Espanha. Como se trata de um país de clima temperado, solicitei aos professores que planejassem meus projetos com plantas tropicais, o que me fez estudar a fundo a vegetação brasileira. Assim, a partir da flora brasileira e morando na Espanha, passei a realizar meus projetos.

© Daniel Mansur

No que difere projetar um jardim em uma área urbana e em uma zona rural? O importante é o paisagista dominar a escala do projeto, pois as proporções mudam radicalmente se você trabalhar em 1.000 m² de terreno, 20.000 m² ou em uma fazenda. Eu, particularmente, prefiro os grandes formatos, pois gosto de criar a topografia, reinventar a natureza e redesenhar a paisagem. No campo, você usa mais a imaginação, uma vez que o espaço não é tão limitado. Muitos dos meus projetos são impossíveis de adaptar a terrenos pequenos.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 13


Existem plantas da moda? O que mais existe são plantas da moda, mas eu não saberia citá-las, pois não sou adepto de modismos. Criei meu próprio conceito e mando ver. É muito fácil fazer paisagismo com plantas que todo mundo usa, pois a oferta é grande e existem referências em muitas revistas. Cite seus projetos mais marcantes. Estou lançando um terceiro livro e alguns dos projetos estarão nele. É difícil eleger, mas, obviamente, o Instituto Inhotim é o mais conhecido e também o maior. Foram, praticamente, quatro anos de imersão naquele trabalho. Fale sobre o livro. É a sequência de uma obra publicada em 2008 e esgotada no mercado (Luiz Carlos Orsini – 30 anos de paisagismo, Editora Decor). O novo livro é uma coletânea de trabalhos realizados entre 2008 e 2015 e traz fotos belíssimas.

14 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

© Daniel Mansur

ENTREVISTA


A busca pelo verde nos lares é um contraponto ao mundo cada vez mais tecnológico? Sem dúvida. Apenas ressalto que as pessoas devem atentar para o tipo de planta que colocam dentro de suas casas. Não dá para achar que pode colocar uma jabuticabeira na sala de estar e esperar que ela fique linda e maravilhosa. Não podemos desvirtuar a natureza das espécies, pois existem plantas que precisam de espaço.

Sobre o Instituto Inhotim, como Bernardo Paz apresentou o conceito a você? Comecei a trabalhar com o Bernardo Paz em 1993, adequando o jardim do sítio dele. O Bernardo sempre apreciou plantas e obras de arte e sempre teve muitas obras de arte em casa. Em um dado momento, ele pediu indicação de um profissional para construir uma galeria e uma cozinha gourmet. Sugeri meu irmão, Paulo Orsini, que foi quem projetou os nove primeiros pavilhões do instituto. O Inhotim iniciou dessa forma, sem projeto. Ninguém tinha ideia da dimensão que tomaria. As áreas iam sendo compradas e os galpões construídos.

Você vê no replantio a principal alternativa para salvar espécies comprometidas nos grandes centros urbanos? Com certeza. A arborização deve ser levada a sério nas cidades. Existem aquelas medidas compensatórias, que obrigam quem vai construir um prédio a plantar árvores. Ocorre que, na maioria vezes, não há cuidado algum nesse plantio. No Brasil, há muitas inadequações em vias e parques. Aliás, o descaso do poder público com a vegetação urbana é total. Aqui em São Paulo, por exemplo, você só encontra cuidado nos parques e na Zona Sul. Tirando isso, o descaso é total.

Gostaria de projetar um jardim em algum país de clima avesso ao nosso? Nunca trabalhei fora do Brasil. Quase trabalhei na África do Sul, mas, dada a dificuldade logística de levar plantas para lá, desisti. Se tivesse que escolher outro país, certamente seria de zona tropical e não em clima avesso ao nosso.

© Daniel Mansur

O que você cultiva em casa? Eu viajo muito. Tenho um apartamento em Belo Horizonte e outro em São Paulo, onde há poucos vasos. Mas tenho uma casa na praia, próxima a Paraty (RJ), onde há espaço para meu jardim e minhas adoradas palmeiras. Comente o desafio de projetar ambientes que proporcionam bem-estar. É um grande prazer, pois trabalho pensando na pessoa. Sigo o estilo do cliente, mas se ele der corda sigo o meu estilo e acabo criando como se fosse para mim. Certo dia, uma cliente disse algo que me emocionou bastante. Ela contratou um serviço de iluminação e irrigação e o profissional disse a ela que não sabia como iria fazer. A resposta dela foi que ele não era o Orsini, que não precisa fazer orçamento, que faz rabiscos como se fossem pinturas e trabalha como se estivesse fazendo um quadro. Achei bonita a sensibilidade dessa cliente, pois ela resumiu meu trabalho. De fato, me considero um artista.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 15


MUNDO SUSTENTÁVEL © Eduardo Eckenfels

O MUNDO DO

Inhotim

Situado em um jardim botânico de 140 hectares, em Brumadinho (MG), o Inhotim encontrou no diálogo entre a arte e a natureza o segredo para trilhar um caminho sólido e duradouro.

16 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

D

esde 2006 – quando abriu suas portas – até os dias de hoje o Instituto Inhotim passou por reformas significativas. Foi sendo ampliado e cresceu em estrutura física e relevância. É quase unânime a opinião de que o Inhotim é uma grande obra de arte que expõe muitas peças de arte contemporânea. São esculturas, desenhos, fotografias e vídeos de 75 artistas brasileiros e 90 estrangeiros, organizados em pavilhões e galerias ao ar livre. Ao todo, são 1.300 obras, sendo 700 expostas. Mas engana-se quem pensa que essa diversidade artística é a única razão para o embevecimento coletivo. Muitos que visitam o local nem sequer apreciam arte contemporânea. “O diferencial do Inhotim, em relação aos museus urbanos, está em oferecer vivência entre


© Instituto Inhotim/Divulgação

ACESSIBILIZANDO A ARTE CONTEMPORÂNEA Para muitos, a arte contemporânea é hermética e distante do público. Leigos no assunto geralmente não compreendem como um vídeo pode ser classificado como obra de arte. Para Maria Eugênia, o desafio está em fazer o visitante assimilar a arte contemporânea como experessão do tempo. “É fundamental entender a importância de acessar a expressão que © Rossana Magri

“O DIFERENCIAL DO INHOTIM, EM RELAÇÃO AOS MUSEUS Maria Eugênia Repolês URBANOS, ESTÁ EM OFERECER VIVÊNCIA ENTRE ARTE E NATUREZA.” Maria Eugênia Repolês

arte e natureza. Ele cria sentido na interação entre seus acervos, nos percursos dos jardins que conduzem às galerias e nos projetos que estão permanentemente expostos”, explica Maria Eugênia Repolês, curadora assistente. Ao criar essa interação, o museu mira a uma ressignificação das experiências sensoriais, fazendo com que o visitante mergulhe em uma jornada de conhecimento e provocação. O idealizador do Instituto Inhotim, Bernardo Paz, é um apaixonado das artes e do paisagismo. Logo, de maneira intuitiva e singular, conectou os dois universos. “Os elementos da natureza constituem o ser humano; e, quando estamos em contato com eles, reorganizados de maneira bela e instigante, ficamos mais permeáveis a novos conteúdos e novas formas de olhar”, relata Lucas Sigefredo, diretor do jardim botânico.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 17


“TODOS SÃO IMPORTANTES PARA FAZER DO INHOTIM O QUE ELE É. O INSTITUTO É O SOMATÓRIO DA DIVERSIDADE DE PENSAMENTOS, DE VISÕES CONFLUENTES E COMPLEMENTARES. ISSO PROVOCA NO VISITANTE UMA GRANDE SENSAÇÃO DE PERTENCIMENTO.” Lucas Sigefredo

fala do nosso tempo, de nossas experiências, tabus, desejos, medos e angústias. Através dessa arte podemos entender questões urgentes da vida humana.” Como no Inhotim o ambiente natural é o interlocutor das obras, espécies de vegetação e nível de solo são fatores considerados na hora de definir as áreas de exposição. “Buscamos trabalhar o tripé sustentabilidade econômica, ambiental e social, sem hierarquia entre as áreas, pois entendemos que só será possível perenizar o instituto e permitir o acesso irrestrito às futuras gerações se esses valores estiverem presentes em nossas ações”, comenta Lucas Sigefredo.

18 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

© Eduardo Eckenfels

© William Gomes

MUNDO SUSTENTÁVEL


Para não deixar de ver GALERIA CLAUDIA ANDUJAR Inaugurado em 2015, o pavilhão de 1.600 m² exibe mais de 400 fotografias da Amazônia brasileira, feitas por Claudia Andujar entre os anos 1970 e 2010. As imagens retratam, poeticamente, o cotidiano dos índios Ianomamis, que vivem no Brasil e na Venezuela. DESVIO PARA O VERMELHO Trata-se de um ambicioso e complexo trabalho do

COMPROMISSO AMBIENTAL E SOCIAL A coleção botânica do instituto é considerada uma das mais vastas do país. Há seis anos, o Inhotim recebeu a chancela de jardim botânico. Hoje, são cinco mil espécies, 181 famílias botânicas, mais de 350 tipos de orquídeas originárias da Ásia, mil exemplares de palmeiras e centenas de espécies tropicais. Esse exuberante cenário implica grande responsabilidade ambiental. “Reconhecemos nosso protagonismo ambiental e colocamos isso em prática. O acesso do grande público ao acervo constitui ferramenta altamente qualificada para gerar conhecimento e compartilhamento de boas práticas”, relata Sigefredo. Entre as atividades do instituto estão workshops e oficinas abertas ao público.

Por demandar grande quantidade de mão de obra, a gigantesca estrutura do Inhotim também está baseada em responsabilidade social. Bernardo Paz, o fundador, optou por treinar a população local em vez de contratar funcionários de outras regiões. Por isso, há dezenas de famílias que trabalham lá. Ao todo, são 700 colaboradores, dos quais 80% de Brumadinho, município com 35 mil habitantes. São 70 jardineiros e 20 técnicos agrônomos que respondem pela aparência impecável do local. “Todos são importantes para fazer do Inhotim o que ele é. O instituto é o somatório da diversidade de pensamentos, de visões confluentes e complementares. Isso provoca no visitante uma grande sensação de pertencimento”, pontua Sigefredo.

artista brasileiro Cildo Meireles. A obra foi iniciada em 1967 e concluída em 1984. São três ambientes decorados com objetos cotidianos, cujo denominador comum é a obsessão cromática pelo vermelho. PAVILHÃO ADRIANA VAREJÃO Reúne quatro obras contundentes da artista plástica brasileira. Ali, Adriana promove a conexão entre pintura, escultura e arquitetura, passeando por referências históricas da relação entre Brasil e Portugal. BEAM DROP 71 vigas foram içadas a 45 m de altura e soltas sobre uma piscina de concreto e terra batida. A velocidade da queda e a força do impacto traduzem a imponência da obra do americano Chris Buden. O resultado é impactante. GALERIA PSICOATIVA Com 3.000 m², este é o maior pavilhão do Inhotim. Na obra do pernambucano Tunga, materiais muito diversos, vídeos e música criam um universo próprio. Todos os objetos se conectam e comunicam entre si.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 19


ESPAÇO E CONFORTO

APÊ

repaginado As arquitetas Evangelina Guerra e Mariana Signini foram contratadas por um jovem casal para repaginar o apartamento de 150 m², localizado no bairro Jóquei, região nobre de Teresina (PI). O projeto, que prioriza a integração dos espaços, reflete o bom gosto dos proprietários, valoriza o conforto e desenvolve a funcionalidade.

20 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


© Darci Bastos

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 21


ESPAÇO E CONFORTO © Darci Bastos

CONVÍVIO SOCIAL

Neste ambiente de 42,29 m², a integração entre sala de estar, sala de jantar e área gourmet resultou em uma proposta menos formal e mais intimista, favorecendo o convívio social. No espaço amplo e bem iluminado, a paleta de cores, que vai do bege ao off-white, garantiu elegância e unidade visual ao piso em porcelanato polido, às paredes revestidas em LACA BRILHO SAARA, LACA FOSCO SAARA e LACA ACETINA ALPINA e ao mobiliário. As cores vivas dos objetos e móveis pontuais foram escolhidas a dedo para completar a harmonia e o bom gosto do projeto. FICHA TÉCNICA SALA DE ESTAR Tamponamentos: Laca Brilho Saara e Laca Acetinada Alpina Frente: Laca Brilho Saara Puxador: Fecho Toque FICHA TÉCNICA SALA DE JANTAR Tamponamentos: Laca Brilho Saara e Laca Fosca Saara FICHA TÉCNICA ÁREA GOURMET Tamponamento: Rustic Frentes: Rustic e Vidro Reflecta Prata Puxador: Prêmio Ouro Nobre

22 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


© Nany da Costa

FUNCIONALIDADE

Na cozinha, o propósito das arquitetas foi assegurar a funcionalidade, mantendo unidade com a área social. Assim, o piso em porcelanato polido, o revestimento da parede e o mobiliário seguem a paleta dos beges e off-whites, e o amarelo vivo entra como complemento de cor. Bem iluminada e equipada com eletrodomésticos de última geração, essa cozinha de 15,60 m² apresenta perfeita otimização dos espaços.

ARQUITETAS Evangelina Guerra e Mariana Signini EXECUÇÃO Criare Teresina (PI) criarepi@criarepi.com.br

FICHA TÉCNICA Tamponamentos: Avelã Trama e Laca Alpina Brilho Frentes: Avelã Trama, Vidro Shade Nata e Porcelana Filo Ouro Puxador: Prêmio Avelã

As cores dos móveis planejados podem variar conforme a impressão. Para consultar padrões, visite a loja Criare mais próxima de você. EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 23


ESPAÇO E CONFORTO

CONFORTO

Com uma intensa rotina de trabalho e dois filhos pequenos – uma garotinha de cinco anos e um menininho de seis meses –, o casal investiu no conforto e em soluções funcionais para garantir que o dormitório de 18,14 m² fosse seu espaço de descanso. A área que antes era uma sacada foi incorporada ao ambiente, originando o closet de 7 m², resguardado por portas de correr em ESPELHO BRONZE. O papel de parede atrás da cama revelou-se uma alternativa de bom gosto, imprimindo aconchego ao cômodo, que ainda ganhou amplitude com a parede de espelho. O projeto luminotécnico propicia o relaxamento e favorece a leitura.

FICHA TÉCNICA Tamponamentos: Brandy, Espelho Bronze e Laca Brilho Saara Frentes: Brandy e Laca Brilho Sálvia Puxadores: Dharma Cobre e Fecho Toque

24 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


© Darci Bastos

FICHA TÉCNICA Tamponamento: Naturalle Frentes: Laca Fosca Amentista e Laca Fosca Ocean Puxador: Mini Cristal FANTASIA

SERENIDADE

Este dormitório de 12,31 m² reproduz um universo lúdico, feminino e colorido. A iluminação cênica no gesso rebaixado e a cabeceira da cama em forma de casinha evidenciam o talento criativo das arquitetas, que projetaram esse espaço de descanso, estudo e brincadeira.

O quartinho de 12,21 m² foi projetado para proporcionar conforto e serenidade ao bebê de seis meses. O amplo armário, o aconchegante berço, a confortável cama e as funcionais prateleiras ganharam frescor e estilo com a paleta de cores e os detalhes originais.

FICHA TÉCNICA Tamponamento: Nude Frentes: Laca Brilho Saara, Laca Brilho Branco, Vidro Acidato Capuccino e Vidro Shade Nata Puxador: Fecho Toque

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 25


FICHA TÉCNICA Tamponamentos: Brandy e Branco Trama Frente: Laca Acetinada Menta Puxador: Fecho Toque

ESTILO CRIARE

O PODER

das cores ©Neetzen/Marne Barbieri

As cores transmitem sensações e significados capazes de alterar nosso estado de espírito. Não por acaso, técnicas de cromoterapia andam de mãos dadas com projetos de decoração. Nesta entrevista, a designer Marne Barbieri, da Criare Móveis Planejados, fala sobre o poder das cores em nossas vidas. Pesquisas revelam que nós julgamos as outras pessoas, os ambientes e os objetos pela cor. Como isso influencia nas coleções? As cores orientam, alegram, tranquilizam, energizam, transmitem aconchego ou repulsa, sendo responsáveis por várias sensações. Nós, profissionais do design, devemos romper com paradigmas e desafiar o mercado,

26 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

ousando mais, oferecendo mais opções de cores nas coleções e ampliando as tonalidades que uma paleta pode oferecer. Acredito que, hoje, não há o que não possa ser aceito pelo mercado, pois tudo é questão de estilo, personalidade e criatividade. Qual a importância da cor no mobiliário? Um lar não é apenas uma coleção de objetos organizados entre quatro paredes. O espaço que habitamos é o nosso ninho; por isso, devemos personalizá-lo e torná-lo confortável, funcional e atraente de acordo com nosso estilo e necessidade. Se usarmos cores cuja vibração está adequada à necessidade e à circunstância, alcançaremos um resultado vencedor. Quando desenvolvo uma coleção, procuro trabalhar com cores desde as mais neutras até as mais ousadas, aproveitando a diversidade de materiais, como madeira, vidro, pedras e tecidos. O ideal é que as cores transmitam conforto visual e que sejam harmonizadas entre si. Nos padrões laqueados da Criare Móveis Panejados, por exemplo, oferecemos ampla variedade tanto no brilho quanto no acetinado para que as combinações sejam arrojadas e versáteis.


©Neetzen/Marne Barbieri

FICHA TÉCNICA Tamponamentos: Concret e Preto Trama Frente: Laca Acetinada Tabasco

Ofereça dicas para quem está montado o lar e tem dúvidas quanto às cores. Em primeiro lugar, uma morada é o reflexo de quem ali habita. Devemos nos sentir felizes em nosso lar. A cor é um elemento de harmonia; portanto, é importante considerar paredes, tapetes, cortinas, sofás, almofadas, cadeiras e eletrodomésticos. Nas escolhas mais difíceis, aconselho os tons neutros, pois a margem de erro é menor. Hoje, estilos e cores podem se misturar, como por exemplo o contemporâneo com o retrô, tonalidades fortes com neutras, brilho com acetinado, metal

com madeira. Recomendo que o projeto seja feito por um profissional Ko ca ssi é J especializado, capaz de © traduzir as necessidades do cliente, indicando as cores adequadas a cada ambiente.

nz en

Para o designer egípcio Karim Rashid, as cores são uma forma de expressão. Você concorda? Sem dúvida. A natureza é multicolorida e se expressa muito bem. Pessoas que utilizam apenas tons neutros, tanto na forma de se vestir quanto em seus lares, em muitos casos, revelam o receio de expressar sua alma e o medo do erro. Quando colocamos cor ou trocamos as cores da mobília, a energia se renova. Podemos estudar e explicar esse efeito por meio de várias ciências. Segundo os chineses, por exemplo, as cores ampliam ou restringem o chi, a energia vital do ser humano.

Quais são as tendências e quais são os riscos de apostar em cores da moda? Hoje, não existe uma tendência única. Os protagonistas da temporada vão em vertentes distintas. Tons de metais polidos ou desgastados, metais coloridos, madeirados claros com aparência natural ou envelhecida, madeirados escuros e rústicos, unicolores neutros com destaque para cinzas e beges. Os rosáceos, acobreados, dourados, laranjas, azuis, verdes e seus matizes se apresentam bem em todos os cômodos. O risco que corremos ao apostar nas cores da moda é que, na próxima estação, ela provavelmente terá perdido seu encanto. Quando definimos a paleta de uma coleção da Criare Móveis Planejados, avaliamos não só as tendências, mas também a durabilidade.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 27


CAPA

PARA ENTRAR

e ficar

28 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


© Melissa Machado

Uma morada com vida é aquela que acolhe bem quem nela chega. É aquela que recebe visitas e elas voltam com gosto. Nas páginas a seguir, selecionamos dois projetos de living com ideias inspiradoras para você criar espaços de convívio confortáveis, acolhedores e ao seu estilo.

As cores dos móveis planejados podem variar conforme a impressão. Para consultar padrões, visite a loja Criare mais próxima de você.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 29


CAPA

O PAMPA EM CASA O casal proprietário desta morada, localizada no bairro Sagrada Família, em Taquara (RS), valoriza o conforto e a privacidade, para contrabalancear a intensa agenda de viagens do marido. No projeto para a sala de estar de 17,25 m², a arquiteta Barbara Caron Angeli e a projetista Nataly Toschi, da CRIARE TAQUARA, contemplaram não só a rotina, mas o estilo e as necessidades do casal. Sendo gaúchos afeitos às tradições da terra, as profissionais buscaram valorizar a rusticidade e o aconchego, mas com toques de sofisticação. Daí a composição da lareira com tijolo de demolição, os pelegos sobre as poltronas e a tela retratando o pampa gaúcho. As demais texturas, os acessórios e o mobiliário imprimem ao ambiente leveza e sofisticação graças aos tons suaves e às linhas retas. A estante com nichos abertos no padrão BRANDY ganhou um espelho ao fundo para dar profundidade ao ambiente e valorizar objetos. A disposição horizontal dos seus elementos, estendendo-se nos dois lados da parede, contrasta com o volume vertical da lareira ao centro. São prateleiras robustas, feitas no mesmo padrão BRANDY, e também sobrepostas a um amplo espelho. Combinando com as superfícies, foi instalado um grande painel no padrão PRETO TRAMA, que abraça a lareira e proporciona a centralização da TV, que tem como base o mármore Marrom Imperador. Na integração com o hall e a sala de jantar, foi colocada uma divisória vazada laqueada e um tapete de couro de boi. Nesse projeto, o desafio foi harmonizar as volumetrias e o contraste entre os materiais.

30 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

© Melissa Machado


© Lilian Schuch

ARQUITETA Barbara Caron Angeli

EXECUÇÃO Criare Taquara (RS) criaretaquara@terra.com.br FICHA TÉCNICA Tamponamentos: Brandy, Preto Trama e Avelã Trama Frente: Avelã Trama Puxador: Premium

As cores dos móveis planejados podem variar conforme a impressão. Para consultar padrões, visite a loja Criare mais próxima de você.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 31


CAPA

VIDA NOVA AO LIVING Os moradores desta residência, situada no bairro Centro, também em Taquara (RS), decidiram reativar um cômodo de 36,50 m², que já tinha sido o living da casa e estava sem uso havia mais de 20 anos. As grandes janelas, voltadas para uma esquina movimentada, mantiveram-se fechadas por muito tempo, e o espaço tornou-se pouco convidativo. Os revestimentos e um antigo armário colaboravam para deixá-lo ainda mais pesado. Porém, o casal, que costuma receber filhos e netos com frequência, resolveu dar vida nova ao cômodo e recriar ali uma sala de estar confortável e acolhedora. Para encarar o desafio, os proprietários convocaram a arquiteta Barbara Caron Angeli e o projetista Ulclas Marques, da CRIARE TAQUARA. O projeto partiu dos elementos que seriam mantidos: as pedras da lareira e o piso em tabuão, que foi recuperado.

32 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


© Melissa Machado

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 33


© Melissa Machado

CAPA

EXECUÇÃO Criare Taquara (RS) criaretaquara@terra.com.br FICHA TÉCNICA Tamponamentos: Nude, Ouro Nobre e Preto Trama Frentes: Perfil Bronze e Espelho Bronze Puxador: Perfil Usinado Bronze

34 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


Para imprimir à sala equilíbrio e leveza, foram instalados um forro de gesso com iluminação focada e cortinas leves e fartas. A lareira também recebeu iluminação por meio de um recorte embutido no forro de gesso, que destacou seu revestimento. Sua base e sua boca foram revestidas com granito São Gabriel, assim como o nicho inferior. Já o nicho superior foi revestido no padrão PRETO TRAMA e ganhou um spot em led para valorizar objetos. Ladeando a porta que conecta ao hall, foram instalados dois painéis no padrão NUDE, com iluminação em led, que originaram bases claras para sobreposição de quadros.

© Lilian Schuch

ARQUITETA Barbara Caron Angeli

© Melissa Machado

© Melissa Machado

O armário atrás do sofá substitui o antigo, sendo uma proposta mais leve, com menos profundidade e nichos abertos para exposição de obras de arte e lembranças de viagens. Projetado no padrão OURO NOBRE e com portas em ESPELHO BRONZE, também acomoda cristais e objetos diversos. Já para organizar a coleção de discos de vinil, foi criado, nos padrões OURO NOBRE e PRETO TRAMA, um móvel exclusivo com gavetões de fácil manuseio. O cômodo antes escuro e desativado cedeu lugar a um amplo living, acolhedor, confortável e com um ar retrô. Um espaço de convívio para toda a família.

As cores dos móveis planejados podem variar conforme a impressão. Para consultar padrões, visite a loja Criare mais próxima de você. EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 35


TIRE SUAS DÚVIDAS

A PORTA EMPENOU?

© Jéssica Konzen

Calma! É comum descartarmos uma porta quando ela apresenta os primeiros sinais de empenamento. O que muita gente não sabe é que é possível evitar o descarte. O executivo de Desenvolvimento de Produtos da Criare Móveis Planejados, Marco Antonio Bertoncello, explica como os dispositivos antiempenamento garantem vida longa às portas de correr. 36 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

Por que portas de madeira empenam? Empenamento é toda deformação que pode sofrer uma peça de madeira pela curvatura de seus eixos longitudinais, transversais ou ambos em razão do excesso de umidade ou exposição excessiva ao calor. As deformações podem ser encurvamento, arqueamento e encanoamento, podendo a superfície torcer/entortar ou quebrar/rachar. Por ser proveniente de matéria-prima natural, a madeira industrializada (MDF ou MDP) dilata conforme o ambiente em que está inserida e conforme as estações do ano. Ela também necessita de repouso para estabilizar sua umidade interna e, se trabalhada em um tempo de cura incorreto, pode empenar ou gerar outros problemas. Vale lembrar que, embora a umidade e o calor sejam as causas principais de empenamento, peso demasiado ou mal distribuído pode igualmente originar avarias. O que é um dispositivo antiempenamento? Também conhecidos como desempenadores, os dispositivos antiempenamento são fundamentais em qualquer produto que possua portas grandes e robustas. Sua aplicação


O sistema influi na estética do móvel? Sendo sua utilização específica para portas de correr, os acessórios não influenciam na estética do produto, pois ficam escondidos na parte traseira das portas. Alguns modelos são fornecidos com arremates plásticos para evitar que os tecidos e roupas sejam prejudicados durante o manejo das portas.

© Jéssica Konzen

tem como propósito prevenir ou corrigir o empenasecar, use pano seco e macio. Produtos abrasivos, mento das portas, conforme padrões desenvolvidos como saponáceos, esponjas de lã ou aço e escovas, não pelos fabricantes desse acessório. Os dispositivos são devem ser utilizados, bem como produtos alcalinos, produzidos em conjuntos de peças de aço pintado ou como álcool, thinner, vinagre e limão. aço zincado, sendo os modelos sobrepostos e de encaixe os mais comuns no mercado. Esses sistemas simComente os sistemas antiempenamento ples de montagem são compostos de um par de hastes oferecidos pela Criare Móveis Planejados. roscadas introduzidas em uma luva de ajuste. Cada Disponibilizamos dois sistemas antiempenamento. haste é apoiada em terminais de apoio ou braçadeiras Um é usado nas portas de correr MOVE e o outro fixadas por parafusos. Após a instalação dos compoé disponibilizado avulso, podendo nentes, devem ser utilizadas ser usado tanto nas portas MOVE “OS DISPOSITIVOS chaves ou pinos de regulagem como nas portas de correr INFINIpara, por meio de movimenANTIEMPENAMENTO SÃO TY. Ambos adaptam-se a superfícies tos, promover a regulagem do de MDP e MDF. O primeiro modeFUNDAMENTAIS EM QUALQUER empenamento a ser corrigido. PRODUTO QUE POSSUA PORTAS lo é inserido, automaticamente, nos projetos que contemplam as versões GRANDES E ROBUSTAS.” Existem limites para MOVE, sendo sobreposto (não exialturas e espessuras? ge usinagem nas portas) e de fácil Os fabricantes produzem desempenadores para portas instalação. O segundo é mais robusto, exige usinagem a partir de 15 mm de espessura. Em relação à largura, na porta (conforme orientações do fabricante do acessão indicados para aplicações a partir de 600 mm. No sório) e não dificulta a montagem. As duas opções gaque se refere à altura, a medida mínima é 1.500 mm e rantem o perfeito alinhamento das portas. a máxima é 2.700 mm.

Haste

Em portas que já empenaram, é possível corrigir o alinhamento com a ferragem? Sim, é possível. Mas o ideal é instalar a ferragem nas portas antes de colocar as portas nos móveis, pois isso garante ao sistema antiempenamento um perfeito alinhamento e um melhor desempenho.

Braçadeira

Quantos dispositivos por porta são aplicados? Varia de fornecedor para fornecedor. O ideal é que, a partir de 700 mm de largura, sejam utilizados dois desempenadores por porta a fim de garantir melhor performance dos acessórios. Ofereça dicas de manutenção para os dispositivos. A cada 15 dias, recomenda-se passar um pano de algodão macio e levemente umedecido em água. Para

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 37


COMPORTAMENTO

arte

PEREGRINO DA © Lucas Cuervo Moura

Com uma carreira de três décadas, o designer carioca Renato Imbroisi peregrina pelo Brasil e pelo mundo a fim de encontrar o elo entre a cultura e o artesanato. De avião, trem ou canoa, o tecelão já esquadrinhou os 27 estados brasileiros, ensinando, aprendendo e, sobretudo, consolidando-se como um dos maiores incentivadores da prática artesanal no País. 38 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

Renato Imbroisi é um profissional de difícil categorização. Graduado em Comunicação Visual pela Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), atua como designer, tecelão, empreendedor e professor, embora sua melhor definição seja andarilho das artes. Ele peregrina pelos lugares mais remotos em busca de referências e propósito social. Seu objetivo é desenvolver processos criativos em pequenas comunidades de forma que a identidade cultural seja traduzida no fazer manual. Seu envolvimento com tecidos vem de longa data. Na infância, passava as tardes na casa da avó costureira. Enquanto ela trabalhava, Imbroisi se divertia com retalhos e restos de linha. Aos 14 anos, experimentou suas primeiras criações. Para ganhar uns trocados, montou um tear de pregos, no qual trançava tiras com fios de linho e algodão. “Na década de 1950, muitos artistas frequentavam o bairro da Urca, no Rio de Janeiro. Minha avó, por exemplo, costurou para Carmen Miranda. Crescer naquela casa sempre cheia de gente e de tecidos foi fundamental para minha escolha profissional”, revela.


DE MUQUÉM PARA O BRASIL Em 1985, quando produzia bolsas e tapetes, percebeu que precisava de mais referências para diferenciar seu trabalho. Partiu, então, para o interior de Minas Gerais para pesquisar técnicas de tecelagem. Lá, encontrou o pequeno vilarejo de Muquém, no município de Carvalho. A experiência mudou sua concepção do artesanato e foi essencial para moldar o profissional que hoje ele é. “Fui recebido pelas irmãs Eva e Noêmia, as únicas tecelãs que trabalhavam com um tear de 1,80 m de largura e que foram fundamentais à minha formação. Meu objetivo inicial era buscar mão de obra e expandir meu projeto, mas, ao conhecer a história local, percebi que tinha muito a aprender com o povo.” Muquém despertou em Imbroisi o desejo de conhecer o Brasil pela via do artesanato e desenvolvê-lo em regiões que necessitam do fazer manual para subsistir. Foi assim que

começou a viajar para ministrar oficinas. “Apontar a região que mais influencia meu trabalho é tarefa árdua, pois todos os lugares me influenciam. Contudo, os projetos duradouros acabam sendo mais marcantes, pois é possível educar o artesão para um novo olhar, um olhar para si e para a criação de sua identidade. Neste sentido, cito Brasília, Paraíba, Rio Grande do Sul, Tocantins e, claro, Minas Gerais, onde tudo começou.” DO BRASIL PARA A ÁFRICA O tecelão também conhece com propriedade a África, aonde fez mais de 30 viagens para ministrar oficinas, pesquisar e buscar referências. A primeira visita foi um convite de Graça Machel, viúva de Nelson Mandela, para capacitar artesãos da aldeia de Maciene, próxima a Maputo, capital de Moçambique. Lá, foi surpreendido pelas semelhanças entre os artesanatos africano e brasileiro, o

© Lucas Cuervo Moura

“OS PROJETOS DURADOUROS ACABAM SENDO MAIS MARCANTES, POIS É POSSÍVEL EDUCAR O ARTESÃO PARA UM NOVO OLHAR, UM OLHAR PARA SI E PARA A CRIAÇÃO DE SUA IDENTIDADE.”

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 39


COMPORTAMENTO © Lucas Cuervo Moura

que o levou a investigar a história de países de língua portuguesa, como São Tomé e Príncipe e Angola. “Descobri muitas semelhanças entre a cestaria do Amazonas e a de São Tomé e Príncipe, entre a cerâmica de Angola e a de Pernambuco, entre a tecelagem dos moçambicanos e a dos mineiros. A gente fica sem saber o que veio de lá para cá e vice-versa.” Os registros de suas viagens à África estão no livro Lá e cá (Editora Senac), assinado pelo designer e por sua esposa, a escritora Maria Emília Kubrusly. A obra, que inclui belas fotos, apresenta lendas locais e pratos típicos das regiões visitadas, cujas receitas se aproximam de iguarias baianas.

40 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

ARTESANATO E TECNOLOGIA O artesanato vive um período de transformação no Brasil e no mundo. A convergência com outros segmentos – como a decoração e o design –, as novas tecnologias e a crescente migração de populações rurais para centros urbanos estão alterando, profundamente, o cenário. “Os investimentos em moda e decoração crescem cada vez mais. O artesanato acaba ganhando com isso, mesmo que indiretamente. Os programas criados não são específicos ao setor, que se beneficia porque a moda, a decoração e o design estão absorvendo o fazer manual.” Para Imbroisi, a modernização, além de não alterar as rotinas de trabalho, agrega a pesquisa antes inexistente. “Graças à tecnologia digital, hoje existe mais informação e estudo acerca de maquinários e matérias-primas.”


© Lucas Cuervo Moura

“OS INVESTIMENTOS EM MODA E DECORAÇÃO CRESCEM CADA ARTESANATO E AÇÃO SOCIAL Segundo o designer, no entanto, a preocupação social não veio a reboque das mudanças. O artesanato como atividade e transformação social ainda engatinha para gerar lucro em uma sociedade industrial. “De forma geral, os designers viajam mais para despertar seus processos criativos e promover suas marcas do que para ensinar e qualificar artesãos. Aplicar o processo pedagógico em comunidades não é tarefa fácil e são poucas as pessoas que se envolvem com isso.” Introduzir nas pequenas comunidades uma nova fonte de

VEZ MAIS. O ARTESANATO ACABA GANHANDO COM ISSO, MESMO QUE INDIRETAMENTE. OS PROGRAMAS CRIADOS NÃO SÃO ESPECÍFICOS AO SETOR, QUE SE BENEFICIA PORQUE A MODA, A DECORAÇÃO E O DESIGN ESTÃO ABSORVENDO O FAZER MANUAL.”

renda e infundir-lhes o desejo de transformação é a grande motivação do tecelão, que, graças às suas andanças, expandiu seu repertório e passou a produzir com matérias-primas como algodão, corda, galhos, sementes e seda. Hoje, Imbroisi vive dos projetos de ensino e qualificação, embora julgue plenamente viável subsistir do artesanato. “As pessoas me perguntam o que é necessário para montar um negócio. Existem muitos fatores, mas o principal é o indivíduo saber o que quer. Eu amo o que faço e acho que faço bem, pois essa é minha maior paixão.”

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 41


SABORES DO BRASIL

© Mauro Ramalho

VAI UMA

cervejinha? O mercado brasileiro oferece cervejas artesanais que combinam numerosas variedades de grãos e de lúpulo, além de diferentes graus de tosta e teores alcoólicos. Graças a esse amplo cardápio, harmonizar bebida e comida deixou de ser exclusividade de enólogos e enófilos. Acompanhe a entrevista com o mestre cervejeiro Leandro Ajuz para descobrir como fazer o casamento perfeito entre o estilo da cerveja e o sabor da comida. 42 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


Harmonizar cerveja com comida se tornou uma preocupação maior? A harmonização da bebida com a comida iniciou com o vinho e, hoje, experimentamos isso com a cerveja, que, dadas suas características, é até mais rica para casar sabores. No vinho, a principal variável é a uva enquanto, na cerveja, existem diferentes qualidades de malte, lúpulo e torra. Para você ter uma ideia da variedade, apenas de malte e lúpulo existem cerca de 50 tipos cada. Opções encorpadas combinam com o inverno e opções leves com o verão? Beber cerveja mais pesada no inverno e mais leve no verão não é regra. O que deve ser considerado é o que você deseja apreciar no momento. Não há relação com o clima. É claro que, se você estiver na praia, uma cerveja escura com 10% de álcool não cairá bem. Agora, se você estiver em casa, em um ambiente climatizado, não será o verão ou o inverno que ditará sua escolha. O que vale é o momento e o estado de espírito. A harmonização se dá por contraste? Há dois tipos de harmonização: por contraste e por semelhança. Eu, particularmente, prefiro por contraste. Gosto de combinar carnes mais gordurosas com cervejas mais amargas, que aguçam o paladar. Por outro lado, se faz muita harmonização por semelhança com pratos doces. É uma questão muito pessoal. As quantidades de lúpulo e de álcool são determinantes? Sim, principalmente a quantidade de lúpulo. O lúpulo é um ingrediente que, em grande quantidade, impregna muito. Uma cerveja com muito lúpulo não é bem-vinda em nenhum tipo de harmonização. O lúpulo se torna uma característica harmonizadora quando está equilibrado. Uma ipa bem equilibrada no lúpulo combina com uma carne de cordeiro ou qualquer outra carne mais gordurosa. Uma double ipa, que é uma opção mais lupulada, não é para harmonização, e sim para ser degustada sem refeição. Hambúrguer e pale ale é uma boa combinação? Há duas boas harmonizações com hambúrguer. Recen-

temente, produzi a Trópica Macau em parceria com um chef de cozinha de São Paulo. Criamos esse tipo justamente para harmonizar com hambúrguer. Trata-se de uma porter inglesa escura, não muito pesada, com tons de chocolate e café bem suaves. Penso que essas características harmonizam muito bem com carne de hambúrguer, hambúrgueres feitos em churrasqueiras e queijo forte tipo cheddar. Essa porter tem ainda um tom de hortelã, que confere uma refrescância para limpar o paladar, substituindo o lúpulo. Outra boa opção são as pale ales americanas, que oferecem contraste a hambúrgueres picantes e gordurosos. Se a receita levar bacon e pimenta-do-reino, a pale ale é, sem dúvida, uma excelente opção. Qual o melhor acompanhamento para peixes e frutos do mar? Recomendo cervejas mais leves. Uma witbier, que é uma cerveja belga de trigo, é uma boa combinação. Cervejas de trigo, de modo geral, harmonizam com frutos do mar. Vale ressaltar que uma pilsen bem feita também não pode ser descartada. Resumindo, minhas sugestões para frutos do mar e peixes são pilsen, witbier e weizenbier. Que cerveja combina com churrasco? Minha recomendação é semelhante à harmonização com o hambúrguer, porque vale a lógica das carnes vermelhas e gordurosas. Um churrasco pede uma cerveja mais lupulada, uma pale ale americana, por exemplo. Também sugiro cervejas escuras com corpo leve, que apresentam um toque de café e chocolate e casam bem com carne. Considerando que estamos no verão, sugira uma receita harmonizada com cerveja. Ostras gratinadas com queijo parmesão e a Trópica Macau, minha recente criação. Harmonizar ostras e cervejas escuras inglesas já é um clássico. Agora, experimente derreter um queijo parmesão e deixe que a cerveja faça o resto. O toque de hortelã da Trópica Macau complementa e dá mais sabor ao gostinho de mar da ostra. Sem dúvida, uma ótima pedida para o verão.

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 43


ARTIGO

O FAMOSO TEXTO

DE FIM DE ANO Fim de ano é sempre a mesma história. O cansaço bate, a temperatura aumenta, as metas precisam ser cumpridas. Planos para o réveillon, promessas de ir à academia, pegar mais leve ano que vem, período sabático, deixar o cabelo crescer. Quem sabe uma casa nova, filhos, parar com o cigarro. A gente nunca sabe o que realmente quer, vai misturando desejo com loucura, perde a ordem do que precisa ser feito hoje, sonha com o que pode conquistar amanhã. Fim de ano é sempre a mesma história.

mais raquítico, pois tem pacote econômico chegando. Eu ia comentar a personalidade que faleceu ou vai falecer por agora, mas achei meio down e vou mudar de assunto.

Uma nova empresa de tecnologia apareceu na capa da Forbes, mas o hype vai durar uns seis meses. Romero Britto assinando nova coleção de alguma marca, que vai errar feio no posicionamento estratégico. Cesta básica mais cara, cesta de Natal, então, é suicídio! Alguns relacionamentos juvenis terminaram e a programação para o verão é ir à praia sol© Alba Arte teiro e com a galera. Tudo bem, depois eles se entendem, faz parte. Outra capa de revista de fofocas com mulher famosa pagando pei“FIM DE ANO É SEMPRE As Olimpíadas passaram e foram tinho nas areias cariocas. Pai de santo e suas uma maravilha. O zica passou e foi A MESMA HISTÓRIA.” previsões que a gente não leva a sério, mas um terror. Sobrevivemos às eleições leva para a mesa do bar. E, afinal, qual é a municipais, e ainda tem o El Niño, essa criança mimada. diferença entre peru e chéster? Qual o limite para o preQue dia mesmo cai o Carnaval? Se o dólar baixar, a gente sente do amigo secreto? A margem de erro para mais ou viaja para o exterior. Caso contrário, vai dividir areia lopara menos é decisiva. Quando acordarmos, dizem os tada com o povão e azar. Se piorar, a gente fica em casa especialistas, 2017 estará começando com calor e muita mesmo. E a Fátima Bernardes e o William Bonner, que festa, seguido de recessão econômica e temporais no sunovela, hein? Por falar em novela, vem aí mais uma prodoeste da Ásia. No meio do ano, vão anunciar neve na dução da Rede Globo, fiquem de olho. Ah, tem também cidade de Gramado, mas, quando os turistas chegarem o especial do Rei Roberto, mas vamos concordar que esse lá, ela para. Atleta famoso pego no doping, polêmica já podia ter parado lá por 2001. no Senado. Esse ano o mundo acaba que dia mesmo? Os temporais castigam, as secas punem, a natureza Duas grandes empresas se fundem, dois famosos romdeixou de mandar recado cheio de flores e agora entra pem. Textão e mais textão no Facebook. Ainda não sametendo o pé na porta. Tá certa! Perdemos a chance beremos se foi golpe ou não. E, num piscar de olhos, a de concorrer ao melhor filme estrangeiro no Oscar. gente vai estar de novo na beira da praia, de chinelos, Culpa nossa, que vivemos torcendo o nariz para o cireclamando que tudo passou muito rápido e prometennema nacional. O Papai Noel nas vitrines começou do perder peso assim que voltar das férias. Começo de em setembro (juro que vi!), mas esse ano ele vai ser ano é sempre a mesma coisa. Rafael Farina é publicitário com passagens em agências de propaganda de Porto Alegre (RS) e São Paulo (SP), onde também trabalhou na Trip Editora. Atualmente, integra o Marketing da Criare Móveis Planejados. Para contato, escreva para rafael.farina@criare.com

44 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


VIAGEM

1

4

3 2

5

Localizado no litoral centro-norte de Santa Catarina, Balneário Camboriú é um dos destinos turísticos mais visitados do Brasil. Distante 83 km da capital Florianópolis, tornou-se boa opção para quem curte natureza, mas não abre mão da experiência urbana. Edifícios luxuosos, ampla rede hoteleira, comércio vasto e boas opções gastronômicas fazem desse local o destino de milhares de banhistas. Aqui, quem conduz o passeio é Andréia Marcon, lojista da CRIARE BALNEÁRIO CAMBORIÚ.

©F redi P aul

NATUREZA URBANA

3. UM PASSEIO PARA NÃO ESQUECER O Parque Unipraias compreende três estações interligadas por um teleférico, que oferece uma deslumbrante vista do balneário. Há trilhas para caminhadas, trenó e tirolesa. Aventura certa para toda a família!

1. UM RESTAURANTE IMPERDÍVEL O Selenza 47 é misto de restaurante, bar e balada. Oferece cozinha contemporânea e drinques criativos. Seu ambiente intimista e sofisticado faz dele um dos lugares mais disputados da praia.

4. UM ESPAÇO DE ARTE E CULTURA O Teatro Municipal Bruno Nitz e a Galeria Municipal de Arte estão sediados na Fundação Cultural Balneário Camboriú. São os dois grandes expoentes culturais da cidade.

2. UM ESPAÇO PÚBLICO INCRÍVEL O Deck do Portal Norte ocupa uma área de 6.000 m² e se tornou ponto turístico graças à linda vista para a orla. De lá, é possível enxergar a Ilha das Cabras, um dos cartões-postais da cidade.

5. UM ENDREÇO DE COMPRAS O Camelódromo de Balneário Camboriú oferece mais de 300 lojas com grande variedade de produtos a preços acessíveis, com destaque para instrumentos para pesca. 

Andréia Marcon é lojista da Criare Móveis Planejados desde 2005. Para contato, escreva para comercial@boutiquehouse.com.br

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 45


GALERIA © Wagner Parreira e Daniel Coutinho

1

BEM-VINDA,

Criare Sinop! A CRIARE SINOP chegou pelas mãos dos lojistas Tamaris Vincenzi e Marcelo Vincenzi. Inaugurada em setembro, a loja de 140 m² está localizada no Setor Comercial. O coquetel, que reuniu clientes, parceiros, profissionais da construção civil e amigos, teve a banda Living Room como atração. 2

3

4 5

2. João Pedro Pavesi, Rafaela Dalmaso e Mariana Ravazzi

6

3. Bianca Karlinski, Luan Franchini, James Samogin, Danilo Rocha, Decaldo Campos, Mariana Lomonaco e Lucas Martins

8

7

1. Alvonir Anderle, Marcelo Vincenzi, Tamaris Vincenzi, Cleber Fagundes, Juliana Mombach e Alinor França

4. Márcia Cervelheira, João Pedro Pavesi, Denise Fumagalli, Mônica Chaves, Letícia Ferreira, Ana Paula Antoniolli, Daniel de Paula e Maurício Bando 5. Tamaris Vincenzi, Fernanda Vieira, Ester Vieira e Joelson Vieira 6. Viviane Rodrigues, Loraci Grotto, Júnia Grotto, Leandro Grotto e Luciane Lima 7. Banda Living Room 8. Alvonir Anderle

46 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18


© Jéssica Konzen

1 2

3

Treinamento

E INTEGRAÇÃO Em setembro, a CRIARE MÓVEIS PLANEJADOS promoveu treinamentos 4

5

com foco em gestão e projetos. As capacitações envolveram proprietários de lojas, gerentes de lojas e projetistas.

6

7

1. Lojistas e gerentes da rede de lojas presentes no treinamento de Gestão 2. Projetistas da rede de lojas presentes na capacitação de Projetos 3. Marne Barbieri e Álvaro Graces

6. Alcione Terres, Caroline Josende e Raulise Terres 7. Fleston Cirino, instrutor de treinamento, com as turmas de Gestão e Projetos

© Jéssica Konzen

4. Marco Antônio de Souza, Andressa Bassani e Álvaro Graces

5. Rose Camargo, Gisele Alves, Alvonir Anderle, Graça de Oliveira e Rogério Francio

COMITÊ de Lojistas O Comitê de Lojistas da CRIARE MÓVEIS PLANEJADOS foi criado a fim de estreitar o relacionamento entre fábrica e rede de lojas, discutir cenários e construir soluções capazes de impactar todos os envolvidos no negócio.

Alvonir Anderle, Graça Oliveira, Rafael Farina, Juliana Valduga, Luiz Carvalho Júnior, Priscila M. Basso, Paulo Farina, Jansen Nildo Barbosa, Robson Cardoso e Barbara Caron Angeli

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 47


C

48 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

r.

nosso lu

ga

asa co m

ficar com a ca a r ra a p a

ela gente e reconhecer n da

vida é a que a gente arrum

LEVEZA


CONTATOS DAS LOJAS EXCLUSIVAS Listagem atualizada em 05.12.2016

ACRE (AC) CRIARE RIO BRANCO Av. Getúlio Vargas, 1571 sala 1 - 69908-613 - Bosque (68) 3224-9680 janethsoares42@ hotmail.com

ALAGOAS (AL) CRIARE MACEIÓ Av. Dr. Julio Marques Luz, 617 - 57035-700 - Jatiúca (82) 3316 7215 empresa@ novacriare.com.br

AMAZONAS (AM) CRIARE MANAUS R. Pará, 505 - 69053-070 Vieiralves (92) 3631 5343 graca@ criaremanaus.com.br

BAHIA (BA) CRIARE FEIRA DE SANTANA Av. João Durval, 2127 44075-105 - Ponto Central (75) 3616 2248 kmsmoveis.ltda@ gmail.com CRIARE GUANAMBI R. 13 de Maio, 264 46430-000 - Centro (77) 3451 7510 criareguanambi@ hotmail.com

CRIARE PAULO AFONSO Av. Landulfo Alves, 446 48602-490 - Centro (75) 3281 7332 criarepauloafonso@ hotmail.com

MATO GROSSO (MT)

CEARÁ (CE)

CRIARE CAMPO VERDE R. Belém, 781 - sala B 78840-000 - Centro (66) 3419 2688 criarecampoverde@ live.com

CRIARE FORTALEZA Av. Barão de Studart, 1851 60140-000 - Aldeota (85) 3458 0500 criarefortaleza@ gmail.com

CRIARE LUCAS DO RIO VERDE Av. Rio Grande do Sul, 512 S - 78455-000 - Centro (65) 3549 1537 criare@criarelucas.com

CRIARE JUAZEIRO DO NORTE R. Padre Cícero, 1397 63010-020 - Salesianos (88) 3512 1845 criarecariri@gmail.com

CRIARE SINOP Av. das Embaúbas, 1717 esquina Av. das Itaúbas 78550-108 Setor Comercial (66) 3531. 1522 (66) 99910. 9929 criare.v01@ hotmail.com

CRIARE SOBRAL R. Coronel Diogo Gomes, 1156 - 62010-150 - Centro (88) 3613 2754 criaresobral@ gmail.com

DISTRITO FEDERAL (DF) CRIARE BRASÍLIA TAGUATINGA ST QSD, 11, Lote 13 72020-110 - Taguatinga (61) 9171 6876 faleconosco@ proojetar.com

CRIARE SORRISO Av. Natalino João Brescansin, 1843 - sala 01 78890-000 - Centro (66) 3544 7446 criaresorriso@ hotmail.com

MATO GROSSO DO SUL (MS) CRIARE DOURADOS Av. Marcelino Pires, 890, B -79801-001 - Centro (67) 3032 2218 contato@ criaredourados.com.br

CRIARE PONTA PORÃ R. dos Agricultores, 157 79906-014 - JD. Exposição (67) 3431 2591 (67) 3433 8774 criarepontapora@ hotmail.com

MINAS GERAIS (MG) CRIARE BELO HORIZONTE Av. Cristiano Machado, 3435/28 - 31160-380 Ipiranga (31) 3426 2844 abetorenata@ yahoo.com.br

PARÁ (PA) CRIARE BELÉM Travessa 9 de Janeiro, 1757 - 2° andar - 66060-575 São Brás (91) 3355 5505 gisele@ criarebelem.com CRIARE MARABÁ Folha 27, Quadra Especial s/n, Loja 66 Shopping Verdes Mares Nova Marabá 68509-100 (94) 3323 2549 criare.mba@gmail.com

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 49


CONTATOS DAS LOJAS EXCLUSIVAS CRIARE SANTARÉM Av. Mendonça Furtado, 2032 68040-050 - Aldeia (93) 3529 0220 stylo_moveis@ hotmail.com

CRIARE PONTA GROSSA Av. Dr. Francisco Burzio, 964 - 84010-200 - Centro (42) 3222 7747 criare@ criarepontagrossa.com.br

PARAÍBA (PB)

PERNAMBUCO (PE)

CRIARE PATOS R. Vidal de Negreiros, 121 58700-245 - Centro (83) 3421 5953 criarepatos@gmail.com

CRIARE RECIFE BOA VIAGEM Av. Conselheiro Aguiar, 635 - 51011-031 - Pina (81) 3049 0665 criareboaviagem@ criarerecife.com.br

PARANÁ (PR) CRIARE CURITIBA ALTO DA RUA XV Av. Senador Souza Naves, 363 - 80045-060 Alto da R. XV (41) 3029 8884 alcione@ spaziocriare.com.br CRIARE CURITIBA SEMINÁRIO Av. Iguaçu, 4094 (41) 80240-031 (41) 3042 2121 alcione@ spaziocriare.com.br CRIARE CASCAVEL Av. Brasil, 5525 85801-000 - Centro (45) 3322 1863 criarecascavel@ hotmail.com CRIARE MARINGÁ Av. João Paulino Vieira Filho, 889 - loja 03 87020-015 - Novo Centro (44) 3046 0634 luiz@criaremaringa.com

50 | REVISTA CRIARE | EDIÇÃO 18

CRIARE PETROLINA R. Irmã Jerônima, 45 56304-130 - Centro (87) 3861 1184 criare.petrolina@ hotmail.com

PIAUÍ (PI) CRIARE TERESINA FÁTIMA Av. N. Senhora de Fátima, 1530 - 64049-526 - Fátima (86) 3222 0084 criarepi@criarepi.com.br

RIO DE JANEIRO (RJ) CRIARE RJ - RECREIO Av. das Américas, 16299 22790-701 - Recreio (21) 3449 9385 comercial@ centraldosmodulados.com.br

CRIARE RJ - TIJUCA R. Conde de Bonfim, 167 -20520-050 - Tijuca (21) 2569 7778 criare@criaretijuca.com.br CRIARE VISTA ALEGRE Est. Da Água Grande, 645 Lote 5 - Quadra A PAL 305005 RA14 21230-354 - Irajá (21) 3371 0854 CRIARE JACAREPAGUÁ Est. Dos Três Rios, 506 22745-005 - Freguesia (21) 2148 2022 CRIARE CABO FRIO Av. Assunção, 765 - lojas 01 e 02 - 28906-200 - Centro (22) 2643 4427 formalivre@ veloxmail.com.br CRIARE CAMPOS DOS GOYTACAZES R. Sete de Setembro, 232 28010-220 - Centro (22) 2724 2129 contato@ kasadecorrj.com.br CRIARE MACAÉ Av. Nossa Sra. da Glória, 3025 - 27920-360 Cavaleiros (22) 2773 6100 criare.macae@ gmail.com CRIARE NITERÓI REGIÃO OCEÂNICA Est. Francisco da Cruz Nunes, 386 - 24358-350 Piratininga (21) 2709 7010 criare.oceanica@gmail.com

CRIARE VOLTA REDONDA Av. Paulo de Frontim, 590 condomínio 1 27213-270 Aterrado (24) 3341 1027 criare@criarevr.com

RIO GRANDE DO NORTE (RN) CRIARE NATAL Av. Prudente de Moraes, 2485 - 59022-550 Barro Vermelho (84) 3201 1238 contato.criarenatal@ gmail.com CRIARE MOSSORÓ Av. Rio Branco, 1952 59600-340 - Centro (84) 3312 3584 silvia@ criaremossoro.com.br CRIARE PARNAMIRIM Av. Abel Cabral, 2060 59151-250 - Nova Paranamirim (84) 3208 5853 criare2011@gmail.com

RIO GRANDE DO SUL (RS) CRIARE PORTO ALEGRE BENJAMIN CONSTANT Av. Benjamin Constant, 1564 - 90550-002 São João (51) 3019 9946 alvaro@ criarebenjamin.com.br


Listagem atualizada em 05.12.2016

CRIARE BALNEÁRIO CAMBORIÚ Terceira Av., 185 esq. Alvin Bauer - 88330-083 Centro (47) 3264 0400 comercial@ boutiquehouse.com.br

CRIARE AVARÉ Av. Prefeito Paulo Novaes, 26 - 18705-000 - Centro (14) 3711 2000 (14) 3711 2005 joaoneto@ lajaocriare.com.br

CRIARE CARAZINHO Av. Pátria, 389 99500-000 - Centro (54) 3331 6094 criarecarazinho@ wavetec.com.br

CRIARE BLUMENAU R. Paris, 259 / 01 89052-510 - Itoupava Norte (47) 3323 0043 (47) 3323 7669 cat.sul@terra.com.br

CRIARE BERTIOGA Av. Anchieta, 2141/05 Centro (13) 3317 4851 (13) 9 7403 2949 contato@ criarebertioga.com.br

CRIARE FLORES DA CUNHA R. Dr. Montaury, 707 95270-000 - Centro (54) 3292 4396 vendas@ casaconfortodecor.com.br

CRIARE JOINVILLE R. Araranguá, 76 89204-310 - América (47) 3028 2641 steinmoveis@ steinmoveis.com.br

CRIARE PORTO ALEGRE NILO PEÇANHA Av. Nilo Peçanha, 2364 loja 1 A - 91330-001 Chácara das Pedras (51) 3333 9798 criarenilo@terra.com.br

CRIARE PASSO FUNDO R. Rodrigues Alves, 606 99050-060 - Petrópolis (54) 3311 0141 (54) 9986 7255 joseluciano.rodrigues@ yahoo.com.br CRIARE TAQUARA R. Rio Branco, 1110 - sala 101 - 95600-000 - Centro (51) 3541 1690 criaretaquara@ terra.com.br

SANTA CATARINA (SC) CRIARE FLORIANÓPOLIS R. Santo Saraiva, S/N 88070-100 - Estreito (48) 3091 2121 contato@ criarefloripa.com.br

SÃO PAULO (SP) CRIARE SP - ALPHAVILLE Calçada das Acácias, 98 06453-054S - Alphaville (11) 4195 7080 criare@ criarepremium.com CRIARE SP - ALTO DA LAPA R. Cerro Corá, 949 05450 010 - Vila Madalena (11) 3021 6550 p.adamakis@uol.com.br CRIARE SP SÃO SEBASTIÃO Av. Guarda Mor Lobo Viana, 1224 - Loja 05 - 11600-971 Porto Grande (12) 3893 1705 jam-planejados@ uol.com.br

CRIARE ITANHAÉM R. Pedro de Toledo, 60 11740-000 - Centro (13) 3427 9037 atendimento@ criareitanhaem.com CRIARE JAÚ R. Quintino Bocaiuva, 961 17202-120 - Centro (14) 3621 7405 deboraleitecriarejau@ gmail.com CRIARE LINS Av. Floriano Peixoto, 1032 16400-101 - Centro (14) 3522 3693 fabio@marinacosta.com.br CRIARE MARÍLIA R. 24 de Dezembro, 640 17500-060 - Centro (14) 3433 6630 criaremarilia@ hotmail.com CRIARE MOGI GUAÇU R. Chico de Paula, 521 13840-001 - Centro (19) 3861 5282 criaremg@hotmail.com

CRIARE PIRACICABA R. Voluntários de Piracicaba, 948 - 13400-290 - Centro (19) 3434 4021 planej@ planejdecoracoes.com.br CRIARE PRESIDENTE PRUDENTE Av. Major Felício Tarabay, 1402 - 19013-020 Vila São Jorge (18) 3223 9333 criareprudente@gmail.com CRIARE RIBEIRÃO PRETO Av. Presidente Vargas, 263 14020-260 - JD. América (16) 3515 3555 (16) 9 9720 5550 ronaldo.assef@hotmail.com CRIARE SOROCABA CAMPOLIM Av. Antônio Carlos Comitre, 921 - 18047-620 Campolim (15) 3233 5594 adriano.criare@hotmail.com CRIARE UBATUBA Av. Capitão Felipe, 201 11680-000 - Itaguá (12) 3833 9470 criare.ubatuba@ gmail.com

TOCANTINS (TO) CRIARE ARAGUAÍNA R. 13 de Maio, 1804 77803-130 - Centro (63) 3415 4200 criarearaguaina@ gmail.com

EDIÇÃO 18 | REVISTA CRIARE

| 51



Revista Criare ed18