Issuu on Google+

Informativo do Sindicombustíveis - Resan | Outubro de 2012 | Ano 17 | N° 203

2 MILHÕES de clientes para encantar

Inscreva-se no 3º Encontro Resan

1º. Encontro do Sudeste

NR-20

PORTO SEGURO

No mesmo evento, o Sindicombustíveis Resan recepcionará revendedores dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e de Minas Gerais.

A partir desta edição, P&S traz um passo a passo de como o revendedor deve montar o prontuário para atendimento à NR-20.

Parceria com seguradora leva campanha Trânsito Mais Gentil para os postos da Baixada Santista e Vale do Ribeira.


SUMÁRIO 04 Editorial Santos será ‘sede’ da revenda 06 S10 em debate Sindestado RJ vai à Justiça contra autuações Fornecimento de produto preocupa revenda 09 Sindicatos antenados 10 Palestra motivacional 11 Prontuário NR-20 Campanha Trânsito Mais Gentil 15 Novos Associados 16 Mural da Qualidade 17 Aniversariantes

05 07 08 12

A chave da NR-20 é a organização do prontuário e dos procedimentos

www.resan.com.br/encontro

EXPEDIENTE

Postos & Serviços é uma publicação mensal do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região - Resan | Rua Manoel Tourinho, 269 - Macuco - CEP 11015-031 - Santos /SP Tel: (13) 3229-3535 - www.resan.com.br - E-mail: secretaria@resan.com.br - Presidente: José Camargo Hernandes | Jornalista Responsável, textos e editoração eletrônica: Christiane Lourenço - MTb 23.998/SP | Jornalista assistente: Cíntia Ferreira (MTb 63.978/SP | E-mail: imprensa@resan.com.br | Projeto Gráfico: RB5 Design | Colaboração: Maria do Socorro G. Costa, Marize Albino Ramos e Paulo Roberto Pinto | Impressão: Demar Gráfica | Tiragem: 2.000 exemplares | Capa: fotos divulgação | Fotos: Resan e divulgação | As opiniões emitidas em artigos assinados publicados nesta revista são de total responsabilidade de seus autores. Reprodução de textos autorizada desde que citada a fonte. O Resan e os produtores da revista não se responsabilizam pela veracidade das informações e qualidade dos produtos e serviços divulgados em anúncios veiculados neste informativo. Publicidade: Ana Lúcia - (11) 99904-7083.

POSTOS & SERVIÇOS | 03


EDITORIAL

Temos 2 milhões de clientes na região Quando esta edição de Postos & Serviços chegar às mãos de associados e leitores em geral, os municípios da nossa base territorial já conhecerão seu novo prefeito e os vereadores eleitos para o mandato de 2013/2016, faltando apenas a decisão em Guarujá, uma das 12 cidades onde haverá segundo turno das eleições no final deste mês. Assim como o desafio para estes políticos é enorme, para os segmentos econômicos como o nosso, o desempenho das prefeituras e câmaras está diretamente relacionado às nossas empresas. Uma cidade organizada, que atraia investimentos e dê qualidade de vida aos seus moradores, permite a seus empresários caminhar no mesmo sentido. E com este objetivo que o Sindicombustíveis Resan tem investido nos eventos técnicos que ocorrem a cada dois anos, em Santos. Queremos oferecer ao nosso associado conhecimento e informação que lhes serão úteis na

04 | POSTOS & SERVIÇOS

gestão de seus negócios, sempre com o objetivo de melhorar o atendimento ao cliente e garantir o cumprimento às dezenas de leis, portarias e resoluções que regem o setor de combustíveis automotivos. Em 2010, quando estávamos organizando o 2º Encontro de Revendedores Resan, já planejávamos uma terceira edição ainda maior e mais representativa para 2012, visto que a Baixada Santista continua ganhando importância econômica em São Paulo e no Brasil diante dos avanços na exploração do Pré-Sal. Assim, este 3º Encontro de Revendedores do Resan e 1º Encontro do Sudeste Brasileiro, que acontecerão nos dias 21 e 22 de novembro, no Parque Balneário Hotel, em Santos, reunirão empresários regionais do setor varejista de revenda de combustíveis cujos seus postos servem a uma população de 1,6 milhão de pessoas na Baixada Santista e a mais 270 mil pessoas nas cidades do Vale do Ribeira que fazem par-

José Camargo Hernandes Presidente do Resan

te de nossa base territorial. Aliados a eles estarão diretores e associados de sindicatos dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais, já que aproveitamos este evento para trazer a Santos o 1º Encontro do Sudeste Brasileiro, que recepcionará também a Reunião de Representantes da Fecombustíveis. A programação é ampla e está muito focada no dia a dia do revendedor, que é o último elo de um segmento econômico dos mais fiscalizados em todas as esferas de governo. É preciso que todos tenham a consciência de que o problema de um posto do Rio de Janeiro ou de Belo Horizonte se repetirá na Baixada Santista ou no Vale do Ribeira. Novidades como o S10, que chegará ao mercado em 2013, ou problemas antigos como a não diferenciação de produtos adulterados para aqueles considerados fora de especificação interessam a todos os donos de postos, independente se vendem 100 mil litros de combustíveis por mês ou fazem parte de uma grande rede. Por isso, não perca esta oportunidade. Venha participar do nosso encontro e nos ajude a fortalecer nosso mercado. Até lá!


Hotsite traz notícias sobre o encontro

Santos será a ‘capital’ da revenda

Um hotsite exclusivo do evento já está no ar, com informações sobre a programação, notícias e um link para inscrições online. Os associados pagarão R$ 60,00 até o dia 31 de outubro. Daí até a data do encontro, a taxa sobe para R$ 80,00. Cada inscrição dá direito à uma entrada com acompanhante no coquetel de abertura que acontecerá um dia antes, 21 de novembro, na Typographia Brasil, casa noturna no Centro Histórico de Santos. Além do chamado Boteco Resan, com fartura de porções e bebidas, está programado um show com o cantor Luiz Américo e o Grupo Feitiço. “A ideia é que o revendedor possa também aproveitar para se confraternizar com amigos da revenda, em uma festa intimista”, explica o presidente José Camargo Hernandes. No dia seguinte, já no centro de convenção do Parque Balneário Hotel, o credenciamento para as atividades técnicas começará às 10 horas. Os visitantes poderão aproveitar o início do evento para contatos comerciais com as empresas que farão parte da Mostra de Equipamentos e Serviços que será montada no foyer dos salões.

N

o dia 22 de novembro, o Resan será o grande anfitrião de um grande evento técnico do segmento varejista de combustíveis que terá como objetivo apresentar ao empresário os desafios que enfrentaremos em 2013.

O evento será também o 1º. Encontro de Revendedores da Região Sudeste, reunindo lideranças de sindicatos-irmãos do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. De São Paulo, além do Resan estará presente a direção do Recap (de Campinas). A chegada do S10, o diesel ainda menos poluente, com 10 ppm de enxofre em sua composição, desperta a revenda para um problema que irá se agravar muito, o da facilidade com que este produto se autocontamina. A lista de temas que, neste momento, interessam ao dono de posto de combustíveis é extensa. Desta forma, o 1º. Encontro de Revendedores do Sindicombustíveis Resan, que acontecerá no dia 22 de novembro no Parque Balneário Hotel, em Santos, terá como principal característica a dinâmica que permitirá aos participantes um entrosamento com palestrantes, autoridades e parceiros comerciais.

Programação

O hotsite traz informações sobre o evento, hospedagem e inscrições on-line. Visite o www.resan.com.br/ encontro

11 horas – Abertura do evento seguida de palestra-almoço com o jornalista George Vidor sobre Conjuntura Econômica Brasileira e Mundial. 14h30 – Visita à Mostra de Equipamentos e Serviços 15 horas - Painel Biocombustíveis: realidade e expectativas, sua importância na matriz energética brasileira, com representantes da Fecombustíveis, Sindicom, Anfavea, Petrobras e ANP. 16 horas – Coffee-break e visita à Mostra de Equipamentos e Serviços 17h30 – Palestra motivacional ‘Como ganhar dinheiro – Perspectivas de bons negócios para o revendedor de combustíveis’, com o professor Cláudio Tomanini.

POSTOS & SERVIÇOS | 05


“O S10 é o maior desafio”

Presidente da Fecombustíveis, Paulo Miranda, pede união aos empresários

“Pertencemos a um setor no qual a fiscalização cada dia é maior. Somos surpreendidos constantemente com uma nova regulamentação e precisamos transmitir isso a todos os associados”

O

presidente da Fecombustíveis, Paulo Miranda, que também dirige o Minaspetro, aposta todas as fichas na realização deste 1º. Encontro de Revendedores da Região Sudeste, que acontece junto ao evento do Resan. Confira os principais trechos de sua entrevista a Postos & Serviços:

Ao lado do Resan e do Recap, sindicatos que representam a base do Estado de São Paulo, o 1º Encontro do Sudeste Brasileiro é uma promoção conjunta do Sindicomb/RJ, Sindestado/RJ, Sindipostos do Espírito Santo e Minaspetro.

Qual sua expectativa para o 1º Encontro de Revendedores da Região Sudeste? Minha expectativa é das melhores possíveis. É um momento muito importante para que a revenda se atualize e para que discuta soluções dos problemas que enfrentamos. Acredito que os revendores realmente interessados em se manter informados estarão todos presentes no encontro que é, sem dúvida, uma grande oportunidade para troca de experiência. Quais assuntos, na sua opinião, são mais urgentes para a revenda? Alguns dos assuntos que mais têm estado presentes na vida dos revendedores são a chegada do S10, que representa um desafio para todos nós, assim como foi o S50; a situação dos postos de rodovia, como a nova lei dos motoristas; o ICMS do diesel; e a lei de cassação da inscrição estadual do Estado de São Paulo. A atividade sindical é um desafio no seu estado/município? É um desafio, pois trata-se de uma atividade política, que requer um bom relacionamento com os governos municipal e estadual, com os órgãos reguladores, com a imprensa. Além disso, pertencemos a um setor no qual a fiscalização é cada dia maior. Somos surpreendidos constantemente com uma nova regulamentação e precisamos transmitir isso a todos os associados. A questão ambiental também tem trazido novos desafios para nós. Acredito que se tivéssemos uma classe mais unida, que participasse ativamente do sindicato, seria mais fácil conseguir melhorias. Biocombustíveis e seus desafios para 2013 é o tema principal do evento. O que o sr. falaria ao revendedor sobre este assunto? Acredito que o S10, realmente, será o nosso maior desafio, por se tratar de um produto altamente suscetível à contaminação e outros problemas, ainda mais que o S50.

06 | POSTOS & SERVIÇOS


Bandidos do dia para a noite No RJ, Sindestado vai à Justiça contra autuações

N

No Rio de Janeiro, o Sindestado acaba de ingressar com duas ações judiciais para defender revendedores que foram autuados pela ANP por problemas nos combustíveis que não podem ser identificados com os testes de qualidade possíveis de serem feitos no ato do descarregamento dos produtos, nos postos. Em um deles, o revendedor – sem qualquer histórico de problemas com qualidade – foi multado porque a gasolina levada como amostra tinha ponto de ebulição diferente da prevista na especificação técnica da agência. No outro caso, a autuação foi decorrente da existência de partículas em suspensão no álcool não visíveis a olho nu. As duas ações foram ingressadas pelo sindicato em agosto, mas ainda aguardam decisão em primeira instância. Segundo Ricardo Lisboa Viana, presidente do Sindestado/RJ, as autoridades têm sido irredutíveis quanto à criação de regras que diferenciem a adulteração da existência de produtos não-conformes. Pela portaria da ANP, os postos devem (apesar de facultativo) fazer análises quanto ao teor de álcool, densidade (massa específica), temperatura e aspectos visuais (turbidez aparente). “Isso é o que a gente pode fazer nos postos”, ressalta Viana. Entretanto, de micropartículas presentes no etanol a índices diversos no ponto de ebulição da gasolina (220ºC) ou no ponto de fulgor no diesel, a fiscalização da ANP tem sido implacável. “Qual interesse de um dono de posto em alterar o ponto de ebulição? O que ele ganhará com isso? Alguém só comete um crime para ter benefício. Daí é que pergunto: que benefício o revendedor tem nestes casos”? Mesmo com o debate em aberto há meses – o Resan mesmo fez diversas gestões junto à ANP, Secretaria da Fazenda de SP e Assembleia Legislativa -, todos os recursos administrativos têm sido rejeitados pela Agência.

BANDIDOS Mais que um processo administrativo, o dono do posto autuado terá pela frente um desgaste emocional e financeiro sem tamanho assim que for chamado pelo Ministério Público para se explicar sobre a adulteração. Ele responderá a um inquérito criminal, que vai gerar uma ação criminal por adulteração. “Ou seja, da noite para o dia, o revendedor passa a ser um criminoso. A coisa é séria e não estamos achando apoio administrativo da ANP. O único caminho no Rio de Janeiro tem sido o judicial. Em todas as vezes que a ANP autuar um associado iremos à Justiça para que um juiz diga se o problema de ebulição ou qualquer outra desconformidade pode ser taxada como adulteração”. Nestes casos citados por Viana, apenas na autuação por erro no ponto de ebulição da gasolina é que a transportadora do combustível também foi multada. As distribuidoras têm sido poupadas. BIODIESEL Caso a revenda não consiga encontrar apoio na tese de distinguir produto adulterado de não conforme, em 2013 a situação para quem vende diesel será ainda mais arriscada. Isso porque o S10 é um produto que se autocontamina em proporções mais intensas do que o S50. Há ainda o risco dos postos que não têm como medir se o produto entregue pela distribuidora tem mesmo 5% de óleo vegetal ou animal.

POSTOS & SERVIÇOS | 07


Muitos gargalos Desabastecimento é ameaça ao setor

Outro desafio do setor é garantir que os gargalos que estão ocorrendo nas refinarias e na logística de distribuição de gasolina, diesel e álcool não afetem a revenda. A opinião é comum ao presidente do Recap, Flávio Martini de Souza Campos, e do Sindipostos do Espírito Santo, Nebelto Carlos dos Santos Garcia.

“O mercado cresceu e a infraestrutura não acompanhou. Estamos tendo um apagão nesse aspecto”, Flávio Martini, presidente do Recap.

Na região de Campinas, em agosto e início de setembro, os postos enfrentaram dificuldades com o fornecimento de combustíveis. Primeiro faltou o diesel. “As “O setor produtivo de etanol vem enfrentando dificuljustificativas foram desde o aquecidades e, por conta da crise e da falta mento da demanda até a greve dos funcionários da Agência Nacional O Brasil já importa de de investimentos nos últimos anos, especula-se que este mercado só volde Vigilância Sanitária, que acabou 70 a 80 mil barris tará aos patamares anteriores em 2014. impedindo a entrada de navios no Vivemos hoje um verdadeiro gargalo no País, e a mudança dos contratos de diários de gasolina e abastecimento de combustíveis, agrafornecimento da Petrobras com as vado pela falta de estrutura logística distribuidoras”, explica Flávio Martini. 150 mil de diesel. das distribuidoras”. O problema afetou não apenas o A tendência é que o FORMULAÇÃO interior paulista, mas também o volume aumente até Paraná e algumas regiões do Rio de Flávio explica que um dos reflexos deste Janeiro e do Espírito Santo. Depois, gargalo é, por exemplo, a venda de gasoque a Refinaria de faltou etanol em parte dos postos de lina formulada. “As distribuidoras não Campinas e região. “Não chegou a Pernambuco entre especificam na nota fiscal que o produto ocorrer um desabastecimento, mas entregue é gasolina formulada, mas os em operação muitos postos ficaram sem produto postos revendedores têm como sentir a por um dia, algumas horas e muitos diferença: além de cheiro mais forte, sua receberam quantidades inferiores às coloração é diferente, mais alaranjada”. solicitadas”, disse Martini. Na hora em que o revendedor ou seu funcionário coNo Espírito Santo, o Sindipostos também questionou a leta uma amostra para testes, já é possível detectar a capacidade de fornecimento de produtos por parte da diferença. Vale dizer que a gasolina formulada atende Petrobras e a própria capacidade de operação logística. às especificações da ANP e tem autorização da ANP para ser comercializada. No entanto, trata-se de um produto de custo menor do que a gasolina C. “Importante destacar também que esta gasolina (formulada a partir de resíduos de destilação petroquímica com adição de solvente) é mais volátil e, portanto, consumida mais rapidamente pelo veículo – o que pode levar o consumidor a imaginar que trata-se de algum tipo de fraude relacionada a volume ou qualidade que afeta o desempenho de seu veículo. Fique de olho, pois você pode estar recebendo este produto em seu posto”, comenta o presidente do Recap. 08 | POSTOS & SERVIÇOS


Sempre alerta! Sindicatos atuam em diversas frentes

Manuel Fonseca da Costa (foto), presidente do Sindcomb/RJ, destaca a importância da atividade sindical para o setor varejista de derivados de petróleo. “As entidades de classe devem permanecer em estado de permanente alerta, pois só assim se previnem contra a apresentação de legislações comprovadamente impróprias e inadequadas em suas aplicações”. Este é mais um dos motivos que torna o 3º. Encontro de Revendedores do Sindicombustíveis Resan e 1º. Encontro de Revendedores da Região Sudeste ainda mais significante para o sucesso empresarial. Segundo Costa, o revendedor deve buscar as melhores informações sobre biocombustíveis, tanto na parte técnica quanto no que diz respeito a transporte e armazenamento. Deve ajudar seus sindicatos na apresentação de sugestões, observações em sua comercialização, de modo a se poder afirmar junto aos órgãos licenciadores tudo aquilo que possa trazer novos subsídios aos diversos agentes envolvidos na produção, distribuição, transporte e revenda. “Biocombustíveis, sem dúvida alguma, é um assunto do maior interesse para a revenda. É algo que veio para ficar e representar no futuro uma grande contribuição para o progresso do país. É claro que um enorme esforço deverá ser despendido para o constante aperfeiçoamento técnico de seu manuseio e armazenamento”.

“Hoje um problema sério para a revenda são as convenções coletivas. Os sindicatos dos trabalhadores estão se profissionalizando e, então, enfrentamos alguns desafios já que não somos sindicalistas profissionais; estamos diretores sindicais. Por isso estamos tendo que profissionalizar ao máximo nossos sindicatos. É importante que o associado saiba disso”, Ricardo Lisboa Viana, Sindestado RJ

Nebelto Carlos dos Santos Garcia (foto) , do Sindipostos-ES, também inclui como assuntos prioritários para a revenda os altos custos dos cartões de crédito e débito, que reduzem consideravelmente a margem do revendedor. “O comércio como um todo precisa discutir esse assunto. E, ainda, temos por vir mudanças no Código de Defesa do Consumidor, que precisa ter seus direitos reservados, mas não pode penalizar ainda mais os empresários”.

PCMSO (NR-07) - PPRA (NR-09) - PCMAT (NR-18) - TREINAMENTOS EM SEGURANÇA - CIPA (NR-05) / SIPAT LAUDOS DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE - LAUDOS AMBIENTAIS - AUDIOMETRIAS OCUPACIONAIS PCA - PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA - PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO

AV. ANA COSTA, 136 - VILA MATHIAS - SANTOS

TEL: (013) 3226-6116

www.labormed-sso.com.br - e-mail: labormed@labormed-sso.com.br

ESTACIONAMENTO PARA CLIENTES NO LOCAL

É por este motivo que Garcia aponta a atividade sindical como indispensável para o sucesso de um setor econômico. “Representar um segmento é pensar com a cabeça de muitos e entender os anseios da coletividade a partir da individualidade. Realmente, não é simples e requer muito trabalho e uma equipe afinada e comprometida junto com a gente”. POSTOS & SERVIÇOS | 09


“O simples frentista sumiu” Cláudio Tomanini desenvolveu palestra específica para o revendedor

Nada como uma injeção de ânimo para que o empresário repense sua estratégia e reencontre o caminho da criatividade. É isso o que o professor Cláudio Tomanini fará na palestra “Como ganhar dinheiro – Perspectivas de bons negócios para o revendedor de combustíveis”, durante o encerramento do 3º Encontro de Revendedores do Sindicombustíveis Resan e 1º Encontro do Sudeste Brasileiro. Em primeiro lugar, Tomanini trata o posto como um novo modelo de negócio, chamado de “centro de conveniência automotiva”. Se considerar que o carro/moto tem uma possibilidade de negócio bastante ampliada, é preciso entender que o frentista não é mais um simples frentista, mas um gestor de atendimento. “Ele não pode estar preparado apenas para perguntar ao cliente se é para encher o tanque. Eu falo isso porque meu carro precisa de uma gasolina com, no mínimo, 95 octanas, e a maioria dos atendentes não sabe nem o que é octana. Não há gente treinada”. Outra falha apontada por Tomanini nesta busca pela excelência no atendimento é perguntar ao cliente com quantas libras ele quer calibrar o pneu. “Ele deve saber de cor ou, então, pedir para checar as instruções existentes no carro”. Muitos carros não têm mais vareta de óleo porque são eletrônicos. “Quais frentistas sabem dessas características”. Tomanini sugere que o revendedor adote uma prática americana chama life time value, ou o valor do cliente no tempo. A lição número 1 é incentivar a venda de mais produtos para um mesmo cliente. “Dê café de cortesia. Se eu vou encher o tanque, me dê um vale para que eu entre na loja de conveniência, aumentando a probabilidade de eu gastar com outros produtos. O próprio frentista pode sugerir para verificar o filtro de ar... “. ENGORDAR O GADO O palestrante relembra que além do despreparo na linha de frente, muitos revendedores não estão no negócio. “O porco só engorda com o olho do dono. Se ele não pode ficar no posto, coloque um gerente de sua confiança”. Tenha domínio do seu mercado e dos indicadores de sua empresa: por exemplo, quantos carros entraram no posto, qual o ticket médio, como aumentá-lo, e a clara definição de objetivos. “Por que não colocar, periodicamente, um frentista fazendo uma rápida pesquisa de satisfação”?

“Como será um posto daqui a dez anos com os adventos tecnológicos? Estamos esperando as coisas acontecerem e ficamos na mesmice enquanto há muitas oportunidades. Por que não buscar alianças com outras empresas, oferecer produtos e serviços anexos”?


NR 20 Uma das exigências contidas na NR-20 diz respeito à organização e manutenção do Prontuário da Instalação por parte das revendas de combustíveis que deve estar disponível às autoridades competentes, bem como para consulta aos trabalhadores e seus representantes. A recomendação do Resan e da Labormed Saúde Ocupacional é que o início da organização deste prontuário seja imediato, visto que o prazo previsto pela NR-20 já está correndo. A sua finalização deverá ocorrer em até 18 meses desde a data de início da vigência da NR, ou seja, setembro de 2013.

O prontuário deve ser constituído pelos seguintes documentos:

Prontuário

e Procedimentos

Operacionais

O prontuário das instalações Classe I, classificação aplicável aos postos, deve conter um índice e ser constituído em documento único. Nesta edição estaremos tratando especificamente da documentação relativa ao projeto de instalação e aos procedimentos operacionais.

PROJETO DAS INSTALAÇÕES O Projeto das Instalações da Revenda deve, no mínimo, ser constituído dos seguintes documentos:

1) Projeto arquitetônico; 2) Projeto estrutural;

1) Projeto da Instalação;

3) Projeto de instalações elétricas;

2) Procedimentos Operacionais;

4) Projeto de instalações hidráulicas e;

3) Plano de Inspeção e Manutenção;

5) Projeto de drenagem e projeto de instalações de equipamentos.

4) Análise de Riscos; 5) Plano de prevenção e controle de vazamentos, derramamentos, incêndios e explosões e identificação das fontes de emissões fugitivas; 6) Certificados de capacitação dos trabalhadores; 7) Análise de Acidentes e; 8) Plano de Resposta a Emergências.

deve conter o memorial descritivo com especificações técnicas dos Juntamente com os projetos, o prontuário equipamentos em geral, bombas de combustíveis, tanques de armazenamento de combustíveis e sistemas de segurança das instalações.

FICHA 1

A

partir desta edição, Postos & Serviços trará mensalmente orientações para organização de um Prontuário e dos Procedimentos Organizacionais para o cumprimento da NR-20, do Ministério do Trabalho, publicada no dia 6 de março deste ano. Na prática, esta Norma Regulamentadora amplia o controle sobre gestão de saúde e segurança do trabalho em empresas que fazem uso de produtos inflamáveis.

Organização do


NR 20 Organização do

Prontuário

e Procedimentos

Operacionais

Além do projeto de instalações, os revendedores devem elaborar, documentar, implementar, divulgar e manter atualizados, procedimentos operacionais que contemplem aspectos de segurança e saúde no trabalho. O procedimento operacional constitui-se em documento formal contendo a descrição detalhada dos procedimentos e cuidados a serem observados para execução do trabalho e, quando necessária, indicação dos equipamentos de proteção individual que devem ser utilizados pelos funcionários.

Os procedimentos operacionais devem ser revisados e/ou atualizados, no máximo a cada três anos ou em uma das seguintes situações: - Recomendações decorrentes do sistema de gestão de mudanças; - Recomendações decorrentes das análises de riscos; - Modificações ou ampliações da instalação; - Recomendações decorrentes das análises de acidentes e/ou incidentes nos trabalhos relacionados com inflamáveis e líquidos combustíveis; - Solicitações da CIPA ou SESMT. A norma estabelece que os procedimentos operacionais devem ser elaborados de acordo com os prazos definidos pela Análise de Riscos. 12 | POSTOS & SERVIÇOS

Associados Resan contam com assessoria jurídica na área ambiental e também com as vantagens do convênio com a Labormed Saúde Ocupacional.

Agendamento de consultas com a advogada Carolina Dutra devem ser feitas pelo telefone (13) 7815-4486 ou (13) 3229-3535.

A Labormed é especializada em PCMSO, PPRA, PCMAT, Treinamentos em Segurança, Cipa, PPP, entre outros. Em breve, cursos específicos para treinamento de funcionários com base na NR20 serão ofertados em parceria com o Resan. Contato pelo (13) 3226-6116.

FICHA 2

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS


Resan e Porto Seguro juntas na campanha A violência no trânsito é um dos grandes problemas da sociedade que vive no meio urbano. Não há quem esteja livre de acidentes e que não conheça histórias trágicas que mudam o rumo de muitas famílias. Pensando nisso, o Sindicombustiveis Resan acaba de celebrar uma parceria comercial com a Porto Seguro

Seguros, engajando-se ao projeto Trânsito Mais Gentil, que tem por objetivo disseminar a gentileza e tolerância no trânsito através de atitudes positivas. Ao participar da campanha, o revendedor repassará ao seu cliente a mensagem que também se preocupa com a segurança viária e com a redução

Trânsito Mais Gentil

dos índices alarmantes de acidentes e perdas de vidas. “Será uma clara demonstração de respeito e carinho pelo ser humano que está ao volante e cujo veículo é abastecido em seu posto”, diz o presidente do Resan, José Camargo Hernandes. PARCERIA A Porto Seguro está oferecendo, gratuitamente, para os postos que espontaneamente desejarem fazer parte dessa corrente, todo o material promocional para tornar esta campanha ainda maior. Os interessados em participar devem enviar e-mail para atendimento@resan.com. br, agendando a visita de uma promotora da Porto Seguro para detalhar a ação de marketing, providenciar material para distribuição aos clientes, que vão de saquinhos de lixo para câmbio e adesivos, e faixas publicitárias da campanha.

Resan promove novo curso de qualidade No último dia 20, em parceria com o Laboratório Vulcano, o Resan promoveu o curso de Treinamento: Qualidade no Recebimento de Produtos na sede do sindicato. O objetivo do curso é garantir a correta execução das análises nos postos, com base nas especificações da ANP como comparação de Resultados Obtidos X Resultados Informado,

diferenças de constituições analíticas entre Certificado de Análise, Boletim de Conformidade e Registro de Análise da Qualidade etc... Aulas teóricas e práticas fizeram parte da grade do treinamento, com 76 participantes, incluindo os empresários e os funcionários responsáveis pelo recebimento dos produtos nos postos. POSTOS & SERVIÇOS | 13


14 | POSTOS & SERVIÇOS


res a n

novo associado

Durante três dias de setembro os funcionários de postos do Vale do Ribeira participaram do curso de CIPA ministrado pela Labormed .

Novos no mercado da revenda, os irmãos Gilson Luiz de Souza e Airton de Souza abriram o Auto Posto Giocar há nove meses. Localizado no bairro Vila Nova Ribeira, em Registro, os revendedores apostaram na modernidade de suas instalações e desde então passaram a integrar a base do Sindicombustíveis Resan.

POSTOS & SERVIÇOS | 15


MURAL DA QUALIDADE e se eixe d Não d er para o v inscre ontro do E 3º nc stíveis ombu Sindic n e 1º EnResa deste do Su contro Brasileiro.

MAPA DE RISCO

Não se esqueça que de acordo com a NR 5, que trata das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPAs), é obrigatória a elaboração do Mapa de Risco do posto. O objetivo é reunir as informações necessárias para o diagnóstico da situação de segurança e saúde no trabalho, por meio de uma representação gráfica que mostra os riscos.

o nosso Acesse e se hotsite t ! ht p:// inscreva .com. san www.re ntro. e / br nco

CURSO DE HIGIENE E MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS

O Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista (Sinhores) está com inscrições abertas para mais um curso de normas técnicas para manipulação de alimentos, obrigatório para os estabelecimentos que comercializam e manuseiam gêneros alimentícios. Para os associados do Sindicombustíveis Resan, a taxa de inscrição é de R$ 40,00. Os interessados podem se inscrever por meio do do Resan, enviando os nomes dois funcionários pelo e-mail atendimento@resan.com.br. Os cursos serão ministrados no auditório do SINHORES, à Avenida Conselheiro Nébias, 365, em Santos, nos dias 29, 30 e 31 de outubro, das 14h30 às 18 horas.

ALERTA PARA GOLPE!

CAMINHONEIROS

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo alerta para nova tentativa de golpe no mercado. Segundo o órgão, notificações falsas referentes ao Programa de Estimulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo e da Nota Fiscal Paulista têm sido enviadas a diversos estabelecimentos. O objetivo do golpe ainda não é claro, já que no documento não há qualquer pedido de contato, o que faz a Fazenda acreditar que esta é a primeira fase do esquema criminoso. A Secretaria informa que apenas entra em contato com os comerciantes em duas situações: em casos de denúncias e quando a empresa é autuada por desrespeito a alguma regra do programa.

CARTEIRINHA DO SESC

Todos os funcionários do comércio atacadista e varejista e de sindicatos podem usufruir dos benefícios do Sesc desde que providenciem sua inscrição associativa. Para isso, basta dirigir-se à central de atendimento da unidade mais próxima, levando uma foto 3x4, original da carteira de trabalho, CPF, RG, comprovante de endereço e GFIP e GPS atualizados de sua empresa.

16 | POSTOS & SERVIÇOS

site No hot a tr n o c n você e fo s in rtodas a sobre mações nto. o eve

O Contran suspendeu por 180 dias (até março de 2013) a fiscalização da chamada Lei do Descanso dos Caminhoneiros. O órgão quer que os ministérios do Trabalho e dos Transportes definam uma lista de rodovias federais com pontos de parada que preencham as condições sanitárias e de conforto exigidas por lei. A ideia é que as multas ocorram apenas nessas estradas.

ROTINAS QUE DEVEM SER CUMPRIDAS De acordo com a Norma ABNT 15594-3, são considerados procedimentos essenciais de manutenção: - Inspeção diária de bicos, mangueiras, válvulas de segurança, filtro transparente e visor de fluxo; - Verificação mensal da integridade das caixas separadoras de água e óleo; - Limpeza semanal da caixa separadora e retirada dos resíduos sólidos do filtro/caixa de areia, além da manutenção do nível de água da caixa; cheque também o nível de óleo e, se necessário, faça a remoção do filme oleoso já separado. - Checagem diária do dispositivo que garante o desligamento automático do bico; -


VARIEDADES

ANIVERSARIANTES 2 º QUINZENA DE OUTUBRO

17 Florindo Lanci Auto Posto La Caniza - Guarujá 19 Dilermando do Nascimento Auto Posto Ponto de Encontro IIIlha Comprida Auto Posto Ponto de Encontro IVIguape Auto Posto Ponto de Encontro Iguape Auto Posto Porto Iguape Auto Posto Postal de Iguape II Ilha Comprida Auto Posto Postal de Iguape 21 Patrícia Vanessa Vieira Posto Globo Caiçara - PG 22 Carlos Zabeu Guedes Auto Posto Pinheiro do Caiçara - PG 25 Fernando Quintas Jorge Auto Posto e Centro de Conv Glicério Santista - Santos

29 Cristina Peres Lopes Gonçalves Auto Posto Ferry Boat - Santos Heid Aparecida Machado Auto Posto Náutica Canal 2 - Santos 1 º PRIMEIRA DE NOVEMBRO

7 Marlon Enriquez Dominguez Mafadi Comércio de Produtos Automotivos EPP - Santos 13 Alzira Pontes Posto Laridany - Miracatu Eliseu Braga Chagas Auto Posto Pôr do Sol - Itanhaém Auto Posto Praias do Sul - Itanhaém 14 Sílvio Luís Petin Antônio Auto Posto Praiamar - Santos 15 Antônio Fernandes Ribeiro Posto de Serviços Albatroz - Bertioga

3 Rogério Marques da Silva Marques e Marques Auto Posto de Serviços EPP - Peruíbe 4 Hélio Esmi Auto Posto Chaves - São Vicente 5 Reginaldo Seiji Monma Auto Posto Cajati 6 Cícero Pascoal da Silva Posto e Garagem Carmar - Santos

Basílio Eiras Rodriguez Auto Posto Itanhaém

Maria Del Mar Perpétua Eiras Rodriguez Auto Posto Itanhaém

Floripes da Conceição Nunes Mendes Floripes da Conceição N. Mendes - Santos

SINDICATOS 20/10 - Roberto Fregonese - Sindicombustíveis -PR 26/10 - Leandro Lisboa Novato - Sindiposto -GO

AÇÕES DE REPRESENTATIVIDADE

26/10 - Manuel Fonseca da Costa - Sindcomb -RJ

SETEMBRO 03 - Reunião com a Porto Seguro Companhia de Seguros Gerais, em Santos; 04 - Reunião com o Sind Empregados de Lava-Rápidos para dar início às tratativas da negociação da convenção coletiva de trabalho, em Santos; 05 - Reunião na Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, em São Paulo; 11 - Reunião preparatória para o 3º Encontro de Revendedores Resan, em Santos;

08/11 - Luiz Felipe de Moura Pinto - Sindcam - AM 14 - Reunião com o Sind Empregados em Estacionamentos – SINDEG, para dar início às tratativas da negociação da convenção coletiva de trabalho, em Guarulhos; 18 - Reunião com o Sind Empregados de Lava-Rápidos para dar início às tratativas da negociação da convenção coletiva de trabalho, em Santos/; 19 - Reunião da Revisão da Norma ABNT NBR-13787, em São Paulo;

13 - Reunião do Conselho de Representantes da Fecombustíveis, em Gramado/RS;

- Reunião Plenária da Câmara Ambiental do Comércio de Derivados de Petróleo na Cetesb, em São Paulo;

13 a 15 - Participação no XV Congresso Nacional dos Revendedores de Combustíveis – Expopetro, em Gramado/RS;

20 - Treinamento “Qualidade no Recebimento de Produtos” na sede do Resan, em Santos;

POSTOS & SERVIÇOS | 17


18 | POSTOS & SERVIÇOS


POSTOS & SERVIÇOS | 19


Anúncio Capa 003


Revista outubro